LivroForShip15Anos_Miolo_v05

Сomentários

Transcrição

LivroForShip15Anos_Miolo_v05
1
Engenheirar é preciso
Traduzir novo título
“O executor de uma empresa atroz deve imaginar que já
a cumpriu, deve impor-se um futuro que seja irrevogável
como o passado.”
“The executor of an atrocious undertaking ought to imagine that he
has already accomplished it, ought to impose upon himself a future
as irrevocable as the past.”
Jorge Luiz Borges
El jardín de senderos que se bifurcan (1941)
1
180 140
2
projetos
plantas
projects
plants
75
17
sites
countries
lugares
países
Um registro pragmático
P
or que fazer um livro sobre os 15 anos da Forship?
Eu contraponho: por que não fazer? Afinal, o que mais temos em uma
década e meia de trajetória é muitas histórias para contar....ainda que a
maioria seja incontável, pois faz parte de outras vidas que não somente
a da Forship.
Por isso mesmo decidimos registrar, de forma bem pragmática, os
fatos que marcaram essa caminhada. E que refletem não somente o
que realizamos, mas também a nossa capacidade de inovar, adequar-se
a novos cenários, buscar outros horizontes, reinventar-se, se preciso.
Esta tem sido a grande tarefa da Forship, que nasceu quando a indústria
naval buscou sua sustentabilidade em um mercado offshore em expansão.
Que cresceu em meio a altos e baixos deste setor, obrigando-se a prospectar novos nichos de mercado.
E consolidou-se como uma empresa brasileira de engenharia que é
referência em comissionamento em distintas áreas – da indústria naval
e de petróleo e gás à de energia e mineração, entre outras.
Um aprendizado que não para nunca, porque a Forship segue adiante...
Fabio Fares
CEO da Forship
3
4
A necessary rescue
E
Um resgate necessário
T
very enterprise supports a vision of the future based
on lessons learned in the past. Victories, defeats challenges
faced, and even particular frustrations, are held in its memory
that many times spread throughout the imaginary universe
of the company.
oda empresa respalda sua visão de futuro nas lições aprendidas no passado. Vitórias e derrotas, desafios superados e até mesmo
uma ou outra frustração compõem essa memória, que muitas vezes está
dispersa no imaginário coletivo do universo da empresa.
To retrieve those recollections lodged in every nook and cranny
of memory of those who helped build up Forship – a job well
done, but yet incomplete – is the task we have received. It
came with a vote of confidence from Fabio Fares and all who
gave their time in telling us something about those 15 years
of Forship Engenharia.
Resgatar as lembranças guardadas nos escaninhos da memória daqueles
que participaram da “construção” da Forship – obra avançada, porém
ainda em andamento – foi a tarefa que recebemos. Mais do que isso,
um voto de confiança de Fabio Fares e de todos aqueles que nos dedicaram um tempo para contar um pouco desses 15 anos da trajetória
da Forship Engenharia.
A small piece communications ‘engineering’ that, from the
concept and basic design to execution and delivery, had
continuous monitoring by ‘the executor of an atrocious undertaking’, this book reflects some of the force that moves
Forship – precisely its ability to reinvent itself in every challenge.
We hope we have managed to to retrieve everything.
Pequena obra de “engenharia” da comunicação, que do conceito e
projeto básico à execução e entrega teve o acompanhamento permanente do “executor de uma empresa atroz”, este livro reflete um pouco
dessa força que move a Forship, que é justamente sua capacidade de
reinventar-se a cada desafio.
Esperamos ter conseguido fazer um bom resgate, sem lacunas relevantes.
The authors
Os autores
5
6
The 1990’s
Década de 1990
The context
O contexto
B
razil – at the end of the 1990’s. After the country had
become the second biggest shipbuilder in the world, employing more than 40,000 people in the 1970’s, the Brazilian
naval industry embitters two decades of stagnation. Naval
engineering lost its bearings. In the absence of definitions
for industrial policies or subsidies for production, Brazilian
shipyard employed less than 2,000 people in 1998.
The Oil & Gas sector underwent profound changes after
approval, in august 1997, of Law 9.478 (aka The Petroleum
Law), which opened up the Brazilian market for foreign enterprises and from public or private sectors, for exploration and
production of hydrocarbons in Brazil. This Law also heralded
the creation of the Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural
e Biocombustíveis (ANP, The Brazilian National Agency of
Petroleum, Natural Gas and Biofuels) and the formation of the
Conselho Nacional de Política Energética (CNPE, The Brazilian
National Council of Energy Policy).
In this same year Petrobras attains a production level of one
million barrels of oil per day and beats the record drilling depth
of 1,700 meters, in the South Marlim field (Campos Basin).
This achievement beats the previous record of 1000 meters
in 1994, at the time when the P-18 well, in the same oilfield,
was put into operation. This first semi-submersible platform
entirely developed by our Brazilian technicians, the P-18 was
the biggest unit of its kind in the world.
In 1998, the first contracts were signed between private
companies and Petrobras for a partnership in petroleum
exploration.
On the 12th of June 1998, Brazil’s oil company created its
logistics subsidiary – Petrobras Transporte – Transpetro.
B
rasil, Final dos anos 1990. Depois de ter posicionado o país
como o segundo maior fabricante de navios do mundo, empregando
mais de 40 mil pessoas nos anos 1970, a indústria naval brasileira
amarga duas décadas de estagnação. E a engenharia naval perde o
horizonte. Sem políticas industriais definidas, subsídios para a produção
e poucas encomendas, os estaleiros brasileiros empregam menos de 2
mil pessoas em 1998.
O setor de óleo e gás passa por profundas mudanças, depois da aprovação, em agosto de 1997, da Lei nº 9.478, que permite a empresas
estrangeiras, públicas ou privadas, a exploração e produção de hidrocarbonetos no país. A lei também cria a atual Agência Nacional do Petróleo,
Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e o Conselho Nacional de Política
Energética (CNPE).
No mesmo ano, a Petrobras atinge a produção de um milhão de barris
de petróleo por dia no ano e bate recorde de profundidade, atingindo
mais de 1.700 metros, no campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos.
Supera o recorde anterior, de mil metros, em 1994, quando colocou
em operação a P-18, no mesmo campo, primeira plataforma semissubmersível totalmente desenvolvida por técnicos da companhia no Brasil.
Em 1998, são assinados os primeiros contratos de parceria entre a
Petrobras e empresas privadas, para exploração de petróleo.
No dia 12 de junho, a petroleira brasileira cria o seu braço logístico, a
Petrobras Transporte – Transpetro.
No dia 29 de julho de 1998, o engenheiro naval Fabio Fares cria a Forship
Engenharia, uma empresa 100% brasileira.
On the 29th of July 1998, Fabio Fares, a naval engineer, founded
his company – Forship Engenharia, a 100% Brazilian company.
7
“Há 15 anos a Forship Engenharia iniciou suas atividades
concentrando esforços no setor de petróleo e gás, mais
especificamente na atividade de comissionamento, onde se
tornou referência no mercado. O setor de petróleo detinha
uma pequena parcela do PIB nacional e a abertura da
E&P tinha apenas se iniciado. Nesse período a Forship se
consolidou como uma empresa nacional com competitividade
global, ampliando sua atuação para outros segmentos como
a mineração e petroquímica. A competência da empresa e a
ousadia e empreendedorismo de seus líderes levou a Forship à
conquista de espaços no mercado internacional. Prova maior
da potencialidade de nossa engenharia.”
Eloi Fernández y Fernández, Organização Nacional da
Indústria do Petróleo (Onip)
8
“15 years ago, Forship Engineering activities began
focusing on oil and gas sector, more specifically in the
activity of commissioning, where the Company has
become a benchmark in the market. The oil industry
had a small share of GDP and the opening of E&P had
just begun. In this period, Forship has established itself
as a national company with global competitiveness,
expanding its activities to other sectors like mining and
petrochemicals. business competence and entrepreneurial
boldness and their leaders took Forship the conquest
of space in the international market. Proof greater the
potential for our engineering”
Eloi Fernández y Fernández, Organização Nacional da
Indústria do Petróleo (ONIP)
1996
1996
Preamble
Um preâmbulo
T
A
he FORSHIP story really began two years before the
company was founded. In the month of July, but in 1996,
ECR Ship Engineering – dealing with construction and repair
of water-born vessels, began – with Fabio Fares as one of
its Partners.
história da Forship, de certa forma, tem início dois anos
antes de sua criação. Também no mês de julho, mas de 1996, surge a
ECR Ship Engenharia, empresa de engenharia, construção e reparo, que
tem Fabio Fares como um dos sócios.
It was ECR Ship that, in 1997, signed the first contracts with
the Spanish company AESA (Astilleros de Cádiz), assuming
responsibility for the “as built” design Project commissioning, together with preparation of operating manuals for the
Petrobras FSPO P-32 platform.
Foi a ECR Ship que, em 1997, assinou os primeiros contratos com o
estaleiro espanhol AESA (Astilleros de Cádiz), ficando responsável pelo
projeto as built, gerenciamento de engenharia e comissionamento e
elaboração dos manuais de operação da plataforma FPSO P-32, da
Petrobras.
ECR Ship monitored the conversion process of the Cairu oil
tanker, a VLCC belonging to the Fronape (Frota Nacional de
Petroleiros) National Tanker Fleet) – a Petrobras division in
Spain. This tanker became one of the first Floating Storage
Process & Offloading (FSPO) units.
It was aboard the P-32, when it set out from the Spanish
shipyard bound for Brazil, that Fabio Fares started to “engineer” the Forship project.
Commissioned by Forship, the P-32 began operations in August
1997, in the giant field of Marlim, in the Campos Basin, at a
water depth of 167m. This field has been the biggest Brazilian
oil producer for more than a decade.
A ECR Ship acompanhou o processo de conversão, na Espanha, do
petroleiro Cairu, um VLCC da Fronape (Frota Nacional de Petroleiros),
da Petrobras, que se tornaria uma das primeiras plataformas do tipo
Floating Production, Storage and Offloading (FPSO), unidade de produção,
armazenamento e transferência de petróleo.
Foi a bordo da P-32, quando esta saiu do estaleiro espanhol rumo ao
Brasil, que Fabio Fares começou a “engenheirar” a Forship.
Comissionada pela ECR Ship, a P-32 entra em operação em agosto, no
gigantesco campo de Marlim, em lâmina d’água de 167m, na Bacia de
Campos. Este campo, durante mais de uma década, é o maior produtor
de petróleo do país.
9
“Desde o início, tínhamos claro o modelo de gestão que
queríamos ter na Forship, com forte integração entre todas
as áreas e ênfase na política de treinamento e qualificação
contínua de nossos colaboradores. Desenvolvemos e
implementamos um sistema de gestão que nos preparasse para
os desafios futuros, pois queríamos que a Forship se tornasse
uma referência em engenharia de comissionamento e exemplo
de empresa comprometida com a operabilidade dos projetos
nos quais participa.”
Fabio Fares, CEO da Forship
Plataforma P-32
10
“Right from the start, we had a clear Idea of the type of
management that we wanted for Forship, with strong
integration of all areas and an emphasis on the policy
of continued training and qualification for all our
staff. We developed and implemented a management
system that would prepare ourselves for the future. After
all, we did want Forship to become a reference for
Comissioning Engineering Projects and an example of
a company dedicated to operability of the enterprises it
undertakes”
Fábio Fares, Forship CEO
1998
1998
Comissioning in its DNA
Comissionamento no DNA
F
orship surged ahead on the Brazilian scene as a
naval engineering company with something new in its DNA –
Commissioning as a Culture.
Although foreign shipyards had, at the time, converted petroleum tankers into FSO and FPSO platforms for production,
storage and transfer operations, Petrobras wanted to follow
closely the commissioning of such vessels.
Without other qualified companies on the local market, and
with a well-commissioned birthright, Forship Engenharia had
achieved (in only six months of operations) contracts for the
provision of services at foreign shipyards responsible for
Petrobras platforms.
The first case was with AESA, for monitoring factory tests for
the Petrobras FSO P-47, which would be taken to the Roncador
field and, subsequently for Marlim.
Another case was for commissioning, operational staff training and the preparation of operation manuals for the FPSO
P-33 platform, under the charge of Hyundai Heavy Industries.
Hyundai was responsible for conversion of the VLCC Henrique
Dias, previously a tanker in the Petrobras fleet, constructed
at the Ishibras shipyard in Brazil in 1978.
A
Forship surge no cenário nacional como uma empresa de
engenharia naval, que tem em seu DNA algo de novo na indústria naval
e offshore brasileira: o comissionamento como uma cultura.
Embora realizando em estaleiros no exterior as primeiras conversões
de petroleiros em plataformas do tipo FSO e FPSO (de produção, armazenamento e transferência), a Petrobras quer acompanhar de perto o
comissionamento dessas embarcações.
Sem empresas com essa qualificação no mercado nacional e com uma
criação bem “comissionada”, em seis meses de atividades a Forship
Engenharia obtém novos contratos para prestar serviços nos estaleiros
estrangeiros responsáveis pelas plataformas da Petrobras.
O primeiro, com o próprio AESA, para acompanhamento dos testes de
fábrica da FSO P-47, da Petrobras, que iria para o campo de Roncador
e, posteriormente, para Marlim.
Outro contrato, para comissionamento, treinamento de operadores e
elaboração de manual de operação da plataforma FPSO P-33, a serviço da Hyundai Heavy Industries, responsável pela conversão do VLCC
Henrique Dias, antigo petroleiro da frota da Petrobras, construído no
estaleiro Ishibras, no Brasil, em 1978.
11
Navio de produção (FPSO) P-37 operando no
campo de Marlim na Bacia de Campos
12
1999
1999
Expertise in conversion
Expertise em conversão
A
new world record for deep-water drilling is achieved
by Petrobras in January 1999, when the DP FPSO Seillean (a
dynamically-positioned production platform) is linked up by
a pioneer down hole completion system to a 1.853m deep
well in the Roncador field.
With the success of this undertaking, Petrobras increases
its demand for more platforms: resulting in more orders.
Although conversion jobs are made outside Brazil, BID-winning
industries (local and foreign) established in Brazil, contracted
commissioning services with Forship.
Hyundai Heavy Industries chose our Brazilian engineering
enterprise for commissioning, operator training and instruction manual preparation for the FPSO P-35 platform. This was
converted in South Korea, from another Petrobras tanker, the
José Bonifácio, and Forship supervised the job until production
start-up (in the same year) in the Marlim field – Campos Basin.
Forships is contracted by Petroserv, a provider of offshore
services, to take care of Heliport Project modifications for
support vessels (PSV’s) Far Sovereign and Toisa Mariner, in
compliance with Brazilian Standard methods and procedures.
The Forship team is strengthened to meet with increased
demand arising from the closing of two Marítima contracts
for new Petrobras platforms. One of these is for commissioning and E&I (Electrical and Instrumentation) Jobs for the
FPSO P-36 platform – Roncador field. The other contract is
for pre- commissioning and commissioning of the FPSO P-37,
in the process of conversion in Singapore. This is the first 150
thousand barrels of oil per day unit ordered by Petrobras. Its
capacity is twice that of the P-33 and 50% more than the P-35.
U
m novo recorde mundial de profundidade em águas profundas é obtido pela Petrobras em janeiro de 1999, quando o navio de
produção de posicionamento dinâmico Seillean é interligado por um
sistema pioneiro de completação submarina a um poço a 1.853m, no
campo de Roncador.
Com o sucesso dessa empreitada, a Petrobras reforça a demanda por
mais plataformas e, consequentemente, surgem mais encomendas.
Embora as obras de conversão de plataformas da Petrobras sejam
feitas no exterior, as empresas nacionais e estrangeiras que vencem
as licitações para esses empreendimentos entregam os serviços de
comissionamento à Forship.
A Hyundai Heavy Industries escolhe a empresa brasileira de engenharia
para o comissionamento, treinamento de operadores e elaboração
de manual de operação da plataforma FPSO P-35, outro petroleiro da
Petrobras – dessa vez o José Bonifácio – convertido na Coreia. A Forship
acompanha a embarcação até o início da produção, no mesmo ano, no
campo de Marlim, na Bacia de Campos.
A empresa é contratada pela prestadora de serviços offshore Petroserv,
para cuidar da alteração do projeto de heliporto dos barcos de apoio PSVs
Far Sovereign e Toisa Mariner, em atendimento às normas brasileiras.
A equipe da Forship é ampliada com o fechamento de dois contratos
com a Marítima, para novas plataformas da Petrobras. Um deles, para
comissionamento e montagem E&I (elétrica e instrumentação) da
plataforma FPSO P-36, para o campo de Roncador. O outro, para pré-comissionamento e comissionamento da plataforma FPSO P-37, em
conversão em Cingapura. Trata-se da primeira unidade encomendada
pela Petrobras com capacidade para produzir 150 mil barris de óleo/
dia – o dobro do volume da P-33 e 50% a mais que o da P-35.
13
“Estávamos eu, o Roberto Rocha e o analista de sistemas
Fernando Pinho em Quebec, no Canadá, onde a
Forship realizava a reunião de partida para o projeto de
comissionamento da P-36, quando, uma noite, precisamos
colocar no papel tudo o que considerávamos necessário
para apoiar a gestão das atividades de comissionamento da
P-36. Foi ali, em Quebec, no quarto do hotel, que nasceu a
primeira versão do HMSWeb”, lembra Fabio Fares.
