Concertos – 15 a 20 de Julho Palestras – 16 a 18 de Julho Curso de

Сomentários

Transcrição

Concertos – 15 a 20 de Julho Palestras – 16 a 18 de Julho Curso de
Concertos–15a20deJulho
Palestras–16a18deJulho
CursodeVerão–15a21deJulho
DIREÇÃOMUSICAL-DAVIDCRUZ/DIREÇÃOARTÍSTICA-MARIAMACEDO
2
CENTRO
INTERNACIONAL
DE MÚSICA DE
SANTA CRISTINA
Cristina (propriedade de família da
Criado em 2016, e tendo como base uma
anuais como cursos em formato
parceria
entre
masterclass, ações de formação para
Musical
dos
a
Associação
Violoncelos
Cultural
de
Santa
violoncelista Maria de Macedo na cidade
de Santo Tirso) este projecto tem contado
com a participação de alguns dos mais
importante nomes do meio violoncelístico
mundial, e desenvolvido várias actividades
professors e concertos.
Cristina, a Santa Casa da Misericórdia de
Santo Tirso e a Câmara Municipal de
Santo Tirso, o Centro Internacional de
Música de Santa Cristina aparece como
uma
evolução
natural
dos
projectos
pedagógicos e de performance que têm
vindo a ser desenvolvidas desde 2013
pelos Violoncelos de Santa Cristina, tendo
em vista a sua expansão e solidificação de
propósitos base de internacionalização.
VIOLONCELOS
DE SANTA
CRISTINA
FESTIVAL DE
VERÃO
Iniciado em 2013, o Festival de Verão
serve como evento base do projecto
Violoncelos de Sta. Cristina. Tendo desde
o seu início incluído uma importante
variedade de actividades musicais a nível
da
performance
e
da
pedagogia.
Inicialmente baseado em um formato de
encontro de violoncelistas, o Festival de
Verão
inclui
masterclasses
actividades
instrumentais,
como
concertos,
discussões e palestras. Tendo como apoios
Iniciado em agosto de 2013, o projecto
base a Associção Cultural Musical dos
Violoncelos de Santa Cristina nasce de
Violoncelos de Sta. Cristina, a Câmara
um conceito de formação especializada
Municipal de Sto. Tirso e a Sta. Casa da
de alto nível (solística e pedagógica)
Misericórdia de Sto. Tirso, este evento tem
orientada para jovens violoncelistas
contado com importantes nomes nacionais
(estudantes e jovens profissionais), e
e internacionais do meio, primando por
idealizado nos seus princípios musicais e
uma excelência no nível de trabalho e dos
pedagógicos específicos pelos
alunos participantes.
violoncelistas Maria de Macedo e David
Cruz. Sediado na Quinta de Santa
3
ENSEMBLE DE
VIOLONCELOS
DE SANTA
CRISTINA
Formado
em
agosto
de
2013,
o
Ensemblede Violoncelos de Santa Cristina
é um projeto que nasce dos Encontros de
Violoncelo
de
Santa
Cristina,
como
consequência natural da participação de
jovens do mais alto nível do panorama
violoncelístico português.
Formado por
estudantes de alto nível e por jovens
profissionais, o ensemble tem como base
objetivos
didáticos
e
artísticos,
apresentando um repertório baseado em
obras
originais
para
ensemble
de
violoncelos, e em arranjos de obras
originais para outros agrupamentos. Esta
versatilidade possibilita a apresentação de
um repertório vasto e diversificado. É de
realçar a performance de agosto de 2014
integrada no Encontro de Violoncelos de
Santa Cristina desse ano, na qual o
ensemble interpreta em estreia absoluta
a
obra
do
compositor
português
Fernando Lapa Três Canções Populares
Transmontanas. Esta obra, original para
ensemble de violoncelos, foi dedicada
pelo
compositor
ao
Ensemble
de
Violoncelos de Santa Cristina. Sobre a
direção musical de David Cruz, o Ensemble
tem-se apresentado regularmente com
solistas como Marina Pacheco, Lluis Claret
ou Amit Peled.
