revista (Page 1)

Сomentários

Transcrição

revista (Page 1)
Eventos
NÓS-NORTE
Nós-Norte avança para internacionalização
INAUGURA PRIMEIRA LOJA
DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO
EM
ANGOLA
A Nós-Norte, empresa de comércio de materiais de construção com sede em Vila Nova de Famalicão, inaugurou, no
passado dia 18 de Setembro, uma loja na cidade do
Huambo, em Angola. É o primeiro passo na estratégia de
internacionalização que a empresa nortenha iniciou este
ano, graças à realização de uma parceria com a empresa
de construção civil e obras públicas MonteAdriano.
“A crise nacional e internacional que se iniciou no ano passado fez-nos perceber que o desenvolvimento e crescimento da empresa passaria definitivamente pela internacionalização”, explicam os administradores da Nós-Norte, os
irmãos Luís e Américo Gomes. A internacionalização, sublinham os dois responsáveis, está a ser encarada como uma
“peça fundamental” na estratégia de longo prazo da NósNorte.
14 /
Conscientes de que o desafio da internacionalização exige um conjunto de recursos financeiros, humanos e logísticos que não estão
disponíveis a baixo custo, bem como o conhecimento dos mercados estrangeiros, a Nós-Norte viu o grupo MonteAdriano como o
parceiro certo para concretizar a sua estratégia. “É um grupo que
tem já um profundo conhecimento sobre mercados externos,
nomeadamente Angola”, sublinham Luís e Américo Gomes.
Fruto desta parceria entre a Nós-Norte e o grupo MonteAdriano
nasceu então a empresa de comercialização de materiais de
construção em Angola, a Nós-Monte, cuja primeira loja acaba de
ser inaugurada na cidade do Huambo. A nova loja, um pavilhão
totalmente reconstruído, tem 500m2 e correspondeu a um investimento superior a meio milhão de euros. A cerimónia de abertura,
na qual estiveram cerca de 200 convidados, foi presidida pelo
Governador de Huambo, Dr. Albino Malungo, e contou com a presença dos Administradores do Grupo MonteAdriano e da empresa
Nós-Norte.
“Esperamos atingir em Angola uma facturação, no primeiro ano
completo, de 1,5 milhões de euros”, sublinham os administradores
da Nós Norte. Nos próximos dois anos, a NósMonte estender-se-á às cidades de Benguela e Luanda.
Com 20 anos de actividade, a Nós-Norte é actualmente uma das
empresas mais competitivas do norte do país na área da comercialização de materiais de construção. Com um volume de facturação, em 2008, de 2,5 milhões de euros, espera este ano aumentar as vendas em cerca de 5 por cento, um crescimento que os
seus administradores vêem como “muito positivo”, face às dificuldades que o próprio sector da construção atravessa actualmente.
Situada nos arredores de Vila Nova de Famalicão (Arnoso de
Santa Maria), a Nós-Norte tem actualmente 13 funcionários e uma
área de exposição de 1500 m2, de um total de 12.000 m2. Comercializa azulejos, mosaicos e artigos sanitários.
/ 15
Evento
ENTREVISTA COM LUÍS GOMES, ADMINISTRADOR
“VEMOS A INTERNACIONALIZAÇÃO COMO UMA OPORTUNIDADE ESTRATÉGICA”
QUE
RAZÕES LEVARAM A
CIONALIZAÇÃO?
NÓS-NORTE
A APOSTAR NA INTERNA-
A aposta na internacionalização deveu-se à vontade contínua de evolução por parte da Nós-Norte. Sabemos que
mesmo em tempos de crise existem oportunidades e
devemos estar atentos para as saber aproveitar. Neste
sentido, estamos convictos que a internacionalização é a
solução ideal na nossa estratégia de médio e longo
prazo. Convém frisar que a internacionalização não será
a tábua de salvação para empresas que não sejam competitivas no seu mercado interno.
PORQUÊ A PARCERIA COM A MONTEADRIANO?
Os elevados recursos financeiros, humanos e logísticos necessários, conjuntamente com o nosso desconhecimento do mercado angolano, fez com que a forma de viabilizar o processo de
internacionalização fosse estabelecer uma parceria com um
Grupo que já está presente em Angola há diversos anos, com
grande sucesso. Além do mais, a competência e idoneidade do
Grupo MonteAdriano foram factores decisivos para a realização
desta parceria.
A
E
PORQUÊ
ANGOLA?
Apesar da crise se fazer sentir em todo o mundo, há geografias que, pelo dinamismo que trazem do passado, vão
inevitavelmente abrandar, mas mesmo assim vão ter
taxas de crescimento acima da Europa e Estados Unidos.
Ora, é precisamente o que acontece com Angola, onde as
perspectivas de crescimento continuam a ser uma referência em África.
16 /
ABERTURA DA NOVA EMPRESA EM
ANGOLA,
A
NÓS-MONTE, QUE
QUANTOS
REPRESENTARÁ A NÍVEL LOCAL, DO PONTO DE VISTA SOCIAL?
POSTOS DE TRABALHO SERÃO CRIADOS?
A NósMonte criará no imediato 6 novos postos de trabalho, dos
quais 4 postos serão ocupados por cidadãos locais. Vai ser dada
formação adequada aos novos trabalhadores, de forma a dotálos das competências necessárias para desempenharem o seu
cargo. Esta empresa ajudará com certeza a criar riqueza localmente. Em termos sociais, esperamos também poder abraçar e
dar mais força a alguns projectos que já estão a ser desenvolvidos pelo Grupo MonteAdriano na região.

Documentos relacionados