Edição de Julho: Paulo Tigre assume a presidência da Fiergs

Сomentários

Transcrição

Edição de Julho: Paulo Tigre assume a presidência da Fiergs
Correio dos Bancos
FOTOS NABOR GOULART/PAL¡CIO PIRATINI
Publicação Mensal da Associação e do Sindicato dos Bancos RS - Porto Alegre - Nº 17 - Julho de 2005
Renan ProenÁa, Rigotto e Paulo Tigre, momentos antes
da posse do novo titular da Fiergs
O empres rio Paulo Tigre recebe os cumprimentos do
Governador Germano Rigotto
Paulo Tigre assume a presidÍncia da Fiergs
Novo cadastro do
Sistema Financeiro
O Banco Central colocou em
operaÁ„o, no dia 25 ˙ltimo, o
Cadastro de Clientes do Sistema
Financeiro Nacional - CCS. O
cadastro informa sobre contas de
depÛsitos ‡ vista, depÛsitos de
poupanÁa, depÛsitos a prazo e
outros bens, direitos e valores,
mantidos nas instituiÁıes
financeiras, diretamente ou por
intermÈdio de seus representantes
legais e procuradores. O Cadastro
n„o
revela
valores
de
movimentaÁ„o financeira ou de
saldos de contas e aplicaÁıes.
Um artigo acrescentado ‡ Lei
9.613, de 3 de marÁo de 1998, que
dispıe sobre os crimes de
ìlavagemî ou ocultaÁ„o de bens,
direitos e valores, obriga o Banco
Central a manter um registro
centralizado de dados formando o
cadastro geral de correntistas e
clientes de instituiÁıes financeiras,
bem como de seus procuradores.
O Cadastro de Clientes do
Sistema Financeiro Nacional CCS, permite o armazenamento de
dados em uma base centralizada e
a consulta detalhada, por
autoridades competentes, a
informaÁıes acerca de contas de
depÛsitos e tambÈm de ativos
financeiros sob a forma de bens,
direitos e valores mantidos ou
administrados em instituiÁıes do
Sistema Financeiro Nacional. ⁄
importante ressaltar que o CCS
observa os dispositivos legais
relativos ao sigilo de dados e ao
sigilo banc rio, bem como ‡s
garantias de privacidade.
O CCS n„o contÈm
informaÁıes sobre os saldos
mantidos em contas de depÛsitos,
ou sua movimentaÁ„o financeira,
nem sobre os valores relativos aos
bens, direitos e valores mantidos
em instituiÁıes financeiras por
correntistas e clientes.
Participam do Cadastro,
nessa primeira fase, todos os
bancos comerciais, os bancos
m˙ltiplos, com e sem carteira
comercial, os bancos de
investimento e a Caixa EconÙmica
Federal. O montante de registros È
estimado em cerca de 133 milhıes
de relacionamentos. A segunda fase
de implementaÁ„o do CCS, que
incluir as demais instituiÁıes
financeiras e demais instituiÁıes
autorizadas pelo Banco Central,
ocorrer em data a ser fixada pela
autarquia.
Os dados constantes do CCS
ser„o atualizados diariamente pelas
instituiÁıes informantes. A
responsabilidade pela exatid„o e
tempestividade das informaÁıes
prestadas È das instituiÁıes
informantes, observado o devido
acompanhamento do Banco Central do Brasil. Nas primeiras
semanas, o Cadastro operar em
produÁ„o assistida atÈ a completa
estabilizaÁ„o do sistema e inclus„o
de todas as informaÁıes.
Mais informaÁıes sobre o
CCS podem ser obtidas na p gina
do Banco Central na internet, no
endereÁo http://www.bcb.gov.br.
Em memor vel solenidade, que contou com a presenÁa de
aproximadamente 2 mil pessoas, o empres rio Paulo Tigre assumiu no dia 12
˙ltimo, a presidÍncia da Fiergs e do Centro das Ind˙strias do Rio Grande do Sul.
O Teatro do SESI viveu, realmente, uma noite digna de registro para a histÛria das
duas entidades.
