Diáconos 56 - março 2011.indd - Comissão Nacional dos Diáconos

Сomentários

Transcrição

Diáconos 56 - março 2011.indd - Comissão Nacional dos Diáconos
Órgão Informativo da Comissão Nacional dos Diáconos - CND • Ano 5 - n º 56 - março/2011
A IDENTIDADE DO SER DIACONAL
A PALAVRA DE DEUS GERANDO COMUNHÃO ECLESIAL
““UM SÓ CORPO, UM SÓ ESPÍRITO,
UMA SÓ ESPERANÇA”” (cf. Ef 4,4-6).
ASSEMBLEIA GERAL DA CND: COMUNHÃO E SERVIÇO
Nos dias 7 a 10 de abril de 2011, no Mosteiro da Vila Kostka, Centro Inaciano de Espiritualidade de Itaicí, Indaiatuba (SP), acontecerá a IX Assembléia Geral da Comissão Nacional dos
Diáconos. O tema para essa Assembleia é: “A IDENTIDADE DO SER DIACONAL - A PALAVRA
DE DEUS GERANDO COMUNHÃO ECLESIAL”, e o lema: “UM SÓ CORPO, UM SÓ ESPÍRITO, UMA SÓ ESPERANÇA” (cf. Ef 4,4-6).
A CND espera a participação efetiva e afetiva da família diaconal, pela importância da reflexão
de um tema tão atual para nosso ministério e também porque será eletiva, isto é, será escolhido
pelos diáconos o novo presidente da CND. Dois candidatos já se colocaram à serviço: Diácono
Zeno Konzen, do Regional Sul III e atual vice- presidente, e José Ribamar de Moraes Silva, do
Regional Centro Oeste, que foi tesoureiro da CND na gestão anterior. Até o início da Assembléia,
outros diáconos poderão se inscrever como candidatos, desde que sejam filiados à CND e portem
uma carta de autorização do Arcebispo ou Bispo Diocesano.
A Assembleia é momento especial de comunhão pela participação de diáconos e esposas de
todos os regionais do Brasil, trazendo suas experiências e testemunhos. Momento de conhecer
Bispos e presbíteros que assessoram o diaconado, momento de experiência ímpar para candidatos ao diaconado permanente. É momento
especial de serviço pela doação de muitos em organizar bem esta Assembleia. Momento em que, pela especial generosidade e doação por
causa de Deus, da Igreja e do Ministério Diaconal, irmãos se colocam a serviço para se doarem durante os próximos quatro anos em coordenar
os rumos do diaconado no Brasil.
Sua participação é muito importante. Os que não conseguirem fazer sua inscrição pelo site ou através das CRDs, poderão se inscrever no próprio local do encontro, lembrando que a taxa é de R$ 240,00.
Entrada do Mosteiro da Vila Kostka em Itaicí
(acima) e capela (abaixo. Assembleias de 1999
e 2003 foram realizadas nesse local.
Diác. Odélcio, presidente da CND e
esposa Fátima.
Assembléia de 2007 foi realizada em Luziânia/GO, no Centro de Treinamento Educacional (CTE),
Integrantes da Mesa Eleitora de 2007.
Abertura da VIII Assembléia Geral, com
homenagens aos 25 anos da CND.
Dom Sérgio da Rocha será um dos pregadores
da IX Assembléia.
Veja mais novidades em nosso site: www.cnd.org.br
Presidente
DIÁCONOS
PEDIDOS
Quando nos sentimos fragilizados, incapazes, precisando
de ajuda, a quem recorremos? Pensamos, e às vezes de imediato, em
alguém amigo; outras vezes, demoramos um pouco mais de tempo
para achar a pessoa “certa”, pois, a insegurança retarda decisões...
Mas, é certo que buscamos alguém bondoso, sensível e competente
para nos socorrer. Tomamos atitude de confiança, de “fé”; na certeza
que não haverá a negativa do pedido. Poderá dar certo ou não! A
frustração pode nos pegar: tinha certeza que fulano não me deixaria
desamparado... E, no entanto, respondeu não ao meu pedido. E agora? Apelar para Deus, não há alternativa!
Há poucos dias atrás, estava preparando uma homília,
quando me deparando com a primeira leitura (Eclo 36,1-2.5-6.13-19):
“Tende piedade de nós, Senhor, Deus do mundo inteiro, e olhai! Mostrai-nos a luz do vosso amor. Infundi o vosso temor em todos os povos que não vos procuram, para que saibam que não há outro Deus
senão vós. Que eles vos reconheçam, como nós reconhecemos, que
não há Deus além de vós, Senhor. Fazei novos milagres, renovai os
prodígios. Reuni as tribos todas de Jacó e dai-lhes a herança como
no tempo antigo. Tende piedade do povo chamado pelo vosso nome
e de Israel, a quem tratastes como primogênito. Compadecei-vos de
vossa santa glória o templo. Dai testemunho daqueles que, desde o
início, são vossas criaturas, realizai o que os profetas em vosso nome
disseram. Dai a recompensa àqueles que esperam em vós, mostrai
