vai, corinthians!!!

Сomentários

Transcrição

vai, corinthians!!!
sport club corinthians paulista
rel atório de sustentabilidade 2014
Paulista,
Brasileiro,
Copa do Brasil,
Libertadores,
Recopa, Mundial,
CT, Arena e a
força da Fiel.
vai, corinthians!!!
Nossa história
1910
1º de setembro – às 20h30,
à luz de um lampião, na
esquina das ruas José Paulino
e Cônego Martins, Anselmo
Corrêa, Antônio Pereira,
Carlos Silva, Joaquim
Ambrósio e Raphael Perrone
fundam o Sport Club
Corinthians Paulista.
1911
17 de setembro – primeiro
jogo fora da cidade de São
Paulo. Aliás, dois: pela
manhã, em Campinas, o time
ganha da Ponte Preta por 1 a 0.
À tarde, faz 3 a 1 no
Corinthians Campineiro.
1912
29 de dezembro – conquista
da primeira taça, a Unione
Viaggiatori Italiani, em uma
prova de pedestrianismo de
10 quilômetros disputada no
Parque Antarctica pelos
atletas Batista Boni, João
Collina e André Lepre.
1913
30 de março – o Corinthians
goleia o F. C. São Paulo por
4 a 0 e ganha o direito
de disputar seu primeiro
Campeonato Paulista,
organizado pela Liga
Paulista de Futebol.
1914
8 de novembro – vitória
sobre o Campos Elyseos
(4 a 0) garante o primeiro
título de campeão paulista
de futebol da história
corinthiana, e invicto, com
dez vitórias em dez jogos.
1915
Com a promessa de uma vaga
no campeonato da Associação
Paulista de Esportes Atléticos
(Apea), o Corinthians deixa a
Liga Paulista de Futebol e fica
de fora dos campeonatos das
duas. Passa o ano jogando
amistosos pelo interior de São
Paulo, sem nenhuma derrota.
1916
1923
1917
1924
3 de dezembro – vitória
sobre o Americano (3 a 0)
garante o segundo título
de campeão paulista,
outra vez invicto (oito
vitórias em oito jogos).
Disputa do primeiro
Campeonato Paulista
unificado. Termina em
terceiro lugar.
1918
17 de março – inauguração
do campo da Ponte Grande,
primeiro estádio corinthiano,
em um jogo contra o Palestra
Itália. O amistoso terminou
empatado em 3 a 3.
1º de dezembro – primeiro
jogo do Corinthians fora
do estado: vitória sobre o
Flamengo, no Rio, por 2 a 1.
1919
26 de janeiro – campeão
do primeiro Torneio Início
do Campeonato Paulista
(Taça Challenge).
1920
11 de julho – a maior goleada
da história é aplicada sobre o
Santos: 11 a 0, na Vila Belmiro,
pelo Campeonato Paulista.
1921
23 de outubro – estabelece
seu recorde de gols
marcados em uma
mesma partida: 12, na goleada
sobre o Internacional, de
São Paulo, por 12 a 2, pelo
Campeonato Paulista.
1922
4 de fevereiro de 1923 – vitória
sobre o Paulistano vale a
conquista do Campeonato
Paulista de 1922, o ano do I
Centenário da Independência
do Brasil. O Corinthians
passa a ser conhecido como
“Campeão do Centenário”.
2 de setembro – vitória por
3 a 0 sobre a Associação
Atlética São Bento garante
o primeiro bicampeonato
Paulista da história
corinthiana (1922/23).
11 de janeiro de 1925 –
nova vitória sobre o Paulistano,
por 1 a 0, vale a conquista
do Campeonato Paulista de
1924. É o primeiro dos três
tricampeonatos estaduais
da história corinthiana.
1925
11 de novembro – o Corinthians
enfrenta, em um amistoso,
a Seleção Brasileira, que se
preparava para disputar o
Campeonato Sul-Americano
em Buenos Aires. O jogo
termina em empate, 1 a 1.
1926
O presidente Ernesto Cassano
compra o terreno do Parque
São Jorge, nome do subdistrito
do Tatuapé, na zona leste de
São Paulo, onde o Corinthians
se localiza até hoje.
1927
Disputa dois Campeonatos
Paulistas: o da Liga dos
Amadores de Futebol,
realizado até 10 de julho,
e o da Associação Paulista
de Esportes Atléticos.
1928
22 de julho – inaugurado
o Parque São Jorge,
com um empate (2 a 2)
entre o Corinthians, campeão
do Centenário de 1922
no Estado de São Paulo,
e o América, campeão
do Centenário de 1922
no Rio de Janeiro.
