do jornal em Pdf

Сomentários

Transcrição

do jornal em Pdf
Nº 52 - julho/agosto/setembro de 2010 - ANO XI
Associação de Deficientes Visuais e Amigos
O uso da web
na corrida eleitoral
Dez anos
desenvolvendo
talentos
Editorial p. 2
Homenagem
da ADEVA à
Dorina Nowill
Especial p. 9
Alunos de informática na Adeva
fundacaodorina.org.br
Arquivo ADEVA
www.tse.gov.br
Convivaware p. 8
Arquivo pessoal
Dez anos desenvolvendo talentos
Por Markiano Charan Filho
Diretor-Presidente
Hoje, dez anos depois,
temos a comemorar os
frutos colhidos.
Mais de 3.000 pessoas
com deficiência visual
foram capacitadas e
60% delas, atuando
no mercado de
trabalho, são cidadãos
que conseguiram
independência
econômica e, mais do
que isso, dignidade
Foi numa noite de junho de 1999, na casa da amiga Maria Helena Scavone,
que nasceu a ideia de oferecermos cursos livres e contínuos de informática e
telemarketing. Os dias que se seguiram, passamos discutindo como seriam.
Definidos os objetivos, todas as propostas foram para o papel e enviadas
à Fundação Vitae. À época, essa ONG atuava no Brasil apoiando projetos
sociais, culturais e educacionais, priorizando a integração de portadores de
deficiências e a assistência a crianças e adolescentes de baixa renda.
Semente plantada, nasceu a árvore.
Em maio de 2000, o projeto foi aprovado. Depois de todas as medidas
burocráticas atendidas, a ADEVA recebeu uma verba que permitiu a compra
de dez computadores, de uma impressora para impressão em braille e a
capacitação de instrutores. Alugamos um imóvel na praça da Bandeira e o
primeiro centro de treinamento foi ali instalado.
Ao mesmo tempo, o então governador de São Paulo, Mário Covas, de
saudosa memória para nós, assinava um Decreto permitindo o uso de salas
de aula ociosas da EE Profª Marina Cintra, na Consolação. A adaptação
desse espaço para receber os alunos com deficiência visual levaria um bom
tempo. Então, iniciamos os cursos no conjunto 61 da praça da Bandeira
nº 61, no centro da cidade. E, no dia 30 de outubro de 2000, entrava em
funcionamento o projeto Desenvolvendo Talentos.
Hoje, dez anos depois, temos a comemorar os frutos colhidos. Mais
de 3.000 pessoas com deficiência visual foram capacitadas e 60% delas,
atuando no mercado de trabalho, são cidadãos que conseguiram independência econômica e, mais do que isso, dignidade.
Atualmente, o centro de treinamento da ADEVA ocupa uma área da EE
Lasar Segall, na Vila Mariana. O projeto Desenvolvendo Talentos se mantém
por meio de convênios e contratos com empresas públicas e privadas,
atentas à Lei de Cotas (Lei nº 8.213/91), que dispõe sobre a obrigatoriedade
de as empresas, com cem ou mais funcionários, preencherem uma parcela
dos cargos com portadores de deficiência.
A cada ano, renovamos com os alunos, os associados, os colaboradores,
amigos e parceiros o compromisso de dar conhecimento, orientação e
confiança para que essas pessoas possam deixar, produzindo, sua assinatura
no mundo.
Shutterstock
Lei de Cotas: bem ou mal?
Aproveitando o momento democrático e porque o assunto é polêmico, o CONVIVA
convida seus leitores a um debate sobre a Lei de Cotas. A partir dela, as empresas
públicas e privadas com mais de 100 funcionários estão obrigadas a preencher uma
parcela dos cargos com pessoas com deficiência. Promulgada em 1991 e quase atingindo
a maioridade, é tempo de pensar na sua conveniência.
Para as empresas é apenas uma obrigação legal ou um item importante da política
de responsabilidade social?
Para a pessoa com deficiência é a oportunidade de mostrar sua capacidade profissional ou um meio garantido de conseguir emprego?
Opine, proponha, faça a diferença. Escreva para [email protected]
2
| Conviva | 52 |
Arquivo pessoal
Uma amiga
de longa data
Na ADEVA, um talento. Em família,
mãe e esposa por completo
“Obrigada, ADEVA!” Foi com essa frase que Miryan
Regina Berti Marcussi encerrou a entrevista dada ao Conviva
sobre sua relação com a entidade.
Miryan está na ADEVA há quase dez anos. Conheceu seu
presidente, o Markiano, e a vice-presidente, Sandra Maciel,
quando todos trabalhavam na Companhia Energética de São
Paulo (Cesp). “Tivemos contato por razões profissionais
e eles me convidaram para as reuniões que aconteciam
na casa da Sandra. Aos poucos fui ficando, até que me
propuseram compor a Diretoria. Aceitei porque considero
o trabalho da ADEVA sério, competente e compromissado.
A ética é seu cunho mais forte e a tenacidade frente às
dificuldades financeiras é um exemplo. Aprendi muito
sobre a natureza humana nessa convivência.”