4
VIOLONCELOS DE SANTA CRISTINA
FESTIVAL DE VERÃO
15 a 21 de Julho de 2016
DIREÇÃO MUSICAL - DAVID CRUZ
DIREÇÃO ARTÍSTICA - MARIA MACEDO
PROGRAMA GERAL
CONCERTOS
15 de Julho (sexta-feira)- 21h30 - Ensemble de Violoncelos de Sta
Cristina *
16 de Julho (Sábado) – 21h00 - Ferran Albrich e Maria Ribeirovioloncelo e canto ***
17 de Julho Domingo) -19h30 - Duo Contracello - Miguel Rocha/Adriano Aguiar
- Violoncelo e Contrabaixo *
18 de Julho (Segunda-Feira) 21h30 - Aldo Mata - Violoncelo/Violoncelo Barroco *
19 de Julho (Terça-Feira)- 19h00 - Concerto de Alunos Solistas e Amit Peled
(Violoncelo Solo)**
20 de Julho (Quarta-Feira) – 12h00 - Concerto de alunos ***
20 de Julho – 21h30 - Jed Barahal e Cristina Margotto - Violoncelo e Piano **
CURSO DE VERÃO
15 /20 de Julho 1a fase
20 /21 de Julho 2a fase
PALESTRAS
16 de Julho – 21h00 - “O Canto no Violoncelo” (Concerto/Palestra) - Ferran
Albrich***
17 de Julho 17h30 - “Construção Instrumental de Alto Nível” - António
Capela/Joaquim Capela ***
18 de Julho - 18h30 - “O virtuosismo Italiano na Música Instrumental do sec. XVIII” Doutora Vera Fouter (Universidad de Oviedo) *
LOCAIS:
*Auditório da Biblioteca Municipal de Sto. Tirso
**Auditório Eng. Eurico de Melo - Sto. Tirso
***Quinta de Sta. Cristina
Os concertos e palestras terão entrada livre, havendo um
espaço destinado para donativos para a Associação Cultural
Musical dos Violoncelos de Sta. Cristina
5
CURSO DE VERÃO
15 a 21 de Julho
PROFESSORES
CORPO DOCENTE BASE:
Maria Macedo
16 a 21 de Julho
David Cruz
16 a 21 de Julho
PROFESSORES CONVIDADOS:
Claudio Bohorquez - Violoncelo
15 e 16 de Julho
Amit Peled - Violoncelo
16 a 20 de Julho
Ferran Albrich - Canto/Violoncelo
16 a 20 de Julho
PIANISTAS ACOMPANHADORES:
Maria Amélia Ribeiro
Olga Baranova
Yuri Popov
Bárbara Dória
MAIS INFORMAÇÕES:
https://goo.gl/gnb9ue
[email protected];
[email protected]
INSCRIÇÕES:
https://goo.gl/Ai545r
Enviar ficha de Inscrição até 17de Junho
para: [email protected];
[email protected]
6
DAVID CRUZ
Termina, em junho de 2014, o Doutoramento em Música na Boston University,
VIOLONCELO
sob a direção dos violoncelistas Michael
Reynolds e George Neikrug. Como tese,
realiza um estudo analítico sobre as obras
para violoncelo de Fernando Lopes-Graça.
Na mesma Universidade foi assistente do
violoncelista Michael Reynolds.
É actualmente diretor musical do Centro
Internacional de Música de Sta. Cristina e
Termina em 2002 a Licenciatura pela Aca-
primeiro violoncelo da Orquestra de Câ-
demia Nacional Superior de Orchestra na
mara ConSpirito. Realiza regularmente
classe do violoncelista Paulo Gaio Lima.
masterclasses em Portugal, Espanha e
De 2001 a 2003 é membro da Orquestra
Estados Unidos.
de Jovens da União Europeia, realizando
concertos em algumas das principais salas
MARIA MACEDO
de concerto europeias. Continua os seus
VIOLONCELO
estudos musicais nos Estados Unidos na
Universidade de Indiana, onde estuda com
Tsuyoshi
Tsutsumi
e
Janos
Starker.
Leciona na String Academy da mesma
Universidade
como
assistente
da
violoncelista Susan Moses. De 2005 a
2009, foi professor na Escola Profissional
de Música de Mirandela, no Instituto
Piaget de Mirandela e na Universidade do
Iniciou os seus estudos de violoncelo no
Minho.
de
Conservatório de Música do Porto na
agrupamentos como a Orquestra de
classe da professora Madalena Sá e Costa.
Câmara do Minho e a Camerata Musical
Aquando da sua graduação é-lhe atribuí-
da Guarda. Atua regularmente a solo e
do em 1955 o “Prémio Suggia”. Continua
em formações de Música de Câmara na
os seus estudos musicais na Europa com
Europa
São-lhe
os violoncelistas Pierre Fournier e Enrico
dedicadas várias obras, entre as quais:
Mainardi, e nos EUA (Universidade de In-
Passo Cruzado (suite para violoncelo solo),
diana) com Janos Starker, do qual foi pro-
pelo compositor polaco Igor Iwanek, e Cir-
fessora assistente. Também nos Estados
cumlóquios Enrevesados pelo compositor
Unidos estuda Música de Câmara com G.
mexicano Alejandro Castillo.
Sebok, Bernard Greenhouse e Menahen
Foi
e
primeiro
Estados
violoncelo
Unidos.
7
Pressler. Durante a década de 50, man-
muito
tém uma intensa atividade como solista,
importantes concursos internacionais tais
rapidamente
em recitais, concertos com orquestra e
como o Concurso Tchaikovsky para Jov-
gravações. Esta atividade culmina com a
ens em Moscovo e o Concurso Rostrop-
sua performance no Wigmore Hall de Lon-
ovich em Paris. O seu sucesso em con-
dres. Maria de Macedo foi membro da Or-
cursos internacionais teve o seu auge no
questra Sinfónica do Porto, da Orquestra
ano 2000 onde vence o primeiro prémio e
Nacional de Lisboa e, durante dez anos,
mais dois prémios especiais do júri. Após
solista da Orquestra Gulbenkian. Vivendo
este sucesso, é oferecida a Bohorquez a
em Espanha, na cidade de Madrid desde
possibilidade de actuar durante vários anos
1975, Maria de Macedo dedica-se ao en-
com o violoncelo Gofriller do legendário
sino do violoncelo, realizando também
violoncelista Pablo Casals. Bohorquez tem
numerosas masterclasses em diferentes
actuado regularmente em
cidades espanholas e importantes Univer-
festivais internacionais como Tanglewood,
sidades e Conservatórios Europeus. Em
Aspen, ou Festival Casals em Porto Rico.
