informação complementar - ULSBA > Unidade Local de Saúde do

Сomentários

Transcrição

informação complementar - ULSBA > Unidade Local de Saúde do
INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR
(ANEXO I)
1 - A UNIDADE LOCAL DE SAÚDE DO BAIXO ALENTEJO, EPE
A ULSBA integra o Centro Hospitalar do Baixo Alentejo e a estrutura que
corresponde à Sub-Região de Saúde de Beja (com excepção do Centro de
Saúde de Odemira).
CHBA
O Centro Hospitalar do Baixo Alentejo engloba as seguintes Unidades
Hospitalares:
a) Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja;
b) Hospital de São Paulo, em Serpa.
SRS Beja
A
Sub-Região
de
Saúde
de
Beja
é
uma
entidade
dependente
Administração Regional do Alentejo (ARSA) constituída pela
da
Sede,
u m a U n i d a d e d e S a ú d e P ú b l i c a e p o r 1 4 C e n t r o s d e S aú d e , u m p o r
concelho, e mais de 80 extensões distribuídas pelo distrito.
ANEXO I (Informação Complementar – Concurso Imagem Corporativa ULSBA) |Página 1 de 7
Área de Influência
A área
de
influência
da
futura
Unidade
Local
de
S a úd e
(ULS) coincide
geograficamente com o Distrito de Beja (10,266 Km2) e representa cerca de
11%
da
área
total
recenseamento
de
do
P a í s 1.
2001,
é
A
de
população
161.211
residente,
segundo
habitantes,
o
r e pa r t i n d o - s e
territorialmente por catorze concelhos.
Recursos Humanos
A
Unidade
Local
de
Saúde
do
Baixo
Alentejo
t o t a l i z ar á
um
número
aproximado de 2.000 (dois mil) funcionários/colaboradores.
Enquadramento Estratégico
A á r e a d e f i n i d a p e l a S u b - R e g i ã o d e S a ú d e d o B a i x o Al e n t e j o r e p r e s e n t a a
m a i o r s u p e r f í c i e d e q u a l q u e r S u b - R e g i ã o n a c i o n a l , co m a a g r a v a n t e d e q u e
também tem uma forma alongada, que implica a maior distância entre dois
pontos dentro de uma região. Apesar de ser uma zona atravessada por uma
via rápida (A2), esta serve essencialmente para passagem para o Algarve. A
fixação
de
consegue
espaços,
população
através
com
a
da
e
mesmo
melhoria
instalação
de
a
atracção
dos
meios
projectos
de
de
novos
residentes
comunicação
estruturantes
e
a
com
só
se
outros
criação
de
condições infra-estruturais que ofereçam garantias de qualidade de vida aos
actuais e potenciais residentes.
1
Instituto Geográfico e Cadastral, Atlas de Portugal, Lisboa, 1978, p. 94
ANEXO I (Informação Complementar – Concurso Imagem Corporativa ULSBA) |Página 2 de 7
A U n i d a d e L o c a l d e S a ú d e é u m a o r g a n i z a ç ã o c o m e s t at u t o j u r í d i c o p r ó p r i o ,
resultante da integração e articulação dos diferentes níveis de cuidados – os
C u i d a d o s d e S a ú d e H o s p i t a l a r e s e o s C u i d a d o s d e S a úd e P r i m á r i o s . E s t e
processo
de
integração
vertical
completa
o
processo
de
integração
h o r i z o n t a l q u e s e o p e r o u c o m a c r i a ç ã o d o C e n t r o H o s p i t a l a r d o B a i xo
Alentejo, EPE, juntando
Joaquim
Fernandes
de
as duas unidades hospitalares, o
Beja
e
o
Hospital
de
São
Hospital
Paulo
de
José
Serpa.
As
estruturas de saúde do Litoral Alentejano (Hospital do Litoral Alentejano e
Centros de Saúde de Santiago do Cacém, Sines, Grândola e Alcácer do Sal)
t ê m p r e v i s t a a s u a i n t e g r a ç ã o n a N U T S I I d o B a i x o Al e n t e j o e A l e n t e j o
Litoral, o que fará prever a sua integração, num momento posterior, e em
moldes a definir, na Unidade Local de Saúde que ora se prepara.
A i n t e g r a ç ã o v e r t i c a l d o s c u i d a d o s d e s a ú d e n o B a i xo A l e n t e j o q u e s e o p e r a
com a criação / inovação desta nova forma de gestão / organização dos
cuidados de saúde para a população do Distrito, pressupõe uma garantia de
total autonomia e capacidade para orientar e coordenar o tratamento dos
doentes a cada um dos níveis de cuidados prestados, sempre no pressuposto