25 de novembro –
o Corinthians derrota a
Portuguesa por 3 a 2 e
conquista seu sexto título
de campeão paulista.
1929
1º de maio – primeira
vitória internacional
(3 a 1 no Barracas, da
Argentina) dá origem ao
apelido “Mosqueteiro”,
cunhado pelo jornalista
Tomás Mazzoni.
1º de dezembro – goleada
sobre o rival Palestra Itália
por 4 a 1, em pleno Parque
Antarctica, garante o
bicampeonato Paulista invicto
(sete vitórias em sete jogos).
1930
4 de janeiro de 1931 – goleada
sobre o Santos por 5 a 2,
na Vila Belmiro, vale a
conquista do Paulista de 1930.
É o segundo tricampeonato
da história corinthiana.
1931
Debandada em massa dos
principais jogadores do time
tricampeão (Del Debbio, Filó,
Rato e De Maria) para a
Lazio, da Itália.
1932
No ano da Revolução
Constitucionalista, o
Campeonato Paulista é
disputado em um
único turno.
1933
É o ano da instituição do
profissionalismo no Brasil,
e o Corinthians contrata seu
primeiro técnico remunerado,
o uruguaio Pedro Mazzulo.
20 de maio – o atacante
Zuza torna-se o autor
do maior número de gols
pelo Corinthians em um
mesmo jogo: seis, na goleada
sobre o Sírio por 10 a 1.
1934
O Corinthians contrata
Teleco, autor de 255 gols,
em 248 jogos, ao longo dos
dez anos em que defendeu
a camisa alvinegra.
1935
4 de agosto – goleada por
4 a 1 no Palestra Itália,
no Parque São Jorge, põe fim
ao tabu de cinco anos sem
vitórias sobre o tradicional
rival no Paulista.
1936
Torna-se um dos poucos times
do mundo a terem passado
um ano inteiro sem perder uma
única partida. Entre dezembro
de 1935 e março de 1937, foram
31 jogos sem derrota, com 28
vitórias e três empates.
1937
5 de dezembro – vitória sobre
o Estudantes por 3 a 0
garante o primeiro título no
profissionalismo, dando início a
mais um tricampeonato.
1938
dois maiores do Rio (Flamengo
e Fluminense).
1943
1º de julho – o Corinthians
derrota o Palmeiras (3 a 1)
e é bicampeão da Taça
Cidade de São Paulo.
1944
Pela quantia de 300 contos
de réis (recorde sul-americano
na época), o Corinthians
contrata, do Flamengo,
o zagueiro Domingos da Guia,
um dos melhores do mundo
em todos os tempos.
1945
12 de agosto – o Corinthians
vence o São Paulo por 2 a 1,
em jogo no qual chuta
cinco bolas na trave, e
torna-se o único time a
derrotar o campeão
paulista daquele ano.
25 de abril de 1939 –
empate com o São Paulo
por 1 a 1 vale a conquista do
Campeonato Paulista de 1938.
O Corinthians é bicampeão
estadual invicto pela quarta
vez em sua história.
1946
1939
1947
1940
1948
31 de dezembro – goleada sobre
o Santos por 4 a 1 garante
a conquista de mais um
tricampeonato paulista.
28 de abril – participa da
inauguração do Pacaembu.
Na preliminar, o Palestra Itália
goleia o Coritiba por 6 a 2. No
jogo de fundo, o Corinthians faz
4 a 2 no Atlético Mineiro.
1941
28 de setembro – vitória sobre
o Santos por 3 a 2, na Vila
Belmiro, garante mais um título
paulista ao Corinthians.
1942
28 de março – o Timão goleia o
Palestra (4 a 1) e é campeão do
Torneio Quinela de Ouro, que
reuniu os três maiores clubes
de São Paulo (Corinthians,
Palmeiras e São Paulo) e os
Ganha 18 de seus 20 jogos
pelo Campeonato Paulista.
Mesmo assim, acaba como
vice-campeão.
1º de maio – vence a Portuguesa
por 2 a 1 e volta a conquistar
a Taça Cidade de São Paulo.
21 de junho – torna-se o
único clube brasileiro a
derrotar o grande esquadrão
do Torino, tetracampeão
italiano, durante sua
excursão ao Brasil: 2 a 1.
1949
8 de maio – em um amistoso
contra a Portuguesa,
vencido pelo Timão por 2 a 0,
a equipe troca seu tradicional
uniforme pelas camisas
grenás do Torino, equipe
vitimada em um acidente aéreo.
1950
15 de fevereiro – empate
por 1 a 1 com o Botafogo, no
Pacaembu, garante a conquista
do Torneio Rio-São Paulo.