2001, Maria de Macedo funda o prestigi-
Colabora regularmente com algumas das
oso Forúm de Violoncelos de Espanha,
maiores orquestras mundiais. Orquestra
incluindo alguns dos mais importantes no-
da
mes mundiais a nível da performance e do
Filarmónica
ensino do violoncelo.
Cleveland,
Suisse
a
notoriedade
Romande,
de
Tóquio,
importantes
Orquestra
Orquestra
Orquestra
em
de
de
Boston,
Orquestra Sinfónica de Chicago ou a
CLAUDIO BOHORQUEZ
Staatskapelle de Dresden. Tem colaborado
VIOLONCELO
maestros da actualidade tais como: Daniel
com
alguns
dos
mais
destacados
Baremboin, Rafael Frübeck de Burgos,
Christoph
Eschenbach,
Krzysztof
Penderecki ou Leonard Slatkin. Da passada temporada, destacam-se concertos tais
como o concerto com a National Symphony Orquestra (Washington DC) sobre
a direção de Christoph Eschenbach e o
Violoncelista Alemão de origens Peruana
e Uruguaia, Claudio Bohorquez tem sido
reconhecido pelo meio musical, público e
críticos musicais, como um dos mais fascinantes músicos da sua geração. Aluno de
Boris Pergamenshikov, Bohorquez atingiu
concerto com a Orquestra Sinfónica de
Varsóvia sobre a direção de K. Penderecki
aquando do seu octogésimo aniversário.
Com inúmeras gravações em cd e para
transmissões de estações de rádio e de
televisão, Bohorquez participação na produção da banda sonora do filme Ten
8
Minutes Older, visto em cinemas por todo
“Kennedy Centar” em Washington DC e a
o mundo. Dedicando uma importante
gravação do concerto de Miaskovsky para
parte
a companhia discográfia Naxos.
da
sua
Bohorquez
é
carreira
desde
ao
2003
ensino,
professor
Peled tem actuado como solista com as
convidado da Academia Hans Eisler em
mais importantes orquestras orquestras do
Berlin e desde 2011 professor titular na
Academia de Música de
paronama mundial e em várias das mais
Estugarda.
importantes salas de concerto tais como:
Bohorquez actua com um violoncelo G.B.
Rogeri,
cedido
pelo
Amit
Carnegie Hall (Nova York), Salle Gaveau
Landeskreditbank
(Paris), Wigmore Hall (Londres) Kozerthaus
Baden-Württemberg.
(Berlin) e o Mann Auditorim em Tel Aviv.
AMIT PELED
Após o seu concerto debut no Alice Tully
VIOLONCELO
Hall em Nova York, a crítica do jornal New
York Times menciona a sua “sonoridade
brilhante, timbre sedutor, e uma abordagem de fraseado musical direcionada
para a emoção fazendo o ouvinte querer
ouvi-lo novamente.” Amit Peled grava actualmente para a companhia “Centaur Re-
Um
músico
de
profunda
maestria
e
carismática presença em palco, o violoncelista Israelita Amit Peled é hoje em dia
aclamado com um dos mais emocion- antes
instrumentistas de palco dos nossos dias.
Durante
as
temporada
de
2014/15
e
2015/2016, Amit Peled tem partilhado em
concertos por todo o mundo o som
histórico
violoncelo
Goffriler
de
do
Pablo
Casals. Este violoncelo de 1733, foi-lhe
pessoalmente cedido pela viúva de Casals,
Marta Casals Istomin.
Estes concertos incluem uma tournée de
20 recitais por todos Estados Unidos da
América intitulada “Homenagem a Pablo
Casals assim como uma performance no
cords”, onde lança três discos de grande
sucesso. “The Jewish Soul,” “Celloration” e
“Reflexions” Na área da música de Câmara,
Amit Peled é membro fundador do to “Trio
Tempest” juntamente com o pianista Alon
Goldstein e o violinista Ilya Kaler. Com este
trio grava para a companhia Naxos. Amit
Peled é também frequentemente convidado artista convidado em alguns dos mais
prestigiosos festivais e masterclasses no
mundo tais como: ”Marlboro Music Festival,” “Heifetz International Music Institute”,
“Euro Arts Festival” (Alemanha), “Gotland
Festival” (Suécia), Forúm de Violoncelos de
Espanha ou o “Mizra International Academy
and Festival” (Israel). Amit Peled tem sido
9
presença frequentemente em estações de
terminado com a mais alta qualificação.
rádio e televisão do mundo inteiro tais
Ferran Albrich tem em paralelo trabalhado
como: NPR (“Performance Today”), WGBH
com a violoncelista Maria de Macedo.
Boston, WQXR New York, WFMT Chicago,
Deutschland Radio Berlin, Radio France ou
a Radio Televisão Nacional de Israel. Um
dos mais importantes pedagogos da meio
violoncelístico
mundial,
Amit
actualmente
Professor
no
mais
importantes
pedagogos,
entre
Hoffman,
Tsuyoshi
Grosgurin,
Claudio
violoncelistas
os
quais:
e
Gary
Tsutsumi,
Daniel
Bohorquez,
Lluis
é
Claret, Christoph Richter, Richard Aaron
Peabody
ou Jens Peter Maintz. Ferran Albrich
Conservatory of Music da John Hopkins
ganhou nos anos de 2006 e 2007, a bolsa
University (Baltimore-EUA)
Peled
Realizou master class- es de alguns dos
de es- tudos Pablo Casals. Vence em
.
