imagem - Centro Brasil Design

Сomentários

Transcrição

imagem - Centro Brasil Design
2
Centro de Design Paraná
1a Edição
Curitiba
2010
Iniciativa | An initiative of
Realização | Produced by
Co-realização | Co-produced by
4
Patrocínio | Sponsoring
5
Parceria | Partnership
Apoio de mídia | Media partner
6
Co-patrocínio | Co-sponsoring
Apoio | Support
Incentivo | Support
7
Message from the President of the Republic
T
he organization of this Brazilian Design Biennial 2010 Curitiba – which chose
sustainability as its main theme – reaffirms some of the most promising characteristics
of the Brazil we live in today.
On the one hand, it shows the creativity and great technical skills of our country’s professionals and
manufacturing industry. On the other, it reaffirms that the Brazilian Nation not only holds one of the
most important environmental heritages on the planet but is also the birthplace of some of the most
significant solutions for achieving sustainable development in the 21st century.
We are renowned across the world for our clean power grid and research into and use of renewable
fuels. We have been protecting our forests and natural riches like never before. And ahead of us
we have an expansive horizon of opportunities founded on the balance between production and
environmental preservation.
That is why I believe that Brazil has everything it needs to also increasingly stand out in the field of
sustainable design. We have the knowledge, a solid industrial base, we dare to innovate – and believe
in the paths we have traced ourselves.
The truth is that the Brazilian society has been implementing creative solutions to solve political,
economic, administrative and technological issues. And with such changes we are no longer the old
“country of the future” but have become a nation that believes in itself and has people capable of
taking increasingly higher leaps.
Therefore, it is no accidently that Brazilian design is experiencing a time of great appreciation
and receiving significant international awards, because the work done by our designers reflects the
progress of our society and helps enrich it even more.
Luiz Inácio Lula da Silva
8
President of the Federative Republic of Brazil
2010
Mensagem do Presidente da República
A
realização desta Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba – que elegeu a
sustentabilidade como seu tema principal – reafirma algumas das características
mais promissoras do Brasil em que vivemos hoje.
Por um lado, ela mostra a criatividade e a grande qualificação técnica dos
profissionais e da indústria do nosso país. Por outro, reafirma que a Nação Brasileira não apenas
detém um dos mais importantes patrimônios ambientais do planeta, como também é o berço de
algumas das soluções mais significativas para a conquista do desenvolvimento sustentável no
século XXI.
Somos reconhecidos no mundo pela nossa matriz energética limpa e pela pesquisa e uso de
combustíveis renováveis. Estamos protegendo, como nunca, nossas florestas e riquezas naturais.
E temos, pela frente, um enorme horizonte de oportunidades pautadas pelo equilíbrio entre a
produção e a preservação ambiental.
É por isso que acredito que o Brasil conta com tudo o que é necessário para também se destacar
cada vez mais no campo do design sustentável. Temos conhecimento, possuímos uma sólida
base industrial, ousamos inovar – e confiamos nos caminhos que nós mesmos traçamos.
A verdade é que a sociedade brasileira vem implantando soluções criativas para equacionar
questões políticas, econômicas, administrativas e tecnológicas. E com essas mudanças deixamos
de ser o velho “país do futuro” para nos transformarmos em uma nação que confia em si mesma
e tem um povo capaz de dar saltos cada vez mais altos.
Não é por acaso, portanto, que o design brasileiro vive um momento de grande valorização,
recebendo significativos prêmios internacionais, pois o trabalho de nossos profissionais reflete
as evoluções da nossa sociedade e contribui para enriquecê-la ainda mais.
Luiz Inácio Lula da Silva
Presidente da República
9
Competitive Brazil Movement - MBC
The Strength of Brazilian Design
T
he Brazilian Design Biennial 2010 Curitiba consolidates the progress of the initiative
that stemmed from the Ministry of Development, Industry and Foreign Trade and
which found in the Competitive Brazil Movement - MBC the right partner to implement
it, together with major public and private organs that interact with each other to build
a more competitive country.
Competitiveness, according to MBC’s proposal, can only be achieved by excellence in management
which is the natural consequence of the quest for quality and productivity. These are the results of
processes driven by metrics, valuable people, including here meritocracy, benchmark and, of course,
innovation. Design is an essential part of innovation.
Design is perceived as a critical success factor for competitiveness of companies as well as countries. We
consider technology and innovation (hence design) to be strategic issues that interact with each other.
Research has shown excellent results in small companies who use design and have added value to
products and services in the visual, functional and ecological aspects. With this approach, they have
opened new markets, increased sales and profits, and even reduced production costs.
The Federation of Industries of Paraná took the lead in the process to do the 2010 Biennial, thus
facilitating the consolidation of this important task of democratizing, promoting, stimulating and
enhancing Brazilian design production.
Brazilian design has served to strengthen the Brazil brand because Brazilian designers have become
increasingly recognized domestically, as well as in international markets that shape opinion like
France, Italy, the USA and Japan, through creations that place value on unusual raw materials,
forms and techniques, all the fruit of our identity.
The Brazilian Design Biennial 2010 Curitiba, held in Paraná State, exercises within itself the power
of innovation.
Elcio Anibal de Lucca
10
Chairman of the Board of the Competitive Brazil Movement - MBC
2010
Movimento Brasil Competitivo - MBC
A força do design brasileiro
N
a Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba, consolida-se a evolução dessa iniciativa
advinda do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que encontrou
no Movimento Brasil Competitivo - MBC o parceiro adequado para implementá-la, em
conjunto com importantes agentes públicos e privados que interagem para construir
um país mais competitivo.
A competitividade, pela proposta do MBC, só se consegue pela excelência em gestão, consequência
natural da busca pela qualidade e produtividade. Essas são resultantes de processos com métricas,
pessoas valorizadas, incluindo-se aí a meritocracia, benchmark e, sem dúvida, a inovação. O design
é parte imprescindível da inovação.
O design é percebido como fator crítico de sucesso para a competitividade de empresas, bem como
de países. Temos a tecnologia e a inovação (portanto, o design) como questões estratégicas que
interagem entre si.
Pesquisas têm comprovado resultados excelentes pela utilização do design por pequenas empresas que
agregaram valor aos produtos e serviços nos aspectos visual, funcional e ecológico. Com essa prática,
abriram novos mercados, aumentaram as vendas, lucros e até mesmo reduziram custo de produção.
A Federação das Indústrias do Paraná assumiu a liderança do processo para realizar a Bienal 2010,
viabilizando, assim, a consolidação da importante tarefa de democratizar, difundir, incentivar e
valorizar a produção brasileira de design.
O design brasileiro tem contribuído para reforçar a marca Brasil, pois os designers brasileiros
tornam-se cada vez mais reconhecidos, internamente e em mercados formadores de opinião, como
França, Itália, EUA e Japão, por meio de criações que valorizam matérias-primas inusitadas,
formas e técnicas, tudo fruto de nossa identidade.
A Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba, que se realiza no Paraná, pratica nela própria a força
da inovação.
Elcio Anibal de Lucca
Presidente do Conselho Superior do Movimento Brasil Competitivo - MBC
11
Ministry of Development, Industry and Foreign Trade
T
he Brazilian Design Biennial 2010 Curitiba is the product of successful cooperation
between the private sector and the Brazilian Ministry of Development, Industry and
Foreign Trade (MDIC) in the scope of the Brazilian Design Program.
Its edition, in 2006, emphasized the challenges in the creation of Brazilian design
to promote the Brazil Brand. In 2008, focused mainly on appreciating the domestic design in a
globalized, competitive world.
The core topic of this 2010 Biennial Exhibit is Design, Innovation and Sustainability. This edition’s
exhibits, seminars and educational and cultural actions invite society to think about how we can
design, produce, and consume goods in a planet with a growing population and limited natural
resources.
In many countries, the search for the production of items that use materials and solutions leading
to lower environmental impacts and higher energy efficiency is a priority. And design has a major
contribution to add to these efforts.
Innovation and sustainability are basic requirements to increase the Brazilian economy’s
competitiveness. That is why these two topics get special attention from Brazil’s Productive
Development Policy, which places this event totally in synch with the government’s industrial policy.
The MDIC is proud of having helped organize another Brazilian Design Biennial, for which I am
honored to present this catalogue summarizing all the actions included in this important event’s
program.
Miguel Jorge
12
Minister of Development, Industry and Foreign Trade
2010
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior
A
Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba resulta da exitosa cooperação entre o setor
privado e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, no âmbito
do Programa Brasileiro do Design.
Na edição de 2006, foi dada ênfase aos desafios na criação do design brasileiro para a
promoção da Marca Brasil. Em 2008, o foco principal foi a valorização do design nacional em um
mundo globalizado e competitivo.
A Bienal 2010 tem como tema central Design, Inovação e Sustentabilidade. As mostras, seminários
e ações educativas e culturais dessa edição convidam a sociedade a refletir sobre como projetar,
produzir e consumir bens em um planeta com população crescente e recursos naturais limitados.
Em muitos países, a busca pela produção de itens que utilizem materiais e soluções com menor
impacto ambiental e mais eficiência energética é uma prioridade. E o design tem grande parcela
de contribuição a dar nesse esforço.
Inovação e sustentabilidade são requisitos básicos para aumentar a competitividade da economia
brasileira. Por isso, são dois temas que recebem atenção especial da Política de Desenvolvimento
Produtivo - PDP, o que coloca este evento em total sintonia com a política industrial do governo.
O MDIC orgulha-se de participar da organização de mais uma Bienal Brasileira de Design, para qual
tenho a honra de apresentar este catálogo, que resume todas as ações que constam da programação
deste importante evento.
Miguel Jorge
Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior
13
Ministry of Culture
I
t is undeniable that design occupies a leading role in a contemporary cultural context,
becoming a privileged manner for individuals to co-exist with the symbolic differences and
identitary values they cultivate. It is a challenge that matures with contemporaneity. It is
associated to mass culture and reproduction in series. Design is vital, especially in the Brazil
of today, and the one of tomorrow. It is not only part of a process of inclusion, it is also one of the
greatest expressions of our affirmation in a globalized world.
Along with the Brazilian State, we have sought to develop a public policy for design that acknowledges
and affirms this horizon. Today, in this world, Brazil is a society respected for its complexity, potential,
willingness to partake in dialogue, and for its cultural co-existence; all of which has been translated
with great mastery in each of our designers’ objects and creations.
In January 2010, at the Sectorial Design Conference, we elected a number of guidelines for the
Ministry of Culture’s propositional dialogue with creators, businesspeople and professionals from
the sector. An initial result of this encounter will be the launch of the program Urban Cultures
and Creative Cities, which will place design at the center of Brazilian cities’ cultural development
strategies, enhancing their ability to communicate our diversity on the international front.
It is precisely within this context that the Brazilian Design Biennial 2010 Curitiba is being supported
by us, as we believe in it as one of the best strategies for acknowledging design as something central to
the field of culture. It currently fulfills a seminal role of identifying, articulating, providing visibility
and sharing resources and specificities of design production in Brazil, expanding local, regional,
national and international dialogues. The Ministry of Culture heartily declares its satisfaction and
commends this interministerial partnership for its presentation with organizers, private initiatives
and civil society.
Juca Ferreira
14
Minister of Culture
2010
Ministério da Cultura
É
inegável que o design ocupa papel central no contexto cultural contemporâneo,
tornou-se forma privilegiada de os indivíduos conviverem com os diferenciais
simbólicos e os valores identitários que cultivam. É um desafio que amadurece com
a contemporaneidade. Está associado à cultura de massa e à reprodução em série.
Especialmente para o Brasil de hoje, e o de amanhã, o design é vital. Ele não só faz parte de um
processo de inclusão, ele também é uma das maiores expressões de nossa afirmação em um mundo
globalizado.
Temos buscado desenvolver no Estado brasileiro uma política pública para o design que reconheça e
afirme esse horizonte. O Brasil é, hoje, no mundo, uma sociedade respeitada pela sua complexidade,
potencialidade, disposição para o diálogo, e para a convivência intercultural; tudo isso tem sido
traduzido com grande maestria em cada objeto e criação de nossos designers.
Em janeiro de 2010, na Conferência Setorial de Design, elegemos algumas diretrizes para o diálogo
propositivo do Ministério da Cultura com os criadores, empresários e profissionais do setor. Um
primeiro resultado desse encontro será o lançamento do programa Culturas Urbanas e Cidades
Criativas, que colocará o design no centro das estratégias de desenvolvimento cultural das cidades
brasileiras, potencializando sua capacidade de comunicar a nossa diversidade para o ambiente
internacional.
É precisamente nesse contexto que a Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba está sendo apoiada
por nós, pois acreditamos nela como uma das melhores estratégias para o reconhecimento do
design como algo central no campo da cultura. Hoje ela cumpre papel seminal de identificar,
articular, dar visibilidade e compartilhar recursos e especificidades da produção do design no
Brasil, amplificando diálogos locais, regionais, nacionais e internacionais. O Ministério da
Cultura manifesta sua satisfação e celebra essa parceria interministerial para sua realização com
organizadores, iniciativa privada e sociedade civil.
Juca Ferreira
Ministro da Cultura
15
Paraná State Industrial Federation
Design and industrial competitiveness
B
razilian industries are seeking to achieve higher levels of competitiveness in their
business.
The dissemination of quality and productivity management in our companies has been
the driving force behind the increase in competitiveness during the final two decades of
the last century.
Over the past ten years, however, the challenge in competing globally has meant incorporating
innovation into production processes and new products. A challenge of a different nature. This
requires integrating creativity into all the production stages and a profound understanding of the
customer. In other words: changes in management processes and in the mindsets of entrepreneurs.
It is in this context that design presents itself as the major driver of change in the organizational
environment because the technological differences between products tend to be increasingly smaller
and harder for the customer to notice.
Investing in research and innovation also means using design as an essential element in product
differentiation. To innovate is to transform scientific and technical knowledge into high value-added
results validated by the market. This applies to companies of all sizes and sectors, who must start
using design as an innovative tool to increase competitiveness, as one which permeates the entire
industrial process, from planning to production, distribution and marketing.
In order to encourage innovation in industries in Paraná, FIEP (Paraná State Industrial Federation)
set up up the International Center for Innovation - C2i, an articulator of solutions and services of
SESI, SENAI, IEL and from national and international entities that operate in network. C2i also
provides education, through the University of Industry (UNINDUS), directed towards management
on the part of companies that innovate or want to innovate.
You are invited to join this network of innovation where design plays a predominant role.
Rodrigo da Rocha Loures
16
Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná - FIEP
2010
Federação das Indústrias do Estado do Paraná
Design & competitividade industrial
A
s indústrias brasileiras estão buscando alcançar níveis mais elevados de
competitividade nos seus negócios.
A difusão da gestão da qualidade e da produtividade nas nossas empresas foi a mola
propulsora do aumento da competitividade nas duas últimas décadas do século passado.
Nos últimos dez anos, no entanto, o desafio na competição global é a incorporação de inovações
no processo produtivo e novos produtos. Um desafio de outra natureza. Requer a incorporação
da criatividade em todas as fases da produção e profundo conhecimento dos clientes. Ou seja:
mudanças nos processos de gestão e nos modelos mentais dos empresários.
É nesse contexto que o design se apresenta como o grande impulsionador das transformações no
ambiente organizacional, pois os diferenciais tecnológicos entre os produtos tendem a ser cada vez
menores e mais difíceis de ser percebidos pelo consumidor.
Investir em pesquisa e inovação é também utilizar o design como um elemento essencial na
diferenciação dos produtos. Inovar é transformar conhecimentos científicos e técnicos em
resultados de alto valor agregado validados pelo mercado. Isso é válido para empresas de todos
os portes e setores, que devem passar a utilizar o design como ferramenta inovadora para elevar
a competitividade, permeando todo o processo industrial, desde o planejamento até a produção, a
distribuição e o marketing.
Para impulsionar a inovação nas indústrias paranaenses, o Sistema FIEP criou o Centro Internacional
de Inovação – C2i, um articulador das soluções e serviços do SESI, SENAI, IEL, de entidades
nacionais e internacionais e que opera em rede. O C2i também oferece educação voltada para a gestão
das empresas que inovam ou querem inovar, por meio da Universidade da Indústria, a UNINDUS.
Você está convidado a fazer parte dessa rede de inovações, onde o design tem um papel preponderante.
Rodrigo da Rocha Loures
Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná - FIEP
17
Paraná Design Center
T
he Brazilian Design Biennial 2010, to be held in Curitiba, will once again be showcasing
the importance of the Paraná Design Center, an institution that, for over a decade,
has been fostering the expansion of the design culture in Brazil, while contributing to
sustainable development and the excellence of Brazilian industry, by means of research
and the dissemination of design and new expertise.
During this time, when the city of Curitiba will abound with design, it will be possible to identify the
latest trends and discover the very best of national production, in addition to participating in a range
of education and cultural activities. It will also be an excellent opportunity to reflect on the country’s
social, economic, environmental and technological situation.
It is important to understand that design goes far beyond aesthetics; it is a determining factor in the
exchange between economic and cultural factors, promoting development and fostering innovation
that generates industrial competitiveness.
Design is an indispensible asset for inserting our country into a society of knowledge and the highly
competitive globalized market.
Enjoy the Brazilian Design Biennial 2010 Curitiba, an unparalleled occasion to reflect on how
to design, produce and consume goods, satisfying the demands of the modern world, without
jeopardizing the future of our planet.
Ramiro Wahrhaftig
18
Chairman of the Board
Paraná Design Center
2010
Centro de Design Paraná
A
realização da Bienal Brasileira de Design 2010, em Curitiba, destaca mais uma vez a
importância do Centro de Design Paraná, uma instituição que, há mais de uma década,
vem trabalhando pela construção da cultura do design no Brasil e contribuindo para
o desenvolvimento sustentável e excelência da indústria brasileira, por meio da
pesquisa e disseminação do design e de novos conhecimentos.
Neste momento em que a cidade de Curitiba vai respirar design, será possível identificar as novas
tendências e conhecer o melhor da produção nacional, além de participar das inúmeras atividades
educacionais e culturais. Será também uma grande oportunidade de reflexão sobre a situação
social, econômica, ambiental e tecnológica nacional.
É importante que se entenda que o design vai muito além da estética, ele é fator determinante no
intercâmbio entre os aspectos econômicos e culturais, promovendo o desenvolvimento e fomentando
a inovação que gera a competitividade da indústria.
O design é um ativo imprescindível para a inserção do nosso país na sociedade do conhecimento e
no mercado globalizado, altamente competitivo.
Aproveitem a Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba, esta ocasião ímpar para refletir sobre como
projetar, produzir e consumir bens, satisfazendo as demandas do mundo atual, sem comprometer o
futuro do planeta.
Ramiro Wahrhaftig
Presidente do Conselho
Centro de Design Paraná
19
FIAT
Fiat and the Brazilian Design Biennial
D
esign is in Fiat’s DNA. It is a valuable attribute that accompanies the trajectory of the
brand in every new car that hits the market, arousing passions. Design is a dynamic
element, which is always self-renewing, and constitutes a technological and innovative
component of our cars. It is a competitive differential that goes far beyond appearance
because it carries within it implicit concepts packed with meaning and culture. At the same time that
it differentiates, design also unites and brings together, as demonstrated in collaborative initiatives
which Fiat has participated in, the best example being the Concept Fiat Mio car project – an open
forum in the “Creative Commons”, which received over 14,000 contributions on what the car of the
future would be like.
Fiat’s participation in the Brazilian Design Biennial is guided by this concept. Encouraging the
emergence of new talent, propagating the culture of design and contributing to its development as
a creative link between technology and industry are some of the goals we have in common with the
Paraná Design Center and which fully warrant Fiat’s sponsorship of the Brazilian Design Biennial
2010 Curitiba, as we also did in the previous Brasilia edition.
In this edition, now in Curitiba, the Design Biennial carries on its mission of providing an important
stimulus to innovation, presenting what’s at the forefront of design, in products that are increasingly
more beautiful, functional and environmentally friendly, becoming one with the city in its finest
social and cultural venues. This shows, therefore, that another function of design is to mediate
between people, space and time. It’s yet one more demonstration of its potential to make society
more dynamic, vigorous, creative, innovative, productive and competitive - giving greater value to
aesthetic refinement and the well-being of people.
Valentino Rizzioli
20
Vice President of Fiat Group’s in Latin America
Honorary President of the Brazilian Design Biennial 2010 Curitiba
2010
FIAT
A Fiat e a Bienal Brasileira de Design
O
design está no DNA da Fiat. Ele é um atributo valioso que persegue a trajetória da
marca em cada novo carro que chega ao mercado, despertando paixões. O design é um
elemento dinâmico, que se renova sempre, como integrante tecnológico e inovador dos
nossos automóveis. É um diferencial competitivo que está muito além das aparências,
porque traz com ele conceitos implícitos carregados de significados e cultura. Ao mesmo tempo em
que diferencia, o design também aproxima, como demonstram iniciativas colaborativas das quais a
Fiat participa, tendo o projeto de carro conceito Fiat Mio como o melhor exemplo – uma plataforma
aberta, dentro do “Criative Commons”, que recebeu mais de 14 mil contribuições sobre como será
o carro do futuro.
Essa concepção orienta a participação da Fiat na Bienal Brasileira de Design. Estimular o
surgimento de novos talentos, difundir a cultura do design e contribuir para o seu desenvolvimento
como elo criativo entre a tecnologia e a indústria são alguns dos objetivos comuns que temos com
o Centro do Design Paraná e que justificam plenamente o patrocínio da Fiat Automóveis à Bienal
Brasileira de Design 2010 Curitiba, assim como o fizemos, na edição anterior, em Brasília.
Com esta edição, agora em Curitiba, a Bienal de Design revisita sua missão de ser um importante
estímulo à inovação, ao expor a vanguarda do design, em produtos cada vez mais bonitos, funcionais
e ecológicos, incorporando-se à cidade em seus mais belos espaços de convivência e cultura.
Mostra, assim, que o design tem também a função de mediação entre as pessoas, o espaço e o
tempo. É mais uma demonstração de seu potencial para tornar a sociedade ainda mais dinâmica,
vigorosa, criativa, inovadora, produtiva e competitiva – com a valorização do apuro estético e do
bem-estar das pessoas.
Valentino Rizzioli
Vice-Presidente do Grupo Fiat para a América Latina
Presidente de Honra da Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba
21
SANTANDER
Creative development
W
e believe that culture is a process fueled by anxiety, where the reinterpretation of
ideas and varied repertoires announce what is really new. New that inspires and
is taken on as a symbol that represents a group, a epoch, a reality. Design is the
essence of this symbolism, because it embodies cultural values in the forms and
expressions, reviving our memory and sense of belonging, and, when multiplied and distributed on a
global scale takes us back to what is personal and unique.
We are participating in the Brazilian Design Biennial on the conviction that design is an important
engine of innovation that stimulates interrelationship between the most diverse areas of life in society.
Everything around us is the result of some type of design, thus a process of construction of ideas and
reflection on the diversity of languages, mediums and realities. It is strategic in our program of
entrepreneurship and sustainability.
Together with the Paraná Design Center, the Ministry of Development, Industry and Foreign Trade,
the Competitive Brazil Movement, the Paraná State Industrial Federation and other partners, we
are part of a group inserting itself into what has been accomplished by many others since the first
Design Biennial. Now in Curitiba, it projects the city and the State with its features, expectation and
potential into the construction of the Brazil Brand.
The Brazilian Design Biennial is aligned with an agenda of cooperative development, promoting
a creative economy as the strategic basis for the coherent development of a municipality or region,
ensuring a closer look at local creative vocations and their global potential for dialogue.
Therefore, we believe it is essential to collaborate with a network of players that add quality to
the development of a creative, active economy, bringing in more perspectives for transformation to
promoting the fundamental values of human relations.
Fernando Byington Egydio Martins
22
Executive Vice President of Santander
2010
SANTANDER
Desenvolvimento criativo
A
creditamos que cultura é um processo alimentado pela inquietação, onde a
reinterpretação de ideias e os variados repertórios anunciam o que é realmente novo.
Novo que inspira e é assumido como símbolo que representa um grupo, uma época,
uma realidade. O design é a essência dessa simbologia, pois incorpora os valores
culturais nas formas e signos, avivando nossa memória e pertencimento e, quando
multiplicado e distribuído na escala da globalização, nos remete ao que é próprio e único.
Participamos da Bienal Brasileira de Design 2010 por convicção de que o design é um importante
motor de inovação que impulsiona a inter-relação dos mais diversos territórios da vida em sociedade.
Tudo à nossa volta é resultado de algum tipo de design, portanto processo de construção de ideias
e reflexão sobre a diversidade de linguagens, meios e realidades. Estratégico no nosso programa de
empreendedorismo e sustentabilidade.
Juntos, Centro de Design do Paraná, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior,
Movimento Brasil Competitivo, Federação das Indústrias do Paraná e demais parceiros fazemos
parte de um grupo que se soma ao que vem sendo feito desde a primeira Bienal de Design por
muitos outros. Agora em Curitiba, projeta a cidade e o Estado com suas características, anseios e
potencialidades na construção da Marca Brasil.
A Bienal Brasileira de Design 2010 alinha-se a uma agenda de desenvolvimento associativo,
fomentando a economia criativa como base estratégica para o desenvolvimento coerente de um
município ou região, garantindo um olhar mais atento sobre as vocações criativas locais e seus
potenciais globais de interlocução.
Assim, acreditamos colaborar com uma rede indispensável de agentes que agregam qualidade ao
desenvolvimento de uma economia criativa atuante, trazendo mais perspectivas de transformação
na promoção dos valores essenciais das relações humanas.
Fernando Byington Egydio Martins
Vice-presidente Executivo do Santander
23
Electrolux
Electrolux and Design
E
lectrolux has a proud history in the country that stretches over 80 years, but its presence
in the homes of Brazilian consumers continues to grow thanks to innovative products
that facilitate people’s daily routine.
The key behind Electrolux’s success is through its “Passion for Innovation”, one of the company’s most
intrinsic values, in reference to the development of each of the company’s projects. It is compliance
with this philosophy that our products offer functional design aligned with consumer desires and
needs, in the form of cutting-edge technology.
Throughout our history, product innovations have been acknowledged through international design
awards such as iF Design (Hannover), Good Design Award (Chicago) and Museu da Casa Brasileira
(Museum of the Brazilian Home) granted to the same product: the Electrolux Infinity refrigerator,
our most recent innovation.
Design is much more than the materialization of shapes and lines, it plays a fundamental role in
society, contributing, in fact, to resolving certain aspects imposed by the 21st century – such as
unconstrained populational growth and the preservation of the environment. Thus, Electrolux believes
that the Biennial will be presenting the most recent innovation and trends in terms of industrial
design and the issues of sustainability.
Julio Bertola
24
Industrial Design Center Latin America
2010
Electrolux
A Electrolux e o design
H
á mais de 80 anos no país, a Electrolux está cada vez mais presente na vida dos
consumidores brasileiros por meio de produtos inovadores que deixam o dia a dia
cada vez mais prático.
A razão do sucesso da Electrolux se deve a “Paixão pela Inovação”, um dos valores
intrínsecos da empresa, no que se refere ao desenvolvimento de cada projeto da companhia. É
dessa forma que nossos produtos oferecem um design funcional aliado aos desejos e necessidades
dos consumidores, através de tecnologia de ponta.
Ao longo da nossa história, as inovações em produtos têm sido reconhecidas por prêmios
internacionais de design como iF Design (Hannover), Good Design Award (Chicago) e Museu da
Casa Brasileira endereçados a um único produto: o refrigerador Electrolux Infinity, nossa mais
recente inovação.
O design é mais do que a concretização de formas e traços, ele exerce um papel fundamental na
sociedade, contribuindo, inclusive, para solucionar alguns aspectos impostos pelo século XXI –
como o crescimento populacional desenfreado e a preservação do meio ambiente. Dessa forma, a
Electrolux acredita que a Bienal trará as mais recentes inovações e tendências no que se refere ao
design industrial e às questões de sustentabilidade.
Julio Bertola
Industrial Design Center Latin America
25
Natura
S
ustainability as the destination. Innovation as the path. Design as the means. Since its
foundation, Natura has been turning this logical connection between design, innovation
and sustainability into a practice that drives business and, above all, shapes a new
model of corporate development that combines economic success, social welfare and
respect for the environment.
Natura has never looked at social and environmental challenges as obstacles to growth. On the
contrary: they have always been, and will always be, catalysts for innovation. This perspective on
things determines Natura’s affinity with the world of designers, people whose talent is precisely to
envision solutions where most people can only see problems.
In times when people are calling for a low carbon economy, the responsible use of natural resources
and an improvement of the quality of our relationships with the planet, there is an urgent need for
innovative ideas. New demands require new ways of thinking.
Hence the importance of the Brazilian Design Biennial 2010. Dedicated to reflection on sustainable
design, this event is in itself an incubator of new ideas. Natura supports and participates in the
Biennial with one certainty: that brilliant innovations will emerge after Curitiba!
Alessandro Carlucci
26
Director President
2010
Natura
A
sustentabilidade como destino. A inovação como trilha. O design como veículo. Desde
sua fundação, a Natura tem feito desse encadeamento lógico entre design, inovação
e sustentabilidade uma prática que impulsiona os negócios e, sobretudo, molda um
novo modelo de desenvolvimento empresarial, que concilia êxito econômico, bem-
estar social e respeito ao meio ambiente.
A Natura jamais encarou os desafios sociais e ambientais como obstáculos para o crescimento.
Ao contrário: eles sempre foram, e serão, catalisadores da inovação. Esse jeito de ver as coisas
determina a afinidade da Natura com o universo dos designers, gente cujo talento é, justamente,
vislumbrar soluções onde a maioria só vê problemas.
Em tempos que clamam por uma economia de baixo carbono, pelo uso responsável de recursos
naturais e pela melhora da qualidade de nossas relações com o planeta, há urgência por ideias
inovadoras. Novas demandas exigem novos modos de pensar.
Daí a relevância da Bienal Brasileira de Design 2010. Dedicado à reflexão sobre design sustentável,
o evento é, em si, uma incubadora de novos pensares. A Natura apoia e participa da Bienal com
uma certeza: luminosas inovações surgirão no rastro de Curitiba!
Alessandro Carlucci
Diretor-Presidente
27
Sumário
Índice
Contents
31
39 219 257 307 341 2010
A celebração do melhor momento do design brasileiro
Celebrating the finest moment in Brazilian design
Adélia Borges
Design, inovação e sustentabilidade
Design, innovation and sustainability
Adélia Borges
Design Urbano: uma trajetória
Urban design: a trajectory
Jaime Lerner
Sustentabilidade: e eu com isso?
Sustainability: what do I care?
André Stolarski e Rico Lins
Novíssimos
The Newest of the New
Ivens Fontoura
It’s a small world
Tina Midtgaard (Danish Design Centre), Karen Kjærgaard (Danish Crafts) e
Kjersti Wikstrøm (Danish Architecture Centre)
378 382 Agradecimentos
Acknowledgements
Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba
Ficha técnica
Credits
29
2010
Celebrating the finest moment in Brazilian design
Brazilian design is currently experiencing its finest moment. This assessment is unanimous
among observers in the national and international arena of this field. To be the curator of
the Brazilian Design Biennial, the most important cultural event of this sector in the country,
in a setting like this, is certainly a privilege. Our work strived, first of all, to carry on the
achievements of the 2006 and 2008 Biennials, which were under the secure curatorship of
Fábio Magalhães. With his experience as an art/design critic and historian, and being a
cultural manager with wide-ranging vision and a democratic profile, Fábio delineated broad
panoramas of Brazilian design and established a standard of quality that was essential for
successfully implementing the very idea of the Biennial. With the way clear before us, we could
proceed with the venture and try to develop it further on the basis of two main points.
The first: now consolidated, that the Biennial could increase its contribution to society by
selecting a theme and examining it in depth. The choice of sustainability was decided upon
by the Strategic Orientation Committee, the only permanent body of the Brazilian Design
Biennial, responsible for unifying the editions held in different States, thereby ensuring the
unity and continuity of the event. And then a curious synergy occurred: without my knowing
anything about the decision, when Letícia Castro Gaziri, the project director for the Paraná
Design Center, looked me up to see if I would accept the responsibility, I suggested the same
theme. In my opinion, Brazil is in an exceptional position to be one of the leaders of the
movement for sustainable design in the international arena, starting off with the ecological
tradition of our nation. The choice of this theme could help move us away from the buzzwords
that normally surround it and work towards an urgently needed reflection on the subject.
The second: instead of concentrating the event in one place, the Biennial could be spread
about in different parts of the city, using not only institutional facilities for exhibitions, but
also public venues with a high influx of people so that we could go to them, and not just expect
them to come to us. This bold idea could not have found a better place to thrive and prosper
than Curitiba, which is noted for its innovative approach and extensive experience in design.
30
Curadora - geral
Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba
Adélia Borges
A celebração do melhor momento do design brasileiro
O
design brasileiro vive hoje seu melhor momento. Essa avaliação é unânime
entre os observadores da cena nacional e internacional dessa atividade. Ser a
curadora da Bienal Brasileira de Design, o mais importante evento cultural da
área no país, numa conjuntura como essa, é, sem dúvida, um privilégio. Nosso
trabalho procurou, antes de qualquer coisa, dar continuidade às conquistas
efetivadas em 2006 e 2008, que tiveram a segura condução curatorial de Fábio Magalhães.
Com sua experiência de crítico e historiador de arte e design e de gestor cultural de visão
ampla e perfil democrático, Fábio traçou panoramas abrangentes do design brasileiro e
estabeleceu um patamar de qualidade que foi essencial para implantar com sucesso a própria
ideia da Bienal. Com os caminhos já abertos, pudemos prosseguir a iniciativa e buscar a sua
evolução em dois pontos principais.
O primeiro: já consolidada, a Bienal poderia aumentar a sua contribuição à sociedade se
escolhesse um tema e procurasse se aprofundar nele. A escolha da sustentabilidade foi
definida pelo Comitê de Orientação Estratégica, a única instância permanente da Bienal
Brasileira de Design, responsável por unir as edições realizadas em diferentes Estados,
garantindo assim a unidade e continuidade do evento. E houve uma curiosa sinergia: sem que
eu soubesse dessa decisão, quando Letícia Castro Gaziri, diretora de projetos do Centro de
Design Paraná, me procurou para saber se eu aceitaria o encargo, sugeri o mesmo tema. A meu
ver, o Brasil reúne condições excepcionais para ser um dos líderes do movimento pelo design
sustentável no cenário internacional, a começar pela própria tradição ecológica de nosso povo.
A escolha do tema poderia nos ajudar a sair das frases de efeito que o cercam e colaborar
numa reflexão urgentemente necessária.
O segundo: em vez de se concentrar num único lugar, a Bienal poderia se distribuir por
diferentes locais da cidade, englobando não só espaços expositivos institucionalizados,
mas também espaços públicos com alto afluxo de público, num esforço de ir ao encontro
das pessoas, e não apenas esperar que elas venham até nós. Essa idéia ousada não poderia
encontrar melhor lugar para prosperar do que Curitiba, que se distingue por sua postura
inovadora e pela larga experiência em design.
31
2010
With the theme under our belt and, at the same time, the expansion of the boundaries of the
event itself, we designed a series of exhibitions that would be organically integrated and
express a pluralistic vision, taking as its starting point the definition elaborated in 1987 by
the UN World Commission on Environment and Development, that “sustainable development
is development that meets the needs of the present without compromising the ability of future
generations to meet their own needs.”
How to express this difficult concept is a thought found throughout the main exhibition of the
Biennial, DESIGN, INNOVATION AND SUSTAINABILITY. Nearly 250 projects, between
products, design of services and product+service systems, including graphic design and
packaging, are present. There was a deliberate concern to diversify the geographical origin of
the works chosen in order to achieve a national representation.
If the theme was going to be sustainability, and Curitiba, the site of the itinerant Biennial,
a logical idea was to bring to the team one of the biggest names in the country on the
subject of sustainability, in terms of cities. In URBAN DESIGN: A TRAJECTORY, architect,
urban planner and public administrator, Jaime Lerner presents some of the experiences
of his professional career that spanned nearly half a century in regards to urban design
interventions. They are projects designed both for Curitiba and other cities where he could
apply his concepts of mobility, sustainability and identity, such as the Ligeirinho, a program
involving Garbage that isn’t garbage, and Rua Portátil (Portable Streets). What these
different works have in common is the fact that they represent highly innovative solutions
without the need for stratospheric budgets.
Although the Brazilian Design Biennial normally focuses more on product design, we tried to
include graphic design as well, and not only in the main exhibition. In SUSTAINABILITY:
WHAT DO I CARE?, we challenged 20 already renowned professionals and 10 young students
to design posters that would address the issue of sustainability, its conceptualization, use and
consequences. With their synthetic strength, posters are an excellent form of communication,
but in Brazil they don’t receive the incentive they deserve. The guest curators were André
Stolarski and Rico Lins, cutting edge professionals both in the realm of design and in their
reflections about the profession. The exhibition was also designed as a form of communication
of the Biennial itself, hence its location in open urban venues in Curitiba and in our effort to
take it to other cities.
32
Garantidos o aprofundamento temático e, simultaneamente, a expansão dos limites do
próprio evento, desenhamos um conjunto de mostras que deveriam se integrar organicamente
e que expressassem uma visão plural, tendo como ponto de partida a definição elaborada
em 1987 pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento da ONU, de
que “o desenvolvimento sustentável é aquele que atende às necessidades do presente
sem comprometer a possibilidade das gerações futuras de satisfazer as suas próprias
necessidades”.
Como traduzir essa difícil equação é uma reflexão presente na mostra principal da Bienal,
DESIGN, INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE. Cerca de 250 projetos, entre produtos,
design de serviços e sistemas produto+serviço, incluindo design gráfico e de embalagens, estão
presentes. Houve uma preocupação deliberada de diversificação da procedência geográfica dos
trabalhos escolhidos, na busca de uma representatividade nacional.
Se o tema é sustentabilidade e o local desta Bienal itinerante é Curitiba, uma idéia natural foi
trazer para a equipe um dos maiores nomes do país na questão da sustentabilidade ligada às
cidades. Em DESIGN URBANO: UMA TRAJETÓRIA, o arquiteto, urbanista e administrador
público Jaime Lerner apresenta algumas das experiências de sua trajetória profissional
de quase meio século no que diz respeito a intervenções de design urbano. São projetos
elaborados tanto para Curitiba quanto para outras cidades em que ele pôde aplicar seus
conceitos de mobilidade, sustentabilidade e identidade, tais como o Ligeirinho, o programa
de Lixo que não é lixo e a Rua Portátil. O ponto de união entre esses diferentes trabalhos é o
fato de representarem soluções altamente inovadoras sem precisarem recorrer a orçamentos
estratosféricos.
Embora a Bienal Brasileira de Design seja tradicionalmente mais voltada para o design
de produtos, procuramos trazer o design gráfico também, e não só na mostra principal. Em
SUSTENTABILIDADE: E EU COM ISSO?, desafiamos 20 profissionais já reconhecidos e 10
jovens estudantes a conceber cartazes que colocassem em questão o termo sustentabilidade,
sua conceituação, uso e consequências. Com sua força sintética, os cartazes são uma excelente
forma de comunicação e no Brasil não têm o incentivo que merecem. Os curadores convidados
foram André Stolarski e Rico Lins, profissionais de ponta tanto no exercício do design quanto
na reflexão sobre a atividade. A mostra foi pensada também como uma ação de comunicação
da própria Bienal, daí a sua locação em espaços urbanos abertos em Curitiba e nosso esforço
para levá-la a outras cidades.
33
2010
The history of Brazilian design has only recently begun to be written. If the main focus of
the Biennial is the present, we can take a look at the past with the goal of bringing to light,
recalling and sharing legacies that help us understand where we are at today, and thus shape a
better future. In this edition, we have three historical exhibitions.
In MEMORY OF THE INDUSTRY: THE CASE OF CIMO, curator Angélica Santi recounts the
experience of Móveis Cimo S.A., one of the dividing lines between the heritage of handicrafts and
the beginning of series production in Brazil. Founded in the 1920s, it became the largest furniture
industry in the country. Its products found their way into classrooms, public entities, offices, homes,
auditoriums and movie theaters in Brazil and Latin America, and even today are still alive in
people’s memory, recognized for their qualities of strength, durability, beauty and comfort. The
exhibition assembles documents and period photos and nearly 40 original pieces of furniture.
DESIGN MEMORY IN PARANA presents works by four professionals from the product realm
and field of graphics noted for outstanding performance between 1960 and 1980 in Paraná:
Guilherme Bender, Jorge de Menezes, Ronaldo Rego Leão and Rubens de Palma Sanchotene.
The curators are Antonio Razera Neto and Renato Bertão, from Universidade Positivo, who are
also working on a book and DVD to record this story.
DESIGN BIENNIALS: BEGINNINGS OF AN IDEA recounts the history of the first design
biennials held in Brazil. There were three editions of the International Design Biennial in Rio
de Janeiro in 1968, 70 and 72, and Curitiba hosted two editions in 1990 and 1992. For the
biennials held in Rio, the curator is Freddy Van Camp, and for those in Paraná, Ivens Fontoura.
Our aim in including them on the exhibition agenda for this Biennial is to show how we already
have a significant history composed of efforts to promote the culture of design in our country.
Ivens is found in another curatorship in this Biennial – NOVÍSSIMOS (THE NEWEST OF THE
NEW) – which includes 53 projects from 12 States and all five regions of Brazil, designed by
students and recent graduates from 27 institutions of higher education in design. They form a
panorama that reflects the creative ability of young Brazilians to improve the ecosystem and the
quality of life.
At the Oscar Niemeyer Museum, A REINVENÇÃO DA MATÉRIA (“Reinventing Substance”) will be
presented. There is a feverish movement in the world today in terms of design not necessarily being
about the product, or of the product, but about the raw material with which it is made. Brazil is unique
in this domain. There are scores of natural resources in the country that are only now beginning to be
studied and used, such as banana fiber, rubber extracted from the Amazon, fish skins, seeds and plants,
34
like buriti and curaua. Apart from that, there are significant creations from our designers with materials
A história do design brasileiro só recentemente começou a ser escrita. Se o foco principal
de uma Bienal é o presente, ela pode voltar seu olhar para o passado, visando trazer à luz,
rememorar e compartilhar legados que nos ajudam a compreender em que ponto estamos e,
assim, gestar melhor o futuro. Nesta edição, temos três mostras históricas.
Em MEMÓRIA DA INDÚSTRIA: O CASO DA CIMO, a curadora Angélica Santi conta a
experiência da Móveis Cimo S.A., um dos marcos divisores entre a herança artesanal e o início
da produção seriada no Brasil. Criada nos anos 1920, tornou-se a maior indústria de móveis
do país. Seus produtos estiveram em salas de aula, repartições públicas, escritórios, casas,
auditórios e cinemas do Brasil e da América Latina, e ainda hoje estão vivos na memória das
pessoas, reconhecidos por suas qualidades de resistência, durabilidade, beleza e conforto. A
mostra traz documentos e fotos de época e cerca de 40 peças originais de mobiliário.
MEMÓRIA DO DESIGN NO PARANÁ apresenta trabalhos de quatro profissionais da área
de produto e da área gráfica com atuação marcante no período de 1960 a 1980 no Paraná:
Guilherme Bender, Jorge de Menezes, Ronaldo Rego Leão e Rubens de Palma Sanchotene
A curadoria é de Antonio Razera Neto e Renato Bertão, da Universidade Positivo, que estão
elaborando também livro e DVD para registrar esse enredo.
BIENAIS DE DESIGN: PRIMÓRDIOS DE UMA IDEIA recupera a história das primeiras bienais
de design realizadas no Brasil. No Rio de Janeiro, foram três edições da Bienal Internacional de
Design, em 1968, 70 e 72; em Curitiba, foram duas edições, em 1990 e 1992. A curadoria é de
Freddy Van Camp, para as bienais realizadas no Rio, e de Ivens Fontoura, para as realizadas no
Paraná. Nosso objetivo ao incluí-las no cardápio de exposições desta Bienal é mostrar como já
temos uma história significativa de esforços para a difusão da cultura do design em nosso país.
Ivens comparece em outra curadoria nesta Bienal – NOVÍSSIMOS –, que reúne 53 projetos
das cinco regiões e 12 Estados de nosso país, concebidos por estudantes ou recém-formados
de 27 instituições de ensino superior de design. Eles formam um panorama da capacidade
criativa de jovens brasileiros na melhoria do ecossistema e da qualidade de vida das pessoas.
No Museu Oscar Niemeyer, apresentaremos A REINVENÇÃO DA MATÉRIA. Há uma febril
movimentação no mundo hoje em torno do design não propriamente do produto, ou apenas dele,
mas da matéria-prima com que é feito. O Brasil reúne condições especiais nessa arena. Existem
no país dezenas de recursos naturais que só agora começam a ser estudados e utilizados, como
a fibra da banana, as borrachas extraídas da Amazônia, os couros dos peixes, as sementes e
plantas como o buriti e o curauá. Além disso, há criações significativas de nossos designers com
materiais extraídos do lixo, como o PET de garrafas plásticas, pneus, latas e papelão.
35
2010
taken from the garbage, such as PET plastic bottles, tires, cans and cardboard.
In terms of international participation, with France in 2006, and Italy in 2008, this edition
includes Denmark, a country with a long tradition in design and now very concerned about
creative solutions to environmental issues. IT’S A SMALL WORLD is a recent exhibition: it
premiered in Copenhagen in late 2009, went on to Shanghai and is now coming to Brazil.
Besides the well-known furniture, it integrates different specialties of design in projects
involving products and settings. The curators are Tina Midtgaard (Danish Design Centre),
Karen Kjærgaard (Danish Crafts) and Kjersti Wikström (Danish Architecture Centre).
With this series of exhibitions, we hope to offer a pluralistic vision of design. Having been
(re)born from a movement of entrepreneurs, the Competitive Brazil Movement, and in the
economic sphere of the government, with the Ministry of Development, Industry and Foreign
Trade, the Brazilian Design Biennial has been committed since its inception to the idea that
design is a competitive factor in Brazilian industry. The recent inclusion of the Ministry
of Culture, as one of the promoters of the event, reinforces the view that design is not only
important for the economic development of the country, but also for culture, society and
everyday life.
A Biennial is undertaken with a team, and in this one we had the pleasure of working
with many star players. Oswaldo Miranda, “Miran”, headed up the graphic design of the
endeavor. Pedro Mendes da Rocha was responsible for the architectural design, alongside
Chico Homem de Melo, responsible for the exhibition design. The executive producer was Ana
Helena Curti, from Arte 3, who was also responsible for production in the 2006 and 2008
Biennials. The overall coordination of the work was done by the Paraná Design Center, whose
commitment to the idea, along with their skill and dedication, together with the leadership of
Letícia Castro Gaziri, were essential in getting us to where we are.
Through our work, we would like to not only celebrate this special moment that Brazilian
design is experiencing today, but above all, contribute towards expanding it even further.
Exhibitions have the power to increase people’s awareness about the importance of design in
their day to day life. If ours accomplished this objective and helped promote creative thinking,
innovation and reflections on sustainability, the effort will have been worth it all.
Adélia Borges
General Curator
36
A participação internacional – que em 2006 teve a França e, em 2008, a Itália – tem nesta
edição a presença da Dinamarca, país com longa tradição na área do design e hoje bastante
preocupado com soluções criativas para a questão ambiental. IT’S A SMALL WORLD é
mostra recente: estreou em Copenhagen no final de 2009, foi para Shangai e agora chega ao
Brasil. Para além dos conhecidos móveis, ela integra diferentes especialidades do design, em
projetos de produtos e ambientes. A curadoria é de Tina Midtgaard (Danish Design Centre),
Karen Kjærgaard (Danish Crafts) e Kjersti Wikstrøm (Danish Architecture Centre).
Com esse conjunto de mostras, esperamos oferecer uma visão plural do design. Tendo (re)
nascido de um movimento de empresários, o Movimento Brasil Competitivo, e da esfera
econômica do poder público, o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior,
a Bienal Brasileira de Design é comprometida desde a sua gênese com a idéia do design como
fator de competitividade da indústria brasileira. A recém-ocorrida inclusão do Ministério
da Cultura entre seus promotores traz um reforço ao modo de ver o design não só em sua
importância para o desenvolvimento econômico do país, como também para a cultura, a
sociedade e a vida dos cidadãos.
Uma Bienal se faz com uma equipe, e nesta tivemos a felicidade de ter muitos craques. Oswaldo
Miranda, o Miran, está à frente do design gráfico da iniciativa. Pedro Mendes da Rocha responde
pelo projeto de arquitetura, ao lado de Chico Homem de Melo, que assina o design expositivo.
A produção executiva é de Ana Helena Curti, da Arte 3, que respondeu pela produção também
das bienais de 2006 e 2008. A coordenação geral de todo o trabalho foi da equipe do Centro de
Design Paraná, cujo comprometimento com a ideia, competência e dedicação, com a liderança
de Letícia Castro Gaziri, foram essenciais para chegarmos até aqui.
Com nosso trabalho, gostaríamos não só de celebrar o momento especial vivido pelo design
brasileiro hoje, mas, sobretudo, de contribuir para que ele possa se expandir ainda mais.
Exposições têm o poder de aumentar a percepção consciente das pessoas sobre a importância do
design em seu dia a dia. Se as nossas conseguirem esse feito e ajudarem na difusão do pensamento
criativo, da inovação e na reflexão sobre a sustentabilidade, o esforço terá valido a pena.
Adélia Borges
Curadora - Geral
37
2010
Mostra
Design, inovação
e sustentabilidade
Design, innovation and sustainability
Adélia Borges*
T
he purpose of this exhibit is to
(Northeast); Alessandra Simões (Midwest); Túlio Mariante (Rio de Janeiro
look into a slice of the recent
and Espírito Santo); Walter Sebastião (Minas Gerais); Mônica Moura (São
production of Brazilian design
Paulo); Jair Jarek (Paraná and Santa Catarina) and Juliana Angeli (Rio
built upon innovation and
Grande do Sul) worked based on a basic list prepared by the curators, and
sustainability. Innovation is an integral
went out to the field to increase the universe of names. We were also favored by
part of design and decisive for economic
the collaboration of Elisa Barbosa, who joined the group later in the process to
development today; including the word in
investigate the packages.
the title was meant to reinforce that value.
In turn, sustainability is as important an
The team’s basic job was to determine which of a designer’s projects were
attribute as it is vague, not only in general
most related to the topic of sustainability. Their research was supposed to
but also with respect to design, with which it
take into account that sustainable design requires a set of procedures that go
maintains a visceral connection.
beyond the object or system themselves in order to encompass the entire cycle
in which they are manufactured, consumed, used and discarded.
Sustainability is without a doubt the greatest
issue of our time. Not a day goes by without
Through the collaboration from Cyntia Malaguti and Fernando Mascaro,
the subject’s omnipresence in news pieces,
who acted as consultants to the curators, we then prepared a questionnaire
public debates, corporate advertizing. Much
meant to encompass such set of sustainable practices, so that each designer
like the phrase “social responsibility” some
could tell us about their project in an objective manner. The curators could
years ago, “sustainable development” has
have sent the questionnaire directly to designers from all over the country and
become a mandatory part of the discourse.
asked them to fill it out. However, the results would not have been as rich given
However, how do we separate the wheat from
that the researchers worked as an interface between the curatorship team and
the chaff, that is, how do tell what is empty
the designers – in many cases, they were the ones who pin-pointed which of
babble to boost sales from that which is
the designers’ pieces had more to do with the Biennial’s proposal.
reliable, deliberate, true? Moreover, what is
‘true” in such a complex field as this?
Guiding criteria
Our questionnaire broke down the projects into several items devised to
40
The task we took upon ourselves to fulfill was
monitor the entire cycle of the product – from its design to final disposal,
to lift the veils of shallow interpretations and
that is, “from the cradle to the grave”, as people used to say; or “from the
words devoid of meaning to, behind them,
cradle to the cradle”, as we put it now (1). We made it clear that the more
find examples of sustainable design in the
items a product met, the more chances it would have of being chosen to
various areas of contemporary Brazil.
participate in the Biennial. They were grouped in three blocks of questions:
Preparing the Biennial
Materials
We had the pleasure of being assisted by
What materials does it use?
researchers from across the country in our
Does it use recycled raw materials? Which and at what percentage of the total?
search for truly Brazilian representative
Does it use recyclable raw materials? Which?
pieces that came from beyond the usual Rio-
Does it use renewable sources of resources? Which?
São Paulo axis. Fernanda Martins (head
Does it use raw materials made through sustainable management techniques?
of research in the Amazon); Marta Melo
Which?
do nosso design, tivemos a satisfação de contar com pesquisadores em
fazer um recorte na produção
todas as regiões do país. Fernanda Martins (encarregada da pesquisa na
recente do design brasileiro
Amazônia); Marta Melo (Nordeste); Alessandra Simões (Centro-Oeste);
tendo como eixos condutores a
Túlio Mariante (Rio de Janeiro e Espírito Santo); Walter Sebastião (Minas
inovação e a sustentabilidade. A inovação é
Gerais); Mônica Moura (São Paulo); Jair Jarek (Paraná e Santa Catarina) e
parte indissociável do design e determinante
Juliana Angeli (Rio Grande do Sul) trabalharam a partir de uma lista básica
para o desenvolvimento da economia hoje; a
elaborada pela curadoria e foram a campo para aumentar o universo de
inclusão da palavra no título tem a intenção
nomes. Tivemos ainda a colaboração de Elisa Barbosa, que mais ao final do
de reforçar esse valor. Já a sustentabilidade
processo juntou-se ao grupo para investigar as embalagens.
Curadora Adélia Borges
E
sta exposição tem o objetivo de
é um atributo tão importante quanto ainda
vago, não só em geral, como também em
A função básica dessa equipe foi levantar, entre os projetos de um designer,
relação ao design, com o qual mantém uma
quais seriam aqueles mais relacionados com a questão da sustentabilidade. A
visceral ligação.
pesquisa deveria levar em conta o fato de que o design sustentável pressupõe
um conjunto de procedimentos que vai além do objeto ou do sistema em
A sustentabilidade é, sem dúvida, a grande
si mesmos para abranger o ciclo completo em que eles são produzidos,
questão de nosso tempo. Não se passa
consumidos, utilizados e descartados.
um dia sequer sem que o assunto esteja
onipresente nas reportagens dos jornais,
Com a colaboração de Cyntia Malaguti e Fernando Mascaro, que atuaram
nos debates públicos, na publicidade das
como consultores da curadoria, elaboramos então um questionário tentando
empresas. Da mesma forma que a expressão
abranger esse conjunto de práticas sustentáveis, de modo que cada designer
“responsabilidade social” há uns anos atrás,
pudesse nos informar sobre o seu projeto de forma objetiva. A curadoria
“desenvolvimento sustentável” se tornou
poderia ter divulgado o questionário diretamente aos designers de todo o país
parte obrigatória do discurso. No entanto,
e pedido o seu preenchimento. O resultado, contudo, teria sido mais pobre,
como discernir o joio do trigo, separando
pois os pesquisadores atuaram como uma interface entre a equipe curatorial
o que é palavrório vazio para vender mais
e os designers – em muitos casos, eles é que descobriam o que pinçar do
daquilo que é confiável, sério, verdadeiro?
trabalho de um designer que teria mais a ver com a proposta da Bienal.
Mais ainda, o que é “verdadeiro” num
campo tão complexo como esse?
Critérios balizadores
Nosso questionário decupou os projetos em vários itens, com a intenção de
Desvendar os véus das interpretações
monitorar todo o ciclo do produto – de sua concepção à disposição final, ou
rasas e das palavras vazias de significado
seja, “do berço ao túmulo”, como se convencionou dizer há um tempo; ou “do
para, por trás delas, encontrar exemplos
berço ao berço”, como se diz hoje.(1) Deixamos claro que quanto mais itens
de design sustentável nas várias regiões do
um produto atendesse, mais chances teria de ser escolhido para participar da
Brasil contemporâneo foi a tarefa a que nos
Bienal. Eles foram reunidos em três blocos de questões:
autoimpusemos nesta exposição.
Materiais
A preparação da Bienal
Que materiais utiliza?
Em busca de uma representatividade
Usa matérias-primas recicladas? Quais e em que porcentagem do total?
realmente nacional, indo além do usual eixo
Usa matérias-primas recicláveis? Quais?
Rio-São Paulo e das “figurinhas carimbadas” Usa fontes renováveis de recursos? Quais?
41
Processes
Many designers thought the questionnaire was complicated, and there
What production techniques does it use?
were even those who opted out. Some of those willing to decipher it faced
Does the project make it possible to decrease
comprehension problems. Many did not understand what we meant by “shared
material leftovers? Which and at what
use” or “reverse logistics”, for instance. We will go back to them later on.
percentage?
How far are the inputs from the
Recent concern
manufacturing site?
In a way, their lack of understanding can be explained. Ecology is a
Does it save power and water in its
relatively recent concern, from the second half of the 20th century on, and
manufacturing? Can such savings be
started by focusing on the destruction of forests and vegetable and animal
quantified and/or compared? How about
species, besides air pollution caused by factory stacks. It was only in the
when it is used?
1960s and 1970s that its close ties to the world of manmade objects and
Does it treat the manufacturing residues
environments started being pointed out.
in such a way that they do not pollute the
environment surrounding the factory? Which
Victor Papanek (1927-1999), an Austrian designer living in the United States,
and how?
was the first to raise the issue, coining the famous term “Kleenex culture” (in
Transportation- and storage-wise, are there
reference to the tissue brand) for the “use it and toss it”(2) lifestyle. Thinker
measures in place to decrease the product’s
Buckminster Fuller (1895 - 1983) was another assertive voice to condemn an
impact on the environment? Which?
industrial culture built upon disposability and scheduled obsolescence. (3)
Is reverse logistics (what to do when the
product is no longer in use, whether it is easy
In the 80s, at the height of the yuppie age when unbridled consumerism was
to discard or not, whether it is easy to reuse
glorified, academic papers started addressing the subject. The Polytechnic
the components it is made of or not etc.)
Institute of Milan was – and still is – a breeding ground for thinkers devoted
already included in the design project? In
to the topic, among whom Ezio Manzini, Carlo Vezzoli and others stand out.
a closed or open chain? List the byproducts,
In that decade, “in which the world appeared to be wealthy, healthy and
applications and partners.
satisfied”, in Manzini’s words, “the environmental issue penetrated the mature
industrial societies affecting, in different ways, their various social actors”. (4)
Attitude
Does it extend as much as possible the time
It was only in the early 90s that the green criterion was made part of the set
over which this type of product can be used?
of attributes according to which a product was analyzed by design juries. In
(list the average time of similar products x
that decade, the worsening environmental crisis led to more intense debates
estimated time)
which, nevertheless, were still limited to a few groups. In 1999, the fact
Does it provide for shared use systems?
that in the 2000 Olympic Games in Sydney there would be different bins
Which?
for each type of trash made the headlines everywhere. In 1992, the IDSA -
Does it provide for temporary use systems
Industrial Design Societies Association, from the United States, awarded the
instead of product ownership? Which?
Bag Recycler, a container where people could store grocery bags and make
Does it provide for systems that foster green
reusing them easier – the object, today found in 10 out of every 10 kitchens
attitudes? Which?
in various shapes (including those made of fabric), was apparently unheard
Does it enable an emotional connection with
of in the world of industrial design at the time.
its users and fosters human relationships
42
between groups? How?
In the 2000s, the environmental crisis, with its harmful climate effects,
Does it drive new patterns of consumption
became deeper still. Eliminating CFC gas from refrigeration systems,
and new life values? How?
recycling materials and designing recyclable products became procedures
Usa matérias-primas produzidas com técnicas
a decifrá-lo, houve incompreensões. Muitos não sabiam o que queríamos dizer
de manejo sustentável? Quais?
com “uso compartilhado” ou “logística reversa”, por exemplo. Voltaremos a
eles mais para a frente.
Processos
Que técnicas produtivas utiliza?
Preocupação recente
O projeto permite reduzir as sobras de
A incompreensão, de certa forma, é explicável. Ecologia é uma preocupação
material? Quais e em que porcentagem?
relativamente recente, da segunda metade do século 20 para cá, e começou
Qual é a distância entre os insumos e o local
com um foco na destruição das matas e de espécies vegetais e animais e de
de produção?
poluição do ar pelas chaminés das fábricas. Somente nos anos 1960 e 1970
Na produção, economiza energia e água?
começou a ser apontada a sua estreita ligação com o mundo dos objetos e
Essa economia pode ser quantificada e/ou
ambientes construídos pelo homem.
comparada? E no uso?
Trata os dejetos derivados da produção de
Victor Papanek (1927-1999), designer austríaco radicado nos Estados
maneira que não poluam o ambiente ao redor
Unidos, foi pioneiro no levantamento da questão, cunhando a famosa
da fábrica? Quais e como?
expressão de “cultura Kleenex” (em referência à marca de lenços de papel),
Para o transporte e armazenamento, há
do “use e jogue fora”.(2) O pensador Buckminster Fuller (1895 - 1983) foi
medidas previstas que reduzem o impacto do
outra voz contundente na condenação de uma cultura industrial calcada na
produto no ambiente? Quais?
descartabilidade e na obsolescência programada.(3)
A logística reversa (o que fazer quando ele
deixa de ser usado, facilidade de descarte,
Nos anos 1980, em plena era yuppie, de glorificação do consumo sem limites,
facilidade de reutilização dos componentes
surgiram os estudos acadêmicos a respeito da questão. O Instituto Politécnico
de que é feito, etc.) já faz parte do projeto de
de Milão foi – e ainda é um celeiro dos pensadores do tema, entre os quais têm
concepção? Em cadeia fechada ou aberta?
um papel de destaque Ezio Manzini e Carlo Vezzoli, entre outros. Nessa década,
Relacionar subprodutos, usos e parceiros.
“quando o mundo parecia ser rico, estar saudável e satisfeito”, nas palavras
de Manzini, “a questão ambiental penetrou nas amadurecidas sociedades
Atitude
industriais afetando de formas diversas seus vários agentes sociais”.(4)
Prolonga o mais possível o período de tempo
de uso desse tipo de produto? (relacionar
Apenas no início da década de 1990 o critério ecológico passou a integrar o
tempo médio de similares x tempo previsto)
conjunto de atributos com que um produto era analisado em júris de design. Nessa
Prevê sistemas de uso compartilhado? Quais?
década, o agravamento da crise ambiental levou à intensificação do debate que,
Prevê sistemas de utilização temporária e não
entretanto, ainda tinha alcance restrito. Em 1999, era notícia nos jornais que nas
de propriedade dos produtos? Quais?
Olimpíadas 2000 em Sydney haveria cestos diferentes para cada tipo de lixo.
Prevê sistemas que induzem atitudes
Em 1992, a IDSA - Industrial Design Societies Association, dos Estados Unidos,
ecológicas? Quais?
premiou o Bag Recycler, recipiente para colocar os saquinhos plásticos vindos de
Proporciona uma conexão emocional com
supermercados, facilitando sua reutilização – o objeto, hoje presente em 10 entre
seus usuários e fomenta a relação humana
10 cozinhas, sob formas variadas (inclusive o popular “puxa-saco”, feito de pano),
entre grupos? Como?
era aparentemente inédito no mundo do design industrial até então.
Instiga novos padrões de consumo e novos
valores de vida? Como?
Nos anos 2000, a crise ambiental, com seus danosos efeitos climáticos,
aprofundou-se ainda mais. Eliminar o gás CFC dos sistemas de refrigeração,
Muitos designers acharam o questionário
reciclar materiais e conceber produtos recicláveis tornaram-se procedimentos
complicado, e houve mesmo quem desistisse
mais e mais difundidos. Nas palavras de Manzini, a questão ambiental passou
de respondê-lo. Entre os que se dispuseram
a se tornar um tema político, econômico e de engenharia a ser tratado de
43
increasingly more widespread. As Manzini
Japan), glass (47%), paper (45%) and Tetra Pak (25%) (6). A determining
put it, the environmental issue has become a
factor for Brazil having reached those rates is owed to the work of urban
political, economic and engineering topic to be
foragers, these “heroes” of contemporary Brazil. As English historian Peter
treated in an essentially technical way through
Burke (7) said , trash, like dirt, is merely material in the wrong place. To him,
the appropriate redesign of existing products. (5)
what people consider to be trash is a sort of indicator that reveals the values
sponsored by a given culture. Urban foragers are responsible for taking trash to
Recycled and recyclable
the “right place”, i.e. triage centers, oftentimes operated by cooperatives, which
In Brazil, the issue is widespread especially
are essential to clean the mess we leave in our trail and thus turn garbage into
with respect to the use of materials. In our
resources, as Fuller used to advocate.
questionnaire, that was the group of questions
that got the highest number of answers. Aside
Nearly half of the trash collected in the country, however, is still dumped in
from the confusion still existing – albeit
landfills, and 70% of cities dispose of the residues inappropriately (8). That
among a minority – between what is recycled
is especially preoccupying when we see that the amount of trash generated in
and what is recyclable, we see people trying to
the country has been increasing significantly, along a curve that follows the
define their position in that respect.
improvement in Brazilians’ purchasing power. The average trash generated
in Brazil today is at 1.152 kg per person per day, a pattern close to that of
There is a recycling tradition in Brazil. Italian
European Union countries, whose average is 1.2 kg per day per person. (9)
architect living in Brazil Lina Bo Bardi was
elated in the 1960s when she saw, in her trips
After a process that had been dragging on for 20 years, in 2010 the bill
to the Northeast Nordeste, the extraordinary
creating the National Policy on Solid Residues was finally approved. The
ingenuity of poor people in turning trash into
law is clear as it makes manufacturers, importers, distributors and sellers,
beautiful useful objects. When he was heading
on the one hand, and the federal government, states and cities, on the other,
the Brazilian Center for Cultural Reference
accountable for giving trash a proper destination.
(Centro Nacional de Referência Cultural CNRC) in the 1970s, graphic designer and
Brazilian designers have contributed to that issue and, since the 1990s,
public man of culture Aloísio Magalhães
they have been reusing paper, cardboard, tires, PET and aluminum, among
dedicated extensive research to the reuse of old
others, in their projects. Recently, other materials have seen their value go up
tires to make objects in northeastern Brazil. Up
through design. Examples of that are canvas truck toppers and demolition
until the generation of those who were children
wood. However, it has been pointed out that since people have taken a liking
in the 1950s and 1960s, people usually heard
to those materials, some manufacturers have started treating new wood and
their parents telling them to turn off the lights
canvas to look old – something to be investigated.
because they did not own the power company,
or saw their grandmothers finding new ways to
Clean processes
use tiny strips of fabric, for instance. Economic
Judging by the answers to our questionnaires, in the field of processes the
affluence brought on the glorification of
hot topic is mainly the amount of leftovers generated by manufacturing.
consumerism and changed that behavior for
Retrofitting manufacturing facilities through the incorporation of new
the worse.
technologies – such as laser cutting for fabrics and the use of CNC
(computerized numeric control) machines to cut wood and veneer – has made
44
Nevertheless, Brazil can still gloat about
it possible to significantly decrease the leftovers.
some feats. We rank high in the recycling of
Designers from several manufacturers – among them Grendene, Electrolux,
some types of materials, such as aluminum
Whirpool and Natura – referred to projects implemented in their factories in
cans (91.5% recycling, the highest rate in the
an effort to get to “zero residues”. In some of them, only the organic trash
world), PET plastic (54.8%, second only to
from factory cafeterias is sent to landfills. Many companies – manufacturing
forma essencialmente técnica através do
esses “heróis” do Brasil atual. Como diz o historiador inglês Peter Burke,(7) “o
redesign apropriado do existente. (5)
lixo, assim como a sujeira, é simplesmente material no lugar errado”. Para ele,
“o que se considera lixo é uma espécie de indicador que revela os valores de
Reciclados e recicláveis
determinada cultura”. Os catadores são os responsáveis por levar o lixo para o
No Brasil, a questão está difundida
“lugar certo”, as centrais de triagem, muitas vezes mantidas por cooperativas,
principalmente no que concerne ao uso de
que são essenciais para limpar a sujeira que deixamos em nosso rastro e assim
materiais. Em nosso questionário, esse foi o
transformar o lixo em recurso, como preconizava Fuller.
agrupamento de questões que obteve o maior
número de respostas. À parte a confusão ainda
Quase metade do lixo coletado no país, contudo, continua sendo levada para
existente – mas minoritária – entre o que é
lixões e 70% dos municípios dão destinação inadequada aos resíduos.(8) Isso
reciclado e o que é reciclável, assiste-se a um
é especialmente preocupante quando se vê que a quantidade de lixo gerada
esforço de posicionamento a esse respeito.
no país vem aumentando significativamente, numa curva que acompanha a
melhoria do poder de compra dos brasileiros. A média de geração de lixo no
Há uma tradição da reciclagem no Brasil. A
Brasil hoje é de 1,152 kg por habitante por dia, padrão próximo ao dos países
arquiteta italiana radicada no Brasil Lina Bo
da União Europeia, cuja média é de 1,2 kg por dia por habitante.(9)
Bardi se encantou nos anos 1960 ao notar,
em suas viagens ao Nordeste, a extraordinária
Depois de uma tramitação que se arrastava há 20 anos, finalmente em 2010
inventividade de pessoas pobres na
foi aprovado o projeto de lei que cria a Política Nacional de Resíduos Sólidos.
transformação do lixo em objetos úteis e
A lei é clara ao responsabilizar fabricantes, importadores, distribuidores e
belos. Quando à frente do Centro Nacional
comerciantes, de um lado; União, Estados e municípios, de outro, por dar um
de Referência Cultural – CNRC, nos anos
destino adequado ao lixo.
1970, o designer gráfico e homem público da
cultura Aloísio Magalhães dedicou extensa
Os designers no Brasil têm contribuído com essa questão e, desde os anos
pesquisa à reutilização de pneus velhos na
1990, reutilizam papel, papelão, pneus, PET e alumínio, entre outros, em
confecção de objetos no Nordeste do país.
seus projetos. Recentemente, outros materiais passaram por uma valorização
Até a geração dos que tiveram sua infância
por meio do design. Um exemplo são as lonas de caminhão e as madeiras de
nos anos 1950 e 1960, era comum ouvir
demolição. Aponta-se, entretanto, que, como esses materiais caíram no gosto
dos pais para desligar a luz porque eles
das pessoas, há indústrias que estão tratando madeiras e lonas novas para
“não eram sócios da Light” ou ver as avós
parecerem velhas – algo a ser investigado.
reaproveitando tiras mínimas de tecidos, por
exemplo. A afluência econômica trouxe a
Processos limpos
glorificação do consumo e alterou, para pior,
No campo dos processos, a julgar pelas respostas aos nossos questionários, o
esse comportamento.
tema em pauta é, sobretudo, a quantidade de sobras resultantes da fabricação.
A modernização dos parques fabris com a incorporação de novas tecnologias
No entanto, o Brasil ainda pode se
– como o corte a laser para tecidos e o uso de máquinas de CNC (controle
vangloriar de alguns feitos. Temos posições
numérico computadorizado) para cortar madeiras e laminados – permitiram
avançadas na reciclagem de alguns tipos de
reduzir as sobras significativamente.
materiais, como latas de alumínio (91,5% de
reciclagem, o mais alto índice do mundo),
Designers de várias indústrias – entre elas Grendene, Electrolux, Whirpool e
plástico PET (54,8%, só perdendo para o
Natura – referiram-se a projetos implantados em suas fábricas no sentido de
Japão), vidro (47%), papel (45%) e Tetra Pak
chegar ao “resíduo zero”. Em algumas delas, apenas o lixo orgânico oriundo
(25%). Um papel determinante na obtenção
dos restaurantes dos funcionários das fábricas vai para os aterros. Muitas
desses índices deve-se à ação dos catadores,
empresas – industriais e comerciais – que entregam as compras em domicílio
(6)
45
and commercial – who make home deliveries
Santos said that we need to carry out initiatives dedicated to the social-cultural
already take it upon themselves to collect
sphere, “by fostering new qualitative criteria associated to human beings’
the packaging in which the products were
perception of satisfaction and happiness in such a way as to lead to ‘sufficient’
shipped at the very time of delivery.
consumption as opposed to ‘efficient consumption’. In efficient consumption,
(10)
Nevertheless, reverse logistics seems to not
consumers’ behavior is guided by the search for a given level of satisfaction but
have been absorbed. In one of the documents
with a lower amount of resources (e.g. heating up exactly the amount of water
we received, the answer from the design
to make a cup of coffee; turn off unnecessary lights; carpool). Although efficient
department of a large company was: “At
consumption already offers opportunities to decrease environmental impacts,
the end of the product’s life, disposal is at
people may still be consuming way above their actual needs. In turn, ‘sufficient’
the users’ discretion”. Such shamelessness
consumption means reviewing the attributes of satisfaction, lifestyle and
will certainly have a short life after the new
consumption habits in an effort to bring consumption closer to the actual needs
residue law is regulated...
of each individual and planet Earth’s resilience limits (e.g. refrain from having
that cup of coffee; use natural light more; leave the car at home).” (12)
Still in terms of processes, a point that has
been drawing increased attention is the cubic
Manzini has been warning about that necessary change in paradigms since
area taken up by products during storage
1999, when he wrote that despite the progress we have seen, addressing the
and shipping. The energy cost of transporting
environmental issue in a “normalized” way shifted the focus away from the
a raw material to the manufacturing site
structural crisis we have been experiencing. The global development model is
can crush a product’s sustainability “score”.
the true issue to be discussed, he advocated. (13)
Unheard of until a few years ago, arguments
regarding that distance have been timidly
Many believe that behaviors only change when one’s pocket is affected.
making their way into the debates.
Instructors and students from Pontifícia Universidade Católica do Rio de
Janeiro connected to the eco-design field have been trying to change the
Attitudes
pricing at the local parking facilities – those driving in on their own in to the
The third group in the questionnaire
parking area would be charged R$ 10, along with two people R$ 8; three, R$
was often returned unanswered, which
may indicate that subjects like extending
products’ life, setting up shared use systems,
temporary product use, and encouraging
green attitudes and new life values are yet to
be included in designers’ agendas.
Nevertheless, that is the area drawing the
5 (the current price); with four or more, zilch.
Some behavioral changes are connected to the area of shared used – office
desks “with no owner” and vehicles made available under the micro-lease
system, for instance. The trend is for markets to organize themselves as
networks and for ownership to be replaced with access. “Through leases,
automakers turn customers into clients and stop selling vehicles to provide
access to the experience of driving”, said Jeremy Rifkin (14). To Thierry
Kazazian, “the very word ‘product’ loses the meaning it used to have, directly
most attention from scholars dealing with
inherited from the Industrial Revolution, to become more of a support for a
the issue. It is the only point which, as they
given application than an object that is owned”.(15)
see it, is decisive. “Sustainability requires a
46
process to reposition society’s ways of life, and
In terms of changing the lifestyles encouraged by design, we must consider that
that entails a process of collective education
when objects provide an emotional connection with their users they are better
that is slow and complex by its very nature”,
cared for, preserved and maintained. Projects that understand the cultural context
said Aguinaldo dos Santos, professor at
into which an object will be inserted usually convey their respect for humans and,
Universidade Federal do Paraná.
by so doing, are able to establish more solid symbolic ties with people.
(11)
já se encarregam de recolher a embalagem
Santos diz que é preciso adotar ações orientadas à esfera sociocultural,
em que os produtos foram transportados no
“promovendo novos critérios qualitativos associados à percepção de
próprio ato de entrega.(10) A logística reversa,
satisfação e felicidade pelo ser humano de forma a resultar em consumo
porém, não parece ser um item absorvido.
‘suficiente’ em contraposição ao consumo ‘eficiente’. No consumo eficiente,
Num dos documentos que recebemos, a
o comportamento do consumidor é orientado pela busca de um dado nível de
resposta do departamento de design de uma
satisfação, mas com menor volume de recursos (exemplo: aquecer exatamente
grande empresa foi: “No final da vida útil,
a quantidade de água para se fazer uma xícara de café; desligar luzes
o descarte fica a critério do usuário”. A
desnecessárias; compartilhamento de carro). Embora o consumo eficiente já
desfaçatez certamente não vai persistir depois
ofereça oportunidades de redução do impacto ambiental, as pessoas podem
da regulamentação da nova lei dos resíduos...
ainda estar consumindo muito além de suas necessidades reais. Já o consumo
‘suficiente’ significa a revisão dos atributos de satisfação, estilo de vida e
Ainda no que diz respeito aos processos,
hábitos de consumo, buscando aproximar o consumo das necessidades reais
um ponto que provoca atenção crescente
de cada indivíduo e dos limites de resiliência do planeta Terra (exemplo: não
é a área em metros cúbicos ocupada pelo
tomar aquele copo de café; utilizar mais a luz natural; não utilizar o carro).”(12)
produto no armazenamento e no transporte.
O custo energético do transporte de uma
Manzini alerta para essa necessária mudança de paradigmas desde 1999,
matéria-prima até o local de produção pode
quando escreveu que, apesar dos avanços que houve, o tratamento da questão
detonar a “pontuação” de um produto em
ambiental de forma “normalizada” tirava o foco da crise estrutural que
sustentabilidade. Inexistente até alguns
vivemos. “O modelo global de desenvolvimento é a verdadeira questão a ser
anos atrás, a argumentação a respeito dessa
discutida”, pontifica. (13)
distância começa timidamente a surgir.
Muitos consideram que o comportamento só muda quando o bolso é afetado.
Atitudes
Professores e alunos da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
O terceiro núcleo do questionário
ligados à temática do ecodesign estão tentando mudar as regras de cobrança
frequentemente veio sem preenchimento,
no estacionamento local – quem chegar sozinho no estacionamento passaria a
o que pode indicar que assuntos como o
pagar R$ 10 , com duas pessoas R$ 8; três pessoas, R$ 5 (o preço atual); com
prolongamento do período de tempo de uso
quatro ou mais, não pagaria nada.
dos produtos, a instituição de sistemas de uso
compartilhado, a utilização temporária dos
Uma mudança de comportamento está ligada ao tema do uso compartilhado
produtos, a indução de atitudes ecológicas e
– mesas de escritório “sem dono” e sistemas de veículos disponibilizados
o incentivo a novos valores de vida ainda não
pelo sistema de microaluguel, por exemplo. A tendência é que os mercados
estão na ordem do dia dos designers.
se constituam em redes e a propriedade seja substituída pelo acesso. “Com
o leasing, as companhias automobilísticas transformam consumidores em
No entanto, esse é o âmbito que mais reúne
clientes e param de vender veículos para prover o acesso à experiência
as atenções dos acadêmicos que lidam com a
de dirigir”, diz Jeremy Rifkin.(14) Para Thierry Kazazian, “o próprio termo
questão. É o único ponto que, na visão deles,
‘produto’ perde a significação que tinha, diretamente herdado da Revolução
é decisivo. “A sustentabilidade requer um
Industrial, para se tornar mais um suporte para determinado uso do que um
processo de reposicionamento dos modos
objeto possuído”.(15)
de vida da sociedade e isso implica em um
processo de aprendizado coletivo que é, por
Na mudança de padrões de vida incitados pelo design, há que se considerar
natureza, lento e complexo”, diz Aguinaldo
que, quando os objetos proporcionam uma conexão emocional com seus
dos Santos, professor da Universidade Federal
usuários, eles são melhor cuidados, preservados e mantidos. Projetos que
do Paraná. (11)
entendem o contexto cultural em que o objeto vai se inserir em geral trazem
47
The array of factors
it is long-life packaging, it does not require any refrigeration and therefore
More than examining a project taking into
eliminates the use of cooling gases, one of the main causes of greenhouse gases.
account the spheres of materials, processes
or attitudes, we were interested in how they
Far beyond the lobby carried out by the manufacturers of each material – a
integrate and balance themselves on a case-
big-dog fight! -, what we must understand is that, more than material x or
by-case basis. To encourage the replacement
y, we need to investigate their application suitability on a case by case basis,
of plastic grocery bags, a supermarket
which requires complex, varied technical skills.
chain sells beautiful eco-bags made in
Vietnam. Isn’t it possible that the energy
It should also be noted that, for a product to be chosen, merely “scoring high”
costs involved in their shipment from Asia
in sustainable criteria was not enough. Those scores would be necessary but not
to Latin America would nullify the alleged
enough for a product to be chosen. There is a subtle difference between holding a
benefit from their use?
“sustainable design” exhibit and putting together one called “Design, innovation
and sustainability”. The second title brings a deeper commitment to relaying
Every material has its pros and cons when
through this Biennial the general concepts of design, always intimately connected
looking into individually. Glass is 100%
to innovation. We deliberately bypassed products whose only merit was the
and indefinitely recyclable. On the other
material or the process employed.
hand, it is very heavy and the logistics for
its reuse requires a large amount of water
In many cases, it was difficult to sort out in a project that which belonged to the
and power. Today plastic is made from
area of design, chemistry, engineering, economics. That “confusion” could not
non-renewable raw materials; however, its
but exist. After all, design is an activity whose nature is both multidisciplinary
injection-based manufacturing process does
(“it contains, involves and branches out over several disciplines”) and
not generate residues. Besides, plastic is
interdisciplinary (“it establishes a relationship among one or more disciplines
usually used as the single material, which
or fields of knowledge”) (16). To do design well, we must integrate knowledge
makes it easier to recycle.
from the fields of human sciences (anthropology, psychology, sociology); projects
(architecture, engineering, and visual expression (plastic arts, photography),
Using wood is frequently criticized – and
among others that blend into or graze one another today.
of course we have a historic debt to pay,
48
this country named after a type of wood but
A diverse scene
which allowed several species like pau-brasil,
Keeping all those issues in mind, we reached the final stage, i.e. choosing the
jacaranda and mahogany to be exhausted.
participants, who were selected based on the analysis of the forms and photos
Nevertheless, it is a renewable asset and its
sent by the designers, and meetings in which consultants Cyntia Malagutti
sustainable management has grown in the
and Fernando Mascaro and researcher Mônica Moura intensely participated.
country. Standing forests have an economic
The selection features nearly 250 products coming from 22 of the 26 Brazilian
value that transcends the here and now.
states and also from the Federal District.(17)
Because it is made of several materials,
The Brazilian Biennial Design Exhibit’s main focus – previously defined by its
recycling Tetra Pak is very demanding in
strategic committee(18) – is the design of mass-produced products. We sought
terms of industrial processes and energy.
to follow that guideline, which kept expanding in the course of our work.
However, on account of its shape, a truck
Within product design, we have everything from a tractor to a toothbrush,
loaded with its cartons is equivalent to 28
from furniture to a bathtub, from household appliances to coatings, from a
trucks carrying empty glass bottles. Only
telephone to toys. The states represented in this selection are mainly located
5% of Tetra Pak weight during transport is
in the southeast and south. We were glad to see manufacturing complexes
related to the cartons. Additionally, since
cementing themselves with help from design, as is the case of the electric-
expresso um respeito ao ser humano e,
Pak no transporte é referente à embalagem e, por ser longa vida, ela não requer
dessa forma, podem proporcionar vínculos
refrigeração, eliminando portanto o uso de gases refrigerantes, um dos principais
simbólicos mais sólidos com as pessoas.
causadores do efeito estufa.
O conjunto dos fatores
Para além dos lobbies dos fabricantes de cada material – brigas de gente
Mais do que examinar um projeto levando em
grande! –, o que importa saber é que, mais do que o material x ou y, é preciso
conta os âmbitos dos materiais, dos processos
investigar a sua adequação de uso a cada caso, o que exige competências
ou da atitude, o que interessou é como eles
técnicas complexas e variadas.
se integram e se equilibram caso a caso. Para
incentivar a substituição dos sacos plásticos
Cabe observar ainda que, para ser escolhido, não bastava o produto “somar
nas compras, uma rede de supermercados
pontos” nos critérios sustentáveis. Eles seriam necessários, mas não
vende lindas ecobags feitas no Vietnã. Será
suficientes para a escolha de um produto. Há uma diferença sutil entre
que o custo energético de seu transporte da
fazer uma mostra de “design sustentável” ou fazer uma chamada “Design,
Ásia para a América Latina não anularia o
inovação e sustentabilidade”. O segundo título traz compromisso maior
suposto benefício de sua utilização?
em passar por meio desta Bienal os conceitos gerais de design, sempre
intimamente ligados à inovação. Deliberadamente, escapamos de produtos
Analisados isoladamente, todos os materiais
cujo único mérito fosse o material ou o processo empregados.
têm seus prós e contras. O vidro é 100%
e indefinidamente reciclável. Mas é muito
Em muitos casos, foi difícil separar num projeto o que era do âmbito do
pesado e a logística de reutilização exige
design, da química, da engenharia, da economia. Essa “confusão” nem
consumo alto de água e energia. O plástico
poderia deixar de existir. Afinal, o design é uma atividade de natureza tanto
hoje é retirado de matérias-primas não
multidisciplinar (“contém, envolve e distribui-se por várias disciplinas”)
renováveis; no entanto, o seu processo de
quanto interdisciplinar (“estabelece relação entre uma ou mais disciplinas
produção, por injeção, não gera resíduos. Além
ou ramos de conhecimento”).(16) Para fazer design bem, necessariamente é
disso, em geral o plástico é empregado como
preciso integrar conhecimentos da área das ciências humanas (antropologia,
material único, o que facilita sua reciclagem.
psicologia, sociologia); da área de projetos (arquitetura, engenharia) e da área
da expressão visual (artes plásticas, fotografia), entre outras que se misturam
A madeira é frequentemente atacada – e
e se tangenciam hoje.
é claro que temos historicamente culpa no
cartório, este país que tem nome de madeira
Um panorama diversificado
e que deixou se esgotarem sucessivamente
Com todas essas questões em mente, chegamos à etapa final, de escolha dos
espécies como o pau-brasil, o jacarandá, o
participantes, efetivada a partir da análise das fichas e das fotos enviadas
mogno. Entretanto, é um bem renovável e
pelos designers, em encontros que tiveram a participação intensa dos
seu manejo sustentável tem crescido no país.
consultores Cyntia Malagutti e Fernando Mascaro e da pesquisadora Mônica
A floresta em pé tem valor econômico que
Moura. A seleção traz cerca de 250 produtos vindos de 22 dos 26 Estados
transcende o aqui e agora.
brasileiros e ainda do Distrito Federal.(17)
Por ser composto de vários materiais, a
O foco principal da Bienal Brasileira de Design – definido previamente por
Tetra Pak tem reciclagem muito exigente de
seu comitê estratégico(18) é o design de produtos em reprodução industrial.
processos industriais e energia. Porém, por
Procuramos seguir essa orientação, que foi se ampliando no decorrer do
seu formato, um caminhão carregado de suas
trabalho. Entre o design de produtos, temos de trator a escova de dente,
caixinhas equivale a 28 caminhões de garrafas
de móvel a banheira, de linha branca a revestimentos, de telefone a
de vidro vazias. Apenas 5% do peso da Tetra
brinquedos. Os Estados representados nessa seleção são principalmente
49
electronic industry in Santa Rita do Sapucaí,
items. We also provide examples of strategic design that resort solely to
Minas Gerais, and the furniture industry in
digital media to organize a public healthcare service and a carpool service,
Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul.
for example. Both lead to dematerialization and help decrease the amount of
traveling people need to do around their cities.
Many of the products shown here highlight an
issue designers keep talking about but which
In an effort to have a truly Brazilian representation we included the serial
society has yet to grasp, in the sense that the
handcrafted production, which we believe to be one of the good news features
designer’s work goes way beyond the shell of a
in Brazilian design in recent years. A veritable revolution has been taking
product. We stepped outside the exclusive field
place in the remotest corners of the country thanks to workshops that bring
of consumer goods to include an industrial
craftsmen and designers together to protect and perfect age-old production
engine – the type of product for which people
techniques. Historically, handmade production is that in which the proper use
do not generally feel needs design.
of raw materials is most prevalently found. From an aesthetic standpoint, the
workshops have been leading to the development of a lexicon rooted into the
The participation of graphic design grew
locations where they are held, thus conveying their local cultural identities.
in importance in the course of our surveys.
Purses, jewelry and fabrics collected mainly in the North, Northeast and
Paper print-outs make up for more than half
Midwest reveal soul and power. Today, the issue of identity is vital from the
of the worldwide trash. Sustainability in this
aesthetic point of view. “I believe that the democratic governance of cultural
area means much more than using recycled
diversity has become a core issue for sustainable development as its fourth
paper and non-toxic ink; it also encompasses
pillar, in addition to the latter’s economic, social and environmental spheres”,
the adoption of strategies that help decrease
advocated Jorge Sampaio, former president of Portugal.(20) Handcrafted
our dependence on printed aids.
design also unfolds into income generation and better quality of life for
underprivileged populations.