No mesmo evento empresarial, despediu-se o presidente Renan ProenÁa
que soube conduzir com pulso firme e sabedoria, os destinos da FIERGS e do
CIERGS, enfrentando circunst ncias das mais difÌceis de que tem registro a
histÛria empresarial do Rio Grande do Sul.
Entre aplausos, falou o Presidente Paulo Tigre que abordou com muito
equilÌbrio e oportunidade os reflexos da crise polÌtica que sacode o PaÌs, indagando
a certa altura de seu pronunciamento: ìPor que n„o implementar de imediato a
reforma polÌtica? Por que n„o colocar em debate o parlamentarismo? Por que n„o
discutirmos a possibilidade de uma nova constituinte?î O questionamento do
novo presidente da FIERGS, Paulo Tigre, em seu discurso de posse, j coloca
uma das linhas de pensamento da nova gest„o: discuss„o constante. ìO momento
de crise abre espaÁo para novas oportunidades. Os empreendedores sabem
muito bem dessas fases indesej veis que vez por outra acometem as organizaÁıes
privadas. E delas saem fortalecidas atravÈs da criatividade e da vocaÁ„o
empreendedoraî. Paulo Tigre afirmou ainda que o Brasil aguarda o an˙ncio de
novas perspectivas, ìatravÈs do debate de novas idÈias, no sentido de aproximar
a pauta governamental e parlamentar das aspiraÁıes dos cidad„os, ouvidas
sistematicamente as entidades empresariais e de trabalhadoresî. Ele destacou
que, nesse processo, deve ser reconhecido o papel da iniciativa privada no
desenvolvimento da NaÁ„o.
O ex-presidente Renan ProenÁa assume a Vice-PresidÍncia da ConfederaÁ„o
Nacional da Ind˙stria, de onde manter seus vÌnculos com a Fiergs da qual se
despede com estas palavras: ìEsta casa faz parte da minha vidaî.Renan ProenÁa
continuar ligado ‡ Fiergs emprestando sua experiÍncia e sua colaboraÁ„o.
O Governador Germano Rigotto salientou que o ìgoverno e a ind˙stria
n„o fazem a mesma coisa, mas se encontram na confluÍncia de seus objetivos.
Foi realmente um acontecimento muito significativo na economia e no
cen rio empresarial da Terra Ga˙cha, a posse dos novos mandat rios da Fiergs e
do Ciergs.
R$ 2,5 bilhıes foi o lucro do Ita˙
No ˙ltimo semestre, o Ita˙
manteve performance diferenciada e
apresentou importantes resultados que
refletem o crescimento contÌnuo de seus
negÛcios.
O lucro lÌquido consolidado no
semestre foi de R$ 2,475 bilhıes e a
rentabilidade anualizada foi de 35,6%
sobre o patrimÙnio lÌquido
consolidado.
A remuneraÁ„o fixa somada
aos encargos e benefÌcios dos 45.602
colaboradores do Ita˙ totalizou R$
1,553 bilh„o. Os benefÌcios sociais
proporcionados aos colaboradores e
seus dependentes foram de R$ 286
milhıes. AlÈm disso, foram investidos
R$ 26 milhıes em programas de
formaÁ„o,
treinamento
e
desenvolvimento.
O patrimÙnio lÌquido
consolidado de R$ 15,027 bilhıes
evoluiu 17,5% em relaÁ„o ao primeiro
semestre de 2004 e o patrimÙnio
lÌquido de referÍncia, para efeito de
c lculo dos limites operacionais,
atingiu R$ 20,219 bilhıes.
A demonstraÁ„o cont bil
completa est disponÌvel no site do Ita˙
(http://www.itauri.com.br).
Porto Alegre, Julho de 2005
CertificaÁ„o digital entre os Poderes
O governador Germano
Rigotto assinou, no dia 18, termo
de cooperaÁ„o tÈcnica com o
Instituto Nacional de Tecnologia
da InformaÁ„o, Ûrg„o vinculado ‡
Casa Civil da PresidÍncia da
Rep˙blica, que permite a geraÁ„o
de documentos eletrÙnicos
certificados digitalmente no
Estado. A iniciativa inÈdita no paÌs
integra os trÍs poderes do Rio
Grande do Sul mais o Tribunal de
Contas do Estado e o MinistÈrio
P˙blico. Por meio da emiss„o de
certificados digitais pessoais e
intransferÌveis, a certificaÁ„o digital permite que documentos
eletrÙnicos sejam assinados
digitalmente pelos seus autores
com garantia de integridade e
autenticidade, reduÁ„o de
burocracia e economia de papel.
