Edição 174 - Omnibus do Brasil

Сomentários

Transcrição

Edição 174 - Omnibus do Brasil
Edição 174 - 30 de abril 2015
“O ônibus deve ser inovador, inteligente e ter prioridade”
www.revistaautobus.com.br
Volvo busca liderança mundial em eletromobilidade
O transporte urbano de amanhã representa um enorme potencial para que a
tração elétrica se faça presente em maior escala nos ônibus. As grandes cidades
mundiais objetivam cada vez mais implantar redes de transporte com a utilização da eletricidade como foco na tração, promovendo operações otimizadas, com
eficiência no consumo, redução das emissões poluentes e também dos ruídos.
As principais fabricantes de ônibus pelo mundo já apostam nesse conceito. A
Volvo Bus é uma delas, caminhando a passos largos com seu projeto de eletromobilidade para oferecer às cidades soluções de transporte seguras, rentáveis e
amigáveis com o meio ambiente. A montadora, que desde o ano passado vem
realizando um trabalho para identificar e discutir as necessidades de transporte
das cidades, por meio de seu Programa Mobilidade Volvo (PMV), busca avaliar o
padrão de mobilidade de cada cidade, os desafios existentes, os projetos em execução, os planejados e as necessidades ambientais. “Para que um sistema de
transporte tenha qualidade e seja sustentável, não basta colocar mais ônibus
nas ruas, ou trocar ônibus movidos a diesel por outros movidos a combustíveis
alternativos. Para ter qualidade, o transporte público precisa ser planejado para
que ofereça viagens rápidas, facilidade de acesso, integração, pontualidade e
confiabilidade”, destacou Ayrton Amaral, especialista em mobilidade urbana da
Volvo Bus Latin America e responsável pelo PMV.
Com uma gama de produtos identificados para nichos de mercados bem específicos, a Volvo Bus produz veículos movidos a diesel, híbridos e elétricos híbridos.
Ela já dispõe da moderna tecnologia plug-in, que permite recarga rápida nos
pontos de embarque e desembarque de passageiros, e em junho próximo, lançará na Suécia uma versão totalmente elétrica.
Para a América Latina, a montadora pretende, com sua ideia inovadora em ônibus, introduzir essa evolução da eletricidade na tração dos veículos. Segundo
Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America, a empresa está
customizando um projeto global para atender as necessidades de transporte da
região, de ônibus de alta capacidade para circular nos corredores do BRT (Bus
Rapid Transit). ”A demanda por ônibus com baixas ou zero emissões está
crescendo na América Latina. Bogotá, adotou um ousado plano de redução de
emissões no transporte urbano. No Brasil, Curitiba e Rio de Janeiro também
estão caminhando nesta direção”, comentou.
Volvo Bus
Allison ressalta a tecnologia de suas transmissões
Allison
Uma das características das transmissões automáticas da série Torqmatic, desenvolvida pela fabricante Allison, é a diversidade e praticidade de suas aplicações para o transporte urbano. Os benefícios também são enfatizados com resultados positivos aos operadores, condutores e passageiros. Para a Allison, ainda
que as transmissões automáticas passem despercebidas para a maioria dos usuários dos transportes públicos, elas se tornam cada vez mais importantes para
os operadores.
Na visão da fabricante, o transporte urbano de passageiros é classificado como
um dos mais desgastantes usos para todo o trem-de-força de um veículo comercial. O interminável para e anda do embarque e desembarque dos passageiros, e
os percalços do trânsito cada vez mais caótico e lento das grandes capitais, são
alguns dos desafios para toda e qualquer transmissão.
A questão de que as transmissões manuais e automatizadas promovem alto
desgaste das embreagens é um aspecto observado pela empresa, que relata a
necessidade de serem substituídas, em média, a cada três ou quatro meses. A
redução dos gastos com peças e manutenção, e ter maior disponibilidade dos
ônibus (menos paradas na oficina), é, no entendimento da Allison, uma forma de
otimização ao custo operacional do transportador.
O desgaste físico dos motoristas, com grande estresse e, acarretando eventualmente a lesão por esforço repetitivo, é outro ponto inexistente com o uso da
transmissão automática. Segundo a Allison, em todas as grandes cidades do
mundo se vê o crescimento do uso das transmissões automáticas nos ônibus urbanos há décadas, demanda proporcionada pela segurança e pelo conforto disponibilizado para o passageiro, por ser uma tecnologia mais humana com o motorista e mais produtiva e econômica para o proprietário.
Chassis Iveco na Transcal
Um lote com 21 unidades do novo chassi Iveco 170S28, com motorização dianteira, produzido pela Iveco Bus no Brasil, foi adquirido pela operadora gaúcha
Transcal, que já possui em sua frota outros 20 ônibus da mesma marca. Dos novos ônibus entregues, seis serão para transporte urbano, com carroçaria Neobus
MegaPlus, e outros quinze para fretamento, com carroçaria Neobus New Road.
Equipado com o propulsor N67 da FPT Industrial, de seis cilindros em linha,
com potência máxima de 280 cv e torque a 950 Nm, na faixa de 1.250 a 1.950