To Cyntia Malaguti, one of the leading
researchers into the topic in Brazil and a
At a time when design specialties are seeing their boundaries dissolve further
professor at FAU USP, the role of graphic
and further, we included fashion in our Biennial as well. Dresses, accessories,
designers in relation to sustainability is
purses, jewelry and mostly footwear show the maturity of manufacturing
sometimes even more decisive than that of
industries that have been getting the recognition they deserve in recent
product designers. Cyntia points out that
years. This business is one in which the issue of identity is a run-of-the-mill
graphic designers are capable of acting
discussion.
like agents that help change attitudes and
behaviors; they may help manage resources
The objects chosen had to be in regular production to be included in the
along their way toward dematerialization
Biennial. The exception to that rule arose within the issue of (im)mobility.
and work on the sphere of services. Along
Visionary proposals of alternatives for individual and public transportation in
the same lines, Brian Dougherty, author
the cities have been included. They depend on opportunities like the Biennial
of Green Graphic Design(19), says there
also to have people hear about them and, through that, drive the political and
are three distinct ways of thinking about
social forces needed for their implementation.
a graphic designer’s role: designer as
manipulator of stuff; designer as message
We must keep in mind that Brazil’s place in the worldwide ranking of public
maker; and designer as agent of change.
transportation systems is one of the worst. Besides the waste of time (people
in the city of São Paulo spend an average of 2 hours and 43 minutes of their
50
Our graphic design selection includes
day in traffic!) and its impact on the economy, we must consider that our
identity programs, stationery, signage,
inefficient public transportation widens the gap between the social classes and
folders, publications and lots of packaging
makes the coexistence among the different strata nearly impossible.
os das regiões Sudeste e Sul. Com alegria
sinalização, folders, publicações e muitas embalagens. Mostramos também
vimos polos produtivos se consolidarem com
exemplos de design estratégico que se valem apenas de mídias digitais
o auxílio do design, como é o caso do setor de
para organizar um atendimento público de saúde e um serviço de caronas,
eletroeletrônicos em Santa Rita do Sapucaí,
por exemplo. Ambos levam à desmaterialização e ajudam na redução de
Minas Gerais, e o de móveis em Bento
deslocamentos das pessoas pelas cidades.
Gonçalves, Rio Grande do Sul.
No esforço para ter uma representatividade realmente nacional, incluímos
Muitos produtos aqui mostrados evidenciam
a produção seriada artesanal, que a nosso ver é uma das boas notícias do
a questão sempre ressaltada pelos designers,
design brasileiro dos últimos anos. Uma verdadeira revolução tem ocorrido
mas ainda pouco apreendida pela sociedade,
nos mais distantes rincões do país graças a oficinas que conjugam artesãos e
de que a ação do designer vai muito além da
designers na manutenção e aperfeiçoamento de antigas técnicas de produção.
casca do produto. E saímos exclusivamente do
Historicamente, a produção artesanal é aquela em que o uso correto das
campo dos bens de consumo, para incluir um
matérias-primas se faz mais presente. Do ponto de vista estético, as oficinas
motor industrial – o tipo de produto no qual o
têm levado ao desenvolvimento de um vocabulário formal fincado nos locais
senso comum não vê a necessidade de design.
em que são feitas, expressando assim identidades culturais locais. Bolsas,
joias e tecidos coletados especialmente nas regiões Norte, Nordeste e Centro-
A participação do design gráfico cresceu em
Oeste, revelam alma e força. A questão da identidade é vital nos dias de
importância no decorrer de nossas pesquisas.
hoje do ponto de vista estético. “Entendo que a governança democrática da
Os impressos sobre papel constituem mais da
diversidade cultural se tornou questão central do desenvolvimento sustentável
metade do lixo mundial. A sustentabilidade
enquanto o seu quarto pilar, para além das dimensões econômica, social e
nessa área vai muito além do uso de papel
ambiental”, defende Jorge Sampaio, ex-presidente de Portugal. (20) O design
reciclado e de tinta atóxica, para englobar
artesanal tem ainda um desdobramento na geração de renda e melhoria da
também a adoção de estratégias que possam nos qualidade de vida de populações pobres.
fazer menos dependentes do suporte gráfico.
Num momento em que as especialidades do design têm suas fronteiras cada vez
Para Cyntia Malaguti, uma das mais sérias
mais diluídas, incluímos também a moda em nossa Bienal. Vestidos, acessórios,
estudiosas do tema no Brasil, professora da
bolsas, joias e sobretudo calçados mostram a maturidade de setores industriais
FAU USP, a atribuição do designer gráfico em
que vêm recebendo nos últimos anos o reconhecimento que merecem. Esse
relação à sustentabilidade chega a ser mais
segmento é um dos mais afeitos à discussão da questão da identidade.
determinante do que a do designer de produto.
Cyntia alerta que o designer gráfico pode atuar
Para serem incluídos na Bienal, os objetos escolhidos deveriam estar em
como um agente de mudanças de atitudes e de
produção regular. A exceção a essa regra surgiu dentro da questão da (i)
comportamentos; pode atuar no gerenciamento de mobilidade. Propostas visionárias de alternativas ao transporte individual e
recursos que caminhem para a desmaterialização
coletivo nas cidades foram incluídas. Elas dependem de oportunidades como
e pode atuar no âmbito de serviços. Na mesma
a Bienal também para se tornarem conhecidas e, dessa forma, mobilizarem as
linha, Brian Dougherty, autor de Green Graphic
forças políticas e sociais necessárias para a sua implantação.
Design (19) diz que há três maneiras diferentes
de pensar no papel do designer gráfico: como
Há que se lembrar que a situação do Brasil no ranking mundial de sistemas
manipulador de materiais, como criador de
de transportes públicos é das piores. Além do tempo perdido pelas pessoas (o
mensagens e como um agente de mudança.
paulistano gasta em média duas horas e 43 minutos de seu dia no trânsito!)
e de seus reflexos na economia, é preciso levar em consideração que a
Nossa seleção de design gráfico inclui
ineficiência do transporte público acentua a segregação entre as classes
programas de identidade, papelaria,
sociais, tornando a convivência entre os diferentes estratos quase impossível.
51
Sensory impact
but according to themes. Hence, the “conversation” takes place not between
The universe of the projects presented shows
a package and another, but between a package and a car, for instance,
that sustainable design does not need –
depicting the connections between dissimilar items that share the same design
in fact, does not have to – rime with an
purpose. There are 12 groups:
impoverished appearance, according to
LESS – projects marked by reduction
the alternative stigma, to which we would
THE RIGHT TO COME AND GO – design’s contribution to the issue of
acquiesce out of our duty as responsible
mobility
citizens. In our selection, we looked for
DROP BY DROP – projects related to the consumption of water
intelligent, stimulating solutions that also
TURN ON-TURN OFF – projects related to the consumption of energy
spoke to our desire. Hence, we sought to
WHAT’S IT FOR? – use of residues and trash
reconcile low environmental impact with
CREAM OF THE CROP – use of local natural raw materials
high sensory impact, as designer Fred Gelli
TELL ME FROM WHERE IT COMES... – the issue of origin certification
so skillfully put it.
WINDOW – the communication of sustainability
NEW/OLD ATTITUDES – how design may lead to and encourage new
Especially when they use materials picked
behaviors
from trash, several designers reported
BELONGING – projects related to the issue of identity
similar reactions from people to what
FOR A BETTER LIFE – design for coexistence, health, safety, joy
they do: first, a mix of curiosity and
ORIGINALITY – research and projects built on innovation
disbelief; next, their bewilderment at the
transformation – oftentimes extreme – raw
Their sorting was arbitrary: the same project could be in several places at the
materials went through, and then, a sort of
same time, depending from which angle it was being examined. Once the
pride for owning that item. Some designers
inexorable bonds between everything and everyone had been acknowledged,
said their products become warnings
our plan for these groups was to incite visitors and readers to make their own
against pollution and make people rethink
connections and (re)cognitions. We thus paid our tribute to master Ulpiano
their relationship with the materials they
Bezerra de Meneses, to whom setting up a museum should not “restrain” an
discard, giving rise to a new way of looking
object to a single context. To him, curators must make room for the entire
at everyday life and frequently leading to
history an object has.(21)
new life values.
A project’s sustainability aspect is frequently found in its process, in its origin
It is interesting to see that the transformation
or in other attributes that are not visible. That led us to write texts to be
also takes place in the designers, and they
displayed alongside each product, doing more than merely identifying it to at
start designing in a different way. Using
least explain why that specific project was chosen.
the remnants of something to make another
52
ends up bringing an input to the exercise of
Sounding board
creation. “Once it has become commonplace
We are convinced that Brazilian design has found in sustainability a calling
to say that nothing is created, then at least
and a great opportunity that cannot be missed. Its calling is revealed in the
let’s have everything transform”, said Rico
still massive availability of natural resources and in the fantastic biodiversity
Lins, who has incorporated recycling as a
existing in the country. The opportunity refers to the moment in which the world
design practice.
is living today, and Brazil in it.
Crosswise groupings
The new geopolitics has changed the correlation of forces that used to make
The projects in the exhibition room and in
the developed countries in the northern hemisphere so domineering in relation
this catalog were not grouped by specialties
to the “rest” of the world. At a time of global economic crisis, which has laid
Impacto sensorial
assim, ocorre não entre uma embalagem e outra embalagem, mas entre
O universo dos projetos apresentados
ela e um carro, por exemplo, explicitando conexões entre díspares que
demonstra que design sustentável não precisa
compartilhem o mesmo propósito projetual. São 12 os núcleos:
– não deve, aliás – rimar com um visual
MENOS – projetos marcados pela redução
empobrecido, no estigma alternativo, ao
DIREITO DE IR E VIR – a contribuição do design à questão da mobilidade
qual a gente acederia por dever de cidadãos
GOTA A GOTA – projetos relacionados ao consumo de água
conscientes. Em nossa seleção, procuramos
LIGA-DESLIGA – projetos relacionados ao consumo de energia
privilegiar as soluções inteligentes e
A QUE SERÁ QUE SE DESTINA – uso de resíduos e do lixo
estimulantes que falem também ao nosso
PRATA DA CASA – uso de matérias-primas naturais locais
desejo. Procuramos, assim, conciliar baixo
DIZE-ME DE ONDE VENS – a questão da certificação de origem
impacto ambiental com alto impacto sensorial,
VITRINE – a comunicação da sustentabilidade
na feliz definição do designer Fred Gelli.
NOVAS/ VELHAS ATITUDES – como o design pode instigar e favorecer
novos comportamentos
Especialmente quando usam materiais
PERTENCIMENTO – projetos relacionados à questão da identidade
vindos do lixo, vários designers coincidem
PARA UMA VIDA MELHOR – o design para o convívio, a saúde, a
ao relatar a reação das pessoas ao que
segurança, a alegria
fazem: primeiro um misto de curiosidade e
ORIGINALIDADE – pesquisas e projetos calcados na inovação
incredulidade, depois a reação admirada com
a transformação – tantas vezes radical – pela
A divisão é arbitrária: um mesmo projeto poderia estar simultaneamente
qual a matéria-prima passou e, daí, uma
em vários lugares, dependendo do ângulo em que esteja sendo examinado.
espécie de orgulho de possuir aquele item.
Reconhecidos os inexoráveis liames entre tudo e todos, nossa intenção com
Alguns designers dizem que seus produtos
esses núcleos foi instigar o visitante e o leitor para fazer as suas próprias
se tornam alertas sobre a poluição e fazem
conexões e (re)conhecimentos. Prestamos assim a nossa homenagem ao
as pessoas repensarem a sua relação com os
mestre Ulpiano Bezerra de Meneses, para quem o fazer museológico não
materiais descartados, suscitando um novo
pode “prender” um objeto num único contexto. No entender dele, o curador
olhar sobre o cotidiano e frequentemente
tem que dar abertura para toda a história que um objeto tem.(21)
induzindo novos valores de vida.
O aspecto da sustentabilidade de um projeto frequentemente está em seu processo,
Interessante observar que a transformação
em sua origem ou em outros atributos que não são visíveis. Isso nos levou a
se opera também no designer, que passa a
escrever textos para acompanhar cada produto, indo além da simples identificação
projetar de uma nova forma. Utilizar o resto
para ao menos situar o por que de aquele projeto ter sido selecionado.
de uma coisa em outra acaba trazendo um
input ao exercício criativo. “Já que virou
Caixa de ressonância
senso comum dizer que nada se cria, que ao
Estamos convencidos de que o design brasileiro tem na sustentabilidade
menos tudo se transforme”, afirma Rico Lins,
uma vocação e uma grande oportunidade que não pode ser desperdiçada. A
que incorporou a reciclagem como prática de
vocação se revela na ainda enorme disponibilidade de recursos naturais e na
projeto.
fantástica biodiversidade encontrada no país. E a oportunidade se refere ao
momento que o mundo vive hoje, e o Brasil dentro dele.
Agrupamentos transversais
A distribuição dos projetos na sala expositiva
A nova geopolítica altera a correlação de forças que tornava os países
e neste catálogo se dá não por especialidade,
desenvolvidos do hemisfério norte tão dominantes em relação ao “resto”
e sim por núcleos temáticos. A “conversa”,
do mundo. Num momento de crise da economia global, que escancara as
53
bare the frailties of a way of living that
The topic of sustainable design is deeper and more complex than it may seem at
turned consumerism and wastefulness into
first sight. The parameters for its analysis must go beyond the environmental realm
its driving power, countries like Brazil may
to include the economic and social spheres as well, while balancing all three. We
have something to teach.
have reached the end of the process without off-the-rack answers, let alone recipes.
Italian futurist Francesco Morace says
We would like for the 2010 Brazilian Biennial Design Exhibit to be a
that Brazil currently has the opportunity to
sounding board for possible pathways within a subject under construction.
export its joy of living, spontaneous human
One of the indicators of our work’s success will be how much we will be able to
interactions, simplicity and accessibility to
actually expand the discussions on the challenges we must overcome so that
experiences of happiness, and also values
we can have a truly sustainable society.
related to the natural quality of products, the
variety and wealth of colors, the sensuality
* In writing this text and preparing this exhibit, we were greatly aided by the
of bodies and smiles, its easygoing mindset.
work of consultants Cyntia Malaguti and Fernando Mascaro, researchers
(22)
The way he sees it, those will be emerging
values in the next global era.
Alessandra Simões, Elisa Barbosa, Fernanda Martins, Jair Mello Jarek,
Juliana Angeli, Marta Melo, Monica Moura, Túlio Mariante and Walter
Pinto Sebastião; and also the concepts heard from Antônio Sérgio Martins
Spanish philosopher Eduardo Subirats believes
Mello, Fred Gelli, Ken Fonseca, Letícia Castro Gaziri, Naotake Fukushima
that “today Brazil is living a fascinating
and Nido Campolongo. I would also like to thank curatorship assistants
time in which it can muster its economic and
Claudia Gerodo and Neide d’Avila.
Adélia Borges*
intellectual forces and asserts its originality on
a global scale. All in all, Brazil features the
The concept was addressed by Michael Braungart and William McDonough in their book Cradle to Cradle, Vintage, 2009.
Papanek expressed his main ideas in 1971, in his book Design for the real world: human ecology and social change,
New York, Pantheon Books.
3
Fuller was a visionary, designer, architect, inventor and prolific North American writer totaling 28 publications and
56 years in research. His most popular creation is the geodesic dome.
4
MANZINI Ezio. Aldeia Humana. The Humane Village Journal, Toronto, v.2, n.1. 1994.
5
ibid.
6
Data from Compromisso Empresarial para Reciclagem – Cempre.
7
Uma história social do lixo. Folha de S. Paulo, São Paulo, 9 Dec. 2001.
8
NOVAES Washington. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 16 Jul. 2010.
9
Panorama dos resíduos sólidos no Brasil 2009, an annual study encompassing 364 cities and carried out by
Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais -Abrelpe, an organization that brings
together trash collection and disposal companies. Published in May 2010.
10
Supermarkets now encourage their suppliers to produce within new paradigms, change their own architecture,
offer more organic products. Pão de Açúcar has 5 green stores in the state of Estado de São Paulo (3 in the capital,
Indaiatuba and Ribeirão Preto). Walmart has green stores in Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Mossoró (RN),
Marília (SP), Macaé (RJ), Cotia (SP) and Betim (MG). Several chains, like Carrefour, have also carried out similar
initiatives, among them selective trash collection.
11
SANTOS Aguinaldo dos. Níveis de maturidade do design sustentável na dimensão ambiental. EdUEMG Cadernos de Estudos Avançados em Design - Sustentabilidade I, Barbacena, 2009. p. 13-26.
12
In the article, Santos locates five levels of sustainable design maturity in the environmental sphere: 1: environmental
improvement of production and consumption flows; 2: environmental product redesign; 3: design of new projects that
are intrinsically more sustainable; 4: design of product + service systems, and 5: implementation of new “sufficient”
consumption scenarios.
13
MANZINI Ezio. Aldeia Humana. The Humane Village Journal, Toronto, v.2, n.1. 1994.
14
RIFKIN Jeremy. A era do acesso. São Paulo: Makron Books, 2000.
15
Kazazian, Thierry (org.). Haverá a idade das coisas leves: design e desenvolvimento sustentável. São Paulo: Ed.
Senac, 2005. pg. 44.
16
Definitions given in Dicionário Houaiss de Língua Portuguesa (free translation), Objetiva, Rio de Janeiro, 2001.
17
Rondônia, Roraima, Rio Grande do Norte and Sergipe are not represented.
18
The Brazilian Biennial Design Exhibit’s Strategic Steering Committee, set up by Interministerial Ordinance no.
210 of December 10, 2009, is staffed as follows: chaired by the Secretary of Production Development for MDIC;
vice-chaired by the Secretary of Cultural Policies for MinC; Industrial Competitiveness director for SDP/MDIC; CEO
of the Competitive Brazil Movement (Movimento Brasil Competitivo – MBC); one leader of the entity holding the
exhibit and the curator of the 2010 edition of the Brazilian Biennial Design Exhibit; one leader of the entity holding
the 2012 edition of the Brazilian Biennial Design Exhibit; director of Studies and Cultural Studies Monitoring of the
Ministry of Culture, and four representatives of the manufacturing classes making up the design chain of production.
19
Published by Allworth Press, New York, in 2008, the book will have its translation into Portuguese launched by
Editora Rosari in 2010.
20
Folha de S.Paulo, São Paulo, 27 May 2010.
21
Ulpiano Bezerra de Meneses is a retired professor from Universidade de São Paulo, a historian, archaeologist and
former director of Museu Paulista.
22
Excerpt from an article published in magazine Experimenta, Madrid, no. 59, sept. 2007. p. 77- 78.
23
Conversations with the author, July 2009, São Paulo.
1
most intense mosaic of cultures in all of the
Americas” (23) [free translation].
Some of that kaleidoscope can be found in
this exhibit. In it, there is not a single “100%
green” product – especially because that is
a fallacy: whenever we make something,
under any circumstances, that will have
some impact on the environment, as minimal
as it may be. However, we believe that this
exhibit brings inspiring examples. It shows
how designers can contribute with creative,
innovative solutions to the problems we all
face – the planet and its residents – today.
At the core of multidisciplinary teams,
designers can actively participate by pointing
out alternatives, finding viable solutions,
and proposing effective answers. Besides,
their work should be of interest not only to
designers themselves or to company owners
but also to all of us, consumers, users, and
54
above all, citizens.
2
fragilidades de um modo de vida que fazia
O tema do design sustentável é mais profundo e complexo do que parece à primeira
do consumismo e do desperdício a sua mola
vista. Os parâmetros para a sua análise devem ultrapassar a dimensão ambiental para
propulsora, países como o Brasil podem ter o
incluir também a econômica e a social, e com equilíbrio entre as três dimensões.
que ensinar.
Chegamos ao final do processo sem respostas prontas, muito menos receitas.
O futurólogo italiano Francesco Morace diz que Queremos que a Bienal Brasileira de Design 2010 seja uma caixa de ressonância
o Brasil tem hoje a oportunidade de exportar “a de caminhos possíveis dentro de uma questão em construção. Um dos indicadores
alegria de viver, a espontaneidade na interação
do acerto de nossa ação será até que ponto vamos conseguir, de fato, ampliar a
humana, a simplicidade e a acessibilidade a
reflexão sobre os desafios para termos uma sociedade realmente sustentável.
experiências de felicidade” e também “valores
relacionados à qualidade natural dos produtos,
* Na elaboração deste texto e na preparação desta exposição, foram de grande
a variedade e riqueza das cores, a sensualidade valia o trabalho dos consultores Cyntia Malaguti e Fernando Mascaro, dos
dos corpos e sorrisos, a descontração”.(22) Em
pesquisadores Alessandra Simões, Elisa Barbosa, Fernanda Martins, Jair Mello
sua visão, esses são valores emergentes na
Jarek, Juliana Angeli, Marta Melo, Monica Moura, Túlio Mariante e Walter Pinto
próxima era global.
Sebastião; e ainda conceitos ouvidos de Antônio Sérgio Martins Mello, Fred Gelli,
Ken Fonseca, Letícia Castro Gaziri, Naotake Fukushima e Nido Campolongo.
O filósofo espanhol Eduardo Subirats acredita
Agradeço ainda às assistentes de curadoria Claudia Gerodo e Neide d’Avila.
que “o Brasil se encontra hoje em um momento
Adélia Borges*
fascinante no qual pode concentrar suas
forças econômicas e intelectuais e afirmar
globalmente sua originalidade. Ao fim e ao
O conceito foi abordado por Michael Braungart e William McDonough no livro Cradle to Cradle, Vintage, 2009.
Papanek expressou suas principais ideias em 1971, no livro Design for the real world: human ecology and social
change, New York, Pantheon Books.
3
Fuller foi um visionário, designer, arquiteto, inventor e prolífico escritor norte americano, com 28 publicações e 56
anos de pesquisa. Sua criação mais conhecida é o domo geodésico.
4
MANZINI Ezio. Aldeia Humana. The Humane Village Journal, Toronto, v.2, n.1. 1994.
5
ibid.
6
Dados do Compromisso Empresarial para Reciclagem – Cempre.
7
Uma história social do lixo. Folha de S. Paulo, São Paulo, 9 dez. 2001.
8
NOVAES Washington. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 16 jul. 2010.
9
Panorama dos resíduos sólidos no Brasil 2009, estudo, anual, abrange 364 municípios e foi realizado pela
Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais -Abrelpe, entidade que reúne as
empresas de coleta e destinação de resíduos. Divulgado em maio de 2010.
10
Supermercados estão incentivando seus fornecedores a produzirem dentro de novos paradigmas, mudam a sua
própria arquitetura, oferecem mais produtos orgânicos. O Pão de Açúcar tem cinco lojas verdes no Estado de São
Paulo (três na capital, Indaiatuba e Ribeirão Preto). O Walmart possui lojas verdes em Brasília, Rio de Janeiro, São
Paulo, Mossoró (RN), Marília (SP), Macaé (RJ), Cotia (SP) e Betim (MG). Várias redes, como o Carrefour, também
têm feito ações nesse sentido, entre elas a coleta seletiva de lixo.
11
SANTOS Aguinaldo dos. Níveis de maturidade do design sustentável na dimensão ambiental. EdUEMG Cadernos de Estudos Avançados em Design - Sustentabilidade I, Barbacena, 2009. p. 13-26.
12
No artigo, Santos situa cinco níveis de maturidade do design sustentável na dimensão ambiental: 1: melhoria
ambiental dos fluxos de produção e consumo; 2: redesign ambiental do produto; 3: projeto de novo produto
intrinsecamente mais sustentável; 4: projeto de sistemas produto + serviço e 5: implementação de novos cenários de
consumo “suficiente”.
13
MANZINI Ezio. Aldeia Humana. The Humane Village Journal, Toronto, v.2, n.1. 1994.
14
RIFKIN Jeremy. A era do acesso. São Paulo: Makron Books, 2000.
15
Kazazian, Thierry (org.). Haverá a idade das coisas leves: design e desenvolvimento sustentável. São Paulo: Ed.
Senac, 2005. pág. 44.
16
Definições constantes do Dicionário Houaiss de Língua Portuguesa, Objetiva, Rio de Janeiro, 2001.
17
Ficaram de fora Rondônia, Roraima, Rio Grande do Norte e Sergipe.
18
O Comitê de Orientação Estratégica da Bienal Brasileira de Design, instituído pela Portaria Interministerial
nº 210, de 10 de dezembro de 2009, tem a seguinte composição: secretário do Desenvolvimento da Produção do
MDIC, que o preside; secretário de Políticas Culturais do MinC, como vice-presidente; diretor de Competitividade
Industrial, da SDP/MDIC; diretor-presidente do Movimento Brasil Competitivo - MBC; um dirigente da entidade
realizadora e o curador da edição 2010 da Bienal Brasileira de Design; um dirigente da entidade realizadora da
edição 2012 da Bienal Brasileira de Design; diretor de Estudos e Monitoramento de Estudos Culturais, do Ministério
da Cultura e quatro representantes das classes produtoras que integram a cadeia produtiva do design.
19
Publicado pela Allworth Press, de Nova York, em 2008, o livro terá tradução para português lançada pela Editora
Rosari, em 2010.
20
Folha de S.Paulo, São Paulo, 27 mai. 2010.
21
Ulpiano Bezerra de Meneses é professor aposentado da Universidade de São Paulo, historiador, arqueólogo e exdiretor do Museu Paulista.
22
Trecho de artigo publicado na revista Experimenta, Madri, nº 59, set. 2007. p. 77- 78.
23
Conversas com a autora, julho de 2009, São Paulo.
1
cabo, o Brasil conta com o mosaico de culturas
mais intenso de todas as Américas”.(23)
Um pouco desse caleidoscópio está presente
nesta exposição. Nela não há sequer um
produto “100% ecológico” – mesmo porque
isso é uma falácia, pois, ao se produzir
qualquer coisa que seja, em qualquer
circunstância, algum impacto, mesmo que
seja mínimo, ocorrerá no meio ambiente. No
entanto, acreditamos que a exposição traz
exemplos inspiradores. Ela deixa ver como o
designer pode contribuir com soluções criativas
e inovadoras para os problemas que enfrentamos
todos – o planeta e seus moradores – hoje. No
seio de equipes multidisciplinares, o designer
pode ter uma participação ativa em apontar
alternativas, encontrar soluções viáveis e propor
respostas eficazes. E sua ação deve ser motivo de
interesse não apenas para os próprios designers
ou para os empresários, mas para todos nós,
consumidores, usuários e, sobretudo, cidadãos.
2
55
Neste núcleo, apontamos produtos marcados pela redução.
Não estamos nos referindo apenas à matéria-prima, aos
processos ou à energia que utilizam em sua produção. Esses
contam, sim. Mas estamos falando também de bens com uma
qualidade estética e técnica capaz de transcender o tempo
e de sobreviver a nós mesmos, que os compramos. Estamos
falando da durabilidade do conceito, da ideia que trazem,
de algo que faça sentido hoje e depois. E estamos falando de
objetos e sistemas versáteis, que possam ser configurados de
várias formas, para necessidades mutantes.
Eles vão na contracorrente da obsessão infantil que temos
por mais, sempre mais –- um buraco sem fundo, por definição
não preenchível... Vão na contracorrente do “muito é muito
pouco” cantado pelo poeta. E nos sugerem uma nova postura
de vida em que o “menos” não está associado à perda, e
nem sequer precisa vir sempre acompanhado do “... é mais”.
Poderíamos propor o “menos e melhor”. Mas vamos, de vez,
assumir: MENOS, ponto.
This unit is focused on products marked by reduction. We are
not only referring to raw material, the process or the energy used
in their production. Yes, these do matter. But what we are also
talking about are goods with an aesthetic and technical quality
able to transcend time and outlive even us, those responsible for
Menos | Less
purchasing them. We are talking about concept durability, the
idea brought forward, something that makes sense today and
tomorrow. And we are talking versatile objects and systems,
which can be configured in a number of ways, for changing
needs.
They go against the mainstream of the childish obsession we
have for more, always more – a bottomless pit, unfillable by
definition... They go against the mainstream of “a lot is too
little” sung by the poet. And we suggest a new attitude to life in
which “less” is not associated to loss, and does not always need
to be accompanied by “… is more”. We could propose “less and
better”. But this time, let’s just settle with: LESS, period.
57
Recortes (Cut-outs)
Design: Renata
Meirelles, São Paulo, SP
Produção | Production: Performa,
Foto | Photo: Marie
São Paulo, SP
Ange Unbekandt
Um trabalho inovador e delicado, que tira partido de 100% da extensão dos
tecidos, graças à técnica do corte a laser. Os negativos, sobras dos cortes, geram
outros produtos. A rigor, não se pode nem falar em “sobras”, pois a possibilidade
de aproveitamento integral da matéria se tornou a essência do processo criativo. A
partir de 57 padrões gráficos, são elaborados xales, colares e flores para o corpo, e
painéis, cortinas e divisórias para ambientes, em infinitas possibilidades de variação
e composições de cores e modelos, com ou sem transparências. Os tecidos são
sintéticos e, além do corte a laser, é usada a técnica da costura termoadesiva.
Innovative, delicate work that uses 100% of fabric lengths thanks to the laser
cutting technique. The negatives, i.e. cut-out leftovers, are used to make other
products. Strictly speaking, we cannot even say “leftovers” given that the
possibility to use the material in its entirety has become the essence of the
creative process. Based on 57 graphic patterns, it is possible to make wraps,
necklaces and flowers for the body, and panels, window treatments and
partitions for rooms, in countless variations and compositions of colors and
models, which may be see-through or not. Fabrics are synthetic and, besides
laser cutting, the heat-sealing technique is also used.
Telefone Pleno (Pleno telephone)
Design: Paradesign
(Célio Teodorico, Felipe Cunha e Aldrwin Hamad), Florianópolis, SC
Produção | Production: Intelbras,
São José dos Pinhais, PR
A redução é a característica principal do Pleno. O produto é todo montado
por encaixes, solução que levou a empresa a deixar de utilizar cerca de 600 mil
parafusos por mês. O material plástico foi diminuído em torno de 30%, em relação
aos similares. O design, enxuto, permite que o mesmo aparelho seja apoiado em
mesa ou parede. Os materiais principais são os polímeros ABS e PS, recicláveis. O
aparelho tem venda mensal de cerca de 150 mil unidades.
Reduction is Pleno’s main feature. The product is entirely fitted together, a
solution that has led the company to save about 600,000 screws a month.
Plastic materials were cut back about 30% in comparison to similar products. Its
lean design makes it possible for the same device to be set on a table or wall.
The main materials are ABS and PS polymers, which are recyclable. The model
sells about 150,000 units a month.
58
Linha de Interfonia Arbus (Arbus Interphone Line)
Design: Suzana
M. Sacchi Padovano, Santana do Parnaíba, SP
Produção | Production: Schneider
Electric, Santa Rita de Sapucaí, MG
O projeto do interfone buscou um design o mais compacto possível, valendo-se do uso de
chips eletrônicos. As cubagens das embalagens foram feitas para que em um pallet coubesse o
maior número de produtos, diminuindo as quantidades de viagens. As partes são desmontáveis
e têm seus materiais identificados por gravação direta no molde, evitando o emprego de tintas
químicas e solventes utilizados nos produtos similares. Este é o primeiro da categoria que dá
acessibilidade no uso do código Braille no teclado. É um produto pensado para durar em todos
seus aspectos.
The interphone design was meant to be as compact as possible by using electronic chips.
Packages were scaled in such a way as to make the highest number of products fit in one
pallet, thus decreasing the number of trips. Parts can be disassembled and their materials
are identified by engravings directly on the mold, which does not require the chemical
paints and thinners used in similar products. This is the first in its category to allow Braille
accessibility on the keyboard. It is a product devised to last in all of its aspects.
Calçados Infantis Ciao Miao (Miao Corry children’s shoes)
Design: Priscila
Callegari, São Paulo, SP
Produção | Production: Ciao
Foto | Photo: Pricila
Mao, São Paulo, SP
Callegari
Um par de sapatos se multiplica em vários na Ciao Mao. O modelo permanece, o que muda são os acessórios intercambiáveis. A proposta chega à versão
infantil, em modelo com cabedal de couro e/ou tecido, sola de borracha reciclada e palmilha de látex expandido. Entre os acessórios, cadarços elásticos
lisos, listrados, com estampa de bolinhas, sianinhas elásticas e muitos outros. A criança finaliza o design do calçado na hora do uso praticando seu livre
arbítrio estético.
One pair of shoes that becomes many in Ciao Mao. The model remains the same; variations are made possible via the interchangeable accessories.
The proposal has reached its kids’ version, in a model featuring leather and/or fabric uppers, recycled rubber outsoles, and expanded latex insoles.
The accessories include elastic solid-color, striped, or polka-dot shoestrings, elastic rickracks, and many others. Children finish up their shoe design
when putting the footwear on by practicing their aesthetic free will.
59
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
1
2
3
Pantufa Japa (Japa slippers)
Design: Fernando
Maculan, Belo Horizonte, MG
Produção | Production: Memorial
Foto | Photo: Leandro
da Imigração Japonesa, Belo Horizonte, MG
Freitas
Alguns museus exigem que os visitantes usem pantufas sobre os calçados, uma medida para preservar o piso. Esta peça
parte do princípio de construção do quimono: corte e dobras, com o aproveitamento total de uma peça retangular de
tecido. As dimensões da pantufa, mesmo em suas variações de tamanho, permitem aproveitamento total da largura da
manta de feltro, e o mesmo ocorre com o velcro. Foi utilizado o silk para instruções de montagem e solução antiderrapante.
Some museums require their visitors to wear slippers over their shoes to protect the flooring. This piece is based on the
kimono construction principle: cuts and folds that use a rectangular piece of fabric in its entirety. The different slipper
sizes make it possible to fully use the width of the felt cloth, and the same happens with the Velcro. The project uses
silk for assembly instructions and an anti-sliding solution.
Porta-panelas Rose (Rose pot holder)
Design: Patrícia
Naves, Belo Horizonte, MG
Produção | Production: Oiti,
Foto | Photo: Patrícia
Belo Horizonte, MG
Naves
Com economia formal e produtiva, bom humor, ênfase no lúdico e precisão projetual e de realização, Patrícia
convoca à revisão do cotidiano com esse suporte de panelas. Feito 100% de tiras de compensado que sobram da
execução de móveis e destinadas à incineração, o objeto tem a forma mínima necessária para o bom desempenho
de sua função. O processo produtivo é muito simples: os restos recebem o corte da faca e se transformam em
tiras, que são molhadas e curvadas em um molde, onde são prensadas, coladas com cola branca à base d’água
biodegradável e pintadas também com tinta à base d’água.
With formal and productive economy, humor, emphasis on playfulness, and design and manufacturing
precision, Patrícia invites us to take a fresh look at everyday life through this pot holder. Made entirely of
plywood strips left over from furniture making and which would have been incinerated, the object has the
minimum shape necessary to perform its job well. The production process is very simple: the remnants are
knife-cut and turned into strips which are dampened and bent in a mold, where they are pressed, glued with
biodegradable water-based white glue, and painted with paint that is water-based as well.
Bandejas Pantone M² (Pantone M² trays)
Design: José
Marton, São Paulo, SP
Produção| Production: Marton
Foto | Photo: Empresa
& Marton Ind. de Móveis, Catanduva, SP
Marton
Formas enxutas nas bandejas confeccionadas de teca, pinus, eucalipto ou compensado com selo
de origem, acabamento de chapa PET reciclável e verniz à base de água. O corte das madeiras foi
estudado pensando no máximo aproveitamento das chapas. O design prevê a facilidade de produzir,
transportar e montar. Faz parte da Série M², marca da Marton & Marton criada com o objetivo
de oferecer design sustentável a preços acessíveis. A aquisição recente de uma máquina de alta
performance, a CNC Rover A, italiana, permitiu o aumento da produtividade e a queda no preço dos
produtos.
Lean shapes in trays made of teak, pine, eucalyptus or origin-certified plywood, finished in
recyclable PET sheets and water-based varnish. Wood cuts have been conceived to make as
much use of the sheets as possible. The design provides for easy manufacturing, transportation
and assembly. It is part of Série M², a Marton & Marton brand created to supply sustainable
design at affordable prices. The recent acquisition of a top performance machine, the Italian CNC
Rover A, has made it possible to increase productivity and lower product prices.
Contentores BM (BM containers)
Design: Bruno
Malheiro, Securit, São Paulo, SP
Produção | Production: Securit,
São Paulo, SP
As caixas para separar e guardar talheres, materiais de escritório
e outros produtos, dentro ou fora de gavetas, foram reduzidas
à sua essência – são feitas apenas de chapas de aço inoxidável,
sem os perfis plásticos que se encontram nas similares. Elas
se acoplam umas às outras por encaixe, formando diferentes
configurações, conforme a necessidade. O processo de
produção é o de corte e dobra do aço. Um objeto durável, de
fácil reciclagem após o uso. Disponíveis em quatro tamanhos.
Boxes to sort out and store cutlery, office supplies and
other products, in or out of drawers, have been stripped
down to their essence – they are made solely of stainless
steel sheets, without the plastic sections found in similar
products. They are fitted into one another and make up
different configurations, as needed. The production process
encompasses steel cutting and bending. It is a long-lasting
object easily recycled after it is used. Available in four sizes.
61
Cartão Carimbo (Stamp card)
Design: Jum
Nakao, São Paulo, SP
A desmaterialização em curso: em vez de cartão de apresentação pessoal, apenas um carimbo. Diz o designer: “se cartão
é para trocar, melhor ainda se for participativo, interativo, intervirmos juntos em suportes, matérias-primas encontradas
naquele instante, numa troca que contenha o rastro do momento”.
Dematerialization in progress: instead of a calling card, just a stamp. Said the designer: “If cards are supposed to be
exchanged, all the better when they are participatory, interactive, we intervene together on supports, raw materials
found at that instant, in an exchange that contains the traces of that moment”.
Relatório Anual Oi (Oi Annual Report)
Projeto: Tabaruba
Design (Bruno Lemgruber e Luciana Junqueira), Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Oi,
Foto | Photo: Ane
62
Rio de Janeiro, RJ
Hinds
Relatórios anuais em geral são impressos em publicações luxuosas, que consomem muitos recursos naturais. Numa solução que já havia sido adotada em
alguns países europeus, o relatório anual 2009 da operadora de telefonia celular ganha versão em folheto-pendrive. Os materiais se reduzem a chip, conectores
de pendrive e folheto de papel com certificação FSC impresso com tintas à base de óleos vegetais e isentas de metais pesados. O design dispensa envelopes,
embalagens, discos óticos, etc. O formato do folheto permite o aproveitamento de mais de 95% do papel utilizado.
In general, annual reports are printed as luxury publications that use up many natural resources. In a solution that had been adopted in some European
countries, the cell phone carrier’s 2009 annual report was given a flash drive-flyer version. The materials are restricted to chips, flash drive connectors
and FSC-certified paper flyers printed in vegetable oil-based, heavy metal-free ink. The design does without envelopes, packaging, optic disks etc. The flyer
format makes it possible to use over 95% of the paper employed.
Embalagem do Matte Leão Orgânico (Matte Leão Orgânico packaging)
Design: Santa
Clara, São Paulo, SP
Produção | Production: Coca-Cola
Brasil
A tinta de impressão na embalagem do chá teve sua quantidade reduzida em 90% em relação à anterior –
uma especificação (ou ao menos sugestão) que está no âmbito do trabalho do designer gráfico e que tem
alto impacto ambiental. A maioria das tintas de impressão contém metais pesados que contaminam o solo
ou inviabilizam a reciclagem. Por isso quanto menos tinta melhor, desde que não atrapalhe a comunicação
e identificação do produto. O papel é 100% reciclado na embalagem do produto, sendo 30% reciclado
pós-consumo. As caixas de transportes são feitas com papelão certificado pelo FSC.
Ink on the tea packaging was decreased in 90% compared to its predecessor – a specification (or at
least, a suggestion) which is in graphic designers’ work domain and has high environmental impact.
Most inks contain heavy metals that contaminate the soil or make recycling impossible. That is why
the least ink the better, as long as it does not hurt communications and production identification. The
product packaging paper is 100% recycled, of which 30% is recycled after it is used. Shipping boxes
are made of FSC-certified cardboard.
Comfort Concentrado (Comfort Concentrated)
Design: Casa
Rex (Gustavo Piqueira e Luiz Sanches, com a participação de Lilian Meireles e Leonardo Rodrigues), São Paulo, SP
Produção | Production: Unilever,
Foto | Photo: Casa
São Paulo, SP
Rex
O Comfort concentrado tem um quarto do tamanho do convencional, o que leva a uma economia de 79% de água, 58% de
plástico na embalagem e 67% de área dos pallets do transporte, e leva a menos 67% de caminhões nas ruas e estradas para seu
transporte. O design teve o desafio de explicar de forma clara às donas de casa que o produto tem a mesma eficiência que o
amaciante comum, porém em quantidade menor. Para o consumidor, custa 20% menos. Menor e mais leve, a embalagem também
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
é mais fácil de carregar e armazenar, otimizando o espaço na casa.
Concentrated Comfort is four times smaller than the regular product, which leads to savings of 79% in water, 58%
in packaging plastic, and 67% in shipping pallet area, resulting in 67% fewer trucks in the streets and roads for its
transportation. The challenge of the design was to clearly let housewives know that the product is as efficient as the regular
softener, despite coming in a smaller amount. For customers, it costs 20% less. Smaller and lighter, the package is also easier
to carry and store, thus optimizing the space at home.
63
Doriana Reutilizável (Reusable Doriana)
Design: Usina
de Desenho, São Paulo, SP
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Produção | Production: Brasil
Foods, São Paulo, SP
A maioria dos consumidores de margarinas reaproveita o pote para
guardar coisas. A prática fica melhor com este recipiente. Após o
consumo da margarina, basta recortar o selo plástico que envolve a
embalagem para obter um pote transparente, no qual fica mais fácil
enxergar o conteúdo. Por ser empilhável, facilita o transporte, usando
menos caminhões na distribuição e no posterior armazenamento.
Most margarine consumers reuse the container to store things. That
habit gets better with this container. After using up the margarine,
all they have to do is cut out the plastic seal enveloping the package
to get a see-through receptacle that makes it easier to see what is
inside. Because it is stackable, it makes shipping easier and requires
fewer trucks to distribute and later store it.
Embalagem de Lasanha (Lasagna packaging)
Design: Design
Inverso, Joinville, SC
Produção | Production: Pastagnolli,
São Francisco do Sul, SC
A mesma embalagem de lasanha congelada vai do freezer, ao microondas e à mesa. A
bandeja é construída com papel cartão especial, com tecnologia Kenpack, tem processo
de montagem simples, dependendo apenas de fechamento por solda, e dispensa
embalagem secundária. Até então, a produtora catarinense de massas congeladas
utilizava bandejas de alumínio envolvidas por sacos plásticos. O produto é dirigido ao
mercado de pessoas que moram sozinhas.
The same frozen lasagna carton goes from the freezer to the microwave oven and
to the table. Trays are built from special paper board via Kenpack technology and
their assembly process is simple, requiring only heat sealing; additionally, there is
no need for secondary packaging. Up until then, the Santa Catarina frozen pasta
manufacturer used aluminum trays enveloped by plastic bags. The product is meant
for the market of people living on their own.
Embalagem de Vacinas (Vaccine packaging)
Design: Gisele
Corrêa Miranda e Ricardo Creton Altino, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Fundação
Foto | Photo: Bernardo
Oswaldo Cruz / Bio-Manguinhos, Rio de Janeiro, RJ
Portella de Oliveira
Reduzir foi o verbo mais praticado neste projeto. A embalagem das vacinas
passou a ser menor, otimizando a estocagem refrigerada (menos energia
elétrica) e transporte (menos CO2). Eliminou-se a diversidade de materiais
empregados, especialmente de fontes de recursos não renováveis, passando
a usar vidro, borracha, alumínio e papel na embalagem primária e papel na
secundária, o que facilita o aproveitamento pós-descarte. O mesmo design
serve para várias vacinas e para vários destinos de exportação.
Cutting down was the most heard phrase in this project. Vaccine packages
became smaller, optimizing cold storage (less electricity) and shipping (less
CO2). The diversity of materials employed was eliminated, especially sources
of non-renewable resources; the primary package now uses glass, rubber,
aluminum and paper, and the secondary uses paper, which makes it easier
to reuse them after disposal. The same design is used with several vaccines
and for various export destinations.
64
As luminárias Lift e Pau de Luz prescindem das tradicionais
bases largas e pesadas, destinadas a dar estabilidade, para se
apoiarem na parede. Ganham, assim, em economia de materiais
e em leveza visual.
To lean against a wall, Lift and Pau de Luz lamps do not require
the conventional wide, heavy bases used for give stability. Hence,
they gain in material savings and visual lightness.
Luminária Pau de Luz (Pau de Luz lamp)
Design: Alfio
Lisi, Leme, SP
Produção | Production: Marcenaria
Foto | Photo: Carlos
Artífice, Leme, SP
Emilio
Discreta, a Pau de Luz quase não aparece no ambiente, apenas seu efeito luminoso.
Utiliza as superfícies das paredes para se apoiar e distribuir a luz. Entre os materiais,
compensado de freijó, chapa acrílico 2 mm, tubos inox 10 mm e lâmpada
fluorescente T5.
Subdued, Pau de Luz is hardly visible, just its lighting effect. It uses wall surfaces to
lean on and distribute light. The materials include Brazilian walnut plywood, 2 mm
acrylic sheets, 10 mm stainless steel tubes, and T5 fluorescent bulbs.
Luminária Lift (Lift lamp)
Design: Fernando
Prado, São Paulo, SP
Produção | Production: Lumini,
Foto | Photo: Nelson
São Paulo, SP
Kon
A cúpula pode ser deslizada pelo usuário para cima ou para baixo, e facilmente
travada, conforme o efeito de luz desejado: mais alta para uma iluminação geral,
mais baixa para leitura ao lado de um sofá. O movimento foi estudado para que a
luminária fosse usada o maior tempo possível, tornando-se menos ociosa e mais
versátil e durável. Nos materiais, um equilíbrio entre a madeira, escolhida para a
cúpula para dar uma difusão de luz numa tonalidade mais aconchegante, o aço
inox e o acrílico. Pode ser usada com lâmpada incandescente ou fluorescente,
como opção de redução de consumo de energia.
The cupola can be slid up or down by users and easily locked in place
according to the desired lighting effect: higher for widespread lighting and
lower by a couch for reading. The movement was studied so that the lamp
would be used for as long as possible, becoming less idle and more versatile
and durable. The materials feature a balance among wood, chosen for the
cupola to cast a cozier light, stainless steel and acrylic. It can be used with
incandescent or fluorescent bulbs, as an energy-saving option.
Árvore Generosa (The Giving Tree)
Design: Pedro
Useche, São Paulo, SP
Produção | Production: Taedda,
Foto | Photo: Pedro
Sengés, PR
Useche
Uma placa de pinus de reflorestamento com certificação FSC gera
um mancebo-estante. O desafio do designer foi chegar a um
projeto em que não houvesse sobra de material, o que conseguiu
graças ao corte feito em usinagem em CNC (Controle Numérico
Computadorizado). Por se tratar de um móvel de madeira maciça,
pode ser utilizado por mais de 30 anos. Sua criação teve como
inspiração o livro A Árvore Generosa, de Shel Silverstein, de 1964,
uma fábula sobre a relação entre um menino e uma árvore. A
peça chega desmontada ao consumidor, acompanhada do livro,
de forma que ele compartilhe uma reflexão sobre sustentabilidade.
A sheet of FSC-certified plantation pine wood generates a shelf
unit/clothes tree. The designer’s challenge was to achieve a
design in which there were no material leftovers, which he
managed to do thanks to cuts made in CNC (Computerized
Numeric Control) machining. Because the piece is made from
solid wood, it can be used for over 30 years. Its creator drew
inspiration from Shel Silverstein’s 1964 book The Giving Tree,
a tale about the relationship between a boy and a tree. The
piece is delivered to be assembled by customers, and provided
along with a copy of the book to invite people to think about
sustainability.
Cadeira Atibaia (Atibaia chair)
Design: Paulo
Alves e Luís Suzuki, São Paulo, SP
Produção | Production: Marcenaria
Foto | Photo: Eduardo
66
São Paulo, São Paulo, SP
Camara
O projeto tira partido da madeira utilizada, catuaba, que é bastante leve (650 kg/m³),
porém resistente por ter fibras longas para chegar a uma cadeira que mantém essas
duas características – leveza literal (2,3 kg) e formal e resistência. O assento usa placa
de madeira compensada, curvada a frio, revestida com espuma de couro ou tecido.
O espaldar é de madeira maciça, trabalhada com a antiga técnica de desbaste. O
acabamento com lixas finas e verniz à base de água deixa as superfícies sedosas e muito
agradáveis ao toque.
The project makes the most of the wood used, catuaba, which is quite light (650
kg/m³) but resistant owing to its long fibers, to get to a chair that retains such
characteristics – literal and formal lightness (2.3 kg) and resistance. The seat is a
cold-bent plywood sheet upholstered with foam and leather or fabric. The backrest is
solid wood worked under the old rough-hew technique. It is finished with fine sand
paper and water-based varnish, making the surface silky and very pleasant to touch.
Poltrona Shibui (Shibui chair)
Design: Marcelo
Ferraz, São Paulo, SP
Produção | Production: Marcenaria
Foto | Photo: Mariana
Baraúna, São Paulo, SP
Wilderim
A linha Shibui possui poltroninha, cadeira e banco de bar, peças que compartilham a mesma lógica estrutural, o uso do mínimo de material
e medidas para reduzir a mão de obra. A estrutura usa madeiras maciças – no exemplar exposto, ipê – regulamentadas pelo Documento de
Origem Florestal (DOF) do Ibama. O assento e espaldar usam ripas de madeira maciça (no caso da poltrona ripada) ou compensado naval
composto por pinho proveniente de áreas de reflorestamento e revestido com folha de madeira. Almofadas “zabuton” (tipo japonesa)
completam o móvel. As peças são feitas para durar dezenas de anos.
The Shibui line features a small armchair, a chair and a bar stool. The pieces share the same structural logic, the minimal use of
materials, and sizes tailored to cut back on labor. The frame uses solid wood – in the sample shown, ipê – regulated by IBAMA’s
Document of Forest Origin (Documento de Origem Florestal - DOF). The seat and backrest are made of solid wood slats (in the case of
the slat chair) or marine plywood made of plantation pine covered in wood plies. “Zabuton” cushions (Japanese style) complete the
piece. The pieces are made to last dozens of years.
Design: Ricardo
Graham Ferreira, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Graham
Foto | Photo: Ricardo
Ferreira Ebanesteria, Nova Friburgo, RJ
Graham
Roxinho (madeira central do assento) e breu vermelho, certificados pelo selo
FSC, estão nesse banco construído com encaixes tipo macho e fêmea, encaixes
passantes reforçados com cola e cavilha e uso de parafusos para afixar o assento.
O acabamento leva goma laca e ceras de abelha e carnaúba preparadas no próprio
estúdio.
FSC-certified Brazilian purple heart wood (wood in the seat center) and breu
vermelho wood are in this bench built with tongue and groove fittings, feedthrough fittings reinforced with glue, and pegs and bolts to secure the seat. It is
finished with shellac and bee and carnauba waxes prepared in the very studio.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Banco Trovador (Troubadour bench)
67
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Steppi
Design: Bertussi
(Enio Coronas, Fernando Guimarães, Tobias Bertussi, Paulo Bertussi e
Christian Machado), Caxias do Sul, RS
Produção | Production: Pense
Foto | Photo: Enio
Brinquedos, Porto Alegre, RS
Nunes Corona Segundo
É um produto dois em um. As crianças menores usam como triciclo, obtido pela troca
da roda traseira por um eixo com mais uma roda. As maiores usam como bicicleta
sem pedais, impulsionando o veículo diretamente com os pés no solo, o que auxilia
em seu desenvolvimento motor e no aprendizado do equilíbrio sem o perigo de queda
oferecido pelas bicicletas comuns. Um sistema de ajuste de altura do assento permite
acompanhar o crescimento do usuário. Usa madeira do tipo compensado naval e
revestimento Lamieco feito a partir de garrafas PET. As rodas são de polipropileno PP,
reciclável.
It is a two-in-one product. Younger children use it as a tricycle, obtained by replacing
the rear wheel with a two-wheel axle. Older kids use it as a pedal-free bicycle and
propel the vehicle by pushing off the ground, which helps develop their motor
skills and balance without the risk of falling posed by ordinary bikes. A seat height
adjustment system allows it to keep up with users’ growth. It uses marine plywood
and Lamieco coating made from PET bottles. Wheels are made of recyclable PP
polypropylene.
Cavalinho Giocco (Giocco toy horse)
Design: Doiz/Zanini
de Zanine, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Componenti,
68
Bento Gonçalves, RS
A recriação minimalista do antigo cavalinho de brinquedo tira partido das possibilidades do material usado, o
metacrilato – formas sinuosas, leveza, translucidez, resistência e variedade de cores. Embora use recursos não
renováveis em sua composição (é derivado da nafta, combustível fóssil de milhões de anos), o material é 100%
reciclável. A Componenti, jovem empresa gaúcha, nasceu em 2002 voltada para essa matéria-prima e traz o design em
seu DNA. Trabalha com uma variedade de designers nacionais e estrangeiros. O cavalinho usa as técnicas produtivas de
corte a laser e dobra por aquecimento.
The minimalist new take on the old toy horse makes the most of the material used, methacrylate – winding
shapes, lightness, translucence, resistance, and a wide range of colors. Although it uses non-renewable resources
in its make-up (it is a naphtha product, a millennia-old fossil fuel), the material is 100% recyclable. Componenti, a
young Rio Grande do Sul company, opened in 2002 dedicated to this raw material and brings design in its DNA. It
works with a host of Brazilian and foreign designers. The production techniques used to make the toy horse include
laser cutting and heat bending.
Projetar sistemas que permitam compactar os móveis quando
estão fora de uso leva à economia de recursos e energia em
seu armazenamento e transporte.
Designing systems that make it possible to compact the
furniture when it is not being used leads to resources and
energy savings during storage and transportation.
Módulo Arco (Arch Module)
Design: Diogo
Lage, Eduardo Cronemberger e Gil Guigon, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Habto
Foto | Photo: Habto
Design, Rio de Janeiro, RJ
Design
Madeira teca com certificação FSC e revestimento de laminado de PET
reciclado nas cores branca ou preta são as matérias-primas deste móvel
que pode ser usado como mesa lateral, estante, mesa de centro, entre
outras formas. O módulo pode ser transportado e armazenado ocupando
apenas 1/5 do seu volume, o que gera economia de recursos e energia. A
economia ocorre não apenas na entrega do produto da fábrica até a casa
do consumidor, mas também nas mudanças de casas das pessoas ou no seu
armazenamento quando fora de uso.
FSC-certified teak wood and recycled white or black PET veneer coating are
the raw materials for this piece that can be used as a side table, a shelf
unit, a coffee table, and in other ways. The module can be transported and
stored while taking up only 1/5 of its volume, which leads to resource and
energy savings. It allows savings not only when the product is delivered
from the factory up to consumers’ homes but also when people move to
other houses or when it is stored while not in use.
Mesa/Cadeira Plisme (Plisme Table/Chair)
Design e produção | Design and production: Dalcacio
da Gama Reis, Rio de Janeiro, RJ
O móvel multiuso, para ambientes fechados ou ao ar livre, utiliza em sua integridade o Corian,
sem o uso de colas ou de fixadores. Esse material é elaborado de recursos não renováveis, no
entanto tem a seu favor a resistência a intempéries, o prolongado ciclo de vida e o fato de ser
totalmente reciclável. O material permite ainda o reparo com pequenos pedaços de placas,
pois suas emendas são quase imperceptíveis. A mesa pequena e a base da cadeira têm o
mesmo desenho, facilitando o processo produtivo. O móvel é produzido em branco, amarelo,
laranja e vermelho.
This multi-purpose indoor or outdoor piece is built with Corian, without the use of glues
or fasteners. Although the material is made of non-renewable resources, its advantages
include weather resistance, a long life cycle, and the fact that it is totally recyclable. The
material also makes repairs possible through small plate pieces, once that its joints are
nearly imperceptible. The small table and the chair base have the same design, making
the production process easier. The piece comes in white, yellow, orange and red.
69
Biombo 30=80 (Screen 2.67)
Design: Oswaldo
Mellone e Mariana Quinelato, São Paulo, SP
Produção | Production: Esencial,
Foto | Photo: Tomaz
São Paulo, SP
Vello
O biombo de 190 cm de altura, 240 cm de largura e 3 cm de espessura cabe
em uma embalagem que ocupa apenas 0,105 m3 (2 m alt, 35 cm larg e 15 cm
profundidade). Seu projeto resulta de um exercício de otimizar o aproveitamento de
uma placa de madeira. Através dos cortes, os designers conseguiram quase triplicar
a área ocupada pela placa, com perda do material próxima de zero. O desenho do
furo tem a finalidade de reduzir a tensão no final dos cortes, evitando rachaduras.
Usa tauari com certificação FSC e aço cromado.
The 190 cm high, 240 cm wide and 3 cm thick screen fits into a package that
takes up only 0.105 m3 (2 m in height, 35 cm in width and 15 cm in depth).
Its design is the product of an exercise to optimize the use of a wood sheet.
Through the cuts, the designers manage to nearly triple the area taken up by
the sheet, with material losses close to zero. The shape of the hole is meant to
decrease the strain at the end of the cuts and prevent cracks. It uses FSC-certified
tauari wood and chrome-plated steel.
Estante Xis (X shelf unit)
Design: Camila
Fix, São Paulo, SP
Produção | Production: Tok
Foto | Photo: Camila
Stok, Barueri, SP
Fix
A estante é composta por uma estrutura com dois “X” conectados por eixos que
possibilitam a sua movimentação até o seu fechamento. A peça é armazenada e
transportada com a estrutura fechada, independentemente das prateleiras. A montagem
é simples e não requer o uso de ferramentas. Concebida para espaços pequenos e
prioritariamente para um público jovem, utiliza pinus proveniente de florestas com manejo
sustentável, parafusos e ferragens para conectar os eixos e uma cinta elástica que ajuda a
estabilizar a estrutura.
The shelf unit comprises a framework with two “Xs” connected by axles allowing it
to move until it is closed. The piece is stored and transported with its frame closed,
apart from the shelves. It is easy to assemble and does not require the use of tools.
Conceived for small spaces and primarily for the younger demographics, it uses pine
wood from sustainably managed forests, screws and hardware to connect the axles,
and an elastic belt to help stabilize the frame.
70
Linha Carga (Cargo line)
Design: Ricardo
Saint-Clair, Paulo Ferreira e Rodrigo Westin, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Artesã
Móveis, Cascavel, PR
Sobras de pinho de reflorestamento e de compensado de pinho usadas na
indústria de embalagens passaram a ser aproveitadas para fazer uma linha
modular de mobiliário multiuso. São bancos, aparadores, mesas, gabinetes
de computador e até camas que funcionam também como caixas/baús, com
espaço interno para guardar coisas. Todas as peças têm rodinhas com freio
e puxadores laterais, o que torna a locomoção muito leve. A partir de um
módulo básico, a linha permite uma variedade de tamanhos e funções, de
acordo com a disponibilidade das sobras da madeira. A fonte de inspiração
vem da indústria de embalagens, com suas caixas e contêineres de aviões e
navios pelo mundo.
Leftovers from plantation pine and pine plywood used in the packaging
industry are now used to make a modular line of multi-purpose furniture.
There are benches, sideboards, tables, computer desks and even beds that
also serve as boxes/trunks with storage space inside. All the pieces come
with casters equipped with wheel brakes and side handles, making them
easy to move around. Starting from a basic module, the line allows a variety
of sizes and functions, according to the availability of wood leftovers. The
source of inspiration is the packaging industry, with its crates and containers
for airplanes and ships around the world.
Bankuko
Design e produção | Design and production: SuperLimão
Studio, São Paulo, SP
Foto | Photo: Divulgação
Os módulos individuais de 40 x 40 x 80 cm servem como banco ou como
mesinha lateral. Unidos, em diferentes configurações, ganham novos
usos. A peça é feita de chapas de papelão unidas por cola branca e recebe
acabamento lateral de placas de PVC expandido. Na configuração como
aparador, ganha duas prateleiras de vidro. O papelão utilizado é composto
por cerca de 50% de material reciclado.
The individual 40 x 40 x 80 cm modules can be used as seats or side
tables. Together, in different configurations, they can be used in a
variety of other ways. The piece is made of cardboard sheets bonded
with white glue and its sides are finished with expanded PVC plates. In
its sideboard configuration, it is added two glass shelves. The cardboard
used is made of approximately 50% recycled materials.
71
Cobra
Design: Porfírio
Valladares, Belo Horizonte, MG
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Produção | Production: Amacol
América, Perdões, MG
Dois suportes de compensado e uma placa de vidro em diferentes
dimensões. Com essa economia de meios, Porfírio Valladares
constrói diferentes tipos de móveis. Colocados na posição vertical,
os suportes funcionam como base para mesa de refeições ou
aparador; na posição horizontal, como suporte para mesa de centro
ou lateral. O projeto continua as experimentações do designer na
técnica de recortar e colar perfis de compensado laminado. O vidro
tem espessura de 1,5 mm e a madeira utilizada é o eucalipto.
Two supports in engineered wood and a sheet of glass in different
sizes. With this saving in material, Porfírio Valladares creates
different types of furniture. Placed in the vertical position, the
supports act as a base for a dinner table or serving table; in the
horizontal position, it functions as a coffee table or side table.
The project continues the designer’s experiments in the technique
of cutting out and bonding laminated engineered wood profiles.
The glass is 1.5 mm thick and eucalyptus wood is used.
Ecoflooring
Design: Sandro
Bracchi, Belém, PA
Produção | Production: Vitoria
Régia, Ananindeua, PA
Neste redesign do piso convencional maciço, feito com fibras entrelaçadas de madeiras nativas de áreas de manejo, o produto é pensado
do começo ao fim dentro dos princípios do não desperdício.O empreendimento foi planejado desde a retirada do tronco nas florestas (onde
geralmente já se deixa 40% do material) até a entrega no local da construção, em embalagens compactas e num sistema em que o piso se
encaixa como um Lego. O processo permite reduzir as sobras de material em 85% (o restante é utilizado na produção de energia na fábrica).
Possui uma estabilidade dimensional superior à dos pisos maciços, o que possibilita uma vida útil até 20% maior, e utiliza bem menos cola na
aplicação, por seu sistema de encaixes. As vendas são, sobretudo, para o mercado externo.
In this redesign of the conventional solid flooring, made of intertwined fibers of native, managed wood, the product is conceived from
beginning to end within the no-waste principles. The project was planned from the removal of trunks from forests (where usually 40%
of the material is left) all the way to the delivery to the construction site, in compact packages and a system in which the flooring fits
together like Lego pieces. The process makes it possible to cut down material leftovers by 85% (the rest is used to generate power at
the factory). Its dimensional stability is superior to solid floorings, which enables a life up to 20% longer, and uses a lot less glue in the
installation thanks to its fitting system. The product is sold mostly to the foreign market..
72
Caixa R (R box)
Design: Claudia
Kayat e equipe de engenharia da Polionda, Rio de Janeiro, RJ C
Produção | Production: Polionda,
Foto | Photo: Hok
São José dos Pinhais, PR
Inovação
A intenção do projeto foi substituir as caixas de papelão ondulado usadas para transporte
de roupas entre o fabricante, o centro de distribuição e lojas. As caixas de papelão são mais
baratas, porém com vida muito curta, já as de polipropileno e perfis de alumínio requerem um
desembolso inicial grande, mas se pagam a partir da 10ª reutilização e têm uso estimado de 100
ciclos. Ganham ainda em resistência (têm empilhamento compatível com carga de 180 kg) e
inviolabilidade. O fechamento é feito por encaixes, dispensando fitas. Quando vazias, encaixam-se
umas dentro da outras, economizando espaço.
The idea of the project was to replace the corrugated cardboard boxes used to ship clothes
between the manufacturer, the distribution center and the stores. Carboard boxes are cheaper
but their life is too short. In turn, those made of polypropylene and aluminum sections require
a large initial disbursement but pay for themselves starting on the 10th time they are reused,
and their estimated life is 100 cycles. Furthermore, they are more resistant (their stacking is
compatible with a 180 kg load) and tampering-proof. They are closed via fittings that do
without tapes. When empty, they fit one into the other to save space.
Projeto Bionegócios (Bio-business Project)
Autoria | Author: Tátil
Design, Rio de Janeiro, RJ
Cooperação técnica | Technical cooperation: ISAE/FGV
- Instituto Superior de Administração e
Economia da Fundação Getúlio Vargas, Curitiba, PR
A área de ecoinovação da Tátil está desenvolvendo um projeto de bionegócios baseado
no estudo dos recifes de corais. Eles ocupam menos de 1% da superfície do oceano,
mas são o lar de 50% das espécies conhecidas de peixes. O objetivo é desenvolver
ambientes de negócios sustentáveis, que operem numa lógica simbiótica de troca de
energia, matéria e informação e resultem em ganhos para todos os envolvidos. Outros
ecossistemas que já começaram a ser estudados com a mesma finalidade são as florestas
tropicais e os manguezais. O projeto explora os conceitos da biomimética, ciência que
estuda os modelos da natureza e se inspira neles para resolver os problemas humanos.
Tátil’s eco-innovation department is developing a bio-business project based on the
study of coral reefs. They take up less than 1% of the ocean surface but are home
to 50% of the known fish species. The purpose is to develop sustainable business
environments that operate under a symbiotic logic of exchanging energy, matter
and information, while resulting in gains for all those involved. Tropical forests and
mangroves are other ecosystems currently being studied with that same goal. The
project examines the concepts of biomimetics, a science that studies the models of
nature and draws inspiration from them to solve human problems.
Direito de ir e vir | The right to come and go
A Constituição Federal assegura o direito de ir e vir para
todos os cidadãos brasileiros. No entanto, a forma como as
nossas cidades, via de regra, vêm sendo geridas, levou a um
ponto de estrangulamento, que nega, na prática, esse direito.
A mobilidade se tornou, assim, um ponto nevrálgico na
qualidade de vida dos cidadãos e pede soluções urgentes.
Os designers em todo o mundo, e também no Brasil,
estão atentos ao tema, que vêm atacando em duas frentes.
A primeira é o projeto de sistemas que privilegiem o
transporte coletivo. A segunda, de veículos para transporte
individual que tragam um salto no uso de materiais, que
empreguem energias limpas e que possam ser utilizados
sem necessariamente serem possuídos pelos cidadãos. Se na
exposição como um todo procuramos nos restringir a produtos
que estejam no mercado, neste núcleo nos abrimos para
algumas das propostas visionárias que vêm sendo gestadas
por designers brasileiros.
The Federal Constitution ensures the right to come and go to
all Brazilian citizens. However, the manner, generally speaking,
in which our cities are being organized, has led to a point of
strangulation, which, in practice, denies this right. Mobility
has thus become a vital aspect in the life quality of citizens and
calls for urgent solutions.
Designers throughout the world, and here in Brazil too, are
attentive to the issue, which strikes from two fronts. The first
is the design of systems that favor collective transport. The
second, vehicles for individual transport that foster innovation
through the use of materials, that employ clean energies and
that can be used without necessarily being owned by citizens.
If in the exposition as a whole we strive to restrict ourselves to
products already in the market, this unit opens us up to some of
the visionary proposals that are being conceived by Brazilian
designers.
75
Bicitáxi (Bike-taxi)
Criação original | Original creation: Raimundo
S. Gonçalves (Sarito)
Desenvolvimento e produção | Development and manufacturing: população
de Afuá, Ilha do Marajó, PA
Coleção Programa Viva Marajó - Instituto Peabiru (Collection Program Viva Marajó - Institute Peabiru)
O município de Afuá, na Ilha de Marajó, reinventou o conceito do automóvel. “Carros” com
quatro rodas, volante, capacidade para quatro passageiros, mas sem motor, circulam pelas
estreitas ruas. São os bicitáxis, invenção local surgida da junção de duas bicicletas, unidas
por estrutura de aço que leva bancos, capô, painéis e sistema para CD players e aparelhos
de DVD que funcionam com baterias automotivas. A invenção foi de Raimundo Socorro
Souza Gonçalves, o Sarito, em 1995, mas a população se apoderou do projeto que vem se
aperfeiçoando desde então. O veículo é colaborativo não só em seu desenvolvimento – o
passageiro também precisa pedalar! Conhecida como Veneza Marajoara, Afuá é praticamente
toda erguida sobre palafitas, a 1,20 m do chão – medida que impede que a cidade submerja
nas cheias. Pontes de madeira de 2 a 3 m de largura ligam as casas e estabelecimentos
comerciais. A bicitáxi foi a forma encontrada pela população para um veículo familiar ou
coletivo. Ela gerou uma forte identidade local e hoje veículos automotores são proibidos por
lei. Há ainda as bicicletas, na extraordinária proporção de uma para cada dois moradores.
The city of Afuá, on the Island of (Ilha de Marajó), has reinvented the concept of the
automobile. “Cars” equipped with four wheels, a steering wheel, seating four passengers,
but having no engine onboard, have been riding around its narrow streets. They are the
bike-taxis, a local invention that comprises joining two bicycles together via a metal
frame fitted with seats, a hood, panels and a system for CD and DVD players powered
by car batteries. They were invented by Raimundo Socorro Souza Gonçalves, a.k.a. Sarito,
in 1995, but the locals have taken hold of the project and have been improving it ever
since. The vehicle is collaborative not only in its development – passengers must pedal,
too! Known as Veneza Marajoara (the Venice from the Island of Marajó), Afuá is nearly
entirely built on stilts 1.20 m from the ground – a measure that prevents the city from
being submerged in the flood season. Two to three-meter wide wooden bridges connect
the houses and business establishments. The bike-taxi was the way the population found
to have a family or public vehicle. It has generated such a strong local identity that today
automotive vehicles are banned by law. There are also bicycles, at the extraordinary rate
of one for every two residents.
Triciclo Pompéo Elétrico (Power Pompéo tricycle)
Projeto | Project: engenheiros
Carlos Motta e Renato Pompeu, designer contratado Roger
Rieger (Komm Design) e atualização do designer Eduardo Oliveira, Curitiba, PR
Produção | Production: Fiel
Foto | Photo: Eduardo
76
Ind. de Veículos, Foz do Iguaçu, PR
Oliveira
O objetivo do projeto é permitir a mobilidade urbana com emissão zero de
poluentes. O triciclo Pompéo é subcompacto para duas pessoas e vai utilizar energia
elétrica. Pequeno, reduz em 25% o gasto de matérias-primas. O consumo energético
será 70% menor que o veículo de óleo combustível. O chassi será de alumínio e a
carroceria e interior predominantemente de polímero reforçado, com menor peso
e maior eficiência energética. Bancos e interior de portas utilizarão fibras naturais
processadas. Seus empreendedores estão trabalhando para desenvolver uma
montadora brasileira de veículos elétricos.
The purpose of the project is to allow urban mobility with zero pollutant
emissions. The Pompéo tricycle is sub-compact for two people and will use
electricity. Small, it cuts raw material costs down by 25%. It will require 70% less
power than fuel-oil vehicles. It will be equipped with aluminum chassis and its
body and interior will be mostly in reinforced polymer, which is lighter and more
energy efficient. Seats and inner door shells will use natural processed fibers. Its
designers are working toward developing a Brazilian electric vehicle maker.
Uno Ecology (Uno Ecology)
Design: Centro
Estilo Fiat, Betim, MG
Produção | Production: Fiat
Automóveis, Betim, MG
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
O carro-conceito Ecology é uma variação do novo Fiat Uno, totalmente concebido no Brasil com a intenção de reduzir
o impacto ambiental e emissões de CO2 com o uso de tecnologias e materiais sustentáveis no setor automotivo. As
principais tecnologias usadas são o motor E100, que funciona 100% com etanol, combustível renovável, peças plásticas
substituídas por outras feitas a partir do bagaço da cana-de-açúcar e bancos com fibras de coco e látex. O revestimento dos
bancos e tapetes é feito a partir de garrafas PET recicladas e, no seu teto, há um painel solar fotovoltaico. Nos vidros, foi
aplicada uma película anti-infravermelho. O conceito do novo Uno continuará em processo de desenvolvimento como um
laboratório permanente na busca de soluções sustentáveis.
The Ecology car-concept is a variation of the new Fiat Uno, totally conceived in Brazil with the idea of reducing
environmental impact and CO2 emissions with the use of sustainable technology and material in the automotive
sector. The leading technology used includes the E100 engine, which runs 100% on ethanol, a renewable fuel, plastic
parts replaced by others made using sugarcane bagasse, and seats in coconut fiber and latex. The seat covers and
carpets are made from recycle PET bottles and the roof includes a photovoltaic solar panel. The windows include an
anti-infrared film application. The concept of the new Uno will remain under development as a permanent laboratory
in the quest for sustainable solutions.
77
Bicicleta Elétrica Felisa (Felisa electric bike)
Design: André
Poppovic e Diogo Costa / Oz Design, São Paulo, SP
Cliente | Client: Porto
Seguro, São Paulo, SP
Produção | Production: Pro-x
bike, São Paulo, SP
Cerca de 80% dos pedidos de socorro às seguradoras relativos a automóveis
se referem a bateria arriada. Em vez de usar um carro no atendimento, a
Porto Seguro passou a adotar uma bicicleta elétrica. Os atendentes ciclistas
chegam 25% mais rápido ao atendimento e alimentam diretamente a
bateria do carro parado. Apenas para os 20% de casos é que segue um
carro ou caminhão-guincho. A bicicleta tem bateria de 12 volts com
autonomia de 40 km e pode atingir 35 km/h. O produto deu tão certo que
a Porto Seguro decidiu colocar à venda uma edição limitada, batizando-o
de Felisa, em homenagem ao engenheiro industrial Felício Sadalla, que em
1975 havia feito um protótipo de bicicleta elétrica.
About 80% of emergency assistance calls to insurance companies with
respect to cars refer to dead batteries. Instead of using cars to reach
customers, Porto Seguro started using an electric bike. Biker-service
people get 25% faster to the service location and directly feed the
battery of the stalled car. A car or tow-truck is required for only 20% of
the remaining cases. The bicycle is equipped with a 12 volt battery that
runs for 40 km and can reach 35 km/h. The product has worked out so
well that Porto Seguro has decided to sell a limited edition of the bikes,
calling them Felisa in honor of industrial engineer Felício Sadalla, who
had built an electric bike prototype back in 1975.
Móbile Store (Mobile Store)
Projeto | Project: Agência
Curitiba de Desenvolvimento, Curitiba, PR e IBO Group
Engineering & Design, Curitiba, PR
Empresa | Company: Agência
Curitiba de Desenvolvimento, IBO Group
Engineering & Design e SENAI PR, Curitiba, PR
Dirigido a vendedores ambulantes, o carrinho se transforma facilmente
em uma pequena loja. Trata-se de um veículo híbrido: ele funciona tanto a
pedal quanto com motor elétrico – em ambos os usos, é silencioso e não
poluente. Tem chassis de aço tubular e carroceria feita totalmente a partir de
materiais plásticos moídos: polipropileno (PP) ou Polietileno Tereftalato (PET),
transformados em chapas e posteriormente termoconformados. O projeto
procura levar modernidade, conforto, organização e limpeza aos vendedores
ambulantes. Está em fase de protótipo.
Dedicated to street vendors, the cart easily transforms itself into a small
store. It is a hybrid vehicle: it is powered both by pedal and an electric
engine – in both cases, it is quiet and non-pollutant. It features a tubular
steel chassis and a body made entirely from ground plastic materials:
polypropylene (PP) or polyethylene terephthalate (PET), processed into
sheets and later heat formed. The project seeks to make the work of street
vendors more modern, comfortable, organized and clean. It is currently in
the prototype stage.
78
Trívia
Design: Mais
Infinito (Felipe Degasperi Aranega, Felipe Andretta Costacurta e Sergio Tadeu de Almeida), Curitiba, PR
Foto | Photo: Felipe
Aranega
É um triciclo híbrido, movido a força humana, com opção de uso do motor elétrico. O jogo de marchas é idêntico ao de uma bicicleta,
funcionando também com o motor acionado. Pouco maior que uma moto, tem 2,3 metros de comprimento, 1,1 de largura e 1,3 de altura.
Destina-se a um ocupante, tem cinto de segurança de três pontos, iluminação, bagageiro, possibilidade de ar-condicionado e abrigo contra
chuva, vento e pó. O chassis é de alumínio; a roda traseira, de uma liga de alumínio e borracha; a dianteira com motor integrado, liga leve de
borracha, cobre e ferrite. Aproximadamente 85% do veículo usa matérias-primas recicladas. Fase atual do projeto: conceito.
It is a hybrid tricycle powered by human force and alternatively by an electric engine. Its gear shift is identical to a bicycle’s, and also
work when the engine is on. A little larger than a motorcycle, it is 2.3 meters long, 1.1 meters wide and 1.3 meters high. It seats
one and is fitted with a three-point seatbelt, lights, trunk, optional air-conditioning, and shelter against rain, wind and dust. It has an
aluminum chassis; the rear wheel is made of an aluminum alloy and rubber; the rear one with the integrated engine is made of light
rubber alloy, copper and ferrite. Approximately 85% of the vehicle is made of recycled raw materials. Current project stage: concept.
Pocket Car
Design: Caio
Vassão e Marcus Del Mastro, São Paulo, SP Caio Vassão & Marcus Del Mastro, São Paulo, SP
Foto | Photo: Caio
Adorno Vassão e Marcus Del Mastro
A proposta é estabelecer um novo tipo de veículo urbano de uso por uma ou duas pessoas que seja adequado à escala do ser humano, permitindo seu convívio
com pedestres e contribuindo para a revitalização dos espaços públicos. O Pocket Car usa tecnologias leves derivadas de veículos movidos à tração humana,
como a bicicleta. Trata-se de um triciclo motorizado que assume duas posições: passeio/elevada, até 12 km/h, e velocidade/rebaixada, até 60 km/h. Com chassis
de geometria variável, rodas-motor elétricas, carenagem em membranas e infláveis, ele proporciona uma redução de cerca de 90% do material empregado
na fabricação de um veículo urbano de uso individual. A arquitetura do produto é aberta ao desenvolvimento colaborativo, apropriável por outros designers e
empreendedores (hardware livre).
The idea is to establish a new type of urban vehicle to be used by one or two people and that is adequate to the human scale, allowing it to be
pedestrian-friendly and helping revitalize public spaces. The Pocket Car uses light technologies derived from human-powered vehicles like the bicycle. It
is a motorized tricycle that takes on two positions: coast/upright, up to 12 km/h, and speed/lowered, up to 60 km/h. Through its chassis with variable
geometry, electric motor-wheels, body made of membranes and inflatable materials, it makes it possible to reduce about 90% of the material used to
manufacture an urban vehicle that is used by one person. The product architecture is open to collaborative development and can be appropriated by other
designers and entrepreneurs (free hardware).
79
Guarulhos
Aeroporto
Guarulhos
Flight CO2
Projeto | Design: Nódesign,
São Paulo, SP
Empreendimento | Development: Nódesign,
Aeroporto
Galeão
Aeroporto
Galeão
Rio de Janeiro -IPANEMA
Neos Innovation e Ozires Silva, São Paulo, SP
O sistema Flight promove a carona – via transporte privado ou táxis – para
passageiros até os aeroportos. A solução é um serviço cuja plataforma é um software
e o SMS (Short Message Service) telefônico. O projeto permite redução de até 5%
das emissões de carbono na viagem de um passageiro e perto de 1,9% de redução
do impacto relativo ao voo da companhia aérea. A identificação da oportunidade,
a concepção do projeto, o modelo de negócio e sua apresentação formal são de
autoria do Nódesign, que convidou empresas parceiras. O software é adaptável ao
sistema de informática das empresas aéreas.
The Flight system gives passengers rides – via private transportation or taxis –
to airports. The solution is a service whose platform comprises software and
telephone-based SMS (Short Message Service). The project enables a reduction of
up to 5% in carbon emissions over a passenger’s ride and close to 1.9% decrease
in the impact related to an airline’s flight. The identification of the opportunity,
the concept of the project, the business model and its formal presentation were
authored by Nódesign, which invited partner companies. The software can be
adapted to airlines’ IT systems.
Ônibus Panorâmico DD (DD Panoramic Bus)
Design: Busscar
Design Team (Adriane Shibata Santos, Aluizio Militão da Silva, André Bez Brodbeck, Edson Giovane da Silva, Marcelo Castilho, Marcio Keiji Toda,
Marcio Maes da Fonseca, Rafael Ricardo Raulino, Renan Socbzak), Joinville, SC
Produção | Production: Busscar
Foto | Photo: Fábio
Ônibus, Joinville, SC
Schramm
O Brasil se destaca no mercado de carrocerias de ônibus, fornecendo para vários países em todos os continentes. O ônibus DD é um exemplo da contribuição
do design ao segmento. A concepção do veículo se dá por módulos, que podem ser facilmente especificados pelas companhias de transporte a partir de suas
necessidades específicas, gerando uma produção por demanda muito ágil. Com comprimento de 13 a 15 metros, largura de 2,6 metros e altura de 4,1 metros
em dois andares, este ônibus usa 40% de matéria ABS reciclada. Utiliza ainda alumínio, aço e PP, todos recicláveis. Várias peças são intercambiáveis com outros
modelos.
Brazil stands out in the bus body market by supplying to several countries in all continents. The DD bus is an example of design’s contribution to the
industry. The vehicle was designed in modules that can be easily specified by transportation companies based on their specific needs, thus generating a
very swift demand-based production. Measuring 13 to 15 meters long, 2.6 meters wide and 4.1 meters high, this bus uses 40% of recycled ABS materials.
It also uses aluminum, steel and PP, all of them recyclable. Several parts are interchangeable with other models.
80
Aeromóvel (Elevated train)
Design: Ado
Azevedo, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Aeromóvel
Brasil
O Aeromóvel usa energia eólica para se deslocar. Seus motores permanecem estacionários sobre o solo, gerando pressão ou sucção em dutos sobre os quais
um veículo sobre trilhos transporta passageiro e cargas. Criado pelo gaúcho Oscar Coester, proprietário da patente da tecnologia nacional, o Aeromóvel está
em operação desde 1990 em Jacarta, na Indonésia, e já transportou lá mais de 100 milhões de usuários sem registros de acidentes. Em 2009, o sistema ganhou
novo design, de autoria de Ado Azevedo, a partir de estudos de engenharia sistêmica coordenados por Fernando MacDowell. Além do trem propriamente dito,
o projeto traz uma solução integrada entre design, arquitetura e urbanismo. A cobertura das estações é de vidro laminado com películas de células fotovoltaicas,
aplicadas sobre a superfície de modo a filtrar a luz solar e fornecer energia elétrica complementar. A grande vantagem do sistema é a redução do impacto
ambiental e dos custos de operação e manutenção.
The Aeromóvel is driven by wind power. Its engines remain stationary above ground, generating pressure or suction in ducts on which a vehicle on tracks
transports passengers and cargo. Created by Rio Grande do Sul native Oscar Coester, holder of the national technology patent, the Aeromóvel has been
in operation since 1990 in Jakarta, Indonesia, and has already transported 100 million users without record of any accidents. In 2009, the system was
redesigned by Ado Azevedo using systemic engineering studies coordinated by Fernando MacDowell. Besides the aforementioned train, the project offers
an integrated solution between design, architecture and urbanism. The stations are covered in laminated glass with photovoltaic cell films, applied on the
surface in order to filter solar light and supply additional electric energy. The biggest advantage of the system is a reduction in environmental impact and
operating and maintenance costs.
Trikke Pon-E
Design: Prospera
Comercial (Rodrigo Bruhn, Gildo Beleski Jr, Luciano Araújo e Osório Trentini),
Curitiba, PR
Produção | Production: Trikkie
Tech Inc, Califórnia, EUA
O Trikke é uma invenção brasileira com patente mundial e inaugura um segmento de
transporte individual ultraleve. É uma espécie de patinete motorizado, mas com os pés
colocados lado a lado e não um na frente do outro. Elétrico, não emite poluição. A primeira
versão do veículo foi premiada pela revista Time no “Melhores invenções de 2002”. Este novo
projeto do Trikke de 250 W, de 2009, reduz seu peso total, aumenta o percurso por carga de
bateria e facilita a troca do pacote de baterias (que são de lition íon). O modelo tem variações
para uso pela polícia, correios, empresas, estudantes, etc. O Trikke está em cerca de 20 países.
Utiliza alumínio, plásticos PP e PU, aço, borracha e circuitos eletrônicos, todos recicláveis.
Trikke is a Brazilian invention patented worldwide and opens up a branch of individual
ultra-light transportation. It is a sort of motorized push scooter on which feet stand side
by side and not one in front of the other. It is electric and non pollutant. The first version
of the vehicle was selected by Time Magazine as one of the “Best inventions 2002”. This
new 2009 250W Trikke project is lighter overall, runs longer per battery charge, and makes
it easier to change the (lithium-ion) battery pack. The model has variations for its use by
the police, postal services, companies, students etc. Trikkes can be found in nearly 20
countries. The scooter is manufactured in aluminum, PP and PU plastic, steel, rubber and
electronic circuits, all of them recyclable.
81
Tex Transporte Expresso (Tex Express Transportation)
Design: Índio
da Costa AUDT, Rio de Janeiro, RJ
O Tex é o projeto de um veículo que se movimenta ao longo de uma canaleta embutida, que contém os trilhos e todo o
sistema de tração e suspensão do veículo, tais como os motores elétricos e as rodas, ocupando apenas 80 cm de largura da
pista, como uma motocicleta. Uma estrutura metálica pantográfica liga esse sistema de propulsão à cabine para cerca de
200 passageiros. A grande vantagem é a facilidade de implantação nos centros urbanos. Ocupando uma faixa tão estreita
da pista, dispensa desapropriações. A obra é rápida, custa cerca de R$ 15 milhões/km, equivalente a 10% do gasto em
metrô. O sistema já tem patentes deferidas em mais de 35 países. A Índio da Costa AUDT está montando um consórcio para
fabricação do protótipo e algumas cidades já se candidataram a sediar o trecho-piloto.
Tex is the project of a vehicle that moves along a built-in trough containing the rails and the vehicle’s entire drive
and suspension system, such as the electric engines and the wheels, taking up only 80 cm in width on the street, like
a motorcycle. A hinged metal frame connects that drive system to the cabin seating approximately 200 people. The
major advantage is its easy implementation in urban centers. By using such a narrow strip on the street it does not
require property seizures by eminent domain. Construction is fast and costs about R$ 15 million/km, equivalent to 10%
of the money required to build a metropolitan train. The system has had patents granted in over 35 countries. Índio
da Costa AUDT is setting up a consortium to manufacture the prototype, and some cities have volunteered to host the
trial section.
Trem Mag Lev Cobra (Maglev Cobra train)
Design: Instituto
Nacional de Tecnologia (Álvaro Guimarães, Expedito Kneipp, Tiago
Toledo, Rubem de Floriani, Philipe King David, Eduardo David, Carla Patricia
Guimarães, Venétia Santos), Rio de Janeiro, RJ
A ideia deste veículo leve sobre trilhos acionado por magnetismo de
supercondutores nasceu como meio de transporte público econômico, fácil e
rápido de implantar. As estimativas são de que o custo energético por passageiroquilômetro do trem de levitação MagLev seja de apenas 13% do consumo médio
do ônibus, com uma economia de 87% no item que representa cerca de 30%
do custo operacional. Com largura de 2,30 m, ele utiliza compósitos, resinas,
tecidos sintéticos, alumínio, policarbonato, fibra de vidro e supercondutores
de alta temperatura, entre outros. O veículo levita, portanto não existe atrito,
sendo necessária pouca força para deslocá-lo. Com baixo peso, pode utilizar vias
suspensas, evitando desapropriações.
The idea for this light on-rail vehicle powered by superconductor magnetism
was born as a fuel-efficient means of public transportation that is easy and
fast to implement. It is estimated that the energy cost per passenger-kilometer
for the MagLev levitation train is only 13% of the average consumption
of a bus, providing 87% savings in the item that represents about 30%
of operating costs. It is 2.3 meters wide and uses composites, resins,
synthetic fabrics, aluminum, polycarbonate, fiberglass, and high-temperature
superconductors, among others. The vehicle levitates and therefore there is no
friction, which requires little power to move it. Because it is low weight, it can
use overhead rails and avoid property seizures by eminent domain.
