136 – ao / a eficácia do tcs nos níveis de depressão em uma

Сomentários

Transcrição

136 – ao / a eficácia do tcs nos níveis de depressão em uma
VIII Congresso da Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar
AO
PO - 136
A EFICÁCIA DO TCS NOS NÍVEIS DE DEPRESSÃO EM UMA AMOSTRA
DE MULHERES COM SÍNDROME METABÓLICA
Andréia Cristina dos Santos Kleinhans, Marilda Emmanuel Novaes Lipp
PUC-Campinas, Laboratório de Estudos Psicofisiológicos do Stress
Introdução: A Síndrome Metabólica (SM) caracteriza-se por um grupo de fatores de risco para doença
cardiovascular, cujo diagnóstico envolve a combinação de pelo menos três das seguintes variáveis:
circunferência abdominal maior que 88 cm para mulheres; dosagem de triglicerídeos maior que 150mg/dl;
dosagem de colesterol HDL menor que 50 mg/dl; colesterol total maior que 160mg/dl; hipertensão arterial
e glicemia de jejum superior a 110mg/dl. Estudos evidenciam perigosas associações entre Depressão
e SM, uma vez que ambas as enfermidades compartilham sintomas e consequências semelhantes,
tais como aumento da massa corporal, diabetes e maior risco para doenças cardiovasculares. Além
disso, é sabido que o stress emocional está associado à depressão e aumento da pressão arterial,
justificando esquemas de tratamento para sua redução. O treino psicológico de controle do stress (TCS)
tem sido utilizado como tratamento preventivo para a redução do stress emocional. Material e método:
O presente trabalho objetiva avaliar os níveis de depressão em uma amostra de mulheres com SM pré
e pós o TCS, avaliadas no Laboratório de Estudos Psicofisiológicos do Stress (LEPS) PUC-Campinas
em 2010. Foi utilizada a Escala de Depressão de Beck (BDI) em 12 mulheres com SM que passaram
pelo treino de controle do stress realizado em oito sessões semanais com duração de duas horas por
sessão, e reavaliadas após o término do TCS. Resultado e discussão: No pré TCS 18% das participantes
apresentaram depressão mínima; 27% depressão leve; 46% depressão moderada e 9% depressão severa
de acordo com o BDI. Na avaliação pós TCS 55% apresentaram depressão mínima; 27% mantiveram
os níveis de depressão leve e 18% das mulheres apresentaram depressão moderada. Os resultados
apontam para melhoras dos níveis de depressão com redução dos sintomas de depressão severa que
não foram observadas no pós TCS, bem como nota-se que os escores de depressão moderada reduziuse para depressão mínima, dado significativo que aponta para redução benéfica de sintomatologia em
termos de gravidade da doença. Conclusões: De acordo com a Escala de depressão BDI o TCS mostrouse eficaz para a redução de níveis de depressão na amostra estudada, os níveis severos de depressão
não foram observados após o TCS assim como houve redução significativa dos sintomas da depressão
moderada para a depressão mínima.
Palavras-chave: Síndrome Metabólica; Depressão; Stress.
Email de contato: [email protected]
119