Como diretora-secretária, ela está sempre presente
às reuniões, sugerindo e anotando as decisões tomadas
para o registro em ata. Nos eventos da entidade, também
marca ponto, seja antes, na organização e na divulgação,
ou durante, prestigiando
com sua presença.
Aceitei porque
Miryan é psicóloga,
formada
pelo Instituto de
considero o
Psicologia da Universidade
trabalho da ADEVA
de São Paulo. Casada com
sério, competente
o Gualter, tem uma filha,
“meu orgulho”, a médica
e compromissado.
Bianca Berti Marcussi, que
A ética é seu cunho
atualmente faz especiamais forte e a
lização em UTI pediátrica
tenacidade frente
no Instituto da Criança
da USP.
às dificuldades
Filha de Nelson Berti
financeiras
e Yvonne Russi Berti, tem
é um exemplo
mais três irmãos. “Nasci
numa família amorosa,
brinquei na rua, tinha
muitos amigos e uma grande turma de primos”, recorda.
“Minha infância foi privilegiada e por isso sou muito
grata.”
Uma de suas marcas registradas é a sinceridade. Com
voz firme e hábil nas palavras, ela diz o que pensa, se
gosta ou não, encarando qualquer situação ou pessoa,
mas sempre com o seu jeito psicóloga de ser, a fim de
não magoar ninguém. No dia a dia, dificilmente se irrita,
mas alerta: “Não queiram me ver brava!”
Por Lúcia Nascimento,
jornalista
Miryan trabalha como voluntária na ADEVA
Jogo rápido com Miryan Regina
Signo: Leão.
Cor: Salmão.
Hobby: Palavras cruzadas, ler, fazer tapete, cozinhar.
Um filme: Ran, do diretor japonês Akira Kurosawa, baseado
em adaptação de Rei Lear, de Shakespeare.
Um livro: Don Quixote, do escritor espanhol Miguel de
Cervantes.
Estilo de música: “Quase todos. Só não gosto de pagode.”
Uma música: O Messias, de Handel (1685-1759).
Cantora: Elis Regina.
Banda preferida: Beatles.
Sobre os deficientes: Exemplo de superação.
Religião: Católica.
Deus: Supremo criador.
Amigos: “Ando meio em falta com eles.”
Amor: “Quanto mais, melhor.”
Esporte: “Não tenho preferência, mas faço caminhada e
yoga.”
Time de futebol: Palmeiras.
Família: “É a prioridade da minha vida.”
Sonho: Assistir a uma apresentação ao vivo, na Europa,
de O Messias, de Handel.
Para viver melhor: “Faça yoga!”
Frase: “Obrigada, ADEVA!”
| Conviva | 52 |
3
Uma líder mundial que aposta na inclusão
Mondial Assistance quer contratar cem deficientes visuais até o final do ano
O Grupo Mondial Assistance,
presente em diversos países dos
cinco continentes, é líder mundial
em assistência 24 horas e assistência
viagem.
Atua no Brasil desde 1996 e, há
três anos, a ADEVA é sua parceira na
captação e capacitação de pessoas
com deficiência visual para a inclusão
na sua equipe de colaboradores.
Cerca de setenta profissionais com
necessidades especiais já participaram
dos cursos de informática e de
atendimento ao cliente oferecidos
pela ADEVA em seu centro de
treinamento.
Segundo a supervisora de
treinamento operacional, Patricia
Tozei, a ADEVA foi selecionada para
essa tarefa, entre outras entidades,
pois está alinhada à estratégia de
inclusão e diversidade da Mondial,
que vai além do cumprimento da Lei
de Cotas. “Nossa tarefa é incluir e
desenvolver, de forma correta e séria,
pessoas com deficiência, oferecendo
Vaga de emprego
Para admissão imediata.
Cargo: analista de atendimento júnior.
Idade: 18 a 50 anos, ambos os sexos.
Escolaridade: de preferência, ensino médio
completo.
Jornada: seis horas diárias, folga por escala.
Salário: R$ 520,00.
Benefícios: vale-transporte, vale-refeição
(que poderá ser trocado por vale-alimentação), convênio médico (plano básico sem
desconto em folha), convênio odontológico e
seguro de vida.
Local dos cursos: r. São Samuel, 174, Vila
Mariana (próximo à estação Santa Cruz do
metrô).
Local de trabalho: r. Tomé de Souza, 15,
Centro, São Bernardo do Campo.
Observação: Quem recebe amparo assistencial (Loas) ou aposentadoria por invalidez só
pode concorrer a uma vaga se comprovadamente abrir mão desses benefícios.
GRAVAÇÃO
Grava-se em áudio, no
formato MP3, livros, apostilas,
manuais, jornais, revistas,
ou qualquer outro material
impresso em tinta. Para mais
informações ou orçamento
sem compromisso, ligue
11 9205-1185, com Jumara.
www.tse.gov.br
Eleições 2010
4
| Conviva | 52 |
http://www.garilli.com.br
tel.: 11 2696-3288
também oportunidade de crescimento
dentro da companhia.”
“No início, o desafio foi grande,
pois nossos sistemas não estavam
100% adaptados, nem nossas
instalações. Depois de feitas todas
as adequações necessárias, bastou
o contato com a primeira turma para
termos certeza do sucesso desse
trabalho.”
