Edital Processo Seletivo R3 NERJ 2013

Сomentários

Transcrição

Edital Processo Seletivo R3 NERJ 2013
MINISTÉRIO DA SAÚDE
NÚCLEO ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO – NERJ
COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS
PROCESSO SELETIVO PARA ANO OPCIONAL EM ÁREAS DE ATUAÇÃO DOS
PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA PARA O ANO 2013
EDITAL
O Ministério da Saúde, através do Núcleo Estadual no Rio de Janeiro (NERJ) e da Secretaria
de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES/RJ) no uso das atribuições que lhes são
conferidas, torna público através do presente edital a abertura das inscrições e estabelecem
normas relativas à realização de Concurso Público para ingresso ao Ano Opcional dos
Programas de Residência Médica para o ano de 2013, de acordo com as Normas e
Resoluções emanadas pela Comissão Nacional de Residência Médica.
I – DAS VAGAS – QUADRO ANEXO
II – DAS INSCRIÇÕES:
1- PERÍODO, HORÁRIO E LOCAL:
1.1 – As inscrições serão efetuadas no período de 01/10/2012 à 30/11/2012, de segunda
a sexta-feira, no horário das 9 às 15 horas.
1.2 – Local: Divisão de Ensino e Pesquisa do Hospital Federal dos Servidores do Estado
(DIVEP/HFSE). Rua Sacadura Cabral, 178 - Saúde, prédio dos ambulatórios, 5º
andar, CEP: 20.221-903.Tel.: 2291-3131 Ramais.: 3512 e 3780.
1.3 – A inscrição será isenta de taxas.
2- REQUISITOS:
2.1 – Ser médico e ter concluído o último ano de Residência Médica na área, em
programas credenciados que constituam pré-requisitos segundo normas e resoluções da
Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM) ou
2.2 – Apresentar declaração de que concluirá o último ano em área que constitua prérequisito, segundo normas e resoluções da CNRM, até 28/02/2013.
1
2.3 – Não ter feito ano opcional em quaisquer Programas de Residência Médica.
3- DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA:
3.1 – Apresentar no ato da inscrição os seguintes documentos:

Original e fotocópia da carteira do Conselho Regional de Medicina com anuidade
atualizada;

Certificado ou declaração de conclusão de Residência, ou de que concluirá a
residência, no programa que constitui pré-requisito, até 28/02/2013 a ser
apresentado obrigatoriamente no ato da inscrição;

1 foto 3x4 recente;