1951
30 de junho – em sua primeira
exibição no exterior, o
Corinthians goleia um
combinado uruguaio, no
Estádio Centenário, em
Montevidéu, por 4 a 1.
1952
13 de janeiro – com goleada por
4 a 0 no Guarani, no Pacaembu,
o Corinthians volta a ser
campeão Paulista, depois de
dez anos. O ataque, formado
por Cláudio, Luizinho, Baltazar,
Carbone e Mário, é o primeiro
a ultrapassar a marca dos cem
gols (assinalou 103) na era do
profissionalismo.
27 de agosto – goleada sobre
o Palmeiras (5 a 1) garante a
posse definitiva da Taça Cidade
de São Paulo, conquistada
cinco vezes pelo Corinthians
(1942, 1943, 1947, 1948 e 1952).
1953
25 de janeiro – o Corinthians
conquista o bicampeonato
paulista, referente ainda
ao ano de 1952.
31 de maio – sagra-se novamente
campeão do Rio-São Paulo.
14 de julho – o Corinthians
derrota o Barcelona, da
Espanha, por 1 a 0, e
conquista a Pequena Taça
do Mundo, disputada em
Caracas, na Venezuela.
1954
10 de julho – vitória
sobre o Palmeiras por 1 a 0
garante o bicampeonato
(e o terceiro título) do
Torneio Rio-São Paulo.
1955
por 2 a 1, no Pacaembu,
e é campeão do Torneio
Internacional Charles Miller.
1956
2 de dezembro –
empata com o São Paulo
(2 a 2), alcança 25 jogos
sem derrota no Paulista e
conquista pela primeira
vez a Taça dos Invictos.
1957
3 de novembro – com
um gol no último minuto,
o Corinthians empata com
o Santos (3 a 3) e iguala
sua própria série de 25 jogos
sem derrota no Paulista.
A Taça dos Invictos agora
é definitiva.
1958
O Brasil é campeão
mundial pela primeira
vez, na Suécia, com os
corinthianos Gilmar
(goleiro) e Oreco (lateral
esquerdo) entre os convocados.
1959
O Corinthians encerra uma
série de 64 jogos contra
equipes estrangeiras, jogando
no Brasil e no exterior,
com 47 vitórias, dez empates
e apenas sete derrotas.
1960
Por 8 milhões de
cruzeiros, o Corinthians
traz do Vasco o atacante
Almir Albuquerque,
chamado de “Pelé branco”.
1961
25 de fevereiro – inauguração
dos refletores do Parque
São Jorge, com goleada
sobre o Flamengo por 7 a 2.
6 de fevereiro – o empate por
1 a 1 com o Palmeiras
vale o título do Paulista
do ano anterior, 1954, em
que se comemorava o
IV Centenário de São Paulo.
O Corinthians passa a ser
chamado de “Campeão
dos Centenários”.
1962
10 de julho – o Corinthians
derrota o Benfica, de Portugal,
Vice-campeão do
Torneio Rio-São Paulo.
21 de junho – empata
com o Santos, na Vila
Belmiro (3 a 3), e é campeão
da I Taça São Paulo.
1963
“não sou corinthiano
de coração, pois um
dia ele para. sou
corinthiano de alma,
porque ela é eterna.”
dr. osmar de oliveira
Apresentação
Pontapé
inicial
O SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA
publica, pelo sétimo ano consecutivo, seu
relatório de sustentabilidade, iniciativa
fundamental para a transparência e a
prestação de contas da atual gestão. O
Corinthians foi o primeiro clube, em todo o
mundo, a divulgar esse tipo de publicação,
de acordo com as diretrizes da Global
Reporting Initiative (GRI), organização
multistakeholder que propõe um padrão
mundial para o relato de informações não
exclusivamente financeiras.
Embora originalmente este relatório se
destine prioritariamente a investidores,
instituições financeiras, parceiros de
negócios, entidades de classe e outros
clubes, notamos um interesse crescente de
outros públicos pela publicação,
o que pode ser explicado pela paixão
presente no futebol e em tudo o que
se refere ao Corinthians.
l PERÍODO
Este relatório cobre o período de 1o de
janeiro a 31 de dezembro de 2014. Com
periodicidade anual, já foram divulgados
outros seis relatórios, relativos aos anos de
2008, 2009, 2010, 2011, 2012 e 2013.
l ESCOPO
Os dados apresentados cobrem todas
as atividades do clube, em especial do
Departamento de Futebol, o que engloba
o CT do Parque Ecológico e a Arena
Corinthians, em Itaquera, bairro da zona
leste de São Paulo.