Hoje, a Mondial Assistance tem
64 colaboradores com deficiência
visual contratados: 41 estão em
treinamento e 22 trabalham como
analistas de atendimento júnior.
“Um desses colaboradores, por
meio de processo seletivo interno,
foi recentemente promovido a analista
de treinamento”, anota Patricia. “E,
até o final deste ano, planejamos ter
cem deficientes visuais trabalhando
conosco.”
Para fazer parte da Mondial
Assistance, marque uma entrevista
pelos telefones: 5084-6693 e
5084-6695.
MANUEL
11 9683-9040
Para quem quer ser atendido com cortesia
e hora marcada, fazer o melhor trajeto,
viagens, levar o filho à escola ou ir às
compras fale com o Manuel. Desconto
especial para os associados da ADEVA
em dia com o pagamento da anuidade.
No próximo dia 3 de outubro, das 8h às 17h, os brasileiros
maiores de dezoito anos escolherão, pelo voto, o Presidente da
República, seus governadores, senadores, deputados federais e
estaduais. Para os eleitores com deficiência, o Tribunal Superior
Eleitoral (TSE) permite a abertura de seções eleitorais especiais
desde que antecipadamente solicitada ao Juiz Eleitoral.
Mas, tendo ou não essa seção, ao votar, todas as pessoas
com necessidades especiais podem contar com o auxílio de
alguém de sua confiança. E, em todo o país, as urnas eletrônicas
têm identificação numérica em braille e dispõem de um sistema
sonoro (com fones de ouvido).
Por falar nisso, como algumas não estarão com esse recurso
habilitado, a ADEVA enviou representação ao Ministério Público
Eleitoral questionando dessa decisão.
No planetário
No dia 27 de maio, pela primeira vez desde sua inauguração em
1957, o Planetário do Ibirapuera ofereceu em sua sala de projeções
uma exibição para pessoas cegas. A narração foi feita ao vivo pelo
chefe da Escola Municipal de Astrofísica, prof. Marcos Rogerio Calil,
com a colaboração de sua esposa, a jornalista Fernanda Calipo,
organizadora do evento. Cerca de 100 pessoas com deficiência
visual puderam “ver” o céu de São Paulo por meio da audiodescrição. Recentemente reformado, o Planetário ganhou um sistema
de projeção de fibra óptica que permite que todas as estrelas
sejam reproduzidas em cor e brilho reais, em uma cúpula interna
que é uma grande tela de projeção.
AGENDA
Outubro
Dias 16 e 17, das 10h às 17h. Bazar de
novos e usados. Centro de Treinamento Mário
Covas, à r. São Samuel, 174, Vila Mariana.
Novembro
Dia 10, às 20h. Jantar em
comemoração aos 32 anos da ADEVA,
com show da Banda Comitatus.
Convites à venda pelos telefones:
5084-6693 / 6695 e 3824-0560. Bar
Brahma, av. São João, 677, esquina com
a av. Ipiranga, Centro.
Fernanda Calipo
SERVIÇO
Planetário Prof. Aristóteles Orsini, av. Pedro Álvares Cabral, s/n, Parque
Ibirapuera. Informações sobre eventos e apresentações: www.prefeitura.
sp.gov.br/astronomia. Ingressos: R$ 5,00 e meia entrada para aposentados, crianças até 12 anos, visitantes acima de 65 anos e deficientes
físicos. Vendas: www.ingressorapido.com.br ou pelo telefone 40031212, até três horas antes da sessão pretendida.
PALESTRAS
Com o objetivo de promover o desenvolvimento pessoal e profissional de empregados
e empregadores, e conscientizar a sociedade
sobre o potencial da pessoa com deficiência,
a ADEVA oferece palestras sobre temas como
estresse, etiqueta empresarial, o trabalho e
o valor do trabalhador, mitos e realidades
sobre o deficiente.
Para agendar dia e horário, entre em
contato com Sandra Maciel, pelo tel.: 11
3824-0560 ou pelo e-mail: [email protected]
org.br. As palestras podem ser ministradas
na empresa e seu valor abatido do imposto
de renda de pessoas jurídicas.
Acompanhe a ADEVA!
| Conviva | 52 |
5
Fernando Botelho inova com
estratégias de baixo custo para
reduzir a pobreza e a exclusão
No Brasil, o mercado de trabalho ainda é restrito para os
profissionais com necessidades especiais, mesmo na vigência da
Lei de Cotas que, desde 1991, dispõe sobre a obrigatoriedade
das empresas com cem ou mais empregados preencherem uma
parcela de seus cargos com pessoas com deficiência.
No entanto, sempre existirão aqueles que decidem enfrentar
as dificuldades, derrubar as barreiras, ultrapassar os limites ou,
simplesmente, se comportar como se eles não existissem.
Estamos falando do sociólogo Fernando Botelho, deficiente
visual, especialista em estratégias de baixo custo para uso em
grande escala, que gerencia projetos nas áreas de redução de
pobreza, aliando tecnologia e deficiência. Para ele, diante dos
Fernando Botelho, criador do Projeto F123.org
desafios, “você precisa se comportar como se fosse capaz
de ser o presidente do Brasil ou dos
Estados Unidos”.
