Diodo Emissor de Luz - LED - Laboratório de Eletrônica

Сomentários

Transcrição

Diodo Emissor de Luz - LED - Laboratório de Eletrônica
Obtenha outras fichas técnicas em labdeeletronica.com.br
#1
LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA
Sumário:
Diodo Emissor de Luz - LED
O que é
Aspecto Físico
Simbologia
Caracterização Elétrica
Principais Aplicações
Exemplo de Utilização
Por: Rodrigo Vertulo
PRINCIPAIS APLICAÇÕES
O QUE É
O Diodo Emissor de Luz, conhecido como LED (Light Emitting Diode), é
um componente eletrônico semicondutor capaz de conduzir corrente
elétrica em um único sentido e de emitir luz no espectro visível.
ASPECTO FÍSICO
EXEMPLO DE UTILIZAÇÃO
SIMBOLOGIA
Ânodo
Cátodo
CARACTERIZAÇÃO ELÉTRICA
Ficha Técnica: LED
Os LEDs são especialmente utilizados em circtuitos eletrônicos como
sinalizadores luminosos. Podem ser empregados para indicar quando o
equipamento está ligado ou realizando alguma operação específica. São
também utilizados em semáforos, painéis luminosos, displays alfa
numéricos entre outros. De modo geral, sempre que torna-se necessária
uma indicação luminosa em circuitos eletrônicos o LED é um
componente que pode ser utilizado.
Existem muitos tipos de LEDs fabricados por diversos fabricantes
diferentes. Com isso, as características elétricas de cada um pode variar.
Contudo, as informações apresentadas a seguir podem ser consideradas
válidas para a maioria dos LEDs. É importante destacar que em caso de
dúvidas você sempre deve consultar o Datasheet do componente
fornecido pelo fabricante. Por tratar-se de um diodo semicondutor, o
LED é capaz de conduzir corrente elétrica em apenas um sentido, ou
seja, do Ânodo para o Cátodo. A seguir são apresentadas as principais
características elétricas do componente mais utilizadas durante o projeto
de circuitos eletrônicos.
-
Terminal Positivo: Ânodo (terminal maior)
Terminal Negativo: Cátodo (terminal menor)
Tensão de Alimentação: Entre 1,6V e 3,3V
Corrente de Trabalho: Entre 12mA e 30mA
Potência Dissipada: Entre 10mW e 150mW
Vida Útil: Aproximadamente 100.000 horas
O circuito apresentado acima é tipicamente utilizado para acionar um LED.
Para que seja possível utilizar o componente é necessário utilizar uma fonte
de alimentação capaz de fornecer a tensão necessária para o acionamento
do LED. Como a tensão mínima necessária para acionar o LED fica
compreendida na faixa entre 1,6V e 3,3V, a tensão de 5V fornecida pela
fonte utilizada no circuito é suficiente. O próximo passo consiste em
determinar o valor do resistor R que deverá ser utilizado para fornecer ao
LED a corrente ideal para seu funcionamento. A corrente de trabalho do
LED fica normalmente compreendida entre 12mA e 30mA e, neste exemplo,
desejamos acionar o componente com uma tensão de 15mA. Vamos supor
que no Datasheet do componente descobrimos que a tensão de trabalho
deste LED é de 2V. Para que possamos alimentar o LED com uma corrente
de 15mA devemos proceder com o seguinte cálculo:
R = (V - Vl) / I
R = (5 - 2) / 0,015
R = 200 Ohms
em que R é o valor do resistor a ser utilizado, V é o valor da tensão de
alimentação, Vl é a tensão de trabalho do LED e I é a corrente que
desejamos fornecer ao componente.
Como o LED precisa de 2V para funcionar, é preciso subtrair este valor da
tensão de alimentação e aplicar a Lei de Ohm para encontrar o valor ideal
de resistor a ser utilizado para que a corrente desejada seja fornecida ao
componente.
Rodrigo Vertulo é um Cientista da Computação e Engenheiro Eletrônico.
Ele é o criador e administrador do site Laboratório de Eletrônica que
pode ser acessado no endereço http://www.labdeeletronica.com.br e
onde podem ser encontradas diversas vídeo aulas, tutoriais, fichas
técnicas e notícias sobre o mundo da eletrônica. Para entrar em contato
com Rodrigo você pode utilizar o endereço de email
[email protected]
Laboratório de Eletrônica - Todos os Direitos Reservados | labdeeletronica.com.br