rpm, o chassi pode ser aplicado em transporte urbano, bem como na categoria
intermunicipal de curta distância e transporte fretado.
A Transcal transporta mais de 50
mil passageiros por dia na região
metropolitana de Porto Alegre
Iveco Bus
A empresa Rápido Federal recebeu o prêmio
Top of Quality 2015, concedido pela Cia. Nacional de Eventos e Pesquisas. Após uma pesquisa com 700 entrevistados, formados por
passageiros, representantes de entidades de
classe e empresários, avaliou-se a empresa
como a que mais se destacou em qualidade
dos serviços prestados a população em 2014
nas linhas entre SP - Bahia - Goiás. Aspectos
como pontualidade, respeito ao consumidor,
investimentos em projetos sustentáveis e geração de emprego também influenciaram na
escolha.
Com uma frota de 46 ônibus, a operadora
também se destaca no setor rodoviário pela
adoção de práticas sustentáveis em suas garagens como o reaproveitamento e reutilização da água da lavagem dos veículos (o reuso
possibilita a economia de mais de 29 mil litros
de água por dia); o controle das emissões de
gases em todos os ônibus e a direção econômica, alcançada por meio de um programa de
incentivos aos seus motoristas, premiando
aqueles que atingirem as metas de uso consciente de combustível.
Divulgação
Rápido Federal premiado pela boa operação
O diretor Marcelo Netto recebendo de Andréa Vilas Boas a
premiação
Trólebus números 1.000 e 1.001
A fabricante polonesa Solaris Bus &
Coach celebrou a produção de seu modelo de trólebus Trollino de número
1.000, que foi para a cidade austríaca
de Salzburg, e de número 1.001 fornecido à Gdynia, na Polônia.
Com 12 metros de comprimento, os
veículos possuem piso baixo e são dotados com tecnologia de tração auxiliar
composta por baterias de lítio, possibilitando que eles rodem fora do sistema
da rede aérea urbana por 11 quilômetros. Foi para Gdynia que a Solaris produziu seu primeiro Trollino, isso em
2001.
Solaris Bus & Coach
Mais de dois mil híbridos
Volvo Bus
A Volvo Bus atingiu uma importante marca em sua história de desenvolvimento
de tecnologias para um transporte urbano mais limpo. A montadora celebrou recentemente mais de dois mil ônibus com tração híbrida comercializados em 20
países, desde sua introdução em 2010. As cidades pelo mundo estão considerando uma tendência muito positiva a operação de ônibus elétricos em suas redes
de transporte objetivando um ambiente mais saudável. Menos emissões poluentes, baixo consumo de combustível, eficiência energética e menor ruído, são as
características presente na tecnologia da Volvo, que hoje se encontra em estágio
bem avançado, com versões híbrida (elétrica/diesel), híbrido elétrico ou totalmente elétrica (será apresentada em junho deste ano).
A grande maioria dos ônibus com tração híbrida comercializados pela Volvo são
da versão com dois eixos (4x2).
O ônibus pelo retrovisor do progresso
Ele é considerado o mais emblemático dos modelos de ônibus que foram operados por aqui. Sua história no Brasil conquistou muitos simpatizantes, que o
admiram até hoje, motivados pelas particularidades encontradas em sua construção em um momento bastante expressivo para os serviços rodoviários de ônibus, mais precisamente no eixo São Paulo - Rio de Janeiro.
A busca por mais conforto e segurança fez com que a Viação Cometa importasse dos Estados Unidos, em meados dos anos de 1950, um modelo que revolucionou o conceito de transporte rodoviário em nossa terra. O GM Coach PD 4104
marcou época com suas linhas arredondadas, chapeamento em alumínio, motor
Detroit Diesel (transversal) com 211 HP de potência, suspensão pneumática, arcondicionado e vidros Ray-Ban, requintes para um período em que a indústria
brasileira do ônibus ainda não oferecia detalhes tão significantes aos modelos
aqui produzidos.
Sem dúvidas, o modelo foi um divisor de águas, oferecendo aos passageiros da
linha São Paulo - Rio de Janeiro, comodidade até então não vista. Com a chegada das 30 unidades para a empresa brasileira em 1954 uma nova era passou a
vigorar nos serviços rodoviários de ônibus no Brasil. A Viação Cometa, sempre a
frente de seu tempo, colocou um apelido inusitado no recém ônibus importado Morubixaba ou chefe da tribo - , enfatizando-o como o veículo Top de sua frota.
O GM PD 4104 foi lançado em 1953 pela GMC Truck and Coach Division. Foram
produzidas mais de cinco mil unidades do veículo. A história desse ônibus por
aqui rendeu o interesse por sua preservação. O antigo proprietário da Viação
Cometa mantém em sua coleção de veículos antigos, uma unidade conservada.
Outras duas unidades, que não faziam parte da frota da Cometa, estão nas
mãos de colecionadores que não pouparam esforços para manter vivo um símbolo de inovação que chegou para quebrar os paradigmas simplistas que eram
disponibilizados em um Brasil dos anos de 1950.
Arquivo Revista AutoBus
Tony Belviso
Agora você pode acompanhar a revista AutoBus no Facebook
https://www.facebook.com/pages/Revista-AutoBus/723249597767433?fref=ts
Editor - Antonio Ferro
Jornalista responsável - Luiz Neto - MTB 30420/134/59-SP
[email protected]
ou ligue para 11 99832 3766
Revista AutoBus
www.revistaautobus.com.br