Procuração com firma reconhecida, acompanhada de cópia autenticada da carteira
de identidade do procurador, quando for o caso.
3.2 – A veracidade das informações prestadas na ficha de inscrição é de inteira
responsabilidade do candidato ou do seu procurador.
3.3 – A inscrição e os atos dela decorrentes serão anulados quando for constatado que o
candidato ou procurador tenham prestado informações falsas ou inexatas.
III – DAS PROVAS:
1 – O Processo Seletivo constará de uma prova objetiva com caráter eliminatório e
classificatório, com cinquenta questões, do tipo múltipla escolha, com quatro opções de
resposta (A, B, C, D) e somente uma absolutamente correta, versando sobre conhecimentos
em medicina na área em que o candidato concluiu a Residência Médica. Serão
considerados aprovados os candidatos que alcançarem o mínimo de 50 pontos.
1.1 – O candidato que se ausentar no período da realização da prova será considerado
eliminado automaticamente, não havendo sob qualquer hipótese, segunda chamada.
1.2 – As provas serão realizadas na Divisão de Ensino e Pesquisa do Hospital Federal
dos Servidores do Estado.
1.3 – Os encargos operacionais para a realização do concurso, ficarão a cargo da
Divisão de Ensino e Pesquisa do Hospital Federal dos Servidores do Estado.
1.4 – A prova objetiva será realizada no dia 15/01/2013 (terça-feira), de 09 horas às 12
horas.
2
1.5 – Durante a realização da prova, é proibido o uso de qualquer tipo de consulta, quer
sejam anotações, notas explicativas ou textos legais.
1.6 – Fica vedada a utilização de pagers, celulares, calculadoras ou quaisquer aparelhos
eletrônicos durante a realização das provas. O desrespeito a esta regra implicará na
eliminação do candidato.
1.7 – O candidato deverá chegar ao local da prova 1 (uma) hora antes de seu início.
IV – DA BANCA:
1 – A banca do concurso será constituída pelos membros examinadores e membros
participantes.
1.1 – Os membros examinadores terão por tarefa a elaboração das provas e serão
indicados pelos Coordenadores de Residência de cada unidade hospitalar.
1.2 – Os membros participantes terão por tarefa o acompanhamento de todo o processo
seletivo. Essa equipe será constituída por: supervisores dos programas credenciados,
representante da Comissão de Ética, representante da COREME local e
representante da Associação Nacional dos Médicos Residentes.
1.3 – A entrega dos resultados da prova escrita ficará a cargo e sob a total
responsabilidade da banca examinadora.
V- ENTREGA DO RESULTADO DAS PROVAS:
LOCAL: Divisão de Ensino e Pesquisa do Hospital Federal dos Servidores do Estado ou no
sítio do HFSE – www.hse.rj.saude.gov.br
DATA: 21/01/2013
HORÁRIO: a partir das 10 horas.
VI – PUBLICAÇÃO DO RESULTADO FINAL DAS PROVAS:
DATA: 05/02/2013 – Quadro de avisos da DIVEP/HFSE ou
Sítio: www.hse.rj.saude.gov.br
VII – PROGRAMAS E DA CARGA HORÁRIA
3
1– Os programas, em regra, terão duração de 12 meses. Salvo determinadas áreas de
atuação que poderão estender-se por período total de 24 meses, conforme estabelecido
pela Comissão Nacional de Residência Médica.
1.1 – A carga horária a ser cumprida em todos os programas deverá ser de 60 horas
semanais.
VIII – DAS BOLSAS:
1 – Serão concedidas bolsas para o médico residente, de acordo com as normas e valores
definidos pela Comissão Nacional de Residência Médica.
IX – DA CLASSIFICAÇÃO:
1 – Será considerado aprovado o candidato que alcançar o mínimo de 50 (cinquenta)
pontos.
1.1 – A classificação final e a convocação serão publicados na Divisão de Ensino e
Pesquisa do Hospital Federal dos Servidores do Estado, bem como no sítio do HFSE.
1.2 – Os candidatos serão convocados respeitando-se obrigatoriamente a ordem de
classificação.
1.3 – O candidato habilitado, ou seu representante legal, no momento em que for
chamado, caso não queira optar pelas unidades hospitalares disponíveis, poderá
optar pela não escolha das vagas existentes e entrar em “lista de espera”. Porém,
esta opção não implicará a certeza de existência de vagas no período de
reclassificação, não havendo para o candidato em “lista de espera” outra opção de
escolha.
1.4 – O candidato habilitado ou seu representante legal, obrigatoriamente, deverá
estar presente no dia e hora marcada para a escolha de Unidades. A ausência
do candidato ou de seu representante legal no momento em que for chamado
será considerada como desistência.
1.5 – No caso de empate os seguintes critérios serão utilizados, na ordem apresentada:
a) Maior idade;
b) Ser casado; e,
c) Maior número de filhos.
4
X – DA ESCOLHA DE UNIDADES:
1 – A escolha das unidades hospitalares será realizada:
1.1 – Dia 22/02/2013 às 10 horas.
1.2 – Local: Auditório I da Divisão de Ensino e Pesquisa do Hospital Federal dos
Servidores do Estado. Rua Sacadura Cabral, 178 - Saúde, prédio dos Ambulatórios, 5º
andar.
XI – DO CADASTRAMENTO:
1 – O médico residente aprovado, após o processo de classificação e escolha, deverá
apresentar ao Centro de Estudos do Hospital escolhido no dia estipulado para Escolha de
Unidades, os seguintes documentos:

Ficha de inscrição do candidato devidamente preenchida e assinada (fornecida pela
Unidade);

Original e cópia da carteira do Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro e
anuidade do conselho atualizada;

Original e cópia do certificado ou declaração de conclusão de Residência Médica;
ou, ainda, declaração de que concluirá a Residência Médica, no programa que
constitui pré-requisito, até 28/02/2013;

2 Fotos 3x4 recentes;

Procuração com firma reconhecida, acompanhada de cópias da carteira de
Identidade do procurador quando for o caso;