l LIMITES
Este relatório não apresenta, em
relação ao relatório anterior, quaisquer
indicadores GRI
2.5; 3.1; 3.2; 3.3; 3.4; 3.5; 3.6; 3.7; 3.8; 3.10; 3.11
limitações, mudanças ou reformulações
que possam afetar seu entendimento e a
comparabilidade das informações.
l CONTEÚDO
O processo de definição do conteúdo
do relatório e de priorização dos temas
abordados foi conduzido pela Presidência
e pela Diretoria de Finanças do Corinthians,
com o suporte das demais Diretorias. Para
aplicar as diretrizes GRI 3.1, contou com
apoio de uma consultoria especializada em
comunicação e sustentabilidade.
l VERIFICAÇÃO EXTERNA
Este relatório e os dados econômico-financeiros foram auditados pela RSM
Fontes Auditores Independentes.
l CONTATO
Informações complementares sobre
este relatório podem ser solicitadas
a Raul Corrêa da Silva, diretor de
Finanças do Corinthians, pelo e-mail
[email protected]
l NÍVEL DE APLIC AÇ ÃO
A GRI anunciou, no início de 2011,
modificações no seu sistema de Nível
de Aplicação, deixando de autorizar a
publicação dos ícones relacionados
(A, B e C). Assim, esta edição do relatório
e as edições de 2012 e 2013 não
apresentam o selo de aplicação C,
publicado nas edições de 2010 e 2011.
Ex
pe
di
en
te
Conselho editorial
Mário Gobbi Filho
Raul Corrêa da Silva
Marcos Chiarastelli
Apuração e texto
Report Sustentabilidade
Consultoria
de conteúdo
BDO RCS
Coordenação
Estevam Pereira
Gestão de projeto
Ana Carolina de Souza Matsuzaki
Edição
Adriana Braz
Direção de arte
Marcio Penna
Infográfico
Marcus Penna
Fotos
Agência Corinthians
Daniel Deák
José Hidalgo Neto
Revisão ortográfica
Assertiva Produções Editoriais
Produção gráfica
Thais Benite
Impressão e acabamento
Stilgraf
Tiragem: 12 mil exemplares
Papel: Couché Fosco Matte (miolo)
e Duodesign (capa)
Texto composto nas famílias Ruba,
Titling Gothic e Argumentum.
Este trabalho foi desenvolvido por
corinthianos, com paixão
e profissionalismo.
O Relatório de Sustentabilidade
Corinthians 2014 atende aos requisitos para
o nível C de aplicação GRI, de acordo com
os parâmetros apresentados no Índice
Remissivo (leia mais na pág. 78).
rel atório de
sustentabilidade 2014
5
sumário
Apresentação5
carta do presidente
8
O Corinthians
11
Galeria de craques
14
Nossa casa
16
CT18
Parque São Jorge
20
Arena22
Estratégia do nosso negócio
30
Primeira no ranking 32
Nosso negócio
33
Como decidimos
34
Poderes sociais
36
Composição dos conselhos
38
Nossos resultados
40
Torcida44
Futebol profissional
46
Futebol de base
50
Outros esportes
52
Públicos estratégicos
56
Marketing58
Responsabilidade social
60
Sangue Corinthiano 65
Pela cultura
66
67
2º Canto por ti Memória68
Demonstrações financeiras
70
Relatório de asseguração
77
Índice GRI
78
7
carta do presidente
no
caminho
Nestes três anos, enfrentamos
muitos obstáculos, que estão
sendo superados
certo
Muito suor e trabalho,
dentro
e fora de campo em 2014, mas valeu a
pena. Foi um ano que trouxe a realização
de um grande sonho para os mais de 30
milhões de corinthianos, a reformulação
do elenco de futebol profissional e as
conquistas inesquecíveis na natação
e nas categorias de base.
O primeiro semestre foi histórico
para o Corinthians. Em abril, a Arena
Corinthians foi inaugurada. Menos de
dois meses depois, o novo estádio
corinthiano foi o palco da Copa do Mundo
FIFA Brasil 2014. Com sucesso, a casa
alvinegra recebeu gente de todo o mundo
em seis partidas – incluindo a abertura e
uma das semifinais – do torneio.
Além da inauguração da Arena
Corinthians, o primeiro semestre marcou
a conquista do Troféu Maria Lenk. Em
dezembro, Felipe França, um de nossos
nadadores, ainda foi o grande destaque
brasileiro no Mundial de Piscina Curta, com
cinco medalhas de ouro. Os resultados
são prova do trabalho sério que a natação
corinthiana vem fazendo desde 2008.