14
“I was with Roberto Rocha and the Systems Analyst
Fernando Pinho in Quebec, Canadá, where Forship
was commissioning the P-36. One night I decided
to write down all I considered necessary for carrying
out all the commissioning stages. So there, at a
restaurant table HMSWeb was conceived”, Fabio Fares
remembers.
With this contract combined with subsequent ones in the following years, Forship made its mark in practically all of Fronape
tanker conversions in the 1990’s: P-32, P-33, P-35, and P-37.
Com esse contrato e os consolidados nos anos a seguir, a Forship deixa
sua marca em praticamente todos os projetos de conversão de petroleiros
da Fronape na década de 1990: P-32, P-33, P-35, P-37.
Special mention is deserved for the ‘emblematic’ P-36 that
was built in Italy and fitted out in Canada. It is is the world’s
biggest platform; with a semi-submersible hull (fitted with
stabilizing columns), put to work in the Roncador oil field in
the year 2000.
Sem falar em obras emblemáticas, como a P-36. Com casco semissubmerso (com colunas estabilizadoras) construído na Itália, a P-36
é concluída no Canadá, tornando-se a maior plataforma do mundo ao
entrar em operação no campo de Roncador, em 2000.
But Forship has yet another “feather in its cap”; the theme of
its first commissioning draft has become a standard commissioning tool – now used as a basic method for an important
subsidiary: HMSWeb.
Essa obra representa também outro marco para a Forship, pois ali foi
concebido o primeiro esboço do que se tornaria, inicialmente, uma
ferramenta de excelência no apoio a gestão, controle e execução do
comissionamento, para depois se constituir no principal produto de uma
importante subsidiária: o HMSWeb.
15
Plataforma semissubmersível P-40 operando no
campo de Marlim Sul na Bacia de Campos
16
2000
2000
“Offshore” ahead
Na rota offshore
F
A
orship starts the 21st. Century with a large program
of projects and a name synonimous with Engineering Project
Commisioning.
Forship entra no século XXI com uma grande carteira de
projetos e o reconhecimento como a empresa que consagrou a cultura
da engenharia do comissionamento no Brasil.
The company goes on accumulating contracts and increasing its
technical staff. Marítima entrusted all of its pre-commissioning
and commissioning jobs to Forships, concerning the type FPU
(Floating Prodution Unit), the P-40, contracted by Petrobras
for the Marlin Sul oilfield.
A empresa continua acumulando contratos e ampliando seu corpo técnico.
A Marítima delega a ela o pré-comissionamento e comissionamento da
plataforma semissubmersível do tipo FPU (Floating Prodution Unit), a
P-40, contratada pela Petrobras para o campo de Marlim Sul.
Transocean contracts Forship for electrical and instrument
fitting and supervision of the commissioning stage of the
S135 Drilling Rig.
The first two contracts signed directly with Petrobras were signed
during this year. One for conclusion of commissioning and a
second for conclusion and winding up the FPSO P-37platform
(plus another for maintenance of the FPU P-36). This is the
“continuity solution” adopted by Petrobras for the two projects,
both of which included Forship participation right from the
start, when the two jobs were under Marítima’s responsibility.
In August, Forship inaugurated its Office in Macaé (RJ), strategic
centre of the Campos Basin.
“I came to Forship to be project manager of a
company that had ten people and two contracts to
care. We started with this project when bidding out
the P-36, which we won with a budget in limit of
unenforceability. It was a very good daring!”
Roberto Rocha
A Transocean contrata a Forship para montagem elétrica e de instrumentação e supervisão de comissionamento da sonda de perfuração,
a S135 D.
Os dois primeiros contratos diretos com a Petrobras são fechados
nesse ano: um para a conclusão do comissionamento e encerramento
do projeto da plataforma FPSO P-37 e outro para manutenção da plataforma FPU P-36. É a solução de continuidade da Petrobras para os dois
projetos, nos quais a Forship participa desde o início, quando estavam
sob responsabilidade da Marítima.
Em agosto, a Forship inaugura escritório em Macaé (RJ), centro estratégico da Bacia de Campos.
“Vim para a Forship para ser gerente de projeto de uma
empresa que tinha dez pessoas e dois contratos para cuidar.
Começamos a tocar esse projeto, quando saiu a licitação
da P-36, que vencemos com um orçamento no limite da
inexequibilidade. Foi uma grande ousadia!”
Roberto Rocha
17
“Na minha lembrança, a Forship surgiu no comissionamento
da P-32, no final dos anos 90. É uma empresa altamente
qualificada em comissionamento, uma das poucas do
ramo, que depois se consolidou em outros segmentos, como
gerenciamento de projetos, due dilligence em plantas
e instalações industriais, compliance com as normas e
regulamentos brasileiros. Os desafios são muitos numa área
(óleo e gás) que está em ebulição e constante desenvolvimento.
Tanto tecnológico como de pessoal. Mas acho que a Forship
tem muito trabalho e oportunidades pela frente.”
Eduardo Musa, Sete Brasil
18
“In my recollection, Forship emerged commissioning of
P-32 in the late 90s. It is a highly qualified company
in commissioning one of the few in the industry, which
then consolidated in other segments, such as project
management, due diligence in industrial plants and
facilities, compliance with the rules and regulations
in Brazil. There are many challenges in the area (oil
and gas) that is boiling and steady development. Both
technological and personnel. But I think Forship has
much work and opportunities ahead”
Eduardo Musa, Sete Brasil
2001
2001
Energy for diversification
Energia para diversificar
F
orship signs a contract with Marítima for pre-comissioning, comissioning and electrical-mechanical fitting for
the FSO P-38 platform on the South Marlim Field, explored
by Petrobras.
Inepar awards Forship the jobs of inspection for mechanical
completion, for the purpose of detecting leakages in nine
Petrobras platforms operating in the oil fileds of Linguado,
Voador, Marlim (two units), Garoupa/Garoupinha/Viola, Vermelho,
Congro/Namorado, Namorado, Enchova/Bonito – all in the
Campos basin.
Petrobras contracts Forship for conclusion of commissioning
work and winding up the projects for platforms FSO P-38 and
the FPU P-40 (Floating Port Unit), both at the Marlin Sul field.
Sulzer chooses Forship to carry out work on the installation
of electrical and instrument systems and commissioning of
the FPSO P-31 – (results of a conversion of the Petrobrás
platform – Vidal de Negreiros – which took two years).
Work was carried out at the Verolme and Ishibras shipyards in
Brazil and the conversion involved reinforcement of the whole
original structure consumed more that 5,000 tons of steel
and more that 300,000 meters of electrical cable.
A
Forship assina contrato com a Marítima para pré-comissionamento e comissionamento e montagem eletromecânica da plataforma
FSO P-38, para o campo de Marlim Sul, da Petrobras.
A Inepar entrega à Forship a inspeção de completação mecânica, para
fins de detecção de vazamento, em nove plataformas da Petrobras, em
operação nos campos de Linguado, Voador, Marlim (duas), Garoupa/
Garoupinha/Viola, Vermelho, Congro/Namorado, Namorado, Enchova/
Bonito, todas na Bacia de Campos.
A Petrobras contrata a Forship para executar a conclusão do comissionamento e encerramento dos projetos das plataformas FSO P-38 e da
FPU P-40, ambas para o campo de Marlim Sul.
A Sulzer escolhe a Forship para realizar os trabalhos de montagem
elétrica e de instrumentação e comissionamento do FPSO P-31, que
é resultado da conversão de outro petroleiro da Petrobras, o Vidal de
Negreiros, que levou dois anos.
Realizada nos estaleiros Verolme e Ishibras, no Brasil, a conversão, que
implicou o reforço de toda a estrutura original, consumiu mais de 5 mil
toneladas de aço e mais de 300 mil metros de cabos elétricos.
Conclusion of this task meant that Forship had made its mark
in practically 100% of the conversions of ships to platforms
ordered by Petrobras.
Com essa obra a Forship deixa sua assinatura em praticamente 100% das
conversões de navios para plataformas, encomendadas pela Petrobras.
This year (2001) Forship takes part, for the first time, in the
Brasil Offshore International Conference and Fair in Macaé (RJ).
A Forship participa, pela primeira vez, da Brasil Offshore, em Macaé (RJ).
In the search for new horizons on the “port side” of the offshore industry, the company made a swerve in its course of
activities and signed a contract with Fiat Engineering for precommissioning and commissioning of the Aureliano Chaves
UTE (Thermo-Electric Unit) – the Ibiritermo.
Em busca de novos horizontes a “bombordo” da indústria offshore, a
empresa dá uma guinada nas suas atividades ao assinar contrato com
a Fiat Engineering para pré-comissionamento e comissionamento da
UTE Aureliano Chaves – Ibiritermo.
19
“O comissionamento permeia toda a engenharia. Sistemas
elétricos sempre foram comissionados por exigirem alta
confiabilidade e segurança. Portanto, o comissionamento
não é matéria desconhecida no setor de energia, muito pelo
contrário, é um dos responsáveis pelo seu desenvolvimento. Por
isso eu vim para a Forship, para abrir um mercado que tinha
um enorme potencial de expansão, diante da crise energética
que havíamos visto nos anos anteriores.”
“Commissioning permeates all engineering. Electrical
Systems always were commissioned because require high
reliability and security. Therefore, the commission is not
unknown matter in the energy sector, on the contrary, is
one of those responsible for their development. So I came
to Forship to open a market that had a huge potential
for expansion, before the energy crisis we had seen in
previous years.”
Marco Fares
Marco Fares
Nessa parceria entre a Fiat e Petrobras, a Forship acompanha a implantação
da fase A (ciclo aberto – 180MW) de Ibiritermo, que é enquadrada como um
dos maiores projetos do Programa Prioritário de Termeletricidade (PPT).
Comissionada pela Forship, Ibiritermo é a primeira das grandes usinas
termelétricas com participação da Petrobras a entrar em operação.
O primeiro contrato na área de energia comprova a tese da Forship
de que o conceito do processo de comissionamento baseado no tripé
“engenharia & planejamento”, “gestão & coordenação” e “execução
de campo”, poderia ser aplicado em plantas industriais complexas de
qualquer segmento da indústria.
Com a contratação de profissionais qualificados para atuar na área de
energia, a Forship reforça sua expertise em comissionamento, com foco
em novos mercados.
“Vejo a história da Forship em três momentos. Nos primeiros
cinco anos, a palavra-chave foi crescimento, quando
conquistou e executou com competência os contratos de
comissionamento de quase todas as plataformas da Petrobras
naquele momento, garantindo a operacionalidade desses
ativos. Os outros cinco anos foram de investimento e de
desenvolvimento do HMSWeb, uma ferramenta poderosa
que ajudou a consolidar o comissionamento como disciplina
no país. O HMSWeb é uma grande contribuição da Forship
para a engenharia nacional. Um terceiro momento, o recente,
dos últimos cinco anos, é o da abertura e diversificação para
novos mercados, como o de mineração, e o desenvolvimento de
novos produtos. Qual o futuro? Futuro é se abrir para novos
mercados e levar o conhecimento para além das fronteiras.”
Nelson Moczydlower, Motitec Consultoria Empresarial
20
In this partnership between Fiat and Petrobras, Forship followed
up the implementation of the Ibiritermo phase A (180MW open
cycle), which is classified as one of the largest projects within
the Priority Thermo electricity Programs (PPT).
Commissioned by Forship, Ibiritermo is the first of the largesize thermo-electric Power stations partnered by Petrobras
to become operative.
This first contract in the Energy sector bears out the Forship
thesis that Commissioning supervision based on the “Engineering
+ Planning // Field Management // Execution” tripod, can be
applied in an industrial complex of any type.
By hiring qualified professionals for activities in the Energy
sector, Forship strengthens its expertise in Commissioning
– with a focus on new markets.
“I see the history of Forship three times. In the first
five years, the keyword was growing when he captured
and executed competently contracts commissioning
of almost all Petrobras platforms that time, ensuring
the operability of these assets. The other five, were
investment and development HMSWeb, a powerful tool
that helped establish the commission as a discipline in
the country. HMSWeb is a great contribution to the
national engineering Forship. A third time, the recent,
the last five years, is the openness and diversification
into new markets such as mining, and the development
of new products. What is the future? Future is open to
new markets and bring knowledge beyond borders.”
Nelson Moczydlower, Motitec Consultoria Empresarial
2002
2002
Leadership in commisioning
Liderança em comissionamento
O
n its road to diversification, Forship signs contracts
with Mendes Junior construction contracting company for
commissioning stretches of the Brazil-Bolivia Gas Pipeline
(Gasbol) and the compression station (ECOMP) in São Carlos
(SP), one of the 15 installed in the Brazilian stretch of the
pipeline. The partnership also includes calibration of the
instruments installed in the eight compressor stations in
Brazil, where the pipeline passes through 136 municipalities
in 5 different states.
With the intention of widening its scope of the oil and gas
sector, Forship, for the first time ever, took part in one of the
two major events in the international petroleum sector: the
Rio Oil & Gas 2002, held together with 17th World Petroleum
Congress, in Rio de Janeiro, and the Offshore Technology
Conference (OTC), in Houston, Texas (USA), the world’s biggest of this nature.
Cruising in more and more auspicious waters for “long-haul
trips” and new horizons, Forship “goes on going on” with a
great demand in the naval sector. The call was not only for
commissioning but also for operations and maintenance.
N
a rota da diversificação, a Forship fecha contratos com
a construtora Mendes Junior para comissionamento de trechos do
Gasoduto Brasil-Bolívia (Gasbol) e da estação de compressão (Ecomp) de
São Carlos (SP), uma das 15 instaladas na faixa brasileira do gasoduto.
A parceria abrange ainda a calibração de instrumentos de oito estações
de compressão no Brasil, onde o gasoduto passa por 136 municípios,
em cinco estados.
Com o objetivo de ampliar a visibilidade no mercado de óleo e gás, pela
primeira vez a Forship participa dos dois maiores eventos internacionais do setor de petróleo: a Rio Oil & Gas 2002, realizada junto com 17o
Congresso Mundial de Petróleo, no Rio de Janeiro, e a Offshore Technology
Conference (OTC), em Houston, Texas (Estados Unidos).
Navegando em águas cada vez mais propícias para “longos percursos”
e novos horizontes, a Forship continua com forte demanda no setor
naval, não somente em comissionamento, mas também em apoio à
operação e manutenção.
21
“Esses projetos foram fundamentais para a consolidação da
credibilidade que a empresa conquistou no mercado de óleo
e gás”, afirma Fabio Fares, atribuindo o sucesso ao espírito
empreendedor das equipes altamente qualificadas.
A Petrobras contrata a Forship para executar os serviços de manutenção,
reparo e testes de instrumentação de duas plataformas semissubmersíveis do tipo FPSO: a P-26 (campo de Marlim), convertida no Astilleros
de Cádiz, onde começou a história da Forship, e a P-31 (Albacora) que
teve a conversão comissionada pela Forship.
22
“These projects were fundamental for consolidating the
credibility that Forships achieved in the oil and gas
market “, states Fabio Fares in attributing success to
the entrepreneurial spirit of the highly qualified staff
involved.
Petrobras invites Forship for concerning maintenance, repairs
and testing of instruments on two FPSO type semi-submersible
platforms: – the P-26 (Marlim oilfield), converted at the
Astilleros de Cádiz (where the Forship story began) and the P-31
(Albacora) which had its conversion commissioned by Forship.
Forship, under contract with Halliburton-KBR, carries out the
pre-commissioning and commissioning and prepares the
operating and maintenance manuals for the FPSO platforms
P-43 and P-48 (previously the VLCC Stena Concordia). Each of
these platforms will produce 150,000 barrels of oil per day in
the Barracuda and the Caratinga fields in the Campos Basin,
operated by Petrobras.
Contratada pelo consórcio Halliburton-KBR, a Forship realiza o pré-comissionamento e comissionamento e elabora os manuais de operação
e planos de manutenção das plataformas FPSO P-43 e P-48 (antigo VCLL
Stena Concordia), que vão produzir 150 mil barris/dia de petróleo, cada
uma, nos campos de Barracuda e Caratinga, da Petrobras, na Bacia de
Campos.
Each of these platforms has a capacity for producing 150,000
barrels of oil per day, processing 6 million cubic meters of
natural gas and storing 1.6 million barrels of oil. Work on the
P-43 and P-48 rigs, carried out at the Mauá-Jurong shipyard, in
Niterói, and the Fels Setal yard in Angra dos Reis (respectively),
will consume about 500,000 man-hours of Forship manpower
– up to the year 2006, when they go on-line.
Cada uma com capacidade para produzir 150 mil barris/dia de petróleo,
processar 6 milhões de metros cúbicos de gás natural e armazenar 1,6
milhão de barris de óleo, as obras da P-43 e P-48, realizadas nos estaleiros Jurong em Cingapura, Mauá-Jurong, em Niterói, e Fels Setal, em
Angra dos Reis, respectivamente, vão consumir cerca de 500 mil homem/
hora dos quadros da Forship, até 2006, quando entrarem em produção.
The work accomplished at the Jurong shipyard came as a “trip
back home” for Fábio Fares and other Forship professionals.
They had worked at this shipyard at the outset of their careers.
Os serviços realizados no estaleiro Mauá-Jurong representaram uma
“volta ao lar” para Fabio Fares e outros profissionais da Forship, que
haviam trabalhado no estaleiro no início de suas carreiras.
This accumulation of experience in the conversion of the
first FPSOs e FSOs will be a great asset to Forship and for
Petrobras in the Project work for the new units – and for the
P-50, which is soon to be “docked” at Forship.
