Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 32, 13 dez. 2010

Сomentários

Transcrição

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 32, 13 dez. 2010
Socioeconomia & Ciência Animal
DIVULGAÇÃO
Boletim Eletrônico do LAE/FMVZ/USP
Edição 032, de 13 de dezembro de 2010
ESTÁGIO CURRICULAR EM BEM ESTAR DE
ANIMAIS DE PRODUÇÃO
NO CANADÁ E NOS EUA1
Laura Botton Lins2
1. Introdução
EDITORIAL
Nossa última edição do “Socioeconomia &
Ciência Animal” deste ano traz uma seleção das
principais notícias de interesse da área,
publicadas na mídia nacional e internacional nos
últimos dias.
Apresentamos contribuições e recomendações de
uma jovem estudante que resume sua
experiência de estágio curricular em bem estar de
animais de produção vivenciada recentemente no
Canadá e nos Estados Unidos.
Na seção de teses e dissertações, destaque para
o trabalho de pesquisa relacionado à viabilidade
de um novo sistema de produção pecuária em
alta lotação e de ciclo completo, desenvolvido no
programa de PG em Nutrição e Produção Animal
da FMVZ/USP.
Nosso
acompanhamento
periódico
de
publicações indexadas identificou trabalhos na
Journal of Dairy Science, Animal, Aquacultural
Engineering, Biological Conservation, Agricultural
Systems, Environment International e Engenharia
Agrícola.
Sugerimos a leitura de alguns textos ou estudos,
com destaque para dois importantes documentos
relacionados ao desenvolvimento da aquicultura
mundial.
Esperamos que todos tenham uma
boa leitura. E aproveitamos da desejar
um Feliz Natal e um Ano Novo
repleto de realizações e conquistas.
Ingressei na Faculdade de Veterinária da
USP no ano de 2005 e até então não possuía
informação sobre a existência da área de Bem
Estar Animal. Através do 1⁰ Congresso de Bem
Estar Animal, promovido pela WSPA no Rio de
Janeiro (outubro de 2006), do qual participei
como ouvinte, conheci e me interessei pela área.
A partir deste contato, venho procurado me
aprofundar no tema, frequentando palestras,
cursando disciplinas e acessando a literatura
disponível sobre o assunto.
A renda gerada com a venda de produtos
de origem animal no Brasil é imensa, sendo
responsável por boa parte de nossa economia.
Entretanto, as condições em que esses animais
são criados refletem uma falta de conhecimento
do seu comportamento natural e a falta de
interesse pelo seu bem estar.
Nos países desenvolvidos, o movimento
dos consumidores por uma melhor qualidade de
vida dos animais de produção vem crescendo e
influenciando os demais países, inclusive o Brasil,
grande exportador de produtos de origem animal.
Considero que a área de Bem Estar
Animal é mais um campo de atuação para o
Médico Veterinário. Porém o conhecimento em
nosso país, a respeito do tema, continua escasso.
Assim, tornou-se importante, para minha
formação, um estágio com equipes estrangeiras
conceituadas e capacitadas.
A área de Bem Estar Animal é motivadora
e desafiante, pois é necessária a quebra de
paradigmas estabelecidos há muito pela
agropecuária mundial. Por isso sei que preciso
estar preparada, com bases teóricas sólidas e
experiência prática para comprovar a vantagem
1
Os editores
Texto originado do relatório de estágio curricular da autora,
orientada pela Profa Dra. Julia Maria Matera, Faculdade de
Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo
(FMVZ/USP).
2
Aluna do Curso de Graduação em Medicina Veterinária da
FMVZ/USP.
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
1
de criações baseadas no conceito de bem estar
dos animais.
Acredito que com a realização desse
estágio, poderei contribuir com outros alunos da
veterinária, que também se interessam por esse
tema, multiplicando informações sobre esta área
do conhecimento.
Devido a este interesse, realizei o meu
estágio curricular na área de Bem Estar Animal
com Gado de Leite (Canadá) e Aves de Produção
(Estados Unidos).
2. Programa de Bem Estar Animal da
Universidade de British Columbia
O primeiro módulo do estágio foi realizado
no programa de Bem Estar Animal com Gado de
Leite da Universidade de British Columbia. O
objetivo do Programa é melhorar a vida dos
animais através de pesquisa, educação e
sensibilização do público.
O programa é liderado pelos professores
David Fraser, Marina von Keyserlingk e Dan
Weary e guiado por um comitê consultivo
composto por membros de movimentos
humanitários, veterinários, representantes dos
produtores de animais, e representantes das
instituições colaboradoras, e presidido pelo
médico veterinário Dr. Rob Ashburner.
A UBC fundou o programa em 1997 para
melhorar o bem estar e o cuidado dos animais na
agricultura, pesquisa, animais de companhia e
outras áreas, e para ajudar a construir um
conhecimento mais amplo sobre as questões
éticas que surgem ao longo do uso dos animais
pelos humanos. O programa aborda estas
questões através de medidas ativas de ensino,
pesquisa e divulgação pública.
Em sua primeira década, o programa de
Bem Estar Animal tem se tornado um dos
maiores e mais respeitados centros de ciência em
bem estar animal no mundo e suas pesquisas
conduziram a melhorias na vida dos animais em
British Columbia e ao redor do mundo.
O Centro de Pesquisa e seus cientistas
oferecem oportunidades educacionais para
canadenses,
cientistas
internacionais
e
estudantes de universidades, assim como para o
público em geral. Desde que foi fundado mais de
200 pessoas de 35 países diferentes receberam
treinamento no centro.
Situado na região de Fraser Valley, em
Agassiz, British Columbia, o “UBC Dairy
Education and Research Centre” é um centro
ativo de ensino e pesquisa da Universidade de
British Columbia. O Centro é uma fazenda
experimental de Gado de Leite e proporciona
condições para que os estudantes desenvolvam
diferentes tipos de pesquisa em relação à bem
estar e comportamento de gado leiteiro.
O Centro é operado tanto como uma
fazenda moderna quanto como um centro de
pesquisa intensiva. Cerca de 230 vacas da raça
holandesa são ordenhadas diariamente. A venda
do leite e dos animais cobre os custos das
operações diárias do Centro. O rebanho é de
aproximadamente 500 animais e é grande o
suficiente para fornecer um número adequado de
animais para atender o aumento do requerimento
no ensino e na pesquisa.
O grupo de Bem Estar Animal da UBC é
extremante ativo e muitas pesquisas relacionadas
ao Bem Estar de gado de leite estavam em
andamento no período do estágio.
Levando- se em consideração o bem
estar de bezerros, a separação precoce entre
bezerro e vaca é um tema muito discutido. As
práticas típicas na indústria de leite englobam
alojar e manejar os animais em maneiras que
eles nunca iriam experimentar na natureza. Uma
das primeiras experiências que um bezerro deve
enfrentar é ser removido do contato com sua mãe
geralmente em até 24 horas após o seu
nascimento. Pesquisadores do programa têm
explorado o efeito no comportamento e
performance em situações de rápida ou lenta
separação em vacas e bezerros.
Outro foco na pesquisa com bezerros tem
sido aprimorar o controle da alimentação. Após a
separação de vacas e bezerros, os filhotes são
geralmente alimentados com leite duas vezes ao
dia através de baldes, tipicamente com 10% de
seu peso vivo. Trabalhos desenvolvidos na
fazenda têm mostrado efeitos positivos quando os
bezerros têm livre acesso ao leite, assim como
quando o leite é provido através de teteiras e não
em baldes. Através de melhores técnicas no
manejo alimentar, os bezerros bebem mais leite,
podem desenvolver seu comportamento de
sucção (e com isso diminuir sucção em outros
bezerros e objetos) e têm um rápido ganho de
peso quando comparado a manejos alimentares
convencionais.
Bezerros são animais sociáveis, mas na
maioria
das
fazendas
são
alojados
individualmente em baias ou abrigos. Pesquisas
do grupo têm mostrado que com manejo
cuidadoso e com livre acesso a comida, bezerros
de leite podem ser criados com sucesso em
pequenos grupos. A criação em grupo permite
que ocorram interações sociais no começo do
desenvolvimento dos animais o que tem se
mostrado importante para desenvolvimento de
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
2
respostas sociais normais mais tarde na vida dos
animais.
Bezerras de leite são normalmente
descornadas através do uso de pasta cáustica ou
ferro quente, e esse procedimento gera
considerável dor nos animais. Pesquisas do
programa têm focado em avaliar os efeitos
desses dois procedimentos no comportamento e
performance de bezerras, assim como os efeitos
da administração de drogas que reduzem a dor
durante e após este procedimento.
Outro grande foco na pesquisa com
bezerros é a tentativa de melhorar o manejo da
desmama. A transição dos bezerros de uma dieta
baseada em leite para uma sólida é estressante
porque na maioria das fazendas ela ocorre de
forma abrupta. Projetos na fazenda têm
pesquisado sobre restrições de leite graduais,
com o leite sendo diluído em água e os bezerros
recebendo concentrado, feno e água antes da
desmama.
Já em relação ao bem estar das vacas
leiteiras um dos grandes objetivos do grupo é
realizar a adequada gestão destes animais com o
objetivo de proporcionar-lhes conforto. Um foco
de pesquisa nessa área tem sido criar baias
adequadas para as vacas deitarem. As pesquisas
examinam aspectos como a qualidade da cama
usada e geometria da baia, para determinar a
preferência das vacas, o quanto elas usam essas
baias e os efeitos destes novos designs na
produção e manejo das baias. Projetos nessa
área também focam em mais conforto para os
animais na hora de se alimentar. Mudanças no
design e manejo da área de alimentação são
pesquisadas para que os animais tenham acesso
mais fácil à comida e a competição seja reduzida
enquanto se alimentam.
Vacas de leite passam grande parte do
seu dia em pé, então também são conduzidas
pesquisas que observam a constituição do piso
dos estábulos desses animais para que mais
conforto seja oferecido quando estão nesta
posição.
Em relação a pesquisas voltadas para
enriquecimento ambiental, é examinado o efeito
do uso de escovas mecânicas onde as vacas
podem se coçar e realizar comportamentos de
limpeza.
Uma das maneiras que o grupo examina
o conforto das vacas é avaliando o
comportamento
social
desses
animais.
Atualmente estão sendo realizadas pesquisas
observando como específicos manejos, como o
reagrupamento dos animais ou a mistura de
animais de diferentes grupos influencia o
comportamento social (interações agressivas,
deslocamentos) em animais individuais e na
dinâmica do grupo. Também há pesquisas em
determinar
como
práticas
de
manejo
estressantes, particularmente durante períodos
de alto risco como os do parto, aumentam a
susceptibilidade das vacas a doenças.
Estudos
sobre
a
ligação
entre
comportamento alimentar e saúde, bem estar e
produtividade em vacas leiteiras têm sido
realizados.
Um dos projetos está focado em descobrir
como mudanças no comportamento alimentar
podem servir como indicador precoce de doença.
Tendo como objetivo também obter um melhor
entendimento em aspectos básicos sobre
alimentação em vacas, como por exemplo qual é
a frequência de alimentação das vacas, como as
disputas são divididas entre as refeições e como
o comportamento alimentar é influenciado pela
maneira como as vacas são manejadas (tempo e
frequência que é a comida é oferecida). Muitas
doenças são desenvolvidas pelas vacas,
principalmente com a aproximação do dia do
parto, então essa época ganha atenção especial
nas pesquisas.
A claudicação é um desafio importante
para o bem-estar da vaca leiteira moderna, e uma
importante área de pesquisa do grupo. Usa-se
uma abordagem epidemiológica para identificar
práticas de manejo e as condições de alojamento
que aumentam o risco de vacas sofrem
ferimentos de cascos, uma importante causa de
claudicação. Em estudos mais básicos, trabalhase para estabelecer métodos mais confiáveis e
objetivos de identificar claudicação sub-clínica em
vacas leiteiras, uma abordagem que contribui
para a prevenção e tratamento precoce. Por
exemplo, o uso de técnicas biomecânicas para
analisar o andar da vaca, semelhante às técnicas
utilizadas para estudar os animais atletas, como
cavalos de corrida. Também se utiliza estas
medidas para que que seja compreendido o efeito
do piso dos estábulos na saúde do casco destes
animais.
3. Centro de Bem Estar Animal
Universidade da Califórnia, Davis.
da
O segundo e terceiro módulos do estágio
foram realizados no centro de Bem Estar Animal
com Aves de Produção, da Universidade de
Davis, Estados Unidos. A missão do Centro é
liderar questões relevantes para o bem estar
animal, com foco na criação e gestão adequada
de animais domésticos e selvagens em cativeiro.
Liderado pelas professoras Joy Mech e
Cassandra Tucker, o objetivo do centro é
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
3
melhorar a comunicação e colaboração entre
professores e alunos interessados no bem-estar
animal, para que novos rumos na investigação do
bem-estar animal, ensino e extensão possam ser
tomados.
Atuando como um fórum neutro para o
intercâmbio de informações sobre questões de
bem estar animal entre indústria, governo,
profissionais e grupos de interesse público na
Califórnia e nacionalmente, o Centro já é
referência para quem procura se especializar na
área de Bem Estar Animal.
O Centro de Bem Estar em Aves realiza
pesquisas com diferentes tipos de aves de
produção e domésticas. Os projetos do grupo têm
o objetivo de proporcionar melhores condições de
vida a esses animais que são mantidos em
cativeiro.
Situado na Universidade de Davis,
Califórnia, o Centro de Bem Estar faz parte do
Departamento de Zootecnia desta faculdade. A
Universidade de Davis conta com três instalações
onde as aves são criadas e mantidas e o centro
de bem estar se utiliza delas para realizar seus
projetos.
Na área de galinhas poedeiras o grupo
tem focado seus projetos na questão de
alojamentos. A grande maioria das galinhas
poedeiras é criada em sistemas de baterias de
gaiolas e o espaço para cada animal é o
equivalente a uma folha de papel A4. Esse
sistema de criação foi um dos primeiros sistemas
intensivos de produção que foram criticados sob o
ponto de vista do Bem Estar Animal. Na Europa,
o movimento contra o tradicional estilo de criação
em gaiolas tem sido tão grande que a União
Europeia aprovou uma diretiva para banir as
gaiolas. Essa diretiva proíbe o tradicional sistema
de baterias após janeiro de 2012. A partir desta
data somente gaiolas equipadas e enriquecidas
serão permitidas.
Muitos problemas de bem estar animal
são associados a gaiolas. Provavelmente, o maior
deles é a falta de um ninho. O comportamento de
nidificação é controlado hormonalmente, sendo
assim, as aves são fortemente motivadas a
encontrar um lugar adequado para seu ninho e
trabalharão bastante para obter um. Por causa
disso, muitas aves mostram sintomas de severa
frustração em períodos que antecedem a postura
quando mantidas em gaiolas. O grupo tem
pesquisado a preferência das aves quanto ao tipo
de substrato utilizado e local do ninho na gaiola.
A falta de espaço em sistemas de
produção com bateria de gaiolas reduz o bem
estar animal, pois não possibilita que as galinhas
adotem certas posturas (como ficar de pé com a
cabeça estendida) e demonstrem determinados
comportamentos (como o de bater as asas).
Com a aprovação da Proposição 2 na
Califórnia, que regulamenta que as aves
poedeiras devem ser criadas em condições de
espaço suficiente para que se deitem, se
levantem,
estendam
seus
membros
completamente e girem em tornos de si mesmas
sem dificuldade, o grupo tem realizado trabalhos
para
determinar com precisão o espaço
necessário para que a lei seja cumprida. Com a
ajuda de programas de computador, as galinhas
são monitoradas e quando realizam tais
comportamentos, imagens computadorizadas
permitem que seja avaliado o espaço mínimo
necessário para cada ave.
Outros comportamentos naturais das
aves que são impossibilitados de serem
realizados nas gaiolas tradicionais são os de
empoleirar-se e os “banhos de areia”, e existem
evidências de que essa impossibilidade reduz o
bem estar animal.
O comportamento de “banho de areia”
envolve passar um substrato através das penas e
acredita-se que sua função seja a de ajudar a
manter a plumagem em boas condições e em
particular remover o acúmulo de lipídeos velhos
das penas. Uma importante área de pesquisas do
grupo tem sido avaliar a preferência das aves
quanto ao substrato oferecido para que realizem
os banhos de areia. Já que o uso de areia não é
prático nos sistemas de criação em gaiolas,
muitas gaiolas enriquecidas têm sido providas
com um material sintético em substituição.
Pesquisas já comprovaram que as galinhas
preferem realizar o “banho de areia” de maneira
falsa (isto é, sem a utilização do substrato) a
utilizar este material sintético. Sendo assim,
novas pesquisas devem ser feitas para que seja
descoberto um material adequado para as aves.
A União Europeia já determinou que será
obrigatória a presença de substrato para que as
aves realizem o “banho de areia” a partir de 2012.
Já para o Bem Estar de frangos de corte
o grupo tem voltado seus estudos aos efeitos de
diferentes regimes de luz sobre o bem estar
desses animais. A iluminação ambiente é um
aspecto crucial na criação de frangos de corte A
intensidade da luz pode desempenhar um papel
substancial no estabelecimento de padrões de
atividade das aves domésticas.
Os frangos
também tem preferência por determinadas
intensidades de luz que variam dependendo da
idade e de comportamentos particulares que
estão sendo executados.
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
4
4. Considerações Finais e
Recomendações