Documentos relacionados

Edição 231 - Omnibus do Brasil

Edição 231 - Omnibus do Brasil É o que diz o engenheiro civil Luis Antonio Lindau, diretor-presidente da Embarq Brasil, sobre bons projetos que objetivam um transporte sustentável no mundo inteiro. Segundo o especialista, há no ...

Leia mais

Edição 183 - Omnibus do Brasil

Edição 183 - Omnibus do Brasil adequada, que ofereça conforto aos passageiros e condutores deveria ser fundamental para se alcançar qualidade nos serviços. Para a Allison Transmissions, cada vez mais o usuário de todo o mundo se...

Leia mais

Edição 237 - Omnibus do Brasil

Edição 237 - Omnibus do Brasil Os 80 novos biarticulados, que renovarão a frota de ônibus urbanos da capital equatoriana Quito, serão equipados com a transmissão automática Ecolife de seis marchas da ZF. De acordo com a fabrican...

Leia mais

Edição 211 - Omnibus do Brasil

Edição 211 - Omnibus do Brasil com a menor quantidade de peças móveis possíveis, também relacionada a operação, são apenas dois comandos, sobe e desce, isso reduz a chance do operador cometer enganos na hora de manuseá-lo”, come...

Leia mais

Edição 180 - Omnibus do Brasil

Edição 180 - Omnibus do Brasil Quem já teve a oportunidade de sobrevoar uma metrópole depois das 18 horas, quando o sol já se foi e as luzes tomam conta do espaço urbano, experimentou ver as inúmeras vias arteriais e seu sangue ...

Leia mais

Edição 216 - Omnibus do Brasil

Edição 216 - Omnibus do Brasil No sentido de resultados alcançados até agora, Gamer comentou que os passageiros que utilizam os ônibus da empresa optaram por adotar o aplicativo de smartphone CittaMobi que é abastecido com infor...

Leia mais

Edição 227 - Omnibus do Brasil

Edição 227 - Omnibus do Brasil O veículo, com 18,61 metros de comprimento na versão articulada, tem capacidade para 107 passageiros e uma autonomia de 120 km. A recarga das baterias pode acontecer no pontos finais das linhas urb...

Leia mais

Edição 200 - Omnibus do Brasil

Edição 200 - Omnibus do Brasil entre a BYD e a empresa WAVE. Sua capacidade é de 50 kW. De acordo com a montadora, o estado norteamericano de Washington continua a mostrar liderança no movimento de eletrificação do transporte, s...

Leia mais