A experiência acumulada na conversão dos primeiros FPSOs e FSOs será
valiosa para a Forship e a Petrobras no projeto dessas novas unidades,
assim como na P-50, que logo irá “aportar” na Forship.
In carrying out a new contract with Transocean, Forship is
to modify (upgrade) the electrical installations of the SS-06
drilling platform.
Atendendo a novo contrato com a Transocean, a Forship realiza a modificação (upgrade) dos sistemas elétricos da plataforma de perfuração SS-06.
The Modec company chose Forship as an NR 13 consultant
for the huge FPSO Fluminense Project, whereby an old ULCC
(Ultra Large Crude Carrier), a supertanker of 362 metros
overall length (LOA) and almost 400 mil tons (DWT), to be
installed in the Bijupira-Salema oilfield in the Campos Basin,
and operated by Shell.
A Modec escolhe a Forship para prestar consultoria relativa à NR 13
para o projeto do gigantesco FPSO Fluminense, um antigo ULCC (Ultra
Large Crude Carrier), superpetroleiro com 362 metros de comprimento
e quase 400 mil toneladas, a ser instalado no campo de Bijupira-Salema,
na Bacia de Campos, operado pela Shell.
Forship carries out a modernization upgrade at the UTE PB
II Floating Power Station in Niteroi under contract form with
Proteus company.
Forship entered into its first Operation/Maintenance contract
when engaged by Ibiritermo thermo-electric unit (UTE) – at
which it had previously undertaken a Commissioning job.
The contract was a diversification benchmark of products
provided by the company.
Launched the first edition of InforShip, the internal Forship
newspaper, in August of this year.
A modernização da Usina Termelétrica Flutuante UTE PB II é executada
pela Forship em Niterói, a serviço da Proteus.
A Forship fecha o primeiro contrato de operação e manutenção, ao ser
chamada para fazer a supervisão da operação e manutenção comercial
da UTE Ibiritermo, na qual havia realizado o comissionamento. O contrato
foi um marco na diversificação dos produtos fornecidos pela empresa.
É lançada a primeira edição do InforShip, jornal interno da Forship, em
agosto desse ano.
23
24
2003
2003
Self-sufficiency is ours
A autossuficiência é nossa
O
A
n completion of its fifth year of existence, Forship
signs an emblematic contract: the one for pre- commissioning and commissioning of the hull, inspection of mechanical
completion and clearance of the processing, generation and
compression modules, for the Petrobras P-50 platform, to be
installed in the Albacora East platform in the Campos Basin.
o completar cinco anos, a Forship assina um contrato emblemático: o do pré-comissionamento e comissionamento do casco,
inspeção de completação mecânica e de liberação dos módulos de
processo, geração e compressão da plataforma P-50, da Petrobras, a
ser instalada no campo de Albacora Leste, na Bacia de Campos.
This initial contract with the Jurong Shipyard group, responsible
for conversion of the hull and integration of the process plant
modules, will last for three years, up to operational start-up
of the FPSO, in 2006.
Esse contrato inicial com o grupo Jurong Shipyard, responsável pela
conversão do casco e integração dos módulos da planta de processo, vai
se estender por três anos, até o início das operações do FPSO, em 2006.
In this enterprise, Forship will undertake a truly international
expediton over four continents: In Singapore (Asia), it will
supervise the conversion of the Transpetro tanker Felipe
Camarão, at the Jurong shipyard; then the team will call at
Lafaiete (USA) and Carrara (Italy), before arriving at the MauáJurong shipyard in Niterói, where it will take part in the final
integration of the P-50.
Modec signed a new contract with Forship, to provide support
on winding up the Shell Bijupirá-Salema Project. This made
Shell the first foreign, privately-owned company to produce
petroleum in Brazil after the end of the monopoly phase and
with operational service of the FPSO Fluminense.
“Forship is a company with multidisciplinary vocation,
where you can develop new and different projects,
supported by the ability of its workforce and its leaders
face challenges, thanks to the diverse knowledge that
has accumulated in many endeavors. Another great
advantage of Forship is that it has a management
methodology. No use bringing together people
experienced, highly qualified around a project, if there
is a strong management work.”
Antonio Prates
Nesse empreendimento, a Forship fará uma verdadeira campanha internacional por quatro continentes: em Cingapura, na Ásia, acompanha
a conversão do petroleiro Felipe Camarão, da Transpetro, no estaleiro
Jurong; depois, ainda passa por Lafaiete (EUA) e Carrara (Itália), até
chegar ao Brasil, no estaleiro Mauá-Jurong, em Niterói, onde será feita
a integração final da P-50.
A Modec faz novo contrato com a Forship, para dar apoio ao encerramento
do projeto Bijupirá-Salema, da Shell, que se torna a primeira companhia
privada estrangeira a produzir petróleo no Brasil após a quebra do monopólio, com a entrada em operação do FPSO Fluminense.
“A Forship é uma empresa com vocação multidisciplinar,
que pode desenvolver novos e diferentes projetos, respaldada
na capacidade de sua força de trabalho e de suas lideranças
enfrentarem desafios, graças ao conhecimento diversificado
que vem acumulando em tantos empreendimentos. Outro
grande diferencial da Forship é que ela tem uma metodologia
de gestão. Não adianta reunir pessoas experientes, altamente
qualificadas em torno de um projeto, se não houver um forte
trabalho de gestão.”
Antonio Prates
25
“O grande segredo do sucesso da Forship é ter desenvolvido
uma metodologia de comissionamento inovadora e eficaz, que
se aplica a qualquer ativo de engenharia.”
Marco Fares, diretor da Forship
A versatilidade da empresa brasileira de engenharia é confirmada quando
a Maersk contrata a Forship para realizar o primeiro serviço de consultoria:
fazer a estimativa de custo de implantação de uma plataforma fixa de
perfuração, produção, processamento e exportação de óleo e gás na
costa brasileira, em águas rasas.
Singrando os mares da internacionalização, a Forship abre um escritório
em Houston, Texas (EUA), capital mundial da indústria do petróleo. Fabio
Fares, Paulo Elias Mendonça e Celso Peçanha, acompanhados pelo engenheiro norte-americano Frank Erwin, participam de missão comercial
aos Estados Unidos. São os primeiros passos para a empresa consolidar
posição no mercado offshore internacional.
26
“The great secret of success of Forship is have developed
a methodology for commissioning innovative and
effective, that applies to any asset of Engineering”.
Marcos Fares, Forship Director
Versatility of the Brazilian engineering company was confirmed
when Maersk contracted Forship to carry out the first consultation service: to provide a cost estimate for implementation
of a fixed drilling, production, processing and transfer of oil
and gas on the Brazilian coast line in shallow waters.Sailing
the seas of internationalization, Forship opened an Office in
Houston, Texas (USA), world capital of the petroleum industry. Fabio Fares, Paulo Elias Mendonça and Celso Peçanha,
together with Frank Erwin, an American Engineer, took part
in this commercial mission to the United States. These were
the first steps to consolidate out company’s position in the
international offshore market.
“A empresa brasileira Forship, fundada pelo engenheiro naval
e empreendedor Fabio Fares, tem o mérito de ter inovado
no desenvolvimento da tecnologia de comissionamento e
na capacitação de suas equipes para atuar na área offshore/
naval, através da evolução dos métodos e procedimentos
que exigiram permanentes atualizações técnicas, visando à
qualidade e à segurança da operação das unidades flutuantes.
Em decorrência do reconhecimento do mercado, a Forship
conquistou clientes em outros ramos industriais complexos e
atingiu abrangência internacional. A Forship, além da sua
projeção empresarial, sempre participou e patrocinou eventos
tais como congressos, seminários e exposições dedicados ao
desenvolvimento tecnológico da engenharia brasileira.”
Agenor Junqueira Leite, Transpetro
“The Brazilian company Forship, founded by engineer and naval
entrepreneur Fabio Fares, has the merit of having innovated in technology
development commissioning and qualification of their staff to work in the
offshore / marine, through the development of methods and procedures that
required permanent technical updates aimed at quality and safety of the
operation of floating units. As a result of market recognition, Forship won
customers in other branches of industry complexes and reached international
scope. Forship, beyond its projection business, always participated and
sponsored events such as conferences, seminars and exhibitions dedicated to
the technological development of Brazilian engineering.”
Agenor Junqueira Leite, Transpetro
In the enegy sector, Forship was awarded its second contract.
This time for the OP Consortium (Odebrecht and Promon), for
the pre-commissioning, commissioning, Operations manuals
and start-up operations of the Termopernambuco UTE, which
was part of the Priority Program for Thermoelectric units (PPT).
this was the first time that Forship Engenharia took part in
a consortium for taing part in thermoelectric power station:
work is shared with a USA partner – PenPower.
No setor energético, a Forship ganha o segundo contrato, dessa vez
com o Consórcio OP – Odebrecht e Promon, para pré-comissionamento,
comissionamento, manual de operação e operação inicial da UTE
Termopernambuco, que integra o programa prioritário de termelétricas
(PPT). É a primeira vez que a Forship Engenharia participa de um consórcio para atuar em uma usina termelétrica: o trabalho é realizado em
parceria com a norte-americana PenPower.
With a system of combined cycle generation, at an initial capacity
of 520 MW, the UTE will become the state’s largest producer of
gas-fueled thermoelectric energy in the North-Eastern region.
Installed at 50 kilometers from Recife, Termopernambuco will
guarantee the energy needed to provide leverage needed for
progress at the Suape Industrial Complex, opened up in 1976.
The venture was consolidated two years later, but it took two
decades to gain significance in the country’s economy.
Com sistema de geração em ciclo combinado, com capacidade inicial
para 520MW, a UTE torna o estado o maior produtor de energia termelétrica a gás natural do Nordeste. Instalada a 50 quilômetros de Recife,
a Termopernambuco vai garantir a energia necessária para alavancar o
Complexo Industrial de Suape, criado em 1976 e consolidado dois anos
depois, mas que demorou duas décadas para ganhar maior projeção
na economia do país.
27
“Criada em 1998, após décadas de crise na engenharia
brasileira e, em particular, na engenharia naval, a Forship
surge pela visão e iniciativa do Fabio Fares, apoiado por
outros colegas formados na turma de 1978 de engenharia
naval da UFRJ. Juntos eles buscaram resolver um problema
que para muitos era (e talvez ainda seja) inteiramente
desconhecido: o comissionamento de plantas industriais,
ou seja, como integrar diferentes subsistemas para garantir
o funcionamento adequado e o atendimento das metas
operacionais. Tenho muito orgulho, como colega e como
engenheiro, das conquistas obtidas pela Forship nesses 15 anos
e a certeza de que essa história de sucesso está apenas no início.
Os desafios são permanentes. Mas estou convicto que após esses
15 anos de luta e conquistas, a linha está traçada.”
Paulo de Tarso Themistocles Esperança, LabOceano/Coppe/
UFRJ
28
Created in 1998, after decades of crisis in the Brazilian
Engineering and, in particular, in Naval Engineering,
Forship arises for the vision and initiative of Fabio
Fares, supported by fellows formed in 1978 class of the
Naval Engineering from UFRJ. Together they sought
to solve a problem that for many was (and perhaps
still is) entirely unknown: commissioning of industrial
plants, ie, how to integrate different subsystems to ensure
proper operation and care of the operational goals. I
am very proud, as a colleague and as an engineer, of
the achievements earned by Forship these 15 years and
the certainty that this success story is just beginning.
The challenges are permanent. But I am convinced that
after these 15 years of struggle and achievements, the
line is drawn.
Paulo de Tarso Themistocles Esperança, LabOceano/
Coppe/UFRJ
2004
2004
Ready for the new wave
Prontos para a nova onda
I
n January 2004, Forship defines target projects for ISO
9001 certification, contracting a consulting agency to draft
out a management system that is faithful, right from the
start, to the, to Company philosophies.
“Certification must not be summarized as only the
desire to obtain a diploma. It represents a bench
mark that registers the essence of the organization and
capacity of the company, with a view to achieving
excellence! Yes indeed: this is Forship’s true obsession”,
says Fábio Fares.
Transpetro launches a modernization and expansion program
for its fleet (Promef), calling for local bids, in the first phase,
for 49 large size tankers. The logistics arm of Petrobras needs
to modernize and build up its fleet in order to meet with its
requirements of 100% of coastal traffic and 50% long haul.
“Assuming the Bridge” for recovery of the shipping industry,
Transpetro is structuring a program to instigate reactivation
and modernization of the shipbuilding scene. Three propositions will set down the route for all bidding: the ships must
be built in Brazil; the shipbuilder must adhere to a minimum
index of national content (65% at the first and 70% at the
second phase); favorable conditions must be offered to
national yards with the object improving their competitive
stance on the world market.
Promef attracts an enormous amount of investments, local
and international, for expansion of its Naval manufacturing
complex, which will extend from the North to the South of Brazil.
“Promef has changed the face of the shipbuilding
industry”, Fabio Fares claims.
E
m janeiro de 2004, a Forship define projetos alvos da certificação ISO 9001, contratando uma consultoria para formatar o sistema
de gestão, fiel à filosofia da empresa desde os seus primórdios.
“A certificação não se resume apenas ao desejo de obter um
diploma. Ela representa um marco, no que diz respeito à
essência da organização e à capacitação da empresa, com
vistas ao alcance da excelência, essa sim, uma verdadeira
obsessão para a Forship”, diz Fabio Fares.
A Transpetro lança o Programa de Modernização e Expansão da Frota
(Promef), licitando, na primeira fase, 49 navios-petroleiros de grande
porte em estaleiros locais. O braço logístico da Petrobras precisa modernizar e aumentar a frota de navios para atender à petroleira em 100%
na cabotagem e 50% no longo curso.
Assumindo a ponte de comando da retomada da indústria naval, a
Transpetro estrutura um programa que instiga a reativação e modernização de estaleiros. Três premissas vão nortear todas as licitações: os
navios devem ser construídos no Brasil; o construtor deve ter um índice
mínimo de nacionalização (65% na primeira fase, 70% na segunda); oferta
de condições mais favoráveis para os estaleiros nacionais conquistarem
competitividade em nível global.
O Promef atrai uma enorme massa de investimentos, locais e internacionais, para a expansão do parque fabril naval, que vai se dar de norte
a sul do país.
“O Promef mudou a face da indústria naval”, avalia Fabio
Fares.
29
“Quando eu vim para a Forship, peguei o barco andando.
Trazia a experiência em comissionamento em 20 anos de
Petrobras. Encontrei velhos companheiros de navegação, pois
conhecia todo mundo, e um grupo com boa vontade para
trabalhar com comissionamento. Aperfeiçoamos o HMSWeb,
aprimoramos o modelo e construímos uma nova engenharia
de comissionamento, que começamos a levar para outros
mercados.”
“When I came to Forship, I got the boat moving.
Brought experience in commissioning in 20 years of
Petrobras. I found old comrades of navigation, because
I knew everyone, and a group with a willingness to
work with commissioning. We improved HMSWeb,
improved the model and build a new engineering
commissioning, that we started to get into other
markets.
Paulo Elias
Paulo Elias
Do outro lado do mundo, depois de 12 meses, a equipe da Forship envolvida no projeto P-50 completa sua missão – coordenar as atividades
de comissionamento da fase de conversão do casco no Shipyard Jurong,
em Cingapura.
O diretor-presidente da Forship, Fabio Fares, e a equipe do projeto P50C,
coordenada pelo engenheiro Adilson Araújo, participam das comemorações no estaleiro, no dia 29 de junho. No jantar de gala, o gerente de
offshore do Estaleiro Jurong, Don Lee Fook Kang, agradece à Forship,
entre as outras empresas que participaram da conversão, pela boa
execução dos serviços contratados.
O trabalho no projeto da P-50 é ampliado com a contratação da Forship
pela norueguesa Aker Kvaerner para dar apoio ao comissionamento da
integração dos módulos da unidade. E a Siemens contrata a Forship
para cuidar das modificações de painéis elétricos da plataforma da
autossuficiência.
Em mais uma solução de continuidade, a UTC Engenharia contrata a
Forship para a fase de conclusão do comissionamento e montagem
elétrica e de instrumentação (E&I) da plataforma P-43, que inicia a
produção no campo da Barracuda, no mesmo ano.
Em junho, a empresa lança uma nova versão do seu software de gerenciamento do comissionamento, o HMSWeb, que permite o controle e o
gerenciamento integrado de todas as ações do comissionamento via
internet, viabilizando o acesso do cliente e dos gerentes do projeto de
qualquer lugar do mundo.
Além de reformulada para melhorar a interface com o usuário, a versão
atualizada do HMS ganha novas funcionalidades, entre as quais o maior
controle das pendências durante a execução do projeto, um dos pontos
críticos do trabalho de comissionamento. A Forship utiliza a ferramenta
tecnológica no comissionamento da integração da plataforma P-50.
Ao realizar a reunião anual do Planejamento Estratégico, a Forship busca
não somente mostrar a evolução da organização como também tornar
transparentes os objetivos da empresa.
30
On the other side of the world, after a 12-month stint, the
Forship team involved in the P-50 project has completed its
mission – to coordinate commissioning activities in the conversion phase of the hull at the Jurong Shipyard, in Singapore.
The Forship CEO, Fabio Fares, and the P50C Project team,
under the coordination of engineer Adilson Araújo, took part
in celebrations at the shipyard on the 29thof June. At the
celebration dinner, the manager of the Jurong shipyard, Don
Lee Fook Kang, thanked Forship, among the other companies
that took part in the conversion process, for good results of
the contract work.