Deve ser observado que a Europa é um
modelo a ser seguido na área de bem estar
animal. Este continente é pelo menos dez anos
adiantado em decisões que favorecem o bem
estar animal do que a América do Norte.
Ainda não temos dados para incluir o
Brasil
nesta
comparação,
mas
muito
provavelmente, em pouco tempo nosso país
deverá começar as seguir os projetos de leis da
Europa e Estados Unidos se pretende continuar
exportando produtos de origem animais a esses
países.
Acredito que a Faculdade de Veterinária
da USP, por ser uma das mais bem conceituadas
no Brasil, deveria assumir a liderança nas
questões de Bem Estar e influenciar médicos
veterinários a trabalharem na área e produtores a
implementar técnicas que melhorem a condição
de vida dos animais. Mas, ao contrário, em nossa
faculdade não se dá muita importância ao tema e
para aqueles alunos interessados é oferecida
uma matéria optativa sobre Bem Estar em
animais de produção de apenas 40 horas no
semestre em Pirassununga. Outras Faculdades
de Medicina Veterinária e Zootecnias brasileiras
estão mais adiantadas e já têm grupos formados
de bem estar animal, com programas de
mestrado e projeção internacional. Cabe a FMVZ
USP seguir o exemplo de uma das áreas com
maior foco na veterinária atual que é a de
comportamento e bem estar animal.
O campus de Pirassununga contém uma
excelente estrutura para que os alunos aprendam
sobre a produção animal e acho que aulas sobre
bem estar e comportamento animal deveriam ser
obrigatórias no programa das matérias de
produção. Com a possibilidade de aprendermos e
vermos na prática como mudanças de manejo
podem contribuir para a qualidade de vida dos
animais, acredito que as produções nos campus
de Pirassununga estão sendo subutilizadas do
ponto de vista educacional.
Durante este tempo de estágio pude
constatar que nenhum desses animais de
produção existiriam se nós não os tivéssemos
criado e os submetidos a essa situação. Então,
somos os responsáveis por eles. Nós devemos a
eles uma vida decente e uma morte decente, e
suas vidas devem ter a menor quantidade de
estresse possível. Esse deve ser o trabalho do
médico veterinário. Esse é o trabalho que
pretendo realizar.
Bibliografia e fontes consultadas
BROOM, D.M. Indicators of poor welfare. British
Veterinary Journal.v.142, p.524-526, 1986.
California Secretary of State; Prepared by the
Attorney General.”Proposition 2 - Title and
Summary - Voter Information Guide 2008"
DUNCAN, I.J. Animal Welfare Issues in the
Poultry Industry: Is there a lesson to be learned?
Journal of Applied Animal Welfare Science. V4
p.207-221, 2001.
FLOWER, F.;WEARY, D.M. Effects of early
separation on the dairy cow and calf. Separation
at 1 day and 2 weeks after birth. Applied Animal
Behaviour Science.v70 p.275-284, 2001.
PHILLIPS, C. Welfare of Animals: The Silent
Majority. 1 ed. Dordrecht: Springer Netherlands,
2009.
REGAN, Tom. Empty cages: facing the
challenge of animal rights. Rowman & Littlefield
Publishers, Inc, 2005
RUSHEN, Jeffrey; DE PASSILLÉ, Anne Marie. In:
Phillips, Clive (Editor). Welfare of Cattle. 1 ed.
Dordrecht: Springer Netherlands,2008
SUMNER, D. J. et al. Economic Effects of
Proposed Restrictions on Egg-Laying Hen
Housing in California. University of California
Agricultural Issues Center, 2008
VAN LIERE, D.W.The significance of fowls
bathing in dust. Animal Welfare. v1 p.187-202,
1992
VICKERS, K. J. et al. Calf Response to Caustic
Paste and Hot-Iron Dehorning Using Sedation
With and Without Local Anesthetic. Journal of
Dairy Science .v.88 p.1454–1459, 2005
WEARY, Daniel M. Calf Management: Improving
Calf Welfare and Production. Advances in Dairy
Technology. v13 p107-117,2001
http://www.landfood.ubc.ca/animalwelfare/
http://animalwelfare.ucdavis.edu/Research/Resea
rch.htm
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
5
ARTIGOS PUBLICADOS
VIABILIDADE ECONÔMICA DA
UTILIZAÇÃO DO BIOGÁS
PRODUZIDO EM GRANJA
SUÍNÍCOLA PARA GERAÇÃO DE
ENERGIA ELÉTRICA
A produção de biogás por meio de biodigestão
anaeróbia representa um avanço para equacionar
o problema dos dejetos produzidos pela
suinocultura e disponibilidade de energia no meio
rural. Este trabalho teve como objetivo estimar a
viabilidade
econômica
de
um
sistema
biointegrado para geração de eletricidade a partir
do aproveitamento de dejetos de suínos. Os
dados para este estudo foram coletados em uma
agroindústria, onde são realizadas diversas
atividades agrícolas; entretanto, a suinocultura foi
selecionada para o processo de análise de
biodigestão anaeróbia, pelo fato de gerar uma
grande quantidade de dejetos, com dificuldade de
disposição no meio ambiente, configurando um
estudo de caso. O biodigestor analisado é um
modelo tubular contínuo, com calha de água em
alvenaria e com uma manta plástica como
gasômetro, onde são depositados diariamente os
dejetos de 2.300 suínos em fase de terminação.
O investimento inicial para implantação foi
estimado em R$ 51.537,17, e os custos anuais do
sistema foram de R$ 5.708,20 com manutenção,
R$ 4.390,40 com depreciação e R$ 1.366,77 com
juros. Concluiu-se que o sistema de produção de
biogás é viável do ponto de vista econômico, se o
consumo de energia elétrica for de 35 kWh por
dia, em média, onde o valor presente líquido
(VLP) é de R$ 9.494,90, e a taxa interna de
retorno (TIR) é de 9,34% ao ano.
Cervi, R.G.; Esperancini, M.S.T.; Bueno, O.C.
Viabilidade econômica da utilização do biogás
produzido em granja suinícola para geração de
energia elétrica. Engenharia Agrícola, v.30, n.5,
p. 831-844, 2010.
THE EFFECT OF A NATIONAL
MASTITIS CONTROL PROGRAM
ON THE ATTITUDES,
KNOWLEDGE, AND BEHAVIOR OF
FARMERS IN THE NETHERLANDS
Over the years, much effort has been put into
implementing mastitis control programs in herds.
To further improve utilization of such programs,
there needs to be an understanding of the
attitudes, knowledge, and behavior of farmers
regarding udder health, and the way this can be
influenced by mastitis control programs. This
study aimed to explore the effect of a national
mastitis control program on Dutch farmers’
attitudes, knowledge, and behavior regarding
mastitis. A total of 378 dairy farmers completed a
survey on attitudes, knowledge, and behavior
regarding mastitis before the start of a national
mastitis control program in 2004, and 204
completed a similar survey in the final year of the
program (2009). Although the average annual
bulk milk somatic cell count (BMSCC) remained
the same, the farmers’ self-reported attitudes,
knowledge, and behavior changed significantly.
The problem level of BMSCC decreased from
285,000 cells/mL in 2004 to 271,000 cells/mL in
2009. More farmers perceived that they had
sufficient knowledge about the prevention of
mastitis (34% in 2004 vs. 53% in 2009) and they
more often perceived that they knew the cause of
a mastitis problem (25% in 2004 vs. 37% in 2009).
The use of gloves for milking increased from 15 to
46%, the use of a standardized mastitis treatment
protocol increased from 7 to 34%, and freestalls
were cleaned more often (2.28 vs. 2.51 times/d) in
2009 compared with 2004. Most changes in
attitudes, knowledge, and behavior did not differ
between groups of dairy farmers whose herds had
an initially low (≤162,000 cells/mL), medium
(163,000 to 205,000 cells/mL), or high (>206,000
cells/mL) BMSCC. The high BMSCC group
significantly decreased their annual BMSCC level
by 15,000 cells/mL. Regression analysis showed
that the decrease in BMSCC was associated with
a change in farmers’ perceptions (e.g., increased
perceived knowledge about the effect of the
milking machine on mastitis) and with a change in
certain management practices (e.g., disinfecting
all teats after milking). The results showed that a
national mastitis control program affected the
attitudes, knowledge, and behavior of farmers
regarding mastitis and could contribute to udder
health improvement in the long term.
Jansen, J; Schaik, G.; Renes, R.J.; Lam, T.J.G.M.
The effect of a national mastitis control program
on the attitudes, knowledge, and behavior of
farmers in the Netherlands. Journal of Dairy
Science, v.93, I.12, p.5737-5747, 2010.
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
6
TIME BUDGETS OF LACTATING DAIRY
CATTLE IN COMMERCIAL FREESTALL
HERDS
ADOPTION OF TECHNOLOGY, MANAGEMENT
PRACTICES, AND PRODUCTION SYSTEMS IN
US MILK PRODUCTION
The aim of this study was to examine the time
budgets of 205 lactating dairy cows housed in 16
freestall barns in Wisconsin and to determine the
relationships between components of the time
budget and herd- and cow-level fixed effects using
mixed
models.
Using
continuous
video
surveillance, time lying in the stall, time standing
in the stall, time standing in the alleys (including
drinking), time feeding, and time milking (time out
of the pen for milking and transit) during a 24-h
period were measured for each cow. In addition,
the number of lying bouts and the mean duration
of each lying bout per 24-h period were
determined. Time milking varied between cows
from 0.5 to 6.0 h/d, with a mean ± standard
deviation of 2.7 ± 1.1 h/d. Time milking was
influenced significantly by pen stocking density,
and time milking negatively affected time feeding,
time lying, and time in the alley, but not time
standing in the stall. Locomotion score, either
directly or through an interaction with stall base
type (a rubber crumb-filled mattress, MAT, or
sand bedding, SAND), influenced pen activity.
Lame cows spent less time feeding, less time in
the alleys, and more time standing in the stalls in
MAT herds, but not in SAND herds. The effect of
lameness on lying time is complex and dependent
on the time available for rest and differences in
resting behavior observed between cows in MAT
and SAND herds. In MAT herds, rest was
characterized by a larger number of lying bouts of
shorter duration than in SAND herds (mean =
14.4; confidence interval, CI: 12.4 to 16.5 vs.
mean = 10.2; CI: 8.2 to 12.2 bouts per d, and
mean = 1.0; CI: 0.9 to 1.1 vs. mean = 1.3, CI: 1.2
to 1.4 h bout duration for MAT and SAND herds,
respectively). Lameness was associated with an
increase in time standing in the stall and a
reduction in the mean (CI) number of lying bouts
per day from 13.2 (CI: 12.3 to 14.1) bouts/d for
nonlame cows to 10.9 (CI: 9.30 to 12.8) bouts/d
for moderately lame cows, and an overall
reduction in lying time in MAT herds compared
with SAND herds (11.5; CI: 10.0 to 13.0 vs. 12.7;
CI: 11.0 to 14.3 h/d, respectively). These results
show that time out of the pen milking, stall base
type, and lameness significantly affect time
budgets of cows housed in freestall facilities.
The introduction of new technology, management
practices, and alternative production systems has
resulted in rapid structural change in the US dairy
industry. This paper examines adoption rates and
adopter characteristics for the following dairy
technologies, practices, and systems: holding pen
with an udder washer, milking units with automatic
take-offs,
genetic
selection
technologies,
recombinant bovine somatotropin, membership in
the Dairy Herd Improvement Association,
computerized
feed
delivery
systems,
computerized milking systems, use of a nutritionist
to design feed rations, grazing, milking cows 3
times daily, and milking parlors. Four of these
were used on a greater percentage of farms in
2005 than in 2000, but increased farm sizes and
the interaction of farm size with adoption suggest
a greater percentage of milk being produced
under each, with the exception of grazing. Except
for grazing, technologies were generally
complementary.
Gomez, A.; Cook, N.B. Time budgets of lactating
dairy cattle in commercial freestall herds. Journal
of Dairy Science, v.93, I.12, p.5772-5781, 2010.
Khanal, A.R.; Gillespie, J.; MacDonald, J.Adoption
of technology, management practices, and
production systems in US milk production.
Journal of Dairy Science, v.93, I.12, p.60126022, 2010.
ESTIMATION OF ECONOMIC VALUES AND
FINANCIAL LOSSES ASSOCIATED WITH
CLINICAL MASTITIS AND SOMATIC CELL
SCORE IN HOLSTEIN DAIRY CATTLE
The objective of this study was to develop a
method for calculating economic values of clinical
mastitis (CM) and somatic cell score (SCS) for
inclusion in a dairy cattle breeding goal in the
context of a country where farm production and
economic data are scarce. In order to calculate
the costs and derive economic values for SCS, a
new model, ‘milk collection method’, has been
developed and was compared with the Meijering
model with individual and average SCS
distributions. For the population, estimated
economic values using the milk collection method
were 1.3 and 2.4 times higher than those of
Meijering method with average and individual
SCS, respectively. The milk collection method
needs no assumptions about normality of the
distribution of SCS and because of a lack of
normality in Iranian data for SCS, the Meijering
method resulted in economic values that were
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
7
biased downwards. Failing to account for the fact
that milk price penalties for SCS are applied at
milk collection rather than individual cow level
resulted in a further large downward bias in the
economic value of SCS. When the distribution of
data is unknown or difficult to approximate or
when a transformation to normality is not
straightforward, the milk collection method would
be preferable. Inclusion of SCS and CM in the
breeding goal for Iranian dairy cattle is justified
based on these results. The model to calculate
mastitis costs proposed here could be used to
estimate economic values for CM in other
developing countries where farm production and
economic data are generally poor.
Sadeghi-Sefidmazgi, A.; Moradi-Shahrbabak, M.;
Nejati-Javaremi, A.; Miraei-Ashtiani, S.R.; Amer,
P.R. Estimation of economic values and financial
losses associated with clinical mastitis and
somatic cell score in Holstein dairy cattle. Animal,
v.5, I.1, p.33 -42, 2010.
GRAZING LUCERNE AS FATTENING
MANAGEMENT FOR YOUNG
BULLS: TECHNICAL AND
ECONOMIC PERFORMANCE AND
DIET AUTHENTICATION
Three fattening systems were evaluated from
weaning to slaughter in order to find alternatives
to grain feeding in young bulls, and to test the
reliability of carcass subcutaneous fat colour to
discriminate among them. After weaning (224 kg),
one group of animals was fed concentrates and
straw until they reached the target slaughter
weight (450 kg; Feedlot), another group grazed
rotationally on lucerne supplemented with 1.8 kg
DM/day barley until slaughter (LUC), and the third
group had the same management as LUC
animals for 3 months (period 1) and thereafter
was finished on concentrates and straw until
slaughter (period 2; LUC + Feedlot). Animals were
weighed weekly and sampled monthly for serum
IGF-I and leptin, and plasma non-esterified fatty
acids and carotenoid pigment concentration
analyses.
Carcass
characteristics
and
subcutaneous fat colour were recorded after
slaughter. In period 1, Feedlot animals had slightly
greater weight gains than their grazing
counterparts (P < 0.10), and at the end of period 1
they had 66% greater IGF-I and 35% greater
leptin concentration (P < 0.01). Plasma carotenoid
pigments were undetectable in Feedlot animals,
but increased during grazing in LUC and LUC +
Feedlot treatments. In period 2, weight gains were
lowest for LUC, intermediate for Feedlot and
greatest for LUC + Feedlot animals (P < 0.001),
conditioning the time taken to reach slaughter
weight (73, 58 and 47 days, respectively; P <
0.05). Leptin and IGF-I concentrations increased
in all management systems during period 2.
Plasma carotenoid pigment concentration reached
its maximum at the end of period 2 in LUC
animals, but it decreased sharply in LUC +
Feedlot animals in this period. Management did
not affect carcass traits except for subcutaneous
fat colour. Yellowness, Chroma (C*) and the value
of the integral of the translated reflectance
spectrum (SUM), estimator of carotenoid pigment
content in fat, were higher in LUC than in LUC +
Feedlot and Feedlot animals (P < 0.001). Two
logistic regressions were obtained to discriminate
carcasses from LUC treatment: P (LUC) = (1 +
e18.8–5.6 × lightness–36.9 × redness + 0.3 × SUM + 29.8 × C*)−1 and LUC
+ Feedlot treatment: P (LUC + Feedlot)=(1 + e 833.7–
11.8 × lightness + 4.7 × redness + 0.2 × SUM−2.5 × C −1
*) . The economic
margin, calculated as income achieved minus
costs, was greatest for LUC, intermediate for LUC
+ Feedlot and lowest for Feedlot treatment.
Therefore, grazing lucerne supplemented with
barley was an interesting alternative for fattening
young bulls in these conditions, producing
carcasses of similar quality, which could be
accurately traced by measuring subcutaneous fat
colour.
Blanco, M.; Joy, M.; Ripoll, G.; Sauerwein, H.;
Casasús, I. Grazing lucerne as fattening
management for young bulls: technical and
economic performance and diet authentication.
Animal, v.5, I.01 , p.113 -122, 2010.
NEW DEVELOPMENTS IN
RECIRCULATING AQUACULTURE
SYSTEMS IN EUROPE:
A PERSPECTIVE ON
ENVIRONMENTAL SUSTAINABILITY
The dual objective of sustainable aquaculture, i.e.,
to produce food while sustaining natural resources
is achieved only when production systems with a
minimum
ecological
impact
are
used.
Recirculating aquaculture systems (RASs) provide
opportunities to reduce water usage and to
improve waste management and nutrient
recycling. RAS makes intensive fish production
compatible with environmental sustainability. This
review aims to summarize the most recent
developments within RAS that have contributed to
the environmental sustainability of the European