2009 a competição Arjau Barcelona na
FERRAN ALBRICH
categoria juvenil e em 2014, a primeira
edição do Vic Internacional Cello Festival
VIOLONCELO/CANTO
competition e o Citte de Bayonne Prix
dada pela Ac- ademia Ravel. Durante sua
carreira
como
concertos
em
solista
Ferran
realizou
Es-
panha,
França,
Alemanha, Holanda, Israel e Itália. Desde
2011, Ferran Albrich estuda voz iniciando
seus estudos com James Hoper no HFM
de
Nascido em 1990 na Catalunha, começou a
estudar violoncelo em 1993 na Esco- la
Municipal de Manlleu com a Professor
Eulàlia. Durante a sua formação, Ferran
Albrich
estudou
com
Iñaki
Etxepare,
Damian Martínez e Lluis Claret tendo-se
graduado com o último na Escola de
Música
Victoria
de
los
Angeles
na
Catalunha. Terminou em junho 2013 a
Licenciatura em música na Hochschule für
Musik Detmold (Alemanha) onde estuda
com a violoncelista Xenia Jankovic tendo
Detmold,
tendo
nesta
mesma
universidade terminado a licencia- tura em
voz clássica. Tem vindo nos últi- mos anos
a
integrar
diferentes
coros
como
o
Detmolder Kammerchor na Alemanha, o
“Jove Cor de l’Orfeu Catalão” e este último
o Cor de Cambra del Palau de la Musica
Catalana.
Como solista vocal, Ferran
Albrich tem apresentado uma grande versatilidade estilística, ao executar obras de
períodos muito distintos. Espanha, França,
Alemanha, Polónia ou a Holanda. Como
Baritono, Ferran Albrich tem actuado por
toda a Europa.
10
CONCERTOS
15 de Julho – 21h30
Concerto de Abertura – Ensemble de Violoncelos
Auditório da Biblioteca Municipal de Sto. Tirso
PROGRAMA
“Marchas e Danças”
J.B. Lully (1632-1686)
Marcha para a Cerimónia dos Turcos
J.S. Bach (1685 - 1750)
Suite no1 - Courante
Suite no 6 - Gavotte 1 e 2
Courante
F. Schubert (1797-1828)
Marcha Militar D.733 no1
P.I.Tchaikovsky (1840 - 1893)
Dança Árabe (do Bailado Quebra Nozes)
W.H. Squire (1871 - 1963)
Dança Rústica
D. Popper (1843 - 1913)
Suite para dois Violoncelos op.16*
Andante Grazioso
Gavotte
Scherzo
Largo Expressivo
Marcia, Finale
*(Versão para ensemble de violoncelos por Emilio Colon)
…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………
Ensemble de Violoncelos de Sta. Cristina:
David Cruz; Alberto Alonso; Jorge Teixeira; Carina Albuquerque; João Matos; João Valpaços;
Catarina Nunes; Catarina Gonçalves
Direção Musical: David Cruz
11
16 de Julho – 21h00
Recital/Palestra
Quinta de Sta. Cristina
“Noite de Canto e Violoncelo Em Sta. Cristina”
PROGRAMA
F. Mendelssohn (1809 - 1847)
Song without words
“Explicação ao público sobre a temática do repertório escolhido”
L.V. Beethoven (1770 - 1827)
Tema e 12 Variações sobre Ein Mädchen oder Weibchen de W.A. Mozart
R.Schumman (1810 - 1856)
Du bist wie eine Blume
A.Dvorak (1841 - 1904)
Lass mich allein
Reflexão sobre o canto no música em geral/ uma visão pessoal sobre a
relação entre a música instrumental e o canto
C. Saint-Saens (1835 - 1921) O Cisne
R. Wagner (1813 - 1883)
Oh du mein Holder Abendstern
………………………………………………………………………………………………………………………
Ferran Albrich - Violoncelo/Barítono *
Maria Amélia Ribeiro - Piano
*ver p.9
12
MARIA AMÉLIA RIBEIRO
PIANO
Maria Amélia Ribeiro nasceu no Porto. Fez os seus estudos superiores na ESMAE na classe
do professor Fausto Neves e Luís Filipe Sá. Ao mesmo tempo, foi aluna da pianista
Helena Sá e Costa. Após a licenciatura, prosseguiu os seus estudos durante vários anos
com o pianista Josep M. Colom, em Madrid. Realizou masterclasses com os pianistas
Dmitri Paperno, Nicole Henriot, Pedro Burmester, Emilio del Rosario, entre outros.
Trabalhou música de Câmara com Maria de Macedo e frequentou masterclasses com Elias
Arizcuren e Zeida Suzuki. A sua atividade artística é, essencialmente, dedicada à música
de câmara. Fez parte do trio Art’Ensemble e tocou em duo durante muitos anos com o
violoncelista Jorge Ribeiro com o qual realizou diversos recitais. Tocou como solista com a
Orquestra Musicare sob direção de Cesário Costa no Festival Primavera em Guimarães.
Tem vindo a ser convidada a acompanhar masterclasses e cursos realizados pelo projeto
Violoncelos de Santa Cristina. É professora de piano e de música de câmara no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga.
