Aquicultura - Universidade Federal de Santa Catarina

Сomentários

Transcrição

Aquicultura - Universidade Federal de Santa Catarina
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
CENTRO DE CIÉNCIAS AGR[ARIAS
DEPARTAMENTO DE AQUICULTURA
PLANO DE ENSINO
SEMESTRE 2013-2
I. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA:
Alimentação, Ingredientes e Formulações de Dietas
NOME:
CÓDIGO : AQI 510008
TOTAL DE CRÉDITOS:
TEÓRICAS: 1
PRÁTICAS: 1
TOTAL DE HORAS-AULA: TEÓRICAS: 15
PRÁTICAS: 30
I.1. HORÁRIO
TURMAS TEÓRICAS E PRÁTICAS
Quartas das 14 às 18 h
II. PROFESSOR (ES) MINISTRANTE (S)
Débora Machado Fracalossi
III. PRÉ-REQUISITO (S)
CÓDIGO
NOME DA DISCIPLINA
Nenhum
IV CURSO (S) PARA O QUAL(IS) A DISCIPLINA É OFERECIDA
Pós-Graduação em Aquicultura - Nível ( X ) Mestrado ou ( X )Doutorado
V. EMENTA
Entendimento sobre a importância do atendimento às exigências nutricionais e do adequado fornecimento de nutrientes na
elaboração de formulações para otimizar crescimento e outras funções produtivas em espécies aquícolas. Análise da
contribuição nutricional de diferentes alimentos, aditivos e formulações. Compreensão da influência da alimentação na
qualidade da água em sistemas aquícolas.
VI. OBJETIVOS
Objetivos Gerais:
1. Integrar os conhecimentos sobre a utilização metabólica dos nutrientes na elaboração de rações e no seu fornecimento
para espécies aquícolas.
Objetivos Específicos:
2. Aprofundar os conhecimentos sobre a relação entre arraçoamento e qualidade da água em diferentes sistemas de
produção aquícola.
3. Avaliar a contribuição de alimentos proteicos, energéticos e aditivos em formulações.
4. Fornecer ferramentas que possibilitem a análise crítica da composição de formulações para espécies aquícolas.
5. Recuperar informações atuais sobre composição dos alimentos normalmente utilizados no fabrico de rações, bem
como sobre as exigências nutricionais de espécies aquícolas.
VII. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Conteúdo Teórico: Formulação de rações e discussão sobre ingredientes. Manejo alimentar e qualidade da água. Revisão sobre
ingredientes. Discussão exigências nutricionais. Qualidade na fabricação de rações. Discussão de formulações.
Conteúdo Prático : Elaboração de dieta experimental. Ensaio de digestibilidade e análises laboratoriais. Visita à fábrica de
rações. Utilização de aplicativo para elaboração de formulações.
VIII. METODOLOGIA DE ENSINO / DESENVOLVIMENTO DO PROGRAMA
Aulas teóricas e práticas
IX. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO
A avaliação será composta pelas seguintes atividades:
Revisão ingredientes = 40% (15% apresentação + 25% revisão escrita)
Apresentação exigências = 10%
Elaboração formulação = 50%
X. NOVA AVALIAÇÃO
Não tem
XI. CRONOGRAMA TEÓRICO/PRÁTICO
DATA - LOCAL
14Ago qua 14 -18 h s206 CCA
21Ago qua
28Ago qua 14-18 h s206 CCA
04Set qua 14-18 h s206 CCA
11Set qua 14-18 h s206 CCA
18Set qua
25Set qua 14-18 h s206 CCA
02Out qua 14-18 h LAB INFO CCA
09Out qua 14-18 h LAB NUTR CCA
16Out qua 14-18 h LABNUTRI PERI
23Out qua 14-17 h s206 CCA
30Out seg 13-19 h PENHA
06Nov qua 14-18 h s206 CCA
ASSUNTO
Apresentação da disciplina, da revisão ingredientes e do exercício
formulação
NÃO HAVERÁ AULA – WORKSHOP JUNDIÁ