aquaculture sector. The review first shows the
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
8
ongoing expansion of RAS production by species
and country in Europe. Life cycle analysis showed
that feed, fish production and waste and energy
are the principal components explaining the
ecological impact of RAS. Ongoing developments
in RAS show two trends focusing on: (1) technical
improvements within the recirculation loop and (2)
recycling of nutrients through integrated farming.
Both trends contributed to improvements in the
environmental
sustainability
of
RAS.
Developments within the recirculation loop that
are reviewed are the introduction of denitrification
reactors, sludge thickening technologies and the
use of ozone. New approached towards
integrated systems include the incorporation of
wetlands and algal controlled systems in RAS.
Finally, the review identifies the key research
priorities that will contribute to the future reduction
of the ecological impact of RAS. Possible future
breakthroughs in the fields of waste production
and removal might further enhance the
sustainabilty of fish production in RAS.
Martins, C.I.M.; Eding, E.H.; Verdegem, M.C.J.;
Heinsbroek, L.T.N.; Schneider, O.; Blancheton,
J.P.; Roque d’Orbcastel, E.; Verreth, J.A.J. New
developments
in
recirculating
aquaculture
systems in Europe:
A
perspective
on
environmental
sustainability. Aquacultural
Engineering, v.43, I.3, p.83-93, 2010.
VIABILIDADE TÉCNICOECONÔMICA DO USO DE
DIFERENTES TECNOLOGIAS DE
ILUMINAÇÃO PARA INDUÇÃO DE
FOTOPERÍODO NA PRODUÇÃO
DE MUDAS DE CRISÂNTEMO
Em função de suas características fisiológicas, as
mudas de crisântemo necessitam de luz
suplementar para evitar formação de botão floral.
Isto é feito no período noturno. O presente
trabalho visou a analisar a viabilidade técnicoeconômica de substituir-se a atual tecnologia de
iluminação artificial utilizada pelos produtores
(lâmpadas incandescentes) para efeito de
indução de fotoperíodo em ambiente protegido,
pela tecnologia de lâmpadas de descarga, com o
objetivo de reduzir o consumo de energia elétrica
utilizada no processo. As lâmpadas de descarga
possuem maior vida útil e apresentam menor
consumo de energia quando comparadas às
lâmpadas incandescentes. Os resultados das
análises permitem concluir que a lâmpada
fluorescente compacta integrada amarela, de 23
W, é a que apresenta viabilidade técnica e
econômica para tal substituição.
Rossi, L.A.; David, E.; Sarubbi, J.; Pagliardi, O.
Viabilidade técnico-econômica do uso de
diferentes tecnologias de iluminação para indução
de fotoperíodo na produção de mudas de
crisântemo.
Engenharia
Agrícola, v.30, n.5,
p.811-818, 2010
MANEJO E VIABILIDADE ECONÔMICA DA
IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO NA
CULTURA DO CAFEEIRO ACAIÁ
CONSIDERANDO SEIS SAFRAS
Este trabalho teve como objetivo estudar técnica
e economicamente o efeito da irrigação por
gotejamento na produção do cafeeiro (Coffea
arabica L.) Acaiá MG-1474. O delineamento
experimental utilizado foi o de blocos
casualizados, com cinco tratamentos e quatro
repetições. Os tratamentos foram: L0 = sem
irrigação; L40 = 40%; L60 = 60%; L80 = 80% e L100 =
100% da Evaporação do Tanque Classe A (ECA).
Para realizar a análise econômica, utilizou-se dos
dados de produção acumulada das seis primeiras
safras: 1999, 2000, 2001, 2002, 2003 e 2004. A
análise dos custos da lavoura irrigada foi baseada
na teoria dos custos de produção. A produtividade
média dos tratamentos foi de 52,88; 66,99; 70,00;
71,93 e 79,50 sacas por hectare, para L 0, L40, L60,
L80 e L100, respectivamente. Considerando o preço
da saca de café a R$ 212,00, a situação
econômica analisada mostrou que, neste nível de
preço, é economicamente viável a produção de
café, quer seja irrigado, quer não, sendo que,
para os tratamentos irrigados, o manejo da
irrigação, com a lâmina de reposição de 100% da
Evaporação do Tanque Classe A, proporcionou
maiores lucros.
Oliveira, E.L.; Faria, M.A. Reis, R.P.; Silva, M.L.
Manejo e viabilidade econômica da irrigação por
gotejamento na cultura do cafeeiro acaiá
considerando
seis
safras.
Engenharia
Agrícola, v.30, n.5, p.887-896, 2010.
POLICIES TO SUPPORT ECONOMIC AND
ENVIRONMENTAL GOALS AT FARM AND
REGIONAL SCALES: OUTCOMES FOR RICE
FARMERS IN SOUTHERN INDIA DEPEND ON
THEIR RESOURCE ENDOWMENT
Improving water use and nitrogen efficiencies is of
overall importance to society at large – to
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
9
conserve scarce water resources and prevent
environmental pollution. Efficient cultivation
practices for rice which had no yield penalty were
not adopted by farmers because of the open
access to water free of charge. Well-chosen
combinations of policy measures are thus needed
to stimulate adoption of new cultivation practices.
We
developed
a
multi-objective
linear
programming (MGLP) model to explore the impact
of: (i) modified rice cultivation including watersaving irrigation on farm profit; (ii) water pricing
and water quota government policies on adoption
of modified rice cultivation by farmers; (iii) a
combination of (i) and (ii) to achieve the objectives
of both farmers and society at large, and (iv) to
study the trade-offs between income, water and
nitrogen use. The analysis was carried out on four
rice-based farm types for the state of Tamil Nadu,
South India. Model results showed that observed
farm profit of all four farm types could be
increased using current practices simply by
optimizing land use for specific crops. Adoption of
modified rice cultivation further increased farm
profit. Water-saving practices were selected only
when water pricing was introduced. Farm profits
were reduced even at low water prices but were
compensated by farmers through adoption of
modified rice cultivation. The combination of
policies that stimulate adoption of modified rice
cultivation was effective in achieving both
increased farm income and water savings. The
required water prices differed across farm types
and seasons and impacted poor resourceendowed farmers the most. Providing water
quotas could protect the poor resource-endowed
farmers. The model helped to identify the optimal
water price and water quota for each farm type to
achieve both the objectives of farmers and society
at large. Opportunities for reducing water use and
avoiding environmental pollution at acceptable
profits are available for all farm types, but need to
be tailored to the farmers’ resource endowments.
Senthilkumar, K.; Lubbers, M.T.M.H. , Ridder, N.;
Bindraban, P.S.; Thiyagarajan, T.M.; Giller, K.E.
Policies to support economic and environmental
goals at farm and regional scales: Outcomes for
rice farmers in Southern India depend on their
resource endowment. Agricultural Systems.
v.104, I.1, p.82-93 , 2011.
PATTERNS OF TROPICAL FOREST
DYNAMICS AND HUMAN IMPACTS: SEEN
FROM ABOVE AND BELOW THE CANOPY
Tropical forests are influenced by regional and
global bio-climatic processes as well as local
anthropogenic disturbances. Most studies have
ignored the synergistic influence of bio-physical
processes operating at large spatial scales and
local human use on forest vegetation and fauna.
Assessments of forest condition change using
time-series of remotely sensed data need to be
supported by measurements under the canopy.
The Tadoba-Andhari Tiger Reserve (TATR) in
India is a protected area that has a long history of
human resource extraction and settlements. Like
much of South Asia, it has undergone major shifts
in rainfall in the last hundred years. We examine
trends in forest greenness over two and half
decades and assess spatial patterns in rates of
change. We also analyze ground based
measurements of human impacts on flora and
fauna. Trends in forest canopy greenness show
two distinct phases: a period of decline from
1980s to mid-90s, followed by a recovery. These
trends are a function of initial greenness and are
best explained by prevailing climatic regimes,
feed-backs from human use, and park
management practices and protection. Negative
impacts to flora and fauna on the ground were,
however, wide-spread during the recovery period
and are influenced by proximity to nearest
settlement as well as combined distance from all
settlements. Remotely sensed data cannot
effectively detect these processes under the
canopy. There is an urgent need to incorporate
monitoring of long-term bio-climatic processes
and their interaction with short and long-term
effects of human-use and disturbance arising from
processes at local, regional and larger spatial
scales around protected areas to effectively
manage these reserves.
Vaidyanathan, S.; Jagdish, K.; Samba, N.K.;
Harshawardhan, D.; Poonam, D.; Karanth, K.U.
Padrões de dinâmica de florestas tropicais e os
impactos humanos: Vistas de cima e abaixo da
copa. Biological Conservation, v.143, I.12,
p.2881-2890, 2010.
SHOULD LEGISLATION
REGARDING MAXIMUM PB AND CD
LEVELS IN HUMAN FOOD ALSO
COVER LARGE GAME MEAT?
Game meat may be contaminated with metals and
metalloids if animals reside in anthropogenically
polluted areas, or if ammunition used to kill the
game contaminates the meat. Muscle tissue from
red deer and wild boar shot in Ciudad Real
province (Spain) in 2005–06 was analysed for As,
Pb, Cu, Zn, Se and Cd. Samples were collected
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
10
from hunting estates within and outside an area
that has been historically used for mining,
smelting and refining various metals and
metalloids.
Meat
destined
for
human
consumption, contained more Pb, As and Se (red
deer) and Pb (boar) when harvested from animals
that had resided in mined areas. Age related
accumulation of Cd, Zn and As (in deer) and Cd,
Cu and Se (in boar) was also observed. Two boar
meat samples contained high Pb, at 352 and
2408 μg/g d.w., and these were likely to have
been contaminated by Pb ammunition. Likewise,
19–84% of all samples (depending on species
and sampling area) had Pb levels > 0.1 μg/g w.w.,
the EU maximum residue level (MRL) for farm
reared meat. Between 9 and 43% of samples
exceeded comparable Cd limits. Such data
highlight a discrepancy between what is
considered safe for human consumption in
popular farmed meat (chicken, beef, lamb), and
what in game may often exist. A risk assessment
is presented which describes the number of meals
required to exceed current tolerable weekly
intakes (PTWIs) for Pb and Cd, and the potential
contribution of large game consumption to such
intake limit criteria.
disposal were in the garbage, toilet or sink. Liquid
medications were more likely to be rinsed down
the sink, as opposed to solid tablets and capsules
which were more likely deposited in the rubbish
bin. Much confusion exists about the 'proper' way
of medication disposal as many countries do not
have standard medication disposal protocols.
Furthermore, some pharmacies around the world
refused to accept unused medications or
discouraged the practice. Patients with knowledge
about the impact of pharmaceuticals in the
environment were more likely to return
medications for proper disposal and destruction. It
is concluded that it is of paramount importance
that a formalized protocol for patient disposal and
destruction of pharmaceuticals be implemented
around the world.
Taggart, M.A.; Reglero, M.M.; Camarero, P.R.;
Mateo, R. Should legislation regarding maximum
Pb and Cd levels in human food also cover large
game meat? Environment International, v.37,
I.1, p. 18-25, 2011.
Rice–wheat systems in the Indo-Gangetic Plains
(IGP) have long exemplified South Asia’s
agricultural transformation through the Green
Revolution. The same systems now also typify the
post-Green Revolution stagnation and equity
challenges, despite receiving considerable
attention from the research and development
(R&D) community. The apparent homogeneity of
vast irrigated plains masks significant diversity in
assets, livelihood strategies and livelihood
outcomes. The paper analyzes the rural
livelihoods
and
underlying
agro-ecological
gradients in the IGP drawing on village surveys
and secondary data as characterization tools. The
contribution of the paper is twofold: (i) new
knowledge of the socio-economic circumstances
in farming communities across the Indian IGP to
enhance the effectiveness and efficiency of R&D
interventions and particularly poverty alleviation;
and (ii) an illustration of a novel approach to
operationalize livelihood analysis at the mesolevel so as to address spatial scale issues and link
micro-level contextual realities across a vast
geographical area. The agricultural R&D
community needs to incorporate this socioeconomic diversity more proactively into its R&D
agenda if it is to succeed in sustaining productivity
gains, improving rural livelihoods equitably, and
securing environmental sustainability in this
important eco-region.
DISPOSAL PRACTICES FOR UNUSED
MEDICATIONS AROUND THE WORLD
Pharmaceuticals have been detected throughout
the environment where at least in some cases,
they have been shown to have a detrimental
effect. Many result from improper patient disposal
of unused pharmaceuticals via environmentallyunfriendly routes, such as the sink, toilet or
rubbish bin. This review surveys the current peerreviewed literature on attitudes and practices to
medicine disposal methods as reported by
patients and the various medication disposal and
destruction systems around the world. A literature
search was carried out using the keywords
'medicines
disposal',
'unused
medicines',
'medicines wastage', and 'medication disposal' in
the PubMed TM, ISI Web of Knowledge TM,
Google Scholar TM, Medline TM, Scopus TM and
International Pharmaceuticals Abstracts TM up to
the end of May 2010. Twelve peer-reviewed
articles with specified sample sizes were selected.
The most popular methods for medication
Tong, A.Y.C.; Peake, B.M.; Braund, R. Disposal
practices for unused medications around the
world. Environment International, v.37, I.1,
p.292-298, 2011.
LIVELIHOODS AND AGRO-ECOLOGICAL
GRADIENTS: A MESO-LEVEL ANALYSIS IN
THE INDO-GANGETIC PLAINS, INDIA
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
11
Erenstein, O.; Thorpe, W. Livelihoods and agroecological gradients: A meso-level analysis in the
Indo-Gangetic
Plains,
India.
Agricultural
Systems, v.104, I.1, p.42-53, 2011.
SUGESTÕES DE LEITURA
Novos estudos contribuem para
desenvolvimento da ovinocultura gaúcha
Por Camila Raineri e Augusto Hauber Gameiro,
disponível no site Farm Point.
TESES E DISSERTAÇÕES
VIABILIDADE ECONÔMICA DE UM SISTEMA
DE PRODUÇÃO DE PECUÁRIA BOVINA SOB
ALTA LOTAÇÃO ANIMAL: USO NA PESQUISA
E NA PECUÁRIA COMERCIAL3
Rinaldo Rodrigues
Um estudo de viabilidade foi desenvolvido com o
objetivo de verificar a economicidade de um
sistema de produção de ciclo completo de
pecuária de bovinos de corte, sob alta lotação. O
sistema foi inicialmente concebido para a
utilização em pesquisas na Faculdade de
Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade
de São Paulo, sendo que esta dissertação buscou
avaliar a viabilidade econômica de tal sistema
quando aplicado à pecuária comercial. Para tanto
foram utilizados dez cenários, nove dos quais
definidos a partir da variação de preços dos
produtos vendidos, utilização de capital próprio e
recursos de financiamento rural via programa do
Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico
e Social (BNDES). O décimo cenário utilizado foi
definido a partir de um nível pré-determinado de
preço dos produtos vendidos e utilização de
capital próprio, decorrente de arrendamento de
área liberada a partir da intensificação do sistema
de produção. O método de análise econômica
utilizado foi o de Fluxo de Caixa e as técnicas
aplicadas foram: Payback Simples, Payback
Descontado, Valor Presente Líquido (VPL) e Taxa
Interna de Retorno (TIR). O sistema mostrou-se
economicamente viável estritamente para os
cenários que consideraram o nível máximo de
projeção de preços da arroba da carne e para o
cenário que considerou o arrendamento de área
liberada a partir da intensificação do sistema de
produção. A utilização de financiamento via
Programa de Crédito Rural do BNDES
proporcionou melhora expressiva nos valores
monetários e índices utilizados na análise.
3
Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação
em Nutrição e Produção Animal (FMVZ/USP), orientada pelo
Prof. Augusto Hauber Gameiro.
Acreditamos que uma das lições mais
importantes que podemos tirar destes três
trabalhos é que a ciência pode (e deve!) contribuir
para a melhor compreensão e consequente
melhor aproveitamento dos mercados e meios
produtivos. Neste contexto, podemos encontrar
cada vez mais pesquisas relacionadas ao
funcionamento da cadeia da lã ovina, com o
objetivo de fornecer subsídios para uma
revitalização desta indústria, tão importante
economicamente e socialmente em nosso país.
Devemos também ter a mente aberta para
possíveis
alternativas para
a
produção,
processamento e industrialização da lã, assim
como para a influência de fatores externos (e fora
do nosso controle) sobre estes processos. Desta
forma, uma visão holística é cada vez mais
importante para a compreensão dos mercados e
para a detecção de oportunidades.
Clique aqui para acessar.
Suplementação mineral para borregas na
recria - Custos
Por Carina Simionato de Barros, Maria Angela
Machado Fernandes e Alda Lúcia Gomes
Monteiro, disponível no site Farm Point.
O fornecimento do suplemento mineral em
concentração de 2% na ração concentrada,
garantiu sua ingestão, e associado à
disponibilidade do suplemento ad libitum no
cocho, maximizou o desempenho das borregas e
proporcionou maior lucro em relação às outras