O governador destacou o
papel pioneiro do Estado no
processo de certificaÁ„o digital em
todo o paÌs. ìDamos hoje um
grande passo rumo ‡ consolidaÁ„o
de um projeto ambicioso de
Marca Ita˙: a
mais valiosa
O Banco Ita˙ teve sua
marca mais uma vez avaliada como
a mais valiosa do Brasil. A pesquisa
È da Consultoria inglesa Interbrand,
que mede a capacidade de uma marca
gerar resultados, levando em conta
fatores como a sÈrie histÛrica de
resultados da empresa, sua relaÁ„o
com o mercado e a capacidade de
atuar em cen rios adversos e
competitivos.
O estudo avalia, ainda, a
sustentabilidade do negÛcio, a
presenÁa da companhia na vida da
populaÁ„o brasileira ao longo do
tempo, seu posicionamento perante
concorrentes e a preferÍncia dos
consumidores. O Banco Ita˙ acaba
de completar 60 anos
Falecimento
Registramos, com muito
pesar, o falecimento do colega
Herivelto Menezes, ocorrido no
dia 17 de julho ˙ltimo.
Herivelto, funcion rio do Banco
Bradesco em Porto Alegre
integrou o quadro da AssociaÁ„o
e do Sindicato dos Bancos,
participando de suas atividades
e Comissıes de Trabalho.
Sua ausÍncia abre uma
lacuna dificilmente substituÌvel
em nosso trabalho institucional.
governo eletrÙnico, que È o futuro.
A uni„o dos trÍs poderes, do
MinistÈrio P˙blico e do Tribunal
de Contas, fato que ocorre sÛ aqui
no Rio Grande do Sul, permite que
com um simples cart„o com um
chip, o cidad„o tenha condiÁıes
de ter acesso a um conjunto de
informaÁıes que v„o facilitar a sua
vidaî, afirmou Rigotto.
Pela previs„o do diretorpresidente da Companhia de
Processamentos de Dados do
Estado do Rio Grande do Sul
(Procergs), Carlos Alberto de
Campos, atÈ o final do ano, o
cart„o com o chip que permite a
certificaÁ„o digital j deve estar ‡
disposiÁ„o dos cidad„os ga˙chos.
De posse desse cart„o, o cidad„o
poder interagir com Ûrg„os do
governo sem precisar deslocar-se
atÈ a repartiÁ„o, fazendo as suas
solicitaÁıes de sua residÍncia ou
local de trabalho, o mesmo se
estendendo a empresas.
O presidente do Instituto
Nacional de Tecnologia da
InformaÁ„o, SÈrgio Amadeus da
Silveira, destacou a experiÍncia
pioneira do Rio Grande do Sul na
certificaÁ„o digital. ìPela primeira
vez um Estado conseguiu reunir
todos os seus poderes rumo a um
futuro de superaÁ„o de entraves
burocr ticos e de morosidades e
de ampliaÁ„o da transparÍnciaî,
declarou Silveira. A uni„o dos
poderes na implantaÁ„o do
processo no Rio Grande do Sul
permitiu um barateamento no
custo da certificaÁ„o. Se em
estados como Santa Catarina,
Minas Gerais, S„o Paulo e
Pernambuco os custos da adoÁ„o
da tecnologia ficaram em torno de
R$ 10 milhıes, com o uso de m„ode-obra e logÌstica integrados, no
Rio Grande do Sul os custos
ficaram em torno de R$ 1 milh„o.
Financiamento ‡s exportaÁıes
BB duplica volume de vendas
O Banco do Brasil fechou o primeiro semestre de 2005 com
incrementos da ordem de 140,6% e 73,4% sobre as duas modalidades de
crÈdito operacionalizadas atravÈs do Programa de Financiamento ‡s
ExportaÁıes (Proex) do Governo Federal.