Nascido em Londrina, Paraná,
em 25 de março de 1970, Fernando
perdeu a visão aos 16 anos por causa
Não existe ciência nem pessoa que pode afirmar do que
de uma retinose pigmentar congênita.
O que poderia ter sido um problema
você é ou não capaz. Eu me comportava sempre como se
transformou-se na solução da sua vida
fosse competente para fazer tudo, me esforçando, mas
profissional. Levado pelo pai para um
nunca com medo. Tive derrotas, porém não desisti
tratamento em Miami, aproveitou para
tentar uma vaga em quatro universidades, “duas mais fáceis e duas para
as quais achei que não teria chance”.
Apostava nas escolas britânicas, que
o rejeitaram. As outras, norte-americanas, mais exigentes, o
aceitaram, e Fernando ficou nos Estados Unidos.
Formado pela Universidade de Cornell, em Ithaca, no
estado de Nova York, é mestre em relações internacionais com
“Estudava muito, inclusive nos finais de semana, fiz diversos
especialização em comércio internacional pela Universidade
estágios, além de trabalhos extras na faculdade.”
de Georgetown, de Washington DC. Fernando conta que,
Quando ingressou no mercado de trabalho, Fernando
mesmo com melhores condições de estudo e uma tecnologia
começou a colecionar sucessos: liderou o desenvolvimento
mais avançada do que teria aqui no Brasil, precisou brigar
do eSightCareers.net, a primeira comunidade virtual da
por seus direitos, como acesso a um leitor de tela, e teve de
Internet focada no desenvolvimento profissional de pessoas
negociar com os professores em relação aos procedimentos
com deficiência, em Nova York. Atuou, depois, no Centro de
de avaliação. Mas, ciente de que aqui os desafios seriam ainda
Comércio Internacional UNCTAD/OMC, agência da ONU em
maiores, se esforçou para não voltar.
Genebra, onde desenvolveu a primeira metodologia para a
inclusão de pessoas com deficiência na exportação de serviços.
6
| Conviva | 52 |
Arquivo pessoal
Arquivo pessoal
Um sociólogo
a serviço da
tecnologia
Divulgação
www.tse.gov.br/internet/eleicoes/
eleicoes_2010.htm
Portal do Tribunal Superior Eleitoral onde o eleitor consulta sua
situação eleitoral, ter informações sobre todos os candidatos do
Brasil e, por meio do simulador de votação, aprender como votar
na urna eletrônica.
Divulgação
www.fichalimpa.org.br
Site de iniciativa da Articulação Brasileira contra a Corrupção e a
Impunidade e do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral,
propõe um controle social sobre a Lei Ficha Limpa, aprovada
em junho deste ano e que torna mais rígidos os critérios de
inelegibilidade. Os eleitores têm acesso ao cadastro dos candidatos que atendem à Lei e voluntariamente se cadastraram
no endereço.
www.votenaweb.com.br
Divulgação
Foi também diretor-adjunto do Banco UBS em Zurique, onde
gerenciou a parceria latino-americana entre essa empresa e a
Ashoka, organização mundial que atua no Brasil desde 1986 e
apoia o empreendedorismo social como campo de trabalho.
Fernando Botelho credita seu sucesso à tenacidade, à
persistência em atingir seus objetivos e nunca se recusar a
fazer um serviço, sempre preocupado em mostrar responsabilidade e qualidade profissional, fundamentais para se posicionar
adequadamente no mercado de trabalho.
“Não existe ciência nem pessoa que pode afirmar do que
você é ou não capaz. Eu me comportava sempre como se
fosse competente para o que me era solicitado, me esforçando
o tempo todo, mas nunca com medo. Tive derrotas, porém
não desisti.”
Atualmente, está à frente da Botelho & Paula Consultoria
Empresarial Ltda., fundada em 2007, que presta serviços de
consultoria e assessoria técnica em desenho e gestão de projetos
nas áreas de redução de pobreza, tecnologia e deficiência,
sediada em Curitiba, Paraná. E, por meio dela, desenvolve seu
próprio Projeto, o F123.org.
“O F123 permite a instalação em um pen drive de tudo o
que normalmente existe no computador – sistema operacional,
aplicativos Office, Firefox, leitor de tela, entre outros programas
e arquivos. Mesmo que a pessoa com deficiência visual esteja
trabalhando num computador inacessível, sem leitor de tela e
até sem o disco interno, inserindo o pen drive, ele pode usar
a máquina como se fosse seu PC.”
A idealização desse projeto com softwares livres foi motivada
por dados alarmantes.
“Nos países em desenvolvimento, nove em cada dez crianças
não tem acesso à educação. A Organização Internacional do
Trabalho (OIT) calcula que, nesses mesmos países, 99% das
mulheres com deficiência são analfabetas. E de toda a população
de cegos do mundo, somente de 1% a 5% tem acesso ao
leitor de tela.”
“Nós usamos essas estatísticas porque são muito simbólicas
para o desafio que temos pela frente e é evidente para mim
que as soluções atuais não estão funcionando. Pensamos que
uma pessoa não pode ter um emprego e uma vida decente se
não teve educação. Por isso, o nosso trabalho reduz a pobreza,
porque estamos focando na educação”, declara Fernando.