“We have learned to live with a different culture at a time
when the East had attractive conditions for investment and
outsourcing of labor,” says Adilson Araujo, project manager.
Aware of the learning opportunity the Forship team sought to
give their input at all stages of the construction of the hull.
P-50 project work is increased by the contracting of Forship
by the Norwegian Aker Kvaerner firm to give support in the
commissioning of integration unit modules. Siemens contracts
Forship to take care of the modifications to electrical panels
of this independently operated platform.
In yet another solution for continuity, UTC Engenharia contracts Forship for the conclusive stage of commissioning and
installation of electrical and instrument equipment (E&I) on
the P-43 platform that starts production in Barracuda field
in the same year.
In June, the company launches a new version of its management and commissioning software, the HMSWeb, which
enables integrated management control of all commissioning
elements by internet, making it possible to access clients and
project managers in any part of the world.
In addition to reformulation to give a better interface with
the user, the upgraded version of the HMS includes new
functions, including better control of pending items during
ongoing projects – one of the critical aspects, of commissioning
work. Forship uses a technological method in the integration
commissioning of the P-50 platform.
“At this meeting we shall try to align the thoughts of all
members of the team with the objectives established for
the year in course, to promote better integration of Field
and Office workers, to strengthen the bond between all
co-workers in a vision for the future of Forship as an
international reference in Commisioning. This future
was closer than we think that time”, lembra Fábio
Fares.
At the next Annual Meeting for Strategic Planning, Forship will
endeavour to show not only the evolution of its organization,
but also to make clear the objectives of the Company.
The company target is to increase billing by 30% compared
to the 2004 (R$ 20 milion).
The Soenergy company contracts Forship for commissioning
the fire detection system and supply of CO2 gas for the P-33
FPSO, in the Marlim field (Campos Basin).
“Nessa reunião buscamos alinhar o pensamento de todos
os colaboradores com as metas estabelecidas para o ano,
promover maior integração das equipes de campo com o
pessoal de escritório e reforçar, junto aos colaboradores,
a importância de uma visão de futuro da Forship, como
referência internacional na execução da engenharia do
comissionamento. Esse futuro estava mais próximo do que
prevíamos”, lembra Fabio Fares.
A meta da empresa é aumentar o faturamento em 30% em relação a
2003, que foi de R$ 20 milhões.
A Soenergy contrata a Forship para fazer o comissionamento do sistema
de detecção de fogo e suprimento de CO2 do FPSO P-33, no campo de
Marlim, na Bacia de Campos.
31
“A Forship foi criada por engenheiros brasileiros, jovens,
empreendedores e altamente capacitados. Só por isso, já
seria um belo exemplo. Pode-se dizer que, no Brasil, o
reconhecimento do comissionamento como um processo
autônomo e uma atividade de engenharia especializada e
ativa durante todo o ciclo do projeto, deve-se ao trabalho
pioneiro da Forship. Ela tem e terá no futuro um papel
importante na indústria naval e offshore no país, assim
como a perspectiva (e o desafio) de ampliar cada vez mais
sua atividade para outros setores industriais, outras áreas da
engenharia e aumentar sua presença no exterior.”
Floriano Pires, Coppe/UFRJ.
32
“Forship was created by Brazilian engineers, young
entrepreneurs and highly skilled. Just for that, now
would be a good example. You could say that, in Brazil,
the recognition of Commissioning as an autonomous
process and a specialized engineering activity and active
throughout the project cycle, due to the pioneering work
of Forship. She has and will have in the future an
important role in the marine and offshore industry in
the country, as well as the prospect (and challenge) to
steadily expand its activities to other industries, other
areas of engineering and increase its presence abroad”
Floriano Pires, COPPE – UFRJ.
2005
2005
Well-founded partnerships
Parcerias bem ancoradas
A
U
cabbalistic year for a new partnership, that is
ongoing to date. The Odebrecht-UTC partnership contracted
Forship for the job of pre-commissioning and commissioning
the Standalone Repumping Platform (PRA-1), at the location reserved for a shipyard (Enseada de Paraguaçu) in São
Roque, Bahia.
m ano cabalístico para uma nova parceria, que se estende
até hoje. O consórcio Odebrecht-UTC contrata a Forship para fazer o
pré-comissionamento e comissionamento da Plataforma de Rebombeio
Autônomo (PRA-1), na base de um estaleiro nascente, o Enseada de
Paraguaçu, em São Roque, na Bahia.
At the final stage of its Project, UTC Engenharia strengthened
the partnership by contracting Forship for conclusion of the
commissioning and assisted operation of the PRA-1,which
was designed to receive and run off oil production from P-51,
P-52, P-53 and P-55 platforms
Ao final do projeto, a UTC Engenharia reforça a parceria ao contratar
a Forship também para a conclusão de comissionamento e operação
assistida da PRA-1, projetada para receber e escoar a produção de óleo
das plataformas P-51, P-52, P-53 e P-55.
With a transfer capacity of up to 818,000 barels of oil per
day,the fixed PRA-1 platform that is part of the most important
logistic systems in the Campos Basin: the Petrobras Master
Plan for de Flow and Treatment (PDET).
Fabio Fares tells us that: “...the contract with UTC
is the consequence of the good work carried out by
the (Forship) team under a sub-contract with KBRHalliburton (for the P-43 and P-45) and a distinct
indication of the importance we had achieved in the
engineering sector of the oil and gas business in Brazil.
Com capacidade de transferir até 818 mil barris de petróleo por dia,
a plataforma fixa PRA-1 faz parte de um dos mais importantes sistemas logísticos da Bacia de Campos: o Plano Diretor de Escoamento e
Tratamento (PDET), da Petrobras.
“O contrato com a UTC é consequência do bom trabalho
que a equipe realizou quando subcontratada pela KBRHalliburton (para a P-43 e P-45) e um sinal inequívoco da
importância que adquirimos no mercado de engenharia do
setor de óleo e gás no Brasil”, observa Fabio Fares.
Forship is called by Petrobras to give support to Management
and Supervision for commissioning of the FPSO P-54 platform
which, together with the P-52 (the first to have new local
content indices), will form the new and permanent production
module for the Roncador oilfeld.
A Forship é chamada pela Petrobras para dar suporte ao gerenciamento
e fiscalização do comissionamento da plataforma FPSO P-54, que junto
com a P-52 (a primeira com novos índices de conteúdo local), vai formar
o novo módulo definitivo de produção do campo de Roncador.
This is the first Owner’s Engineering contract accomplished
by Forship, requiring technical support and supervision for
the commissioning activities. For a 21-month period (renewable for a further 21 months), Forship will be involved in the
phases for hull conversion, assembly and integration of the
platform´s process plant modules, up to the delivery of all
commissioned systems to the operator.
É o primeiro contrato de engenharia do proprietário (Owner’s Engineering)
realizado pela Forship, que vai dar apoio técnico para a fiscalização das
atividades de comissionamento. Pelo contrato de 21 meses de duração
(renováveis por mais 21), a Forship vai atuar nas fases de conversão do
casco, montagem e integração dos módulos da planta de processo da
plataforma, até a entrega de todos os sistemas comissionados ao operador.
33
“É um contrato novo, com uma atividade nova (a
fiscalização) para a Forship, dentro do que é sua
especialidade, o comissionamento. Isso vai se consolidar como
mais um serviço a ser oferecido aos seus clientes”, afirma
Álvaro Rodrigues Neto, gerente comercial da Forship. “A
metodologia da Forship permitirá a execução de um projeto de
comissionamento integrado entre as equipes de conversão do
casco, os fabricantes de módulos e o pessoal da integração.”
“It is a new contract with a new activity (Inspection)
for Forship: an activity that includes commissioning.
“This would be yet another service that could be offered
to our clients” – says Álvaro Rodrigues Neto, Forship
commercial manager. “The Forship methodology will
enable the execution of an Integrated Commissioning
Project including Hull Modification, Module
Constructors and Integration Personnel.”
Mais uma vez a equipe da Forship vai trabalhar em diversos sites,
realizando o acompanhamento e fiscalização do comissionamento do
empreendimento. A começar pela conversão do casco do petroleiro Barão
de Mauá, da Fronape, que é realizada no Estaleiro Jurong, em Cingapura.
Yet again, the Forship team will work on various sites, carrying out follow-up and supervision of commissioning of the
undertaking. The will start by hull conversion of Fronape’s
Barão de Mauá tanker at the Jurong shipyard in Singapore.
Os módulos de geração são fabricados pela GE/Nuovo Pignone nas instalações do Porto Novo, no município de São Gonçalo, no Rio de Janeiro,
enquanto outros módulos são confeccionados pelo consórcio Dresser
Rand/Mauá-Jurong, na base deste último, em Niterói. As atividades de
integração começam no Mauá Jurong e são concluídas já com a P-54
em alto-mar.
A serviço da Transnave, a Forship executa a montagem eletromecânica
do PSV Superpesa XI, que vai ser incorporado à frota de apoio offshore
na costa brasileira.
Do mar para a terra firme, ainda no setor de óleo e gás, a Forship é
contratada pela francesa Cegelec para fazer o projeto “as-built” da
Refinaria Fina Petróleos de Angola.
34
The Generation Modules are fabricated by GE/Nuovo Pignone
at their Porto Novo installations in the municipality of São
Gonçalo, in Rio de Janeiro state, while other modules are
made by the Dresser Rand/Mauá-Jurong consortium, at the
Mauá-Jurong base in Niterói. The integration work will be
initiated at Mauá Jurong and conclude on the P-54 – by this
time on the high seas.
On a Transnave job, Forship carries out electro-mechanical
installation work on the PSV Superpesa XI, which will be
incorporated in the offshore support fleet along the Brazlian
coast-line.
From the sea to terra firma, but still in the oil & gas sector,
Forship is contracted by the French company Cegelec, for the
design project of the Angolan “as-built” Refinaria Fina Petróleos.
2006
2006
Internationalization
and self-sufficiency
Internacionalização
e autossuficiência
W
E
hile the Brazilian ship building industry beats the keel
while setting up the revival of the sector, Forship slackens
the moorings and sets off on a long haul. After cruising the
oceans aboard platforms and ships converted into FPSO’s
and FSO’s, on which it has worked on the various stages, the
Forship teams acquire safe havens abroad.
nquanto a indústria naval brasileira “bate quilha” na montagem
da retomada do setor, a Forship solta as amarras e lança-se em longos
percursos. Depois de cruzar os mares a bordo das plataformas e navios
convertidos em FPSO e FSO, no qual trabalharam em diversas etapas,
as equipes da Forship ganham portos seguros no exterior.
In February, the Forship International holding is created– with
headquarters in Amsterdam (Holland), – and in June, the
Forship Asia subsidiary (FSA) is set up – in Singapore. So
being, new work-fronts are opened in Asia and the African
continent, where Angola is the starting point of a new route
to internationalization.
Em fevereiro é criada a holding Forship International – com sede em
Amsterdã, na Holanda – e em junho, a subsidiária Forship Asia (FSA),
em Cingapura. Com isso, novas frentes de trabalho são abertas na Ásia
e no continente africano, no qual Angola é o ponto de partida de uma
nova rota de internacionalização.
“Despite a large portion of the oil and gas market in Singapore
being destined for the export market, Forship Asia was contracted for carrying out commissioning e appraisal jobs with
regard to strict obedience of Brazilian legislation, due to the
fact that many Singapore projects are destined for Brazil”, Paulo
Elias Mendonça, responsible deployment of FSA, reminds us.
“Apesar de grande parte do mercado de óleo e gás de Cingapura ser
voltada para o exterior, a Forship Asia foi contratada para realizar serviços de comissionamento e assessoramento quanto ao atendimento
às regras da legislação brasileira, uma vez que vários projetos tinham
como destino o Brasil”, lembra Paulo Elias Mendonça, responsável pela
implantação da FSA.
At the request of MSI – Multiphase Systems Integration, a
French company, one of the main supplier of risers for Brazilian
offshore industry, Forship carries out the inspection of flexible
riser manufacture at the Technip Coflexip plant in Espírito Santo
With a “lack of fluidity” in the oil and gas sector, Forship an even
keel, steady en route to diversification. In the thriving offshore
market, our company and its Asiatic subsidiary contract the
Norwegian company Prosafe to provide regulatory support
for the Polvo FPSO, under conversion by Keppel, in Singapore.
Exhibiting its vocation for innovation, Forship signs a
Memorandum of Understanding with Bureau Veritas, for development and execution of a new type of service – Operability
Certification. This partnership had a sales success with
Petrobras in the Project and Operability Certification for FPSO
P-53 Platform.
Work is initially started in Singapore and will be concluded after
two years, with operational startup of the P-53 in the Marlim
East field, with a process capacity of 180,000 barrels/day of
petroleum and 6 million cubic meters of gas.
A Forship realiza a inspeção de fabricação de risers flexíveis na planta
industrial da francesa Technip Coflexip, no Espírito Santo, a convite da
MSI – Multiphase Systems Integration. A empresa francesa é um dos
principais fornecedores de risers da indústria offshore brasileira.
Com o setor de óleo e gás em polvorosa, a Forship mantém o prumo,
sem perder o rumo da diversificação. No aquecido mercado offhore, a
empresa e a subsidiária asiática firmam contrato com a norueguesa
Prosafe para dar suporte regulatório ao FPSO Polvo, em conversão pela
Keppel, em Cingapura.
Confirmando sua vocação para inovar, a Forship assina um Memorando
de Entendimento com o Bureau Veritas para o desenvolvimento e execução de um novo serviço, a Certificação da Operabilidade. A parceria
tem sucesso na venda desse serviço para a Petrobras. O projeto é a
Certificação de Operabilidade da plataforma FPSO P-53.
35
O trabalho, que é realizado inicialmente em Cingapura, vai se encerrar
apenas dois anos depois, com a P-53 entrando em operação no campo
de Marlim Leste, com capacidade para processar 180 mil barris/dia de
petróleo e 6 milhões de m3 de gás.
Gás é o que não falta à empresa de engenharia, que parte para mais um
projeto na área de energia ao ser chamada pela Mairengineering para realizar
a inspeção de completação mecânica da Usina Termoelétrica de Santa Cruz.
Pertencente a Furnas Centrais Elétricas, a primeira usina geradora de
energia elétrica instalada na cidade do Rio de Janeiro, a partir de 2003
passa por um processo de modernização e ampliação de sua capacidade
geradora, após sua inclusão no programa prioritário de termeletricidade
(PPT) do governo federal.
A capacidade inventiva da Forship, que desenvolveu e aprimorou uma
ferramenta de TI, o HMSWeb (Handover Management System) para dar
suporte ao que a própria empresa cunhou de engenharia do comissionamento, acaba chamando a atenção de outras companhias.
A Braskem é a primeira a contratar a Forship para o desenvolvimento de
diretrizes e metodologia de comissionamento, licenciamento do HMSWeb
e suporte para atividades de comissionamento na companhia. O contrato
vai se estender até 2009. A implantação corporativa do HMSWeb em
todas as unidades industriais da Braskem consagram essa ferramenta de
TI. Até o final de 2008, por meio do HMSWeb, a companhia tem controle
de praticamente todos os projetos (mais de 100) que demandam uma
cuidadosa gestão do comissionamento.
There is no “lack of gas” for the engineering company that takes
off for yet another Project in the energy area, and has been
called by Mairengineering to carry out mechanical completion
inspection at the Santa Cruz thermo-electric power station.
The first electrical energy generator installed in the city of Rio
de Janeiro, Belonging to Furnas Centrais Elétricas, will, from
2003, undergo a modernization process and an increase in
generating capacity – subsequent to its inclusion in the Federal
Government’s Thermoelectricity Privatization program (PPT).
The inventive capacity of Forship, that developed and perfected
the TI tool –HMSWeb (Handover Management System)- to give
support to what it referred to as “commissioning engineering” – its own invention –, drew a lot of attention to many
other companies.
Braskem was the first to contact Forship over the development of directives and commissioning methodology, licencing
of HMSWeb and support for commisioning activities at that
company. The contract is valid until 2009.
The corporate implementation of HMSWeb in all of Braskem’s
industrial units implies the worth of this TI tool.
Up to the end of 2008, Braskem will have, by using HSMWeb,
control of practically all its projects (more than 100) that
demand a very careful commissioning supervision.
HMSWeb has established itself as an outstanding product of
the Forship portfolio.
O HMSWeb consagra-se como um produto relevante do portfólio da Forship.
“A história do HMSWeb se mistura a da Forship, que foi
criada para ocupar uma lacuna, um nicho até então ignorado
pelo mercado. O Fabio pensou uma empresa de engenharia
que pudesse preencher tal lacuna e consolidar competências, se
cercando de alguns dos melhores profissionais do mercado. Da
mesma forma, a ideia do HMSWeb surgiu da percepção da
necessidade de uma solução tecnológica abrangente, metodologia
e software, capaz de suportar todo o processo de comissionamento.
Desenhou-se assim o escopo do que seria o HMSWeb..”
Luciano Gaete
36
“The story HMSWeb has everything to do with the
Forship, which was created by Fabio Fares to see that
there was a niche market. He thought for a company
that could occupy this niche and build competence, who
was taking advantage of the market. Likewise, he felt
the need to have a tool IT, designing the scope of what
would HMSWeb.”
