017 - P - Plantas Medicinais de Angola

Сomentários

Transcrição

017 - P - Plantas Medicinais de Angola
ADITIVA - Fármacos e Suplementos, Lda.
[email protected]
ESTUDO DAS PLANTAS MEDICINAIS
TENHAM PENA DE MIM,…PELOS ERROS DADOS
NUNCA SE ESQUEÇA QUE A DIFERENÇA ENTRE O «VENENO» E O «REMÉDIO»: É A DOSAGEM
NÓS DEDICAMOS ESTE ESTUDO A PESSOAS COM, E SEM, CONHECIMENTOS DESTES PORMENORES
PACHYLOBUS EDULIS
PACHYLOBUS EDULIS
DON.
BURSERACEAE
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB3.146
MED (DÚVIDA)
***
AS.0777
MED (DÚVIDA)
***
M.095
MED (DÚVIDA)
***
YJ.III.125
MED (DÚVIDA)
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
EMPLASTROS
FERIDAS (RESINA PARA TAPAR AS)
GOMA MEDICINAL
ÚLCERAS (TRATAMENTO DAS)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MUBAFO = NOME VERNÁCULO
ANGOLA: SAFU (EM COLONOS)
ANGOLA: SAFU NKALA (EM KIKONGO)
ANGOLA: SAFU NKALA (EM KIMBUNBU)
ANGOLA: SAFUEIRO
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: MUBAFO (EM CRIOULO)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: SAFÚ
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: SAFU (EM CRIOULO)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: SAFU-SAFU (EM CRIOULO)
REGIÃO: CUANZA-NORTE ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PACHYLOBUS+EDULIS&btnG=Pesquisa+Google&meta=lr%3Dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PACHYLOBA+EDULIS&spell=1
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PACHYLOBUS PUBESCENS
PACHYLOBUS PUBESCENS
***
?
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
ZP.
***
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
DIARREIA SANGUÍNEA
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: NSAFUKALA = CABINDA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&q=pachylobus+pubescens&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
BURSERACEAE
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&q=pachyloba+pubescens&spell=1
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PACHYSTELA BREVIPES
PACHYSTELA BREVIPES
ENGL.
SAPOTACEAE
PACHYSTELA BREVIPES ENGL.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
ZP.
***
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
FEBRES
SUADOIRO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: NSASA = CABINDA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&q=pachystela+brevipes&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PALISOTA AMBIGUA
PALISOTA AMBIGUA
CLARKE
COMMELINACEAE
PALISOTA AMBIGUA CLARKE
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
ZP.
***
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
FURÚNCULOS
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MAVUMA-VUMA = CABINDA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PALISOTA+AMBIGUA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PANICUM MAXIMUM
PANICUM MAXIMUM
JACQ.
PANICUM MAXIMUM JACQ.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.154
MED
CUIDADO
AQ.112
MED
CUIDADO
S.134
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
DORES DE CABEÇA
FEBRES
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: CAPIM-DE-GUINÉ
BRASIL: CAPIM-DE-ANGOLA
BRASIL: CAPIM-DE-GUINÉ
MOÇAMBIQUE: ***
AMARYLLIDACEAE
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PANICUM+MAXIMUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PRINCÍPIO TÓXICO
http://www.centrorural.com.br/agricultura.html
NOME CIENTÍFICO
PANICUM MAXIMUM JACQ.
FAMÍLIA
GRAMINEAE
PARTE TÓXICA (PLANTA)
CAPIM COLONIÃO OU CAPIM GUINÉ
PRINCÍPIO ACTIVO
CONSTA SER CIANOGENÉTICO
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PAPAVER SOMNIFERUM
PAPAVER SOMNIFERUM
C. LINEU
PAPAVERACEAE
PAPAVER SOMNIFERUM C. LINEU
SIN.: PAPAVER HORTENSE HUSS., P. OFFICINALE GMEL.
Obs.: Todas as partes da espécie Papaver, excepto as sementes, sofrem restrição legal em muitos países. Esta planta, especialmente na forma
ópio e dos seus alcalóides, sofrem restrição legal em muitos países.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.171
MED
TÓXICO
AC.220
MED
TÓXICO
AD1.186
MED
TÓXICO
AP2.0571
MED
TÓXICO
AU.087
MED
TÓXICO
C.069
MED
TÓXICO
L.063
MED
TÓXICO
UDF.032-088
MED
TÓXICO
VA.320
MED
TÓXICO
VG.312-483-484
MED
TÓXICO
VU.082-424-438-440
MED
TÓXICO
XN.001-413-416-423-439
MED
TÓXICO
XU.513
MED
TÓXICO
XV.283-431
MED
TÓXICO
YJ.I.309
MED
TÓXICO
ZPA
MED
TÓXICO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ACRE
AMARGO
BOCHECHOS
CALMANTE
CODEINA
DOENÇAS DA BEXIGA
DOENÇAS DOS RINS
ESPASMÓDICA (ANTI-) (O LÁTEX DO FRUTO VERDE É)
GARGAREJOS
HIDROPISIA
HIPERTROFIA DO CORAÇÃO (?)
INTESTINOS
IRRIGAÇÕES
MORFINA
NARCEINA
NARCÓTICAS LIGEIRAS
NARCOTINA
PALPITAÇÕES NERVOSAS DO CORAÇÃO
PAPAVERINA
RESPIRATÓRIO (APARELHO)
SEDATIVO (O LÁTEX DO FRUTO VERDE É)
TOSSE (O LÁTEX DO FRUTO VERDE É PARA AS)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
???
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PAPAVER+SOMNIFERUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: AP4
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA
MARÇO DE 2003
PROF. DOUTOR A. PROENÇA DA CUNHA
DRA. ALDA PEREIRA DA SILVA
PROF. DOUTORA ODETE RODRIGUES ROQUE
SERVIÇO DE EDUCAÇÃO E BOLSAS - FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN - LISBOA
EFEITOS SECUNDÁRIOS E TOXICIDADE
SÃO DE CONSIDERAR EFEITOS TÓXICOS
PRECAUÇÕES
OBSERVAM-SE ALGUMAS
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 278
NOTA:
FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
Av. de Berna
LISBOA - Portugal
[email protected]
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA - Preço: € 30.00
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM COSMÉTICA E DERMATOLOGIA - Preço: € 12.50
FARMACOGNOSIA E FITOQUÍMICA (*) - Preço: € 22.00
Se não responderem, é favor pedir directamente ao Autor.
Prof. Doutor Proença da Cunha
http://antoniopcunha.com.sapo.pt/
[email protected]
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PRINCÍPIO TÓXICO
http://www.centrorural.com.br/agricultura.html
NOME CIENTÍFICO
PAPAVER SOMNIFERUM L.
FAMÍLIA
PAPAVERACEAE
PARTE TÓXICA (PLANTA)
PAPOULA DO ÓPIO
PRINCÍPIO ACTIVO
CONTÉM MORFINA
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: UDF2
PLANTAS DO SIMPOSIUM TERAPÊUTICO NA PRÁTICA CLÍNICA
1998
DRA. ALDA PEREIRA SILVA
HUGIN EDITORES, LDA.
APARTADO 1366 – 1009 LISBOA CODEX – TEL. (01) 813 01 39 – FAX. (01) 814 42 12 – MAIL [email protected]
Nada é veneno, tudo é veneno, só a dose é que conta.
J. Valnet
NOME LATINO
PAPAVER SOMNIFERUM
NOME VULGAR
PAPOILA DORMIDEIRA
FIGURA
?
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: UDF.032-088
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (NETHERLANDS)
PLANTAS MEDICINAIS
PAPAVER SOMNIFERUM
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&biw=1024&q=PAPAVER+SOMNIFERUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO
UC.0794
TÓXICO
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
DORMIDEIRA
PAPAVER SOMNIFERUM
EUROPA
ÁSIA (TURQUIA)
ÁSIA (MACEDONIA)
ÁSIA (MENOR)
ÁSIA (PÉRSIA)
ÁSIA (ÍNDIA)
ÁFRICA (EGIPTO)
ÁSIA (CHINA)
ÁFRICA (NORTE)
CAPITA PAPAVERIS
CAPSULA PAPAVERIS
FRUCTUS PAPAVERIS IMMATURI
FRUCTUS PAPAVERIS
FOLIA PAPAVERIS
OLEUM PAPAVERIS
CAPSULA: MORFINA (INCISÃO DAS CAPSULES VERDES)
CODEINA
NARCOTINA
PAPAVERINA
TEBAINA
NARCEINA
ÁCIDO MECONICO
SEED: ÓLEO GORDO
SEED: MUCILAGEM
SEED: ALBÚMEN
CAPSULA: SEDATIVO
CAPSULA: ANÓDINO
CAPSULA: NARCÓTICO
CAPSULA: TÓXICO
LEAF: NERVINO
OIL: NUTRITIVO
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
CUIDADO
PLANTAS VENENOSAS
ZONA GEOGRÁFICA DE PRODUÇÃO
CÓDIGO: TD (BIBLIOGRAFIA)
STARÝ, F., BERGER, Z. - SUSAETA EDICIONES SA. - MADRID
PAPAVER SOMNIFERUM
PÁG. 13, 144, 145, 213
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PAPAVER+SOMNIFERUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
DROGAS E DERIVADAS
PLANTAS USADAS EM MEDICINA MODERNA
Norman R. Farnsworth, Olayiwola Akerele, Audry S. Bingel, Djaja D. Soejarto & Zhengang Guo
Bulletin of the World Health Organization, 63 (6): 965-981 (1985) - ANEXO 3
Plantas:
PAPAVER SOMNIFERUM
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PAPAVER+SOMNIFERUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
Droga:
CODEINA, MORFINA, NOSCAPINA, PAPAVERINA
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (Netherlands)
PLANTAS MEDICINAIS
PAPAVER SOMNIFERUM SSP. ALBUM
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&biw=1024&q=PAPAVER+SOMNIFERUM+SSP.+ALBUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0795
TÓXICO
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
DORMIDEIRA BRANCA
PAPAVER SOMNIFERUM SSP. ALBUM
EUROPA
ÁSIA (MENOR)
SEMEN: PAPAVERIS ALBI
OLEUM: PAPAVERIS ALBI
ÓLEO GORDO
ALBUMINÓIDES
MUCILAGEM
CELULOSE
LECITINA
EMOLIENTE
AROMÁTICO
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PARINARI CURATELLIFOLIA
PARINARI CURATELLIFOLIA
PLANCHON EX BENTH.
ROSACEAE
PARINARI CURATELLIFOLIA PLANCHON EX BENTH.
SIN.: P. CURAEFOLIOS PRANCH.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
H.115-201
MED
***
I.064-113-23-47-52
MED
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
FEBRÍFUGA (INFUSÃO DAS FOLHAS É)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MUHONGO = NOME VERNÁCULO N'GANGUELA
ANGOLA: MUTANGO = NOME VERNÁCULO CÔKWE
ANGOLA: MUTCHA = NOME VERNÁCULO N'GANGUELA
ANGOLA: MUTOXI = NOME VERNÁCULO LUNYANYEKA
ANGOLA: MUTUNGU = NOME VERNÁCULO CÔKWE
ANGOLA: NOXA = NOME VERNÁCULO KIMBUNDU
ANGOLA: OMUTILA = NOME VERNÁCULO LUNYANYEKA
ANGOLA: SITIXA = NOME VERNÁCULO N'GANGUELA
ANGOLA: UCA = NOME VERNÁCULO UMBUNDU
MOÇAMBIQUE: ***
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PARINARI+CURATELLIFOLIA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PARKIA FILICOIDEA
PARKIA FILICOIDEA
WELW. EX OLIVER
PARKIA FILICOIDEA WELW. EX OLIVER
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.189
MED
CUIDADO
AS.0419
MED
CUIDADO
YJ.II.365
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
CONTRA-VENENO (ENVENENA OS PEIXES (A CASCA))
ENVENENA OS PEIXES
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: JEPU (EM KIOKO)
ANGOLA: JEPU = NORDESTE DA LUNDA
ANGOLA: KANGA (EM UMBUNDU)
ANGOLA: MUNDANGOJE (EM KIOKO)
ANGOLA: MUSEMBE (EM UMBUNDU)
ANGOLA: NGANGA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: OKANDA (EM UMBUNDU)
ANGOLA: SINGA (EM KIKONGO)
ANGOLA: SINGA = BUCO ZAU
ANGOLA: SINGA = MAIOMBE
ANGOLA: SINGA = NOME VERNÁCULO
MOÇAMBIQUE: MECUTI (EM MACUA)
MOÇAMBIQUE: MOONDI (EM QUELIMANE)
MOÇAMBIQUE: MUNDI (EM QUELIMANE)
FABACEAE
REGIÃO: LUNDA (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=parkia+filicoidea&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PARKINSONIA ACULEATA
PARKINSONIA ACULEATA
C. LINEU
LEGUMINOSAE
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.174-3.145
MED
***
AB3.145
MED
***
AS.0001
MED
***
YJ.I.023
MED
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ABORTIVO
EPILEPSIA (REMÉDIO PARA)
FEBRÍFUGA
SUDORÍFICA
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: ESPINHEIRO-DE-JERUSALÉM (DOS COLONOS)
ANGOLA: RETAMA = NOME VERNÁCULO
CABO VERDE: ACÁCIA-MARTINS (EM CABO VERDE)
REGIÃO: LITORAL (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=parkinsonia+aculeata&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
SECRETARIAT EXECUTIF
Président du Conseil d’Administration / Secrétaire Exécutif
e-mail: [email protected] - http://www.enda.sn
GROUPE DE RECHERCHE / SUR LES PLANTES MEDICINALES
G R P M / Université de Dakar / BP 5005 / Dakar / Sénégal
Programme Plantes Médicinales & Médecine Traditionnelle
Ecopole Ouest Africaine / e-mail: [email protected]
http://www.enda.sn/plantesmed/ / http://www.enda.sn/plantesmed/listefranc.html
NOM SCIENTIFIQUE
PARKINSONIA ACULEATA L.
CAESALPINIACEAE
NOMS VERNACULAIRES
FRANÇAIS: GENET EPINEUX, PARKINSONIA
WOLOF: PARKINSONO
PULAAR: BARKASONÉ, BARGASONÉ
SERER:
DIOLA:
BAMBARA:
MANDINGUE: BARGASONE, BARKASONE
DJERMA: SASSABANI
HAOUSSA:
MORE:
BOTANIQUE
PORT: ARBUSTE DE 3 A 4 M OU ARBRE ATTEIGNANT 10 M DE HAUT A ECORCE VERDATRE AVEC DE LONGS RAMEAUX FINS
ET RETOMBANT.
TIGES:
FEUILLES: ALTERNES, BIPENNEES AVEC 20 A 30 PAIRES DE FOLIOLES, OBOVALES, GLABRES AVEC A LA BASE UNE EPINE
VIGOUREUSE DE 15 MM DE LONG QUI Y POUSSE ET DEUX STIPULES NON LIGNIFIES.
FLEURS: JAUNES CLAIR EN GRAPPES AXILLAIRES DE 15 A 20 CM DE LONG.
FRUITS : GOUSSES CYLINDRIQUES, GLABRES, JAUNATRES RENFERMANT ENVIRON 6 GRAINES OVALES.
RÉPARTITION GÉOGRAPHIQUE
ELLE EST REPANDUE DANS PRESQUE TOUS LES PAYS TROPICAUX SEMI ARIDES. CETTE PLANTE EST SUBSPONTANEE DANS
LES LIEUX HUMIDES ET MARECAGEUX DE LA VALLEE DU FLEUVE SENEGAL.
UTILISATIONS
1. UTILISATION POPULAIRE:
LES MACERES OU DECOCTES AQUEUX DES RAMEAUX FEUILLES SONT UTILISES POUR ARRETER LES DIARRHEES BANALES
ET DYSENTERIFORMES (3).
LES INFUSIONS DES FEUILLES, DES GRAINES, DES FLEURS ET DE L'ECORCE SONT ADMINISTREES EN BOISSON, OU
UTILISEES EN BAIN CONTRE LA FIEVRE INTERMITTENTE (1) (2).
EXPÉRIMENTATIONS
CHIMIQUE: LES FLEURS ET LES FEUILLES SONT RICHES EN HETEROSIDES ; LES GRAINES CONTIENNENT DES PROTEINES, DE
L'AMIDON ET UNE HUILE.
TOXICOLOGIQUE: LA TOXICITE DES DERIVES FLAVONOSIDES EST TRES FAIBLE (2)
PHARMACOLOGIQUE: D'APRES KERHARO (2), CERTAINS HETEROSIDES SE SONT REVELES DIURETIQUE ET ANTI-UREMIQUE.
CLINIQUE:
EMPLOIS ET POSOLOGIES
DIARRHEE ET DYSENTERIE: LAISSER MACERER PENDANT 24 HEURES DANS 1 LITRE D'EAU UNE TASSE DE POUDRE DE
FEUILLES SECHEES ET PILEES. BOIRE DANS LA JOURNEE.
FIEVRE : FAIRE UNE INFUSION AQUEUSE DE 30 G DE FEUILLES ET FLEURS FRAICHES. BOIRE ET UTILISER L'INFUSION TIEDE
EN MASSAGE (3).
RÉFÉRENCES BIBLIOGRAPHIQUES
1. BERHAUT, J.: FLORE ILLUSTREE DU SENEGAL. DAKAR; 1975, TOME IV, P.P. 410 -412
2. KERHARO (J): LA PHARM. SEN. TRAD. PLANTES MED. ET TOX. ED VIGOT: PARIS 1974.
3. LAROUSSE AFRIQUE: ENCYCLOPEDIE MED. D'AFR. PLANTES MED., VOL N° 4, TOURNAI 1986.
4. MAYDELL VON, H.J.: ARBRES ET ARBUSTRE DU SAHEL.LEURS CARACTERISTIQUES ET LEURS UTILISATIONS. GTZ:
ESCHBORN; 1983, PP 316-317.
© TOUS DROITS RESERVES 2001 ENDA TIERS MONDE
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA FOETIDA
C. LINEU
PASSIFLORACEAE
PASSIFLORA FOETIDA C. LINEU
SIN.: P. BARAQUINIANA LEM., P. CILIATA SIC., P. GOSSYPIFOLIA DESV., P. HASTATA BERTOL., P. HIBISCIFOLIA LEMK., P. HIRCINA
LODD., P. NIGELLIFLORA HOOK., P. ABSCURA LINDL., P. POLYADEN VELL., P. VAVIEGATA MILL.
Obs.: Não administrar a grávidas.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.227
MED
CUIDADO
P.(917/940)
MED
CUIDADO
VG.448
MED
CUIDADO
YJ.II.209
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
EMENAGOGO
ERISIPELA
ERUPÇÕES CUTÂNEAS
EXPECTORANTE
HISTERIA
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MARTÍRIOS-FÉTIDOS
BRASIL: MARACUJÁ CAATINGA
BRASIL: MARACUJÁ FEDORENTO
GUINÉ-BISSAU: LAMUREL (EM FULA)
PORTUGUÊS: MARTÍRIOS-FÉTIDOS
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: ESP. SANTO 4134
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: MARAJÁ DE MATO
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=passiflora+foetida&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PASSIFLORA FOETID
L.
PASSIFLORA QUADRANGULARIS
@ L.
PASSIFLORACEAE
SINÓNIMOS E OUTROS:
NOME LATINO:
AUTOR
SINÓNIMOS
PASSIFLORA BARAQUINIANA
LEM.
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA CILIATA
sic
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA FOETIDA
L.
PASSIFLORA BARAQUINIANA
PASSIFLORA FOETIDA
L.
PASSIFLORA CILIATA
PASSIFLORA FOETIDA
L.
PASSIFLORA GOSSYPIFOLIA
PASSIFLORA FOETIDA
L.
PASSIFLORA HASTATA
PASSIFLORA FOETIDA
L.
PASSIFLORA HIBISCIFOLIA
PASSIFLORA FOETIDA
L.
PASSIFLORA HIRCINA
PASSIFLORA FOETIDA
L.
PASSIFLORA HIRSUTA
PASSIFLORA FOETIDA
L.
PASSIFLORA NIGELLIFLORA
PASSIFLORA FOETIDA
L.
PASSIFLORA OBSCURA
PASSIFLORA FOETIDA
L.
PASSIFLORA POLYADEN
PASSIFLORA FOETIDA
L.
PASSIFLORA VARIEGATA
PASSIFLORA GOSSYPIFOLIA
DESV.
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA HASTATA
BERTOL.
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA HIBISCIFOLIA
LAMK.
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA HIRCINA
SWEET.
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA HIRSUTA
LODD.
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA NIGELLIFLORA
HOOK.
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA OBSCURA
LINDL.
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA POLYADEN
VELL.
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA QUADRANGULARIS @ #
L.
PASSIFLORA GRANDIFLORA
PASSIFLORA QUADRANGULARIS @ #
L.
PASSIFLORA SULCATA
PASSIFLORA VARIEGATA
MILL.
PASSIFLORA FOETIDA
Obs.: Não administrar a grávidas.
PASSIFLORA QUADRANGULARIS L. / PASSIFLORA FOETIDA C. LINEU
SIN.: P. BARAQUINIANA LEM., P. CILIATA SIC., P. GOSSYPIFOLIA DESV., P. HASTATA BERTOL., P. HIBISCIFOLIA LEMK., P. HIRCINA
LODD., P. NIGELLIFLORA HOOK., P. ABSCURA LINDL., P. POLYADEN VELL., P. VAVIEGATA MILL.
CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU:
PASSIFLORA FOETIDA
M.A. DINIZ & M. C. DUARTE 447 (LISC) – PÁGINA 137 – VOL. 1
http://search.msn.com/results.aspx?srch=105&form=as5&q=passiflora+foetida
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=passiflora+foetida&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=passiflora+quadrangularis+&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
BIBLIOGRAFIA:
NOME LATINO:
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
PASSIFLORA FOETIDA
AB2.227 - AH41 - DIV2 - P924 - Q120 - VG448
PASSIFLORA QUADRANGULARIS
AQ288 - DIV1 - VA329 - VE1144
NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
CRIOULO
PASSIFLORA FOETIDA
FULA
LAMUREL
PASSIFLORA QUADRANGULARIS
MARACUJÁ
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA FOETIDA
PASSIFLORA QUADRANGULARIS
INDICAÇÕES:
DERMATOSES
GENITO-URO-NEFROPATIAS - EMENAGOGO
PNEUMOPATIAS - EXPECTORANTE
TRANQUILIZANTE - CALMANTE - HISTERIA
TRANQUILIZANTE - CALMANTE
PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PASSIFLORA FOETIDA
INDICAÇÕES:
FOL - FRT -
PASSIFLORA QUADRANGULARIS
L.
A pesquisa nas partes aéreas mostrou a presença (S) ou ausência (N) dos seguintes compostos:
Ácido prússico
N
Alcaloides
S
Antocianinas (leuco)
S
Cardenólidos
N
Esteróis
S
Fenóis
S
Flavonoides
S
Quinonas
N
Saponinas
S
Taninos
S
Triterpenos
S
NOTAS COMPLEMENTARES:
1.
PARECE QUE A P. FOETIDA L. CONTÉM UM GLUCOSÍDO CIANOGÉNICO, TODAVIA, AINDA NÃO FOI CONFIRMADO.
2.
CONFIRMOU-SE, NA P. FOETIDA L. SIM, A EXISTÊNCIA NO ÓLEO DAS SEMENTES DE: ÁCIDO LINOLEICO; B-SITOSTEROL E
ESTIGMASTEROL.
3.
VERIFICOU-SE, TAMBÉM, NO FRUTO, A PRESENÇA DE 5-HIDROXI-TRIPTAMINA, QUE É UM ALCALÓIDE INDÓLICO.