Na modalidade financiamento, o BB viabilizou operaÁıes que
totalizaram US$ 245,2 milhıes (contra US$ 101,9 milhıes em igual
perÌodo de 2004). Os desembolsos financeiros no semestre chegaram a
US$ 213,9 milhıes e representam crescimento da ordem de 136%.
No sistema de equalizaÁ„o de taxas de juros, o volume total
exportado superou a cifra de US$ 1,4 bilh„o (no primeiro semestre do
ano passado, essas transaÁıes somaram US$ 855,6 milhıes). Os valores
correspondentes ‡ equalizaÁ„o de taxas de juros envolvendo a emiss„o
de NTN-I em 2005 j totalizam US$ 105,9 milhıes.
O Proex È um programa de financiamento voltado para a venda
de bens e serviÁos nacionais ao exterior, a custos compatÌveis com os
praticados no mercado internacional. O valor de financiamento pode
oscilar entre 85% e 100% do total da operaÁ„o. O Banco do Brasil atua
como agente exclusivo da Uni„o para o Proex.
Página 02
Vereador Nedel
na Presidência
da Câmara
Na condiÁ„o de 1 vicepresidente, o vereador Jo„o Carlos
Nedel assumiu, recentemente, a
PresidÍncia da C mara de
Vereadores de Porto Alegre. Nedel
substitui o vereador ElÛi
Guimar„es que se ausentou para
participar de um Congresso em
Curitiba, representando o nosso
Legislativo.
Registramos que o
vereador Jo„o Carlos Nedel, em
funÁ„o de suas in˙meras
atividades parlamentares e
reconhecida experiÍncia no
Sistema Financeiro, tem sido o
vÌnculo de aproximaÁ„o entre a
nossa C mara municipal e a
AssociaÁ„o dos Bancos.
Fale com a
Associação
dos Bancos
www.asbancos.com.br
[email protected]
Corretora Bradesco integra Tesouro Direto
A Bradesco Corretora
passou a integrar o Tesouro Direto,
programa criado pela Secretaria do
Tesouro Nacional (STN) em
parceria com a Companhia Brasileira
de LiquidaÁ„o e CustÛdia (CBLC),
que permite aos clientes pessoa
fÌsica investir em TÌtulos P˙blicos
Federais pela Internet. Por meio do
Tesouro Direto, o investidor ter
acesso aos mesmos TÌtulos P˙blicos
que hoje compıem as carteiras dos
principais Fundos de Investimento
do mercado. Os TÌtulos P˙blicos
Federais representam uma
alternativa de investimento segura
e de liquidez. Est„o disponÌveis para
compra, por meio do Tesouro
Direto, as Letras Financeiras do
Tesouro (LFT), as Letras do
Tesouro Nacional (LTN) e as Notas
do Tesouro Nacional (NTN).
Para utilizar o novo serviÁo
o cliente dever se cadastrar na
Bradesco Corretora, por meio do
ShopInvest, e preencher o Contrato
para OperaÁıes. Esse documento
dever ser assinado e entregue em
uma AgÍncia Bradesco, que
providenciar credenciamento do
cliente na CBLC e ao Tesouro
Direto. O cliente receber um e-mail
da CBLC informando uma senha
provisÛria para acesso ‡ rea de
negociaÁ„o do Tesouro Direto. Esta
senha possui um prazo de validade
prÈ-definido e dever ser alterada
no primeiro acesso.
Inicialmente, o limite
mÌnimo de investimento ser de R$
25 mil por operaÁ„o de compra, mas
esse valor poder ser reduzido nos
prÛximos meses. Ao longo de um
mÍs, o investidor poder comprar
atÈ R$ 400 mil em TÌtulos. As taxas
cobradas s„o de 0,40% ao ano da
CBLC/Tesouro Direto e de 0,50%
ao ano da Bradesco Corretora.