Luciano Gaete
2007
2007
Prospecting on land and sea
Prospecção em terra e no mar
F
orship is contracted by Rolls-Royce to operate at the
conclusion of commissioning, operations and preliminary
maintenance for the PRA-1 Generating Module, which was
installed in January 2007 in the Campos Basin.
In the same month, Forship Engenharia receives ISO 9001
certificate from DNV – the international classification agency,
in recognition of the excellence of its Quality Managemen
system in the provision of engineering services and supervision of commissioning.
“The award of an ISO certificate ratified serious business of
the Work Quality that was under scrutiny at that very moment
within (and without) Forship”, says Fabio Fares. “This was a
victory celebrated by everybody in that particular year “.
Saipem, a subsidiary of the italian group Eni, contracts Forship
to conclude commissioning of the Cidade de Vitória FPSO,
which will enter into operation in the Golfinho field in the
Espírito Santo Basin.
Forship goes on to perform maintenance of fixed assets
for production in the North of the Petrobras holdings in the
Campos Basin (under management of UN-BC). This will include
the fixed platforms PCH-1 (44,000 bpd), PCH-2 (48,000
bpd), PNA-1 (40,000 bpd), PNA-2 (62,000 bpd) e Semisub
P-9 (25,000 bpd), jointly responsible for production in the
Anequim, Bagre, Cherne, Parati, Congro, Malhado, Namorado
and Corvina oilfields. The contract extends to year 2010.
A second contract with the same Brazilian petroleum company,
valid to 2009, includes maintenance of assets to the south of
the UN-BC, the fixed platforms PPM-1 (44,000 bpd), PCE-1
(54,000 bpd) and Semisub P-7 (50,000 bpd) and the P-12
(50,000 bpd) – which produces oil from the Pampo, Enchova,
Bonito, Bicudo and Linguado fields.
In May, the spin-off from the HMSWeb Information Technology,
a company specialized in development of TI solutions for
management and control of engineering projects. The creature
gains its own life – conceded by its creator.
A
Forship é contratada pela Rolls-Royce para atuar na conclusão do comissionamento, operação e manutenção inicial do módulo
de geração da PRA-1, que é instalada em janeiro de 2007 na Bacia de
Campos. Com um conteúdo nacional de 65%, a obra da PRA-1 gerou
seis mil empregos diretos e indiretos.
No mesmo mês, a Forship Engenharia recebe da classificadora internacional DNV a certificação ISO 9001. É o reconhecimento da excelência
do sistema de gestão de qualidade no fornecimento de serviços de
engenharia e gestão de comissionamento.
“A conquista do certificado ISO ratificou a seriedade e qualidade do
trabalho que vinha sendo, já naquele momento, realizado dentro da
Forship”, diz Fabio Fares. “Foi uma conquista muito comemorada por
todos naquele ano.”
A Saipem, subsidiária do grupo italiano Eni, contrata a Forship para fazer
a conclusão do comissionamento do FPSO Cidade de Vitória, que vai
entrar em operação no campo de Golfinho, na Bacia do Espírito Santo.
A Forship também passa a fazer a manutenção de ativos de produção
Norte da Petrobras na Bacia de Campos (geridos pela UN-BC), que abrange as plataformas fixas PCH-1 (44.000bpd), PCH-2 (48.000bpd), PNA-1
(40.000bpd), PNA-2 (62.000bpd) e Semisub P-9 (25.000bpd), responsáveis pela produção dos campos de Anequim, Bagre, Cherne, Parati,
Congro, Malhado, Namorado e Corvina. O contrato se estende até 2010.
Um segundo contrato com a petroleira brasileira, que vai até 2009,
abrange a manutenção de ativos ao sul da UN-BC, as plataformas fixas
PPM-1 (44.000bpd), PCE-1 (54.000bpd) e Semisub P-7 (50.000bpd) e
P-12 (50.000bpd), que produzem óleo dos campos de Pampo, Enchova,
Bonito, Bicudo e Linguado.
Em maio, é dada a partida no spin-off da HMSWeb Tecnologia da
Informação, empresa especializada no desenvolvimento de soluções de
TI para o gerenciamento e controle de projetos de engenharia. A criatura
ganha vida própria, concedida pelo criador.
37
38
The main product is also an inspiration for the name of the
company, it is the software HMSWeb, a complete solution for
integral management of all activities related to mechanical
completion and to commissioning.
HMSWeb and Forship Asia strike a deal with Queiroz Galvão
for a Commissioning Audit and the Licensing of HMSWeb in
the construction of the drilling platforms Gold Star and Lone
Star, in Singapore.
It is the Forship Information, that will open the doors for a
new market: a deal is closed for the first contract with Vale,
for the licensing of HMSWeb, consultancy and support – for
the commissioning of the Minerals pipeline Itabiritos Pipeline
and Pelletizing plant.
In the same year, Forship signed two other important contracts
in this general area, with Samarco, a Brazilian private (mining)
company, a joint venture with Vale S.A. and BHP Billiton: 1
contract for a HMSWeb license and another for consulting
services in engineering commissioning and support in the
execution of the commissioning project for the Third Pelletizing
plant and minerals pipeline.
In October are created DMS Forship Oilfield Services in Luanda
and Farnese, in Madeira Island, to attend the contract with
Sonamet (joint venture between Sonangol, Subsea 7 and
other minority shareholders) and Sonacergy.
The subsidiaries take care of integration and commissioning
(HUC) for the fixed platforms at WHP Norte (Greenfield), KWIP
and EKP (Brownfield), for the Mafumeira Norte project, in the
Golfo de Cabinda, in Angola, a partner of Cabinda Gulf Oil
Company (CABGOC), a corporate arm of Chevron in Sothern
Africa, and the State company – Sonangol.
O principal produto e também inspiração para o nome da empresa, é o
software HMSWeb, solução completa para gestão integral de todas as
atividades relacionadas à completação mecânica e ao comissionamento.
A HMSWeb assina contrato com a MBR, o primeiro na área de mineração,
para licenciamento do HMSWeb, consultoria e suporte ao comissionamento
do Mineroduto Itabiritos e Planta de Pelotização. Com a aquisição da
MBR pela Vale, a tecnologia passa a ser avaliada pela mineradora dentro
de um longo e criterioso processo de seleção do software corporativo
de comissionamento.
Outros dois contratos serão fechados com a Samarco, empresa brasileira de mineração, de capital fechado, uma joint venture que reúne
Vale S.A. e BHP Billiton: um para licenciamento do HMSWeb e outro, de
consultoria em engenharia de comissionamento e suporte à execução
do comissionamento do projeto Terceira Pelotização – planta de pelotização e mineroduto.
A HMSWeb e a Forship Asia fecham acordo com a Queiroz Galvão para realizar
a auditoria de comissionamento e licenciamento do HMSWeb na construção
das plataformas de perfuração Gold Star e Lone Star, em Cingapura.
Em outubro são criadas a DMS Forship Serviços Petrolíferos, em Luanda
e a Farnese, na Ilha da Madeira, para atender ao contrato com a Sonamet
(joint venture entre a Sonangol, a Subsea 7 e outros acionistas minoritários) e a Sonacergy. As subsidiárias cuidam da integração e comissionamento (HUC) das plataformas fixas WHP Norte (Greenfield), KWIP e
EKP (Brownfield), para o projeto Mafumeira Norte, no Golfo de Cabinda,
em Angola, uma parceria da Cabinda Gulf Oil Company (CABGOC), braço
da Chevron na África Austral, e a estatal Sonangol.
Forship winds up year 2007 with an ample portfolio of land and
offshore prospect, ranging from mining projects to offshore
oil and gas exploration.
A Forship encerra 2007 com um amplo portfólio em terra e no mar, que
vai de projetos na mineração à exploração offshore de petróleo e gás.
On ther “Home Front” the company goes ahead with development and implementation of its management System and
proprietry support tools.
No front interno a empresa avança com o desenvolvimento e implementação de seu sistema de gestão e ferramentas proprietárias de apoio.
“What draws more attention within the Forship is team
spirit, both in the office and the field teams. We got great
twists, reverse processes and overcome challenges thanks
to a rare team spirit. Another strong point is its ability
Forship transformation – not necessarily in 24 hours, of
course. She can transform, adapt, reinvent themselves
facing challenges, showing that is a very resilient.”
“O que mais chama atenção dentro da Forship é o espírito
de equipe, tanto no escritório como nas equipes de campo.
Conseguimos grandes reviravoltas, reverter processos e
superar desafios graças a um raro espírito de equipe. Outro
ponto forte da Forship é sua capacidade de transformação
– não necessariamente em 24 horas, é claro. Ela consegue
se transformar, se adaptar, se reinventar diante de desafios,
mostrando que é uma empresa muito resiliente.”
Claudia Barroso
Claudia Barroso
39
Em 2008 a Forship associa-se ao Centro de Excelência em
EPC (CE-EPC), entidade que busca reforçar os padrões de
excelência nesse setor, de forma a assegurar a competitividade
e sustentabilidade da indústria local.
Para atingir essa meta, o CE-EPC busca integrar a
Academia, por meio das universidades, centros de pesquisa
e ensino e instituições de ciência e tecnologia; as contratadas
ligada a cadeia “EPCista”, representada por empresas do setor
de Engenharia (E), Suprimentos (Procurement) e Construção
e Montagem Industrial (C); e as operadoras dos setores de
petróleo e gás, mineração, energia, siderurgia, química e
petroquímica, papel e celulose, entre outros.
40
TRADUZIR
2008
2008
An unprecedente decade
Uma década sem precedentes
A
s the Brazilian oil and gas market warms up, multinational companies increment their business in that country,
many times in projects that include both onshore and offshore
platform installations.
C
om o aquecimento do mercado brasileiro de óleo e gás, empresas multinacionais incrementam seus negócios no Brasil, em projetos
que abrangem tanto instalações terrestres como plataformas offshore.
But they need to line up the technical details of their projects,
especially in terms of legislation and the Brazilian technical
Standards. Forship is creating a new line of services, so that
each every step of the undertaking (project, supplies, construction, commissioning and operational start-up) all occur
in accordance with the original plan.
Como essas empresas precisam alinhar detalhes técnicos de seus
projetos com as particularidades da legislação e das normas técnicas
brasileiras, a Forship cria uma nova linha de serviços, de forma que
todas as etapas do empreendimento (projeto, suprimento, construção,
comissionamento e entrada em operação) ocorram em conformidade
com os requisitos nacionais.
Forship innovation offers, once again, a new line of regulatory support that, right away, brought in two contracts. On of
them, with the P&M DI BV consortium, formed of Petrobras
and Japonese Mitsui group, responsible for construction of
two drilling rigs designed to operate with Petrobras undertakings abroad.
A Forship inova mais uma vez, oferecendo uma nova linha de serviços
de suporte regulatório, que logo obtém dois contratos. Um deles, com o
consórcio P&M DI BV, formado pela Petrobras e o grupo japonês Mitsui,
responsável pela construção de duas sondas de perfuração projetadas
para operar em empreendimentos da Petrobras no exterior.
With the warming up of drilling activities in oil and gas fields in
Brazil, however, P&M have decided to investigate the possibility
of adapting their type of auger drill for operations in Brazilian
waters. Forship is contracted (January 2008) to develop an
impact study, for this possibility, in the design and building
of appropriate types of vessel.
Com o aquecimento das atividades de perfuração em campos de óleo
e gás no Brasil, no entanto, a P&M decide analisar a possibilidade de
adaptar essas sondas para operação em águas brasileiras. A Forship é
contratada em janeiro, para desenvolver um estudo do impacto dessa
decisão no projeto e construção das embarcações.
In November, Forship carries out a similar study for StatoilHydro
and Anadarko, that were responsible for implementation of
a development project in the Peregrino field in the Campos
Basin, and render the same type of service to Maersk, owner
of the Peregrino FPSO, for consultation and regulatory support
for compliance with Brazilian standards.
The final product is the generation of a document with directives for consulting the appropriate departments: Ministry
of Labor (MTE), Federal Revenue Office (RFB), National
Telecommunication’s Office (ANATEL), National Agency for
Petroleum, Natural Gas and Bio combustion material (ANP),
National Council for the Environment (Conama) and the Brazilian
Institute for the Environment and Renewable Natural Resources
(IBAMA), Safety Superintendence for Water-borne Traffic (SSTA)
attached to the Directorate of Ports and Coastlines (DPC), Air
Force and Navy Directorate (DAerM), among others.
Em novembro, a Forship realiza trabalho similar para a StatoilHydro e
Anadarko, responsáveis pela implantação do projeto de desenvolvimento
do campo de Peregrino, na Bacia de Campos. Em seguida, presta o mesmo
serviço à Maersk, dona do FPSO Peregrino, para consultoria em suporte
regulatório para atendimento às normas brasileiras. O produto final é a
geração de um documento com diretrizes para atendimento aos requisitos
dos órgãos competentes: Ministério do Trabalho (MTE), Receita Federal
(RFB), Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Agência Nacional
do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Conselho Nacional do
Meio Ambiente (Conama) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos
Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Superintendência da Segurança
do Tráfego Aquaviário (SSTA) da Diretoria de Portos e Costas (DPC),
Diretoria de Aeronáutica da Marinha (DAerM), entre outros.
41
“Desde o início de suas atividades em projetos de comissionamento
offshore, a Forship vem se envolvendo com diversos aspectos regulatórios, especialmente os ligados a normas e requisitos do Ministério
do Trabalho (NR-02, NR-10 e NR-13, entre outras). Por isso decidimos
criar uma linha de serviços para dar suporte a essas empresas. É uma
consultoria especializada de alto valor agregado, consistente com as
metas estratégicas traçadas pela direção da Forship, com excelente
perspectiva de consolidação de uma nova linha de negócios para a
empresa”, afirma Antonio Prates.
“Right from the Start of its activities in offshore Project commissioning, Forship has been involved in a variety of regulatory
aspects, especially those connected with Ministry of Labour
standards and norms (NR-02, NR-10 and NR-13, among others). For this reason we decided to create a line of services
for support for such companies “, Antonio Prates tells us.
A Forship volta a atuar em projeto do campo de Polvo, na Bacia de Campos,
operado pela petroleira norte-americana Devon, ao ser contratada para
a manutenção e modificações da Plataforma Fixa de Polvo A.
“Production Start-up at the Polvo Oilfield in the Campos Basin,
mid-year 2007, represented an important mark in Devon’s
oilfield work in Brazil, that site being the first production
Project for the company on the Brazilian continental shelf “,
Fabio Fares recalls.
“O início da produção no campo de Polvo, na Bacia de Campos, em
meados de 2007, representou um grande marco da atuação da Devon,
sendo o primeiro projeto de produção comercial de petróleo da companhia no Brasil e o primeiro totalmente privado na plataforma continental
brasileira”, lembra Fabio Fares.
A empresa é chamada pela Petrobras para dar consultoria de comissionamento para a área de Exploração & Produção (E&P) da companhia. Um
reconhecimento da companhia que introduziu a questão do comissionamento na indústria de óleo e gás no Brasil à empresa de engenharia
que consolidou essa cultura.
O HMSWeb segue uma rápida trajetória de sucesso. A Petroserv contrata
a Forship Asia e a jovem subsidiária, a HMSWeb, para comissionamento
e licenciamento do software na conversão do FPSO de teste Pipa II,
construído no estaleiro COSCO Shipyard, em Dalian, na China.
A Odebrecht também solicita à Forship serviços de auditoria de comissionamento e licenciamento do HMSWeb para a plataforma de perfuração
Norbe VI, em Abu Dabhi.
A FSA, com a HMSWeb, realiza o serviço de engenharia & planejamento
e gestão & coordenação para a Noble, relacionado às plataformas de
perfuração Danny Adkins e Jim Day, cujo cliente final é a Shell.
42
Forship participates in the Polvo oilfield Project in the Campos
Basin, operated by Devon the American petroleum company,
on being contracted for maintenance and modifications work
on the Polvo A Fixed Platform.
The company is called by Petrobras to provide consulting
work on commissioning for Exploration & Production (E&P) in
Petrobras areas – a token of gratitude for the “company” that
introduced the question of commissioning in Brazil’s oil and
gas industry to the company that consolidated this theme.
HMSWeb proceeds on a rapid and successful trajectory to
success. Petroserv contracts Forship Asia and the young subsidiary (HMSWeb) for commissioning and licensing of software
in the conversion of the test FPSO for Pipa II, constructed at
the COSCO Shipyard, in Dalian, China.
Odebrecht also requests Forship audit services commissioning and licensing of HMSWeb for the drilling platform Norbe
VI, in Abu Dabhi.
FSA, with HMSWeb, is carrying out the services of engineering
& planning management and administration & coordination
for Noble, concerning Danny Adkins and Jim Day drilling
platforms. The end client is Shell.
In the energy area, our engineering company strengthens its
position on signing three-year contracts for operation and
maintenance (O&M), commissioning back-up and acceptance/
reception of the UTE/thermoelectric plant for Termoaçu,
located at Alto do Rodrigues (RN).
I came to Forship in late 1989, integrating a small
team, but with the will to do things. Found freedom
to do my job, a lot of autonomy, including starting the
process of implementation of the quality system.
“Why am I still in Forship? Because here I learn
something new every day, because I work with different
areas of the company. And because our leader is a person
who has always looked to have, where possible, a degree
of excellence in all that makes Forship. So every task
becomes more attractive.
A very strong feature of Forship is the ability to face
challenges due to the diversity of experiences, knowledge
she has accumulated. Forship grew because he dared
to venture into other areas, incorporating people skills
and knowledge to add. This is the great challenge of
a company in a constantly evolving market. You can
not sleep with what was done: you need to have agile
muscles to perform new tasks. In Forship, we never
stopped.