4.
SÓ FOI POSSÍVEL CONFIRMAR PROPRIEDADES ANTI-BACTERIANAS PARA O MYCOBACTERIUM SMEGMATIS, TENDO DADO
RESULTADOS NEGATIVOS CONTRA OUTROS QUE FORAM UTILIZADOS: BACILUS SUBTILIS; ESCHERICHIA COLI;
STAPHYLOCUCCUS AUREUS E STREPTOCOCCUS FAECALIS, ASSIM COMO TAMBÉM DEU RESULTADO NEGATIVO QUANDO
SE PRETENDEU INIBIR A CANDIDA ALBICANS.
5.
A LITERATURA CONSULTADA INDICA QUE ESPÉCIE CONTÉM ÁCIDO PRÚSSICO SÓ NAS SEMENTES.
6.
O ESTUDO QUÍMICO DAS PARTES AÉREAS REVELOU A PRESENÇA DE 7 COMPOSTOS FLAVONÓIDES; DE 5 TRITERPENOS,
PARA ALÉM DE OUTROS.
7.
REVELOU, TAMBÉM, A PRESENÇA DE 2 ALCALÓIDES: NOR-EPINEFRINA E 5-HIDROXI-TRIPTAMINA.
@ - NÃO INDICADA NAS LISTAS CONSTANTES DESTE TRABALHO
8.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PASSIFLORA QUADRANGULARIS
PASSIFLORA QUADRANGULARIS
C. LINEU
PASSIFLORA QUADRANGULARIS C. LINEU
SIN.: P. GRANDIFLORA SALISB., P. SULCATA JACQ.
Obs.: Não administrar a grávidas.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.226
MED
TÓXICO
AP2.0634-0635
MED
TÓXICO
AQ.288
MED
TÓXICO
M.117
MED
TÓXICO
PASSIFLORACEAE
R.313
MED
TÓXICO
VG.448
MED
TÓXICO
YJ.II.201
MED
TÓXICO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
APARELHO URINÁRIO
DIURÉTICO
NARCÓTICA
ROUQUIDÃO
SUPRESSÃO DA VOZ
TENÍFUGAS
TÓXICO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MARACUJA MELÃO
ANGOLA: MARACUJÁ-GIGANTE (EM PORTUGUÊS)
ANGOLA: MARACUJÁ-MELÃO (EM PORTUGUÊS)
BRASIL: MARACUJÁ DE CAIENA (NO PARÁ)
BRASIL: MARACUJÁ MAMÃO
BRASIL: MARACUJÁ SILVESTRE
BRASIL: MARACUJÁ SUSPIRO
BRASIL: MARACUJÁ-AÇU
ÍNDIA PORTUGUESA: GRANADILHO (EM PORTUGUÊS)
MACAU: MARACUJÁ-PEQUENO
MOÇAMBIQUE: MARACUJÁ-GIGANTE (EM PORTUGUÊS)
MOÇAMBIQUE: MARACUJÁ-MELÃO (EM PORTUGUÊS)
PORTUGUÊS: ***
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: GRENADILHA (EM CRIOULO)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: MARACUJÁ-GRANDE
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=passiflora+quadrangularis&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PRINCÍPIO TÓXICO
http://www.centrorural.com.br/agricultura.html
NOME CIENTÍFICO
PASSIFLORA QUADRANGULARIS L.
FAMÍLIA
PASSIFLORACEAE
PARTE TÓXICA (PLANTA)
MARACUJÁ-AÇU
PRINCÍPIO ACTIVO
CONSTA QUE AS RAÍZES SÃO NARCÓTICAS
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PAULLINIA PINNATA
PAULLINIA PINNATA
C. LINEU
SAPINDACEAE
PAULLINIA PINNATA C. LINEU
Obs.: Pode sofrer de insónias, do que com a cafeína. Não recomendadas doenças cardiovasculares e na hipertensão.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AQ.465
MED
TÓXICO
G.097
MED
TÓXICO
I.099-100-27
MED
TÓXICO
S.121
MED
TÓXICO
VG.247-549
MED
TÓXICO
YJ.I.272
MED
TÓXICO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ADSTRINGENTE INTESTINAIS
AFRODÍSIACO (RAÍZES)
ANGINAS
BLENORRAGICAS (ANTI-)
ESTADOS DOLOROSOS (?)
FERIDAS
GARGAREJOS
GASTRALGIA
ICTIOTÓXICO
NARCÓTICA
OFTÁLMICO (REMÉDIO)
PARALISIA
REUMATISMO
SEDATIVO
SISTEMA NERVOSO (CALMANTE DO)
TÓXICO
ÚLCERAS
VENENO DOS PEIXES
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: HEKETYO (EM LUNYANEKEA)
ANGOLA: HEKETYO (EM UMBUNDU)
ANGOLA: MUHIJI = NOME VERNÁCULO KIMBUNDU
ANGOLA: N'ZOMBOLO = NOME VERNÁCULO CÔKWE
BRASIL: CIPÓ-TIMBÓ (2)
BRASIL: CIPÓ-CRUAPÉ-VERMELHO
BRASIL: CIPÓ-GRANDE
BRASIL: CURURU-APÊ
BRASIL: GUARATIMBÓ
BRASIL: MATA-FOME
BRASIL: PAULLINIA AFRICANA
BRASIL: PAULLINIA TIMBÓ
BRASIL: TIMBÓ
BRASIL: TIMBÓ-CIPÓ
BRASIL: TIMBÓ-DE-PEIXE
BRASIL: TINGUIJAR (VENENO PARA PESCAR) (5)
GUINÉ-BISSAU: CINCO FODJA (EM CRIOULO)
GUINÉ-BISSAU: CÓLÉ-DJÓI (EM FULA)
GUINÉ-BISSAU: CUIOTCHE (EM BALANTA)
GUINÉ-BISSAU: CUNTINTADJÔ (EM MANDINGA)
GUINÉ-BISSAU: DJAMBUÔ (EM MANDINGA)
GUINÉ-BISSAU: MACÔ (EM BIJAGÓ)
MOÇAMBIQUE: ***
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: CINCOFOLHA (EM CRIOULO)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: CORDA QUÉ (EM CRIOULO)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: QUOROQUÉ (EM CRIOULO)
NOMES VERNÁCULOS (GUINÉ-BISSAU / CASAMANÇA):
GUINÉ-BISSAU
PAULLINIA PINNATA
BENEMPAL
GUINÉ-BISSAU
PAULLINIA PINNATA
KLAKÖFEKÖ
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=paullinia+pinnata&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
xxxxxxxxxxxx
PAULLINIA PINNATA
L.
SAPINDACEAE
SINÓNIMOS E OUTROS:
NOME LATINO:
PAULLINIA PINNATA
AUTOR
SINÓNIMOS
L.
DESCONHECIDOS
PAULLINIA PINNATA C. LINEU
Obs.: Pode sofrer de insónias, do que com a cafeína. Não recomendadas doenças cardiovasculares e na hipertensão.
CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU:
PAULLINIA PINNATA
TREPADEIRA DE 4 m DAS MARGENS ARENOSAS DO RIO CATIÓ, CACINE.. FLORAÇÃO, FRUTIF. 3-JUNHO-1952.
ESP.SANTO 2983 (LISC)
E. S. MARTINS 889 (LISC) – PÁGINA 121 – VOL. 1
M.A. DINIZ & M. C. DUARTE 543 (LISC) – PÁGINA 139 – VOL. 1
M.ADÉLIA & A.E.GONÇALVES & L.CATARINO: 1022 (LISC) – PÁGINA 157 – VOL. 2
http://search.msn.com/results.aspx?srch=105&form=as5&q=paullinia+pinnata
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=paullinia+pinnata&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
BIBLIOGRAFIA:
NOME LATINO:
PAULLINIA PINNATA
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
AE3.40 - AH164 - AQ465 - DIV2 - I99 - N654 - Q131 - S121- VE932 - VG247/549
NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
CRIOULO
BALANTA
BIJAGÓ
FULA
MANDINGA
MANDINGA
CINCO FODJA
CUIOTCHE
MACÔ
CÒLÈ-DJÓI
DJAMBALULÔ
CUNDINTADJÔ-Ô
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PAULLINIA PINNATA
PAULLINIA PINNATA
PAULLINIA PINNATA
PAULLINIA PINNATA
INDICAÇÕES:
ADSTRINGENTE
DERMATOSES
DERMATOSES - LEPRA
HEMO-VASCULOPATIAS - HEMORRAGIA
PAULLINIA PINNATA
PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PAULLINIA PINNATA
INDICAÇÕES:
FRT - RAZ - FOL
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E PARTES USADAS, NOUTROS PAÍSES:
Dermatoses
Dermatoses
Dermatoses - abcessos
Dermatoses - rubefaciente (região fígado)
Hepatopatias
Malária - convalescença
Oftalmias
Oftalmias - amaurose
Tónico - reconstituinte puerpério
Tóxico - ictiotóxico @
Folhas frescas amassadas
Planta inteira, fresca, macerada
Folhas frescas amassadas
Casca da raíz (sem as escarificações acima indicadas)
Planta (cinzas sobre escarificações no abdómen)
Casca da raíz
Folha em decocção
Planta inteira, fresca, macerada
Planta incinerada (uso das cinzas)
Planta inteira, fresca, macerada
Tranquilizante - perturbações mentais
Viroses - raiva
Planta inteira, fresca, macerada
Planta inteira, fresca, macerada
NOTAS COMPLEMENTARES:
1.
É UMA TREPADEIRA CUJAS FOLHAS TÊM CINCO FOLÍOLOS (DONDE LHE VEM O NOME VERNÁCULO EM CRIOULO) DE COROLA
BRANCA, DE ATÉ 4 M DE ALTURA, ESTUDADA NAS MARGENS DO RIO CACINE.
2.
USAM-SE PEQUENOS "TALOS" DO TRONCO PARA ESCOVAR OS DENTES, ADMITINDO-SE QUE ESSE USO PROPORCIONE EFEITOS
AFRODISÍACOS.
3.
PARA ALÉM DAS INDICAÇÕES ACIMA INDICADAS, USA-SE (EMBORA COM PERIGO) COMO SEDANTE, NARCÓTICO, CALMANTE, NAS
AFECÇÕES DO FÍGADO E DO BAÇO E, TAMBÉM, NAS GASTRALGIAS. ESTES USOS FAZEM-SE PREPARANDO UMA TINTURA OU
MACERAÇÃO EM AGUARDENTE (SUPOMOS).
4.
TEM SIDO USADA COMO MEDICINAL (E COMO TÓXICA) EM VÁRIAS REGIÕES, TRADICIONALMENTE.
5.
@ - A ALIMENTAÇÃO COM PEIXES MORTOS POR ESTE PROCESSO NÃO CAUSA PERTURBAÇÕES QUANDO SE INGEREM DURANTE UM
ESPAÇO DE TEMPO LIMITADO.
SE A INGESTÃO DESTES PEIXES É CONTINUADA SURGEM PERTURBAÇÕES GÁSTRICAS E INTESTINAIS.
6.
TESTES DE CONTROLO CONFIRMARAM ACTIVIDADE POSITIVA DO EXTRACTO AQUOSO, NUMA CONCENTRAÇÃO DE 15 MCG / ML,
CONTRA O PLASMODIUM FALCIPARUM. DAÍ, SUPOSTAMENTE, O USO TRADICIONAL NA RECUPERAÇÃO DA MALÁRIA.
7.
CONSIDERAM-SE MUITO TÓXICAS AS RAÍZES E AS SEMENTES.
8.
ESTUDOS SOBRE A TOXICIDADE UTILIZANDO O MOLUSCO AUSTRALORBIS GLABRATUS MOSTRAM QUE FAZENDO UMA
MACERAÇÃO DA CASCA DO TRONCO MOIDA, DURANTE 24 HORAS, E FAZENDO COM ELA NUMA SOLUÇÃO A 1.000 P.P.M. VERIFICASE UMA MORTALIDADE DE 100%.
9.
CURIOSAMENTE, SE O TEMPO DE MACERAÇÃO AUMENTAR A MORTALIDADE DIMINUI, CHEGANDO A ATINGIR (ZERO) 0% SE ELA
TIVER DEMORADO 96 HORAS.
A MACERAÇÃO DA CASCA NÃO MOÍDA OBTÉM, TAMBÉM, MENOR MORTALIDADE.
10.
DEVIDO AO USO DESTAS ESPÉCIE, PARA "ESCOVAR" OS DENTES, FOI FEITO O ESTUDO QUÍMICO DELA, TENDO-SE CONCLUIDO QUE
POSSUI (S) OU NÃO POSSUI (N) OS SEGUINTES GRUPOS DE COMPOSTOS: ESTERÓIS (RAÍZ) (S); QUINONAS (N); SAPONINAS
HEMOLÍTICAS (S); TANINOS (CAULE) (N) E TANINOS (RAÍZ) (S).
11.
TEM SIDO USADA, EM MEDICINA TRADICIONAL, NOS SEGUINTES PAÍSES: GANA; GUINÉ-BISSAU; MÉXICO; MOÇAMBIQUE; NIGÉRIA;
R.P.CONGO; REPÚBLICA DA GUINÉ; SENEGAL E VENEZUELA.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PAUSINYSTALIA ANGOLENSIS
PAUSINYSTALIA ANGOLENSIS
***
RUBIACEAE
?
Obs.: Interactua com certas drogas anti-hipertensão. A planta é sujeita a restrição legal em muitos países. Recomendamos nas
doenças do fígado, renais e hipertensão.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
ZP.
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ERÓTICO
ESTIMULANTE
EXCITANTE
GENITAIS (ÓRGÃOS)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: (?) = CABINDA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=pausinystalia+angolensis&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PAUSINYSTALIA MAYUMBENSIS
PAUSINYSTALIA. MAYUMBENSIS
***
RUBIACEAE
Obs.: Interactua com certas drogas anti-hipertensão. A planta é sujeita a restrição legal em muitos países. Recomendamos nas doenças do
fígado, renais e hipertensão.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
ZP.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ERÓTICO
ESTIMULANTE
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
EXCITANTE
GENITAIS (ÓRGÃOS)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: (?) = CABINDA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=pausinystalia.+mayumbensis&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PAUSINYSTALIA YOHIMBE
PAUSINYSTALIA YOHIMBE
DIELS.
RUBIACEAE
PAUSINYSTALIA YOHIMBE DIELS. = CORYNANTHE YOHIMBE SCHUM.
CORYANTHE YOHIMBE SCHUM.
SIN.: PAUSINYSTALIA YOHIMBE DIELS.
Obs.: Interactua com certas drogas anti-hipertensão. A planta é sujeita a restrição legal em muitos países. Recomendamos nas doenças do
fígado, renais e hipertensão.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
UDF.072
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VU.498
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
ZP.
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ERÓTICO
ESTIMULANTE
EXCITANTE
GENITAIS (ÓRGÃOS)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: KIKUALA = CABINDA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=pausinystalia+yohimbe&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
NOTAS COMPLEMENTARES E OUTRAS:
O CÉLEBRE «PAU DE CABINDA»!
AFRODISIACO
http://www.google.com/search?sourceid=navclient&hl=pt-pt&q=pau+de+cabinda
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: AP4
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA
MARÇO DE 2003
PROF. DOUTOR A. PROENÇA DA CUNHA
DRA. ALDA PEREIRA DA SILVA
PROF. DOUTORA ODETE RODRIGUES ROQUE
SERVIÇO DE EDUCAÇÃO E BOLSAS - FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN - LISBOA
(2) PODE ORIGINAR ALGUNS EFEITOS TÓXICOS
CONTRA-INDICAÇÕES
OBSERVAM-SE ALGUMAS
EFEITOS SECUNDÁRIOS E TOXICIDADE
SÃO DE CONSIDERAR EFEITOS TÓXICOS
PRECAUÇÕES
OBSERVAM-SE ALGUMAS
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 396
NOTA:
FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
Av. de Berna
LISBOA - Portugal
[email protected]
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA - Preço: € 30.00
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM COSMÉTICA E DERMATOLOGIA - Preço: € 12.50
FARMACOGNOSIA E FITOQUÍMICA (*) - Preço: € 22.00
Se não responderem, é favor pedir directamente ao Autor.
Prof. Doutor Proença da Cunha
http://antoniopcunha.com.sapo.pt/
[email protected]
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: UDF2
PLANTAS DO SIMPOSIUM TERAPÊUTICO NA PRÁTICA CLÍNICA
1998
DRA. ALDA PEREIRA SILVA
HUGIN EDITORES, LDA.
APARTADO 1366 – 1009 LISBOA CODEX – TEL. (01) 813 01 39 – FAX. (01) 814 42 12 – MAIL [email protected]
Nada é veneno, tudo é veneno, só a dose é que conta.
J. Valnet
NOME LATINO
PAUSINYSTALIA YOHIMBE
NOME VULGAR
YOHIMBA
FIGURA
?
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: UDF.072
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
DROGAS E DERIVADAS
PLANTAS USADAS EM MEDICINA MODERNA
Norman R. Farnsworth, Olayiwola Akerele, Audry S. Bingel, Djaja D. Soejarto & Zhengang Guo
Bulletin of the World Health Organization, 63 (6): 965-981 (1985) - ANEXO 3
Plantas:
PAUSINYSTALIA YOHIMBE
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&client=firefox-a&rls=org.mozilla%3apt-pt%3aofficial_s&q=pausinystalia+yohimbe&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
Droga:
YOHIMBINA
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PAUSINYSTALIA YOHIMBE
CORYANTHE YOHIMBE
ÁFRICA (ORIENTAL)
ÁFRICA (ESTE)
ÁFRICA (CAMARÕES)
ÁFRICA (ANTIGOS-CONGO)
ÁFRICA (CABINDA-ANGOLA)
CORTEX: YOHIMBEHE
IOIMBINE
TANINO
AFRODISÍACO
ANTI-PIRÉTICO
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PENNISETUM PURPUREUM
PENNISETUM PURPUREUM
PENNISETUM PURPUREUM SCHUMACHER
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
SCHUMACHER
GRAMINEAE
AB1.153
MED
CUIDADO
AQ.111
MED
CUIDADO
S.134
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
DIURÉTICO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: CAPIM-ELEFANTE
BRASIL: CAPIM-ELEFANTE
MOÇAMBIQUE: MARAGELE
MOÇAMBIQUE: MASSENGERE
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PENNISETUM+PURPUREUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PRINCÍPIO TÓXICO
http://www.centrorural.com.br/agricultura.html
NOME CIENTÍFICO
PENISETUM PURPUREUM SCHUM
FAMÍLIA
GRAMINEAE
PARTE TÓXICA (PLANTA)
CAPIM ELEFANTE
PRINCÍPIO ACTIVO
COM AS VARIEDADES A E B OU NAPIER E MERCKER. CONSTA SER CIANOGENÉTICO
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
BENTHAM
PENTACLETHRA MACROPHYLLA BENTHAM
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.189-2.235
MED
CUIDADO
AB2.235
MED
CUIDADO
AS.1533
MED
CUIDADO
M.080
MED
CUIDADO
YJ.III.181
MED
CUIDADO
ZP.
MED
CUIDADO
ZPA
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ABORTIVO
ÁRVORE QUE VALE «TODO O BISMUTO DO MUNDO»
DISENTÉRICO (ANTI-)
DORES DE VENTRE
HELMÍNTICA (ANTI-)
NARCÓTICO PARA OS PEIXES
SUADOIROS
ÚLCERAS
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: BULA PANZA = ALTO MAIOMBE
ANGOLA: MAVULAMVANZA (EM KIGONGO)
LEGUMINOSAE
ANGOLA: MPANZA (EM KIGONGO)
ANGOLA: MPULA-MPANZA (EM KIGONGO)
ANGOLA: MVANZA = CABINDA
ANGOLA: OLEO DE SEMENTE DE EMPULO-MPANZA
ANGOLA: OWALA (EM KIOKO)
ANGOLA: SUCUPIRA = NOME VERNÁCULO (EM GERAL)
ANGOLA: VANZA (EM KIGONGO)
ANGOLA: VANZA = NOME VERNÁCULO CABINDA
CABO VERDE: SUCUPIRA (EM GERAL)
GUINÉ-BISSAU: BÉNGUÊLE (EM PAPEL)
GUINÉ-BISSAU: BIAGUE (EM MANCANHA)
GUINÉ-BISSAU: BIAGUE (EM MANJACO)
GUINÉ-BISSAU: MARRONÉ (EM FULA)
GUINÉ-BISSAU: SINDJAM-DJANE (EM FULA)
GUINÉ-BISSAU: SUCUPIRA (EM GERAL)
ÍNDIA PORTUGUESA: SUCUPIRA (EM GERAL)
MACAU: SUCUPIRA (EM GERAL)
MOÇAMBIQUE: SUCUPIRA (EM GERAL)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: MANDIM (EM CRIOULO)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: MOANDIM
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: MUAGE
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: MUANDI (EM CRIOULO)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: SICUPIRA (EM CRIOULO)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: SOCUPIRA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: SUCUPIRA (EM GERAL)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: UBÁ (EM CRIOULO)
REGIÃO: CABINDA ANGOLA)
NOMES VERNÁCULOS (GUINÉ-BISSAU / CASAMANÇA):
GUINÉ-BISSAU
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
KISAUDA
GUINÉ-BISSAU
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
KITAO
GUINÉ-BISSAU
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
KUFEL
GUINÉ-BISSAU
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
PAODI GODRÉ
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PENTACLETHRA+MACROPHYLLA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxx
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
BENTH.
LEGUMINOSAE
FABACEAE
SINÓNIMOS E OUTROS:
NOME LATINO:
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
AUTOR
BENTH.
SINÓNIMOS
DESCONHECIDOS
PENTACLETHRA MACROPHYLLA BENTHAM
CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU:
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
ÁRVORE DE 12 A 20 m DA FLORESTA HIDRÓFILA, COROLA AMARELA. CATIÓ, MATA DE CATIÓ, CANTANHEZ. FLORAÇÃO 16-JUNHO1952.
ESP.SANTO 3008 (LISC).
M. P. VIDIGAL & M. F. P. BASTO 8 (311, ST) (LISC) – PÁGINA 61 – VOL. 2
M. A. DINIZ 971 (LISC) – PÁGINA 181 – VOL. 2
http://search.msn.com/results.aspx?srch=105&form=as5&q=pentaclethra+macrophylla
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PENTACLETHRA+MACROPHYLLA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
BIBLIOGRAFIA:
NOME LATINO:
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
AB1.189 - AB2.235 - AE3.24 - AH97 - AS36 - DIV1 - M80 - Q98
NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
BRAME
FULA
FUTA FULA
MANCANHA
MANJACO
PAPEL
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
BIAGUE
SINDJAM-DJANE
SINDJAM-DJANE
BIAGUE
BIAGUE
BÉNGUÊLE
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
INDICAÇÕES:
ABCESSOS
DERMATOSES - QUEIMADURAS
ENTEROPATIAS - DISENTERIAS
ENTEROPATIAS - LAXANTE DRÁSTICO
PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PENTACLETHRA MACROPHYLLA
INDICAÇÕES:
TÓXICA - SEM - CAS
NOTAS COMPLEMENTARES:
1.
É UMA ÁRVORE DE 12 M A 20 M DA FLORESTA HIDRÓFILA.
2.
FOI ESTUDADA, BOTANICAMENTE, EM CATIÓ E NA MATA DO CANTANHEZ.
3.
AS CASCAS SÃO USADAS COMO ANTI-DISENTÉRICAS, FAZENDO COM ELAS UMA INFUSÃO QUE SE ADMINISTRA POR CLISTERES.