formas de suplementação.
Clique aqui para acessar.
Global Aquaculture Performance Index
By John Volpe, Martina Beck, Valerie Ethier,
Jennifer Gee, Amanda Wilson. Seafood Ecology
Research Group (SERG), University of Victoria,
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
12
British Columbia, Canada.
Sustainability is a growing priority for most
seafood professionals, whether they are
producers, regulators, buyers, or others in the
seafood industry. With an increasing dependence
on aquaculture to fill the growing demand for
seafood, numerous questions have arisen
regarding the environmental impact of these
production systems. To chart a sustainable path
forward, it is imperative that decision makers have
a rigorous, yet efficient way to quantify and
compare the environmental impacts of seafood
products. Measuring the actual impacts of
aquaculture has proven difficult, however. These
challenges stem from a scarcity of data,
inconsistent reporting, incomplete science, a wide
range of environmental impacts across vastly
different production regions, and an ever-evolving
definition of sustainability. The Global Aquaculture
Performance Index (GAPI) is a new assessment
tool that has been developed with this dilemma in
mind. GAPI’s main objective is to condense
current scientific understanding and aquaculture
data into a sound, yet simple score of the
environmental performance of marine finfish
aquaculture. In addition to providing a single
measure of performance, GAPI empowers the
seafood sector with a tool to compare
environmental impacts quantitatively across
marine finfish aquaculture, identify better
performers, and highlight potential solutions.
Through the development of this tool, GAPI has
amassed
what
is
arguably
the
most
comprehensive set of data on the ecological
impacts of global marine finfish aquaculture
production.
Click here to access the complete document.
Potential Impact of Nutrient Substitutes in
Aquafeeds
By Krishen J. Rana, Sunil Siriwardena and
Mohammad R. Hasan. Food and Agriculture
Organization of the United Nations (FAO).
In most major aquafeed-based intensive
aquaculture production systems there is a high
reliance on nutritionally balanced complete
aquafeeds. In situations where on-farm feeds are
made, farmers attempt to produce a balanced
feed using vitamin and mineral premixes. In all
regions of the world, the increase in the cost of
raw ingredients for commercially manufactured or
on-farm aquafeeds resulted in an increase in
aquafeed prices from 20 to 40 per cent, thus
forcing farmers to adopt alternative strategies to
secure feeds. In the light of such price increases,
farmers are increasingly looking for alternative
sources of feeds such as trash fish, animal byproducts and grain by-products, or are reverting to
the use of single ingredient supplementary
feeding regimes, reduced feeding frequency and
ration. These types of interventions to mitigate
against rising feed costs will compromise fish
growth, health and welfare and could reduce fish
productivity and production.
Click here to access the complete document.
Bioethics program of study has educational,
global importance
By Alayna Flor, Iowa State Daily.
Thanks to vast medical, agricultural and
technological innovations, there is a gray area
around what is ethically correct and what is not.
Bioethics, a program of study offered at Iowa
State, can help all students realize the ethical
issues important to their careers and everyday
lives. "Bioethics issues arise in every aspect of
our lives," said Clark Wolf, bioethics program
director and professor of philosophy. "We can be
thoughtful how they affect us, or we can be
thoughtless about the way they affect us. But we
cannot escape them." In 1974, Congress created
the branch of bioethics, which was headed by the
departments of Health, Education and Welfare.
Historically, bioethics has focused on anything
dealing with medicine. Today, bioethics is used in
animal science, medicine, environmental policy,
biotechnology, veterinary medicine, ecology,
engineering, agriculture and many other areas.
Click here to access the complete history.
LIVROS
Sustentabilidade: a
legitimação de um novo valor
José Eli da Veiga
Senac São Paulo
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
13
Inferência Estatística
George Casella e Roger L. Berger
proferiu a palestra: “Inovação como fator
determinante da sustentabilidade das atividades
agropecuárias”.
Cengage Learning
Economia e Negócios Internacionais
Cristiano Morini, Regina Célia Faria Simões e
Valdir Lusif Dainez
Alínea Editora
Terra Manchada de sangue: conflitos e mortes
no campo no Brasil democrático
Artur Zimerman
Humanitas
Pesca e Piscicultura no Pantanal: 500
Perguntas 500 Respostas
André Steffens Moraes e Débora Karla Silvestre
Marques
Embrapa
Projeto e Manejo de Irrigação de Pastagens
Fernando Campos Mendonça
Embrapa
Contabilidade Gerencial
Cláudio Parisi e Evandir Megliorini (org.)
Atlas
Também contou com as presenças de Sandra
Fernandez, do Laboratório Biovet S/A, Sebastião
Faria Júnior, da Intervet/Shering Plough do Brasil,
Dr. Mário Eduardo Pulga, da Bayer Saúde Animal
e Priscilla Machado Ferreira, da VETNIL –
Indústria e Comércio de Produtos Veterinários.
O prêmio é atribuído anualmente a professores
da FMVZ/USP, e são distribuídos sete prêmios de
igual valor para as Áreas definidas pelos
programas de Pós-Graduação da FMVZ/USP, a
saber:
•
•
•
•
•
•
•
Anatomia dos Animais Domésticos e
Silvestres
Clinica Cirúrgica Veterinária
Clínica Veterinária
Epidemiologia Experimental Aplicada às
Zoonoses
Nutrição e Produção Animal
Patologia Experimental e Comparada
Reprodução Animal
PUBLICAÇÕES
São premiados, entre os trabalhos científicos
inscritos em cada Área, aqueles publicados no
ano anterior em periódico de maior Índice de
Impacto, pesquisado pela Comissão Julgadora no
Journal Citation Report (JCR) do International
Scientific Information (ISI).
Boletim da Sociedade Brasileira de Economia
Ecológica (ECOECO)
Na área de Nutrição e Produção Animal, recebeu
o Prêmio o artigo:
Edição Especial 23/24
Acesse o boletim completo.
“Composição em ácidos graxos da gordura
intramuscular de novilhos nelore alimentados com
grão seco ou úmido e sais de cálcio ou ácidos
graxos”
PRÊMIOS
De autoria da professora Angélica Simone Cravo
Pereira, do Departamento de Nutrição e Produção
Animal da FMVZ/USP.
Prêmio Impacto Científico (PIC) - 2009/2010
Fonte: website da FMVZ/USP
Cerimônia de Outorga da 5ª Edição
Nesta edição, o evento contou com a presença do
Dr. Newton José Rodrigues da Silva, da
Coordenadoria de Assistência Técnica Integral
(CATI) da Secretaria de Agricultura e
Abastecimento do Estado de São Paulo, que
Clique aqui para acessar a lista completa dos
trabalhos premiados.
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
14
CLIPPING
Enfermidades digestivas geram
prejuízos à suinocultura: A ação de
agentes infecciosos reduz de 5% a
15% o peso animal e é evitada com
higiene dos criatórios e atenção às diversas fases
da criação dos leitões. Divididas de acordo com
as fases da produção suína, as enfermidades
digestivas afetam o desempenho de leitões
contaminados
pelos
chamados
agentes
infecciosos. Apesar de não causarem um número
expressivo de mortes, doenças como a ileíte,
coccidiose e colibacilose são responsáveis pela
redução de 5 a 15% no ganho de peso do animal.
É o que alerta o pesquisador Nelson Morés, da
Embrapa Suínos e Aves (Breno Fonseca/Portal
Dia de Campo).
Cisternas com água clorada são trunfo para
suinocultores: Sistema barato oferece água em
alta qualidade e de forma constante para animais
mesmo na época de seca. As cisternas cloradas
são uma importante tecnologia para manter a
constância e alta qualidade da água oferecida aos
animais da fazenda, mesmo em épocas mais
secas ou muito quentes. Elas captam e
armazenam a água das chuvas, que é tratada e
clorada para ser dada aos animais. São
necessárias algumas cuidados de manejo básico
na higiene do equipamento para que a boa
qualidade se mantenha, mas o sistema é barato e
vale à pena para os benefícios que proporciona.
Julio Pascale Palhares, pesquisador da Embrapa
Suínos e Aves e levantou um estudo sobre o
manejo da água nas propriedades de
suinocultores e avaliou a qualidade do líquido que
estava sendo oferecido através das cisternas. O
resultado encontrado foi muito bom e foi mostrado
por ele durante a Avisulat 2010 (II Congresso Sul
Brasileiro
de
Avicultura,
Suinocultura
e
Laticíneos), que aconteceu entre os dias 17 e 19
de novembro, em Bento Gonçalves, Rio Grande
do Sul, onde Palhares foi um dos palestrantes
(Juliana Royo/Portal Dia de Campo).
Informações para evitar a gripe A na criação
de suínos: Apesar da pouca incidência da
doença no Brasil, cartilha da Embrapa traz
recomendações a produtores sobre como evitar a
transmissão. Oferecer medidas básicas para
evitar a entrada de enfermidades nos criadouros
suínos. É com esse objetivo que o pesquisador
Luizinho Caron, da Embrapa Suínos e Aves,
busca informar produtores a partir de uma cartilha
com recomendações de órgãos internacionais.
Relatada mais seriamente em países de clima
temperado, como Canadá e Austrália, a Influenza
A pode ser transmitida ao homem pelo contato
com
animais
contaminados
(Breno
Fonseca/Portal Dia de Campo).
Suinocultores planejam investimentos de 1
bilhão de reais e 12 mil novos empregos: Os
estados brasileiros onde foram desenvolvidas
ações do Projeto Nacional de Desenvolvimento
da
Suinocultura
(PNDS)
demonstraram
expressivos aumentos de vendas de carne suína
e um novo reposicionamento em alguns
mercados. Os dados foram apresentados pela
Associação Brasileira dos Criadores de Suínos
(ABCS) durante um encontro realizado em Minas
Gerais na última semana. O vice presidente da
Associação dos Criadores de Suínos de Mato
Grosso - Acrismat, Luiz Antonio Ortolan Salles,
fez um balanço positivo do encontro sobre suínos
realizado em Minas Gerais. A meta síntese do
PNDS é o incremento do consumo doméstico de
carne suína, buscando com isso absorver os
aumentos de produção e reduzir o impacto
causado pela estagnação do volume exportado
(Expresso MT/Pork World News).
Carne suína: consumo per capita em 2011
deve atingir 14,5kg – ABCS: O consumo per
capita de carne suína deverá atingir os patamares
de 14,5 quilos em 2011. Valor 1,5 quilos maior do
que o Brasil vem apresentando desde 2006,
período em que o consumo se manteve
estagnado na casa dos 13 quilos per capita,
segundo informações divulgadas no boletim
Mercado & Cotações, da Associação Brasileira
dos Criadores de Suínos (ABCS) (Pork News).
African swine fever a threat for European
Union: African swine fever, currently present in
Southern Russia will also be a threat for the
European Union. This is according to Sergey
Yushin from the Russian National Meat
association in Berlin. Every year, the disease
spread 260 kilometres to the west, Yushin said at
the het World Pork Event, organised by Dutch
genetics company Topigs. He said that Russia
underestimated the problem. "It took me two years
to convince the Russian athorities to solve the
problem with the disease" Yushin commented.
Now Russia is giving 250 to 300 million dollar to
eradicatet the disease. Policitcal pressure from
the EU would be more than welcome, Yushin said
(Pig Progress).
EU pig herd has already begun to decline, new
animal welfare rules set to increase costs:
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
15
Soaring feed grain costs have begun to shrink the
size of the European Union's pig herd and an
expected tightening in supplies should drive pork
prices higher. Feed accounts for about 60 percent
of the cost of raising a pig and prices have been
climbing sharply since late June as a drought in
Russia removed a key grain exporter from the
market. "Looking ahead, particularly with the
Russia export door still shut, raw material prices
are likely to stay high for some time," Barney Kay,
general manager of the Britain's National Pig
Association, a producer group, said. "We are not
getting anywhere near the price we need to cover
this unprecedented rise in feed costs. A lot (of
producers) are in decision mode at the moment,"
he added (Reuters/Balkans).
USDA Recognises Improved Disease Status in
Brazil: USDA has changed the disease status of
the Brazilian state of Santa Catarina with regard
to certain notifiable ruminant and pig diseases.
The US Department of Agriculture's Animal and
Plant Health Inspection Service (APHIS) is
amending
its
regulations
governing
the
importation of certain animals and animal
products by adding the Brazilian state of Santa
Catarina to the list of regions USDA recognises as
free of foot-and-mouth disease (FMD), rinderpest,
swine vesicular disease (SVD), classical swine
fever (CSF) and African swine fever (ASF). APHIS
is also adding Santa Catarina to the list of regions
that are subject to certain import restrictions on
meat and meat products because of their
proximity to or trading relationships with
rinderpest- or FMD-affected countries (The Cattle
Site News Desk).
Early
Weaning
May
Have
Lifetime
Consequences for Intestinal Health: Weaning
age was found by North Carolina State University
to affect intestinal permeability in pigs and the
differences were still apparent five weeks after
weaning. Maintaining the barrier function of the
intestine is tantamount to maintaining the health
and productivity of pigs at weaning. Properly
functioning intestinal tissue acts as a selective
barrier to allow nutrients in and to keep pathogens
and antigens out. Loss of this barrier function
increases the pigs’ susceptibility to intestinal
infections and increases the energy utilized to
mount an immune response. Stress reduces the
barrier function of the intestine; however, the
mechanism by which this occurs is unclear. (…)
Recent work conducted at the College of
Veterinary Medicine by Dr Adam Moeser and his
collaborators examined the impact of weaning age
on intestinal barrier function. A clear effect of
increasing weaning age decreasing intestinal
permeability was seen in this study (The Pig Site).
New Publication Helps Farmers Improve
Energy Efficiency In Hog Buildings: Wasted
heating energy due to excessive ventilation is a
costly problem for hog producers during the winter
months. A new publication from Iowa State
University Extension illustrates examples for
evaluating minimum ventilation to improve energy
efficiency in hog buildings. “Sizing Minimum
Ventilation to Save Heating Energy in Swine
Housing,” PM 2089J, is available to download
from
the
Extension
Online
Store
at
www.extension.iastate.edu/store/. Eighty to ninety
percent of heat loss in swine housing during the
winter months is due to over-ventilation, according
to Jay Harmon, ISU professor in Ag and
Biosystems Engineering (…) To find other
publications in the series, go to the ISU Extension
Online Store, www.extension.iastate.edu/store,
and search for farm energy (Iowa State University
Extension/Pork Network).
Canadian Swine Health Board to introduce pig
mortality insurance: The Canadian Swine Health
Board wants to introduce a mortality insurance
product for pork producers by this coming
January. The Canadian Swine Health Board is
therefore working with the pork industries in
Manitoba, Ontario and Quebec. The package,
which was discussed last week as part of
Canadian Health Forum 2010, is being modeled
after a program developed for the poultry industry
in response to avian influenza and is intended to
cover mortality from disease as well as issues like
fire and equipment failure (Farmscape/Vets Web).
Canada: Hog farmer faces charges in possibly
largest animal cruelty case: There have been
23 charges laid against a Manitoba hog farmer.
The charges were made by provincial veterinary
officials, state reports. The property of the farmer
was raided last June. Reports state that it may be
the biggest animal cruelty case ever prosecuted
within Manitoba. The hog farmer, Martin Grenier,
from the Notre Dame de Lourdes area has been
charged under the Animal Care Act. The offences
that Mr Grenier has been charged with also
consist of not providing food, water and medical
attention to pigs. Along with the charges of food
and water deprivation, it was also found that Mr
Grenier kept animals in unacceptable conditions.
Each charge has a maximum penalty of a $10,000
fine, six months in jail or both. In June 18, Royal
Canadian Mounted Police (RCMP) officers, as
well as employees from Manitoba Agriculture
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
16
were called to Grenier’s farm, where it was
discovered with hundreds of dead hogs
decomposing in a barn and about 2,000 more
alive (Toronto Sun/Pig Progress).
2017. Australian Pork's Andrew Spencer says
many states are already legislating the industry's
code of practice. "Australia is moving in a similar
direction to NZ," he said (ABC Rural/Vetsweb).
Germany: Abandonment of piglet castration
realistic: The German meat industry continues to
be optimistic about the feasibility of a pig industry
without the castration practice in young male
piglets. German food quality watchdog Quality
and Security (QS) concluded this on the basis of
results of a one-day workshop, called
'Abandonment of piglet castration – status and
perspectives', held November 11, in Berlin,
Germany, in which last two years' efforts were
evaluated. In Germany, as well as in other
countries around North Western Europe,
alternatives are being researched for boar
castration. QS has a function of coordinating
activities to abolish castration. The organisation