Página 03
Porto Alegre, Julho de 2005
Correio dos Bancos
Nossos bancos, sua histÛria
Meirelles permanece
na presidência do BC
Citibank
Depois de fortes pressıes com origem na base polÌtica do
Governo Federal para substituir o Sr. Henrique Meirelles, o Presidente
Lula adotou uma posiÁ„o cautelosa, reafirmando sua confianÁa e seu
apoio ao presidente do Banco Central. Meirelles vem conduzindo
com equilÌbrio os destinos da moeda brasileira, em meio ‡ ameaÁadora
atmosfera de intranquilidade que o PaÌs passou a viver apÛs o
terremoto do mensal„o, sacudindo especialmente os alicerces do
Congresso Nacional.
O Banco Central e o MinistÈrio da Fazenda permanecem
intoc veis, como se recomenda no difÌcil momento para a democracia
brasileira que tanto desejamos preservar e consolidar.
Meirelles acaba de presidir mais uma reuni„o do Copom, que
manteve a taxa Selic em 19,75%. ⁄ muito alta, sabemos, se
comparamos a dos paÌses em que a carga tribut ria n„o se nivela ‡s
maiores do Mundo. E onde a inflaÁ„o n„o constitui ameaÁa permanente
num horizonte tempestuoso como o que estamos vivendo.
Assegurar a estabilidade no plano da economia, pode exigir
muita ren˙ncia, mas, nesta hora, n„o tem preÁo. Se tivermos juÌzo e
muita sorte, o Brasil vai sair desta embrulhada, que tanto nos
preocupa nesta hora difÌcil.
Prêmio para estudos
sobre desenvolvimento
Com o objetivo de
estimular a formulaÁ„o de
proposiÁıes que contribuam para
o desenvolvimento sÛcioeconÙmico do Rio Grande do Sul
e da Regi„o Sul, foi lanÁado, no
dia 26, na Federasul, o 1 PrÍmio
BRDE de Desenvolvimento.
Resultado de uma parceria entre o
Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul
(BRDE) e o Conselho Regional de
Economia (Corecon), o concurso
seleciona trabalhos que abordem
aspectos da economia do Estado,
como a produÁ„o, as carÍncias, a
competitividade, o potencial de
crescimento e a m„o-de-obra.
Expediente
Editores
AssociaÁ„o e Sindicato
dos Bancos RS
Impress„o
Adventus Gr fica e Editora
Fone: (51) 3061.8869
(51) 9116.5829
Jornalista respons vel
Cl udio Candiota
Reg. Prof: 390/MTRS
RedaÁ„o
Andradas, 1234 / 17
Telefones: (51) 3226.8088
(51) 3226.8321
[email protected]
ìPretendemos valorizar a
discuss„o do assunto entre
especialistas e, assim, atualizar
reflexıes e tendÍncias acerca do
desenvolvimento econÙmico e social da nossa regi„o. Isso tambÈm
ajudar o Banco a melhorar ainda
mais a orientaÁ„o do seu trabalho,
j que sua miss„o È promover e
liderar aÁıes de fomento que
tragam benefÌcios socioeconÙmicosî,
afirmou
o
presidente do BRDE, LÈlio Souza.
Ele lembrou que grandes
investimentos, sobre os quais
pairavam d˙vidas quanto ‡
viabilidade, foram apoiados a
partir de estudos elaborados por
economistas do Banco. Souza
citou como exemplo bem sucedido
o PÛlo PetroquÌmico do Rio
Grande do Sul.
O Citibank completou 90 anos de operaÁıes no Brasil.
Com um total de 1.6 milh„o de clientes e 46 agÍncias, o
Citigroup, denominaÁ„o hoje nacionalmente adotada, consolidase como um dos mais antigos bancos estrangeiros em atuaÁ„o
no PaÌs.
As atividades da instituiÁ„o tiveram inÌcio no mercado
brasileiro em 1915 com a abertura da primeira agÍncia Citibank
na cidade do Rio de Janeiro. No mesmo ano, como parte da
estratÈgia global de expans„o, foram abertas novas agÍncias
na cidade de Santos e, posteriormente em S„o Paulo. Durante
os primeiros 50 anos o Citigroup ampliou suas operaÁıes para
a regi„o Nordeste e Sul do Brasil, com presenÁa nas cidades de
Salvador e Porto Alegre.