TAMBÉM SE USA, TRADICIONALMENTE, COMO ANTI-PSORÍTICO, FRICCIONANDO SOBRE AS LESÕES, COMO EMÉTICO E ANTIBLENORRÁGICO.
4.
TESTES FEITOS CONFIRMAM QUE O EXTRACTO AQUOSO DAS CASCAS SECAS DO TRONCO, ADMINISTRADO A RATOS, POR VIA
INTRA-PERITONEAL, NA DOSE DE 5 MG / KG DE PV PRODUZEM ANALGESIA, DILATAÇÃO DAS PUPILAS, REDUÇÃO DA ACTIVIDADE
ESPONTÂNEA, CONSTRIÇÃO DOS VASOS SANGUÍNEOS PERIFÉRICOS E, TAMBÉM QUE É ESTA A DL50, MORRENDO 50% DOS ANIMAIS
EM 24 HORAS.
5.
AS SEMENTES CONTÊM UM ALCALÓIDE TÓXICO, DE NOME PAUCINA.
6.
A CASCA DO TRONCO POSSUI PROPRIEDADES (CONFIRMADAS) ABORTIVAS E É, TAMBÉM, USADA COMO TÓXICO, ICTIOTÓXICO.
7.
CONTÉM, NAS FLORES, PIPERONAL.
8.
A CASCA DESTA ESPÉCIE, COLHIDA EM ST PRINCIPE, FOI ESTUDADA, QUANTO AOS SEUS EFEITOS NO ÚTERO DE COBAIA, POR
A.C.CORREIA DA SILVA, A.CORREIA ALVES E L. NOGEIRA PRISTA. VER GARCIA DE ORTA, VOL. 7 (Nº 4): 773-783, 1959.
9.
TEM SIDO USADA, EM MEDICINA TRADICIONAL, NOS SEGUINTES PAÍSES: GUINÉ-BISSAU; NIGÉRIA; REPÚBLICA DA GUINÉ E
SENEGAL.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PERESKIA ACULEATA
PERESKIA ACULEATA
PLUMIER
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.190
MED (DÚVIDA)
***
VG.478
MED (DÚVIDA)
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
APARELHO RESPIRATÓRIO
BRONQUITE
DORES DE OUVIDOS
EMOLIENTE
FEBRES
HEMORRÓIDAS
TOSSES
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: GROSELHA-DE-BARBADOS
BRASIL: ORA-PRO-NÓBIS
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PERESKIA+ACULEATA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CACTACEAE
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PERSEA GRATISSIMA
PERSEA GRATISSIMA
GAERTNER F.
PERSEA GRATISSIMA GAERTN. F.
SIN.: LAURUS PERSEA C. LINEU, PERSEA AMERICANA MIEL., PERSEA PERSEA COCKRELL.
(2)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.122
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
AP2.0008-45
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
AQ.009
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
AS.0001-0273
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
AS0.0000
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
D.001
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
I.085-126-128
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
UD.0172
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
UDF.054
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VA.349
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VM.107
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
YJ.I.011
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ADSTRINGENTE
AFRODÍSIACO
BALSÂMICOS
CÁLCULOS (BILIARES ?)
DISENTERIA
DIURÉTICA
FÍGADO (DOENÇAS GRAVES DO) (INFLAMAÇÃO DO)
INFUSÃO DAS FOLHAS (?)
INFUSÃO DAS FOLHAS (PROPRIEDADES MEDICINAIS PELA)
PELE
RINS (DOENÇAS GRAVES DE)
TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: ABACATE (FRUTO) = NOME VULGAR
ANGOLA: ABACATEIRO
ANGOLA: ABACATEIRO (ÁRVORE) = NOME VULGAR
ANGOLA: CHÁ DE ABACATEIRO = NOME VERNÁCULO
ANGOLA: CHÁ DE ABACATEIRO = NOME VERNÁCULO
BRASIL: ABACATE
MADEIRA: PEREIRA-ABACATE (NA MADEIRA)
PORTUGUÊS: ABACATE (FRUTO)
PORTUGUÊS: ABACATEIRO (PLANTA)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: ABACATE
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: AVACATE
REGIÃO: CUANZA-NORTE (ANGOLA)
REGIÃO: CUANZA-SUL (ANGOLA)
LAURACEAE
REGIÃO: TODA A PARTE (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PERSEA+GRATISSIMA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: AP4
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA
MARÇO DE 2003
PROF. DOUTOR A. PROENÇA DA CUNHA
DRA. ALDA PEREIRA DA SILVA
PROF. DOUTORA ODETE RODRIGUES ROQUE
SERVIÇO DE EDUCAÇÃO E BOLSAS - FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN - LISBOA
CONTRA-INDICAÇÕES
OBSERVAM-SE ALGUMAS
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 66
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: AP5
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM COSMÉTICA E DERMATOLOGIA
JUNHO DE 2004
PROF. DOUTOR A. PROENÇA DA CUNHA
DRA. ALDA PEREIRA DA SILVA
PROF. DOUTORA ODETE RODRIGUES ROQUE
DRA. EUNICE CUNHA
SERVIÇO DE EDUCAÇÃO E BOLSAS - FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN - LISBOA
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 83
NOTA:
FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
Av. de Berna
LISBOA - Portugal
[email protected]
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA - Preço: € 30.00
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM COSMÉTICA E DERMATOLOGIA - Preço: € 12.50
FARMACOGNOSIA E FITOQUÍMICA (*) - Preço: € 22.00
Se não responderem, é favor pedir directamente ao Autor.
Prof. Doutor Proença da Cunha
http://antoniopcunha.com.sapo.pt/
[email protected]
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: UDF2
PLANTAS DO SIMPOSIUM TERAPÊUTICO NA PRÁTICA CLÍNICA
1998
DRA. ALDA PEREIRA SILVA
HUGIN EDITORES, LDA.
APARTADO 1366 – 1009 LISBOA CODEX – TEL. (01) 813 01 39 – FAX. (01) 814 42 12 – MAIL [email protected]
Nada é veneno, tudo é veneno, só a dose é que conta.
J. Valnet
NOME LATINO
PERSEA GRATISSIMA
NOME VULGAR
ABACATEIRO (PLANTA)
FIGURA
?
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: UDF.054
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PETROSELINUM HORTENSE
PETROSELINUM HORTENSE
HOFFMAN.
PETROSELINUM HORTENSE HOFFMAN. = CARUM PETROSELINUM BENTH. ET HOOK. F.
CARUM PETROSELINUM BENTH. ET HOOK. F.
UMBELLIFERAE
SIN.: APIUM PETROSELINUM C. LINEU, PETROSELINUM CRISPUM NYM., PETROSELINUM HORTENSE HOFFM., PETROSELINUM
PETROSELINUM LYONS., PETROSELINUM SATIVUM HOFFM.
(1)
Obs.: Não administrar a grávidas. Inflamações dos nervos e hemorragia gastro-intestinal. Os excessos causam abortos, doenças do
fígado e dos rins.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.147
MED
***
AB3.147
MED
***
AC.428
MED
***
YJ.III.134
MED
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
CATAPLASMA
DIURÉTICA
EMENAGOGA
GALACTAGOGA (ANTI-)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: SALSA
ÍNDIA PORTUGUESA: PÂSLÎ (EM CONCANI)
MACAU: HEONG PAC CHI (EM CHINÊS)
PORTUGUÊS: SALSA
PORTUGUÊS: SALSA-HORTENSE
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PETROSELINUM+HORTENSE&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PETROSELINUM HORTENSE AUCT.
NOSSO CÓDIGO: AP4
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA
MARÇO DE 2003
PROF. DOUTOR A. PROENÇA DA CUNHA
DRA. ALDA P. SILVA
PROF. DOUTORA ODETE R. ROQUE
SERVIÇO DE EDUCAÇÃO E BOLSAS - FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN - LISBOA
(1) PODE APRESENTAR TOXICIDADE
CONTRA-INDICAÇÕES
OBSERVAM-SE ALGUMAS
EFEITOS SECUNDÁRIOS E TOXICIDADE
SÃO DE CONSIDERAR EFEITOS TÓXICOS
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 574
NOTA:
FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
Av. de Berna
LISBOA - Portugal
[email protected]
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA - Preço: € 30.00
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM COSMÉTICA E DERMATOLOGIA - Preço: € 12.50
FARMACOGNOSIA E FITOQUÍMICA (*) - Preço: € 22.00
Se não responderem, é favor pedir directamente ao Autor.
Prof. Doutor Proença da Cunha
http://antoniopcunha.com.sapo.pt/
[email protected]
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (NETHERLANDS)
PLANTAS MEDICINAIS
CARUM PETROSELINUM
PETROSELINUM CRISPUM VAR. LATIFOLIUM
PETROSELINUM HORTENSE
PETROSELINUM SATIVUM
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=CARUM+PETROSELINUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PETROSELINUM+CRISPUM+VAR.+LATIFOLIUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PETROSELINUM+HORTENSE&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PETROSELINUM+SATIVUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0816
TÓXICO
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
SALSA
CARUM PETROSELINUM
PETROSELINUM CRISPUM VAR. LATIFOLIUM
PETROSELINUM HORTENSE
PETROSELINUM SATIVUM
EUROPA (MEDITERRÂNEO)
EUROPA (CENTRAL)
EUROPA (SUL)
ÁFRICA (NORTE)
ÁFRICA (ARGÉLIA)
ÁSIA (TURQUIA)
ÁSIA (ÍNDIA)
FRUCTUS: PETROSELINI
HERBA: PETROSELINI
RADIX: PETROSELINI
OLEUM: PETROSELINI
SEED: DIURÉTICO
SEED: CARMINATIVO
SEED: ABORTIVO
SEED: APIINA
SEED: ÓLEO GORDO
SEED: ÓLEO ESSENTIAL (APIOL)
HERBA: DIURÉTICO
HERBA: CARMINATIVO
HERBA: APERITIVO
HERBA: ESTOMÁQUICO
HERBA: ESTIMULANTE
HERBA: SUDORÍFICO
HERBA: DEPURATIVO
HERBA: EMENAGOGO
HERBA: APIINA
HERBA: ÓLEO ESSENTIAL
HERBA: VITAMINA C
ROOT: APIINA
ROOT: ÓLEO ESSENTIAL
ROOT: MUCILAGEM
ROOT: AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
ROOT: ALBÚMEN
ROOT: DIURÉTICO
ROOT: APERITIVO
ROOT: AROMÁTICO
OIL: ABORTIVO
OIL: ANTI-PARASITICO
OIL: TÓXICO
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHAGNALON SAXATILE
PHAGNALON SAXATILE
(C. LINEU) CASS.
COMPOSITAE
?
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AS.0031
***
***
AU.192
***
***
AUE.044
***
***
AUF.039
***
***
UD.0173
***
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
PROPRIEDADES MEDICINAIS (PELA INFUSÃO DAS FOLHAS)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: CHÁ DE UNDEMBE = NOME VERNÁCULO
PORTUGUÊS: ALECRIM-DAS-PAREDES
PORTUGUÊS: ALECRIM-DAS-PAREDES-DAS-BRACTEAS-ESTREITAS
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHAGNALON+SAXATILE&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHASEOLUS VULGARIS
PHASEOLUS VULGARIS
C. LINEU
FABACEAE
PHASEOLUS VULGARIS BLANCO = PHASEOLUS LUNATUS C. LINEU
PHASEOLUS LUNATUS C. LINEU
SIN.: P. ILOCANUS BLANCO, P. INAMOENUS BLANCO, P. TONKINENSIS LOUR., P. VEXILLATUS BLANCO, P. VULGARIS BLANCO
PHASEOLUS VULGARIS C. LINEU
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.180
MED
CUIDADO
AC.314
MED
CUIDADO
AQ.195
MED
CUIDADO
UD.0173-0174
MED
CUIDADO
UDF.039
MED
CUIDADO
VA.322
MED
CUIDADO
VG.351
MED
CUIDADO
VU.042
MED
CUIDADO
XU.285-640-648
MED
CUIDADO
XV.093-112-616
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
OBESIDADE
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: FEIJÃO ORDINARIO
BRASIL: FEIJÃO
PORTUGUÊS: FEIJÃO
PORTUGUÊS: FEIJÃO-DE-TREPA
PORTUGUÊS: FEIJOEIRO
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHASEOLUS+VULGARIS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: AP4
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA
MARÇO DE 2003
PROF. DOUTOR A. PROENÇA DA CUNHA
DRA. ALDA PEREIRA DA SILVA
PROF. DOUTORA ODETE RODRIGUES ROQUE
SERVIÇO DE EDUCAÇÃO E BOLSAS - FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN - LISBOA
CONTRA-INDICAÇÕES
OBSERVAM-SE ALGUMAS
EFEITOS SECUNDÁRIOS E TOXICIDADE
SÃO DE CONSIDERAR EFEITOS TÓXICOS
PRECAUÇÕES
OBSERVAM-SE ALGUMAS
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 320
NOTA:
FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
Av. de Berna
LISBOA - Portugal
[email protected]
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA - Preço: € 30.00
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM COSMÉTICA E DERMATOLOGIA - Preço: € 12.50
FARMACOGNOSIA E FITOQUÍMICA (*) - Preço: € 22.00
Se não responderem, é favor pedir directamente ao Autor.
Prof. Doutor Proença da Cunha
http://antoniopcunha.com.sapo.pt/
[email protected]
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: UDF2
PLANTAS DO SIMPOSIUM TERAPÊUTICO NA PRÁTICA CLÍNICA
1998
DRA. ALDA PEREIRA SILVA
HUGIN EDITORES, LDA.
APARTADO 1366 – 1009 LISBOA CODEX – TEL. (01) 813 01 39 – FAX. (01) 814 42 12 – MAIL [email protected]
Nada é veneno, tudo é veneno, só a dose é que conta.
J. Valnet
NOME LATINO
PHASEOLUS VULGARIS
NOME VULGAR
FEIJOEIRO
FIGURA
?
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: UDF.039
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (NETHERLANDS)
PLANTAS MEDICINAIS
PHASEOLUS VULGARIS
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHASEOLUS+VULGARIS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0825
CUIDADO
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
FEJOEIRO
E OUTRAS ESPÉCIES
PHASEOLUS VULGARIS
OUTRAS VARIEDADES
EUROPA
AMÉRICA (MERIDIONAL)
ÁFRICA (TROPICAL - TODOS OS PAÍSES)
AMÉRICA (TROPICAL - CENTRAL)
AMÉRICA (TROPICAL - SUB)
AMÉRICA (TROPICAIS - PAÍSES)
ÁSIA (HIMALAIAS - TROPICAL)
ÁSIA (INDONÉSIA - TROPICAIS)
ÁSIA (TROPICAL)
FAVA: ALBAE
AMYLUM: PHASEOLI
CORTEX FRUCTUS: PHASEOLI
HERBA: PHASEOLI NANI
ARGININA
ASPARAGINA
TRIPTOFANO
COLINA
PROTEÍNA
AMIDO
MANGANÉSIO
FÓSFORO
CÁLCIO
ENXOFRE
FASEOLINA
VITAMINAS B
CLOROFILA
INOSITE
AMILINA
LEGUMINA
FASOL
AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
SEED, FLOR: CARDÍACO
SEED, FLOR: NUTRITIVO
POD: DIURÉTICO
POD: RESOLVENTE
POD: CARMINATIVO
POD: DEPURATIVO
POD: ANTI-DIABÉTICO
POD: NUTRITIVO
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHOENIX DACTYLIFERA
PHOENIX DACTYLIFERA
C. LINEU
PALMAE
PHOENIX DACTYLIFERA C. LINEU
SIN.: PHOENIX EXCELSIOR CAN.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB3.158
MED (DÚVIDA)
CUIDADO
AC.093
MED (DÚVIDA)
CUIDADO
C.132
MED (DÚVIDA)
CUIDADO
R.319
MED (DÚVIDA)
CUIDADO
UD.0175
MED (DÚVIDA)
CUIDADO
VA.360
MED (DÚVIDA)
CUIDADO
VG.453-545
MED (DÚVIDA)
CUIDADO
VU.013
MED (DÚVIDA)
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
BÓCIO
BRONQUITE
PAPEIRA
TOSSE (O FRUTO MADURO É USADO CONTRA A)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: TAMAREIRA
BRASIL: TÂMARA
BRASIL: TAMAREIRA
PORTUGUÊS: PALMEIRA-DAS-IGREJAS
PORTUGUÊS: TAMAREIRA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: TAMAREIRA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHOENIX+DACTYLIFERA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (NETHERLANDS)
PLANTAS MEDICINAIS
PHOENIX DACTYLIFERA
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHOENIX+DACTYLIFERA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0826
CUIDADO
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
TAMAREIRA
PHOENIX DACTYLIFERA
ÁFRICA (NORTE)
ÁSIA (ARÁBIA)
ÁSIA (SÍRIA)
ÁFRICA (EGIPTO)
FRUIT: MUCILAGEM
FRUIT: TANINO
FRUIT: FERRO
FRUIT: AÇÚCAR (DE PALMEIRA)
FRUIT: SAIS MINERAIS
FRUIT: CAL
FRUIT: AFRODISÍACO
FRUIT: TÓNICO
FRUIT: DIURÉTICO
FRUIT: NUTRITIVO
FRUIT: SAUDÁVEL
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHYLLANTHUS DISCOIDES
PHYLLANTHUS DISCOIDES
(BAIL.) MUEL. ARG.
EUPHORBIACEAE
PHYLLANTHUS DISCOIDES (BAIL.) MUEL. ARG.
SIN.: CICCA DISCOIDEA BAILL., FLUGGEA KLAINEANA PIERRE, F. OBOVATA VAR. LUXURIANS BEILLE, P. DISCOIDES MUELL.-ARG.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
I.077
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
INFERTILIDADE FEMININA
PURGANTE
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: ***
NOMES VERNÁCULOS (GUINÉ-BISSAU / CASAMANÇA):
GUINÉ-BISSAU
PHYLLANTHUS DISCOIDES
KIFIRO
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHYLLANTHUS+DISCOIDES&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHYLLANTHUS MUELLERIANUS
PHYLLANTHUS MUELLERIANUS
EXELL.
EUPHORBIACEAE
PHYLLANTHUS MUELLERIANUS EXELL.
SIN.: P. FLORIBUNDUS MUELL.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
I.078
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
FERIDAS (RAÍZES MACERADAS PÕEM-SE NAS)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MULUNGU = NOME VERNÁCULO CÔKWE
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHYLLANTHUS+MUELLERIANUS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHYLLANTHUS NIRURI
PHYLLANTHUS NIRURI
C. LINEU
EUPHORBIACEAE
PHYLLANTHUS NIRURI C. LINEU
SIN.: KIRGANELIA PUMILA BLANCO, NYMPHANTUS NIRURI LOUR., PHYLLANTHUS CAROLINIANUS BLANCO, P. KIRGANELIA BLANCO, P.
PUMILUS MUELL.-ARG., PHYLLANTHUS URINARIA WALL.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AQ.052
MED
CUIDADO
B.072 - 73
MED
CUIDADO
F.135
MED
CUIDADO
G.085
MED
CUIDADO
VG.513
MED
CUIDADO
YJ.III.089
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ÁCIDO ÚRICO (ELIMINAÇÃO DO)
ADSTRINGENTE
AFECÇÕES DOS RINS
AMARGAS
ANALGÉSICO (PARTES AÉREAS)
APARELHO URINÁRIO
BEXIGA (INTERNAMENTE NAS MOLÉSTIAS DA)
BLENORRAGIA
CÁLCULOS RENAIS (PARTES AÉREAS)
CISTITES
DIABETES
DIABETES (AS RAÍZES INTERNAMENTE NAS)
DIABÉTICAS (ANTI-)
DIURÉTICA (INTERNAMENTE COMO) (PARTES AÉREAS)
EUPÉPTICA (INTERNAMENTE COMO)
FEBRÍFUGO (ANTI-)
FÍGADO (INTERNAMENTE AFECÇÕES DO)
HIDROPISIAS
ICTERÍCIA (INTERNAMENTE NA) (PARTES AÉREAS)
LEUCORRÉIA
LITOLÍTICAS (INTERNAMENTE COMO)
PIELITES
PURGANTE
REFRIGERANTE
RELAXANTE MUSCULAR (PARTES AÉREAS)
REUMATISMO
TÓNICA
URINÁRIA (INTERNAMENTE COMO RETENÇÃO)
VIAS URINÁRIAS
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: OLUKEKE (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: OMULIATU (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: QUEBRA-PEDRA
BRASIL: ARRANCA-PEDRAS
BRASIL: ARREBENTA PEDRA (1)
BRASIL: ERVA-POMBINHA (NOME POPULAR)
BRASIL: LITÍASE
BRASIL: QUEBRA-PEDRAS
CABO VERDE: QUEBRA-PEDRA (EM CRIOULO)
ÍNDIA PORTUGUESA: QUEBRA-PEDRA (EM CONCANI)
PORTUGUÊS: ***
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHYLLANTHUS+NIRURI&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: AP4
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA
MARÇO DE 2003
PROF. DOUTOR A. PROENÇA DA CUNHA
DRA. ALDA P. SILVA
PROF. DOUTORA ODETE R. ROQUE
SERVIÇO DE EDUCAÇÃO E BOLSAS - FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN - LISBOA
CONTRA-INDICAÇÕES
OBSERVAM-SE ALGUMAS
EFEITOS SECUNDÁRIOS E TOXICIDADE
SÃO DE CONSIDERAR EFEITOS TÓXICOS
PRECAUÇÕES
OBSERVAM-SE ALGUMAS
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 542
NOTA:
FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
Av. de Berna
LISBOA - Portugal
[email protected]
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA - Preço: € 30.00
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM COSMÉTICA E DERMATOLOGIA - Preço: € 12.50
FARMACOGNOSIA E FITOQUÍMICA (*) - Preço: € 22.00
Se não responderem, é favor pedir directamente ao Autor.
Prof. Doutor Proença da Cunha
http://antoniopcunha.com.sapo.pt/
[email protected]
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PLANTAS DA
MEDICINA POPULAR
NO RIO GRANDE DO SUL
AUTORES
Mestra em Farmácia pela UFRGS: Cláudia Maria Oliveira Simões
Mestra em Botânica pela UFRGS: Lilian Auler Mentz
Doutor em Química Farmacêutica pela U. MÜNSTER: Eloir Paulo Schenkel
Mestre em Botânica pela UFRGS: Bruno Edgar Irgang
Pós-Graduando em Botânica pela UFRGS: João Renato Stehmann
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 72 - 73
BIBLIOGRAFIA: B
EDITORA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PLANTAS MEDICINAIS
(HERBARIUM, FLORA ET SCIENTIA)
CID AIMBIRÉ DE MORAES SANTOS
KÁTIA REGINA TORRES
RUBENS LEONART
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 135
BIBLIOGRAFIA (F)
ÍCONE EDITORA LTDA.
Rua Anhaquera, 56/66 – Barra Funda
01135 – São Paulo – SP.
Tels. (011) 826-7074/826-9510
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHYLLANTHUS NIRURI
PHYLLANTHUS URINARIA
ÁSIA (INDONÉSIA)
ÁSIA (ÍNDIA)
ÁSIA (CEILÃO - SRI LANKA)
HERBA: PHYLLANTHI
CARBONATO DE POTÁSSIO
PRINCÍPIO AMARGO (FILANTINA)
DIURÉTICO
SUDORÍFICO
FEBRÍFUGO
TÓNICO
DESOBSTRUENTE
ANTI-DISENTÉRICO
EMENAGOGO
ABORTIVO
ADSTRINGENTE
ICTERÍCIA
GONORREIA
URINA (DESORDENS DA)
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHYSALIS ANGULATA
PHYSALIS ANGULATA
C. LINEU
PHYSALIS ANGULATA C. LINEU
Obs.: A folhagem e os frutos verdes são perigosos se forem ingeridos.