Manejo alimentar e qualidade da água. Ingredientes
Apresentação revisão sobre ingredientes
Levantamento exigências nutricionais
NÃO HAVERÁ AULA – CONFERÊNCIA INT TILÁPIA
Apresentação e discussão exigências nutricionais
Utilização de aplicativo para elaboração de formulações
Elaboração de dieta experimental
Ensaio de digestibilidade e análises laboratoriais
Boas práticas na fabricação de rações
Visita à fábrica de rações
Apresentação e discussão de formulações
TOTAL
HORAS-AULA
TEÓRICA
PRÁTICA
4
4
4
4
4
4
4
5
3
6
3
30
15
XII. BIBLIOGRAFIA
1. Butolo, J. E. 2010. Qualidade de Ingredientes na Alimentação Animal. Campinas, Colégio Brasileiro de Nutrição Animal.
430 p.
2. D’Abramo, L.R., Conklin, D.E. e Akiyama, D.M. (editores) 1997. Crustacean Nutrition. Advances in World Aquaculture,
Vol. 6. World Aquaculture Society, Baton Rouge, LA.
3. FAO. 2001. Aquaculture Development; Good Aquaculture Feed Manufacturing Practice. FAO Technical Guidelines for
responsible Fisheries. Número 5, Suplemento 1.
4. FAO. 2009. Feed Ingredients and Fertilizers for Aquaculture; Sources and Composition. Fisheries and Aquaculture
Technical Paper. Número 540.
5. Furuya, W.M. 2010. Tabelas Brasileiras para a Nutrição de Tilápias. Toledo, GFM.
6. Garcia-Galano, T.; Villarreal-Colmenares, Fenucci, J. (editores) 2007. Manual de Ingredientes Proteicos y Aditivos
Empleados em la Formulación de Alimentos Balanceados para Camarones Peneídeos. Mar Del Plata, EUDEM. 264 p.
7. Guillaume, J., Kaushik, S., Bergot, P., Métailler, R. (editores) 2001. Nutrition and Feeding of Fish and Crustaceans. New
York, Springer- Praxis. 408 p.
8. Hertrampf, J.W., Piedad-Pascual, F. 2000. Handbook on Ingredients for Aquaculture Feeds. Kluwer, Dordrecht.
9. Houlihan, D., Boujard, T. e Jobling, M.(editores). 2001. Food Intake in Fish. Blackwell Science, London.
10. Lovell, T. 1998. Nutrition and Feeding of Fish. 2nd ed. Van Nostrand Reinhold, New York.
11. National Research Council. 2011. Nutrient Requirements of Fish and Shrimp. National Academy Press, Washington, DC.
12. Pezzato, L.E., Barros, M.M., Fracalossi, D.M. e Cyrino, J.E.P. 2004. Nutrição de Peixes. In: Cyrino, J.E.P., Urbinati, E.C.,
Fracalossi, D.M. e Castagnolli, N. (editores). Tópicos Especiais em Piscicultura de Água Doce Tropical Intensiva. Tec Art,
São Paulo, p.75-169.
13. Webster, C. D. e Lim, C. E. 2002. Nutrient Requirements and Feeding of Finfish for Aquaculture. CABI, New York. 418
p.
14. www.aquafeed.com – site com informações relevantes sobre alimentação e nutrição de espécies aquícolas.
Periódicos:
1. Aquaculture (Nutrition section) – Elsevier, Amsterdam – Países Baixos
2. Aquaculture Research – Blackwell Science - Oxford, Reino Unido
3. Aquaculture Magazine (Fish Feed & Nutrition section) – Asheville, NC – EUA
4. Journal of the World Aquaculture Society – Baton Rouge, LA – EUA
5. Revista da Sociedade Brasileira de Zootecnia – Viçosa, MG – Brasil
6. Aquaculture Nutrition – Blackwell Science – Oxford, Reino Unido
7. Panorama da Aquicultura – RJ – Brasil
PAB, Reviews in Aquaculture – Wiley, Oxford, Reino Unido
.........................................................
Ass. do Professor
Aprovado na Reunião do Colegiado do Departamento em ___/___/___
Ass. Chefe do Depto.