* Diác. Odélcio Calligaris Gomes da Costa
que os vossos profetas tinham razão.
Escutai, Senhor, a oração dos vossos
servos, pela benevolência que tendes
para com vosso povo, conduzi-nos no
caminho da justiça, e que o mundo inteiro reconheça que vós sois o Senhor
o Deus de todos os tempos.”
Contei quantos verbos há no
texto, quantas ações foram pedidas a
Deus. Convido a você leitor a contar,
também.
Confiantes na dinamicidade do Pai, do Filho e do Espírito
Santo, aguardamos sermos atendidos. Só que o que pedimos, ganharemos no tempo e na medida de Deus.
Pedimos por nossas necessidades a quem tem potencialidade, Deus
é o Todo Poderoso! Em quantas celebrações, liturgicamente suplicamos a Deus que: atendei a nossa prece? E no silêncio do seu quarto, onde Deus vê tudo que está oculto, quanto você já pediu?
Comprometidos com o nosso ministério do serviço aos outros, contamos quantas pessoas injustiçadas, quebradas fizeram a
nós seus pedidos e por nós foram atendidas?
Configurados ao Cristo-Servo, fiquemos sempre atentos
aos pedidos!
PAPA ENVIA MENSAGEM PARA A CAMPANHA DA FRATERNIDADE DE 2011
O papa Bento XVI enviou ao presidente da
CNBB, dom Geraldo Lyrio Rocha, uma mensagem cumprimentando a Igreja no Brasil pela pela
Campanha da Fraternidade, aberta hoje, Quartafeira de Cinzas.
Leia a íntegra da mensagem.
Ao venerado irmão, Dom Geraldo Lyrio Rocha
Arcebispo de Mariana (MG) e Presidente da
CNBB
É com viva satisfação que venho unir-me, uma
vez mais, a toda Igreja no Brasil que se propõe
percorrer o itinerário penitencial da quaresma, em
preparação para a Páscoa do Senhor Jesus, no qual
se insere a Campanha da Fraternidade cujo tema
neste ano é: “Fraternidade e vida no Planeta”,
pedindo a mudança de mentalidade e atitudes para
a salvaguarda da criação. Pensando no lema da
referida Campanha, “a criação geme em dores de
parto”, que faz eco às palavras de São Paulo na
sua Carta aos Romanos (8,22), podemos incluir
entre os motivos de tais gemidos o dano provocado na criação pelo egoísmo humano. Contudo,
é igualmente verdadeiro que a “criação espera an-
siosamente a revelação dos lhos de Deus” (Rm
8,19). Assim como o pecado destrói a criação, esta
é também restaurada quando se fazem presentes
“os lhos de Deus”, cuidando do mundo para que
Deus seja tudo em todos (cf. 1Co 15,28).
O primeiro passo para uma reta relação com o
mundo que nos circunda é justamente o reconhecimento, da parte do homem, da sua condição de
criatura: o homem não é Deus, mas Sua imagem;
por isso, ele deve procurar tornar-se mais sensível
à presença de Deus naquilo que está ao seu redor:
em todas as criaturas e, especialmente, na pessoa
humana há uma certa epifania de Deus. “Quem
sabe reconhecer no cosmos os re exos do rosto invisível do Criador, é levado a ter maior amor pelas
criaturas” (Bento XVI, Homilia na Solenidade da
Santíssima Mãe de Deus, 1/1/2010). O homem
só será capaz de respeitar as criaturas na medida
em que tiver no seu espírito um sentido pleno da
vida; caso contrário, será levado a desprezar-se a
si mesmo e aquilo que o circunda, a não ter respeito pelo ambiente em que vive, pela criação. Por
isso, a primeira ecologia a ser defendida é a “eco-
DIÁCONOS
On
Publicação mensal - Ano V
- Nº 55 - março de 2011
www.cnd.org.br
E-mail: [email protected]
* Presidente: Diác. Odélcio Calligaris G. da Costa
* Vice-presidente: Diác. Zeno Konzen
* Secretario: Diác. Jose Oliveira Cavancanti
* Tesoureiro: Diác. Francisco Salvador Pontes Filho.
02
lin
e
logia humana” (cf. Bento XVI, Encíclica Caritas
in veritate, 51). Ou seja, sem uma clara defesa da
vida humana, desde sua concepção até a morte
natural; sem uma defesa da família baseada no
matrimônio entre um homem e uma mulher; sem
uma verdadeira defesa daqueles que são excluídos
e marginalizados pela sociedade, sem esquecer,
neste contexto, daqueles que perdem tudo, vítimas de desastres naturais, nunca se poderá falar
de uma autêntica defesa do meio-ambiente.
Recordando que o dever de cuidar do meio-ambiente é um imperativo que nasce da consciência
de que Deus con a Sua criação ao homem não
para que este exerça sobre ela um domínio arbitrário, mas que a conserve e cuide como um lho