d o c u m p r i m e n t o d a m i s s ã o , i s t o é a o n í v e l d a p r o d u çã o d e s a ú d e d e b o a
qualidade para a população da sua área de influência directa e indirecta.
A
nova
organização
é
uma
solução
estável
de
integração
horizontal
e
v e r t i c a l d e c u i d a d o s d e s a ú d e e t e m a o n í v e l d a g e st ã o e s t r a t é g i c a u m ú n i c o
órgão com representação ao nível das duas sensibilidades de prestação de
cuidados – os hospitalares e os primários.
Este projecto de integração que corresponde à construção da Unidade Local
de
Saúde
tem
ao
nível
da
gestão
estratégica
dois
objectivos
macro
principais:
•
Melhorar a qualidade da saúde da população através de melhoria das
acções preventivas e da oferta de cuidados adequados ao seu perfil;
•
Garantir
a
sustentabilidade
da
ULS
como
principal
prestadora
de
cuidados de saúde do Baixo Alentejo.
Objectivos Estratégicos
ANEXO I (Informação Complementar – Concurso Imagem Corporativa ULSBA) |Página 3 de 7
Desafios
A resposta que a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo souber dar aos
desafios do Século XXI ditará, em parte, o seu sucesso/insucesso.
Posicionamento da Marca
A imagem da marca ULSBA resultará, em grande parte, da relação que o
Interface Institucional (humano e não-humano) conseguir estabelecer com o
Utente/Cliente.
ANEXO I (Informação Complementar – Concurso Imagem Corporativa ULSBA) |Página 4 de 7
Estratégia de Comunicação de Marketing
Valores ULSBA
. Integração e Humanização dos Cuidados;
. A t i t u d e c e n t r a d a n o u t e n t e , n o r e s p e i t o p e l a d i g ni d a d e h u m a n a e n a
promoção da saúde da comunidade;
.
Cultura
da
Qualidade,
conhecimento,
da
excelência
técnica
e
da
racionalidade;
. Cultura da multidisciplinaridade e da cooperação e da lealdade;
. Espírito de Equipa e Sentido de Grupo;
. Empenho e Compromisso;
. P o s t u r a e d e s e m p e n h o s c o m r e s p e i t o p e l a é t i c a e re s p o n s a b i l i d a d e s o c i a l .
. I n s t i t u i ç ã o i n o v a d o r a n a v a n g u a r d a t é c n i c a e t e c no l ó g i c a ;
ANEXO I (Informação Complementar – Concurso Imagem Corporativa ULSBA) |Página 5 de 7
Atributos que a Imagem Corporativa da ULSBA deve passar
Caminhos Variados
Sendo
a
ULSBA
constituída
por
15
Unidades
principais
diferentes:
2
H o s p i t a i s e 1 3 C e n t r o s d e S a ú d e ( 1 p o r c a d a c o n c e l ho ) - a s q u a i s t ê m
identidade própria, há lugar a algumas questões que apontam para caminhos
diferentes:
a) 1 Logótipo ULSBA;
b) 1 Logótipo ULSBA com adenda do nome da Unidade em questão (ex.
Símbolo + ULSBA + Hospital José Joaquim Fernandes ou Símbolo +
ULSBA + Centro de Saúde de Moura);
c)
1 Logótipo ULSBA + variantes;
d) 1 Logótipo ULSBA + 1 Logótipo c/ variantes para os Hospitais + 1
Logótipo com variantes para os Centros de Saúde;
e) Outras…
ANEXO I (Informação Complementar – Concurso Imagem Corporativa ULSBA) |Página 6 de 7
Imagem Actual
CHBA
A a c t u a l Im a g e m C o r p o r a t i v a d o C e n t r o H o s p i t a l a r d o B a i x o A l e n t e j o i n c l u i
um Logotipo principal (CHBA) com duas variantes (Hospital José Joaquim
Fernandes e Hospital de S. Paulo).
SRS Beja
A SRS Beja utilizava o logótipo do Ministério da Saúde com a legenda SubRegião de Saúde de Beja.
Pode consultar mais informações em www.chbalentejo.pt
Logótipos Anteriores
Logotipo Actual (provisório)
ANEXO I (Informação Complementar – Concurso Imagem Corporativa ULSBA) |Página 7 de 7

Documentos relacionados

programa 40 anos - ULSBA > Unidade Local de Saúde do Baixo

programa 40 anos - ULSBA > Unidade Local de Saúde do Baixo Experiências Aventura - Dia de Convívio no Clube de Campo Vila Galé com Emotion Sports| 09h30

Leia mais

Boletim Setembro - ULSBA > Unidade Local de Saúde do Baixo

Boletim Setembro - ULSBA > Unidade Local de Saúde do Baixo seu papel na humanização hospitalar e traça as principais prioridades.

Leia mais