Segunda parte em PDF

Сomentários

Transcrição

Segunda parte em PDF
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
A COLECÇÃO DE ARMAS DO MUSEU DE ÉVORA
2ª parte
Ulrico Falcão Galamba
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 46
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espadim de Corte
nºcat.047
cronologia: século XVIII
proveniência: desconhecida
número de inventário: ME1191
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 97.4cm
comprimento da lâmina:.................................... 81.7cm
máxima largura da lâmina:…............................. 1.9cm
máxima espessura da lâmina:........................... 7mm
máxima largura da guarda (quebrada):……….. 7.3cm
Espadim de lâmina estreita e curta com secção lenticular. Ambas
as faces da lâmina apresentam uma tripla punção que se encontra
já ilegível.
As conchas, guarda e pomo são em latão fundido decorado com
motivos bélicos e florais. O pomo semiesférico é de parafuso, com
botão, e ostenta a figura de um elmo fechado. Ambos os quartões
da guarda estão quebrados e os quartões inferiores são em
argola.
O punho é de madeira envolta em chapa e arame de cobre torcido
e entrançado.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 47
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espadim
nºcat.048
cronologia: finais século XVIII
proveniência: Alemanha
número de inventário: ME1192
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 88.9cm
comprimento da lâmina:.................................... 77.5cm
máxima largura da lâmina:…............................. 2.2cm
máxima espessura da lâmina:........................... 8mm
máxima largura da guarda:……………………... 7.4cm
Espadim de lâmina estreita com goteiras
que correm de 3cm abaixo da guarda até 37.2cm da
ponta. A lâmina é de um só gume em toda a extensão da
goteira, a partir da qual passa a possuir dois gumes e
uma secção lenticular.
Ambas as faces da lâmina apresentam decorações
incisas representando armas e flores, assim como as
A
inscrições: “
” e “ P: DAN ”
SOLINGEN
MOLL
A concha de latão fundido é ricamente decorada com motivos bélicos
clássicos e a efígie de Marte inserida numa coroa de louro encimada por
uma águia. A concha termina com duas cabeças de leão viradas em sentido
do punho.
O pomo, também de latão, curva para um lado, possui decoração floral e
termina numa cabeça de cão que apresenta uma expressão agressiva. A
espiga da lâmina é visível atrás da cabeça. A virola inferior é também
decorada com motivos florais.
O quartão posterior está
quebrado assim como a
madeira do punho, deixando a
espiga da lâmina à vista.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 48
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espada de Infantaria
nºcat.049
cronologia: segunda metade século XVIII
proveniência: Reino Unido
número de inventário: ME1193
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 93.2cm
comprimento da lâmina:.................................... 78.7cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3.5cm
máxima espessura da lâmina:........................... 7mm
máxima largura da guarda:……………………... 10.1cm
Sabre com lâmina recta, de gume único e secção triangular.
Apresenta evidências de uso em forma de danos no gume e tem
estampado em ambas as faces a seguinte inscrição encimada por
uma coroa imperial (coroa fechada): ” IR ”
IEF
RIS
Esta estampa é provavelmente
uma marca de prova do seu
centro de produção. Com as
letras “IR” em destaque é
possível que tenha sido fabricada na Irlanda.
A lâmina apresenta alguma
corrosão.
Toda a empunhadura é em latão sendo o punho e o pomo
semiesférico em peça única com a espiga da lâmina visível no botão
do pomo. O guarda-mão é simples, de três varetas e o punho é
canelado em espiral.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 49
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espadim de Corte
nºcat.050
cronologia: meados século XVIII
proveniência: desconhecida
número de inventário: ME1194
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 93.9cm
comprimento da lâmina:.................................... 77.3cm
máxima largura da lâmina:…............................. 1.9cm
máxima espessura da lâmina:........................... 6mm
máxima largura da guarda:……………………... 10.5cm
Espadim com lâmina estreita, curta, com secção lenticular.
Ostenta um serpentiforme aplicado em ouro em ambas as
faces. A ponta da lâmina encontra-se ligeiramente danificada.
As conchas, guarda-mão, punho e pomo semiesférico são em
latão com a espiga da lâmina visível no botão do pomo. O
punho e o pomo são canelados paralelamente com a espiga.
Espada tipo “Spadroon”
nºcat.051
cronologia: século XVIII
proveniência: Inglaterra
número de inventário: ME1195
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 95.4cm
comprimento da lâmina:.................................... 81.4cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3.8cm
máxima espessura da lâmina:........................... 6mm
máxima largura da guarda:……………………... 10.9cm
Espada com lâmina de dois gumes, goteiras largas até 8.5cm da ponta. A
ponta em si é arredondada e ligeiramente corroída. O punho é em osso ou
marfim, com secção quadrangular, sulcos paralelos à espiga e falta-lhe a virola
inferior. O guarda-mão e pomo quadrangular são em latão com a espiga da
lâmina visível no botão do pomo.
A empunhadura deste exemplo parece não pertencer ao feitio da lâmina. É de
um estilo comummente associado a um tipo de espada inglesa designada
Spadroon, que se tornou popular a partir da última década do século XVIII.
Nesta colecção existe outra espada com uma lâmina quase idêntica
(nºcat.067), com o mesmo comprimento, mas com goteiras mais curtas e a
lâmina ligeiramente mais estreita.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 50
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Sabre de Abordagem
nºcat.052
cronologia: finais século XVIII
proveniência: França
número de inventário: ME1208
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 86.3cm
comprimento da lâmina:.................................... 74.3cm
máxima largura da lâmina:…............................ 3.2cm
máxima espessura da lâmina:........................... 6mm
máxima largura da guarda:……………………... 11.8cm
Possível sabre de abordagem
cuja lâmina é de gume único ao
longo do comprimento da goteira
estreita que corre junto à cota da
lâmina e termina a 19cm da
ponta. A partir daqui a lâmina
passa a possuir dois gumes e
uma secção lenticular.
Em ambas as faces da lâmina está estampada a fleur-de-lis. O
guarda-mão é recortado em aço e tem a punção: ” T “
HOLLIER
O punho é em ferro, como a
guarda, e parece ter sido substituído. A espiga da lâmina está
limada mas é ainda visível
sobre o punho e o terminus do
guarda-mão.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 51
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Sabre Cortado
nºcat.053
cronologia: sabre – finais século XVIII, bainha – desconhecida
proveniência: sabre – Inglaterra, bainha – Japão[?]
número de inventário: ME1241-1……………………. sabre
ME1241-2…………………… baínha
_______________________________________________
dimensões: ME1241-1
comprimento total:……………………………….. 65cm
comprimento da lâmina:.................................... 45.1cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3cm
máxima espessura da lâmina:........................... 8mm
máxima largura da guarda:……………………... 13.1cm
dimensões: ME1241-2
comprimento total:…………………………......... 80.5cm
largura máxima:………………………………….. 4cm
espessura máxima:………………………………. 2.6cm
Sabre inglês de cavalaria com lâmina encurtada. É provável que se tenha quebrado em
combate e que tenha sido aproveitado e afeiçoado de modo a fazer um sabre de pequenas
dimensões. A lâmina é curva e lisa, de gume único e sem marca de armeiro.