13
17 de Julho – 19h30
Concerto/ “Duo Contracello”
Auditório da Biblioteca Municipal de Sto. Tirso
PROGRAMA
BACH, Johann Sebastian (1685-1750)
Nove Peças do Segundo Livro de Anna Magdalena Bach (1725)*
1. Minueto
2.
Minueto
3.
Minueto
4.
Polonaise
5.
Minueto
6.
Minueto
7. Minueto
8.
Marcha
9.
Musette
Karl Heinz Wahren (1933)
Danças Nocturnas das Virgens Toscanas nos Jardins Florentinos no Auge da Inquisição (1983)
I. Bassa Danza
II. Zarabanda
III. Pavana
IV. Saltarello
Gioacchino Rossini (1792-1868)
Duo (1824)
Isabel Soveral (1961)
Anamorphoses VIII (2014)**
………………………..……………………….……………………….……………………….………………………
Duo Contracello
Miguel Rocha - Violoncelo
Adriano Aguiar - Contrabaixo
*Arranjo por Duo Contracello
**Com imagens de Maria Irene Aparício (obras dedicadas ao Duo Contracello)
14
2006 o seu segundo CD – “Duo Contracello
Duo Contracello
II” - com obras de Couperin, Keyper,
Mozart, Boukinik e Carlos Azevedo. O seu
repertório, que se estende de Couperin a
Berio, tem sido enriquecido com obras
originais especialmente dedicadas ao duo,
nomeadamente,
de
António
Vitorino
D’Almeida (Toccata Dupla), de Paulo Jorge
Ferreira (Duplum), de César Viana (L’Eau qui
O Duo Contracello, formado pelo violon-
Dort), de Isabel Soveral (Anamorphoses
celista Miguel Rocha e pelo contrabaixista
VIII) e de Sérgio Azevedo (Divertimento
Adriano Aguiar, iniciou a sua actividade em
Concertante e Sonatina Bassa), entre outras.
1993, tendo por objectivo a execução de
Foi, por diversas vezes, financiado para
repertório para esta rara formação. A re-
concretização
ceptividade e o sucesso imediatamente
concursos
obtidos junto do público levaram os seus
(Dgartes) – Apoios Pontuais - o último dos
fundadores a apostar na continuidade do
quais intitula-se - “Música portuguesa para
projecto. Ao longo destas duas décadas
violoncelo e contrabaixo – concertos e
de existência o Duo Contracello actuou em
edição discográfica”.
Portugal,
MIGUEL ROCHA
Espanha,
França,
Suíça
e
de
da
projetos
através
Direcção-Geral
das
dos
Artes
Estados Unidos da América. Em Portugal
Iniciou os seus estudos no Conservatório do
destaca-se a sua participação nos Festivais
Porto
de Música de Espinho, de Leiria, no Porto
prossegue a sua formação no estrangeiro
2001 e no Festival CriaSons. A primeira re-
com M. Strauss (Paris), Vectomov (Praga),
alização discográfica do Duo Contracello
Iankovic
(Duo Contracello I, CD NUMERICA 1055)
menchikov
foi publicada em fins de 1996, contou com
Obteve vários diplomas com a máxima
o apoio do Ministério da Cultura e inclui
classificação, entre os quais o 1º Prémio de
obras de Joseph Bodin de Boismortier,
Ignaz Pleyel, Gioacchino Rossini e Alexandre Delgado. Foi lançado em Outubro de
com
Isabel
Delerue.
(Maastricht),
(Basileia),
Em
Aldulescu,
Fallot
1983,
Perga-
(Lausanne).
Virtuosidade do Conservatório Superior de
Lausanne e o 1º Prémio do Concurso
Internacional de Música UFAM. Foi bolseiro
da Fundação Calouste Gulbenkian de 198385, para estudar em Paris e na Academia
Superior
de
Praga.
Prosseguiu
aperfeiçoamento no Conservatório
o
seu
15
de Maastricht e na Academia Superior de
Basileia, como bolseiro da SEC. Participou
em estágios de Pedagogia na Manhatan
University com Burton Kaplan e igualmente em cursos de interpretação com
Paul Tortelier, C. Henkel, Janos Starker, P.
Muller, M. Chakovskaia. Efectuou concertos
em
França,
Espanha,
Suíça,
México,
violoncelista
Alemanha,
Brasil
solo
na
e
Itália,
EUA.
Foi
“Sinfonieta
de
Lausanne” de 1996 a 1999. Leccionou
durante 10 anos em várias escolas em
França, nomeadamente no Conservatoire
National de Belfort, Grenoble, Annecy e na
Suiça, em Lausanne, de 1997 a 2000. Em
2001,
regressou
a
Portugal,
onde
desenvolve uma intensa actividade como
solista e músico de câmara, assim como
pedagogo, na Escola Superior de Castelo
Branco
–
ESART.
Tocou
em
várias
formações com Ana Bela Chaves, António
Rosado,
Luíz
Moura
Castro,
Daniel
Rowland, Miguel Borges Coelho, Aníbal
Lima,
Filipe
Pinto
Ribeiro,
etc.
Como
membro do Duo Contracello gravou três
CD. Com o Trio Athena, gra- vou um CD em
França,
com
os
trios
de
Debussy
e
Beethoven. NoVioloncelo barroco, com o
Ensemble Avondano, participou na edição e
gravação de repertório inédito do séc. XVIII
português - As quatro sonatas e dois duos
de João Baptista An- dré Avondano (com o
violoncelo Stradivarius “King of Portugal”) e
na gravação de um segundo CD, com Os
Trios Sonata de Pe- dro António Avondano
(com o violoncelo Galrão, do Sec. XVIII).
