CCR SPVias apoia maior pesquisa de hábitos culturais já feita em

Сomentários

Transcrição

CCR SPVias apoia maior pesquisa de hábitos culturais já feita em
CCR SPVias apoia maior pesquisa de hábitos
culturais já feita em Sorocaba
Cerca de oito mil pessoas foram entrevistadas sobre os temas Cultura, Lazer e Esportes
Com o patrocínio da CCR SPVias, a consultoria JLeiva Cultura & Esporte percorreu Sorocaba e
outras 20 cidades do Estado de São Paulo com mais de 100 mil habitantes, incluindo as dez mais
populosas, e entrevistou cerca de 8 mil moradores, com 12 anos ou mais, em busca de informações
sobre seus hábitos culturais.
Cada um dos entrevistados respondeu a mais de 80 perguntas. A pesquisa “Cultura em SP: Hábitos
Culturais dos Paulistas” foi levada a campo pelo Instituto Datafolha, entre abril e maio de 2014, e
traz dados inéditos sobre o comportamento e os interesses culturais dos paulistas. Os dados deram
origem a três diferentes produtos: seminário, livro e um site, cujo conteúdo 100% gratuito pode ser
consultado por gestores públicos, privados e produtores culturais.
Na próxima quarta-feira, dia 12 e quinta-feira, dia 13, a divulgação do resultado das pesquisas
acontecerá no Sesc Sorocaba com um evento gratuito e aberto ao público.
No dia 12, será realizado o seminário para apresentação e debate sobre os números da pesquisa.
No dia 13, além de demonstração dos dados, acontece workshop para produtores culturais da região
com os temas “Da ideia ao projeto” e “Fontes de recurso para a cultura”.
O estudo, que foi idealizado por João Leiva, diretor da JLeiva Cultura & Esporte, também teve
patrocínio da CCR ViaOeste, Grupo CCR, Sabesp e Oi, com recursos obtidos pelas Leis Rouanet e
Proac, e apoio cultural do SESC-SP, do Oi Futuro e da Secretaria de Estado da Cultura.
“Iniciativas como esta são de extrema importância para o desenvolvimento da cultura, pois
apresentam um diagnóstico da realidade atual e possibilitam o aperfeiçoamento das políticas
públicas promovidas pela Secretaria da Cultura", diz Marcelo Mattos Araujo, Secretário da Cultura do
Estado de São Paulo.
A entrevista foi feita com base nos critérios de representatividade do IBGE.
HÁBITOS CULTURAIS EM SOROCABA
Entre os diversos recortes analisados, a pesquisa perguntou sobre o grau de conhecimento de 10
equipamentos culturais de Sorocaba(SESC / Auditório Pedro Salomão José (Teatro do Getúlio) /
Teatro Municipal Teotônio Vilela (TMTV) / Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba (MACS) /
Museu Histórico Sorocabano / Sesi / Multiplex – Shopping Cidade Sorocaba / Cine Pátio Cianê/
Biblioteca Municipal Jorge Guilherme Senger / Biblioteca Infantil Municipal Renato Sêneca de Sá
Fleury) e constatou que, entre eles, o mais conhecido é o SESC, com 93%. Em segundo lugar, vem
o Sesi, com 89%, seguido pelo Cine Pátio Cianê (88%). Apesar do alto índice de conhecimento, o
número de pessoas que já frequentaram pelo menos uma vez estes espaços cai para 38% no
SESC, 45% no Sesi e 55% no Cine Pátio Cianê.
O Museu Histórico e o Teatro Municipal, apesar de muito conhecidos, 73% e 71%, respectivamente,
ainda não conseguiram atrair mais da metade dos sorocabanos com idade a partir de 12 anos: 43%
disseram ter ido ao menos uma vez ao museu e 41% ao teatro.
Na pergunta aberta (as pessoas podiam responder livremente) sobre qual é o espaço cultural e de
lazer mais frequentado pela população, o mais lembrado foi o Parque das Águas, com 11%, seguido
pelo Zoológico (7%) e pelo SESC (6%). As respostas incluíram ainda diversos cinemas e bibliotecas
(7% para cada grupo), além de igrejas (5%), teatros e shoppings (4% cada).