spoke at the workshop, which was set up together
with the German Federal Ministry for Nutrition,
Agriculture and Consumer Protection. Another
200 participants from science, politics, pig
industry, slaughterhouses, animal welfare groups
and foodstuffs retailing trade were present to
discuss progress since 2008 (Pig Progress).
Taiwan scientists extract collagen from pig
lungs: A Taiwan research team has successfully
extracted collagen from porcine lungs, allowing
waste to be turned into useful material, Taipei’s
Chinese Culture University (PCCU) said Nov. 28.
Widely used in cosmetics production and plastic
surgeries, collagen is usually drawn from animal
byproducts such as pig skin, cowhide or fish skin,
according to Lin Yung-kai, an associate professor
at PCCU’s Department of Animal Science. Lin’s
biomaterials research team managed to extract
6.7 grams of collagen out of 1 kilogram of porcine
lung. “More than 6 million pigs are slaughtered in
Taiwan every year,” Lin said. “While the lungs of
these pigs have traditionally been made into fish
feed or thrown away, our new technique enables
us to turn this waste into valuable materials”
(Taiwan Today).
Australia: New welfare regulations for pig
industry: The State Government today urged
pork producers to familiarise themselves with a
new set of animal welfare regulations for the
Western Australian pig industry. The Animal
Welfare (Pig Industry) Regulations 2010 provide
for the welfare of commercially-kept pigs. Key
regulations include: new minimum space
requirements for pig enclosures; six-week limit on
the time a sow can be kept in a farrowing crate;
from 2017, a six-week limit on the time a pregnant
sow can be confined in a sow stall. The new
regulations are derived from the Australian Model
Code of Practice for the Welfare of Animals - Pigs
3rd Edition 2008. Key elements of the code are
being applied across Australia through the
introduction of regulations in each jurisdiction (Pig
Progress).
New Zealand bans sow stalls, going more
animal-friendly: New legislation has come into
play in New Zealand which will ban the use of
gestation, or sow, stalls for pigs by 2015. As part
of the phase-out, farmers can use sow stalls for
four weeks after mating from 2012. And then after
2015, when the gestation stall ban comes into
place, mating stalls will be allowed from weaning
for one week. It follows an agreement by the
Australian industry to phase-out sow stalls by
USDA: Animal Welfare Act and
Horse Protection Act Enforcement
Announced: The USDA's Animal and
Plant Health Inspection Service
(APHIS) continues to move swiftly and
consistently to take enforcement action in
response to animal welfare violations. As part of
its effort to make its actions transparent and
accessible to the public, APHIS is highlighting
enforcement actions taken in response to
violations of the Animal Welfare Act (AWA) and
Horse Protection Act (HPA). Copies of documents
related to these actions, as well as copies of
official warnings, are available in the APHIS FOIA
Reading Room. The AWA requires that minimum
standards of care and treatment be provided for
certain animals bred for commercial sale, used in
research, transported commercially, or exhibited
to the public. It excludes those animals raised for
food or fiber. Persons who operate facilities in
these categories must provide their animals with
adequate care and treatment in the areas of
housing, handling, sanitation, nutrition, water,
veterinary care, and protection from extreme
weather and temperatures (The Horse).
Thousands of horses face mass cull as
recession hits Irish owners: Ireland faces some
tough decisions over the plight of the horses that
people can no longer afford to keep. They're the
four-legged victims of the Irish recession whose
plight animal welfare organisations say can only
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
17
be solved by a mass national cull. Thousands of
homeless horses now run wild across Ireland another consequence of the economic recession
as the animals are abandoned by owners who can
no longer afford their upkeep. Animal welfare
organizations such as the Dublin Society for the
Protection of Animals say the problem can only be
solved by a mass national cull, reports Irish
Central. Ted O’Connor, inspector with the Cork
Society for the Prevention of Cruelty to Animals
(CSPCA) said they were picking up as many
horses as dogs. “People just can’t afford to keep
them [horses] anymore, even hunters now and
nice horses. They are leaving them in fields or
waste ground,” said the Irish Times (Digital
Journal).
Custo para secagem de leite de
cabra é reduzido: Máquina para
fabricação de leite em pó passou pela
aprovação do Sebrae e da Anvisa e
está disponível para pequenos e
médios produtores. Responsáveis por 90% da
criação de caprinos do país, os pequenos e
médios criadores de caprinos da região Nordeste
tem à disposição uma nova tecnologia para
beneficiar o leite de cabra em pó. Desenvolvida
na Universidade Federal de Viçosa (UFV) a partir
de observações feitas na cidade de Florestal
(MG), uma máquina de pequeno porte e baixo
custo para secagem vai possibilitar uma nova
alternativa para a comercialização do leite, que,
no pequeno município mineiro, é insuficiente para
a fabricação de subprodutos como iogurte e
queijos (Breno Fonseca/Portal Dia de Campo).
Embrapa conserva raças naturalizadas de
animais: Os animais, hoje conhecidos como
naturalizados, são descendentes dos trazidos
pelos colonizadores na época do descobrimento
do Brasil e que sofreram a ação da seleção
natural, acabando por desenvolver importantes
características de adaptação que lhes permitiram
sobreviver e se reproduzir ao longo dos séculos.
São essas características de adaptação,
inexistentes nas raças especializadas, as
principais responsáveis por despertar nos
pesquisadores o interesse em conservá-los. A
Embrapa Caprinos e Ovinos, em parceria com
outras unidades da Embrapa, instituições de
pesquisa estaduais, universidades e criadores
privados, desenvolve um projeto de pesquisa
relacionado à conservação e uso das espécies de
pequeno porte de raças naturalizadas (Farm
Point).
India’s goat gamble: It has been a slow and
steady shift over decades. Forced by declining
returns from farming in ecologically fragile areas,
small farmers have been taking to goat rearing.
Today, goats ensure income to five million
households in India. It is now bonanza time, with
demand for goat meat projected to shoot up. India
will have to almost double its goat population in 10
years. Government is encouraging goat rearing.
But no one considered one question: where will
the goats graze? Over the past 50 years land
available for grazing has shrunk by half and
forests are reportedly overgrazed. If India does
not secure its pastures, goats might turn from an
asset to a liability, reports Kumar Sambhav
Shrivastava (ILRI Clippings).
Linhagem produtiva e econômica
para a avicultura: Criadas em
sistema
de
semiconfinamento,
galinhas oferecem ovos e carne de
qualidade com baixo custo para produtores que
queiram se inserir no mercado. Para aumentar a
renda do pequeno avicultor, a linhagem Poedeira
051 é uma boa alternativa para espaços de
criação de semiconfinamento, com poucos
recursos tecnológicos e ração elaborada dentro
da própria granja. Oferecendo produção bem
superior às aves coloniais rústicas, a galinha 051
atinge de 280 a 300 ovos durante as suas 80
semanas de vida. Reponsável pela pesquisa na
Embrapa Suínos e Aves, o pesquisador Élsio
Figueiredo ainda destaca que ela apresenta todas
as vantagens do frango comercial, em especial a
qualidade da carne (Breno Fonseca/Portal Dia de
Campo).
Novos rumos do glicerol para a nutrição de
aves: Aprovação do glicerol pelo MAPA como
ingrediente para ração animal desperta novo
interesse no uso do subproduto. O recente
impulso na produção nacional de biodiesel e a
grande oferta de glicerina bruta despertam novo
interesse no uso do glicerol para a nutrição de
aves. Além de ser um subproduto rico em
energia, oferecendo 4.320 Kcal de energia bruta
por quilo, a ração enriquecida com o glicerol pode
constituir uma alimentação de alta eficiência para
os animais. Esse será um dos temas tratados no
IV Congresso Latino Americano de Nutrição
Animal, que acontece entre os dias 23 e 26, em
Estância de São Pedro (SP) (Pedro Zuazo/Portal
Dia de Campo).
DEFRA announces new welfare regulations for
chickens: UK agriculture minister Jim Paice has
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
18
announced the laying of two regulations on poultry
welfare. Mr Paice reinforced the Government's
commitment to high welfare standards in a speech
to the Egg and Poultry Industry conference on
November 8. Mr Paice said: "The UK industry has
worked hard to convert out of battery cages ahead
of the European deadline – so it wouldn't be fair to
them to have to compete with eggs from other
European countries that haven't met the deadline.
"I've told the Commission we won't want to see
any eggs imported from European countries that
haven't complied with the conventional cage ban
after 2012" (Vets Web).
Popularity of eggs in the UK on the increase:
Britain has fallen back in love with the egg,
according to new figures released by British Lion
eggs. The latest retail sales data shows that 12m
more eggs were consumed in September,
compared with the same period a year ago.
Overall sales have risen by more than 60m in the
last two years as consumers add eggs to their
menus. Andrew Parker, Chairman of the British
Egg Industry Council, believes the sales rise is
down to a number of factors: “In recent years
we’ve seen major health and heart organisations
lift their limits on egg consumption and scientists
have even added eggs to the ‘superfood’ list.
Combine this with eggs’ versatility, convenience
and low cost and you really do have a fantastic
recipe for success” (World Poultry).
HSUS accuses turkey hatchery of abuse: As a
result of an 11-day undercover operation, the
Humane Society of the United States (HSUS) has
made allegations of abuse against a major US
turkey hatchery. The Willmar Poultry Company in
Willmar, Minnesota is one of the largest
hatcheries in the US and produces more than 30
million poults each year and delivers more than
600,000 a week to customers nationwide. A
HSUS video appears to show employees cutting
the toes off poults before tossing them down a
chute to a bloody conveyor belt. The video also
shows an employee scooping up a handful of
poults and tossing them into a bin, dropping some
on the floor and leaving them there (CNN/World
Poultry).
Poultry scientists determine meat quality
factors: Recent work by poultry scientists at The
Ohio State University has shown that a number of
factors impact turkey breast meat quality and that
genetic selection plays an important role in
determining those factors, according to the Poultry
Science Association (PSA). Moreover, the same
researchers, led by Dr. Sandra Velleman, a
professor in Ohio State’s Department of Animal
Sciences, have also shown that current breeding
approaches in the commercial turkey industry –
while wildly successful in many respects – are not
optimal for enhancing meat quality because they
focus solely on the sire line for inherited traits
(Poultry Science Association/World Poultry).
Legislação é principal dúvida de
piscicultores: Embrapa Pantanal
lança livro com as principais dúvidas
relacionadas à pesca e piscicultura da
região e o licenciamento é questão-chave. A
piscicultura e a pesca têm se desenvolvido
bastante no Pantanal, mas por se tratar de um
ecossistema em preservação é preciso tomar
alguns cuidados mais rígidos na criação de
peixes para obter sucesso na região. A Embrapa
Pantanal está lançando o livro 500 Perguntas e
Respostas sobre Pesca e Piscicultura no
Pantanal e o destaque fica por conta do
licenciamento. Além de ser a maior dúvida dos
produtores essa é uma questão-chave que pode
colocar toda a produção a perder (Juliana
Royo/Portal Dia de Campo).
Tilapia Cage Farm Management In Brazil: Much
of Brazil’s expanding tilapia aquaculture takes
place in floating cages with sturdy frames and
nets made from plastic-coated steel or
polypropylene. This study by Alberto J. P. Nunes,
from the Instituto de Ciências do Mar – Labomar,
looks at tilpia cage farm management in Brazil.
Written for the Global Aquaculture Advocate.
Although larger cages are also used, most cages
have small volumes up to 20 m3 that support high
stocking densities and intermittent harvesting
without overstressing the fish. Earthen ponds may
be used for the nursery of fry, but compartments
in cages are more common. Size grading is a
major management component. Tilapia were first
brought to Brazil in 1953, but only over the past
decade has tilapia farming grown to commercial
scale. Since 1999, the industry has expanded at
an average annual growth rate of 18 per cent. In
2009, the Brazilian Ministry of Fisheries and
Aquaculture reported the tilapia harvest was
133,000 mt. Read more (The Fish Site).
http://www.thefishsite.com/articles/1014/tilapiacage-farm-management-in-brazil
Is France Fishing Sustainably? In a recent
investigative report France were accused of
covering up illegal bluefin tuna fishing activities.
Bruno Le Maire, Minister of Food, Agriculture and
Fisheries defended French fishermen saying that
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
19
they are the most tested, most responsible and
most repectable fishmen in the Mediterranean.
The Minister said that current bluefin tuna fishing
quotas have been recommended by scientists in
Recife, and will provide the maximum sustainable
yield in 2022 with a probability of 60 per cent.
Asked whether he would support a proposal from
the European Commissioner for Fisheries to
reduce the global quota for bluefin tuna, Mr Le
Maire defended the European quota of 13,500
tonnes, saying that it is based on scientific advice
(The Fish Site News Desk).
Chinese Demand Drives Seafood Export
Growth: The rapid export growth enjoyed by
Seafood Exporters Australia has been recognised
in winning the International Award at the Premier's
Food Industry Awards. Seafood Exporters chief
executive Michael Filippidis put the company's
success down to rapidly rising Chinese demand
for premium-quality seafood, reports Adelaide
Now. Mr Filippidis expects the demand will
provide a significant boost to the South Australia
aquaculture industry within five years. After five
trips to China this year, he is confident rapid
growth at the top end of the market will make a
big difference to the state's aquaculture sales
(The Fish Site).
Vietnam - Toxic Residues Could Shrivel
Shrimp Exports: Processors have to be very
careful to ensure there are no toxic residues in
their seafood shipments, or the nation will face
bans imposed by governments in export markets,
an industry group has warned. The warning of the
Vietnam Association of Seafood Exporters and
Producers (VASEP) follows a decision taken by a
Japanese watchdog last month to increase
inspection of items from 30 per cent to 100 per
cent on shrimp imported from Viet Nam. It found
that seafood products imported from Viet Nam
contained trifluralin residues that exceeded the
allowed limit of 1 microgram per kilogram.
Trifluralin, a commonly used pre-sowing herbicide
used to control grasses and broad-leaf weeds, is
said to be a harmful substance that can cause
cancer (The Meat Site News Desk).
Intestinal Barrier Function As Indicator Of
Welfare: This study by Henrik Sundh, Bjorn Olav
Kvamme, Frode Fridell, Rolf Erik Olsen, Tim Ellis,
Geir Lasse Taranger and Kristina Sundell
suggests that the intestinal barrier function of
Atlantic salmon post smolts is reduced by
common sea cages environments. It may also be
used as a physiological indicator of welfare.
Fish farmed under high intensity aquaculture
conditions
are
subjected
to
unnatural
environments that may cause stress. Therefore
awareness of how to maintain good health and
welfare of farmed fish is important. For Atlantic
salmon held in sea cages, water flow, dissolved
oxygen (DO) levels and temperature will fluctuate
over time and the fish can at times be exposed to
detrimentally
low
DO
levels
and
high
temperatures.
This
experimental
study
investigates primary and secondary stress
responses of Atlantic salmon post smolts to longterm exposure to reduced and fluctuating DO
levels and high water temperatures, mimicking
situations in the sea cages (The Fish Site).
Integrated
Multi-Trophic
Aquaculture:
Integrated multi-trophic aquaculture (IMTA)
involves cultivating fed species with extractive
species that utilise wastes from aquaculture for
their growth, says Dr Thierry Chopin from the
University of New Brunswick and the Canadian
IMTA Network, writing for the Global Aquaculature
Advocate. All components have commercial
value, as well as roles in biomitigating. The IMTA
concept should also be understood within an
integrated land/coastal aquaculture ecosystem
approach. Regulatory frameworks and financial
incentives may be required to fully realise the
benefits of IMTA systems. Differentiation of IMTA
products through traceability and ecolabeling will
be key in their promotion (The Fish Site News
Desk).
Aftosa: MT e Bolívia assinam novo
acordo:
Para
consolidar
definitivamente Mato Grosso como um
Estado livre da febre aftosa,
reconhecido
pela
Organização
Mundial de Saúde Animal, foi assinado um acordo
bilateral entre Brasil e Bolívia na província de San
Matias no final de novembro. Na ocasião, foi
criada uma Comissão Internacional Mista
Brasileiro-Boliviana (CIMBB) para regulamentar e