Ao longo do tempo, o Citibank tornou-se um dos
principais parceiros para o desenvolvimento de infra-estrutura
no Brasil, viabilizando projetos como a construÁ„o da Rodovia
Imigrantes, as usinas hidrelÈtricas de Itaipu e TucuruÌ, a
instalaÁ„o da Fiat no paÌs, alÈm dos complexos petroquÌmicos
na Bahia e Rio Grande do Sul. ìNÛs temos certeza que com o
nosso compromisso no desenvolvimento do paÌs, associado com
nossa Ètica e pioneirismo em empreender, nossa parceria com o
Brasil È uma histÛria de 90 anos de sucesso.î, enfatiza Gustavo
Marin, presidente do Citigroup do Brasil.
Em 1998, apÛs a fus„o do Citicorp com a companhia
Travelers criou-se o Citigroup, tornando-se assim, a maior
instituiÁ„o financeira do mundo. TambÈm no mesmo ano, o banco
fundou o primeiro segmento de private bank do Brasil.
Atualmente, o Citigroup oferece uma vasta gama de serviÁos
financeiros de alta qualidade, atravÈs de suas sub-marcas como
Citibank S/A, CitiFinancial, Citigroup Asset Management, The
Citigroup Private Bank, Citigroup Corporate & Investment
Bank, Citigroup Global Markets e Citicards. O Citigroup,
proeminente empresa global de serviÁos financeiros, conta com
cerca de 200 milhıes de contas de clientes e realiza negÛcios em
mais de 100 paÌses, oferecendo uma ampla variedade de serviÁos
e produtos financeiros a consumidores, empresas, governos e
instituiÁıes, inclusive crÈdito e serviÁos banc rios ao
consumidor, banco corporativo e de investimento, seguros,
corretagem de tÌtulos e gest„o de ativos. Entre as principais
marcas que constituem o guarda-chuva vermelho do Citigroup
encontram-se: Citibank, CitiFinancial, Primerica, Smith Barney,
Banamex e Travelers Life e Annuity. No Brasil, o Citigroup È
uma unidade de negÛcios do Banco Citibank S.A.
Nota da redaÁ„o: Integrado na comunidade ga˙cha, o
Citibank participou ativamente da fundaÁ„o da AssociaÁ„o dos
Bancos, em 1964. AtÈ hoje pertence ao nosso quadro social.
Banrisul inaugura posto com atendimento diferenciado
O Banrisul atingiu a marca de 298 postos de atendimento no Rio Grande do Sul com a inauguraÁ„o
do serviÁo no Complexo AmÈrica Business Center Square (Rua Soledade, n 600), em Porto Alegre, onde
funciona o M„e de Deus Center Carlos Gomes.
A nova unidade - localizada em uma rea de 69,7 metros quadrados,no oitavo andar do complexo
- dispıe de plataforma na qual os clientes poder„o, entre 10 horas e 16 horas, efetuar pagamentos,
depÛsitos, aplicaÁıes e demais serviÁos. Para os clientes do posto, o Banrisul criou um atendimento
diferenciado para orientaÁ„o sobre negÛcios e investimentos, operando das 8h30 ‡s 20 horas.
As novas instalaÁıes contam, tambÈm, com uma sala de auto-atendimento aberta 24 horas,
localizada na entrada do prÈdio, no andar tÈrreo. A sala oferece dois caixas eletrÙnicos para o pagamento
de contas com cÛdigo de barras, saques, extratos e transferÍncia de valores.
Atualmente, o Banrisul atende 97% da populaÁ„o ga˙cha e est presente em 379 municÌpios do
Estado.
Correio dos Bancos
CaixaRS marca posiÁ„o na economia ga˙cha
Duzentos milhıes
somente em 2005
Santander: Posto
banc·rio mÛvel
O Santander acaba de
inaugurar o seu Posto de
Atendimento Banc rio mÛvel,
com o objetivo de facilitar a vida
dos funcion rios de empresas que
tÍm acordo de folha de pagamento
com o Santander Banespa. O
posto permanecer nas empresas
entre 15 a 45 dias, atÈ que seja
construÌdo um posto definitivo.