82
Aquabus 1050
Design: Fernando
Cunha Lima, São Paulo, SP
Produção | Production: MWLline,
Foto | Photo: Fernando
Suíça
Cunha Lima
Este barco para transporte de passageiros tem painéis solares fotovoltaicos que alimentam o motor elétrico. É silencioso, não
poluente, tem baixo custo de manutenção e custo energético zero. As baterias, que duram em média cinco anos, são de alto
rendimento e seladas, podendo ser recicladas. O barco é usado no transporte público turístico entre cinco cidades no lago
de Genebra, na Suíça. Pode ser utilizado para educação ambiental e em regiões que limitam o acesso a barcos de motor por
combustão. A produção é no processo tradicional de laminação em molde aberto com composite em fibra de vidro e resinas
poliéster. Os painéis solares têm vida de 40 a 50 anos.
This boat for passenger transportation is equipped with photovoltaic solar panels that power the electric engine. It is
quiet, non-pollutant, and has low maintenance costs and zero energy costs. The batteries last five years, on average, and
are high performance, sealed, and recyclable. The boat is used to transport tourists between five cities on Lake Geneva,
Switzerland. It can be used in environmental education and areas that limit the access of boats powered by combustion
engines. It is manufactured under the conventional open-mold rolling process using fiberglass composite and polyester
resins. Its solar panels have a life between 40 and 50 years.
83
Até 2025, faltará água para dois terços da população do mundo.
O consumo atual reflete o mapa geopolítico da fome. Enquanto
uma pessoa em Moçambique usa, em média, menos de 10 litros
de água por dia, os europeus consomem entre 200 e 300 litros
e norte-americanos, 550 litros. O Brasil detém 13,8% da água
doce superficial do planeta, mas nem por isso está livre das
ameaças de escassez.
O design pode contribuir para o uso racional desse recurso
valioso e cada vez mais raro. Atua no desenvolvimento de
Gota a Gota | Drop by drop
tecnologias e de produtos poupadores de água, como válvulas
inteligentes, sistemas de captação das águas de chuva e
torneiras com fechamento automático. E também pode atuar
na difusão de uma consciência do desperdício e na mudança
da cultura do uso de água pela população. Ainda é comum
ver no Brasil pessoas usando a mangueira para, na verdade,
varrer suas calçadas ou para “perseguir folhas”, como diz o
urbanista Jorge Wilheim. Não podemos esquecer, no entanto,
que para serem eficazes as ações devem visar prioritariamente
os maiores consumidores, que são as indústrias e empresas.
By 2025, two thirds of the population will lack access to water.
Current consumption reflects the geopolitical map of hunger.
While one person in Mozambique uses an average of less than
10 liters of water per day, Europeans consume between 200 and
300 liters, and North Americans, some 550 liters. Brazil holds
13.8% of the world’s superficial drinking water, but by no means
does this protect it from the threat of scarcity.
Design is able to contribute to the rational use of this precious
and increasingly scarce resource. It plays an important role in
the development of water saving technologies and products, such
as intelligent valves, rainwater harvesting and faucets that turn
off automatically. It can also play a part in the promotion of
greater awareness regarding waste and in a cultural change
concerning the population’s use of water. It is still very common
in Brazil to see people using hosepipes to basically sweep their
sidewalks or to “chase leaves”, as put by urbanist Jorge Wilheim.
We cannot forget, however, that in order to be effective the
actions must focus primarily on the large consumers, which are
industries and companies.
85
Torneira Residencial Matic Oásis (Matic Oásis Household Tap)
Design: Marcelo
Alves, Joinville, SC
Produção | Production: Docol,
Foto | Photo: Divulgação
Joinville, SC
Docol
Quando se pressiona o volante para baixo, o produto permanece aberto por cerca de 7 segundos e fecha
automaticamente. Quando se gira o volante, funciona como uma torneira convencional: o usuário tem o controle
e permanece com a torneira aberta pelo tempo necessário. O sistema, inusual em torneiras de uso residencial,
proporciona uma economia de até 77% no consumo de água. O produto usa lingotes de latão processados com 70%
a 85% de material reciclado e usa plástico. O latão é bastante valorizado como sucata por permanecer com excelentes
características técnicas após a reciclagem. As lascas geradas na produção são reaproveitadas.
When the knob is pressed down, the tap stays running for about 7 seconds and then automatically shuts off.
When you turn the knob, it works as a normal tap: the user controls the tap and can leave it running as long
as necessary. The system which is unusual in household taps, offers savings of up to 77% in water consumption.
The product uses brass ingots processed with 70% to 85% recycled material and also uses plastic. Brass is highly
valued as scrap since it maintains excellent technical properties after recycling. The chips generated in production
are reused.
Válvula Duo Flex (Duo Flex Valve)
Design: Régis
de Carvalho Romera e Laércio Oliveira de Figueiredo, São Paulo, SP
Produção | Production: Duratex
Deca, São Paulo, SP
As duas opções de descarga são evidentes no formato da válvula sanitária. O
botão menor, para limpeza de líquidos, libera três litros de água; o maior, seis
litros. Feita com latão cromado, elastômeros e plásticos de engenharia, a válvula
pode ser adaptada a instalações já existentes. A prática das válvulas sanitárias
com duplo acionamento surgiu na década de 1990 em países mais cientes da
necessidade de economia de água, como Israel, e rapidamente se difundiu no
mundo todo.
The two options for flushing are clearly evident in the format of the sanitary
valve. The smaller button for flushing liquids releases three liters of water, while
the bigger button discharges six liters. Made from chromed brass, elastomers
and engineering plastics, the valve can be adapted to existing installations. The
practice of dual flush sanitary valves started in the 1990s in countries more
aware of the need to save water, like Israel, and it quickly spread worldwide.
86
Lavadora Turbo Compacta LTC07
(Compact Turbo Washing Machine LTC07
Design: Centro
de Design da Electrolux da América Latina, Curitiba, PR
Produção | Production: Electrolux
Foto | Photo: Fernando
do Brasil, Curitiba, PR
Moussalli
A lavadora indica o nível de água e a quantidade de sabão necessários
para cada lavagem, o que propicia uma economia de até 50% de
recursos. São quatro níveis possíveis, dependendo da quantidade
de roupas. Ao verificar, em pesquisas etnográficas, que as donas de
casa aproveitavam a água do enxágue para outros fins (lavar o chão,
colocar outras roupas de molho, etc.), a equipe de design facilitou esse
aproveitamento, que agora é feito por meio do acionamento de uma
tecla. Leve e compacta, tem painel didático, resistente e fácil de manusear
e limpar. Possui dez programas de lavagem, desenvolvidos para diferentes
tipos de roupas e sujeiras.
The washing machine indicates the water level and amount of soap
needed for each wash, which provides savings of up to 50% on
resources. There are four possible levels depending on the amount of
clothes. When it was verified in ethnographic research that housewives
took advantage of the rinse water for other purposes (to wash the
floor, put other clothes to soak, etc.), the design team facilitated this
usage, which is now done through the touch of a button. Lightweight
and compact, it has a control panel which is sturdy and easy to use
and clean. It has ten wash programs, developed for different types of
clothing and dirt.
Lavadora de Alta Pressão Facile 1800 (High Pressure Washer Facile 1800)
Design: Centro
de Design da Electrolux da América Latina, Curitiba, PR
Produção | Production: Electrolux
Foto | Photo: Abruzzo
do Brasil, Curitiba, PR
Fotografia
O objetivo dos designers foi desenvolver um produto compacto, robusto, fácil de usar e transportar e
capaz de usar a menor potência possível para realizar o mesmo trabalho. A lavadora é composta por
peças plásticas, sobretudo polipropileno e ABS, recicláveis, por processo de injeção. Dos metais não
ferrosos utilizados no motor, até 90% são recicláveis. As rodas grandes oferecem estabilidade ao produto
em pisos irregulares e a nova pistola tem engate rápido na mangueira.
The goal of the designers was to develop a product that would be compact, sturdy and easy to use
and carry and which would use the least amount of power possible to accomplish the same amount
of work. The washer is made of plastic parts, especially polypropylene and ABS, recyclable, in the
injection molding process. Up to 90% of the non-ferrous metals used in the motor are recyclable. The
large wheels provide stability for the product on uneven floors and the new pressure washer gun can
be quickly hooked up to the hose.
87
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Torneira Twin (Twin Tap)
Design: Ana
Lúcia de Lima Pontes Orlovitz e Luiz Moquiuti Morales, São Paulo, SP
Produção | Production: Duratex
Deca, São Paulo, SP
Uma só torneira serve água filtrada e água comum. Os usos são acionados mediante um simples deslocamento da alavanca para um
ou outro lado, num produto extremamente compacto. O filtro com tecnologia “carbon block”, desenvolvido pela 3M para o projeto,
permite vazão de filtragem de 100 litros/hora, contra uma vazão de 50 a 75 litros/hora dos similares. O produto incentiva as pessoas
a tratar a água da torneira em vez de comprar água mineral, recurso mais escasso que a água em geral. Além disso, a vida útil do
filtro é de 1.500 litros, o que corresponde a deixar de descartar na natureza 1.000 garrafas PET de 1,5 litro. Usa latão, altamente
resistente a corrosão, e tem componentes internos feitos de plásticos de engenharia e borrachas.
One single tap dispenses both filtered and normal water. The different options are activated by simply shifting the lever to one
side or the other in this extremely compact product. The carbon block filter technology, developed by 3M for the project, allows
for a filtration rate of 100 liters/hour, compared with a flow rate of 50-75 liters/hour in similar filters. The product encourages
people to treat tap water instead of buying bottled water, a scarcer resource than water in general. Moreover, the life of the
filter is 1,500 liters which would correspond to not dumping 1000 1.5 liter PET bottles into the environment. It uses brass which
is highly corrosion resistant and its internal parts are made of engineering plastics and rubbers.
Wap O3
Design: Paradesign
(Célio Teodorico, Ricardo Silva e Elton Nickel), Florianópolis, SC
Produção | Production: Fresnomaq,
88
São José dos Pinhais, PR
A principal inovação desta lavadora compacta é a utilização de um sistema que produz
micropartículas de ozônio estabilizado por mais tempo na água, e que foi patenteado pela
empresa. O ozônio é muito mais eficaz que o cloro (comumente usado em limpezas). Ele
limpa e higieniza sem o uso de produtos químicos e elimina mau cheiro, bactérias e fungos
sem deixar resíduos na atmosfera e solo. É indicado para frigoríficos, fazendas, matadouros,
supermercados, peixarias e laticínios.
The main innovation of this compact pressure washer, which was patented by the
company, is the use of a system that produces tiny particles of ozone that remain fixed
in the water for a longer period of time. Ozone is much more effective than chlorine
(commonly used in cleaning). It cleans and sanitizes without using chemicals and eliminates
odor, bacteria and fungi without leaving residues in the air or soil. It is recommended for
refrigerators, farms, slaughterhouses, supermarkets, fish markets and dairies.
Purificador de Água Consul (Consul Water Purifier)
Design: Equipe
de design da Whirlpool - Unidade Eletrodomésticos, São Paulo, SP
Produção | Production: Whirlpool,
Foto | Photo: Gustavo
China
Arrais
O desejo de simplicidade – na produção, interface, instalação e manutenção – norteou o projeto
do purificador de água compacto, concebido no Brasil e comercializado na América Latina, México,
Europa, Índia, China e Austrália. Para uso residencial, pode ser instalado sobre uma bancada ou fixado
na parede sem roubar espaço na cozinha, por ser em média 75% menor que os similares. Por meio de
sua bica telescópica, permite a regulagem do jato para vários tipos de recipientes, como copos, jarras,
panelas, chaleiras. O acionamento se dá através do botão central. Usa plástico injetado ABS passível
de reciclagem em toda a estrutura e peças aparentes. Um indicador avisa quando o filtro deve ser
trocado.
The desire for simplicity – in production, interface, installation and maintenance – guided this
compact water purifier project, designed in Brazil and marketed in Latin America, Mexico, Europe,
India, China and Australia. For residential use, it can be installed on a counter top or mounted on
the wall without taking up space in the kitchen, since on average it is 75% smaller than similar
counterparts. By means of its telescopic spout, the flow of water can be adjusted for different
types of recipients, such as cups, jugs, pots, kettles. The button in the center turns on the water.
It uses injected ABS plastic which can be recycled in the entire structure and visible parts. An
indicator warns when the filter should be replaced.
Lavadora Wap (Wap Pressure Washer)
Design: Megabox
(Aguilar Selhorst Junior e Vinícius Alberto Iubel), Quatro Barras, PR |
Produção | Production: Fresnomaq,
Foto | Photo: Megabox
São José dos Pinhais, PR
Design
A lavadora é feita de alumínio e de polímero (polipropileno PP), do qual 30% é
reciclado no próprio processo de injeção. Ambos são recicláveis. A empresa paranaense
costumava projetar seus produtos no Brasil e produzi-los em sua planta chinesa. Neste
modelo, apenas a motobomba e os sistemas hidráulicos internos continuam a ser
produzidos na China; a injeção plástica e a montagem são feitos no Brasil. Para facilitar
o reaproveitamento dos componentes do produto quando ele deixar de ser usado, suas
partes são todas montadas por sistemas simples de encaixe e parafusamento direto.
The pressure washer is made of aluminum and polymer (polypropylene PP), of which
30% is recycled in the actual injection molding process. Both are recyclable. The
company in Paraná has been designing its products in Brazil and producing them in its
factory in China. With this model, only the motor pump and internal hydraulic system
are still being produced in China, while the plastic injection molding and assembly are
done in Brazil. To facilitate the reuse of components when the product will no longer
be used, all parts are assembled using simple systems of fitting and screwing.
89
Liga-desliga | Turn on-turn off
A busca por produtos que consumam menos energia e,
simultaneamente, por fontes alternativas de energia mobilizam
equipes multidisciplinares nas quais o designer tem um
papel importante. O Brasil ensaia seus primeiros passos no
aproveitamento do enorme potencial de energia solar e eólica.
Em plena era de prosperidade perdulária e de importação
sem questionamentos dos padrões de consumo dos países
do hemisfério norte, o apagão de 2001 fez cair a ficha do
desperdício. Mas a memória rapidamente apaga lembranças
“desagradáveis”; o consumo voltou a crescer e traquitanas
eletrônicas se multiplicam em nosso cotidiano.
Neste núcleo mostramos uma nova geração de aparelhos
que trazem formas de induzir a economia ou de, ao menos,
proporcionar a consciência na mensuração do gasto. Mostramos
também objetos que questionam a nossa dependência dos
motores.
The search for products that consume less energy and, at the
same time, for alternative sources of energy is mobilizing
multidisciplinary teams in which designers play a vital role.
Brazil has taken its first steps in employing the enormous
potential of solar and wind energy.
In a time of wasteful prosperity and importation without raising
questions concerning the consumption standards of the countries
in the northern hemisphere, the blackout in 2001 helped the
coin drop in terms of waste. But the mind has a way of erasing
“unpleasant” memories; consumption is once again on the rise
and electronic gadgets are multiplying in our daily lives.
Within this unit we present a new generation of devices that offer
forms of encouraging savings or, at least, boosting consciousness
in the measurement of spending. We also show objects that
question our dependence on engines.
91
Turbina Eólica Batuíra (Batuíra Wind Turbine)
Design: Ronaldo
Alves e Pedro da Silva Alves, São Paulo, SP
Produção | Production: Altercoop
Energia, Búzios, RJ
Com apenas 35 quilos, 2m de diâmetro e 1,5m de comprimento, esta turbina visa popularizar o uso da energia
eólica no país. Usa materiais naturais abundantes no território nacional – bucha vegetal, sisal, fibras de coco e resinas
biológicas –, substituindo a fibra de vidro dos similares em outros países. O potencial eólico no Brasil, inventariado pelo
governo federal, equivale a 10 usinas de Itaipu, mas por enquanto não se usa nem 0,5%. Formado em energia eólica
pelo Nordisk Folkecenter for Vedvarende Energy e pelo Risoe National Laboratory, na Dinamarca, Ronaldo Alves quer
aumentar essa margem.
Only 35 kilos in weight, 2m in diameter and 1.5m in length, this turbine aims to make using wind energy popular
in the country. It uses natural materials that are abundant in the country – vegetable sponge, sisal, coconut
fibers and biological resins – replacing the fiberglass of similar counterparts in other countries. Wind potential in
Brazil, surveyed by the federal government, is equivalent to ten Itaipu plants, but not even 0.5% of that is used.
Ronaldo Alves, trained in wind energy at the Nordisk Folkecenter for Vedvarende Energy and the Risoe National
Laboratory, in Denmark, wants to increase that margin.
Poste Rebatedor IL 4014 (Lamppost with Reflector Disk IL 4014)
Design e produção | Design and production: Interlight,
São Paulo, SP
O poste é destinado à iluminação externa de pátios, praças, áreas de acesso em condomínios e estacionamentos. Para
dar mais flexibilidade à iluminação, tem disco rebatedor articulável, de forma que seu ângulo em relação à lâmpada
pode ser alterado, permitindo ajustar o alcance do efeito da luz, conforme as dimensões da área a ser iluminada. Utiliza
alumínio, aço inox e policarbonato de alto impacto, resistentes e duráveis mesmo no litoral.
The lamppost is intended for external lighting of courtyards, squares, entrances to closed residential neighborhoods
or parking lots. To provide more lighting flexibility, it has a maneuverable reflector disk, so that its angle in relation
to the post can be modified, making it possible to adjust the scope of light according to the dimensions of the
area to be illuminated. It uses aluminum, stainless steel and high impact polycarbonate, which is resistant and
durable even on the coast.
Calandra (Calendering Machine)
Design: Fernando
Galdino e Juliana Chagas, Curitiba, PR
Produção | Production: Sauber,
Foto | Photo: Leonardo
Curitiba, PR
Vitorassi
A calandra faz parte de uma linha composta também por lavadora e secadora,
destinada ao nicho de lavanderia de pequeno porte, entre o doméstico e
o industrial. O mercado de máquinas de uso compartilhado, comum em
prédios nos Estados Unidos e na Europa, é pouco desenvolvido no Brasil. Elas
otimizam o uso de recursos como energia e água. Os materiais empregados
na série da Sauber são aço carbono zincado e aço inox, ambos resistentes
à corrosão e recicláveis, além de peças de nylon. A bandeja perfurada da
calandra permite o contato do ar com os dois lados do tecido que está sendo
passado. Hoje o mercado principal é o de hotéis, clínicas, escolas, empresas,
clubes e hospitais.
The calendering machine is part of a line that also includes a washer and
dryer, intended for small laundry service facilities, between the domestic
and industrial size. The market for machines that are shared collectively,
common in buildings in the United States and Europe, is underdeveloped
in Brazil. They optimize the use of resources like energy and water. The
materials used in the Sauber series are galvanized carbon steel and
stainless steel, both corrosion-resistant and recyclable, apart from pieces of
nylon. The perforated tray of the calendering machine allows air contact
with both sides of the fabric being ironed. The main market today is hotels,
clinics, schools, companies, clubs and hospitals.
Refrigerador Infinity (Infinity Refrigerator)
Design: Centro
de Design da Electrolux da América Latina, Curitiba, PR
Produção | Production: Electrolux
Foto | Photo: Crédito
do Brasil, Curitiba, PR
Electrolux Industrial Design Center Latin America
A função Intelligent Sensor reduz o gasto de energia quando a temperatura externa cai, tornando
este modelo um dos mais econômicos entre os refrigeradores grandes para classe A. O design buscou
minimizar o impacto do tamanho por fora, com a composição do painel frontal de tal forma que não
passasse a sensação de algo incômodo na cozinha. As prateleiras são retráteis e os recipientes internos
podem ser levados à mesa, como a cesta de frutas, bandeja de café da manhã, porta-latas removível,
etc. A concepção visual segue a estética das cozinhas profissionais industriais e buscam atender
consumidores que estão mirando nos chefs de restaurantes para montar suas cozinhas.
The Intelligent Sensor function reduces power consumption when the external temperature drops,
making this model one of the most economical in the line of large class-A refrigerators. The design
sought to minimize the impact of the external size, with the front panel built in such a way as to
not transmit the sensation of something bulky in the kitchen. The shelves are retractable and the
inner containers can be brought to the table, such as the fruit basket, breakfast tray, removable can
rack, etc. The visual design follows the aesthetic of professional industrial kitchens and seeks to serve
customers who are looking for inspiration from chefs in restaurants as they set up their kitchens.
Luz Urbana (Lamppost)
Design: Robson
Oliveira e Marco Riccioppo, Fortaleza, CE
Produção | Production: Marcenaria
Design Arte, Fortaleza, CE, e integrantes do Polo Moveleiro de
Paragominas, PA
Destinado a locais sem iluminação urbana por inexistência de fornecimento de energia elétrica, o
poste utiliza sobras de madeiras de serrarias para sua estrutura, montada a partir de peças machofêmea. É equipado com lâmpadas LED de baixo consumo, com energia eólica ou solar.
Intended for locations without street lighting, due to unavailability of electricity, the lamppost
utilizes scrap wood from sawmills for its structure, assembled from tongue and groove pieces. It
is equipped with low-energy LED lamps, with solar or wind power.
Refrigerador BRM 38 (Refrigerator BRM 38)
Design: Equipe
de design da Whirlpool - Unidade Eletrodomésticos,
São Paulo, SP
Produção | Production: Whirlpool,
Foto | Photo: Gustavo
94
Joinville, SC
Arrais
O refrigerador destinado à faixa entre 25 e 35 anos de idade
tem redução do consumo de energia em 20% em relação ao
antecessor e certificação classe “A” pelo Inmetro. O sistema de
controle de temperatura em um console situado entre as portas do
refrigerador e freezer elimina a necessidade de abertura da porta
para regulagem. O novo processo produtivo reduz em torno de
10% a complexidade de montagem. Utiliza até 15% de matériaprima reciclada de aparas e reuso de peças plásticas, e o produto
é quase 100% reciclável, tendo seus componentes identificados.
Para o sistema de refrigeração, utiliza gás refrigerante e de isolação
de baixo impacto ambiental.
The refrigerator, targeting the 25 to 35 age range, is 20%
lower in energy consumption over its predecessor and has
received class “A” certification from Inmetro. The temperature
control panel is located between the refrigerator and freezer
doors, eliminating the need to open the door to regulate the
temperature. The new productive process reduces the complexity
in assembling by about 10%. It uses up to 15% recycled raw
material from scrap and reuse of plastic parts and the product is
almost 100% recyclable, with its components identified. For the
cooling system, it uses refrigerant gas and low environmental
impact insulation.
Projeto Bio Solar (Bio-Solar Project)
Projeto | Project: Fernando
Garcia, Manaus, AM
Produção | Production: Seisuí
Tecnologias Ambientais, Manaus, AM
O Bio Solar produz energia elétrica e biofertilizantes, pela queima
dos gases gerados pela compostagem de lixo orgânico, serragem,
podas de árvores e lodo de esgoto. O fluxo de ar ascendente
do calor da queima movimenta uma turbina eólica de geração
de energia elétrica, permitindo que o equipamento funcione dia
e noite. Todos os rejeitos gerados pelo sistema são compostos
orgânicos, que podem ser usados na agricultura e jardinagem.
Gera 350 Kva do metano e 150 Kva de energia eólica.
Bio-Solar produces electricity and bio-fertilizers through burning
gases generated by organic waste compost, sawdust, pruned
tree branches and sewage sludge. The upward flow of air
from the heat released through burning moves a wind turbine
that generates electric power, allowing the equipment to work
day and night. All waste generated by the system are organic
compounds that can be used in agriculture and gardening. It
generates 350 kVA and 150 kVA of wind energy.
Critters
Design: Chico
Bicalho e Isabella Torquato, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Kikkerland
Foto | Photo: Chico
Design, China
Bicalho
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Na contracorrente dos brinquedos eletrônicos, esses bonecos são movidos na base
da velha e boa corda. Os elementos são mínimos, só aqueles úteis mecanicamente:
não há capa, carroceria ou corpo, só motores que se movimentam de forma
engraçada, imitando animais. Quando não são usados como brinquedos, migram
para as estantes como enfeites. Os materiais são aço, PET e PVC, todos recicláveis.
Projetados no Rio de Janeiro, os 15 modelos são produzidos em Hong Kong e
vendidos em lojas de museu em vários países.
Bucking the tide of electronic toys, these toys are set in motion using the good
old wind-up spring. The elements are minimal, only those needed mechanically:
there is no covering or outer body, just motors that move in a funny way,
imitating animals. When not used as toys, they can be placed on the shelf as
decorations. The materials used are steel, PET and PVC, all recyclable. Designed
in Rio de Janeiro, the 15 models are produced in Hong Kong and sold in
museum shops in different countries.
95
Linha ECO - Redutor de Consumo de Energia (ECO Line - Energy Consumption Reducer)
Design: Grãostudio
(Cristiano de Magalhães, Milton Azevedo, Sarah Carvalho, Lívia Giorgini, Bruno Bento), Belo Horizonte, MG
Produção | Production: GT
Gestão e Tecnologia, Santa Rita do Sapucaí, MG
Foto | Photo: GrãoStudio
O produto tem a função de auxiliar na redução de consumo de energia em equipamentos em modo stand by, e ainda organiza e
“esconde” os fios, tomadas e transformadores. Usa plástico ABS, reciclável, em processo por injeção. Permite a fácil troca de cada
componente, em vez da reposição do produto por inteiro. Seu uso conscientiza os usuários de que mesmo produtos em stand by gastam
energia consideravelmente.
The purpose of the product is to help reduce energy consumption in equipment in standby mode, and also to organize and “hide”
the wires, plugs and transformers. It uses recyclable ABS plastic in the injection molding process. All the individual components
can be easily replaced, instead of the entire product needing to be replaced. Using it helps make users aware of the fact that even
products in stand-by consume a considerable amount of energy.
Eletroposto (Charging Station)
Design: Alceu
Muniz e Maicon Kreusch, Curitiba, PR
Desenvolvimento da tecnologia | Technology development: Lactec,
Empresas parceiras | Partner Companies: Itaipu
96
Curitiba, PR
Binacional, Copel e CPFL Energia
Este é o protótipo de um posto de abastecimento para veículos elétricos criado para ser
colocado em garagens de prédios, condomínios e estacionamentos. A energia elétrica é
comprada previamente na forma de créditos – que são armazenados em cartões – para ser
utilizada a qualquer hora. O abastecimento pode ser feito pelo próprio motorista: basta inserir
o cartão e plugar o veículo à tomada do eletroposto. Materiais: aço inoxidável calandrado e aço
carbono. A interface com o usuário usa acrílico e recebe adesivo de vinil.
This is a fueling station prototype for electric vehicles which is designed to be placed in the
garages of buildings, condominiums and parking lots. Electricity is purchased in advance in
the form of credits – that are stored on cards – for use anytime. The charging can be done
by the driver himself: simply insert the card and plug the vehicle into the charging station.
Materials: Calendered stainless steel and carbon steel. The user interface uses acrylic and
receives adhesive vinyl.
Luminárias Alet e Origami (Alet and Origami Light Fixtures)
Design: André
Cruz, São Paulo, SP
Produção | Production: VR
Lux, São José do Rio Preto, SP
O conceito da forma da luminária com luz indireta é simples: apenas um plano,
associado a desníveis e nuances de inclinação, na busca da linguagem e da leveza
dos origamis. Aletas móveis na lateral do produto podem ser movimentadas
para aumentar ou diminuir a saída de luz e variar os efeitos luminotécnicos.
Autoportante e fácil de instalar, a peça emprega alumínio, 100% reciclável.
O aproveitamento de material na produção é da ordem de 93%; o restante é
reciclado. Utiliza lâmpada halógena.
The concept of the shape of the light fixture which gives indirect light is simple:
only a plane, working on differing levels with nuances of slopes, to emulate the
style and lightness of origami. Movable flaps on the side of the product can be
adjusted to increase or decrease the output of light and vary the illumination
effects. Self-supporting and easy to install, the piece uses aluminum which is
100% recyclable. 93% of the material is fully used in production and the rest is
recycled. It uses halogen bulbs.
Design e produção | Design and production: Interlight,
Itapevi, SP
O balizador para parede usado em corredores, escadas e áreas de passagem em residências utiliza 9 leds de baixa intensidade. A peça é
inteiramente fabricada de plástico policarbonato, com processo de injeção. Por ser imune à corrosão, o plástico permite seu uso tanto em
áreas internas quanto externas, mesmo em locais de alta umidade. A instalação é feita em caixas de passagem 4 x 2 convencionais, facilitando
a instalação na obra, pois não é necessário nenhum preparo específico na parede. Sua aparência é semelhante aos espelhos de tomadas
convencionais do mercado. A iluminação proporcionada é bastante difusa e serve apenas para balizar. O consumo total é de 0,8 W.
The wall spotlights installed in corridors, stairs and in passageways of homes uses 9 low intensity LEDs. The piece is made entirely
of polycarbonate plastic in the injection process. Immune to corrosion, the plastic makes it possible for it to be used in both internal
and external areas, even in places with high humidity. Installation is done in conventional 4 x 2 junction boxes, facilitating installation
because no specific preparation is needed for the wall. Its appearance is similar to conventional outlet covers on the market. The
illumination provided is very diffuse and only serves as a spot. Total energy consumption is 0.8 W.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Balizador Retangular 3916 (Rectangular Spotlights 3916)
97
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Condicionador de Ar AeroTruck (AeroTruck Air Conditioner)
Design: Chelles
& Hayashi (Gustavo Chelles e Mateus Furtado), São Paulo, SP
Produção | Production: Whirlpool
Foto | Photo: Jorge
- Unidade Embraco, Joinville, SC
Ito
O ar-condicionado comum dos veículos é caro e consome tanta energia que não é
possível usá-lo com o veículo desligado, pois o sistema esgota as baterias rapidamente.
Aos motoristas de caminhão que dormem dentro da cabine até agora restava o uso
do umidificador, produto que gera um ambiente insalubre, pelo acúmulo de fungos
no sistema, e que não funciona em locais úmidos, como áreas de praia. A Embraco
desenvolveu uma nova tecnologia de refrigeração tão econômica no uso de energia que
permite ao condicionador refrigerar a cabine durante toda a noite, sem esgotar as baterias,
representando uma revolução no mercado.
The common form of air-conditioning used in vehicles is expensive and consumes so
much energy that it’s not possible to use it with the vehicle turned off, because the
system quickly drains the batteries. The only option for truck drivers who sleep in the
cabin has been to use the humidifier, a device that creates an unhealthy environment
due to accumulation of fungus in the system, and that also does not work in humid
places, such as beach areas. Embraco has developed a new cooling technology that is
so economical in energy usage that it is possible for the air conditioner to cool the cabin
all night without draining the battery, a revolutionary step forward in the market.
Luminária Bau (Bau Lamp and Candle)
Design e produção | Design and production: Ovo
(Luciana Martins e
Gerson de Oliveira), São Paulo, SP
Foto | Photo: Fernando
98
Laszlo
Coerentes com seu entendimento do design como uma
plataforma de comunicação, Luciana Martins e Gerson Oliveira
fazem um comentário poético sobre a luz pré e pós-industrial.
A iluminação pode vir da chama da vela ou da eletricidade.
Modelos já existentes de vidros de laboratório recebem um
furo para que a fonte de luz, normalmente escondida, fique
evidente. A linha é composta por três formatos diferentes e o
nome é uma brincadeira com a Bauhaus.
In line with their perception of design as a medium for
communication, Luciana Martins and Gerson Oliveira make
a poetic statement on pre- and post-industrial lighting.
The lighting can be supplied by means of candle flame or
electricity. Existing models of laboratory glassware have a
hole cut in them so that the light source, which is normally
hidden, remains evident. The line consists of three different
formats and the name is a play on Bauhaus.
Luminária Bauhaus 90 (Bauhaus Light Fixture 90)
Design: Fernando
Prado, São Paulo, SP
Produção | Production: Lumini,
Foto | Photo: Nelson
São Paulo, SP
Kon
Luminária de piso criada “em homenagem e em agradecimento” aos
90 anos da Bauhaus, seu desenho mantém uma linguagem própria
e contemporânea. O sistema de regulagem de altura e travamento
de posição é obtido apenas pelo peso de sua cúpula sobre a haste,
que pode ser movimentada e travada na altura desejada sem a
necessidade sistemas de travas, parafusos ou ferramentas. Seu facho
de luz pode ser direcionado para baixo (leitura), para a parede ou
para cima, como alternativa para iluminação geral rebatida. Feita
basicamente de alumínio e aço, usa lâmpada incandescente de até
100 W ou fluorescente compacta eletrônica de até 23 W.
A floor lamp, created “in honor of and in thankfulness for”
Bauhaus’ 90 years as a company, the design has its own unique
modern style. The system for regulating the height and locking
position is achieved simply by the weight of the lamp fixture on
the rod, which can be moved and fastened at the desired height
without any need for locks, screws or tools. Its beam of light
can be directed downwards (for reading), towards the wall or
upwards, as an alternative for general indirect lighting. Made
primarily of aluminum and steel, it uses light bulbs up to 100 W
or compact fluorescent lamps up to 23 W.
Luminária Ginga (Ginga Light Fixture)
Design: Fabio
Falanghe e Giorgio Giorgi, São Paulo, SP
Produção | Production: Lumini,
Foto | Photo: Nelson
São Paulo, SP
Kon
O design conciso tira partido do princípio singelo de articulação
mecânica para direcionar o facho de luz em diferentes posições
nesta luminária de mesa para área de trabalho ou leitura. O
alumínio e o aço, que compõem cerca de 90% do peso do
produto, são recicláveis. Os outros componentes (lâmpada,
cabo elétrico, interruptor e plug) são de reciclagem mais
complexa. Disponível nas cores branca, vermelha e preta, usa
lâmpada halógena de até 60 W.
The concise design of this table lamp for reading or work
areas takes advantage of the simple principle of mechanical
movements to direct the beam of light in different positions.
The aluminum and steel, which account for about 90% of
product weight, are recyclable. The other components (lamp,
power cord, plug and switch) involve a more complex form of
recycling. Available in white, red and black, it uses an up to
60 W halogen light bulb.
99
Ledeggs Light
Design e produção | Design and production: Iddesign/Levi
Domingos da Silva, Rio de Janeiro, RJ
A utilização da casca de ovo é o principal atrativo desta miniluminária. O ovo é cortado em
duas partes. A menor, localizada na parte superior do objeto, recebe quatros leds de 3 volts
cada. A parte inferior recebe um peso para manter-se em pé. As duas partes se ligam por uma
conexão flexível, permitindo que a luminária seja usada com sua luz difusa ou direcional. A
embalagem reutiliza garrafas de plástico PET. O resultado é original, alegre e provoca nossa
imaginação para a importância da reutilização e novos usos criativos dos materiais.
The use of the eggshell design is the main feature of this mini-lamp. The egg is cut into
two parts. The smallest, at the top of the lamp, has four 3 volt LEDs. The lower part bears
the weight to keep it standing. The two parts are joined by a flexible connection, making it
possible for the lamp to be used for either diffused or directional light. The packaging reuses
PET plastic bottles. The result is original, lively and cheerful, provoking our imagination as to
the importance of reuse and new creative uses of materials.
Linha Led Solution LS01 (Led Solution Line LS01)
Design: Thiago
Salles, Luis Gustavo Santos, Rafael Tomaz Assmé, Michel Chaibem Filho, Kleiton Chocci Zembovici e Inácio Ferreira Gomes
Produção | Production: Lumicenter,
Foto | Photo: Juliana
100
São José dos Pinhais, PR
Braz
A linha foi concebida a partir da necessidade de pesquisar, compreender e desenvolver a tecnologia de LEDs, valorizando seu uso como fonte luminosa, por
consumir menos energia e ter vida mais longa. A carenagem e alguns dissipadores de calor utilizados são fabricados com alumínio proveniente de reciclagem. A
programação de máquinas CNC para estampagem e corte a laser diminui a quantidade de sobras. Alumínio e plásticos são recicláveis. As sucatas de alumínio,
aço e tinta epóxi geradas durante o processo de fabricação são vendidas a empresas especializadas em suas reciclagens.
The line was conceived from the need to investigate, understand and develop LED technology, enhancing its value as a light source in that it consumes less
energy and lasts longer. The fairing and some heat sinks used are made from aluminum that comes from recycling. The programming of CNC machines
for printing and laser cutting decreases the amount of leftovers. Aluminum and plastics are recyclable. The scrap aluminum, steel and epoxy ink generated
during the manufacturing process are sold to companies specialized in their recycling.
Luminária ST5 (Light Fixture ST5)
Design: Fred
Mamede, Ruana Barros e Willames Verçoza, Recife, PE
Produção | Production:
Light Design do Brasil, Recife, PE
Foto | Photo: Henrique
Pontual e Telmo Ximenes
O design do produto é pensado para proporcionar o melhor
rendimento de luz. As luminárias usam alumínio. Sobras de
alumínio e de tintas resultantes dos processos de produção – na
ordem de cerca de 10% da matéria-prima original – são enviadas
para reciclagem. Papéis reciclados protegem os produtos dentro
das embalagens.
The product design was created to provide the best utilization of
light. The light fixtures use aluminum. Scraps of aluminum and
paint from the production processes – approximately 10% of
the original raw material – are sent for recycling. Recycled paper
protects the product inside the packaging.
Luminária Galáxia (Galáxia Light Fixture)
Navas/Itaim Iluminação, Embu, SP
Produção | Production: Itaim
Foto | Photo: Carlos
Iluminação, Embu, SP
Mancini
Projetada para utilização de módulos de LEDs com a alta eficiência de 80 lm/W, foi concebida para ser embutida em
forro de gesso ou modulado, em áreas comerciais como bancos e escritórios. A solução formal é simples e precisa,
com um efeito de ondulação visual na parte interna da luminária. Usa chapas de aço (provenientes de Carajás, no PA),
alumínio acetinado (de São Roque, SP) e acrílico, todos recicláveis. A Galáxia é indicada para locais que requeiram a
iluminação como elemento marcante no ambiente.
Intended for use with high-efficiency 80 lm/W LED modules, the light fixture was designed to be embedded in
plaster or modular ceilings, in commercial areas such as banks and offices. The formal solution is simple and
precise, with a visual effect of waves inside the lighting unit. It uses steel plates (from Carajás, Pará), satin
aluminum (from São Roque, São Paulo) and acrylic, all recyclable. The Galáxia light fixture is recommended for
locations with settings that require the lighting to be a striking feature.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Design: Tiago
101
Luminária UFO 1000 (Light Fixture UFO 1000)
Design: Equipe
Técnica Utiluz, Caxias do Sul, RS
Produção | Production: Vertex,
102
Caxias do Sul, RS
Dois discos de acrílico leitoso semitranslúcido, levemente abaulados, formam
o corpo do “disco voador”, que tem diferentes medidas e formatos. A
iluminação, feita no interior do corpo, é constituída por quatro lâmpadas
fluorescentes compactas e mais 24 super LEDs, em cores variadas – oito
vermelhas, oito verdes e oito azuis. As lâmpadas são montadas num disco
de alumínio que tem a função de dissipar o calor dos LEDs, distribuídos de
maneira a minimizar o efeito “sombra interna”, procurando uma iluminação
uniforme. O usuário escolhe quais lâmpadas e de que cores quer ligar. Os
LEDs podem ser dimerizados de 0% a 100%.
Two discs of semi-translucid, milky, slightly curved acrylic form the shape
of the “flying saucer”, which has different sizes and formats. The lighting,
coming from within the fixture, is composed of four compact fluorescent
lamps and an additional 24 super LEDs, in various colors – eight reds, eight
greens and eight blues. The lamps are mounted on an aluminum disc that
has the function of dissipating heat from the LEDs, distributed so as to
minimize the “inner shadow” effect and produce a uniform illumination.
The user can choose which lamps and colors to turn on. LEDs can be
dimmed from 0% to 100%.
Motor Elétrico Trifásico Weg (Weg Three-Phase Electric Motor)
Design: Alceu
Muniz, Cliff Filho e Gilberto Watanabi, Curitiba, PR
Produção | Production: Weg
Motores, Nantong, China
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Numa equipe com especialistas de mais de uma dezena de áreas, o design ajudou a
configurar o projeto cujo principal benefício é a otimização da dissipação do calor. O
resultado é que o motor aquece menos, tem maior durabilidade e produz mais com
menos energia. O design atuou ainda na melhoria da qualidade estética do produto.
A fabricação é restrita a uma planta chinesa da Weg, e o mercado são as indústrias
de equipamentos eletroeletrônicos do Oriente. O motor original tem 150 cm de
comprimento por 120 cm de diâmetro. O protótipo apresentado na Bienal tem 60
cm de comprimento por 48 cm de diâmetro.
In a team composed of experts from more than a dozen areas, the design helped
shape the project whose main benefit is the optimization of heat dissipation.
The result is that the engine heats up less, has greater durability and produces
more with less energy. The design served to improve the aesthetic quality of the
product. Manufacturing is restricted to a Weg factory in China, and the market
is made up of electronics equipment industries from the East. The original engine
is 150 cm in length and 120 cm in diameter. The prototype presented at the
Biennial is 60 cm in length and 48 cm in diameter.
103
A que será que se destina | What’s it for?
Lixo, na definição do dicionário Aurélio, é “tudo o que não
presta e se joga fora”. Os conceitos de sustentabilidade estão
pondo por terra os dois enunciados do mestre linguista.
Primeiro, o que “não presta” para uma coisa pode servir para
outras coisas ou pessoas. Segundo, podemos jogar algo fora
de casa, mas ainda assim ele estará dentro de nossa cidade,
nosso país ou, numa instância maior, de nosso planeta – e em
muitos casos vai lá permanecer como uma herança maldita até
o tempo dos nossos tataranetos.
Nos termos da recém-aprovada Lei Nacional de Resíduos
Sólidos, a responsabilidade maior pela destinação de um
material e objeto é de quem os fabrica e comercializa. O
designer, contudo, pode cooperar na criação de objetos que
façam usos nobres e criativos para sobras, dejetos e sucatas de
nosso dia a dia. Transformação é a palavra-chave deste núcleo.
Garbage, according to the Aurélio dictionary, is “everything
that is no longer useful and therefore thrown out”. The concepts
of sustainability are challenging the master linguist’s two
definitions. Firstly, what is “no longer useful” for one thing
may, in fact be, quite useful for something or someone else.
Secondly, we may throw something out of our homes, but it will
still remain in our city, our country or, ultimately, our planet –
and in many cases it will remain there as a cursed inheritance
until the time of our great grandchildren.
We have the recently passed National Law of Solid Waste,
with the full responsibility of the destination of a material and
object falls to those who manufacture and sell them. Designers,
however, can cooperate in the creation of objects that make
creative use of leftovers, waste and scrap from our daily lives.
Transformation is the key word of this unit.
105
Poltrona Saco Plástico (Plastic Bag Chair)
Design: Nido
Campolongo, São Paulo, SP
Produção | Production: Estúdio
Foto | Photo: Alex
Nido Campolongo, São Paulo, SP
Robinson
Modelo | model: Xenia/Ten
Models
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Lixo transformado e deslocamento de funções são procedimentos com os quais Nido Campolongo
vem se destacando no design brasileiro. Agora ele mantém os procedimentos, mas sai do âmbito
exclusivo dos papéis e papelões para novos materiais. Esta peça tem estrutura de puçá, tipo
de peneira de tela metálica usada para pegar peixes, e é coberta por sacos plásticos vindos de
cooperativas de coleta de lixo. Os sacos são pressionados e amarrados no puçá, em processo
artesanal. Dependendo da maneira como os puçás são amarrados uns aos outros, o produto toma a
forma de pufe, poltrona ou sofá.
Trash transformation and shifting of functions are procedures which have been setting Nido
Campolongo apart in Brazilian design. While still abiding by the same concepts, the company has
moved beyond the exclusive realm of paper and cardboard into new materials. This piece has the
structure of a net, a type of mesh netting strainer used to catch fish, and is covered with plastic
bags that come from trash collection cooperatives. The bags are compressed and tied to the net,
by hand. Depending on how the nets are tied one to another, the product can take the form of
a pouffe, chair or sofa.
107
Projeto Itaporarte (Itaporarte Project)
Design: Adriano
Mol e Maria Bernadete Teixeira (coordenação), Edson Silva Xavier, Maíra Paiva e Mara Guerra, Belo Horizonte, MG
Produção | Production: Laboratório
Foto | Photo: Antônio
Itaporarte de Lapidação e Artesanato Mineral, Coronel Murta, MG
Mattos
Feldspato, cascalhos de turmalina e pigmentos minerais descartados da mineração de gemas no Vale do Jequitinhonha – todos materiais
de baixo valor intrínseco – compõem uma linha de anéis. Os designers se inspiraram na etimologia da palavra Jequitinhonha (Jequi: balaio,
armadilha; Onha: peixe) para a criação das formas. Os anéis simbolizam os movimentos dos peixes e, a embalagem, os balaios. Os adornos
ganham pinturas cujos motivos rememoram as tradicionais cerâmicas da região. O projeto foi desenvolvido na Universidade Estadual de Minas
Gerais - UEMG e a produção é feita por jovens da comunidade local.
Feldspar, tourmaline gravel and mineral pigments discarded in the mining of gems in the Jequitinhonha Valley – all materials of low
intrinsic value – make up a line of rings. The designers were inspired by the etymology of the word Jequitinhonha (Jequi: basket, trap;
Onha: fish) for the creation of the forms. The rings symbolize the movements of fish and the packaging, the baskets. Paintings are placed
on the ornaments whose motifs remind one of traditional pottery of the region. The project was developed at the State University of
Minas Gerais - UEMG, and production is carried out by young people from the local community.
Brincos Fascínio (Eclipse Earrings)
Design: Lidia
Mara, Belém, PA
Produção | Production: Yemara
Foto | Photo: Neto
108
Acessórios, Belém, PA
Soares
O lixo da informática é um dos que mais cresce no mundo. Lidia Mara elabora
joias reutilizando CDs – os compact discs feitos de policarbonato, película de liga
metálica e resina. Eventualmente as peças recebem outros materiais, como prata e
madrepérola. A designer optou pelo CD como matéria-prima com a finalidade de
romper a imagem de que todo adorno produzido na Amazônia tenha que conter
obrigatoriamente sementes, fibras, cascas e outros materiais naturais. Assim, ela
destaca a preocupação com os resíduos urbanos no contexto amazônico.
Computer-related trash is one of the fastest growing in the world. Lidia Mara
makes jewelry by reusing CDs – compact discs made of polycarbonate, alloy
film and resin. Other materials, such as silver and pearl, are occasionally added
to the pieces. The designer chose the CD as a raw material in order to break
the mindset that every ornament produced in the Amazon must contain seeds,
fibers, husks and other natural materials. In this way, she focuses concern on
urban waste in the Amazon region.
Colar PET Mola (PET Spring Necklace)
Design e produção | Design and production: Tiana
Santos, Recife, PE
Coleção Design Sustentável (Sustainable Design Collection)
Design: Angela
Carvalho e Monica Carvalho, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Instituto
JC3, São Gonçalo, RJ
Embalagens de cosméticos, de diferentes tipos de plástico, descartadas por salões de beleza, compõem bijuterias, acessórios e produtos para casa. O projeto do
Instituto JC3 visa incentivar o associativismo e geração de renda para mulheres de comunidades populares da região de Vista Alegre, em São Gonçalo. A iniciativa
cria uma conexão entre mulheres de comunidades populares e as consumidoras de outras classes sociais, gerando sinergia de envolvimento na busca de novas
atitudes de preservação ambiental.
Bijouterie, accessories and home products are made from cosmetic packaging, with different types of plastics, discarded by beauty salons. The project
of the JC3 Institute seeks to encourage cooperative work and income generation for women from poorer communities in the Vista Alegre area, of São
Gonçalo. The initiative creates a connection between women from poorer communities and consumers from other social classes, generating a synergy of
involvement in the search for new attitudes regarding environmental preservation.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Os PETs recolhidos por catadores de Recife são transformados em colares que
recebem em seu interior materiais variados, como bolinhas de plástico ou de
tecido. O PET é cortado com filetadores feitos pelos próprios artesãos, a partir
de modelo fornecido pelo designer argentino Alejandro Sarmiento e divulgado
em Recife por Tiana.
PET plastic gathered by collectors of recyclable material in Recife are
transformed into necklaces, with various materials worked into them such
as small plastic or cloth pellets. The PET is cut with a cutting instrument
made by the artisans themselves, based on a model by Argentine designer
Alejandro Sarmiento, and promoted in Recife by Tiana.
109
Coleção Índios Urbanos (Urban Indians collection)
Design: Mana
Bernardes, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Mana,
Rio de Janeiro, RJ
“O poder de transformação é a joia de ser humano.” O conceito guia o trabalho de Mana Bernardes, que escolhe
materiais do cotidiano para criar inventivos brincos, colares e anéis. A coleção Índios Urbanos reinventa o pet extraído
das garrafas jogadas no lixo, material abundante nas cidades. As peças são feitas manualmente.
“Our power to transform is the jewel of being human.” The concept guides the work of Mana Bernardes, who
chooses everyday materials to create inventive earrings, necklaces and rings. The Urban Indian collection reinvents
the PET extracted from discarded bottles, a material abundant in cities. The pieces are handcrafted.
110
Design e produção | Design and production: Miriam
Foto | Photo: Tomas
Korolkovas, São Paulo, SP
Kolisch Jr
Tacos de peroba e de marfim recolhidos em caçambas urbanas de lixo ganham ouro,
bronze ou aço e se transformam na série Cazumbá, desenvolvida no Acre. Os objetos
podem ser vistos e usados como joias de corpo e adornos para a casa.
Pieces of peroba and ivorywood collected from urban trash containers are
combined with gold, bronze or steel and transformed into the Cazumbá collection,
developed in Acre. The objects can be seen and used as body jewelry and home
adornments.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Coleção Cazumbá (Cazumbá Collection)
111
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Folder Promocional Rico Lins + Studio (Rico Lins Promotional Folder + Studio)
Design e produção | Design and production: Rico
Foto | Photo: Denise
Lins + Studio, São Paulo, SP
Andrade e Juan Guerra
O folder e seu envelope utilizam apara de papel impressa junto com uma publicação projetada pelo estúdio. O
procedimento da reciclagem está no cerne da criação de Rico Lins, que frequentemente se apropria de clichês visuais,
ícones da cultura de massa e obras de artes plásticas, num “sampleado”em ebulição. Para ele, a reciclagem não é
possível apenas nos processos de impressão e utilização de papéis, mas no próprio ato da criação.
The folder and its envelope use printed paper clippings in conjunction with a publication designed by the studio.
The procedure of recycling is at the heart of the work of Rico Lins, who often appropriates visual clichés, icons of
mass culture and works of plastic art, compiling them in an effervescent sampling. For him, recycling is not only
possible in the process of printing and using paper, but in the very act of creation.
Papelaria Estúdio Infinito (Estúdio Infinito Stationery)
Design e produção | Design and production: Ruth
Foto | Photo: Denise
Klotzel/ Estúdio Infinito, São Paulo, SP
Andrade e Juan Guerra
Na papelaria do Estúdio Infinito, o que se mantém é o adesivo que identifica o escritório. O suporte, contudo, varia em função dos vários tipos de papéis de alta
qualidade – calendários alemães com papel e tinta especiais, fotos de alta qualidade, restos de provas de projetos etc. – normalmente destinados ao lixo, e que
são empregados pela designer que, assim, recontextualiza a natureza estética dos materiais. Os envelopes têm cortes diferenciados e os adesivos são colados
aleatoriamente.
In Estúdio Infinito’s stationery, the only thing that remains the same is the sticker that identifies the firm. The main body, however, varies depending on the
various types of high quality papers – German calendars with special paper and ink, high quality photos, leftovers of print runs, etc. – normally thrown
out in the trash, but which are used by the designer who recontextualizes the aesthetic nature of the materials. The envelopes have different cuts and the
stickers are pasted at random.
Papelaria Consolo Cardinali (Consolo Cardinali Stationery)
Design: Cecilia
Consolo e Luciano Cardinali, São Paulo, SP
Produção | Production: Consolo
Cardinali Design, São Paulo, SP
Pensando o design como atitude estratégica, Cecília Consolo e Luciano Cardinali desenvolveram um sistema de identificação
versátil e econômico a partir da utilização de material reciclável e do aproveitamento de sobras gráficas. Adotaram restos de PET
e PVC nos cartões de visita; os envelopes são os normais existentes no mercado. Sobre eles são aplicadas as etiquetas de couché
adesivo impressas com silkscreen. A solução concilia a personalização da papelaria do escritório com a aquisição de quantidades
precisas de materiais e a redução do volume de material gráfico.
Conceptualizing design as a strategic approach, Cecilia Consolo and Luciano Cardinali developed a versatile and economical
identification system from the use of recyclable material and leftovers from printing. They use remnants of PET and PVC in
business cards; the envelopes are the standard market ones. Upon them are placed the glossy silkscreen printed labels. This
solution combines the personalization of their own office stationery with the acquisition of precise amounts of materials
and reducing the volume of printed material.
Greencard
Design e produção | Design and production: Tátil
Design, Rio de Janeiro, RJ
Ao reaproveitar caixas de Tetra Pak vazias nos cartões de visita de seus funcionários, o escritório de design comunica
seu conceito de atuação já no primeiro contato com possíveis clientes e com amigos e familiares de funcionários. O
fornecimento do material a ser reutilizado passou a ser feito por todos, gerando uma nova consciência ambiental e uma
postura de valorização dos objetos cotidianos na empresa e na sua comunidade estendida. A empresa recentemente
abriu uma área específica de ecoinovação.
By reusing empty Tetra Pak boxes in the business cards of its employees, the design firm transmits its operational
concept right from the first contact with potential clients and friends and relatives of employees. Everyone
participates in supplying the material to be reused, creating a new environmental awareness and an attitude of
appreciation of everyday objects in the company and in their broader community. The company recently opened a
specific department of eco-innovation.
Batucada
Design e produção | Design and production: Brunno
Foto | Photo: Jahara
Jahara, São Paulo, SP
Studio
A linha utiliza alumínio 98% reciclado e 100% reciclável. São vários objetos, em diferentes dimensões, cores e finalidades. Eles são
produzidos por anodização e por marteladas, de cuja sonoridade saiu o nome dos objetos “naturalmente imperfeitos”. O processo
resulta em diferentes formas e texturas na superfície dos produtos, que são inquebráveis. O jovem designer brasileiro atua amplamente
fora do Brasil e tem um toque de humor em seu trabalho.
The line uses 98% recycled aluminum that is likewise 100% recyclable. There are several articles in different sizes, colors and
purposes. They are produced through anodization and hammering, from whose sound the name was derived for these “naturally
imperfect” items. The process results in different shapes and textures on the surface of the products, which are unbreakable. The
young Brazilian designer operates largely outside of Brazil and has a touch of humor in his work.
Coleção Troços (Remnants Collection)
Design: Leo
Battistelli, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Cerâmica
Foto | Photo: Leo
Luiz Salvador, Petrópolis, RJ
Battistelli
Peças defeituosas, refugo da linha de produção fabril, anteriormente
destinadas a matéria-prima cerâmica ou recheio de solos, ganham nova
vida por meio de delicados grafismos que não escondem nem ressaltam os
defeitos, mas tiram partido deles. O desenho é feito com 20 cores-base,
em acabamento brilhante ou fosco, numa enorme variedade de formas e
grafismos em bowls, pratos e objetos decorativos.
Pieces with defects, material rejected from the factory production line,
previously intended to serve as raw materials for ceramics or to fill in
floors, receive new life through delicate graphics that do not hide or
highlight the defects, but take advantage of them. The design is made
with 20 base colors in glossy or matte finish, in a huge variety of shapes
and graphic designs on bowls, plates and decorative objects.
114
Bolsa Farta (Spacious Handbag)
Design e produção | Design and production: Nara
Guichon, Florianópolis, SC
Redes de pesca velhas que não servem mais para pescaria são lavadas, secas
ao sol e metamorfoseadas em peças de decoração e em acessórios de moda
feminina. O design se aproveita da textura e das cores naturais obtidos
com o desgaste das redes à exposição ao sol e às intempéries. A reciclagem
impede que as redes poluam o mar e as praias e garante uma sobrevida ao
material (poliamida), que é muito resistente.
Old fishing nets that no longer serve for fishing are washed, dried in the
sun and metamorphosed into decorative items and women’s fashion
accessories. The design takes advantage of the texture and natural colors
obtained from the wear and tear of the nets after prolonged exposure
to sunlight and inclement weather. Recycling prevents the nets from
polluting the sea and beaches and prolongs the life of the material
(polyamide), which is very tough.
Pallet (Pallet Bench)
Design: Flávio
Negrão, Claudia Margutti, Joanna Sanglard e Gilberto Ribeiro, Belo Horizonte, MG
Produção | Production: Asmare,
Foto | Photo: Cláudia
Belo Horizonte, MG
Margutti
O móvel reaproveita pallets de madeira provenientes de empresas que movimentam grandes cargas e que são doadas para a Asmare,
cooperativa de catadores de Belo Horizonte. O material possibilita produção modulada, com emprego quase integral das caixas. Disponível em
várias cores, pode ter assentos opcionais de lona de banners reutilizados.
The piece of furniture reuses wooden pallets from companies that handle large cargo and donate them to Asmare, a cooperative of
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
collectors of recyclable material in Belo Horizonte. The material makes for modular production, with virtually full use of the pallets. They
are available in various colors. Optional seats which reuse canvas banners can also be ordered.
115
A peroba rosa, madeira forte e resistente, foi usada tão intensamente nos anos 1940 a 1970 na
carpintaria de edificações que praticamente desapareceu em estado natural. Com a demolição
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
de casas em todo o país, ela volta ao mercado, agora sob a forma de móveis, numa extensão de
sua vida útil.
Peroba rosa, a strong and durable wood, was used so intensively from the 1940s to the 1970s in
the woodwork of buildings that it practically disappeared in its natural state. With homes being
demolished across the country, the wood is returning to the market, now in the form of furniture,
extending its lifetime.
Bancos Caipiras (“Caipira” Stools)
Design: Carlos
Simas, Caxambu, MG
Produção | Production: Eco-Lógica
Foto | Photo: Nemo
Artes, Caxambu, MG
Simas
Feitos integralmente de peroba rosa ou timbaúva de demolição, os bancos recuperam a linguagem do ícone da cultura tradicional caipira, um modelo de
assento em que o conforto ergonômico é sabiamente obtido. Os móveis não utilizam pregos, parafusos ou colas e tomam a sua forma por meio de um sistema
simples de encaixes. São vendidos desmontados: três bancos na caixa ocupam o volume de um montado, o que leva à economia de espaço e de combustível.
Fragmentos são reaproveitados em jogos, mosaicos e painéis e a serragem em prensagem ou adubação.
Made entirely of peroba rosa or timbaúva wood obtained from demolition, the benches restore the simple style of the icon of traditional country folk,
a type of chair where ergonomic comfort is achieved in a clever way. The furniture does not use nails, screws or glue and assumes its form through a
simple system of joint fittings. They are sold disassembled: three benches in one box occupy the same space as one that is assembled, which results in
economizing space and fuel. Leftover scraps are reused in games, mosaics and panels, and the sawdust for wood pressing or fertilization.
Poltrona Rio Manso (Rio Manso Chair)
Design: Carlos
Motta, São Paulo, SP
Produção | Production: Atelier
Foto | Photo: Fernando
116
Carlos Motta, São Paulo, SP
Lazlo
Carlos Motta foi um dos primeiros designers, no Brasil, a usar madeira de demolição ou de
“redescobrimento”, como ele chama, em seus móveis. Em geral, consegue muita peroba rosa
de casas paulistanas, que usa em linhas como a Rio Manso, composta por poltrona e por sofás
de dois e três lugares. A coleção usa um pouco de cola industrial à base de água e tem opções
como a de estofados soltos ou apenas na madeira. Por acreditar na longevidade técnica e
estética de seus móveis, Motta dá garantia eterna ao produto. Em seu design predomina a
simplicidade, despojamento e o constante aperfeiçoamento visando o conforto do usuário.
Carlos Motta was one of the first designers in Brazil to use wood from demolition or
“rediscovery”, as he calls it, in his furniture. In general, he gets a lot of peroba rosa from
houses in São Paulo, which he uses in lines such as the Rio Manso line, composed of an
armchair and two and three seater sofas. The collection uses some industrial water-based
glue, with options of loose upholstery or just the wood chair alone. Convinced of the
technical and aesthetic longevity of his furniture, Motta gives a lifetime warranty on his
products. Simplicity, naturalness and constant improvement to ensure the comfort of the
user are the predominating features in his design.
Cadeira Lua Nova (New Moon Chair)
Design: Asa
Design (Daniela Ferro Gil, Fernanda Polucha, Rossana Manaka), Curitiba, PR
Produção | Production: Brisa
Móveis, Cambé, PR
Foto | Photo: Caximbo
A peroba das antigas casas da região do norte do Paraná, onde se localiza a Brisa, é
matéria-prima para a produção dos móveis dessa empresa. Na Lua Nova, a madeira
está associada à estrutura de alumínio e ao junco tramado do assento e encosto. Todo
o alumínio que sobra da fábrica retorna ao fornecedor e é 100% reutilizado para a
produção de novos tubos. Os eventuais restos do junco e a serragem de madeira vão
para composteiras e se transformam em adubo orgânico.
Peroba from old houses in the northern part of Paraná state, where Brisa lives,
provides the raw material for the furniture this company manufactures. In the Lua
Nova chair, the wood ties in with the aluminum frame and woven reed of the seat
and back. All the aluminum that is left over at the factory goes back to the supplier
and is completely reused for manufacturing new tubes. Any leftover reed and the
sawdust from the wood go to composters and are turned into organic fertilizer.
Embalagens Mais que uma Onda (“More than a Fad” Packaging)
Design: Edith
Lotufo, com a colaboração de João Paulo Alves, José Carlos Ladislau e Leandro Antonio, Goiânia, GO
Produção | Production: Núcleo
Foto | Photo: Layza
Artesanal de Reciclagem da Cooperativa de Reciclagem de Lixo, Goiânia, GO
Vasconcelos
Partindo do conceito do berço ao berço, este projeto de extensão do Curso de Design da PUC Goiás reaproveita caixas de papelão para o
desenvolvimento de embalagens, brindes, módulos para expositores e mobiliário de eventos, entre outros. Os produtos apresentam maior
resistência e durabilidade devido à espessura generosa das paredes dos objetos e ao tipo de acabamento de cantos arredondados. Encaixes
geram peças de diversos usos e tamanhos com total aproveitamento do material empregado. A iniciativa gera renda e postos de trabalho para
um grupo de mulheres e teve a participação de equipe de estudantes da PUC Goiás.
On the basis of the cradle to cradle concept, this extension project of the Design Course at PUC Goiás reuses cardboard boxes to create
packaging, gifts, exhibitor modules and furniture for events, among others. The products have greater strength and durability due to the
considerable thickness of the material and the type of finish with rounded corners. Joint fittings produce pieces of various uses and sizes
and the material employed is fully used. The initiative generates income and jobs for a group of women and included the participation of
a team of students from PUC Goiás.
117
Tijolos Kraftterra (Kraftterra Bricks)
Design: Márcio
Buson, Brasília, DF
Empreendimento | Development: Universidade
de Brasília e Universidade de Aveiro, Portugal | University of Brasilia and Aveiro University, Portugal
O bloco de construção é produzido a partir da mistura de terra crua com a incorporação de fibras dispersas de papel kraft proveniente da reciclagem de
sacos de cimento. O material é compactado numa prensa manual e fica muito resistente e mais econômico que os blocos comuns, tornando-se alternativa
viável para construções populares. O projeto tira dos aterros os sacos de cimento, altamente poluentes. A técnica é simples e pode ser utilizada em outros
métodos de composição de tijolos. O produto resulta de pesquisa realizada no Laboratório do Ambiente Construído, Inclusão e Sustentabilidade - Lacis, da
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília - FAU/UnB, em convênio com a Universidade de Aveiro.
The building block is produced from the mixture of raw earth and incorporating dispersed kraft paper fibers that come from recycled bags for
cement. The material is compacted in a hand press, and is very resistant and more economical than normal blocks, becoming a viable alternative
for lower-income constructions. The project removes the cement bags, which are highly polluting, from landfills. The technique is simple and can be
used in other methods for making bricks. The product is the result of research conducted at the Laboratory for the Built Environment, Inclusion and
Sustainability (Laboratório do Ambiente Construído, Inclusão e Sustentabilidade) - Lacis, of the School of Architecture and Urbanism of the University
of Brasilia - FAU/UnB, in partnership with Aveiro University.
Banco Cabelo (Hair-topped Stool)
Design e produção | Design and production: Rona
Foto | Photo: Rona
118
Silva, Maceió, AL
Silva
Rona Silva confecciona móveis utilizando papelão ondulado de caixas
descartadas no próprio condomínio onde mora. O conceito surge a partir da
construção de peças fáceis de montar e colar. O designer difunde as técnicas
e pensa que as caixas de papelão já deveriam sair da fábrica com desenhos
de molde no verso para que qualquer um que adquirisse um eletrodoméstico
transformasse a caixa em um novo produto. O banco Cabelo, parte de
extensa linha, tem almofada de tecido grosso usado na fabricação de redes e
fácil de ser encontrado em feirinhas do Nordeste. O produto é leve e fácil de
transportar.
Rona Smith manufactures furniture using corrugated cardboard from boxes
which are thrown out in the residential neighborhood where he lives.
The concept stems from making pieces of furniture that are easy to put
together and glue. The designer promotes the techniques and thinks that
cardboard boxes should already leave the factory with drawings templates
on the back of them so that anyone who purchases a household appliance
can transform the box into a new product. The Banco Cabelo (Hair-topped
Bench), part of a broad line, has a cushion made out of thick cloth which
is used in making hammocks and is easy to find in fairs in the Northeast.
The product is lightweight and easy to carry.
Banco DC-3 e Cadeira Bebop (DC-3 Stool and Bebop Chair)
Design e produção | Design and production: Sergio
Fahrer, São Paulo, SP
Ventilador Inventus (Inventus Fan)
Design: Ado
Azevedo, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Ventiladores
Primavera, São José do Rio Preto, SP
A quase totalidade – 90% – do volume dos ventiladores da linha Inventus é constituída por embalagens de creme dental 4 mm com reforço metálico e pintura à
base d’água. As outras matérias-primas são o alumínio – que tem os tubos recortados com 100% de aproveitamento – e o PET reciclado. Na embalagem interna,
o isopor é substituído por espuma de amido natural. A embalagem externa teve redução das áreas de policromia e plastificação.
Almost the entire volume (90%) of the fans from the Inventus line is comprised of 4 mm toothpaste packaging with metal reinforcement and water-based
paint. The other raw materials are aluminum – whose tubes are fully used in the way they are cut – and recycled PET. For the inner packaging, styrofoam is
replaced with natural starch foam. The outer packaging has fewer areas involving polychromy and lamination.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
O alumínio de liga especial 34H, reciclado de componentes de aviões, confere
aos móveis – neste uso inédito do material – maior durabilidade e resistência
física, térmica e mecânica. O sistema produtivo também toma como referência
a fabricação de aviões, utilizando o corte e a dobradura em processo hidráulico
industrial. A técnica de encaixe na chapa permite o aproveitamento de 95% da
matéria-prima. O revestimento de tecido utiliza cola à base de água não poluente.
O produto é 100% reciclado e reciclável. Cada peça recebe um selo com número
de série, assinatura do designer e website. Com esse sistema, se o usuário quiser
reparar ou descartar o produto, a empresa realiza a reforma sem custo ou recicla
seu material.
The special aluminum 34H alloy, recycled from airplane components, gives the
furniture – in this unique use of the material – greater durability and enhanced
mechanical, thermal and physical resistance. The production system also
uses aircraft manufacture as a point of reference, using the cut and folding
of the industrial hydraulic process. The technique for fitting the plate allows
95% of the raw material to be utilized. The cloth coating uses water-based
non-polluting glue. The product is 100% recycled and recyclable. Each piece is
stamped with the serial number, signature of the designer and website. With
this system, if the user wants to repair or discard the product, the company
does the reform for free or recycles the material.
119
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Bolsa de Lulu e Bracelete Escama (Lulu Purse and Scale Bracelet)
Design e produção | Design and production: Wallace
Foto | Photo: Rogério
Barros, Belo Horizonte, MG
G. Barros
Câmaras de ar recolhidas em borracharias tornam-se móveis, bolsas e adornos corporais.
O trabalho é semiartesanal. O bracelete Escama é feito com pedaços da matéria-prima
encaixados e a bolsa de Lulu faz uso de uma trama de encaixes.
Inner tubes collected from tire repair shops become furniture, purses and body jewelry.
The work is semi-handcrafted. The scale bracelet is made with pieces of raw material
linked together and the Lulu purse employs a pattern of interlocking grooves.
Mochilas Adpac (Adpac Backpacks)
Design e produção | Design and production: Adpac
Foto | Photo: Adriana
/ Adriana Pacheco Martins, Rio de Janeiro, RJ
Pacheco
As bolsas unissex são desenvolvidas a partir da utilização de tecido de fibra reciclada, borracha de câmara de pneu
reutilizada, forro de malha fibra de bambu e enchimento de bucha vegetal. O sistema produtivo inclui o beneficiamento
da borracha de câmara de pneu e permite aproveitar as sobras dos materiais empregados. A câmara de pneu
reutilizada, devido ao corte empregado e à aplicação no produto, torna o objeto único e exclusivo.
The unisex bags are developed from the use of recycled fiber cloth, reused rubber from inner tubes of tires, bamboo
fiber cloth lining and vegetable sponge filling. The production system includes processing the rubber from the inner
tube and allows the leftovers of the materials employed to be fully used. The reused inner tube, due to the way it
is cut and used in the product, makes the article unique and exclusive.
120
Colagens Têxteis (Textile Gluing)
Design e produção | Design and production: Studio
Foto | Photo: Denise
Surface (Anne e Evelise Anicet), Porto Alegre, RS
Andrade e Juan Guerra
As designers criam texturas visuais e táteis em suas colagens elaboradas com uma tecnologia
inédita: o adesivo termocolante, não poluente, sem solventes e com o uso de uma prensa
térmica de baixo consumo de energia. Elas usam seda, algodão, lã, poliamida, poliéster e
plásticos excedentes de matéria-prima no processo de confecção de vestuário, alta moda e
malharia, que costumam ser muito grande (média de 30%, uma vez que a moda varia muito
de estação para estação). A colagem têxtil traz uma solução estética inusitada aos produtos
empregados em moda, acessórios e decoração.
The designers create visual and tactile textures in their bonds using a new technology: a
non-pollutant, solvent free, heat activated adhesive, along with the use of a low energy
consuming heat press. They use silk, cotton, wool, polyamide, polyester and plastics from the
leftover raw materials used in the clothing , high fashion and knitwear production process,
which are usually very large (an average of 30%, as the fashion changes drastically from
season to season). Textile bonding offers an innovative aesthetic solution for products used in
fashion, accessories and decoration.
TaPET Favo (Favo Carpet)
Design: Claudia
Araujo, São Francisco Xavier, SP
Produção | Production: Alves
Foto | Photo: Roberto
de Araujo Têxtil, Caldas, MG
Setton
O TaPET é um produto de tecelagem manual com fio
produzido a partir da reciclagem de garrafas de PET –
polietileno tereftalato. Ideal para áreas molhadas, de fácil
manutenção, resistente e de alta durabilidade, conserva
o aspecto do trabalho feito à mão, com suas texturas e
formas diferenciadas. Os dejetos são doados ou vendidos
para associações locais. Inovação, pioneirismo, reutilização,
reciclagem, integração ao social estão presentes em todo o
processo de elaboração do tapete.
The carpet is a hand woven product with twine produced
from recycled PET bottles – polyethylene terephthalate.
Ideal for wet areas, easy to take care of, strong and
durable, it retains the look of handcrafted work, with its
different textures and shapes. The scraps are donated or
sold to local associations. Innovation, pioneering spirit,
reuse, recycling, and social integration are features that are
present throughout the making of the carpet.
121
O Brasil tem sua flora cantada em verso e prosa desde
a carta de Pero Vaz de Caminha. O passo que ainda
Prata da casa | Cream of the crop
cabe dar é parar de exportar matérias-primas brutas,
como fizemos primordialmente até hoje, e passar
a transformá-las em produtos aos quais se agregue
inteligência, trabalho e, portanto, valor.
Nas últimas duas ou três décadas, as potencialidades
de
nossas
matérias-primas
naturais
começaram
a ser “descobertas” numa proporção jamais vista
anteriormente, ao mesmo tempo em que cresceram os
métodos e técnicas de exploração não predatória desses
recursos. Do couro vegetal às sementes, das peles
de peixes às placas de fibra de banana, dos cipós às
palhas, das madeiras aos bambus, este núcleo pontua
alguns exemplos espalhados pelo país de uso respeitoso
das dádivas de nossa biodiversidade.
The flora of Brazil has been praised in both verse and
prose since the letter of Pêro Vaz de Caminha. A step that
is yet to be taken lies in putting a stop to the exportation
of bulk raw materials, which has been primordially
done until today, and being to transform them instead
into products to which intelligence, work and, therefore,
value, can be attributed.
Over the past two or three decades, the potential of our
natural raw materials has begun to be “discovered” in
proportions never seen before, while at the same time nonpredatory methods and techniques for the exploration of
these raw materials have increased. From vegetal leather
to seeds, from the skins of fish to banana fiber panels,
from vines to straw, from wood to bamboo, this unit
presents a number of examples spread throughout the
country regarding the respectful use of the bountifulness
of our biodiversity.
123
Luminária Cappello (Cappello Light Fixture)
Design: Tina
Moura, Lui Lo Pumo e Miriam Schiefferdecker, Porto Alegre, RS
Produção | Production: Miriam
Foto | Photo: Lucas
Schiefferdecker, Porto Alegre, RS
Moura
Utiliza palha de trigo, abundante no Sul do país, e alumínio (reciclado em 50%). O produto é transportado desmontado,
o que possibilita bom aproveitamento do espaço. A lâmpada led não utiliza mercúrio, tem baixo consumo e alta
durabilidade. O efeito luminotécnico proporciona um efeito estético agradável e sensação de bem-estar.
It uses wheat straw, abundant in the south of Brazil, and aluminum (50% recyclable). The product is not assembled
for shipping which makes for good use of space. The LED lamp does not use mercury and has low power
consumption and high durability. The lighting provides a pleasing aesthetic effect and sense of well-being.
Projeto Junco (Reed Project)
Design: Fabíola
Bergamo, SP
Produção | Production: Dai
Artefatos de Junco, Registro, SP
O projeto foi desenvolvido para suprir a capacidade produtiva de
sete pequenos produtores de esteiras de fibra de junco em Registro,
no Vale do Ribeira, em São Paulo. A queda no consumo das esteiras
estava deixando os produtores sem trabalho. O design deu unidade
visual a uma vasta gama de produtos, permitindo a inserção em
mercado mais sofisticado. Esse tipo de junco foi levado para a região
por imigrantes japoneses nos anos 1960.
The project was developed to meet the production capacity of
seven small producers of fiber reed mats in Registro, in the Ribeira
Valley, São Paulo. The fall in consumption of the mats was leaving
the producers without work. The element of design imparted a
visual uniformity to a wide range of products, allowing them to
gain access to more sophisticated markets. This type of reed was
brought to the region by Japanese immigrants in the 1960s.
124
Coleção Jalapa (Jalap Collection)
Design:
Heloisa Crocco (coordenação), Fernando Maculan, Marcelo Rosenbaum, Thaís Marques e
comunidade de artesãos
Cliente | Client: Sebrae
Tocantins
Produção | Production: Associação
Capim Dourado Pontealtense, Ponte Alta do Tocantins, TO
O capim dourado – assim batizado por sua palha ter cor de ouro – só existe na região do
Jalapão, no Tocantins. A partir de sua “descoberta” no início dos anos 2000, teve disseminação
tão intensa que passou a correr o risco da banalização – e do esgotamento da matéria-prima.
Esta coleção de joias e objetos para a casa, de 2009, revitaliza o material. A única cor presente,
fora o ouro do capim, é o preto.
Golden grass – so named for the golden color of the straw – only exists in the Jalapão
region, in the state of Tocantins. Since its “discovery” at the beginning of this century, it
was used so much that it ran the risk of becoming commonplace and of the raw material
being depleted. This 2009 collection of jewelry and household items is reviving the material
once again. The only color available, apart from the gold of the straw, is black.
Aparador Yakare (Yakare Sideboard)
Design: Alessandro
Grupp/ Senai Acre, Rio Branco, AC
Produção | Production: Núcleo
de design CTEMM - Centro de
Tecnologia da Madeira e do Mobiliário, Senai, Rio Branco, AC
Noronha
O aparador de ipê e amarelão faz parte de um projeto que tem
como referência a fauna amazônica no design de móveis. A
intenção foi mostrar ao setor moveleiro acriano o potencial do
design como ferramenta de diferenciação de produtos. O móvel
possui linhas retas, para gerar menos resíduos na produção.
A madeira provém de manejo florestal e os dejetos vão para
confecção de biojoias nos cursos oferecidos pelo Senai.
The ipe and amarelao sideboard is part of a project whose
furniture design is inspired by Amazonian animal life. It was
intended to show the Acrean furniture sector the potential
of design as a tool for making a difference in the products.
The piece of furniture works with straight lines to generate
less waste in production. The wood comes from forests under
proper forest management and the leftover wood is used in
bio-jewelry making courses offered by Senai.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Foto | Photo: Guilherme
125
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Banco Ianomâmi (Ianomâmi Stool)
Design: Sérgio
J. Mattos, Campina Grande, PB
Produção | Production: Amazônia
Foto | Photo: Anny
Fibras Naturais, São Paulo, SP
Ramalho
Cipó de apuí e junco de manejo sustentável, algodão colorido naturalmente, madeira
compensada laminada, vime e couro são os materiais utilizados, além do aço tubular na
estrutura interna da peça, o que garante sua resistência. A extração do cipó de apuí é
benéfica para a natureza, já que, na medida em que cresce em volta do tronco das árvores,
acaba por estrangulá-las. Inspirado nas pinturas faciais dos índios, o banco é empilhável,
desmontável e de fácil produção.
Liana of apuí and reeds that were under sustainable management standards, naturally
colored cotton, laminated plywood, rattan and leather are the materials used, in addition
to tubular steel in the internal structure of the piece which makes it sturdy. The extraction
of liana of apuí is beneficial to nature because as it grows around the trunks of trees, it
eventually strangles them. Inspired by the facial paintings of the Indians, the stool can be
stacked, taken apart and is easy to manufacture.
Vestido e Pufe (Dress and Pouf)
Design: Angelo
Rafael/ Senai, Campina Grande, PB
Produção | Production: Senai
Foto | Photo: Edson
PB e Coopnatural, Campina Grande, PB
Vasconcelos
O vestido é uma releitura da primeira peça de roupa feita no Brasil de algodão colorido fiado, torcido e tecido
em tear semi-industrial, em 2000, com design de Angelo Rafael, e transformado depois em revestimento do
pufe. O algodão naturalmente colorido é cultivado por pequenos agricultores paraibanos e a produção das
peças fica a cargo de uma cooperativa formada por empresas de confecção. Por dispensar o tingimento,
reduzem-se o uso de produtos químicos, água e energia e ainda a emissão de resíduos em sua produção. As
cores foram desenvolvidas pela Embrapa a partir de aperfeiçoamento genético para cultivo no Brasil.
The dress is a reinterpretation of the first piece of clothing made in Brazil from colored cotton yarn, twisted
and woven on semi-industrial looms, designed by Angelo Rafael in 2000, and then transformed into the
covering of the pouffe. The naturally colored cotton is grown by small farmers in the state of Paraíba
and the production of the pieces is under the responsibility of a cooperative formed by manufacturing
companies. In doing away with dyeing, the use of chemicals, water and energy is reduced, as well as
the generation of waste during production. The colors were developed by Embrapa based on genetic
improvement for cultivation in Brazil.
126
Mesas Muira (Muira Tables)
Design: Muira
Design/UnB, Brasília, DF
Produção | Production: Cooperativa
do Polo Moveleiro de Valparaíso, Valparaíso, GO
O design de superfície explicita a diversidade de cores naturais e de características físicas de
madeiras como o pau-amarelo, jatobá, roxinho, ipê e marupá, presentes em lâminas aplicadas
sobre o MDF de 20 mm do tampo, todos com certificação. O desenvolvimento de tecnologia
pela equipe da UnB permitiu reduzir os custos de produção da marchetaria de R$ 334,33 para
aproximadamente R$ 11,00 o metro quadrado, enquanto o tempo de produção foi reduzido em
cerca de 120 vezes. O acabamento é de poliuretano à base de água. O volume de uma mesa
montada equivale ao de cinco desmontadas e empilhadas. Os móveis têm vida longa. Foram
elaboradas várias linhas de módulos marchetados inspirados na cultura do Centro-Oeste. À
direita, por exemplo, a linha Bandeirolas, inspirada na decoração das festas populares do interior
de Goiás; abaixo, a linha Baru, que se baseia nas formas da castanha abundante no Cerrado.
The surface design displays the variety of natural colors and physical characteristics of
different kinds of wood such as pau-amarelo, jatoba, roxinho, ipe and marupa, found in the
laminates applied to the 20 mm MDF top, all of which are certified. Technology development
by the team from the University of Brasilia, reduced marquetry production costs from R$
334.33 to approximately R$ 11.00 per square meter, while production time was reduced
by about 120 times. The finish is water-based polyurethane. The volume of one assembled
table is equivalent to five that are disassembled and stacked. The furniture has a long life
span. Several lines of inlaid modules inspired in the Midwestern culture were developed. To
the right, for instance, the Bandeirolas (pennants) line, inspired by the decoration of folk
festivals in countryside Goiás; below, the Baru line, which is based on the shape of chestnuts,
abundant in the Cerrado area (tropical savanna).
Porta-retrato Tangente (Tangente Picture Frame)
Design do material | Design of the material: Fibra
Design Sustentável, Rio de Janeiro, RJ
Design e produção do objeto | Design and production of the object: Habto
Design (Diogo Lage, Eduardo
Cronemberger e Gil Guigon), Rio de Janeiro, RJ
Foto | Photo: Habto
Design
A fibra da bananeira – subproduto de uma das maiores culturas frutíferas do país – usualmente
é descartada na forma do pseudocaule da árvore no solo para decomposição. Muitos grupos
estão pesquisando, no país todo, formas de dar um destino mais valioso a esse resíduo
natural. O BananaPlac é um painel para revestimento de superfícies diversas, em substituição
de laminados melamínicos (fórmica), e para uso em papelaria. As fibras de bananeira são
associadas a resina poliuretana e base de mamona, mistura que garante alta densidade e boa
resistência à abrasão física e à água. Os painéis são produzidos no Vale do Ribeira, região pobre
de São Paulo, onde se concentra 11% da produção nacional de banana. O Tangente é um dos
produtos feitos com o material, disponível em sete cores.
Banana fiber – a byproduct of one of the major fruit crops in the country – is usually
discarded as a pseudo-trunk and left on the ground to decompose. Many groups
throughout the country are studying ways to use this natural waste more effectively.
Bananaplac is a panel for covering different surfaces, replacing melaminic laminates
(Formica), and can also be used in stationery. The banana fibers are combined with castor
oil-based polyurethane resin, a mixture that ensures high density and good resistance to
physical abrasion and water. The panels are produced in the Ribeira Valley, a poor area
of São Paulo, where 11% of domestic banana production is concentrated. The Tangente
picture frame, available in seven colors, is one of the products made with the material.
127
Poltrona Scoppo (Scoppo Armchair)
Design: Uia
Eco Design/ Bernadete Brandão, Curitiba, PR
Produção | Production: Movime,
Foto | Photo: Bernadete
Curitiba, PR
Brandão
A fibra de bananeira é a matéria-prima principal dessa poltrona, já consagrada em versão
feita de vime e eucalipto certificados, de 2001. O pseudocaule da bananeira fica no
solo sem uso ou é queimado, emitindo CO2. A empresa tem trabalhado com grupo de
mulheres, possibilitando a formação em uma nova atividade produtiva e dando poder
a associações e cooperativas. A ideia é fazer o acabamento da poltrona de tricô de
algodão certificado.
Banana fiber is the main raw material of this chair, which was already renowned in
the 2001 version made of wicker and certified eucalyptus. The pseudo-trunk of the
banana plant remains on the ground without being used or burned, emitting CO2.
The company has worked with a women’s group, making it possible to give training
in a new productive activity and empowering associations and cooperatives. For the
finishing of the chair, the idea is to use certified cotton knitting.
Bolsas (Handbags)
Design: Prazeres
Accioly, Recife, PE
Produção | Production: Arte
Primitiva, Recife PE
Couro vegetal, algodão, pele de pescada e palha de seda – fio
extraído do casulo e usualmente descartado pela indústria
– compõem a linha de acessórios para corpo e para casa da
Arte Primitiva. Os fios são fiados e tingidos artesanalmente. A
produção é em tear manual. As sobras de matérias-primas são
reaproveitadas ou doadas para projetos de comunidades.
Vegetable leather, cotton, fish skin and silk straw – thread
extracted from the cocoon and usually discarded by the
industry – make up Arte Primitiva’s line of personal and
home accessories. The yarns are spun and dyed by hand.
Production is by hand loom. Leftover raw materials are
reused or donated to community projects.
128
Luminária (Light Fixture)
Design: Cristiano
Oliveira, Cabedelo, PB
Produção | Production: Alfredo
Foto | Photo: Fabiano
Diepp, Macapá, AP
Menezes
As luminárias utilizam matérias-primas da floresta, como o cipó titica, ouriço da
Sapucaia, sementes e marupá, além de ferro e vidro. Com o incentivo do Sebrae
Amapá, foram criadas para hotéis e restaurantes do Estado, com a intenção de
expressar a identidade cultural local. Disponível nas versões pendente, arandela,
plafon e de mesa.
The light fixtures utilize raw materials from the forest, such as titica liana,
Sapucaia chestnut, seeds and marupa, besides iron and glass. With the
encouragement of Amapá Sebrae, they were created for hotels and
restaurants in the state with the intention of expressing the local cultural
identity. Available in hanging, wall, ceiling and table versions.
Bolsa e Tênis (Handbag and Tennis-shoes)
Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Amazonlife,
Foto | Photo: Desine
Rio de Janeiro, RJ
Andrade e Juan Guerra
Os produtos utilizam o laminado natural de borracha conhecido como couro vegetal,
produzido por índios e seringueiros amazônicos. A cultura do látex é um extrativismo
sustentável, que contribui para a manutenção da floresta e para o sustento das
populações locais. As peças empregam também algodão orgânico, linho, juta, palha e
sementes. Todas as sobras de material são aproveitadas. Bem cuidados, os produtos têm
longa durabilidade.
The products use a natural rubber laminate known as vegetable leather, produced
by Amazonian Indians and rubber tappers. The cultivation of latex is a sustainable
extraction, which contributes to the maintenance of the forest and the livelihood of
local populations. The pieces also use organic cotton, linen, jute, straw and seeds. All
leftover materials are used. If well cared for, the products are long lasting.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Design: oestudio,
129
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Coleção Encantada (Enchanted Collection)
Design: Overbrand
(Rodrigo Lyra e Mario Betestti), Salvador, BA
Produção | Production: Associação
dos Artesãos de Santa Brígida, Santa Brígida, BA
Foto | Photo: Overbrandimagem
A coleção foi batizada em referência à Serra da Encantada, localizada no semiárido nordestino, rico na palmeira nativa licuri. As folhas são
podadas, beneficiadas manualmente e secas ao ar livre até estarem aptas ao trançado. Os produtos não recebem nenhum acabamento
químico ou industrial para conservação permanente: sua durabilidade depende do bom acondicionamento. Na bolsa, o forro é de algodão
(industrializado) e acessórios de couro e madeira umburana são utilizados para fechamento.
The collection was named after the Serra da Encantada (Enchanted Mountain), located in the semiarid northeast, rich in native licuri
palm trees. The leaves are pruned, processed by hand and air dried until they are ready to be woven. The products do not receive any
chemical or industrial finish in order to preserve them: their durability depends on how well they are taken care of. The lining of the
handbag is cotton (industrialized) and for the fastener leather and umburana wood accessories are used.