Também: HOMEOPATIA (TÉCNICA)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.129
MED (DÚVIDA)
TÓXICO
AQ.097-244
MED (DÚVIDA)
TÓXICO
S.126
MED (DÚVIDA)
TÓXICO
YJ.II.046
MED (DÚVIDA)
TÓXICO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
DIABÉTES
DIURÉTICA
DORES DE OUVIDOS
FIGADO (DOENÇAS DO)
NARCÓTICA
REUMÁTICAS
SARNA
ÚLCERAS DA BOCA
VARÍOLA
VERMÍFUGO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: ALQUEQUENJE-AMARELO (EM PORTUGUÊS)
ANGOLA: KABUABUATA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: OMUTIPA-TIPA (EM LUNYANEKA)
SOLANACEAE
ANGOLA: OMUTIPA-YIPA-TIPA (EM LUNYANEKA)
BRASIL: CAMAPU
BRASIL: JUÁ-POCA
GUINÉ-BISSAU: JAMBUMBO (EM MANDINGA)
GUINÉ-BISSAU: JAMBUMBUMTÔ (EM MANDINGA)
GUINÉ-BISSAU: TAU-TAU (EM CRIOULO)
ÍNDIA PORTUGUESA: CHIRTUTÎ (EM CONCANI)
MOÇAMBIQUE: ***
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHYSALIS+ANGULATA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHYSALIS ANGULATA
L.
SOLANACEAE
SINÓNIMOS E OUTROS:
NOME LATINO:
AUTOR
PHYSALIS ANGULATA
SINÓNIMOS
L.
DESCONHECIDOS
PHYSALIS ANGULATA C. LINEU
Obs.: A folhagem e os frutos verdes são perigosos se forem ingeridos.
Também: HOMEOPATIA (TÉCNICA)
CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU:
PHYSALIS ANGULATA
M. A. DINIZ 962 (LISC) – PÁGINA 183 – VOL. 2
http://search.msn.com/results.aspx?srch=105&form=as5&q=physalis+angulata
http://www.google.pt/search?hl=pt-pt&q=physalis+angulata&btng=pesquisar&meta=lr%3dlang_pt
BIBLIOGRAFIA:
NOME LATINO:
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
PHYSALIS ANGULATA
AB1.129 - AH224 - AQ97 - Q136 - S126
NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
CRIOULO
PHYSALIS ANGULATA
MANDINGA
TÁU-TÁU
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PHYSALIS ANGULATA
PHYSALIS ANGULATA
PHYSALIS ANGULATA
PHYSALIS ANGULATA
INDICAÇÕES:
ANTIÁLGICO - ANESTÉSICO
EMÉTICO - "ANTI"
ENTEROPATIAS - DIARREIAS
INSECTICIDA
PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PHYSALIS ANGULATA
JAMBUMTÔ
INDICAÇÕES:
PL - FOL
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E PARTES USADAS, NOUTROS PAÍSES:
Antiálgico
Asma
Emético "anti"
Enteropatias - diarreias
Tripanossomíase- doença do sono @
Planta - em fricções locais
Planta - em infusão
Planta - em infusão
Planta - em infusão
Planta - em infusão
NOTAS COMPLEMENTARES:
1.
@ - ASSOCIADA À ANCHOMANES DISFORMIS.
2.
UM RAZOÁVEL NÚMERO DE PAÍSES UTILIZAM-NA EM MEDICINA TRADICIONAL: ÍNDIA; MÉXICO; MOÇAMBIQUE.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHYSALIS MINIMA
PHYSALIS MINIMA
C. LINEU
SOLANACEAE
PHYSALIS MINIMA C. LINEU
SIN.: P. PUBESCENS BLANCO
Obs.: A folhagem e os frutos verdes são perigosos se forem ingeridos.
Também: HOMEOPATIA (TÉCNICA)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
ZP.
MED
TÓXICO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
CALMANTE
OBSTRUENTE
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: LITOBA-TOBA = CABINDA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHYSALIS+MINIMA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHYTOLACCA DIOICA
PHYTOLACCA DIOICA
C. LINEU
PHYTOLACCACEAE
PHYTOLACCA DIOICA C. LINEU
Obs.: Não administrar a grávidas. O excesso causa diarreia e vómitos. A seiva é irritante para a pele e para os olhos. Todas as partes,
especialmente as folhas e os frutos, são tóxicos se ingeridos.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.144
MED
TÓXICO
AS.1085
MED
TÓXICO
UD.0177
MED
TÓXICO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
PLANTA SOPORÍFERA.
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: BELA-SOMBRA
ANGOLA: MUTANGA-TANGA = NOME VERNÁCULO
PORTUGUÊS: BELA-SOMBRA
PORTUGUÊS: TINTUREIRA
REGIÃO: LOJE (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHYTOLACCA+DIOICA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PHYTOLACCA DODECANDRA
PHYTOLACCA DODECANDRA
L'HERIT.
PHYTOLACCACEAE
PHYTOLACCA DODECANDRA L'HERIT.
Obs.: Não administrar a grávidas. O excesso causa diarreia e vómitos. A seiva é irritante para a pele e para os olhos. Todas as partes,
especialmente as folhas e os frutos, são tóxicos se ingeridos.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AS.1085
MED
TÓXICO
YJ.II.336
MED
TÓXICO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
PLANTA SOPORÍFERA.
PURGANTE DRÁSTICO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MUTANGA-TANGA = NOME VERNÁCULO
ANGOLA: MUTONGA-TONGA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: OMUTONGA-TONGA (EM UMBUNDU)
ANGOLA: TONGA (EM KIKONGO)
ANGOLA: TONGA-TONGA (EM KIMBUNDU)
REGIÃO: CUANZA (ANGOLA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PHYTOLACCA+DODECANDRA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PICRALIMA KLAINEANA
PICRALIMA KLAINEANA
***
APOCYNACEAE
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
ZP.
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
DORES
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: LUTETE-LUMEME = CABINDA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PICRALIMA+KLAINEANA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PILIOSTIGMA THONNINGII
PILIOSTIGMA THONNINGII
(SHUM. & THONN) MILNE-REDHEAD
PILIOSTIGMA THONNINGII (SHUM. & THONN.) MILNE-REDHEAD = BAUHINIA THONINGII SCHUM.~
BAUHINIA THONINGII SCHUM.
SIN.: PILIOSTIGMA THONNINGII (SHUMACH.) MILNE-REDHEAD
(1)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
I.060
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
S.115
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
YJ.II.304
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ADSTRINGENTE
DIARREIA (ANTI-)
DISENTÉRICO (ANTI-)
DORES DE DENTES
EXPECTORANTE
FEBRES
FEBRES PALUSTRES
FERIDAS
LAXANTE
TOSSE
ÚLCERAS
LEGUMINOSAE
VARÍOLA
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MALOLO-A-MAKUKU (EM KIOKO)
ANGOLA: MALOLO-A-MAKUKU = NOME VERNÁCULO CÔKWE
ANGOLA: MULOLA = NOME VERNÁCULO CÔKWE
ANGOLA: MULOLO (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MULOLO (EM KIOKO)
ANGOLA: MULOLO = NOME VERNÁCULO KIMBUNDU
ANGOLA: MUXAKANGA = NOME VERNÁCULO KIMBUNDU
ANGOLA: NSANGA-SAGANAFINDA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: N'SANGA-SAGANOFINDA = NOME VERNÁCULO KIMBUNDU
ANGOLA: OMUNZOLA = NOME VERNÁCULO LUNYANYEKA
ANGOLA: OMUTOLA = NOME VERNÁCULO LUNYANYEKA
ANGOLA: OMUTUIONPOLO = NOME VERNÁCULO LUNYANYEKA
ANGOLA: OMUTUTU (EM XIKUANHAMA)
ANGOLA: UMBANGA = NOME VERNÁCULO UMBUNDU
GUINÉ-BISSAU: BARQUÉ (EM FULA)
GUINÉ-BISSAU: CANHÁ (EM BIJAGO)
GUINÉ-BISSAU: EPANAMBÔ (EM BIJAGO)
GUINÉ-BISSAU: FARÁ (EM MANDIGA)
GUINÉ-BISSAU: N'TANCRE (EM PAPEL)
GUINÉ-BISSAU: N'TONCRE (EM PAPEL)
MOÇAMBIQUE: CONÔNO (EM INHAMBANE)
MOÇAMBIQUE: MUSEKESE
MOÇAMBIQUE: MUSSAQUECE (EM MANICA)
MOÇAMBIQUE: MUSSAQUECE (EM SOFALA)
MOÇAMBIQUE: NSEKESE
MOÇAMBIQUE: XIXIPÉ (EM NAMPULA)
NOMES VERNÁCULOS (GUINÉ-BISSAU / CASAMANÇA):
GUINÉ-BISSAU
PILIOSTIGMA THONNINGII
BARQUEDJE
GUINÉ-BISSAU
PILIOSTIGMA THONNINGII
BUNOTORA
GUINÉ-BISSAU
PILIOSTIGMA THONNINGII
BUTÔGAL
GUINÉ-BISSAU
PILIOSTIGMA THONNINGII
MFARA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PILIOSTIGMA+THONNINGII&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxx
PILIOSTIGMA THONNINGII
MILNE-REDH.
LEGUMINOSAE
SINÓNIMOS E OUTROS:
NOME LATINO:
PILIOSTIGMA RETICULATUM
AUTOR
HOCHST.
SINÓNIMOS
BAUHINIA RETICULATA
PILIOSTIGMA RUFESCENS
BENTH.
BAUHINIA RUFESCENS
PILIOSTIGMA THONNINGII
MILNE-REDH.
BAUHINIA THONINGII
PILIOSTIGMA THONNINGII (SHUM. & THONN.) MILNE-REDHEAD = BAUHINIA THONINGII SCHUM.~
BAUHINIA THONINGII SCHUM.
SIN.: PILIOSTIGMA THONNINGII (SHUMACH.) MILNE-REDHEAD
(2)
CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU:
PILIOSTIGMA THONNINGII
GABU, PITCHE.
ESP.SANTO 414 (LISC).
E. S. MARTINS 984 (LISC) – PÁGINA 123 – VOL. 1
E. S. MARTINS 1007 (LISC) – PÁGINA 123 – VOL. 1
M.A. DINIZ & M. C. DUARTE 570 (LISC) – PÁGINA 135 – VOL. 1
M. P. VIDIGAL & M. F. P. BASTO 2 (200, ST) (LISC) – PÁGINA 61 – VOL. 2
A.E. GONÇALVES & M.A. DINIZ & L.CATARINO: 1338 (LISC) – PÁGINA 105 – VOL. 2
http://search.msn.com/results.aspx?srch=105&form=as5&q=piliostigma+thonningii
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PILIOSTIGMA+THONNINGII&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
BIBLIOGRAFIA:
NOME LATINO:
PILIOSTIGMA THONNINGII
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
AE5.12 - I60T - S115 - VE91 - VE640
NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PILIOSTIGMA THONNINGII
NOMES VERNÁCULOS
DESCONHECIDOS
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PILIOSTIGMA THONNINGII
INDICAÇÕES:
DESCONHECIDAS
PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PILIOSTIGMA THONNINGII
INDICAÇÕES:
DESCONHECIDAS
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E PARTES USADAS, NOUTROS PAÍSES:
Dermatoses - lepra
Dermatoses - varíola
Enteropatias - diarreias
Enteropatias - disenterias
Enteropatias - laxante drástico
Estimulante - em caminhadas longas
Genito-uro-nefropatias - gonorreia
Helmintíases - ténias
Hepatopatias
Odontopatias - algias
Pneumopatias - tosse
Pneumopatias - tosse
Pneumopatias - tosse
Pneumopatias - tosse
Úlceras oftálmicas (?)
Casca do tronco - em aplicação externa
Casca do tronco - em aplicação externa
Casca do tronco - em infusão
Casca do tronco - em infusão
Raíz - cinzas misturadas com limalha de ferro
Folhas - mastigadas @
Casca do tronco - decocção em leite
Raíz - cinzas misturadas com limalha de ferro
Raíz -aquecida em gordura e aplicação externa.
Casca - em infusão
Casca do tronco - em maceração
Folhas - em infusão
Raíz - casca
Raíz - em infusão
Planta (?) - em pomada
NOTAS COMPLEMENTARES:
1.
@ - TAMBÉM ALIVIA A SEDE
2.
AS MULHERES USAM A RAÍZ MASTIGADA, QUE PRODUZ UMA TINTA VERMELHO-ACASTANHADO, COMO COSMÉTICO
(PINTURA) DOS LÁBIOS.
AS SEMENTES PRODUZEM TINTA AZUL CLARO.
3.
OS ANIMAIS COMEM AS FOLHAS E OS FRUTOS SEM QUAISQUER SINAIS DE TOXICIDADE.
4.
AS VAGENS, VERDES, SÃO USADAS COMO SUBSTITUTO DO SABÃO.
5.
A CASCA POSSUI CERCA DE 20% DE TANINOS NÃO ESPECIFICADOS.
6.
TEM SIDO USADA, EM MEDICINA TRADICIONAL, NOS SEGUINTES PAÍSES: ÁFRICA DO SUL; COSTA DO MARFIM; GUINÉBISSAU; MOÇAMBIQUE; NIGÉRIA; REPÚBLICA DA GUINÉ; SENEGAL; TANZÂNIA E ZAIRE.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: QBE - Nº4
ELSA T. GOMES (1), M. ADÉLIA DINIZ (2); PLANTAS USADAS EM MEDICINA MODERNA NA REGIÃO DE CONTUBOEL; CDU
615.89:633.88 (665.7); (2) CENTRO DE BOTÂNICA, INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA TROPICAL; (1) - CENTRO DE ESTUDOS DE
CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS – LABORATÓRIO DE FARMACOGNOSIA - FACULDADE DE FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA.
COMUM. IICT, SÉR. CIÊNC. AGRÁRIAS, Nº 13, 1993 – PÁG. 155-163
NOME (S) VERNÁCULO (S): BARQUEDJE (FULA).
ESPÉCIES: PILIOSTIGMA THONNINGII
UTILIZAÇÃO EM MEDICINA TRADICIONAL: TRATAMENTO DE FERIDAS
CONSTITUINTES QUÍMICOS:
RITIDOMA
LEGUMINOSAS-CESALPINOIDEIAS
TANINOS; ÁCIDO TARTÁRICO; FLAVONÓIDES (QUERCETOL, RAMNETOL, ETC.).
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&biw=1024&q=PILIOSTIGMA+THONNINGII&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
ESTA PLANTA FOI ESTUDADA PELOS TÉCNICOS PORTUGUESES QUE FIZERAM PARTE DO ESTUDO, ACIMA.
DELE FOI FEITO UM «MANUAL PRÁTICO» PARA DISTRIBUIR.
TEM UM PREÇO CONVIDATIVO.
AUTORES:
ELSA TEIXEIRA GOMES, OLGA SILVA, MARIA ADÉLIA DINIZ, EURICO S. MARTINS
EDITOR:
ACÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO (AD)
CAIXA POSTAL 606, BAIRRO DE QUELELE – BISSAU – GUINÉ-BISSAU
TELEF./FAX: (245) 25 13 65
E-MAIL: ~
[email protected]
NOTA:
FOI OFERECIDO, PELO EDITOR ENG. CARLOS SCHWARZ, AO AUTOR DESTE TRABALHO.
AGOSTINHO MAGALHÃES
2005-04-23
REPETIREMOS ESTA NOTA SEMPRE QUE ELA FOR NECESSÁRIA.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PIMPINELLA PLATYPHYLLA
PIMPINELLA PLATYPHYLLA
WELW.
UMBELLIFERAE
?
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
I.102
MED (DÚVIDA)
CUIDADO
YJ.II.359
MED (DÚVIDA)
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
CÓLICAS
DIARREIAS
ESTIMULANTE (EM VINHO)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MUFONDU = NOME VERNÁCULO CÔKWE
ANGOLA: NDONGA-LUNDU (EM KIMBUNDU)
PORTUGUÊS: ***
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PIMPINELLA+PLATYPHYLLA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PIPER GUINEENSE
PIPER GUINEENSE
SCHUM. & THONN.
PIPER GUINEENSE SCHUM. & THONN.
SIN.: P.FANECHONII HAECHEL, P. LEONENSE DC.
(1)
Obs.: O excesso causa estupor. Não administrar a grávidas.
Também: MEDICINA CHINESA (CIÊNCIA)
Também: AYURVÉDICA (CIÊNCIA INDIANA)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AS.0202-0.1244
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VU.402
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
YJ.III.063
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
DORES DE BARRIGA (CONTRA AS)
PIPERACEAE
ESTIMULANTE
HEMORRÓIDAS (PARA A DOR DE)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: ÉFU = NOME VERNÁCULO
ANGOLA: HEFU (O FRUTO) (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: JIHEFO (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MUHEFU (A PLANTA) (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: NKEFU = NOME VERNÁCULO
GUINÉ-BISSAU: NHAMACO (EM FULA)
PORTUGUÊS: PIMENTA-DE-RABO (ANTIG.) (DESIGNAÇÃO COLONIAL)
PORTUGUÊS: PIMENTA-DE-SÃO-TOMÉ (DESIGNAÇÃO COLONIAL)
REGIÃO: CAZENGO (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PIPER+GUINEENSE&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxx
PIPER GUINEENSE
CHUM. & THONN.
PIPERACEAE
SINÓNIMOS E OUTROS:
NOME LATINO:
AUTOR
SINÓNIMOS
PIPER FANECHONII
HAECKEL
PIPER GUINEENSE
PIPER GUINEENSE
SCHUM. & THONN.
PIPER FANECHONII
PIPER GUINEENSE
SCHUM. & THONN.
PIPER LEONENSE
PIPER LEONENSE
DC.
PIPER GUINEENSE
PIPER PELLUCIDA
L.
PEPEROMIA PELLUCIDA
PIPER GUINEENSE SCHUM. & THONN.
SIN.: P.FANECHONII HAECHEL, P. LEONENSE DC.
(2)
Obs.: O excesso causa estupor. Não administrar a grávidas.
Também: MEDICINA CHINESA (CIÊNCIA)
Também: AYURVÉDICA (CIÊNCIA INDIANA)
CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU:
PIPER GUINEENSE
http://search.msn.com/results.aspx?srch=105&form=as5&q=piper+guineense
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PIPER+GUINEENSE&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
BIBLIOGRAFIA:
NOME LATINO:
PIPER GUINEENSE
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
AH26 - AS12/17/21DIV2 - N641 - Q120 - TI329
NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
FULA
PIPER GUINEENSE
NHAMACO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PIPER GUINEENSE
PIPER GUINEENSE
PIPER GUINEENSE
PIPER GUINEENSE
INDICAÇÕES:
DERMATOSES - RUBEFACIENTE
GASTROPATIAS - CARMINATIVO
PNEUMOPATIAS - BRONQUITE
TÓNICO - ESTIMULANTE
PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PIPER GUINEENSE
INDICAÇÕES:
FRT - FOL
ESPÉCIES CUJOS FRUTOS SÃO COMERCIALIZADOS COM O NOME DE
«
P I M E N T A S
»
LISTAGEM ALFABÉTICA DAS ESPÉDIES
AFRAMOMUM DANIELLII
AFRAMOMUM GRANUM-PARADISI
AFRAMOMUM HANBURYI
AFRAMOMUM KORARIMA
AFRAMOMUM MELEGUETA
CAPSICUM ANNUM
CAPSICUM FRUTESCENS
PIMENTA DIOICA @
PIMENTA OFFICINALIS @
PIPER BETLE
PIPER CUBEBA
PIPER GUINEENSE
PIPER LONGUM
PIPER METHYSTICUM
PIPER NIGRUM
PIPER RETROFACTUM
SCHINUS MOLLE
VITEX AGNUS-CASTUS
XYLOPIA AETHIOPICA
XYLOPIA AROMATICA
XYLOPIA PARVIFOLIA
(Hook. f.) Schum
(Hook.) Schum
Schum
(Peir.) Engl.
(Roscoe) Schum
L.
L.
(L.) Merr.
Lindl.
L.
L. f.
Schum. & Tonn.
L.
G. Forst.
L.
Vahl.
L.
L.
(Dunal) A. Rich.
DC.
(A. Rich.) Benth.
Zingiberaceae
Zingiberaceae
Zingiberaceae
Zingiberaceae
Zingiberaceae
Solanaceae
Solanaceae
Myrtaceae
Myrtaceae
Piperaceae
Piperaceae
Piperaceae
Piperaceae
Piperaceae
Piperaceae
Piperaceae
Anacardiaceae
Verbenaceae
Annonaceae
Annonaceae
Annonaceae
LISTAGEM ALFABÉTICA DAS FAMÍLIAS
SCHINUS MOLLE
XYLOPIA AETHIOPICA
XYLOPIA AROMATICA
XYLOPIA PARVIFOLIA
PIMENTA DIOICA @
PIMENTA OFFICINALIS @
PIPER BETLE
PIPER CUBEBA
PIPER GUINEENSE
PIPER LONGUM
PIPER METHYSTICUM
PIPER NIGRUM
PIPER RETROFACTUM
CAPSICUM ANNUM
CAPSICUM FRUTESCENS
VITEX AGNUS-CASTUS
AFRAMOMUM DANIELLII
AFRAMOMUM GRANUM-PARADISI
AFRAMOMUM HANBURYI
AFRAMOMUM KORARIMA
AFRAMOMUM MELEGUETA
L.
(Dunal) A. Rich.
DC.
(A. Rich.) Benth.
(L.) Merr.
Lindl.
L.
L. f.
Schum. & Tonn.
L.
G. Forst.
L.
Vahl.
L.
L.
L.
(Hook. f.) Schum
(Hook.) Schum
Schum
(Peir.) Engl.
(Roscoe) Schum
Anacardiaceae
Annonaceae
Annonaceae
Annonaceae
Myrtaceae
Myrtaceae
Piperaceae
Piperaceae
Piperaceae
Piperaceae
Piperaceae
Piperaceae
Piperaceae
Solanaceae
Solanaceae
Verbenaceae
Zingiberaceae
Zingiberaceae
Zingiberaceae
Zingiberaceae
Zingiberaceae
@ - São sinónimos.
DESCREVEM-SE NOVE ESPÉCIES
DESCRIÇÃO BREVE, COMO É DESEJÁVEL
PIPER ANGUSTIFOLIUM RUIZ & PAVON
♣
É um arbusto pequeno a que no Brasil se chama Mático.
♣
Usa-se, tradicionalmente como anti-blenorrágico e como anti-leucorreico.
PIPER CAUDATUM VAHL.
♣
É uma planta herbácea a que no brasil se chama Betre, Cáa-Peba Cheirosa, Nhandi, Nhandu e Pimenta dos Índios.
♣
Usam-se os frutos com os mesmos fins da Pimenta da Índia. São excitantes e aromáticos.
♣
A raíz é aromática mas de sabor acre, parecendo ser usada na composição de alguns "curare".
PIPER ELONGATUM RUIZ & PAVON
♣
Parece ser a mesma que se designa cientificamente por Piper angustifolia Ruiz & Pavon.
♣
No Brasil chama-se-lhe Erva do Soldado e, também, Mático.
♣
Usam-se as folhas secas em pó como hemostático, anti-blenorrágico e anti-leucorreico.
♣
A infusão de 10 a 15 folhas usa-se nas Enteropatias - diarreias e nas disenterias.
PIPER GUINEENSE SCHUM. & TONN.