ADRIANO AGUIAR
Músico
contrabaixista
com
uma
carreira
centrada na actividade orquestral, integrou as
Orquestras Sinfónicas da RDP/Porto (19781985), do Teatro Nacional de São Carlos
(1985-1992) e desde 1996 é Coor- denador
de Naipe Adjunto na Orquestra Sinfónica
Portuguesa.
Estudou
contrabaixo
com
Augusto Fortuna, Alejandro Erlich Oliva e
Iouri Axenov. É licenciado
em contrabaixo
pela ESML e doutor em Música e Musicologia
pela Universidade de Évora. Salienta-se o seu
interesse
pela
Música
de
Câmara.Neste
contexto fez parte de diversos ensembles
(Oficina Musical, Quarteto de Contrabaixos de
Lisboa, Contr’Orquestra), destacando-se o
Duo Contracello (com Miguel Rocha) e o
Avondano Ensemble. A sua apresentação
como solista tem alguns pontos de interesse, com relevo para as suas actuações com
a Orquestra D. Fernando II e com a
Orquestra Sinfónica Portuguesa (Passione
Amorosa de Bottesini, com Pedro Wallenstein); com a Orquestra da Escola Profissional de Música de Espinho (Concerto de
Goleminov); com o Quarteto Lopes-Graça
(repertório português do séc. XIX); com o
pianista João Paulo Santos apresentou a
Sonata de Hindemith e um recital nos Dias da
Música no CCB, em Abril de 2013, intitulado
“Bottesini em Lisboa”. Formou vários alunos
na Escola Profissional de Música de Espinho e
na Academia Nacional Superior de Orquestra.
Desde 2012 é professor de contrabaixo na
Escola Superior de Artes
Aplicadas (ESART), tendo tido ao longo do seu
percurso uma actividade regular enquanto
professor em Master-Class.
16
18 de Julho – 21h30
Recital de Violoncelo Solo
Auditório da Biblioteca Municipal de Sto. Tirso
“As Origens do Violoncelo: de Bolonha aos dias de Hoje;
Mais de Três Séculos de Música para Violoncelo”
PROGRAMA
Improv. XXI
T.A. Vitali (1663 - 1745)
Pasacaglia
G. Gabrielli (1563-1612)
Ricercare VII
G.B. Degli Antons (1636 - 1698)
Ricercare
D. Galli (1730 - 1768)
Ricercare
F. Supriani
Tocata
Romanella e Tarantella Ruvo
J.S. Bach (1685-1750)
Preludio
E.F DallAbaco (1710-1805)
Capricho
J.L. Duport (1749-1819)
Estudio
Eduardo del Río
Courante
Improv. Barroco-andalusi
……………………………………………………………………………………………………………………………………………………..
Aldo Mata - Violoncelo/Violoncelo Barroco
17
ALDO MATA
solista com orquestra, em recitais e em
VIOLONCELO/VIOLONCELO BARROCO
concertos
de música de câmara (Trio
Alborada). Doutorado “Cum Laude” pela
Universidade de Indiana, Aldo Mata dedica
também parte da sua produção profissional
à escrita de artigos musicais direcionados
sobretudo para a área da performance.
Alguns
dos
seus
artigos
têm
sido
publicados publica-dos na revista COSCYL.
Obras estreadas pelo violoncelista têm sido
Aldo Mata é professor de violoncelo no
Conservatório
de
Castilla
y
Leon
(Salamanca) e de Música de Câmara no
Centro de Katarina Gurska. É convidado
regularmente como solista e professor em
festivais internacionais no Brasil, Colômbia,
França
e
Países
Baixos
(Conservatório Real de Haia). Estudou
em Espanha com Maria de Macedo, Elias
Arizcuren, Lluis Claret e Ivan Monighetti
(Escuela Reina So- fia) e nos EUA com
gravadas
pela
companhia
discografica
Naxos. Aldo Mata tem atuando como
solista/maestro com orquestra em festivais
em Espanha e no Brasil, dando master
classes
na
Holanda,
Alemanha,
Colômbia
também
dedicado
improvisação
Aspetos
em
mais
Portugal,
e
China.
à
prática
concertos
recentes
Itália,
Tem-se
do
da
públicos.
desen-
volvimento da carreira deste violoncelista
estão directamente ligados a um contacto
Kim Scholes (Chicago) Tsutsumi e Janos
próximo com músicos como Ferenc Rados,
Starker (Bloomington) a obtenção do
Roel Dieltiens, Jaap ter Linden ou Ton
Master (cum laude, da Uni- versidade
Koopman. Nas suas interpretações, o seu
Roosevelt)
desejo de recuperar os sentimentos dos
e
PhD
(cum
laude,
da
Universidade de Indiana) Foi premia- do
em vários concursos como: Concurso
Popper,
Juventudes
Musicais
ou
o
concurso Searle. Um dos músicos mais
versáteis
e ecléticos de sua geração,
Aldo Mata considera o seu compromisso
com a “Música” uma base da sua
heterogénea
produçao
atua regularmente como
musical.