O punho é em madeira revestido de pele de peixe e com enrolamento de arame de latão
torcido. Tem um pomo tronco-cónico invertido onde é evidente o botão da espiga na sua face
superior.
A bainha é comprida e lisa, com curvatura regular, miolo em madeira e revestimento negro
polido. Evidentemente não pertence ao sabre em questão, pois parece ter o formato típico de
uma saya, a baínha característica da katana japonesa.
Sendo difícil de determinar a autenticidade desta peça, é de
notar que não é imediatamente aparente a presença da
kurikata, a peça que segura o sageo, criando o conjunto que
segura a baínha junto ao corpo.
Na ausência destes possui correias em pele grossa com fivelas
em liga de cobre.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 52
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Sabre de Cavalaria Leve
nºcat.054
cronologia: finais século XVIII
proveniência: França
número de inventário: ME1216
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 97.8cm
comprimento da lâmina:.................................... 86.5cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3.6cm
máxima espessura da lâmina:........................... 9mm
máxima largura da guarda:……………………... 14.3cm
Sabre de cavalaria de lâmina curva e vazada até 11.5cm da ponta.
De gume único até este ponto, passando para gume duplo até à
ponta. Na cota da lâmina apresenta uma inscrição de leitura difícil.
Os gumes apresentam algumas evidências de uso.
Guarda-mão em ferro com escudetes, ranhura para passagem do
fiador e quartão posterior dobrado em sentido da lâmina. Falta-lhe o
capacete.
O punho é de madeira com canelura em espiral.
Espiga da lâmina visível.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 53
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Sabre de Cavalaria tipo “Blucher”
nºcat.055
cronologia: cerca 1796
proveniência: França (?)
número de inventário: ME1217
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 94.5cm
comprimento da lâmina:.................................... 82cm
máxima largura da lâmina:................................ 4.3cm
máxima espessura da lâmina:........................... 8mm
máxima largura da guarda:……………………... 14.9cm
Sabre de cavalaria de lâmina curva, tipo cimitarra, vazada até
21.5cm da ponta e de gume único. A cota da lâmina apresenta a
inscrição: “SC”, “FRANCIS DE AKIN”. O gume apresenta algumas
evidências de uso.
Guarda-mão em ferro com escudetes, ranhura para passagem do
fiador e quartão posterior ligeiramente dobrado em sentido da
lâmina. Capacete em ferro com orelhas.
O punho é de madeira revestida de couro, com sulcos
perpendiculares à espiga
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 54
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Sabre de Cavalaria Leve [Light Dragoons] nºcat.056
cronologia: 1796
proveniência: Inglaterra
número de inventário: ME1215-1……………………. sabre
ME1215-2…………………… baínha
_______________________________________________
dimensões: ME1215-1
comprimento total:……………………………….. 95.7cm
comprimento da lâmina:.................................... 82.5cm
máxima largura da lâmina:…............................. 4cm
máxima espessura da lâmina:........................... 9mm
máxima largura da guarda:……………………... 15cm
dimensões: ME1215-2
comprimento total:…………………………......... 84.5cm
largura máxima:………………………………….. 5.1cm
espessura máxima:………………………………. 2cm
Sabre de lâmina curva, vazada até 18cm da ponta.
De gume único até este ponto, passando para
gume duplo até à ponta. Na face dextra tem
estampado: “5” encimado por uma coroa imperial.
Na cota da lâmina, junto à guarda, é possível
distinguir-se: “[…]DLEY”
Guarda-mão em ferro com escudetes, ranhura para
passagem do fiador e quartão posterior dobrado em
sentido da lâmina. Tem capacete também de ferro,
com orelhas.
O punho é de madeira com
caneluras, revestido de
couro e com enrolamento
de arame de cobre.
Bainha de origem, com duas
braçadeiras e argolas de
suspensão e guarda-lama
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 55
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espada de Cavalaria Pesada [Dragoons] nºcat.057
cronologia: 1796
proveniência: Inglaterra
número de inventário: ME1219
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 99cm
comprimento da lâmina:.................................... 86.1cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3.2cm
máxima espessura da lâmina:........................... 8mm
máxima largura da guarda:……………………... 13.3cm
Lâmina recta de gume único, vazada até sensivelmente 12cm da ponta.
Passa a dois gumes a partir deste ponto.
Guarda em disco com escudetes. Guardamão estampado com punções regimentais:
“6.C.30”, e capacete com orelhas
O punho é em madeira e revestido de couro.
Espada de Cavalaria Pesada [Dragoons] nºcat.058
cronologia: 1795-1800
proveniência: Inglaterra
número de inventário: ME1220
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 99.8cm
comprimento da lâmina:.................................... 86.5cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3.2cm
máxima espessura da lâmina:........................... 9mm
máxima largura da guarda:……………………... 14.4cm
Lâmina ligeiramente curva, de gume único, vazada até
12.5cm da ponta. Passa a dois gumes a partir deste ponto.
Guarda em disco, cortada no lado sinistro, com escudetes. Guarda-mão
estampado com punções regimentais: “ R3 ”, e capacete com orelhas.
D
36
O punho é em madeira e revestido de couro.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 56
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Alabarda [ponta]
nºcat.059
cronologia: finais século XVIII
proveniência: Inglaterra
número de inventário: ME1228
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 32.5cm
máxima largura:…............................................. 22cm
comprimento da lâmina:.................................... 15.7cm
máxima espessura da lâmina:........................... 8mm
comprimento do bico………............................... 9.8cm
largura da acha……………………………………12.7cm
máximo diâmetro interior de encabadouro:....... 2.2cm
Espigão, acha, bico e encabadouro forjados numa só
peça. Espigão lanciforme com dois gumes, base
alargada e secção lenticular. Acha de cutelo semilunar. O encabadouro apresenta os arranques de dois
tirantes que se encontram quebrados.
Bainha
nºcat.060
cronologia: século XIX
proveniência: Europa
número de inventário: ME1229
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 81.4cm
máxima largura (sem argolas):.......................... 3.4cm
máxima espessura (sem argolas):..................... 1.2cm
Bainha simples, direita, com superfícies lisas.
Duas braçadeiras com argolas de suspensão e guardalama. O bordo apresenta um pequeno espaço de
encaixe para um escudete que parece ter sido feito a
posteriori. Sem decoração.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 57
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Sabre com Baínha
nºcat.061
cronologia: cerca 1800
proveniência: França
número de inventário: ME1196-1……………………. espadim
ME1196-2…………………… baínha
_______________________________________________
dimensões: ME1196-1
comprimento total:……………………………….. 97cm
comprimento da lâmina:.................................... 82.3cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3.2cm
máxima espessura da lâmina:........................... 9mm
máxima largura da guarda:……………………... 14cm
dimensões: ME1196-2
comprimento total:…………………………......... 85.8cm
largura máxima (sem argolas):..………………... 4cm
espessura máxima (sem argolas):……………... 1.7cm
Sabre de lâmina curva, de
gume único ao longo das
goteiras que correm até 15.5
cm da ponta. A partir deste
ponto passa a possuir dois
gumes.