Nestor Caputo, 73 anos, argentino – engenheiro
mecânico, assessor técnico da Forship
The cogeneration plant, which produces electrical energy and
water vapor (used in the extraction of oil in that region) from
natural gas, is built with PAC funding and was one of the few
works of this program completed in Rio Grande do Norte.
Another important contract is signed with White Martins to
support the commissioning of the VPSA in the Villares Steel
plant in Pindamonhangaba, where one of the largest special
steel mills in the Southern hemisphere is in operation.
Forship and HMSWeb will also carry out construction and
erection services (EPC – Engineering, procurement and construction) for the new production line (Tenter 3 – 30,000 ton/
year capacity) from Polo Films, in Montenegro (RS).
“Vim para a Forship no final de 1989, integrar uma equipe
pequena, mas com vontade de fazer as coisas. Encontrei
liberdade para fazer meu trabalho, bastante autonomia,
inclusive para dar a partida no processo de implantação do
sistema de qualidade.
Por que ainda estou na Forship? Porque aqui posso aprender
algo novo todo dia, pois trabalho com diferentes áreas da
empresa. E porque o nosso líder é uma pessoa que sempre
zelou para ter, dentro do possível, um grau de excelência em
tudo o que a Forship faz. Assim toda tarefa se torna mais
atraente.
Uma característica muito forte da Forship é a capacidade de
enfrentar desafios, devido à diversidade das experiências, do
conhecimento que ela acumulou. A Forship cresceu porque
ousou se aventurar em outras áreas, incorporando pessoas
e conhecimento para agregar competências. Esse é o grande
desafio de uma empresa em um mercado em constante
evolução. Não se pode dormir com o que se fez: é preciso ter
músculos ágeis para realizar novas tarefas. Na Forship, nunca
estamos parados.”
Nestor Caputo, 73 anos, argentino – engenheiro mecânico,
assessor técnico da Forship
Na área de energia, a empresa reforça sua atuação ao fechar contratos
de três anos para operação e manutenção (O&M) e apoio ao comissionamento e aceitação e recebimento da UTE/Usina Termelétrica de
Termoaçu, localizada em Alto do Rodrigues (RN).
A usina de cogeração, que produz energia elétrica e vapor de água
(utilizado na extração de petróleo na região) a partir de gás natural,
é construída com recursos do PAC e foi uma das poucas obras desse
programa concluídas no Rio Grande do Norte.
Outro contrato importante é assinado com a White Martins para apoio ao
comissionamento do VPSA na planta da Aço Villares em Pindamonhangaba,
onde funciona uma das maiores usinas de aços especiais não planos
do Hemisfério Sul.
A Forship e a HMSWeb também vão realizar os serviços de construção e
montagem (EPC) da nova Linha de produção (Tenter 3, de 30.000t/ano)
da Polo Films, em Montenegro (RS).
43
44
2009
2009
The A to Z for oil and gas
De A a Z na cadeia de óleo e gás
I
n the middle of the world economic crisis, Forship signs
contracts in all and every operational area. With renewed
energy, the company carries out performance assessments,
drafts out commissioning procedures and the operations
manual for the Camaçari Muricy Thermo-Electric Power Station
(Bahia), for the Camaçari Muricy energy system. In October
the UTE Muricy I plant comes on-line commercially with a
148 MW output for a specified time feeding the Camaçari
petrochemical installation
In the petroleum oil and gas market, Forship will provide
services for projects involvng practically the entire chain of
production and refining aspects.
In the offshore (upstream) area, working on a contract with
ISQ Brasil, Forship carries out technical support services – for
inspections and welding END TEST and back-up for nondestructive inspections for service provided to our Brasitest
client working on the FPSO P-31, in the Albacora oilfield, and
also the fixed platforms PCH-1 and PCH-2 in the Cherne field.
In the transport area (midstream), Forship and HMSWeb are
contracted by the Galvão Alusa Tomé Consortium for carrying
out engineering commissioning, global planning for commissioning and procedural activities for the Water Transport Terminal
at Ilha Comprida, and Revamp of the Ilha Redonda Terminal.
Forship signs two contracts with TBG (working with Gasbol
in Brasil on construction, erection and commissioning ( EPC
contract) for the Valparaíso (SP) gas delivery stations, operating at a minimum flow of 13,600 m3/day and a maximum
of 255.00 m3 (at 1 atmosphere and 20º C) and for Iacanga
(SP), with a minimum flow of 39,600 m3/day and a maximum
of 990,000 m3.
E
m meio à crise econômica instalada no mundo, a Forship assina contratos em todas as áreas de atuação. Com energia redobrada, a
empresa realiza assessoria de testes de performance, elabora procedimentos de comissionamento e manual de operação da Usina Termelétrica
(UTE) Camaçari Muricy, na Bahia, para a Energética Camaçari Muricy. Em
outubro a UTE Muricy I inicia operação comercial de 148MW por tempo
determinado no polo petroquímico de Camaçari.
No mercado de petróleo e gás, a Forship vai prestar serviços para projetos
que envolvem praticamente toda a cadeia produtiva, da produção ao refino.
Na área offshore (upstream), atendendo contrato com a ISQ Brasil, a
Forship realiza serviços técnicos de apoio a inspeções e solda END TESTE
e de apoio aos inspetores de ensaios não destrutivos na prestação de
serviços ao cliente Brasitest e para o FPSO P-31, no campo de Albacora,
e as plataformas fixas PCH-1 e PCH-2, no campo de Cherne.
No segmento de transportes (midstream), Forship e HMSWev são contratadas pelo Consórcio Galvão Alusa Tomé para executar a engenharia
de comissionamento, planejamento global das atividades de comissionamento e procedimentação do Terminal Aquaviário da Ilha Comprida
e Revamp (modernização) do Terminal da Ilha Redonda.
Fecha dois contratos com a TBG, que opera o Gasbol no Brasil, para construção, montagem e comissionamento, em regime EPC, das estações de
entrega de gás de Valparaíso (SP), com vazão mínima de 13.600m3/dia
e máxima de 255.00m3 (a 1 atm e 20ºC) e de Iacanga (SP), com vazão
mínima de 39.600m3/dia e vazão máxima de 990.000m3.
45
No segmento de abastecimento (dowstream), contratada pela MPE
Engenharia, a Forship realiza a engenharia de comissionamento para
a elaboração de rede de precedência de subsistemas, marcação em
P&IDs, lista de itens comissionáveis para EPC 3A da Refinaria de Capuava
(Recap), da Petrobras, em São Paulo.
In the supply segment (dowstream), contracted by MPE
Engenharia, Forship carries out the commissioning engineering
work for preparation of the subsystem precedence network,
P&ID interpretation and the list of commissionable items
for the EPC 3A at the Capuava Refinery (Recap), a Petrobras
enterprise in São Paulo.
A White Martins reforça o relacionamento com a Forship, que passa a
dar consultoria de comissionamento para os projetos da empresa no
Brasil e América do Sul.
White Martins strengthens its relationships with Forship,
which is engaged to provide consultation for commissioning
of projects in Brazil and South America
46
2010
2010
Managing large projects
Gerenciando grandes projetos
F
orship services are contracted by Petrobras for a
variety of projects.
The first, for management of stocks and supplies of preventive
and corrective maintenance material; mechanical, instrumentation and industrial automation equipment for the PRA-1 unit.
Forship also carries out integrated planning systems for the
activities of planning,, projects, coordination and follow up
for maintenance services, operations, repairs, and industrial
modifications on the PRA-1 and the P-53 (in the Marlim field).
In the energy area, Forship carries out the combined commissioning cycle on the Luis Carlos Prestes UTE, located in
the municipality of Três Lagoas (MS), which will build up the
potential to 116 MW at the Petrobras Thermoelectrity complex
and, consequently, to the generating capacity of the electrical
energy for the National Grid (SIN).
Conversion to the Combined Cycle system (production using two types of fuel) initiated in January, encompasses 4
recovery steam boilers end two steam turbo generators, which
increases the generating capacity by more than 100 MW, from
252 MW to 368 MW. The work is financed by (PAC) – Project
for Accelerated Growth).
The engineering company signs a contract with Statoil for
consulting, regulatory support for the Peregrino 2 platform, and
also with Floatel International, for regulatory support and the
compiling the Flotel Reliance NR-2 book for its own utilization.
In Singapore, Forship Ásia, Forship, and HMSWeb TI carry out
work comprising: commisioning engineering work, implementation and configuration of HMSWeb, and regulatory support
for the FPSO OSX-1, the first production unit for the Brazilian
Offshore company OGX.
On work for Galvão, using HMSWeb, Forship makes the commissioning of waterways terminals at Ilha Comprida and
Ilha Redonda (operated by Petrobras) are carried out in the
Guanabara Bay
O
s serviços da Forship são contratados pela Petrobras para
diversos projetos.
O primeiro, de gestão de estoque e suprimentos de materiais e manutenção preventiva e corretiva dos sistemas/equipamentos mecânicos,
de instrumentação e automação industrial da unidade PRA-1.
A Forship também executa serviços integrados nas atividades de planejamento, projeto, coordenação e acompanhamento de serviços de
manutenção, operação, reparos e modificações industriais na PRA-1 e
o P-53 (em Marlim).
Na área de energia, a Forship realiza o comissionamento do ciclo combinado da UTE Luis Carlos Prestes, localizada no município de Três Lagoas
(MS), que vai agregar um potencial de 116MW ao Parque Termelétrico
da Petrobras e, consequentemente, à capacidade de geração de energia
elétrica do Sistema Interligado Nacional (SIN).
A conversão para o ciclo combinado (produção utilizando dois combustíveis), iniciada em janeiro, abrange quatro caldeiras recuperadoras
de vapor e dois turbogeradores a vapor, o que aumentou a capacidade
de geração em mais de 100MW, passando de 252MW para 368MW. As
obras são financiadas pelo Projeto de Aceleração de Crescimento (PAC).
A empresa assina contrato com a Statoil para consultoria e suporte
regulatório para a plataforma Peregrino 2, e com a Floatel International,
para dar suporte regulatório e compilação do book de NR-2 da embarcação Flotel Reliance.
A Forship Asia, Forship Engenharia e HMSWeb TI realizam para a BW
Offshore, em Cingapura, os serviços de engenharia de comissionamento,
implantação e configuração do HMSWeb e suporte regulatório para a
FPSO OSX-1, primeira unidade de produção da petroleira brasileira OGX.
A serviço da Galvão, realiza, com o suporte do HMSWeb, o comissionamento dos terminais aquaviários da Ilha Comprida e da Ilha Redonda,
operados pela Petrobras na Baía de Guanabara.
47
48
The Caraguatatuba consortium contracts Forship for preparation of the procedures for Performance and Acceptance
Tests (TAP) on the Monteiro Lobato Gas Treatment Unit in
Caraguatatuba (UTGCA), processed natural gas at the Mexilhão
oilfield and opportunely at the Tupi pre-salt area (originally
called the Lula field).
O Consórcio Caraguatatuba contrata a Forship para a elaboração dos
procedimentos de Testes de Aceitação e Performance (TAP) na Unidade
de Tratamento de Gás Monteiro Lobato de Caraguatatuba (UTGCA), que
processa o gás natural do campo de Mexilhão e, posteriormente, do
pré-sal de Tupi (antigo Lula).
For UTC Engenharia, the company starts the planning & commission engineering work for the new a Diesel Hydrotreament
(HDTII) and Hydrogen Generation Units at the Alberto Pasqualini
Refinaria (Refap), in Canoas (RS).This work, planned t be
completed in about 3 years, has a national content index of
more than 70%.
Para a UTC Engenharia, a empresa dá início ao serviço de planejamento &
engenharia do comissionamento das novas unidades de Hidrotratamento
de Diesel (HDTII) e de Geração de Hidrogênio (UGH II) na Refinaria Alberto
Pasqualini (Refap), em Canoas (RS). A obra, com duração de cerca de
três anos, tem índice de nacionalização superior a 70%.
The HDT II will have a treatment capacity of 6,000 m3/Day of
low sulphur content diesel (10 ppm), while the UGH II will be
able to produce 1,250,000 Nm3/Day of 99% pure Hydrogen,
and will have the alternative of using natural gas, refinery gas,
butanes and naphtha.
A HDT II terá capacidade para tratar 6.000m3/dia de diesel com baixo teor
de enxofre (10ppm), enquanto a UGH II poderá produzir 1.250.000Nm3/
dia de hidrogênio, com pureza de 99%, tendo como diferencial a possibilidade de carga com gás natural, gás de refinaria, butanos e nafta.
In the petrochemical area, Forship operates commissioning
engineering for Odebrecht in its new complex in Complex at
Suape, in Pernambuco: comprising preparations for network
testing (tubing/conduit, instrumentation and control, and
electricity) for the PTA (purified tetraphtalic acid) installations
plant in Suape (PQS).
An ongoing strategic project led by Petrobras, which is included
in the Federal Government’s Growth Acceleration Program
(PAC), the PQS (see above),when all integrated units are at
full capacity, will be the most important polyester centre in
Latin America and one of the biggest in the world.
“A lot of people out of a job due to sameness, lack of
perspective, learning. That does not exist here, why
Forship diversifies his work: always have something
new, a different project. I’m always learning here.
I feel like working in a place where everyone likes to
cooperate. And there is ease of communication, even
coma direction. This makes us feel that we have the
same goal. So we talked about that Forship not only
excellence in commissioning, but also in relationship.
The coolest company in these 15 years has been my
professional and personal growth, for my wedding
and Forship walked side by side. If one day I leave the
company, part of it goes with me.”
Fabiano Coelho – coordenador de tesouraria
Na área petroquímica, a Forship executa para a Odebrecht a engenharia
de comissionamento de novo empreendimento do Complexo de Suape,
em Pernambuco: montagem de pastas de testes de malhas (tubulações,
instrumentação e controle e elétrica) da planta PTA (ácido tereftálico
purificado) da Petroquímica Suape (PQS). Esse é um projeto estratégico
comandado pela Petrobras, que está inserido no Programa de Aceleração
do Crescimento do governo federal (PAC), a PQS, quando estiver com
todas as unidades integradas e operando em plena capacidade, será o
mais importante polo de poliéster da América Latina e um dos maiores
do mundo.
“Muita gente sai de um emprego devido à mesmice, à falta de
perspectiva, de aprendizagem. Isso não existe aqui, por que
a Forship diversifica seu trabalho: sempre tem algo novo, um
projeto diferente. Estou sempre aprendendo.
Sinto que trabalho em um local em que todos gostam de
cooperar. E que há facilidade de comunicação, até mesmo com
a direção. Isso nos faz sentir que temos um mesmo objetivo.
Por isso falamos que a Forship não é excelência apenas em
comissionamento, mas também em relacionamento.
O mais legal nesses 15 anos de empresa foi meu crescimento
profissional e pessoal, pois o meu casamento e a Forship
andaram lado a lado. Se um dia eu sair da empresa, uma
parte dela vai junto comigo.”
Fabiano Coelho – coordenador de tesouraria
49
50
2011
2011
Mining oportunities
Minerando oportunidades
I
C
n consideration of the sizeable demand arising from
numerous projects in course in the North/Northeast of Brazil;
and with a view to implementation of Petrochemical and
Marine centers – in addition to the market for minerals from
this region (undergoing accelerated expansion), the Forship
Group opens an office in Recife (PE), in São Luís (MA).
om a grande demanda decorrente dos inúmeros projetos
em implantação no Norte/Nordeste e visando maior inserção nos polos
petroquímicos e navais, além do mercado de mineração dessas regiões,
em expansão acelerada, o Grupo Forship abre escritório em Recife (PE)
e em São Luís (MA).
Consolidating the daring course taken by the Shipping sector,
after ‘taking a berth’ in the petrochemical and energy sectors,
Forship lowered its anchor in the minerals sector, in expanding
its participation in this market, narrowing is relationships with
Vale, -which has adopted HMSWeb as its main commissioning
administration tool for its worldwide business.
Consolidando a ousada trajetória, iniciada no setor naval, depois de
aportar no setor petroquímico e de energia, a Forship lança âncoras na
mineração, ao ampliar sua atuação nesse mercado, estreitando relacionamento com a Vale, que adota o HMSWeb como principal ferramenta
de gestão do comissionamento em seus projetos em todo o mundo.
A variety of contracts are signed with this mining company,
including a consultancy for preparing a general commissioning
plan for Vale’s Projeto +30. With this endeavour, which covers
all of that company’s undertakings,in Brazil and overseas,
Forship starts to take on emblematic Vale ventures that ‘go
on going on’ in 2013.
Diversos contratos são firmados com a mineradora, incluindo o de consultoria para a elaboração do plano geral de comissionamento do projeto
+30 da Vale, que abrange todos os empreendimentos da companhia. No
Brasil e no exterior, a Forship começa a participar de projetos emblemáticos da Vale, que continuam em andamento em 2013.
Forship is responsible for administration of commissioning for
the Program for Logistics Capabilities in the North – Onshore
(CLN 150), which contemplates expansion of railroad and
maritime terminals at Ponta da Madeira, in São Luiz (MA),
for expanding the logistics capacity of Carajás for annual
throughput of 150 million metric tons.
In addition to duplication of the railroad – the Estrada de Ferro
de Carajás (EFC), and construction of a mooring quay, the scope
of the contract includes implementation and configuration
of HMSWeb for support and management of commissioning
the Vale undertaking.