♣
Está descrita, acima, duma forma mais desenvolvida do que agora estamos a fazer.
PIPER MARGINATUM JACQ.
♣
É um arbusto que pode atingir uns 5 m de altura.
♣
No brasil chama-se-lhe Cáa-Peba Cheirosa Nhandi e Pimenta do Mato.
♣
As designações vernáculas parece serem iguais às do Piper caudatum Vahl.mas, para este nome científico
encontramos usos terapêuticos tradicionais nas doenças do fígado e do baço.
♣
As raízes são carminativas, sudoríficas e muito diuréticas.
♣
Emprega-se (como adjuvante do tratamento) nas blenorragias.
PIPER NIGRUM L.
♣
Tem como sinónimos os seguintes: Piper album Vahl. e Piper glabrispicum DC.
♣
É um arbusto que dá cachos de frutos (bagas) usados como condimento, especialmente, mas que em cerca de 40
países se usam como medicinais, dentre os quais se encontra portugal, onde se lhe chama Pimenta do Reino e
pimenta da Índia.
♣
Em medicina tradicional indiana usa-se na tosse e nas constipações (resfriados), em pó, decocto ou infusão. Em
qualquer dos casos adiciona-se açúcar ou mel.
♣
As doses diárias são de uma colher das de chá do pó (cerca de 2,5 g), duas vezes ao dia.
♣
O decocto é tomado frio ou morno, 3 vezes ao dia, na quantidade de 150 ml de cada vez.
♣
Em infusão tomam-se 3 chávenas ao dia, 2,5 g por cada chávena.
♣
Também se junta meia colher de chá (cerca de 1,2 g) num copo de leite fervente ou numa chávena de outra
infusão qualquer.
♣
Na China usa-se nos casos de: anorexia, asma, bronquite, epilepsia e vómitos, dose diária que vai de 0,6 g a 1,5 g.
PIPER PELTATUM L.
♣
Este nome científico tem como sinónimo o seguinte outro: Pothomorphe peltata Miq.
♣
É um arbusto pequeno a que no Brasil se chama Cáa-Peba do Norte, malvaísco do Pará, Catajé, Cáa-Peba
Verdadeira e Periparoba.
♣
Usam-se as folhas e a raíz como Genito-uro-nefropatias - diurético, anti-blenorrágico e tónico.
♣
As folhas são resoluivas de tumores e fleimões, aplicadas em cataplasmas.
♣
O Suco da planta usa-se no tratamento das queimaduras.
PIPER TUBERCULATA MIQ.
♣
É um arbusto grande ou mesmo árvore (pequena), a que no brasil se chama Jambu-Rana ou Betre Aromática.
♣
Usam-se as folhas e as raízes em cataplasmas, como calmante e sedativo das dores reumáticas.
PIPER UMBELATUM L.
♣
Este nome científico tem como sinónimos os seguintes outros: Heckeria umbellata Kunth. e Pothomorphe
umbellata Miq..
♣
É um arbusto pequeno a que no brasil se dá o nome de Cáa-Peba, Aguaxima, Malvaísco e Capena.
♣
Usam-se as folhas como emoliente e a raíz como sudorífica, estomáquica, diurética e antipirética.
♣
Também se usa nas doenças do fígado e do baço.
NOTAS COMPLEMENTARES:
1.
PARA OBSERVAÇÃO DUMA DESCRIÇÃO DAS "PIMENTAS", DO PONTO DE VISTA DE ESPECIARIAS CONSULTAR: «AL
BIRUNYIA», REV. PHARM., TOMO 1, Nº 2, PAG. 79 (MARROCOS)
2.
É UMA TREPADEIRA DAS FLORESTAS TROPICAIS.
3.
SÃO UTILIZADOS OS SEUS FRUTOS, QUE SE SUPÕE (NÓS SUPOMOS) CONTEREM FELANDRENO E, PORTANTO, USÁVEIS
COMO SUBSTITUTO DA PIMENTA.
FOI, ALIÁS, A PRIMEIRA «PIMENTA» A SER USADA EM PORTUGAL, NO SÉC. XVI.
4.
HÁ ESTUDADOS PARA OUTRAS PIPERACEAE USADAS NAS ALTERAÇÕES INTESTINAIS E DO APARELHO URINÁRIO.
5.
AS SEMENTES, SUPÕE-SE TAMBÉM, CONTÊM CHAVICINA E PIPERINA.
ESTA ÚLTIMA É UM ALCALOIDE ESTIMULANTE E CARMINATIVO QUE PROVOCA O AUMENTO DA CIRCULAÇÃO
PERIFÉRICA.
6.
TEM, AO QUE SE SUPÕE TAMBÉM, PROPRIEDADES DIURÉTICAS.
7.
OS FRUTOS E OS CAULES, MACERADOS, UTILIZAM-SE COMO ANTI-DIARREICOS.
8.
AS RAÍZES SÃO USADAS COMO ANTI-TÚSSICO E "CALMANTE" NAS GASTRALGIAS.
9.
A PIPER GUINEENSE SCHUM. & THONN., FRUTOS, FOI TESTADA NO GHANA COMO ANTI-VÍRICO.
FOI APLICADA DUAS VEZES AO DIA UMA PASTA SOBRE AS LESÕES DE HERPES ZOOSTER EM HUMANOS ADULTOS, COM
ACÇÃO POSITIVA.
10.
NOS RESULTADOS DE VÁRIOS TESTES EFECTUADOS ÀS DIVERSAS PARTES DA PLANTA (INCLUINDO FRUTOS) CONTÁMOS
27 ALCALOIDES.
11.
A PIPER GUINEENSE SCHUM. & THONN.TEM SIDO UTILIZADA, EM MEDICINA TRADICIONAL, EM VÁRIOS PAÍSES, TAIS
COMO: GUINÉ-BISSAU; JAPÃO; NIGÉRIA; REPÚBLICA DA GUINÉ E SENEGAL.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PIPER NIGRUM
PIPER NIGRUM
PIPER NIGRUM C. LINEU
SIN.: P. ALBUM VAHL., P. GLABRISPICUM DC.
C. LINEU
PIPERACEAE
Obs.: O excesso causa estupor.Não administrar a grávidas.
Também: MEDICINA CHINESA (CIÊNCIA)
Também: AYURVÉDICA (CIÊNCIA INDIANA)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.251
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
AP2.0463
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
AQ.401
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
UD.0179
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VA.358
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VG.505
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VU.263-401-402
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
YJ.III.062
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ACRE
CARMINATIVA
PICANTE
RESPIRATÓRIAS (?)
RUBEFACIENTE
TÓNICO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: PIMENTEIRA PRETA
BRASIL: MALAGO
BRASIL: MOTANGA
BRASIL: PIMENTA DA ÍNDIA
BRASIL: PIMENTA DO REINO
BRASIL: PIMENTA ORDINÁRIA
BRASIL: PIMENTA PRETA
BRASIL: PIMENTA-DE-CAYENA
ÍNDIA PORTUGUESA: DHAVEM MIRÎM (EM CONCANI)
ÍNDIA PORTUGUESA: MIRÎM (EM CONCANI)
ÍNDIA PORTUGUESA: MÎR-VEL (EM CONCANI)
ÍNDIA PORTUGUESA: POKHLEM MIRÎM (EM CONCANI)
PORTUGUÊS: PIMENTA (E OUTRAS)
PORTUGUÊS: PIMENTA-CANARIM
PORTUGUÊS: PIMENTA-DA-ÍNDIA
PORTUGUÊS: PIMENTA-NEGRA
PORTUGUÊS: PIMENTA-REDONDA
PORTUGUÊS: PIMENTA-VERDADEIRA
PORTUGUÊS: PIMENTEIRO
TIMOR LOROSAE: LADA (EM TÉTUM)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PIPER+NIGRUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PIPER NIGRUM
ÁSIA (ÍNDIA)
ÁSIA (INDONÉSIA)
ÁSIA (TAILÂNDIA - SIAM)
AMÉRICA (ANTIGA DESIGNAÇÃO - ÍNDIAS OCIDENTE)
ÁSIA (FILIPINAS)
ÁSIA (CEILÃO - SRI LANKA)
FRUCTUS: PIPERIS ALBI (PELADO E MADURO)
FRUCTUS: PIPERIS ALBI (NÃO MADURO)
OLEUM: PIPERIS
PIPERINA
CHAVICINA
ÓLEO ESSENTIAL
ÓLEO GORDO
RESINA
AMIDO
FELANDRENO
LENHITE
GOMA
PROTEIDOS
ESTIMULANTE
DIGESTIVO
CARMINATIVO
ESTOMÁQUICO
ANTI-PERIÓDICO
FEBRÍFUGO
AROMÁTICO
APETITE (DESEJO)
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PIPER UMBELLATUM
PIPER UMBELLATUM
C. LINEU
PIPER UMBELLATUM C. LINEU
SIN.: HECKERIA UMBELLATA KUNTH., POTHOMORPHE UMBELLATA MIQ.
Obs.: O excesso causa estupor. Não administrar a grávidas.
Também: MEDICINA CHINESA (CIÊNCIA)
Também: AYURVÉDICA (CIÊNCIA INDIANA)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AQ.083
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VG.126
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
R.305
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
P.(917/940)
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
YJ.II.124
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
BAÇO (INFLAMAÇÕES DO)
CATAPLASMA
DIURÉTICO
EMOLIENTE
ESCORBÚTICO (ANTI-)
FEBRES
FIGADO (DOENÇAS DO)
FURÚNCULOS
HEMORRAGIA UTERINA
PIPERACEAE
HEMOSTÁTICO
ICTERÍCIA
PANARÍCIOS
REUMATISMO (ANTI-)
VERMÍFUGO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: LEMBA-TOKA (EM KIKONGO)
ANGOLA: MUZUA-DILA (EM KIMBUNDU)
BRASIL: AGUAXIMA
BRASIL: CAÁ-PEBA
BRASIL: CÁ-PEUA
BRASIL: GUAXIMA
BRASIL: MALVAISCO
BRASIL: PARIPAROBA
PORTUGUÊS: ***
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: ESP. SANTO 4295
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: FIA BÔBA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: FIÁ-BOBÓ
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PIPER+UMBELLATUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PISTIA STRATIOTES
PISTIA STRATIOTES
C. LINEU
PISTIA STRATIOTES C. LINEU
SIN.: P. CUMINGII KLOTZ., P. STRATIOTES C. LINEU VAR. CUNEATA ENGL.
(1)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AQ.197-322
MED
TÓXICO
S.132
MED
TÓXICO
YJ.I.049
MED
TÓXICO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
DIABETES INSÍPIDA
DIARREICA (ANTI-)
DISENTERIA
FEBRES
HEMATÚRIA
HEMOPTISE
HEMORROIDAL
REUMATISMO
ÚLCERAS
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: ALFACE-DE-ÁGUA
ANGOLA: MBUANGUNGU (EM KIMBUNDU)
BRASIL: AGUA-PÉ
BRASIL: FLOR-DE-ÁGUA
BRASIL: MURURÉ-DE-FLOR-ROXA
ARACEAE
GUINÉ-BISSAU: SAREBAFÁE (EM MANDINGA)
ÍNDIA PORTUGUESA: JELO (EM CONCANI)
MACAU: ALFACE-DE-ÁGUA
MOÇAMBIQUE: ***
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PISTIA+STRATIOTES&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxx
PISTIA STRATIOTES
L.
ARACEAE
SINÓNIMOS E OUTROS:
NOME LATINO:
AUTOR
SINÓNIMOS
PISTIA CUMINGII
KLOTZ.
PISTIA STRATIOTES
PISTIA STRATIOTES
L.
PISTIA CUMINGII
PISTIA STRATIOTES
L.
PISTIA STRATIOTES L. VAR. CUNEATA
PISTIA STRATIOTES L. VAR. CUNEATA
ENGL.
PISTIA STRATIOTES
PISTIA STRATIOTES C. LINEU
SIN.: P. CUMINGII KLOTZ., P. STRATIOTES C. LINEU VAR. CUNEATA ENGL.
(2)
CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU:
PISTIA STRATIOTES
ERVA AQUÁTICA DAS ÁGUAS TRANQUILAS DO RIO GEBA. BAFATÁ.
ESP.SANTO 2264 (LISC).
http://search.msn.com/results.aspx?srch=105&form=as5&q=pistia+stratiotes
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PISTIA+STRATIOTES&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
BIBLIOGRAFIA:
NOME LATINO:
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
PISTIA STRATIOTES
AE2.48 - AH247 - Q35 - S132 - VE115
NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
MANDINGA
PISTIA STRATIOTES
SAREBAFAE
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
INDICAÇÕES:
PISTIA STRATIOTES
DERMATOSES
PISTIA STRATIOTES
GENITO-URO-NEFROP. - ESTERILIDADE MASCULINA
PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PISTIA STRATIOTES
INDICAÇÕES:
FOL
NOTAS COMPLEMENTARES:
1.
EXEMPLOS DE USO: NA C.MARFIM USA-SE PARA EVITAR A ESTERILIDADE MASCULINA E EM MOÇAMBIQUE USA-SE A CINZA
DA PLANTA PARA TRATAR ÚLCERAS DÉRMICAS E A DECOCÇÃO COMO ANTIPIRÉTICO E COMO ANTI-REUMÁTICO.
2.
NA GENERALIDADE, A PLANTA USA-SE COMO UM SUBSTITUTO DO SAL (CLORETO DE SÓDIO).
3.
SABE-SE DO SEU USO, EM MEDICINA TRADICIONAL, NA GENERALIDADE, SEM SE CONHECEREM AS SITUAÇÕES CONCRETAS
DE USO, NOS SEGUINTES PAÍSES: COSTA DO MARFIM; ÍNDIA; MÉXICO; MOÇAMBIQUE; NIGÉRIA E VIETNAM.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PLACAS GARIEPIMUS
PLACAS GARIEPMIUS
KUNTZE
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AS.0507
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ESCORBÚTICA (ANTI-) MEDICINAL
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
***
***
ANGOLA: KITOKO = NOME VERNÁCULO
REGIÃO: CUANZA-NORTE (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&lr=lang_pt&q=PLACAS+GARIEPINUS&spell=1
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PLUCHEA DIOSCORIDES
PLUCHEA DIOSCORIDES
DC.
COMPOSITAE
PLUCHEA DIOSCORIDES DC.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AS.0506-0507
MED
***
I.068-131-148-168
MED
***
YJ.III.094
MED
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ABORTIVO
ABORTIVO (FOLHAS É)
AROMÁTICA
ESCORBÚTICA (ANTI-) (MEDICINAL)
SÉPTICO VAGINAL (ANTI-) (RAÍZES S/)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: HITOKO = NOME VERNÁCULO
ANGOLA: KIPANGUMAKUTU (EM UMBUNDU)
ANGOLA: KIPANGU-PANGUMAKUTU = NOME VERNÁCULO KIMBUNDU
ANGOLA: KITOKO = NOME VERNÁCULO KIMBUNDU
ANGOLA: MAMBUMBU (EM KIKONGO)
ANGOLA: MANBULU = NOME VERNÁCULO CÔKWE
ANGOLA: MUHUNZA-HUNZA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MUHUNZA-HUNZE = NOME VERNÁCULO KIKOONGO
ANGOLA: MUNZE-HUNZE (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MUNZE-HUNZE = NOME VERNÁCULO KIKOONGO
ANGOLA: OCIYUKULA = NOME VERNÁCULO UMBUNDU
PORTUGUÊS: QUITOCO-PEQUENO (DESIGNAÇÃO COLONIAL)
REGIÃO: CUANZA-NORTE (ANGOLA)
REGIÃO: LUANDA (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PLUCHEA+DIOSCORIDES&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PLUMBAGO CAPENSIS
PLUMBAGO CAPENSIS
THUMBERG
PLUMBAGO CAPENSIS THUMBERG
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.254
MED
TÓXICO
AQ.073
MED
TÓXICO
UD.0183
MED
TÓXICO
YJ.III.079
MED
TÓXICO
PLUMBAGINACEAE
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
CÁUSTICO
CHAGAS-ARTIFICIAIS
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: ***
BRASIL: BELA-EMÍLIA
MACAU: PLUMBAGO-AZUL (EM PORTUGUÊS)
PORTUGUÊS: PLUMBAGO
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PLUMBAGO+CAPENSIS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PLUMBAGO ZEYLANICA
PLUMBAGO ZEYLANICA
C. LINEU
PLUMBAGO ZEYLANICA C. LINEU
SIN.: P. AURICULATA BL., P. VISCOSA BLANCO., THELA ALBA LOUREIRO
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.232
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
AS.0307
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
I.093-137
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
O.086
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
YJ.III.079
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
CAULES
CÁUSTICO (EMBORA SEJA ORNAMENTAL É)
DIARREICA DAS RAÍZES
LÉPRA (DECOCTO DAS RAÍZES SERVE PARA)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: KADINGA-PUNA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: M'BEMBE = NOME VERNÁCULO CÔKWE
ANGOLA: NDONDO IA DINDU (EM UMBUNDU)
ANGOLA: ONA (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: OTYNUHUVULU (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: THYNDIO (EM LUNYANEKA)
CABO VERDE: JOELHO-DE-CABRA (EM CRIOULO)
CABO VERDE: MATO-GONÇALVES = SANTO ANTÃO
CABO VERDE: MATO-GONÇALVES = SÃO NICOLAU
ÍNDIA PORTUGUESA: DHAVÎ-CHITRAK (EM CONCANI)
ÍNDIA PORTUGUESA: DHOVI-GHITRONG (EM CONCANI)
MACAU: PLUMBAGO-BRANCA (EM PORTUGUÊS)
REGIÃO: LUANDA (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PLUMBAGO+ZEYLANICA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PLUMBAGO ZEYLANICA
ÁSIA (CEILÃO - SRI LANKA)
PLUMBAGINACEAE
ÁSIA (ÍNDIA)
RADIX: PLUMBAGINAE ZEYLANICAE
EMENAGOGO
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
POLYCALTHIA SUAVEOLENS
POLYCALTHIA SUAVEOLENS
ENGL. ET DIELS.
ANONACEAE
POLYCALTHIA SUAVEOLENS ENGL. ET DIELS.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
ZP.
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
LOMBRIGAS
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MUAMBA = CABINDA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&lr=lang_pt&q=POLYALTHIA+SUAVEOLENS&spell=1
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
POLYCARPEA SSP.
POLYCARPEA SSP.
KEAY
CARICACEAE
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
I.062
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
CORTADELAS (TRATAR AS)
DIARREIAS DAS CRIANÇAS
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MUHUHU = NOME VERNÁCULO CÔKWE
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=POLYCARPEA+SSP.&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=POLYCARPAEA+SSP.&spell=1
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PORTULACA OLERACEA
PORTULACA OLERACEA
C. LINEU
PORTULACA OLERACEA C. LINEU
SIN.: P. LAEVIS WALL., P. SATIVA HAW., P. SUFFRUTICOSA THW.
(1)
Obs.: Não administrar a grávidas ou a pacientes com problemas digestivos.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AAA2.006
MED
TÓXICO
AB1.144
MED
TÓXICO
AC.368
MED
TÓXICO
AD1.109
MED
TÓXICO
AQ.072
MED
TÓXICO
AU.075
MED
TÓXICO
AUD.021
MED
TÓXICO
AUI.034
MED
TÓXICO
J.043-79
MED
TÓXICO
PORTULACACEAE
O.086
MED
TÓXICO
R.305
MED
TÓXICO
S.105
MED
TÓXICO
UD.0186-0187
MED
TÓXICO
VA.313
MED
TÓXICO
VG.108
MED
TÓXICO
YJ.I.140
MED
TÓXICO
ZPA
MED
TÓXICO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
DIURÉTICA
DOENÇAS DE ORIGEM SIFILÍTICA
EMOLIENTE
ESCORBÚTICO (ANTI-)
HIDROPISIA
MUCILAGINOSA
REFRESCANTE
SODORÍFICO
VENENO VÍBORAS (ANTIDOTO DO)
VERMÍFUGA
VIAS URINÁRIAS
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: BELDROEGA
ANGOLA: BEMBE (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: JIMBEMBE (PELORAL) (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MBEMBE (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: NJMBANDU (EM KIMBUNDU)
BRASIL: BELDROEGA
BRASIL: BELDROERGA PEQUENA
CABO VERDE: BELDROEGA = SANTA LUSIA
CABO VERDE: BELDROEGA = SANTO ANTÃO
CABO VERDE: BELDROEGA = SÃO NICOLAU
CABO VERDE: BORDULEGA
CABO VERDE: BREDO-FÊMEA = SANTO ANTÃO
CABO VERDE: BURDULEGA
GUINÉ-BISSAU: DÉPÊ (EM FULA)
GUINÉ-BISSAU: ENSÁMELATA (EM BALANTA)
GUINÉ-BISSAU: UMBINTCHIM (EM MANJACO)
ÍNDIA PORTUGUESA: GOL (EM CONCANI)
ÍNDIA PORTUGUESA: GOLCHÎ BHÂJÎ (EM CONCANI)
MACAU: MA CHI IN (EM CHINÊS)
MOÇAMBIQUE: ***
PORTUGUÊS: BELDROEGA
PORTUGUÊS: BELDROEGA-DE-VERAO
PORTUGUÊS: BELDROEGA-PEQUENA
PORTUGUÊS: BREDO-FÊMEA
PORTUGUÊS: PORTULACA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: BEMBE (EM CRIOULO)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: FIÁ-BONDLEGA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PORTULACA+OLERACEA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (NETHERLANDS)
PLANTAS MEDICINAIS
PORTULACA OLERACEA
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PORTULACA+OLERACEA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0895
TÓXICO
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
BELDROEGA
PORTULACA OLERACEA
EUROPA
ÁSIA (JAPÃO)
ÁSIA (CHINA)
ÁSIA (ÍNDIA)
ÁFRICA (SUL)
AMÉRICA (NORTE)
AMÉRICA (ANTIGA DESIGNAÇÃO - ÍNDIAS - ORIENTAIS)
AMÉRICA (ANTIGA DESIGNAÇÃO - ÍNDIAS - OCIDENTAIS)
HERBA: PORTULACAE OLERACEAE
LEAF: ÁCIDOS
LEAF: OXALATO DE POTÁSSIO
LEAF: PECTINA
LEAF: MUCILAGEM
DIURÉTICO
ANTI-ESCORBÚTICO
EMOLIENTE
SEDATIVO
ALTERATIVO
REFRIGERANTE
NUTRITIVO VEGETAL
xxxxxxxxxxxxxxxxxx
PORTULACA OLERACEA
L.
PORTULACACEAE
SINÓNIMOS E OUTROS:
NOME LATINO:
PORTULACA LAEVIS
AUTOR
WALL.
SINÓNIMOS
PORTULACA OLERACEA
PORTULACA OLERACEA
L.
PORTULACA LAEVIS
PORTULACA OLERACEA
L.
PORTULACA SATIVA
PORTULACA OLERACEA
L.
PORTULACA SUFFRUTICOSA
PORTULACA SATIVA
HAW.
PORTULACA OLERACEA
PORTULACA SUFFRUTICOSA
THW.
PORTULACA OLERACEA
PORTULACA OLERACEA C. LINEU
SIN.: P. LAEVIS WALL., P. SATIVA HAW., P. SUFFRUTICOSA THW.
(2)
Obs.: Não administrar a grávidas ou a pacientes com problemas digestivos.
CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU:
PORTULACA OLERACEA
M.A. DINIZ & M. C. DUARTE 575 (LISC) – PÁGINA 137 – VOL. 1
http://search.msn.com/results.aspx?srch=105&form=as5&q=portulaca+oleracea
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PORTULACA+OLERACEA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
BIBLIOGRAFIA:
NOME LATINO:
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
PORTULACA OLERACEA
AB1.144 - AC368 - AQ72 - DIV10/32 - J43 - O86 - Q52 - S105 - TI182/334 - VE8687869/1145 - VG108
NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
CRIOULO
BALANTA
FULA
MANDINGA
BELDROEGA
EMSÁMELATA
DÉPÊ
UMBINTCHIM
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PORTULACA OLERACEA
PORTULACA OLERACEA
PORTULACA OLERACEA
PORTULACA OLERACEA
INDICAÇÕES:
ALBUMINÚRIAS
GENITO-URO-NEFROPATIAS - CISTITE
GENITO-URO-NEFROPATIAS - DIURÉTICO
HELMINTÍASES
PORTULACA OLERACEA
PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PORTULACA OLERACEA
INDICAÇÕES:
FOL - PL - SEM
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E PARTES USADAS, NOUTROS PAÍSES:
Antídoto nas mordeduras de serpentes
Avitaminoses - escorbuto
Dermatoses - sudorífico
Genito-uro-nefropatias - diurético
Helmintíases (eficácia duvidosa)
Hemo-vasculopatias - hemorragia - hemoptises
Pneumopatias
Tonicardíaco
Tónico
Planta
Planta
Planta
Planta
Sementes + raízes
Planta
Planta
Planta
Planta
NOTAS COMPLEMENTARES:
1.
É UMA PLANTA COMESTÍVEL, EMBORA RARAMENTE CULTIVADA.
2.
CONFIRMOU-SE, NA PLANTA, A PRESENÇA DE ÁCIDO OXÁLICO, MAS CONFIRMOU-SE, TAMBÉM, A AUSÊNCIA DE ÁCIDO
PRÚSSICO, OU A SUA PRESENÇA EM VESTÍGIOS.
3.
TEM SIDO USADA, EM MEDICINA TRADICIONAL, NOS SEGUINTES PAÍSES: ÁFRICA DO SUL; CAMARÕES; CHINA; COSTA DO
MARFIM; ESPANHA; FILIPINAS; FRANÇA; GUINÉ-BISSAU; ÍNDIA; INDONÉSIA; JAPÃO; MÉXICO; MOÇAMBIQUE; PAQUISTÃO;
REPÚBLICA DA GUINÉ; SENEGAL; TANZÂNIA; E VIETENAM.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PRUNUS AMYGDALUS
PRUNUS AMYGDALUS
BATSCH.
AMYGDALUS COMMUNIS C. LINEU = PRUNUS AMYGDALUS STOK.
PRUNUS AMYGDALUS STOK.
SIN.: AMYGDALUS COMMUNIS C. LINEU, PRUNUS COMMUNIS ARC.
(2)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.131
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
UDF.055
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VA.310
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VM.199
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VU.086
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ROSACEAE
PELE
TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: AMENDOEIRA
PORTUGUÊS: AMENDOEIRA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PRUNUS+AMYGDALUS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: UDF2
PLANTAS DO SIMPOSIUM TERAPÊUTICO NA PRÁTICA CLÍNICA
1998
DRA. ALDA PEREIRA SILVA
HUGIN EDITORES, LDA.
APARTADO 1366 – 1009 LISBOA CODEX – TEL. (01) 813 01 39 – FAX. (01) 814 42 12 – MAIL [email protected]
Nada é veneno, tudo é veneno, só a dose é que conta.
J. Valnet
NOME LATINO
PRUNUS AMYGDALUS
NOME VULGAR
AMENDOEIRA
FIGURA
?
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: UDF.055
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (Netherlands)
PLANTAS MEDICINAIS
PRUNUS AMYGDALUS VAR. AMARA
http://pesquisa.sapo.pt/searchTop?barra=resumo&chan=&t=&txtTexto=&q=PRUNUS+AMYGDALUS+VAR.+AMARA&Submit=Pesquisar
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0905
TÓXICO (DÚVIDA)
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
AMENDOEIRA
PRUNUS AMYGDALUS VAR. AMARA
PRUNUS COMMUNIS VAR. AMARA
AMYGDALUS COMMUNIS VAR. AMARA
ÁSIA (OCIDENTAL)
ÁSIA (PALESTINA)
ÁFRICA (NORTE)
EUROPA (MEDITERRÂNEO - CULTIVADA)
EUROPA (SICÍLIA - CULTIVADA)
OLEUM: AMYGDALARUM AMARARUM
SEMEN: AMYGDALALI AMARUM
PLACENTA: AMYGDALARUM AMARUM
ÓLEO GORDO (FIXO) (OLEUM AMYGDALAE)
AMIGDALINA
PROTEIDOS
ALBÚMEN
MUCILAGEM
AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
ÁCIDO HIDROCIÂNICO (JUNTANDO-LHE ÁGUA FORMA-SE)
EMOLIENTE
DEMULCENTE
LAXANTE
SEDATIVO (NA TOSSE)
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (Netherlands)
PLANTAS MEDICINAIS
PRUNUS AMYGDALUS VAR. DULCIS
AMYGDALUS COMMUNIS VAR. DULCIS
PRUNUS COMMUNIS VAR. DULCIS
http://pesquisa.sapo.pt/searchTop?barra=resumo&chan=&t=&txtTexto=&q=PRUNUS+AMYGDALUS+VAR.+DULCIS&Submit=Pesquisar
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0906
TÓXICO (DÚVIDA)
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
AMENDOA DOCE
PRUNUS AMYGDALUS VAR. DULCIS
AMYGDALUS COMMUNIS VAR. DULCIS
PRUNUS COMMUNIS VAR. DULCIS
ÁSIA (ORIENTE)
ÁSIA (PALESTINA)
ÁFRICA (NORTE)
EUROPA (MEDITERRÂNEO)
EUROPA (ESPANHA)
EUROPA (FRANÇA - SUL)
OLEUM: AMYGDALARUM DULCE
SEMEN: AMYGDALI DULCE
PLACENTA: AMYGDALARUM DULCE
ÓLEO GORDO (FATTY)
ÓLEO GORDO (FIXO)
OLEUM AMYGDALAE
PROTEIDOS
MATÉRIA ALBUMINOSA
MUCILAGEM
AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
ENZIMAS
EMOLIENTE
DEMULCENTE
NUTRITIVO
SEDATIVO
RESPIRATÓRIOS (ÓRGÃOS)
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PRUNUS ARMENIACA
PRUNUS ARMENIACA
PRUNUS ARMENIACA C. LINEU
SIN.: ARMENIACA VULGARIS LAMK.
C. LINEU
ROSACEAE
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.171
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
AC.396
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
AD1.294
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
JA.156
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
UD.0188
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
VA.319
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
AZIAS
CÓLICAS MENSTRUAIS
DISPEPSIA
DORES DO ESTÔMAGO
MÁS DIGESTÕES
TONTURAS
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: DAMASQUEIRO
BRASIL: ABRICÓ
BRASIL: DAMASCO
PORTUGUÊS: ABRICOQUE
PORTUGUÊS: ALBARICOQUE
PORTUGUÊS: ALBARICOQUEIRO
PORTUGUÊS: ALBRICOQUEIRO
PORTUGUÊS: ALPÉCES (FRUTO)
PORTUGUÊS: ALPERCEIRO
PORTUGUÊS: ALPERCHEIRO
PORTUGUÊS: DAMASCOS (FRUTO)
PORTUGUÊS: DAMASQUEIRO
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PRUNUS+ARMENIACA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (NETHERLANDS)
PLANTAS MEDICINAIS
PRUNUS ARMENIACA
PRUNUS VULGARIS
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PRUNUS+ARMENIACA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PRUNUS+VULGARIS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0907
TÓXICO (DÚVIDA)
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
ALBRICOQUEIRO
ALPERCEIRO
ALPERCHEIRO
DAMASQUEIRO
PRUNUS ARMENIACA
ARMENIACA VULGARIS
ÁSIA (CHINA - NORTE)
ÁSIA (ARMENIA)
ÁSIA (TURQUESTÃO)
ÁSIA (HIMALAIAS)
ÁSIA (ÍNDIA)
EUROPA (SUL)
EUROPA (MEDITERRÂNEO)
FRUCTUS: ARMENIACEAE
FOLIA: ARMENIACEAE
OLEUM: ARMENIACEAE
FRUIT: COBRE
FRUIT: VITAMINA A
FRUIT: VITAMINA C
FRUIT: AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
FRUIT: ÁCIDOS
FRUIT: SAIS MINERAIS
FRUIT: MATÉRIA CORANTE
SEED: ÓLEO GORDO
SEED: INVERTINA
SEED: ÁCIDO PRÚSSICO
LEAF: ADSTRINGENTE
LEAF: PEITORAL
FRUIT: NUTRITIVO
KERNEL: ANTI-ESPASMÓDICO
KERNEL: PEITORAL
KERNEL: DEMULCENTE
KERNEL: SEDATIVO
KERNEL: ANTI-HELMÍNTICO
KERNEL: TÓXICO (CONSIDERAÇÃO SER)
FLOWER: TÓNICO
FLOWER: AFRODISÍACO
FLOWER: ANÉMICO (PESSOAS)
OIL: SUBSTITUTO DO ÓLEO DE AMÊNDOAS
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PRUNUS CAPULI
PRUNUS CAPULI
CAV.
PRUNUS CAPULI CAV. = PRUNUS SEROTINA EHRL. SSP. CAPULI MAC VANGH.
PRUNUS SEROTINA EHRL. SSP. CAPULI MAC VANGH.
SIN.: CERASUS CAPULI SIC., P. CAPULI CAV.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.157
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
AS.0234
MED
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ÁCIDO HIDROCIÂNICO (LIBERTA)
DISENTERIA (COMBATE A)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: CAPULIN = NOME VERNÁCULO
REGIÃO: CUÍMA (ANGOLA)
REGIÃO: HUAMBO (ANGOLA)
ROSACEAE
REGIÃO: HUILA (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PRUNUS+CAPULI&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PRUNUS PERSICA
PRUNUS PERSICA
(C. LINEU) BATSCH.
ROSACEAE
PRUNUS PERSICA (C. LINEU) BATSCH.
SIN.: AMYGDALUS PERSICA C. LINEU, PERSICA VULGARIS MILL., PRUNUS PERSICA STOKES, PYGEUM PERSICA BATSCH.
Obs.: Não administrar a grávidas.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.249
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
AC.396
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
AD1.293
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
AUI.088
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
JA.155
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
O.086
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
UD.0190-0191
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
VA.331
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
VU.086
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
XU.521
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
XV.093
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
YJ.III.058
MED (DÚVIDA)
TÓXICO (DÚVIDA)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
DIURÉTICA
INFUSÃO (DAS FLORES EM LEITE)
LAXATIVO
VERMÍFUGO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: PESSEGUEIRO
CABO VERDE: PESSEGUEIRO = SANTO ANTÃO
MACAU: T'OU (EM CHINÊS)
PORTUGUÊS: APARTA-CAROÇOS (FRUTO)
PORTUGUÊS: CALVOS-DURÁZIOS (FRUTO)
PORTUGUÊS: CARECAS (FRUTO)
PORTUGUÊS: MARACOTÕES
PORTUGUÊS: NECTARINAS (FRUTO)
PORTUGUÊS: PAVIAS (FRUTO)
PORTUGUÊS: PÊSSEGO (FRUTO)
PORTUGUÊS: PÊSSEGO-DE-ABRIR (FRUTO)
PORTUGUÊS: PÊSSEGOS-CARECAS (FRUTO)
PORTUGUÊS: PÊSSEGOS-DE-ROER
PORTUGUÊS: PESSEGUEIRO (EM GERAL)
PORTUGUÊS: PESSEGUEIRO (PLANTA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PRUNUS+PERSICA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (NETHERLANDS)
PLANTAS MEDICINAIS
AMYGDALUS PERSICA
PERSICA PERSICA
PERSICA VULGARIS
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=AMYGDALUS+PERSICA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PERSICA+PERSICA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PERSICA+VULGARIS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0914
TÓXICO (DÚVIDA)
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
PESSEGUEIRO
AMYGDALUS PERSICA
PERSICA PERSICA
PERSICA VULGARIS
EUROPA (SUL)
AMÉRICA (U. S. A. - CALIFORNIA)
ÁSIA (CHINA)
ÁSIA (PÉRSIA)
ÁFRICA (SUL)
FLOWER: PERSICARUM
CORTEX: PERSICARUM
FOLIA: PERSICARUM
SEMEN: PERSICARUM
OLEUM: NUCUM PERSICARUM
LEAF, KERNEL: ÓLEO VOLÁTIL
LEAF, KERNEL: AMIGDALINA
FLOWER: AMIGDALINA
FRUIT: AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
FRUIT: LEVULOSE
FLOWER, LEAF: DIURÉTICO
FLOWER, LEAF: LAXANTE
FLOWER, LEAF: CALMANTE
FLOWER, LEAF: SEDATIVO
FLOWER, LEAF: FEBRÍFUGO
FLOWER, LEAF: AROMÁTICO
BARK: FEBRÍFUGO
BARK: VERMÍFUGO
FRUIT: NUTRITIVO
FRUIT: REFRESCANTE
FRUIT: DEMULCENTE
FRUIT: ANTI-ESCORBÚTICO
FRUIT: LAXANTE
OIL: DEMULCENTE
OIL: USADO COMO O ÓLEO DE AMÊNDOAS
GUM: SEDATIVO
GUM: ALTERATIVO
GUM: DEMULCENTE
GUM: ADSTRINGENTE
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PSEUDOSPONDIAS MICROCARPA
PSEUDOSPONDIAS MICROCARPA
(A. RICH.) ENG.
ANACARDIACEAE
PSEUDOSPONDIAS MICROCARPA (A. RICH.) ENG.
SIN.: HAEMATOSTAPHIS PIERREAMA ENGL., SPONDIAS MICROCARPA RICH., S. ZANZEE DON.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
YJ.II.331
MED
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
VIAS BILIARES
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: IONDO (EM UMBUNDU)
ANGOLA: KUKUNHA (EM KIKONGO)
ANGOLA: MUSSONDO (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MUZONDO (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: SUSA (EM KIKONGO)
ANGOLA: VIVUA (EM KIKONGO)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: GUEGUE (EM CRIOULO)
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: ZENZE (EM CRIOULO)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PSEUDOSPONDIAS+MICROCARPA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PSIDIUM GUAJAVA
PSIDIUM GUAJAVA
C. LINEU
MYRTACEAE
PSIDIUM GUAJAVA C. LINEU
SIN.: P. AROMATICUM BLANCO, P. CUJAVAS (?), PSIDIUM POMIFERUM C. LINEU, PSIDIUM PYRIFERUM C. LINEU
(2)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.133
MED
CUIDADO
AB2.188
MED
CUIDADO
AQ.207
MED
CUIDADO
AUI.055
MED
CUIDADO
AUI.081
MED
CUIDADO
B.086
MED
CUIDADO
E.075
MED
CUIDADO
IA.47
MED
CUIDADO
O.087
MED
CUIDADO
P.(917/940)
MED
CUIDADO
R.308
MED
CUIDADO
S.107
MED
CUIDADO
UD.0191
MED
CUIDADO
VG.371
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ADSTRINGENTE
AGITAÇÕES NERVOSAS
COLERINA
DIARREIA (ANTI-)
DIARRÉIAS INFANTIS (INTERNAMENTE COMO)
DISENTERIA
HEMOPTISE
LAXANTE
NARCÓTICA
TÚSSICO (ANTI-)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: GAIAVA = NAMIBE
ANGOLA: GOIABEIRA
ANGOLA: GUAJAVA = BENGO
ANGOLA: GUAJAVA = BIÉ
ANGOLA: GUAJAVA = CUANZA NORTE
ANGOLA: GUAJAVA = HUAMBO
ANGOLA: GUAJAVA = LUNDA SUL
ANGOLA: LANGAIAVA = BENGUELA
ANGOLA: LANGAIAVA = CONDA
ANGOLA: LUMBUTU = BENGUELA
ANGOLA: MANGAIAVA = LUBANGO
ANGOLA: UMBUTU = BOCOIO
ANGOLA: UNGAIAVA = CHIBIA
BRASIL: ARAÇÁ-UAÇÚ
BRASIL: GOIABA
BRASIL: GOIABA-BRANCA
BRASIL: GOIABA-DA-CHINA
BRASIL: GOIABA-MAÇÃ
BRASIL: GOIABA-PÊRA
BRASIL: GOIABA-VERMELHA
BRASIL: GOIABEIRA
CABO VERDE: GOIABEIRA = SANTO ANTÃO
CABO VERDE: GOIABEIRA = SÃO NICOLAU
MOÇAMBIQUE: GOIBEIRA
MOÇAMBIQUE: MUGHIAVA
PORTUGUÊS: GOIABA
PORTUGUÊS: GOIABEIRA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: GAIABA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: GAIAVA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: GOIABA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: GOIABEIRA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: GOIAVA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: GUEVA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: GUIABA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PSIDIUM+GUAJAVA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PSIDIUM GUAJAVA
PSIDIUM POMIFERUM
PSIDIUM PYRIFERUM
ÁSIA (INDONÉSIA - JAVA)
AMÉRICA (TROPICAIS - PAÍSES)
ÁSIA (ÍNDIA)
FOLIA: DJAMBOË
FOLIA: PSIDII PYRIFERI
LEAF: TANINO
LEAF: ÓLEO ESSENTIAL
LEAF: ÓLEO GORDO
LEAF: RESINA
FRUIT (BERRY): VITAMINA C
LEAF: ADSTRINGENTE
LEAF: CATARRO DO ESTOMAGO
LEAF: CATARRO DOS INTESTINOS
FRUIT: LAXANTE
FRUIT: AS SEMENTES SÃO PREJUDICIAIS
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PLANTAS DA
MEDICINA POPULAR
NO RIO GRANDE DO SUL
AUTORES
Mestra em Farmácia pela UFRGS: Cláudia Maria Oliveira Simões
Mestra em Botânica pela UFRGS: Lilian Auler Mentz
Doutor em Química Farmacêutica pela U. MÜNSTER: Eloir Paulo Schenkel
Mestre em Botânica pela UFRGS: Bruno Edgar Irgang
Pós-Graduando em Botânica pela UFRGS: João Renato Stehmann
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 86
BIBLIOGRAFIA: B
EDITORA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PLANTES MEDICINALES & MEDICINE TRADITIONNELLE
ENDA GRAF / M. Aloyse NDIAYE / BP 13069 / Grand Yoff / Dakar / Senegal / Tél: (221) 827 20 25 / Fax: (221) 827 32 15
e-mail: [email protected]
ENDA RUP / M. Malick GAYE / ENDA / BP 3370 / Dakar / Senegal / Tél : (221) 822 09 42 ; Fax : (221) 823 51 57
e-mail: [email protected]
PROGRAMME PLANTES Médicinales & Médicine Traditionnelle / Ecopole Ouest Africaine / Rue Felix Eboué
Enda Tiers Monde / BP 3370 Dakar / Sénégal / Tel: (221) 822 96 95 / Fax: (221) 823 66 17
GROUPE DE RECHERCHE / Sur les Plantes Médicinales / G R P M / Université de Dakar / BP 5005 / Dakar / Sénégal
e-mail: [email protected]
ENDA DIFFUSION / 54 rue carnot / BP 3370 / Dakar / Sénégal / Tél: (221) 823 63 91 - Fax: (221) 822 26 95
e-mail : [email protected]
http://www.enda.sn/plantesmed/listefranc.html
http://www.enda.sn/plantesmed/
MEDICINA TRADICIONAL
Psidium guajava
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PSIDIUM+GUAJAVA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
SECRETARIAT EXECUTIF
Président du Conseil d’Administration / Secrétaire Exécutif
e-mail: [email protected] - http://www.enda.sn
GROUPE DE RECHERCHE / SUR LES PLANTES MEDICINALES
G R P M / Université de Dakar / BP 5005 / Dakar / Sénégal
Programme Plantes Médicinales & Médecine Traditionnelle
Ecopole Ouest Africaine / e-mail: [email protected]
http://www.enda.sn/plantesmed/ / http://www.enda.sn/plantesmed/listefranc.html
NOM SCIENTIFIQUE
PSIDIUM GUAJAVA L.
MYRTACEAE
NOMS VERNACULAIRES
FRANÇAIS:GOYAVIER
WOLOF: GOYAB, GOYAP
PULAAR: GUYAB
SERER:
DIOLA: BUGOYAB- BUYABA
BAMBARA:
MANDINGUE:
DJERMA: GOYAV-NYA
HAOUSSA: GUWAY BA
MORE: GOYAKA
BOTANIQUE
PORT : ARBUSTE OU ARBRE FRUITIER DE 3 A 6 M DE HAUT AVEC UNE ECORCE LISSE CLAIRE SE DESQUAMANT; DES
RAMEAUX QUADRANGULAIRES PARFOIS PUBESCENTS DANS LE JEUNE AGE
TIGE:
FEUILLES: OPPOSEES, OVALES A NERVURES DEPRIMEES A LA FACE SUPERIEURE, PUBESCENTES DESSOUS ET LUISANTES
DESSUS.
FLEURS: ELLES SONT BLANCHES ET LE PLUS SOUVENT ISOLEES A L'AISSELLE DES FEUILLES. ELLES PORTENT 5 PETALES
ELLIPTIQUES ET DE NOMBREUSES ETAMINES.
FRUITS : BAIES SPHERIQUES DE LA GROSSEUR D'UN CITRON AVEC UNE CHAIRE ROSE, SUCREE ET ASTRINGEANTE
CONTENANT DE NOMBRESUES GRAINES POLYEDRIQUES ET DURES.
RÉPARTITION GÉOGRAPHIQUE
ORIGINAIRE D'AMERIQUE TROPICALE, LE GOYAVIER EST CULTIVE POUR SES FRUITS DANS DE NOMBREUX JARDINS AU
SENEGAL, MAIS IL EST PARFOIS SUBSPONTANE. IL EST RETROUVE DANS TOUTE L'AFRIQUE DE L'OUEST.
UTILISATIONS
1.UTILISATION POPULAIRE:
L'USAGE ANTIDIARRHEIQUE DES RACINES, FEUILLES ET FRUITS VERTS SE RETROUVE PRESQUE DANS TOUS LES PAYS DU
CARAÏBES, EN AMERIQUE TROPICALE ET EN AFRIQUE. POUR CELA, LE JUS DE FRUIT EST CONSOMME NATURE OU
ADDITIONNE DE SEL OU DE SUCRE OU ENCORE C'EST LA FEUILLE QUI EST UTILISEE SOUS FORME DE DECOCTION OU
D'INFUSION AQUEUSE SUCREE OU SALEE, PAR VOIE ORALE (2) (5).
LES INDICATIONS CONTRE LE CHOC EMOTIONNEL SONT EGALEMENT RETROUVEES. DANS CE CAS, C'EST LA FEUILLE
ECRASEE QUI EST UTILISEE EN INHALATION, EN FRICTION OU EN DECOCTION SUCREE OU SALEE PAR VOIE ORALE. LE
BOURGEON FOLIAIRE DECOCTE EST INDIQUE DANS LES VOMISSEMENTS. LE FRUIT MUR EST UTILISE COMME LAXATIF.
2. UTILISATION PAR LES GUERISSEURS:
AU SENEGAL, JEAN NDIAYE, GUERISSEUR A RUFISQUE RECOMMANDE LA DECOCTION DE JEUNES FEUILLES FRAICHES
DANS 1,5 L D'EAU EN CAS DE DIARRHEE INFANTILE. FILTRER LA PREPARATION ET FAIRE BOIRE AVEC DU SUCRE (1).