O primeiro quarto de ambas
as goteiras está decorado
com motivos incisos de feitio
bélico e floral
A guarda e o pomo são em latão fundido com decoração
floral e o pomo, dobrado ao encontro do guarda-mão,
termina numa cabeça de leão cuja boca forma o encaixe
para a mesma. A guarda possui escudetes e o quartão
posterior curva em sentido da lâmina. O punho é em
madeira.
A baínha é também em latão e decorada com motivos
florais. Tem duas argolas de suspensão e um guarda-lama
na extremidade inferior.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 58
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Sabre de Infantaria
nºcat.062
cronologia: cerca 1800
proveniência: França
número de inventário: ME1197
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 92.9cm
comprimento da lâmina:.................................... 78.2cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3.3cm
máxima espessura da lâmina:........................... 8mm
máxima largura da guarda:……………………... 14.1cm
Sabre da infantaria francesa, com lâmina vazada até 15.5 cm da
ponta de um só gume até este ponto e dois gumes a partir daqui.
A lâmina é lisa, sem qualquer decoração ou marca.
Os quartões são rectos e os escudetes, com uma simples
decoração floral, prolongam-se para dentro do punho. Ambos são
em ferro e terminam em pequenas esferas.
O punho é em madeira com um espaço octogonal alongado onde
antes se encontrava uma incrustação. Possui um orifício na sua
extremidade superior para a passagem do fiador. Tem capacete
em ferro.
A lâmina ostenta evidências de uso em forma de pequenos danos
e sulcos no seu gume.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 59
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espada de Cavalaria
nºcat.063
cronologia: cerca 1800
proveniência: Reino Unido [?]
número de inventário: ME1212
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 104cm
comprimento da lâmina(quebrada):................... 90.3cm
máxima largura da lâmina:…............................ 3.6cm
máxima espessura da lâmina:........................... 9mm
máxima largura da guarda:……………………... 14.8cm
Espada de cavalaria com lâmina recta e de gume único. As
faces são lisas, resultando numa secção triangular. Em
ambas tem a seguinte punção encimada por uma coroa
imperial: “ IR ”
IEF
RIS
Tal como o exemplo do num. inv. nºcat.049, esta estampa é
provavelmente uma marca de prova do seu centro de
produção. Com as letras “IR” em destaque é possível que
tenha sido fabricada na Irlanda.
O guarda-mão é em ferro com
decoração simples nos rebordos. Sobre o capacete tem
uma espécie de pomo quadrangular e achatado com a
espiga visível.
O punho é em madeira com
um único sulco em espiral.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 60
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espada
nºcat.064
cronologia: guarda – século XIX, lâmina – inícios século XVII
proveniência: guarda – Portugal [?], lâmina – Alemanha
número de inventário: ME1218
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 99.6cm
comprimento da lâmina:.................................... 85.2cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3.4cm
máxima espessura da lâmina:........................... 7mm
máxima largura da guarda:……………………... 13.7cm
Espada de lâmina recta, com dois gumes, ponta ogival e secção
lenticular. Na face dextra tem a inscrição “ANDREA” e na sinistra:
“FARARA”, uma derivação do nome Andrea de Ferari, um distinto
armeiro italiano da segunda metade do século XVI. Ambas as
inscrições são divididas em três partes por o que parecem ser
figuras de cabeças envergando elmos com as viseiras abertas. São
também ladeadas por dois sulcos paralelos aos gumes.
A lâmina data do século XVII e pertenceria provavelmente a uma
espada de copos de tigela. Apresenta algumas evidências de uso.
No século XIX foi guarnecida da empunhadura actual, toda em ferro.
Uma das varetas da guarda está quebrada. O punho está também
revestido de arame de ferro torcido. O pomo hemisférico é liso, sem
botão, e a espiga está limada mas ainda visível.
O nome de Andrea de Ferari era conhecido por toda a Europa,
durante e depois do seu tempo, devido à alta qualidade e
excepcional têmpera das suas lâminas. Rapidamente o nome
tornou-se sinónimo de qualidade, razão pela qual no século XVII (já
depois da morte do Maestro Ferari) algumas lâminas produzidas em
Solingen eram estampadas com o seu nome, ou uma corrupção
dele, de modo a tirar proveito através da fama do nome.
Tudo indica que a lâmina desta espada não é obra de Ferari, mas
sim uma “cópia” dos armeiros de Solingen.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 61
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espada de Oficial de Infantaria
nºcat.065
cronologia: 1886
proveniência: Portugal, Espanha
número de inventário: ME1186-1……………………. espada
ME1186-2…………………… baínha
_______________________________________________
dimensões: ME1186-1
comprimento total:……………………………….. 90.3cm
comprimento da lâmina:.................................... 76.1cm
máxima largura da lâmina:…............................. 1.9cm
máxima espessura da lâmina:........................... 4mm
máxima largura da guarda:……………………... 11.9cm
dimensões: ME1186-2
comprimento total:…………………………......... 76.8cm
largura máxima:………………………………….. 2.5cm
espessura máxima:………………………………. 1.4cm
Modelo Regulamentar segundo o
Plano de Uniformes de 1885.
Lâmina em aço decorada com
motivos arquitectónicos góticos, a
inscrição “FABRICA DE TOLEDO” e
o escudo da monarquia portuguesa
no talão junto à guarda na face
dextra, e “AÑO DE 1886” na face
sinistra.
Concha, guarda e pomo em latão fundido e cinzelado com
decoração floral. O guarda-mão, quartão posterior e as conchas são
em peça única. O pomo é de feitio tronco-cónico invertido com
remate saliente e botão onde é visível a espiga da lâmina. Tem
também a figura de um troféu de armadura na sua face.
O punho é em madeira com caneluras em espiral e os vincos
preenchidos com arame de latão torcido.
A bainha é em couro preto com guarnições (ponteira e bocal com
botão de suspensão) em latão com alguma decoração floral.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 62
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Terçado de Servente de Artilharia [?]
nºcat.066
cronologia: século XIX
proveniência: Inglaterra [?]
número de inventário: ME1198
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 70.5cm
comprimento da lâmina:.................................... 57.8cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3.1cm
máxima espessura da lâmina:........................... 8mm
máxima largura da guarda:……………………... 12.1cm
Terçado com lâmina curva, larga, sem goteiras. É de
gume único e tem faces lisas resultando numa secção
triangular.
Tem evidências de uso ao longo do gume e a ponta está
danificada e ligeiramente dobrada para o lado sinistro
Toda a empunhadura é em latão fundido e em peça única
com capacete, punho canelado, guarda-mão e quartão
posterior. A espiga da lâmina é visível no botão do
capacete.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 63
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espada
nºcat.067
cronologia: meados século XIX
proveniência: Espanha [?]
número de inventário: ME1214-1……………………. espada
ME1214-2…………………… baínha
_______________________________________________
dimensões: ME1214-1
comprimento total:……………………………….. 95.5cm
comprimento da lâmina:.................................... 83.6cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3cm
máxima espessura da lâmina:........................... 7mm
máxima largura da guarda:……………………... 12.6cm
dimensões: ME1214-2
comprimento total:…………………………......... 86.4cm
largura máxima:………………………………….. 3.4cm
espessura máxima:………………………………. 2.1cm
Espada com lâmina
recta, de dois gumes e
ponta aguçada. Tem
goteiras até 13cm da
ponta, sem inscrições.