cuida da herança de seu pai, e uma grande herança
Deus con ou aos brasileiros, de bom grado enviolhes uma propiciadora bênção apostólica.
Vaticano, 16 de fevereiro de 2011
Bento XVI
(Assessoria de Imprensa - CNBB
Órgão Informativo da
Comissão Nacional
dos Diáconos - CND
ENAC - Equipe Nacional de
Assessoria de Comunicação
* Diác. José Bezerra de Araújo
(84) 3208 5313 - Reg. Prof. 1210 DRT/RN
* Diác. Alberto Magno de Carvalho
[email protected]
* Diác. José Carlos Pascoal
(11) 8512 4499 - [email protected]
Março - 2011
DIÁCONOS
AQUECIMENTO GLOBAL E MUDANÇAS
CLIMÁTICAS SÃO COLOCADOS EM DEBATE
PELA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2011
“Contribuir para a conscientização das comunidades cristãs
e pessoas de boa vontade sobre a gravidade do aquecimento global
e das mudanças climáticas, e motivá-las a participar dos debates e
ações que visam enfrentar o problema e preservar as condições de
vida no planeta”.
Este é o objetivo da Campanha da Fraternidade 2011 (CF),
que será aberta, em nível nacional, na Quarta-feira de Cinzas, 9 de
março, na sede da CNBB.
Com o tema “Fraternidade e a Vida no Planeta” e o lema
“A criação geme em dores de parto”, a CF chama a atenção especialmente para as questões do aquecimento global e das mudanças
climáticas.
Motivada pela fé
Segundo o secretário geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, é a fé que motiva a Igreja a discutir temas como o proposto pela
CF-2011. “A fé nos torna específicos numa discussão como essa. A
nossa fundamentação é teológica e se baseia no próprio projeto de
Deus para com a criação e para com o ser humano”, explica.
Dom Dimas destacou ainda que a ecologia humana é de
“suma importância” para as discussões porque trata a vida como um
todo e não distingue a vida do planeta da vida dos seres humanos.
“A ecologia humana é um tema fundamental trazido pelo papa João
Paulo II e, depois, por Bento XVI. De acordo com o papa, o centro
do universo está na pessoa humana e, muitas vezes, as políticas
públicas não levam em conta esses dois pontos, principalmente as
pessoas mais vulneráveis, os mais pobres”.
A partir de março, o debate do tema proposto pela Campanha ganha as paróquias, comunidades e os mais diversos
espaços.“A temática é uma preocupação social da Igreja que quer
despertar as pessoas para a educação ambiental porque, a partir do
nosso dia-a-dia, precisamos diminuir o consumo e tomar algumas
medidas que impliquem em menos gasto e mais educação para a
vida do nosso planeta”, sublinhou o secretário executivo da CF, padre
Luiz Carlos Dias.
De acordo com o secretário, os temas sociais apresentados
pelas Campanhas da Fraternidade refletem o papel da Igreja junto
à sociedade. “A Igreja toma esses temas como reflexão para servir
à sociedade, porque implicam em sofrimento, dores, morte. A Igreja, imbuída da missão de evangelizar, procura levar a luz de Deus
àquela situação, para que brote a vida no seio da sociedade”, disse o
padre.
Objetivos e estratégias
Além do objetivo geral, CF apresenta alguns objetivos específicos como viabilizar meios para formação da consciência ambiental; promover discussões sobre a problemática; mostrar a gravidade e a urgência dos problemas ambientais. Algumas estratégias
também são adotadas como mobilizar pessoas, Igrejas e a sociedade
para assumirem o protagonismo na construção de alternativas para
a superação dos problemas socioambientais; denunciar situações e
apontar responsabilidades no que diz respeito aos problemas ambientais decorrentes do aquecimento global.
Coleta da Solidariedade
Um dos gestos concretos propostos pela CF é a Coleta da
Solidariedade, que deverá ser feita em todas as dioceses do país no
dia 17 de abril. Do total arrecadado, as dioceses destinam 40% para
o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS). Os outros 60% ficam nas
dioceses, formando o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS), para
o atendimento a projetos locais. Os recursos arrecadados na Coleta
da Solidariedade são destinados prioritariamente a projetos que atendam os objetivos propostos pela CF-2011. No ano passado, os 40%
enviados pelas dioceses para o FNS somaram R$ 3.807.769,55.
(Assessoria de Imprensa da CNBB)
3
Notícias