O Projeto F123.org, implementado em Curitiba e em Novo
Hamburgo, no Rio Grande do Sul, quer atingir, em breve, outras
cidades, como São Paulo, por meio de organizações como a
ADEVA.
Para gravar
A versão gratuita do software que cria o pen drive
F123.org está disponível no endereço: http://f123.org/
projeto-f123org-2.
A proposta deste portal é dar a seus visitantes a oportunidade de
serem ouvidos e exercitarem a democracia participativa. Projetos
de lei em tramitação no Congresso Nacional, apresentados de
forma resumida e simplificada, podem ser acompanhados e
votados simbolicamente – a favor ou contra.
| Conviva | 52 |
7
A força da internet, para nossos políticos, parece estar
ainda concentrada nos blogs e nas redes sociais
Como responsável pelo site da Prodam [Empresa de Tecnologia da Informação
e Comunicação do Município de São Paulo] sobre acessibilidade na web,
recebo inúmeras mensagens diariamente no “Fale Conosco”. Dentre elas,
chamou minha atenção o anúncio de um software que promete gerenciar
a campanha política de candidatos a cargo público.
A propaganda diz: “[...] suprir a necessidade dos processos de marketing
eletrônicos e digitais para as eleições de 2010, com 12 ferramentas de alto poder
de abrangência e com qualidade inigualável. Faça como o presidente Obama,
ganhe sua eleição com ferramentas modernas de marketing eletrônico e digitais
de última geração e criados especialmente para o mercado brasileiro”.
Lembrei-me,
então,
do quanto a Internet foi
bem usada por Barack
Mas, se refletirmos um pouco no desenvolvimento
Obama na última eleição à
tecnológico dos últimos 20 anos, essa campanha eleitoral
Presidência dos EUA, tema
não promete ser muito diferente de tantas outras
do Convivaware nº 44.
As últimas eleições
a que assistimos desde a redemocratização do país
americanas, associadas ao
aumento da popularidade
da Internet, levaram nossos presidenciáveis a enxergá-la como um meio de
comunicação novo para atingir um público cada vez maior. Diferentemente
do que aconteceu na última eleição no Brasil (2008), já podemos perceber
uma mentalidade um pouco mais moderna quanto ao uso da internet
enquanto ferramenta de discussão e propaganda política.
Mas, se refletirmos um pouco no desenvolvimento tecnológico dos
Se levarmos em conta o número de
últimos 20 anos, essa campanha eleitoral não promete ser muito diferente
eleitores usuários de Internet dos EUA
de tantas outras a que assistimos desde a redemocratização do país.
com o do Brasil, não podemos esperar
A força da Internet, para nossos políticos, parece estar ainda concentrada
uma campanha com o mesmo sucesso da
nos blogs e nas redes sociais. Em uma consulta rápida, pude constatar que
realizada por Obama. Nos Estados Unidos,
partidários e apoiadores dos candidatos à Presidência disponibilizaram clipes
em 2008, época das eleições presidenciais
publicitários, blogs e comunidades até antes da data estipulada pela legislação
norte-americanas, o número de acessos girava
eleitoral (6 de julho) para a liberação de qualquer tipo de propaganda. Isto
em torno dos 70%.
é, antes mesmo de se saber quem seria o escolhido de cada partido, já
No Brasil, segundo pesquisa do Ibope/
era possível especular sobre eles, defender e atacar, lançando mão dos
Nielsen de dezembro de 2009, há 67,5 milhões
mecanismos disponíveis na grande rede.
de brasileiros de 16 anos ou mais, ou seja,
O Orkut, considerado um dos meios de interação mais populares na
35% da população, com acesso à Internet, em
Internet, abrigava as comunidades do ex-governador de Minas Gerais, Aécio
qualquer ambiente, como casa ou trabalho.
Neves (PSDB), contabilizando 52 espaços de apoio à sua candidatura, quase
Do total de usuários, 31,7 milhões costumam
empatado com a ex-ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), que possuía
navegar por redes sociais (como Twitter e
51. O ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB), apareceu com 32 e o
Facebook), blogs e outros sites de relacioex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), com 22. Inclusive o
namento. Em 1998, esse índice era inferior
presidente Lula tinha 74 comunidades torcendo pelo seu terceiro mandato.
a 3% do total de eleitores.
Algo parecido também ocorreu com José Serra em joseserrapresidente45.
Esses dados fazem a diferença e ajudam
blogspot.com e euqueroserra.blogspot.com. Houve até quem correu na frente
a entender porque a web ainda não tem o
e registrou os domínios aecio2010.com, geraldoalckmin.com e lula2014.com.
devido lugar nas disputas eleitorais deste
No início de junho, o vendedor, não identificado na propaganda online,
ano.
oferecia esses endereços por R$ 500,00 cada, mas afirmava que “o preço
Por Laercio Sant’Anna,
pode chegar a R$ 5 mil, se for época de eleição”.
analista de sistemas da Prodam
Um universo
ainda pequeno
8
| Conviva | 52 |
Shutterstock
Na disputa por votos,
candidatos usam pouco a web
Dorina de
Gouvêa Nowill
Faleceu na cidade de São Paulo, no dia 29 de agosto,
Dorina de Gouvêa Nowill, presidente emérita e vitalícia
da Fundação para Cegos que leva seu nome.