fortalecer as ações de defesa sanitária animal,
sobretudo no apoio à vacinação contra febre
aftosa na região de fronteira da província Angel
Sandoval, vinculada a Santa Cruz de La Sierra
(Beef Point).
Microcápsulas de própolis preservam vida útil
de salame: Experimentos realizados no
Departamento de Engenharia de Alimentos da
Faculdade de Zootecnia e Engenharia de
Alimentos (FZEA) da USP possibilitaram a
microencapsulação
de
própolis.
Os
pesquisadores conseguiram obter um pó que
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
20
tornou a própolis isenta de álcool e com gosto e
aroma atenuados. Os estudos foram realizados
sob a coordenação da professora Carmen Sílvia
Fávaro Trindade, da FZEA. “A própolis é uma
resina produzida pelas abelhas para proteger a
colmeia. Seu efeito protetor poderia se estender
também aos alimentos, proporcionando ação
antimicrobinana, que evita a propagação de
microrganismos, e antioxidante, que protege
contra a oxidação lipídica”, destaca Carmen. No
entanto, a substância além de ser solúvel em
álcool, possui gosto amargo e aroma forte, o que
inviabiliza sua utilização direta nos alimentos,
como um aditivo natural. “O objetivo da
microencapsulação foi justamente facilitar a
incorporação aos alimentos”, descreve a
professora (Antonio Carlos Quinto/Agência USP).
Alimentação de qualidade reduz emissão de
gás metano: Antecipando futuras exigências do
mercado com a carne, palestra enfatiza uso de
estratégias que garantam a sustentabilidade da
pecuária. Fruto de uma pesquisa realizada desde
2000 no Brasil e no exterior, a palestra
“Estratégias nutricionais para redução de
metano”, ministrada pelo pesquisador Alexandre
Berndt no IV Congresso Latino Americano de
Nutrição Animal (CLANA), tem por objetivo
solucionar os questionamentos sofridos pela
pecuária no que diz respeito à emissão de gases
de efeito estufa. Realizados com bovinos de
corte, os estudos tiveram início a partir da
necessidade de entender a contribuição da
pecuária nacional nas emissões sobretudo do
metano (Breno Fonseca/Portal Dia de Campo).
Marfrig tem dificuldade para preencher 3 mil
vagas: Diante do crescimento da demanda
interna e externa por carnes, o Marfrig busca
expandir sua produção e tem atualmente 3 mil
postos de trabalho em aberto em suas unidades
no Brasil, empregos esses que vão desde o "chão
de fábrica" a cargos de coordenação. Ao mesmo
tempo, a companhia, que afirma ser a terceira
maior do setor de carnes do mundo, encontra
dificuldades para preencher as vagas no país,
seja pela falta de qualificação profissional seja
pela concorrência de outras indústrias do setor,
que também carecem de funcionários com
experiência (Beef Point).
Irrigação de pastagens é tema de livro:
Aspectos climáticos, condições de solo e
potencialidade de recursos hídricos são fatores
que o pecuarista leva em consideração para
sistema de irrigação. Conhecer o ambiente no
qual a pastagem está inserida. Essa é a melhor
maneira do produtor rural encontrar o sistema de
irrigação ideal para os seus campos de
pastagens. As técnicas de manejo irrigatório,
análises e recomendações sobre as relações
entre água, solo, planta e clima podem ser
encontrados no livro “Projeto e Manejo de
Irrigação de Pastagens”, de autoria do
pesquisador Fernando Campos Mendonça e
lançado pela Embrapa Pecuária Sudeste (Breno
Fonseca/Portal Dia de Campo).
Magneto
freezer
poderá
ajudar
na
conservação da carne: Na Faculdade de
Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da
USP, em Pirassununga, pesquisadores estão
desenvolvendo estudos com um equipamento
que poderá ajudar na conservação de alimentos.
A pesquisa, conduzida pela engenheira de
alimentos Patricia Goldschmidt Lins, consiste em
submeter amostras de carne bovina fresca moída
a um campo magnético. Testes iniciais indicaram
que as amostras tratadas com o “magneto
freezer” — como está sendo chamado o aparelho
— levaram mais tempo para escurecer. De
acordo com a pesquisadora, a carne escurece
naturalmente devido à oxidação da mioglobina
quando em contato com o oxigênio do ambiente.
“A mioglobina é uma proteína responsável pela
coloração da carne. Na carne fresca a coloração
é vermelha, mas com o contato com o oxigênio, a
cor vai se tornando amarronzada”, explica
Patricia. Segundo ela, a mudança de cor não
significa necessariamente perda de qualidade do
produto, mas o consumidor acaba por rejeitar a
carne quando ela está com essa cor
amarronzada.
(...) A pesquisa está sendo
realizada para o mestrado de Patricia, sob a
orientação da professora Mariza Pires de Melo,
do Departamento de Ciências Básicas da FZEA,
e deverá estar concluído no próximo ano. O
magneto freezer foi desenvolvido no Laboratório
de Física Computacional (Lafac) da FZEA pelo
professor Ernane José Xavier da Costa, do
Departamento de Ciências Básicas (Valéria
Dias/Agência USP).
EUA reconhece SC como livre de aftosa: O
Estado de Santa Catarina foi oficialmente
reconhecido, nesta terça-feira, 16 de novembro,
como área livre de febre aftosa sem vacinação
pelo governo dos Estados Unidos. Este é mais
um passo para a abertura daquele mercado à
carne suína in natura catarinense, pleiteada pelo
governo brasileiro desde 2007. O ministro da
Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner
Rossi, comemorou o anúncio feito pelo governo
americano. "É uma vitória importante para o país.
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
21
Os avanços nas negociações internacionais são
fruto do esforço da iniciativa do governo
brasileiro, em especial dos ministérios das
Relações Exteriores e do Desenvolvimento,
Indústria e Comércio, além das entidades de
classe", disse. "O Brasil ganha mais respeito,
reconhecido como um dos grandes produtores de
alimentos do mundo" (Beef Point).
Bovinos de Corte - Carne de qualidade, um
processo educativo: Custos de produção
elevados e margens de lucro pequenas forçam
pecuaristas a repensar seu sistema de gestão de
olho em novos mercados. Os conceitos mudam.
Antes, uma carne de qualidade era uma carne
apenas gostosa. O mercado evoluiu e passou a
exigir uma abrangência maior para o termo
qualidade. Critérios sanitários mais rigorosos,
carnes mais “magras” etc. Hoje, produzir com
qualidade rima com sustentabilidade, com
responsabilidade. A garantia de que a carne que
você produz é resultado de um sistema que
respeita o bem-estar animal, o meio ambiente e
aspectos sociais é a chave para um mercado
sempre mais exigente (Juliana Royo e Marcelo
Pimentel/Portal Dia de Campo).
Marfrig registra prejuízo de R$ 30,9 mi no 3º
trimestre: Na última terça-feira (16/11) a Marfrig
Alimetos S.A. divulgou os resultados do 3º
trimestre. Apesar da empresa comemorar o
crescimento da receita e o aumento das vendas
no Brasil, o relatório aponta um prejuízo líquido
de R$ 30,9 milhões no trimestre contra um lucro
de R$ 127,4 milhões no trimestre anterior e R$
200,5 milhões no 3º trimestre de 2009, "explicado
pelo aumento das despesas financeiras gerado
pelo aumento de juros provisionados e pela
marcação a mercado do hedge causado pela
proteção ao pagamento em dólares americanos
da aquisição da Keystone Foods" (Beef Point).
Software vai avaliar sustentabilidade pecuária:
Ferramenta
vai
usar
diferentes
índices
econômicos, sociais e ambientais das fazendas
do Pantanal e gerar relatório com nota de 1 a 10.
A sustentabilidade é um dos conceitos mais
discutidos atualmente no Brasil, mas muitos
produtores ainda ficam perdidos quando se toca
nesta questão pela dificuldade de precisar na
prática o que é uma produção sustentável, de
fato. Para ajudar neste esclarecimento, a
Embrapa Pantanal desenvolveu o Software FPS
(Fazenda Pantaneira Sustentável) com diversos
indicadores econômicos, sociais e ambientais que
vão avaliar as fazendas pantaneiras para saber
se elas são sustentáveis e identificar que pontos
precisam ser melhorados (Juliana Royo/Portal Dia
de Campo).
Sustentabilidade: setor deve divulgar boas
iniciativas: Para o gerente do Instituto de
Estudos
do
Comércio
e
Negociações
Internacionais (ICONE), Rodrigo Lima, com as
atuais preocupações, o mercado passa a dar
mais atenção à forma como os produtos que
foram produzidos. Nesse caso, quem já tem
ações importantes na área de sustentabilidade
deve divulgar, fazer um bom marketing do que já
vem desenvolvendo. "É interessante mostrar ao
mundo e a qualquer interessado na preservação
ambiental que você ou a sua empresa trabalha
pela diminuição na emissão de gases. Isso pode
gerar inclusive um retorno econômico", destaca
(Beef Point).
Health And Welfare Of Cattle Transported In
Late Pregnancy: The number of pregnant cattle
that are being transported long distances is
increasing, which is why the Veterinary Laboratory
Agency has put together a leaflet on statutory
requirements and risk advice for transportation of
cows in late pregnancy. Since July 2009 the
Veterinary Laboratories Agency (VLA) has
investigated the deaths of dairy heifers
transported from Europe in late pregnancy. They
died from severe metabolic disease within six
weeks of transport, with fatty liver being the most
common feature. Further cases have included
death and dehydration of pregnant heifers during
transport. Metabolic disease only occurs in certain
batches of heifers transported in late pregnancy,
possibly associated with animals in very good or
over-fat condition at calving. However, while
thousands of cattle are regularly transported
without apparent incident, it is recommended that
pregnant cattle, and in particular heifers, should
be carefully managed before, during and after
long journeys (The Dairy Site).
JBS reports revenue surge, optimism on
global demand: JBS S.A., the Brazil-based meat
company with a large share of U.S. beef, chicken
and pork production, reported a 68 percent jump
in third-quarter revenue and said it is optimistic
global meat demand will grow next year. While
there is “discomfort” with the sluggish U.S.
economy, the weak dollar is helping boost exports
to other parts of the world where growth is
stronger, Joesley Batista, chief executive officer
for JBS, said in a statement late yesterday. JBS
has seen “substantial” increases in exports from
the U.S. across all meats and “we don’t see this
increase as sporadic trade, but as a solid ongoing
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
22
business which will continue to enhance our
margins in the U.S.,” Batista said the statement
(Drovers).
Nutritionist discusses technologies to cut feed
costs: Corn and other feed costs are
considerably higher this fall, and many feedlot
operators are searching for feeding efficiencies to
keep their operations profitable. Many are
considering new technologies such as the beta
agonist Zilmax. Dr. Sandi Parr, Beef Nutritionist,
examines the benefits, considerations and costs
of using Zilmax during Hubbard Feeds free
monthly podcast. Parr conducted some of the
current Zilmax research, and she explains that
Zilmax is not a steroid and shares information on
increased carcass weights. She also addresses
feed management with Zilmax and marketing
Zilmax-fed cattle and explains how producers can
become approved to add Zilmax to their feeding
programs (Drovers).
India - Kerala cows set to enter Guinness as
shortest cattle: A pair of six-year-old cows from
Kerala are all set to enter the world record as the
shortest cattle surpassing an England cow.
According to the Director of the Centre for
Advanced Studies K V Raghunandan, cows
Lakshmi and Diana of 'Vechur' breed with 77 cms
and 79 cms height each are shorter than the 83cm tall Britain's Swale. Easy to rear and breed,
they were popular in kottayam, Alappuzha and
Ernakulam districts over half a century ago but
now pushed on the brink of extinction. At present
there are 100 'Vechur' cows at the college of
Veterinary and animal science's centre for
advanced studies in animal genetics and
breeding,
Dr
Raghunandanan
told
PTI
(GNA/Business Ghana).
Study Indicates Meat Demand Affected By
Media Coverage Of Animal Welfare: U.S.
consumers are increasingly interested in how their
food is grown, and a recent study shows that
media coverage of animal welfare issues does
have an impact on demand for meat. The study,
that involved a search of U.S. newspapers and
magazines from 1982 to 2008, suggested that
media attention to animal welfare issues has not
directly impacted beef demand. It did, however,
reduce pork and poultry demand. A fact sheet and
other information is available online at
www.agmanager.info and search for publication
MF-2951 (Drovers/Cattle Network).
Tetra Pak e Aurora lançam leite com
rastreabilidade: A multinacional sueca de
embalagens Tetra Pak e a cooperativa
catarinense Aurora lançam hoje o primeiro leite
longa vida com rastreabilidade no mundo. A
tecnologia foi desenvolvida pela companhia sueca
após quase um ano e meio de trabalho. Com a
rastreabilidade do leite será possível saber a
origem do produto envasado, embalagem a
embalagem, desde a cooperativa onde a matériaprima foi recebida até a industrialização (Milk
Point).
Rações de alto concentrado ganham espaço
no Brasil: Estudos com taurinos nos EUA
proporcionam adaptação de animais brasileiros a
uma alimentação rica em proteína no
confinamento. Até o final da década de 90, a
preocupação com a adaptação de bovinos de
corte a rações com teores elevados de
concentrado era inexistente. É o que afirma o
pesquisador Pedro Veiga Rodrigues Paulino, da
Universidade Federal de Viçosa (UFV), que irá
ministrar palestra no IV Congresso Latino
Americano de Nutrição Animal (CLANA) a partir
de pesquisa realizada com dados coletados
principalmente nos Estados Unidos, onde a
prática de confinamento de animais é mais antiga
(Breno Fonseca/Portal Dia de Campo).
Feeding
Linseed
Reduces
Methane
Production: Methane output from dairy cows can
be decreased by up to 40 per cent by including
150 g/kg DM extruded linseeds in the diet without
affecting intake or milk yield, according to two
studies carried out by Michel Doreau and his team
at INRA in France. It is possible to feed cattle
using extruded linseeds to reduce methane
production without altering milk yield. That was
the finding of two studies, carried out by Michel
Doreau and his team at INRA in France, the
results of which were presented to delegates at
this year’s British Society of Animal Science
annual conference (The Dairy Site).
Producing Omega 3 Enriched Milk In Spain:
Dairy farmers in Europe are crying out for more
money for their milk, with many going out of
business. Despite this, Stuart Lumb speaks with
one Spanish dairy business, which is in the middle
of a 30 million Euro expansion project. Five years
ago there were 1.2 million dairy cows in Spain,
now there is just 800,000. When Spain entered
the EU in 1985, there were 240,000 dairy farms.
By 1992, this had halved and nowadays there are
22,000 dairy units in Spain. “The numbers will
drop to just 4000 by 2020,” commented Jaume
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
23
Pont Camps, who manages the Granja San Hose
dairy farm, one of the biggest in Spain, located
near Huesca, in the middle of the country.
“Spanish dairymen can’t meet the demand for milk
and so much is imported, from neighbouring
France and even from Ukraine, Rumania and
Lithuania, where production costs are less.” (…)
Yet despite this gloomy picture, in the middle of
Spain one dairy business is bucking the trend, so
much so that the Granja San Jose farm is in the
middle of a 30 million Euro expansion project. (…)
Spain is the number one country for enriched milk
consumption. Consumers are concerned about
heart problems and want a healthier life style and
are prepared to pay a premium for healthier foods,
including milk. Consequently, in 2008 this group of
farmers decided to produce Omega 3 enriched
milk, which could be sold for a premium price. The
milk was called ATO Natura (The Dairy Site).
projeto, coordenado pelo pesquisador Marco
Aurélio Pinheiro Lima, do CTBE, tem apoio da
FAPESP por meio da modalidade Auxílio à
Pesquisa
–
Projeto
Temático
(Fábio
Reynol/Agência FAPESP).
Software
oferece
histórico
e
soluções para nutrição do solo:
Características e tamanho das áreas
de pastagens, número de animais e
variedades de capins são alguns dos dados a
serem preenchidos via internet. Desenvolvido
com o objetivo de auxiliar na calagem e adubação
de pastagens em sistemas intensivos, um novo
software está à disposição de engenheiros e
técnicos agrônomos e pecuaristas. Fruto de
estudos realizados ao longo de 2010 pelos
pesquisadores Patrícia Perondi Anchão de
Oliveira e Alberto Bernardi o programa está
disponível no endereço eletrônico da Embrapa
Pecuária Sudeste (Breno Fonseca/Portal Dia de
Campo).
Campanha estimula a adoção de
cães com necessidades especiais:
A ONG Vira-Lata Vira-Vida lançou
recentemente a campanha “Cães
especiais – Pessoas legais”, dedicada
à adoção de cães com deficiência. O abrigo da
ONG, localizado na Rodovia Piracicaba/Rio Claro,
em São Paulo, cuida de 420 animais retirados
das ruas, sendo que 30 possuem alguma
deficiência como cegueira, sequelas de doenças
ou atropelamentos, ou amputações. Para adotar
um animal nessas condições é preciso ser uma
“pessoa legal” e de coração aberto, de acordo
com a presidente da ONG, Miriam Miranda. “É um
exemplo de humanidade. Se a vida de um animal
abandonado não é fácil, imagina com limitações
físicas. Essa solidariedade com certeza levará
outras pessoas à reflexão”, disse (...) Os
interessados devem entrar em contato com a
ONG Vira-Lata Vira-Vida pelo telefone (19) 98311929. Uma psicóloga está disponível para auxiliar