ENTREGA DE MINISTÉRIO DE ACÓLITO N A
ARQUIDIOCESE DE MANAUS
Oito candidatos ao Diaconato Permanente foram instituídos
no dia 2 de março no Ministério do Acolitato, na Capela do Seminário
Arquidiocesano São José, na capital amazonense. Estiveram acompanhados de suas respectivas famílias.
Dom Mario Pasqualotto, bispo auxiliar, presidiu a celebração,
que contou com a participação de presbíteros, diáconos e esposas,
seminaristas, candidatos e esposas, religiosos, religiosas e convidados. Na oportunidade foi comemorado o aniversário do reitor do Seminário São José, formador e responsável pela caminhada do Diaconato
Permanente na Arquidiocese de Manaus, Padre Olindo Furlanetto.
Os novos Acólitos são: João Bosco Barbosa de Souza,
Francisco Carlos Fernandes Pina, Irineu dos Santos Pena, Marcio
de Oliveira Bandeira, Francisco Alves de Souza, Sebastião Monteiro Maia, Francisco Gilson Barroso Mota, Ronaldo Souza dos
Santos.
Em agosto, na festa de São Lourenço, mais candidatos
serão instituídos no Ministério de Leitor e Acólito.
CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2011
FRATERNIDADE E VIDA NO PLANETA
março - 2011
DIÁCONOS
REUNIÃO DO DEVYM DEBATE PROVISÕES
SOCIAIS DO CLERO
Com o objetivo de partilhar sobre a “Provisão Social do Clero”,
representantes de 12 Conferências Episcopais da América Latina,
convocados pelo Departamento de Vocações e Ministérios (DEVYM)
do CELAM, estiveram reunidos em Lima, Peru, entre os dias 28 de
feve-reiro a 04 de março. Durante o encontro cada país representado
pôde falar sobre as fortalezas e fragilidades no sistema de provisão
social do clero de seus respectivos países.
O assessor da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, padre Reginaldo de
Lima, participou representando o Brasil neste encontro. Ele apresentou um pouco da realidade vivida no país aos presentes. “No Brasil
desde 1991 é obrigatório o recolhimento do seguro social por todos
os ministros religiosos, portanto os sacerdotes devem recolher, e aos
poucos essa questão vai sendo solucionado no país. Atualmente,
algumas dioceses recorrem as instituições internacionais para a
sustentação dos seus sacerdotes em idade avançada ou enfermos”,
destacou padre Reginaldo.
Ele lembrou ainda que em algumas dioceses os padres já recolhem o INSS, mas em outras, nem todo sacerdote esta convencido
do valor do recolhimento. “Confiamos que nossos bispos ajudem os
sacerdotes a tomarem consciência de que nenhum deles pode ficar
sem recolher o INSS”, disse o padre Reginaldo.
Estiveram também presentes no encontro o representante da organização alemã, Adveniat, Christoph Huber e Michael Sommer, representante do Banco da Diocese de Essen (Alemanha), que foram
acompanhar as reflexões e sugestões da Igreja da América Latina e
Caribe para o autofinanciamento da previsão social do clero.
Notícias
NOTA DE FALECIMENTO
Faleceu no dia 27 de fevereiro
de 2011, aos 70 anos, o Diácono Paulo
Flores Saicoski. Natural de Jaguari, RS,
nasceu em 30 de setembro de 1940. Foi
ordenado Diácono no dia 28 de janeiro
de 1980, na Paróquia Nossa Senhora
do Perpétuo Socorro de Santa Maria,
RS.
Casado há 41 anos com Maria Inês Spolador Saicoski, teve 4 filhos:
Luciana, Adriana, Simone e Eduardo.
Genros: Leandro, Jorge, Luciano e Larissa. Netos: Paola, Jorge Adriano, Paulo, Luana e Guilherme.
Foi Seminarista, Radialista, Vereador, Radioamador, Diretor
da Rádio Jaguari, Técnico em eletrônica e Professor. Cursou a Escola Diaconal “Paulo VI”. Adorava contar piadas, sempre animando
todo mundo nas festas ou nas rodas de família, mas a área que mais
gostava de atuar e que seguiu até o fim, foi a de parapsicólogo, dando cursos e palestras sobre o assunto e ajudando pessoas nos seus
problemas e nas mais variadas situações. Mas sempre estudando,
fazendo cursos e se atualizando, nunca parou no tempo, sempre surpreendendo com as suas descobertas. Sempre pra frente e acreditando que tudo na vida valia a pena, desde que não prejudicasse
ninguém. Às vezes incompreendido por sua irreverência, procurado
por muitos, sedentos por seus conselhos que confortava muitos corações.
À família enlutada e à comunidade de Jaguari, nossas condolências.
NOTA DE FALECIMENTO
Faleceu no dia 5 de fevereiro de 2011 o Diácono