Mata
grandes
(Boccherini,
violoncelistas
Duport,
do
Romberg,
passado
Popper,
Franchomme, etc), levam-no a oferecer ao
público performances com cordas de tripa
e sem utilizar o suporte de espigão
(utencílio apenas habitual a partir do início
do século XX). Aldo Mata toca em um
violoncelo
construído
Piacenza em 1787.
por
Nadotti
em
18
19 de Julho – 19h00
Concerto de Alunos Solistas
Auditório Eng. Eurico de Melo - Sto. Tirso
“Solista Convidado – Amit Peled”
1a Parte
Programa a Definir
2a Parte
M. Bruch (1838-1920)
Kol Nidrei
……………….………………………………………………………………………………………………………
Amit Peled* - Violoncelo Solo
Ensemble de violoncelos de alunos
*ver p. 8
19
20 de Julho – 12h00
Concerto de Alunos *
21h30
Recital de Violoncelo e Piano
Auditório Eng. Eurico de Melo - Sto. Tirso
“Rota Ibérica”
PROGRAMA
Fernando Lopes-Graça (1906 - 1994)
Três Canções Populares Portuguesas
Senhora da Encarnação
Ó, ó, menino, ó (Embalo)
Senhora do Almurtão
Adagio ed alla Danza
Adagio
Alla Danza
Edino Krieger (1928 - )
Seresta
Modinha **
Francisco Mignone (1897 - 1986)
Aquela modinha que o Villa não escreveu
Manuel de Falla (1876 - 1946)
Seis Canções Populares Espanholas El Paño Moruno
Nana
Canción Asturiana
Jota
Polo
Astor Piazzola (1921 - 1992)
O Grande Tango
……………………..………..………..………..………..………..………..………..………..………..………..………..……….
Jed Barahal – Violoncelo
Christina Margotto - Piano
* (Na Quinta de Sta. Cristina)
**(Homenagem a H. Villa-Lobos
20
CHRISTINA MARGOTTO
JED BARAHAL
PIANO
VIOLONCELO
Revelando desde cedo uma grande
Natural dos USA, concertista com
paixão e talento para o piano, aos oito
mais de 30 anos de carreira, é
anos fez a sua primeira apresentação
mestre
em público e desde então obtém vários
University e licenciado pela Juilliard
1os prémios em concursos no Brasil.
School.
Bacharel pela Faculdade de Artes Santa
Orquestra Sinfónica do Estado de
Marcelina/ São Paulo, e licenciada pela
São Paulo (OSESP), Orquestra do
ESMAE/Porto, professora do quadro do
Capitólio de Toulouse (França), e da
Conservatório de Música do Porto, é
Régie Sinfonia do Porto. Nas suas
regularmente convidada para júris de
actuações em vários continentes,
concursos nacionais e internacionais.
registam-se dezenas de concertos a
Atua
Europa,
solo com orquestra, para além de
Estados Unidos e Brasil. Em Portugal
inúmeros recitais nas mais variadas
desde 1989, tem divulgado a música
formações. Em duo com a pianista
portuguesa, apoiada pelo Ministério da
Christina Margotto realizou várias
Cultura, o Insti- tuto Camões e a Antena
primeiras
2. Em duo com o violoncelista Jed
Possui um extenso repertório que
Barahal
abrange todos os estilos, e inclui nas
em
concertos
realizou
pela
várias
primeiras
em
Foi
música
pela
violoncelo
audições
em
Yale
solo
da
Portugal.
audições em Portugal. Discog- rafia:
suas
Concerto de Carlos Seixas, Obras para
temporâneas em 1ª audição. Em
violoncelo e piano de Freitas Branco e
Portugal desde 1989, é professor
Lopes Graça (Numérica) e as Melodias
adjunto da ESMAE/Porto desde 1993.
Rústicas Portuguesas de Lopes Graça
Discografia: Obras para violoncelo e
(Coriolan–FR). Realizou gravações para
piano de Freitas Branco e Lopes
a Antena 2 e a RTP – Radio Televisão
Graça, Concertos de Boccherini em
Portuguesa.
sol
apresentações
e
em
ré,
obras
Quatro
ou
con-
Cinco
Movimentos Fugidios da Água de
António Pinho Vargas (Numérica), CD
Lov (AM&M).
21
OUTRAS INICIATIVAS
PALESTRAS:
16 de Julho
21h00
Quinta de Sta.
Cristina
“O Canto no Violoncelo”
Palestra orientada por Ferran Albrich,
articulada durante o concerto que
terá lugar durante a mesma hora.
17 de Julho
17h30
Quinta de Santa
Cristina
“A Construção Instrumental de Alto Nível”
Palestra Orientada por António
Capela e Joaquim Capela *
18 de Julho
18h30
Auditório da Biblioteca Municipal de
Santo Tirso
“O virtuosismo Italiano na Música Instrumental do sec. XVIII” – Uma análise sobre
um dos mais impor- tantes períodos de desenvolvimento instrumental da História
da Música.
Palestra Orientada por Doutora Vera
Fouter (Universidad de Oviedo) *
*(ver p. 22 e 23)
22
FAMÍLIA DE
CONSTRUCTORES
CAPELA
O seu filho António Capela foi o único que
seguiu a arte do pai e com um enorme
sucesso internacional. Estudou em Paris e
Mirecourt e também em Itália, na cidade de
Cremona, com bolsas da Fundação Calouste
Gulbenkian. Os seus estudos permitiram-lhe
aperfeiçoar a técnica de construção de
violinos.