In Minas Gerais, the engineering company assumes engineering:
management and commissioning (planning , pre-commissioning
and commissioning), in addition to follow-up of mechanical
completion, support, back up of assisted operations for Vale´s
Conceição Itabiritos and Adequação Conceição,in Itabira.
A Forship responde pela gestão de comissionamento do Programa de
Capacitação Logística Norte (CLN 150) Onshore, que contempla a ampliação dos terminais ferroviário e marítimo de Ponta da Madeira, em
São Luís (MA), para expandir a capacidade logística de Carajás para 150
milhões de toneladas métricas anuais.
Além da duplicação da Estrada de Ferro de Carajás (EFC) e a construção
de píer de atracamento, o escopo do contrato abrange a implantação
e configuração do HMSWeb para o apoio à gestão do comissionamento
do empreendimento da Vale.
Em Minas Gerais, a empresa assume a engenharia, gestão e execução
dos serviços de comissionamento (planejamento, pré-comissionamento
e comissionamento), bem como o acompanhamento da completação
mecânica, apoio e suporte à operação assistida dos projetos Conceição
Itabiritos e Adequação Conceição da Vale, em Itabira.
51
52
The projeto foresees the construction of a new installation
for Treatment of Minerals (ITM), and adequacy of the Cauê
Mill to make viable the treatment of compact Itabirito. the
contract also encompasses licensing and implementation of
the HMSWeb software
O projeto prevê a construção de nova Instalação de Tratamento de
Minério (ITM), e adequação da Usina Cauê, que viabiliza o tratamento do
minério itabirito-compacto. O contrato abrange ainda o licenciamento e
implantação do software HMSWeb.
Forship and HMSWeb will also take part in a third undertaking – dealing with the Pelletização Mill VIII, at the industrial
Complex of Tubarão, Vale’s biggest in Brazil, which has several
distinct activities, among which is the Pelletização as well as
the logistics infrastructure for transportation of raw material,
and export freight.
A Forship e a HMSWeb participam ainda em um terceiro empreendimento, da Usina de Pelotização VIII, no Complexo Industrial de Tubarão, o
maior da Vale no Brasil, que abriga atividades distintas, entre as quais
a pelotização, além de infraestrutura logística para o transporte de
matéria-prima e de cargas para exportação.
In addition to checking out the commissioning plan prepared
by Vale, Forship must prepare the check lists for:- mechanical
completion, the protocols for subsystems, pre-commissioning
tests and the procedures for integrated tests (without load
and loaded), according to the standards provided by the
mining company.
Além da verificação do plano de comissionamento elaborado pela Vale,
a Forship elabora as listas de verificação de completação mecânica,
os protocolos de testes de pré-comissionamento dos subsistemas e
o procedimento de testes integrado a vazio e com carga, segundo os
padrões fornecidos pela mineradora.
Forship also provides and configures the commissioning software (HMSWeb), in addition to training the mining company’s
staff to operate the TI tool and to prepare the Commissioning
Book, with the data contained in the license.
A empresa também fornece e configura o software de comissionamento
(HMSWeb), além de treinar a equipe mineradora para operar a ferramenta
de TI, e fazer a montagem do Book de Comissionamento, com os dados
cadastrados no sistema.
On the international market, Forship, the Asian subsidiary
and HMSWeb TI provide support and operational services for
à commissioning management and licensing, implementation,
administration and utilization of the HMSWeb software for the
Carvão Moatize project, which involves the installations of the
plant located in the Tetê Province of Mozambique.
No mercado internacional, a Forship Engenharia, a subsidiária da Ásia e
a HMSWeb TI prestam serviços de apoio à gestão do comissionamento
e licenciamento, implantação, administração e operação do software
HMSWeb para o projeto Carvão Moatize, que envolve as instalações da
planta localizada na Província de Tetê, em Moçambique.
At one time considered as the greatest unexplored coal in the
world, Moatize is the first ‘greenfield ’ project devised by Vale
in Africa. With one of the coal handling / preparation plant in
the world for an operational unit, the Project includes a railroad
of approximately 600 km extension leading to a new marine
port terminal at Beira in the province of Sofala.
Considerada, na época, a maior reserva de carvão ainda inexplorada no
mundo, Moatize é o primeiro projeto “greenfield” da Vale na África. Com
uma das maiores plantas de lavagem de carvão (coal handling preparation
plant) do mundo para uma unidade operacional, o projeto abrange uma
ferrovia de aproximadamente 600km de extensão até um novo terminal
marítimo no porto da Beira, província de Sofala.
In the offshore sector, returning to Peregrino, Forship signs
a contract with Odebrecht Oil & Gas for supply of specialized
manpower for commisioning, maintenance services and conservation concerning the Peregrino-1 platform, in an oilfield
operated by Statoil.
Techint requires services for defining and marking out SOPs
(Standard operating procedures) and Sanitation standard operating procedures and SSOPs (Sanitation standard operating
procedures) for platforms WHP1 and WHP2, which Techint is
constructing for OSX.
The FPSO OSX-1 platform, for installation in the Waimea Field (in
the Campos Basin), for operation by OGX, has arrived in Brazil.
No setor offshore, de volta ao campo de Peregrino, a Forship fecha
contrato com a Odebrecht Oil & Gas para fornecimento de mão de obra
especializada para os serviços de comissionamento, manutenção e preservação para plataforma Peregrino-1, no campo operado pela Statoil.
A Techint demanda os serviços de definição e marcação de SOPs e SSOPs
para as plataformas WHP1 e WHP2, que ela está construindo para a OSX.
Chega ao Brasil a plataforma FPSO OSX-1, que vai ser instalada no campo
de Waimea, na Bacia de Campos, operado pela OGX.
53
54
2012
2012
Knowledge is for sharing
Conhecimento é
para compartilhar
I
n order to attend the demands of the offshore complex
with regard to regional expansion, Forship inaugurates its
office in Rio Grande (RS).
Commissioned by Forship, The FPSO OSX-1 registered its ‘first
oil’ on the Waimea TLD on 31st of January in the Campos Basin.
Following FSA audit partnership of in the commissioning audit
after its conversion phase in Singapore, production startup
took place at the Chinook Field in ultra-deep waters in the
Gulf of México, on the do FPSO BW Pioneer, the first floating
production unit with storage capacity and outflow authorized
to operate in that region.
Forship expertise is applied in two leading projects in Brazilian
naval e offshore projects at the Rio Grande shipyard – Rio
Grande do Sul. Forship is called in to prepare the Pre-Operations
and Start-up; chapters of the Manual dealing with systems
operations for the hull of the P–66 platform and; operation
of the hull systems of the first of eight ‘replicas’ ordered by
Petrobras for the Ecovix, (company of the do Engevix Group).
The eight ‘replicas’: – P-66, P-67, P-68, P-69, P-70, P-71,
P-72 ad P-73 –, of the FPSO type, will have each a production
capacity of 150,000 barrels and up to 6 million cubic meters
of gas per day in the Campos Basin pre-salt fields.
“It is a strategic contract for Forship in representing participants in the Project for the Replicas, which involve (as well
as the hulls) the construction and integration of the platform
modules”. – Antonio Prates celebrates. commemorates
Forship also participates in two stages of the Project for the
biggest semi-submersible built in Brazil – the P-55, achieving
audit monitoring for the commissioning activities for formation of the QUIP (Queiroz Galvão, UTC, IESA) consortium at the
integration stage at the Rio Grande shipyard.
Already at the offshore stage, with one unit in the water,
Forship is responsible for management planning of commissioning and a solution for pending items left over from the
onshore phase:- systems commissioning pending for oil, gas
or calado and final transference of the Petrobras (TTAS-2)
operations team.
P
ara atender às demandas do polo naval em expansão na
região, em janeiro a Forship inaugura escritório em Rio Grande (RS).
Comissionado pela Forship, o FPSO OSX-1 produz o primeiro óleo no TLD
de Waimea em 31 de janeiro, na Bacia de Campos.
Com participação da FSA na auditoria do comissionamento desde sua
fase de conversão em Cingapura, ocorre o início da produção no campo
de Chinook em águas ultraprofundas do Golfo do México, por meio do
FPSO BW Pioneer, o primeiro navio-plataforma flutuante de produção a
operar na região, com capacidade de estocagem e escoamento autorizado a operar na região.
A expertise da Forship é aplicada em dois projetos de ponta da indústria
naval e offshore brasileira no Estaleiro Rio Grande, no Rio Grande do
Sul. A empresa é chamada para elaborar os manuais de pré-operação
e partida e os capítulos do manual de operação dos sistemas do casco
da plataforma P–66, a primeira das oito replicantes encomendadas pela
Petrobras à Ecovix, empresa do Grupo Engevix.
As oito replicantes – P-66, P-67, P-68, P-69, P-70, P-71, P-72 e P-73 –,
do tipo FPSO, terão, cada uma, capacidade para produzir 150 mil barris
e até 6 milhões de metros cúbicos de gás por dia em campos do pré-sal
da Bacia de Santos.
“É um contrato estratégico para a Forship por representar a participação
no projeto das replicantes, que envolve, além dos cascos, a construção
e integração de módulos das plataformas”, comemora Antonio Prates.
A Forship participa ainda de duas etapas do projeto da maior semissubmersível construída no Brasil, a P-55, realizando o acompanhamento e
auditoria das atividades de comissionamento realizadas pelo consórcio
QUIP (Queiroz Galvão, UTC, IESA) na etapa de integração, no Estaleiro
Rio Grande.
55
Já na etapa offshore, com a unidade na água, a Forship é responsável
pelo planejamento de gestão do comissionamento e solução de pendências remanescentes da fase onshore; comissionamento dos sistemas
pendentes de óleo, gás ou calado e transferência final para a equipe de
operação da Petrobras (TTAS-2).
“O aquecimento da indústria naval no Rio Grande do Sul, desde a inauguração, em outubro de 2010, do Polo Naval de Rio Grande (RS), gerou
demandas que não estavam podendo ser atendidas por profissionais
locais, principalmente na área de comissionamento, que é crucial para
a execução dos projetos dentro dos prazos e padrões de qualidade e
entrega do empreendimento em reais condições de operação”, avalia
Fabio Fares.
A Universidade Federal do Rio Grande (FURG) desenvolve uma parceria
inédita com a Forship, com foco na qualificação de engenheiros de distintas áreas para atuar no comissionamento em projetos em andamento
no Polo Naval de Rio Grande.
O protocolo de cooperação estabelece a realização de cursos e desenvolvimento de disciplinas relacionadas ao tema na FURG, além do
licenciamento acadêmico do sistema de gestão de comissionamento
desenvolvido pela Forship, o HMSWeb.
“Essa é uma parceria estratégica para fomentar a criação de quadros
profissionais para esse segmento de mercado”, comenta Fares.
A Forship realiza para o armador Brasil Supply serviços de Owner
Engeneering relativos ao acompanhamento e fiscalização da construção
de 14 embarcações, das quais quatro do tipo PSV no Estaleiro Eisa, no
Rio de Janeiro (Ilha do Governador) e dez navios de apoio no Estaleiro
Arpoador, no Guarujá (SP). O contrato abrange ainda a implantação e
suporte ao software HMSWeb.
“Trabalhamos junto com a projetista e a construtora, acompanhando
e avaliando o andamento de toda a construção, garantindo que tudo
seja realizado dentro das especificações da embarcação”, explica José
Roberto da Rocha Gonçalves (Zero), gerente de Projetos da Forship.
Com expertise reconhecida em serviços de suporte regulatório, a Forship
é contratada pela norueguesa Prosafe para cuidar do processo do FPSO
Polvo, convertido pela Keppel, em Cingapura, e que vai operar no campo de mesmo nome, operado pela Devon. Ao adquirir esse ativo, a BP
confirma o contrato de manutenção e modificações da plataforma fixa
de Polvo A, no campo de Polvo.
56
“Increased activity of the shipping industry in Rio Grande do Sul,
following the inauguration, in October 2010, of the Rio Grande
Shipping Complex (RS), drew demands that could not be met
by local professionals. E especially in the commissioning area,
which is crucial for carrying out projects within the time limits
and quality standard that are crucial for delivering projects.
Especially those within the deadlines, quality standards and
delivery requirements of an undertaking in real operational
conditions “. According to Fabio Fares’ assessment.
The Federal University of Rio Grande (FURG) arranged for a
new style of partnership with Forship, focused on qualifying
engineers in distinct areas to take part in the commissioning
of ongoing projects in the Shipbuilding area of Rio Grande.
This protocol for cooperation establishes the possibility of
courses and development of disciplines related to FURG themes,
in addition to academic licensing of the system of commissioning supervision developed by Forship: the – HMSWeb.
“This is a strategic partnership to promote the development of
groups of professionals for this market segment “, says Fares.
Forship carries out Owner Engineering services, related to
follow-up and supervisory control, for the building of 14
vessels including four PSV’s in the Eisa shipyard in Rio de
Janeiro (Ilha do Governador) and ten support vessels at the
Arpoador shipyard in Guarujá (SP). The contract also includes
implementation and support for the HMSWeb software.
“We worked together with the design draftsmen and the
constructor, keeping track and assessing progress of all the
construction phases, , thereby guaranteeing that everything
is accomplished within the vessel’s specifications “, explains
José Roberto da Rocha Gonçalves (Zero), Project manager
of Forship.
Due to its recognized expertise in regulatory support, Forship
is contracted by the Norwegian company Prosafe to take care
of the procedures concerning the FPSO Polvo, converted by
Keppel in Singapore. This vessel is to operate in the Polvo
(sic) oilfield under Devon Energy. On acquiring this asset, BP
confirms the contract for maintenance and modifications of
the Polvo A fixed platform at the Polvo field.
Again in the oil and gas sector, Forship carries out, at the
request of Transpetro, the services of upgrading projects to
NR-10 standards for electrical project work of the installation
of the Southeast Gas Pipeline network.
Outside the shipbuilding and offshore sectors, contracts
increase. MPX Energia (EBX group), are contracting Forship
to make a data of supervision management for commissioning services of the UTE at the Port of Itaqui, in São Luís (MA),
with an installed capacity of 360MW, enough to supply – on
average – 65% do State of Maranhão.
HMSWeb becomes more international as it is applied to
Vale projects in more world locations. New contacts are
consolidated during the current year, starting with licensing,
implementation, training, assisted operations and remote
support by means of the HMSWeb software in the Vargem
Grande Itabiritos project in Nova Lima, which encompasses
a new iron ore treatment plant.
The company also provides services for licensing, implementation, training, assisted operations and remote support by
means of the HMSWeb software in various iron ore projects
for Vale: in the Rio Colorado (PRC) Program, Early Works Site
stage in Argentina, in the sterile handling system (SME) and
Serra Leste in the Carajás Complex (PA) and in the 5th Extended
Line of the Brucutu mine, located in the municipality of São
Gonçalo do Rio Abaixo (MG).
The largest mining and factory complex on line (in terms of
production capacity) in the world, in 2006, at the time of the
Brucutu mine, it is considered to be the second largest in the
country, with estimated reserves of more than 650 million tons.
In Africa, Forship signs another contract with Vale concerning
the Moatize mine. The Brazilian company will be responsible
for planning set-up, commissioning engineering management of the Porto de Nacala project, in addition to licensing,
implementation, training, remote support and daily operations
of the HMSWeb software.
This undertaking, part of the expansion project for the Moatize
mine, is a strategic item for the Brazilian mining company,
which has produced coal in this region since 2011 – logistics
being a major challenge. Transport is undertaken with the
575 kilometer Sena Railway Line, linking Moatize to the port
of Beira, in the south of Mozambique, permitting a flow of 6
million tons of coal per year.
The new rail Project will have a total of 912 Kilometers, linking
Moatize to the port of Nacala, with a capacity of handling 18
million tons of coal per year. The line includes a 237 kilometer
stretch through Malaui, a neighboring country to Moçambique.
The MCA Auditoria e Gerenciamento company has also opted
for the Forship TI tool, which is contracted for licensing, installation, training and on-line support of the HMSWeb software
in the ‘Anglo American’ Minas Rio project.
Ainda no setor de óleo e gás, a Forship executa, a pedido da Transpetro,
serviços de atualização de projetos da parte elétrica das instalações da
Malha Sudeste de Gasodutos para adequação à NR-10.
Fora do setor naval e offshore, os contratos se multiplicam. A MPX Energia,
do grupo EBX, contrata a Forship para realizar o levantamento de dados
para serviços de fiscalização do comissionamento da UTE Porto do Itaqui,
em São Luís (MA), com capacidade instalada de 360MW, suficiente para
abastecer, em média, 65% do estado maranhense.
O HMSWeb ultrapassa as fronteiras ao ser utilizado em projetos da
Vale em distintos locais do mundo. Novos contratos são consolidados
durante o ano, a começar pelo licenciamento, implantação, treinamento,
operação assistida e suporte remoto ao software HMSWeb no projeto
Vargem Grande Itabiritos, em Nova Lima, que abrange nova planta de
beneficiamento de minério de ferro.
A empresa também presta serviços de licenciamento, implantação,
treinamento, operação assistida e suporte remoto ao software HMSWeb
em diferentes projetos de minério de ferro da Vale: no Programa Rio
Colorado (PRC), etapa Site Early Works, na Argentina, no sistema de
manuseio de estéreis (SME) e Serra Leste do Complexo Carajás (PA) e
na 5a Linha Estendida da mina de Brucutu, localizada no município de
São Gonçalo do Rio Abaixo (MG).
