Manuel Alegre

Сomentários

Transcrição

Manuel Alegre
MANUEL ALEGRE
Manuel Alegre de Melo Duarte nasceu em Águeda, em
1936.
Formou-se em Direito na Universidade de Coimbra, onde se
envolveu ativamente no movimento estudantil. E foi justamente
como membro da Comissão da Academia que deu apoio a
candidatura de Humberto Delgado à Presidência da República, em
1958.
Participou na fundação do Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra e
também como ator do Teatro de Estudantes da Universidade de Coimbra.
Dirigiu o jornal “A Briosa”, foi redator da revista “Vértice” e colaborador de “Via
Latina”.
Foi chamado para o regime militar, em 1961. No ano seguinte, é enviado para
Angola, onde foi o líder de uma tentativa de revolta militar. Ficou preso por seis meses e
foi na cadeia que conheceu escritores angolanos como Luandino Vieira, Antonio Jacinto e
Antonio Cardoso.
Em 1964, foi para o exílio em Argel, onde foi dirigente da Frente Patriótica de
Libertação Nacional.
Entra no Partido Socialista onde, ao lado de Mário Soares, promove as grandes
mobilizações populares que permitem a consolidação da democracia e a aprovação da
Constituição de 1976, de cujo preâmbulo é redactor.
Deputado por Coimbra em todas as eleições desde 1975 até 2002 e por Lisboa a
partir de 2002, participa no I Governo Constitucional formado pelo Partido Socialista.
Dirigente histórico do PS desde 1974, é Vice-Presidente da Assembleia da República
desde 1995 e é membro do Conselho de Estado (de 1996 e 2002 e de novo em 2005). É
candidato a Secretário-geral do PS em 2004, naquele que foi o mais participado
Congresso partidário de sempre.
Em 2005 candidatou-se à Presidência da República, como independente e apoiado
por cidadãos, tendo obtido mais de 1 milhão de votos nas eleições presidenciais de 22 de
“O livro é uma extensão da memória e da imaginação”.
Jorge Luís Borges
Janeiro de 2006, ficando em segundo lugar e à frente de Mário Soares, o candidato então
apoiado pelo PS.
Em 23 de Julho de 2009 despediu-se do lugar de Deputado, que ocupou durante
34 anos e que deixou por vontade própria nas legislativas de Setembro. Foi reeleito para
o Conselho de Estado em Novembro de 2009.
Em Abril de 2010, a Universidade de Pádua inaugura a Cátedra Manuel Alegre,
destinada ao estudo da Língua, Literatura e Cultura Portuguesas.
Ao longo da sua vida tem sido distinguido com diversos prémios literários.
Tem edições da sua obra em italiano, espanhol, alemão, catalão, francês, romeno
e russo.
“O livro é uma extensão da memória e da imaginação”.
Jorge Luís Borges
Alguns dos Títulos existentes na B.M.F.
Jornada de África
de Manuel Alegre
Edição/reimpressão:1998
Editor: Dom Quixote
ISBN: 9722006991
Rafael
de Manuel Alegre
Edição/reimpressão:2007
Páginas: 264
Editor: Dom Quixote
ISBN: 9789722025874
Alma
(10ª Edição)
de Manuel Alegre
Edição/reimpressão:2007
Páginas: 4
Editor: Dom Quixote
ISBN: 9789722026680
“O livro é uma extensão da memória e da imaginação”.
Jorge Luís Borges
Cão Como Nós
de Manuel Alegre
Edição/reimpressão:2010
Páginas: 120
Editor: Dom Quixote
ISBN: 9789722023016
Coimbra Nunca Vista
de Manuel Alegre
Edição/reimpressão:2013
Páginas: 96
Editor: PUBLICACOES D.QUIXOTE
ISBN: 9789722052856
“O livro é uma extensão da memória e da imaginação”.
Jorge Luís Borges

Documentos relacionados

Manuel Alegre

Manuel Alegre Filho de José de Faria e Melo Ferreira Duarte e de Maria Manuela Alegre de Melo Duarte, a sua família tem referências na política e no desporto o seu trisavô paterno, Francisco da Silva Melo Soares...

Leia mais

Bocage - Fronteira

Bocage - Fronteira seus infortúnios, sendo o ciúme a tónica de muitos versos. Noutros predominam os motivos lírico-amorosos de caráter autobiográfico. Manuel Maria Barbosa du Bocage faleceu em Lisboa, no dia 21 de de...

Leia mais

Comunicado - Manuel Alegre

Comunicado - Manuel Alegre 3. Convictos desta realidade e seguros do amplo movimento de adesão espontânea às iniciativas promovidas durante este período, os presentes consideraram que estão reunidas as condições políticas pa...

Leia mais