Antonio Marques. Seu corpo foi velado em Sapucaia
do Sul/RS. O seu sepultamento ocorreu no dia 06
de fevereiro em Cachoeira
do Sul/RS, após Missa de
Corpo Presente.
Diácono Antonio pertencia ao quadro diaconal
da Arquidiocese de Porto
Alegre. Nossas orações e
condolências.
ENAP REALIZOU REUNIÃO EM JOÃO PESSOA
O Seminário Arquidiocesano “Imaculada Conceição”
de João Pessoa, Paraíba, sediou a reunião da ENAP – Equipe
Nacional de Assessoria Pedagógica da CND, no dia 28 de
janeiro. A reunião foi presidida pelo Coordenador Diác. José
Durán y Durán, com participação dos integrantes da ENAP
Diác. Juranir Rossati Machado, da CRD Leste 1 (Rio de
Janeiro) e Diác. José Gomes Batista, da CRD NE 2, residente
na capital paraibana, além de Socorro, esposa do Diácono
Durán.
A reunião teve como objetivo repassar as informações relativas á IX Assembléia Geral da CND que foram debatidas na reunião Conselho Consultivo da CND, realizada em
Brasília nos dias 14 e 15 de janeiro deste ano. Também foram
definidas as funções dos integrantes da ENAP na Assembléia
Geral de Itaicí, de 7 a 10 de Abril.
04
Diácono Durán deu detalhes da preparação do
diaconado do Brasil para o II Congresso Latinoamericano e
Caribenho do Diaconado Permanente, que será realizado em
Itaicí, no período de 24 a 29 de maio deste ano. “A reunião
trouxe a marca da solidariedade entre seus membros e
registra a firme intenção de servirem à Comissão Nacional dos
Diáconos (CND, pois seus membros estavam em férias e não
mediram esforços diante da grande importância e da vitalidade à favor da caminhada do diaconado brasileiro”, disse o
Diác. Juranir.
Estiveram visitando a equipe durante a reunião
o Diác. Waldemir, presidente da Comissão Diocesana de
Diáconos da Arquidiocese da Paraíba, e Diác. José Aderaldo,
presidente da CRD Nordeste II.
Março - 2011
DIÁCONOS
Mensagem do Papa
BENTO XVI: QUARESMA É O ITINERÁRIO
EM DIREÇÃO À PÁSCOA DO SENHOR
O papa Bento XVI, na missa de Cinzas que presidiu dia 09 de
março em Roma, lembrou o sentido da quaresma, que não deve
ser entendido como tempo de tristeza. Segundo o papa, a quaresma é dom precioso de Deus e “é o itinerário em direção à
Páscoa do Senhor”. Leia, abaixo, a íntegra da homilia do papa
Caros irmãos e irmãs, iniciamos hoje o tempo litúrgico da Quaresma
com o sugestivo rito da imposição das cinzas, mediante o qual queremos assumir o compromisso de converter o nosso coração aos
horizontes da Graça. Geralmente, na opinião comum, este tempo
corre o risco de ser caracterizado pela tristeza, pela insipidez da
vida. Ao invés, ele é dom precioso de Deus, é tempo forte e denso de
significados no caminho da Igreja, é o itinerário em direção à Páscoa
do Senhor. As leituras bíblicas da celebração de hoje nos oferecem
indicações para viver plenamente essa experiência espiritual.
“Retornai a mim de todo vosso coração” (Jl 2, 12). Na
primeira Leitura, extraída do livro do profeta Joel, ouvimos essas
palavras com as quais Deus convida o povo judeu a um arrependimento sincero e não aparente. Não se trata de uma conversão
superficial e transitória, mas de um itinerário espiritual que concerne
em profundidade às atitudes da consciência e supõe um sincero
propósito de revisão. O profeta parte da chaga da invasão de gafanhotos que se abatera sobre o povo destruindo a colheita, para
convidar a uma penitência interior, a lacerar o coração e não as
vestes (cfr 2, 13). Ou seja, trata-se de assumir uma atitude de conversão autêntica a Deus – retornar a Ele – reconhecendo a sua
santidade, a sua potência, a sua magestade. E essa conversão é
possível porque Deus é rico de misericórdia e grande no amor. A
sua misericórdia é uma misericórdia regeneradora, que cria em nós
um coração puro, renova no íntimo um espírito firme, restituindonos a alegria da salvação (cfr Sal 50, 14). De fato, Deus não quer
a morte do pecador, mas que se converta e viva (cfr Ez 33, 11).
Assim o profeta Joel ordena, em nome do Senhor, que se crie um
ambiente penitencial propício: é preciso tocar a trombeta, convocar
a reunião, despertar as consciências. O período quaresmal propõenos esse âmbito litúrgico e penitencial: um caminho de quarenta
dias no qual experimentar de modo eficaz o amor misericordioso de
Deus. Hoje ressoa para nós o apelo “retornai a mim de todo vosso
coração”; hoje somos nós a sermos chamados a converter o nosso
coração a Deus, conscientes sempre de não podermos realizar a
nossa conversão sozinhos, somente com as nossas forças, porque
é Deus que nos converte. Ele nos oferece mais uma vez o seu
perdão, convidando-nos a nos voltarmos a Ele para dar-nos um coração novo, purificado do mal que o oprime, para fazer-nos partícipe
de sua alegria. O nosso mundo precisa ser convertido por Deus,
precisa de seu perdão, de seu amor, precisa de um coração novo.
“Deixai-vos reconciliar com Deus” (2 Cor 5,20). Na segunda Leitura São Paulo oferece-nos outro elemento no caminho
da conversão. O Apóstolo convida a deixar de fixar o olhar nele e,
ao invés, a voltar a atenção para quem o enviou e para o conteúdo
da mensagem que traz: “Portanto, em nome de Cristo somos embaixadores: por nosso meio é Deus mesmo que exorta. Suplicamovos em nome de Cristo: deixai-vos reconciliar com Deus (ibid). Um
embaixador repete aquilo que ouviu pronunciar o seu Senhor e fala
com a autoridade e nos limites em que a recebeu. Quem desempenha o ofício de embaixador não deve atrair o interesse sobre si
mesmo, mas deve colocar-se a serviço da mensagem a ser transmitida e de quem a mandou. Assim age São Paulo na realização de
seu ministério de pregador da Palavra de Deus e de Apóstolo de
Jesus Cristo. Ele não se subtrai à tarefa recebida, mas a assume
com dedicação total, convidando a abrir-se à Graça, a deixar que
Deus nos converta: “Porque somos seus colaboradores – escreve
05
– exortamo-vos ainda a que não recebais
a graça de Deus em vão” (2 Cor 6,1).
“O apelo de Cristo à conversão
– diz-nos o Catecismo da Igreja Católica
– continua ressoando na vida dos cristãos.
(...) é um empenho contínuo para toda a
Igreja que “abarca em seu seio os pecadores” e que, “santa, ao mesmo tempo, e
sempre necessitada de purificação, incessantemente recorre à penitência e à sua
renovação”. Esse esforço de conversão
não é somente uma obra humana. É o dinamismo do “coração contrito” (Sal 51,19), atraído e movido pela graça a responder ao amor
misericordioso de Deus que nos amou por primeiro” (n. 1428). São
Paulo fala aos cristãos de Corinto, mas através deles quer dirigirse a todos os homens. De fato, todos precisam da graça de Deus,
que ilumine a mente e o coração. E o Apóstolo profere: “Eis agora
o tempo favorável por excelência, eis agora o dia da salvação!”
(2 Cor 6,2). Todos podem abrir-se à ação de Deus, a seu amor;
com o nosso testemunho evangélico, nós cristãos devemos ser um
mensageiro vivo, aliás, em muitos casos somos o único Evangelho
que os homens de hoje leem ainda. Eis a nossa responsabilidade
nas pegadas de São Paulo, eis um motivo a mais para viver bem
a Quaresma: oferecer o testemunho da fé vivida a um mundo em
dificuldade que precisa retornar a Deus, que precisa de conversão.
“Guardai-vos de praticar a vossa justiça diante dos homens para serdes vistos por eles” (Mt 6,1). Jesus, no Evangelho
de hoje, relê as três obras fundamentais de piedade prescritas
pela lei mosaica. A esmola, a oração e o jejum caracterizam o judeu observante da lei. Durante o tempo, essas prescrições foram
atingidas pela ferrugem do formalismo exterior, ou até mesmo se
transformaram num sinal de superioridade. Jesus evidencia nessas
três obras de piedade uma tentação comum. Quando se faz algo
de bom, quase instintivamente nasce o desejo de ser estimados e
admirados pela boa ação, ou seja, de ter uma satisfação. E isso, de
um lado, faz-se fechar-se em si mesmo, de outro, leva para fora de
si mesmo, porque se vive projetado àquilo que os outros pensam de
nós e admiram em nós. Ao repropor essas prescrições, o Senhor
Jesus não pede um respeito formal a uma lei estranha ao homem,
imposta por um legislador severo como fardo pesado, mas convida
a redescobrir essas três obras de piedade vivendo-as de modo mais
profundo, não por amor próprio, mas por amor a Deus, como meios
no caminho de conversão a Ele. Esmola, oração e jejum: é o traçado da pedagogia divina que nos acompanha, não somente na
Quaresma, em direção ao encontro com o Senhor Ressuscitado;
um traçado a ser percorrido sem ostentação, na certeza de que o
Pai celeste sabe ler e ver também no segredo do nosso coração.
Caros irmãos e irmãs, iniciemos confiantes e alegres
o itinerário quaresmal. Quarenta dias nos separam da Páscoa;
esse tempo “forte” do ano litúrgico é um tempo propício que nos
é dado para esperar, com maior empenho, a nossa conversão,
para intensificar a escuta da Palavra de Deus, a oração e a penitência, abrindo o coração ao dócil acolhimento da vontade divina,
para uma prática mais generosa da mortificação, graças à qual
voltar-se mais largamente em ajuda ao próximo necessitado: um
itinerário espiritual que nos prepara a reviver o Mistério pascal.
Maria, nossa guia no caminho quaresmal, conduzanos a um conhecimento sempre mais profundo de Cristo, morto
e ressuscitado, ajude-nos no combate espiritual contra o pecado,
nos auxilie ao invocar com força: Converte-nos, Deus salutaris
noster - Convertei-nos a Vós, ó Deus, nossa salvação. Amém!
Março - 2011
Notícias
CANDIDATOS DE PETRÓPOLIS RECEBERÃO
MINISTÉRIO DE LEITOR
JÁ FEZ SUA INSCRIÇÃO PARA O
II CONGRESSO LATINAMERICANO DO
DIACONADO PERMANENTE?
CONSEJO EPISCOPAL LATINOAMERICANO
DEPARTAMENTO DE VOCACIONES Y MINISTERIOS
“Os diáconos, apóstolos das novas
fronteiras da missão” (cf. DAp 208)
MOSTEIRO DA VILA KOSTKA
ITAICÍ, INDAIATUBA/SP
27 candidatos da Escola Diaconal “Santo Estevão” da Diocese de Petrópolis, RJ, receberão no próximo dia 10 de abril o Ministério de Leitor, em Missa solene presidida por Dom Filippo Santoro,
Bispo Diocesano, na Catedral São Pedro Alcântara de Petrópolis.
Eis os candidatos: Adilson José Brand; Adriano de Azevedo Pereira; Alceir Marchon; Antonio José dos Santos; Cláudio Nelson Portilho; Flávio Brasil; Francisco Carlos da Silva
Rodrigues; Francisco Carlos de Assis Borchio; Geraldo Luiz da
Costa Guarilha; Getúlio de Paula Paim; Helvécio Cordeiro Póvoa;
João Henrique Medeiros Nunes; Marco Aurélio de Carvalho; Neilo
Pinto Carceiro; Paulino Cândido de Assis; Paulo Munch Machado; Paulo Fernando Devide Gimenes; Paulo Roberto de Oliveira;
Ricardo Gomes de Andrade; Roberto Cardoso Nunes; Roberto
Pinheiro de Siqueira; Sebastião dos Santos Coelho; Sebastião
Lobato Fernandes; Sérgio Aníbal Gonzales Alonso; Tony Ricardo
dos Santos Batista; Vagner Corrêa de Lima; Volmer de Almeida
Gerônimo.
PROPOSTAS PARA O APOSTOLADO DOS
DIÁCONOS NAS NOVAS FRONTEIRAS
DA MISSÃO
“Os bispos em Aparecida fazem um chamado
aos diáconos para o apostolado. Querem resgatar a
apostolicidade do ministério diaconal.
Os diáconos são apóstolos, isto é, enviados
para atuar em novos campos da missão.
Esses novos campos, não são apenas territoriais.
Trata-se dos campos das culturas,
do diálogo inter-religioso, do diálogo ecumênico,
o mundo das ciências, da política, da economia.”
Diác. José Durán y Durán, na preparação para o
II Congresso Latinoamericano e Caribenho
do Diaconado Permanente
06
24 a 29 de maio de 2011
QUE É UM CONGRESSO DO DIACONADO:
•• É uma Conferencia de agentes de Pastoral da Igreja Católica da América Latina e do Caribe, que se reúne para orar,
reetir e partilhar sobre a situação da Igreja e do Diaconado
no contexto atual.
•• Trata de propor às Conferências Episcopais caminhos de
acompanhamento, formação, espiritualidade e animação, para
que os diáconos e suas famílias cumpram com a vocação para
a qual foram chamados no presente momento histórico.
OBJETIVO GERAL:
•• Reetir sobre a realidade pastoral da Igreja e do Diaconado
na América Latina e no Caribe, ouvindo as indicações que o
Espírito Santo fez em Aparecida, para fortalecer o apostolado
dos diáconos nas novas fronteiras da missão.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
* REFLETIR sobre os desaos pastorais que a realidade cultural atual apresenta ao ser e fazer do Diaconado na América
Latina e o Caribe.
* PARTILHAR experiências pastorais signicativas das diversas regiões.
* PROPOR pistas para a ação pastoral dos diáconos nas novas
exigências da missão continental e nas novas fronteiras.
O SANTO DIÁCONO DO MÊS
São Cirilo - 29 de março
Diácono palestino, foi martirizado no ano 362
na época do imperador Juliano.
Segundo Toedoreto estava horrivelmente mutilado
antes de morrer.
Março - 2011

Documentos relacionados

Diáconos 27- outubro 2008.indd - Comissão Nacional dos Diáconos

Diáconos 27- outubro 2008.indd - Comissão Nacional dos Diáconos * Acompanhar o desenvolvimento do diaconado permanente neste continente, atendendo às peculiaridades de cada país; * Ser um meio que facilite a comunicação, a difusão de notícias sobre a realização...

Leia mais

Diáconos 32 - março 2009.indd - Comissão Nacional dos Diáconos

Diáconos 32 - março 2009.indd - Comissão Nacional dos Diáconos Pe. José Adalberto Vanzella – Secretário – executivo da CF

Leia mais

Outubro/2014 - Comissão Nacional dos Diáconos

Outubro/2014 - Comissão Nacional dos Diáconos Memória dos Fieis Defuntos e nesta Solenidade de Todos os Santos: morte e ressurreição! O Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, baseandose nos parágrafos 374, 379 e 384, leva-nos à seguinte pe...

Leia mais

diconos 117- abril 2016 - Comissão Nacional dos Diáconos

diconos 117- abril 2016 - Comissão Nacional dos Diáconos Estiveram presentes na apresentação da exortação apostólica Pós Sinodal ‘Amoris laetitia’ o secretário geral do Sínodo dos bispos, o cardeal Lorenzo Baldisseri; o cardeal Christoph Schonborn, arceb...

Leia mais

veja nesta edição - Comissão Nacional dos Diáconos

veja nesta edição - Comissão Nacional dos Diáconos colaborar com a formação continuada dos diáconos permanentes. Da riqueza do Documento de Aparecida iremos destacando assuntos importantes para a vida e ministério dos diáconos. O Documento ao falar...

Leia mais

Diáconos 64 - novembro 2011.indd

Diáconos 64 - novembro 2011.indd A Celebração ocorreu no dia 26 de outubro, as 19h, no Santuário do Divino Espírito Santo de Vila Velha, Espírito Santo.

Leia mais

diconos 112 - novembro 2015 - Comissão Nacional dos Diáconos

diconos 112 - novembro 2015 - Comissão Nacional dos Diáconos de dom Dimas Lara Rezernde, Arcebispo metropolitano de Campo Grande, dom Mariano Daneck, bispo auxiliar, e padre Ed de Oliveira, que presidiu a missa de encerramento. Participaram da Assembleia Ger...

Leia mais

O Servo 101 02/2015

O Servo 101 02/2015 entre a Igreja e a sociedade, propostos pelo Concílio Ecumênico Vaticano II, como serviço ao povo brasileiro, para a edificação do Reino de Publicação mensal Deus” (Objetivo Geral da Campanha da Fr...

Leia mais

O Servo 110 11/2015

O Servo 110 11/2015 assessoria do padre Leandro Megeto, coordenador diocesano da Ação Evangelizadora. O bispo diocesano dom Vicente Costa também assessorou a reunião. O encontro foi iniciado com Adoração ao Santíssimo...

Leia mais