Em 1963 participou no concurso de Liége,
Bélgica, onde ganhou o primeiro prémio na
categoria de sonoridade e o quarto na
categoria “luthier”. No ano de 1967, con-
No ano de 1924, o jovem marceneiro Do-
correndo com dois violinos, participou num
mingos Capela, natural da freguesia de Anta,
concurso em Poznan, na Polónia, obtendo
concelho de Espinho, consertou o violino do
um 2.º e um 4.º prémio. O seu maior êxito
músico italiano Nicolino Milano que atuava
concretizou-se em 1972, novamente
num dos casinos da terra. A perfeição
Poznan, onde concorreu com quatro violinos,
demonstrada no trabalho foi tão evidente,
alcançando os quatro- primeiros lugares e as
que Milano entregou-lhe mais sete violinos
maiores
para consertar.
trabalho. Como júri, tem participado em
Os seus primeiros violinos foram construídos
diversos concursos internacionais. A Câmara
em madeira de plátano. Em 1931, o músico
Municipal de Espinho concedeu-lhe a Medalha
italiano
de Prata de Mérito Artístico e em 1991, a
voltou
a
Espinho
e
depois
de
pontuações
Conselho
sonoridade
Presidência
um emprego na casa Hill de Londres, que
condecorou-o com a Medalha de Mérito
Domingos Capela veio a recusar por motivos
Cultural,
de ordem familiar.
internacional. É fundador e Vice-Presidente
Na cidade do Porto, conheceu a violon-
da Associação Europeia de Construtores de
celista Guilhermina Suggia, que o convidou
Violinos e Arcos.
para trabalhar no conservatório de Música do
Seguindo as pisadas do avô e do pai, Joaquim
Porto a consertar instrumentos de arco. A
Capela, construiu o seu primeiro violino aos 13
partir daqui nunca mais deixou de construir
anos e pouco depois participou no seu primeiro
instrumentos de arco, violas e guitarras,
concurso internacional. Têm alcançado vários
trabalhando na sua oficina situada perto do
prémios em concursos realizados na Itália,
Largo da Igreja de Anta (Espinho).
Polónia, Alemanha, Bulgária, e Japão, mantendo
valor
de
e
constatar o trabalho do artesão, propôs-lhe
de
do
de
em
artístico
Ministros,
nacional
e
uma tradição familiar que já vai na terceira
geração.
23
VERA FOUTER
2014 e 2016). Tem também colaborado
com
importantes
instituições
musicais
espanholas tais a Ópera de Oviedo e a
Orquestra Barroca de Madrid La Madrilena.
Publicou
vários
artigos
na
destacada
revista de musicología Cadernos de Musica
Española
e
Iberoamericana
sobre
o
compositor espanhol Vicente Martin y Soler
e a sua produção musical durante a sua
radicação na Rússia a finais do sec. XVIII.
Natural de Moscovo, Vera Fouter é Doutora em Musicologia pela Universidade
de Oviedo e Mestrada em Música/Comu-
nicação/instituções
Contemporânea
da
Espanha
pela
mesma
Universidade. Tem desde 2012 lecionado
ou colaborado com esta Universidade na
realização
de
diversas
actividades
e
congressos de caris musicológico. Tem
nos últimos anos centrado o seu trabalho
de
investigação
musicológica
nas
relações musicais entre a Rússia e o
Ocidente, especificamente nas áreas do
teatro
lírico
e
da
interpretação
instrumental. Participando em diversos
congressos de âmbito internacional, tem
sido também membro das comissões
científicas e organizadoras do Congresso
Iberio-Americano de Jovens Musicólogos
da Musicologia Criativa e da Jovem Associação de Musicólogos de Astúrias (entre
Tem estabelecido um notório trabalho de
colaboração
com
importantes
arquivos
musicais Russos tais como os arquivos do
Teatro Mariinski (São Petersburgo) e do
Conservatório Tchaikovsky de Moscovo, na
recuperação de repertório instrumental e
vocal dos séculos XVIII e XIX.
De uma família de importantes nomes da
área da performance musical, Vera Fouter
tem dedicado uma importante parte da sua
actividade de pesquisa e redação de
artigos
científicos,
musicologia
e
Actualmente
faz
à
a
parte
ligação
entre
música
da
a
prática.
Equipa
de
Investigação da Academia e Biblioteca
Musical
Internacional
Dakapp,
como
redactora de artigos científicos centrados
na interpretação musical e na história da
interpretação musical.
24
ORGANIZAÇÃO:
Associação Cultural Musical dos Violoncelos de Santa Cristina
APOIOS:
Câmara Municipal de Santo Tirso
Santa Casa da Misericórdia de Santo Tirso
PÚBLICO-ALVO:
Público geral
BILHETEIRA:
Gratuito
LOCAIS DOS EVENTOS:
Auditório Eng. Eurico de Melo
Rua da Misericórdia, 171, 4780, Sto. Tirso
Biblioteca Municipal de Santo Tirso (auditório)
Rua Gross-Umstadt (Quinta de Geão), 4780, Santo Tirso
Quinta de Sta. Cristina
Largo da Igreja, Sta. Cristina do Couto/Santo Tirso
INFORMAÇÕES E/OU INSCRIÇÕES:
www.violoncelosdesantacristina.com
[email protected] violoncelosdesantacristina.com
[email protected]
[email protected]
Tlm.: 96 6711585

Documentos relacionados