Possui guarda de varetas de ferro com um pequeno quartão
posterior dobrado em sentido da lâmina. A guarda encaixa na
parte superior do capacete onde também se encontra o botão
em forma de cabeça de parafuso.
O punho é de madeira, com
caneluras, revestido de pele
de peixe e com enrolamento
de arame de cobre torcido.
A bainha é de origem, com
duas braçadeiras e argolas
de suspensão e guarda-lama
simples.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 64
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espada de Praça de Cavalaria e Artilharia nºcat.068
cronologia: meados século XIX
proveniência: Portugal
número de inventário: ME1223
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 100cm
comprimento da lâmina:.................................... 85.9cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3.4cm
máxima espessura da lâmina:........................... 8mm
máxima largura da guarda:……………………... 12.8cm
Sabre com lâmina vazada até 19cm da ponta. Gume único até
este ponto, passando para gume duplo com aresta central e
secção em diamante.
Guarda de ferro com quatro varetas e quartão posterior dobrado
em sentido da lâmina. A guarda apresenta vestígios de punções
regimentais já ilegíveis.
Capacete com orelhas e espiga da lâmina visível. Punho em
madeira e envolto em couro, com caneluras perpendiculares à
espiga da lâmina.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 65
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espada de Guarda Móvel
nºcat.069
cronologia: guarda – século XIX, lâmina – século XVII [?]
proveniência: desconhecida
número de inventário: ME1211
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 88.4cm
comprimento da lâmina(quebrada):................... 76cm
máxima largura da lâmina:…............................ 3.8cm
máxima espessura da lâmina:........................... 8mm
máxima largura da guarda:……………………... 13.1cm
Espada de lâmina recta e de ponta arredondada. As goteiras
são estreitas, com 18.5cm de comprimento e em ambas existe a
inscrição “EN MENE”. A partir daqui a lâmina passa a ter uma
secção lenticular. Parece ser uma tipologia de século XVII, pelo
traçado da lâmina, da goteira, e pela inscrição.
O punho é em madeira com capacete em ferro.
O guarda-mão é em ferro e possui uma espécie de vareta móvel
encaixada sob a principal. Esta roda e “abre” em sentido dextro
de forma a proteger a mão do manuseador. Quando em posição
aberta, esta vareta é presa em sítio por uma pequena mola na
guarda principal que encaixa num orifício na base da vareta
móvel.
Esta guarda parece ter sido aplicada à lâmina no século XIX.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 66
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espada de Copos de Conchas
nºcat.070
cronologia: século XIX [?]
proveniência: desconhecida
número de inventário: ME1222
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 102.9cm
comprimento da lâmina:.................................... 82.1cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3cm
máxima espessura da lâmina:........................... 6mm
máxima largura da guarda:……………………... 24.5cm
Espada com lâmina de um só gume, sem qualquer marca ou
decoração. As faces são lisas, resultando numa secção triangular.
Guarda, conchas, punho e pomo todos em ferro. As conchas são
lisas, cada uma com duas largas aberturas. A guarda possui
quartões inferiores que servem de suporte para as conchas, às
quais estão aparafusados.
O guarda-mão está forjado ao
punho e tem uma terminação
redobrada. Ao contrário dos
quartões, o guarda-mão é de
corpo achatado.
O pomo é semiesférico, sem
botão mas com a espiga
visível.
O punho está envolto em
arame de ferro simples.
É provável que se trate de uma
réplica, ou uma fantasia, do
século XIX que tenta imitar as
formas correntes no século
XVII, mas sem as conhecer na
sua totalidade.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 67
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Punhal com Baínha
nºcat.071
cronologia: século XVIII-XIX
proveniência: desconhecida
número de inventário: [sem número de inventário]
_______________________________________________
dimensões: (punhal)
comprimento total:……………………………….. 29.7cm
comprimento da lâmina:.................................... 21.5cm
máxima largura da lâmina:…............................. 1.6cm
máxima espessura da lâmina:........................... 6mm
máxima largura da guarda:................................ 5.6cm
dimensões: (baínha)
comprimento total:…………………………......... 23cm
largura máxima:………………………………….. 2.6cm
Lâmina em aço com secção lenticular, gumes rectos e
estreitamento gradual. Guarda em latão (?) ligeiramente
dobrada em sentido da lâmina e concha lateral única.
Punho canelado em marfim, terminado em peça de latão
com decoração em forma de cabeça de leão. Baínha
também em latão, com decoração floral.
Sabre com Baínha
nºcat.072
cronologia: finais século XIX
proveniência: África Central (?)
número de inventário: [sem número de inventário]
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 89.8cm
comprimento da baínha:.................................... 77cm
máxima largura (com baínha):…....................... 5.5cm
máxima espessura (com bainha):...................... 3cm
Punho e bainha totalmente revestidos em pele e decorados com
desenhos geométricos, linhas onduladas e tiras entrelaçadas.
Lâmina presa e punho
meio enterrado na baínha
presumivelmente devido a
corrosão no aço e na pele.
Pomo em latão com alguma corrosão.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 68
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Punhal com Baínha
nºcat.073
cronologia: século XIX
proveniência: Africa Central
número de inventário: ME1232-1……………………. punhal
ME1232-2…………………… baínha
_______________________________________________
dimensões: ME1232-1
comprimento total:……………………………….. 36.4cm
comprimento da lâmina:.................................... 22.9cm
máxima largura da lâmina:…............................. 3.3cm
máxima espessura da lâmina:........................... 4mm
máxima largura da guarda:................................ 5.5cm
dimensões: ME1232-2
comprimento total:…………………………......... 25.4cm
largura máxima:………………………………….. 5.4cm
Lâmina em aço com aresta central e estreitamento acentuado.
Gumes mais ou menos rectos após uma pequena saliência
directamente abaixo da guarda. A espiga está dobrada para cima
do topo do punho. Empunhadura e bainha são em madeira,
ambas em peça única.
Punhal com Baínha
nºcat.074
cronologia: século XIX
proveniência: África Central
número de inventário: [sem num. de inventário]
_______________________________________________
dimensões: (punhal)
comprimento total:……………………………….. 22.2cm
comprimento da lâmina:.................................... 15cm
máxima largura da lâmina:…............................. 2.2cm
máxima espessura da lâmina:........................... 2mm
máxima largura total:…………………………….. 3.2cm
dimensões: (baínha)
comprimento total:…………………………......... 13.5cm
largura máxima:………………………………….. 3.6cm
Lâmina triangular c aresta central e gumes algo irregulares. Corrosão avançada na metade
inferior. Punho em madeira parcialmente revestido de folha e arame de cobre. Espiga dobrada
sobre a face superior do punho. Baínha em madeira também revestida de folha e arame de cobre
com uma espécie de correia em cobre.
O seu formato é idêntico ao nºcat.073, também proveniente de África Central.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 69
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
ARMASDEFOGOMODERNASECONTEMPORÂNEAS
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 70
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Cano de Pistola
nºcat.075
cronologia: século XVIII
proveniência: Portugal (?)
número de inventário: ME1200
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 22.2cm
comprimento do cano:....................................... 15.7cm
máxima espessura do cano:.............................. 2.4cm
Cano de pistola com cauda na culatra e parafuso para fixar
numa coronha. É polifacetado (8 faces), de alma lisa e de
antecarga. Terá sido provavelmente intencionado para uma
arma de fecho de pedreneira.