O posto È um caminh„o
totalmente adaptado para operar
como uma agÍncia banc ria. AlÈm
dos equipamentos de auto-atendimento, tem duas posiÁıes
para gerÍncia, sala de negÛcios e
caixa para atendimento personalizado. Dispıe, ainda, de um
elevador para facilitar o acesso de
deficientes fÌsicos.
Dagoberto Lima Godoy,
presidente da CaixaRS
Febraban e Procon criam a Câmara
Técnica de Consumo do Setor Bancário
ApÛs an lises e estudos, a Febraban e o Procon-SP criaram a
C mara TÈcnica de Consumo do Setor banc rio. Diagnosticar, elaborar
e avaliar a promoÁ„o de polÌticas de atendimento ao consumidor e ao
cliente banc rio est„o entre as intenÁıes dos especialistas das entidades.
HÈdio Silva J˙nior, secret rio da JustiÁa e da Defesa da Cidadania
do Estado de S„o Paulo, Gustavo Marrone, diretor-executivo do ProconSP, e AntÙnio Jacinto Matias, diretor-executivo da Febraban, assinaram,
no inÌcio de julho, o documento de criaÁ„o da C mara TÈcnica . As
reuniıes ser„o mensais, sempre na primeira quinta-feira do mÍs, e alÈm
de termos de conduta e pareceres ser„o organizadas: ediÁ„o de cartilhas,
aÁıes educativas e palestras de treinamento para os funcion rios de
bancos, clientes e usu rios.
Os assuntos discutidos ser„o previamente definidos, atendendo
a interesses de todas as partes. ìSetor banc rio, Ûrg„o de defesa do
consumidor e consumdioresî, ressaltou o diretor do Procon-SP. O diretorexecutivo da Febraban frisou que as reclamaÁıes do setor aumentaram
nos ˙ltimos anos em decorrÍncia das mais de 30 bilhıes de transaÁıes
banc rias ao ano, volume identificado em pesquisa recente da entidade.
Poucos setores da sociedade tÍm contato t„o freq¸ente com a populaÁ„o.
Entre as dimensıes e os desafios s„o destaques: 74 milhıes de
correntistas, 68 milhıes de poupanÁa, 165,4 milhıes de cartıes de dÈbito,
52 milhıes de cartıes de crÈdito, 18,1 milhıes de clientes com Internet
Banking. A criaÁ„o da c mara setorial reforÁa o respeito dos bancos ao
consumidor e cliente banc rio por meio de uma relaÁ„o de aprendizado
e respeito contÌnuo.
LÌder no ranking das
agÍncias de fomento do Brasil, a
CaixaRS opera, hoje, com um
capital††social†de R$†312 milhıes e
ativos de R$†990 milhıes. Nos
˙ltimos 2 anos, a InstituiÁ„o passou
do 93 lugar entre os repassadores
do BNDES para a 24™ colocaÁ„o.
Para 2005, a CaixaRS pretende
investir mais de R$ 200 milhıes na
economia ga˙cha. Em 2004 foram
aplicados†R$ 161 milhıes.
De acordo com o
presidente da CaixaRS, Dagoberto
Lima Godoy, ìo objetivo principal
Ȇ†oferecer soluÁıes financeiras para
o
desenvolvimento
dos
empreendimentos de micro,
pequeno, mÈdio e grande portes dos
principais setores da economiaî.
Vinculada ‡ Secretaria do
Desenvolvimento e dos Assuntos
Internacionais
(Sedai),
a
CaixaRS††opera todas as linhas de
financiamento do BNDES e
atende†tambÈm os municÌpios†
ga˙chos,††no††apoio a obras de infra-estrutura social.† AlÈm
disso,†mobiliza seus recursos
prÛprios e†oferece diversos
programas especiais, entre os quais
destacam-se:
Proflora†††-† †Programa de
Financiamento Florestal Ga˙cho da
CaixaRS oferece financiamento do
BNDES a projetos de florestamento
comercial, visando ao†††desenvolvimento da cadeia produtiva
de base florestal no Estado.†††Em
2004, a CaixaRS ficou em 1 lugar,
nos repasses dessa linha de crÈdito
do BNDES, respons vel por cerca
de 40% das aplicaÁıes, no Brasil.