A pesquisa também identificou o deslocamento dos moradores de Sorocaba motivados pela cultura:
58% deixaram a cidade ao menos uma vez para participar de atividades culturais e 26% afirmaram
ter feito isso no último ano. Os destinos mais citados foram a capital paulista (22%), Votorantim
(15%) e Itu (7%). Os principais motivos citados foram as festas populares (33%), shows musicais
(27%) e as visitas a museus (22) e exposições (20%).
Com relação às práticas culturais, a cidade apresenta índices inferiores à média das cidades
pesquisadas para a maioria das atividades. No caso de teatros e museus, por exemplo, o percentual
de pessoas que foi a cada uma dessas atividades no último ano foi de 22% e 20%, respectivamente.
Nos dois casos, seis pontos percentuais abaixo da média. Os destaques positivos foram as feiras de
artesanato (40%) e festas populares (50%), que registraram índices acima da média.
Seminários e workshops:
*A programação poderá sofrer alterações
Sorocaba - Quarta-feira (12.11)
Local: Sesc Sorocaba
HORÁRIO
ATIVIDADE
09h00 – 09h30
Credenciamento
09h30 – 09h45
Abertura
Mesa 1:
09h45 – 11h15
“Uso do tempo livre, atividades culturais e a importância de educação e renda. Cinema,
Teatro, Museus, Música, Festas Populares e as principais barreiras de acesso”
11h15 – 11h45
Intervalo
Mesa 2:
11h45 – 13h15
“O impacto da tecnologia na vida cultural, da escolha da programação às formas de
consumo”
13h15 – 14h00
Bate-papo
Sorocaba - Quinta-feira (13.11)
Local: Sesc Sorocaba
HORÁRIO
ATIVIDADE
09h00 – 09h30
Credenciamento
09h30 – 10h00
Discussão dos resultados da Pesquisa: Geral e da CIDADE
10h00 – 12h00
Sonia Kavantan
13h30 – 15h30
Workshop 2: “Fontes de recurso: Fundos, Editais públicos e privados, Leis de
Incentivo, Crowdfunding, etc.”, com Sonia Kavantan
Seminários – Os principais resultados da pesquisa serão divulgados em seminários abertos ao
público nos dias 04 e 05 de novembro, no auditório da Pinacoteca do Estado. Algumas cidades do
interior que participaram do estudo também serão contempladas com seminários onde serão
divulgados os resultados locais. Em Sorocaba, os seminários serão realizados nos dias 06 e 07 de
novembro, no Sesc Sorocaba, em Sorocaba no dias 12 e 13 de novembro, no Sesc Sorocaba, e em
São José dos Campos, nos dias 18 e 19 de novembro, no Sesc São José dos Campos.
Workshops–Voltado para produtores culturais, os eventos no interior paulista contarão com duas
palestras de Sônia Kavantan, produtora cultural com experiência também na área educacional. Nos
encontros, Sônia abordará diversas formas de financiamento – como leis de incentivo estaduais,
municipais e federal, verba direta, Crowdfunding, bem como a importância da formatação do projeto
antes de estruturá-lo como proposta para captação de recursos ou inscrições em leis.
Destaques Gerais do Estado de São Paulo
Uma informação que a pesquisa aponta é que o idoso é o grande excluído cultural. Dos
entrevistados que se encontram nessa faixa etária, nos últimos 12 meses, 44% não foram a
bibliotecas, 52% não foram aos cinemas, 46% não foram aos museus, 40% não foram ao teatro e
42% não frequentaram shows musicais. “Os índices pioram conforme aumenta a idade para quase
todas as atividades culturais. É importante que se comece a dar atenção a esse grupo nas políticas
públicas e privadas para a cultura”, afirma o consultor.
O estudo reforça a importância da escolaridade e da renda na formação do interesse pela cultura. O
trabalho com uma amostra ampliada permitiu ainda a análise do impacto da educação entre pessoas
de uma mesma faixa de renda. No caso dos filmes, por exemplo, 3% das pessoas das classes A+B