Parece tratar-se de um exemplo inacabado, visto que a
culatra encontra-se fechada, salvo um pequeno orifício na
fita do cano junto à extremidade posterior. No lado dextro
posterior existe uma ranhura, presumivelmente o primeiro
passo na abertura de uma câmara de disparo.
Baioneta de Alvado
nºcat.076
cronologia: finais século XVIII
proveniência: Inglaterra
número de inventário: ME1206
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 54.5cm
comprimento da lâmina:.................................... 42.7cm
máxima largura da lâmina:…............................ 3cm
máxima espessura da lâmina:........................... 1.3cm
máximo diâmetro de anel……………………….. 2.2cm
Lâmina de secção triangular ligada
a um anel de fixação por meio de
um cotovelo.
Face principal da lâmina é lisa e as
inferiores vazadas. Tem uma estampa
na face superior, largamente ilegível.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 71
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Baioneta de Alvado
nºcat.077
cronologia: finais século XVIII
proveniência: Inglaterra
número de inventário: ME1207
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 54.1cm
comprimento da lâmina:.................................... 42.3cm
máxima largura da lâmina:…............................ 3cm
máxima espessura da lâmina:........................... 1.2cm
máximo diâmetro de anel……………………….. 2.4cm
Baioneta idêntica à anterior (nºcat.076) com
lâmina de secção triangular ligada a um anel
de fixação por meio de um cotovelo.
Face superior da lâmina é lisa e possui uma estampa
com uma coroa sobrepondo-se a dois caracteres
agora ilegíveis. As faces inferiores são vazadas.
Baioneta de Alvado
nºcat.078
cronologia: finais século XVIII / início século XIX
proveniência: Europa
número de inventário: ME1233
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 54.5cm
comprimento da lâmina:.................................... 42.7cm
máxima largura da lâmina:…............................ 3cm
máxima espessura da lâmina:........................... 1.3cm
máximo diâmetro de anel……………………….. 2.2cm
Lâmina ligada a um anel de fixação por
meio de um cotovelo com engrossamento
perto da base da lâmina.
Lâmina plana, com gume principal no lado
sinistro e gume falso no dextro. Estampa na
face superior: “RT”.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 72
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Mecanismo de Disparo Sem Cano
nºcat.079
cronologia: século XVII [?]
proveniência: desconhecida
número de inventário: ME1249
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 18cm
máxima largura:…............................................. 4.4cm
Peça que se resume essencialmente a um mecanismo de disparo
em ferro com uma coronha de madeira. O corpo principal é formado por uma caixa de ferro à
qual a coronha se fixa através de uma cauda com parafuso e que serve se suporte para o
fecho.
O fecho é uma variação do mecanismo de patilha conhecida por fecharia “armada à romana.”
Todo o mecanismo encontra-se no exterior dextro da caixa e da coronha, incluindo o gatilho e
a sua mola. O cão dobra em sentido sinistro, voltando a endireitar-se a meio da caixa. O fuzil
encontra-se também em posição central, em frente à caixa onde, em vez de uma caçoleta,
existe uma abertura quadrangular. Devido a esta disposição, torna-se impossível a colocação
de um cano.
Apresenta uma estampa na face superior da caixa, junto à cauda.
O propósito desta peça não é imediatamente aparente.
Poderá tratar-se de uma arma de alarme, ou uma
espécie de brinquedo feito para gerar apenas barulho;
ou, talvez, um teste de algum armeiro acerca da
funcionalidade da fecharia.
É de notar que tem um formato semelhante às pistolas
de bolso dos séculos XVIII e XIX, que poderiam possuir,
embora raramente, um fecharia central com um cano
lateral. Conhecem-se armas deste género, por exemplo,
de fabrico de SMITH, em Londres.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 73
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Pistola de Arção [Primeira de Par]
nºcat.080
cronologia: 1690-1700
proveniência: França
número de inventário: ME1239
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 60.4cm
comprimento do cano:...................................... 41.5cm
máxima largura:…............................................. 6.8cm
máxima espessura do cano:….......................... 2.9cm
calibre/diâmetro da boca:……………………….. 1.5cm
Cano longo, de ante-carga e de alma lisa, com cauda e
parafuso para fixar. Oitavado na culatra, passando para cilíndrico a meio do cano
com ponto de mira a 5.1 cm da boca.
Fecho de pedreneira “à francesa”, todo em ferro, fixo com dois parafusos de atravessar.
Existem duas estampas que ladeam o eixo do cão, o nome do armeiro “LOVIS CARRIER” e uma
marca de inspecção oficial composta de uma cruz de S.º André ladeada pelas letras “B” e “C” e
sobreposta por uma fluer-de-lis, representando Barallon e Carrier.
Estas marcas colocam a sua produção entre 1690 e 1700 em Saint-Étienne, no département
de Loire; vila de grande relevo como centro armeiro, sendo mesmo a ser designada Armeville
durante a revolução francesa. Existe ainda outra marca na face sinistra da culatra,
presumivelmente outra estampa de controlo em forma de uma fleur-de-lis tripla; sendo, no
entanto, impossível de verificar visto que está parcialmente escondida na coronha.
As guarnições são em ferro e, como
o fecho e o cano, apresentam considerável corrosão superficial. A
contra-chapa do fecho é em forma
serpenteada.
Coronha em madeira com pesado
casquilho que se tem soltado com a
idade. Tem dois canudos de vareta e
uma vareta de madeira que não é a
original.
Esta é uma de um par, juntamente
com o nºcat081.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 74
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Pistola de Arção [Segunda de Par]
nºcat.081
cronologia: 1690-1700
proveniência: França
número de inventário: ME1242
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 59.2cm
comprimento do cano:...................................... 41.5cm
máxima largura:…............................................. 6.8cm
máxima espessura do cano:….......................... 2.9cm
calibre/diâmetro da boca:……………………….. 1.5cm
Pistola idêntica ao seu par, nºcat080. Cano em aço,
.
de ante-carga e de alma lisa, com cauda e parafuso para fixar.
Oitavado na culatra, passando para cilíndrico a meio do cano com ponto
de mira a 5.2 cm da boca. As guarnições e todos os elementos do fecho
igualmente em ferro, apresentando alguma
corrosão. O fecho de pedreneira é idêntico
ao anterior e com as mesmas estampas do
centro produtivo de Saint-Étienne.
O nome “LOVIS CARRIER” é menos aparente mas ainda
presente na chapa do fecho, atrás do cão. A punção de
inspecção oficial entre o cão e a caçoleta, por sua vez, está
muito mais definida do que a do seu par.
A possível marca da fleur-de-lis tripla na face sinistra da culatra é igualmente mais visível,
sendo possível discernir também a letra “C”.
Embora as guarnições estejam em
melhor condição do que as do seu par,
a madeira da coronha está muito mais
desgastada.