os interessados na adoção (Danielle Jordan
/Ambiente Brasil).
Plasma para produção de etanol: A atual
fronteira da obtenção do etanol está nas paredes
celulares dos vegetais formadas por um polímero
difícil de ser quebrado: a celulose. Desenvolver
meios economicamente viáveis para decompor a
celulose é fundamental para o etanol de segunda
geração, que poderá aumentar a produção
brasileira do biocombustível sem ter que alterar a
extensão das plantações. Utilizar enzimas
encontradas nos aparelhos digestivos de cupins e
de animais ruminantes é um modo de decompor o
polímero, assim como lançar mão de ácidos para
provocar uma quebra química da estrutura. Uma
equipe do Laboratório Nacional de Ciência e
Tecnologia do Bioetanol (CTBE), em Campinas
(SP), optou por uma terceira rota para liberar
açúcares da celulose: bombardeá-los com cargas
elétricas geradas por um plasma, gás ionizado
considerado o quarto estado da matéria. O
India’s new sorghum varieties feed animals as
well as people: ‘Throughout the tropics, a lack of
feed keeps farm animals underweight and
underproductive, thereby preventing some 600
million poor farmers and herders from meeting
fast-rising global demand for milk and meat. But
thanks to a partnership between India’s National
Research Centre for Sorghum (NRCS), the
International Crops Research Institute for the
Semi-Arid Tropics (ICRISAT) and the International
Livestock Research Institute (ILRI), new varieties
of sorghum are being developed that can provide
both nutritious food for humans and high-quality
feed for livestock (ILRI Clippings).
Collaboration Needed To Reduce Risk Of
Animal-Related Diseases: The Government
Accountability Office (GAO) has released an 88page report that claims better collaboration is
needed among the four federal agencies
overseeing live animal imports to reduce the risk
of animal-related diseases coming into the United
States. According to GAO, more than 1 billion live
animals were imported into America from 2005
through 2008, but “gaps” in the statutory and
regulatory framework could allow animal and
zoonotic diseases to “emerge anywhere and
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
24
spread rapidly” (Food & Beverage Litigation
Update/Bovine Veterinarian).
Pfizer Animal Health Helps To Increase Cattle
Veterinary Practice Interest: For the past two
years, Pfizer Animal Health has helped to
increase interest in livestock animal medicine by
giving first- and second-year veterinary medicine
students some “hands-on” training in the field.
“We have students who were not previously
considering practicing in rural communities and
certainly not working with food animals,” says Dr.
Mike Nichols, Beef Veterinary Operations, Pfizer
Animal Health. “After their externship, the
response they give is that this is an area of
practice they were previously unaware of. They
are appreciative of the opportunity and are now
strongly considering entering that type of practice”
(Pfizer Animal Health/Bovine Veterinarian).
Selection for quick growth leads to animal
disease: Livestock animals have been selected
for growing rapidly, but this will go at the expense
of natural immunity against diseases, Dutch
researchers
say.
Ecophysiologists
from
Groningen University, the Netherlands, have
published an article in the scientific journal
Functional Ecology that without knowing it, the
animal husbandry industry has contributed to
animal disease outbreaks and the demand to
antibiotics. Researcher Prof Simon Verhulst said,
“In the intensive livestock industry, diseases form
a big problem, just like the need to often treat the
animals with antibiotics." He continued, “The
massive use of antibiotics will create resistant
antibiotics, which makes it severely more difficult
to treat people, who suffer from the same
pathogens" (Vets Web).
USDA - better measures to reduce antibiotic
use: The USDA needs to take more steps to
strengthen measures to reduce the “overuse of
antibiotics” in livestock production. This is
according to House Rules Committee Chair
Louise Slaughter in a letter to Ag Secretary Tom
Vilsack. Slaughter’s letter says she’s pleased with
USDA’s response in August that it is considering
an “antibiotics module” for certified large animal
vets; its call for minimizing antibiotic resistance
transmission through the food chain through
cooperative extension agents; the USDA’s plans
to create a united report; and, formation of a
working group on antibiotic resistance. Slaughter
wants the USDA to expand its on-farm monitoring
of antibiotic use and resistance as well as related
research
and
veterinary
training
(Brownfieldagnews/Pig Progress).
Animal welfare must be central to
EU agriculture: Today the European
Commission
published
its
Communication on the revision of the Common
Agriculture policy (CAP). Eurogroup for Animals is
disappointed that the Commission has not used
this opportunity to put animal welfare at the heart
of agricultural best practice. This goes against the
concerns of Europe’s citizens who expect their
food to be produced without animal suffering. The
Communication published today mentions that
farmers must respect EU animal welfare rules but
does little to concretely support the move to high
welfare and more sustainable animal production
systems. "The Commission has focused on
competitiveness, public goods and sustainable
use of resources as some of its key objectives
and improving animal welfare in agriculture has
the potential to deliver on all three," said
Véronique Schmit, Executive Officer Policy of
Eurogroup for Animals (Farminguk).
Supermarket installs CCTV to root out
slaughterhouse cruelty: MORRISONS will have
CCTV cameras in all its abattoirs by the end of
December to root out any abuse of animal
welfare. The supermarket group will be installing
cameras in the Colne, Lancashire, and Turriff,
Abedreenshire, abattoirs of its wholly-owned
subsidiary Woodhead Brothers by the end of next
month. Cameras are already in operation in
Woodhead Brothers’ Spalding site. The group
sources 95 per cent of its fresh lamb, beef and
pork from Woodhead Brothers. The remainder is
sourced externally, as is poultry. It says cameras
are being installed to ensure transparency about
animal welfare standards, to monitor the treatment
of animals, and to enable management to
continuously
improve
systems
(Farmers
Guardian).
Kosher poultry decision fairest: Agriculture
Minister David Carter has defended his decision
to exempt the Jewish tradition of shechita from
animal welfare law changes, despite labelling the
chicken slaughter practice as "frankly cruel". Mr
Carter told Radio New Zealand he was keen for
New Zealand to have the highest animal welfare
standards but had to weigh that up against the
religious rights of the Jewish community. In May
Mr Carter ruled that all commercially killed
animals must be stunned before slaughter to
"ensure that the animals are treated humanely",
which effectively outlawed kosher killing, called
shechita (NZHERALD).
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
25
Kosher Killing Should Be Banned: The SPCA
is angry that the Government has reversed its ban
on kosher killing of poultry. Agriculture Minister
David Carter confirmed to NZPA yesterday that
the kosher technique of shechita slaughter of
chickens would be allowed to continue but
arguments with the Jewish community would
continue over beef and sheep as those could be
imported from Australia. In May Mr Carter ruled
citing animal welfare that all commercially killed
animals must be stunned before slaughter, which
effectively outlawed kosher killing which is called
shechita. The Jewish community took the issue to
court and the case was due to be heard today but,
after months of negotiations with Crown law an
agreement was reached on Friday to allow
chickens to be killed. Shechita slaughter requires
arteries and jugular veins to be cut using a sharp
blade to allow the blood to drain out. The animal
cannot be stunned or unconscious. Sheep, goats
and poultry are likely to feel pain for between five
and 22 seconds before blood loss causes
unconsciousness, and welfare experts say cattle
could suffer for a minute or more. SPCA chief
executive Robyn
Kippenberger said the
agreement to allow chickens to be killed in a cruel
way was wrong (Voxy).
Brasil
investe
em
produção
sustentável
de
alimentos:
A
Confederação da Agricultura e
Pecuária do Brasil (CNA), em
parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa
Agropecuária (Embrapa), lança hoje, às 15h30
(horário de Brasília), mundialmente o Projeto
Biomas na Conferência das Partes sobre o Clima
(COP-16), da Organização das Nações Unidas
(ONU). Trata-se de iniciativa inédita no Brasil, um
país de 851 milhões de hectares, que alcançou
liderança mundial na produção de alimentos
conservando 56% da sua cobertura vegetal
original. Ao longo de nove anos serão promovidos
pesquisa e compartilhamento de informações nos
seis biomas brasileiros (Amazônia, Caatinga,
Cerrado, Mata Atlântica, Pantanal e Pampa),
tendo como maior objetivo conciliar a produção
rural e a preservação ambiental. Dessa maneira,
o país, as classes rural e científica assumem
posição de protagonismo diante do maior desafio
da atualidade: fazer frente à demanda crescente
de alimentos com o compromisso da
sustentabilidade e da preservação. Em 2050, a
população global será de 9 bilhões, o que
demandará um aumento de 70% na produção de
comida (Farm Point).
Ajuste em preços de alimentos pode tornar
dieta mais saudável: Uma alimentação mais
saudável pode ser incentivada por meio de uma
política de ajuste de preços dos alimentos. Por
meio da isenção de impostos sobre alimentos
saudáveis e do aumento de impostos sobre os
não saudáveis é possível estimular o consumo
dos primeiros e promover uma dieta mais
adequada da população. A proposta é de um
estudo da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da
USP intitulado “Influência da renda familiar e dos
preços dos alimentos sobre a composição da
dieta consumida nos domicílios brasileiros”. A
pesquisa partiu da ideia de que os valores de
comidas e bebidas influenciam nos hábitos
alimentares. “Buscamos analisar como o preço
estimula ou desestimula o consumo de certos
alimentos”, explica o nutricionista Rafael Moreira
Claro, autor do estudo. No caso de frutas e
hortaliças, se o seu preço baixasse em 10%, o
total de calorias ingeridas provenientes desses
alimentos aumentaria em quase 7,9% (Juliana
Cruz/Agência USP).
Para “Science”, desigualdade na ciência no
Brasil ainda é entrave: A ciência do Brasil vai
bem, mas ainda precisa vencer a desigualdade
entre regiões. Essa é a análise da revista
científica americana “Science”, uma das mais
importantes do mundo, sobre a atividade
científica brasileira. A publicação afirma que o
país já se dá ao luxo de fazer “big science”
(ciência cara e de grande porte), como no caso
de neurociências, transgênicos e energia nuclear.
Mas os maiores gastos (e, consequentemente, os
resultados)
da
ciência
brasileira
ficam
concentrados no Sudeste do país. Só o Estado de
São Paulo tem metade da produção de artigos
científicos. A “Science” também afirma que,
apesar de milhões de brasileiros terem saído da
pobreza extrema nos últimos anos, a
desigualdade social ainda é um desafio. “No
entanto, seria um desastre aguardar a solução
dos problemas básicos da sociedade para
começar a criar competências, são duas frentes
simultâneas e uma ajuda a outra”, diz Sérgio
Salles-Filho, engenheiro especialista em política
científica da Unicamp (Universidade Estadual de
Campinas) (...) O gasto com ciência no Brasil
atingiu 1,2% do PIB, e o país hoje forma mais de
10
mil
doutores
por
ano
(Sabine
Righetti/Folha/Ambiente Brasil).
Brasil terá banco para armazenar material
biológico: Para orientar a indústria farmacêutica
na fabricação de remédios e ajudar nas
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
26
pesquisas científicas, o Instituto Nacional de
Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial
(Inmetro) deu início nesta sexta-feira (3) à obra do
Centro Brasileiro de Material Biológico, no
Campus de Xerém, em Duque de Caxias, na
Baixada Fluminense. Orçado em R$ 11,5
milhões, e com o objetivo de armazenar
microrganismos (bactérias, fungos e leveduras),
além de células animais, o banco funcionará
como uma reserva técnica, disponível a partir de
2012. Ele deve receber também coleções de
referência de outras instituições do país e
estrangeiras
(Isabela
Vieira/Agência
Brasil/Ambiente Brasil).
Brasil é responsável por 52% dos gases do
efeito estufa na América Latina: Brasil,
Argentina, Venezuela e México são responsáveis
por 79% das emissões de gases que causam o
efeito estufa na América Latina, indica um
relatório das Nações Unidas divulgado nesta
segunda-feira (6) na Cúpula sobre Mudança
Climática (COP-16). O documento do Programa
das Nações Unidas para o Meio Ambiente
(PNUMA) e da Comissão Econômica Para a
América Latina e o Caribe (Cepal), desenvolvido
com o apoio do instituto GRID Arendal, destaca
que o Brasil sozinho fornece 52% das emissões
de toda a região (Folha/Ambiente Brasil).
Brasil pode ter 93% de energia renovável até
2050, calcula ONG: A organização não
governamental Greenpeace lançou nesta terçafeira (30) na Conferência do Clima da ONU (COP
16), em Cancún, um estudo em que aponta ser
economicamente viável que o Brasil tenha 93%
da sua matriz energética baseada em fontes
renováveis até 2050. Os 7% restantes seriam de
gás natural, uma fonte de transição até que a
matriz brasileira seja convertida em 100%
renovável, ainda no século 21. O estudo foi feito
em parceria com o Conselho Europeu de Energia
Renovável (Erec) (Dennis Barbosa/G1/Ambiente
Brasil).
Direito penal não é suficiente para proteger
meio ambiente: Pesquisa desenvolvida na
Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
(Esalq) da USP revela que a quantidade de
processos que chegam ao Poder Judiciário
relacionados
a
crimes
ambientais
é
consideravelmente
baixa.
Tal constatação
demonstra a grande possibilidade de existirem
“cifras negras” quando o assunto é meio
ambiente, ou seja, situações de delitos que não
chegam ao conhecimento das autoridades.
Segundo o bacharel em Ciências Jurídicas André
Camargo Tozadori, autor da pesquisa, isso
demonstra que o Direito Penal pode não ser um
instrumento tão eficaz na proteção do Meio
Ambiente. Orientado pela professora Silvia Maria
Guerra Molina, do Departamento de Genética
(LGN), da Esalq, Tozadori desenvolveu o trabalho
em três frentes. Após levantamento teórico e
bibliográfico sobre o tema, o pesquisador
levantou dados junto ao Poder Judiciário,
analisando cerca de 80 processos da área penal
ambiental registrados em Piracicaba durante sete
meses, no período entre outubro de 2007 e abril
de 2008. Paralelamente, avaliou a percepção de
223 estudantes dos seis cursos de graduação da
Esalq e de Direito da Universidade Metodista de
Piracicaba (Unimep) sobre o tema (Agência
USP).
Brasileiro não quer pagar mais por produto
verde: A população do País está atenta às
questões ambientais, mas tem dificuldade de
colaborar, especialmente se tiver de gastar - mais
de 90% dos brasileiros não estão dispostos a
desembolsar mais por produtos ecologicamente
corretos, como eletrodomésticos econômicos e
alimentos orgânicos. Por outro lado, há
disposição para economizar água (63% da
população) e energia elétrica (48%) e para deixar
de usar sacolas plásticas (40%) (Beef Point).
Esalq tem novo diretor: A Escola Superior de
Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em
Piracicaba, já tem um novo diretor. José Vicente
de
Caixeta
Filho,
professor
titular
do
Departamento de Economia, Administração e
Sociologia (LES), foi escolhido pelo reitor João
Grandino Rodas após ter obtido 101 votos
durante a eleição que compôs a lista tríplice de
candidatos. Entre as propostas de seu plano de
gestão estão a realização periódica de
discussões sobre o programa de disciplinas da
graduação e da pós, o acompanhamento da
empregabilidade dos alunos, e a elaboração de
um “banco de projetos” visando a implementação
de iniciativas de médio e longo prazos (Agência
USP).
FAO: Lula indicará Graziano para concorrer à
diretoria: O Brasil indicará José Graziano para
concorrer à diretoria-geral da Organização das
Nações Unidas para Alimentação e Agricultura
(FAO). Graziano ocupa um cargo na organização
como representante da América Latina e do
Caribe. O anúncio foi feito ontem (23) pelo
presidente Luiz Inácio Lula da Silva depois de
reunião com os ministros do Desenvolvimento
Agrário, Guilherme Cassel, e de Relações
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
27
Exteriores, Celso Amorim na Base Aérea de
Brasília (Farm Point).
FAO prevê alta de até 20% nos alimentos em
2011: Os preços de alimentos atingiram a maior
alta em dois anos e a Organização das Nações
Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO)
alerta que o aumento tem tudo para continuar em
2011. No relatório anual publicado ontem (17), a
entidade afirma que o mundo deve se preparar
para um cenário de alta de preços de alimentos e
inflação que já afeta de forma negativa a balança
comercial de cerca de 70 países (Beef Point).
BNDES destina R$ 1 bilhão para combater
efeito estufa da agropecuária: O Banco
Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social
(BNDES) vai destinar R$ 1 bilhão para financiar
projetos que resultem na redução de emissões de
gases causadores do efeito estufa da
agropecuária. Aprovado pela diretoria do banco, o
Programa para Redução da Emissão de Gases
de Efeito Estufa na Agricultura (batizado de ABC)
terá linhas de crédito com taxas de juros
