Análise de Freios da DaimlerChrysler do Brasil em teste de pista

Сomentários

Transcrição

Análise de Freios da DaimlerChrysler do Brasil em teste de pista
Análise de Freios da DaimlerChrysler do Brasil em teste de pista
"Através de metodologia de cálculo e simulação,
tem sido possível prever o comportamento do
sistema de freios em relação às características de
rigidez e vibração."
- Dr.Newton Sá Miranda M. Curi, Indústria e Comércio FAC Ltda.
O desafio:
Desenvolver um sistema com a finalidade de obter dados detalhados da variação de temperatura em diversos componentes do sistema de freio, tais como pista do
retentor, rolamentos, cubo da roda, discos e pastilhas de freio, etc, para uso nos veículos comerciais pesados (ver fig.1), da DaimlerChrysler do Brasil, em testes de
pista.
A solução:
Utilizamos o sistema PXI citado acima e software LabVIEW 6i desenvolvido para a aquisição, armazenamento, apresentação e integração total com o controle /
cálculo de desempenho térmico de sistema de freio durante a frenagem, em teste de pista, criando-se uma forma inédita de disponibilização de dados ao engenheiro
projetista de freios.
Autor(es):
Dr.Newton Sá Miranda M. Curi - Indústria e Comércio FAC Ltda.
Camilo A. Adas - DaimlerChrysler do Brasil
Fernando A. P. Andrade - DaimlerChrysler do Brasil
Paulo U. Ávila - DaimlerChrysler do Brasil
Msc. Silvia F. Lombriller - DaimlerChrysler do Brasil
Prof. Dr. Antônio C. Canale - Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (EESC-USP)
Introdução:
Durante muito tempo o projeto de sistema de freios foi dependente basicamente da experiência, solucionando-se problemas através de protótipos,
investindo-se nesse processo de desenvolvimento, muito tempo, acarretando-se um elevado custo. Através de metodologia de cálculo e simulação, tem
sido possível prever o comportamento do sistema de freios em relação às características de rigidez e vibração. No entanto, o comportamento térmico é
dependente de uma série de variáveis, sensíveis a qualquer tipo de modificação.Tais variáveis podem ser determinadas com maior precisão utilizando-se
de testes em pista, com aquisição de dados térmicos.
Desta maneira a DaimlerChrysler do Brasil, através de seu projeto UNI, com a Escola de Engenharia de São Carlos-USP, solicitou o desenvolvimento de
um sistema de aquisição de temperatura complexo, para a criação de um banco de dados, obtidos em teste de pista, do seu sistema de freio para
veículos pesados. A Indústria e Comércio FAC® Ltda (Alliance Member National Instruments) foi convidada a participar como integradora de hardware e
software nesse desenvolvimento.
Descrição do sistema:
Um veículo (ônibus urbano) de dois eixos, com carga total de 12 toneladas foi instrumentado com 130 termopares (tipo K), distribuídos entre as várias
partes de interesse de leitura térmica, tais como discos e pastilhas de freio, cubo da roda, talão do pneu, manga dos eixos, pista dos rolamentos e
retentores. Tais medidas são aquisitadas pelo sistema PXI 1011, CPU PXI-8170, Multifunção PXI-6025E e Módulos SCXI-1102 com blocos conectores
SCXI-1300 (ver fig.3), sendo tudo alimentado pela bateria do ônibus através de um inversor. Para melhor visualização e análise da grande quantidade de
curvas térmicas durante o teste, foi utilizado um monitor de LCD-17”.
Conclusão:
O sistema desenvolvido possibilitou definir os principais pontos de aquecimento do sistema de freios bem como conclusões, para as condições avaliadas,
das proporções de transferência de calor no disco, quer por convecção, radiação ou condução. A composição de um banco de dados possibilita não só a
avaliação do comportamento do modelo, mas torna viáveis simplificações e análises comparativas. E, acima de tudo fornece ao projetista uma
ferramenta permanente, para a observação objetiva das perdas e ganhos nas modificações que possam ser sugeridas.
Informações do autor:
Dr.Newton Sá Miranda M. Curi
Indústria e Comércio FAC Ltda.
Brasil
[email protected] (mailto:[email protected])
Informações legais
Esse estudo de caso (esse "estudo de caso") foi desenvolvido por um cliente da National Instruments ("NI"). ESSE ESTUDO DE CASO É FORNECIDO "COMO
ESTÁ", SEM GARANTIAS DE QUALQUER NATUREZA E SUJEITO A DETERMINADAS RESTRIÇÕES, COMO ESTABELECIDO DE FORMA MAIS ESPECÍFICA
NOS TERMOS DE USO DA NI.COM (http://ni.com/legal/termsofuse/unitedstates/us/ (http://ni.com/legal/termsofuse/unitedstates/us/)).
1/1
www.ni.com

Documentos relacionados