Este exemplo não possui vareta e o
gatilho tem a ponta enrolada em
sentido do punho.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 75
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Bacamarte
nºcat.082
cronologia: século XVII-XVIII
proveniência: Espanha?
número de inventário: ME1244
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 95cm
comprimento do cano:...................................... 62.7cm
máxima largura:…............................................. 7.5cm
máxima espessura do cano:............................. 5.3cm
diâmetro da boca:……………………………….. 4.6cm
Cano oitavado na primeira metade, cilíndrico na segunda
e alargando no sentido da boca. Possui cauda com parafuso para fixar. Fecho de
patilha ainda com um fragmento de pedreneira e a tira de couro que a isola dos
dentes do cão. Fixo à coronha por dois parafusos de atravessar
Coronha em madeira com fuste até à
boca do cano. Fecho, gatilho e guardamato em aço; chapa do couce e
canudo de vareta em latão. Vareta em
madeira com ponta tronco-cónica.
Arma de ante-carga e de alma lisa.
O cano, coronha e chapa do couce têm alguma decoração floral.
Na face superior da culatra há uma punção não identificada.
Pode-se, no entanto, discernir a forma de uma coroa fechada.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 76
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Pistola de Dois Canos Giratórios
nºcat.083
cronologia: século XVIII
proveniência: Espanha (?)
número de inventário: ME1237
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 29cm
comprimento dos canos:................................... 16.1cm
máxima largura:…............................................. 6.1cm
máxima espessura dos canos:.......................... 2.9cm
calibre/diâmetro das bocas:…………………….. 1.3cm
Pistola de fecho pedreneira e dois canos giratórios de ante-carga. Os canos são sobrepostos
verticalmente um ao outro e forjados numa só peça. Estão afixados a um dispositivo rotativo
com um trinco para destravar junto ao guarda-mato. Fecho “à francesa” dividido em secções.
Tem dois conjuntos de caçoleta, fuzil e mola que ladeiam a estrutura dos canos em posição
lateral. O gatilho, cão e mecanismo de disparo servem ambos estes conjuntos.
Os canos, gatilho, cão, fuzis, trinco e molas são em aço. As chapas dos fechos, canudos de
varetas, guarda-mato e casquilho em latão. A coronha é composta de duas metades em
madeira.
Tem decoração floral na fita
de ambos os canos, nos
fechos, na coronha e no
reforço da coronha.
Não tem qualquer marca de
fabricante e faltam as duas
varetas.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 77
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Pistola Francesa, Modelo AN XIII de 1786 nºcat.084
cronologia: 1807
proveniência: França
número de inventário: ME1238
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 35.5cm
comprimento do cano:...................................... 20cm
máxima largura:…............................................. 6cm
máxima espessura do cano:............................. 2.9cm
calibre/diâmetro da boca:……………………….. 1.8cm
Pistola de período napoleónico. Modelo designado AN
XIII, com cano, chapa e contra-chapa do fecho de modelo regulamentar AN
IX, como é possível observar na estampa na cauda da culatra: “M • an 9”. O
fecho original de pedreneira “à francesa” foi alterado. O cão, caçoleta e fuzil
foram removidos e substituídos com um sistema de percussão.
A chapa do fecho parece ser original com a borracha e chaminé de percussão soldadas a ela.
Tem a inscrição “Manufre Imp de Charleville”, denotando o seu local de produção: CharlevilleMézières, Ardennes, França. Esta, e as outras guarnições têm uma série de punções de
armeiro: um “D” inserido numa coroa na chapa do fecho; um “P” inserido numa coroa no reforço
da coronha, junto ao guarda-mato; as letras “BP” na face interior do guardamato; as letras “N•M” e a letra “C” sobreposta a uma estrela no interior de
um escudo na contra-chapa; a letra “T” ladeada de duas estrelas e inserida
numa coroa no bocal, na face exterior do guarda-mato, no reforço superior
da coronha e no casquilho; e a letra “P” sobreposta por uma estrela no lado
sinistro da base do cano e acompanhada pela data “1807”.
O fecho é fixo à coronha por dois parafusos
de atravessar e o cão tem uma simples
decoração floral. Cano em aço, cilíndrico e
de alma lisa, fixo à coronha por um parafuso na cauda da culatra e pelo
bocal-braçadeira no fuste. Bocal, contra-chapa, guarda-mato e casquilho
em latão. Coronha em madeira. Falta-lhe a vareta.
-
Na sua configuração original, teria um fuzil
e mola em aço com uma caçoleta destacável em latão.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 78
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espingarda convertida para Percussão nºcat.085
cronologia: século XVIII-XIX
proveniência: desconhecida
número de inventário: ME1245
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 126.5cm
comprimento do cano:...................................... 89.1cm
máxima largura:…............................................. 6.5cm
máxima espessura do cano:............................. 3.5cm
calibre/diâmetro da boca:……………………….. 1.9cm
Espingarda de ante-carga com cano comprido e liso em toda a sua
extensão. Oitavado no primeiro terço passando para cilíndrico. É fixo à coronha por um
parafuso na cauda e uma braçadeira no fuste. O fuste é relativamente curto em comparação
com o cano. O cano é de alma lisa com ponto de mira perto da boca.
O fecho era originalmente de pedreneira, posteriormente convertido para um de percussão. No
entanto, retém ainda o mecanismo de patilha e a mola real. Tem alguma decoração floral nas
peças originais, mas não possui marcas de armeiro ou de prova.
Todas as guarnições são em
aço, também como a vareta. A
chapa do couce está danificada.
O cano tem um único canudo de
vareta.
A madeira da coronha mostra
degradação considerável.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 79
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Espingarda de Percussão
nºcat.086
cronologia: século XIX
proveniência: desconhecida
número de inventário: ME1248
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 128.5cm
comprimento do cano:...................................... 90cm
máxima largura:…............................................. 4.9cm
máxima espessura do cano:............................. 2.8cm
calibre/diâmetro da boca:……………………….. 1.8cm
Exemplo muito semelhante ao nºcat.085. É igualmente de antecarga com cano comprido e liso em toda a sua extensão; oitavado no primeiro terço passando
para cilíndrico. De alma lisa com ponto de mira perto da boca e é fixo à coronha por um
parafuso na cauda e uma braçadeira no fuste. O fuste é relativamente curto em comparação
com o cano.
Fecho de percussão simples, sem decoração ou punções de armeiro ou de prova. Fixo à
coronha por um parafuso de atravessar.
Todas as guarnições são em aço e o cano tem um único canudo de vareta. A vareta em si não
está presente. A madeira da coronha mostra alguma degradação.
Apresenta um remendo recente onde
se deveria encontrar a contra-chapa
do fecho, na forma de uma lâmina
metálica cortada ao feitio da coronha
e fixada por uma série de pregos e
parafusos ao longo do seu limite.
Isto sugere a utilização desta arma
no século XX provavelmente como
objecto de diversão ou curiosidade.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 80
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Modelo 1851 Colt Navy Revolver
nºcat.087
cronologia: 1851-1873 (período de produção)
proveniência: EUA
número de inventário: ME1236
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 33.5cm
comprimento do cano:...................................... 19cm
comprimento do cilindro:...................................4.5cm
máxima largura:…............................................. 3.8cm
calibre/diâmetro da boca:……………………..... 9mm/cal .36
Revolver da empresa Colt, modelo Navy de 1851. A designação Navy Revolver deriva da
decoração do cilindro, que mostra uma cena naval comemorando a vitória das Repúblicas do
Texas e do Yucatán sobre os Estados Unidos do México em 1843 na batalha naval de
Campeche. A batalha foi um raro caso em que embarcações a vapor foram derrotadas por
naus de vela. Esta designação, porém, não indica que estivesse reservado para forças
marítimas; na verdade, foi usado principalmente por civis, infantaria e cavalaria.