subsidiadas de 5,5$% (Pork News).
IDH brasileiro melhora, mas educação ainda é
entrave: Apesar dos esforços, a educação
brasileira ainda apresenta graves deficiências, o
que, na opinião dos especialistas, não deve
apresentar melhora a curto prazo. Com a
mudança na metodologia de pesquisa deste ano,
a média dos anos passados na escola contam
pontos e foi nesse quesito que o país teve mais
problemas. Para o coordenador-geral da
Campanha Nacional pelo Direito à Educação,
Daniel Cara, "a educação é um fator limitador do
desenvolvimento". O MEC divulgou uma nota
afirmando que "os índices devem ser mais bem
esclarecidos para que se possa cumprir os
objetivos do Pnud de simplicidade, transparência
e popularidade" (Estadão/Jornal do Professor,
Editora Atlas).
Brasil ocupa a 73ª posição entre 169 países no
IDH 2010: O Brasil ocupa a posição de número
73 no Índice de Desenvolvimento Humano para
2010. Como houve mudanças metodológicas, não
há como fazer uma comparação com os índices
anteriores. Mas o Programa das Nações Unidas
para o Desenvolvimento (Pnud) recalculou os
índices brasileiros dos últimos dez anos com base
na nova metodologia e descobriu que o país
ganharia 4 posições com o novo cálculo.
Segundo o relatório, “o Brasil apresenta tendência
de crescimento sustentado ao longo dos anos”
(G1/Jornal do Professor, Editora Atlas).
Cidades respondem por 80% das emissões de
carbono,
aponta
Bird:
Banco
Mundial
apresentou nesta sexta-feira (3) um estudo na
Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas
(COP 16) em que aponta que as cidades são
responsáveis por 80% das emissões de gases
causadores de efeito estufa e que elas deverão
absorver
semelhante
porcentagem
dos
investimentos em adaptação às mudanças
climáticas. O órgão internacional cita Rio de
Janeiro e São Paulo como duas cidades que “dão
esperança, pois têm emissões per capita de
menos de 2,1 milhões de toneladas de dióxido de
carbono” ao ano. Nova York, em comparação,
emite 10,5 milhões de toneladas de dióxido de
carbono. O Bird informa no entanto, que é
possível filtrar fatores naturais para ter um grau
comparativo que permita avaliar se uma cidade
está ou não progredindo na redução de seu
impacto climático (Dennis Barbosa/G1/Ambiente
Brasil).
NZ: questões ambientais podem desacelerar
crescimento: O crescimento da produção de
lácteos da Nova Zelândia desacelerará para
menos de 2% ao ano até 2019, afetada por
questões ambientais e de disponibilidade de
água, previram analistas da Organização para a
Cooperação e Desenvolvimento Econômico
(OCDE). O representante da diretoria de
comércio
e
agricultura
da
organização
econômica, Pavel Vavra, disse no Congresso
Mundial do Leite, em Auckland, que a Nova
Zelândia estaria ainda produzindo 20 milhões de
toneladas de produtos por ano em 2019 (Milk
Point).
Prêmio Capes 2009: No último dia 11, a
Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal
de Nível Superior (Capes) divulgou o resultado do
Prêmio Capes de Tese 2009, que selecionou as
melhores teses de doutorado defendidas no Brasil
durante o ano de 2008. A USP foi a instituição
que mais se destacou, com 11 premiações. Ao
todo, foram 43 prêmios, um para cada área do
conhecimento. As teses premiadas da USP foram
nas áreas de Ciências Biológicas, Economia,
Educação Física, Enfermagem, Geociências,
Letras, Materiais, Medicina (uma de São Paulo e
outra de Ribeirão Preto), Medicina Veterinária e
Química. Os autores das teses receberão uma
bolsa de pós-doutorado nacional de um ano e, os
orientadores, um auxílio equivalente a uma
participação em um congresso nacional (Agência
USP).
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
28
Pesquisador se veste de panda para cuidar de
filhote na China: Vestido com uma roupa de urso
panda, pesquisador cuida de filhote no Centro de
Conservação e Pesquisa do Panda Gigante
Hetaoping, localizado na reserva natural nacional
de Wolong, na China. O bebê panda de quatro
meses é o primeiro criado em cativeiro a ser
treinado para reintrodução na natureza. As
imagens foram registradas na última sexta-feira
(3). Dentro das dependências, ele é monitorado
por câmeras escondidas. Na floresta, é levado
dentro de uma caixa pelos funcionários. Os
pesquisadores adotaram as fantasias para
garantir que o ambiente do filhote seja desprovido
de influência humana, segundo a imprensa local
(Folha/Ambiente Brasil).
Papagaios resgatados do tráfico têm menor
tempo de vida: Os papagaios do Parque
Zoológico Municipal Quinzinho de Barros, em
Sorocaba, São Paulo, morrem principalmente por
doenças e maus tratos causados pelo tráfico. O
zoológico abriga papagaios que a polícia
ambiental apreende do tráfico de animais. Apesar
de chegarem com vida, 92,5% deles morrem nos
cinco primeiros anos no local, contrastando com o
tempo de vida média do animal, que pode viver
até 40 anos. A constatação é de uma pesquisa da
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
(FMVZ) da USP e o estudo acaba de ser
publicado na revista científica britânica Zoo
Biology , em sua edição de setembro de 2010.
Segundo o pesquisador Ralph Vanstreels, autor
do trabalho, os traficantes levam os animais em
espaços apertados, como em mochilas e portamalas, e os trazem em grande quantidade
sabendo que a maioria morrerá no caminho. Os
que
sobrevivem
chegam
com
doenças
infecciosas, fraturas e deformidades. (...) O
trabalho fez parte da iniciação científica de
Vanstreels na FMVZ e foi orientado pela
professora Eliana
Reiko Matushima,
do
Departamento de Patologia da Faculdade (Felipe
Maeda Camargo/Agência USP).
O voo da serpente: Para quem tem ofidiofobia, a
perspectiva de encontrar serpentes não no chão,
rastejando, mas “voando” por sobre suas
cabeças, está longe de ser das melhores. Mas é
o que ocorre com algumas espécies encontradas
no Sudeste Asiático, que são capazes de se
deslocar pelo ar, de uma árvore a outra, ou das
árvores para o solo. Cientistas da Virginia Tech,
nos Estados Unidos, analisaram os mecanismos
por trás da inusitada capacidade dessas espécies
e apresentaram os resultados em encontro da
American Physical Society Division of Fluid
Dynamics (DFD), na Califórnia, nesta segundafeira (22/11). O grupo registrou em vídeo os
deslocamentos pelo ar de exemplares da
Chrysopelea paradisi, que se atiraram do alto de
uma torre de 15 metros de altura até o chão. Os
registros foram feitos com quatro câmeras
instaladas em pontos diferentes, o que permitiu
aos cientistas fazer uma reconstrução em três
dimensões das posições do corpo do animal
enquanto
planava.
Mais
informações:
http://iopscience.iop.org/1748-3190
(Agência
FAPESP).
Ibama proíbe reprodução de leões e grandes
felinos exóticos no país: O Instituto Brasileiro
do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais
Renováveis (Ibama) decidiu proibir a reprodução
de leões e outros grandes felinos exóticos no
país. A decisão, publicada nesta terça-feira (7) no
Diário Oficial da União, foi tomada pelo elevado
número de casos de abandono e maus-tratos
desses animais, segundo o Ibama. De acordo
com a publicação, esses animais representam
“risco à segurança da população, ocasionado
pelas situações precárias de manutenção em que
muitas vezes se encontram”. A decisão considera
ainda a inexistência de locais interessados e
aptos a receber exemplares de grandes felinos
exóticos, que são os animais trazidos do exterior
para o Brasil. Segundo a Superintendência do
Ibama no Rio de Janeiro, com a decisão, fica
proibida a reprodução dos grandes felinos
exóticos: leão, tigre, leopardo, puma, pantera e
lince. O controle populacional, segundo o Ibama,
deverá ocorrer por meio de vasectomia
(G1/Ambiente Brasil).
Macacos descendentes do deus símio têm
festa em sua homenagem na Tailândia: Na
região central da Tailândia, os macacos
descendentes do deus símio Hanuman são
convidados para uma festa com pratos
elaborados com frutas, verduras e guloseimas,
por ocasião do Festival dos Macacos. Durante
todo o domingo, os macacos se fartaram com um
banquete de quatro toneladas que contou até
mesmo com pratos decorados com frutas em
formas de flores. A cerimônia ocorreu no templo
Prang Sam Yot, em Lopburi, 177 quilômetros ao
norte de Bangcoc. Apesar da impertinência dos
macacos – muitos chegaram a entrar por debaixo
das saias das mulheres -, os tailandeses os
veneram devido à sua ascendência divina (...) O
templo Prang Sam Yot foi construído por volta do
século X sob o Império Khmer. Seus três pilares
refletem a trindade hindu (Brahma, Shiva e
Vishnu). Alguns séculos mais tarde, a Tailândia
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
29
converteu-se ao budismo e essas imagens foram
substituídas pelas de Buda, embora as principais
crenças hindus tenham continuado a fazer parte
do imaginário popular (G1/Ambiente Brasil).
Terapia genética melhorou memória de ratos
com sintomas de Alzheimer: Uma técnica de
terapia genética criada para melhorar problemas
de memória associados ao Mal de Alzheimer foi
testada com sucesso em ratos, dizem cientistas
americanos. Os especialistas usaram a técnica
para aumentar níveis de uma substância química
que auxilia a comunicação entre células do
cérebro, explica um artigo publicado na revista
científica Nature. Esse processo de envio de
sinais entre as células é prejudicado em
pacientes com o Mal de Alzheimer.(...) A equipe
de pesquisadores do Gladstone Institute of
Neurological Disease, em San Francisco, na
Califórnia, acredita que um aumento nos índices
do neurotransmissor EphB2 no cérebro possa
ajudar a reduzir ou mesmo prevenir alguns dos
piores efeitos da condição (G1).
UK: New research will help farmers reduce
greenhouse gas emissions: Jim Paice, Minister
of State for Agriculture, today announced funding
of £12.6 million, from Defra and the Devolved
Administrations, to improve our understanding of
how UK agriculture contributes to climate change.
Agriculture contributes about eight per cent of all
UK greenhouse gas (GHG) emissions. But the
way farming emissions are calculated fails to take
into account the differences between different
farming practices or the effects of innovative
approaches and new policies that aim to reduce
GHG emissions. This research will help us to
understand these differences and give farmers the
evidence needed to take more effective steps to
reduce emissions (DEFRA/Pig Progress).
Reducing
Livestock
Greenhouse
Gas
Emissions: Future growth in meat consumption is
going to be driven by an expanding population,
higher incomes and consumer preferences, writes
The Meat Site senior editor, Chris Harris. With the
global population expected to reach 9 billion from
its present 6 billion in 2050, meat consumption is
expected to double, according to Prof Cledwyn
Thomas. Speaking at the World Meat Congress in
Buenos Aires, Argentina, Prof Thomas said that
80 per cent of the growth in meat consumption is
going to come from developing countries. Most of
this growth will come in the pig and poultry sectors
but the growth will also bring with it concerns over
environmental sustainability (The Meat Site).
Pressure To Label Products From GM Fed
Animals: UK - Following a move by the world’s
second largest supermarket, Carrefour, to label
foods derived from animals fed a non-GM diet the
Soil Association has written to Tesco, Asda,
Sainsbury's, Morrisons, Marks and Spencer and
Waitrose to put pressure on them to do the same
so UK consumers can make the choice if they
want to avoid GM. Although many of these chains
have banned GM ingredients from their own-label
products this ban on GM does not extend to the
feed given to their livestock. Nearly all the nonorganic milk, dairy products and pork in UK
supermarkets are being produced from animals
fed on GM crops, which means most consumers
are unwittingly eating food produced from GM
crops everyday (The Cattle Site News Desk).
Researchers call for equal attention to crop &
animal production: Ghanaian agricultural
researchers are not enthused at the high
concentration in increasing crop production to the
neglect of animal production. A study suggests
Ghana’s animal production sector is less
developed to generate more employment avenues
– employment opportunities are found to be much
brighter for graduates in agricultural economics
and crop science as compared to those who
specialized in animal science. Dr. Joe
Taabazuing, research consultant and lecturer at
the Ghana Institute of Management and Public
Administration (GIMPA), tells Luv Fm the
country’s policy emphasis on crop production is
detrimental to the growth of animal production
(Joy Online).
Banning
cloned
meat
and
milk
'disproportionate', government signals: The
panel of experts concluded that there was no
material difference between meat and milk from
standard animals and products from cloned
specimens. Ministers consider a ban, or
temporary
suspension,
of
cloned
meat
“disproportionate in terms of food safety and
animal welfare” due to a lack of evidence. The
comments, contained in a Food Standards
Agency board document, represents the clearest
indication yet that the controversial farming
practice could be accepted officially and pave the
way for such milk and meat to be made available
in British shops. The government’s view, however,
places it at loggerheads with the European
Commission, which has proposed a five year
suspension of “animal cloning for food production,
the use of clones and the marketing of food from
clones in the EU” (The Telegraph).
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
30
EVENTOS
CONTATO
III Congresso Internacional e X Simpósio
sobre Nutrição de Animais de Estimação
São Paulo SP – 30 e 31 de março de 2011
http://www.cbna.com.br/
USP / FMVZ / VNP / LAE
Laboratório de Análises Socioeconômicas e
Ciência Animal
Av. Duque de Caxias Norte, 225 - Campus USP
CEP 13.635-900, Pirassununga - SP
Telefone: (19) 3565 4300
Fax: (19) 3565 4295
II Congreso Latinoamericano de
Aplicada
Ilhéus BA - 21 e 23 de abril de 2011
http://www.isae-la2011.com.br/
Etologia
II Congresso Argentino de Reprodução Equina
Mendoza, Argentina – 4 a 6 de maio de 2011
www.congresoreproequina.com.br
XXI Congresso Brasileiro de Zootecnia
(Zootec)
Maceió AL – 23 a 27 de maio de 2011
http://comuniceventos.com.br/index.php/hotsite/zo
otec
World Aquaculture 2011
Natal RN – 06 a 10 de junho de 2011
http://www.fenacam.com.br/
48ª Reunião da Sociedade Brasileira de
Zootecnia (SBZ)
Belém PA - 18 a 21 de julho de 2011
http://www.sbz.org.br/ver.php?id_evento=36
http://lae.fmvz.usp.br
SOBRE O BOLETIM ELETRÔNICO
“SOCIOECONOMIA & CIÊNCIA ANIMAL”
Trata-se de um projeto de extensão vinculado ao Programa de
Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal da Faculdade
de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ/USP). O projeto
conta com a participação da Faculdade de Zootecnia e
Engenharia de Alimentos (FZEA/USP).
O boletim eletrônico tem o objetivo de divulgar os resultados
de pesquisas desenvolvidas e publicadas nacionalmente e
internacionalmente, e que tenham como campo de
investigação, as Ciências Humanas aplicadas diretamente ou
conjuntamente à Ciência Animal.
Portanto, este projeto de extensão procura contribuir para o
desenvolvimento científico baseado na multidisciplinaridade.
O boletim é de livre acesso a todos que tenham interesse,
bastando enviar uma mensagem solicitando a inclusão do email destinatário para o seu recebimento.
EQUIPE
Críticas, ideias e sugestões sempre serão bem vindas.
Augusto Hauber Gameiro
[email protected]
Professor da FMVZ/USP
Teresa Cristina Alves
[email protected]
Pesquisadora da FZEA/USP
Rubens Nunes
[email protected]
Professor da FZEA/USP
Para solicitar cadastramento na lista de destinatários ou
cancelamento do recebimento, favor escrever para:
[email protected]
Escreva para o mesmo e-mail se desejar receber as edições
anteriores (de no. 1 a 31).
Clique aqui para ter acesso às edições anteriores.
“Philosophers and ploughmen
Each must know his part
To sow a new mentality
Closer to the heart”
(RUSH, 1977)
Universidade de São Paulo
Coordenadoria do Campus de Pirassununga
Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Departamento de Nutrição e Produção Animal
Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal - Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal
31

Documentos relacionados

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 26, 31 ago. 2010

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 26, 31 ago. 2010 quase 100 notícias publicadas na mídia e em sites nacionais e internacionais especializados em agosto. Na seção de teses e dissertações divulgamos um trabalho de ponta relacionado à utilização de m...

Leia mais

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 40, 13 jun. 2011

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 40, 13 jun. 2011 públicas e privadas. O estado do Rio Grande do Sul tem apresentado alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), porém, baixos valores de importantes indicadores de qualidade ambiental. Assim, este ...

Leia mais

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 30, 03 nov. 2010

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 30, 03 nov. 2010 Trazemos também uma seleção das principais notícias veiculadas na mídia nacional e internacional durante o mês de outubro.

Leia mais

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 19, 26 abr. 2010

Boletim eletrônico do LAE/FMVZ/USP, ed. 19, 26 abr. 2010 Projetos em cursos de graduação e pósgraduação, também na atividade profissional e empresarial. O texto foi escrito sem grandes rigorismos e em tom quase jornalístico. Assim as informações aqui apr...

Leia mais