Maior complexo de mina e usina em capacidade de produção até então
implantada no mundo, em 2006, quando foi inaugurada, a mina de
Brucutu é considerada a segunda maior do país, com reservas estimadas
em mais de 650 milhões de toneladas.
Na África, a Forship assina outro contrato com a Vale relacionado à mina
de Moatize. A empresa brasileira fica responsável pela elaboração do
planejamento, engenharia e gestão do comissionamento do projeto Porto
de Nacala, além de licenciamento, implantação, treinamento, suporte
remoto e operação diária do software HMSWeb.
O empreendimento, que faz parte do projeto de expansão da mina de
Moatize, é estratégico para a mineradora brasileira que produz carvão na
região desde 2011, tendo como maior desafio a logística. O transporte
é feito pela linha do Sena, ferrovia com 575 quilômetros que conecta
Moatize ao porto da Beira, no sul de Moçambique, que tem capacidade
de escoamento de 6 milhões de toneladas de carvão por ano.
O novo projeto, que terá um total de 912 quilômetros, vai conectar
Moatize ao porto de Nacala, que terá capacidade para movimentar 18
milhões de toneladas de carvão por ano. A linha inclui um trecho de
237 quilômetros de travessia por Malaui, país vizinho a Moçambique.
57
A MCA Auditoria e Gerenciamento também opta pela ferramenta de TI
da Forship, que é contratada para o licenciamento, implantação, treinamento e suporte remoto ao software HMSWeb no projeto Minas-Rio
da Anglo American.
Principal projeto mundial da Anglo American no mundo, o Minas-Rio
terá capacidade de produção de 26,5 milhões de toneladas anuais de
minério de ferro a partir de 2013.
O empreendimento inclui uma mina de minério de ferro e uma unidade
de beneficiamento em Conceição do Mato Dentro e Alvorada de Minas,
em Minas Gerais; o maior mineroduto do mundo com 525km de extensão
e que atravessa 32 municípios mineiros e fluminenses; e o terminal de
minério de ferro do Porto de Açu, no Norte Fluminense, no qual a Anglo
American é parceira da LLX com 49% de participação, localizado em São
João da Barra (RJ).
O ano de 2012 é fechado com mais uma comprovação da excelência de
nossos serviços: a avaliação média dos clientes é 9,1.
This main international Project of the Anglo American, the
Minas-Rio, will have a production capacity of 26.5 millions of
tons per year of iron ore – starting in 2013.
This undertaking includes an iron ore mine and a treatment
unit in Conceição do Mato Dentro and Alvarado de Minas, in
Minas Gerais – the largest minerals pipeline in the world, 525
km long, crossing through 32 Minas and Rio municipalities. The
iron ore terminal at Porto de Açu, in the north of the state of
Rio de Janeiro, in which the Anglo American company partners
LLX with 49%of the shares, is located in São João de Barra (RJ).
The year of 2012 comes to an end with yet more proof of
the excellence of Forship performance – according to media
comments of our clients – 9.1 marks out of 10.
“In Forship, you have autonomy and freedom to work.
Managers check thoroughly, but believe in what you
are doing. Learn to be more independent, to think for
ourselves, to drive the boat, to risk. It is a continuous
learning.
What moves Forship? The challenge.
“Na Forship, você tem autonomia e liberdade para trabalhar.
Os gestores verificam minuciosamente, mas acreditam no que
você está fazendo. Aprendemos a ser mais independentes, a
pensar por nós mesmos, a conduzir o barco, a se arriscar. É
um aprendizado contínuo.
If someone asks if Forship afford to work with airplanes,
Fabio Rocha and will say: Yes, we have. Will quickly
form a team qualified to do it. It is a company
that dares to have confidence in the ability of the
professionals they hire. Which risks and know so much
about learning as the victories with defeats.”
O que move a Forship? O desafio.
Alexandre Máximo da Silva, 47 anos, Gerente de
Projeto
Se alguém perguntar se a Forship tem condições de trabalhar
com aviões, o Fabio e o Rocha vão dizer: sim, temos. Vão
formar rapidamente uma equipe qualificada pra fazer isso.
É uma empresa que ousa, que tem confiança na capacidade
dos profissionais que contrata. Que se arrisca e sabe aprender
tanto com as vitórias como com as derrotas.”
Alexandre Máximo da Silva, 47 anos, gerente de projeto
58
2013
2013
The future is here
O futuro já existe
I
E
n March 2013, Forship was awarded ISO certificates: – ISO
14001 (environment) and OHSAS 18001 (social responsibility).
m março de 2013, a Forship conquista as certificações internacionais ISO 14001 (ambiental) e OHSAS 18001 (responsabilidade social).
On the 12th of March Forship concluded its 5th operational in
the Polvo oilfield. “These five years serve as a confirmation of
our expertise in the maintenance and modifications branch of
offshore work”, declares Roberto Rocha, director of Forship.
He reminds us that his company has already had similar
contracts in the Campos basin, amounting to 12 production
units over a period of four years.
No dia 12 de março a Forship completa cinco anos de atuação no campo
de Polvo. “Esses cinco anos representam a confirmação de nossa expertise na área de manutenção e modificações”, afirma Roberto Rocha,
diretor da Forship, lembrando que a empresa já teve contratos similares
na Bacia de Campos, que chegaram a abranger 12 unidades de produção
por um período de quatro anos.
Also in March, the formation of Business Consultancy, Energy,
O&G, Mining and Industrial Units were created. The Model
adopted is aimed at boosting the company’s business with
greater autonomy for the administrators of each area.
In the same month, an announcement was made on creation
of sector groups for Business Consultancy, Energy, O&G and
Mining Units. This measure was adopted with a view to giving impulse to business enterprises and more autonomy for
administrators in each of those areas: from the deployment
of methodology and management tools commissioning, feasibility studies, regulatory support and monitoring of projects
at risk analyzes to support decisions regarding the financing
agents guarantees the construction and implementation of
projects and Owner’s Engineering.
No mesmo mês, é anunciada a criação das Unidades de Negócios de
Consultoria, Energia, O&G e Mineração e indústria. O modelo adotado
visa impulsionar os negócios da empresa, com mais autonomia aos
gestores de cada área.
Em abril, a HMSWeb assina um contrato pioneiro com a BP Biofuels para
licenciamento, implantação, treinamento, suporte remoto e operação
assistida de seu software. “É inédito porque a indústria de biocombustíveis ainda não tem o comissionamento como parte de sua cultura”,
afirma Luciano Gaete, CEO da HMSWeb.
O HMSWeb vai ser implantado inicialmente na Usina Tropical, localizada
em Edeia (GO), que deverá ter sua capacidade dobrada, passando dos
atuais 2,5 milhões para 5 milhões de toneladas por ano, aproximadamente.
59
“Todo projeto representa um desafio, principalmente com o
padrão de excelência com o qual já somos reconhecidos no
mercado. Mas essa é a nossa expertise.”
Fabio Fares
”O tempo não existe. É apenas uma convenção.”
“Every Project is a challenge, principally as a standard
o of excellence with which we are recognized on the
market. But this is our expertise”.
Fábio Fares
“Time does not exist. It is merely a convention..”
Em maio, é inaugurado o escritório da empresa em Moçambique.
“Estejam onde estiverem, é importante que todos mantenham firme o
compromisso com a qualidade dos serviços e com a segurança de cada
um à sua volta. Esse princípio faz da Forship uma empresa brasileira de
engenharia líder em seu segmento”, afirma Fabio Fares.
In April, HMSWeb signs a pioneer contract with BP Biofuels
for licensing, implementation, training, remote and support
and assisted operation of its software. “This is an unprecedented maneuver since the biofuel industry still does not
have commissioning has part of its culture”, Luciano Gaete,
CEO of HMSWeb tells us.
A Forship consolida os planos de T&D (treinamento e desenvolvimento
dos colaboradores, iniciado há dois anos).
The HMSWeb is going to be installed initially in the Tropical
plant, located in Edeia (State of Goiás), which is to double its
capacity (from 2.5 million to approximately 5.0 million tons
per year).
A satisfação dos colaboradores é marca interna na empresa. A dos
clientes prossegue acima de 9,0 – grau de excelência.
Petrobras contrata a Forship para fazer o delineamento de pendências
do FPSO P-58, construído no polo naval de Rio Grande (RS). A unidade
de produção faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)
do Governo.
Com capacidade para processar diariamente até 180 mil barris de
petróleo e 6 milhões de metros cúbicos de gás, a P-58 vai integrar o
sistema de produção do Parque das Baleias, na Bacia de Campos, na
costa do Espírito Santo, em águas com profundidade de 1.400 metros.
Unidade de Operações de Exploração e Produção do Rio de Janeiro (UO
RIO) da Petrobras contrata Forship para prestar serviços relacionados
a instalações terrestres em Macaé e ativos offshore (14 plataformas)
na Bacia de Campos.
Contrato abrange serviços de auditoria, acompanhamento, inspeção de
qualidade, planejamento, gestão, inspeção periódica de garantia e de
contratos em revestimentos anticorrosivos e isolamento térmico nas
plataformas e canteiros da UO-RIO.
A unidade de Consultoria da Forship realiza serviços de suporte regulatório à GranEnergia relativos ao flotel UMS Olympia, primeiro das três
unidades de manutenção e segurança offshore da companhia que irá
operar na costa brasileira.
60
In May, the Forship Office in Mozambique is inaugurated.
“Wherever they may be, it is important to maintain a firm
commitment to job quality and the safety of all concerned.
This is a principle that makes Forship a Brazilian engineering company and leader in its line of “, declares Fabio Fares.
This year we are consolidating our plans for TT&D (Teamwork
Training and Development) that started two years’ ago).
The satisfaction expressed by our staff and supporters is our
company’s internal yardstick. Client satisfaction continues
above 9 (on a scale of 10 of excellence).
TRADUZIR
O escopo do contrato com a Forship abrange a emissão de relatórios de
avaliação preliminar e plano de ação para conformidade com as normas
NR-10, NR-12 e NR-13, do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
Construída no estaleiro Fujian Mawei, na China, a unidade deve chegar
ao Brasil no primeiro trimestre de 2014.
A UN Consultoria é chamada para participar de mais um projeto emblemático: acompanhamento da construção de seis navios sonda no
Estaleiro Enseada de Paraguaçu S.A, para a Sete Brasil. A Forship vai
prestar consultoria de análise das condições de financiamento das seis
unidades pelo Fundo de Marinha Mercante (FMM), através do agente
Banco de Brasil. As seis unidades serão entregues até 2020.
Outro contrato é fechado com o Banco do Brasil, para análise de empreendimentos navais e vistorias para acompanhamento da evolução
do empreendimento e comprovação da aplicação dos recursos. Esse
serviço de consultoria na área de Banks engineering, reforça ainda mais
a posição da Forship nesse segmento do mercado.
Os negócios internacionais seguem de vento em popa.
A Forship Asia é contratada pela Petrobras Singapore Pte. Ltd. (PSPL),
para realizar os serviços de auditoria e fiscalização da construção de
quatro sondas de perfuração nos estaleiros da Keppel em Cingapura,
Filipinas, Indonésia e China.
As sondas de perfuração para águas ultraprofundas (mais de 3.000
metros) da Keppel Offshore & Marine, encomendadas pela Sete Brasil,
vão operar em áreas do pré-sal brasileiro.
Na área de mineração dois novos contratos são fechados com o Vale.
O primeiro deles é referente ao planejamento do comissionamento do
projeto Ferro Carajás S11D, da Vale, localizado município de Canaã dos
Carajás (PA). Previsto para entrar em operação em 2016, o projeto S11D
vai agregar 90 milhões de toneladas métricas de minério de ferro por
ano à produção da Vale no Pará, que deverá então alcançar 230 milhões
de toneladas anuais.
61
No exterior, a Forship ganha mais um contrato com a Vale Moçambique
relacionado ao projeto de expansão de Moatize, um complexo produtor
de carvão localizado na província de Tete. Um reconhecimento aos
serviços prestados pela empresa brasileira de engenharia em diversas
etapas deste empreendimento internacional.
O novo contrato abrange os serviços de planejamento do comissionamento; elaboração e/ou revisão de protocolos e procedimento de
testes; operação e administração do software HMSWEB. Inclui também
o gerenciamento da base de dados, organização da documentação
composição dos books e elaboração do relatório executivo do processo
de comissionamento do projeto de expansão de Moatize.
Engenheiros brasileiros da Forship e técnicos da HMSWeb vão atuar em
parceria com engenheiros moçambicanos da empresa em um projeto
que terá a maior mina de carvão metalúrgico integrada do mundo.
As comemorações dos 15 anos da Forship começam em setembro,
no dia 29, quando a empresa reúne amigos, parceiros e clientes na
Sociedade Hípica Brasileira. Uma forma de dizer obrigado àqueles que
acreditaram na proposta da empresa, que desde o seu nascedouro optou
pela inovação e o pioneirismo.
Concluídos os serviços de integração dos módulos e comissionamento
da plataforma, conclusão dos testes e inspeções para obtenção das
certificações necessárias, a P-55 deixa o Estaleiro Rio Grande 1 (ERG1), na cidade de Rio Grande (RS), rumo ao campo de Roncador, na Bacia
de Campos.
A grande festa de aniversário e de encerramento de um ano de muitas
realizações aconteceu em dezembro, no Rio de Janeiro e em outros
escritórios da empresa no Brasil e no exterior.
Por ser impossível reunir os colaboradores de todos os sites, nos diversos locais foram feitas homenagens a cada funcionário da Forship,
que contribuiu para a trajetória de sucesso nestes 15 anos. Todos, sem
exceção, receberam um vídeo que retrata a história de uma companhia
que acredita no valor de seu capital humano.
62
TRADUZIR
TRADUZIR
No dia 31 de dezembro de 2013, a Petrobras entra em operação da
P-55, a maior plataforma semissubmersível já construída no país, com
capacidade para produzir 180 mil barris de petróleo e tratar 4 milhões
de metros cúbicos de gás por dia.
Responsável pelo acompanhamento e auditoria das atividades de comissionamento executadas pelo consorcio QUIP (Queiroz Galvão, UTC,
IESA) na etapa de integração, realizada no Estaleiro Rio Grande (RS), a
Forship segue com uma equipe embarcada na plataforma. A grande
missão é concluir o comissionamento do projeto, que se encerra com a
produção de óleo e gás natural da unidade.
Na virada do ano, a P-55 produz seu primeiro óleo, em uma operação
bem sucedida que, na visão da classificadora Bureau Veritas, representa uma chancela à capacitação da indústria offshore brasileira para
construir unidades de tal porte. A Forship continua a bordo da P-55 até
a produção do primeiro gás.
É com esse espírito que colocamos o ponto final nesse livro que, esperamos, seja apenas o primeiro tomo de uma grande história que
todos vocês, colaboradores, clientes, parceiros e amigos, vão continuar
ajudando a Forship a escrever.
63
Créditos / Credits
Imagens / Pictures
Página Legenda
Page Caption
4
6
8
10
12
14
15
16
18
21
22
24
24
26
28
31
31
32
34
38
40
44
46
48
48
52
52
54
64
Autor
Author
Legenda da foto
Legenda da foto
Plataforma P-33
Plataforma P-32
Plataforma P-37
Diagrama do HMSWeb
Plataforma P-35
Plataforma P-40
Plataforma P-38
Gasbol
Gasbol
Equipe da Forship na
plataforma P-50
Plataforma P-50
Termopernambuco
FPSO P-32
Equipe da Forship na
plataforma P-50
Plataforma P-43
PRA 1
Equipe da Forship na
plataforma P-50
Projeto Conceição Itabiritos
Maersk Peregrino
FPSO P-31
Equipe da FSE a bordo de
plataforma eKWIP em
Cabinda Angola – 2007
Refap
Beatriz Cardoso
Beatriz Cardoso
Geraldo Falcão/Banco de Imagens Petrobras
Banco de Imagens Petrobras
José Caldas/Banco de Imagens Petrobras
Fabio Fares
Geraldo Falcão/Banco de Imagens Petrobras
Geraldo Falcão/Banco de Imagens Petrobras
Geraldo Falcão/Banco de Imagens Petrobras
Banco de Imagens Petrobras
Banco de Imagens Petrobras
Arquivo Forship
Píer IV Ponta da Madeira
Fabio Fares na OSX-1
A plataforma OSX-1
A plataforma P-55, no
Estaleiro Rio Grande
Thompson Borralho, Vale
Arquivo Forship
Divulgação
Banco de Imagens Petrobras
Banco de Imagens Petrobras
Divulgação
Geraldo Falcão/Banco de Imagens Petrobras
Arquivo Forship
Beatriz Cardoso
Banco de Imagens Petrobras
Arquivo Forship
Élcio Paraíso, Vale
Divulgação
Geraldo Falcão/Banco de Imagens Petrobras
Arquivo Forship
Beatriz Cardoso
Forship Engenharia
Rua Uruguaiana 94, 10 o andar – Centro
Rio de Janeiro – RJ – Br asil
CEP 20050-091
www.forship.com.br
Setembro de 2013 / September 2013
Produzido por / Produced by
Letter a Br asil Comunicação
Projeto gráfico / Graphic design
Tr ama Criações
Revisão de texto / Text revision
Mariflor Rocha
Tradução para o inglês / English translation
Ronald Lees
Impressão / Print
J.Sholna Reproduções Gr áficas Especiais