É uma arma de percussão com cilindro de
seis câmaras de disparo e cano polifacetado
(oito faces). Carregamento pela extremidade
anterior do cilindro. Na fita do cano têm
estampado: “ADDRESS SAME COLT NEW
YORK CITY” e “COLT PATENT”. No cilindro,
para além da cena naval, têm também a
estampa: “COLT´S PATENT Nº 18545”.
Guarda-mato em latão e coronha em latão e
madeira. A extremidade do cão está quebrado e as peças em aço retêm pouca da sua
original patina azulada.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 81
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Revolver Pinfire Pepperbox Belga
nºcat.088
cronologia: cerca 1870
proveniência: Bélgica
número de inventário: ME1235
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 12.5cm
comprimento do cilindro:................................... 4.7cm
máxima largura:…............................................. 3.5cm
máxima espessura do cilindro:.......................... 3.3cm
calibre/diâmetro da boca:……………………..... 7mm/cal .28
Revolver de pequenas dimensões no estilo “Pepperbox”, em que
cada câmara de disparo no cilindro é também um cano. Este modelo possui
seis câmaras de disparo. O gatilho é móvel, dobrando em sentido do cilindro para facilitar a sua
ocultação e para evitar um disparo acidental visto que não possui guarda-mato. Têm uma
pequena porta para a introdução de cartuchos no lado dextro, e um número de série, “16496”
gravado na face sinistra, abaixo do cilindro. O ejector está escondido na coronha.
Dado a falta de pontaria já inerente a armas
desta tipologia, os canos são de alma lisa em
vez de estriados.
Primeiro inventada na década de 30 do século
XIX, este tipo de arma tornou-se popular na
América do Norte e na Europa a partir da
guerra civil americana (1860-65). Usa um
cartucho Lefaucheux, de haste percutora, ou
pinfire, que detém um percutor interno
disparado por meio de uma agulha saliente na
base da munição.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 82
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Carabina de Cavalaria Mauser, 1896
nºcat.089
cronologia: 1896 (ano de modelo)
proveniência: Alemanha
número de inventário: ME1243
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 95cm
comprimento do cano:.......................................48cm
calibre/diâmetro da boca:……………………….. 7mm
Carabina de cavalaria Mauser, modelo de 1896. Arma de retro-arga, de acção de ferrolho e
de repetição com capacidade para cinco cartuchos. O carregamento é feito num depósito
central fixo e em simultâneo por meio de lâminas carregadoras ou “pentes”. O cano é fixo à
coronha por uma braçadeira no fuste e um aparafuso na caixa da culatra. Guarnições em
aço. Vareta com cabeça de ponta roscada. Bandoleira de couro com passador de latão.
Tem ainda uma cinta de munições que
retém onze das doze bolsas originais
com os seus “pentes” de cinco munições.
Na culatra tem estampado: “MOD MAUSER 1896 LUDWILOWE & Cº BERLIN” e o número “1044”. Na
vareta tem: “4883” Em ambas as faces da coronha está inscrito à mão o número “47”.
Neste pormenor de uma fotografia tirada
durante a guerra Anglo-Bóer (1899-1902) vê-se
claramente a Mauser de 1896 e as cintas de
munições. A introdução da Mauser nestas
campanhas ajudou a assegurar a supremacia
das forças Bóeres sobre as Britânicas.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 83
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
ARMASTRIBAISAFRICANAS
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 84
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Lança Africana
nºcat.090
cronologia: século XIX
proveniência: África
número de inventário: ME1246
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 128cm
comprimento da ponta:...................................... 36.3cm
máxima largura da ponta:….............................. 4.9cm
máxima espessura da ponta:............................ 2cm
máxima largura da haste:……………………..... 2.4cm
Ponta comprida em aço, em forma de folha,
com aresta central. Encabadouro com
sulcos horizontais na boca e junto do
arranque da ponta.
Haste em bambu escurecido. A zona de
encaixe na extremidade posterior indica
que a lança teria um conto.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 85
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Lança Africana
nºcat.091
cronologia: século XIX
proveniência: África Central [?]
número de inventário: ME1247
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 168.8cm
comprimento da ponta:...................................... 42.3cm
máxima largura da ponta:….............................. 4.6cm
máxima espessura da ponta:............................ 1.5cm
máxima largura da haste:……………………..... 4.4cm
Ponta comprida em aço, em forma de folha
alongada e com aresta central acentuada.
Haste em madeira alargando na sua base.
Totalmente revestida em arame de metal
amarelo torcido e entrelaçado de modo a criar
padrões repetitivos ao longo da superfície.
Em certos sítios o arame tem-se quebrado e
deslocado, deixando à vista o núcleo de
madeira.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 86
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Arco em Madeira
nºcat.092
cronologia: século XIX [?]
proveniência: África
número de inventário: ME3963
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 131.9cm
máxima espessura:............................................ 2.3x2.9cm
Arco simples em madeira polida. A curvatura é regular
e não apresenta grandes sinais de degradação.
Torna-se mais espesso e ligeiramente mais recto a
meio do seu comprimento.
Bastão em Madeira
nºcat.093
cronologia: século XIX [?]
proveniência: África
número de inventário: ME3994
_______________________________________________
dimensões:
comprimento total:……………………………….. 75.8cm
máxima espessura:............................................ 3.2cm
Bastão em madeira com decoração incisa
em forma de figuras geométricas,
antropomórficas e zoomórficas. As
formas são rudimentares consistindo de
figuras masculinas e femininas, crianças,
cães; e alguns objectos reconhecíveis
como garrafas e outros recipientes.
Numa das faixas com este género de
decoração existem também uma série de
traços diagonais pouco acentuados,
indicando talvez a que a intenção original
era de continuar a decoração geométrica.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 87
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Conjunto de Azagaias
nºcat.094 | nºcat.095 | nºcat.096
cronologia: século XIX
proveniência: África Austral [?]
número de inventário: ME12038, ME12039, ME12040
_______________________________________________
dimensões: ME12038
comprimento total:……………………………….. 142.1cm
comprimento da ponta:...................................... 17.4cm
máxima largura da ponta:….............................. 3cm
máxima espessura da haste:…………………… 1.6cm
dimensões: ME12039
comprimento total:……………………………….. 123.2cm
comprimento da ponta:...................................... 23.4cm
máxima largura da ponta:….............................. 4.2cm
máxima espessura da haste:…………………… 1.8cm
dimensões: ME12040
comprimento total:……………………………….. 127.7cm
comprimento da ponta:...................................... 21.9cm
máxima largura da ponta:….............................. 3.1cm
máxima espessura da haste:…………………… 1.7cm
Pontas de ferro, em forma de
folha e com aresta central.
Hastes finas também em ferro
e revestidas em pele enrolada
e cosida.
Todas apresentam acentuadas
evidências de uso.