Dorina Nowill deu início às atividades da Fundação
em 11 de março de 1946, com um trabalho pioneiro no
Brasil de inclusão e integração das pessoas deficientes
visuais.
Dois anos depois,
dep
começou a produção de livros em
braille, em larga escala, nas instalações de um parque
gráfico que, hoje
hoje, é o maior da América Latina.
Por essa iniciativa,
iniciat
ela representa para os deficientes
visuais a garantia do direito à leitura. Em nosso país,
grande parte das pessoas com deficiência visual já teve
em suas mãos um livro produzido pela Fundação.
Dorina lutou também
ta
com tenacidade pela prevenção
da cegueira e pela inserção das pessoas com deficiência
visual no mercado
mercad de trabalho por meio de iniciativas
de âmbito nacional.
nac
No exterior,
ext
sua atuação foi notória como
palestr
palestrante
e membro de diversas entidades
internacionais de defesa das pessoas cegas
inter
e com
co visão subnormal.
Por tudo isso e igualmente pelo
ccarinho que sempre pontuou sua
r
relação
com todos os que tiveram a
alegria de conviver com ela, nosso
MUITO OBRIGADO.
E nosso profundo sentimento de
pesar a toda sua família e à equipe
da Fundação Dorina Nowill para
Cegos.
Arquivo pessoal
A diretoria, associados e
amigos da ADEVA
| Conviva | 52 |
9
Homens, sapos e vaga-lumes
a água da floresta. Isso é terrível para os anfíbios porque,
O que os seres humanos fazem no dia a dia para satisfazer
bem no início da estação das chuvas, os sapos adultos
suas necessidades em um mundo dominado pela tecnologia
descem das matas para os rios, riachos e lagoas para se
tem grande impacto sobre o planeta Terra. E, à medida que
reproduzir. Ao fim da estação chuvosa, os filhotes deixam
a natureza vai sendo degradada por conta dessas ações,
as águas e sobem à procura de algum fragmento florestal.
outros seres vivos são afetados.
Mas como as áreas entre a água e a floresta têm deixado
Exemplos? Muitos!
Com o aumento da exportação de grãos, a soja invadiu o
de ser contínuas essa migração torna-se perigosa. Afinal, os
cerrado (segundo maior bioma brasileiro, localizado no Brasil
sapinhos precisam atravessar roças, pastagens inóspitas com
Central), tomando conta das pastagens. A consequência
gado e predadores, condomínios e estradas. Nesse cenário,
muitos não sobrevivem. Se não bastassem as mutações
imediata foi a eliminação dos cupinzeiros, habitat natural
dos pirilampos ou vaga-lumes. Há poucos anos, era possível
causadas por chuva ácida, agrotóxicos e fertilizantes. Não
apreciar os cupinzeiros luminescentes no entorno do Parque
é à-toa que cem espécies de salamandras, rãs, pererecas e
Nacional das Emas, em Goiás – milhares de minúsculos
sapos desapareceram nos últimos 30 anos.
pontos luminosos, um espetáculo único, de muita luz em
Preocupante? Pior! Isso nos afeta diretamente.
meio à escuridão. Tão magnífico que as emissoras de televisão
Segundo o polêmico cientista e ambientalista inglês James
NHK, do Japão, e BBC, do Reino Unido,
Lovelock, criador, nos anos
além da Rede Globo, fizeram especiais
1960, da Hipótese Gaia,
Viviani estima que existam
sobre o assunto.
todos os seres vivos do
mais
de
2.000
espécies
de
planeta reagem às mudanças
“O fenômeno se explica pela
relação de mutualismo (ou simbiose,
que provocamos e as
vaga-lumes no Brasil, das quais
associação permanente entre espécies e
amplificam. Sua teoria diz
somente cerca de 500 estão
indispensável à sobrevivência das partes,
que todos os organismos,
catalogadas e talvez muitas
que não podem viver separadas) entre
agindo em conjunto,
já tenham desaparecido. Um
classes de cupins e de vaga-lumes da
formam um sistema ativo
espécie Pyrearinus termitilluminans. As
objetivando manter a Terra
desastre ambiental silencioso
larvas dos vaga-lumes emitem as luzes
habitável. Algumas algas,
em túneis na superfície do cupinzeiro”,
por exemplo, utilizam o
explica o professor Vadim Viviani, coordenador do grupo de
carbono do ar no seu crescimento e liberam outros gases
Bioluminescência e Biofotônica da Universidade Federal de
que formam nuvens sobre a atmosfera. As nuvens ajudam
São Carlos, em São Paulo. “As populações desses insetos
a defletir os raios solares. Sem elas, a Terra seria um lugar
diminuíram drasticamente na região”, constata Viviani.
muito mais quente e seco. Com o aumento da temperatura
Os prejuízos são grandes, inclusive financeiros.
dos oceanos, essas algas estão morrendo. “Este é apenas
Com a redução da biodiversidade, nosso país perde
um exemplo”, diz Lovelock, “de como a capacidade autorreum patrimônio valioso de substâncias presentes em
guladora do sistema Gaia está sendo rompida.”
espécies vegetais e animais, úteis em várias aplicações. Por
Será o início do caos? Será que atingimos um ponto irreversível
exemplo, no Brasil e no Japão, há patentes registradas de
da degradação ambiental como afirma Lovelock?