Prodeauto - O Programa de
Desenvolvimento da Cadeia
Automotiva foi desenvolvido pela
CaixaRS, em parceria com o
Instituto Ga˙cho de Estudos
Automotivos (IGEA). O objetivo
do programa È fortalecer o pÛlo
automotivo do Rio Grande do Sul†,
tendo†como meta aumentar de 28%
EspaÁo para cliente de alta renda em P. Alegre
O Banco do Brasil inaugurou no dia 21, em Porto Alegre, o "EspaÁo Estilo" da agÍncia Rua Uruguai.
Os espaÁos "Estilo" s„o estruturas fÌsicas diferenciadas nas agÍncias, onde os clientes de alta renda s„o
atendidos por gerentes de contas, treinados para prestar assessoria financeira especializada.
O nÌvel de relacionamento "Estilo" faz parte da estratÈgia de segmentaÁ„o de mercado adotada pelo
Banco do Brasil e È composto por clientes pessoas fÌsicas (foto ilustrativa) com renda bruta maior ou igual a
R$ 10 mil ou investimentos maior ou igual a R$ 50 mil, que buscam atendimento diferenciado e priorizam
atributos como sofisticaÁ„o, personalizaÁ„o, especializaÁ„o, credibilidade e alta performance.
Acionistas do BB que detÍm a partir de mil aÁıes tambÈm fazem parte desse segmento. O serviÁo foi
lanÁado no final de 2003 e j atende a 41 mil clientes do BB. Atualmente, s„o cinco agÍncias exclusivas† - Estilo
Campinas (SP), Estilo Juscelino Kubitschek de S„o Paulo (SP), Estilo Carioca, no Rio de Janeiro (RJ), Estilo
Curitiba (PR) e Estilo Ribeir„o Preto (SP) -† e 53 espaÁos na rede de agÍncias do Banco em oito Estados.
para 50% a participaÁ„o dos
fornecedores ga˙chos nas compras
das montadoras instaladas no
Estado.
Pimes - O††antigo Programa de Investimentos em
Melhorias Sociais†(Fundopimes)†
foi retomado no primeiro ano do
governo Germano Rigotto,† para
financiar obras de infra-estrutura
urbana (calÁamento, pavi-mentaÁ„o,
drenagem, etc) e de modernizaÁ„o
administrativa de cidades ga˙chas.††
Progiro -††Oferece capital
de giro para empresas de qualquer
porte, repassando o Programa de
GeraÁ„o de Emprego e Renda
(Progeren), do BNDES.†AtravÈs de
operaÁıes geis, a† CaixaRS j †
aplicou R$ 36,4 milhıes, em
beneficio a 46 empresas ga˙chas.
Curso sobre o
Agronegócio
A AssociaÁ„o dos Bancos
est promovendo o curso "Linhas de
Financiamento para o AgronegÛcio",
no dia 30 de agosto. O evento tem
como objetivos transmitir uma vis„o
global do AgronegÛcio e suas
principais commodities, identificar os
agentes de mercado e suas interaÁıes,
conhecer e compreender as linhas de
financiamento atualmente disponÌveis
no mercado banc rio e facilitar a
comunicaÁ„o entre as reas
operacionais e de back office.
O curso È dirigido para
Gerentes comercial/financeiro e
assistentes de gerÍncia de InstituiÁıes
Financeiras, Cooperativas, Agroind˙strias e Trading ou outras
empresas que atuem no segmento do
AgronegÛcio e Profissionais da rea
de estruturaÁ„o e desenvolvimento de
produtos. O instrutor do curso È o
consultor na rea de agronegÛcios,
Boris Rezende Nagy, profissional com
mais de 20 anos de experiÍncia no
mercado financeiro, j tendo exercido
a funÁ„o de Superintendente deAtivos
no Banco Cidade. Boris È graduado
em Agronomia pela UNESP e pÛsgraduando pela FGV em
Agribusiness.
O curso È fruto de uma
parceria da AssociaÁ„o com a ABBC
(AssociaÁ„o Brasileira de Bancos). Dia
30 de agosto, das 9 ‡s 17 horas na
sede da AssociaÁ„o dos Bancos, em
Porto Alegre. InformaÁıes pelo
telefone: (51) 32226 8088.