Bolsa Sacola Peixe (Fish Handbag)
Design: Oskar
Metsavaht, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Osklen,
Foto | Photo: Demian
Rio de Janeiro, RJ
Jacob | Osklen
Couros de peixe e bovino são a matéria-prima desta bolsa. As peles de peixe são um subproduto da
cultura do pescado, na maior parte das vezes descartada no meio ambiente, ocasionando poluição
biológica. A produção da bolsa de couro de pirarucu, peixe da região amazônica, utiliza exclusivamente
elementos naturais no processamento dos insumos. A utilização dos couros faz parte de um
mapeamento de matérias-primas sustentáveis existentes no Brasil aptas para uso pela indústria têxtil
pelo Instituto mantido pela Osklen.
Cattle hide and fish skins are the raw materials for this bag. Fish skins are a byproduct of the
processing of fish which are dumped most of the time in the environment, causing biological
pollution. The production of the handbag made from pirarucu leather, a fish from the Amazon
region, uses only natural elements for processing the raw material. These leathers belong to a
listing of sustainable raw materials in Brazil that are suitable for use by the textile industry by the
Institute supported by Osklen.
Canetas e Estojos Arco-Íris (Rainbow Pens and Cases)
Design: Pedro
Petry, Itu, SP
Produção | Production: Cooperativa
Foto | Photo: Cláudia
de Marceneiros/ Fundação Orsa, Almeirim, PA
Penteado Caiaffa
A área do Projeto Jari na Amazônia – correspondente à metade da Bélgica –
deixou de ser sinônimo de desmatamento. Dos 1,3 bilhão de hectares, 545 mil
hectares hoje são certificados e autorizados pelo FSC para manejo sustentável
pela Orsa Florestal. A empresa produz madeira tropical serrada e beneficiada
a partir de mais de 20 espécies nativas comerciais, entre elas angelim-pedra,
angelim-vermelho, cedrinho, cumaru, cupiúba, itaúba, jatobá, louro-faia,
maçaranduba, mandioqueira escamosa, mandioqueira lisa, orelha-de-macaco,
pequiá, pequiarana, quaruba cedro, quaruba fissurada, quaruba-rosa, sucupira,
tanibuca, tatajuba e taxi-preto. O trabalho de Pedro Petry valoriza a diversidade
de cores dessas espécies, em canetas de diferentes formatos que trazem impresso
o nome científico da árvore de onde foram retiradas. Pedro ministra oficinas em
cooperativa de jovens marceneiros, apoiada pela Fundação Orsa. A Orsa Florestal
realizou um inventário no qual constam 600 espécies de madeira.
The area of the Jari Project in the Amazon – equal to half the size of
Belgium – is no longer synonymous with deforestation. Of the 1.3 billion
hectares, 545,000 hectares are now certified and authorized by the FSC for
sustainable forest management by Orsa Florestal. The company produces
tropical processed lumber from more than 20 native commercial species,
including stone angelim, red angelim, cedar, Brazilian teak, cupiuba, itauba,
jatoba, louro-faia, macaranduba, rough mandioqueira smooth mandioqueira,
orelha-de-macaco, pequi, pequiarana, quaruba cedar, quaruba fissurada,
pink quaruba, sucupira, tanibuca, tatajuba and taxi-preto. Pedro Petry’s work
places value on the diversity of colors of these species, in the different formats
of pens that have the scientific name of the tree from which they were taken
printed on them. Pedro teaches workshops in a cooperative for newly trained
carpenters which is backed by the Orsa Foundation. Orsa Florestal conducted
an inventory in which 600 species of wood were included.
Bandeja Guaraná (Guaraná Tray)
Design: Massimo
Bianch, Manaus, AM
Produção | Production: Fucapi
- Fundação Centro de Análise, Pesquisa e
Inovação Tecnológica, Manaus, AM
Foto | Photo: Fábio
Nutti
A peça apresenta uma marchetaria simples e geométrica feita com
o tucumã, palmeira da região amazônica que tem madeira dura e
resistente, de cor preta com rajados em amarelo, e a muirapiranga,
árvore com madeira de cor avermelhada, similar ao pau-brasil. Placas
quadradas de madeira maciça são montadas em xadrez com as fibras
invertidas. A maior parte do material faz parte de resíduos adquiridos
em marcenarias do interior do Amazonas.
The piece features a simple, geometric marquetry made out of
tucuma, a palm tree in the Amazon that has hard, tough wood
and is black with yellow streaks, and muirapiranga, a tree with
reddish wood, similar to pau-brasil. Square plates of solid wood
are mounted in a chequered pattern with the fibers in reverse
directions. Most of the material comes from leftover material from
carpentry shops in the interior of Amazonas.
131
Prato de Marchetaria Ecoshop (Ecoshop Marquetry Plate)
Design e produção | Design and production: PuroAmazonas,
Foto | Photo: Antônio
Manaus, AM
Neto
A marchetaria é feita com madeiras amazônicas, como o cedro, marupá, louro preto, louro faia, paurainha, cumaru, marupá, angelim e massaranduba. Toda madeira utilizada é oriunda de um processo
produtivo manejado de forma ecologicamente adequada, certificado pelo selo FSC.
The inlay is done with Amazonian woods such as cedar, marupa, louro preto, louro faia, paubrasil, Brazilian teak, Angelim and massaranduba. All the wood that is used comes from a
production process handled in an environmentally appropriate fashion, with FSC certification.
Embalagens ETus (ETus Packaging)
Design: Maria
Roseli Sousa Santos, Ninon Rose Jardim, Mariana Faro Ferreira, Naila Ferreira Rodrigues e Hilson Rabelo,
Belém, PA
Produção | Production: Muiraquitã,
Belém, PA
As embalagens fazem uso da biomassa da palmeira tururi, coletada somente após sua queda natural. O material
permite coloração variada a partir do tingimento natural da fibra durante o beneficiamento. A linha de embalagens
é formada por quatro modelos, adaptados a camisas, biojoias, acessórios e livros/DVDs. Foram concebidas visando
sua reutilização e extensão de vida útil. Por se tratar de uma fibra vegetal, possui alta biodegrabilidade. O trabalho
foi resultado de projeto de iniciação científica realizado na Universidade do Estado do Pará com financiamento da
Fundação de Apoio a Pesquisa do Estado do Pará.
The packaging makes use of tururi palm biomass, collected only after it falls on its own. The material allows
for varied colors from the natural dyeing of the fiber during processing. The packaging line is comprised of four
models, adapted for shirts, bio-jewelry, accessories and books/DVDs. They were designed with a vision for reuse
and prolonging their lifetime. Due to the fact that it is a vegetable fiber, it has high biodegradability. The work was
the result of a basic scientific research project conducted at the University of the State of Pará with funding from
the Fundação de Apoio a Pesquisa do Estado do Pará (Research Support Foundation of the State of Pará).
132
Joias (Jewelry)
Design e produção | Design and production: Sandra
Foto | Photo: Almir
Frias, Piracicaba, SP
Pastore
Palha de arumã, sementes de angico-preto, madeira sucupira, babaçu e semente
de jarina são materiais da floresta que há anos vêm sendo utilizados por Sandra
Frias, ao lado de ouro, prata e pedras. Aqui, colar Café Pelé, inspirado na ginga
do negro no futebol brasileiro; pingentes da série Tolerância, trabalhados frente e
verso, que refletem a floresta de dia de um lado e de noite do outro e o antes e
o depois de um incêndio florestal; e os colares Amanaí I e II, com águas marinhas
brutas.
Arumã straw, angico-preto seeds, sucupira wood, babassu and jarina seed are
materials of the forest that have been used for years by Sandra Frias, alongside
gold, silver and stones. Here you can see, the Café Pelé necklace, inspired by
the swing of the Brazilian football sensation; pendants from the Tolerância
Series, worked on both sides, reflecting the forest during the day on one side
and during the night on the other and the before and after of a forest fire; and
the Amanaí I and II necklaces, with rough aqua marine stones.
Cadernos Amapá, Belém e Floresta (Amapá, Belém and Floresta Notebooks)
Design: Liliane
A. Robacher, Curitiba, PR
Produção | Production: Tramas
Foto | Photo: Mapinguari
ECOdesign, Curitiba, PR
Design
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Os cadernos têm capas revestidas com fibras de bananeira e de tururi, obtidas com a colaboração de associações de
mulheres do Pará, Amapá e Rondônia, ou ainda algodão emborrachado com látex. O miolo de todos os modelos é
de papel reciclado 90 g. Utilizam ainda corda de buriti como marcador e semente beneficiada de tento ou açaí. A
parceria principal é com a Associação de Mulheres Extrativistas da Foz do Rio Mazagão, do Amapá, onde Liliane faz
trabalhos constantes. Outras linhas de produtos compreendem brindes corporativos.
The covers of the notebooks are coated with banana fiber and tururi, obtained with the help of women’s
associations in Pará, Amapá and Rondônia, or also with cotton with a latex layer. The inside of all the
notebooks is recycled 90 gram paper. They also use buriti cord for page markers and processed tento or açaí
seeds. The main partnership is with the Associação de Mulheres Extrativistas (Association of Women Extractors)
of Foz do Rio Mazagão, Amapá, where Liliane often works. Other product lines include corporate gifts.
133
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
134
Banheira Icon (Icon Bath Tub)
Design: Kvar
Design (Gilberto Almeida, com a colaboração de Fernando Rezende Faria e Thiago Porto de Souza), Belo Horizonte, MG
Produção | Production: T
Foto | Photo: Gilberto
B Loch, Paraopeba, MG
Almeida Jr.
O Brasil é o segundo maior produtor de ardósia, rocha de coloração entre o cinza escuro e o esverdeado, muito resistente. Até
hoje, contudo, a pedra é usada em pavimentos e fachadas, segmentos em que não se agrega tanto valor à matéria-prima. Este
projeto oferece um produto com conotação sofisticada, com os atributos usualmente associados a mármores e granitos, a um
preço bem menor, em conjunto com vidro temperado. A maneira de aproveitamento da ardósia na produção diminui sobras e
necessidades de corte – responsável por gerar o pó de pedra, o maior poluidor de todo o processo. Minas Gerais concentra 95% da
produção de ardósia brasileira e o projeto da banheira foi feito com incentivo do Sebrae-MG.
Brazil is the second largest producer of slate, a very resistant rock somewhere between a dark gray and greenish color. Until
today, however, the stone is used on floors and façades, segments in which the raw material does not receive much added
value. This project offers a product with a sophisticated profile, with attributes usually associated with marble and granite,
at a much lower price, in conjunction with tempered glass. The way slate is processed in production decreases waste and
the need for cutting – responsible for generating stone dust, the largest polluter in the entire process. 95% of Brazilian slate
production is concentrated in Minas Gerais and the design of the tub was done with the encouragement of Sebrae-MG.
BAM-BOOM
Novas tecnologias permitem novos usos ao bambu, matéria-prima até recentemente vista
como feia, fraca e rústica. As vantagens ecológicas do material são evidentes: o bambu é uma
gramínea, ele se regenera após a poda, e assim não é necessário cortar a árvore toda para
usá-lo. Por sua velocidade de amadurecimento e grande rendimento por unidade de área, ele é
campeão de sequestro de carbono.
New technologies have allowed for new uses of bamboo, a raw material that until recently was seen
as ugly, weak and rustic. The ecological advantages of the material are plain to see: bamboo is
a Gramineae, it regenerates after pruning, and therefore it is not necessary to cut the whole plant
in order to use it. Due to its rapid growth and large yield per unit area, it is a leader in carbon
sequestration.
Carteira Escolar Eco (Eco School Desks)
Design: Uia
Eco Design (Bernardete Brandão, com a colaboração de Enolia Cunha), Curitiba, PR
Produção | Production: Movime,
Foto | Photo: Bernadete
Curitiba, PR
Brandão
Uma das primeiras a falar de design sustentável no Brasil, Bernadete Brandão associa nesta carteira
escolar madeiras certificadas (eucalipto e pinus) e bambu, utilizado na cobertura do tampo. O móvel
– encomendado pela escola construtivista Palmares, de Curitiba – foi criado com a participação
de crianças, professores e funcionários. Após um ano de uso, constatou-se diminuição de riscos,
quebras e entortamento dos pés em 32% em relação às carteiras tradicionais, o que provou o
cuidado dos alunos com o produto. Para Bernadete, o apelo visual do bambu está diretamente ligado
à natureza, tornando-se uma imagem forte para as crianças e desestimulando o vandalismo.
One of the first to discuss sustainable design in Brazil, Bernadette Brandão makes school desks
with certified woods (eucalyptus and pine) and bamboo, which is used for the table top of the
desk. The piece of furniture – commissioned by the Palmares constructivist school, in Curitiba –
was created with the participation of children, teachers and staff. After being used for a year,
results showed that the risk of breaking and twisting legs decreased by 32%, as compared to
traditional desks, which proved that students took care of the product. For Bernadette, the visual
appeal of bamboo is directly connected to nature, creating a strong image for the children and
discouraging vandalism.
Banco Peque (Peque Stool)
Design: Marko
Brajovic, São Paulo, SP
Produção | Production: Tiva,
São Paulo, SP
O banco usa apenas bambu e resina de mamona. São quatro lâminas, cada
uma colocada num sentido, aproveitando ao máximo as características
mecânicas e técnicas do material para resultar num objeto que tira partido
das curvas. Disponível em três cores – verde, preto e branco –, permite que o
usuário sente-se de várias maneiras. Técnicas produtivas: laminação de bambu
e moldagem a frio.
The bench only uses bamboo and castor bean resin. It is composed of four
plates, each placed in a certain direction, maximizing the mechanical and
technological characteristics of the material and resulting in an object that
takes advantage of the curves. Available in three colors – green, black and
white – and designed so that the user can sit in different ways. Production
techniques: bamboo lamination and cold molding.
135
Poltrona Bambu #5 (Bamboo Armchair #5)
Design: Paulo
Foggiato, Curitiba, PR
Produção | Production: Oré
Foto | Photo: Studio
Brasil, Campo Alegre, SC
25
Explorar o potencial estético do bambu e a resistência e leveza
do multilaminado foi a intenção do designer neste projeto, que
utiliza bambu plantado no próprio local. Simplificou ao máximo
a estrutura para possibilitar a desmontagem e a embalagem
compacta, tipo exportação. A solução é simples e inteligente. O
rigor no desenvolvimento da tecnologia de laminação e o resgate
de soluções construtivas para laminados levam a uma imagem bem
diferente da que é costumeiramente associada ao material.
The intention of the designer in this project, which uses bamboo
planted on the premises, was to explore the aesthetic potential
of bamboo, as well as the strength and lightness of the multilaminate. He simplified the structure to the maximum to allow for
compact disassembly and packaging, such as in exportation. The
solution is simple and intelligent. The rigor in the development
of lamination technology and restoring constructive solutions for
laminates results in a very different image of what is customarily
associated with the material.
Mesa de Centro Ethos (Ethos Coffee Table)
Design: Rodrigo
Calixto, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: oficinaethos,
Foto | Photo: Rodrigo
136
Rio de Janeiro, RJ
Calixto
O jovem designer leva para o universo do bambu a associação de materiais de diferentes cores, prática que ele já havia
manifestado na madeira. A mesa é produzida inteiramente com lâminas de bambu orgânico e com a pupunha, ambas
alternativas não madeireiras para a fabricação de móveis. A matéria-prima foi fornecida pela equipe da Fibra Design.
The young designer takes a combination of materials of different colors to the world of bamboo, a practice he had
already used with wood. The table is made entirely with layers of organic bamboo and peach-palm, both non-wood
alternatives for making furniture. The raw material was provided by the Fibra Design team.
Bicicleta Chico (Chico Bicycle)
Design: Bruno
Temer, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Fibra
Foto | Photo: Fibra
Design, Rio de Janeiro, RJ
Design/Divulgação
A bicicleta possui sistema de ajuste que permite o uso por crianças de 2 a 10 anos. Com simples
movimentos, os pais alteram a configuração do produto e garantem o uso durante vários anos, evitando o
descarte de bicicletas ao longo da infância de seus filhos. A ideia era fazer um brinquedo como ferramenta
de conscientização, proporcionando conexão emocional das crianças com o produto e seu interesse por
materiais naturais. O laminado de bambu orgânico é reforçado com manta de fibras naturais (juta, malva,
sisal e curauá) e fibras sintéticas (polipropileno). Possui rodas de poliuretano, pedal de alumínio, assento de
espuma e ferragens.
The bicycle has an adjustable system that allows it be used by children from 2-10 years of age. By
means of simple adjustments, the parents can change the product configuration and ensure its use
for several years, avoiding the need to discard bicycles throughout their children’s childhood. The idea
was to make a toy that would serve as a vehicle for awareness, providing children with a sentimental
connection to the product and an interest in natural materials. The organic bamboo laminate is
reinforced with a covering of natural fibers (jute, mallow, sisal and curaua) as well as synthetic fibers
(polypropylene). It has polyurethane wheels, aluminum pedals and a foam hardware seat.
Armações de Óculos (Eyeglass Frames)
Design: Lucio
Ventania, Sabará, MG
Produção | Production: Centro
Foto | Photo: Lucio
de Referência do Bambu e das Tecnologias Sociais (Cerbambu), Sabará, MG
Ventania
Desde 1986, Lucio Ventania atua na difusão do bambu como material para objetos, móveis e construção civil. Trabalhou
na implantação de 60 bambuzerias em vários Estados e na formação de mais de 10 mil aprendizes. Em 2010, instalouse em propriedade rural de Sabará para desenvolver um centro de treinamento e geração de renda. Faz produtos
pequenos, como a linha de óculos, fáceis de fazer, que podem ser copiados pelas pessoas – ele não se importa com
a cópia. E também desenvolve estruturas para construção civil. Atualmente, está criando núcleo para treinamento de
comunidades carentes da região com apoio da Fundação Banco do Brasil.
Since 1986, Lucio Ventania has been promoting the use of bamboo as a material for objects, furniture and
construction. He has worked in establishing 60 bamboo plantations in various states and training more than
10,000 apprentices. In 2010, he settled down on a rural property in Sabará to create a center that would provide
training and a means to generate income. He makes small products, such as a line of eyeglasses, which are easy
to make and can be copied by people – he does not mind that they are copied. He also develops structures for
construction. Currently, he is creating a training center for poor communities in the region with support from the
Bank of Brazil Foundation.
137
Joias (Jewelry)
Design: Paulo
Bustamante e Virginia Pinto Coelho, Gonçalves, MG
Produção | Production: A
Foto | Photo: Paulo
Bambuzeria e Oficina de Tramas, Gonçalves, MG
Bustamante
Os designers desenvolvem vasta linha de bambu dentro de uma linguagem contemporânea,
associando-o a metais como latão cromado, aço inox, aço 1020 e alumínio. Das sobras das
luminárias, fruteiras e objetos, fazem joias, como os anéis Bisel, Trapézio e Oval; e pingentes Côncavo
e Plano, aqui apresentados. Os resíduos, por sua vez, são úteis para gerar calor ou integrar a
compostagem. O aproveitamento do material é de 100%. A distância média entre insumos e local de
produção é de 80 km.
The designers have developed an extensive bamboo line that is contemporary in style and
incorporates metals such as chromed brass, stainless steel, 1020 steel and aluminum. Jewelry
is made from the leftovers of lamps, bowls and objects, such as beveled, trapezoid and oval
rings, as well as concave and flat pendants, presented here. The waste material, in turn,
is useful for generating heat or integrated into making compost. 100% of the material is
utilized. The average distance between the raw materials and the production unit is 80 km.
Cabide Bambu (Bamboo Hanger)
Design: Takeshi
Sumi, São Paulo, SP
Produção | Production: Kotybambu,
Foto | Photo: Takeshi
Cotia, SP
Sumi
Cabide feito integralmente de bambu. As duas peças que o compõem são conectadas, aproveitando-se a tensão que a flexibilidade deste material proporciona.
O desafio do projeto foi a criação de um cabide feito apenas com bambu, sem nenhum outro material. A Tok & Stok patrocinou o projeto, que visou estimular o
processo criativo e construtivo a partir do trabalho de dois estudantes de design de origem distintas, que aprenderam as técnicas de manuseio do bambu com o
artesão e engenheiro Eduardo Nakayama. Os dejetos derivados da produção são utilizados em composto orgânico.
Hanger made entirely of bamboo. The two parts it is composed of are connected, taking advantage of the tension provided by the flexibility of this
material. The challenge of the design was to create a hanger made only with bamboo, using no other material. Tok & Stok sponsored the project, which
aimed to stimulate the creative and constructive process that sprang from the work of two design students from different backgrounds, who learned the
techniques of working with bamboo with craftsman and engineer, Eduardo Nakayama. The production wastes are used in organic compost.
Guitarra Elétrica Jam (Jam Electric Guitar)
Design: Julia
Gostkorzewicz, Raphael Moras de Vasconcellos, Adriana Calderoni, Eduardo Leichner,
Eduardo Conceição, Doug Costa, Eduardo Giacomazzi e Ricardo Pitanga
Cliente | Client: Agência
Foto | Photo: Modo
Bambu de Conhecimento, Rio de Janeiro, RJ
Design/John Leichner
Tecnologia digital + material orgânico. Feita com bambu laminado prensado, a guitarra Jam tem
placa conversora embutida para conexão com computadores pessoais através de cabo USB. O músico
pode gravar músicas e ainda ouvir o som em fone de ouvido sem necessidade de amplificador. O
objetivo do projeto era proporcionar equilíbrio entre vários conceitos – originalidade, tecnologia,
tradição e sustentabilidade – e transmitir segurança ao público acostumado às guitarras clássicas.
Segundo os designers, as chapas laminadas de bambu têm alta densidade, tornando-se ideais para
uso em guitarras de braço inteiriço.
Digital technology + organic material. Made with laminated pressed bamboo, the Jam guitar has
a built-in adapter board for connecting to personal computers via USB cable. The musician can
record music and still hear the sound in the headset without needing an amplifier. The goal of
the project was to provide a balance between various concepts – originality, technology, tradition
and sustainability – and provide reassurance to a public accustomed to classic guitars. According
to the designers, the laminated bamboo plates are high-density, making them ideal for use in
one-piece guitars.
Design: Fernando
e Humberto Campana, São Paulo, SP
Produção | Production: Alessi,
Itália | Alessi, Italy
Foto | Photo: Alessi
Os irmãos Campana iniciaram em 2004 uma parceria com a Alessi, tradicional empresa italiana do setor de utensílios de mesa e cozinha de aço inoxidável, com
o design da coleção de objetos de mesa Blow-up. Desde o início, em vez de mandarem desenhos técnicos, eles enviavam protótipos feitos de varetas de bambu.
Em 2010, a empresa – que se destaca no cenário internacional pela ousadia de suas propostas formais e pela fantástica carteira de colaboradores de várias
partes do mundo – resolveu lançar uma versão da coleção de bambu, composta por duas fruteiras, um revisteiro e uma mesa de apoio.
In 2004, the Campana brothers initiated a partnership with Alessi, a traditional Italian company in the stainless steel utensils and kitchenware sector, with
the design of the Blow-up tableware collection. From the outset, they sent prototypes made of bamboo rods instead of technical drawings. In 2010, the
company – which stands out on the international scene for the boldness of its formal proposals and fantastic portfolio of co-workers from around the
world – decided to launch a bamboo version of the collection, consisting of two fruit bowls, a magazine rack and a side table.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Blow-up
139
Dize-me de onde vens... | Tell me from where it comes...
Um movimento forte e, ao que tudo indica, irreversível, surgiu
nos últimos anos para possibilitar ao consumidor saber a
origem do que adquire, de maneira a ter melhores condições
de discernimento em suas decisões. Em outras palavras, ter
“atestados de antecedentes” dos bens com os quais se cerca.
Esse fenômeno exige instituições que possam testemunhar
a adequação dos procedimentos dos produtores com isenção
e competência. Uma das certificações mais reconhecidas no
mundo dos objetos é o selo FSC, sigla para Forest Stewardship
Council, restrito a produtos madeireiros, como a própria
madeira e o papel dela extraído. Mas há outras, como o selo
Procel, emitido pelo Inmetro - Instituto Nacional de Metrologia,
Normalização e Qualidade Industrial, relacionado à eficiência
energética de eletrodomésticos, lâmpadas e motores. Algumas
associações de produtores também estão se organizando para
orientar seus associados quanto a procedimentos sustentáveis,
como mostramos neste núcleo.
A strong and, apparently, irreversible movement has begun in
recent years that has allowed consumers to discover the origin
of what is being acquired, so as to provided better conditions
for making educated decisions. In other words, to have a
“background record” of the goods surrounding them.
This phenomenon calls for institutions that can attest to the
suitability of manufacturing procedures with impartiality and
competence. One of the most recognized certifications in the
world of objects is the FSC (Forest Stewardship Council) seal
aimed at wood-based products, such as timber itself and the
paper extracted from it. But there are others, like the Procel
seal, issued by Inmetro – the National Institute of Metrology,
Normalization and Industrial Quality, registering the energy
efficiency of home appliances, bulbs and engines. A number of
manufacturing associations are also getting organized in order
to advise their associates regarding sustainable procedures, as is
shown in this unit.
141
Poltrona Milano (Milano Chair)
Design: Marina
Otte, Blumenau, SC
Produção | Production: Butzke,
Foto | Photo: Gladys
Timbó, SC
Werner
Móveis de madeira para uso em áreas abertas em geral são robustos, ocupam
muito espaço e oferecem pouca mobilidade. Cada cadeira Milano pesa 7,5 kg,
contra 10 kg a 15 kg das concorrentes. Um dos objetivos do projeto foi empregar
a menor quantidade possível de matéria-prima, sem perder em durabilidade e
em segurança efetiva e visual. Empilhável, oferece fácil manuseio e otimização de
espaço no transporte e armazenamento do produto.
Wooden furniture for use in open areas is generally robust, takes up a lot of
space and is not very mobile. Each Milano chair weighs 7.5 kg, as compared
to similar ones of competitors that weigh 10-15 kg. One of the goals of the
project was to employ the least amount of raw material, without any loss
in durability, safety and appearance. They are stackable, easy to handle and
optimize space in transportation and storage.
Mesa Essência (Essência Rack)
Design: Mauricio
Fernandes Trevisan, São Bento do Sul, SC
Produção | Production: Móveis
142
Rudnick, São Bento do Sul, SC
Empresários da região do Alto Vale do Rio Negro, tradicional
polo moveleiro de Santa Catarina, desenvolveram uma
cartilha de orientação ao fabricante para a minimização dos
impactos ambientais em todo o ciclo de vida dos móveis.
Quando comprova seguir os critérios, a empresa recebe o
selo Biomóvel, ostentado pela Linha Essência, da Rudnick.
Composta por home-theater, sala de jantar e linha de
decoração, utiliza eucalipto de reflorestamento (Liptus),
proveniente da Bahia, e bambu da região catarinense. Foi
concebida para utilizar poucas peças e a menor quantidade
possível de matéria-prima.
Businessmen from the Upper Rio Negro Valley, a traditional
furniture sector in Santa Catarina, developed an information
booklet to manufacturers on how to minimize environmental
impacts throughout the life cycle of furniture. Once proven
that the criteria have been followed, the company can
receive the Biomóvel seal, which Rudnick carries in its
Essência line. It is comprised of a home theater, dining room
and decoration line, using eucalyptus from reforestation
areas (Liptus), from Bahia, and bamboo from the Santa
Catarina area. It was designed to use few pieces and the
least amount of raw material.
Banco Dança (Stool Dance)
Design: Eduardo
Baroni, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Stone
Foto | Photo: Carlos
Design, Rio de Janeiro, RJ
Alberto da Silva
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Um móvel multiuso: o módulo permite a montagem de diferentes formas,
gerando bancos individuais, banco coletivo, mesa de centro ou apoio e até
mesmo uma pequena estante, em casa ou no escritório. Usa MDF com selo FSC e
lâminas de madeira natural de reflorestamento. O projeto permite o uso de quase
95% da chapa de MDF. A construção sólida leva a uma longa vida útil.
A multipurpose piece of furniture: the modules can be assembled in different
ways, creating individual benches, one united bench, a coffee or side table and
even a small bookcase, in the home or office. It uses MDF that has the FSC
seal and laminates from natural reforested wood. The design makes it possible
to utilize nearly 95% of the MDF sheet. The solid construction makes for a long
life span.
143
Caixas Aver (Aver Boxes)
Design: Etel
Carmona, São Paulo, SP
Produção | Production: Aver
Foto | Photo: Fernando
Amazônia, Xapuri, AC
Lazlo
As madeiras utilizadas vêm da primeira floresta de propriedade comunitária
a receber o selo FSC no país. Trata-se de um lugar emblemático: Xapuri, no
Acre, o local onde o líder Chico Mendes defendeu o valor da floresta em
pé e foi assassinado. A fabricação é feita ao lado da floresta, agregando
valor à matéria-prima antes que ela deixe seu lugar de origem. A produção
usa técnicas clássicas e tradicionais da marcenaria, baseadas no encaixe e
nos malhetes e na ausência de pregos. Em três tamanhos, as caixas foram
projetadas para utilizar sobras de madeira. O acabamento é de cera de
carnaúba.
The wood used comes from the first community-owned forest to receive
FSC certification in Brazil. This is a symbolic place: Xapuri, in the state
of Acre, where leader Chico Mendes stood up for the importance of
forests and was killed. Production takes place next to the forest, adding
value to the raw material before it leaves its place of origin. Traditional
woodworking techniques are used in making the product, based on
grooves and notches and the absence of nails. The boxes come in three
different sizes and were designed to use leftover wood. They are finished
with carnauba wax.
Linha Amazônia Sustentável (Sustainable Amazônia Line)
Design: Grupo
Eco (Eduardo Peroni e Danilo Conti), Jundiaí, SP | Grupo Eco (Eduardo Peroni and Danilo Conti), Jundiaí, São Paulo
Produção | Production: Tramontina,
Foto | Photo: Danilo
144
Belém, PA
Conti
Jatobá e tauari 100% certificados pelo FSC são as madeiras utilizadas nesta linha de bandeja, fruteira, petisqueira, revisteiro e migalheira.
Tradicional fabricante de utensílios de inox, a Tramontina chegou à Amazônia atrás de madeiras para os cabos de suas facas. Expandiu
o negócio para beneficiar, com uma fábrica instalada em Belém, a madeira que produz. Os objetos da linha Amazônia Sustentável são
feitos por meio de corte em máquina CNC (Controle Numérico Computadorizado), permite a produção de peças complexas com grande
precisão e o acabamento usa verniz à base de água.
Jatoba and tauari, 100% FSC certified woods, are used in this line of trays, fruit bowls, tidbits trays, magazine racks and bread
cutting boards. Tramontina, a traditional manufacturer of stainless steel utensils, came to Amazônia looking for wood for the
handles of their knives. It expanded the business to process the wood it produces, with a factory in Belém. The articles belonging
to the Sustainable Amazônia line are made with a CNC cutting machine (Computer Numerical Control) which allows for production
of complex parts with high accuracy, and then finished with a water-based varnish.
Conjunto Pães&Queijos e Fruteira Masai
(Bread & Cheese Set and Masai Fruit Bowl)
Design: Zon
Design, Beatris Scomazzon, Porto Alegre, RS
Produção | Production: Tramontina,
Foto | Photo: Sérgio
Belém, PA
Lima
Os produtos usam madeira corupixá certificada pelo FSC. O design utiliza o
material ao máximo. No acabamento, apenas verniz à base d´água, atóxico. A
sustentabilidade se estende ao processo produtivo: 70% da energia utilizada
na fábrica vem de uma central termoelétrica que usa como combustível a
biomassa (serragem oriunda do processo e aparas).
The products use corupixa wood, certified by the FSC. The design utilizes
the material to the fullest. Only water-based, nontoxic varnish is used for
the finishing. Sustainability is applied to the production process: 70% of
the energy used at the factory comes from a thermoelectric plant that uses
biomass as fuel (sawdust originating from the process and chips).
Brinde Corporativo Tamanduá (Tamanduá Corporate Gift)
Perez Santana, Cuiabá, MT
Produção | Production: Toco
Foto | Photo: Denise
Design, Cuiabá, MT
Andrade e Juan Guerra
Usar restos de madeira certificada desprezadas por madeireiras da região para
fazer brindes corporativos é o negócio da Toco Design. Marcadores de página,
porta-cartões e kits de bebidas, entre outros, usam a técnica de marchetaria. A
caixa exposta contém dois copinhos, pó de guaraná e uma peça de cerâmica
de São Gonçalo da Beira Rio, tradicional no Mato Grosso. Usa teca, espécie de
origem asiática que se adaptou muito bem à região Centro-Oeste, marupá e cedro
rosa, todas certificadas.
Toco Design uses remainders of certified wood discarded by loggers in the
region to make corporate gifts. Bookmarks, business card cases and beverage
kits, among others, use marquetry techniques. The box on display contains
two small cups, guarana powder and a piece of pottery from São Gonçalo da
Beira Rio, traditional in Mato Grosso. It is made with teak, a species of Asian
origin that has adapted well to the Center-West region, marupa and rose
cedar, all of which are certified.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Design: Manuel
145
As embalagens Tetra Pak utilizam materiais como alumínio, polietileno e papelão. Quando
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
produzido com madeira de manejo sustentável, o papelão que as compõem pode receber o selo
FSC. Entre maio de 2008 e junho de 2010, 3,8 milhões de embalagens da Tetra Pak foram
produzidas no Brasil com papel certificado da Klabin e vendidas com o selo.
Tetra Pak packaging uses materials like aluminum, polyethylene and cardboard. When produced
with wood that upholds sustainable management principles, the cardboard used in the packaging
can receive the FSC seal. Between May 2008 and June 2010, 3.8 million Tetra Pak packages were
manufactured in Brazil with Klabin paper certification and sold with the seal.
Embalagem para Linha de Leites Premium (Packaging for the Premium Milk Line)
Design: New
360 (Ângela Dourado, Bernardo Lessa, Olívia França), Belo Horizonte, MG
Produção | Production: Itambé,
Foto | Photo: Carlos
Pará de Minas, MG
Francisco da Silva Filho
As caixas têm poucas cores e trazem informação direta, destacando-se num segmento em que predomina o
excesso de apelo visual. As variações de cores indicam cada um dos produtos da linha e o destaque vai para
os benefícios nutricionais de cada tipo de leite. Utiliza embalagem prisma Tetra Pak que tem, entre outros
componentes, papel produzido com madeira de florestas certificadas FSC.
The boxes have few colors and clearly present information which stands out in a sector where the norm
is excessive visual appeal. Different colors identify each product in the line and the emphasis is placed on
the nutritional benefits of each type of milk. It uses Tetra Pak prism-shaped packaging that, among other
components, has paper made with wood from FSC certified forests.
Linha de Sucos Do Bem (Do Bem Juice Line)
Design:
Packaging Brands (Thiago Noronha), Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production:
Do Bem, Rio de Janeiro, RJ
A empresa quer levar para a indústria a tradição de sucos de frutas
tão difundida no Rio de Janeiro. Para isso, cercou-se de um cuidadoso
projeto ambiental e de design. Os sucos feitos com frutas frescas,
sem água, açúcar, conservantes ou corantes vêm em caixas Tetra Pak
com selo FSC. As tampas são feitas com resina atóxica e as caixas de
embarque, com papel reciclado. Em seu site, traz um estudo completo
da pegada carbônica da empresa, desde a colheita na Fazenda do Bem
até a reciclagem. As ilustrações e as cores compõem um design com
uma linguagem lúdica, única em seu segmento.
Design: Aurus (Kelli Cristine Smythe, Rodrigo Jardim de Oliveira, Nelson
Luis Smythe Junior), Curitiba, PR
The company seeks to bring the tradition of fruit juices that is so
widespread in Rio de Janeiro to the industry. To this end, it immersed
itself in a conscientious environmental and design project. The juices,
made with fresh fruit and no water, sugar, preservatives or coloring
agents, come in Tetra Pak cartons bearing the FSC seal. The caps are
made out of non-toxic resin, and the cardboard cartons with recycled
paper. On its website, it presents a complete study of the company’s
146
carbon footprint from the harvesting stage at the Do Bem Farm up to
recycling. The illustrations and colors form a design with a playful style
that is unique in its segment.
Design: Aurus (Kelli Cristine Smythe, Rodrigo Jardim de Oliveira, Nelson
Luis Smythe Junior), Curitiba, Paraná.
O.N.E. Cocounut Water
Design: Tathyne
Otero, Guarujé, SP
Produção | Production: O.N.E.
Foto | Photo: Tathyne
- One Natural Experience, Los Angeles, EUA
Otero
Sediada em Los Angeles, a empresa criada por brasileiros quer levar para o mercado mundial bebidas resultantes da
biodiversidade de nosso país, focando o público-alvo definido nos Estados Unidos como Lohas (Lifestyle of Health
and Sustainability). A embalagem Tetra Pak tem o selo FSC.
The company which was created by Brazilians and is headquartered in Los Angeles seeks to bring beverages to
the world market that reflect Brazil’s biodiversity, targeting the audience characterized in the United States as
LOHAS (Lifestyle of Health and Sustainability) The Tetra Pak packaging bears the FSC seal.
Kellness
Design: Matriz
Desenho (Mario Pallares, Ligia Dembinski, Roger Donadell, Fernanda Varnum), São Paulo, SP
Produção | Production: Kellogg´s
Foto | Photo: Studio
Bê
Dentro da categoria de cereais matinais, esta é a única embalagem de papel reciclado. Utiliza o papel cartão Vitacarta,
100% reciclado, sendo que 30% de sua matéria-prima vem do trabalho de cooperativas de catadores. Um novo modo
de fechar e abrir a caixa usa abas, possibilitando que o produto permaneça bem conservado. O cereal é embalado
internamente com bolsa plástica (PP). Na face frontal, uma janela permite a visualização do produto.
Within the category of breakfast cereals, this is the only packaging made from recycled paper. It uses 100%
recycled Vitacarta cardboard, and 30% of its raw material comes from the work of cooperatives of collectors of
recyclable material. A new way to close and open the box using flaps enables the product to stay well preserved.
The cereal is packaged inside with a plastic bag (PP). On the front of the package, there is a space that visualizes
the actual product.
Convite de formatura UFPR (UFPR Graduation Invitation)
Produção | Production: Aurus
Foto | Photo: Rodrigo
– estúdio de design, Curitiba, PR
Jardim
O convite com 28 páginas usa uma nova geração de tintas ecologicamente
correta, elaborada à base de óleos vegetais (Saphira Universal BIO da
fabricante Heidelberg), e papel 100% reciclado (reciclato branco Suzano). A
gravação da chapa foi feita diretamente, sem uso de agentes químicos e de
água, que ocorre nos processos convencionais de fotolitos. O projeto gráfico
foi concebido de forma a não ocorrerem aparas. Os óculos agregados ao
convite prescindem de cola para sua fixação; são presos em recorte no papel.
The 28-page invitation uses a new generation of environmentally friendly
inks, developed on the basis of vegetable oils (Saphira Universal BIO by
Heidelberg) and 100% recycled paper (white recycled from Suzano). The
engraving of the plate was done directly, without using chemicals and
water, which happens in normal photolithography processes. The printing
project was designed in such a way as to not leave scraps. The glasses
added to the invitation do not need to be attached with glue, but fit within
the slits made on the paper.
147
Diz o dito popular que à mulher de Cesar não basta ser
honesta, tem que parecer honesta. Pois, no design, a mesma
coisa: transparecer é tão importante quanto ser sustentável. Os
conceitos, aliás, são indissociáveis, já que a sustentabilidade
envolve não atitudes isoladas, mas sistemas que, para
funcionar, têm que ter a participação de toda a cadeia envolvida
– inclusive nós, consumidores.
Boa parte dessa ação de comunicação cabe aos designers
gráficos. Ele atuam, nesse campo, como transmissores de
mensagens e agentes de mudança. Eles podem nos inspirar
para um dia a dia mais harmonioso com a natureza ou nos
informar de forma eficaz sobre o que devemos fazer quando um
Vitrine | Window
produto chega ao fim de sua utilização por nós.
The popular saying goes that it is not enough for the wife of
Caesar to be honest, she has to appear honest. The same is true for
design: appearing is as important as actually being sustainable.
The concepts, by the way, are inseparable, as sustainability
doesn’t only involve isolated attitudes, but rather systems that,
in order to function, require the participation of the entire chain
involved – including us, the consumers.
A large part of this communication action is the responsibility
of graphic designers. Within this field, they act as transmitters
of messages and agents of change. They are able to inspire us to
strive for daily lives that are in greater harmony with nature or
effectively inform us about what must be done when a product is
no longer needed by us.
149
Coleção de Padronagens Ação do Olhar (Act of Looking pattern collection)
Design: Fazenda
de Imagens/ Eco-Lógica Artes, Carlos Simas, Caxambu, MG
Produção | Production: Azulay
e Cia (Blue Man), Rio de Janeiro
O uso do design de superfície como instrumento de comunicação ambiental é a intenção deste projeto. O designer capta imagens
das copas de árvores na RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural) de sua propriedade, no sul de Minas, trabalha-as, e
desenvolve padrões que terão impressão digital sobre tecidos. Vários deles têm sido utilizados em biquínis, maiôs, bermudas e
outras peças de moda praia da Blue Man. Simas batizou seu empreendimento de Fazenda de Imagens. O mote é gerar renda
sem tirar nada da floresta, apenas imagens, que servirão posteriormente para seu reconhecimento e valorização, ou ainda serão
utilizadas em pesquisas científicas. As fotografias são feitas da plataforma de arvorismo criada pela mesma equipe.
The idea for this project is to use surface design as an instrument of environmental communication. The designer captures
images from the tree tops in his Natural Private Reserve in southern Minas Gerais, works on them, and develops patterns that
will be digitally printed on fabrics. Several of them have been used in bikinis, one-piece swimwear, knee-length shorts, and
other beachwear pieces by Blue Man. Simas named his project Fazenda de Imagens (the Image Farm). The idea is to generate
income without removing anything from the forest but images that will later be used to foster knowledge and appreciation or
as scientific research inputs. The pictures are taken from the rope course platform created by the same team.
Embalagens de Chocolate (Chocolate packaging)
Design: Flavio
Lima, Ekoara Design, Belém, PA
Produção | Production: Damazônia,
Belém, PA
Foto | Photo: Ekoara
A valorização da cultura marajoara por meio dos grafismos distingue
esse chocolate fabricado na Amazônia. A montagem das embalagens é
simples, apenas por dobra, sem colas. Utiliza papel kraft, obtido de uma
etapa inicial do processo de fabricação. A impressão é feita em apenas
duas cores. Por sofrer menos transformação e dispensar procedimentos
como branqueamento, calandragem, etc., o chocolate tem um processo
de fabricação que utiliza menor quantidade de energia e água.
This chocolate made in the Amazon stands out for fostering the
Marajoara culture through graphic designs. Assembling the packages
is simple; it requires only folds, no glue. It uses Kraft paper obtained
at an initial stage in the manufacturing process. They are printed in
only two colors. Because the chocolate undergoes less processing
and does not involve procedures such as whitening, calendaring etc.,
its manufacturing process uses less water and power.
150
Embalagem Bentô (Bentô packaging)
Design: Tátil,
Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Restaurante
Bentô, Rio de Janeiro, RJ
O restaurante trouxe para o Rio de Janeiro as embalagens para
viagem comuns no Japão, os bentôs. O desafio foi encontrar
uma solução que fosse de fácil manuseio e armazenamento
por funcionários e consumidores e que, ao mesmo tempo,
gerasse o menor impacto ambiental possível. As embalagens
são compostas de duas partes: uma primária, feita de plástico
PET, que acondiciona a comida, e outra secundária, feita de
corte e vinco de papelão. Ambas ocupam pouco espaço quando
armazenadas desmontadas, têm montagem ágil e simples, e se
mantêm firmes e bem-estruturadas durante o transporte, sem
deixar o alimento vazar. Os materiais são recicláveis.
The restaurant has brought to Rio de Janeiro Japan’s typical
take-out packages, the bentos. The challenge was to find a
solution that allowed easy handling and storage by employees
and customers and which, at the same time, generated the
least environmental impact possible. Packages comprise two
parts: a primary one made of PET plastic and which stores
food, and a secondary one made of cut and folded cardboard.
Both parts take up little space when stored unassembled, are
simple and fast to assemble, and remain steady and wellstructured during transportation, preventing food from leaking.
The materials are recyclable.
Embalagens de Chá (Tea packages)
Design/ Paula Maia, São Paulo, SP
Produção | Production: Pará
Foto | Photo: Paulo
Ind. e Com. de Óleos Vegetais, São João Pirabas, PA
Maia
Os chás extraídos das árvores Neem, provenientes da Índia, e Noni, do
Taiti, têm embalagem externa de papel cartão 100% reciclado e interna de
saco transparente. O visor dispensa o uso de cola, recurso comum que, no
entanto, inviabiliza a posterior reciclagem. A área de impressão é a menor
possível, apenas o necessário para a comunicação com o consumidor
nas gôndolas, e feita em duas cores. Na versão antiga de embalagem
de 50g dos chás, cabiam 52 unidades por caixa de papelão, hoje cabem
60 unidades, visando a otimização do transporte. O chá vem a granel,
dispensando portanto maior gasto de material nos saquinhos.
Teas extracted from Indian Neem trees and Tahitian Noni trees have
their outer packaging in 100% recycled paper board and a see-through
bag as inner packaging. The viewer does without glue, a usual resource
that makes recycling impossible, though. The printing area is as small
as possible, just the necessary to communicate with consumers at the
shelves, and done in two colors. The old version of 50g tea packages
used to accommodate 52 boxes per cardboard box; today, 60 units fit
there, in order to optimize shipping. The tea is provided loose; therefore,
further material costs for the bags are prevented.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Design: Aff
151
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Convite O Avestruz (Invitation the Ostrich)
Design: Águeda
Couto, Belo Horizonte, MG
Produtor | Production: Atelier
Foto | Photo: Flávia
Oficina do Livro, Belo Horizonte, MG
Mafra
O convite de lançamento do folhetim experimental O Avestruz substitui o envelope convencional
pela embalagem de frutas e usa papelão laminado (90%), ambos recicláveis. A montagem foi feita
por meninas carentes que são vizinhas ao ateliê. Ao subverter o formato convencional dos convites,
o projeto desperta os destinatários para as possibilidades de uso de materiais e procedimentos do
cotidiano.
The invitation to the release of experimental serial publication O Avestrux (The Ostrich) substitutes
conventional envelopes with fruit packaging and uses rolled cardboard (90%), both recyclable.
They are put together by at-risk girls who live close to the studio. By refashioning the conventional
invitation format, the project awakens addressees to different possibilities for using everyday
materials and procedures.
Mídia Natural (Natural Media)
Design e produção | Design and production: Tátil,
152
Rio de Janeiro, RJ
Folhas secas caídas nas ruas do Rio de Janeiro foram aproveitadas
para o desenvolvimento de uma nova mídia. As folhas recebem
inscrições feitas por meio de corte a laser, sem o uso de tintas e sem
qualquer dano ao ambiente. Trata-se de uma idéia radical: ela elimina
todo o processamento da árvore para chegar a se transformar em
papel, algo que envolve muito gasto energético, para simplesmente
usar um dejeto da própria natureza, que não lhe causará mal quando
a ela for devolvido. O projeto estreou no convite para o workshop
Designing Naturally, realizado por Fred Gelli, da Tátil, no 55º Festival
de Publicidade em Cannes, França, que discutiu o papel do design
como ferramenta de transformação do futuro. Outros usos foram
feitos para empreendimentos sem fins lucrativos.
Dried leaves fallen on the streets of Rio de Janeiro were used to
develop a new medium. The leaves were inscribed on via laser
cutting, without the use of ink and without any damage to the
environment. It is a groundbreaking idea: it eliminates the entire
tree processing required to make paper, something that is very
energy consuming, and instead simply uses refuse from nature
itself and which will not hurt the environment upon being returned
to it. The project debuted in the invitation to the Designing
Naturally workshop held by Fred Gelli, from Tátil, at the 55th
Cannes Advertising Festival, in France, which discussed the role of
design as a tool to change the future. Other uses were made for
non-profit projects.
Maracatu Ekos
Design: Chelles
& Hayashi (Gustavo Chelles, Romi Hayashi, Kátia Nakamura, Viviana Conrado e Mateus Furtado), São Paulo, SP
Produção | Production: Natura,
Foto | Photo: Natura
Cajamar, SP
Divulgação
Lançada em 1999, a linha Ekos Natura utiliza extratos vegetais e óleos essenciais da biodiversidade brasileira na elaboração de
sabonetes, xampus, óleos, etc. O design desde o início representou o DNA de exploração respeitosa por meio do uso de paleta
de cores enxuta e do papel cartão kraft, entre outras medidas. Sem mexer nesse partido projetual, a linha ganha atualizações,
como a edição comemorativa dos 10 anos de vida. São sabonetes de murumuru em lascas, de cupuaçu para fatiar, de maracujá
em pasta, de cacau em gomos destacáveis e sabonetes sortidos em penca, com 20% a 50% de óleo extraído de ativos
comprados de oito novas comunidades com as quais a empresa passou a trabalhar na Amazônia. Com o projeto, a Natura
conquistou quatro patentes internacionais de invenção.
Launched in 1999, the Natura Ekos line uses plant extracts and essential oils from the Brazilian biodiversity to make soaps,
shampoos, oils etc. From the very start, its design represented the DNA of respectful business practices through the use of a
lean color palette and Kraft paper board, among other measures. Without changing the project’s concept, the line has been
updated from time to time, such as the edition celebrating its 10th anniversary. The soaps are made of murumuru in chips,
cupuaçu for slicing, passion fruit in paste, and cocoa in detachable segments, besides assorted soaps in bunches, containing
20% to 50% of oil extracted from active ingredients purchased from 8 new communities with which the company has started
working in the Amazon. Through the project, Natura has been granted 4 international invention patents.
153
BRANDING 3.0 LOJA ECO DO WALMART
Maior empresa de varejo do mundo,
o Walmart precisava reforçar seu compromisso
com o desenvolvimento consciente,
comunicando uma série de iniciativas
sustentáveis implementadas no PDV com uma
linguagem simples e conectada com a essência
da marca: o compromisso com o menor preço.
Assim, foi elaborado um projeto de comunicação
e sinalização para sua primeira loja Eco.
Para falar de sustentabilidade de maneira
proprietária e relevante para o público-alvo, foi
criado o conceito “Bom para o seu bolso. Bom
para o planeta”. A sinalização, feita de material
sustentável, explicava como as iniciativas se
revertem em benefícios para o consumidor.
Branding para Walmart (Walmart branding)
Design: Tátil,
Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Walmart
A rede de supermercados vem realizando uma série de ações ligadas ao consumo ecológico, entre elas a orientação a fornecedores no
desenvolvimento de produtos exclusivos para a rede , como os do projeto End-to-End – Sustentabilidade de Ponta a Ponta. Para traduzir essa
preocupação com o tema no espaço físico das lojas, a empresa contratou a Tátil. A agência partiu do posicionamento do Walmart “Vender por menos
para que as pessoas vivam melhor” para chegar ao conceito “Bom para o seu bolso. Bom para o planeta”. A partir dele, forma desenvolvidas uma
nova marca e uma estratégia de segmentação e hierarquização da informação, baseada nos diferentes momentos de compra, materializando com uma
linguagem clara como as iniciativas sustentáveis do Walmart se revertem em benefícios diretos para o consumidor.
The supermarket chain has been carrying out a series of initiatives fostering green consumption, including helping suppliers develop exclusive
products for the chain, such as those in the End-to-End – Sustentabilidade de Ponta a Ponta (End-to-End Sustainability) project. The company
hired Tátil to translate that concern about the topic into the stores’ physical space. The agency started from Walmart’s positioning (“Saving
people money so they can live better lives”) to reach the concept “Good for your pocket. Good for the planet”. From that, a new brand and a
new strategy to branch out and rank information were developed based on the different shopping situations, using clear language to show how
Walmart’s sustainable initiatives revert into direct benefits for customers.
Embalagens da Ebar (Ebar packaging)
Design: Caus,
São Paulo, SP
Produção | Production: Biobrasil
/ Renks Industrial, São Paulo, SP
A embalagem das barras de frutas orgânicas e de cereais passou por um redesign com o objetivo de
melhorar a visualização e diferenciação entre os sabores da linha no ponto de venda e transmitir o
conceito orgânico e ecológico por meio da exposição do produto na gôndola. A embalagem anterior
usava 5g de papel e 1g de filme reciclável; a atual usa 1g de filme reciclável. Com essa redução, o
produto ficou mais leve e ocupa menos espaço, reduzindo a emissão de gases do efeito estufa no
seu transporte. Diferentemente da maioria de produtos da categoria, que usa película metalizada
com o propósito de prolongar sua data de validade, aqui não se usa essa laminação, o que facilita a
reciclagem.
Organic fruit and cereal bar wraps were redesigned to make them more visible and establish
the different flavors of the line at points of sale, besides conveying its organic, green concept
as the products are displayed on shelves. The previous wraps used 5g of paper and 1g of
recyclable film; the current one uses 1g of recyclable film. Through that reduction, the product
is now lighter and takes up less space, decreasing the emission of greenhouse gases during
transportation. Unlike most products of its kind, which use metallic films in order to extend their
life, that lamination is not used here to make recycling easier.
Natura Tabela Ambiental (Natura Environmental Table)
Projeto | Project: Equipe
Natura, Cajamar, SP | Natura team, Cajamar, SP
Todas as embalagens da Natura vêm com uma tabela com informações
ambientais. Em relação aos produtos, são aferidas as porcentagens de
materiais com origem renovável vegetal, materiais vegetais naturais e materiais
com certificação de origem. Em relação às embalagens, informam-se tanto
os percentuais de material reciclado e de material reciclável quanto o número
recomendado de refilagens. A empresa, assim, expõe com sinceridade e
clareza os aspectos ambientais de seus produtos e de suas embalagens,
mesmo que não sejam os ideais.
Every Natura package brings a table containing environmental information.
Regarding the products, the table lists the percentage of materials from
renewable vegetable sources, natural vegetable materials, and origincertified materials. Regarding the packages, the table lists both the
percentages of recycled and recyclable materials and the recommended
number of refill replacements. Thus, the company honestly and clearly
discloses the environmental aspects related to its products and packages,
even if they are not ideal.
Marca e Embalagens para Taeq (Taeq brand and packaging)
Design: Equipe
Cliente: Grupo
FutureBrand, São Paulo, SP | FutureBrand team, São Paulo, SP
Pão de Açúcar, São Paulo, SP
seletiva. Os sabonetes em barra, alinhados à norma ISO de Auto-Declaração
Ambiental, trazem orientações sobre reciclagem, além dos indicativos de materiais.
Ação pioneira no varejo brasileiro é o projeto Logística Reversa Taeq, que traz
de volta às gôndolas embalagens deixadas pelos consumidores nas estações de
reciclagem ou “caixas verdes” dos supermercados. Essa política fecha o ciclo de
vida das embalagens.
The design for the Pão de Açúcar group brand, with its “balanced life”
positioning, brings a clear personality to the line by combining the wellbeing and sustainability concepts. The materials, most of them recycled and
recyclable, are clearly identified, which makes it easier to sort them for disposal
and selective trash collection. In line with the ISO Self-Declared Environmental
Claims standard, bar soaps provide guidance on recycling and indications of
the materials. The Logística Reversa Taeq (Taeq Reverse Logistics) project is a
pioneering initiative among Brazilian retailers and brings back to the shelves the
packages dropped off by customers at recycling stations or “green check-out
counters” in supermarkets. That policy closes the life cycle of packages.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
O design da marca do grupo Pão de Açúcar, com posicionamento “vida em
equilíbrio”, traz clara personalidade para a linha, unindo o conceito de bemestar ao de sustentabilidade. Os materiais, a maioria reciclados e recicláveis, são
identificados com clareza, o que facilita a separação no descarte e na coleta
155
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Embalagens Naturé (Naturé packaging)
Design: Design
com Z e Nó Design, São Paulo, SP
Produção | Production: Natura,
Cajamar, SP
As embalagens de sabonete, xampu, condicionador, loção hidratante e gel para cabelo destinadas ao público infantil servem de mídia para sensibilizar as crianças
sobre a importância da água em suas vidas. O verso das caixas de papelão conta histórias e traz brincadeiras sobre a água; os adesivos soltos com ilustrações
dos personagens podem ser colados pelas próprias crianças nos frascos. A tampa de alguns frascos tem design semelhante ao de uma torneira de água. Além da
educação por meio da embalagem, outros pontos a destacar são a tampa de duas peças ao invés de três, redução de massa da embalagem, uso de matériasprimas com potencial de reciclagem e o conceito de refilagem.
Children’s soap, shampoo, conditioner, moisturizing lotion, and hair gel packages are used as media to raise kids’ awareness of how important water is in
their lives. On the back of cardboard boxes there are stories and games about water; loose stickers containing pictures of the characters can be pasted by
the children themselves on the containers. The lid of some containers has a design that is similar to a water faucet. Besides education via packaging, other
points that should be noted are the two-part lid (instead of three parts), lower packaging mass, use of recyclable raw materials, and the refill replacement
concept.
Linha Ecobril (Ecobril line)
Design: MN
Design, São Paulo, SP
Produção | Production: Bombril,
São Paulo, SP
O projeto dá unidade visual à extensa linha e faz com que seus 24 produtos
de limpeza se destaquem no supermercado, mesmo que estejam em gôndolas
separadas. A comunicação da sustentabilidade se faz por meio das inscrições
nos rótulos e por um selo destacável. A inovadora pastilha para limpeza de
ralo utiliza microorganismos para degradar os resíduos orgânicos e, por isso,
além de não agredir o meio ambiente, promove um pré-tratamento da água
descartada. O material das embalagens é o papel reciclado para as pastilhas e
o PET nos frascos, ambos recicláveis. O design dos frascos é unificado, o que
proporciona redução de custos na produção.
The project gives visual unity to the extensive line and makes its 24
cleaning products stand out in supermarkets, even if they are placed
on different shelves. Sustainability is communicated via inscriptions on
labels and a detachable stamp. The innovative drain cleaning tablet uses
microorganisms to degrade organic residues, and that is why, besides
being environmentally friendly, it pre-treats discarded water. The packaging
materials include recycled paper for the tablets and PET for containers,
both recyclable. The container design is the same, making it possible to
lower production costs.
156
Perfil Formaplan (Formaplan profile)
Design: Estação
Design Gráfico (Marisa Chirico e Adriana Campos, com a colaboração de
Nicole Ramos), São Paulo, SP
Produção | Production: Formaplan,
Foto | Photo:
São Paulo, SP
Nelson Kon
Produtora de chapas compensadas a partir do uso de madeiras vindas de manejo
sustentável, a Formaplan contratou o escritório de design para projetar um kit que deveria
conter uma publicação com seu perfil empresarial, amostras de seu produto e cópia de
um filme documentário. A solução foi uma luva de papel kraft, com impressão a uma
cor, para armazenar todas as peças. A capa usa laminado de madeira, matéria-prima
do cliente. O documentário foi gravado em um pendrive, possibilitando a reutilização
posterior da mídia. A escolha do formato se deu em função de padrões de impressão
mais econômicos e o acabamento foi realizado com produtos atóxicos.
A manufacturer of plywood boards from sustainably managed wood, Formaplan hired
the design firm to come up with a kit that should contain a publication featuring its
business profile, product samples, and a copy of a documentary. The solution was a
Kraft paper glove, printed in one color, to store all the pieces. The cover uses wood
veneer, the client’s raw material. The documentary was saved to a flash-drive, making
it possible to reuse the medium later. The format was chosen considering more costeffective printing patterns, and the materials were finished with non-toxic products.
Catálogo Frans Krajcberg: Natura (Frans Krajcberg catalog: Natura)
Design: Tecnopop
(André Stolarski-direção, Clara Meliande, Renata Negrelly), Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Museu
Foto | Photo:
de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP)
Tecnopop
Frans Krajcberg é hoje uma das vozes mais contundentes na confluência entre as artes visuais e o debate ecológico
mundial. Desde os anos 1960, o artista tem se dedicado a conscientizar as pessoas a respeito da devastação das florestas
tropicais e do meio ambiente em geral. Usando troncos queimados e documentação fotográfica como materiais de seu
trabalho, produz exposições abertamente políticas. Para sua última retrospectiva, a Tecnopop fez um catálogo que transita
entre o design gráfico e o design de produto. Impressa em fino papel revestido e encadernada sem capa, a publicação
enrola-se sobre si mesma e é inserida em embalagem-tronco feita com madeira certificada, que é queimada com o
logotipo da exposição, ele mesmo feito de fragmentos de carvão vegetal.
Frans Krajcberg is currently one of the most assertive voices in the convergence between visual arts and the
worldwide ecological debate. Since the 1960s, the artist has dedicated himself to raise people’s awareness of the
devastation of tropical forests and the environment as a whole. By using charred logs and photos as his working
materials, he holds exhibits that are overtly political. For his latest retrospective, Tecnopop made a catalog that
crosses over from graphic design to product design and back. Printed on fine, coated paper and bound without a
cover, the publication rolls over itself and is inserted into a trunk-package made of certified wood, which is burnt
with the exhibit logo, itself made from charcoal fragments.
157
Identidade de Escritório de Advocacia (Law Firm Identity)
Design: Balaio
(Felipe Gama, Gabriela Maluf, Carlos Dalcolmo), Vitória, ES
Produção | Production: Costa
Foto | Photo:
Vargas e Veloso Advocacia e Consultoria Ambiental e Marítima, Vitória, ES
Gabriela Maluf
Escritórios de advocacia em geral seguem regras conservadoras de identidade visual. Neste projeto para um
escritório do segmento de consultoria ambiental, a equipe de designers procurou ganhar em leveza sem perder
em credibilidade. Várias das peças gráficas usam papel semente, que pode ser plantado, dando origem a uma
planta. O cartão de visita foi produzido com o Clear Plus, feito com fibras de celulose pura e sem produtos
químicos danosos, e conotador de transparência e honestidade. Pictogramas impressos na parte interna dos itens
trazem instruções sobre a reutilização dos produtos e o plantio do papel. Todos os papéis possuem o selo FSC.
Law firms usually follow conservative visual identity standards. In this project for a firm in the environmental
consulting business, the design team went for a lighter feel without hurting the firm’s credibility. Several
of the graphic pieces use seed paper that can be sown and grow to become a plant. Business cards were
made of Clear Plus, made from pure cellulose fibers and no harmful chemical products, besides a connotator
conveying transparency and honesty. Pictograms printed inside the items bring instructions on how to reuse
the products and plant the paper. All papers are FSC-certified.
Coleção Manifesto (Manifesto collection)
Design: Equipe
Miho, Belo Horizonte, MG
Produção | Production: Miho/
Instituto Kairós, Belo Horizonte, MG
O vestido de algodão orgânico, tingido com pigmentos naturais, traz
informações sobre sua sustentabilidade de forma bem clara, impressas em
serigrafia. Para embalá-lo, papel extraído da fibra de bananeira envolto por um
anel de vidro retirado de garrafas. O catálogo que acompanha o produto usa
papel Silprint 100% reciclado pós-consumo. O jovem escritório prestador de
serviços nas áreas de design gráfico, de produto e moda tem na sustentabilidade
seu mote principal. A cada ano lança um manifesto e o “traduz” numa coleção.
Este trabalho por iniciativa própria, sem clientes, serve para divulgar suas ideias
de “design consciente” para o público urbano jovem.
The organic cotton dress, dyed with natural pigments, brings very clear
information about its sustainability printed in silkscreen. It was wrapped in
paper extracted from banana tree fibers, enveloped by a glass ring obtained
from bottles. The catalog provided along with the product uses Silprint
paper that is 100% recycled after it is used. Sustainability is the driving
principle at the young office dedicated to providing services in the fields of
graphic, product and fashion design. Every year they launch a manifesto and
“translate” it into a collection. The work is the result of their own initiative,
there are no clients involved, and is carried out to disseminate the office’s
“responsible design” ideas among the younger urban demographics.
Projeto Ecoturismo na Mata Atlântica (Green Tourism in the Atlantic Forest project)
Design: Idom
(Joana Lira, Elisa Von Randow, Joana Amador, Manoela Muniz e Pedro Paes Lira), São Paulo, SP
Produção | Production: Secretaria
do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, SP
Os parques estaduais paulistas – cinco no Vale do Ribeira e um no litoral norte – receberam um amplo projeto
de identidade visual, dentro do programa Ecoturismo na Mata Atlântica, da Secretaria do Meio Ambiente
do Estado de São Paulo. Marcas aplicadas numa infinidade de itens, sinalização, intervenções espaciais e
montagem de exposições nos centros de visitantes de cada parque integram o projeto. Os materiais utilizados
são barro e palhas (taquarapoca, banana, bambu) nos centros de visitantes, papel reciclado nas embalagens e
tecidos com 50% de poliéster de garrafa PET reciclada e 50% de algodão nas camisetas, entre outros.
São Paulo state parks – five in Vale do Ribeira and one on the north shore – were dedicated a
comprehensive visual identity project within the Green Tourism in the Atlantic Forest program carried out
by the São Paulo State Office for the Environment. The project included logos applied to countless items,
signage, spatial interventions, and exhibits set up at visitors’ centers in each park. The materials used are
clay and straw (taquarapoca, banana, bamboo) at visitors’ centers, recycled paper in packaging, and
fabrics containing 50% recycled PET bottle polyester and 50% cotton in t-shirts, among others.
Sinalização para o Viva a Mata
Design: Karina
Castardelli e Nido Campolongo, São Paulo, SP
Produção | Production: Fundação
Foto | Photo:
SOS Mata Atlântica, São Paulo, SP
Carlos Piratininga
Viva a Mata é um evento anual que expõe iniciativas em prol da Mata Atlântica. A edição de 2009
teve projeto gráfico e cenográfico desenvolvido em parceria pelas equipes de Nido Campolongo e
Karina Castardelli. Como a SOS Mata Atlântica tem não apenas a floresta como riqueza a ser protegida,
mas o elemento humano como fonte de riqueza e sabedoria, todas as peças apresentam elementos
antropomórficos ligando o homem à natureza e à relação consciente entre eles. O papelão foi eleito como
suporte do projeto. O lixo gerado pelo evento foi reunido por uma cooperativa de catadores e os banners
e faixas foram reutilizados na fabricação de novos produtos para a ONG, como bancos e sacolas.
Dossiê Universo Jovem MTV04 (MTV04 Young Universe Brief)
Design: Pedro
Inoue, com a colaboração de Rodrigo Pimenta, Beto Shibata, Alice Abramo e Peetssa, São Paulo, SP
Produção | Production: MTV
Brasil, São Paulo, SP
O Dossiê Universo Jovem MTV é uma publicação bienal, que traz conclusões e resultados de uma pesquisa
temática feita com jovens de todo o país. Na edição de 2008, cujo tema foi sustentabilidade, os gráficos e os
três alfabetos usados para titulagem e aberturas de capítulos foram feitos de diversos tipos de lixo – eletrônico,
embalagens, orgânico etc. – coletados em centros de reciclagem. A publicação foi impressa no papel Silprint,
100% reciclado, feito com aparas brancas de papel.
The MTV Young Universe Brief is a biennial publication that brings the conclusions and results of a
theme survey conducted among youngsters across the country. In the 2008 edition, whose theme was
sustainability, the charts and the three alphabets used in titles and chapter headings were made from various
types of trash – electronic, packaging, organic etc. – gathered from recycling centers. The publication was
printed in 100% recycled Silprint paper made from white paper shavings.
Embalagem de Água Salve (Salve water bottle)
La Carte (Danilo Mandari, Bruno Ishikawa, Bernardo Leite), São Paulo, SP
Produção | Production: Mineração
Joana Leite e Acqua Incorporation, São Paulo, SP
Uma inversão do caminho habitual: neste caso, foram os designers a conceber
o negócio e liderar o empreendimento em parcerias. A água mineral da Serra do
Japi, interior paulista, e vendida em pontos de venda especiais, tem embalagem
que procura incentivar atitudes positivas por parte dos consumidores. A identidade
visual exprime a idéia de coletividade por meio de várias imagens pequenas,
formando um conjunto maior e coeso, e de textos com conteúdo socioambiental.
Nos pontos de recolhimento das garrafas vazias, o consumidor ganha cupons a
serem trocados por sacolas de PET reciclado feitas por presidiários.
An inversion of the usual path: this time, it was designers who came up with
the business and led the project via partnerships. Mineral water from Serra
do Japi, in the São Paulo countryside, is sold at select points of sale and its
bottle seeks to encourage positive attitudes on the part of customers. The
visual identity conveys the idea of community by means of several small images
that make up a bigger, cohesive picture, and texts with social-environmental
content. At empty bottle drop-off points, customers get coupons to be
exchanged for recycled PET bags made by inmates.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Design: À
159
Novas/velhas atitudes | New / old attitudes
Reaproveitar, reutilizar e reciclar estão na ordem do dia. No
entanto, como levar as pessoas a agirem de acordo com essas
premissas? O design pode ser uma ferramenta importante
para instigar novos padrões de consumo e valores de vida.
Na verdade, em muitos casos não são nem tão novos assim:
a reciclagem, por exemplo, é prática antiga nos países
subdesenvolvidos, que o conceito de progresso das últimas
décadas quis sepultar.
Pesquisa realizada pela Federação do Comércio do Rio
mostra que, em 2010, há 15,5 milhões de brasileiros a mais
preocupados com os impactos do aquecimento global do que
há três anos, mas que essa preocupação ainda não é levada
para o cotidiano. O design pode encurtar a distância entre
intenção (ou consciência) e gesto.
Reuse and recycling are the order of the day. But, how to convince
people to act in accordance with these premises? Design can be
an important tool for instigating new consumption standards
and life values. In fact, in many cases they are not as new as
we believe: recycling, for example, is one of the oldest practices
in underdeveloped countries, which the concept of progress over
recent decades has chosen to bury.
Research carried out by the Trade Federation of Rio shows that,
in 2010, there are more than 15.5 million more Brazilians
concerned about the impact of global warming than three years
ago, but that this concern is still not part of daily life. Design
can shorten the distance between intention (or consciousness)
and spending.
161
Favo Verde (Green Honeycomb)
Design: Eduardo
Queiroz, Maceió, AL
Produção | Production: Ecom,
Maceió, AL
Placas trapezoidais formam hexágonos de 15 cm de profundidade, para que sejam plantadas hortaliças, alguns tipos de legumes, frutas ou
flores em jardins verticais ou horizontais. A solução é mais leve e tem custo mais baixo do que os tijolos cerâmicos hoje usados para esse
fim. O painel / colméia usa material abundante no Nordeste e Norte do país, que hoje é jogado fora. A casca do coco é bem resistente à
decomposição por ter grande quantidade de tanino, fungicida natural que protege as plantas de ataques de bactérias. O projeto reúne
atributos tanto na dimensão dos materiais e processos utilizados quanto na atitude que favorece: quanto mais jardins houver nas áreas urbanas,
melhor será o microclima na área e o acesso das populações a vegetais frescos. Disponível em módulos, pode ser usado em qualquer extensão.
O designer projetou também o maquinário para a produção industrial do painel. O processo é limpo e não gera resíduo.
Trapezoidal plates make up 15 cm deep hexagons where people can plant vegetables, some types of legumes, fruit or flowers in vertical
or horizontal gardens. The solution is lighter and costs less than the ceramic bricks currently used for that purpose. The panel/beehive uses
material that is abundant in the Brazilian north and northeast but usually thrown away. Coconut husks are resistant to decomposition
because they have a great amount of tannin, a natural fungicide that protects plants from bacterial attacks. The project brings together
advantages both in terms of the size of the materials and processes used as well as in terms of the attitude it fosters: the more gardens
there are in urban areas, the better the local microclimate and the population’s access to fresh vegetables. Available in modules, it can
be used to make up any length. The designer also devised the machinery to manufacture the panel on an industrial scale. The process is
clean and generates no residues.
Reciclador de Óleo de Cozinha Reciprátik (Reciprátik Cooking Oil Recycler)
Design: Bertussi
(Christian Machado, Tobias Bertussi, Fernando Carlini Guimarães, Paulo Bertussi e Enio
Coronas), Caxias do Sul, RS
Produção | Production: Reciprátik
Foto | Photo:
162
Industrial, Juiz de Fora, MG
Enio Nunes Coronas Segundo
O óleo de cozinha é um grande poluidor das águas quando descartado na pia. Com a intenção de evitar
essa poluição e de facilitar um processo já conhecido – a reciclagem do óleo transformando-o em sabão –
foi criado esse produto. Adicionando-se água, óleo e soda cáustica, o usuário faz a mistura no reciclador,
de maneira prática, segura e limpa. São três peças de polipropileno, com manivela de aço inoxidável,
materiais escolhidos para garantir a resistência do produto à química envolvida no processo. A ação gera
economia doméstica e pode se constituir em fonte de renda.
Cooking oil is a major water pollutant when poured down the drain. This product was created based
on the idea to prevent such pollution and make an already known process easier – recycling oil
to make soap. By adding together water, oil and caustic soda, users mix them in the recycler in a
convenient, safe, clean way. There are three polypropylene parts and a stainless steel crank, which
materials were chosen to make sure the product is resistant to the chemicals involved in the process.
Making soap from oil leads to household savings and may even become a source of income.
Piso Ellos e Permeare (Ellos and Permeare flooring)
Design: Renata
Rubim e Débora Lacroix, Porto Alegre, RS
Produção | Production: Solarium,
Porto Alegre, RS
Adotar em áreas externas revestimentos permeáveis, que possibilitem o escoamento da água, é uma atitude individual que pode contribuir para amainar os
problemas das enchentes nas cidades. Os pisos Solarium trazem uma inovação de design para isso. As formas vazadas assimétricas nos quatro lados da lajota
levam a uma grande diversidade de composições na hora da montagem. Assim, com um único desenho e com a variação na posição de colocação, assegura-se
versatilidade no resultado final, que se multiplica pelas variações de cores. Os “ocos” podem ser preenchidos com forrações diversas, gramas, seixos etc. Emprega
concreto refratário especial para pisos.
Adopting pervious coverings that allow for water drainage in outdoor areas is an individual action capable of helping ease flood problems in cities.
Solarium floorings bring a design innovation meant to do just that. The asymmetrical cut-out shapes in the four corners of the tile provide a wide variety
of arrangements when laying the floor. Hence, through a single design and various laying positions the versatility of the end result is guaranteed and
multiplied by the different color choices. The “hollows” can be filled in with various coverings, grass, pebbles etc. It uses special flooring heat-resistant
concrete.
Piso Permeare (Permeare flooring)
Design: Renata
Rubim, Porto Alegre, RS
Produção | Production: Solarium,
Porto Alegre, RS
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Adotar em áreas externas revestimentos permeáveis, que possibilitem o escoamento da água, é uma atitude individual que pode contribuir para amainar os
problemas das enchentes nas cidades. Os pisos Solarium trazem uma inovação de design para isso. As formas vazadas assimétricas nos quatro lados da lajota
levam a uma grande diversidade de composições na hora da montagem. Assim, com um único desenho e com a variação na posição de colocação, assegura-se
versatilidade no resultado final, que se multiplica pelas variações de cores. Os “ocos” podem ser preenchidos com forrações diversas, gramas, seixos etc. Emprega
concreto refratário especial para pisos.
Adopting pervious coverings that allow for water drainage in outdoor areas is an individual action capable of helping ease flood problems in cities.
Solarium floorings bring a design innovation meant to do just that. The asymmetrical cut-out shapes in the four corners of the tile provide a wide variety
of arrangements when laying the floor. Hence, through a single design and various laying positions the versatility of the end result is guaranteed and
multiplied by the different color choices. The “hollows” can be filled in with various coverings, grass, pebbles etc. It uses special flooring heat-resistant
concrete.
163
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Garrafa Fit (Fit bottle)
Design: Bertussi
(Tobias Bertussi, Christian Machado, Rodrigo Castaman e Paulo Bertussi), Caxias do Sul, RS
Produção | Production: Martiplast,
Foto | Photo:
Caxias do Sul, RS
Paulo Jardim
Ser uma alternativa ao uso de embalagens descartáveis de bebidas é a proposta da garrafa Fit. Seu corpo rígido é resistente
a quedas, um anel de silicone garante a vedação, detalhes na lateral garantem pega segura com as mãos suadas e o bico
anatômico garante conforto no uso. O destaque principal é a total higiene: a região do bocal é coberta por uma tampa que
protege a área de contato com a boca. O produto ainda possui um filtro interno, que permite sua utilização como coqueteleira.
A produção é de polipropileno (totalmente reciclável), usando o processo de injeção, que não deixa sobras.
The proposal of the Fit bottle is to be an alternative to the use of disposable beverage bottles. Its rigid body is resistant to
falls; a silicone ring provides sealing; details on the side make sure it is safe to handle even when hands are wet, and its
anatomic spout makes its use comfortable. The main feature is total hygiene: the area of the bottle mouth is covered by
a lid that protects the area from contact with the human mouth. The product is also fitted with an inner filter that makes
it possible to use it as a cocktail mixer. It is built in (totally recyclable) polypropylene via the injection process, from which
there are no leftovers.
Moringas RH (RH clay jars)
Design: Rachel
Hoshino e José das Neves Teixeira, São Paulo e São Caetano do Sul, SP
Produção | Production: Porcelana
Foto | Photo:
164
Teixeira, São Caetano do Sul, SP
Patrícia Ikeda
A velha moringa, parte da tradição doméstica brasileira, é recriada com uma linguagem
contemporânea. De porcelana, mantém a água fresca sem o gosto de barro, além
de ser mais resistente que a peça tradicional. O desenho de superfície é aplicado em
silkscreen com óxidos minerais sobre papel gomado. O formato arredondado remete
às moringas mais primitivas (indígenas, caboclas) que eram feitas de purungas (cabaça).
Na produção, são reaproveitados resíduos úmidos do material. O uso de recipientes
individuais de água em escritórios pode diminuir o consumo de copos descartáveis.
The good old clay jar, a staple in Brazilian household traditions, has been recreated
with a contemporary feel. Made of porcelain, it keeps water fresh without tasting
like clay, besides being sturdier than the conventional piece. The surface pattern
is applied in silkscreen with mineral oxides over gummed paper. Its round shape is
reminiscent of more primitive (indigenous, Indian-white half-breed) clay jars that
used to be made of gourds. Its manufacturing reuses damp residues of the material.
The use of individual water receptacles in offices may decrease the consumption of
disposable cups.
Saco é um Saco
(Bags are a drag)
Em 2009, num momento em que o consumo de sacolas plásticas atingia a alarmante marca de
12 bilhões por ano no Brasil, o Ministério do Meio Ambiente lançou a campanha “Saco é um
saco”, com o objetivo de diminuir o seu uso e livrar os bueiros, rios e mares de sua presença.
Os designers têm apresentado algumas contribuições para a questão.
In 2009, at a time when the use of plastic bags reached the alarming mark of 12 billion a year
in Brazil, the Ministry of the Environment launched the campaign “Saco é um saco” (Bags are a
drag) in order to decrease their use and rid storm drains, rivers and oceans from them. Designers
have presented some contributions to the matter.
Sacola Permanente Biobag (Biobag permanent bag)
Design: Gustavo
Engelhardt, Curitiba, PR
Produção | Production: DesfiacocO
d.e.s.i.g.n. e ONG Ibioma, Curitiba, PR
Oferecer uma alternativa calcada na praticidade e funcionalidade para a substituição da sacola plástica descartável é o objetivo do projeto. O
formato leve e compacto facilita o carregamento da sacola na bolsa ou no porta-luvas do carro, garantindo que esteja sempre à mão. Kits com
mais de uma sacola possibilitam a separação das compras e permitem uma melhor distribuição do peso. O material – nylon – foi escolhido pela
resistência, facilidade na limpeza e impermeabilidade , o que facilita o transporte de gêneros úmidos, impedindo vazamentos. O modelo é unissex.
The goal of the project is to offer an alternative founded on convenience and functionality to replace disposable plastic bags. Its light,
compact shape makes it easy to carry the bag inside a purse or the glove compartment, making sure it is always at hand. Kits containing
more than one bag make it possible to sort out the groceries and allow for better weight distribution. The material – nylon – was chosen for
being resistant, easy to clean and water-tight, which makes it easier to carry wet goods as it prevents leaks. The model is unisex.
165
Furoshiki
Design e produção | Design and production: Sofia
Foto | Photo:
Nanka Kamatani, São Paulo, SP
Sofia Nanka Kamatani
O furoshiki é a arte tradicional do embrulho japonês com a utilização do tecido quadrado. Seu uso está sendo
retomado no Japão com uma campanha que estimula a substituição de sacolas plásticas para carregar as compras.
No Brasil, Sofia Nanka Kamatani divulga o furoshiki numa forma divertida, sustentável e versátil, promovendo uma
transformação e releitura do antigo em forma contemporânea. Um simples tecido quadrado transforma-se numa
ecobag.
Furoshiki is the traditional Japanese wrapping technique that uses a square piece of fabric. Its use is being
resurrected in Japan via a campaign that encourages the replacement of plastic bags to carry the items
purchased. In Brazil, Sofia Nanka Kamatani is disseminating the furoshiki in a fun, sustainable and versatile way
by transforming and giving the old a contemporary feel. A simple square-shaped fabric becomes an eco-bag.
Sacolas de Compras (Shopping bag)
Design: Ulisses
Calhao, Cuiabá, MT
Produção | Production: Mato
Foto | Photo:
Forte, Cuiabá, MT
Denise Andrade e Juan Guerra
Interessados em empreender uma ação com cunho social e ecológico em Mato Grosso, integrando design e artesanato,
profissionais cuiabanos se reuniram no grupo Mato Forte. Uma das linhas de trabalho é a elaboração de sacolas de compras
utilizando banners, sacos de cereais, embalagens vazias, lonas, carpetes e outros materiais descartados. O corte, a costura e
o bordado à máquina são feitos por comunidades de mulheres de baixa renda.
Interested in carrying out a social and ecologic initiative in Mato Grosso that integrated design and crafts, practitioners
from Cuiabá came together in the Mato Forte group. Part of their work includes making shopping bags from banners,
grain sacks, empty packaging, canvas, carpets, and other discarded materials. The bags are cut, sewn, and machineembroidered by women from underprivileged communities.
166
Cesto de Compras Smarkt (Smarkt shopping basket)
Design: Chelles
& Hayashi, São Paulo, SP
Produção | Production : Pnaples,
Rio de Janeiro, RJ
Chelles e Hayashi Design
A quantidade de compras por pessoa tem diminuído nos grandes centros urbanos brasileiros. Foi a partir da observação
dessa tendência que surgiu este projeto. Ele atende tanto ao consumidor que vai às compras com o cesto quanto as
pequenas lojas e supermercados, onde pode ser empilhado verticalmente, poupando espaço.
The amount of shopping per person has been dropping in large Brazilian cities. The detection of that trend led
to the creation of this project. It serves customers that go shopping with the basket as well as small stores and
supermarkets, where it can be stacked vertically to save space.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Foto | Photo:
167
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Ecobag-car
Design: Studio
Lúmen (Karine Mitsue Kawamura, Silvio Silva Junior e Guido Lautert Dezordi), Curitiba, PR
Produção | Production: In
Vitro, Curitiba, PR
Ao observar que sacolas recicladas frequentemente são esquecidas em casa, o Studio Lúmen teve a ideia deste
produto. Com estrutura leve de alumínio, ele é dobrável para que seja mantido no porta-malas do carro, e sempre à
mão no momento das compras. O mesmo objeto, assim, serve para percorrer o supermercado, levar as compras até o
carro e chegar à cozinha ou área de serviço. As Ecobags são confeccionadas a partir de lonas de banners descartados
ou de tecido produzido pela reciclagem de garrafas pet. Pesam cerca de 2 kg.
Studio Lúmen came up with the idea for this product upon realizing that recycled bags are oftentimes
unintentionally left at home. Made in a light aluminum frame, it can be folded and kept in the glove
compartment to be always handy when people go shopping. Thus the same object is used to carry things bought
around the supermarket, take the items to the car, and even get them to the kitchen or service area. The Ecobags
are made of discarded banner canvas or fabrics made from recycled PET bottles. They weigh about 2 kg.
Super Saco LXK (LXK Super Bag)
Design: Ana
Borba/ Lixiki, Recife, PE
Produção | Production: Costureiras
Foto | Photo:
e artesãs locais e Lixiki, Recife, PE
Paulo Fernandes
A sacola retornável reaproveita lonas de vinil reaproveitadas de banners e
outdoors de campanhas publicitárias e aparas da indústria gráfica. Ela faz parte
de um projeto mais amplo de reutilização do descarte de materiais urbanos e
industriais para sua transformação em objetos e também em cenografias urbanas
para eventos como Natal, São João e Carnaval em Pernambuco. A Lixiki trabalha
com mão de obra de grupos produtivos em comunidades e de costureiras
terceirizadas.
The returnable bag makes use of recycled vinyl sheets from banners and
billboards used in advertising campaigns and leftovers from the graphic
industry. The bag is part of a broader project aimed at reusing discarded urban
and industrial materials to create objects and also for urban scenography used
in events like Christmas, festa do São João (local Midsummer festival) and
the Carnival in Pernambuco. Lixiki uses labor from productive groups in the
communities and outsourced seamstresses.
Neve Naturali Compacto (Compact Neve Naturali)
Design: B+G
(Rodrigo Costabeber, Marina Lopes, Liana Shiapinoto e Flavia Bella), São Paulo, SP
Produção | Production: Kimberly
Foto | Photo:
Clark, São Paulo, SP
Denise Andrade e Juan Guerra
O pacote do Neve Naturali Compacto tem alça para ser carregado, estimulando o consumidor a dispensar o uso
de sacolas plásticas no supermercado. Contém oito rolos de papel higiênico na mesma área que é ocupada por
quatro do modelo convencional. Isso porque ele é amassado, o que otimiza o espaço na hora do transporte e
estocagem e, em consequência, diminui a emissão de CO2. O papel é feito com 100% de fibras recicladas e a
embalagem utiliza plástico PEBD, ambos recicláveis, assim como o rolinho interno. Tem vendas exclusivas no
Walmart, por ser resultado do projeto End to End da rede de supermercados.
The Compact Neve Naturali package is fitted with a handle so that it can be carried, encouraging customers
to let go of plastic bags at the supermarket. It holds 8 toilet paper rolls in the same area taken by 4 of the
conventional type. That is possible because it is squashed, which optimizes space during shipping and storage
and consequently lowers CO2 emissions. The paper is made of 100% recycled fibers and the package uses
LDPE plastic, both recyclable, just like the inner tube. It is sold exclusively at Walmart, once that it is the
product of the supermarket chain’s End-to-End project.
169
Para além de suas funções estritas, o design de objetos,
grafismos e sistemas é um campo privilegiado para cultivar,
Pertencimento | Belonging
desenvolver e veicular a identidade de um povo ou lugar. Numa
compreensão do desenvolvimento sustentável que ultrapassa
a dimensão ambiental, o tema do território surge com força,
especialmente num país de dimensões continentais como o
Brasil, com uma notável diversidade cultural.
Mostramos neste núcleo, exemplos do design que exprime
não uma identidade petrificada e autoisolada numa suposta
“autenticidade” local, e sim daquele capaz de professar uma
identidade em movimento, que se reinventa a cada passo; é
chão e ponto de partida para o estar no mundo.
In addition to its specific functions, the design of objects, graphics
and systems is a favored field for the cultivation, development
and promotion of an identity of a people and a place. In an
understanding of sustainable development that exceeds
environmental dimension, the issue of territory appears with
force, especially in a country with the continental dimensions of
Brazil, and with such notable cultural diversity.
In this unit we present examples of design that diverge from
the petrified and self-isolated identity within a supposed local
“authenticity”, and rather express that able to profess an identity
in movement, that is reinvented with each step; it is the starting
point for being in the world.
171
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Roupas de Cama Etinike (Etinike bed linens)
Design: Viver
de Arte (Ana Maia Nobre e Rosa Piatti), Maceió, AL
Produção | Production: Fábrica
da Pedra, Delmiro Gouvêa, AL
Delmiro Gouvêa foi o responsável pela formação do primeiro polo industrial no Nordeste brasileiro. Na cidade que hoje tem seu nome, a tradicional Fábrica
da Pedra, primeira indústria têxtil no sertão alagoano, estava com a produção quase paralisada em 1992, quando o Grupo Carlos Lyra assumiu seu controle
acionário. A partir daí, além da modernização do parque fabril, passou a buscar uma diferenciação por meio do design. Ao visar o mercado de luxo internacional,
convidou Ana Maia Nobre e Rosa Piatti para conceberem uma coleção de roupa de cama. Os 20 padrões gráficos são calcados na flora da região e filtrados
pela paleta de cores característica da Viver de Arte, empresa das designers. O produto ganhou embalagem opcional de madeira. A fábrica envolve direta e
indiretamente 80% da população ativa da região. Usa algodão a partir de 200 fios oriundo de Goiás. O grupo procura incentivar a volta do plantio na região.
Delmiro Gouvêa was respoinsible for the creation of the first industrial complex in the Brazilian northeast. In the city that today bears his name, production
at the traditional Fábrica da Pedra, the first textile factory in the Alagoas outback, was nearly entirely idle in 1992, when Grupo Carlos Lyra took over
its controlling interest. From then on, besides updating its manufacturing facilities, the company started looking to stand out via design. As it eyed the
international high-end market, it invited Ana Maia Nobre and Rosa Piatti to design a collection of bed linens. The 20 graphic patterns are based on local
plants and filtered through the color palette typical of Viver de Arte, the designers’ company. The product was given an optional wooden package. The
factory directly and indirectly involves 80% of the local working population. It uses cotton starting at 200 threads and grown in Goiás. The group has been
trying to bring cotton crops back to the area.
Geo-Carimbos (Geo-stamps)
Design e produção | Design and production: Titus
Riedl e xilógrafos da Lira Nordestina (Zé Lourenço,
Cícero Lourenço, Airton & Jussier)
Geopark é um território com limites definidos, reconhecido pela Unesco por possuir patrimônios
socioeconômico, cultural, histórico, ambiental e geológico raros e importantes. O primeiro
Geopark brasileiro é o Araripe, na região do Cariri, sul do Ceará. Para divulgar a região, a equipe
ligada à Universidade Regional do Cariri - URCA desenvolveu uma série de produtos, como os
brindes compostos de carimbos feitos com a técnica da xilogravura, de grande tradição local. A
iconografia é “emprestada” de fósseis que se encontram em grande escala na bacia do Araripe,
uma das maiores reservas paleontológicas do mundo, e que ainda é pouco conhecida, até pelos
próprios moradores. Outros usos vão compreender até uma linha de design de comida.
Geopark is a territory with defined boundaries recognized by Unesco for its rare and
important social-economic, cultural, historic, environmental and geological heritages. The
first Geopark in Brazil is Araripe, in the Cariri area, southern Ceará. To advertize the area, the
team linked to Universidade Regional do Cariri - URCA developed a series of products, like
the complimentary gifts comprising stamps made via the wood engraving technique, a major
local tradition. The iconography is “borrowed” from fossils largely found in the Araripe basin,
one of the largest paleontological reserves in the world and which to this day remains little
known even by the local population. Other uses will even include a food design line.
172
Sombrinhas para Belém (Umbrellas for Belém)
Design: Ana
Verena de França, com orientação de Rosangela Gouvea
Pinto, Belém, PA
Produção | Production: Eubelem,
Foto | Photo:
Belém, PA
Murilo Deirane
O centro de Belém é reconhecido pelas fachadas das casas antigas
com azulejos portugueses que, apesar de maltratados pelo
descaso, mantêm seu valor cultural. A Universidade do Estado
do Pará - UEPA criou o projeto de design de superfície baseado
na iconografia dessa azulejaria, realizado com financiamento da
Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Pará. O produto,
sombrinha, foi escolhido por sua forte relação com o local: é
famosa a chuva diária de Belém, cujos moradores marcam seus
encontros para antes ou depois do momento das águas. São seis
modelos, sempre com fundo branco e estampas serigrafadas em
amarelo, verde ou duas tonalidades de azul.
Belém’s cultural center is famous for the facades of old houses
covered in Portuguese tiles which, although neglected, retain
their cultural value. The State University of Pará (Universidade
do Estado do Pará – UEPA) created the surface design project
based on the iconography on such tiles, carried out with funds
from the State of Pará Research Support Foundation (Fundação
de Apoio à Pesquisa do Estado do Pará). The product, an
umbrella, was chosen for its strong connection to the location:
Belém’s daily showers are renowned, and residents schedule
their commitments for either before or after the rain. There are
six models, always with a white background and silkscreened
patterns in yellow, green or two shades of blue.
Estampas Curto Circuito(Short Circuit prints)
Design e produção | Design and production: Julia
Foto | Photo:
Fraia, São Paulo, SP
Julia Fraia
O “curto circuito caótico e instigante” de imagens do cotidiano da cidade de São Paulo foi a base da criação para este design de superfíce. A designer fotografou
o seu entorno para chegar a alguns padrões – entre eles os relativos à Rua Álvares Penteado, à Rua da Cantareira e à Praça do Patriarca, aqui mostrados. As
estampas são impressas digitalmente com pigmentos à base de água, o que permite a personalização de cada produto, desde o tipo de tecido (100% algodão)
até o tamanho e cor dos desenhos. Com os tecidos são feitos almofadas, bolsas e jogos de cama.
The “chaotic and instigating short circuit” of images from everyday life in the city of São Paulo provided the basis for the creation of this surface design.
The designer photographed her surroundings to reach a few patterns – including those related to the Álvares Penteado and da Cantareira streets and
Praça do Patriarca (Patriarch Square), shown here. The patterns are digitally printed with water-based pigments, which makes it possible to customize each
product starting from the type of fabric (100% cotton) all the way to the size and colors of the drawings. The fabrics are used to make cushions, bags and
bed linens.
Tecido (Fabrics and Ottoman)
Design: Tissume
- Mercedes Montero, Pirenópolis, GO
Produção | Production: Una
Foto | Photo:
Linha Pindorama (Pindorama line)
Design: Marcelo
Rosenbaum, São Paulo, SP
Produção | Manufacturing: Cipatex,
Cerquilho, SP
A linha traz para o universo do “design assinado” os populares atoalhados, com
o lado superior feito de plástico e o interno, de flanela. Dirigida às classes C e D
e com distribuição em lojas de todo o país, a coleção mantém o colorido efusivo
dos atoalhados antecessores, em três padrões: Cocada, inspirado no tradicional
doce; Pau Brasil, com imagens da fauna e flora tropicais, e Birro, baseado nas
rendas de bilro.
The line brings the good ol’ flannel backed goods into the universe of
“signature design”, with the top side made of plastic and the back made of
flannel. Meant for the C and D classes and sold in stores across the country,
the collection brings back the lavish colorful prints of previous flannel backed
goods in three patterns: Cocada, inspired in the traditional coconut sweets;
Pau Brasil (a typical tree), with images of tropical animals and plants, and
Birro, based on bone-lace.
174
e Montero, Pirenópolis, GO
Estudio Trad
A tecelagem artesanal, tão difundida no interior do país e
que se acreditava destinada ao desaparecimento, renasce
em trabalhos como este. A inovação está nas combinações
de cores e texturas, no apuro dos acabamentos e no
uso de matérias-primas, como os fios reciclados de pet,
algodão orgânico e restos de tecidos de confecções. O
modo de produção leva ao aproveitamento de 100% dos
materiais. Uma das peculiaridades do trabalho é o original
entrelaçamento das tiras de tecidos.
Handmade weaving, so widespread in the Brazilian
countryside and which was believed destined to fade
away, is reborn in pieces like these. The innovation lies in
the combinations of colors and textures, in the precision
of finishes, and in the use of raw materials like recycled
PET threads, organic cotton, and fabric rags from
clothing manufacturers. The manufacturing process uses
the materials 100%. One of the singularities of the work
is the original interweaving of fabric strips
Tecido (Fabric)
Criação e produção | Design and production: Trapos
e Fiapos, Teresina, PI
Desde 1984, redes e colchas, e depois tapetes, mantas, passadeiras, toalhas,
pufes, almofadas e tecidos para decoração são produzidos numa comunidade
rural do Piauí pela Trapos e Fiapos. A produção gera renda e faz a diferença
para 30 famílias. Entre as matérias-primas mais utilizadas, os fios de algodão
cru e tinto, as fibras naturais da taboa e do buriti e os couros de animais
da região. O tecido exposto é tecido em tear manual horizontal, utilizando
algodão e couro de bode.
Since 1984, hammocks and bedspreads, and later on rugs, blankets, table
runners, towels, ottomans, cushions and decorative fabrics have been made
in a rural Piauí community by Trapos e Fiapos. The production generates
income and makes all the difference for 30 families. Some of the main
raw materials are raw and dyed cotton threads, natural taboa and buriti
fibers, and hides from local animals. The fabric shown is woven in a manual
horizontal loom using cotton and goat leather.
Estamparia em Tecido (Fabric printwork)
Design: Goya
Lopes, Salvador, BA
Produção | Production: Didara,
Salvador, BA
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Goya Lopes foi buscar em suas próprias raízes culturais
o leitmotiv para o seu trabalho. Desde 1986, ela vem
desenvolvendo tecidos para decoração, roupas e acessórios
de moda casual e praia. A identidade da cultura afrobrasileira na estamparia se constrói a partir dos grafismos
e da paleta-base das cores branca, vermelha, preta, azul
e amarela, relacionadas à religiosidade e à natureza, e em
geral usada em tons fortes.
Goya Lopes searched her own cultural roots for her
work’s leitmotiv. She has been developing fabrics for
interior design, clothing and accessories for casual- and
beachwear since 1986. The identity of the AfricanBrazilian culture in the print work is built upon graphic
patterns and the base palette of white, red, black, blue
and yellow, colors which are related to religiousness and
nature, and generally used in bright hues.
175
Azulejo
(Tile)
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Revestimento indicado para o clima tropical, o azulejo ameniza a temperatura e protege os
edifícios da umidade.
A wall treatment fit for the tropical climate, tiles ease the temperature and protect buildings from
humidity.
Azulejo (Tile)
Design e produção | Design and production: Alexandre
Foto | Photo:
Mancini, Belo Horizonte, MG
Alexandre Mancini
Este trabalho busca dar continuidade ao legado da azulejaria do movimento moderno
em Minas Gerais, que marcou o patrimônio arquitetônico local. A partir de elementos
geométricos simples, em geral de uma só cor, é feita a composição modular aleatória,
que conta com a participação do azulejista responsável pelo assentamento na
composição final. O design de superfície é aplicado sobre o azulejo pronto e fixado na
terceira queima.
This project seeks to keep alive the tile work legacy established by the modern
movement in Minas Gerais, which marked the local architectural heritage. Based on
simple geometric elements, usually in only one color, a random modular arrangement
is set up with assistance from the tiler in charge of laying down the final composition.
The surface design is applied over the finished tile and fixed on the third burning.
Azulejos (Tiles)
Design: Rafael
Dietzsch, Brasília, DF
Produção | Production: Incepa
Foto | Photo:
176
e Decorsul, Campo Largo, PR
Rafael Dietzsch
Os azulejos desenvolvidos por Dietzsch têm como referência a obra do artista plástico Athos Bulcão (19182008), que marcou a paisagem urbana de Brasília por seus trabalhos integrados a obras arquitetônicas
projetadas por Oscar Niemeyer e João Filgueiras Lima (Lelé). Feitas a partir de técnicas como esmaltação por
processo serigráfico e queima, as peças apresentam imagens geométricas para serem combinadas sobre a
superfície das paredes a partir de composições com efeitos ópticos e criativos, como fazia Bulcão.
The reference for the tiles developed by Dietzsch is the work of plastic artist Athos Bulcão (1918-2008),
who marked the urban landscape in Brasília for his pieces integrated into the architectural constructions
designed by Oscar Niemeyer and João Filgueiras Lima (Lelé). Made via techniques like silkscreen-based
enameling and burning, the pieces present geometric images to be combined over the surface of walls
based on arrangements that lead to creative optical effects, like Bulcão used to do.
Azulejos Brasília 50 anos (Brasília 50 Years tiles)
Design: Brasília
Faz Bem (Carla de Assis, Fátima Bueno e Lígia de
Medeiros), Brasília, DF
Produção | Production: Artled,
Brasília, DF
Brasília tem ou não identidade cultural própria? A questão, que
sempre rondou as discussões a respeito da capital federal, motivou
a formação do grupo Brasília Faz Bem, que desde 2004 cria peças
artísticas e utilitárias com base na cultura local. As estampas de
azulejaria falam dos ícones da cidade, prontamente reconhecidos por
seus moradores, tais como os cobogós (elementos arquitetônicos
vazados), a catedral, a caliandra (nome popular de uma flor vermelha
bastante comum na região), e as superquadras com sua arquitetura e
traçado urbanístico modernistas.
Does Brasília have its own cultural identity or not? The question,
which has always featured in discussions about the federal capital,
led to the creation of the Brasília Faz Bem group, which has
designed art and everyday pieces based on the local culture since
2004. Tile prints speak of city icons, immediately recognized by its
residents, such as the latticework, the cathedral, the caliandra (folk
name for a red flower very common in the area), and the super
city blocks with their modernist architecture and urban layout.
Joias Brasília 50 anos (Brasília 50 Years jewelry)
Design e produção | Design and production: Brasília
Faz Bem (Carla de
Assis, Fátima Bueno e Lígia de Medeiros), Brasília, DF
Foto | Photo:
Cristiano Sérgio
O grupo Brasília Faz Bem dedicou especial atenção à produção
de joias de prata, cujo resultado estético exprime a iconografia
brasiliense. O anel “Caminhos do Desejo” traz inscrita em baixo
relevo essa expressão usada por Lucio Costa para designar as
trilhas feitas naturalmente pelos que caminham na cidade. Os
colares são outro destaque do grupo, todos nomeados com
termos alusivos aos elementos que inspiraram seus pingentes.
“Cúpulas” representa o principal elemento arquitetônico do
Congresso Nacional . E “Plano Piloto”, o traçado urbanístico em
forma de avião.
The Brasília Faz Bem group dedicated special attention to
the manufacturing of silver jewelry, whose aesthetic results
express the iconography of the city. The ring “Caminhos do
Desejo” (Pathways of Desire) features a bas-relief inscription
of that phrase used by Lucio Costa to refer to the trails
made naturally by those walking around Brasília. Necklaces
are another major item made by the group, and all have
names alluding to the elements that inspired their pendants.
“Cúpulas” (Cupolas) represents the main architectural element
in the National Congress. And “Plano Piloto” (Pilot Plan), the
airplane-shaped urban layout.
177
Coleção Araucária (Araucaria collection)
Design e produção | Design and production: Miriam
Mamber, São Paulo, SP
As peças com formas de araucária – árvore conífera que se disseminou
por todo o Sul do Brasil, hoje praticamente extinta – são uma
referência a Curitiba, cidade natal da designer. São feitas de ouro
na matriz, aço, opala, dendrita e ônix. A formação em arqueologia,
história da arte e jornalismo fez de Miriam uma criadora plural, com
obras que exaltam a diversidade das matérias-primas brasileiras, entre
elas, fósseis da pré-história, pedras variadas e materiais do cotidiano.
The pieces shaped like araucaria – a coniferous tree that used
to be found across the entire south of Brazil but is today nearly
extinct – are a reference to Curitiba, the designer’s home town. They
are made of gold in the die, steel, opal, dendrite and onyx. Her
background in archaeology, art history and journalism has made
Miriam a plural designer, whose pieces extol the diversity of Brazilian
raw materials, including pre-historic fossils, various stones, and
everyday materials.
178
Coleções Aves do Paraíso e Gabinete
de Curiosidades (Birds of Paradise and Office of
Oddities collections)
Criação | Created by: Mary
Figueiredo Arantes, Belo Horizonte, MG
Produção | Production: Mary
Design, Belo Horizonte, MG
Os retalhos das roupas feitas pelo pai alfaiate no Vale do
Jequitinhonha foram o primeiro brinquedo de Mary Arantes.
Hoje, restos de tecidos são a base de seu empreendimento
de médio porte, presente em cerca de 500 pontos de venda
no país. Mary faz bijuterias com materiais banais; a partir
do conceito de “tornar o desprezível prezado”. Na Coleção
Gabinetes de Curiosidade, ela se inspira no origami para
fazer colares com os retalhos dobrados. Em Aves do Paraíso,
a referência são os penteados dreads da cultura jamaicana.
As peças em geral são interativas, dando oportunidade de
recriação pela usuária.
Fabric rags from the clothes made by her tailor father in
Vale do Jequitinhonha were the first toys Mary Arantes had.
Today, fabric remnants are the basis of her medium-sized
project, found in nearly 500 points of sale in the country.
Mary makes jewelry from ordinary materials; based on the
concept of “turning the worthless into something prized”. In
the Office of Oddities collection, she draws inspiration from
origami to make necklaces from the folded rags. In Birds of
Paradise, the reference is the dreadlocks from the Jamaican
culture. In general, the pieces are interactive and give people
wearing them the opportunity to recreate them.
Centros de Mesa e Painéis (Table runners and panels)
Design e produção | Design and production: Claudia
Azeredo, Pirenópolis, GO
A tradição das colchas de retalho é recriada neste trabalho que explora
diferentes cores e formatos de panos dentro de uma linguagem
contemporânea. Elaboradas 100% de algodão, as peças oferecem uso
múltiplo: sobre a mesa, como centro de toalha, na beirada de poltronas e
sofás, lençóis e colchas para a cama, jogos americanos e também como
ornamento de parede.
Uma geometria apurada, desenvolvida a partir de séries matemáticas.
The tradition of patchwork is recreated in these pieces that explore different
fabric colors and shapes in a contemporary language. Made 100% of
cotton, the pieces can be used in a variety of ways: on tables, as runners,
over chairs and couches, bed sheets and bedspreads, placemats, and also
as wall decoration.
A precise geometry developed from mathematical series.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Calçados Soul Origine (Soul Origine footwear)
Design: Equipe
de Estilo da Alpargatas, São Paulo, SP
Produção | Production: Alpargatas,
Foto | Photo:
Mogi Mirim, SP
Divulgação Havaianas
Talvez o ícone mais reconhecido do design brasileiro no mundo, ao lado da produção dos irmãos Campana e de Sergio Rodrigues, as sandálias Havaianas
acabam de ganhar uma extensão de linha que também significa uma volta ao passado. As alpercatas, tão tradicionais no uso popular e que nomearam a
empresa, voltam com o solado feito de borracha das Havaianas, em vez do solado de corda. O corpo do calçado é feito de lona em sete cores, inclusive a
combinação verde/amarelo, em coerência com o posicionamento de marca alinhado com os atributos de brasilidade. A Soul Collection tem ainda tênis cano
baixo e cano médio, sempre de lona e solado de borracha.
Perhaps the most famous Brazilian design icon in the world, along with the production of the Campana brothers and Sergio Rodrigues, the Havaianas
flip-flops have just had their line expanded in a way that also means a return to the past. The alpercatas (espadrilles), so popular among the people and
which gave the company its name, come back with the Havaianas’ rubber sole instead of the rope sole. The body of the shoes is made of canvas in seven
colors, including the green/yellow combination consistent with the brand’s positioning in line with Brazilian attributes. The Soul Collection also features low
and medium top sneakers, always in canvas and rubber soles.
Sandálias Masculinas (Men’s Sandals)
Design e produção | Design and production: Jailson
Foto | Photo:
Marcos, Recife, PE
Paulo Henrique Melo
A releitura da sandália sertaneja é o campo de interpretação e trabalho de Jailson
Marcos. Vários modelos têm a parte da frente contínua – um detalhe funcional
tirado das sandálias rústicas conhecidas no Nordeste como Xô-boi e destinadas
a proteger os pés da entrada de areia. Couros de bode e boi comprados em
Caruaru e Campina Grande são a matéria-prima principal; além dela, o designer
usa palhas, tecidos e elementos sintéticos. A produção é semiartesanal, e parte
direcionada para conhecidas marcas de design de moda.
Devising a new take on outback sandals is Jailson Marcos’ field of
interpretation and work. Several models have a closed front – a functional
detail borrowed from rustic sandals known in the northeast as Xô-boi (Shoo,
cow) and meant to protect the feet from incoming sand. Goat and cattle
leather bought in Caruaru and Campina Grande is the main raw material;
in addition to that, the designer uses straw, fabrics and synthetic elements.
Production is semi-handmade, and some of it is supplied to renowned fashion
design brands.
180
Banco e Bufê Topomorfose (Topomorfose stool and sideboard)
Design: Heloisa
Crocco, Porto Alegre, RS
Produção | Production: Schuster,
Santo Cristo, RS
Há mais de 20 anos, Heloisa Crocco desenvolve uma linha de produtos com base na visão do topo da madeira, e não no habitual corte
longitudinal, chegando a um léxico próprio de grafismos. O que a move é o desejo de explorar e difundir a beleza do interior das diversas
madeiras brasileiras. Sua pesquisa chega em 2010 a uma linha regular de móveis. Alguns deles, como o banco, recebem a madeira catuaba
diretamente, cujos veios são salientados pelo desgaste das partes moles da madeira com escova de aço. Outros, como o bufê, têm os
grafismos (também da catuaba) aplicados por serigrafia numa chapa de compensado multilaminado. Os ritmos visuais extraídos da natureza
estão presentes nas duas versões.
For over 20 years Heloisa Crocco has been developing a line of products based on a view from the top of wood and not the usual
lengthwise cuts, devising her own lexicon of graphic patterns. What moves her is her desire to explore and disseminate the beauty
found inside the various Brazilian wood species. In 2010, her research has resulted in a regular furniture line. Some of the pieces, like
the bench, directly receive the catuaba wood, whose grain is highlighted by wearing off soft wood portions with a steel brush. Others,
like the sideboard, have the graphic patterns (also from catuaba) applied via silkscreen onto a multi-laminated plywood board. The
visual rhythms extracted from nature are present in both versions.
Lumi Balão (Lumi balloon)
Design: Bete
Paes e Carlos Fernando Eckhardt, Olinda, PE
Produção | Production: A
Foto | Photo:
Mão Livre, Olinda, PE
CF Eckhardt
A lanterna se reporta ao colorido dos brinquedos de lata das
feiras nordestinas, e foi elaborada para decoração de ruas e
praças de Recife por ocasião de datas festivas populares. É
produzida com tiras de lona vinílica anteriormente usadas em
banners e outdoors. A fixação se dá em estrutura de ferro
galvanizado pintada com esmalte sintético.
The lantern is reminiscent of the colorful tin toys sold at
northeastern street fairs, and was designed as decoration for
homes and squares in Recife during folk commemorative dates.
It is made of vinyl canvas strips previously used in banners and
billboards. The strips are secured to a galvanized iron frame
coated in synthetic enamel.
Para uma vida melhor | For a better life
O design pode contribuir para o convívio entre as pessoas, para a
sua saúde, segurança e alegria, e este é o tema deste núcleo. Se
muitos ainda relacionam a ecologia primordialmente a fatos que
estão distantes de nosso dia a dia, como a extinção do mico-leãodourado, neste núcleo abordamos a ecologia humana. Mostramos
objetos cujo design melhora a vida das pessoas, do maior número
delas.
Facilidade de usar, manter, entender e transportar um objeto são
alguns dos tópicos que tangenciam esses exemplos. Eles falam
também do design universal, que prega a concepção de produtos
atentos às demandas de faixas específicas da população – os
muito novos, os muito velhos, os baixos, os gordos, os magros, os
destros, os canhotos, aqueles que têm dificuldades temporárias
ou permanentes de visão, audição, locomoção, entre outros –
como forma de melhorar a qualidade de vida da população como
um todo.
Design can contribute to coexistence between people, to their
health, security and happiness, and this is the theme of this unit.
If many still primordially relate ecology to facts that are far
from our daily experiences, such as the extinction of the Golden
Lion Tamarin, within this unit we approach human ecology.
We present objects whose design improves the lives of a greater
number of people.
Facility in using, maintaining, understanding and transporting
an object are some of the topics that touch on these examples.
They also speak of universal design, which preaches the
conception of products attentive to the demands of specific parts
of the population – the very young, the very old, the short,
the overweight, the underweight, the right-handed, the lefthanded, those with temporary or permanent visual, hearing and
movement difficulties, among others – as a manner of improving
the life quality of the population as a whole.
183
Plataforma Linear Pluri ID (Pluri ID in-line platform)
Design: Estúdio
ID Bortolini - Mauro Barros e Sidinei Sbeghen (projeto original, 2007), Paulo Dias e
Sidinei Sbeghen (redesign, 2010), Garibaldi, RS
Produção | Production: Bortolini,
Foto | Photo:
Garibaldi, RS
Paulo Dias
O projeto oferece uma linha de mesas de baixo custo, produzida com painéis madeireiros (MDP
e MDF) de áreas de manejo sustentável. Os metais são separáveis para reciclagem. O desenho da
PLURI-ID diminuiu o total de retalhos MDP BP em 30%. Tem soluções para cabeamento (dados e
elétrico) que tornam simples a instalação de vários tipos de eletrônicos efêmeros. Para humanizar
as mesas, tem variados tipos de painéis divisórios, porta-objetos e sobretampo como um nicho
para objetos pessoais. A Bortolini inaugurou fábrica com vários procedimentos para otimização de
energia.
The project offers a line of low-cost desks made of wood panels (MDP and MDF) from sustainably
managed areas. The hardware can be taken apart for recycling. The PLURI-ID design decreased
the total MDP BP parings by 30%. It brings (data and power) cable solutions that make it simple
to install various types of ephemeral electronic devices. To customize the desks, there are several
types of partition panels, object holders and a top shelf with a niche for storing personal objects.
Bortolini has opened a factory featuring several procedures to optimize power.
184
Linha Webstation Integrada (Integrated webstation line)
Design: Flexiv
(Ronaldo Duschenes e Dari Beck), Curitiba, PR
Produção | Production: Flexiv,
Curitiba, PR
O produto promove a interatividade entre as pessoas e equipes no trabalho. O design tem várias configurações
de layout, desde uma estação simples até a união de vários módulos em formas orgânicas. As várias soluções
estimulam a criatividade e proporcionam a cooperação entre as pessoas, eliminando o padrão comportamental
hierárquico e estático no ambiente corporativo, e permite que cada um personalize seu ambiente. As calhas
centrais facilitam o acesso aos pontos de energia, de rede e portas USB, VGA, microfone e áudio. As partes podem
ser separadas, e quando uma estraga pode ser trocada facilmente. A Flexiv trabalha com o processo de retrofit,
em que uma renovação dos móveis dá uma sobrevida, gerando um novo ciclo. A empresa também tem processo
de empréstimo e locação, assumindo as responsabilidades por substituição e reciclagem. Os principais materiais
utilizados são MDP e MDF.
The product fosters interactivity between people and work teams. The design offers several layout
configurations, from a single station up to several modules joined together in organic shapes. The varied
solutions encourage creativity and enable cooperation among people by eliminating the corporate
environment’s hierarchical, static behavior pattern and allowing each one to customize their area. The center
troughs provide easy access to power and network outlets, USB ports and VGA, microphone and audio
connections. The parts can be separated, and can be easily replaced when damaged. Flexiv works with the
retrofitting process, in which furniture renovation gives the pieces an additional life and generates a new cycle.
The company also offers loans and leases, assuming the responsibility for replacements and recycling. The main
materials used are MDP and MDF.
Série Elástico (Elastic series)
Design: Maurício
Gilson e Mari Borba, Rio de Janeiro, RJ
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Produção | Production: Gamar
Foto | Photo:
Brinquedos, Rio de Janeiro, RJ
Gamar Brinquedos
Bonecos de diferentes madeiras, cores, texturas, formatos e temas compõem a série Elástico.
Como todos os brinquedos, fomentam a alegria, a brincadeira e a convivência entre as
pessoas. A Gamar trabalha com mais de 100 tipos de madeira, novas e velhas, muitas
rejeitadas pela indústria moveleira. Os bonecos são articulados com o uso de elástico e
ornamentados com couro e lã. A empresa não gera dejetos sólidos, apenas serragem, doada a
agricultores. Todos os restos do processo de produção em série são encaminhados para novos
usos. Possui registros de direito autoral de cada peça.
Figurines made of different materials, colors, textures, shapes and themes make up the
Elastic series. Like all toys, they foster joy, playing and people coming together. Gamar
works with over 100 types of new and old wood, oftentimes refused by the furniture
industry. The figurines are articulated through the use of elastic bands and decorated with
leather and wool. The company does not generate solid residues, only sawdust that is
donated to farmers. All the remnants from the mass production process are reused. The
company holds copyrights on each piece.
Livro Branco n.1 (White Book)
Design: Roberto
Stelzer e Nelson Schiesari, São Paulo, SP
Produção | Production: Troy
Art, São Paulo, SP
Uma velha prática, dentro de uma proposta contemporânea: as folhas do livro contêm recortes destacáveis para a montagem e personalização
de robôs antropomórficos. As páginas são feitas de papelão 2 mm, com rigidez suficiente para permitir a durabilidade do boneco em três
dimensões. Em sua composição entram 70% de papelão reciclado, 10% de papel de fontes renováveis, capa de polipropileno e fechamento
de arame de aço. O produto é 100% reciclável. A interação com o usuário é total, desde a montagem até a pintura ou os desenhos sobre os
bonecos, o que incentiva a expressão criativa das pessoas. O Livro Branco nº 1 é o primeiro de uma série.
An old practice, within a contemporary proposal: the book pages contain detachable cut-outs for the assembly and customization of
anthropomorphic robots. The pages are made of 2 mm cardboard stiff enough so that the figurine can last in three dimensions. Its
components include 70% recycled cardboard, 10% paper from renewable sources, a polypropylene cover, and steel wire binding. The
product is 100% recyclable. There is total interaction with users, from the assembly up to the coloring or the drawings on the figurines,
which encourages people’s creative expression. Livro Branco nº 1 is the first in a series.
Banco para Eventos (Stool for Events)
Design: Paulo
Oliva (coordenação) e equipe da Oliva Design, Recife, PE
Produção | Production: Várias
empresas
O banquinho de papelão foi idealizado para uso popular em festas e eventos de rua. Combina leveza
e facilidade de transporte com a resistência – na versão com papelão de alto impacto de 7 mm de
espessura e onda dupla, suporta peso de até 130 quilos. O banco sai da fábrica com cola de contato
nas áreas de junção, tornando possível a montagem rápida por qualquer pessoa. De uma romaria em
Goiatuba, GO, ao lançamento do Projeto Nordeste Rodando Limpo, em João Pessoa, PB, já esteve
presente em vários locais. A linha de papelão ondulado concebida pela Oliva possui também uma
carteira escolar para uso em situações de emergência.
The small cardboard bench was designed to be used by people in parties and street events.
It combines lightweight and easy transportation with resistance – the version in high-impact
double-wave cardboard 7 mm thick withstands up to 130 kilos. The bench is provided by the
factory along with contact glue in connection areas, making it possible for anyone to quickly
assemble it. From a procession in Goiatuba, GO, to the launch of the Nordeste Rodando Limpo
(Clean Rolling Northeast) project in João Pessoa, PB, the bench has been in attendance at several
events. The corrugated cardboard line designed by Oliva also includes a classroom desk to be
used in emergency situations.
Berço Esplêndido (Splendid crib)
Design: Bolaoito/
Paulo Pelá, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Polionda,
Foto | Photo:
São José dos Pinhais, PR
Paulo Pelá
O berço portátil e desmontável foi concebido para abrigo de recémnascidos até os nove meses de idade em situações de emergência. Após seu
lançamento, conseguiu outro nicho de mercado: o de segundo berço para
pequenos deslocamentos dos bebês, seja para a casa dos avós, a casa de
praia ou o escritório dos pais. Com 10 quilos, mede 42x80x20 cm (fechado
para transporte) e é montado facilmente, apenas por encaixes, ficando com
52x80x80 cm. O plástico ondulado é disponível em várias cores e aceita
impressão.
The portable take-apart crib was designed as shelter for newborns up to
nine months of age in emergency situations. After it was launched, it secured
another market niche: as the extra crib for small trips with babies, whether
to the grandparents’, the beach house or the parents’ office. Weighing 10
kilos, it measures 42x80x20 cm (closed for transport) and is easily assembled,
simply by fittings, standing at 52x80x80 cm. The corrugated plastic is
available in several colors and can be printed on.
187
Canil Portátil Loville (Loville portable crate)
Design: Mos
(Pedro Henrique Pereira Nascimento, Paulo Miranda de Oliveira, Artur Caron Mottin),
Belo Horizonte, MG
Produção | Production: Modo,
Foto | Photo:
Contagem, MG
Mós Design
A casinha de cachorro pesa 12 kg. Desmontada, é acondicionada dentro de uma bolsa que
também serve de embalagem de venda, com comprimento de 72 cm, largura de 21cm e altura
de 50 cm, o que a torna ideal para deslocamentos e viagens (montada, tem comprimento de 72
cm, largura de 61 cm e altura de 71 cm). As peças coloridas de polietileno têm linguagem que
lembra os brinquedos de montar e de playgrounds, o que atrai a atenção também de crianças.
O uso do plástico permite melhor higienização e maior durabilidade em relação aos canis de
madeira. Fabricado pelo processo de rotomoldagem, tem perda de material próxima de zero.
The dog house weighs 12 kg. Folded, it is stored in a bag that is also used as the 72 cm long,
21cm wide and 50 cm high sale packaging, which makes it perfect for short and long trips
(assembled, is its 72 cm long, 61 cm wide and 71 cm high). The colorful polyethylene parts
look like tinker toys and playgrounds, which also draws children’s attention. The use of plastic
makes it easier to keep clean and lasts longer than wooden houses. Manufactured via the
rotomolding process, its material losses are close to zero.
Pro-Saúde - Plataforma de gestão de doenças crônicas (Pro-Health, chronic disease management platform)
Design e coordenação de projeto | Design and project coordination: Zoy
Anastassakis, Clarice Goulart, Heloisa Moura e Ysmar Vianna/ MJV Tecnologia e
Inovação, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Finep,
188
Rio de Janeiro, RJ
O projeto é uma plataforma de gestão de doenças crônicas, que alia aplicativos digitais (web e móbile) para facilitar a comunicação entre
pacientes, governo, seguradoras, rede médica, familiares. Uma intensa pesquisa etnográfica de campo foi realizada durante três meses, com visita
a hospitais públicos e clínicas particulares especializados em diabetes e outras doenças crônicas, entrevistas de profissionais de saúde e pacientes
e visita às casas e locais de trabalho dos doentes. A busca era para identificar oportunidades de desenvolvimento de canais de comunicação e
de gestão das doenças. Realizou-se pesquisa de tendências (nas áreas de gestão de doenças crônicas, digitalização da vida e mobilidade), que,
confrontada à pesquisa etnográfica, norteou as decisões estratégicas do projeto.
The project is a chronic disease management platform that combines digital applications (web and mobile) to make communications easier
between patients, the government, insurance companies, the healthcare network, and family members. An intense field ethnographic survey
was carried out over three months, including visits to public hospitals and private clinics specializing in diabetes and other chronic conditions,
interviews with healthcare professionals and patients, and visits to the patients’ homes and workplaces. The survey was meant to identify
opportunities to develop communication and disease management channels. A trend survey was also conducted (in the fields of chronic
disease management, life digitization, and mobility) and, upon its comparison against the ethnographic survey, helped guide the project’s
strategic decisions.
DPS 2000
Design: Criativina
(Marcelo Silva Pinto, Laura de Souza Cota Carvalho, Leonardo Oliveira, Márcio
Miguel Pinto, Priscila Carneiro, Jorge Armando Daher Negrisoli), Belo Horizonte, MG
Produção | Production: Geraes
Tecnologias Assistivas, Belo Horizonte, MG
O sistema possibilita a deficientes visuais tomar veículos de transporte público com autonomia e
segurança. Através de um sistema de áudio, o usuário pode escolher as linhas de seu interesse.
O dispositivo emite um sinal que é captado pelo ônibus da linha programada quando este se
aproxima do ponto e alerta o motorista de que há um deficiente visual aguardando. Os usuários
ditaram as regras para a concepção do produto. Além das pesquisas e da interação das equipes
envolvidas, foram testados vários modelos até chegar ao produto que está em processo de
instalação em Jaú, interior paulista, e em negociação com outras cidades do país.
The system allows visually impaired people to use public transportation vehicles independently
and safely. Through an audio system, users can choose the lines they need. The device gives
off a signal that is picked up by the bus from the programmed line as it approaches the stop,
and warns drivers that there is a visually impaired person waiting. The users set the rules for
the product design. In addition to surveys and the interaction among the teams involved,
several models were tested until they reached the product currently being installed in Jaú,
state of São Paulo, and negotiated with other cities in Brazil.
Carteira Escolar Inclusiva (All-inclusive classroom desk)
Noisinho da Silva, Belo Horizonte, MG, e Índio da Costa Design, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Stall
Foto | Photo:
Móveis, Contagem, MG
Instituto Noisinho da Silva
O objetivo do projeto é a inclusão de todas as crianças – deficientes ou não – na escola, de modo a proporcionar um posicionamento correto, estabilidade e
segurança intelectual na realização de tarefas escolares. O projeto foi desenvolvido com base nos preceitos do design universal. Convênio com o Ministério
do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior garante a doação de 150 carteiras para escolas públicas em Minas Gerais. Após a doação dessas primeiras
unidades o Instituto vai iniciar as vendas da carteira em todo território nacional com possibilidade de parcerias com outras empresas.
The goal of the project is to include all children – whether physically challenged or not – in school, by enabling proper posture, stability and intellectual
confidence when doing school work. The project was developed based on the principles of universal design. An agreement with the Ministry of
Development, Industry and Foreign Trade (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) ensures the donation of 150 desks to public
schools in Minas Gerais. After the donation of those first units, the Institute will start selling the desks throughout the country, and is open to setting up
partnerships with other companies.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Design: Instituto
189
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Projeto Na Ponta dos Dedos (At Your Fingertips project)
Design: Studio
Abracadabra (Allyson Reis e Monike Oliveira), Fortaleza, CE
Produção | Production: Sebrae
Foto | Photo:
CE e Memorial da Cultura Cearense, Fortaleza, CE
Isabela Reis
O design gráfico para a exposição Na Ponta dos Dedos, que comemorou o bicentenário de Louis Braille, toma o partido do tema. O convite traz inscrições
em braille e, por meio de um laço, “fala do poder que temos de desatar os nós que não permitem que pessoas com deficiência visual, ou de qualquer outra
natureza, possam usufruir de uma vida social e cultural plena”. O objeto interativo aproxima e sensibiliza as pessoas para a temática da acessibilidade. A mostra
foi realizada no Memorial da Cultura Cearense, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.
The graphic design for the exhibit At Your Fingertips, which celebrated Louis Braille’s bicentennial, makes common cause with the theme. The invitation
brings inscriptions in Braille and, by means of a bow, “speaks of the power we have to untie the knots preventing people with visual disabilities, or
disabilities of any other kind, from enjoying a full social and cultural life”. The interactive project brings people closer together and raises their awareness of
the accessibility topic. The exhibit was held at Memorial da Cultura Cearense (the Museum of Ceará Culture), in Centro Dragão (the Dragon Center) of Mar
de Arte e Cultura (the Sea of Art and Culture).
190
Ação Coletiva
(Group Action)
Estratégias de design até então restritas a empresas médias a grandes – como programas de
identidade, boas embalagens, catálogos de produtos – passam a ser adotadas também para
pequenos empreendimentos, muitos deles com um forte componente artesanal e social. São
iniciativas que dão condições de competitividade a essa produção.
Design strategies then restricted to medium and large companies – such as identity programs,
good packaging, product catalogs – start being adopted by small businesses as well, many of them
with a strong craftsmanship social component. They are initiatives that allow the conditions for
such production to become competitive.
Selo Agricultura Familiar (Family Farming Seal)
Design: Nexo
Design (Naotake Fukushima e Gerson Luiz Cordeiro), Curitiba, PR
Produção | Production: Lapinha
Orgânicos, Lapa, PR
O selo foi a forma encontrada para explicitar o processo de manufatura dos produtos do Spa Lapinha, que produz
alimentos orgânicos há mais de 40 anos, mas não apresentava esse valor em suas embalagens. A empresa auxilia os
pequenos agricultores da região da Lapa (PR), contribuindo para fixar as famílias no campo e incentivando a produção
orgânica. A certificação é participativa; exige que todos os membros fiscalizem uns aos outros. O selo é impresso em
uma caixa de papel kraft, as embalagens são de vidro (que pode ser lavado e reutilizado) e as tampas de alumínio,
todos recicláveis.
The seal was the way found to clearly portray the manufacturing process of Spa Lapinha products, given that
the company has been making organic food for over 40 years but its packages did not provide such valuable
information. The company assists small farmers in the area of Lapa (PR), helping keep families on the farms and
encouraging organic farming. The certification is participatory; it requires that all members check up on one
another. The seal is printed on a Kraft paper box, the packages are made of glass (which can be washed and
reused), and the lids are aluminum, all recyclable.
191
Catálogos Palavras Bem Ditas, Babaçu e Mãos que [Re]fazem o Mundo (Words Well Said, Babassu and
Hands that [Re]do the World catalogs)
Design: Marcelo
Drummond, Belo Horizonte, MG
Clientes | Clients: Cooperativa
dos Empresários Rurais do Triângulo Mineiro, Sebrae e Ministério do Desenvolvimento Agrário
As publicações fazem o registro, divulgação e lançamento de linhas de produtos artesanais desenvolvidas em oficinas realizadas com designers e artesãos
no Triângulo Mineiro (Palavras Bem Ditas), Tocantins (Babaçu) e em várias partes do país (Mãos que [Re]fazem o Mundo). Além dos catálogos, nesses casos
também foram feitos convites, camisetas, banners, adesivos e projeto expográfico para estande de vendas. Etiquetas para os produtos procuram destacar a
distinção do produto artesanal, valorizando sua origem e o uso sustentável de matérias-primas.
The publications record, advertize and launch the handcrafted products lines developed at workshops held with designers and craftsmen in the Minas
Triangle (Palavras Bem Ditas/Words Well Said), Tocantins (Babaçu/Babassu) and various other parts of the country (Mãos que [Re]fazem o Mundo/Hands
that [Re]do the World). Besides the catalogs, invitations, t-shirts, banners, stickers and an exhibit-graphic project for sale booths have also been made for
the events above. Product labels seek to highlight the distinction of handcrafted products by prizing their origin and sustainable use of raw materials.
192
Catálogo Ujamaa (Ujamaa catalog)
Design: Lucas
Moura, Portugal
Cliente | Client: Fundação
Foto | Photo:
Aga Khan, Moçambique
Lucas Moura
O catálogo apresenta utensílios e acessórios de prata, pedra, madeira,
barro e fibras realizadas por artesãos de Cabo Delgado, na região norte de
Moçambique. Apoiados pela Fundação Aga Khan, eles ganharam marca
– Ujamaa – e oficinas de aperfeiçoamento dos objetos realizadas com
designers. Como a produção é fortemente influenciada pela identidade
cultural local, a publicação faz também promoção turística da região.
The catalog presents utensils and accessories made from silver, stone,
wood, clay and fibers by craftsmen from Cabo Delgado, northern
Mozambique. Supported by the Aga Khan Foundation, they were given
a brand – Ujamaa – and workshops held with designers to improve their
objects. Once that their production is heavily influenced by their local
cultural identity, the publication also promotes tourism in the area.
Identidade Trançadeiras de Penteados Afro (Afro Hairdo
Braiders identity)
Projeto | Project: Giro
Grupo de Design Social, com a coordenação de Maria Helena Pereira da
Muitas trançadeiras de penteados de inspiração afro trabalham ao ar livre no Terreiro
de Jesus, no centro de Salvador, em condições precárias. Os jovens educandos do Giro
projetaram um “carrinho” com madeira de caixotes de feira. Criaram a identidade visual
de uma das trançadeiras, Rosalina, incluindo marca, cartão de visita, pintura e livro com
os diferentes tipos de penteados. O projeto não prevê a padronização entre as diferentes
profissionais, mas que cada uma tenha sua própria identidade. O projeto valoriza o
aspecto cultural dessa tradição africana. Os jovens criam a partir da realidade, o que
amplia seu repertório cultural e visual, noções de estética e o conhecimento do design,
focando a profissionalização.
Many braiders of Afro-like hairdos work outdoors at Terreiro de Jesus, downtown
Salvador, in terrible conditions. Giro’s young students designed a “cart” made of wood
from farmers’ market crates. They created the visual identity of one of the braiders,
Rosalina, including a logo, a business card, a painting, and a book featuring the
different types of hairdos. The project does not aim at reaching standardization among
the various braiders, but at ensuring each one has their own identity. The project
treasures the cultural aspect of this African tradition. Young people create from reality,
which expands their cultural and visual repertoire, aesthetic notions and knowledge of
design while focusing on their professional training.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Silva, Salvador, BA
193
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Protetores para Motociclistas (Biker protection items)
Design: Vanguard
(Sidney Rufca), São Paulo, SP
Produção | Production: Circuit,
Foto | Photo:
Pindamonhangaba, SP
Vanguard Design
Protetores de mão e colete protegem o corpo de pilotos e praticantes de motocross e
aumentam a segurança da prática esportiva. Com cores vivas, o design transmite o estilo
de vida do motociclista. Os materiais utilizados são polipropileno, nylon e policarbonato.
Hand protection items and vests protect the body of pilots and motocross bikers
and enhance the safety of the sport. In bright colors, the design conveys the biker
lifestyle. The materials used are polypropylene, nylon and polycarbonate.
Escova Plus (Plus brush)
Design: Inove
(Alceu Bonfim Jr), Curitiba, PR
Produção | Production: Condor,
Foto | Photo:
194
São Bento do Sul, SC
Flávio Ribeiro
As curvas da escova Condor estão dispostas de forma a permitir um encaixe exato da mão com as cerdas tanto para cima quanto para baixo. A utilização de
curvas e calotas no desenho inspirado em folhas permitiu uma redução significativa de material comparada a outras escovas de mesmo tamanho e categoria
(segmento econômico). O design traz uma percepção de valor superior comparada às concorrentes.
Condor brush curves are arranged in such a way as to enable a precise grasp whether the bristles are facing up or down. The use of curves and caps in
the leaf-inspired design provided a significant decrease in material, compared to other brushes of the same size and type (low-cost brushes). The design
brings a perception of superior value compared to the competition.
PraLimão
Design: Tipo
D (Gustavo Jota, Murilo Lana, Marcos Buson, Guilherme Queiroga, Marcelo de Faria Campos, Cesar
Bulcão e Paulo Eduardo Dubiel), Brasília, DF
Produção | Production: Peds,
Foto | Photo:
Brasília, DF
Paulo Eduardo Dubiel
O produto traz segurança para o ato de manipulação do limão às refeições, evitando as queimaduras de pele tão
comuns quando o suco da fruta atinge a pele das pessoas quando expostas ao sol. Diversas cores e padrões de
conjunto podem ser montados nos kits para uso em restaurantes ou residências. Usa plástico PP virgem na parte
que tem contato com o limão e reciclável na base. É produzido por injeção de plástico. Sua utilização faz diminuir
o uso de guardanapos de papéis.
The product makes it safer to handle lime at meal time, preventing skin burns that often happen when lime
juice hits people’s skins and they are exposed to the sun. Several set colors and patterns can be put together
in kits to be used at restaurants or at home. The product uses virgin PP plastic in the section that has contact
with hands, and recyclable in the base. It is manufactured via plastic injection. Its use helps cut back on the
use of paper napkins.
Condicionador de Ar Split Concept (Split Concept air conditioner)
Design: Centro
de Design da Electrolux da América Latina, Curitiba, PR
Produção | Production: Electrolux,
Foto | Photo:
Manaus, AM
FNasca
O filtro HEPA (High Efficiency Particulate Air-Filter ou Filtragem de Ar de Alta Eficiência),
exclusivo deste modelo de condicionador, retém até 99% das impurezas do ar. Ao remover
poeira, ácaros, bactérias e fungos, auxilia na prevenção às doenças alérgicas e respiratórias.
Ele tem display indicativo no controle remoto, que mostra a umidade e temperatura
do ambiente,a função “turbo”, que com um toque aciona máxima refrigeração ou
aquecimento e timer 24 horas, que desliga o aparelho no horário programado, evitando o
desperdício de energia. A função swing distribui melhor o ar e provoca uma sensação de
brisa natural através dos movimentos das aletas.
The HEPA filter (High Efficiency Particulate Air-Filter), exclusive to this model of
conditioner, retains up to 99% of airborne particles. By removing dust, mites, bacteria
and fungi, it helps prevent allergic and respiratory diseases. It is equipped with a display
on the remote control that shows room humidity and temperature, a single-touch
“turbo” mode that activates maximum cooling or heating, and a 24-hout timer that
shuts down the device at the time programmed to allow for energy savings. The swing
function provides better air distribution and creates a sense of natural breeze through
the moving flaps.
195
Rei das Flores (The King of Flowers)
Design: Megabox
(Aguilar Selhorst Junior e Vinícius Alberto Iubel), Quatro Barras, PR
Produção | Production: ABC
Foto | Photo:
Indústria de Plásticos, Curitiba, PR
Megabox Design
O produto impede o acúmulo desnecessário de água sob vasos de plantas e permite a autoirrigação da planta, por um período de até 20 dias. Mantém o
recipiente com água isolado, evitando a proliferação do mosquito da dengue e de outros vetores de contaminação. Usa polipropileno randon, do qual até 30% é
reciclado no próprio processo de injeção. O plástico, o alumínio utilizado na confecção dos moldes e os detritos do processo de usinagem são 100% recicláveis.
É comercializado sem embalagem envoltória, apenas com etiqueta adesiva. Pode ser utilizado como cachepô para todos os modelos e fabricantes de vasos
plásticos nº 1.
The product prevents the unnecessary accumulation of water under plant pots and enables plant self-irrigation for a period of up to 20 days. It keeps the
receptacle with water isolated, thus preventing the proliferation of dengue mosquitoes and other contamination vectors. It uses random polypropylene,
out of which up to 30% is recycled in the injection process itself. The plastic, the aluminum used to make the molds, and machining process residues
are 100% recyclable. It is sold without an enveloping package, just with a sticker tag. It can be used as a cachepot for all models and manufacturers of
plastic vases no. 1.
Tampa Child Proof (Child Proof lid)
Design: Jefferson
Luiz Miranda de Araujo, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: CleverPack,
Foto | Photo:
Rio de Janeiro, RJ
Jefferson Araujo
O objetivo foi desenvolver um sistema de tampa à prova de
crianças, barato e com menor impacto ambiental. O designer
estudou as duas tampas à prova de crianças mais utilizadas
mundialmente e percebeu que elas são pesadas e em geral
produzidas com duas peças. Seu projeto resulta numa tampa
leve de apenas uma peça, sem necessidade de montagem
extra, que também resultou mais prática para os idosos. O
produto é feito de plástico PP injetado em várias cores e
formas. Reduz em média 40% de matéria-prima utilizada
pelos sistemas atuais. Pelo fato de ser produzido com apenas
uma matéria-prima, é de fácil reciclagem.
The goal was to develop a low-cost child-proof lid system
with lower environmental impact. The designer studied the
two most popular child-proof lids in the world and realized
they are heavy and usually made in two pieces. His project
resulted in a light, single-piece lid that does not require
additional assembly and which is also more convenient for
the elderly. The product is made from PP plastic injected in
several colors and shapes. On average, it reduces by 40%
the raw materials used by the current systems. Because it
is made from a single raw material, it is easily recyclable.
AnimallTAG ID - Sistema de Identificação Animal (Animal
Identification System)
Design: Megabox
(Aguilar Selhorst Junior e Vinícius Alberto Iubel), Quatro Barras, PR
Produção | Production: AnimallTAG,
Foto | Photo:
São Carlos, SP
Megabox Design
Vão longe os tempos em que o gado era identificado com marcas queimadas em seu corpo. Esse
sistema de etiqueta eletrônica de identificação grampeada na orelha de bovinos, para controle e
histórico do animal, é uma exigência dos importadores mundiais de carne. A principal inovação
tecnológica é a fusão das etapas de aplicação: o produto da Megabox já vem com gel fechado
por uma membrana que é perfurada na aplicação e faz a assepsia no local. Usa matérias-primas
recicladas – até 30% de polímero reciclado de injeção. Os polímeros utilizados no corpo do
produto (poliuretano termoplástico e nylon) são 100% recicláveis.
Gone are the days when cattle were identified by brands burnt onto their body. This system
of electronic identification tags stapled to cattle’s ears for animal control and history is a
requirement from worldwide beef importers. The main technological innovation is the merger
of the application stages: Megabox’s product comes with a gel sealed into a membrane that
is perforated during the application and sterilizes the site. It uses recycled raw materials – up
to 30% of recycled injection polymer. The polymers used in the product body (thermoplastic
polyurethane and nylon) are 100% recyclable.
TAG de Transporte (Transportation tag)
Design: Megabox
(Aguilar Selhorst Junior e Vinícius Alberto Lubel), Quatro Barras, PR
Produção | Production: AnimallTAG,
Foto | Photo:
São Carlos, SP
Megabox Design
A inovação permite a remoção dos rebites de fixação do produto sem danos ao encapsulamento plástico, para
reutilização. Antes a caixa tinha vedação e fixação por resina que não permitia a remoção e reaproveitamento
da peça. O produto usa o chip AnimallTAG para monitorar o transporte de outras coisas além de bovinos.
Essa identificação acompanha o veículo durante tempo indefinido de utilização no transporte agropecuário.
Até 30% de polímero é reciclável (nylon com adição de fibra de vidro). O alumínio utilizado na confecção dos
moldes de injeção e os detritos gerados no processo de usinagem são 100% recicláveis.
The innovation makes it possible to remove the product fastening rivets without damaging the plastic
cover, so that it can be reused. Before, boxes were sealed and fasten with resin that did not allow for the
piece to be removed and reused. The product uses the AnimallTAG chip to monitor the transportation of
other things besides cattle. That identification stays with the vehicle for an indefinite time while it is used
in farming and ranching product transportation. Up to 30% of the polymer is recyclable (fiberglass-added
nylon). Both the aluminum used to make the injection molds and the machining process residues are 100%
recyclable.
Panela Wok (Wok pan)
Evers, Rio Negrinho, SC
Produção | Production: Certa
Foto | Photo:
Produtos Cerâmicos, Rio Negrinho, SC
Luis Evers
A panela é fabricada com material cerâmico refratário, utilizando 90% de matéria-prima reciclada de peças
desprezadas em produções passadas ou defeituosas do próprio processo de fabricação, misturadas a 10%
de argila original. A cerâmica normalmente oferece cocção mais eficiente, pois absorve o calor e o distribui
por toda a peça, mantendo a temperatura mais elevada, o que permite a redução do uso de gás para o
cozimento dos alimentos. Nesta panela, a característica é intensificada graças à disposição de um fundo
falso, onde o ar aquecido pela chama do fogo é armazenado, não permitindo que o ar frio entre em
contato com a base arredondada do fundo. A tampa é de vidro.
The pan is made from a heat-resistant ceramic material and uses 90% raw material recycled from
pieces discarded in previous production batches or due to manufacturing defects, combined with
10% original clay. Ceramics usually provides more efficient cooking because it absorbs the heat and
distributes it across the entire piece while keeping the temperature higher, which saves gas when
cooking. In this pan, that feature is taken up a notch thanks to a false bottom where hot air is stored,
preventing cold air from contacting the round bottom base. It comes with a glass lid.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Design: Luis
197
198
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Biblioparque (the Book Park)
Design: Komm
(Roger Rieger , Mauricio Noronha, Fábio Calzavara, Hélcio Turkot e Riorgior Ranger), Curitiba, PR
Produção | Production: Rieger
Tech 3, Curitiba, PR
Projetado para parques municipais, incentiva a popularização da literatura, a leitura e a atividade cultural em grupo. Tem baixo custo e pode
ser montado por uma só pessoa. O veículo não utiliza combustível fóssil, e sim um propulsor elétrico de energia renovável. A mobilidade das
coberturas oferece adaptação ao ciclo de posição do sol e, portanto, maior conforto aos usuários durante o dia inteiro. Feito de aço, alumínio,
polipropileno e borracha com pintura epóxi, foi desenvolvido considerando o menor gasto possível de matérias e o mínimo de sobras.
Designed for city parks, the Book Park encourages the dissemination of literature, reading, and cultural activities in group. It is low-cost
and can be assembled by one person. The vehicle does not run on fossil fuels but is powered by a renewable energy-based electric
propeller. The covers are mobile and can be adjusted according to the position of the sun, therefore making users more comfortable
throughout the day. Made of epoxy-coated steel, aluminum, polypropylene and rubber, it was developed considering the lowest possible
use of materials and a minimum of leftovers.
199
A inovação está indissoluvelmente ligada ao design. Pode-se
mesmo dizer que não há verdadeiro design sem inovação. É
importante distingui-la da novidade e separar desde logo o
adjetivo “arrojado”, que tantas vezes parece estar grudado ao
substantivo design, resultando numa confusão entre o que é a
atividade e o que é uma das linguagens que um projeto pode
eventualmente adotar para cumprir as funções para as quais
foi projetado.
A inovação surge a partir de um olhar inteligente sobre os
requisitos de determinado projeto, e dela decorre a diferenciação,
Originalidade | Originality
vital num contexto em que tudo está muito parecido. Ela
não decorre necessariamente a partir apenas de tecnologias
complicadas, mas também a partir de soluções técnicas simples.
Entre os selecionados para este núcleo, estão os produtos feitos
com materiais sintéticos baseados em recursos renováveis, que
têm movimentado as empresas químicas e trazem perspectivas
novas para o design.
Innovation is undeniably linked to design. It can even be said
that true design does not exist without innovation. It is important
to distinguish it from novelty and separate the adjective “bold”
right from the start, which so often seems to be stuck fast to the
noun design, resulting in confusion between what the activity is
and what one of the languages is that a project may occasionally
adopt to fulfill the function for which it was designed.
Innovation is rooted in an intelligent view of the specific
requirements of a project, and from it comes the differentiation,
so vital in a context in which everything is very similar. It does
not necessarily result from complicated technologies, but also
from technically simple solutions. Among those selected for this
unit are products created with synthetic materials based on
renewable resources, which have driven chemical companies and
present new perspectives for design.
201
Colheitadeira CR9060 (CR9060 Harvester)
Design e produção | Design and production: New
Holland, Sorocaba, SP
O duplo rotor desta colheitadeira realiza uma fricção suave em toda a sua extensão,
grão a grão, com elevada força centrífuga, o que contribui para a grande capacidade
de debulha e separação e a máxima qualidade do grão. A mesa autonivelante permite
trabalhar em terrenos inclinados sem a necessidade de reduzir a velocidade. A cabine
é a maior neste segmento do mercado. A suspensão pneumática do assento e seu
dispositivo de ajuste ergonômico proporcionam conforto para o operador.
This harvester’s twin rotor offers smooth friction throughout its entire extension,
grain to grain, with an elevated centrifugal force, which contributes to increased
threshing and separation capacity and the highest quality grain. The self-leveling
table allows for work on sloped land without the need to reduce speed. The cab
is the largest in this segment of the market. The pneumatic suspension of the
seat and its ergonomic adjustment device provide the operator with even greater
comfort.
202
Ingredientes
(INGREDIENTS)
Indústrias químicas do mundo todo estão pesquisando novas composições de materiais
sintéticos que substituam materiais originários do petróleo por materiais de fontes renováveis
de recursos naturais. São os chamados bioplásticos, ou plásticos verdes. O design está atento a
essas novas possibilidades.
Chemical product manufacturers across the world have been researching into new synthetic
material compositions to replace crude oil-based materials with others obtained from renewable
sources of natural resources. They are called bioplastics, or green plastics. Designers are keeping
an eye on these new possibilities.
Cesta Organic
Design: Cristina
Produção | Production: Coza,
Foto | Photo:
(Coza Native line)
Zatti, Porto Alegre, RS
Caxias do Sul, RS
André Giongo
A linha usa solanyl, um biopolímero composto de amido de batata. Ele é 100% biodegradável: enterrado em
substrato adequado, decompõe-se a partir da 25ª semana. Tem pouca resistência mecânica e vida útil pequena,
pois pode se decompor com facilidade se for lavado muitas vezes ou permanecer em ambientes úmidos, por
exemplo. A produção é igual à dos plásticos de polipropileno puro, apenas com a temperatura de injeção 30%
menor. Toda peça refugada da produção é moída, portanto não há sobra. Comprado por consumidores ligados
à questão da sustentabilidade, traz o design preciso da Coza.
The line uses solanyl, a biopolymer made from potato starch. It is 100% biodegradable: buried in the proper
substrate, it starts decomposing on the 25th week. It has little mechanical resistance and a short life, given
that it can easily decompose if it is washed many times or stored in damp environments, for example. It is
manufactured exactly like pure polypropylene plastics, only at an injection temperature 30% lower. Every
piece rejected from the production is crushed; therefore, there are no leftovers. It is bought by customers
connected to the issue of sustainability and brings Coza’s precision design.
Cestos Trama (Woven bins)
Design: Bertussi
(Tobias Bertussi, Christian Machado, Rodrigo Castaman, Gabriel Altenhofen), Caxias do Sul, RS
Produção | Production: Ou
/ Martiplast, Caxias do Sul, RS
Os cestos são produzidos 100% de polipropileno, em várias cores, ou em versão com 60% de polipropileno e 40% de fibra obtida do
bagaço e resíduos da cana de açúcar, na cor marrom. A fibra da cana fica evidente na superfície da peça, que pode ser texturizada ou
polida. Com design inspirado no artesanato indígena, é composto de sistema modular por sucessivos encaixes entre as peças, em quatro
tamanhos. Tem uso versátil – organizador de objetos, cachepô ou cesto de roupas para lavar, por exemplo. Na embalagem, ocupa cerca
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
de ¼ de seu volume montado.
The bins are made from 100% polypropylene in several colors, or in a brown version 60% polypropylene and 40% fibers obtained
from sugarcane trash and residues. The sugarcane fibers are visible on the surface of the piece, which can be textured or polished.
Its design draws inspiration from native Brazilian crafts, and the product comprises a modular system in which the pieces are fitted
together successively, in four sizes. It is versatile – it can be used as an organizer for objects, a cachepot or a hamper, for instance.
Inside its packaging, it takes up approximately ¼ of its size when assembled.
203
Embalagem da Margarina Cyclus (Cyclus margarine package)
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Projeto | Project: Hélio
Issamu Kinoshita e Luiz Rogério Marroni/ Bunge, Gaspar, SC
Produção | Production: Bunge
Alimentos, Gaspar, SC
O frasco usa plástico derivado do milho, o PLA. Ele é compostável, dentro de condições
específicas, e possui tecnologia para ser reciclado. Para viabilizar essa mudança, foram
necessárias várias adequações nas linhas de envasamento do produto, na cadeia logística
e no design para garantir boa performance da embalagem. Um texto no verso instrui o
consumidor de forma clara sobre como deve descartar a embalagem, já que o material
só se degrada em condições adequadas de compostagem (o que normalmente não
ocorre no Brasil, onde a maioria das embalagens vai para os lixões sem separação prévia).
The container uses plastic made from corn, the PLA. It can be composted under
specific conditions, and is recyclable. To make that change viable it was necessary
to make several adjustments to the product filling lines, the logistic chain, and
the design to ensure good container performance. A text on the back clearly tells
customers how to dispose of the container, given that the material only degrades
in proper composting conditions (which is not usually done in Brazil, where most
packages end up in dumpsites without prior sorting).
Embalagem/ Display (Package/Display)
Design: Dezign
com Z (projeto da cápsula e display da loja)
Produção | Production: Track
Foto | Photo:
& Field, loja de Nova York, EUA
Richard Veloso
Mais de 1.000 cápsulas transparentes cobrem uma parede inteira da Flagship da Track & Field em Manhattan. Elas servem simultaneamente
como local de estoque dos produtos da grife esportiva, display e embalagem unitária. Os itens são organizados por estilo, cor e tamanho e
podem ser acessados diretamente tanto pelo vendedor quanto pelo cliente. A “parede” multicolorida integra-se ao ambiente da loja, que
tem projeto arquitetônico de Arthur Casas. A marca incentiva o cliente a reutilizar a embalagem para guardar coisas em casa. As cápsulas,
produzidas a partir do bioplástico Ingeo TM, foram desenvolvidas pela Vedat.
Over 1000 see-through capsules cover an entire wall of Track & Field’s flagship store in Manhattan. They are used to store products by
the sports name brand, as display and unit packages, all at the same time. The items are sorted by style, color and size, and can be
reached directly by both salespeople and customers. The multicolored “wall” is integrated into the store décor, whose architectural design
was signed by Arthur Casas. The brand encourages customers to reuse the packages to store things at home. The capsules are made
from Ingeo TM bioplastic and were developed by Vedat.
204
e-board
Design: Vitor
Bomfim, Leonardo Uzai, Renata Gonçalves e Eduardo Varela, São Paulo, SP
Empreendimento | Development: Daniel
Produção | Production: SW
Foto | Photo:
Aranha e Osklen
Boards, São Paulo, SP
OM.art
O desafio foi conceber uma prancha de surfe que utilizasse matéria-prima de origem vegetal e orgânica e parte reciclada, inclusive os resíduos
gerados na produção, com neutralização das emissões na fabricação. Usa bloco de EPS sem uso de solvente em sua expansão, resina epóxi a
base de água e com filtro de proteção UV, longarina de madeira certificada FSC e tintas e pigmentos extraídos de bases orgânicas. O bloco de
EPS tem 30% de sua massa de origem reciclada. Eles conseguiram reduzir 2 kg de resíduos sólidos por prancha fabricada, correspondente a 70%
do volume de uma prancha de surfe.
The challenge was to design a surfboard that used raw materials from vegetable and organic sources in addition to recycled materials,
including the residues from its manufacture, while neutralizing emissions from the production process. It is built from an EPS block without
the use of solvents to expand it, a water-based epoxy resin with UV protection filter, an FSC-certified wood spar, and organic-base paints
and pigments. The EPS block mass is made 30% from recycled materials. They have managed to eliminate 2 kg of solid residues per board
manufactured, which corresponds to 70% of a surfboard’s volume.
Jogos Americanos Sol e Lua (Sun and Moon placemats)
Design: Marcelo
Lopes, São Paulo, SP
Produção | Production: Merchan,
Foto | Photo:
São Paulo, SP
Denise Andrade e Juan Guerra
Os jogos americanos são feitos de papel certificado pelo FSC, com alta
gramatura e laminação que tornam muito mais durável o que seria
descartável. As laminações desse tipo normalmente são feitas de BOPP, à
base de petróleo, mas o designer usa um novo sistema que mantém as
propriedades de isolamento, permitindo a limpeza com pano úmido, sem
derivados de petróleo. Os grafismos Sol e Lua fazem parte da série São Paulo,
e trazem uma solução formal de qualidade para esse objeto do cotidiano.
The placemats are made of FSC-certified paper with high basis weight,
and laminated to extend the life of something that could be thrown away.
Laminations of this sort are usually made in crude oil-based BOPP, but
the designer uses a new, oil product-free system that retains the isolating
properties and allows cleaning with a damp cloth. The Sun and Moon
patterns belong to the São Paulo series, and bring a formal quality solution
to this everyday item.
205
Liga Maluco
Design e produção | Design and production: Design
Produção | Production: Millah
Inverso, Joinville, SC
Brinquedos, Joinville, SC
O brinquedo educativo pretende trabalhar a coordenação motora e estimular a
imaginação de crianças de até quatro anos de idade. Usa plástico reciclável e é
composto por peças coloridas encaixáveis entre si. É direcionado para escolas e acessível
à população das faixas B e C.
The educational toy has been designed to train motor skills and stimulate the
imagination of children up to 4 years old. It uses recycled plastic and comprises
colorful parts that fit into one another. It is meant for schools and affordable to
medium and lower-income classes.
ZooFortis
Design: Go-To-Idee
(Kátia Canellas, Roselie de Faria Lemos e Raquel Brocco), Blumenau, SC
Produção | Production: Metalcomp,
Foto | Photo:
Blumenau, SC
Cezar Lemos
A análise das sobras da indústria Metalcomp – placas de aço 0,9 mm – fez surgir a coleção de objetos com formas de animais pré-históricos.
As peças são recortadas a laser, recebem pintura eletrostática e passam por montagem simples. As placas são separadas por grandes parafusos
e afastadores de cada lâmina formando um “sanduíche” de três níveis dando estabilidade aos bichinhos. O conceito base dos animais préhistóricos – dinossauros e mamutes – é sua força física, daí o aspecto robusto dos cabides, segura-livros, segura-portas e porta-lápis robustos.
Após o descarte, o material pode ser reciclado.
As the designers analyzed the leftovers from manufacturer Metalcomp – 0.9 mm steel sheets – they created the collection of objects
shaped like pre-historic animals. The pieces are laser cut, get electrostatic paint and are simple to assemble. The sheets are separated by
large screws and spacers for each blade, making up a 3-tier “sandwich” that provides stability to the animals. The basic concept of prehistoric animals – dinosaurs and mammoths – is their physical strength; hence the sturdy look of clothes hangers, book-ends, door holders,
and pencil holders. The material can be recycled after it is discarded.
206
Tapete de Vinil Crespo (Rugged vinyl rug)
Design: Vavi
Königsberger e Kimi Nii, São Paulo, SP
Produção | Production: Companhia
de Tapetes Ocidentais, São Paulo, SP
O projeto tira partido do vinil PVC – matéria-prima usualmente usada como capacho ou no
piso de barcos – para inovar em formas e cores, e ainda em tamanhos inusitados na categoria.
Assim, o material passa a adquirir novo sentido, e o produto pode aliar a função de tapete.
Resistente à umidade e ao alto tráfego, ele pode ser usado em áreas externas, úmidas, e
também em áreas internas, pois, embora a aparência insinue o contrário, o material é quente e
macio. Com espessura de 10 mm, o vinil é lavável, antichama, antiderrapante e antimofo.
The project makes use of PVC vinyl – the raw material generally used as doormats or boat
flooring – to innovate in terms of shapes and colors, and also in unusual sizes for the
category. Hence, the material gets a new meaning and the product may also be used as a
rug. Resistant to humidity and high traffic, it can be used in outdoor, damp areas and also
indoors because the material is warm and soft, contrary to what it may seem. The vinyl is
10 mm thick, washable, flame-resistant, anti-sliding, and anti-mould.
Banco R540 (R540 stool)
Design: Carolina
Armellini, Paulo Biacchi, Curitiba, PR
Produção | Production: Fetiche
Design para Casa, Curitiba, PR
Fetiche Design
Dois anéis de aço soldados formam a estrutura em “X” que
recebe a trama deste banco. O design tira partido da diversidade
de cores do espaguete plástico, disseminado em cadeiras de
varanda país afora, num produto com linguagem jovem e
contemporânea. Os designers atribuem à ponte estaiada Octávio
Frias em São Paulo, com seus cabos de sustentação, a inspiração
inicial para o projeto do móvel.
Two steel rings welded together make up the “X”-type frame
that receives the weave of this bench. The design makes the
most of the wide variety of plastic spaghetti colors, seen in
porch chairs across Brazil, in a product that speaks a youthful
contemporary language. The designers drew inspiration for
the design of the piece from the cable-stayed bridge Octávio
Frias in São Paulo.
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Foto | Photo:
207
Colares Tubulares (Tubular necklaces)
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Design e produção | Design and production: Miriam
Pappalardo, São Paulo, SP
A série segue princípios de entrelaçamento de fios utilizados em
algumas regiões da África. Com ênfase na idéia da tridimensionalidade,
cada colar apresenta uma proposta diferente de ritmo e volumetria.
A composição de cada peça é obtida pela seleção cromática e pela
possibilidade de variação do percurso do fio através das miçangas.
The series follows thread interweaving principles used in some
African areas. Focusing on the notion of 3D, each necklace presents
a different proposal in terms of rhythm and volume. Each piece is
made based on different color choices and the ability to change the
course of the thread through the beads.
Joias Brincantes (Playful jewelry)
Design: Claudia
Villela Salles, Brasília, DF
Produção | Production: clOdine,
Foto | Photo: Leticia
Brasília, DF
Verdi / Modelo: Fernanda Cabral
As peças da coleção são feitas artesanalmente a partir de material confeccionado dentro de processo industrial. Consistem de acessórios, intermediários entre
a joia e a bijuteria, na maioria “colares-gravatas”, com aros articuláveis, que podem ser configurados de maneiras diferentes, trazendo novas possibilidades,
seja de um colar ou um anel, broche ou pulseira. Utilizam o couro, cortado em fitas multicores e produzido industrialmente, aros de resinas multicores em duas
dimensões diferentes, lantejoulas de polietileno e madeira em forma de contas diversas.
The collection pieces are handmade from materials obtained by industrial processes. They comprise accessories that are midway between jewels and
costume jewels, most of them “tie-necklaces” with hinged rings that allow for different configurations and bring new possibilities, such as a necklace or a
ring, a brooch, or a bracelet. They use industrially processed leather cut in multicolored strips, multicolored resin rings in two different sizes, polyethylene
sequins, and wood in the form of different beads.
Joias Retenso (Retenso jewelry)
Design e produção | Design and production: Joana
Foto | Photo:
Prudente, Brasília, DF
Bruno Stuckert e Christus Nóbrega
A utilização de uma fita muito fina e temperada substitui a rigidez
costumeira da prata pela flexibilidade. O menor gasto de material traz
leveza, plasticidade, conforto e permite um design que prevê a participação
ativa do usuário na “finalização” da peça em seu próprio corpo, ao qual a
joia se ajusta como uma mola. Ela pode ser vestida onde se preferir: braço,
pescoço, em volta do tronco. A prata é reciclada do nitrato usado em
materiais fotográficos e os 5% de cobre usado na composição são retirados
de restos de fiação elétrica.
The use of a very thin, hardened tape substitutes the usual stiffness of
silver with flexibility. The lower amount of material makes the product
lighter, more plastic, and comfortable, besides enabling a design that
makes room for people’s active participation in “finishing” the piece
on their own bodies, to which the jewels adjust like a spring. It can be
worn at the owner’s discretion: around the arm, neck or trunk. The silver
is recycled from the nitrate used in photographic materials and the 5%
copper used in it are removed from scrap electrical wiring.
Melissa Ultragirl
Design: Edson
Matsuo e equipe de pesquisa e desenvolvimento da Grendene (cerca de 120
pessoas), Farroupilha, RS
Produção | Production: Grendene,
Sobral, CE
A Grendene produziu 180 milhões de calçados em 2009, projetados por uma equipe de
pesquisa e desenvolvimento de cerca de 120 pessoas. Sua marca mais valiosa é a Melissa, com
grande presença na mídia, graças aos designs feitos por nomes como os irmãos Campana,
Zaha Hadid e Gaetano Pesce. Na Melissa, contudo, a liderança de vendas é da sapatilha
Ultragirl, modelo considerado básico, como uma camiseta. A sapatilha com um furinho no bico
vem ganhando, desde 2006, inúmeras versões a cada mudança de estações. O calçado usa
plástico PVC, composto com matéria até 30% reciclada. Há comunidades virtuais – no Orkut e
Twitter, por exemplo – de troca e compra compartilhada de sapatos Melissa.
Grendene made 180 million pairs of shoes in 2009, which were designed by a research
and development team staffed by approximately 120 people. The company’s most valuable
brand is Melissa, featured prominently in the media thanks to the designs made by names
like the Campana brothers, Zaha Hadid and Gaetano Pesce. At Melissa, however, the bestseller is the Ultragirl ballet flats, a model seen as basic as a tee. Since 2006, the peep-toe
ballet flats have been given countless versions at each new season. The footwear uses PVC
plastic made up to 30% from recycled materials. There are virtual communities – on Orkut
and Twitter, for example – where Melissa shoes are exchanged or shared.
209
Armário Giro (Turnaround closet)
Design: Alberto
Tomelin Neto, Rio Negrinho, SC
Produção | Production: Móveis
Foto | Photo:
Rudnick, São Bento do Sul, SC
Studio Vieira
O Giro tem várias mobílias unificadas em uma só peça para cultura,
diversão, organização e guarda-roupas, graças a um sistema simples
que o faz girar 630° (1. ¾ volta). Um lado é um armário de duas
portas, com prateleiras, cabideiro, calceiro, maleiro e gaveteiro; o
segundo tem prateleiras para objetos de decoração, livros e três
cabideiros. O terceiro conta com espaço para TVs de até 20’, som e
vídeo, e uma abertura em ”L” para guardar DVDs, e ainda uma chapa
metálica para fixar fotos, recados, cartas com imãs; o quarto um
espelho. Usa MDF e MDP de florestas com manejo sustentável.
Giro includes several furniture pieces brought together in the same
one for culture, entertainment, organization and clothes storage,
thanks to a simple system that makes it turn 630° (1. ¾ turns). One
side is a two-door closet with shelves, a hanger rod, a pants rack,
luggage storage and drawers; the other has shelves for decorative
objects, books and three hanger rods. The third has room for a TV
set up to 20”, a stereo and video equipment, and an “L” shaped
opening to store DVDs, besides a metal sheet to post photos,
messages, and letters with magnets; the fourth side has a mirror. It
uses MDF and MDP from sustainably managed forests.
Poltrona Emiliana (Emiliana armchair)
Design: Pedro
Mendes, São Paulo, SP
Produção | Production: Ideia
Foto | Photo:
Tissot, Gramado, RS
Pedro Mendes
Utiliza espuma em cuja composição entram a soja e o algodão. A estrutura é
de MDF esculpido por processo de Controle Numérico, que permite reduzir as
sobras de material. Além do apelo em inovação e sustentabilidade, o designer
procurou oferecer excelente ergonomia num produto de baixo custo.
It uses foam whose components include soybeans and cotton. The frame
is in MDF sculpted via a Numeric Control process that makes it possible to
decrease material leftovers. Besides the appeal in terms of innovation and
sustainability, the designer sought to provide excellent ergonomics in a
low-cost product.
210
Sofá Índigo (Indigo couch)
Design: Flávia
Pagotti, São Paulo, SP
Produção | Production: América
Foto | Photo:
Móveis, Perdões, MG
Pierre Rafalo
A espuma usa um poliol à base de soja, chamado Biofam, no qual o processo resulta em 36% menos emissões de poluentes causadores do aquecimento global
em comparação ao poliol de base de petróleo. Sua produção requer 61% menos energia do que a tradicional à base de petróleo. As frestas que separam
assento, braço e encosto dão leveza ao estofado, em geral um móvel “pesadão”. O desenho contrapõe curvas suaves e arestas bem marcadas pelas costuras
duplas. O uso do jeans escuro com costuras claras dá ar descontraído ao móvel. Outros materiais são a madeira Lyptus, Eucatex e grampos.
The foam uses a soy-based polyol called Biofam, whose process results in 36% less emissions of pollutants that cause global warming, compared to crude
oil-based polyol. Its manufacturing requires 61% less energy than the conventional crude oil-based one. The slits that separate the seat, the arms and
backrest give a lighter feel to the couch, usually a “heavy looking” piece of furniture. The design interposes soft curves and slits well marked by double
seams. The use of dark jeans with light seams gives the piece a casual feel. Other materials include Lyptus wood, Eucatex and staples.
Sofá Eliptical (Elliptical couch)
Design: Pedro
Franco / Alotof, São Paulo, SP
Produção | Production: Ronconi,
Foto | Photo:
Curitiba, PR
Divulgação
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
O sofá de dois lugares marca o início da parceria entre a Ronconi, empresa de móveis de Curitiba, e a equipe do Alotof, de
São Paulo. O estofado tem estrutura de tubo metálico e é coberto com diferentes tipos de espuma de baixa contaminação,
pela utilização de gases alternativos na sua produção. A base usa laca nas cores preto e branco. A modernização recente do
parque fabril da Ronconi reduz a perda de espuma a 3% do total. Restos de tecido são doados para a comunidade próxima
à empresa e muitos voltam à empresa sob a forma de fuxicos, para uso em novos móveis.
The two-seat couch marks the beginning of the partnership between Ronconi, a furniture manufacturer from Curitiba,
and the Alotof team, in São Paulo. The couch has a metal tube frame and is covered in different types of lowcontamination foam whose manufacturing uses alternative gases. The base uses black and white lacquer. The recent
retrofitting of Ronconi’s manufacturing facilities has decreased foam losses to 3% of the total. Fabric leftovers are
donated to a community close to the company, and much of that goes back to the company in the form of sewn
accents to be used in other furniture pieces.
211
Poltrona Arcos (Arcos chair)
Design: Bernardo
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
Foto | Photo:
Fhina, Uberaba, MG
Bernardo Senna
A tradicional técnica da trama de vime é mantida, porém com
material sintético, o que favorece a utilização dos móveis em
ambientes ao ar livre. A poltrona usa fibra de plástico PVC
e leve estrutura em alumínio, ambos recicláveis. As formas
procuram induzir um relaxamento do usuário.
The traditional wicker weaving technique remains but uses
synthetic materials, which makes it possible to use the
furniture outdoors. The chair uses PVC plastic fiber and
a light aluminum frame, both recyclable. The shapes are
meant to help users relax.
Cabideiro Hera (Hera clothes tree)
Design: Bernardo
Senna, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Maze,
Foto | Photo:
Suécia
Bernardo Senna
O produto é de simples produção de aço carbono, reciclável, com pintura
epóxi. Disponível nas cores verde ou branca, usa tecnologias já disponíveis
na indústria, dispensando investimentos em ferramental, porém com
potencial para inovação, através do uso e da forma. A matéria-prima única
possibilita fácil reutilização do material, após o descarte do produto.
The product is simple to manufacture in carbon steel, recyclable, and
epoxy coated. It is available in green or white, uses technologies currently
available in the industry, and does not require investments in tooling;
however, it has the potential for innovation through its use and shape.
The single raw material makes it easy to reuse the material after the
product is disposed of.
212
Senna, Rio de Janeiro, RJ
Produção | Production: Trama
Garrafas Térmicas Calliente (Calliente thermos bottles)
Design: Laboratório
O Imaginário (Virginia Pereira Cavalcanti, Ana Maria
Queiroz de Andrade, Erimar Cordeiro, Germannya D´Garcia, Glenda Cabral,
Felipe Soares, Vinícius Botelho, Guilherme Luigi, Quésia Costa, Josivan
Rodrigues), Recife , PE
Produção | Production: CIV
- Companhia Industrial de Vidros de Pernambuco,
Vitória de Santo Antão, PE
A estratégia de investir no design, ancorado numa metodologia de
projeto focada no usuário, prioritariamente aqueles da faixa de renda
C e D, foi decisiva para gerenciar os riscos assumidos pela empresa
pernambucana – atuante desde 1958 – ao inovar em seus produtos. As
garrafas foram projetadas com o mínimo de componentes, para reduzir
seu custo do produto e diminuir os impactos ambientais. Têm fácil
manipulação.
The strategy of investing in design based on a project methodology
focused on users, primarily those in the C and D income ranges, was
decisive to manage the risks assumed by the Pernambuco company –
in operation since 1958 – as it innovated in its products. The bottles
were designed with a minimum of components to decrease their
product costs and environmental impacts. It is easy to handle.
Linhas Pingada e Pespes (Pingada and Pespes lines)
Design: Holaria
(Aleverson Ecker, Henrique Serbena e Luiz Pellanda), Curitiba, PR
Produção | Production: Germer
Foto | Photo:
Porcelanas Finas, Curitiba, PR
Holaria Studio
O trabalho da Holaria para a Germer reinterpreta objetos tradicionais da cultura material brasileira. A Linha Pingada, de 2008, baseia-se no popularíssimo “copo
americano”, da Nadir Figueiredo. A linha Pespes, de 2009, inspira-se na xícara com quatro pezinhos de apoio, muito presente na mesa brasileira, e ganha
elementos de encaixe no pires. O projeto incluiu o desenvolvimento de todo o ferramental de produção. A elaboração empregou prototipagem eletrônica, o
que elimina a necessidade de modelos físicos, diminuindo os gastos com energia, tempo e materiais – em suma, racionalizando recursos. As várias simulações
permitem evitar preventivamente os pontos que estariam mais suscetíveis a quebras.
Holaria’s work for Germer reinterprets traditional objects from the Brazilian material culture. The Pingada line, from 2008, is based on the hugely popular
“American glass” by Nadir Figueiredo. The Pespes line, from 2009, draws inspiration from cups with four tiny supporting legs, very common on Brazilian
tables, and is added elements that help fit the cups into the saucers. The project included developing all the manufacturing tools. The preparation
made use of electronic prototyping, which eliminates the need for physical models and decreases expenses with power, time and materials – in short, it
streamlines resources. The several simulations made it possible to avoid beforehand the points that would be more susceptible to breaking.
Jogo para Chá e Café Gioia
(Gioia tea and coffee set)
Design: Rubens
Simões, Caxias do Sul, RS
Produção | Production: Riva,
Foto | Photo:
Caxias do Sul, RS
Studio Italia
As tampas dos bules sempre tiveram um
problema funcional, por causa das dobradiças
que exigem uma atenção extra na hora de servir.
A linha Gioia, baseada no serviço de bordo dos
aviões, elimina as dobradiças com fechadores
magnéticos por imãs. Os magnetos redondos
são aplicados internamente, o que possibilita um
design mais limpo e sem interferências. As peças
são feitas de aço inox ou prata na estrutura e de
madeira ebanizada nas alças.
Tea and coffee pot lids have always had a
functional problem caused by hinges that
require some extra attention when pouring.
The Gioia line, based on airplane in-flight
service, eliminates the hinges by using magnets
to keep the lids closed. The round magnets are
applied inside, which enables a cleaner design
without interferences. The pieces are made of
stainless steel or silver in their structure, and
fitted with handles made to look like ebony
wood.
Panelas Lyon (Lyon pans)
Design: Equipe
de Planejamento e Desenvolvimento Tramontina, Carlos Barbosa, RS
Produção | Production: Tramontina,
Carlos Barbosa, RS
O produto funciona como panela normal, para o preparo de alimentos cozidos
ou fritos, e também como forno, utilizado diretamente na boca do fogão ou no
cooktop. Seus formatos variados permitem acomodar diversos tipos de formas
para assar massas de pães, bolos e tortas. Produzidas com alumínio forjado,
com revestimento externo e interno de antiaderente, as panelas são espessas,
proporcionando distribuição uniforme do calor. Possuem partículas cerâmicas que
trazem maior durabilidade, antiaderência e alta resistência à corrosão
The product works as a regular pan to cook or fry food, and also as an
oven, used directly on the stove burner or cooktop. Its various shapes make
it possible to accommodate several types of pans to bake bread, cakes and
pies. Made in forged aluminum, and featuring internal and external non-stick
coating, the pans are thick and distribute heat evenly. They contain ceramic
particles that make them more durable and anti-sticking, besides highly
resistant to corrosion.
214
Porcellanato Trilhas (Trails porcelain tiles)
Design: Ana
Paula Castro, Vila Velha, ES
Produção | Production: Oficina
Foto | Photo:
de Ideias / Biancogrês, Serra, ES
Renato Vicentini
O revestimento possui um relevo que dá a sensação de pedra. São duas formas de peças com diversas opções de
encaixe e aplicações. O relevo ofusca a rigidez do porcellanato e possibilita sua aplicação em paredes de quartos,
salas, escritórios – ambientes que normalmente são pintados, ganhando em facilidade de limpeza e durabilidade. Na
formulação da massa, utiliza argila, feldspato e outras matérias-primas inorgânicas. Além disso, a Biancogres utiliza o
granito moído, material nobre e abundante na região. O esmalte é reutilizado do decantado na formulação da massa.
The tile surface feels like stone. There are two shapes of pieces and several laying and application options. The
rougher surface tones down the stiffness of porcelain tiles and make their application possible in bedroom, living
room and office walls – which are usually painted, making the rooms easier to clean and longer-lasting. The tiles
are made of clay, feldspar and other inorganic raw materials. Additionally, Biancogres uses crushed granite, a prime
material abundant in the area. The enamel is reused from the material decanted in the preparation of the tile
compound.
Validador de Cartões de Transporte Atex (Atex transport card validating device)
Design: Questto,
São Paulo, SP
Produção | Production: Atex
Foto | Photo:
do Brasil, São Paulo, SP
Questto Design
Mostra | Design, inovação e sustentabilidade
O equipamento valida o bilhete do usuário eletronicamente sem contato físico e permite transferir dados do bilhete para uma central remota de forma
online, usando telefonia celular. O produto é facilmente instalado e tem uso intuitivo. Para prevenir roubos e vandalismo, é instalado nos tubos onde os
usuários se apoiam. Uma preocupação especial foi o alto grau de proteção contra penetração de líquidos e pó, fundamental para ambientes mais agressivos
e úmidos. Utiliza placa eletrônica, bateria, display e plástico ABC produzido pelo processo de injeção, em que não há sobras de material. Todas as partes são
desmontáveis para reciclagem.
The equipment electronically validates users’ tickets without physical contact, and makes it possible to transfer ticket data to a remote center online
via cell phone. The product is easy to install and intuitively used. To prevent robberies and vandalism, it is installed in the tubes on which users lean.
Special attention was paid to achieve a high level of protection against the penetration of liquids and dust, essential in more aggressive or damp
environments. It uses an electronic board, batteries, a display, and ABC plastic made via the injection process, in which there are no material leftovers.
All the parts can be taken apart for recycling.
215
Trator Plataformado Massey Ferguson 7100 (Massey Ferguson 7100 Plataform Tractor)
Design: Dom
Design / Jurandir Simões Filho, Porto Alegre, RS
Produção | Production: Massey
Foto | Photo:
Ferguson, Canoas, RS
Nilson Konrad
O projeto do trator melhora o conforto ergonômico do posto do operador, com comandos bem posicionados e de fácil
alcance operacional e com o aumento do tamanho do toldo, de forma a proteger o usuário do calor. O briefing do
fabricante pedia que a parte traseira do produto tivesse continuidade na linha do capô já existente e que se criasse um
conjunto harmônico. A solução passou pela alteração das formas do para-lama e do toldo, que estavam ultrapassados,
sem harmonia com o restante da máquina. Usa plástico produzido em vaccum form e aço com corte, dobra e solda.
O público-alvo são produtores agrícolas que utilizam tecnologia para trabalhar, principalmente no plantio e manejo de
grandes áreas.
The design of the tractor increases the ergonomic comfort of the work station, with well positioned controls
and facilitated operating reach, as well as an expanded canopy, so as to protect the user from the heat. The
manufacture’s briefing called for the rear part of the product to maintain continuity in the existing hood line and
that it create a harmonious set. The solution was applied in the form of alterations in the shape of the fender and
the canopy, which were outdated, and out of line with the rest of the machine. Vacuum form plastic is used along
with cut, folded and welded steel. The target public includes agricultural producers that use technology in their
work, especially in the planting and management of large areas.
Linha Tratores Agrale 4000 (Agrale 4000 Tractor Line)
Design: Marcelo
Castilho e Paulo Biondan, Caxias do Sul, RS
Produção | Production: Agrale,
216
Caxias do Sul, RS
A linha de tratores de pequeno porte é indicada para a agricultura
familiar, especialmente os cultivos de café, uva e hortifruticultura. A
direção hidráulica hidrostática torna a condução mais fácil, por exigir
menos esforço do operador. Os tratores de 15cv a 30cv de potência
são equipados com motores diesel, aptos a utilizarem combustível com
mistura de até 25% de bio-diesel, e têm sistema fixo de tomada de
potência, barra de tração basculante, sistema hidráulico de três pontos
completo e assento regulável. Líderes de mercado no segmento, são feitos
de aço, plástico reforçado com fibra de vidro e plástico resina ABS.
The small tractor line is perfect for family farming, especially to grow
coffee, grapes, vegetables and fruit. The hydrostatic power steering
makes it easier to drive the vehicles, as it requires less effort from the
operator. Tractors ranging between 15 hp and 30 hp are equipped with
diesel engines capable of running on fuel with a mixture of up to 25%
biodiesel, and have a fixed power take-off system, a tilting drawbar, a
complete three-point hydraulic system, and adjustable seating. Market
leaders in their segment, they are made of steel, fiberglass-reinforced
plastic, and ABS resin plastic.
Plataforma Arbórea (Tree platform)
Design: Nemo
Simas e Carlos Simas, Caxambu, MG
Produção | Production: Eco-Lógica
Foto | Photo:
Artes, Caxambu, MG
Nemo Simas
A plataforma se acopla a variados tipos de árvore e espessuras de troncos sem
machucá-los. Feita de madeira certificada, é transportada desmontada, com
volume reduzido. A montagem no local é feita sem impactos ao ecossistema,
por meio de um sistema de encaixes. Seu projeto nasceu do desejo dos
designers de oferecer um sistema seguro e funcional para pesquisas na copa
das árvores, onde se encontra 70% da biodiversidade das florestas tropicais.
Eles próprios a utilizam para a captação de fotografias da mata, que são
transformadas em projetos de design gráfico.
The platform attaches to several types of trees and trunk widths without
hurting them. It is made of certified wood and transported disassembled,
using up less space. On-site assembly is carried out without impacts on the
ecosystem, via a system of fittings. Its project is the result of the designers’
wish to offer a safe working system for research done at tree tops, where
70% of the biodiversity in tropical forests are found. They themselves use
it to take pictures from woodlands and later turn them into graphic design
projects.
Praça Lúdico-musical (Playful-musical park)
Projeto | Design: Samy
Lansky / Vecci & Lansky Arquitetura, Belo Horizonte, MG
Produção | Production: Fundação
Foto | Photo:
Vale do Rio Doce, Mariana, MG
Jomar Bragança
Em 700 m2, a praça integra o Projeto Trem da Vale e está localizada no pátio
da Estação Ferroviária de Mariana. Trata-se de um espaço e equipamentos
recreativos de uso coletivo contendo componentes sonoros que são utilizados
e acionados pelo corpo dos usuários. Crianças e educadores de escola pública
vizinha à praça participaram do processo de sua elaboração. Os trilhos
retirados da antiga ferrovia e as imagens produzidas por crianças aplicadas
sobre painéis de vidro conformam a estrutura dos brinquedos – instrumentos
musicais. Entre os equipamentos, a gangorra que, ao ser utilizada, emite som
inspirado no instrumento indígena pau-de-chuva.
Set on an area of 700 m2, the park is part of the Trem da Vale (Vale Train)
Project and is located in the yard of the Mariana Railway Station. It is
designed as a recreational area with equipment for collective use containing
sound devices that are used and activated by the users. Children and
teachers from the neighboring public schools took part in the elaboration
process. The tracks taken from the old railway and the images produced by
the children applied to glass panels are used in the toy structures – musical
instruments. Among the equipment is a seesaw that, while being used,
emits a sound inspired by the indigenous rainstick instrument.
217
2010
Mostra
Design urbano:
uma trajetória
Urban design: a trajectory
Jaime Lerner
Brazilian Design Biennial 2010 Curitiba | Urban Design: a history
D
esign – creation, planning,
Most of the world’s population now lives in urban areas. For this reason
technique, realization – is a term
matters affecting urban quality of life speak directly to billions of people all
with multiple dimensions that
across the planet, besides their environmental repercussions.
guard a profound interface with
a constructed environment. The content we
are sharing in this show for the 2010 Curitiba
edition of the Brazilian Design Biennial seeks
to emphasize these interfaces, illustrating the
strong ties between a city’s quality of life and
urban design processes.
There are four fundamental work themes we need to take a close, careful and
creative look at, and which are entwined with the abovementioned levels: city
design – an integrated structure of life, work and movement; sustainability,
not just on the environmental level, but also on the social and economic level,
synonymous with creativity; mobility – the flow of people, goods and services
that allows its vital energy to circulate; and the binomial identity/coexistence
that seeks to valorize cultural traits, history and memory, strengthening the self-
I invite you to explore design as a field of
esteem of its residents at the same time it accepts diversity, the multiplicity of
knowledge that extrapolates a definition
ethnicities, ages, income levels and religions of which it is composed.
applied to the development of consumer
goods and that is related to several levels of
the city: in the conception of the living and
working structures that order its growth; in
projects for places where people can gather,
share experiences and live together in streets,
Our show approaches all of these themes, bringing professional experience in the
public and private sectors, with initiatives spanning the nearly five decade career
of an urbanist architect who is fortunate enough and happy to have believed in
his dreams – dreams that were shared and many carried out in collaboration with
other notable professionals and working teams over the course of his career.
squares and parks; in the elements that help
The city of Curitiba has been a platform for application of these concepts,
build a local identity and meet the practical
making it possible to extract from its rich urban memory examples
needs of citizens like lighting fixtures,
that sustain and illustrate the narrative intended by this exhibition, in
benches, flower stands, kiosks and bus stops.
combination with more recent creations.
técnica, realização – é
que as questões que afetam sua qualidade de vida dizem respeito diretamente
um termo que abrange
a bilhões de pessoas em todo o planeta, além das repercussões no meio
múltiplas dimensões que
ambiente.
guardam profunda interface com o
ambiente construído. O conteúdo que ora
compartilho nesta mostra para a Bienal
Brasileira de Design 2010 Curitiba busca
ressaltar essas interfaces, ilustrando os
estreitos vínculos entre a qualidade de
vida de uma cidade e os processos de
design urbano.
São quatro as temáticas fundamentais de trabalho sobre as quais urge lançar
um olhar generoso, aguçado e criativo e que se entrelaçam nas referidas
escalas: o desenho da cidade – uma estrutura integrada de vida, trabalho
e movimento; a sustentabilidade em suas dimensões não só ambiental mas
também social e econômica, sendo criatividade seu sinônimo; mobilidade – os
fluxos de pessoas, bens e serviço que permitem a circulação de sua energia
vital; e o binômio identidade/coexistência, que busca a valorização dos traços
culturais, da história e da memória que fortalecem a autoestima de seus
Convido-o a explorar o design como uma
residentes ao mesmo tempo em que acolhe a diversidade, a multiplicidade de
área do conhecimento que extrapola uma
etnias, de idades, de rendas, de religiões que a compõem.
definição aplicada ao desenvolvimento de
bens de consumo e que se relaciona com as
várias escalas da cidade: na concepção das
estruturas de vida e trabalho que ordenam
o seu crescimento; nos projetos de seus
espaços de encontro, troca e convivência
em ruas, praças e parques; nos elementos
A mostra que ora apresentamos abordará essas temáticas, trazendo a
experiência profissional no setor público e na iniciativa privada de já
quase cinco décadas de um arquiteto urbanista que tem a felicidade de ter
acreditado em seus sonhos – sonhos esses que foram compartilhados e muitos
realizados conjuntamente com outros notáveis profissionais e equipes de
trabalho ao longo dessa trajetória.
que ajudam a compor a identidade local
A Cidade de Curitiba constitui a plataforma sobre a qual se aplicaram esses
e atender as necessidades práticas dos
conceitos, permitindo extrair de sua rica memória urbana exemplos que
cidadãos como luminárias, bancos, floreiras,
os sustentam e que ilustram a narrativa pretendida para essa mostra, em
quiosques e pontos de ônibus.
conjunto com criações mais recentes.
Curadoria da Mostra | Jaime Lerner
A maior parte da população mundial já reside em áreas urbanas, de forma
Curadora Geral | Adélia Borges D
esign – criação, projeto,
The city, an integrated
structure of life, labor and
mobility
A widespread idea houvering over us holds
The best metaphor to illustrate this idea is that of a turtle (Vita). Besides having a
that the majority of large cities are deformed
shell that is reminiscent of an aerial view of the urban fabric, turtles embody life,
agglomerations with low quality of life;
work and movement: if you break the turtle’s shell – if you fragment urban functions,
chaotic and violent they are the sites of
living here, working there – it will die. This metaphor emphasizes the absolute
ongoing battles. From there to believing that
necessity to integrate compatible urban functions within the city and articulate them
we are doomed is a short step.
with the desired movements – aspects fundamental to its quality of life.
Nevertheless, I defend that a city, any city in
Each city needs to develop/create/improve its design, a design that can be
the world that wants can transform itself for
the better in a relatively short time – two or
It is a strange archeology that connects in time those old trails and everything
that was so beloved to the city’s life and give it a new content, inducing or
three years.
consolidating its growth by way of a structure guided by public transportation
But for this to happen, first you need to take
and the use of ground space. This structure is articulated by the streets (even in
a closer look at the city. Understand that
rural settlements), which are the city’s basic urban spatial references.
instead of being problems, cities consist of
opportunities waiting for innovative solutions.
For example, the Curitiba Organizational Sector plays this role by providing
a clear organization, which conjugates public transportation and the larger
It’s important to understand that cities
capacity road system with the greatest population density areas and those of
are integrated structures of life, labor and
mixed urban function usages. This design, seen clearly at ground level or from
mobility. You cannot fragment this tessitura
above, creates a unique silhouette for the city, differentiating its landscape,
without denying the urban organism its vital
facilitating spatial orientation and greatly assisting in guiding this capital
strength.
city’s orderly growth.
Moleskines
Créditos: Divulgação
| Credit: advertisement
Cadernos onde o arquitetourbanista Jaime Lerner registra
suas idéias em anotações e
desenhos.
Notebooks in which architecturbanist Jaime Lerner jots down
his ideas in annotations and
222
hidden under the layers of history, of the natural and constructed environment.
drawings.
Cidade, uma estrutura
integrada de vida, trabalho
e mobilidade
Paira uma concepção quase generalizada
A melhor metáfora para ilustrar essa ideia é a tartaruga (Vita). Além de
que cidades/metrópoles são em sua maioria
ter um casco que lembra a vista aérea de um tecido urbano, ela corporifica
aglomerações disformes com baixa qualidade
vida, trabalho e movimento: se você quebrar o casco da tartaruga – se você
de vida; caóticas e violentas, elas são o sítio
fragmentar as funções urbanas, morando aqui, trabalhando lá – ela morrerá.
de uma batalha em curso. Desse ponto em
Essa metáfora enfatiza a necessidade absoluta de integrar dentro da cidade as
diante, acreditar que estão condenadas é
funções urbanas compatíveis e articulá-las com os deslocamentos desejados –
apenas um passo.
aspectos fundamentais para sua qualidade de vida.
Entretanto, eu defendo que uma cidade,
Cada cidade precisa desenvolver/criar/melhorar seu desenho, um desenho
qualquer cidade, que assim o desejar, pode
que pode estar escondido sob as camadas da história, do ambiente natural e
ser transformada para melhor em um período
edificado. É uma estranha arqueologia que conecta no tempo essas antigas
de tempo relativamente curto – dois, três
trilhas e tudo aquilo que era querido para a vida da cidade e lhes dá um
anos.
novo conteúdo, induzindo ou consolidando seu crescimento por meio de uma
estrutura orientada pelo transporte coletivo e uso do solo. Essa estrutura
Mas para isso é necessário que se derrame
se articula a partir das ruas (mesmo nos assentamentos rurais), que são a
sobre elas um olhar mais generoso. Entender
referência espacial urbana básica.
que ao invés de problemas elas constituem
oportunidades para soluções inovadoras.
O Setor Estrutural de Curitiba, por exemplo, cumpre esse papel, ao prover
uma estrutura clara que conjuga o transporte coletivo e o sistema viário de
Há que se compreender que a cidade é
maior capacidade com as maiores densidades de ocupação e um uso que
uma estrutura integrada de vida, trabalho
mescla as várias funções urbanas. Esse desenho, percebido claramente por
e mobilidade. Não se pode fragmentar essa
terra ou pelo ar, cria uma silhueta singular para a cidade, diferenciando sua
tessitura sob pena de se privar o organismo
paisagem, facilitando a orientação espacial e auxiliando sobremaneira a guiar
urbano justamente de sua força vital.
o crescimento ordenado dessa capital.
The city’s design, therefore, conjugates
The test of a successful city is quality of life for its residents and its impact on
materialized layers of time and a direction
the surrounding environment. And it is not a question of funding. Some of the
for the future, an ideal. But what guides
most affluent cities have seriously compromised their future with expensive,
this future action?
mistaken interventions such as the channeling of rivers or building heavy
One needs to propose a scenario, an idea, a
proposal that everyone will help to build.
infrastructure to accommodate the demands of individual transportation. It is
a matter of “everybody thinking together,” in other words, building a shared
scenario and conception of a design, a backbone for growth that integrates and
It is impossible for me to think of a city as
never fragments urban functions and which foments opportunities for people to
anything but a shared dream. Building
gather in the city’s spaces.
this dream is vital. Without it the city will
lack the involvement of its inhabitants,
which is essential. It is crucial to project
a more optimistic outlook, delineating
positive scenarios that can be desired by the
majority of the population to the point that
it will become committed to its realization.
Building this dream, this scenario, is a
The great challenges – and opportunities
There are many problems afflicting the populations of cities around the world.
Demands related to health, education, housing and safety, among others, are on
all urban managers’ agendas. Nevertheless, three questions in particular need to
be prioritized in search of improving quality of life: mobility, sustainability and
identity, to which design has a lot to contribute.
process that recognizes and welcomes the
multiple views that administrators, citizens,
planners, political and economic forces
and civil society all have of their city. It
also demands the assembly of equations
of mutual responsibility, resource and
responsibility sharing mechanisms between
the parts, each one to the best of its abilities
in order to attain a common goal.
Tartaruga Vita (Vita Turtle)
Créditos: Instituto
Jaime Lerner | Credits: Jaime Lerner Institute
Personagem que ilustra a relação urbana moradia – lazer – trabalho.
224
A character that illustrates the relationship in cities between housing – leisure – labor.
O desenho da cidade, então, conjuga as
O teste para uma cidade bem-sucedida será a qualidade de vida de seus
camadas materializadas do tempo e uma
residentes e o impacto sobre o meio ambiente que a cerca. E não é uma
direção futura, um ideal. Mas o que guia essa
questão de recursos. Algumas das cidades mais afluentes comprometeram
ação futura?
seriamente seu futuro com intervenções caras e equivocadas como a
Há que se propor um cenário, uma ideia, uma
proposta que todos vão ajudar a construir.
canalização de rios e a construção de pesadas infraestruturas para acomodar
as demandas do transporte individual. É uma questão de “pensarmos juntos
tudo junto”, ou seja, a construção do cenário compartilhado e a concepção de
Não consigo conceber a cidade senão
como um sonho compartilhado. Construir
esse sonho é vital. Sem ele, não haverá o
envolvimento essencial de seus habitantes.
É crucial que se projete um desdobramento
mais otimista do futuro, delineando cenários
positivos que possam ser desejados pela
maioria da população ao ponto no qual
ela assumirá um compromisso com sua
realização. Construir esse sonho, esse
cenário, é um processo que reconhece e
acolhe as visões múltiplas que gestores,
um desenho, de uma “espinha dorsal” de crescimento que integra – nunca
fragmenta – as funções urbanas e que fomenta as oportunidades de encontro
das pessoas no espaço da cidade.
Os grandes desafios – e oportunidades
São muitos os problemas que afligem as populações nas cidades mundo afora.
Demandas relativas à saúde, educação, moradia, segurança, entre outras,
fazem parte da agenda de qualquer gestor urbano. Há, contudo, três questões
que precisam ser priorizadas na busca de uma melhor qualidade de vida:
mobilidade, sustentabilidade e identidade, para as quais o design tem muito a
contribuir.
cidadãos, planejadores, forças políticas,
econômicas e sociedade civil têm de sua
cidade. Demanda também a montagem
de equações de corresponsabilidade,
mecanismos de compartilhamento de
responsabilidades e recursos entre as partes,
cada qual no melhor de suas habilidades,
para a consecução de um objetivo comum.
225
Mobility
In terms of mobility, we must place priority
on public transportation and using the best
and most efficient choices of transportation
available: buses, subway, trains, cars, taxis,
bicycles. The key is to not have systems
competing for the same space; it lies in the
combination, integration and intelligent
operation of that which already exists.
I believe that the future of transportation is
on the surface – buses – due to their greater
flexibility, lower cost and greater agility
in implantation. While the construction
of a subway line can take decades, an
entire surface-based system can be placed
into operation in two to three years. And
better, with the right characteristics like
bus corridors, pre-paid tickets and a high
frequency system it is possible to attain
subwaylike performance. You might call this
“subwayizing” buses.
226
Mobilidade
Em termos da mobilidade, temos que
dar prioridade ao transporte público e
utilizar da melhor e mais eficiente maneira
possível todas as opções de deslocamento
disponíveis: ônibus, metrô, trem, carros,
táxis, bicicletas. A chave reside em não
ter sistemas competindo no mesmo espaço;
reside na combinação, integração e
operação inteligente daquilo que existe.
Acredito que o futuro do transporte esteja
na superfície – ônibus –, devido a sua maior
flexibilidade, menor custo e maior agilidade
na implantação. Enquanto a construção de
uma linha de metrô pode levar décadas,
sistemas inteiros em superfície podem
operar em dois, três anos. E, melhor, com
as características adequadas, tais como
canaletas exclusivas, embarque pré-pago
e em nível e frequência elevada é possível
alcançar um desempenho similar ao metrô.
Créditos: fotos
antigas: arquivo Instituto Jaime Lerner / fotos recentes: Lina Faria | Credits: Historic photos: Jaime Lerner Institute archive / recent photos: Lina Faria
A Rede Integrada de Transportes de Curitiba - RIT é um exemplo da valorização do transporte de superfície. Metronizar o
ônibus, com embarque pré-pago em nível e canaletas exclusivas.
RIT, the Curitiba Integrated Transportation Network, is an example of prioritizing surface transportation (buses). It
“subwayizes” buses by using a pre-paid ticket system and bus corridors.
Mostra |
Rede Integrada de Transporte (Integrated Transportation Network)
Design urbano: uma trajetória
Trata-se de “metronizar” o ônibus.
227
Not only that, in terms of improving mobility,
Rapid System), it takes part in urban mobility solutions in more than 80 cities
it is fundamental to understand that
around the world like Bogotá, Mexico City, Los Angeles and Seoul.
transportation systems are more than a set of
[bus] lines: they are a network and need to
function like one.
RIT, the Curitiba Integrated Transportation
Network was designed based on this logic.
Transportation is a structural element of a
city’s design and is therefore coupled to a
vision for the future.
It all began in 1974 when two “express” bus
lines began to operate on 20 km of bus-only
The RIT’s conception, implementation, evolution and operation clearly shows
elements of solid urban design on several levels.
The vehicles making up the fleet of the different lines were especially designed
and differentiated by color: red express buses; orange feeder line buses; green
inter-neighborhood buses; silver rapid lines; and so on and so forth, ensuring
efficient visual communication.
As the system developed, characteristics of the vehicles needed to be changed.
Articulated and double-articulated buses began to appear in a superlative
application of industrial design.
corridors, accompanied by eight “feeder” lines
The underlying logic of the network is expressed by its design: express buses
and two integrating bus terminals, forming
operate on the bus-only corridors in the center of the structural sector that forms
a North-South bus service that originally
the system’s backbone; concentric lines connect the city’s least densely populated
carried 54,000 passengers every day. It now
areas to the main points of connection and transfers – the integration terminals.
transports 2.4 million passengers per day, in
These terminals are fundamental to the RIT’s concept, since they allow for
an integrated system that covers the entire
physical and ticketed integration with the system. They take part in the city’s
metropolitan area. Nicknamed the BRT (Bus
design, structure and growth.
Estação Tubo (Tube Station)
Créditos: Instituto
Jaime Lerner | Credits: Jaime Lerner Institute
A estação tubo, com seu design peculiar, tornou-se ícone da paisagem
curitibana e permitiu a implantação das linhas diretas (ligeirinhos).
The tube station’s unique design has become an icon of Curitiba’s
landscape and made it possible to introduce rapid bus lines.
228
Ainda, em termos de melhorar a mobilidade,
metropolitana. Com a alcunha de BRT (Bus Rapis System), participa de
é fundamental entender que os sistemas
soluções de mobilidade urbana em mais de 80 cidades mundo afora, como
de transporte são mais que um conjunto
Bogotá, Cidade do México, Los Angeles e Seul.
de linhas: são uma rede, e que necessitam
Na concepção, implementação, evolução e operação da RIT ficam evidentes
funcionar como tal.
elementos de um bom design urbano em várias escalas.
A Rede Integrada de Transportes de Curitiba
Os veículos que compõem as frotas das diferentes linhas foram especialmente
- RIT foi desenvolvida dentro dessa lógica.
desenhados e diferenciados por cores: expressos são vermelhos;
O transporte é um elemento estruturante do
alimentadores, laranja; interbairros, verdes; ligeirinhos, prateados; e assim por
desenho da cidade, portanto atrelado a uma
diante, garantindo uma eficiente comunicação visual.
visão de futuro.
Com a evolução do sistema, as características dos veículos tiveram que ser
Começou em 1974, quando duas linhas de
alteradas, surgindo os ônibus articulados e biarticulados, por exemplo, uma
“ônibus expressos” começaram a operar nos
aplicação superlativa do desenho industrial.
primeiros 20 km de canaletas exclusivas,
A lógica subjacente da Rede é expressa pelo seu desenho: os ônibus expressos
acompanhadas por oito linhas alimentadoras
operam nas canaletas exclusivas no centro do setor estrutural, formando a
e dois terminais com integração física,
espinha dorsal do sistema; linhas concêntricas conectam as áreas de menor
formando o eixo Norte-Sul, carregando
densidade da cidade aos principais pontos de conexão e transferência – os
54.000 passageiros por dia. Transporta hoje
terminais de integração. Esses terminais são fundamentais ao conceito da RIT,
cerca de 2,4 milhões de passageiros por dia
pois permitem a integração física e tarifária no sistema. Participam do desenho
em um sistema integrado de abrangência
da cidade, de sua estrutura de crescimento.
Biarticulado
Créditos: Lina
Faria
A fundamental element in making buses
to complement existing large capacity transportation networks, meeting needs for
more “subwaylike” that has represented a
point-to-point transportation on short and medium length routes without users
great step forward in its surface operation
having to burden the road system with their own vehicles.
arose in the 1990s with the introduction
of a great innovation in terms of urban
To this end we are developing the Dock Dock, a small automobile powered by clean
mobility: the Estação Tubo (Tube Station)
energy that seeks to occupy the smallest possible amount of space with its special
a contribution from architect Abrão Assad.
design – just 1.7 meters long, 1.2 meters wide and 1 meter wide at the front. Safe
The Tube Station’s unique design has
become an icon of Curitiba’s urban
landscape and made it possible to
introduce Direct Lines (Rapid), affording
connections to power docks distributed in strategic points like public transportation
terminals and commercial, cultural and service hubs. After use the vehicles can be
returned to any station along the system. Their use will be released by the payment
much faster boarding and arrival due to
of fees proportional to the time of usage via magnetic cards, which can be acquired
the pre-paid system and the height of the
by users.
bus, and also increased possibilities for
integration between lines.
Another strategy to improve conditions of
mobility in the city is to adopt “private”
vehicles that are, in fact, not privately
Healthier cities with improved quality of life are those in which cars are not
the only viable means of transportation, are those where walking on streets and
avenues, in squares and parks is encouraged.
Rua das Flores (Rua XV) in downtown Curitiba is a street that is an important
owned, following the example of Paris’
example of this choice. Brazil’s first esplanade, it was built at the start of the 1970s
Velib bikes, an idea I believe will
when the city’s downtown area was already experiencing traffic congestion. Instead
become an increasingly common part of
of opening up more space for cars, more space was opened up for people, creating a
interurban commutes. This option works
new gathering place for citizens of all ages.
Rua XV
Créditos: foto
antiga: arquivo Instituto Jaime Lerner / foto recente: SMCS |
Credits: Historic photo: Jaime Lerner Institute archive / recent photo: SMCS
Rua XV de Novembro, em Curitiba.
230
and intuitive to drive, it will be powered by electricity and recharged via direct
Rua XV de Novembro (street) in Curitiba.
Um elemento fundamental da “metronizaçao”
capacidade existentes, suprindo a necessidade de deslocamentos ponto
do ônibus, que permitiu um salto qualitativo
a ponto em trajetos curtos e médios sem que o usuário precise onerar o
excepcional na operação da superfície, surgiu
sistema viário com o seu próprio veículo.
na década de 1990, com a introdução de uma
grande inovação em termos de “mobiliário
urbano”: a Estação Tubo, com a contribuição
do arquiteto Abrão Assad.
Nessa linha, estamos desenvolvendo o Dock-Dock, um pequeno automóvel
movido a energia limpa, que procura ocupar o menor módulo possível com
um design diferenciado (apenas 1,70 m de comprimento, 1,20 m de largura
atrás, 1 m de largura na frente). Seguro e de condução intuitiva, será movido
A Estação Tubo, com seu desenho singular
com energia elétrica e sua recarga feita por conexão direta em docas (docks)
que se tornou um ícone da paisagem urbana
distribuídas em pontos estratégicos como terminais de transporte público,
de Curitiba, permitiu a implantação das
polos comerciais, culturais e de serviços. Após utilização, os veículos podem
Linhas Diretas (ligeirinhos), trazendo
ser devolvidos em qualquer estação do sistema. A utilização será liberada
as características de um embarque e
mediante pagamento de tarifas proporcionais ao tempo de utilização, via cartão
desembarque muito mais ágil, por ser pré-
magnético a ser adquirido pelo usuário.
pago e no nível do ônibus, e ampliou as
Cidades mais saudáveis, com melhor qualidade de vida, são aquelas em
possibilidades de integração das linhas.
que o carro não é a única opção qualificada de deslocamento, são aquelas
Uma outra estratégia para melhorar as
onde caminhar ao longo das ruas, avenidas, praças e parques é encorajado.
condições de mobilidade na cidade é a adoção
A Rua das Flores (Rua XV), no centro de Curitiba, representa um exemplo
de veículos “privados” sem propriedade
importante dessa opção. O primeiro “calçadão” do Brasil foi construído
privada, a exemplo das bicicletas Velib em
no início da década de 1970, quando o centro da cidade já apresentava
Paris, que acredito irão participar cada vez
problemas de congestionamento. Ao invés de se abrir mais espaço para os
mais das viagens intraurbanas. Essa opção
carros, abriu-se mais espaço para as pessoas, criando um novo ponto de
complementa as redes de transporte de maior
encontro para os curitibanos de todas as idades.
Dock-Dock
Crédito: Divulgação
| Credit: advertisement
Dock-Dock veículo individual movido a energia limpa.
232
Dock-Dock, a personal clean energy-powered vehicle.
233
Sustainability
The debate about sustainability has generated
great bewilderment, mainly derived from not
knowing how to deal with this question.
The main idea is to focus on what we know
about the problem instead of what we don’t
know. Simple aspects of a city’s daily routine
can become part of the solution: since we can
all help by driving less, especially on routine
itineraries; by recycling; by living closer to
work or working closer to home.
It is also possible to give multiple purposes
over the course of the 24 hour day to urban
infrastructure and equipment, saving as much
and wasting as little as possible.
It is important to use materials – cement,
metal, glass, wood, plastic – and construction
techniques that are more efficient from an
energetic point of view. But it will be of
little use going from one “green building”
to another if the city’s design itself is not
sustainable. And it is not just in city planning
that the greatest contributions to a more
sustainable society can be made.
234
Sustentabilidade
O debate sobre sustentabilidade tem
gerado muita perplexidade, derivada
principalmente da inércia de não saber
como lidar com essa questão.
A ideia principal é focar no que sabemos
sobre o problema, ao invés de no que não
sabemos. Coisas simples da rotina diária
das cidades podem ser parte da solução:
como todos podemos ajudar ao usar menos
o carro, especialmente nos itinerários de
rotina; separar em casa o lixo orgânico do
reciclável; morar mais perto do seu trabalho
ou trabalhar mais perto de casa. Ainda, dar
múltiplas funções durante as 24 horas do dia
às infraestruturas e equipamentos urbanos,
economizar o máximo e desperdiçar o
mínimo.
É importante utilizar materiais – cimento,
metal, vidro, madeira, plástico – e técnicas
construtivas mais sustentáveis, mais
eficientes do ponto de vista energético. Mas
será de pouca valia se mover de um “prédio
verde” para outro se o desenho da cidade em
si não for sustentável. É na concepção das
cidades que as maiores e mais significativas
contribuições para uma sociedade mais
(Trash that isn’t trash Campaign)
Créditos: Divulgação
| Credits: advertisement
Mostra |
Campanha “Lixo que não é lixo”
Design urbano: uma trajetória
sustentável podem ser feitas.
235
We can look at several parks in Curitiba like
A sustainable city cannot risk leaving neighborhoods and streets with good
Barigui, São Lourenço and Iguaçu from this
infrastructure and idle services. Sustainability is an enemy of waste. Downtown
point of view. These are public spaces that
areas cannot be empty for most of the night. It is necessary to add functions to
perform multiple services for the city: they
the urban mix that are missing. A 24 hour city and multiple use infrastructure
protect important forest remnants; prevent
and equipment are essential.
human occupation of more fragile areas; offer
opportunities for leisure, entertainment and
contemplation; create urban references and
invite people to gather together, among many
Sustainability is an equation involving what is saved and what is wasted. Thus,
if sustainability equals savings/waste, whenever waste is zero sustainability
tends towards infinity.
other services that could be mentioned. All of
this together translates into improved quality
of life for Curitiba’s citizens. But it is important
to remember that they only exist because they
were conceived as part of a larger plan for
the city, which beyond pondering all of these
elements opted for developing an urban macrodrainage system that instead of channeling
the city’s rivers lets them follow their natural
courses, protecting their fields and meadows,
with lakes and the usage of excavations and
flood containment basins. This is urban design
working in favor of sustainability.
Parque Barigui (Barigui Park)
Crédito: Lina
Faria | Credit: Lina Faria
Solução para drenagem e proteção de áreas fragilizadas que se tornou o
ponto de lazer mais emblemático da cidade.
Solution for drainage and protection of environmentally fragile areas
that has become one of the city’s most emblematic leisure spots.
Podemos olhar alguns parques de
Uma cidade sustentável não pode se dar ao luxo de deixar bairros e ruas
Curitiba, como o Barigui, o São Lourenço
com boa infraestrutura e serviços ociosos. A sustentabilidade é “inimiga”
e o Iguaçu dentro dessa perspectiva.
do desperdício. As áreas centrais não podem ficar vazias durante grandes
São espaços públicos que desempenham
porções da noite. É necessário completar o mix urbano com as funções que
múltiplos serviços para a cidade: protegem
estão faltando. A cidade 24 horas e infraestruturas e equipamentos de usos
remanescentes florestais importantes;
múltiplos são essenciais.
previnem a ocupação de áreas de maior
fragilidade; oferecem oportunidades de
lazer, entretenimento, contemplação; criam
referências urbanas e convidam ao encontro,
entre muitos outros que poderiam ser
citados. O conjunto se traduz na melhoria
da qualidade de vida dos curitibanos. Mas
é importante recordar que eles só existem
porque foram pensados como parte de uma
concepção maior de cidade que, além de
ponderar todos esses elementos, optou por
desenvolver um sistema de macrodrenagem
urbana que, ao invés de canalizar esses rios,
deixou-os seguir os meandros de seu curso
natural, protegeu suas várzeas e criou, com
os lagos e utilização de cavas, bacias de
contenção de cheias. É o desenho da cidade
trabalhando em prol da sustentabilidade.
A sustentabilidade é uma equação entre o que é economizado e o que é
desperdiçado. Assim, se sustentabilidade=economia/desperdício, quando o
desperdício é “zero”, a sustentabilidade tende ao infinito.
Parque São Lourenço
(São Lourenço Park)
Crédito: Lina
Faria | Credit: Lina Faria
Criado a partir da necessidade
de contenção de cheias, conta
também com o Centro de
Criatividade, situado numa antiga
fábrica de cola São Lourenço.
Created out of the need to
contain floods, the park also
includes the Creativity Center,
located in a desactivated glue
Mostra |
Design urbano: uma trajetória
factory São Lourenço.
239
And finally, that ingredient strong design
fulfills with mastery, which is communication.
The importance and possible paths for us to
work on this equation must be disseminated to
the population using the right language, with
special attention given to children. They were
the ones, by the way, who were so enthusiastic
about the program Lixo que Não é Lixo (Trash
that isn’t Trash), welcoming teachings from the
“Leaf Family” about recycling, reducing use of
and reusing materials like paper, metal, glass
and plastic and applying these teachings at
home, with their families.
The Universidade Livre do Meio Ambiente (Free
Environmental University), a project from my
colleague Domingos Bongestabs, is an example
of how to decode and disseminate knowledge
about sustainability in a systematic way to
a broad, diverse audience: professors, factory
managers, taxi and bus drivers, guards, barbers,
journalists, in short anybody who can help
increase awareness about the theme.
We are currently at work at my firm creating the
Sustainability Museum with this very proposal:
communicating how we can all contribute to
making our civilization have less impact on the
planet.
240
E, finalmente, o ingrediente que um bom
design cumpre com maestria, que é comunicar.
A importância e possíveis caminhos para
atuarmos nessa equação têm que ser
disseminados para a população em linguagens
adequadas, com atenção especial dedicada às
crianças. Foram elas, aliás, grandes entusiastas
do programa Lixo que não é lixo, acolhendo os
ensinamentos da Família Folhas de separar o
lixo orgânico do reciclável, reduzir e reutilizar
materiais como papel, metal, vidro e plástico, e
aplicando-os em suas casas, com suas famílias.
A Universidade Livre do Meio Ambiente, projeto
do colega Domingos Bongestabs, é um exemplo
de como decodificar e disseminar o conhecimento
sobre a sustentabilidade de uma forma
sistemática a um público amplo e diversificado:
professores, gerentes de fábricas, motoristas de
táxi e de ônibus, zeladores, barbeiros, jornalistas,
em suma, pessoas que podem ajudar a aumentar
a conscientização sobre o tema.
Trabalhamos presentemente no meu escritório
na concepção do Museu da Sustentabilidade
justamente com essa proposta: comunicar como
todos podemos contribuir para tornar nossa
civilização mais leve ao planeta.
Unilivre (Free Environmental University)
Fotos: Lina
Faria | Photos: Lina Faria
Inauguração da Unilivre com Jacques Costeau, na década de 90.
Universidade Livre do Meio Ambiente, exemplo de como decodificar
e disseminar o conhecimento sobre sustentabilidade para o cidadão.
Inauguration of Unilivre with Jacques Costeau in the 1990s, the
Free Environmental University, an example of decodification and
dissemination of knowledge about sustainability for citizens.
241
Identity and coexistence
Cities are like old family portraits. You don’t
tear up the portrait – however much you might
dislike one of your relatives – because that
portrait is you.
Identity, self-esteem, a feeling of belonging, are
all strongly connected to the points of reference
that people have to the spaces in which they
live. Identity is a predominating factor in urban
quality of life; it represents the synthesis of the
relationship between individuals and their city.
There are multiple types of urban references.
Historical downtown areas with their heritage
building are extremely important points of
reference that are intimately related to a
city’s memory dating back to its foundation.
Nevertheless, these areas frequently suffer from
processes of devaluation and degradation. It is
fundamental to find ways to keep these districts
thriving by connecting elements of identity,
recycling surpassed uses and sheltering a
diversified mixture of functions.
Well-preserved, thriving historical downtown
areas go a long way to keeping a city’s “family
portrait” in one piece. These areas can even
at times be contemplated with contemporary
equipment to strengthen its vocation, such as
the Memorial de Cidade (City Memorial), a
gathering place in the heart of rainy Curitiba,
a building whose very shape refers back to
the state’s sacred symbol – the Paraná Pine
(araucaraia angustifolia).
But there are other elements of architectural
memory that are also references, so before
demolishing an “old” building you first need to
consider new possibilities for its use. “Recycling”
can mean endowing an old structure with new
cultural content. Our Paiol Theater, which used to
be a gunpowder deposit, exemplifies this logic.
242
Identidade e coexistência
A cidade é como um velho retrato de família.
Você não rasga esse retrato – mesmo que não
goste muito de um parente – porque esse
retrato é você.
Identidade, autoestima, sentimento de
pertencimento, todos estão fortemente
conectados aos pontos de referência que as
pessoas têm no espaço onde vivem. Identidade
é um fator preponderante da qualidade de vida
urbana; representa a síntese do relacionamento
entre o indivíduo e sua cidade.
As referências urbanas são de múltiplos tipos.
Centros históricos com seus bens tombados
são pontos de referência importantíssimos,
intimamente relacionados à memória da cidade
desde sua fundação. Entretanto, essas áreas
frequentemente sofrem com processos de
desvalorização e degradação. Encontrar formas
de manter esses distritos vibrantes conectando
elementos de identidade, reciclando usos
superados e acolhendo um mix diversificado de
funções é fundamental.
Centros históricos bem conservados e cheios
de vida fazem muito para manter íntegro esse
“retrato de família” citadino. Essas áreas
podem ainda por vezes ser contempladas com
um equipamento contemporâneo que vem
fortalecer sua vocação, tal como o Memorial da
Cidade, espaço de encontro no coração da nossa
(chuvosa) Curitiba, cuja forma arquitetônica
inclusive remete a um símbolo consagrado do
Estado – o Pinheiro do Paraná.
Memorial da Cidade (City Memorial)
Foto: Divulgação
| Photo: advertisement
Espaço de encontro no coração da cidade cuja forma
Mas há outros elementos da memória construída
que também são referências, e antes de demolir
um prédio “velho” há que se considerar novas
arquitetônica remete ao símbolo do Estado - o Pinheiro
possibilidades para o seu uso. “Reciclar” é dotar
do Paraná.
uma construção antiga com um novo conteúdo
Gathering space in the heart of the city with an
architectural design reminiscent of the state symbol –
cultural. O nosso Teatro Paiol, outrora um
the Paraná Pine.
depósito de pólvora, exemplifica essa lógica.
243
The geography of the city as a whole – such
as streets and buildings being implanted on
a natural base – is crucial to strengthening
the feeling of belonging of a community’s
inhabitants. Rivers, for example, are
important points of reference. Is it possible
to imagine Paris without the river Seine or
London without the Thames, Rome without
its Tiber or New York without the Hudson?
Instead of hiding them from sight by burying
them in concrete, cities should establish
riverbanks as valuable territory. By respecting
natural drainage characteristics they can
ensure that these preserved areas supply the
necessary channels for run-off during episodic
flooding, while most of the time they are
used for recreation, contemplation, sports
and entertainment for citizens, all at a viable
cost and in a way that is less harmful to the
environment.
There are other immaterial elements, but
which permeate many layers of a city’s
identity. Cultural traits, habits and the artistic
expression of the different ethnicities that
make it up are one example. It is important to
create public spaces in the urban environment
where these multiple characteristics can be
exhibited and shared. Parks can be the stage
to this process, opening up space to celebrate
the diversity that is part of urban life.
244
A geografia da cidade como um todo – como
ruas e edifícios estão implantados sobre a
base natural – é crucial ao fortalecimento do
sentimento de pertencimento dos habitantes
de uma comunidade. Os rios, por exemplo,
são importantes pontos de referência. Como
conceber Paris sem o Sena, Londres sem o
Tâmisa, Roma sem o Tibre, ou Nova Iorque
sem o Hudson? Ao invés de escondê-los
da vista enterrando-os em concreto, as
cidades deveriam estabelecer suas margens
como territórios valiosos. Ao respeitar as
características da drenagem natural, elas
podem garantir que essas áreas preservadas
forneçam os canais necessários ao escoamento
de enchentes episódicas, enquanto são
utilizadas na maior parte do tempo para
recreação, contemplação, práticas esportivas,
entretenimento de seus habitantes a um custo
viável e de uma forma leve ao meio ambiente.
Existem ainda os elementos que são imateriais,
mas que permeiam as diversas camadas
da identidade de uma cidade. Os traços
culturais, hábitos e manifestações artísticas
das diferentes etnias que a compõem são
um exemplo. É importante criar no meio
urbano espaços públicos onde essas múltiplas
características possam ser exibidas e
compartilhadas. Parques podem ser palcos
desse processo, abrindo espaço para celebrar a
diversidade que faz parte da vida urbana.
Teatro Paiol (Paiol Theater)
Foto: Lina
Faria | Photo: Lina Faria
“Reciclar” é dotar uma construção antiga com um novo conteúdo cultural. Outrora um
depósito de pólvora, o Paiol representa a memória e a identidade de Curitiba.
“Recycling” can also mean giving new cultural content to an old structure. A
deactivated gunpowder factory, the Paiol represents Curitiba’s memory and identity.
245
Cities must be a scenario for gathering,
welcoming and respecting diversity: of
functions, ages, income levels, uses and
typologies. They are spaces that bring together
and integrate – the greater the mixture the
more human it will be. Democratic cities
have neither ghettos for the poor nor the rich.
Socio-diversity includes the need to welcome
and celebrate the multiplicity of people from
different peoples, ages, beliefs, races and
incomes that compose the city’s mosaic, while
at the same time preserving the characteristics
that define the identity of each. This is what
will help ensure social cohesion, urban safety
and in the end, possibilities for sharing in the
city, the desire to gather together in its public
spaces – streets, squares, parks, markets,
esplanades and fairs.
So if you want creativity, cut a zero off the
budget; if you want sustainability, cut two;
and solidarity, if you want that, assume your
identity while still respecting diversity.
Unilivre (Free Environmental University)
Fotos: Lina
246
Faria | Photos: Lina Faria
A cidade tem que ser o cenário do
encontro, da acolhida e valorização da
diversidade: de funções, de idades, de
rendas, de usos, de tipologias. É o espaço
que agrega e integra – quanto maior a
mistura, mais humana ela será. Cidades
democráticas não têm guetos de pobres
nem de ricos. A “sociodiversidade”
compreende a necessidade de acolher e
celebrar a multiplicidade de pessoas de
diferentes povos, idades, credos, raças,
rendas que compõem o mosaico da cidade,
ao mesmo tempo em que se preservam as
características que definem a identidade
de cada uma. É isso que ajudará a garantir
a coesão social, a segurança urbana e, no
limite, a possibilidade das trocas na cidade,
o desejo de se congregar em seus espaços
comuns – ruas, praças, parques, mercados,
calçadões, feiras.
Assim, se você quer criatividade, corte um
zero do orçamento; se quer sustentabilidade,
corte dois; solidariedade, assuma a sua
Mostra |
Design urbano: uma trajetória
identidade respeitando a diversidade.
247
Urban Acupuncture
The idealized future scenario for the city;
the execution of the shared dream involves
elements that will develop over the long
term. It is therefore important that once
these proposals are established, well-focused
strategic interventions come onto the scene
that can help consolidate them. There are
also situations that are harming the health
of the urban fabric and which are in need of
fast, agile solutions. For this we have “Urban
Acupuncture”.
Acupuntura Urbana
O cenário futuro idealizado para a cidade;
a consecução do sonho compartilhado
envolve elementos que se desenvolverão
em mais longo prazo. É importante portanto
que uma vez essas propostas estejam
estabelecidas, entrem em cena intervenções
estratégicas pontuais que possam ajudar na
sua consolidação. Existem também situações
que estão comprometendo a saúde do tecido
urbano que precisam de soluções rápidas,
ágeis. Para isso temos as “Acupunturas
Urbanas”.
Ópera de Arame (Barbed Wire Opera)
Crédito: Lina
Faria | Credit: Lina Faria
Transformação de uma área abandonada de pedreiras
em um grande parque para shows ao ar livre e um
cartão-postal para manifestações culturais.
An abandoned quarry transformed into a large park
for outdoor shows and a picture postcard space for
cultural events.
249
Urban acupuncture has the power to
Currently, my professional practices have made it possible for me to come up
revitalize a “sick” or degraded area and its
with different strategic projects in several cities, researching the appropriate
surroundings by way of a simple touch to a
acupunctural treatment for each urban environment – custom-made. New
key point. Just like a medical treatment, this
metaphors, such as the bird design as a counterpoint to the airplane design in
intervention triggers a positive chain reaction,
Brasília; the recuperation of a river as an important urban reference point in
helping to improve the health of the system as
Santiago de los Caballeros, Dominican Republic; the construction of elements
a whole.
of urban identity based on public spaces in Luanda; a metropolis without
Many cities are currently in need of urban
acupuncture because they have neglected
peripheries for São Paulo; and the recomposition of the lost silhouette of
Mazatlán, Mexico are examples of transformative design ideas that can lead to
significant improvements in quality of life for these urban environments.
their cultural identities; others because they
have neglected their relationship with the
Acupuncture can also be travelling and flexible. it is important to remember
environment; still others for having turned
that a large part of the urban economy is currently informal. Therefore we
their backs on the “wounds” left on the urban
need to find ways to integrate the formal and informal sectors. At times, when
fabric by economic activities. These neglected
a solution cannot take place spatially it can take place in time. Formal and
areas, these “scars” are ideal targets for
the practice of acupuncture. For example,
informal activities can share the same space at different times, benefiting
everyone: the key word is coexistence.
we did that at the Parque das Pedreiras,
It is necessary to raise the informal sector’s self-esteem so that it feels part of the
transforming an abandoned quarry into a
city. At times, solutions arise through the right use of design. Inspired by Paris’
large park for outdoor shows – Paulo Leminski
bouquinistes, we have developed a piece of urban furniture called the Portable
Quarry – and a new picture postcard for
Street. With its unique design, this “needle” used to the practice of urban
cultural events – the Ópera de Arame (Barbed
acupuncture can assist in both the cohabitation of the already mentioned sectors
Wire Opera), a Domingos Bongestabs project.
and bring an immediate injection of life and animation to depressed areas of the
city.
As acupunturas urbanas têm a propriedade de
Atualmente, a minha prática profissional tem possibilitado conceber
revitalizar uma área “doente” ou degradada
esses diferentes projetos estratégicos em várias cidades, pesquisando as
e seus arredores por meio de um toque
acupunturas adequadas para cada ambiente urbano, sob medida. Novas
simples em um ponto-chave. Assim como
metáforas como o desenho de pássaros se contrapondo ao desenho do avião
na abordagem médica, essa intervenção irá
em Brasília, a recuperação de um rio como importante referência urbana
desencadear reações em cadeia positivas,
em Santiago de Los Caballeros (República Dominicana), a construção de
ajudando a melhorar a saúde do sistema como
elementos de identidade urbana a partir dos espaços públicos em Luanda,
um todo.
uma metrópole sem periferia para São Paulo e a recomposição da silhueta
perdida em Mazatlán (México) são ideias transformadas em desenho que
Muitas cidades hoje precisam de acupunturas
podem representar ganhos expressivos em qualidade de vida para esses
urbanas porque negligenciaram suas
ambientes urbanos.
identidades culturais; outras porque
costas às “feridas” deixadas no tecido urbano
pelas atividades econômicas. Essas áreas
negligenciadas, essas “cicatrizes”, são os
alvos ideais para a prática da acupuntura.
que uma parte grande das economias urbanas hoje é informal; precisamos
portanto encontrar formas de integrar os setores formais e informais. Às
vezes, quando a solução não pode acontecer no espaço, ela pode acontecer no
tempo. O formal e o informal podem compartilhar o mesmo espaço em tempos
diferentes para o benefício de todos: a palavra-chave é a coexistência.
Fizemos isso no Parque das Pedreiras, por
É necessário elevar a autoestima do setor informal, para que possa se sentir
exemplo, transformando uma área abandonada
parte da cidade. Às vezes, as soluções podem vir por meio de um bom
de pedreiras desativadas em um grande
design. Com a inspiração nos bouquinistes de Paris, desenvolvemos um item
parque para shows ao ar livre (a Pedreira
de mobiliário urbano que é a Rua Portátil. Com um desenho diferenciado,
Paulo Leminski) e um novo cartão-postal para
essa “agulha” para a prática de acupuntura urbana pode tanto auxiliar na
manifestações culturais (a Ópera de Arame,
convivência dos setores já citados como trazer a espaços deprimidos da
projeto de Domingos Bongestabs).
cidade uma injeção imediata de vida e animação.
Rua Portátil
(Portable Street)
Crédito: Divulgação
| Credit: advertisement
Rua Portátil, uma solução urbana para o comércio informal e revitalização de áreas degradadas.
Portable Street, an urban solution for informal commerce and revitalization of degraded areas.
Design urbano: uma trajetória
meio ambiente; outras por terem dado as
As acupunturas podem também ser itinerantes, flexíveis. Temos que lembrar
Mostra |
negligenciaram seu relacionamento com o
251
Commitment to innovation and
simplicity
This goes back to design’s essential idea of
With the World Nature Games, held in 1997 in western Paraná (Foz do Iguassu
bringing to people’s everyday life – all people
to Guaíra, near Itaipu dam and the Falls of Iguassu), we organized a version of
and not just those who enjoy higher acquisitive
the Olympic Games using nature as the main setting, with the sports competition
power – the enjoyment of objects/equipment
making use of these elements instead of permanent structures.
with esthetic and functional quality. This is
also a fundamental concept for a city’s quality
of life that can be replicated on all levels of
urban design.
It also involves a basilar commitment to
innovation and simplicity – how to achieve
more and better without waste.
The future represents constant commitment
to innovation, and innovation means getting
started. All of us who work on projects know what
“blank paper” anxiety is like, the great insecurity
we often feel before making that first mark on the
paper. We need to make the first mark, we need to
get started. Perfecting the initial idea is part of
the process. Looking for the perfect form before we
take that first step will paralyze us. Carrying out
the desired scenario for the city is a process that,
by its very nature, allows for corrections in its
course along the way.
And it is not always necessary to have large
and sophisticated structures. Two very simple
initiatives that have brought about very
encouraging results have been the Comboio
Cultural (Cultural Caravan) and the Jogos
Mundiais da Natureza (World Nature Games).
With the Cultural Caravan, using adapted
buses that travelled around the state of Paraná
and were transformed into travelling stages for
artistic performances – theater, opera, dance,
Crédito foto: Divulgação
| Credit: advertisement
marionettes, classical and popular music,
Ônibus adaptados viajavam pelo interior do Estado e se
circuses – and opportunities for learning and
transformavam em palcos itinerantes. Solução criativa e
sharing – Internet, libraries, book releases –
we were able to expand access to culture with
252
Comboio Cultural (Cultural Caravan)
great creativity and simplicity.
simples para ampliar o acesso à cultura.
Adapted buses travelled the state, transformed into
portable stages. A simple, creative solution to increase
access to culture
Compromisso com a inovação e
a simplicidade
Remonta à concepção primordial do design trazer
Com os Jogos Mundiais da Natureza, realizados em 1997 na região
para o dia a dia das pessoas – todas as pessoas, não
oeste do Estado (Foz do Iguaçu a Guaíra, no entorno da barragem de
apenas aquelas que gozam de um poder aquisitivo
Itaipu e das Cataratas do Iguaçu), organizamos uma versão dos “jogos
mais elevado –, a fruição de objetos/equipamentos
olímpicos” tendo a natureza como cenário principal, e as modalidades
com qualidade estética e funcional. Esse também
esportivas se utilizando desses elementos ao invés de estruturas
é um conceito fundamental à qualidade de vida
permanentes.
das cidades e que pode ser replicado em todas as
escalas do desenho urbano.
Traz também um compromisso basilar com a
inovação e a simplicidade – como fazer mais e
melhor sem desperdícios.
O futuro representa um compromisso constante
com a inovação – e inovar é começar. Todos que
trabalhamos com projeto conhecemos a angústia
do “papel em branco” – a grande insegurança que
nos acomete antes de darmos o primeiro traço.
É preciso que esse primeiro traço seja dado, é
preciso começar. O aperfeiçoamento dessa ideia
inicial é parte do processo. Se procurarmos a forma
perfeita antes de darmos o primeiro passo ficaremos
paralisados. A realização do cenário desejado para a
cidade é um processo que, pela sua natureza, admite
correções de curso ao longo da trajetória.
E nem sempre são necessárias grandes e
sofisticadas estruturas. Duas iniciativas muito
simples que surtiram resultados muito animadores
foram o Comboio Cultural e os Jogos Mundiais da
Natureza.
Com o Comboio Cultural, utilizando ônibus
adaptados que viajaram todo o território do Paraná
que se transformavam em palcos itinerantes para
manifestações artísticas – teatro, ópera, dança,
marionetes, música clássica e popular, circo – e
oportunidades de aprendizado e trocas – internet,
biblioteca, lançamento de livros –, conseguimos
com muita criatividade e simplicidade ampliar o
acesso à cultura.
Design and Communication
Design also means knowing how to
communicate a thought well. Here I return to
the question of the desired scenario and the
shared dream.
Jardim Botânico (Botanical Garden)
Whenever I start a new project in a city,
Faria | Credit: Lina Faria
when I’m talking with the mayor, I ask two
A estufa, inspirada no extinto Palácio de Cristal de Londres, foi desenhada como uma grande
questions. I first ask what are the biggest
luminária para a cidade de Curitiba e preserva exemplares da Mata Atlântica.
problems the city faces. Second, I ask them
lighting fixture for the city of Curitiba and preserves examples of Atlantic Forest flora.
what their dream is for the city, which is not
necessarily a direct answer to those problems.
It is fundamental for urban managers to take
their inspiration from this design principles
and develop ways of communicating their
ideas well, inspiring pacts with society that
can result in improved quality of life for all.
As human constructions par excellence, cities
need to be well cared for. They are the refuge
of solidarity. They can provide safeguards to
the inhuman consequences of the processes
of globalization, defending us from extraterritoriality and a lack of identity.
On the other hand, the fiercest battles are
being waged in the cities, on its marginalized
peripheries, in the confrontation between rich
and poor ghettos; the greatest environmental
burdens are being generated by our lack of
empathy for present and future generations.
And it is for this very reason that it is in
our cities that we can win the greatest
environmental, economic and social victories.
By keeping these design principles in mind the
task will become easier and more beautiful.
Jaime Lerner
254
Crédito foto: Lina
The greenhouse, inspired by the extinct Crystal Palace in London, was designed as a large
Design e comunicação
Design também é saber comunicar bem um
pensamento. Volto à questão do cenário
desejado e do sonho compartilhado.
Sempre que inicio um trabalho em uma
cidade, quando converso com o prefeito, faço
duas perguntas. A primeira, quais são os
maiores problemas que sua cidade enfrenta.
A segunda, qual é o seu sonho para a cidade
– que não é necessariamente uma resposta
direta a esses problemas.
É fundamental que gestores urbanos se
inspirem nesse princípio do design e
desenvolvam formas de bem comunicar suas
ideias, inspirando pactos com a sociedade
que revertam em ganhos para a qualidade de
vida de todos.
Como construção humana por excelência,
as cidades dever ser acalentadas. Elas são
o refúgio da solidariedade. Elas podem
oferecer salvaguardas às consequências
desumanas dos processos de globalização,
defender-nos da extraterritorialidade e da
falta de identidade.
Por outro lado, as batalhas mais aguerridas
estão acontecendo nas cidades, em suas
periferias marginalizadas, no confronto
entre guetos ricos e pobres; os maiores ônus
ambientais estão sendo gerados pela nossa
falta de empatia pelas gerações presentes e
futuras. E é exatamente por isso que é em
nossas cidades onde podemos conquistar os
maiores ganhos ambientais, econômicos e
sociais. Mantendo bons princípios de design
em mente, essa tarefa ficará mais fácil – e
bela.
Jaime Lerner
255
PONTO
de
APOIO
2010
Mostra
Sustentabilidade:
e eu com isso?
Sustainability: what do I care?
André Stolarski e Rico Lins
André Stolarski and Rico Lins | Curators
Graphic design between the edge and
center of sustainability
T
he terms design and
If, in addition to print media, we consider digital media, it will become clear
sustainability belong to the
that we have barely begun to correctly formulate the questions implied in
same equation. If the challenge
the planning of computers, televisions and cell phones – media that operate
of human settlement on our
essentially through visual interfaces – and their applications. Interface
planet involves a radical reformulation of our
design, manufacturing processes, the use of new materials – in short, a world
relationship with the available resources, the
of questions directly or indirectly related to graphic design appear once again
project disciplines are, along with scientific
as a technical imperative involved in the construction of sustainable processes.
investigation, the most responsible for
delivering solutions in this field.
Alienation?
Might the presence of posters in a Biennial like ours mean that we are not
So why would we decide, in a Design
doing anything in this sense? In part, yes. Placed in an intermediate position
Biennial that systematically brings up
in the process of producing visual messages, the majority of graphic designers
and presents the contributions made by
do not participate in vital circuits of the production chain towards proposing
different areas of the discipline, intensely
technological alternatives capable of redesigning these processes, much closer
incorporating graphic design into many of its
to the scientific research conducted at universities or private companies’
exhibitions, to exhibit posters where graphic
technology centers, or even in the field we usually call “product design”.
design appears in a way that is apparently
secondary to the theme, as if its role was
The history of graphic design in Brazil, in some ways, reinforces this
merely that of a commentator and not a
observation. In the 1950s, its institutionalization was based on a
protagonist?
developmental model that long refuted the technological incorporation of
processes and products that included reuse or recycling of industrialized
After all, visual media (not just print
products. If a change in posture and sustainable processes is becoming
publications, but the whole range of media
apparent in several areas of design, the deepening of this reflection has
on which images circulate, signs and texts,
yet to be seen widely when we are talking about graphic design. In fact,
with no importance being given to the length
graphic designers have not incorporated into their discipline a field of study
of time they remain marked on the surface)
to evaluate and come up with truly sustainable processes, but the visual
play a leading role in some of the dearest
imperative of human communications suggests that this process needs to take
themes to the discussion of sustainability. The
place soon.
paper-based graphic industry is, next to that
258
of raw materials, the one most responsible
Meanwhile, the participation of graphic designers in this movement is
for the replacement of native forests by
frequently limited to simply choosing – between hesitation, hypocrisy and
reforestation complexes; right beside waste,
indifference – from a menu of apparently more sustainable processes and
it is responsible for more than half of world’s
materials from a strictly environmental point of view, sold with much ado by
trash. The processes involved in preparing raw
corporate advertising – be it industrial, environmental or merely the fruit of
materials for printing, such as ink, varnish,
marketing actions. The main example of this behavior is the use of recycled
paper and polymers are in many cases toxic
paper as an attribute to evaluate a business’ alignment with the discourse of
and energetically costly.
sustainability, regardless of their real practices and business policies.
D
esign e sustentabilidade
profusamente tratados pela curadora geral da Bienal em outro texto dedicado a
são termos de uma mesma
esse tema.
equação. Se o desafio
da ocupação humana no
planeta envolve a reformulação radical de
sua relação com os recursos disponíveis,
as disciplinas de projeto são, junto com
a investigação científica, as maiores
responsáveis pela elaboração de soluções
nesse campo.
Se, além do meio impresso, considerarmos o meio digital, veremos que
mal começamos a formular corretamente as questões implicadas no projeto
de computadores, televisores, celulares – meios que operam por meio de
interfaces essencialmente visuais – e seus aplicativos. Desenho de interfaces,
processos de fabricação, uso de novos materiais – enfim, um mundo de
questões direta ou indiretamente ligadas ao campo do design gráfico
aparecem novamente como um imperativo técnico envolvido na construção
de processos sustentáveis.
Por que então, numa Bienal de Design que
rememora e apresenta de forma sistemática
Alienação?
e organizada contribuições efetivas de
Será então que a presença de cartazes numa Bienal como essa quereria dizer
diversas áreas da disciplina, incorporando
que não estamos fazendo nada nesse sentido? Em parte, sim. Posicionada num
intensamente o design gráfico em muitas
ponto intermediário do processo de produção de mensagens visuais, a maioria
de suas exposições, decidiu-se fazer uma
dos designers gráficos não participa de circuitos vitais da cadeia produtiva para a
exposição de cartazes onde o design gráfico
proposição de alternativas tecnológicas capazes de redesenhar esses processos,
comparece de forma aparentemente lateral ao
bem mais próximos de pesquisas científicas realizadas nas universidades ou nos
tema, como se seu papel fosse apenas o de um
centros tecnológicos de empresas privadas, ou ainda do campo que acostumamos
comentarista, e não o de um protagonista?
chamar de “design de produto”.
O meio gráfico (não apenas os veículos
A história do design gráfico no Brasil, de certa forma, reforça essa
impressos, mas toda a gama de aparatos por
constatação. Nos anos 1950, sua institucionalização se apoiou num modelo
onde circulam imagens, sinais e textos, não
desenvolvimentista, que refutou por muito tempo a incorporação tecnológica
importa por quanto tempo fiquem “grafados”
de processos e produtos que integravam o reaproveitamento ou a reutilização
em sua superfície) é, afinal, o protagonista
de materiais industrializados. Se uma mudança de postura e processos
de alguns temas caros à discussão da
sustentáveis se faz sentir em algumas áreas do design, o aprofundamento
sustentabilidade. A indústria gráfica
dessa reflexão é ainda pouco visível quando falamos de design gráfico. Com
vinculada ao papel é, do lado dos insumos,
efeito, os designers gráficos ainda não incorporaram à sua disciplina um
a maior responsável pela substituição de
sistemas florestais nativos por complexos
de reflorestamento; do lado dos resíduos,
é responsável por mais da metade do lixo
Curadora Geral Adélia Borges | Curadores da Mostra de Cartazes André Stolarski | Rico Lins
O design gráfico entre a periferia e o
centro da sustentabilidade
campo de estudos para a avaliação e concepção de processos efetivamente
sustentáveis, mas o imperativo visual da comunicação humana sugere que
isso precise ocorrer em breve.
produzido em todo o mundo. Os processos
Enquanto isso, a participação dos designers gráficos nesse movimento se
de preparação de insumos para impressão,
limita na maioria das vezes a simplesmente a selecionar, entre a hesitação,
como tintas, vernizes, papéis e polímeros são,
a hipocrisia e a indiferença, opções do cardápio de processos e materiais
em muitos casos, tóxicos e energeticamente
aparentemente mais sustentáveis de um ponto de vista estritamente
dispendiosos. Esses e outros dados, aliás, são
ambiental, vendidos com alarde pela propaganda corporativa (seja ela
259
In itself, the uncritical incorporation of
has become simultaneously noteworthy, poorly understood and overused.
the iconographic byproducts of sustainable
However, its origin is anything but mysterious. It is derived from the definition
ideology like the omnipresent leaves, trees,
of sustainable development published over 20 years ago (in 1987, to be more
animals and paradisical environments
precise) by the report entitled Our common future, drawn up by the United
surrounded by suffocating greens and blues,
Nation’s World Commission on Environment and Development (WCED).
or their apparent apocalyptic antitheses,
the huge clouds of pollution, mountains of
The definition is well-known: “Sustainable development is development that
garbage, images of moribund animals etc.
meets the needs of the present without compromising the ability of future
– either on their own or mixed together, is
generations to meet their own needs.” Therefore, sustainability is the process
perhaps a consequence of this peripheral role,
necessary to meet the goal of sustainable development.
in which designers, despite their essential
role in producing significant visual messages,
The slant of environmental deviation
do nothing more than recycle pre-coded,
If all roads lead the notion of sustainability close to the environmental question,
cliché images in an impoverishing process of
it is fitting to question this by recalling the definition of sustainable development
reiteration and emptying out of meanings,
published in the report itself. Indeed, in that text no mention whatsoever is made
which as a last resort merely serves to distract
of the word environment, much less objectives like the preservation of nature.
attention from the question at hand.
Indeed, its focus is neither on the environment nor on what we call nature, but
on the satisfaction of human needs.
Despite the importance of investigating forms
of production that are less harmful to the
Nobody questions the importance of maintaining the health of our environment,
earth’s biome and the necessary criticism
but it is important to ask: why has sustainability been turned away from its role
of visual designers’ participation in this
of satisfying human needs, becoming a watchword for preserving nature?
process, we believe that from a more essential
point of view it is in the realm of producing
There are three reasons. The first and most obvious is that the commission that
significant visual messages, especially in the
defined sustainable development was primarily concerned with the environment:
powerful and synthetic way posters present
Although the term was not mentioned literally in the central definition of
them, that graphic designers will be able to
sustainable development, it is a central concern of the entire report. The second
articulate some of their greatest contributions
is that the debate about the environmental question took on a sensationalist and
to the subject. Nevertheless, for that to happen
catastrophic tone (well-founded or not) that dragged public opinion along with it.
it is not enough to merely escape from the
The third and most disconcerting reason is that from a political point of view the
reigning iconography. It is first necessary to
proximity between sustainability and the environment is perversely convenient.
understand that, like we have said before, this
iconography is a byproduct of ideologies that
Engage while depoliticizing
predominate in the discussion of sustainability.
In order to understand what is behind, we must return to the first part of the
definition, setting aside its final reservation: “Sustainable development is that
Fame and mystery
which meets the needs of the present.” So, what are today’s truly urgent needs?
In recent years, the subject of sustainability
Why is it so easy for the environment to become a member of the select club of
has earned strong international attention,
priorities, leaving hunger, poverty, war, social inequality and so many other
above all leveraged by the environmental
issues outside (at least in terms of symbolic predominance),making them look
discussion that involves the notion of
like contingent second class problems?
sustainable development. As with many other
260
terms naming complex concepts and that end
Why would we tend to automatically and exclusively associate the idea of the
up becoming famous, the word sustainability
environment with nature, if human life is especially present in cities, where
industrial, ambientalista ou mero fruto de
Fama e mistério
ações de marketing). O principal exemplo
Nos últimos anos, o termo sustentabilidade ganhou forte projeção internacional,
desse comportamento é o uso de papéis
alavancado sobretudo pela discussão ambiental que envolve a noção de
reciclados como atributo avalizador do
desenvolvimento sustentável. Como muitos outros termos que dão nome a
alinhamento de empresas ao discurso da
conceitos complexos e acabam ficando famosos, a palavra sustentabilidade
sustentabilidade, independentemente de suas
tornou-se ao mesmo tempo notória, mal compreendida e excessivamente
reais práticas e políticas empresariais.
utilizada. Sua origem, no entanto, não é misteriosa. Ela deriva da definição
A própria incorporação acrítica dos
subprodutos iconográficos da ideologia
sustentável, tais como a onipresença de folhas,
árvores, animais e ambientes paradisíacos
de desenvolvimento sustentável publicada há mais de 20 anos (em 1987,
para sermos mais precisos) no relatório denominado Nosso futuro em comum,
elaborado pela Comissão Mundial para o Meio Ambiente e Desenvolvimento
(WCED) da ONU.
envoltos em sufocantes verdes e azuis ou
A definição é bem conhecida: “O desenvolvimento sustentável é aquele
suas aparentes antíteses apocalípticas
que atende as necessidades do presente sem comprometer a possibilidade
(gigantescas névoas de poluição, montanhas
das gerações futuras de satisfazer as suas próprias necessidades”.
de lixo, imagens de mortandade animal, etc.),
Sustentabilidade é, portanto, o processo necessário para atingir a meta do
separadas ou mescladas, seja talvez uma
desenvolvimento sustentável.
consequência dessa atuação periférica, em que
os designers, apesar de sua posição essencial
O viés do desvio ambiental
para a produção de mensagens visuais
Se todos os caminhos levaram a noção de sustentabilidade para perto da
relevantes, não fazem senão reciclar imagens
questão ambiental, cabe questionar essa direção à luz da própria definição
codificadas e desgastadas, num paupérrimo
de desenvolvimento sustentável publicada no relatório. Com efeito, não há
processo de reiteração e esvaziamento de
no texto dessa definição nenhuma menção à palavra meio ambiente, muito
significados, o que contribui em última
menos a objetivos como a preservação da natureza. Com efeito, seu foco não
instância para desviar o foco da questão.
é, efetivamente, nem o meio ambiente, nem aquilo a que chamamos natureza,
Em que pese a importância da investigação
mas sim a satisfação das necessidades humanas.
de formas de produção menos danosas ao
Ninguém duvida da importância de manter nosso meio ambiente saudável,
complexo bioma terrestre e a necessária
mas cabe perguntar: por que a sustentabilidade foi desviada de seu papel na
crítica à participação dos designers visuais
satisfação das necessidades humanas para o de uma palavra de ordem para a
nesse processo, acreditamos que, de um ponto
preservação da natureza?
de vista bem mais essencial, é no âmbito da
produção de mensagens visuais relevantes –
Há três razões para isso. A primeira, mais óbvia, é que a comissão
em especial na forma poderosa e sintética que
que elaborou a definição de desenvolvimento sustentável estava,
os cartazes representam – que os designers
primordialmente, preocupada com o meio ambiente: ainda que o termo não
gráficos poderão articular algumas de suas
tenha sido literalmente mencionado na definição central de desenvolvimento
maiores contribuições para o tema. Para que
sustentável, é uma preocupação central de todo o relatório. A segunda é
isso ocorra, entretanto, não é suficiente escapar
que o debate sobre a questão ambiental ganhou ares sensacionalistas e
da iconografia reinante. É preciso, antes,
catastróficos (fundados ou não), que arrastaram consigo a opinião pública.
compreender que, como dissemos, ela é um
A terceira – e mais inquietante – é que, de um ponto de vista político,
subproduto das ideologias predominantes na
essa proximidade entre sustentabilidade e meio ambiente é perversamente
discussão da sustentabilidade.
conveniente.
261
75% of the world’s population lives, and in
sustainability in the context of current challenges. Instead of repeating ready-
the shantytowns, where by 2030 two billion
made speech that confuses reheated and questionable ideas about sustainability,
people will live according to United Nations
development, the environment and nature, it is fundamental for us to exercise
predictions?
our ability to question and bring new meanings to these terms.
Why are we led to depreciate human
Still, to leave things very clear, it is important to clarify: taken as a series of
settlement on the planet and penalize our
processes concerned with the success of sustainable development, the premises
existence as if it were intrinsically damaging,
of sustainability are clearly beneficial. From the point of view of maintaining
instead of adopting a fundamentally
our harmonious existence on this planet, they are essential. More than that,
humanist posture in this debate?
sustainability has become the center of gravity for the coming-of-age of
increasingly well organized criteria for designers to be able to work in an
Why do we tend to lament technological
increasingly aware manner regarding social, environmental and economic
development (and not the way it is carried
matters, regardless of the realm – and this is an important political movement.
out) if we know that it is only by being
equipped with it will we be able to face the
Nevertheless, we know that the most serious problems behind all environmental,
challenges our existence imposes?
social and economic questions derive more from a lack of political will than
from a lack of quality projects. If there is more than enough of the latter, the
In short, why would we let the needs of future
first is lacking, and it would be naive to believe that on its own the market can
generations take precedence over meeting our
serve as a field of action for these matters to be resolved – even more so if we
present needs if that goes against the very
consider that the very consumerism unleashed by the market is one of the main
definition of sustainable development?
threats sustainable thinking should direct its attention to. If this Biennial does
well by showing the maturity of projects and quality criteria in the realm of
Mainly because this confusion can be very
sustainability, we, from within it, want to discuss it from a political point of view
handy.
and we have on our side one of graphic design’s greatest weapons: posters. This
is where graphic designers return to the stage.
Decontextualized, sustainability’s awareness
262
raising discourse tends to become diluted and,
The time and place for posters
on the wave of the symbolic charge and media
As a mass media vehicle, posters arose in response to the social and
impact that has been attributed to it, draws
technological changes brought about by industrialization and urbanization.
our attention more towards effects than to
However, since there will always be something to advertise, there will always be
causes.
a need for them, even if they undergo profound transformations.
Under the pretext of saving the planet,
Nowadays posters play a much wider role than they used to. Stripped off of
sustainability can easily be used as a very
many of the technical restrictions concerning their production and distribution,
effective instrument to take our attention
they circulate in different mediums and formats, taking on multiple dimensions
away from our greatest urges, acting as a
and scales. From postcards to website thumbnails, from giant urban billboards
depoliticizing force precisely by affirming itself
to homespun prints, these powerful images serve their purpose of synthesis and
as a powerful engaging cause.
visual impact, surviving the most incredible mutations imaginable.
Obviously, we are not trying to create
In Brazil, their strength of expression lies largely in the fact of being something
conspiracy theories. We are just pointing
out of place and, more than other forms of visual expression, as catalyzers of
out the real danger contained in our
experimentation. This has translated not only in creative spaces, but on the
ability to understand and situate the word
social, technological and historical dimensions as well; overlaying languages
Engajar despolitizando
impacto midiático que lhe tem sido atribuídos, desfoca nosso olhar mais para
Para entendermos o porquê disso, retomemos
efeitos que para causas.
a porção inicial da definição, deixando de
lado sua ressalva final: “O desenvolvimento
sustentável é aquele que atende as
necessidades do presente”. Ora, quais são as
reais urgências do presente? Por que razão é
Sob o pretexto de salvar o planeta, a sustentabilidade pode facilmente ser
utilizada como um instrumento muito eficaz para desviar a atenção de nossas
maiores urgências, atuando como uma enorme força despolitizadora justamente
ao afirmar-se como uma pujante causa engajadora.
tão fácil para o meio ambiente entrar nesse
Obviamente, não se trata aqui de elaborar teorias conspiratórias, mas apenas
clube de prioridades, deixando, ao menos em
de assinalar um perigo real embutido em nossa capacidade de compreender
termos de predominância simbólica, a fome, a e situar a palavra sustentabilidade em face dos desafios atuais. Ao invés
pobreza, a guerra, as desigualdades sociais e
de repetir discursos prontos que confundem conceitos requentados e
tantas outras de fora, com cara de problemas
questionáveis de sustentabilidade, desenvolvimento, meio ambiente e natureza,
contingenciais de segunda classe?
é fundamental exercitarmos nossa capacidade de questionar e ressignificar
Por que razão tendemos a associar automática
esses termos.
e exclusivamente a noção de meio ambiente à
Mesmo assim, para não deixar dúvidas, é importante esclarecer: tomadas
natureza, se a vida humana palpita sobretudo
como um conjunto de processos voltados ao sucesso do desenvolvimento
nas cidades, onde vive 75% da população
sustentável, as premissas da sustentabilidade são, é claro, benéficas e, do
mundial e em cujas favelas viverão dois
ponto de vista da manutenção equilibrada de nossa existência no planeta,
bilhões de pessoas por volta de 2030, segundo essenciais. Mais que isso, a sustentabilidade tornou-se um centro de gravidade
projeções das Nações Unidas?
Por que somos levados a depreciar a ocupação
humana no planeta e penalizar a nossa própria
existência como se ela fosse intrinsecamente
para o amadurecimento de critérios cada vez mais bem estruturados para que
os designers possam atuar de forma cada vez mais consciente com relação às
questões sociais, ambientais e econômicas, não importa em que âmbito – e
esse é um movimento político importante.
danosa, ao invés de adotar uma postura
Contudo, sabemos que os problemas mais graves por trás de todas as questões
fundamentalmente humanista nesse debate?
ambientais, sociais e econômicas derivam mais da falta de vontade política que
Por que razão tendemos a lamentar o
desenvolvimento tecnológico (e não a forma
de sua condução), se sabemos que apenas
munidos dele somos capazes de enfrentar os
desafios que nossa existência impõe?
da falta de projetos de qualidade. Se estes últimos sobram, a primeira falta,
e é ingênuo considerar que o mercado pode, sozinho, servir como campo de
atuação para que essas questões sejam resolvidas – ainda mais considerando
que o consumismo desencadeado por esse próprio mercado é uma das
principais ameaças contra as quais o pensamento sustentável deveria se
dirigir. Se esta Bienal faz muito bem em mostrar o amadurecimento de projetos
Por que, afinal, deixamos que as necessidades e critérios de qualidade no âmbito da sustentabilidade, nós, dentro dela,
das gerações futuras ganhem precedência
queremos discuti-la de um ponto de vista político, e temos, do nosso lado, uma
em relação ao atendimento de nossas
das maiores armas do design gráfico: os cartazes. Neste ponto, os designers
necessidades presentes, se isso vai contra
gráficos voltam à cena.
a própria definição de desenvolvimento
sustentável? Porque essa confusão pode ser
muito conveniente.
Descontextualizado, o discurso
A hora e a vez dos cartazes
Veículo de comunicação de massa, o cartaz surgiu em resposta às mudanças
sociais e tecnológicas trazidas pela industrializacão e pela urbanização. No
conscientizador da sustentabilidade tende a se entanto, como existirá sempre algo a ser divulgado, sua necessidade perdura e
diluir e, embalado pela carga simbólica e pelo perdurará, mesmo que passe por profundas transformações.
263
that interpenetrated and contaminated each
opening this text – by means of defining a group of invited designers to create
other, searching for a home on our city’s walls.
original posters, as well as refining the workings of the student competition.
From their timid origin as a vehicle for public
We believe that the importance of graphic designers for sustainability goes far
health campaigns targeting a largely illiterate
beyond drawing up projects that preserve nature or that ask people to do that.
population, posters earned greater reach with
If visual designers are first of all visual thinkers, their most important role is to
the expansion of consumerism and the graphic
formulate provocative visual propositions that help to enrich and strengthen the
industry, but they only received recognition
everyday debate on the subject, disseminating the culture of sustainability in its
in the 1950s with the professionalization and
broadest sense by giving it new meaning.
demarcation of esthetic trends. The comingof-age of languages and social, political
An exhibition made of questions
and technological progress all contributed to
Following the tone set by the show’s name, we sought to encourage the proposal
setting up the poster’s privileged space in the
of questions in the work of both professionals and students. We did that not only
current visual scenario.
When subject matter asks for awareness raising,
few means of communication can produce such
strong and memorable impact as a good poster.
With their direct, synthetic language, at once
complex and disconcerting, posters represent
the graphic design’s vanguard.
Curatorial principles
The exhibition dedicated to visual design at
the Brazilian Design Biennial was originally
conceived by general curator Adélia Borges as a
to put the very notion of sustainability into question, but also to recommend that
in the project’s daily practice the most long-lasting and significant propositions
arise more from the quality of the questions asked than from the replies offered.
The selection of professionals itself involved a question regarding the history of
Brazilian design. On one hand, we sought to identify, in different regions across
the country, young designers who show signs of pointing towards new paths in the
design language, be it through regional accents, typographic experimentation,
strong use of irony or by the dilution of the frontiers that customarily separate
design and art. On the other hand, we crossed the same frontiers ourselves by
inviting visual artists Emmanuel Nassar and Paulo Bruscky to produce their
proposals.
large urban show of posters exhibited in places
of intense circulation in the city of Curitiba,
Historically, posters have often benefited from the blurring of these boundaries.
where every day thousands of people pass by.
Both in Brazil and abroad, a great number of artists have dedicated themselves
Her intention was for the exhibition to cause the
to producing memorable posters, from Toulouse-Lautrec to Joan Miró, from
public to reflect upon the subject in a concrete and
Geraldo de Barros to Guto Lacaz. The evidence of fine art participation in
pragmatic way. The question that Ms. Borges
this production does not weaken design’s importance. It merely attests to how
used to entitle the event expresses this concern.
much art’s typical questioning and ambiguity has to contribute to a behavior
With the thought of expanding the reach of
essential to this support. Therefore, it is not a matter of recuperating a historical
graphic designers’ participation in mind, the
connection, but of pointing out the need to resume the dialogue once again.
curator also suggested the exhibition be composed
of posters produced both by invited professionals
This discussion, which has taken on a radical tone since the first formulations
and students, who would be chosen by way of a
of design as its own discipline in Brazil, ended up placing on opposing sides
national competition.
of the table designers concerned with information and those who pay attention
to communication. Although information and communication are both terms
Therefore, our work closely followed the
in the same equation, placing emphasis on one or the other determines entirely
general curator’s original motivations. Our
different attitudes from the professional point of view.
contribution consisted mainly in deepening
264
the discussion proposed by the original
For modern design, information often points out and strongly limits the paths
question – beginning with the thoughts
to be taken. Precision, clarity and cleanliness guide the message in a non-stop
Hoje, os cartazes têm um papel bem mais
Princípios da curadoria
diversificado que no passado. Despidos de
A exposição dedicada ao design visual na Bienal Brasileira de Design foi
diversas amarras técnicas no que tange à
originalmente concebida pela curadora geral Adélia Borges como uma grande
sua produção e distribuição, circulam em
mostra urbana de cartazes expostos em espaços públicos intensamente
diferentes meios e formatos, assumindo
frequentados da cidade de Curitiba, por onde passam diariamente milhares de
múltiplas dimensões e escalas. De
pessoas. Sua intenção era fazer com que esta exposição provocasse o público
cartões-postais a thumbnails de websites,
a refletir sobre o tema de forma concreta e pragmática. A pergunta com que
de gigantografias urbanas a impressões
Adélia nomeou o evento expressa essa preocupação. Pensando em ampliar a
caseiras, essas imagens pujantes atendem
abrangência da própria participação dos designers visuais, a curadora também
à sua vocação de síntese e impacto visual,
sobrevivendo às mais incríveis mutações.
sugeriu que a exposição fosse composta tanto por cartazes produzidos por
profissionais convidados quanto por estudantes, que deveriam ser selecionados
por meio de um concurso nacional.
No Brasil, sua força expressiva residiu
em grande medida, exatamente no fato
de ser algo fora de lugar e, mais do que
outras expressões gráficas, um catalisador
da experimentação. Isso se traduzia não
apenas no espaço criativo, mas também no
Nosso trabalho, portanto, seguiu de perto as motivações originais da
curadora. Nossa contribuição consistiu, fundamentalmente, em aprofundar
a discussão proposta pela questão original – partindo dos raciocínios que
abrem este texto –, definir um conjunto de convidados para elaborarem
cartazes originais e refinar a mecânica do concurso de estudantes.
social, tecnológico e histórico, sobrepondo
Acreditamos que a importância dos designers visuais para a sustentabilidade
linguagens que se interpenetravam e se
vai bem além da elaboração de projetos que preservem a natureza ou que
contaminavam, buscando seu espaço nas
peçam às pessoas que o façam. Se os designers visuais são, antes de tudo,
paredes de nossas cidades.
pensadores visuais, seu papel mais importante é o de formular proposições
visuais provocadoras, que ajudem a enriquecer e fortalecer o debate
De sua tímida origem como veículo de
cotidiano sobre o tema, difundindo a cultura da sustentabilidade em seu
campanhas de saúde pública para uma
entendimento amplo através de sua ressignificação.
população majoritariamente analfabeta, o
cartaz ganhou abrangência com a ampliação
do consumo e da indústria gráfica, mas só
atingiu reconhecimento nos anos 1950,
com a profissionalização e a demarcação de
tendências estéticas. O amadurecimento de
linguagens e os avanços sociais, políticos e
tecnológicos contribuíram para configurar
o espaço privilegiado do cartaz no cenário
gráfico atual.
Quando o assunto pede conscientização,
poucos meios de comunicação conseguem
produzir impactos tão fortes e memoráveis
quanto bons cartazes. Com sua linguagem
Uma exposição feita de perguntas
Seguindo o tom ditado pelo nome da exposição, procuramos incentivar, tanto
nos trabalhos profissionais quanto nos estudantis, a proposição de perguntas.
Fizemos isso não apenas para colocar a própria noção de sustentabilidade
em questão, mas também para indicar que, no exercício diário do projeto,
as proposições mais duradouras e relevantes surgem antes da qualidade das
perguntas realizadas que das respostas oferecidas.
A própria escolha dos profissionais convidados consistiu, por assim dizer,
numa pergunta com relação à história do design visual brasileiro. Por um
lado, procuramos identificar, em diversas regiões do país, jovens designers
que estejam dando indícios de apontar para novos caminhos no campo da
linguagem do design, seja por seu acento regional, por sua experimentação
tipográfica, pelo forte uso da ironia ou pela diluição das fronteiras que
direta, sintética e ao mesmo tempo complexa
costumeiramente separam design e arte. Por outro, avançamos por sobre
e desconcertante, eles representam a linha
essas mesmas fronteiras, convidando os artistas visuais Emmanuel Nassar e
de frente do design gráfico.
Paulo Bruscky a produzirem suas propostas.
265
journey from issuer to receiver. It is a one-way
and corporate logos related to the controversial practice of raising cattle in the
street, a monologue, a conversation without
Amazon region takes the power of visual delight designers have at hand to mask
possibility for reply. Nevertheless, there is
and sweeten reality to its critical limit.
another posture that emphasizes the implicit
dialogical character of communication more,
The exception to the rule in using circles to deal with the subject came from
or if we like, the public’s role in building
Luciano Drehmer. In a sophisticated tree made of hands and fingers that behave
and amplifying information. For designers
like branches, a trunk carved out by existential and political desires produces a
working in this way, it is not only the content
disquieting image of the contradictory results of what our actions unleash upon
that commands, but the dialogue. In that case,
the planet.
ambiguity is more important than precision.
