Diabetes Mellitus Tipo 1

Сomentários

Transcrição

Diabetes Mellitus Tipo 1
Como é que se monitora os
níveis de açúcar no sangue
de uma pessoa com
diabetes tipo 1?
Para monitorar o açúcar no sangue, o
indivíduo faz uma pequena picada no seu dedo
ou no seu antebraço com uma lanceta ou agulha. Em seguida, coloca uma pequenina gotade sangue em uma tira reagente que está inserida em um pequeno aparelho computadorizado que é chamado de glicosímetro. Esse aparelho faz a leitura da glicemia na gota de sangue e o valor aparece na tela. A leitura das glicemias é utilizada para fazer o ajuste nas doses de insulina usadas diariamente.
O seu médico irá discutir com você sobre
os vários tipos de tiras e glicosímetros disponíveis no mercado e o instruirá sobre a freqüência e
os horários da realização destes testes.
Porque esta informação
é importante para mim?
Se você tem algum dos sintomas mencionados anteriormente ou história de diabetes na família, pergunte ao seu médico se é
necessário fazer algum exame. Se você tiver
diabetes é importante que ele esteja bem controlado para evitar as complicações que podem aparecer ao longo da vida. Ter diabetes
requer atenção, cuidados diários e visitas regulares ao endocrinologista.
Revisores:
Valéria Guimarães
Luiz Cláudio Castro
Mariângela Sampaio
João Lindolfo Borges
Referências
Este é um texto original, traduzido e adaptado pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e
Metabologia–Regional do DF, com autorização e
permissão de divulgação da The Hormone Foundation e The Endocrine Society. Para conhecer a
versão original em inglês ou em espanhol, deste
ou de outros temas em Endocrinologia e Metabologia, acesse os seguintes sites:
• The Hormone Foundation: www.hormone.org
• The Endocrine Society: www.endo-society.org
• Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia: www.endocrino.org.br
• Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional do DF: www.sbem.org.br/df
Este folder é uma cortesia de seu endocrinologista:
Diabetes Mellitus Tipo 1
Diabetes Mellitus Tipo 1
O que é diabetes?
O diabetes mellitus é uma doença caracterizada pelo excesso de glicose (açúcar) no sangue.
A doença ocorre quando o pâncreas (uma glândula que fica atrás do estômago) deixa de produzir
quantidades suficientes de insulina.
As células do nosso corpo usam a glicose
como fonte de energia para seu funcionamento
adequado e a insulina é o hormônio responsável
pelo transporte da glicose do sangue para dentro
das células. Quando não há insulina suficiente, a
glicose se acumula no sangue e esta hiperglicemia
pode desencadear sérios problemas no organismo, tais como:
• Doenças do coração, dos rins e do sistema nervoso
• Dificuldade na cicatrização de feridas
• Problemas visuais (até perda da visão)
• Impotência masculina, entre outras complicações
Por isso, é importante que os portadores de
diabetes mellitus mantenham os níveis de açúcar
no sangue o mais próximo possível da normalidade. Isto evitará o aparecimento de complicações
que podem ocorrer em qualquer momento ao longo da vida.
Neste caso, a quantidade de insulina produzida
pelo pâncreas passa a não ser suficiente para vencer
esta resistência, levando assim ao acúmulo de glicose
no sangue. É por esta razão que no DM tipo 2 nem
sem-pre é necessário o tratamento com insulina, ao
con-trário do tipo 1, no qual a administração da insulina é essencial para a vida.
O diabetes mellitus tipo 1 (antigamente conhecido como insulino dependente ou diabetes juvenil) é
causado por alterações do sistema imunológico, o qual
passa a agredir as células pancreáticas que produzem
a insulina (chamadas células beta). Este tipo de diabetes pode manifestar-se em qualquer idade, mas é
mais freqüente iniciar na infância ou pré-puberdade.
Ele também é mais grave do que o diabetes tipo 2.
As causas do diabetes tipo 1 ainda não são totalmente conhecidas. Sabemos que se trata de uma
doença auto-imune, na qual o sistema imunológico
do indivíduo ataca e destrói as células do pâncreas
que produzem a insulina. Apesar do histórico familiar
da pessoa ser um fator de risco para se desenvolver
diabetes, sabe-se que no caso do diabetes tipo 1 somente 10% a 15% dos portadores tem familiares afetados.
Também há um risco maior de se desenvolver
diabetes tipo 1 se o indivíduo apresentar outras doenças auto-imunes, como a tiroidite de Hashimoto, a
doença de Addison, entre outras.
Como os sintomas do diabetes tipo 1 podem estar presentes em outras doenças, é importante que você converse com seu médico caso apresente alguma destas queixas.
A quantidade de glicose no sangue é chamada de glicemia: quando a glicemia está alta, temos a hiperglicemia e quando está baixa, a hipoglicemia.
Como é que o diabetes
tipo 1 é diagnosticado
e tratado?
O seu médico solicitará exames de sangue
para diagnosticar o diabetes, identificar qual o tipo
e a sua severidade. Se sua dosagem de glicose
no sangue estiver acima de 126 mg/dL antes do
café da manhã ou acima de 200 mg/dL ao longo
do dia, isto pode indicar diabetes. Glicemia acima
de 300 mg/dl pode ser perigoso e exige atenção
imediata.
O exame para identificar a presença de cetona na urina também é importante se o portador
de diabetes estiver doente (com alguma infecção,
por exemplo) ou se os níveis de açúcar estiverem
muito altos (acima de 300 mg/dL). A presença de
cetona pode significar que não há insulina suficiente no corpo para manter o controle da glicemia.
Qual a diferença entre o
diabetes tipo 1 e o tipo 2?
Existem dois tipos de diabetes - o tipo 1 e o
tipo 2 ( antes conhecido como diabetes do adulto).
O diabetes mellitus tipo 2 normalmente aparece após os 40 anos, mas pode aparecer em crianças, principalmente se estiverem obesas. No
tipo 2, ou o pâncreas produz quantidade insuficiente de insulina ou o indivíduo desenvolve uma resistência à insulina.
• Fadiga ou a sensação de cansaço
• Perda de peso
Quais os sintomas
do diabetes?
• Aumento de sede
• Aumento na quantidade de vezes que urina
• Fome constante
• Visão embaçada
Pessoas com diabetes tipo 1 precisam aplicar injeções diárias de insulina para manter um nível normal de açúcar no sangue e conseguir um
bom controle. Uma dieta apropriada, exercícios físicos regulares e monitoramento constante dos níveis de açúcar no sangue são fundamentais para o
controle do diabetes.

Documentos relacionados

Circular PDF

Circular PDF As células utilizam a glicose (açúcar) como fonte de energia, no entanto para que a glicose seja capaz de entrar para as células, ela precisa de insulina. Num organismo saudável, a insulina é produ...

Leia mais

Diabetes Mellitus:

Diabetes Mellitus: Os primeiros sintomas da diabetes relacionam-se com os efeitos diretos da alta concentração de açúcar no sangue. Quando este valor aumenta acima dos 160 a 180 mg/dl, a glicose passa para a urina. Q...

Leia mais

diabetes - centro hospitalar de trás-os

diabetes - centro hospitalar de trás-os O serviço de cardiologia/ucic está à sua disposição para esclarecimento de dúvidas. Poderá contactar o médico ou a enfermeira responsável.

Leia mais

Vencendo a Diabetes

Vencendo a Diabetes de usar a glicose (açúcar), que aumenta gradualmente até atingir níveis perigosos no sangue. Com o passar do tempo, estes altos níveis de açúcar no sangue são extremamente desgastantes para o corpo...

Leia mais