AU CAMEROUN, LES FEUILLES FRAICHES SONT INDIQUEES DANS LES DYSENTERIES. POUR CELA, PILER LES FEUILLES,
ADDITIONNER DE L'EAU ET FILTRER. LA SOLUTION OBTENUE EST ADMINISTREE AUX MALADES (5).
AU BURKINA FASO, LE PERE DE LA PRADILLA PRESCRIT COMME ANTIDIARRHEIQUE LES JEUNES FEUILLES DE GOYAVIER
EN ASSOCIATION AVEC CELLES DU MANGIFERA INDICA ET CELLES DE COMBRETUM CHASALENSE. IL RECOMMANDE LES
FEUILLES DE GOYAVIER ET LES BASES ENFLEES DES TIGES AVEC LES RACINES DE CYMBOPOGON SCHOENANTHUS
CONTRE LA GIARDIASE.(1).
EN INDE, LA DECOCTION DES FEUILLES EST CONSEILLEE POUR ARRETER LES VOMISSEMENTS PROVOQUES PAR LE
CHOLERA ET POUR SOIGNER CERTAINES MALADIES DU SYSTEME NERVEUX.
AU GHANA, LES FEUILLES MACHEES SERVENT A CALMER LES RAGES DE DENTS.
EXPÉRIMENTATIONS
CHIMIQUE: TANINS GALLIQUES, QUERCETINE ET GUAJAVERINE ONT ETE ISOLES DES FEUILLES PAR PLUSIEURS AUTEURS.
LE FRUIT EST RICHE EN VITAMINE C ET EN CONSTITUANTS VOLATILLES ALORS QUE LES ECORCES RENFERMENT DES
POLYPHENOLS (1) (4).
TOXICOLOGIQUE: A FORTE DOSE, L'ADMINISTRATION DES PREPARATIONS DE PSIDIUM GUAJAVA PEUT ENTRAINER DE LA
CONSTIPATION EN RAISON DE LA PRESENCE DES TANINS (3).
PHARMACOLOGIQUE : LES ACTIVITES ANTIBIOTIQUES ET ANTIDIARRHEIQUES TRES SOUVENT SIGNALEES PAR LES
GUERISSEURS ONT ETE TESTEES AU LABO ET SE SONT REVELEES POSITIVES. LA PROPRIETE SEDATIVE A ETE DEMONTREE
(1) (2) (6).
CLINIQUE: SELON FORTIN ET COLL. (1), LE DECOCTE AQUEUX DES FEUILLES EN CATAPLASME, POSSEDE UN POUVOIR ANTIMICROBIEN MANIFESTE CONTRE LES ORGANISMES GRAM (+) ET GRAM (-). AINSI, A DEFAUT D'UNE POMMADE
ANTIBIOTIQUE, LES FEUILLES PREALABLEMENT EBOUILLANTEES PEUVENT ETRE APPLIQUEES EN CATAPLASME SUR LES
PLAIES INFECTEES.
EMPLOIS ET POSOLOGIES
PLAIES: A DEFAUT D'UNE POMMADE ANTIBIOTIQUE, LES FEUILLES PREALABLEMENT EBOUILLANTEES PEUVENT ETRE
APPLIQUEES EN CATAPLASME SUR LES PLAIES INFECTEES.
DIARRHEE : FAIRE BOUILLIR 15 G DE FEUILLES DANS UN LITRE D'EAU. CONSOMMER JUSQU'A 1 LITRE AVEC OU SANS
SUCRE DANS LA JOURNEE (3).
RÉFÉRENCES BIBLIOGRAPHIQUES
1. FORTIN (D), LO (M), MAYNART (G) : PLANTES MED. DU SAHEL.CECI/ENDA, 1990.
2. KERHARO (J) : LA PHARM. SEN. TRAD. PLANTES MED. ET TOX. ED VIGOTS ET FRERES ; PARIS 1974.
3. LAROUSSE AFRIQUE: ENCYCLOPEDIE MED. D'AFR. PLANTES MED., VOL 4, TOURNAI 1986.
4. LO (M): PHARM. SÉN. PRATIQUE. TH. PHARM. DAKAR, 1984, N° 98
5. TCHUELLA (J.): CONTRIB. A L'ETUDE DE LA PHARM. TRAD. BAMILEKE. RECHERCHE EXPERIMENTALE SUR L'ACTION
ANTITUSSIVE DE COSTUS AFER ZINGIBERACEAE. TH. PHARM. DAKAR, 1984, N° 105.
6. WENIGER (B) ET ROBINEAU (L): ELEMENTS POUR UNE PHARM. CARAÏBE. SEMINAIRE TRAMIL 3, LA HAVANE, 1988, P. 219 222.
© TOUS DROITS RESERVES 2001 ENDA TIERS MONDE
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
TRAMIL
AUTORES: BERNARD WENIGER / LIONEL ROBINEU / SEMINAIRE LA HAVANA, CUBA (1988)
RECHERCHE SCIENTIFIQUE ET USAGE POPULAIRE DES PLANTES MEDICINALES DANS LA CARAIBE
THIS IS DESIGNED AND HOSTED COURTESY OF THE NETWORKS AND DEVELOPMENT FOUNDATION (FUNREDES)
WITH FINANCIAL SUPPORT OF THE UNGANISHA PROJECT / IDRC. TRAMIL-GEF/UNEP
MEDICINA TRADICIONAL
PSIDIUM GUAJAVA L.
MYRTACEAE
PROBLEMAS DE SAÚDE RELACIONADOS COM O TEMA:
ATAQUE DE NERVOS, DIARREIA, VÓMITO
NOSSO CÓDIGO: AG - ELEMENTS POUR UNE PHARMACOPEE CARAIBE
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PSIDIUM+GUAJAVA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PSOROSPERMUM FEBRIFUGUM
PSOROSPERMUM FEBRIFUGUM
SPACH.
PSOROSPERMUM FEBRIFUGUM SPACH.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AS.0305
MED
***
AS.0705
MED
***
AS.1117
MED
***
H.156-169
MED
***
YJ.II.047
MED
***
ZPA
MED
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
FEBRÍFUGA (É UM PODEROSO)
LEPRA
PULVERIZANDO (CASCA)
PURGANTE
SARNA
SARNA (CURA A)
HYPERICACEAE
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: AMBULAMBIA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: CABIU = NOME VERNÁCULO
ANGOLA: KÁBUÌ (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: KABULAMBIA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: KAMBULAMBIA = NOME VERNÁCULO
ANGOLA: KATUEM (EM GANGUELA)
ANGOLA: KATUNU (EM GANGUELA)
ANGOLA: MBULAMBIA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MUBOTA (EM KIOKO)
ANGOLA: MUHOTO (EM GANGUELA)
ANGOLA: MUHOTO (EM KIOKO)
ANGOLA: MUNHUNGUE UA KAMUA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MUPOTA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MUTUNE (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: OMULOMBO (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: OMUNHOMBOKI (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: OMUPOTA (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: OMUPUNGAHILA (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: OMURIONDERE (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: UTAPATAMBAKA (EM UMBUNDU)
MOÇAMBIQUE: ***
REGIÃO: CACONDA (ANGOLA)
REGIÃO: CUANZA-NORTE (ANGOLA)
REGIÃO: GOLUNGO (ANGOLA)
REGIÃO: PUNGO ANDONGO (ANGOLA)
REGIÃO: ZAIRE (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PSOROSPERMUM+FEBRIFUGUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PTERIDIUM AQUILINUM
PTERIDIUM AQUILINUM
(C. LINEU) KUNTZE
POLYPODIACEAE
PTERIDIUM AQUILINUM (C. LINEU) KUNTZE
SIN.: ALLOSORUS AQUILINUS PRESL., ASPLENIUM AQUILINUS BERHN., EUPTERIS AQUILINA NEW., ORNITHOPTERIS J. SM., PAESIA
AQUILINA KEYS., PTERIS AQUILINA C. LINEU
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.181
MED
TÓXICO
AP1.0968
MED
TÓXICO
AT1.172
MED
TÓXICO
AU.045
MED
TÓXICO
AUA.023-8-30-1-2-3
MED
TÓXICO
AUD.018
MED
TÓXICO
AUE.057
MED
TÓXICO
AUF.011
MED
TÓXICO
AUG.120-26
MED
TÓXICO
G.092
MED
TÓXICO
UD.0191
MED
TÓXICO
UDE.036
MED
TÓXICO
XU.521-592-605-648
MED
TÓXICO
YJ.I.400
MED
TÓXICO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
REUMATISMO
TÓXICO (VETERINÁRIA)
VENENO: COM. LARGO TEMPO E GENEROSAMENTE
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: FELE (EM GANGUELA)
ANGOLA: FETO-FEMEA-DAS BOTICAS
ANGOLA: KINHATI (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MANQUE (EM GANGUELA)
ANGOLA: MUXILU (EM GANGUELA)
ANGOLA: OCINYENI KOVUSENGUE (EM UMBUNDU)
BRASIL: SAMAMBAIA (NOME POPULAR) (2)
MADEIRA: FEITEIRA
MOÇAMBIQUE: ***
PORTUGUÊS: FEITEIRO
PORTUGUÊS: FENTO
PORTUGUÊS: FETO
PORTUGUÊS: FETO-DOS-MONTES
PORTUGUÊS: FETO-FÊMEA
PORTUGUÊS: FETO-FÊMEA-DAS-BOTICAS
PORTUGUÊS: FETO-MORANGUEIRO
PORTUGUÊS: FETO-ORDINÁRIO
PORTUGUÊS: FIEITOS
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PTERIDIUM+AQUILINUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PRINCÍPIO TÓXICO
http://www.felipex.com.br/cur_plantas_toxicas03.htm
NOME CIENTÍFICO
PTERIDIUM AQUILINUM (L.) KUHN.
FAMÍLIA
PTERIDACEAE
NOME VULGAR
SAMAMBAIA, SAMAMBAIA-DO-CAMPO
PARTE TÓXICA (PLANTA)
FOLHAS
PRINCÍPIO ACTIVO
GLICOSÍDEO CIANOGÊNICO
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
CUIDADO
PLANTAS VENENOSAS
ZONA GEOGRÁFICA DE PRODUÇÃO
CÓDIGO: TD (BIBLIOGRAFIA)
STARÝ, F., BERGER, Z. - SUSAETA EDICIONES SA. - MADRID
PTERIDIUM AQUILINUM
PÁG. 95
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PTERIDIUM+AQUILINUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Merck Sharp & Dohme Research Laboratories - Division of: Merck & Co., Inc. – Rahway, N.J. - 1977
THE MERCK MANUAL – THIRTEENTH EDITIOM
Thomas Morson – Pharmaceuticals - §23. – Pág. 1957 / 1993
INDICAÇÕES DE VENENOS
VENENOS
The Merck Veterinary Manual - Ninth Edition
Pteridium Aquilinum
http://www.merckvetmanual.com/mvm/index.jsp?cfile=htm/bc/210400.htm
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PTEROCARPUS ANGOLENSIS
PTEROCARPUS ANGOLENSIS
DC.
PTEROCARPUS ANGOLENSIS DC. = PTEROCARPUS ERINACEUS LAMK.
PTEROCARPUS ERINACEUS LAMK.
SIN.: P. ANGOLENSIS DC., P. ECHNATUS DC., P. SENEGALENSIS WAHL.
(1)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.184-3.147-3.157
MED
CUIDADO
AB3.147-157
MED
CUIDADO
AS.0002-0398-1090
MED
CUIDADO
I.080
MED
CUIDADO
S.118
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
FERIDAS (TATAMENTO DAS) (COR DO SANGE)
GALACTAGOGO
GONORREIA
OSSOS PARTIDOS (IMOBILIZAR)
PARASITAS INTESTINAIS
SANGUE DE DRAGO (É UMA RESINA SEMELHANTE AO)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MILAHONDE = HUMPATA
ANGOLA: MUKULA = DUNDO-LUNDA
ANGOLA: MUTETE = MALANGE
ANGOLA: NJILASONDE = PUNGO ANDONGO
ANGOLA: OMULILAHONDE = SUL DE ANGOLA
ANGOLA: OMUPAKO = HUILA
ANGOLA: SANGUE DE DRAGO = NOME VERNÁCULO
ANGOLA: TAKULA = NOME VERNÁCULO CÔKWE
MOÇAMBIQUE: UMBILA
REGIÃO: MALANJE (ANGOLA)
REGIÃO: MALANJE (ANGOLA)
REGIÃO: PUNGO ANDONGO (ANGOLA)
REGIÃO: SUL (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PTEROCARPUS+ANGOLENSIS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PTEROCARPUS DEKINDTIANUS
LEGUMINOSAE
PTEROCARPUS DEKINDTIANUS
HARMS
LEGUMINOSAE
?
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.184
***
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
FERIDAS (TATAMENTO DAS)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MILAHONDE = HUMPATA
ANGOLA: MUKULA = DUNDO-LUNDA
ANGOLA: MUTETE = MALANGE
ANGOLA: NJILASONDE = PUNGO ANDONGO
ANGOLA: OMULILAHONDE = SUL DE ANGOLA
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PTEROCARPUS+DEKINDTIANUS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PTEROCARPUS ERINACEUS
PTEROCARPUS ERINACEUS
DC.
PTEROCARPUS ERINACEUS LAMK.
SIN.: P. ANGOLENSIS DC., P. ECHNATUS DC., P. SENEGALENSIS WAHL.
(2)
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.184-3.147-3.157
MED
CUIDADO
AB3.147
MED
CUIDADO
AS.1090-1354
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
FERIDAS (TATAMENTO DAS)
SANGUE DE DRAGO (É UMA RESINA SEMELHANTE AO)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: KINO-AFRICANO
ANGOLA: MILAHONDE = HUMPATA
ANGOLA: MUKULA = DUNDO-LUNDA
ANGOLA: MUTETE = KIMBUNDU
ANGOLA: MUTETE = MALANGE
ANGOLA: MUTETE = NOME VERNÁCULO
ANGOLA: NJILASONDE = PUNGO ANDONGO
ANGOLA: OMULIA-HONDE = SUL DE ANGOLA
ANGOLA: OMUPAKE = SUL DE ANGOLA
ANGOLA: OMUPAKO = HUILA
ANGOLA: OMUVA = NOME VERNÁCULO
ANGOLA: SANGUE DE DRAGO
REGIÃO: MALANJE (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PTEROCARPUS+ERINACEUS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxx
PTEROCARPUS ERINACEUS
LEGUMINOSAE
LAMK.
LEGUMINOSAE
FABACEAE
SINÓNIMOS E OUTROS:
NOME LATINO:
PTEROCARPUS ANGOLENSIS
AUTOR
SINÓNIMOS
DC.
PTEROCARPUS ERINACEUS
PTEROCARPUS ECHINATUS
DC.
PTEROCARPUS ERINACEUS
PTEROCARPUS ERINACEUS
LAMK.
PTEROCARPUS ANGOLENSIS
PTEROCARPUS ERINACEUS
LAMK.
PTEROCARPUS ECHINATUS
PTEROCARPUS ERINACEUS
LAMK.
PTEROCARPUS SENEGALENSIS
PTEROCARPUS SENEGALENSIS
WAHL.
PTEROCARPUS ERINACEUS
PTEROCARPUS ERINACEUS LAMK.
SIN.: P. ANGOLENSIS DC., P. ECHNATUS DC., P. SENEGALENSIS WAHL.
(3)
CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU:
PTEROCARPUS ERINACEUS
E. S. MARTINS 1014 (LISC) – PÁGINA 124 – VOL. 1
http://search.msn.com/results.aspx?srch=105&form=as5&q=pterocarpus+erinaceus
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PTEROCARPUS+ERINACEUS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
GUINÉ-BISSAU
PTEROCARPUS ERINACEUS
BULIED
GUINÉ-BISSAU
PTEROCARPUS ERINACEUS
TIKON
BIBLIOGRAFIA:
NOME LATINO:
PTEROCARPUS ANGOLENSIS
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
VE642
PTEROCARPUS ERINACEUS
AB3.147 - AH125 - DIV2 - I80X - Q166 - VD94 - VE642
PTEROCARPUS SANTALINOIDES
AE3.27
NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO
BALANTA
BRAME
CRIOULO
FULA
MANCANHA
MANDINGA
MANJACO
PAPEL
CRIOULO
PTEROCARPUS ERINACEUS
SÍLA
BELÉLE
PÓ DE SANGUE
DJÊGO E BÁNI
BELÉLE
QUÉNÔ
BETEI OU OLEI OU BELIADJE BELÉLE
BETEI OU OLEI OU BELIADJE
PAU SANGUE
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PTEROCARPUS ERINACEUS
PTEROCARPUS ERINACEUS
PTEROCARPUS ERINACEUS
PTEROCARPUS ERINACEUS
INDICAÇÕES:
ADSTRINGENTE
DERMATOSES
GENITO-URO-NEFROPATIAS - GONOCOCCIA
PNEUMOPATIAS - BRONQUITE
PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PTEROCARPUS ERINACEUS
INDICAÇÕES:
RAZ - CAS - LTX -
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E PARTES USADAS, NOUTROS PAÍSES:
Antiálgico - lombalgia
Dermatoses
Dermatoses - cosmético
Dermatoses inflamadas
Dermatoses sangrando
Galactogéneo
Genito-uro-nefropatias - gonorreia
Helmintíases
Helmintíases
Helmintíases - ascáries e oxiuros
Tóxico - ictiotóxico
NOTAS COMPLEMENTARES:
Folhas (pulverizadas e introduzidas no recto) @
Seiva
Cerne do tronco
Sementes (Cinzas das)
Sementes (Cinzas das)
Alburno em decocção para massagem das mamas.
Raíz (decocção das)
Raíz (decocção das)
Seiva (em clister)
Seiva
Folhas
1.
2.
3.
4.
5.
@ - ESTA PRÁTICA OCASIONA HEMORRAGIAS DURANTE CERCA DE 48 HORAS. O SANGUE SAI COM AS FEZES.
UM ESTUDO RECENTE MOSTROU QUE OS EXTRACTOS HIDRO-ALCOÓLICOS DA CASCA SECA DESTA ESPÉCIE, NA
CONCENTRAÇÃO DE 3 MCG / ML, INTERFEREM NO CICLO ÉSTRICO.
ESTIMULAM A PRODUÇÃO DE LHRH E INIBEM A PRODUÇÃO DE LH.
OS MARCENEIROS QUE TRABALHAM COM A MADEIRA DESTA ESPÉCIE SOFREM, FREQUENTEMENTE, DE IRRITAÇÕES DA PELE
E DE ASMA.
EXISTE, TAMBÉM, NA GUINÉ-BISSAU, UMA ESPÉCIE MUITO PRÓXIMA, A P. SANTALINOIDES L'HÉR. N/VERN.: DESSÁHA E
MANGATÉM OU ANTANTE (BIAFADA).
A P. ERINACEUS TEM SIDO USADA, EM MEDICINA TRADICIONAL, NOS SEGUINTES PAÍSES: ÁFRICA DO SUL; ÁUSTRIA; BÉLGICA;
COSTA DO MARFIM; DINAMARCA; GUINÉ-BISSAU; JAPÃO; MOÇAMBIQUE; NIGÉRIA; REPÚBLICA DA GUINÉ E SENEGAL.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PTEROCARPUS PRIEURIANA
PTEROCARPUS PRIEURIANA
POIRET
?
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
YJ.II.376
MED
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ADSTRINGENTE
CHORA-SANGUE
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: KAIONGA (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MEDILAHONDE (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MILAHONDI (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: MUKULA (EM GANGUELA)
ANGOLA: MUNHANEKA (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: MUTETE (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: MUVA (EM XIKUANHAMA)
ANGOLA: NJILASONDE (EM GANGUELA)
ANGOLA: NJILA-SONDE (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: OMULIAHONDE (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: OMUPAKU (EM LUNYANEKA)
ANGOLA: OMUVA (EM XIKUANHAMA)
ANGOLA: SÂNDALO-VERMELHO-DE-ÁFRICA (EM DOS COLONOS)
ANGOLA: TACULA-BRANCA (EM DOS COLONOS)
GUINÉ-BISSAU: BELÉI (EM MANJACO)
GUINÉ-BISSAU: BELÉI (EM PAPEL)
GUINÉ-BISSAU: BELÉLE (EM MANCANHA)
GUINÉ-BISSAU: BELIADJE (EM MANJACO)
GUINÉ-BISSAU: BELIADJE (EM PAPEL)
GUINÉ-BISSAU: BÉNI (EM FULA)
GUINÉ-BISSAU: ÓLEI (EM MANJACO)
GUINÉ-BISSAU: ÓLEI (EM PAPEL)
GUINÉ-BISSAU: PAU-SANGUE (EM CRIOULO)
GUINÉ-BISSAU: PÓ-DE-SANGUE (EM CRIOULO)
GUINÉ-BISSAU: QUÉNÔ (EM MANDINGA)
GUINÉ-BISSAU: SILA (EM BALANTA)
GUINÉ-BISSAU: URILHA (EM CRIOULO)
MOÇAMBIQUE: AMBILA (EM MAPUTO)
MOÇAMBIQUE: BAHAU (EM TETE)
***
LEGUMINOSAE
MOÇAMBIQUE: EMBILA (EM TETE)
MOÇAMBIQUE: GULOMBILA (EM VÁRIOS DIALECTOS)
MOÇAMBIQUE: IMBILA (EM QUELIMANE)
MOÇAMBIQUE: M'BILA (EM TETE)
MOÇAMBIQUE: MEBILA (EM MAPUTO)
MOÇAMBIQUE: MECURAMBIRA (EM VÁRIOS DIALECTOS)
MOÇAMBIQUE: MOCOMBIRE (EM MAGANJA DA COSTA)
MOÇAMBIQUE: SHUIAAN (EM LIBOMBOS)
MOÇAMBIQUE: THONDO (EM MAPUTO)
MOÇAMBIQUE: UMBILA (EM MAPUTO)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PTEROCARPUS+PRIEURIANA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PTEROCARPUS SSP.
PTEROCARPUS SSP.
***
LEGUMINOSAE
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AS.1458
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
PÓ VERMELHO QUE USAM COMO REMÉDIO (?)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: TAKULA = NOME VERNÁCULO
REGIÃO: MAIOMBE (ANGOLA)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PTEROCARPUS+SSP.&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PTEROCARPUS TINCTORICUS
PTEROCARPUS TINCTORICUS
WAHL.
PTEROCARPUS TINCTORICUS WAHL.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.184-3.157
MED
CUIDADO
AB3.157
MED
CUIDADO
AS.1354
MED
CUIDADO
ZP.
MED
CUIDADO
ZPA
MED
CUIDADO
YJ.III.186-187
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
PÓ VERMELHO QUE USAM COMO REMÉDIO (?)