Cópia atualizada da guia de recolhimento ao INSS como contribuinte individual.
XII – DAS DISPOSIÇÕES FINAIS:
1 – Os médicos residentes deverão cumprir as normas estabelecidas pela Comissão
Nacional de Residência Médica.
1.1 – Após a lotação, os residentes deverão entregar, mensalmente, no Centro de
Estudos da unidade hospitalar, cópia do comprovante de pagamento da guia de
recolhimento ao INSS como contribuinte individual.
1.2 – A inscrição do candidato implicará em conhecimento e a aceitação tácita das
condições estabelecidas neste Edital, do qual não poderá alegar desconhecimento.
1.3 – Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenadoria de Residência Médica do
NERJ/SES/HFSE.
5
2 – Os candidatos selecionados no Concurso, que estiverem alistados para a prestação de
serviço militar, tanto homens quanto mulheres, poderão solicitar trancamento desde que
seus alistamentos tenham sido efetuados anteriormente às matrículas nos Programas de
Residência Médica nos quais se classificaram, obedecendo-se às normas da Resolução
CNRM
n°
04/2011
de
30/09/2011.
6
ANEXO 1: CRONOGRAMA DE ATIVIDADES
ATIVIDADES
PERÍODO
Inscrições
01/10 a 30/11/2012
Análises das Inscrições
03 a 14/12/2012
Prova Objetiva
15/01/2013
Divulgação do Gabarito
17/01/2013
Divulgação do Resultado das Provas
21/01/2013
Recursos
22 e 23/01/2013
Análise dos Recursos
25/01/2013
Resposta dos Recursos
31/01/2013
Publicação do Resultado Final
05/02/2013
Escolha de Unidades
22/02/2013
Reclassificação
22/03/2013
7
UNIDADE HOSPITALAR
HOSPITAL FEDERAL DO ANDARAÍ
HOSPITAL FEDERAL DE BONSUCESSO
HOSPITAL FEDERAL DA LAGOA
HOSPITAL GERAL DE NOVA IGUAÇU
HOSPITAL FEDERAL DOS SERVIDORES DO
ESTADO
INSTITUTO ESTADUAL CARDIOLOGIA ALOYSIO
DE CASTRO
INSTITUTO ESTADUAL DE DIABETES E
ENDOCRINOLOGIA
TOTAL
3
3
1
INSTITUTO NACIONAL DE CARDIOLOGIA
7
1
HOSPITAL FEDERAL CARDOSO FONTES
3
HOSPITAL FEDERAL DE IPANEMA
2
2
1
1
2
9
HOSPITAL ESTADUAL GETULIO VARGAS
8
1
4
1
2
2
1
2
4
3
3
0
0
0
1
2
2
4
2
10
5
2
2
2
3
4
3
2
2
2
1
1
4
2
2
0
1
1
1
5
2
2
4
HEMORIO
3
1
10
2
1
3
2
3
3
2
10
2
2
3
7
2
2
2
3
4
2
2
1
2
2
9
2
2
1
1
2
5
1
1
3
5
3
0
0
2
1
2
10
1
1
8
TOTAL
REUMATOLOGIA PEDIÁTRICA
PNEUMOLOGIA PEDIATRICA
PEDIATRIA
NEUROLOGIA PEDIÁTRICA
NEUROFISIOLOGIA CLÍNICA
NEONATOLOGIA
NEFROTRANSPLANTE
NEFROLOGIA PEDIATRICA
ADMNISTRAÇÃO EM SAÚDE
MEDICINA INTENSIVA PEDIÁTRICA
HEMODINÂMICA E CARDIOLOGIA
E SOCIAL/ADMINISTR. EM
MEDICINA PREV.
INTERVENCIONISTA
SAÚDE
INFECTOLOGIA PEDIÁTRICA
HEMATOLOGIA/HEMOTERAPIA
PEDIÁTRICA (Pediatria)
HEMATOLOGIA/HEMOTERAPIA
PEDIÁTRICA (Hematologia)
GASTROENTEROLOGIA PEDIÁTRICA
HEPATOLOGIA
GASTROENTEROLOGIA endoscopia
ERGOMETRIA
ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA
ENDOOCRINOLOGIA PEDIÁTRICA (Pediatria)
(Endocrinologia)
ENDOCRINOLOGIA PEDIÁTRICA
ELETROFISIOLOGIA CLÍNICA INVASIVA
ECOCARDIOGRAFIA
COLOPROCTOLOGIA endoscopia
COLOPROCTOLOGIA videolaparoscopia
CIR. TORÁCICA endoscopia
CIRURGIA DO TRAUMA
CIRURGIA GERALvideolaparoscopia
CARDIOLOGIA PEDIÁTRICA
ANGIORRADIOLOGIA E CIR ENDOVASC.
ALERGIA e IMUNOLOGIA PEDIÁTRICA
ANEXO 2: VAGAS
7
0
5
2
32
14
0
3
4
45
2
11
2
10
3
136
ANEXO 3: REFERÊNCIAS
CARDIOLOGIA:
1. Braunwald’s Heart Disease A Textbook of Cardiovascular Medicine – Libby, Bonnow,
Mamm, Zipes, Saunders Co, 9TH ed.
2. Grossman’s Cardiac Catheterization, Angiography and Intervention – Baim et al. Lippincott
Willians and Wilkins, 7th., 2005.
3. Feigenbaum Echocardiography, William F. Armstrong, Thomas Ryan, Guanabara Koogan
7a. ed.
4. Diretrizes Brasileiras para o Diagnóstico, Tratamento e Prevenção da Febre Reumática.
Arq Bras Cardiol. 2009;93(3 supl.4):1-18.
5. II Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Aguda. Arq Bras Cardiol. 2009;93(3
supl.3):1-65.
6. III Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Crônica Arq Bras Cardiol 2009; 93(1
supl.1): 1-71.
7. Diretrizes Brasileiras de Fibrilação Atrial. Arq Bras Cardiol 2009; 92(6 supl. 1): 1-39.
8. IV Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre Tratamento do Infarto Agudo
do Miocárdio com Supra Desnível do Segmento ST. Arq Bras Cardiol. 2009; 93 (6 supl. 2):
179 - 264.
9. Diretriz da Sociedade Brasileira de Cardiologia para Gravidez na Mulher Portadora de
Cardiopatia. Arq Bras Cardiol. 2009; 93 (6 supl. 1): 110 – 178.
10. VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. Arq Bras Cardiol. 2010; 95 (1 supl. 1): 1-51.
11. II Diretriz de Transplante Cardíaco. Arq Bras Cardiol. 2010; T4 (1 supl. 1); e16-e73.
12. III Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre Teste Ergométrico. Arq Bras
Cardiol. 2010; 95 (5 supl. 1): 1-26.
13. II Diretriz em Cardiogeriatria da SBC. Arq Bras Cardiol.; 95 (3 supl. 2): 1-112.
14. I Diretriz latino Americana para o diagnóstico e tratamento da Cardiopatia Chagásica.
Arq Bras Cardiol. 2011; 97 (2 supl. 3): 1-47.
15. II Diretriz de avaliação Prioperatória da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq Bras
Cardiol. 2011; 96 (3 supl. 1): 1-68.
16. I Diretriz de Cardio-oncologia da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq Bras Cardiol.
2011; 96 (2 supl. 1): 1-52.
CIRURGIA GERAL:
9
1. Sabiston Textbook of Surgery. Townsend, Beauchamp, Evers, Mattox. 18th edition, 2008.
Saunders Elsevier.
2. Trauma. Feliciano, Mattox, Moore. 6th edition, 2008. Mc Graw Hill.
3. Tratado de Cirurgia do CBC. Saad, R.; Salles, R. A. R. V. ; Carvalho, W. R.; Maia, A. M.
.Ed. Atheneu,2009.
4. Cancer.De Vita, Hellman and Rosembergs 8th Edition, 2008, Lippincott, William & Wilkins.
CIRURGIA VASCULAR:
1. 6ª edição Rutherford – Vascular Surgery.
2. Brito – Cirurgia Vascular.
3. 1ª edição Rossi – Trauma Vascular.
4. 2ª edição Rutherford – Revisão de Cirurgia Vascular.
5. Princípios Físicos de Radiologia – Colégio Brasileiro de Radiologia.
CIRURGIA TORÁCICA:
1. General horacic Surgery – Shields T., Loccero, Ponn, Rush. 7 th Edition, 2010, Lippincott
Williams & Wilkins.
COLOPROCTOLOGIA:
1. Colon And Rectal Surgery. Marvin L. Corman Lippincott-Raven 5th edition, 2005.
2. Current Therapy in Colon & Rectal Surgery. Victor Fazio, James Church, Conor Delaney
Elsevier-Mosby 2nd edition – 2004.
3. Sabiston Textbook of Surgery: The Biological Basis of Modern Surgical Practice (Textbook
of Surgery). Courtney M. Towsend, R. Daniel Beauchamp, B. Mark Evers, Kenneth Mattox
Elsevier-Saunders 17th edition, 2004.
4. Principles and Practice of Surgery for the Colon, Rectum, and Anus. Philip H., Gordon,
Santhat Nivatvongs, Marcel Dekker. 3rd edition, 2007.
5. Câncer de Cólon, Reto e Anus. Benedito Mauro Rossi, Wilson Toshihiko Nakagawa,
Fábio de Oliveira Ferreira, Samuel Aguiar Junior, Ademar Lopes. Livraria Editora Marina &
TecMedd 1ª Edição, 2004.
6. The ASCRS Textbook of Colon and Rectal Surgery Wolff, B. G.; Fleshman, J. W.; Beck,
D. E.; Pemberton, J. H.; Wexner, S. D. (Eds.). Springer 2007.
7. Surgery of The Anus, Rectum & Colon. Michael R B Keighley; Norman S Williams; 3rd
Edition, 2008.
10
ENDOCRINOLOGIA:
1. www.endotext.org.
2. Williams, Textbook of endocrinology - 12a. ed – 2011.
GASTROENTEROLOGIA:
1. Feldeman M, Friedman LS, Sleisenger MH ( editors). Sleisenger and Fordtran´s
Gastrointestinal and Liver Disease. Saunders/Elsevier 9th 2010;
2. Schiff ER, Sorell MF, Maddrey WC ( editors ). Schiff´s Diseases of the Liver Wiley
Blackwell 11th 2011.
3. EASL clinical practice guideline. Available on http://www.easl.eu/_clinical-practiceguideline
4.
AASLD
practice
guidelines.
Available
on
http://aasld.org/practiceguidelines/pages/default.aspx
5. SOBED. Endoscopia Digestiva Diagnóstica e Terapêutica. 1a edição. Rio de Janeiro:
Editora Revinter, 2005.
6. Endoscopia Gastrointestinal Terapêutica - SOBED. São Paulo: Editora Tecmedd 2007.
7. Sakai P, Ishioka S, Fauze Filho FM (editores). Tratado de Endoscopia Digestiva
Diagnóstica e Terapêutica. Volumes: 1 - Esôfago. São Paulo: Editora Atheneu, 1999.
8. Sakai P, Ishioka S, Fauze Filho FM (editores). Tratado de Endoscopia Digestiva
Diagnóstica e Terapêutica. Volume 2 - Estômago e Duodeno; São Paulo: Editora Atheneu,
2001.
9. Sakai P, Ishioka S, Fauze Filho FM (editores). Tratado de Endoscopia Digestiva
Diagnóstica e Terapêutica. Volume 3 - Vias Biliares e Pâncreas. São Paulo:
Editora
Atheneu, 2005.
10. Sakai P, Ishioka S, Fauze Filho FM (editores). Tratado de Endoscopia Digestiva
Diagnóstica e Terapêutica. Volume 4 - Intestino Delgado e Cólon. São Paulo:
Editora
Atheneu, 2007.
HEMATOLOGIA:
1. BEUTLER, E; LICHTMAN, M.A.; COLLER, R.S. et al. Willians Hematology. New York.
Mac Graw- Hill inc. 2010. 6ª ed.
2. BORDIN, José Orlando; COVAS, Dimas Tadeu; LANGHI JÚNIOR, Dante Mário.
Hemoterapia – Fundamentos e Prática. São Paulo. 2007.
3. HARMENING. Técnicas Modernas em Banco de Sangue e Transfusão. Rio de Janeiro.
2006. 4ª ed.
11
4. HOFFMAN, R.BENS JR., SHATTIL, S.J. AL Hematology: basic principles and practic.
New York. Churchill Livigstone, 2009. 4ª ed.
5. LEE, G.R.; FOERSTER, J.; LUKENS, J. et al. Wintrobe's Clinical Hematology. Baltimore.
Willians & Wilkins. 2008. 11ª ed. 2 volumes.
6. MOLLISON´S. Blood Transfusion in Clinical Medicine. Massachusetts. 2007. 12ª ed.
NEFROTRANSPLANTE:
1. Manual de Diálise – Autores: John T. Daugirdas, Peter G. Blake, Todd S. Ing.
2. Princípios de Nefrologia e Distúrbios Hidroeletrolíticos – Autor: Miguel Carlos Riella.
3. Glomerulopatias; Patogenia, Clínica e Tratamento – Autores: Maria Almerinda R. Alves,
Rui Toledo Barros, Márcio Dantas, Giana M. Kirsztajn e Yvoty A. dos Santos Sens.
4. Fisiopatologia Renal – Autor: Roberto Zatz.
5. Manual de Transplante Renal – Autores: Manfro, Noronha, Silva Filho.
NEUROLOGIA:
1. Neurology in Clinical Practice, 5th Edition /2008. By Walter G. Bradley, DM, FRCP, Robert
B. Daroff, MD, Gerald Fenichel, MD and JosephJankovic, MD. Butterworth-Heinemann Title.
ISBN: 978-0-7506-7525-3.
2. Adams & Victor’s Principles of Neurology: McGraw-Hill. Maurice Victor, MD; Allan H.
Ropper, MD. 8th Ed. 2005. ISBN- 10: 007141620X.
3. Neurology and General Medicine, 4th Edition. By Michael J. Aminoff, MD, DSc, FRCP.
Churchill Livingstone Elsevier. ISBN: 978-0-443-06707-5 . Copyright © 2008.
4. Atlas of EEG & Seizure Semiology – Text with DVD. By Bassel About-Khalil, MD and Karl
E. Misulis, MD, PhD. Copyrigth 2006. Butterworth- Heinemann Title. ISBN: 978-0-7506-75130.
5. Essentials of Clinical Neurophysiology, 3rd Edition. By Karl E Misulis, MD, PhD, and
Thomas Head, MD. Copyright 2003. Butterworth-Heinemann Title. ISBN: 978-0-7506-74416.
6. Brazis, Paul W.; Masdeu, Jose C.; Biller, Jose. Title: Localization in Clincal Neurology, 5th
Edition. Copyright © 2007. Lippincott Williams & Wilkins.
OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA:
1. Gabbe SG, Niebly JR, Simpson JL.:Obstetrics Normal and Problem Pregnancies. 5ª ed.
Elsevier, 2007.
2. Creasy and Resniks, Maternal-fetal Medicine: Principles and Practice, 6th edition, 2009.
12
3. O exame ultra-sonográfico entre 11-13+6 semanas, Fetal Medicine Foundation.
Disponível em: http://www.fetalmedicine.com/fmf/fmf-portuguese.pdf.
4. Crispi. Tratado de videoendoscopia e cirurgia minimamene invasiva em ginecologia. 3ª
edição. Revinter. 2011.
5. Berek & Novak’s Gynecology – 14th edition by Lippincott Williams & Wilkins, 2007.
6. Ginecologia de Williams. 1ª edição: McGraw Hill, 2011.
PEDIATRIA:
1. Nelson – Tratado de Pediatria – Behrman,
.
liegman,
M
enson, HB – io de
aneiro- 1 a edição. Rio de Janeiro, RJ: Elsevier, 2009. 2 volumes.
2. Lopez FA; Campos JT D. In: Tratado de Pediatria: Sociedade Brasileira de Pediatria- 2ed.
– Barueri, SP: Manole, 2010.
3. Piva JP; Garcia PCR. In: Medicina Intensiva em Pediatria – Rio de janeiro, RJ: Revinter,
2006.
. Avery Neonatologia – isiopatologia e Tratamento do
N – a edição – Mhairi G.
Macdonald, Martha D. Mullett, Mary M. K. Seshia – Guanabara Koogan. 2007.
5. Fanaroff e Martin's. neonatal- Perinatal Medicine. Elsevier/Mosby,9.ed.2011.
. Cadernos de atenção b sica. a de da criança, Nutrição infantil. Aleitamento materno e
alimentação complementar, Ministério da a de, Brasil, 2
. Dispon vel em
http://www.redeblh.fiocruz.br/media/am_e_ac[1].pdf
. ociedade Brasileira de pediatria. Manual para avaliação Nutricional de crianças e
adolescentes, 2
. Dispon vel em http://www.sbp.com.br/pdfs/MANUAL-AVAL-
NUTR2009.pdf
. Dengue: diagn stico e mane o clinico da criança, 2 11, Ministério da a de, Brasil.
http://www.sbp.com.br/pdfs/web_final_dengue18_01_11.pdf
. ociedade Brasileira de pediatria. Diretrizes para o mane o cl nico da infecção causada
pelo V rus sincicial respirat rio, 2011, Brasil.
http://www.sbp.com.br/pdfs/diretrizes_manejo_infec_vsr_versao_final1.pdf
10. Diretrizes Brasileiras do Manejo da Asma J Bras Pneumol. 2012;38(supl.1):S1-S46
11. Diretrizes Brasileiras em Pneumonia Adquirida na Comunidade em Pediatria. J Bras