nunca foram ao cinema. Esse índice, porém, cai para 1% entre os entrevistados dessa classe com
ensino superior e chega a 10% entre quem tem apenas o fundamental, mas pertence às classes
A+B. Na classe C, em que o percentual dos que nunca foram ao cinema é de 14%, os que tem
ensino superior repetem o resultado de 1% encontrado nas classes A+B e vai a 22% entre os que
completaram apenas o fundamental. O mesmo acontece em praticamente todas as atividades
culturais, independentemente de preço.
Leiva ressalta que um dos principais objetivos da pesquisa é gerar informações que possam ajudar
agentes culturais públicos e privados no desenvolvimento de seu trabalho. “A área cultural é carente
de informações. Faltam indicadores de todos os tipos para orientar a ação pública e privada. Os
agentes culturais não precisam ter medo de estatísticas”, afirma.
Sobre a CCR SPVias:
A CCR SPVias opera a maior malha rodoviária do Estado de São Paulo, com 516 quilômetros de rodovias que ligam os
municípios de Tatuí, Espirito Santo do Turvo, Araçoiaba da Serra, Itapetininga, Avaré, Itaí, Capão Bonito e Itararé.
Fazem parte do sistema as rodovias Castello Branco (km 129 ao 315), Raposo Tavares (km 115 ao 168) João Mellão
(km 237 ao 288), Francisco Alves Negrão (km 222 ao 342), Antonio Romano Schincariol e Francisco da Silva Pontes (km
105 ao 213).
Sobre o Grupo CCR:
O Grupo CCR é uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina, com operações nos
segmentos de rodovias, mobilidade urbana, empresas de serviços e aeroportos. Emprega, atualmente, cerca de 12 mil
colaboradores e administra quatro das melhores rodovias do País segundo ranking do Guia Quatro Rodas 2014 e
também segundo pesquisa CNT Rodovias 2013, da Confederação Nacional de Transporte (CNT). Comprometida com o
desenvolvimento sustentável, a companhia assinou o Pacto Global da ONU e faz parte da carteira teórica do ISE –
Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa. Desde 2004, conta com uma política corporativa de
investimento social, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento, disseminar a cultura nacional e promover iniciativas
sociais, esportivas e ambientais nas regiões em que atua. Os recursos investidos pela CCR já possibilitaram o acesso à
cultura e à educação para mais de 1,5 milhão de pessoas, apoiando mais de 120 projetos em mais de 100 cidades do
País. Foi eleita em 2014, pelo segundo ano consecutivo, a empresa mais sustentável no setor de infraestrutura pelo Guia
Exame Sustentabilidade e foi premiada em 1º lugar na categoria Destaque AE Empresas pela Agência Estado, entre as
10 maiores companhias abertas que melhor adotam práticas de administração e governança corporativa no Brasil.
Também foi premiada pela AE nas categorias Sustentabilidade e Novo Mercado. Em 2014, o Grupo CCR venceu a
categoria Relato Integrado no Prêmio Época Empresa Verde, integralizando o Relatório Anual e de Sustentabilidade ao
Relatório de Demonstrações Financeiras.
As inscrições para o seminários podem ser feitas em: www.jleiva.com.br/inscrevase
Assessoria de Imprensa - Luciana Branco Comunica
Flora Pinheiro – [email protected]
Camilla Mortean – [email protected]
Renata Penzani – [email protected]
Tel: 11 3881 9903

Documentos relacionados

Balanço Parcial de Corpus Christi: Mais de 91 mil

Balanço Parcial de Corpus Christi: Mais de 91 mil quilômetros de rodovias paulistas, malha viária formada pelas Rodovias Castello Branco (SP280), de Tatuí a Espirito Santo do Turvo; Raposo Tavares (SP-270), entre Araçoiaba da Serra e Itapetininga;...

Leia mais