SARNAS
TÓNICA
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: HULA = (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: HULA = CUANZA NORTE
ANGOLA: LUKUNGA (EM KIKONGO)
ANGOLA: MUANGE (EM KIMBUNDU)
LEGUMINOSAE
ANGOLA: MUANGUE = PUNGO ANDONGO
ANGOLA: OMUVA = NOME VERNÁCULO
ANGOLA: TACULA = NOME COLONIAL
ANGOLA: TAKULA = (EM KIMBUNDU)
ANGOLA: TAKULA = CABINDA
ANGOLA: TAKULA = NOME VERNÁCULO
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&lr=lang_pt&q=PTEROCARPUS+TINCTORIUS&spell=1
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PUNICA GRANATUM
PUNICA GRANATUM
C. LINEU
PUNICACEAE
PUNICA GRANATUM C. LINEU
SIN.: PUNICA NANA C. LINEU
Obs.: Esta planta medicinal, especialmente na forma dos extractos, é sujeito a legais restrições e nalguns países.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB3.140-3.146
MED
TÓXICO (CUIDADO)
AC.402
MED
TÓXICO (CUIDADO)
AD1.486
MED
TÓXICO (CUIDADO)
AP1.0079
MED
TÓXICO (CUIDADO)
AP2.0468
MED
TÓXICO (CUIDADO)
AQ.422
MED
TÓXICO (CUIDADO)
AUE.034
MED
TÓXICO (CUIDADO)
AUI.073
MED
TÓXICO (CUIDADO)
D.045
MED
TÓXICO (CUIDADO)
O.087
MED
TÓXICO (CUIDADO)
R.318-9
MED
TÓXICO (CUIDADO)
UD.0192
MED
TÓXICO (CUIDADO)
VA.332-333
MED
TÓXICO (CUIDADO)
VG.521
MED
TÓXICO (CUIDADO)
VU.401
MED
TÓXICO (CUIDADO)
XN.1017
MED
TÓXICO (CUIDADO)
YJ.III.113
MED
TÓXICO (CUIDADO)
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
ADSTRINGENTE
ARTRITISMO
CASCAS DA RAÍZ
CASCAS DO CAULE
DIARRÉIA (ANTI-)
ESPASMÓDICA (ANTI-)
ESTOMÁQUICAS
FEBRES INTERMITENTES
HELMÍNTICA (ANTI-)
LEUCORRÉIA
MENSTRUAÇÕES DIFÍCEIS
TENÍFUGAS
TÓNICA-AMARGA
VERMÍFUGO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
AÇORES: ROMEIRA
ANGOLA: ROMEIRA
BRASIL: ROMÃ
BRASIL: ROMÃZEIRA
BRASIL: ROMEIRA
BRASIL: ROMEIRA-DE-GRANADA
CABO VERDE: ROMÃZEIRA = SANTO ANTÃO
CABO VERDE: ROMÃZEIRA = SÃO NICOLAU
ÍNDIA PORTUGUESA: DÂLÎMD (EM CONCANI)
MACAU: SEAC LAU (EM CHINÊS)
MADEIRA: ROMEIRA
PORTUGUÊS: ANIGRADA (EM SABUGAL)
PORTUGUÊS: MILGRADA (EM TRÁS-OS-MONTES)
PORTUGUÊS: MILGREIRA (EM TRÁS-OS-MONTES)
PORTUGUÊS: MILIGRÃ
PORTUGUÊS: MILIGRANA
PORTUGUÊS: MIRGRÃ (EM MIRANDA)
PORTUGUÊS: ROMANZEIRA
PORTUGUÊS: ROMANZEIRA-DE-JARDIM
PORTUGUÊS: ROMÃZEIRA
PORTUGUÊS: ROMEIRA
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: ROMÃZEIRA
TIMOR LOROSAE: LELO CASÉ (EM TÉTUM)
TIMOR LOROSAE: ROMAU (EM TÉTUM)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PUNICA+GRANATUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: AP4
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA
MARÇO DE 2003
PROF. DOUTOR A. PROENÇA DA CUNHA
DRA. ALDA P. SILVA
PROF. DOUTORA ODETE R. ROQUE
SERVIÇO DE EDUCAÇÃO E BOLSAS - FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN - LISBOA
(1) PODE APRESENTAR TOXICIDADE
CONTRA-INDICAÇÕES
OBSERVAM-SE ALGUMAS
EFEITOS SECUNDÁRIOS E TOXICIDADE
SÃO DE CONSIDERAR EFEITOS TÓXICOS
PRECAUÇÕES
OBSERVAM-SE ALGUMAS
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 558
NOTA:
FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
Av. de Berna
LISBOA - Portugal
[email protected]
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA - Preço: € 30.00
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM COSMÉTICA E DERMATOLOGIA - Preço: € 12.50
FARMACOGNOSIA E FITOQUÍMICA (*) - Preço: € 22.00
Se não responderem, é favor pedir directamente ao Autor.
Prof. Doutor Proença da Cunha
http://antoniopcunha.com.sapo.pt/
[email protected]
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (NETHERLANDS)
PLANTAS MEDICINAIS
MALUS GRANATUM (ANTIGO NOME)
PUNICA GRANATUM
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=MALUS+GRANATUM+&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PUNICA+GRANATUM&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0926
CUIDADO
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
ROMEIRA (ANTIGO NOME)
ROMEIRA
PUNICA GRANATUM
PUNICA NANA
MALUM GRANATUM
(DESIGNAÇÃO ANTIGA)
ÁSIA (ÍNDIA - NORTE)
ÁSIA (ÍNDIA - ORIENTAL)
EUROPA (MEDITERRÂNEO - CULTIVADA)
ÁFRICA (OCIDENTAL - SUB-TROPICAL)
ÁFRICA (SUB - TROPICAL)
AMÉRICA (CENTRAL - SUB-TROPICAL)
AMÉRICA (TROPICAL - SUB)
ÁSIA (HIMALAIAS - TROPICAL)
ÁSIA (INDONÉSIA - SUB-TROPICAL)
CORTEX: ARBORIS GRANATI
CORTEX: RADICIS GRANATI
CORTEX: FRUCTUS GRANATI
FLOWER: GRANATI
FLOWER: BALAUSTII
CEGUEIRA (DEVIDO A ALTAS DOSES E FREQUENTES)
FLOWER: ÁCIDO CÍTRICO
FLOWER: ÁCIDO MÁLICO
FLOWER: AÇÚCAR (INVERTIDO)
FLOWER: ADSTRINGENTE
FLOWER: ENZIMAS
FLOWER: FRUTOS MADUROS
FLOWER: TANINO
FRUIT: ADSTRINGENTE
FRUIT: MATÉRIA CORANTE (VERMELHO)
FRUIT: REFRIGERANTE
FRUITPEEL: AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
FRUITPEEL: ADSTRINGENTE
FRUITPEEL: DIARREIA (CRÓNICA)
FRUITPEEL: DISENTERIA (CRÓNICA)
FRUITPEEL: MUCILAGEM
FRUITPEEL: RESINA
FRUITPEEL: TANINO
FRUITPEEL: TENICIDA
FRUITPEEL: VERMÍFUGO
TREEBARK, ROOTBARK: ÁCIDO PUNICO-TÂNICO
TREEBARK, ROOTBARK: AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
TREEBARK, ROOTBARK: AMIDO
TREEBARK, ROOTBARK: GRANATINA (PRINCÍPIO AMARGO)
TREEBARK, ROOTBARK: GRANATONINA
TREEBARK, ROOTBARK: ISOPLETIERINA
TREEBARK, ROOTBARK: METILISOPELETIERINA
TREEBARK, ROOTBARK: PLETIERINA
TREEBARK, ROOTBARK: PSEUDOPLETIERINA
TREEBARK, ROOTBARK: PSEUDOPUNICINA
TREEBARK, ROOTBARK: PUNICINE
TREEBARK, ROOTBARK: RESINA
TREEBARK, ROOTBARK: TANINO
TREEBARK, ROOTBARK: TENICIDA
TREEBARK, ROOTBARK: VERMÍFUGO
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PYCNAETHAMNUS SSP.
PYCNAETHAMNUS SSP.
***
RUBIACEAE
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
I.098-110-114
MED
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
CONJUNTIVITES (RAIZES PARA TRATAR AS)
DIARREIAS (RAIZES PARA TRATAR AS)
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: CIJILA-NGUENHE = NOME VERNÁCULO CÔKWE
CARACTERÍSTICAS:
???
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PYCNANTHUS ANGOLENSIS
PYCNANTHUS ANGOLENSIS
(WELW.) EXEL.
PYCNANTHUS ANGOLENSIS (WELW.) EXEL.
SIN.: P. KOMBO WARB.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.195
MED
***
I.090-148
MED
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
PANARÍCIOS
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: KISANGUA = NOME VERNÁCULO CÔKWE
ANGOLA: MULOMBA = MAIOMBE
MYRISTICACEAE
ANGOLA: MULONGO-LONGO = CAZENGO
ANGOLA: MUTUGE = NOME VERNÁCULO KIMBUNDU
ANGOLA: MUTUJE = CUANZA NORTE
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PYCNANTHUS+ANGOLENSIS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PYCNANTHUS KOMBO
PYCNANTHUS KOMBO
WARB.
MYRISTICACEAE
PYCNANTHUS KOMBO WARB. = PYCNANTHUS ANGOLENSIS EXELL.
PYCNANTHUS ANGOLENSIS EXELL.
SIN.: P. KOMBO WARB.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB1.195
MED
***
AB2.007
MED
***
YJ.II.239
MED
***
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
AFECÇÕES CUTÂNEAS
CICATRIZANTE (DE FERIDAS)
CONTRA-VENENO
DECOCTO DA CASCA
HEMOSTÁTICO
LEPRA
PURGANTE
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MULOMBA = MAIOMBE
ANGOLA: MULONGO-LONGO = CAZENGO
ANGOLA: MUTUJE = CUANZA NORTE
GUINÉ-BISSAU: MENEBANTAM-Ô (EM MANDINGA)
PORTUGUÊS: ***
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PYCNANTHUS+KOMBO&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PYCNANTHUS+COMBO&spell=1
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PYCNANTHUS KOMBO
(BAILL.) WARB.
MYRISTICACEAE
SINÓNIMOS E OUTROS:
NOME LATINO:
AUTOR
SINÓNIMOS
PYCNANTHUS ANGOLENSIS
EXELL.
PYCNANTHUS KOMBO
PYCNANTHUS KOMBO @
(BAILL.) WARB.
PYCNANTHUS ANGOLENSIS
PYCNANTHUS KOMBO WARB. = PYCNANTHUS ANGOLENSIS EXELL.
PYCNANTHUS ANGOLENSIS EXELL.
SIN.: P. KOMBO WARB.
CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU:
PYCNANTHUS KOMBO
PYCNANTHUS ANGOLENSIS
ÁRVORE DE 18 A 20 m DA FLORESTA GALERIA. FORMOSA, MATO DO AMÉDI. 3-ABRIL-1945.
ESP.SANTO 1997 (LISC).
E. S. MARTINS 881 (LISC) – PÁGINA 84 – VOL. 2
A.E. GONÇALVES & M.A. DINIZ & L.CATARINO: 1245 (LISC) – PÁGINA 111 – VOL. 2
A.E. GONÇALVES & M.A. DINIZ & L.CATARINO: 1327 (LISC) – PÁGINA 111 – VOL. 2
http://search.msn.com/results.aspx?srch=105&form=as5&q=pycnanthus+angolensis
http://search.msn.com/results.aspx?srch=105&form=as5&q=pycnanthus+kombo
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PYCNANTHUS+KOMBO&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PYCNANTHUS+COMBO&spell=1
BIBLIOGRAFIA:
NOME LATINO:
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
PYCNANTHUS ANGOLENSIS
VE786
PYCNANTHUS KOMBO
AB1.195 - AB2.7 - AE2.7 - AH23 - I90B - Q102 - VE786
NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
MANDINGA
PYCNANTHUS KOMBO
MENEBANTAM-Ô
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PYCNANTHUS KOMBO
PYCNANTHUS KOMBO
PYCNANTHUS KOMBO
PYCNANTHUS KOMBO
INDICAÇÕES:
DERMATOSES
DERMATOSES - LEPRA
ENTEROPATIAS - LAXANTE DRÁSTICO
HEMO-VASCULOPATIAS - HEMORRAGIA
PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU:
NOME LATINO:
PYCNANTHUS KOMBO
INDICAÇÕES:
LTX - CAS
NOTAS COMPLEMENTARES:
1.
@ - PARECE TAMBÉM TER (SEM SE TER PODIDO CONFIRMAR) COMO SINÓNIMO MYRISTICA ANGOLENSIS DC.
2.
AS SEMENTES POSSUEM UMA GORDURA (CERCA DE 50%) A QUE NO MERCADO INTERNACIONAL SE CHAMA SEBO DE
ANGOLA.
3.
TEM SIDO USADA, EM MEDICINA TRADICIONAL NA GUINÉ-BISSAU E NA NIGÉRIA, REPÚBLICA DA GUINÉ E R. P. CONGO.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (Netherlands)
PLANTAS MEDICINAIS
PYRUS AUCUPARIA
PIRUS AUCUPARIA
SORBUS AUCUPARIA
MESPILUS AUCUPARIA
http://pesquisa.sapo.pt/searchTop?barra=resumo&chan=&t=&txtTexto=&q=PYRUS+AUCUPARIA&Submit=Pesquisar
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0930
CUIDADO
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
CORNO-GODINHO
TRAMAZEIRA
PYRUS AUCUPARIA
PIRUS AUCUPARIA
SORBUS AUCUPARIA
MESPILUS AUCUPARIA
PYRUS AMERICANUS
EUROPA (TEMPERADA)
ÁSIA
AMÉRICA (U. S. A. - NORTE)
FRUCTUS: SORBI AUCUPARIAE
FOLIA: SORBI
FLOWER: SORBI
BERRY: ÁCIDO TARTÁRICO (ANTES DA MATURAÇÃO)
BERRY: ÁCIDO PRÚSSICO
BERRY: ÁCIDO MÁLICO
BERRY: ÁCIDO CÍTRICO
BERRY: TANINO
BERRY: SORBINA
BERRY: AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
BERRY: VITAMINAS C
BERRY: ÓLEO GORDO (QUANDO MADUROS OS FRUTOS)
LEAF: AMIGDALINA
LEAF: TANINO
FLOWER: TRIMETILAMINA
BERRY: DEPURATIVO
BERRY: PEITORAL
BERRY: ADSTRINGENTE
BERRY: DIURÉTICO
BERRY: ANTI-ESCORBÚTICO
BERRY: EMENAGOGO
BERRY: LAXANTE
FLOWER: LAXANTE
LEAF: LAXANTE
LEAF: PEITORAL
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PYRUS COMMUNIS
PYRUS COMMUNIS
(C. LINEU) HORT.
PYRUS COMMUNIS (C. LINEU) HORT.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.248
MED
CUIDADO
AC.400
MED
CUIDADO
AD1.288
MED
CUIDADO
J.045-081
MED
CUIDADO
JA.157
MED
CUIDADO
UD.0193
MED
CUIDADO
VA.331
MED
CUIDADO
VG.499
MED
CUIDADO
YJ.III.054
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
CISTITES
DIARRÉIA
DISENTERIAS
DIURÉTICA
LEUCORRÉIA
LITÍASE
URINÁRIA
ROSACEAE
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: PEREIRA
BRASIL: PÊRA
BRASIL: PEREIRA
BRASIL: PEREIRA DE AFRODITA
BRASIL: PEREIRA DE VÊNUS
BRASIL: PEREIRA EXÓTICA
PORTUGUÊS: PEREIRA (EM GERAL)
PORTUGUÊS: PEREIRA-BEURRE-CLAIRGEAU
PORTUGUÊS: PEREIRA-BEURRE-DIEL
PORTUGUÊS: PEREIRA-BEURRE-HARDY
PORTUGUÊS: PEREIRA-CABAÇA
PORTUGUÊS: PEREIRA-CARAPINHEIRA
PORTUGUÊS: PEREIRA-CLAPP'S-FAVOURITE
PORTUGUÊS: PEREIRA-CULTIVADA
PORTUGUÊS: PEREIRA-DOYENNE-DU-COMCE
PORTUGUÊS: PEREIRA-LAWSON
PORTUGUÊS: PEREIRA-MANSA
PORTUGUÊS: PEREIRA-PARDA
PORTUGUÊS: PEREIRA-PEROLA
PORTUGUÊS: PEREIRA-ROCHA
PORTUGUÊS: PEREIRA-SETE-COTOVELOS
PORTUGUÊS: PEREIRA-VIRGULOSA-DO-BISPO
PORTUGUÊS: PEREIRA-WILLIAM'S
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PYRUS+COMMUNIS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (NETHERLANDS)
PLANTAS MEDICINAIS
PIRUS COMMUNIS
PYRUS COMMUNIS
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&lr=lang_pt&q=PIRUS+COMMUNIS&spell=1
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PYRUS+COMMUNIS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0931
CUIDADO
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
PEREIRA
PIRUS COMMUNIS
PYRUS COMMUNIS
EUROPA
ÁSIA
FRUCTUS: PYRUS COMMUNIS
FOLIA: PYRUS COMMUNIS
FRUIT: AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
FRUIT: ÁCIDO LIVRES
FRUIT: TANINO
FRUIT: PECTINA
FRUIT: INVERTINA
FRUIT: ASPARAGINA
FRUIT: PENTOSANAS
FRUIT: NUTRITIVO
LEAF: HIDROQUINONA
LEAF: DIURÉTICO
LEAF: CALMANTE
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PYRUS CYDONIA
PYRUS CYDONIA
C. LINEU
ROSACEAE
PYRUS CYDONIA C. LINEU
SIN.: CYDONIA CYDONIA LYONS., C. OBLONGA MILL., C. VULGARIS PERS., CYDONIUM OBLUNGUM MILL., CYDONIUM VULGARE
PERS., PYRUS CYDONIA C. LINEU VAR. MINOR BROTERO, SORBUS CYDONIA C. LINEU, SYDONIA VULGARIS PERS.
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.227
MED
CUIDADO
VG.454
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
DIARRÉIA
DISENTERIAS
TOSSES
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: ***
BRASIL: MARMELEIRO
BRASIL: MARMELO
BRASIL: POMO DE OURO
BRASIL: POMO DE VÊNUS
BRASIL: POMO DOS POETAS
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PYRUS+CYDONIA&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (Netherlands)
PLANTAS MEDICINAIS
PYRUS DOMESTICA
PYRUS SORBUS
SORBUS DOMESTICA
http://pesquisa.sapo.pt/searchTop?barra=resumo&chan=&t=&txtTexto=&q=PYRUS+DOMESTICA&Submit=Pesquisar
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0932
CUIDADO
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
SORVEIRA
PYRUS DOMESTICA
PYRUS SORBUS
SORBUS DOMESTICA
ÁSIA
EUROPA
AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
ÁCIDO LIVRES
TANINO
PECTINA
INVERTINA
ASPARAGINA
PENTOSANAS
NUTRITIVO
HIDROQUINONA
DIURÉTICO
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (Netherlands)
PLANTAS MEDICINAIS
PYRUS GERMANICA
http://pesquisa.sapo.pt/searchTop?barra=resumo&chan=&t=&txtTexto=&q=PYRUS+GERMANICA&Submit=Pesquisar
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0715
***
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
NESPEREIRA DA EUROPA
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PYRUS MALUS
PYRUS MALUS
C. LINEU
PYRUS MALUS C. LINEU
SIN.: MALUS COMMUNIS POIR., M. PUMILIA MILL., M. SYLVESTRIS MILL., PYRUS SYLVESTRIS C. LINEU
BIBLIOGRAFIA / MEDICAMENTO / TÓXICO:
AB2.209
MED
CUIDADO
AP1.0060
MED
CUIDADO
F.119
MED
CUIDADO
VG.424
MED
CUIDADO
XV.093
MED
CUIDADO
YJ.II.161
MED
CUIDADO
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS:
DIURÉTICA
ESPASMÓDICA (ANTI-)
ESTÓMAGO
LAXATIVO SUAVE (FRUTO SECO OU FRESCO)
REUMATISMO
TÓNICO
UREMIA
POMACEAE
URICOLÍTICO
NOMES DOS PAÍSES/ NOMES VERNÁCULOS / REGIÃO:
ANGOLA: MACIEIRA
BRASIL: MAÇÃ
BRASIL: MAÇÃ DE APOLO
BRASIL: MACIEIRA
PORTUGUÊS: MAÇÃ REINETA (1)
PORTUGUÊS: MAÇANZEIRA (2)
PORTUGUÊS: MACEIRA (2)
PORTUGUÊS: RAINETA (1)
PORTUGUÊS: REINETA (1)
CARACTERÍSTICAS:
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PYRUS+MALUS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
NOSSO CÓDIGO: AP4
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA
MARÇO DE 2003
PROF. DOUTOR A. PROENÇA DA CUNHA
DRA. ALDA PEREIRA DA SILVA
PROF. DOUTORA ODETE RODRIGUES ROQUE
SERVIÇO DE EDUCAÇÃO E BOLSAS - FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN - LISBOA
CONTRA-INDICAÇÕES
NÃO SÃO CONHECIDOS
EFEITOS SECUNDÁRIOS E TOXICIDADE
SÃO DE CONSIDERAR EFEITOS TÓXICOS
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 440
NOTA:
FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
Av. de Berna
LISBOA - Portugal
[email protected]
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM FITOTERAPIA - Preço: € 30.00
PLANTAS E PRODUTOS VEGETAIS EM COSMÉTICA E DERMATOLOGIA - Preço: € 12.50
FARMACOGNOSIA E FITOQUÍMICA (*) - Preço: € 22.00
Se não responderem, é favor pedir directamente ao Autor.
Prof. Doutor Proença da Cunha
http://antoniopcunha.com.sapo.pt/
[email protected]
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
PLANTAS MEDICINAIS
(HERBARIUM, FLORA ET SCIENTIA)
CID AIMBIRÉ DE MORAES SANTOS
KÁTIA REGINA TORRES
RUBENS LEONART
NÚMERO DA PÁGINA EM QUE ESTÁ DESCRITA: 119
BIBLIOGRAFIA (F)
ÍCONE EDITORA LTDA.
Rua Anhaquera, 56/66 – Barra Funda
01135 – São Paulo – SP.
Tels. (011) 826-7074/826-9510
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
16-JUNHO-2005 - NÃO RESPONDERAM
NOSSO CÓDIGO: UC
CODEX VEGETABILIS
E. F. STEINMETZ
KEIZERSGRACHT, 347
AMSTERDAM (NETHERLANDS)
PLANTAS MEDICINAIS
PIRUS MALUS
PYRUS MALUS
MALUS SILVENTRIS
MALUS PUMILA
http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=PYRUS+MALUS&btnG=Pesquisar&meta=lr%3Dlang_pt
CÓDIGO (UC) / TÓXICO (NÃO TÓXICO)
UC.0933
CUIDADO
DESIGNAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA
MACANCEIRA
MACEIRA
MACIEIRA
PIRUS MALUS
PYRUS MALUS
MALUS SILVENTRIS
MALUS PUMILA
EUROPA
AMÉRICA (U. S. A.) TEMPERADOS DAS PATES DOS ESTADOS DO NORTE
AUSTRÁLIA (OCIDENTAL)
FRUCTUS: MALI
CORTEX: PYRI MALI
FOLIA: MALI
LEAF: ISOFLORIDZINA
FRUIT: CLOROFILA
FRUIT: FÓSFORO
FRUIT: ALBÚMEN
FRUIT: AÇÚCAR (IDÊNTICO AO DE CANA)
FRUIT: GOMA
FRUIT: ÁCIDO MÁLICO
FRUIT: ÁCIDO GÂLHICO
FRUIT: PECTINA
FRUIT: TANINO
FRUIT: MUCILAGEM
FRUIT: VITAMINA A
FRUIT: VITAMINAS B
FRUIT: VITAMINAS C
FRUIT: ENZIMAS
FRUIT: CELULOSE
LEAF: DIURÉTICO
FRUIT: APETITE
FRUIT: DIGESTIVO
FRUIT: DIURÉTICO
FRUIT: NUTRITIVO
Prof. Dr. Carlos Serra
Centro de Estudos Africanos da Universidade Eduardo Mondlane
Caixa Postal 1993
Maputo
Moçambique
[email protected]
http://oficinadesociologia.blogspot.com/2009/06/guine-bissau-assassinado-ex-ministro-da.html
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Prof. Dra. Lucette Morais
BRASIL
[email protected], [email protected]
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx