Clipping de notícias

Сomentários

Transcrição

Clipping de notícias
Clipping
de notícias
Recife, 31 de julho de 2015.
Folha de Pernambuco – Cotidiano – 01/08/2015
Em destaque
HERBÁRIO- O herbário do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA)
deverá ser o principal espaço a armazenar e conservar amostras botânicas
do novo Inventário Florestal do Estado, previsto para ser concluído em
2016. O instrumento fará uma radiografia da biomassa florestal e do
estoque de carbono, que servirão de base para a formulação de políticas
públicas voltadas ao uso, conservação e recuperação de recursos florestais
no Estado. Na manhã de ontem, a Folha acompanhou com exclusividade a
visita técnica do diretor de Pesquisa e Informação do Serviço Florestal
Brasileiro, Joberto Veloso, no herbário do instituto. “No Estado, o herbário
desponta como o maior do Nordeste, que tem infraestrutura para receber
um acervo grande de vegetais. Catalogando espécie a espécie, mostraremos
a nossa riqueza florestal para incentivar políticas que tenham como
prioridade a conservação desse bioma.”
Blog do Magno Martins
Jardim Botânico: aniversário com muita festa
Postado por Magno Martins às 15:20
Prefeito participou da comemoração aos 36 anos do espaço verde, que agora está entre os
cinco melhores do país
Um ambiente familiar e festeiro marcou a manhã deste sábado (1) no Jardim Botânico do Recife
(JBR). A festa foi em comemoração aos 36 anos de fundação e a elevação de categoria, que
colocou o espaço entre os cinco melhores do Brasil e o melhor do Norte e Nordeste. O prefeito
Geraldo Julio participou das comemorações acompanhado da família.
O anúncio da elevação da categoria “C” para “A” foi feita nos últimos dias pelo Ministério do Meio
Ambiente. A medida reconhece a importância do acervo e do trabalho desenvolvido no local visando
a preservação da flora brasileira. Para marcar o título, a festa de aniversário contou com atividade
de arte-educação, corte de bolo, lançamento da revista científica Arrudea, apresentação da
orquestra de câmara Anjoluz, entre outras atividades.
Geraldo comemorou o fato de o JBR estar cada vez com mais visitantes após a requalificação que o
espaço recebeu. Durante o ato, o prefeito reforçou o convite para que todo recifense e pessoas
moradoras de outras cidades visitem o espaço. “Vir para o Jardim Botânico, passar o dia aqui, trazer
a família, é muito importante. O espaço também serve para desenvolver a educação ambiental e
isso se reflete na nossa cidade, com o cuidado com o lixo”, acrescentou.
Para conquistar o novo patamar, o Jardim Botânico, equipamento ligado à Secretaria de Meio
Ambiente e Sustentabilidade da Prefeitura do Recife, precisou atender às 16 exigências da
resolução 339 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). A legislação define regras para
criar esse tipo de equipamento e normatiza suas atividades. De acordo com ela, os espaços têm
uma função estratégica dentro do programa de conservação da flora nacional, devido a suas
coleções de plantas, trabalhos de reflorestamento, ações educativas e pesquisas feitas pelo seu
corpo técnico.
A reforma completa aconteceu em 2013, quando o espaço ganhou seis novos atrativos (jardins
plantas medicinais, bromélias, cactos, palmeiras, flores tropicais e o econúcleo). Com isso, o espaço
se tornou um dos mais queridos pela população, chegando a bater recorde de visitação. Desde sua
reabertura até agora, mais de 100 mil pessoas por ano foram ao parque passar alguns momentos
em conexão com a natureza. Antes, a média anual era de três mil pessoas.
Daniel no Blog
Protocolo de Paris será maior acordo climático do mundo com 190 signatários
Há pouco mais de 100 dias para o início
da 21ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Mudança do
Clima (COP21), que ocorrerá entre 30 de novembro e 11 de dezembro próximo, em
Paris, na França, a perspectiva é de assinatura do maior acordo climático do mundo. O
Protocolo de Paris vai substituir o Protocolo de Kyoto, que entrou em vigor em
fevereiro de 2005. Mas ao contrário do acordo anterior, que tinha metas específicas para
um grupo de menos de 40 países desenvolvidos, o Protocolo de Paris será um acordo
global que envolverá mais de 190 países que fazem parte da Convenção do Clima da
Organização das Nações Unidas (ONU).
Para o coordenador do Observatório do Clima, rede de organizações não
governamentais (ONGs) e movimentos sociais que atuam na agenda climática
brasileira, André Ferretti, a realidade do mundo mudou bastante de lá para cá. "Muitos
países que naquela época tinham um papel bem menor nas emissões globais assumiram
posições de mais emissões - como a China - e a economia dos países emergentes
evoluiu na economia global em relação ao que ocorria nos anos de 1990. Isso por si só
já exige novas formas de tratar da questão", disse.
O novo acordo será uma espécie de guia de desenvolvimento para o futuro. Ferretti
explicou que, por mais que se trate o protocolo como uma discussão ambiental, ele é, na
verdade, uma discussão de desenvolvimento, já que vai estabelecer parâmetros para os
países signatários seguirem durante as próximas décadas, "até a metade do século, pelo
menos". O intuito é estabilizar as emissões de gases de efeito estufa (GEE), "para que,
ao final do século, não ultrapasse aquecimento superior a 2 graus Celsius (°C) em
relação ao que havia no período pré-industrial". (ABr)
Publicado por: Daniel Campos - 01/08/2015 - 20:00:00
Nordeste Rural
Brasil se mobiliza para ser reconhecido como país livre
de aftosa
by Redação Nordeste Rural
0 Comments 01.ago 2015
A ideia é que até maio o país seja reconhecido no status livre de febre aftosa pela
Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Para o secretários do Mapa Décio
Coutinho, “estamos trabalhando para que possamos levar o pedido de
reconhecimento internacional à OIE até dezembro deste ano”, disse o secretário de
Defesa Agropecuária.
Com relação à peste suína clássica, os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul
foram reconhecidos pela OIE como livres da doença, em maio deste ano. Até maio de
2016, o Ministério da Agricultura buscará o reconhecimento de mais 13 estados e do
Distrito Federal. São eles: Sergipe, Bahia, Roraima, Acre, Tocantins, Goiás, Mato
Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo,
Paraná e Distrito Federal.
Sobre a gripe aviária, o Mapa está trabalhando para a compartimentalização regional.
“O Brasil é o primeiro país que propôs esse processo, o que garantirá uma melhor
qualidade do rebanho avícola”, disse o secretário. Ele falou ainda sobre o Plano
Nacional de Vigilância Sanitária em Fronteiras, que visa a aperfeiçoar a segurança na
região das fronteiras e evitar que pragas e doenças cheguem às plantações e rebanhos
do Brasil.

Documentos relacionados