ME12040
ME12038
ME12039
ME12040
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 88
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Conjunto de Flechas nºcat.097 | nºcat.098 | nºcat.099
nºcat.100 | nºcat.101 | nºcat.102
cronologia: século XIX [?]
proveniência: África Austral [?]
número de inventário: ME12111, ME12112, ME12113
ME12114, ME12115, ME12116
_______________________________________________
dimensões: ME12111
comprimento total:…………………….. 67.5cm
comprimento da ponta:……………….. 4cm
máxima largura da ponta:……………. 4.7cm
dimensões: ME12112
comprimento total:…………………….. 53cm
dimensões: ME12113
comprimento total:…………………….. 82.5cm
comprimento da ponta:……………….. 6.5cm
máxima largura da ponta:…………….. 1.8cm
dimensões: ME12114
comprimento total:…………………….. 77.7cm
comprimento da ponta:……………….. 7cm
máxima largura da ponta:……………. 1.8cm
dimensões: ME12115
comprimento total:…………………….. 79.4cm
comprimento da ponta:……………….. 6.3cm
máxima largura da ponta:……………. 1cm
dimensões: ME12116
comprimento total:…………………….. 83cm
comprimento da ponta:……………….. 7cm
máxima largura da ponta:……………. 1cm
ME12111
ME12112
ME12113
ME12114
ME12115
ME12116
ME12111: Haste em cana, ponta de ferro em forma de meia-lua e vestígios de seis penas na cauda. Ponta e
penas fixas por corda.
ME12112: Haste em madeira, sem ponta e com vestígios de seis penas fixas por corda.
ME12113: Haste em cana com extensão para a ponta em madeira. Ponta simples em forma de folha.
Vestígios de uma pena. Pena e extensão fixas por corda.
ME12114: Haste em cana com extensão em madeira afeiçoada com pequenas espigas. Ponta troncocónica
alongada. Vestígios de três penas. Penas e extensão fixas por corda.
ME12115: Haste em cana com extensão para a ponta em madeira. Ponta simples em forma de folha.
Vestígios de três penas. Penas e extensão fixas por corda e um revestimento não identificado.
ME12116: Haste em cana com extensão para a ponta em madeira. Ponta simples em forma de folha.
Vestígios de catorze penas. Penas e extensão fixas por corda e um revestimento não identificado.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 89
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
BIBLIOGRAFIA
Livros:
AHEARN, Bill;
Muskets of the Revolution and the French & Indian Wars, Lincoln RI, Editora Andrew
Mowbray, 2005.
“Andrea Ferara Swords”, Oxford Journals, Série 7, nº XII, Londres, 1891 ; pp. 261.
Arqueologia Medieval; nº 6, s.l., Edições Afrontamento & Campo Arqueológico de Mértola, 1999.
Armaria do Paço Ducal de Vila Viçosa, s.l., Fundação da Casa de Bragança, 2001.
BANDEIRA, Luis Stubbs Saldanha Monteiro.
Glossário Armeiro, Séculos XI a XIX, Fundação da Casa de Bragança, 1993.
BROOKER, Robert E ; RESEK, Patrick;
Armes de Poing Militaires Francaises - du XVIe au XIXe et leurs influences à l'étranger,
Éditions du Portail, 2006.
BUIGNÉ, Jean Jacques;
Le "QUI EST QUI " de l'arme en France - de 1350 à 1970, s.l., Éditions du Portail, 2001.
Os Descobrimentos Portugueses e a Europa do Renascimento, a Mão que ao Ocidente o Véu
Rasgou, Armaria; XVII Exposição Europeia de Arte, Ciência e Cultura – Torre de Belém,
Lisboa, s.n., 1983.
FLETCHER, Ian;
Galloping at Everything; The British Cavalry in the Peninsular War and at Waterloo,
1808-15: A Reappraisal, Staplehurst, Spellmount, 1999.
IRVINE, Gregory;
The Japanese Sword: The Soul of the Samurai, Londres, V&A Publications, 2000.
MAGUIN, Paul;
Les Armes de Saint-Etienne: une histoire en image de l'armurerie stephanoise, s.l.
Archives Stephanoises, 1994.
MOLINA, Angel ; OREA, Alfonso;
Cartucheria Española, Spanish Ammunition, Valencia, Editora Valentín Merino, 1993.
“La Necrópolis Ibérica de la Serreta: Resumen de la Campaña de 1987”, Estudios de
Arqueologia Ibérica y Romana, Homenaje a Henrique Pla Ballester; Servício de
Investigación Pré-Histórica, Série de Trabajos vários, nº 89; Diputación Provincial de
Valencia, Valência, 1992; pp 97-107.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 90
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
TARASSUK, Leonid; BLAIR, Claude (eds);
The Complete Encyclopaedia of Arms and Weapons, Nova York, Simon and Schuster,
1979.
TORSTEN, Lenk;
The Flintlock, its origin Development and Use, s.l., Skyhorse Publishing, 2007.
Internet:
GLADYSZ, Kevin
Armes à feu, objets de traite et armes blanches en Nouvelle-France/ Firearms, Trade
Goods and Weapons of New-France, © 2005
Disponível em : http://www.lanouvelle-france.com [em linha].
Matriznet, colecções dos museus IPM, Instituto Português dos Museus.
Disponível em: http://www.matriznet.ipmuseus.pt/ipm/MWBINT/MWBINT02.asp [em linha]
myArmoury.com, A Resource for Historic Arms and Armour Collectors, © 2007
Disponível em: http://www.myarmoury.com [em linha].
The Napoleon Series, © 1995-2007
Disponível em: http://www.napoleon-series.org [em linha].
Oxford Journals, Oxford University Press; © 2007
Disponível em: http://www.oxfordjournals.org [em linha].
Sword Forum International, swords of different cultures and time periods; © 2003
Disponível em: http://swordforum.com [em linha].
Wikipedia, the Free Encyclopedia, © 2001-2007
Disponível em: http://www.wikipedia.org [em linha].
Associações:
Historical European Martial Arts Coalition (HEMAC), [organização de “mesa redonda”
multinacional, sem sede fixa].
Schola Gladiatória, Londres; membro de HEMAC (Historical European Martial Arts Coalition) e
BFHS (British Federation for Historical Swordplay); Ealing, Inglaterra.
VendedoresdeAntiguidades:
Aeternitas, Coins and Antiquities, EUA
Antique Arms, Inc.; Loganville, Georgia, EUA.
C.W. Slagle Antiques; Scottsdale, Arizona, EUA.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 91
ULRICO FALCÃO GALAMBA | A Colecção de Armas do Museu de Évora
Collectors Firearms; Houston, Texas, EUA.
Faganarms, Antique Arms Armor and Related Items, Clinton, MI, EUA.
Finan & Co. Fine Art Consultants, Autioneers and Valuers; Mere, Reino Unido.
The Lanes Armoury; Brighton, Reino Unido.
Paul M. Ambrose Antiques; Trumbull, EUA.
Pete Holder, Antique American Firearms; Cranleigh, Reino Unido.
Ron Ruble Enterprises, Tm.; Pigeon Forge, Tennessee, EUA.
Walt Moreau, Classic Antique Arms, Americana, Plains Indian Art & the Fine the Rare and the
Unusual; EUA.
CENÁCULO Boletim online do Museu de Évora | n.º 3 | página 92

Documentos relacionados