Pneumologia 2007; Suppl. 33
12. Diretrizes Brasileiras para diagn stico, tratamento e prevenção da febre reum tica
.Ar uivos Brasileiros de Cardiologia,
supl.
1-
,2
. Dispon vel em
http://publicacoes.cardiol.br/consenso/2009/diretriz_febrereumatica_93supl04.pdf
13
1 . Ministério da a de. Manual Técnico para o Controle da Tuberculose – Bras lia D :
Ministério da a de, 2 11. Dispon vel em
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/manual_de_recomendacoes_tb.pdf
1 . Brasil. Diretrizes para controle da s filis cong nita: manual de bolso. 2a ed. Brasil:
Ministério da a de, ecretaria de Vigil ncia em a de, Programa Nacional de D T A D .
Bras lia: Ministério da a de, 2006. http://www.sbp.com.br/pdfs/tratamento_sifilis.pdf
1 . Brasil. Ministério da a de. Guia de tratamento cl nico da infecção pelo H V em
Pediatria. Bras lia, D , a edição, 2007.
1 . Brasil. Ministério da a de.
ecomendaç es para profilaxia da transmissão vertical do
H V e terapia antirretroviral. Bras lia, D , a edição – 2007.
1 . Calend rio Brasileiro de munizaç es segundo a ociedade Brasileira de Pediatria.
Dispon vel em http://www.sbp.com.br/pdfs/calendario_vacinal_SBP2011.pdf
1 . C digo de tica Médica - dispon vel em http://www.cfm.org.br
1 . statuto da criança e do adolescente
http://www.estatutodacriancaedoadolescente.com/eca.htm
2 . Programa Nacional de munizaç es – Ministério da a de – Brasil – 2011
21. Programa Nacional de
eanimação Neonatal – ociedade Brasileira de Pediatria –
2 11. Dispon vel: http://www.sbp.com.br/pdfs P N- BP- eanimaçãoneonatal inal-201125mar11.pdf
22- Monte O, Longui CA, Calliari LEP, Kochi C. Endocrinologia para o Pediatra, 3ª edição
2006
23- Obesidade na infância e adolescência – Manual de Orientação / Sociedade Brasileira de
Pediatria. Departamento Científico de Nutrologia 2ª ED- São Paulo. SBP 2012
PNEUMOLOGIA:
1. Laringologia prática ilustrada / Ivo A. Kuhl.
2. Bailey J, Calhoun KH, Healy GB, Johnson JT, JacklerRK, Pillsbury III HC, et al. Head and
Neck Surgery-Otolaringology. 3ª ed. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins, 2001.2v3.
3. Cummings Otolaryngology: Head and Neck Surgery (4 – Volume Set) (Hardcover) by
Charles W. Cummings, Bruce H. Haughey, J. Regan Thomas, Lee A. Harker (Editor), Paul
W. Flint.
4. Tratado de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e Otorrinolaringologia. Autor: Marcos Brasilino
de Carvalho.
5. Endoscopia Pediátrica – Maria das Graças Dias da Silva / Guilherme Milward Guanabara Koogan.
14
6. Guidelines for Preventing the Transmission of Mycobacterium tuberculosis in Health-Care
Settings,2005, CDC2005.
7. Aparelho Respiratório - Série Radiologia e Diagnóstico Por Imagem – Sociedade
Brasileira de Radiologia - Alair Augusto S. M. D. dos Santos; Marcelo Souto Nacif – 2005.
8. Bronchoscopy. Udaya B. S. Prakash. Mayo Foundation,1994.
9. Interventional Bronchoscopy: C. T. Bolliger, P.N. Mathur, S. Karger; 2000.
10. Broncoscopia Diagnóstica e Terapêutica. Wilson Leite Pedreira Jr. Atheneu,2005.
ANEXO 4: TRANCAMENTO
NOME
FÁTIMA GURGEL
ANTUNES
PROGRAMA
HOSPITAL
CIRURGIA GERAL
VIDEOLAPAROSCOPIA
HOSPITAL FEDERAL DA LAGOA
15