Criticism of progress and of consumerism
Therefore, the puzzle pieces have all been fit
Circles could also be found on posters criticizing progress and consumerism. By
together: the subject of sustainability asks
mixing observer – eyes that follow each other and fix their gaze on the center of
more questions than it answers; that is a
a black pupil – and intrigue in a rhythmic, cinematographic visual sequence,
typical attitude of one type of design, which
Frederico Antunes portrays the irresistible rhythm of progress, embodied in the
dialogues with fine art producing ambiguous
imperative of fossil fuels as a kind of weak religion. (Another thought: by altering
messages; that was one of the criteria that
the word sustainability to create the expression “$u$tainability” Frederico’s work
guided our choice of invited designers.
is similar to Nila Bandeira’s typographic poster, in which fragments of the word
sustainability, which becomes the material for a concretist poem that amplifies
Professionals
and strengthens some of its meaning). Replacing the linear rhythm of film
We received a wide variety of answers from
images with the cyclical rhythm of vicious circles, the Arterial collective built an
our instigating question “What do I care?”
imprisoning circuit that draws the obsessive pattern of consumerism pushed on by the
Four attitudes dominated the scene: the
exaggerated lines of North American animation.
environmental campaign and criticism of
progress, consumption and the very idea of
Also making use of appropriation, in an acid, ironic use of the clip art offered
sustainability.
as a cheap solution for many design problems offered by the graphic design
software companies, Fabio Lopez attacked the discourse that encourages guilt-
The environmental campaign
free consumerism by way of a parable: unattached literally and symbolically
In defense of the environment and discussion
from the Earth, a tie-wearing executive is lifted to the heights of comfort and
of humanity’s role, centrally placed circles
worry-free existence – but the complex and fragmented construction of the
predominated (be they globes or not). In
scene reveals itself to be artificial and unreal, letting us see gears and tragic
Enéas Guerra’s poster, a campaign for the
consequences. Angela Detanico and Rafael Lain move in the opposite direction:
use of bicycles and a means of transportation
with maximum conceptual and formal refinement, they propose a typographic
to drastically reduce carbon emissions on a
equation that is as concise as the positive/negative polarization, but full of
planet that has been transformed into a traffic
semantic unfoldings.
sign. In Fabio Zimbres’ comic book style
266
information graphics, the vertical inversion
Luxo e lixo (luxury and trash) – also polarized elements – were the starting
of earth’s representation creates an assumedly
point for BiJaRi studio. In a poster that is, more than anything else, a
literal image of each individual’s role is
photographic construction (and one that carries many similarities with Paulo
sustaining the planet. Desflores (un-flowers),
Bruscky’s poster that we will mention later), a pun: The word Luxo (luxury),
by Pedro Inoue, closes the group of circular
built out of bundles of trash, is seated on the grass at a park under the idiotic,
oriented posters with an extremely complex
ingenuous gaze of two geese that come across the scene without understanding
visual disguise. A botanical mandala of icons
it. Above the scene, typographic particles emanating from an epicentric X
Historicamente, os cartazes não raro se
Estão, portanto, encaixadas as peças do quebra-cabeça: o tema da
beneficiaram desse cruzamento de bordas.
sustentabilidade pede mais perguntas que respostas; essa é uma atitude
Tanto no Brasil quanto no exterior, foi grande
típica de uma vertente do design, que dialoga com as artes visuais produzindo
o número de artistas dedicados a produzir
mensagens ambíguas; esse foi um dos critérios que nortearam a escolha dos
cartazes memoráveis – de Toulouse-Lautrec
designers que convidamos.
a Joan Miró, de Geraldo de Barros a Guto
Lacaz. As evidências da participação da
arte nessa produção não enfraquecem a
importância do design, mas atestam o quanto
a atitude questionadora e ambígua típica da
arte pode contribuir para um comportamento
Profissionais
Estimuladas pela pergunta “E eu com isso?”, as respostas foram variadas.
Quatro posturas dominaram a cena: a campanha ambientalista e as críticas ao
progresso, ao consumo e à própria noção de sustentabilidade.
essencial desse suporte. Não se trata,
portanto, apenas de recuperar uma conexão
A campanha ambientalista
histórica, mas de apontar para a necessidade
Na defesa do meio ambiente e na discussão da atuação humana, predominaram
da retomada de um diálogo.
os círculos centralizados (fossem eles globos terrestres ou não). No cartaz de
Essa discussão, que ganhou ares radicais
desde as primeiras formulações do design
como disciplina autônoma no Brasil,
terminou por colocar em lados opostos
da mesa os designers preocupados com a
informação e aqueles atentos à comunicação.
Embora informação e comunicação sejam
termos de uma mesma equação, a ênfase
sobre um ou outro determina atitudes
inteiramente diferentes do ponto de vista
profissional.
Para o design de matriz moderna, a
informação, não raro, indica e limita
fortemente os caminhos a serem tomados.
Precisão, clareza e limpidez orientam a
Enéas Guerra, uma campanha pelo uso da bicicleta como meio de transporte
para minimizar drasticamente as emissões de carbono num planeta transformado
em placa de trânsito. No infográfico quadrinístico de Fabio Zimbres, a inversão
vertical na representação da Terra cria uma imagem assumidamente literal do
papel de cada um na sustentação do planeta. O cartaz desflores, do designer
Pedro Inoue, fecha o conjunto circular com um disfarce de alta complexidade
visual. Sua mandala botânica de ícones e marcas corporativos relacionados
à polêmica criação de gado na Amazônia leva ao limite crítico o poder de
encantamento visual que os designers têm em mãos para mascarar e edulcorar
a realidade.
A exceção ao círculo no tratamento do tema vem de Luciano Drehmer. Numa
sofisticada árvore feita de mãos e dedos que se comportam como galhos, um
tronco escavado por desejos existenciais e políticos produz uma inquietante
imagem do resultado contraditório dos desdobramentos da ação de nossas
mãos sobre o planeta.
mensagem num percurso sem escalas, do
emissor ao receptor. Trata-se de uma via de
A crítica ao progresso e a crítica ao consumo
mão única, um monólogo, uma conversa sem
Os círculos também fazem praça em cartazes que criticam o progresso e
possibilidade de resposta. Há, entretanto,
o consumo. Mesclando observador – olhos que se sucedem e fixam o centro
uma outra postura, que enfatiza mais o
do cartaz numa pupila preta – e enredo numa sequência visual ritmada e
caráter dialógico implícito na comunicação,
cinematográfica, Frederico Antunes trata o irresistível ritmo do progresso,
ou, se quisermos, o papel do público como
encarnado no imperativo dos combustíveis fósseis, como uma débil religião. (Um
construtor e ampliador da informação. Para
parêntese: alterando a palavra sustentabilidade para criar a expressão “$u$ tenta
os designers que trabalham dessa forma, não
debilidade”, Frederico se aproxima do cartaz tipográfico de Nila Bandeira, que
é apenas o conteúdo quem manda, mas o
encontra nos fragmentos da palavra sustentabilidade matéria para um poema
diálogo. Nesse caso, a ambiguidade é mais
concreto que amplia e reforça alguns de seus significados). Substituindo o ritmo
relevante que a precisão.
linear das imagens do cinema pelo ritmo cíclico dos círculos viciosos, o coletivo
267
contaminate the atmosphere and create
Sustainability in question
a second level of reading for the poster,
Most of the posters with sustainability as their subject make use of the same
which transforms it into a multiple choice
textual emphasis. We have already mentioned Nila Bandeira’s poster. Let’s talk
question, also transforming the letter X into
about three others that make use of entire sentences or paragraphs. (It is worth
the main question. Upon a closer look, one
mentioning that in a poster, even a sentence is considered a long text and its
can see a construction behind the letter X,
presence is the equivalent of a manifesto.)
the planetarium from São Paulo’s Ibirapuera
Park, a small green lung in the heart of
Vanessa Knorst’s poster is very similar to Hugo Werner’s. However, in hers the
the city. Thus, urban, planetary and cosmic
literal mixing up of the concepts is replaced by a metaphor: a sophisticated
questions that surround the problem have been
plant-typographic-comic book style tangle that is simultaneously a frame,
posed.
message and the scene for a variety of conflicts. The central message, even
though it is a question, is clearly purposeful, because it presumes its own
In Billy Bacon’s poster – another photograph
answer: “Is it possible to preserve the environment without understanding its
– the dilemmas of progress are embodied in a
relationship with the economy, health and development?” We doubt it.
funny object he found on his journey through
China, a legitimate example of Chinglish in
João Doria, a young designer from Rio de Janeiro, also used a background
which the loss of meaning is reinforced by a
pattern and a large dominating sentence, but his approach was much broader
picturesque pictogram. Merely curious in their
and more ambiguous. The statement “Humankind can and should modify
original context, the words and image have
nature, just as it can and should protect it” has been written by Luc Ferry, one
taken on a new meaning when transferred to
of the greatest critics and historians of the fundamentalism of environmental
the poster.
movements. Under the sentence’s magenta artificiality a sequence of
purposefully green images can be read as another text, no longer statements or
Completing the set, Hugo Werner’s poster is
dilemmas, but evidence and protagonists. Suppressing any traces of hierarchy
purposefully over-saturated with information
or value judgments (aside from the meaningful fact that the first image is a
that mixes up the syntax of a piece of
globe, while the last is feijoada – Brazilian bean stew), João Doria sets such
packaging to create a true conceptual
heterogeneous figures as Pope John Paul II, the U.N., the 1929 Economic
battlefield. Setting aside the secondary
Crisis, Eyjafjallajökull volcano, HIV, Wall-E, an employee training session and
position that it usually assumes on packaging,
René Descartes side by side. In the poster’s credits, in tiny letters, a revealing
a bar code where one can read the “future”
piece of advice: “Choisissez bien vos copains e vos copines” [Choose your friends
heads the poster. In the central field, instead
well].
of exhibiting clearly identified messages
or products, a mishmash of conflicting,
In addition to the long text, the purposeful greening of a talking poodle is
contradictory concepts and questions, filled
also in the center of the operation of identification and unmasking in Gustavo
with humanity by the gestural quality of
Piqueira’s poster, which invests the expression “What do I care?” with an acid
the script – behavior that is reinforced by
irony, showing that the question of individual contribution is always deeper
the overlaid arrows pointing in multiple
than we think and that in this realm, a clean conscience and the ridiculous
directions. The earth’s disk, for its part, the
walk hand in hand.
main “product” of this packaging, is not in
268
the center as one might expect (as occurs in
Three more posters put the notion of sustainability in question in a tougher
other posters), but is tiny in the lower portion
way: Damião Santana used a silhouette that suggests the unity of mud, tree
accompanied by three minuscule words
and stilts to ask about its main beneficiaries. Tonho, on the same level as Enéas
summarizing the entire dilemma: desire,
Guerra’s traffic signs (in other words, paying attention to the urban context in
necessity and impact.
which these posters are displayed), denounces a common imbalance of priorities
Arterial constrói um aprisionante circuito que
pequeno pulmão verde da cidade de São Paulo. Estão colocadas aí as
desenha um padrão obsessivo de consumo,
questões urbanas, planetárias e cósmicas que envolvem o problema.
embalado pelo traço exagerado típico dos
desenhos animados norte-americanos.
No cartaz de Billy Bacon – outra fotografia –, os dilemas do progresso
encarnam num divertido objeto achado em suas andanças pela China, legítimo
Também fazendo uso da apropriação,
representante do Chinglish (alcunha das versões do chinês para o inglês onde
em chave ácida e irônica, dos cliparts
sentido se perde irremediavelmente na tradução) cuja falta de senso é reforçada
oferecidos como solução barata para diversos
por um pitoresco pictograma. Apenas curiosas no contexto original, palavras e
problemas de design pelas empresas de
imagem ganham novo significado na transposição para o cartaz.
softwares gráficos, Fabio Lopez ataca o
discurso que incentiva o consumo sem culpa
por meio de uma parábola: desprendido
literal e simbolicamente da Terra, um
executivo engravatado é levado às alturas
do conforto e da despreocupação – mas
a complexa e fragmentada construção da
cena revela-se artificial e irreal, e deixa
entrever engrenagens e consequências
trágicas. Angela Detanico e Rafael Lain
vão no sentido oposto: com o máximo de
depuração conceitual e formal, propõem uma
equação tipográfica tão concisa quanto a
polarização positivo/negativo, mas cheia de
Fechando o conjunto, o cartaz de Hugo Werner, propositalmente saturado
de informações, que embaralha a sintaxe de uma embalagem para criar
um verdadeiro campo de batalha conceitual. Deixando de lado a posição
secundária que costuma assumir nas embalagens, um código de barras
onde se lê “futuro” encabeça o cartaz. Já o campo visual central, ao
invés de exibir mensagens ou produtos claramente identificados, aparece
coalhado de conceitos e questões conflitantes e contraditórios, revestidos de
humanidade pela gestualidade da escrita – comportamento reforçado pela
sobreposição de setas apontando em diversas direções. Já o disco terrestre,
principal “produto” dessa embalagem, não desponta no centro, como era
de se esperar (e como ocorre em outros cartazes), mas se apequena na sua
porção inferior, acompanhado de três minúsculas palavras que resumem
todo o dilema: desejo, necessidade e impacto.
desdobramentos semânticos.
Luxo e lixo – outra polarização – é o
ponto de partida do trabalho do estúdio
BiJaRi. Num cartaz que é sobretudo uma
construção fotográfica (e que guarda várias
semelhanças com o cartaz de Paulo Bruscky,
que comentaremos mais adiante), um
A sustentabilidade em questão
Os cartazes que tematizam a sustentabilidade lançam mão, em sua maioria,
da mesma ênfase textual. Já mencionamos o cartaz de Nila Bandeira. Vamos
falar agora de três outros, que lançam mão de frases ou parágrafos inteiros.
(Vale lembrar que, num cartaz, mesmo uma frase pode ser considerada um
texto longo, e que sua presença equivale a um manifesto.)
trocadilho: a palavra Luxo, construída com
O cartaz de Vanessa Knorst segue de perto o de Hugo Werner. Nele, no
fardos de lixo, é assentada num gramado
entanto, o embaralhamento literal de conceitos é substituído por uma
de um parque, sob o olhar aparvalhado e
metáfora: um sofisticado emaranhado vegetal-tipográfico-quadrinístico,
ingênuo de dois gansos que cruzam a cena
que é ao mesmo tempo moldura, mensagem e cenário de conflitos
sem compreendê-la. Sobre a cena, partículas
diversos. A mensagem central, embora seja uma questão, é claramente
tipográficas emanadas de um epicêntrico
propositiva, porque presume sua resposta: “É possível conservar o meio
X contaminam a atmosfera e criam um
segundo nível de leitura para o cartaz, que
o transforma numa questão de múltipla
ambiente sem entender sua relação com a economia, com a saúde e com o
desenvolvimento?” Desconfiamos que não.
escolha, transformando também a letra X no
O jovem designer carioca João Doria também usa um padrão de fundo e
X da questão. Um olhar mais atento deixa
uma grande frase dominante, mas seu mergulho é bem mais abrangente e
entrever uma construção por trás da letra
ambíguo. A afirmação de que “O homem pode e deve modificar a natureza,
X – o planetário do parque do Ibirapuera,
assim como pode e deve protegê-la” é de Luc Ferry, um dos maiores
269
in the preservation of species. Using a very
put into movement but as soon as we imagine this the machine is destroyed. If
similar visual repertoire, Mabuse goes in the
the pulley turns, the twig will fall and the twine will break on the saw. If the
opposite direction, rebalancing the perception
slat turns the saw, the linear movement of the thread will give way to a balling
of our importance in the midst of the other
up that will also lead to its breakage.
animal species that inhabit the planet. For his
part, Paulo Bruscky, created an odd situation:
An enormous incomprehensible machine, which when set in motion leads to its
a tree without roots or branches, just a trunk,
own destruction. It is hard to imagine a more powerful image to situate, in the
lifts itself off the field destined for plants and
realm of the most profound impasses, the dilemma of sustainability. Emmanuel
onto the path destined for people, wrapped up
Nassar’s poster is in fact a result of reusing one of the paintings from the
in fabric decorated by a handcrafted tree and
‘Instábiles’ series, making a clear reference to Alexander Calder’s mobiles. It is
identified with the word “sustainability”. This
also noteworthy that this is the work of a fine artist who is not a designer but a
extremely clear message points out the danger
plastic artist.
of transforming the concept into a crude
cosmetic operation.
Students
In the case of the students, we proposed for their participation to be deeper than
The point off the curve
usual. Instead of asking for finished posters, we encouraged students to send
It is impossible to know for certain, but one can
us proposals that could be deepened in a special workshop carried out as part
suppose that the subject of sustainability and the
of the scheduled activities for NDesign, a national student meeting carried
heated debates surrounding it incited our invited
out in July in Curitiba. This workshop was led by curator Rico Lins and two
designers to make use of the verbal discourse.
other recognized professionals from the field, Marcos Minini, from Paraná, and
In fact, nineteen of the twenty posters presented
Daniel Trench, from São Paulo. The proposals were to contain, in addition to a
made some use of coded signs – images that are
short resume and portfolio, a brief description of the work’s intentions and any
also texts. In this set, Emmanuel Nassar’s poster
visual references that might guide the group of evaluators, which besides the
is an obvious exception.
workshop’s teachers included designers Bruno Porto, Guto Lins, Julieta Sobral
and Marina Chaccur.
Except for the initial “E” identifying the
artist’s name at the top, the poster consists of
In this way, the contest was less a competition in the traditional sense than it was
just an image – but it is not enough to say
a short residency program. The selection criteria did not involve recognizing the
it is just an image: it is an enigma, a visual
quality of proposals as they were sent, but perceiving the possibilities for further
equation with well-defined terms but without
development. The competition received 125 proposals, 35 of which were pre-
any solution in sight, or to put it better, with a
selected by the evaluators. The 10 finalists were chosen from these.
solution in the form of an impasse.
The challenge proposed for the participants was to translate into the language
To begin with, the artist frees us from a view
of graphic design, critical ideas for the question “Sustainability: what do I
of a totality. What is presented is a fragment
care?,” be it through interpretation of the subject, by semantic investigation, by
of a piece of machinery that suggests neither
the process of building the proposal or by pointing out paths for thinking about
beginning nor end. To a red slat, which sweeps
application of the methodology, materials and possible contributions of design
the visual field in an unstable diagonal, a
work faced with this briefing.
circular saw, a twig and a pulley are added.
Starting from the principle that thinking on the subject will increasingly be
270
Through these last, a thread is passed.
on the agenda of future generations of designers, the workshop’s dynamic
The static image leads us to believe we are
was determined more by process and discussion than by a search for isolated
standing before a machine that is ready to be
individual results. Despite having as an initial creative premise commitment from
críticos ao fundamentalismo dos movimentos
contrário, reequilibrando a percepção de nossa importância em meio às
ambientalistas, do qual é um historiador.
demais espécies animais que habitam o planeta. Paulo Bruscky, por sua
Sob a artificialidade magenta da frase, uma
vez, cria uma situação curiosa: uma árvore despida de raízes e galhos, puro
sequência de imagens propositalmente
tronco, ergue-se fora do gramado destinado às plantas, no passeio destinado
esverdeadas, que podem ser lidas como
às pessoas, embrulhado por um tecido enfeitado por uma árvore artesanal e
um outro texto, não mais de afirmações ou
identificado pela palavra “sustentabilidade”. A mensagem, claríssima, aponta
dilemas, mas de evidências e protagonistas.
para o perigo da transformação do conceito numa tosca operação cosmética.
Suprimindo qualquer vestígio de hierarquia
ou juízo de valor (a não ser pelo significativo
fato de que a primeira imagem é o globo
terrestre, enquanto a última é uma feijoada),
João Doria enfeixa lado a lado figuras tão
heterogêneas quanto o Papa João Paulo
II, a ONU, a crise de 1929, o vulcão
Eyjafjallajökull, o vírus HIV, Wall-E, uma
sessão de treinamento de funcionários e
O ponto fora da curva
Não é possível saber ao certo, mas é lícito supor que o tema da sustentabilidade
e o calor dos debates que o envolvem tenham incitado os designers convidados
a lançarem mão do discurso verbal. De fato, dezenove dos vinte cartazes
apresentados lançaram mão, de alguma forma, de signos codificados – ou, dito
de outra forma, de imagens que também são textos. Nesse conjunto, o cartaz de
Emmanuel Nassar é uma flagrante exceção.
René Descartes. Nos créditos do cartaz, em
Excetuando-se a inicial E., que identifica o artista no topo do campo visual,
caracteres minúsculos, o conselho revelador:
o cartaz é apenas uma imagem – mas seria pouco dizer que se trata apenas
“Choisissez bien vos copains e vos copines”
de uma imagem: trata-se de um enigma, uma equação visual com termos bem
[escolha bem seus amigos e amigas].
definidos mas sem solução à vista, ou, melhor dizendo, com uma solução em
Além do texto longo, o esverdeamento
forma de impasse.
proposital (de um poodle falante) também
Para começar, o artista nos exime da visão de uma totalidade. O que se
está no centro da operação de identificação
apresenta é um fragmento de uma maquinação que não sugere começo ou
e desmascaramento do cartaz de Gustavo
fim. A um sarrafo vermelho, que vara o campo visual numa instável diagonal,
Piqueira, que reveste a expressão “e eu com
agregam-se uma serra circular, um graveto e uma polia. Por esses últimos,
isso?” de uma ácida ironia, mostrando que o
passa um fio. A imagem estática leva a crer que estamos diante de uma
buraco da contribuição individual é sempre
máquina pronta para entrar em movimento, mas, assim que o imaginamos,
mais profundo do que podemos imaginar e
a máquina se esfacela. Se a polia gira, o graveto cai e o barbante se rompe
que, nesse âmbito, a consciência limpa e o
na serra. Se o sarrafo gira a serra, o movimento linear do fio dá lugar a um
ridículo andam de mãos dadas.
enovelamento que também leva ao seu rompimento.
Três outros cartazes colocam a noção de
Uma maquinação enorme, que escapa à nossa compreensão e que, posta em
sustentabilidade em questão de forma mais
movimento, leva à sua própria destruição. É difícil imaginar imagem mais poderosa
dura: Damião Santana usa uma silhueta que
para situar, no âmbito dos mais profundos impasses, o dilema da sustentabilidade.
sugere a união de lama, árvore e palafitas
O cartaz de Emmanuel Nassar é, na verdade, o resultado da reutilização de uma
para perguntar pelos seus principais
pintura pertencente a uma série denominada ‘Instábiles’, numa clara alusão aos
beneficiários. Tonho, no mesmo registro das
móbiles de Alexander Calder. Esse é sido o resultado do trabalho de um artista, e
placas de sinalização de Enéas Guerra (ou
não de um designer de profissão, também é digno de reflexão.
seja, atento ao contexto urbano de exposição
desses cartazes) denuncia um comum
desequilíbrio de prioridades na preservação
Estudantes
das espécies. Usando um repertório visual
No caso dos estudantes, propusemos que a sua participação fosse mais profunda
muito parecido, Mabuse vai no sentido
que de costume. Ao invés de solicitar propostas prontas de cartazes, pedimos
271
a personal point of view, the projects were all
proportions, as a function of the physicality that both the poster’s final size and
created collectively. Ideas were discussed and
the access to photographic experimentation revealed. Another example was
challenged; their realization was monitored
Juliana Lisboa’s “ecobags”. After experimenting with a variety of paths, she
and frequently shared by all. Led explicitly
opted for synthesis and for surprise, using a series of anonymous characters that
in a non-inductive way by the advisors, the
question the eco-environmental discourse by hiding themselves. Carlos Bauer’s
workshop made it possible for the different
project, based on a visual concept that started off quite undefined, explored
and oftentimes contradictory creative paths of
typography and analog and digital illustration before deciding to solve his
each student to find their authorial autonomy,
problem photographically.
although the process remained fundamentally
a collective one.
The second group is made up of students who submitted proposals that were
balanced between their articulation of questioning and their presentation of
One interesting fact to note is that none of
visual references. Despite presenting several visual premises for carrying out
the participants – students or advisors – had
their projects, they gave new direction to their questions during the workshop.
created a project of this type collectively
While Felipe Massami Maruyama improvised with makeshift solutions to
before, which contributed to making these
place in check the true appropriateness of several recycling processes, Gabriel
three days of creative immersion a new and
Manussakis borrowed an object brought by Marcela Gil to question the
highly involving experience for everyone.
effectiveness of a definitive and pre-fabricated discourse about sustainability.
Jana Glatt, who began with bubble wrap as a visual metaphor, made her poster
It is also worth pointing out the participation
with a weave structured by perforating needles after thinking about the material
of design student and photographer Maico
she chose initially. Last, with his spare “plus minus” Bernardo Schorr used
Amorim, author of one of the proposals that
typography as the raw material for his message.
was not chosen. He improvised a photographic
studio in the working room and recorded the
In the third group, proposals were based on a strong verbal and methodological
entire process, also collaborating with the
conception, without however presenting clear or immediate readings of the
realization of several projects.
subject in the poster’s visual language. Here, the search for this translation was
the main point of the learning. That was the case with Daniel Frota, Victor
As we have said before, the pre-selection of
Magalhães and Pedro Moraes’ projects. It is worth noting that, despite the fact
participants was not based on merely thematic
that each student followed their own path, they all used collage technique –
criteria, but on evaluation of the potential
analog, digital or photographic – as part of their creative solution.
for experimentation and development of each
project in the realm of a workshop with the
Visual Thinkers
characteristics we described above. From
The twentieth century was the century of the image. While it unfolded, we
this perspective we were able to organize the
realized the power of images to shape reality, for better or worse. Impelled by
projects into three groups.
the urgency of a powerful and controversial subject, this exhibition sought,
as its own starting point, to affirm the importance and responsibility graphic
The first brought together proposals that
designers take on when they enter the field where images meet ideology.
from the start articulated themselves as
The impressive result of the work proposed by professionals and students
posters. That was the case for Marcela Gil’s
demonstrates that Brazilian graphic designers have all the conditions they need
“Yemanjá”. Although clearly delineated
to declare themselves true visual thinkers, illuminating a world increasingly
in her initial proposal, it was enriched by
governed by images.
an arsenal of small plastic objects brought
in by the author, that lent it to her fellows.
272
She opted for synthesis and by a play on
André Stolarski and Rico Lins
aos estudantes que enviassem propostas que
resultados individuais isolados. Apesar de ter como premissa criativa
pudessem ser aprofundadas em um workshop
inicial o comprometimento com um ponto de vista pessoal, os projetos se
exclusivo realizado como parte da programação
desenvolveram coletivamente. Ideias foram discutidas e confrontadas; sua
do NDesign, encontro nacional de estudantes
realização foi acompanhada e frequentemente compartilhada por todos.
realizado em julho, em Curitiba, conduzido
Conduzida explicitamente de modo não indutivo pelos orientadores, a oficina
pelo curador Rico Lins e por dois reconhecidos
permitiu que os diferentes e muitas vezes contraditórios caminhos criativos
profissionais da área, o paranaense Marcos
de cada um ganhassem autonomia autoral, ainda que o processo fosse
Minini e o paulista Daniel Trench. As propostas
fundamentalmente coletivo.
deveriam conter, além de currículo e portfolio
resumidos, uma breve descrição das intenções
de trabalho de cada um e eventuais referências
visuais que pudessem orientar o grupo de
avaliadores,
cuja
composição,
além
dos
Um dado interessante é que nenhum dos participantes – estudantes e
orientadores – tinha desenvolvido anteriormente projetos dessa natureza
coletivamente, o que contribuiu para que esses três dias de imersão criativa
fossem uma experiência inédita e envolvente para todos.
ministrantes do workshop, contou também com
Vale também registrar a participação do estudante de design e fotógrafo
a participação dos designers Bruno Porto, Guto
paranaense Maico Amorim, autor de uma das propostas não selecionadas,
Lins, Julieta Sobral e Marina Chaccur.
que improvisou um estúdio fotográfico na sala de trabalho e registrou todo o
Dessa forma, o certame foi tratado menos
processo, colaborando também com a realização de vários projetos.
como um concurso propriamente dito e mais
Como dissemos no início, a seleção prévia de participantes não foi pautada
como uma breve residência, e o critério
por critérios meramente temáticos, mas pela avaliação do potencial de
para a seleção dos trabalhos foi menos o
experimentação e desenvolvimento projetual de cada projeto no ambiente de
reconhecimento da qualidade de propostas
uma oficina com as características que expusemos acima. Sob esse prisma,
prontas que o vislumbre das possibilidades
podemos organizar os projetos em três grupos.
de seu desenvolvimento. O concurso recebeu
125 propostas, das quais 35 foram préselecionadas pelos avaliadores, que, em
conjunto, definiram os 10 participantes finais.
O primeiro reúne propostas que, desde o início, articularam-se como cartazes.
É o caso da Iemanjá de Marcela Gil. Embora claramente delineado em sua
proposta inicial, foi enriquecido por um arsenal de pequenos objetos de plástico
trazidos pela autora, que emprestou o objeto ao seu colega Gabriel Manussakis.
O desafio proposto aos participantes foi
Ela optou pela síntese e pelo jogo de proporção, em função da fisicalidade
traduzir, para a linguagem do design
que tanto as dimensões do cartaz final quanto o acesso à experimentação
gráfico, conceitos críticos para a questão
fotográfica revelaram. Outro exemplo são as “ecobags” de Juliana Lisboa. Após
“Sustentabilidade: e eu com isso?”, fosse pela
experimentar diversos caminhos, optou pela síntese e pela surpresa usando uma
interpretação do tema, por sua investigação
série de personagens anônimos, que questionam o discurso eco-ambiental ao se
semântica, pelo processo de construção da
esconderem. Já o projeto de Carlos Bauer, partindo de um conceito visual inicial
proposta ou por apontar caminhos na reflexão
de estrutura pouco definida, explorou a tipografia e a ilustração analógica e
sobre a aplicação da metodologia, materiais,
digital, solucionando-o por fim de forma fotográfica.
objetivos e possíveis contribuições da
atividade do design frente a esse briefing.
O segundo grupo é composto pelos estudantes que submeteram propostas
equilibradas entre a articulação de questionamentos e a apresentação de
Partindo do princípio que a reflexão sobre
referências visuais. Apesar de apresentarem algumas premissas visuais
o tema estará cada vez mais na pauta das
para a realização dos projetos, deram novas direções às suas questões
futuras gerações de designers, a dinâmica
durante a oficina. Enquanto Felipe Massami Maruyama usou o improviso da
da oficina foi determinada mais pelo
gambiarra para colocar em xeque a real adequação de alguns processos de
processo e discussão que pela busca de
reaproveitamento, Gabriel Manussakis utilizou um dos objetos trazido pela
273
Sources consulted
The Brundtland Comission. Report of the World Commission on Environment
and Development: Our Common Future, disponível em UN Documents <http://
www.un-documents.net/wced-ocf.htm> e em Center for a World in Balance
<http://worldinbalance.net/intagreements/1987-brundtland.php>
Moraes, Dijon de; Krucken, Lia (orgs.). Cadernos de Estudos Avançados em
Design – Sustentabilidade, ed. I–II. Belo Horizonte, EdUEMG.
Center for a World in Balance (textos diversos). Site disponível em <http://www.
worldinbalance.net>
Der Derian, James. Virtuous war: mapping the military-indutrial-mediaentertainment network. Boulder: Westview Press, 2001.
Edwards, Brian. O guia básico da sustentabilidade. Barcelona: Editorial
Gustavo Gilli, 2008.
Glaser, Milton; Ili, Mirko. The design of dissent. Gloucester: Rockport
Publishers, 2005
Hawken, Paul; Lovins, Amory B.; Lovins, L. Hunter. Natural capitalism: the
next industrial revolution. Londres, Earthscan, 1999.
Henderson, Hazel. Beyond globalization: shaping a sustainable global
economy. Bloomfield: Kumarian Press, 1999.
Homer-Dixon, Thomas. The ingenuity gap: how can we solve problems in the
future? Londres: Jonathan Cape, 2000.
Lins, Rico; Cardoso, Rafael; et al. Le Brésil à L’Affiche/Brasil em Cartaz.
Chaumont: Les Silos/ Maison du Livre et de l’Affiche, 2005
Mau, Bruce. Massive change. Nova York: Phaidon, 2004.
McDonough, William; Braungart, Michael. Cradle to cradle: remaking the way
we make things. Nova York: North Point Press, 2002.
Moretto, Paulo. A cultura do cartaz: meio século de cartazes brasileiros de
propaganda cultural. São Paulo: Instituto Tomie Ohtake, 2008
Papanek, Victor. Design for the real world: human ecology and social change.
Londres: Thames and Hudson, 1985.
Rodrigues, Zé Henrique; Minini, Marcos. A força da mensagem urbana:
cartazes por uma sociedade mais responsável socioambientalmente. Curitiba:
Fundação Cultural de Curitiba, 2008.
Sachs, Jeffrey. Ending global poverty. Publicado em Forum Network <http://
forum-network.org/lecture/jeffrey-sachs-ending-global-poverty>
Santos, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à
consciência global. São Paulo: Record, 2004.
274
Marcela Gil para questionar a eficácia de um
discurso definitivo e pré-fabricado sobre a
sustentabilidade. Jana Glatt, que partiu do
plástico bolha como metáfora visual, construiu
seu cartaz com uma trama estruturada por
perfurantes alfinetes, depois de refletir sobre
o material inicialmente escolhido. Por último,
no seu econômico “menos mais”, Bernardo
Schorr tratou a própria tipografia como
Fontes consultadas
The Brundtland Comission. Report of the World Commission on Environment and
Development: Our Common Future, disponível em UN Documents <http://www.undocuments.net/wced-ocf.htm> e em Center for a World in Balance <http://worldinbalance.
net/intagreements/1987-brundtland.php>
Moraes, Dijon de; Krucken, Lia (orgs.). Cadernos de Estudos Avançados em Design –
Sustentabilidade, ed. I–II. Belo Horizonte, EdUEMG.
Center for a World in Balance (textos diversos). Site disponível em <http://www.
worldinbalance.net>
Der Derian, James. Virtuous war: mapping the military-indutrial-media-entertainment
network. Boulder: Westview Press, 2001.
matéria-prima de sua mensagem.
No terceiro grupo, estão as propostas que
Edwards, Brian. O guia básico da sustentabilidade. Barcelona: Editorial Gustavo Gilli,
2008.
se apoiaram em forte conceituação verbal
Glaser, Milton; Ilić, Mirko. The design of dissent. Gloucester: Rockport Publishers, 2005
e metodológica, sem, contudo, apresentar
Hawken, Paul; Lovins, Amory B.; Lovins, L. Hunter. Natural capitalism: the next industrial
revolution. Londres, Earthscan, 1999.
leituras diretas ou imediatas do tema na
linguagem visual do cartaz. Aqui, a busca
Henderson, Hazel. Beyond globalization: shaping a sustainable global economy. Bloomfield:
Kumarian Press, 1999.
dessa tradução foi o ponto principal do
aprendizado. É o caso dos projetos de Daniel
Frota, Victor Magalhães e Pedro Moraes.
Vale notar que, apesar de cada estudante ter
traçado um caminho próprio, todos usaram a
colagem – analógica, digital ou fotográfica –
Homer-Dixon, Thomas. The ingenuity gap: how can we solve problems in the future?
Londres: Jonathan Cape, 2000.
Lins, Rico; Cardoso, Rafael; et al. Le Brésil à L’Affiche/Brasil em Cartaz. Chaumont: Les
Silos/ Maison du Livre et de l’Affiche, 2005
Mau, Bruce. Massive change. Nova York: Phaidon, 2004.
McDonough, William; Braungart, Michael. Cradle to cradle: remaking the way we make
things. Nova York: North Point Press, 2002.
como solução criativa.
Moretto, Paulo. A cultura do cartaz: meio século de cartazes brasileiros de propaganda
cultural. São Paulo: Instituto Tomie Ohtake, 2008
Pensadores visuais
O século XX foi o século da imagem. Nele,
nos demos conta do poder que as imagens
têm de enviesar a realidade, para o bem ou
para o mal. Impelida pela urgência de um
tema pujante e controverso, esta exposição
procurou, em seu próprio ponto de partida,
afirmar a importância e a responsabilidade
que os designers gráficos assumem ao
Papanek, Victor. Design for the real world: human ecology and social change. Londres:
Thames and Hudson, 1985.
Rodrigues, Zé Henrique; Minini, Marcos. A força da mensagem urbana: cartazes por uma
sociedade mais responsável socioambientalmente. Curitiba: Fundação Cultural de Curitiba,
2008.
Sachs, Jeffrey. Ending global poverty. Publicado em Forum Network <http://forum-network.
org/lecture/jeffrey-sachs-ending-global-poverty>
Santos, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência global. São
Paulo: Record, 2004.
adentrarem o campo onde as imagens se
encontram com a ideologia. O impressionante
resultado
dos
trabalhos
propostos
por
profissionais e estudantes demonstra que os
designers gráficos brasileiros têm todas as
condições para se afirmarem como verdadeiros
pensadores visuais, iluminando um mundo
cada vez mais governado pelas imagens.
André Stolarski e Rico Lins
275
Estúdio BijaRi (SP)
Em 2007, inspirados no clássico poema concreto de Augusto de Campos, fizemos uma intervenção que materializava a relação entre o LUXO e o LIXO.
Construímos a palavra LUXO usando fardos de LIXO reciclado. A palavra media três metros de altura e quinze metros de comprimento e estava situada no
coração do Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Para o cartaz fizemos uma adição de duas camadas de leitura: a primeira usando “Processing” para criar uma
textura com as palavras LUXO e LIXO a partir da fotografia e a segunda foi a inserção de um questionário de múltipla escolha com o tema da sustentabilidade.
In 2007, inspired by the classic concrete poem by Augusto de Campos, we created an intervention that gave form to the relationship between LUXO
(luxury) and LIXO (garbage). We built the word LUXO using bits and pieces or recycled LIXO. The word measured three meters in height and fifteen
meters in length and was sited at the heart of Ibirapuera Park, in São Paulo. For the poster we created an additional two layers of reading: the first using
processing to create texture with the words LUXO and LIXO by means of photography and the second was the insertion of a multiple choice survey on the
theme of sustainability.
276
Billy Bacon (RJ)
2,600,000 BC. Cerébro. Sangue. Osso. Pedra. Fogo. Arco e flecha. Contar. Arpão. Domesticação animal. Muro. Cultivo de vegetais. Cerâmica. Telhado.
Lavoura. Tecelagem. Metal. Álcool. Concreto. Balança. Cidades. Aritmética. Pontes. Cosméticos. Arado. Barco. Roda. Seda. Tijolo. Botão. Vela. Vidro. Óleos.
Barco. Relógio. Bronze. Escrita. Foice. Sabão. Mumificação. Corda. Enciclopédia. Tinta. Papiro. Urbanismo. Escola. Irrigação. Guarda-chuva. Mapa. Cerveja.
Tintura. Sistema decimal. Remédio. Alfabeto. Chocolate. Aço. Armas. Dicionário. Tesoura. Toga. Passaporte. Ferrovia. Museu. Calendário. Esgoto. Papel... e
ainda mal começamos. Progresso, inconveniente progresso.
2,600,000 BC. Brain. Blood. Bone. Stone. Fire. Bow and arrow. Count. Spear. Domestication of animals. Wall. Cultivation of vegetables. Ceramics. Tiles.
Farming. Weaving. Metal. Alcohol. Concrete. Scale. Cities. Arithmetic. Bridges. Cosmetics. Plow. Boat. Wheel. Silk. Brick. Button. Candle. Glass. Oils. Boat.
Watch. Bronze. Writing. Sickle. Soap. Mummification. Rope. Encyclopedia. Paint. Papyrus. Urbanism. School. Irrigation. Umbrella. Map. Beer. Coloring.
Decimal system. Medicine. Alphabet. Chocolate. Steel. Weapons. Dictionary. Scissors. Toga. Passport. Railway. Museum. Calendar. Sewer. Paper... and
we’ve only just begun. Progress, inconvenient progress.
277
Christiano Calvet / Arterial (RJ)
278
A intenção foi levantar a questão da sustentabilidade a partir do confrontamento do leitor com o texto imperativo que o desenho indica. O texto sugere uma
resposta à pergunta feita no topo do cartaz: (e você com isso?). Geralmente, a resposta é que “nós” nunca temos nada a ver com isso.
Aplica-se esse nós quando se olha o senso comum, onde a reflexão e a vontade de transformar não é um assunto, apenas uma resposta “absurdista”. A
sociedade cada vez mais tem uma relação perversa com a ideia de prazer imediato e o tripé “ansiolítico, cartão de crédito, televisão/ computador” demonstrado
no desenho acaba se tornando um modus operandi de busca de satisfação pessoal e conforto.
The idea was to study the issue of sustainability by confronting the reader with the imperative that text the image indicates. The text suggests a response
to the question posed at the top of the poster: (what do I care?). Generally, the answer is that “we” have nothing to do with this.
This we is applied when looking at common sense, where reflection and desire to transform is not a subject, but merely an “absurdist” response.
Society has an increasingly more perverse relationship with the idea of immediate pleasure and the “anxiolytic, credit card, television/computer” tripod
demonstrated in the illustration ends up becoming a modus operandi for the quest of personal satisfaction and comfort.
Damião Santana (PE)
O discurso de sustentabilidade atual é centrado no que realmente importa? Qual a relação entre a sustentabilidade amplamente debatida e o quadro de
estagnação social e econômica dentro de numerosos nichos populacionais? Estaremos salvos usando papéis reciclados, sacolas ecológicas e plantando mais
árvores? Salvos de quê? Estamos realmente comprometidos com a sustentabilidade de nossas vidas? E com a vida do próximo? Miséria e violência urbana se
relacionam com o tema sustentabilidade? Favelas, palafitas e a ausência de saneamento têm a ver com o tema? De que forma? Estamos exercitando a verdadeira
sustentabilidade? Sustentabilidade para quê? Sustentabilidade para quem?
Is the current discourse on sustainability centered on what really matters? What is the relationship between the widely discussed theme of sustainability
and the issue of social and economic stagnation within innumerous populational niches? Will we be saved by using recycled paper, ecological shopping
bags and by planting more trees? Saved from what? Are we truly committed to the sustainability of our lives? And with the lives of those to come? Do
misery and urban violence relate to the theme of sustainability? What do slums, stilt houses and the absence of sanitation have to do with the issue? In
what way? Are we exercising real sustainability? Sustainability for what reason? Sustainability for who?
279
Emmanuel Nassar (PA)
280
“Uma das facetas mais sedutoras da pintura de Emmanuel Nassar é o tom e o sabor da ironia de suas figuras, que ele busca com sensibilidade no desvalido
imaginário popular da periferia da grande cidade. Nas imagens miúdas e rarefeitas, sobre o fundo da tela imprecisamente geometrisado, ele capta com intuição
aguda o ambiente que o circunda”.
“Em nenhum momento a pintura de Nassar deixa de aludir à ideia de uma interpretação do Brasil. Ele revive, através de um material iconográfico reduzidíssimo,
a interpretação do nosso modo de ser e agir, traduzindo surtos desgarrados da condição amazônica, numa apropriação crítica que nos fornece uma chave para a
compreensão da cultura brasileira”. Stella T. de Barros, crítica de arte
“One of the most alluring facets of the painting by Emmanuel Nassar is the tone and flavor of the irony of his figures that he pursues with sensitivity in the
popular illusory world of the poor suburbs of the big city. In the tiny, rarefied images, on the loosely geometrical background of the canvas, he captures
with acute intuition the environment that surrounds it.”
At every moment Nassar’s painting alludes to the idea of an interpretation of Brazil. He brings to life, through very small iconographic material, the
interpretation of our way of being and acting, rendering the disorderly outbreaks of the Amazonian condition, in a critical appropriation that provides us
with a key to understanding Brazilian culture.” Stella T. de Barros, art critic
Enéas Guerra (BA)
A bicicleta não polui, faz bem à saúde e pode ser mais rápida do que um automóvel. É um modo limpo de transporte, mas, para ser adotado pela maioria,
necessita de condições seguras.
Em vez de ser mais um indivíduo poluente, estressado com congestionamento, posso usar minha bike, que coloca em xeque o planejamento urbano baseado no
modelo insustentável de incentivo ao uso de veículos automotores. Em grandes cidades, a média de pessoas por automóvel não costuma ser maior do que 1,1.
No Brasil ainda são raras as cidades que se destacam no tema segurança ao ciclista, como Curitiba, Rio de Janeiro, Santos e Sorocaba nas Regiões Sul e Sudeste,
e Aracaju na Região Nordeste, com ciclovias, sinalização e formação educativa.
A bicycle does not pollute, it is a healthier travel option and is sometimes even faster than a car. It is a clean mode of transport, but, in order to be
adopted by the greater majority, requires safety conditions.
Instead of being another polluting individual, someone stressed due to traffic congestion, I can use my bicycle, which puts in check urban planning based
on the unsustainable model of encouraging the use of motor vehicles. In large cities, the average of person per automobile is usually not greater than 1.1.
In Brazil, there are still very few cities that stand out in terms of cyclist safety, such as Curitiba, Rio de Janeiro, Santos and Sorocaba in the South and
Southeast regions, and Aracaju in the Northeast, with cycling lanes, signage and educative instruction.
281
Fabio Lopez (RJ)
282
papofurado.inc
Sustentabilidadesustentabilidadesustentabilidadesustentabilidade...
Repita até não significar nada. Temos uma palavra sem conteúdo, pronta para ser usada como enchimento em campanhas publicitárias pouco criativas. Utilize-a
para catequizar os corações apavorados pelo risco de destruir a civilização com sacos plásticos e emissões involuntárias de carbono.
O cartaz apresenta uma esfinge-manequim-pinóquio-flutuante conduzindo consumidores-marionetes pelo jardim do papo furado. A mentira está na intenção,
mas o disfarce não oferece perigo – afinal, importante é salvar as consciências sem averiguar se a preservação da sociedade fará mal para a espécie. Recicla-me
ou devoro-te.
idle talk.inc
Sustainabilitysustainabilitysustainabilitysustainability...
Keep repeating it until it means nothing. We have a word with no content, ready to be used as filler in not very creative advertising campaigns. Use it to
indoctrinate hearts terrified by the threat of civilization being destroyed by plastic bags and involuntary carbon emissions.
The poster features a sphinx-mannequin-Pinocchio-suspended above leading consumer-puppets through the garden of idle talk. The lie is found in the
intention, but the disguise offers no danger - after all, it is important to save one’s conscience without verifying if the preservation of society will do harm
to the species. Recycle me or I’ll devour you.
Fabio Zimbres (RS)
Apesar do conceito de sustentabilidade retirar a conservação ambiental do âmbito do sentimentalismo, ainda não resolve a questão. É possível algo produzido
pelo homem que seja autossustentável e não crie sequelas irreversíveis ao planeta, num mundo com uma população gigantesca e escala de produção global?
Temos que descobrir: investigar, conhecer e aplicar nossos conhecimentos. Usar a cabeça. É aí que devemos sustentar nossas ações. Porém, foi usando nossa
cabeça que chegamos aqui. O ponto de apoio é incerto e é isso que o cartaz parece dizer, somos Atlas sustentando o mundo com nossa cabeça, frágil como
parece ser essa situação, desde o ponto de vista da porta de saída do século XX.
Despite the fact that the concept of sustainability has elevated environmental conservation above the mere scope of sentimentalism, it has still not
resolved the issue. Is it possible for something produced by man to be self sustainable and not result in irreversible aftermath for the planet, in a world
with a gigantic population and a global production scale? We have to discover: investigate, learn and apply new knowledge. Use our heads. It is in this
manner that we should sustain our actions. However, it was by using our heads that we arrived where we are. The point of support is uncertain and it is
this that the poster seems to say, we are the Atlas sustaining the world with our heads, as fragile as this situation seems, from the point of view of the
exit of the 20th century.
283
Frederico Antunes (RS)
284
Levando em consideração que sustentabilidade é um conjunto de ações que tentam minimizar o efeito do excesso que a “religião” do capitalismo produz, dando
condições para que esta e as próximas gerações vivam bem, tentei mostrar um pouco dos perigos escondidos por trás de muitas ações implementadas por
grandes instituições. É importante lembrar ao se criticar qualquer “religião”, que a nova proposta não seja apenas mais uma a tomar seu lugar. De outra forma,
algumas daquelas iniciativas acabam por ter “uma sinistra semelhança com aquilo que estavam lutando”.
Minha crítica vai às ações ingênuas, aos aproveitadores e aos aproveitados, aos deslumbrados, aos xiitas, aos hipócritas.
Aos que não têm a visão ampla do universo.
Keeping in mind that sustainability is a set of actions that strive to minimize the effect of excess that the “religion” of capitalism produces, providing
conditions so that this and future generations live well, I tried to show a few of the hidden dangers behind the many actions implemented by large
institutions. It is important to remember when criticizing any “religion”, that the new proposal is not merely another one set to take its place. On the other
hand, a few of those initiatives end up having “a sinister resemblance to that which they were fighting”.
My criticism is directed at the guileless actions, those that take advantage and are taken advantage of, to the awestruck, the fanatics, the hypocrites.
To those with a narrow view of the universe.
Gustavo Piqueira (SP)
Ciente de que frases ditas por nomes consagrados são encaradas como se muito mais profundas e lustrosas, comecemos por Balzac: “O discurso é a parte moral
da toilette. Põe-se e tira-se como um chapéu de plumas”. Em seguida, Flaubert: “O objeto de um raciocínio tem menos valor do que o modo de raciocinar”.
Algazel: “Ou entendemos uma coisa como é, ou não a entendemos”. Vale à pena repetir o jurista islâmico: “Ou entendemos uma coisa como é, ou não a
entendemos”. Para o final – triste final –, São Policarpo: “Ó, Senhor! Em que época me fizeste nascer?”
Aware of the fact that quotes from illustrious figures are seen as much more profound and noteworthy, let’s start off with Balzac: “Speech is the moral part
of fashionable attire. You put it on and take it off like a feather hat.” Then Flaubert: “The object of reasoning has less value than the mode of reasoning.”
Ghazali: “Either we understand something as it is, or we do not understand it.” It’s worth repeating the Islamic jurist: “Either we understand something as
it is, or we do not understand it.” To the end – sad end – St. Polycarp: “Oh, Lord! In what times have you made me to be born? “
285
João Doria (RJ)
Pareceu interessante abordar o tema através de um cartaz-lista, ou cartaz-arquivo, ou cartaz-inventário de algumas das questões envolvidas no tema.
Colocar em um mesmo espaço imagens que a priori não têm uma relação estabelecida implica em convidar o leitor a criar suas próprias relações, todas elas
motivadas ou instigadas pela frase central, que acredito conter uma certa ambiguidade que funciona no mesmo tipo de dinâmica proposto pela lista de imagens.
Com isso, o cartaz não contém uma opinião fechada/pessoal; ele serve de espaço de rascunho para as opiniões de quem está em contato com ele.
It seemed interesting to approach the subject through a poster-list, or poster-archive, or poster-inventory of some of the issues that are related to the topic.
Placing images in the same space that have no prior established relationship with each other means inviting the reader to create his own relationships,
all of them motivated or provoked by the central quote, which I believe contains a certain ambiguity that works with the same kind of dynamic as that
proposed by the collection of images.
This way, the poster does not present a closed/personal opinion, but serves as a place for formulating initial rough opinions on the part of whoever is viewing it.
286
Luciano Drehmer (GO)
Fomos a única espécie a criar uma civilização nos 4,6 bilhões de anos do planeta. Escrevemos livros, nos expressamos pela arte.
Inspirada nos fractais¹ de Weierstrass e Mandelbrot e na teoria da evolução² de Darwin, esta peça faz uma ode às idéias que o ser humano foi capaz de
desenvolver e compreender. Sugere pelos conceitos da recursividade³ e da vida que a melhor forma de nos preservar é a reconstrução da própria natureza, como
responsabilidade humana.
¹ Objeto que pode ser dividido em partes, cada uma semelhante ao original. ² Mudança das características hereditárias de uma população de uma geração para outra. ³ Processo de
repetição de um objeto de um jeito similar ao que já fora mostrado.
We were the only species to create a civilization throughout the planet’s 4.6 billion years. We have written books, and expressed ourselves through art.
Inspired by the fractals¹ of Weierstrass and Mandelbrot and Darwin’s theory of evolution², this piece is an ode to the ideas that the human being was
able to develop and understand. It has been implied through concepts of recursion³ and life that the best way to preserve ourselves is through the
reconstruction of our own nature, as human responsibility.
¹ An object that can be divided in parts, each one similar to the original. ² Changes in the hereditary characteristics of a population from one generation to another. ³ A process
of repetition of an object in a similar fashion to what has been shown.
287
H.D. Mabuse / autom.ato (PE)
288
O economista Celso Furtado, em 2002, pondera sobre uma questão fundamental da sociedade brasileira: a ótica do problema econômico, em debate dominado
pelos economistas, sempre sobrepujou a dos problemas sociais, com consequências negativas para o bem-estar do povo.
Enfrentamos perigo semelhante em relação ao discurso desenvolvimentista sustentável que pode ser entendido como uma consequência da crise estrutural vivida
pelo capitalismo. Destaca-se o viés ambientalista em detrimento ao social.
E é por discordar disso que o cartaz convida o passante, guiado por um pequeno recorte das formas presentes na natureza, a um entendimento do nosso papel
central na melhoria da vida hoje, acreditando que assim, atendemos positivamente as necessidades da nave-mãe Terra.
In 2002, economist Celso Furtado approached an issue fundamental to Brazilian society: a view of the economic problem, in a debate dominated by
economists, always outweighing the social problems, with negative consequences for the well-being of the people.
We face a similar danger in relation to the discussion of sustainable development which can be understood as a consequence of the structural crises
experienced through capitalism. Environmentalist bias is clearly notable, in detriment to the social aspect.
And it is by disagreeing with this that the poster invites the viewer, guided by a small cut out of shapes present in nature, to understand our central role in
improving life today, believing that in this way, we positively cater to the needs of mother-ship Earth.
Nila Bandeira (CE)
Que o design está perto de nós o tempo inteiro, algumas pessoas se dão conta, outras não. Mas o fato é que ele está, ora para inquietar, ora para acalmar. O
sentimento e o percurso da opinião perpassam por valores incorporados no decorrer do tempo e a adaptação às novas condições se dá lentamente. A proposta
Sustentabilidade: e eu com isso? coloca cada um de nós no centro da ação dessa realidade tão viva e pulsante.
Como peças em perspectivas diferentes, compondo um todo, o cartaz propõe termos ligados à sustentabilidade, tanto pela grafia, como por seus significados.
Sustenta, tenta, idade, ida e as outras palavras intentam explanar possíveis caminhos para a nova conduta diante da necessária sustentabilidade.
The fact that we are constantly surrounded by design is noted by a few, and remains unnoticed by others. But the fact is that it does, sometimes to
agitate, and at others to calm. The feeling and course of opinion are lightly brushed by values incorporated over time and adaption to new conditions
occurs slowly. The proposal of Sustainability: what do I care? places each of us at the center of the action of such a live and pulsating reality.
As pieces in different perspectives, composing a whole, the poster proposes terms linked to sustainability, as much through spelling, as through their
meanings. Sustenta (Sustain), tenta (try), idade (age), ida (departure) and the other words strive to explain possible paths for a new conduct in relation to
this vital sustainability.
289
Paulo Bruscky (PE)
“Natureza morta: hoje a arte é este comunicado.”
“Still Life: art today is this statement.”
290
Pedro Inoue (SP)
Des Flores foi criado com base no estudo Slaughtering the Amazon, escrito pelo Greenpeace em 2009, com foco no papel da criação de gado no
desflorestamento da Amazônia.
Utilizando as fórmulas da propaganda, crio um inferno enfeitado, traindo espectadores com uma beleza rasa. Coloco em evidência o poder do design em
manipular sentimentos numa sociedade consumista.
Sinto que é uma questão de tempo para que a população questione nossa conduta profissional, por influenciar o desejo pelo consumo desenfreado em um
planeta em crise. http://www.greenpeace.org/international/en/publications/reports/slaughtering-the-amazon/
Des Flores was created with a base on the study Slaughtering the Amazon, drafted by Greenpeace in 2009, with a focus on the role of cattle ranching in
the deforestation of the Amazon Forest.
Using the formulas of advertising, I have created a decorated hell, betraying viewers with a shallow beauty. I have shown the power of design by
manipulating feelings in a consumer society.
I feel it is a question of time before the population questions our professional conduct, for so strongly influencing the desire that leads to unconstrained
consumption on a planet in crisis. http://www.greenpeace.org/international/en/publications/reports/slaughtering-the-amazon/
291
Tonho / Quinta-feira (RJ)
O cartaz se refere ao foco em discussões sobre leis e regulamentações para preservar uma natureza que muitas vezes exclui a própria espécie humana. A forma
escolhida para essa representação utiliza a linguagem de placas de sinalização urbana, antecipando o contexto principal onde serão expostos os cartazes.
The poster refers to the focus on discussing laws and regulations meant to preserve a nature that oftentimes excludes the very human species. The way
chosen to represent that uses a language of urban signage, in anticipation of the main context where the posters will be on display.
292
Vanessa Knorst (PR)
Quanto tempo podemos ir adiante pensando que o meio ambiente nada tem a ver com a economia, a saúde, não é pré-requisito para o desenvolvimento? Que
a ecologia é um tema distante de questões sociais e políticas? Quando vamos nos dar conta de que esses não são desafios separados?
Promover a visão de que todo o planeta está interconectado, unido por um mesmo problema complexo que deve ser desatado pouco a pouco entre todos, é
o objetivo deste cartaz. Propõe um questionamento essencial sobre a sustentabilidade: é possível conservar o meio ambiente sem entender sua relação com a
economia, a saúde e o desenvolvimento?
Hoje, fazer frente a um problema significa fazer frente a vários.
How long can we go on thinking that the environment has nothing to do with the economy, health and that it is not a prerequisite for development? That
ecology is a topic far removed from social and political issues? When will we realize that these are not separate challenges?
The goal of this poster is to promote the view that the planet is interconnected, linked together by a single complex problem that must be gradually
untangled between all of us. It proposes an essential question on sustainability: is it possible to preserve the environment without understanding its
relationship with the economy, health and development?
Today, to confront a problem means to confront several.
293
Hugo Werner (MG)
294
Minha percepção sobre a questão da sustentabilidade oscila entre a gravidade da consciência dos desafios enfrentados e o repúdio pela simplificação exagerada.
Sendo assim, optei por um caminho criativo que fosse sintético, mas também capaz de evocar um pouco mais a complexidade dessas questões.
Utilizei uma base de elementos gráficos para representar as diversas forças econômicas e o consumo. Esses elementos foram posteriormente integrados – utilizando lettering
aplicado a palavras-chave em torno da questão da sustentabilidade, desenvolvimento econômico e impacto ambiental.
O cartaz funciona como um convite ao leitor para estabelecer suas próprias relações no percurso de leitura / fruição.
My concern regarding the issue of sustainability shifts between the gravity of awareness of the challenges faced and complete rejection through
exaggerated simplification. Therefore, I chose a creative path that was synthetic, but also able to evoke a little more complexity from this issue.
I used a base of graphic elements to represent the diverse economic forces and consumption. These elements were later integrated – using lettering
applied to key words surrounding the issue of sustainability, economic development and environmental impact.
The poster works as an invitation to readers to establish their own relationships during the course of reading / viewing.
Angela Detanico e Rafael Lain (RS)
sustentabilidade: e eu com isso?
este texto é desnecessário. acreditamos no poder de síntese do cartaz para lançar em debate questões complexas em construções simples e diretas. a retórica
do crescimento econômico propõe uma falsa lógica de aumento de produção e consumo como único caminho rumo a um nirvana delirante de prosperidade
infinita. a terra é um espaço limitado com recursos para sustentar as necessidades básicas da vida que abriga. o consumo supérfluo não leva à bonança do
crescimento sem fim, mas ao esgotamento dos recursos naturais. para nós, a resposta é matemática: consuma menos, viva mais.
sustainability: what do I care?
this text is unnecessary. we believe in the poster’s power of synthesis for debating complex issues in simple and direct constructions. the rhetoric of
economic growth proposes a false logic of an increase in production and consumption as the only path en route to a delirious nirvana of infinite
happiness. the earth is a limited space with sufficient resources to sustain all the basic needs of life that exist on it. superfluous consumption does not lead
to a calm of endless growth, but rather to the exhaustion of natural resources. to us, the answer is mathematical: consume less, live more.
295
Bernardo Schorr (ESDI-UERJ/RJ)
296
O cartaz tem como objetivo traduzir o quanto os excessos de consumo estão ligados a questões de sustentabilidade. Quanto nós realmente precisamos, ou
mesmo queremos, consumir e quanto nós fazemos por impulso?
O cartaz traz as palavras “menos” e “mais” escritas duas vezes. Partes das letras estão ocultas em cada uma das versões. As duas versões de cada palavra são
absolutamente complementares, ou seja, as partes ocultas na primeira servem para escrever a segunda. As relações tipográficas funcionam como metáfora para
os excessos: não seria possível ter o mesmo consumindo a metade?
The aim of the poster is to illustrate how much excess in consumption is linked to sustainability issues. How much do we really need, or actually want, to
consume and how much is due to pure impulsiveness?
The poster presents the words “less” and “more” written twice. Parts of these letters are hidden in each of the versions. Both versions of each words are
completely complimentary, that is to say, the hidden parts in the first are used to write the second. The typographical relationships act as a metaphor for
excesses: would it not be possible to have the same consuming only half?
Carlos Eduardo Bauer Pereira (UTFPR/PR)
A sustentabilidade é abordada como uma pilha de cartas, brincando com a semântica de sustentar: manter em pé, segurar. O conceito presente é o de um jogo
de equilíbrio e fragilidade. Os ícones das cartas representam os âmbitos da ecologia (folha), da economia ou indústria (engrenagem), sociedade ou ser humano
(homem) e o tempo, como elemento adicional (ampulheta), indicando a hora de agir, de pensar ou que a necessidade é urgente para mudanças. O homem está
no topo na pirâmide e depende do conjunto para não desabar.
Sustainability is approached like a pack of cards, playing with the semantics of support: keeping erect, fixed. The concept is basically a game of balance
and fragility. The card icons represent the fields of ecology (leaf), of economy or industry (gear), society or the human being (man) and time, as an
additional element (hourglass), indicating the time to act, to think or that the need for change is urgent. Man is at the top of the pyramid and depends on
the set not to come tumbling down.
297
Foto: Maico Amorim
Daniel Frota de Abreu (PUC-RIO/RJ)
298
Andar pela cidade é fazer parte do emaranhado. A cada passo tecer relações invisíveis com os que passam. Interações instantâneas que deixam transparecer a
indiferença recíproca de quem vive imerso em si mesmo.
Na abrangência de um tema como a sustentabilidade, o registro cotidiano se torna uma ilustração das repercussões dos interesses de cada um, quando o que
está em jogo diz respeito a uma necessidade que passa por cima de todas as mesquinharias. O que nos resta é livrarmo-nos dos cabrestos egocêntricos que nos
impedem de ver algo mais que nosso umbigo, moldando nosso posicionamento perante a sustentabilidade a partir da presença do outro.
Walking through the city means being a part of the web. Each step creates invisible links with those we pass. Instant interactions that reveal the
reciprocated indifference of those who live immersed within themselves.
In approaching an issue such as sustainability, the daily registration becomes an illustration of the repercussions of each person’s interests, when what is
at stake refers to a necessity that surpasses all forms of parsimony. What remains is to free ourselves of the egocentric halters that stop us from seeing
anything more than our bellybuttons, molding our attitudes to sustainability through the presence of others.
Felipe Massami Maruyama (USP-SP)
O que queremos para o nosso mundo? Como devemos solucionar todos os problemas que nos acometem após anos e anos de ignorância? Estamos cumprindo
metas ou apenas tapando buracos, fazendo gambiarras, prolongando, assim, nossos erros? Em nada adianta virmos apenas com discursos encantadores e
palavras que acolhem nossa ânsia por um futuro melhor se não tomarmos medidas reais. Só conseguiremos efetivamente transformar todas as adversidades em
oportunidades se soubermos agir com inteligência e, assim, moldar um futuro melhor. Caso contrário, faremos apenas meras gambiarras que não sustentarão o
peso de nosso confortável estilo de vida.
What do we want for our world? How should we solve all the problems we have cause after so many years of ignorance? Are we accomplishing goals
or merely filling up holes, sweeping dust under the carpet, thereby prolonging our mistakes? It is no help to present charming discourses and words that
comfort our fears for a better future if we don’t take real measures. We will on be able to effectively transform all of our adversities into opportunities if we
know how to act with intelligence and, thereby, mold a better future. To the contrary, we will create mere quick-fixes that will not stand the weight of our
comfortable lifestyles.
299
Foto: Maico Amorim
Pedro Moraes (PUC-RIO/RJ)
300
Meu cartaz fala sobre projeções e como podem ser capazes de alterar a forma como vemos o mundo.
Elas podem ser entendidas de diversas maneiras, como ferramentas de disciplinas como geografia e economia. E é nessa ambiguidade que a proposta reside.
Através de elementos que se referem ao cientista R. Buckminster Fuller, e do arcaico pantógrafo, utilizado para aumentar e diminuir desenhos, falo sobre como
podemos reverter a situação quando percebemos que residimos no mesmo planeta. Também lido com a ideia de que cada pequena ação pode afetar outras
pessoas e que essa irresponsabilidade pode ser catastrófica.
My poster deals with designs and how they are able to change the way we see the world.
They can be understood in a number of ways, such as tools for subjects like geography and economics. And it is within this ambiguity that the proposal
resides. Through elements that make a reference to scientist R. Buckminster Fuller, and the archaic pantograph, used to increase and reduce illustration,
I present how we can revert the situation when we realize that we reside on the same planet. Also read with the idea that each small action may affect
other people and this irresponsibility may be catastrophic.
Victor Magalhães Silva (FUMEC/MG)
O próprio processo de feitura revela o que há de maior no trabalho, existe um contraste sobre a questão de quantidade. Uma reflexão sobre o processo de
reconstrução e apropriação, sobre o que é necessário para comunicar e a natureza dos elementos usados no trabalho que constroem a conexão com a frase “Um
homem é rico na proporção do número de coisas de que ele é capaz de abrir mão”, de Henry David Thoreau, e a reflexão sobre sustentabilidade.
The very process of workmanship discloses what is greatest in the work; there is a contrast on the issue of quantity. A reflection on the process of
reconstruction and appropriation, on what is needed to communicate and the nature of the elements used in the work that build the connection with
the words “A man is rich in proportion to the number of things he is capable of giving up”, a quote from Henry David Thoreau, and the reflection of
sustainability.
301
Foto: Maico Amorim
Marcela Gil (PUC-RIO/RJ)
302
“Iemanjá/ Iemanjá/ Mãe d’água/ Rainha das Ondas/ Sereia do Mar” (canto tradicional)
Esta é uma deusa da mitologia afro-brasileira, e em seus cultos é comum fazer-lhe oferendas. Representa o mar, a sua força e biodiversidade.
Um aglomerado de pedacinhos de plástico com tamanho aproximado ao do Estado do Amazonas, se formou no Oceano Pacífico. Isqueiros, seringas, lanternas,
pentes e escovas de dentes foram encontrados no estômago de aves marinhas. Em uma praia do planeta, 95% das aves de certa espécie haviam engolido o
equivalente em seres humanos a 5 kg do material, que não se decompõe. Pesquisadores acreditam na existência de outros aglomerados de plástico formados
por correntes marítimas. Fonte de informação: Revista Roling Stone, n. 40, jan. 2010.
“Iemanjá/ Iemanjá/ Mother of water/ Queen of the Waves / Siren of the Sea” (traditional song)
This is a goddess of Afro-Brazilian mythology, and in worship services it is common to make offerings to her. She represents the sea, her strength and
biodiversity. An agglomeration of little pieces of plastic about the size of the state of Amazonas has formed in the Pacific Ocean. Lighters, syringes,
flashlights, combs and toothbrushes have been found in the stomach of seabirds. On a beach of the planet, 95% of the birds of a certain species had
swallowed what would be the equivalent in humans of 5 kg of material, which does not decompose. Researchers believe in the existence of other
agglomerations of plastic formed by sea currents.Source of information: Rolling Stone Magazine, No. 40 - January, 2010.
Foto: Maico Amorim
Gabriel Manussakis (Mackenzie/SP)
O que é sustentabilidade? Qual a melhor definição para o termo? Existe uma única resposta? Quais são as necessidades do futuro? Que recursos naturais serão
capazes de atendê-las? Serão os mesmos que atendem as nossas necessidades hoje? Quais então devem ser preservados? E o restante dos recursos naturais? E
os recursos humanos? De quem deve partir o exemplo a ser seguido? Das corporações? Dos governantes? Dos ambientalistas? De mim? De você? É possível um
desenvolvimento sustentável? Desenvolvimento de quê? De quem? O que é ser sustentável? O que é sustentabilidade mesmo?...
What is sustainability? What is the best definition of the term? Is there a single answer? What are the necessities of the future? Which natural resources
will be able to satisfy them? Will they be the same ones that satisfy our current needs? So, which should we then preserve? And what about the rest of
the natural resources? And human resources? From whom should the example to be followed be taken? From corporations? From governments? From
environmentalists? From me? From you? Is sustainable development possible? Development of what? Of who? What does it mean to be sustainable? What
is sustainability really?...
303
Foto: Maico Amorim
Juliana Lisboa Santana (UFES/ES)
Nossas ideias sustentam nossas ações. Nossas ações geram novas ideias. Novas ideias sustentam novas ações.
Our ideas sustain our actions. Our actions breed new ideas. New ideas sustain new actions.
304
Foto: Maico Amorim
Jana Glatt (PUC-RIO/RJ)
INTERDEPENDÊNCIA . dependência mútua
A interrupção de mundos privados se faz necessária, a busca do coletivo gera uma dependência maior entre as partes que compõem o sistema. Quando uma
”peça” é retirada, o equilíbrio não é mais possível. A ligação que permeia cada indivíduo gera um conjunto que se sustenta.
INTERDEPENDENCE. mutual dependence
The interruption of private worlds is made necessary, the collective search generates a greater dependence between those that make up the system. When
one “piece” is removed, balance is no longer possible. The link that permeates each individual generates a set that sustains itself.
305
2010
Mostra
Novíssimos
The Newest of the New
Ivens Fontoura
Brazilian Design Biennial 2010 Curitiba | The Newest of the New
P
roduct design projects by young
impact, marketing perspective, production cost-benefit ratio, satisfaction
students from design schools across
of needs and desires, and production feasibility, as well as creativity and
the country, all with excellence
originality.
in common, are the focus of the
exhibition Novíssimos (The Newest of the New),
an event that is part of the 2010 Brazilian Design
Biennial in Curitiba. Invited to curate the show,
I adopted a working method similar to previous
editions of the Biennial held in Curitiba in 1990
Excellence Brazil program and were finalists for the IF Concept Award from
Hanover, Germany; in addition to three finalists for the Second Sebrae Minas
Design Awards. Finally, the time to choose 53 projects from five geographic
regions, 12 states and 27 different colleges and universities arrived.
and 1992, with the purpose of democratizing the
The search for solutions for the production of goods reusing raw materials,
process of selecting participants.
lessening the distance between production and consumer centers and
In the first place, we had a pre-selection
committee made up of 27 professors and
noteworthy professionals from all five regions of
Brazil (see box with the names of all participants).
They were to suggest projects, either by full-time
reducing energy consumption were the guiding influence of many projects.
One outstanding project was an exposed system for water supply, without
tears in the wall and the inexistence of waste for the sanitary facilities
of a community housing project, able to save on labor costs and reduce
installation time by up to 80%, in addition to facilitating maintenance work.
undergraduate design students at one of the
A great many projects answered questions related to saving water and
country’s colleges or universities or those who had
electricity, as well as dealing with expanding the process of selecting
graduated since the last Biennial took place in
domestic and industrial waste for recycling. That was the case with bags
2008. This field work resulted in the pre-selection
manufactured from advertising banners or plastic bags, or even chair
of 153 projects, the authors of which were invited
seats and backs made from fishing boat sails. In other words, the projects
to sign up for the competition.
included everything from reused 2-Liter soda bottles to their proper use
After registration, projects were then chosen
by the Selection Committee consisting of
representatives from important Brazilian design
institutions: I coordinated the group, which
included Gisele Leiva, director of the Product
Design Association (ADP); Geraldo Pougy,
superintendent of the Paraná Design Center;
308
After that stage, we incorporated two projects that are part of the Design
for lighting by way of LED lamps. The advanced use of ceramics in
the fabrication of equipment to heat up housing interiors and of plastic
itself to make anti-stress furniture for pets both found their way into two
local projects. Not only that, but students were also very concerned with
cultural questions and regional identity. Good form was also present in
several projects, both for collective and individual use, without leaving
user comfort and safety aside, designs which responded to people’s desires
and Roger Rieger, vice-president of the Brazilian
without being characterized as a superfluous product.
Association of Design Companies (ABEDesign)
Three transportation industry projects were submitted. Two were tricycles,
and a special guest, Nelson Ivan Petzold.
one human-powered and another that could another that could carry three
In addition to the theme Innovation and
to five people, the latter with a mechanism to shorten its length making it
Sustainability requested by the general-
easier to park. On the other hand, the Suspended Public Transportation
curatorship, the committee adopted basic criteria
System suggested a new form of transportation for large cities with immense
for evaluation purposes, such as the project’s
towers of carbon steel and a pair of elevated structures onto which rails are
adaptability to Brazil’s industrial park, set
attached, with narrower and lighter cars powered by electromagnetism and
up, ergonomics, functionality, environmental
thereby using clean energy.
elaborados por jovens estudantes
custo-benefício de sua produção, satisfação de desejos e necessidades e
em escolas de design de todo o país
viabilidade de produção, bem como criatividade e originalidade.
e pautados pela excelência são o
foco da exposição Novíssimos, evento integrado
a Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba.
Convidado a fazer a curadoria da mostra, adotei
metodologia de trabalho semelhante à das
edições da Bienal realizadas em Curitiba, em
1990 e 1992, com o objetivo de democratizar o
processo de escolha de seus participantes.
Tivemos, em primeiro lugar, uma Comissão de
Indicação por 27 professores e profissionais de
Depois dessa fase, foram incorporados dois projetos que integram o
programa Design Excellence Brazil e que são finalistas do IF Concept
Award, Hannover, Alemanha; a Casa Solar Flex, resultado de pesquisa,
além de três projetos finalistas do II Prêmio Sebrae Minas Design.
Finalmente, chegou-se a uma seleção de 53 projetos originários das
cinco regiões geográficas, 12 Estados, e 27 instituições de ensino
superior.
A busca de soluções para a produção de bens com reaproveitamento de
matéria-prima, menor distância entre a produção e o centro consumidor,
destaque residentes nas cinco regiões do país
e redução do consumo de energia doutrinaram o desenvolvimento
(ver box com o nome de todos os participantes).
de muitos projetos. Destaca-se um sistema aparente de alimentação
Eles deveriam destacar projetos de estudantes
de água, sem rasgos nas paredes e inexistência de resíduos para as
regularmente matriculados em uma das
instalações sanitárias da habitação popular, capaz de economizar mão
instituições de ensino superior do país em
de obra e cerca de 80% de diminuição do tempo de instalação, além de
cursos de graduação em design ou de jovens
facilitar o trabalho de manutenção.
recentemente graduados (desde o segundo
semestre de 2008, data da última Bienal). Esse
trabalho de campo resultou na indicação de
um total de 153 projetos, cujos autores foram
convidados a se inscrever no certame.
Significativa parcela dos projetos atendeu às questões relacionadas à
economia de água e de energia elétrica, assim como tratou de aumentar
o processo de seleção do lixo doméstico e industrial. É o caso de bolsas
manufaturadas a partir de banners promocionais ou de sacolas plásticas, ou
ainda do assento e do encosto de cadeiras a partir de velas de embarcações
A partir da inscrição, a definição dos projetos
escolhidos foi efetivada pela Comissão de Seleção,
com representantes de instituições representativas
do design nacional: Gisele Leiva, diretora da
ADP - Associação dos Designers de Produto,
Geraldo Pougy, superintendente do Centro de
Design Paraná e Roger Rieger, vice-presidente da
pesqueiras. Em outras palavras, variou do aproveitamento de garrafas
PET ao uso adequado para iluminação por meio de lâmpadas LED. O uso
avançado da cerâmica na fabricação de equipamento para aquecimento
do interior das habitações e do próprio plástico na produção de mobiliário
para evitar o stress de animais domésticos marcou presença em dois
projetos locais. Não obstante, a atenção dos estudantes esteve voltada para
ABEDesign - Associação Brasileira de Empresas
questões culturais e de identidade regional. A boa forma também está
de Design, bem como o convidado especial,
presente em vários projetos, tanto de uso coletivo como individual, sem se
Nelson Ivan Petzold, com a minha coordenação.
esquecer do conforto e segurança do usuário, respondendo ao desejo das
Além do tema Inovação e Sustentabilidade,
Curador da Mostra | Ivens Fontoura
funcionalidade, impacto ambiental, perspectiva mercadológica, relação
Curadora Geral | Adélia Borges P
rojetos de design de produto
pessoas sem que se caracterize como produto supérfluo.
que havia sido solicitado pela curadoria-geral,
Para o setor de transportes registram-se três casos. De um lado, dois
a comissão adotou em sua avaliação critérios
triciclos, sendo que um deles é movível por propulsão humana, enquanto
básicos, como adequação do projeto ao parque
que o outro é capaz de transportar três a cinco pessoas, com mecanismo
industrial brasileiro, configuração, ergonomia,
para redução de comprimento a fim de facilitar seu estacionamento.
309
Upon evaluation of the work results it was
initiatives. For example, ESDI students participated in all three editions of
concluded positively, due to the proposal’s
the International Industrial Design Biennial that were held in Rio de Janeiro
worth and the enthusiastic response from
(1968, 1970 and 1972). The Museu da Casa Brasileira (Museum of the
the Brazilian academic community to the
Brazilian Home) has had its own Design Awards since 1986, a competition that
possibility of taking part in an academic
also accepts critical essays. At the Brazilian Design Biennial held in Curitiba
exhibit during the Design Biennial. This
in 1990 and 1992, two lines of action were created: the Product Series for
initiative is just one of many that are being
professionals and the Project Series for students, with specific themes. N Design
developed across the country.
– the National Design Student Gathering has, without interruption since its
As you may already know, Brazil began
educating designers at a college level
in 1963. Inspired by the philosophy and
teaching methods of the HfG - Hochschule
für Gestaltung in Ulm, Germany, the recently
established ESDI – College of Industrial
Design in Rio de Janeiro continued the
first edition in Curitiba in 1991, brought together students from all across the
country, alternating host cities from year to year. Other initiatives like Casa
Brasil and Movelsul in the city of Bento Gonçalves (RS); Design da Terra in
the city of Cuiabá (MT); Movelpar in the city of Arapongas (PR); the Liceu de
Artes e Ofícios awards in the city of Salvador (BA); the Masisa Design Student
Awards in Curitiba (PR) and the Sebrae Minas Design Awards in the city of
Belo Horizonte (MG) are just a few noteworthy examples.
pioneering work of many professionals,
The Newest of the New is part of these efforts to encourage creativity and
systematizing the nation’s undergraduate
entrepreneurship among Brazilian design students, challenging them to
industrial design education. It later influenced
demonstrate their creative capacity in tune with a concern for the ecosystem and
the creation of similar programs in many
improvement of quality of life.
other Brazilian cities. Currently the number
of community colleges and universities
with design programs and specializations
distributed throughout Brazil’s five regions is
nearing the triple digits.
Nevertheless, before that time the University
of São Paulo’s School of Architecture and
Urbanism had offered its students a series
of classes known as its Industrial Design
Concentration. On the technical level, in
the city of Belo Horizonte the Minas Gerais
Science and Technology Center (CETEC) also
educated designers. And in Recife the Gráfico
Amador group, in which Aloísio Magalhães
participated, also took part in several
initiatives, creating the foundation for the
emergence of Brazilian designers.
Aiming to bring institutions which share the
same goals closer to each other, while also
facing their different local realities, over the
past forty years Brazilians have witnessed
310
many collaborative and pioneering academic
Ivens Fontoura
De outro, o Sistema Suspenso de Transporte
das várias iniciativas, criando subsídios para a formação do designer
Público como uma nova alternativa para as
brasileiro.
grandes metrópoles a partir de imensas torres
de aço carbono e de um par de estruturas
elevadas onde são fixados os trilhos, vagões
mais estreitos e mais leves, que se deslocam
por meio do eletromagnetismo, usando,
portanto, energia limpa.
A fim de aproximar as instituições que mantêm o mesmo objetivo e confrontar
suas diferentes realidades, os brasileiros têm testemunhado há mais de 40
anos muitas ações coletivas e pioneiras de âmbito acadêmico. A Bienal
Internacional de Desenho Industrial, por exemplo, teve a participação de
estudantes da ESDI em suas três edições realizadas no Rio de Janeiro, em
1968, 1970 e 1972. O Museu da Casa Brasileira mantém o Prêmio Design
Ao avaliar o resultado do trabalho, conclui-se
desde 1986, aceitando, inclusive, ensaios críticos. Na Bienal Brasileira de
positivamente pelo valor da proposta e pela
Design realizada em Curitiba, em 1990 e 1992, foram criadas duas linhas
entusiástica resposta do universo acadêmico
de ação: a Série Produto, direcionada aos profissionais, e a Série Projeto,
do país à possibilidade de participação de uma
orientada aos estudantes por meio de temas específicos. O N Design -
mostra acadêmica numa Bienal de Design.
Encontro Nacional dos Estudantes de Design reúne ininterruptamente alunos
Essa iniciativa vem se somar a muitas outras
de todo o país, sempre no mês de julho, desde sua criação em Curitiba, em
desenvolvidas em todo o país.
1991, alternando de cidade-sede a cada ano. Outras iniciativas como a Casa
Como se sabe, o Brasil iniciou a formação
de designers de nível superior a partir de
1963. Inspirada na filosofia e na pedagogia
da HfG - Hochschule für Gestaltung, Ulm,
Alemanha, a recém fundada ESDI - Escola
Brasil e a Movelsul, em Bento Gonçalves - RS; Design da Terra, em Cuiabá
- MT; Movelpar, em Arapongas - PR; Prêmio do Liceu de Artes e Ofícios, em
Salvador - BA; Prêmio Masisa para Estudantes de Design, em Curitiba - PR
e o Prêmio Sebrae Minas Design, em Belo Horizonte - MG são mais alguns
casos exemplares.
Superior de Design Industrial, Rio de Janeiro,
Novíssimos se integra a esses esforços no estímulo à criatividade e ao
deu continuidade ao pioneirismo de muitos
empreendedorismo dos estudantes brasileiros de design para mostrar sua
profissionais, sistematizando a graduação
capacidade criativa alinhada à preocupação com o ecossistema e a melhoria
do Designer Industrial no país. Mais tarde,
da qualidade de vida das pessoas.
influenciou a criação de cursos similares
em muitas cidades brasileiras. Atualmente,
a quantidade de centros universitários e
Ivens Fontoura
universidades com cursos de design e várias
categorias de habilitações alcança cifras com
três dígitos, distribuídos pelas cinco regiões
geográficas do país.
Contudo, antes daquela data, a FAU USP Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da
Universidade de São Paulo oferecia aos seus
alunos uma série de disciplinas conhecidas
como Sequência de Desenho Industrial. No
nível técnico, em Belo Horizonte o CETEC
- Centro de Tecnologia e Ciências de Minas
Gerais também formava designers. E no
Recife, o grupo Gráfico Amador, do qual fez
parte Aloísio Magalhães, também participou
311
SELECTION COMMITTEE
Alvaro Guillermo Guardia Souto (Arte In, São
Paulo - SP)
André Neves (UFPE – Federal University of
Pernambuco, Recife - PE)
Auresnede Eddy Pires Stephan (FAAP - Armando
Álvares Penteado Foundation, São Paulo - SP)
Bitiz Afflalo (Rio de Janeiro - RJ)
Cássia Carrara (UNESP - São Paulo State
University, Bauru - SP)
Celi Cica de Freitas, (Movelsul Design Salon, Bento
Gonçalves - RS)
Célio Teodorico dos Santos (UESC - Santa
Catarina State University, Florianópolis - SC)
Christian Ullmann (São Caetano / Mauá - SP)
Daniela Nogueira (UTP - Universidade Tuiuti do
Paraná, Curitiba - PR / Senai - PR)
Eduardo Belô Carvalho (UFCG – Federal
University of Campina Grande, Campina Grande - PB)
Eduardo Cardoso, (UFRGS – Federal University of
José Abramowitz (UNIVERCIDADE – City University of Rio de Janeiro, Rio de
Janeiro - RJ)
Rio Grande do Sul, Porto Alegre - RS)
José Merege (José Merege Design, Brasília - DF)
Erica Ribeiro, (IFSC - Santa Catarina Federal
Ken Flávio Ono Fonseca (UFPR – Federal University of Paraná, Curitiba - PR)
Institute of Technology, Florianópolis - SC)
Franciane Falcão (UFAM – Federal University of
Lilia Paula Rodrigues (UNOPAR – Northern Paraná University, Londrina - PR)
Luciana Caracas (UFMA – Federal University of Maranhão, São Luis - MA)
Amazonas, Manaus - AM)
Giselle Safar (UEMG – Minas Gerais State
Luiz Claudio Mazolla Vieira (UNOESC - Western Santa Catarina University,
Xanxerê - SC)
University, Belo Horizonte - MG)
Henry Benavides Puerto (Sustainable Development
Marcia Elizabeth Brunetti (PUCPR – Pontifical Catholic University of Paraná,
Curitiba - PR)
and Design Service Manager) - Salvador - BA
João Carlos Vela (UNIVILLE – Joinville University,
Marilzete Nascimento (UTFPR – Federal Technological University of Paraná,
Curitiba - PR)
Joinville - SC)
João Paulo Alves (PUCGO – Pontifical Catholic
312
University of Goiás, Goiânia - GO)
Nádia Pontelo (Minas Design Center, Belo Horizonte - MG)
Re-nato Bertão (UP - University Positivo, Curitiba - PR).
COMISSÃO DE SELEÇÃO
Alvaro Guillermo Guardia Souto (Arte In, São
Paulo - SP)
André Neves (UFPE - Universidade Federal de
Pernambuco, Recife - PE)
Auresnede Eddy Pires Stephan (FAAP Fundação Armando Álvares Penteado, São Paulo - SP)
Bitiz Afflalo (Rio de Janeiro - RJ)
Cássia Carrara (UNESP - Universidade do Estado
de São Paulo, Bauru - SP)
Celi Cica de Freitas, (Salão Design Movelsul,
Bento Gonçalves - RS)
Célio Teodorico dos Santos (UESC - Universidade
do Estado de Santa Catarina, Florianópolis - SC)
Christian Ullmann (São Caetano / Mauá - SP)
Daniela Nogueira (UTP - Universidade Tuiuti do
Paraná, Curitiba - PR / Senai - PR)
Eduardo Belô Carvalho (UFCG - Universidade
Federal de Campina Grande, Campina Grande - PB)
Eduardo Cardoso, (UFRGS - Universidade Federal
José Abramowitz (UNIVERCIDADE - Universidade da Cidade do Rio de Janeiro, Rio
de Janeiro - RJ)
do Rio Grande do Sul, Porto Alegre - RS)
José Merege (José Merege Design, Brasília - DF)
Erica Ribeiro, (IFSC - Instituto Federal de
Ken Flávio Ono Fonseca (UFPR - Universidade Federal do Paraná, Curitiba - PR)
Tecnologia de Santa Catarina, Florianópolis - SC)
Franciane Falcão (UFAM - Universidade Federal
Lilia Paula Rodrigues (UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, Londrina - PR)
Luciana Caracas (UFMA - Universidade Federal do Maranhão, São Luís - MA)
do Amazonas, Manaus - AM)
Giselle Safar (UEMG - Universidade do Estado de
Luiz Claudio Mazolla Vieira (UNOESC - Universidade do Oeste de Santa Catarina,
Xanxerê - SC)
Minas Gerais, Belo Horizonte - MG)
Henry Benavides Puerto (Gestor de Atendimentos em
Marcia Elizabeth Brunetti (PUCPR - Pontifícia Universidade Católica do Paraná,
Curitiba - PR)
Design e Desenvolvimento Sustentável) - Salvador -BA
João Carlos Vela (UNIVILLE - Universidade de
Marilzete Nascimento (UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná,
Curitiba - PR)
Joinville, Joinville - SC)
João Paulo Alves (PUCGO - Pontifícia
Universidade Católica de Goiás, Goiânia - GO)
Nádia Pontelo (Centro Minas Design, Belo Horizonte - MG)
Re-nato Bertão (UP - Universidade Positivo, Curitiba - PR).
313
Novíssimos
Mostra |
Expositor RDS Tupé (Tupé RDS Display)
Rodrigo Souza da Silva
Orientadora | Adviser: Sheila Cordeiro Mota
UFAM - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, AM
Autor | Designer:
O conjunto de expositor, mostruário e totem constitui o Sistema da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do
Tupé, Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade. Visa ajudar o envolvimento da comunidade local
no processo produtivo por meio de objetos artesanais de corte e costura, marcenaria e serigrafia, posicionando o
designer como mediador. O produto é feito por encaixe com madeira certificada: macacaúba, marupá e louro preto,
além de tecido de algodão cru e fibras de arunã pintados com extratos vegetais produzidos pelos indígenas.
The combined display, showcase and totem set is part of the Tupé Sustainable Development Reserve (RDS)
System, Municipal Department of the Environment and Sustainability. It is aimed at fostering the involvement of
the local community in the productive process by means of handcrafted objects including sewing, woodwork
and screen printing, thereby positioning the designer as the mediator. Products are made to slot together with
certified wood: Macacaúba, Marupá and Louro Preto, in addition to fabrics produced in raw cotton and Arunã
fibers painted with vegetal extracts produced by the indigenous population.