Por Sidney Tobias de Souza,
produtos desenvolvidos pelo grupo de Viviani, derivados
analista de sistemas da Prodam
de pesquisas com os vaga-lumes. “Se nada for feito, não
aproveitaremos mais esses recursos naturais importantes”,
Para saber MAIS!
alerta o pesquisador.
Viviani estima que existam mais de 2.000 espécies de
A vingança de Gaia, de James Lovelock. Rio de Janeiro:
vaga-lumes no Brasil, das quais somente cerca de 500 estão
Intrínseca, 2006. 159 p. Nesta obra, Lovelock aponta os problemas e sugere como solução (polêmica) para salvar o planeta
catalogadas e talvez muitas já tenham desaparecido. Um
Terra a defesa da energia nuclear.
desastre ambiental silencioso. Afinal, “poucos sabem da
importância das moléculas de vaga-lumes em biomedicina
Antes que os vaga-lumes desapareçam ou A influência
e em biotecnologia nos dias de hoje”.
da iluminação artificial sobre o ambiente, de Alessandro
Os anfíbios são outro exemplo de seres vivos impactados
Barghini. São Paulo: Annablume, 2010. 192 p. Você se lembra do
caldo de cana que infectou 12 pessoas com o vírus do barbeiro
pela degradação ambiental. A destruição da mata ciliar
em Navegantes, Santa Catarina, em 2005? Pois saiba que a
(vegetação das margens de rios e mananciais), causada por
causa foram as lâmpadas artificiais. É sobre isso e muito mais
agricultores, além de provocar assoreamento, desconecta
que Barghini escreve.
10
| Conviva | 52 |
Shutterstock
O Brasil perde um patrimônio valioso com a redução da sua
biodiversidade causada pela degradação ambiental
Shutterstock
Copa 2014,
Jogos Olímpicos e
Paraolímpicos 2016
Competições mundiais podem
ser a oportunidade para o Brasil
ter cidades acessíveis
Rei morto, rei posto. Fim de Copa e já é tempo de se pensar na próxima.
Este ano, o evento futebolístico de maior apelo midiático aconteceu pela
primeira vez no continente africano, na África do Sul, com a vitória da Espanha
sobre a Holanda em 11 de julho. Dentre as 32 seleções participantes, a
brasileira era a única que lutava pelo hexacampeonato. Não “levou” e seu
desempenho recebeu afetos e desafetos. Afinal, em matéria de futebol jamais
se chega a consenso.
A próxima Copa do Mundo Fifa acontece em 2014 no Brasil, sediada em
doze de suas capitais: Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza,
Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.
E, em 2016, o país realiza mais duas competições mundiais: os Jogos
Olímpicos e os Paraolímpicos, na cidade do Rio de Janeiro. Os Paraolímpicos
acontecem de 7 a 18 de setembro e estima-se a participação de mais de 4.000
atletas, disputando provas em cerca de 20 modalidades.
Todos esses eventos trarão, sem dúvida, ganhos ao país e aos brasileiros.
Esperamos também para as pessoas com deficiência, em questão de lazer,
cultura e prática esportiva, bem como empregabilidade, informação, acessibilidade e tecnologia inclusiva.
Fica aqui como primeira sugestão copiarmos o que deu certo na África
do Sul. Pela primeira vez na história das Copas do Mundo, seis estádios
receberam um sistema de áudio que permitiu às pessoas com deficiência
visual, instaladas em lugares especiais nas arquibancadas, acompanhar os
jogos. Utilizando programas de audiodescrição, quatro narradores narravam
em detalhes as partidas, a cor dos uniformes, a posição da bola no campo
e as expressões dos atletas. Do total de 64 partidas, 44 puderam assim ser
vistas por torcedores cegos.
Nas próximas edições do Conviva, esta seção vai ser ocupada com notícias,
informações de interesse geral e dados históricos relevantes sobre a prática
esportiva por pessoas com deficiência.
Modalidades
paraolímpicas
O esporte paraolímpico é possível de
ser praticado mesmo por quem pensa não
ter “dom” para isso.
Nos Jogos Paraolímpicos realizados na
China em 2008, aproximadamente 5.000
atletas de mais de 100 países competiram
em mais de 20 modalidades esportivas.
Os atletas paraolímpicos brasileiros
fizeram em Pequim a melhor campanha
brasileira na história dos Jogos. O país
terminou em 9º lugar geral no quadro de
medalhas, com 16 de ouro, 14 de prata
e 17 de bronze.
São modalidades paraolímpicas:
o atletismo, com provas de campo:
arremessos, lançamentos e saltos; e provas
de pista: corridas de velocidade e fundo, o
basquetebol em cadeira de rodas, a bocha,
o ciclismo, a esgrima, o futebol de cinco,
o futebol de sete, o goalball (modalidade
paraolímpica desenvolvida exclusivamente
para pessoas com deficiência visual), o
halterofilismo, o hipismo, o judô, a natação,
o remo, o rúgbi em cadeira de rodas, o tênis
em cadeira de rodas, o tênis de mesa, o tiro,
o tiro com arco, a vela e o voleibol.