Aplicador de Cola Quente (Hot Glue Gun)
Autora | Designer: Karolina
Celi Tavares Bezerra
Eduardo Cid Guimarães
UFCG - Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, PB
Orientador | Adviser: Luiz
O novo design do Aplicador de Cola Quente com pega ergonômica se apresenta
por meio de plataforma mais adequada ao manuseio, proporcionando maior
conforto ao usuário. Não obstante, o diferencial se encontra na solução técnica
que permite maior precisão e acabamento na aplicação, evitando o gotejamento
e o desperdício de cola. Para sua produção, está previsto o uso de latão com
carenagem de polietileno. O produto possui uma variedade de terminais a fim
de se adaptar às diferentes formas de aplicação.
The new design of the Hot Glue Gun with an ergonomic handle was created
with more efficient handling in mind, providing the user with greater comfort.
In fact, the difference lies in the technical solution that fosters greater
precision and a finer application finish, avoiding dripping and unnecessary
glue wastage. It is set to be produced in brass with polyethylene casing. The
product has a range of nozzle ends to fit varied forms of application.
Ferro de Passar Sem Fio (Wireless Clothes Iron)
Autora | Designer: Rachel
de Oliveira Queiroz Silva
Gomes de Medeiros
UFCG - Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, PB
Orientador | Adviser: Wellington
O projeto do Ferro de Passar Roupa com Suporte inova pelo fato de não possuir
fio de condução elétrica, que atrapalha o ato de passar. Seu uso é condicionado a
uma base carregável e com tampa transparente capaz de ser instalada na parede,
substituindo a extensão elétrica. Essa solução evita o contato de crianças com o
produto quando postado sobre a mesa de passar. Tal fator garante economia de
energia e proporciona ao usuário maior praticidade e segurança. A carenagem e a
tampa do suporte serão produzidas com ABS.
The design for a Clothes Iron with Support innovates through the fact that it
has no power cord, which usually gets in the way while ironing. It is powered
through a mobile base with a transparent lid that can be attached to a
wall, thus making a power cable unnecessary, which helps avoid contact
with children when the product is placed on the ironing board. This aspect
guarantees energy savings and makes the product more practical and safer to
use. The body and support lid will be produced in ABS.
Coleção de Biojoias (Bio Jewelry Collection)
Autores | Designers: Aline D’Jesus dos Santos Silva, Bruno Serviliano Santos
Faria, Camila Contente Faria Soares, Leandro Barroso Dias, Rosendy
Jess Fernandez Galabo, Thiscianne Mesquita Viana, Watuzi Melo e
Yrisvanya Joana Birino Macedo
Orientadores | Advisers: Denílson Moreira Santos e Luciana Bugarin Caracas
UFMA - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA
A parceria entre o Grupo Arza – Associação de Artesanato da Vila Embratel e
a UFMA resultou na Coleção de Biojoias de Cerâmica Arza. São vários tipos de
colares desenhados pelos estudantes e manufaturados por mulheres de baixa
renda moradoras na periferia de São Luís. De um lado, a cultura local como o
bumba meu boi, o reggae e dança afro, bem como o “tambor de crioula”; de
outro, pedaços de couro, fibras e sementes e reutilização da argila descartada
no processo de manufatura de bens industriais de ceramistas e olarias da
região.
The partnership between Grupo Arza – Associação de Artesanato da Vila
Embratel (Vila Embratel Handcraft Association) and UFMA resulted in
the Arza Ceramic Bio Jewelry Collection. There are a range of necklaces
designed by students and manufactured by low-income women living in
the outskirts of São Luís. On the one side you have local culture such as
bumba-meu-boi, Afro reggae and dance, along with tambor de crioula
dance; on the other side, pieces of leather, fibers and seeds, along with
the use of clay leftover from industrial goods manufacturing by regional
ceramists and potters.
Mobiliário para Banheiro
(Bathroom Furniture)
Autora | Designer: Taciana
Araújo Brito de Andrade
Augusto Gómez Castillo
Orientador | Adviser: Leonardo
UFPE - Universidade Federal de Pernambuco,
Recife, PE
O projeto do Mobiliário para Banheiro Popular
contempla critérios de sustentabilidade, atendendo
as necessidades básicas de higiene dos habitantes
dos conjuntos habitacionais. O conjunto de armário,
cuba da pia e caixa de descarga do vaso sanitário
proporciona o reuso de até 66% da água usada na pia.
A sobreposição da pia viabiliza a evasão da água, que
ocorre pela filtragem e ação da força da gravidade,
evitando o uso de bomba elétrica e consumo de
energia. As gavetas poderão ser substituídas por
prateleiras, barateando o custo final.
The project for Low-income Bathroom Furniture
includes criteria for sustainability, catering to the
basic hygiene needs of the residents in housing
developments. The cupboard, sink and toilet cistern
set allows for the reuse of up to 66% of the water
used in the sink. The elevated position of the sink
facilitates the outflow of the water, which occurs
through filtration and the action of the force of
gravity, thus avoiding the use of an electric pump
and the consumption of electricity. The drawers can
be replaced by shelves, thus reducing the final cost.
Alicate Bicuda (Fish Scaler)
Autor | Designer: Cícero
Nevs Villas Boas
Alberto de Jesus, Célia Maria Correia e
Orientadores | Advisers: Carlos
Suzi Marino
UNEB - Universidade do Estado da Bahia, Salvador, BA
316
O Alicate Bicuda, manufaturado totalmente com alumínio reciclado
e acessórios de aço inox, é direcionado ao projeto de melhoria no
beneficiamento do pescado na APEPI - Associação de Pescadores do
Bairro da Pituba, Salvador. A partir de um fio de aço tensionado substituiuse o antigo processo para descamar por meio de tábuas com pregos
e lâminas cortantes. Desse modo, resolveram-se questões importantes
como a higiene e a segurança no trabalho, em particular, na retirada das
barbatanas sem golpes de facão.
The Fish Scaler, manufactured in recycled aluminum with stainless
steel accessories, is aimed at the project for improving fish processing
at APEPI – Associação de Pescadores do Bairro da Pituba (Pituba
Fishermen’s Association), in Salvador. By using a taut strand of steel, the
old process for scaling fish using planks with nails and cutting blades
has been replaced. This way, important issues related to hygiene and
work safety have been resolved, in particular the removal of fins without
them having to be struck off with a knife.
Luminária para Área (Outdoor Lighting)
Autor | Designer: Felipe
Oliveira Arruda
Augusto Gómez Castillo
UFPE - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE
Orientador | Adviser: Leonardo
A linha de Luminárias para Área Externa para uso residencial consiste na articulação de perfis de
alumínio anodizado de secção quadrada e com capacidade de giro de até 270º. Com o objetivo de
atuar por meio de baixo consumo energético são usados LEDS (Light Emitting Diode) de 3 W como
única fonte de iluminação e de grande variação cromática. Trata-se, portanto, de um produto com
finalidade balizadora para fixação ao lado de calçadas e em jardins. O produto atende à norma
brasileira NBR IEC 60598.
The Outdoor Lighting line for residential use consists of adjustable squared anodized aluminum
structures with a rotational capacity of up to 270º. With the aim of fostering lower energy
consumption, 3 W LEDs (Light Emitting Diodes) are used as the single source of light and offers
ample chromatic variation. The product can be used as a form of beacon placed along sidewalk
and in gardens and is in full compliance with Brazilian regulatory norm NBR IEC 60598.
Bibliocicleta (Bicycle Library)
Gabriel de Jesus Leal
Orientador | Adviser: Alessandro dos Santos Faria
UNEB - Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA
Mostra |
Ampliar o acesso à informação e fomentar a prática da leitura é fundamental
para o desenvolvimento da população. A partir dessa premissa foi projetada a
Bibliocicleta. Trata-se de um suporte de carga de livros e de material didático
capaz de transformar-se em bancada para leitura e em expositor de livros em
locais distantes de bibliotecas. A fabricação de sua estrutura prevê o uso de
tubos de PVC coláveis em peças conectoras revestidas com placas de madeira
de caixas de frutas e de placas de PVC reaproveitadas.
Expanding access to information and fostering the practice of reading
is fundamental to populational development. The Bibliocicleta (Bicycle
Library) was designed with this in mind. This support for carrying books
and education material can be transformed into a reading desk and
book display shelf in areas located far from libraries. The structure can be
produced from PVC tubes glued to joints finished in sheets of wood from
fruit boxes and sheets of recycled PVC.
Novíssimos
Autor | Designer: Augusto
317
Sanitário Ecológico Universal SEU (Universal Ecological Toilet UET)
Autores | Designers: Natália
Coelho de Araújo Gomes e Raoni de Araújo Tapparelli
Beatriz Simon Factum
UNEB - Universidade do Estado da Bahia, Salvador, BA
Orientadora | Adviser: Ana
O Sanitário Ecológico Universal SEU é destinado a todos, inclusive, cadeirantes. Neste caso,
ele poderá usá-lo na posição frontal, sem que haja necessidade de manobrar a cadeira ou
transferir-se totalmente para o sanitário. Tanto a iluminação como a ventilação têm a solução
no teto do módulo: energia solar e captação de vento. Usando processos de conformação
a vácuo, injeção e roto-moldagem, a fabricação com polietileno virgem de alta densidade
prevê o uso de corantes, nos quais está contido um filtro químico para proteção contra raios
ultravioleta.
The Universal Ecological Toilet UET is aimed at everyone, including wheelchair users. In
this case, it can be used in the frontal position, without the need of having to maneuver
the wheel chair or transfer completely to the toilet. Both the lighting and ventilation
solutions are located in the roof of the module: solar energy and wind capture. Employing
processes of vacuum forming, injection and rotational modeling, it is produced in virgin
high density polyethylene, which includes the use of colorants containing a chemical filter
for protection against ultraviolet rays.
Bolsa de Praia (Beach Bag)
Autores | Designers: Ana
Kelly Araújo dos Reis, Gilson Cotrim e Vicente Santana de Jesus Neto
Beatriz Simon Factum
UNEB - Universidade do Estado da Bahia, Salvador, BA
Orientadora | Adviser: Ana
318
Milhares de sacolas plásticas são descartadas por dia, causando sérios transtornos à natureza e à população. Para diminuir o impacto ambiental foi desenvolvido
um novo projeto sustentável. Trata-se da Bolsa de Praia confeccionada com sacolas plásticas e fibras naturais por meio de tecelagem manual. As sacolas plásticas
são cortadas em tiras e transformadas em novelos. Ao juntar-se à juta são tecidos os panos em tear para a confecção das bolsas, sendo necessárias 150 sacolas
plásticas para uma bolsa costurada à mão por mulheres da comunidade local.
Thousands of plastics bags are discarded every day, causing a serious impact on nature and the population. In order to reduce environmental impact a
new sustainable project has been developed: a Beach Bag made from plastic bags and natural fibers through a process of manual weaving. The plastic
bags are cut into strips and transformed into yarn. Once combined with jute the cloth is woven on looms. It takes 150 plastic bags to produce one bag
hand sewn by women from the local community.
Jogo de Cartas Desembaralho (Unshuffled Playing Cards)
Edileno Santana Capistrano Filho
Paulo Fernando de Almeida Souza
UNEB - Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA
Autor | Designer:
Orientador | Adviser:
Famílias de tipos como ‘Marvada’, de Pedro Moura, inspiraram o Jogo de cartas
Desembaralho constituído de 40 pares, além de cartilha com breve histórico da
tipografia brasileira em caixa de MDF envolvida por luva de cartão. A Cartilha
apresenta as regras do jogo, e o código de cores: vermelho para tipografia
vernacular, verde (typofreaks), azul (fonte de textos) e amarelo (dingbats) etc.
Anglifeices, de Marcelo Martinez; Cordel, de Buggy; Melo Sans, de Fernando de
Mello Vargas; Paulisthania, de Luciano Cardinali fazem parte do conjunto.
Font families such as Marvada, by Pedro Moura, inspired the Unshuffled
Playing Cards, which includes 40 pairs, in addition to a folder with a brief
history of Brazilian typography in an MDF box that fits in to a cardboard
sleeve. The folder presents the rules of the game, along with the color code:
red for vernacular typography, green (typofreaks), blue (text fonts) and yellow
(dingbats), etc. Anglifeices, by Marcelo Martinez; Cordel, by Buggy; Melo
Sans, by Fernando de Mello Vargas; and Paulisthania, by Luciano Cardinali
are part of the set.
Coleção de jóias Ethymos (Ethymos Jewelry Collection)
Autoras | Designers: Barbara
Orientadora | Adviser: Dulce
Costa Fórmica e Kelly Wazur
Fernandes
Mostra |
O termo gergo ethymós significa valor, emprestando o nome para a Coleção de jóias Ethymos, valorizando materiais alternativos originários
de diferentes fontes de descarte e unidos pela prata: Carbo por meio da versatilidade do policarbonato, Hialos com a fundição do vidro, Keras
pelas cores e textura do chifre dos animais e o Ligno evidenciando a variedade de cores e da grã da madeira. São passíveis de produção em
série por meio da fundição, laminação e trefilação associadas às técnicas de ourivesaria tradicional como a montagem manual e soldagem.
The Greek term Ethymos means value and was chosen as the name for the Ethymos Jewelry Collection, placing value on alternative
materials from a range of disposed goods brought together by silver: Carbo by means of the versatility of polycarbonate, Hialos with
glass foundry, Keras through the colors and texture of animal horns and Ligno showcasing the variety of colors and grains of wood. They
are produced in series by means of foundry, lamination and wire drawing associated to the traditional goldsmithery techniques such as
manual assembly and soldering.
Novíssimos
UFPR - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR
319
Conjunto de Objetos Gourmet Alum Slate
(Alum Slate Gourmet Set)
Luiz Gomes
Orientador | Adviser: Romeu Damaso
UEMG - Universidade do Estado de Minas Gerais, Belo
Horizonte, MG
Mostra |
Novíssimos
Autor | Designer: Robert
O Conjunto de Objetos de Cozinha Gourmet Alum Slate se apresenta
por meio dos produtos Bowl e Cepo como uso conjugado entre
ardósia e alumínio. Além de explorar o potencial estético, proporciona
uma alternativa de aplicação para materiais presentes na região
centro-oeste do Estado de Minas Gerais. O processo fabril enfatiza a
micro e pequena empresa, bem como o desenvolvimento econômico
do Estado. De um lado, resíduos de ardósia; de outro, o simples
processo de fundição do alumínio. Projeto Classificado do 2º Prêmio
Sebrae Minas Design.
The Alum Slate Gourmet Kitchen Set presents a Bowl and Block with
the combined use of slate and aluminum. Besides exploring the
esthetic potential, it provides an alternative to the application of
such materials present in the central-western region of the state of
Minas Gerais. The manufacturing process highlights micro and small
companies, while fostering the economic development of the state.
On the one hand, slate waste; on the other, the simple process of
aluminum foundry. The project classified for the 2nd Sebrae Minas
Design Award.
Mancebo Giff (Giff Clothes Hangerf)
Autores | Designers: Déborah
Cristina Araújo da Silva e Rafael Von Rondon Gomes
Wilke
UEMG - Universidade do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG
Orientador | Adviser: Eduardo
320
A descontração, o estímulo cromático e a forma da girafa se aliam na configuração do Mancebo Giff. O
objeto cumpre sua função de servir para pendurar roupas e acessórios, com seis cabides na parte superior
fazendo alusão à cabeça do animal com seus chifres atrofiados e orelhas. A diferença de tonalidades é
efetuada por meio de tingimentos e vernizes atóxicos. O mancebo é confeccionado com sobras de madeira
certificada de eucalipto da linha industrial moveleira. Finalista do Concurso Craft Design (2009) e Menção
Honrosa no Salão Design Movelsul 2010.
Ease, chromatic stimulation and the shape of the giraffe come together in the Giff Clothes Hanger
configuration. The object fulfills its purpose of serving as something to hang clothes and accessories
from, with six hangers on the upper part which is an allusion to an animal’s head with stunted horns
and ears. The difference in tone is achieved through non-toxic dyes and varnishes. The hanger is
produced with the leftovers from certified eucalyptus used in industrial furniture lines. Finalist in the Craft
Design Contest (2009) and Honorable Mention at the 2010 Movelsul Design Show.
Sistema Suspenso de Transporte (Suspended Transport System)
Autores | Designers: Elisa
Sayuri Freitas Irokawa e Rafael Osmar de Oliveira e Costa
José Drummond Câmara
UEMG - Universidade do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG
Orientador | Adviser: Jairo
Direcionado à solução dos problemas de transporte público nas grandes metrópoles, o projeto Sistema Suspenso de
Transporte Público propõe uma nova alternativa. A partir de torres de aço carbono e de um par de estrutura elevada
onde são fixados os trilhos os vagões mais estreitos e mais leves se deslocam em suas laterais por meio de tecnologia do
eletromagnetismo, usando, portanto, energia limpa. O projeto faz parte do programa Design Excellence Brazil e é finalista
do IF Concept Award, Alemanha.
Aimed at solving public transport problems in large metropolises, the Suspended Public Transport System project
proposes a new alternative. Using carbon steel towers and a pair of elevated structures to which rails are attached,
the lighter and narrower cars travel along its sides by means of electromagnetic technology, thereby employing clean
energy. The project is part of the Design Excellence Brazil program and is a finalist in the IF Concept Award, Germany.
Chuveiro Banho de Chuva (Rain Shower)
Autora | Designer: Anick
Pereira de Souza Couto
Stamato, Fernando Mendes, José Abramovitz e Pedro Zöhrer
UNIVERCIDADE - Centro Universitário da Cidade, Rio de Janeiro, RJ
Orientadores | Advisers: Claudia
A partir do conceito de que o consumo de água deve ser controlado, foi projetado o Chuveiro Banho de Chuva,
instalado no diedro formado por duas paredes do box. A distribuição da água é feita pelo efeito vórtice com
grande velocidade rotacional, formando microgotículas, ideal para saída lateral de água ao consumir 0,88 l/
min cada. Sem energia elétrica, o aparelho é abastecido por reservatório de água com painel solar para o
aquecimento. O controle é feito em um tapete hidráulico de silicone, permitindo que o usuário acione a saída da
água com os pés.
Based on the concept that water consumption must be controlled, the Rain Shower was designed and
installed in the corner formed by two walls of the shower box. The water is distributed through a vortex
effect with an elevated rotational speed, forming micro-droplets, ideal for the lateral outlets and consuming
0.88 l/min of water each. Without the need of electrical energy, the device is supplied by a water tank with
a solar panel for heating. The device is controlled by a silicone hydraulic mat, allowing users to activate the
water with their feet.
Carrinho para Bebê Walk on Air (Walk on Air Baby Stroller)
Autores | Designers: Fábio
Yuji Matsuda e Leonardo Yoshio Hatamura
Orientador | Adviser: Sidney Rufca
Belas Artes São Paulo - Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, São
Paulo, SP
A partir de novo conceito, foi desenhado o Carrinho para Bebê Walk on Air,
dirigido à classe alta de grandes metrópoles. Pesa 14 kg e suporta até 17 kg. A
cadeira se encontra mais alta em relação aos produtos similares, facilitando a
alimentação do nenê. Com o giro de 180º da base da cadeira as rodas maiores
sempre estarão na parte traseira sem a necessidade de remover a cadeira, a qual
se encontra em posição pendular, compensando os desníveis das calçadas. Faz
parte do programa Design Excellence Brazil e é finalista do IF Concept Award,
Alemanha.
Based on a new concept, the Walk on Air Baby Stroller was designed and
aimed at the upper class of large metropolises. It weighs 14 kg and supports
a weight of up to 17 kg. The chair is situated higher in comparison to similar
products, making it easier to feed the baby. With a 180º turn of the chair base,
the larger wheels will always be at the back without the need to remove the
chair, which includes a pendulum device to compensate for the unevenness of
sidewalks. It is part of the Design Excellence Brazil program and is a finalist in
the IF Concept Award, Germany.
H30
Autor | Designer: Bruno
Alfano
de Almeida Westermann
FAAP - Fundação Armando Álvares Penteado, São Paulo, SP
Orientador | Adviser: Marcelo
O produto H30 é um sistema de alimentação de água aparente para as instalações sanitárias
da habitação popular. Sob o ponto de vista formal, o produto aproxima os três ambientes de
um banheiro: box para o chuveiro, pia e vaso sanitário, capazes, inclusive, de servirem como
organizador de pequenos objetos. O fato de ser aparente evita os tradicionais rasgos nas
paredes, economizando mão de obra e cerca de 80% de diminuição do tempo de instalação,
além de facilitar o trabalho de manutenção. Outro fator benéfico é a inexistência de resíduos.
The H30 product is an exposed water supply system for bathrooms in low-income housing.
Basically, the product brings together the three environments of a bathroom: the shower
box, sink and toilet, and, furthermore, is able to serve as storage space for small objects.
The fact that it is exposed means that the traditional method of breaking the walls is no
longer necessary, providing savings in labor and around an 80% reduction in installation
time, in addition to facilitating maintenance work. Another beneficial factor is the
inexistence of waste.
322
Luminária Anauá (Anauá Lighting)
Autora | Designer: Mariana
Lourenço
Antonio dos Reis Pereira
UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho,
Bauru, SP
Orientador | Adviser: Marco
O uso do bambu na produção de placas laminadas conhecidas por BLC,
ajuda no processo de contenção da exploração de reservas florestais. São
produzidas pelo Projeto Taquara, grupo de extensão da UNESP Bauru,
que usa o bambu gigante, cujas sobras são aproveitadas na produção de
aglomerado de bambu. Luminária Anauá, que significa “arvore em flor”, em
tupi-guarani, é manufaturada com esse tipo de aglomerado. A resina usada
na fabricação das chapas é biodegradável, retirada da mamona, planta
encontrada em diversos lugares do país.
The use of bamboo in the production of laminated plates known as GLB
assists in the process of inhibiting the exploitation of forest reserves. They
are produced through the Taquara Project, a UNESP Bauru extension
group that uses giant bamboo, the leftovers of which are reused in the
production of bamboo particle board. Anauá Lighting, the name of
which is taken from the Tupi-Guarani language and means “blossoming
tree”, is manufactured with this type of particle board. The resin used in
the manufacture of the sheets is biodegradable, taken from the castoroil plant, found throughout a number of regions in the country.
Baralho para Truco (Deck of Cards for Truco)
Autores | Designers: Marilyn
Rangel e Vanessa Scarso
Celso Sparapan e Heman
Carlos Wellington Sanchez Garcia
USJT - Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, SP
Mostra |
Os termos descontraído e popular traduzem o espírito
do jogo de truco. Baseado nos princípios formais do
Construtivismo Russo de captação rápida, o projeto do
Baralho para Truco é divertido. A solução radial permite
o arremesso das cartas pelas mesas. Motoboy, pai de
santo, rainha da cocada preta e Pelé ocupam o centro das
ilustrações, com naipes atualizados: ouro (elite/economia),
paus (camponeses/alternativos), copas (clero/lei e religião)
e espadas (militares/pessoas armadas). Por fim, uma
embalagem prática com abertura lateral e trava na tampa.
The terms relaxed and popular encompass the spirit of
the game Truco. Based on the formal principles of rapid
capture Russian Constructivism, the Card Deck design for
Truco is pure fun. The radial solution allows the cards to
be dealt around tables. Motorcycle courier, Pai-de-santo,
queen of black cocada and Pelé adorn the center of the
illustrations, with updated suits: gold (elite/economy),
sticks (country folk/alternatives), cups (clergy/law and
religion) and swords (military personnel/armed people).
Lastly, a practical package with a lateral opening and a
lock on the lid.
Novíssimos
Orientadores | Advisers: Antonio
323
Mostra |
Novíssimos
Ferramenta para Colheita de
Mudas (Sapling Harvesting Tool)
Autor | Designer: Danilo
Corrêa Silva
Carlos Paschoarelli
UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de
Mesquita Filho, Bauru, SP
Orientador | Adviser: Luís
Como alternativa no uso de facas e tesouras de
podar foi desenvolvida a Ferramenta para Colheita
de Mudas de plantas ornamentais. Sua configuração
evita o contato do trabalhador com objetos cortantes,
distanciando-o de acidentes ocasionais. Outro fator
importante se encontra na postura dos punhos,
reduzindo os pontos de concentração de pressão. O
produto possui uma haste reguladora de comprimento
do caule. Depois de termoformado a vácuo, o
modelo de poliestireno foi testado no Laboratório de
Ergonomia e Interfaces da UNESP.
As an alternative to the use of knives and pruning
scissors, a Sapling Harvesting Tool was developed
for ornamental plants. Its structure prevents contact
between the worker and cutting objects, thereby
avoiding possible accidents. Another important
factor lies in the position of the wrists, reducing
the points of pressure concentration. The product
has a shaft for regulating the length of the stem.
After vacuum thermoforming, the polystyrene model
was tested in UNESP’s Ergonomic and Interface
Laboratory.
Lixeira Doméstica (Residential Wastebin)
Autora | Designer: Daniela
Alexandre Cid Encinas
Carlos Paschoarelli
UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru, SP
Orientador | Adviser: Luís
A partir de um número reduzido de peças metálicas foi desenhada a linha de Lixeira Doméstica,
apresentada com as cores convencionadas internacionalmente a fim de colaborar na coleta
seletiva do lixo. Seu principal objetivo é o aproveitamento das sacolas plásticas em forma de
coletores, reduzindo, portanto, a possibilidade de serem jogadas no meio ambiente. Na parte
superior do objeto um sistema simples permite a fixação da sacola. Por ser retrátil, o produto
não ocupa espaço quando se encontra fora de uso.
Using a reduced number of metallic parts, the Domestic Wastebin line was created,
presented with internationally accepted colors in order to collaborate in the selective
collection of waste. Its main objective is the reuse of plastic bags in the form of collectors,
thereby reducing the possibility of being discarded in the environment. On the upper part of
the object a simple system allows the bag to be attached. As it is retractable, the product
doesn’t occupy space when not in use.
Composteira Doméstica Terraviva (Terraviva Residential Composter)
Autor | Designer: Ravel
Forghieri Casela
Antônio Ferraresi, Antônio Martiniano Fontoura e José Luis Casela
PUCPR - Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, PR
Orientadores | Advisers: Alex
A Composteira Doméstica Terraviva é destinada a compostar o lixo doméstico formado pela borra de café, cascas de
frutas e de ovos, sachês e sobras de vegetais. Dessa maneira, ajuda na redução de resíduos orgânicos a serem enviados
aos aterros sanitários e lixões, transformando-os em adubo para pequenos jardins e vasos com plantas. A composteira
poderá ser produzida a partir de estampagem em chapas de aço recicladas e pintura eletrostática. O tempo entre o
acondicionamento do material orgânico e sua retirada como adubo está previsto em duas semanas.
The Terraviva Residential Composter is aimed at composting domestic waste made up of coffee grounds, fruit
skins and egg shells, as well as vegetal offcuts and leftovers. It thereby assists in reducing organic waste usually
sent to landfills and garbage dumps, transforming it instead into compost for small gardens and pot plants. The
composter can be produced through stamping recycled sheets of steel and electrostatic painting. The time between
placing the organic matter in the composter and its removal as compost is generally two weeks.
Lanterna de LED Camaleon (Chameleon LED Flashlight)
Autores | Designers: Cleber
Niels, Dinnfer Reatto e Rodrigo de Freitas Wolf
Orientadores | Advisers: Aguilar Selhorst Junior e José Luis Casela
PUCPR - Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, PR
Baseado nos olhos do camaleão, cujos movimentos são independentes entre
si, a Lanterna de LED Camaleon de uso portátil constitui-se de duas esferas
orbitais orientáveis livremente. Cada uma delas possui um conjunto de nove
LEDs de alta potência e baixíssimo consumo energético, alimentados por
meio de baterias recarregáveis do tipo AAA. Ao comparar esse sistema com o
tradicional, a diferença é imensa, pois é capaz de atingir 100 mil horas contra
apenas três mil horas. O eixo de união serve como pega e local para alojar os
componentes eletrônicos.
Based on the separately mobile eyes of a chameleon, the portable
Chameleon LED Flashlight has two freely adjustable orbital spheres. Each of
them has a set of nine high power, low energy consuming LEDs, powered
by AAA type rechargeable batteries. When comparing this to the traditional
system, the difference is immense, as it is able to achieve 100,000 hours
compared to just 3,000 hours. The joining axis serves as a handle and the
area in which the electronic components are housed.
325
Radiador de Cerâmica (Ceramic Radiator)
Autores | Designers: Andressa
Cordoni Savi e Luis Henrique Henning
Fernandes
UFPR - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR
Orientadora | Adviser: Dulce
O radiador é parte do sistema de aquecimento central e transmissão do calor
por meio da circulação de água quente. O Radiador de Cerâmica é resultado
da combinação entre liberdade formal e eficiência térmica, favorecendo o uso
de fontes energéticas sustentáveis. O uso do termocromismo permite a leitura
de quando o sistema está desligado, em fase de aquecimento ou aquecido
através do surgimento de um grafismo específico. O módulo superior possui
uma cavidade para a colocação de água e essências a fim de manter a
umidade do ar e aromatizar o ambiente.
The radiator is part of the central heating system and transmits heat by
means of the circulation of hot water. The Ceramic Radiator is the result
of the combination between the freedom of form and thermal efficiency,
favoring the use of sustainable energy sources. The use of thermochromism
clearly shows when the system is turned off, in a stage of heating, or
when fully heated through the appearance of specific markings. The upper
module has a cavity for water and essences so as to maintain air humidity
and aromatize the environment.
Sistema de Higiene Bucal (Mouth Hygiene System)
Autora | Designer: Suellen
Cristina Winter Cervi
Patrícia Peralta Agudelo
UniBRASIL - Faculdades Integradas do Brasil, Curitiba, PR
Orientadora | Adviser: Líbia
326
Ao trocar a cabeça da escova de dentes é possível reduzir aproximadamente 85% de lixo. Os
dentistas recomendam trocar a escova a cada três meses. O Sistema de Higiene Bucal constituise de cabo de aço torneado liso e da cabeça da escova substituível, produzida com 40% de
polipropileno e polietileno reciclados pré-consumo. O acondicionamento é efetuado em um
esterilizador capaz de comportar duas escovas, onde uma lâmpada germicida de ultravioleta
promove a secagem das cerdas, eliminando 98% das bactérias, inclusive o vírus Influenza H1N1.
By replacing the head of tooth brushes it is possible to reduce the production of garbage by
approximately 85%. Dentists recommend changing your tooth brush every three months. The
Mouth Hygiene System includes a smooth machined steel handle and a replaceable head,
produced with 40% polypropylene and pre-consumption recycled polyethylene. It is stored in
a sterilizer able to hold two brushes, in which an ultraviolet germicidal lamp dries the bristles,
eliminating 98% of bacteria, including the H1N1 flu virus.
Muleta Leveme (Leveme Crutch)
Autores | Designers: Alini
Nicolau Cunico e Paulo Ferraz Pires Neto
Albach
UP - Universidade Positivo, Curitiba, PR
Orientadora | Adviser: Dulce
Custo e leveza são os fatores mais importantes em um par de muletas. Por essa razão, a Muleta
Leveme tem componentes de alumínio injetado. Nas partes que mantêm contato com o corpo,
como as axilas e mãos, são aplicados o silicone T2, que além de proporcionar maior conforto ao
usuário é um material de alta resistência e muito higiênico. A muleta tem regulagem de altura,
fácil desmontagem para facilitar o transporte fora de uso e opção como bengala ao ter separada
a sua parte inferior, destacando-se o dispositivo de contato com o solo.
Cost and weight are the most important factors in a pair of crutches. For this reason, the
Leveme Crutch includes injected aluminum parts. The parts that make contact with the
body, such as the armpits and hands, include T2 silicone, which besides providing greater
comfort to the user is also a highly resistant and hygienic material. The crutch includes a
height regulator and is easy to disassembly, thus facilitating transport when not in use, and
includes the option of using it as a walking stick when separated from the lower section, the
contact point with the ground being an additional highlight.
Suporte para Estacionar ParaBike (ParaBike Parking Support)
Autores | Designers: Pedro
Henrique Leonardi Balão e Rafael Kozoski da Silva
Sindeaux
UP - Universidade Positivo, Curitiba, PR
Orientador | Adviser: Gustavo
Fabricado com aço carbono galvanizado por meio de corte a laser e solda, o robusto Suporte para Estacionar ParaBike é uma peça
de uso individual ou como mobiliário urbano destinado a qualquer cidade. Adequado a todo tipo de bicicleta, conta com sistema
de segurança capaz de proteger qualquer parte da bicicleta por meio de um cabo retrátil e de travamento por senha de quatro
números e sinais verde e vermelho para comunicar se aberto ou fechado. De acordo com a necessidade, sua instalação pode ser
efetuada tanto no solo como em paredes.
Produced in galvanized carbon steel by means of laser and welding cuts, the robust ParaBike Parking Support is an individual
use or urban furniture piece suitable for any city. Suited to any type of bicycle, it includes a security system able to protect
any part of the bicycle by means of a retractable cable and a four digit password locking system with a green and red signal
to indicate whether it is locked or not. According to necessity, it can be attached to either the ground or walls.
327
Móvel Especial Willy (Willy Special Chair)
Mostra |
Novíssimos
Autores | Designer: Caroline
Paola Mickosz Dallegrave e Janaina Carla Lienberg
Leocádia da Silveira Nunes
UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, PR
Orientador | Designer: Elenise
O Móvel para Criança com Paralisia Cerebral Willy é destinado à crianças com dois a quatro
anos de idade. Seu principal objetivo é atender os portadores de diplegia e hemiplegia a fim de
auxiliar na continuidade do tratamento fisioterápico em casa, diminuindo, portanto, o tempo de
uso da cadeira de rodas, principalmente enquanto a criança se encontra em casa ou em espaços
de lazer. Ao considerar a dificuldade de sustentação do corpo, a cadeira possui dispositivos de
fixação semelhante aos usados em mochilas.
The Willy Chair for Children with Cerebral Palsy is aimed at children between the ages of two
and four years old. Its main objective is to cater to diplegia and hemiplegia sufferers with the
aim of further assisting in the continuation of physical therapy treatment at home, thereby
reducing the duration of wheelchair use, especially while children are at home or at some
sort of leisure center. Considering the difficulty of supporting the body, the chair includes
attachment devices similar to those used in backpacks.
Nobreak Energy (Uninterruptible Power Supply)
Autores | Designers: Helton
Paulo de Oliveira e Laís Schneider da Silva
Orientador | Adviser: José Tamura
UP - Universidade Positivo, Curitiba, PR
O projeto do Nobreak para aparelhos de áudio e vídeo Energy foi desenvolvido a partir
do funcionamento de nobreaks já existentes. O gabinete de plástico injetado permite
o uso tanto na posição horizontal como vertical. Em sua nova configuração, fez-se
correção no sentido de estabilizar as entradas de energia elétrica da rede pública com
o objetivo de minimizar as oscilações. O produto tem capacidade de armazenamento
diante do corte de energia elétrica aliado ao diferencial do sistema de filtros inibidores de
estalos e ruídos.
The project for Audio and Video Device Uninterruptible Power Supply was developed
based on the operation of existing UPSs. The injected plastic cabinet allows use in
both the horizontal and vertical position. Through its new configuration, a correction
was made in the sense of stabilizing the electric energy inlets of the public grid with
the aim of minimizing oscillations. The product has storage capacity in the event of
power cuts aligned with the system’s differential of crackle and noise inhibitor filters.
328
Linha de Cadeiras Elementares (Elementary Chair Line)
Autores | Designers: Anna
Karolina Venturi e Tiago Ribeiro Sales
Orientadora | Adviser: Jusmeri Medeiros
UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, PR
A Linha de Cadeiras Elementares é resultado do processo de customização de um modelo de cadeira popular estimulado pela existência dos
quatro elementos da natureza: água, ar, fogo e terra. A customização é uma evolução natural dos processos de prestação de serviços, resultante
dos padrões tradicionais de atendimento e relacionamento com os consumidores. Não obstante, o projeto vai além da customização, com a
criação de padrões gráficos, buscando baixar seu custo de produção e prolongar seu ciclo de vida.
The Elementary Chair Line is the result of a customization process of a popular chair model encouraged through the existence of the four
elements from nature: water, air, fire and earth. The customization is a natural evolution of the service provision process, resulting from
the traditional standards of service and relationships with consumers. In fact, the project goes beyond customization, with the creation of
graphic standards, aimed at lowering production costs and increasing the life cycle.
Cubo Parangolé (Parangolé Cube)
Autor | Designer: Izac
Zafalon Junior
Lopes Pinheiro Queluz
UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, PR
Orientadora | Adviser: Marilda
Inspirado na obra do artista Hélio Oiticica, foi desenvolvido um móvel
de forma cúbica. Na mesma razão em que o Parangolé de Oiticica se
apresentava como antiarte, em forma de bandeira, capa, estandarte ou
tenda, sem revelar completamente sua forma, grafismos, texturas e tons,
o Cubo Parangolé é apenas um módulo. Ao incorporar conceitos do reuso
de materiais e do uso de mão de obra de comunidades de baixa renda, o
móvel é capaz de atender diferentes funções como armário, banqueta ou
estante divisória.
Inspired by the work of artist Hélio Oiticica, a piece of furniture was
designed in the shape of a cube. In the same way that Oiticica’s
Parangolé was presented as anti-art, in the form of a banner, cover,
standards or awnings, without completely revealing its shape, prints,
textures and tones, the Parangolé Cube is merely a module. When
incorporating concepts of the reuse of materials and the use of labor
from low-income communities, the piece is able to cater to different
functions, such as a closet, bench or dividing stand.
329
Coleção de Adornos Nova Joia (Nova Joia Ornament Collection)
Autora | Designer: Laís
Petrin
Fabri
UTP - Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, PR
Orientador | Adviser: Hélcio
A cultura portuguesa está na memória de todos os brasileiros. Para muitos, faz parte
também a imagem impressa nos azulejos de cor azul trazidas pelos lusitanos no
período colonial. Baseado nos motivos dos azulejos portugueses, foi desenvolvido
o projeto Coleção de Adornos Nova Joia. São brincos, capuzes, colares, talabares e
xales, nos quais as cores azul e branco formam o principal elemento da composição.
Os adornos são manufaturados com acrílico, cerâmica, couro recortado a laser, prata
e tecido bordado com ponto cruz.
The Portuguese culture is strongly fixed in the memory of all Brazilians. To many,
it is also part of the images painted on the blue tiles brought over by the
Lusitanians during the colonial period. Based on the motifs of the Portuguese
tiles, the Nova Joia Ornament Collection project was created. It includes earrings,
bonnets, necklaces, straps and shawls, in which the colors blue and white form
the principle element of the composition. The ornaments are produced in acrylics,
ceramics, laser-cut leather, silver and cross stitched embroided fabric.
Chaise Colore (Colore Chaise)
Autor | Designer: Pedro
Henrique Dier Francisco
Orientadora | Adviser: Luciana Martha Silveira
UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, PR
A partir de uma estrutura metálica de aço com secção circular e acabamento cromado que sustenta uma concha reforçada e
plasmada de fibra de vidro, foi concebida a Chaise Colore. O diferencial deste móvel residencial se encontra na incorporação
de uma linha de LEDs localizados em toda a borda da concha translúcida. Ao combinar as cores primárias de luz RGB
(vermelho, verde e azul), o usuário poderá obter uma quantidade incomensurável de cores, ora mais frias, ora mais quentes,
conforme sua necessidade de ordem emocional.
The Colore Chaise was conceived using a steel metallic structure with a circular section and a chromed finish that
supports a reinforced shell shaped in fiberglass. The differential of this piece of home furniture lies in the incorporation
of a line of LEDs located along the entire edge of the clear shell. When combining the primary colors of RGB light (red,
green and blue), users can achieve an infinite number of colors, some cooler, others warmer, according to their mood.
Mobiliário Interativo para Cães (Interactive Furniture for Dogs)
Autora | Designer: Juliana
Paula Fujitani
Fabri
UTP - Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, PR
Orientador | Adviser: Hélcio
Cães e gatos marcam presença em 44% dos lares das classes A, B e C de cidades
como Campinas, Curitiba e Porto Alegre. Resultado da diminuição demográfica das
famílias e do aumento de pessoas que moram sozinhas nos grandes centros urbanos.
O Brasil ocupa o segundo lugar no ranking de consumo em pet shoppings. Por outro
lado, os animais acabam sozinhos também, elevando seu nível de stress. A partir de
um conceito lúdico; o Mobiliário Interativo para Cães apresenta componentes para a
interação do cão além do alimento e do espaço para dormir.
Dogs and cats are present in 44% of class A, B and C homes in cities such as
Campinas, Curitiba and Porto Alegre. This is a result of the demographic reduction
of families and an increase in the number of people living alone in large urban
centers. Brazil is ranked second in terms of consumption for pets. On the other
hand, the animals end up spending a lot of time alone too, leading to increased
levels of stress. Based on a playful concept, Interactive Furniture for Dogs presents
components for interaction with the dog that goes beyond feeding and a place to
sleep.
Joia Holz Blume (Holz Blume Jewelry)
Midori Saito
Orientador | Adviser: Viviane Mantovani Aiex
UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, Londrina, PR
Mostra |
Holz Blume, em alemão, significa flor de madeira. Baseado na forma da flor Strelitzia (Helicônia) foi desenhada a Joia Holz Blume. Sua
configuração de madeira lembra as pétalas da flor, cuja haste é representada por meio de pequeno segmento metálico com as pontas
levemente inclinadas interpretando o movimento floral. A criação de joias com materiais alternativos voltados para a fauna ou a flora
brasileira se transforma em importante aspecto no processo de afirmação de valores, ajudando a enaltecer a identidade nacional.
Holz blume, in German, means wood flower. Holz Blume Jewelry was designed based on the shape of the Strelitzia flower. Its
shapes in wood strongly resemble the petals of the flower, whose stem is represented by a small metallic segment with the ends
slightly inclined, resembling floral movement. The creation of jewelry with alternative materials based on Brazilian fauna and flora
becomes vital to the process of confirming national value and heightening national identity.
Novíssimos
Autora | Designer: Milena
331
Infusor de Chá Broto (Broto Tea Brewer)
Mostra |
Novíssimos
Autor | Designer: Carl
Correa Kawasaki
Siqueira e Henrique de Faria
UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, Londrina, PR
Orientadores | Advisers: Bernardo
Tomando o partido da forma do broto da erva-mate (Ilea paraguayensis Saint-Hilaire) foi
desenhado o Infusor para Chá Broto. Trata-se da união de apenas dois materiais atóxicos,
um cabo metálico produzido com alumínio reciclado por meio de rotomoldagem e uma
cápsula de plástico injetado resistente ao calor. A cápsula possui vários núcleos com sete
cavidades cada um, as quais possuem furos para a filtragem do chá. Com este produto,
busca-se incentivar a cultura da fitoterapia terapêutica milenar reconhecida pela OMS Organização Mundial da Saúde.
The Broto Tea Brewer was designed inspired on the bud of yerba mate (Ilea
paraguayensis Saint-Hilaire). It was achieved through the union of two non-toxic
materials, a metallic handle produced in recycled aluminum by means of rotational
molding and an injected plastic capsule resistant to heat. The capsule has a number
of nucleuses, each with seven cavities that have small holes for filtering the tea.
This product is aimed at encouraging the culture of herbalism, a millennial therapy
recognized by WHO – World Health Organization.
Bolsas de banners FCC (FCC Banner Bags)
Autores | Designers: Camila
Orientador | Adviser: Ken
Aprigliano Ferreira Chaves e Gabriela Correia Utrabo
Flávio Ono Fonseca
UFPR - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR
A FCC - Fundação Cultural de Curitiba gasta 400 mil reais por ano em divulgação de eventos em 40
espaços culturais. O aterro da Caximba recebe 14,4 mil toneladas de resíduos por dia. Tais fatores
determinaram a criação da linha de Bolsas de banners FCC. Seu objetivo é atingir um novo patamar
como matéria-prima na indústria do vestuário, cuja coleção extrapola o território da simples confecção
de sacolas. As bolsas da coleção são produzidas por cooperativas de costureiras e deverão ser
comercializadas nas próprias instituições culturais.
The FCC – Fundação Cultural da Curitiba (Curitiba Cultural Foundation) spends BRL 400,000 a year
promoting events in 40 cultural centers. The Caximba landfill receives 14,400 tons of waste a day.
These factors led to the creation of a line of FCC Banner Bags. The goal is to reach a new level as
a raw material in the clothing industry, whose collection goes beyond the boundaries of simple
bag production. Bags from the collection are produced by sewing cooperatives and are sold at the
institutions.
Torneira Monocomando Oriolo (Oriolo Single Control Faucet)
Autor | Designer: Túlio
César Lenzi da Silveira
Teodorico dos Santos
UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, SC
Orientador | Adviser: Célio
332
A indústria da construção civil brasileira tem apontado uma necessidade cada
vez maior de novos produtos, particularmente no setor de metais sanitários. Para
atender tal demanda, foi projetada a Torneira Monocomando Oriolo. Trata-se
de um equipamento com o sistema de ativação por meio de cartucho cerâmico,
composto por menor quantidade de componentes quando comparado a outros
produtos do setor. Este objeto de fácil manejo e de longa durabilidade se
apresenta por meio de acabamento cromado e grafite.
The Brazilian civil construction industry has clearly shown an increasing need
for new products, especially in the sanitary metals sector. In response to this
demand, the Oriolo Single Control Faucet was created. The piece is activated
by means of a ceramic cartridge, composed by a lesser number of components
when compared to other products from the sector. This faucet is easy to use
and presents lasting durability thanks to the chrome and graphite finish.
Poltrona Mess (Mess Armchair)
Autor | Designer: Roberto
Mannes Júnior
Peres
FURB - Universidade de Blumenau, Blumenau, SC
Orientador | Adviser: Wlademir
Confortabilíssima é o adjetivo adequado para caracterizar a
Poltrona Mess, de aspecto leve, solto no espaço. A partir de
uma estrutura reforçada e simples, montada sobre duas molas
de caminhão com bases de madeira, o móvel permite leve
balanço. Contudo, sua principal característica fica por conta
de um conjunto de almofadões de algodão cru de cor cinza,
proporcionando maior conforto. O primeiro conforma o assento
e encosto, e o segundo os braços, propiciando maior liberdade
de uso, inclusive sentar-se na posição diagonal.
Exceptionally comfortable and light, offering a sensation of
floating free – this would be the best way to describe the
Mess Armchair. Using a simple, reinforced structure, mounted
on two truck springs with a base in wood, the piece offers
a slight rocking motion. However, its best feature comes in
the form of a set of gray raw cotton cushions, providing
increased levels of comfort. The first set makes up the seat
and backrest, and the second the arms, creating greater
freedom of use, including the possibility of sitting diagonally.
Equipamento Hospitalar Human (Human Hospital Equipment)
Autor | Designer: Leandro
Gava
Orientadora | Adviser: Fernanda Freitas Costa de Torres
UCS - Universidade de Caxias do Sul, Bento Gonçalves, RS
A movimentação de pessoas com reduzida capacidade de deslocar-se ou sem nenhuma possibilidade para tal é sério problema. O Equipamento Hospitalar
Humano foi concebido para minimizar essa situação em diferentes posições. Trata-se de uma cama articulável com várias regulagens montada sobre rodízios
capaz de efetuar o transporte intra-hospitalar tanto na posição sentada como em decúbito lombar e ventral. O móvel produzido com polietileno de alta
densidade por meio de roto moldagem possui pistões a gás para mover suas partes.
The movement of people with reduced ability to move or no possibility whatsoever to do so is a serious problem. Human Hospital Equipment was
designed to minimize this situation in different positions. This is an articulated bed with a series of settings mounted on wheels capable of intra-hospital
transport both in the sitting position and when laying face up or down. The bed is produced in high density polyethylene by means of rotational
molding and has gas pistons to move its parts.
333
Caloi Zbike Zaha Hadid (Zaha Hadid Caloi Zbike)
Mostra |
Novíssimos
Autora | Designer: Marina
Gatelli
Freitas Costa de Torres
UCS - Universidade Caxias do Sul, Bento Gonçalves, RS
Orientadora | Adviser: Fernanda
“Mais que um estilo, o que faço é estar sempre na fronteira da
inovação – o essencial é ter coragem de arriscar”, diz a designer
iraquiana Zaha Hadid, autora de uma sandália Melissa. Tomando seu
trabalho como referência formal, foi desenvolvida a bicicleta Caloi
Zbike Zaha Hadid. Além da conhecida solução de rodas sem raios,
uma liga de carbono e kevlar (fibra sintética polimérica) é usada no
projeto do veículo. A referência da marca Caloi é devido ao domínio
da tecnologia e liderança no mercado brasileiro, com o slogan
“movimentando a vida”.
“More than a style, what I do is always at the frontline of
innovation, – it is essential to have the courage to take risks”, says
Iraqi designer Zaha Hadid, creator of a pair of Melissa sandals.
Taking his work as a formal reference, the Zaha Hadid Caloi Zbike
was conceived. Besides the well-known solution of wheels without
spokes, a carbon and Kevlar (a synthetic polymer fiber) alloy is
used in the design of the vehicle. The reference to the Caloi brand
is due to the command of technology and leadership in the
Brazilian market, with the slogan “movement is life”.
Triciclo Urbano Mutii (Mutii Urban Tricycle)
Autor | Designer: Mauricio
Júnior Hoss
Orientador | Adviser: Luiz Cláudio Mazolla Vieira
UNOESC - Universidade do Oeste de Santa Catarina, Xanxerê, SC
O espaço ocupado pelos veículos, principalmente quando estacionados, transforma-se em um dos maiores problemas no trânsito das
grandes cidades. O Triciclo Urbano Mutii contempla essa questão. Quando ocupado por cinco pessoas, tem 3,70m de comprimento;
quando ocupado por três pessoas reduz seu comprimento para 3m e quando estacionado tem apenas 2,30m. Embora a abertura ocorra
pela elevação frontal da cápsula transparente de cobertura, o acesso é efetuado por ambos os lados.
The space occupied by vehicles, especially when parked, has become one of the biggest traffic problems in large cities, and the
transformation of the Mutii Urban Tricycle is a response to this issue. When occupied by five people, it measures 3.7 m in length;
when occupied by three people, the length is reduced to 3 m; and when parked it measures just 2.3 m. Although it is opened by
lifting the transparent front cover of the capsule, it can be accessed on both sides.
334
Veículo Agrário Atta (Atta Agricultural Vehicle)
Autores | Designers: Amanda Crestani Vargas, Carolina
Falcão Duarte e Nilson Eloy Câmara Figueiredo
Orientadoras | Advisers: Camila Ardais e Tânia Luisa
Koltermann da Silva
UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul,
Porto Alegre, RS
Para atender o agricultor familiar em sua propriedade e
sem criar grande impacto ambiental, foi desenhado o
Veículo Agrário Atta, cujo nome é relativo ao gênero de
uma formiga com mais de duzentas espécies. Uma delas é
a saúva conhecida pela sua grande parte traseira e enorme
capacidade de transporte de carga, capaz de transportar
50 vezes sua própria massa. Equipado com motor elétrico,
o veículo Atta, que pesa 400 quilos, pode carregar uma
tonelada com relativa facilidade. Em casos especiais, suporta
até 1.500 quilos.
The Atta Agricultural Vehicle was designed to cater
to family-based farmers and their properties without
generating any serious environmental impact. The name
Atta is taken from a type of ant which has over 200
species. One of these is the leafcutter ant, known for its
large rear section and impressive load carrying ability – able
to carry 50 times its own weight. Equipped with an electric
engine, the Atta vehicle, which weighs 400 kg, can carry a
ton with relative ease. In special cases, it can handle up to
1,500 kg.
Mesa Mais (More Table)
Autor | Designer: Ricardo
de Menezes Costa
Cardoso
UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS
Orientador | Adviser: Eduardo
Um tampo de forma quadrada fixado sobre quatro pernas posicionadas a 45º
de modo cruciforme com contravento por meio de sistema de travamento
horizontal. Essas são as principais características da Mesa Mais, que pode
ser montada facilmente nos entrepostos entre o consumidor e o fabricante,
economizando espaço durante o transporte. O processo de corte a laser
de seus componentes garante a precisão dos encaixes da madeira com
acabamento natural ou pintada, ou ainda, em outro material, como opção
para sua produção em escala industrial.
A square surface attached to four legs positioned at 45º in a cruciform
mode with a support by means of a horizontal locking system. These
are the leading characteristics of the More Table, which can be easily
assembled at retailers between the consumer and the manufacturer,
saving space during transport. Its components are laser cut, guaranteeing
a perfect fit of the wood, which can have a painted or natural finish, or
even another material, thereby providing the option of industrial scale
production.
Motoserra Firesaw (Firesaw Chainsaw)
Autores | Designers: João
Pedro Serrano Fagundes e Paula Karina Moreira Buela
Cardoso
UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS
Orientador | Adviser: Eduardo
A criação de uma motoserra de pequenas dimensões vem ao encontro do desejo e da necessidade do público doméstico que tem a intenção de efetuar podas
de árvores em pequena escala no jardim e no quintal de sua própria casa. Acondicionada em maleta de plástico, a Motoserra Firesaw é o equipamento ideal para
a linha hobby de equipamentos elétricos. Prevista para ser fabricada em ABS e policarbonato 20%, com sabre de aço carbono e correia de aço rápido, é leve e se
apresenta com boa possibilidade de manuseio.
The creation of a small chainsaw is a result of the desire and need of the domestic public with the intention of small scale pruning in the gardens or yards
of their own homes. Carried in a plastic case, the Firesaw Chainsaw is the ideal piece of equipment for the hobby line of electric equipment. Planned for
production in ABS and 20% polycarbonate, with a carbon steel guide bar and high speed steel chain, it is light and offers good handling.
Fruteira Zig (Zig Fruit Basket)
Autores | Designers: Fernanda
Filippin, Moisés Reinaldo Hansen e Sara Tae
Yamazaki
Orientadora | Adviser: Liane
Roldo
UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS
A Fruteira Zig constitui-se de uma estrutura metálica tubular de alumínio
alloy 2024 em forma de serpentina helicoidal que sustenta uma sequência de
cubas manufaturadas de plástico PET, as quais poderão ser de cores distintas.
Sua configuração é conseguida por meio de calandragem e não necessita de
nenhuma peça de junção, tampouco solda. Cada uma das cubas possui uma
lâmina divisora com a finalidade de facilitar a acomodação de frutas diferentes
no mesmo espaço. Seus cantos arredondados facilitam a limpeza.
The Zig Fruit Basket consists of a tubular metallic structure in a 2024
aluminum alloy with a twisting serpentine shape that supports a series
of cubes manufactured in PET plastic, which can be produced in specific
colors. The form is achieved by means of calendaring and does not
require any joints, or welding. Each of the cubes has a divisor, so as to
accommodate different fruits in the same space. Its rounded corners
facilitate cleaning.
336
Garrafa Térmica Float (Float Vacuum Flask)
Autor | Designer: Eric
Pautz
Orientador | Adviser: Eduardo
Cardoso
UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS
Afora o tratamento semântico e semiótico de aparência agradável e simpática,
a Garrafa Térmica Float apresenta um sistema inovador de isolamento que
mantém o líquido na temperatura desejada por mais tempo por meio de uma
bóia flutuante, que impede a entrada de ar frio. O afastamento da superfície de
apoio pelos seus pequenos pés ajuda a diminuir a perda de calor por condução
térmica. Tem capacidade para 1,751 litros e seu acionamento deve ser efetuado
pelo botão localizado na parte superior da tampa.
Besides the semantic treatment and the semiotics of the pleasing
appearance, the Float Vacuum Flask offers an innovative insulation system
that keeps liquid at the desired temperature for longer by means of a
floating buoy, which stops cold air from entering. The distance maintained
from the support surface through the little feet assist in the reduction of heat
loss through conduction. It has a 1.751 liter capacity and is operated by
pressing the button located on the upper part of the lid.
Aplicador de Adesivo Poli (Poli Adhesive Applicator)
Autores | Designers: Cássio
Schmitz Felin e Ricardo de Menezes Costa
Henrique Alves Cândido
UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS
Mostra |
Conhecido popularmente como pistola de cola quente, o Aplicador de Adesivo Termoplástico Poli tem a finalidade de cumprir as tarefas de colar, decorar e vedar.
Possui sistema automático liga-desliga, proporcionando economia de energia, maior vida útil e mais segurança, além de propulsão por mola a fim de eliminar
a necessidade de esforços repetitivos e válvula para controle preciso do fluxo de cola. O produto é complementado por uma coleção de ponteiras com troca
simplificada e adequada a cada tipo de aplicação.
Commonly known as a hot glue gun, the Poli Thermoplastic Adhesive Applicator can be used for gluing, decorating and sealing. It has an automatic on/off
system, providing energy savings, a longer useful life and greater safety, in addition to spring propulsion that does away with repetitive force, and a valve
to control the precision of the glue flow. The product also comes with a collection of quick change nozzle ends suitable to each type of application.
Novíssimos
Orientador | Adviser: Luís
337
Novíssimos
Mostra |
Família Tipográfica Pixos GO (Pixos GO Typographic Family)
Autor | Designer: Tiago
Rodrigues Pires
Leite de Moraes
PUC-GO - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, GO
Orientador | Adviser: Wilson
A Família tipográfica Pixos GO é resultado da pesquisa realizada em Goiânia sobre a manifestação urbana e do interesse de antropólogos
e sociólogos. Depois de analisar o movimento das linhas traçadas pelos braços dos executantes com o uso de spray sobre muros e paredes
foi aplicada uma metodologia para a construção do alfabeto de A a Z da citada tipografia. Sua aplicação pode ser constatada no anúncio
Nike Stateboarding e no CD do rapper goiano Renachong: “Meu estilo largado – as ruas que legalizou“.
The Pixos GO Typographical Family is the result of research carried out in Goiânia regarding urban manifestation and the interest
of anthropologists and sociologists. After analyzing the movement of lines traced by the arms of those using spray on walls, a
methodology was applied to create the alphabet from A to Z of the aforementioned typography. Its application can be seen in the
Nike Skateboarding advert and in the CD cover of the Goiânia based rapper Renachong: ‘Meu estilo largado – as ruas que legalizou’.
Equipamento de Proteção Individual EPI EPI (Personal Protection Equipment - PPE)
Autores | Designers: Leonardo
de Carvalho Paniago e Raphael Cunha Sardenberg Bastos
Jardim
UnB - Universidade de Brasília, Brasília, DF
Orientadora | Adviser: Symone
A partir da necessidade de proteger os integrantes da chamada tropa de choque que enfrenta situações de risco todos os dias, foi projetado o EPI - Equipamento
de Proteção Individual. Afinal, quanto mais protegido for o policial, maior será sua capacidade de resistir a uma situação de conflito. A manufatura com um
sanduíche constituído de kevlar, placas de borracha vulcanizada e placas de polietileno proporciona leveza e resistência ao produto. O sistema de escamas
possibilita boa mobilidade e proteção.
Based on the need to protect members of the so-called Riot Control force that face situations of risk every day, this PPE – Personal Protection Equipment,
was created. Basically, the greater the protection of the police, the greater their capacity to control a conflict situation. Manufactured with layers of Kevlar,
vulcanized rubber plates and polyethylene plates, this product is lighter and highly resistant. The scale system fosters greater mobility and protection.
338
Superfície Têxtil (Textile Surface)
Autora | Designer: Vanessa
Peixoto Cavalcante
Menezes de Nóbrega
UnB - Universidade de Brasília, Brasília, DF
Orientador | Adviser: Christus
Baseada na arte e na técnica do crochê, foi desenvolvida a Superfície Têxtil para produção
industrial com facas de corte em gráfica. Para a produção destes painéis, que poderão atuar como
organizadores de pequenos objetos e toalhas de mesa, optou-se pelo conhecido BananaPlac e nas
embalagens descartadas do tipo longa vida. O primeiro é composto por fibras de bananeira e resina
poliuretana biodegradável de origem vegetal, enquanto que o segundo apresenta a característica de
reuso como boa alternativa à reciclagem.
Based on art and the technique of crochet, Textile Surface was developed for industrial
production using graphic cutting knives. For the production of these panels, which can be used
for organizing small objects or as table cloths, the well-known BananaPlac was chosen along
with disposable long life type packaging. The first is composed of banana tree fiber and vegetal
origin biodegradable polyurethane resin, while the second presents reusable characteristics as a
good alternative for recycling.
Estrutura Luminescente AVY (AVY Lighting Structure)
Autora | Designer: Mariana
de Freitas Ramos
Lociks
UnB - Universidade de Brasília, Brasília, DF
Orientador | Adviser: Dimitri
A composição orgânica é rica esteticamente por seu próprio modo de crescimento. Assim acontece com a Estrutura Luminescente AVY,
articulável modularmente e baseada no tetraedro, primeiro dos cinco sólidos geométricos regulares denominados por Euclides e Platão.
Quando instalada em grande conjunto, é ideal para o rebaixamento ótico do teto. As peças bipartidas são produzidas com polímero
reciclável ABS por meio de injeção. A luminária é alimentada por meio de LED de baixo consumo de energia e longa vida útil.
Organic composition is aesthetically rich through its own manner of growth. The same can be said for the AVY Lighting Structure,
modularly adjustable and based on the tetrahedron, the first of the five regular geometric solids named by Euclid and Plato. When
installed in a large set, it gives a perfect impression of a lower ceiling. The separate parts are produced in recyclable ABS polymer
by means of injection. The lighting is powered by means of low consumption LEDs with an extended useful life.
339
2010
02
Mostra
it’s a small world
Tina Midtgard, Karen Kjœrgaard e
Kjersti Wikstøm
esperamos que a exposição inspire seus visitantes e influencie as definições do design em direção a um futuro
sustentável.
Christian Scherfig
CEO do Danish Design Centre
Birgitte Jahn
CEO do Danish Crafts
Kent Martinussen
CEO do Danish Architecture Centre
We are proud to present the exhibition it’s a small world together with the Bienal Brasileira de Design 2010
Curitiba, Brazil. Through Danish design, craft and architecture this exhibition searches for new meaning and
global relevance in future design praxis.
The participants turn the conventional notion of Danish design upside down by confronting and pushing the
boundaries of experimental approach and industrial process.
Design, craft and architecture together form a core of creativity in the shaping of our future society. Hence it
has been an inspiring journey and collaboration of the three Danish institutions to establish an exhibition that
forms an open interdisciplinary platform for a new design debate, it is our hope that the exhibition will inspire
its visitors and influence the definitions of design towards a sustainable future.
Christian Scherfig
CEO, Danish Design Centre
Birgitte Jahn
CEO, Danish Crafts
Kent Martinussen
CEO, Danish Architecture Centre
Curadora do Danish Architecture Centre
Kjersti Wikstrøm
estabelecer uma mostra que forme uma plataforma interdisciplinar aberta para o debate de um novo design,
Curadora do Danish Crafts |
futura. Como resultado de uma jornada inspiradora e da colaboração das três instituições dinamarquesas para
Karen Kjærgaard
Design, artesanato e arquitetura formam juntos um núcleo de criatividade na moldagem de nossa sociedade
Curadora do Danish Design Centre |
fronteiras da abordagem experimental e do processo industrial.
| Tina Midtgaard
Os participantes subverteram a noção convencional de design dinamarquês ao confrontar e ampliar as
Curadoria da Mostra
significado e relevância global na práxis do design do futuro.
| Adélia Borges
2010 Curitiba. Por meio do design, do artesanato e da arquitetura dinamarquesa, a mostra busca um novo
Curadoria Geral
Temos o orgulho de apresentar a mostra it’s a small world juntamente com a Bienal Brasileira de Design
343
Sobre a Mostra
A mostra it’s a small world enfoca o design, o artesanato e a arquitetura dinamarquesa em
relação a uma nova agenda de design internacional.
Sustentabilidade | Escala Humana | Novo Artesanato | Práxis Não Padronizada
São os quatro principais temas da mostra. O objetivo é iniciar um diálogo sobre as expectativas
e as ambições para um mundo onde o conceito de sustentabilidade assumiu um novo
significado.
It’s a small world é organizada em torno de seis cenários interdisciplinares, cada um introduzindo
um conceito exclusivo baseado nos quatro temas principais: Sustentabilidade, Escala Humana,
Novo Artesanato e Práxis Não Padronizada. Os cenários exploram tendências culturais a partir
de um ponto de vista tanto individual quanto coletivo, em uma perspectiva local e global.
Tina Midtgaard | Curadora do Danish Design Centre
Karen Kjærgaard | Curadora do Danish Crafts
Kjersti Wikstrøm | Curadora do Danish Architecture Centre
About the exibition
It’s a small world focuses on Danish design, craft and architecture in relation to a new
international design agenda.
Sustainability | Human Scale | New Craftsmanship | Non-Standardised Praxis
Are the four main themes of the exhibition. The intention is to initiate a dialogue about the
expectations to and ambitions for a world where the concept of sustainability has taken on new
meaning.
It’s a small world is staged around six interdisciplinary scenarios, each introducing a unique
concept based on the four main themes: Sustainability, Human Scale, New Craftsmanship and
Non-Standardised Praxis. The scenarios explore cultural trends from an individual as well as a
collective point of view, in a local and a global perspective.
Tina Midtgaard | Curator, Danish Design Centre
Karen Kjærgaard | Curator, Danish Crafts
Kjersti Wikstrøm | Curator, Danish Architecture Centre
3XN
Foto | Photo: Adam Mørk
345
1 Sustentabilidade
It’s a small world explora a sustentabilidade e o design sustentável.
O debate com relação ao impacto das mudanças climáticas no
bem-estar e na sobrevivência humana é mais urgente do que
nunca. O crescente consenso global de que a causa e o efeito
são, em grande parte, produzidos pelo homem levou a um amplo
debate. Apesar dessa consciência emergente quanto às razões
pelas quais devemos adotar um estilo de vida sustentável e
desenvolver o design sustentável, ainda não definimos exatamente
1 Sustainability
como fazer isso.
The debate concerning the impact of climate changes on human
well-being and survival is more urgent than ever. Growing global
consensus that the cause and effect is largely man-made has led
to widespread debate. Despite this emerging awareness as to why
Naumann Architekten
we should embrace sustainable living and develop sustainable
Foto | Photo: Zoey Braun
design, we have not yet defined exactly how.
Mostra | It’s a small world
It’s a small world explores sustainability and sustainable design.
347
2 Escala Humana
A mostra discute a inclusão e a diversidade tanto
para o indivíduo quanto para a comunidade. It’s
a small world nos incentiva a pensar pequeno e
a pensar grande – em uma escala humana. Com
relação a sustentabilidade, pode parecer mais
viável reduzir as práticas existentes do que criar
e implementar novas estratégias, que possam
iniciar mudanças de longo prazo nos contextos
2 Human Scale
profissional, social e cultural.
The exhibition discusses inclusion and diversity
for the individual as well as for the community.
It’s a small world encourages us to think small
as well as big – on a human scale. In relation to
sustainability, it might seem more manageable
to reduce existing practices than to create and
implement new strategies, which could initiate
Kristine Jensen
long-term changes in professional, social and
Foto | Photo: Simon Hogsberg
cultural contexts.
349
350
3 Novo Artesanato
As expectativas para o design do futuro e
as exigências de sustentabilidade impõem
um desafio a nossa tradição e a nossa
autopercepção cultural. Enquanto o artesanato
tradicionalmente emprega ferramentas
clássicas e implica preocupação com as
pessoas e o meio ambiente, o Novo Artesanato
acrescenta novas facetas a esse conceito.
O artesanato e o design contemporâneos
são caracterizados por ferramentas
digitais, pensamento conceitual e novos
3 New Craftsmanship
desenvolvimentos nas técnicas de artesanato.
The expectations to future design and the
demands for sustainability pose a challenge
to our tradition and our cultural selfperception. While craft traditionally employs
classic tools and implies concern for people
and the environment, New Craftsmanship
adds new facets to the concept. Contemporary
craft and design is characterised by
Mathias Pengtsson
digital tools, conceptual thinking and new
Foto | Photo: Philips de Pury
developments in craft techniques.
351
4 Práxis Não Padronizada
Como as novas práticas de design podem ser adaptadas
para acomodar as preferências individuais, as exigências
coletivas e os desafios climáticos? A Práxis Não Padronizada
envolve desenvolver novas mentalidades em uma sociedade
que está saturada do design padronizado e dos processos
que se provaram lucrativos, mas não sustentáveis. A
tecnologia avançada possibilita novos métodos de produção, a
possibilidade de customização individual e a liberdade para
4 Non-Standardised Praxis
experimentar.
How can new design practices be adapted to accommodate
individual preferences, collective demands and climate
challenges? Non-Standardised Praxis is about developing new
Centre for
Information
Technology and
Architeture
mindsets in a society that is saturated with standardised design
Foto | Photo: Martin Tamke
experiment.
and processes that have proved profitable but not sustainable.
Advanced technology enables new production methods, the
possibility of individual customisation and the freedom to
353
Seis Cenários | Six Scenarios
Somos tão normais
Refere-se ao design para todos; eleva nossas rotinas diárias
acima da mera satisfação de necessidades e foca os valores
humanos. O lúdico e a comunidade são as forças motrizes por
trás da reformulação do design cotidiano e da práxis de design
comum.
We’re so normal
Is about design for all; it raises our daily routines above the
mere satisfaction of needs and focuses on human values.
Playfulness and community are the driving forces behind the
Katvig
recasting of everyday design and common design praxis.
355
Kristine Jensen
Photo: Simon Høgsberg
356
Søren Ulrik Petersen
Katvig
Photo: Søren Solkær Starbird
(Rights: Katvig ApS, 2006)
Seis Cenários | Six Scenarios
Expandir a tradição
Diz respeito a um redesenvolvimento e uma reinterpretação
da tradição; ilustra a fonte de inspiração e os efeitos sobre os
processos de design contemporâneo. O novo conhecimento e
as técnicas tradicionais de design andam de mãos dadas na
produção e nos processos digitais.
Expanding tradition
Implies a redevelopment and reinterpretation of tradition;
it illustrates the source of inspiration and the effects on
contemporary design processes. New knowledge and traditional
Louise Campbell
craft techniques go hand in hand in digital processes and
Foto | Photo: Thomas Bentzen
production.
359
360
Det gode køkken
Lindgaard & Tranberg, Architects A/S
Foto | Photo: Jens Lindhe, Arkitecht Maa.
361
Seis Cenários | Six Scenarios
É a sua vez
Analisa a motivação por trás do design e apresenta uma série
de perspectivas ideológicas. As experiências imateriais,
o pensamento conceitual, o diálogo e a avaliação crítica
subverteram a práxis de design estabelecida.
It’s your turn
Examines the motivation behind design and presents a number
of ideological mindsets. Immaterial experiments, conceptual
RACA
thinking, dialogue and critical assessment turn established
Foto | Photo: Pejk Malinowski
design praxis upside down.
363
Cecile Manz
364
Kollision
RACA
365
Seis Cenários | Six Scenarios
Sou tão especial
Explora a relação entre ética e estética em relação ao ego. E
se a autodramatização e a extravagância não forem apenas
sintomas negativos do nosso estilo de vida moderno, mas
impulsionadores de mudança? E se os desejos, os anseios
e o estilo de vida autônomo forem ferramentas criativas
formadoras?
I’m so special
Explores the relationship between ethics and aesthetics in relation
to the ego. What if self-dramatisation and extravagance are not
exclusively negative symptoms of our modern lifestyle but drivers
of change? If desires, yearnings and autonomous living are
Vibskov Emenius
constituting creative tools?
367
Vibskov Emenius
368
BIG
Steen Ipsen
369
Seis Cenários | Six Scenarios
Associar comportamentos
Explora a capacidade do objeto de design para estimular e
gerar tendências, hábitos e culturas. Quais são os impactos
e as potencialidades das culturas que surgiram em torno dos
objetos de design? E o que isso implica para o comportamento
humano futuro – para o indivíduo e para a comunidade?
Linking behaviours
Explores the ability of the design object to stimulate and
generate trends, customs and cultures. What are the impacts
and the potentials of the cultures that have emerged around
design objects? And what does this imply for future human
Cycling Culture
behaviour – for the individual and for the community?
371
Ole Jensen
Photo: Jeppe Gudmundsen-Holmgreen
372
Cycling
Photo: Kajsa Plum Wirell
373
Seis Cenários | Six Scenarios
Processar experiências
Gira em torno da experimentação e da inovação, enfatizando o
processo em vez do produto. A colaboração interdisciplinar, a
pesquisa e a tecnologia dão origem a novas formas de design,
artesanato e arquitetura. Os novos processos industriais são
compatíveis com os desafios complexos que confrontamos?
Processing experiments
Revolves around experimentation and innovation, emphasising
process rather than product. Interdisciplinary collaboration,
North Sails
Photo: Kasper Guldager Jor
Genven, 3XN.
research and technology give rise to new forms of design, craft
and architecture. Can new industrial processes match the
complex challenges we face?
375
3XN
Mathias Bengtsson
Astrid Krogh
Photo: Martin Scott- Jupp
Ficha Técnica | Credits
Comitê Estratégico | STRATEGIC COMMITTEE
Armando de Mello Meziat - Presidente | Chairman
Secretário do Desenvolvimento da Produção do MDIC | Secretary of Production Development for MDIC
José Luiz Herencia - Vice-Presidente | Vice chairman
Secretário de Políticas Culturais do MinC | Secretary of Cultural Policies for MinC
Marcos Otávio Bezerra Prates
Diretor de Competitividade Industrial da SDP/MDIC | Industrial Competitiveness director for SDP/MDIC
Erik Sasdeli Camarano
Diretor-Presidente do Movimento Brasil Competitivo | CEO of the Competitive Brazil Movement
Fernanda Bocorny Messias
Coordenadora-Geral do Programa Brasileiro do Design | General Coordinator of the Brazilian Design Program
Letícia Castro Gaziri
Diretora de Projetos do Centro de Design Paraná | Project Director for Paraná Design Center
Adélia Borges
Curadora da Bienal Brasileira de Design 2010 Curitiba | Curator of the Brazilian Design Biennial 2010 Exhibit in Curitiba
Enil Almeida Brescia
Diretora do Centro Minas Design | Director of Centro Minas Design
Afonso Henrique Martins Luz
Diretor de Estudos e Monitoramento de Estudos Culturais do MinC | Director of Studies and Cultural Studies Monitoring of the Ministry of Culture
André Poppovic
Presidente da Abedesign | Abedesign director
Carlos Eduardo Scheliga
Presidente da Associação dos Designers de Produto | President of Associação dos Designers de Produto
Ana Brum
Coordenadora da Rede DesignBrasil | Coordinator of Rede DesignBrasil
Antonio Sérgio Martins Mello
Diretor de Relações Institucionais da Fiat Automóveis | Institutional Affairs Director for Fiat Automóveis
378
Comitê executivo | EXECUTIVE COMMITTEE
Ronald Dauscha - Presidente | Chairman
Adélia Borges
Ana Brum
Ana Helena Curti
Aulio Zambenedetti
Claudia Ishikawa
Eros Schier Da Cruz
Eloi Zanetti
Fernando Canalli
Fernando Mattos
Geraldo Pougy
Juliana Buso
Ken Fonseca
Letícia Castro Gaziri
Moacir Moura
Naotake Fukushima
Ramiro Wahrhaftig
Ronaldo Duschenes
Comitê técnico | Technical committee
Adélia Borges
Ana Brum
Ana Helena Curti
Claudia Ishikawa
Ken Fonseca
Letícia Castro Gaziri
Sistema FIEP - Centro Internacional de Inovação
Anne Carolina Festucci
Augusto Muratori
Camila Dos Santos Sobrinho
Candido Anderson Kaminski
Carlos Sergio Asinelli
Douglas Jose De Sa Alves
Douglas Marques Damiani
Eva Rosana De Andrade
Fabricio Luz Lopes
Filipe Miguel Cassapo
Giovanni Calderaro
Ieda Colaco Westphal Tacla
Karina Elizabeth Walesko
Luiz Henrique Ferreira Borges
Matheus Vieira Rocha Dos Santos
Mauricio De A. Todeschini
Ney Luiz Bellegard
Nicolas Santos Sberse
Rafael Calil Trevisan
Rejane Moreira Assis Radatz
Robson Michael Da Silva
Ronald Martin Dauscha
Vanusa Cristina Correa Vilarinho Kikina
Wikings Marcelo Messias Machado
REALIZAÇÃO E COORDENAÇÃO | Produced and Coordenated by
Centro de Design Paraná
Conselho Administrativo | Board of Directors
Ramiro Wahrhaftig - Presidente | Chairman
Acyr Seleme
Aguinaldo dos Santos
Geraldo Pougy
Gilberto Zancopé
Gisele Raulik-Murphy
Júlio Bertola
Ronaldo Duschenes
Conselho Fiscal | Audit Committee
Albertina Maria Deretti
João Luiz Buso
Rubens Fava
Diretor Superintendente | Superintending Director
Geraldo Pougy
Diretora Financeira | Financial Director
Maria José Reis Pontoni
Diretor Técnico | Technical Director
Naotake Fukushima
Diretora de Projetos | Project Director
Letícia Castro Gaziri
Equipe técnica | Technical Team
Ana Brum
Claudia Ishikawa
Juliana Buso
Karin Strapasson
Marilza de Siqueira
Equipe de apoio | Support Team
Sérgio Hancke
Assistente administrativa | Administrative assistant
Luana Rodrigues
Assessoria de comunicação | Press
Juliane Bazzo
Tecnologia da informação | Information Technology
Bruno H. Cruz França
Estagiários | Trainees
Driely Cristine da Conceição
Juliana Villacorta
379
EQUIPE TÉCNICA | TECHNICAL TEAM
Curadora-geral | General curator
Adélia Borges
Curadora da mostra Design, inovação e sustentabilidade | Curator of the “Design,
Innovation and Sustainability” exhibit
Adélia Borges
Curadora da mostra Reinvenção da matéria | Curator of the “Reinventing Substance” exhibit
Adélia Borges
Curadora da mostra Memória da indústria: o caso da CIMO | Curator of the “Memory of the
Industry: the case of CIMO” exhibit
Angélica Santi
Curadores da mostra Bienais de Design - primórdios de uma ideia | Curators of the “Design
Biennials – Beginnings of an Idea” exhibit
Freddy Van Camp
Ivens Fontoura
Curador da mostra Novíssimos | Curator of the “The Newest of the New” exhibit
Ivens Fontoura
Curador da mostra Design urbano: uma trajetória | Curator of the “Urban Design: a
trajectory” exhibit
Jaime Lerner
Curadores da mostra Sustentabilidade: e eu com isso? | Curators of the “Sustainability:
what do I care?” exhibit
André Stolarski
Rico Lins
Curadores da mostra Memória do design no Paraná | Curators of the “Design Memory in
Paraná” exhibit
Antonio Razera Neto
Renato Bertão
Curadora da mostra it’s a small world (Dinamarca) | Curator of the “it’s a small world”
exhibit (Denmark)
Produção executiva | Executive production
Paula Daniela Silva
Projeto de arquitetura | Architectural project
Pedro Mendes da Rocha
Identidade visual e design gráfico | Visual identity and graphic design
Oswaldo Miranda (Miran)
Oscar Reinstein
Projeto de design visual | Visual design project
Homem de Melo & Tróia Design
Chico Homem de Melo
Eliana Tróia
Rubem Ryoiti Hojo
Assistência de curadoria | Curator assistants
Cláudia Gerodo
Neide d’Avila
Equipe de produção | Production team
Altiele Filgueira da Rocha
Bibiana Macedo
Claudia Gerodo
Ricardo Biagioni
Roberto Primo C. Sanches
Rodrigo Primo C. Sanches
Equipe de arquitetura | Architecture team
Brígida Garrido
Carol Silva Moreira
Elmira Nogueira Batista
Francisco Gitahy de Figueiredo
Georgia Lobo
Projeto de iluminação | Lighting design
Tina Midtgaard
Beto Kaiser
Clara Luz
Karen Kjærgaard
Museologia | Museology
Danish Design Centre
Danish Crafts
Kjersti Wikstrøm
Danish Architecture Centre
Consultores | Consultants
Cyntia Malaguti
Fernando Mascaro
Fernando Mattos
Denyse L. A. P. Motta
Apoio de produção | Production support
Antonio de Pádua. C. Prado
Thyago Sicuro Ferreira
Coordenação de montagem | Assembly coordinator
Aby Cohen
Pesquisadores | Researchers
Alessandra Simões
Elisa Barbosa
Fernanda Martins
Jair Mello Jarek
Juliana Angeli
Marta Melo
Monica Moura
Túlio Mariante
Walter Pinto Sebastião
Equipe de montagem | Assembly team
Helio Bartsch
Ismael Salomão Rodrigues
José Carlos de Araujo
Lee Garrow Dawkins
Leopoldo Ponce Valdivieso
Luiz Carlos da Costa Camargo
Moisés Barbosa
Rodrigo Moraes de Lima
Ronaldo Gomes Barbosa
Produção executiva geral | General executive production
arte3
Direção de produção | Production director
Ana Helena Curti
380
Ação educativa | Educational Action
Gabriel Rosenmann
Leonardo Rosenmann
Solange de Cácia Chemin Risenmann
Stefanie Caroline Zimmermann
Execução do projeto museográfico | Execution of museography Project
Planeta Eventos
Execução do projeto de design visual | Visual design project carried out by
Fast Signs
Embalagem e transporte | Packaging and transportation
arte3log
Preparação de textos | Texts
Alessandra Simões
Flávio de Carvalho Serpa
Joana Buarque de Gusmão
CATÁLOGO | CATALOG
Coordenação editorial | Publishing coordination
Centro de Design Paraná
Produção editorial | Publishing production
arte3
Identidade visual da Bienal e capa do catálogo | Visual identity and cover
Oswaldo Miranda (Miran) e Oscar Reinstein
Design e direção de arte do catálogo | Catalog design and Art Direction
Straub Design
Ericson Straub | Salma Nasser
Revisão | Revision
Produção gráfica | Graphic production
Fabiana Pino
Silmara Krainer Vitta
Straub Design
Revisão | Revision
Tradução | Translation
Silmara Krainer Vitta
Traduzca.com
Tradução | Translation
Assessoria de imprensa | Press service
LIDE Multimídia
Traduzca.com
Impressão | Printed by
Optagraf
SEMINÁRIOS | SEMINARS
Organização e coordenação | Organized and Coordinated by
Centro de Design Paraná
Museu Oscar Niemeyer | Oscar Niemeyer Museum
Secretária Especial do Estado do Paraná | Special Secretary of the State of Paraná
Maristela Quarenghi de Mello e Silva
Palestrantes | Speakers
Carlos Machado
Daniela Zatti
Darrag Murphy
Ed Hebblethwaite
Edson Fermann
Elodie Ternaux
Emiliano Barelli
Fernanda Bocorny Messias
Fernando Luiz Zeni
Fred Gelli
Gerson Grohskopf
Gilberto Zancopé
Gilmar Otávio Zilli
Gisele Raulik-Murphy
Henrik Otto
Janice Casara
John Hesket
John Thackara
Julio Frias
Kleber Celadon
Kleber Pucharski
Luis Fernando Zeni
Luján Cambariere
Mana Bernardes
Marcelo Castilho
Matias Bengtson
Nanina Rosa
Nido Campolongo
Peter Fassbender
Tim Ducan
Assessoria Especial | Special Public Relations Officer
Vera Regina Maciel Coimbra
Comunicação | Media
Maria Tereza Boccardi
Planejamento Cultural | Cultural Planning
Ariadne Giacomazzi Mattei Manzi
Marcello Kawase
Rebeca Gavião Pinheiro
Sandra Mara Fogagnoli
Acervo e Conservação | Collection and Conservation
Suely Deschermayer
Humberto Imbrunisio
Ricardo Freire
Museologia | Museology
Karina Muniz Viana
Vanderley de Almeida
Ação Educativa | Educative Initiative
Rosemeri Bittencourt Franceschi
Sirlei Espindola
Solange Rosenmann
Documentação e Referência | Documentation and References
Iolete Guibe Hansel
Administração | Administration
Tatiana Maciel Passos Tizzot
ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DO MON – MUSEU OSCAR NIEMEYER | THE
ASSOCIATION OF MON’S FRIENDS – OSCAR NIEMEYER MUSEUM
Presidência | Presidency
Cristiano A. Solis de Figueiredo Morrissy
Diretoria Administrativa e Financeira | Administrative and Financial Management
Elvira Wos
381
Agradecimentos | Acknowledgements
Arquivo Histórico São Bento do Sul
Associação Brasileira de Embalagens – Abre
Associação Brasileira de Empresas de Design – Abedesign
Associação dos Designers de Produto – ADP
British Council
Centro Minas Design – CMD
Curitiba Convention e & Visitors Bureau
Embaixada da Dinamarca no Brasil
Museu da Casa Brasileira
Museu Histórico Municipal
Museu Municipal Carlos Lampe
N Design 2010 – Conde Curitiba
NUTAU/USP – Núcleo de Pesquisa em Tecnologia da Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo
Pro>Design
SENAI + Design
Universidade do Contestado – UNC
Universidade Federal do Paraná
Universidade Tecnológica Federal do Paraná
382
Adriane Vortolin
Adriano Galvão
Afonso Luz
Agnaldo Castanharo
Aguinaldo dos Santos
Alcides Raymundo Liebl
Alejandro Sarmiento
Alex Neumeister
Alexander Czajkowski
Ana Prata Girão
Antonio Dias Mafra
Antônio Sérgio Martins Mello
Ari Rocha
Arnoldo Pockrandt
Augusto Sobieski Werner Silva
Aulio Costa Zambenedetti
Auresnede Pires Stephan
Bernadete Brandão
Bitiz Afflalo
Carlos Eduardo Scheliga
Carlos Kmiecik
Celso Koll Ross
Celso Santos
Cida Taiar
Claudio Gastal
Daniel Santos Koganas
Diego Silvério
Denise Alves
Dijon de Moraes
Dorotéia Pires
Dulce Fernandes
Ericson Straub
Evelise Dittrich
Felippe Maria Wolff
Glaci Gottardelo Ito
Guta Moura Guedes
Ilka Midori Toyomoto Furtado
Isadora Martinez Starling
Ivan Kimura
João Livoti
Joselyne Rodrigues
José Kormann
José Oswaldo Soares de Oliveira
Jusmeri Medeiros
Karin Schumacher
Klus Schumacher
Lia Krucken
Liliane Rank
Luciana Pellegrino
Luiz Renato Rosa
Maibrit Thomsen
Maico Amorim
Marcos Alberto von Bahten
Maria Aparecida Kingerski
Maria Bernadete Peyerl
Maria Lina Keil
Malis Maria Liebl Keil
Mauricio Fernandes Trevisan
Maria Kingerski
Marilzete Nascimento
Malu Penna
Marili Azim
Mario Ohashi da Trindade
Max Josef Reuss Strenzel
Miriam Lerner
Mirna Cortopoassi Lobo
Nara Luz Chierighini Salamunes
Nelson Buckman
Nelson Polak
Paula Soares
Paulo Cesar Rombi
Rafael da Rocha Borba
Rafael Pastorin Garib
Regina Galvão
Reinaldo Tockus
Renata Aragão Tiburcio
Renata Rubim
Rodrigo Rocha Loures
Rodrigo Kneib
Sandra Fogagnoli
Siegmar Erico Weick
Silvia Elaine Fernandes
Silvia Helena Jorge
Stefano Roberto Steit
Stephen Rimmer
Tatiana Ribeiro
Teresa Gouvêa
Tereza Augustin Hocfs
Tereza Cristina Hecq
Tereza Hatue de Rezende
Thaís Resende de Brito
Valéria Reis
Verena Belvedere
Victor Barbosa
Wilson Kindlein Júnior
Em memória | In memoriam
Bráulio Zipperer
Gentil Schwarz
João da Silva
383
Dados
Internacionais de Catalogação na Publicação
(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)
Bienal Brasileira de Design (3. : 2010 :
Curitiba, PR)
III Bienal Brasileira de Design / curadoria
geral Adélia Borges ; [tradução para o inglês
Traduzca.com]. -- 1. ed. -- Curitiba, PR :
Centro de Design Paraná, 2010.
Vários curadores.
Edição bilíngue: português/inglês.
ISBN: 978-8589-197-038
1. Bienal Brasileira de Design (3 : 2010 :
Curitiba, PR) - Exposições - Catálogos 2. Design Brasil I. Borges, Adélia. II. Título.
10-09692
384
CDD-745.4060816111
Índices para catálogo sistemático:
1. Design brasileiro : Bienal : Exposições :
Catálogos
745.4060816111
(CIP)