Por David Farias,
Divulgação
presidente da CBDC
Mais!
Antônio Tenório é a personagem central do documentário Tenório em Pequim, em cartaz
no Frei Caneca Unibanco Arteplex 6. O judoca paraolímpico brasileiro, da categoria até 100 kg
para cegos, obteve um feito inédito para o país ao vencer Karim Sardarov, do Azerbaijão, por
ippon, e conquistar o ouro nos Jogos Paraolímpicos de Pequim 2008. Com a vitória, Tenório se
tornou o único atleta brasileiro tetracampeão na história da competição (conquistou medalhas
também em Atlanta 1996, Sydney 2000 e Atenas 2004).
| Conviva | 52 |
11
Divulgação
AS TRÊS VELHAS
Escrita pelo chileno Alejandro Jodorowsky, a tragicomédia conta a
história de duas aristocratas octogenárias, gêmeas, cuidadas por uma
velha criada centenária em uma mansão decadente. Para garantir
um pouco de dignidade no fim da vida, elas rendem-se ao apelo do
capitalismo e se transformam em garotas-propaganda. Com Luciano
Chirolli, Henrique Stroeter, Willian Amaral e Maria Alice Vergueiro,
que também assina a direção. Centro Cultural Banco do Brasil,
r. Álvares Penteado, 112, tel.: 11 3113-3651, São Paulo.
Sexta a sábado, às 19h30, domingo, às 18h. R$ 15. Até
30 de outubro.
MÚSICA NO MASP
Divulgação
Sempre às terças-feiras, durante uma hora, a partir das 12h30, quem
passa pela avenida Paulista está convidado a parar um pouquinho
para ouvir boa música com os artistas e instrumentistas convidados do
Museu de Arte de São Paulo. Entrada gratuita. Grande auditório,
av. Paulista, 1.559, Bela Vista, tel.: 3253-9932.
UMA NOITE EM 67
Documentário brasileiro das apresentações antológicas e dos bastidores
do III Festival de Música Popular da TV Record, em outubro de 1967.
A noite do título é a final, que teve como vencedor Ponteio, de Edu
Lobo, e, entre os concorrentes, Caetano Veloso (Alegria, Alegria),
Chico Buarque (Roda Viva), Gilberto Gil (Domingo no Parque), Roberto
Carlos (Maria, Carnaval e Cinzas) e um Paulo Ricardo arremessando
o violão quebrado sobre a plateia. Direção: Renato Terra e Ricardo
Calil. Em circuito comercial.
ECOPRÁTICO
CHEGA DE SAUDADE
A história e as histórias da bossa nova. Baseado em fatos reais, o
jornalista Ruy Castro reconstitui a história da Bossa Nova, um divisor de águas na MPB marcado por um jeito diferente de harmonizar,
novos ritmos e poesia intimista. Companhia das Letras, 1990, gravado
em CD MP3 (um). Disponível para empréstimo na Biblioteca Louis
Braille, do Centro Cultural São Paulo, r. Vergueiro, 1.000,
tel.: 3397-4088.
Para os notívagos ou insones,
este programa apresenta, antes
de tudo, música de boa qualidade. Um painel musical da
música popular brasileira com
suas mais variadas tendências
convive com um repertório
internacional do barroco ao
blues e o jazz, passando pelo
rock. Segunda a domingo,
das 24h às 6h. Rádio USP
FM 93,7 MHz.
Divulgação
MADRUGADA USP
ADONIRAN 100 ANOS
CD em comemoração ao centenário de nascimento de João Rubinato
(1910-1982), nome de batismo de Adoniran Barbosa, compositor que,
com um estilo único, retratou os tipos urbanos de São Paulo, seu falar
“italianado” e cheio de erros de português. Caubi Peixoto, Zelia Duncan,
Arnaldo Antunes, Dominguinhos, Demônios da Garoa, e muitos outros,
interpretam seus sucessos. Gravadora Lua Music, 2010.
E
EXPEDIENTE:
Jornalista responsável: Liane Constantino (MTb 15.185). Colaboradores: Celso de Oliveira, David Farias, Laercio Sant’Anna, Lúcia
N
Nascimento (MTb 29.273), Márcio Spoladore, Markiano Charan Filho, Sandra Maciel, Sidney Tobias de Souza. Correspondência: rua Brig. Tobias,
2247, cj. 1.116, Santa Ifigênia, CEP 01032-000 - São Paulo (SP) - Telefones: 11 5084-6693 / 5084-6695 - Fax: 11 5084-6298 - e-mail: [email protected]
oorg.br - site: http://www.adeva.org.br. Editoração: Fernanda Lorenzo. Revisão: Célia Aparecida Ferreira. Fotolitos e Impressão: cortesia Garilli Artes
Gráficas Ltda. - Tel.: 11 2696-3288 - e-mail: [email protected] Tiragem: 1.000 exemplares. DISTRIBUIÇÃO GRATUITA.
Divulgação
Primeiro reality show da TV Cultura, apresentado com bom humor e sem ecochatices.
A cada programa uma casa/família é escolhida para aprender a reciclar seus hábitos
relacionados à prática da sustentabilidade no dia-a-dia. Domingo, às 19h.