Dentro de campo, realizamos a
reformulação do elenco de futebol
profissional. Após conquistar tudo nas
últimas três temporadas – Paulista (2013),
Recopa Sul-Americana (2013), Libertadores
da América (2012) e Mundial da FIFA
(2012) –, a reformulação foi um trabalho
duro e difícil. Obviamente, gostaríamos
de ter conquistado títulos em 2014, como
a grandeza do Corinthians exige, mas
sabemos que o processo de renovação
8
sport club
corinthians paulista
requer tempo para que as conquistas
voltem a acontecer. A reta final dessa
temporada, entretanto, deu mostras de
que o time está no caminho certo e, muito
em breve, voltará a levantar troféus.
Parte da reformulação do elenco, aliás,
foi feita com o excelente trabalho que vem
sendo desenvolvido pelo Departamento de
Formação de Atletas. Além dos jogadores
revelados e que já reforçaram a equipe
principal, como Malcom, Tocantins e
Guilherme Arana, os demais “filhos do
Terrão” tiveram um desempenho fenomenal
nas competições disputadas em 2014.
O Corinthians foi campeão da Copa São
Paulo 2015 e o mesmo Sub-20 conquistou
os Campeonatos Brasileiro e Paulista. As
outras categorias brilharam igualmente,
com os títulos: Estadual, da Sub-11; Copa
Bandeirante, da Sub-13; Milk Cup e BH Cup,
da Sub-15; Copa Bandeirante, da Sub-16; e a
Copa Altura de La Paz, da Sub-17.
Os resultados foram fantásticos e, assim
que finalizarmos o Centro de Excelência e
Treinamento de Futebol, que ficará ao lado
do CT Dr. Joaquim Grava, devem ser ainda
melhores nas próximas temporadas.
As ações do Departamento de
Responsabilidade Social também
merecem destaque. Conseguimos ampliar
nossas iniciativas, tendo o futebol como
um estímulo e um meio de incluir crianças
e adolescentes carentes na sociedade,
além de outras campanhas e doações
realizadas ao longo de 2014.
Trabalhamos para que o Parque São
Jorge, nossa sede social, fique cada dia
melhor e ofereça mais opções para os
associados. As novas melhorias realizadas
na academia permitiram que, hoje, esteja
no mesmo nível das principais academias
do Brasil. O ginásio principal também
passou por uma reformulação completa e,
atualmente, pode ser considerado um dos
mais bem estruturados do País.
Em fevereiro de 2015, termina a minha
gestão. Neste período, enfrentamos
muitos obstáculos. Estamos trabalhando
para superá-los. O caminho escolhido
foi a manutenção da austeridade na
nossa gestão. Mesmo assim, 2014 foi
um ano muito difícil para o clube. A
receita total, por exemplo, caiu 18,29%
em relação a 2013, ficando em R$ 258,2
milhões. Encerramos o ano com déficit
operacional e aumento no endividamento.
Uma série de fatores contribuiu para esse
resultado: crise econômica brasileira;
reflexo do décimo lugar no Campeonato
Brasileiro de 2013; a não classificação
para a Libertadores 2014; e a mudança
na contabilização da receita de bilheteria,
que não entra mais na conta do clube,
mas no fundo que administra a Arena.
Em contrapartida, os ativos do clube
tiveram um aumento significativo, por conta
da incorporação da Arena Corinthians.
Pelo sétimo ano consecutivo, registramos
superávit, atingindo R$ 230,6 milhões.
O trabalho do Departamento de
Marketing foi intensificado nos últimos
anos. Além das ações direcionadas aos
nossos bravos torcedores, a estratégia
adotada permitiu a expansão da marca
Corinthians e sua internacionalização. Em
2014, nossa marca foi avaliada em
R$ 1,236 bilhão, a mais valorizada do
futebol brasileiro. Internacionalmente,
ações desenvolvidas na China, para
estreitar relações esportivas e comerciais,
e nos Estados Unidos, com a prétemporada 2015 sendo realizada na Flórida,
contribuirão para a divulgação da marca no
exterior, em linha com a nossa estratégia.
As dificuldades financeiras não tiraram
o brilho de todas as nossas conquistas.
Assim, só posso agradecer muito a todos
torcedores, sócios, diretores, conselheiros
e profissionais envolvidos nesse processo.
Vai, Corinthians!
Mário Gobbi Filho
Presidente do Sport Club
Corinthians Paulista
rel atório de
sustentabilidade 2014
9
10
sport club
corinthians paulista
Eternamente
o corinthians
em nossos
corações
Fama e garra contagiam estrangeiros,
atravessam fronteiras e colocam o Timão
como o clube mais popular da Ásia
Todas as conquistas
do Corinthians
– nacionais e internacionais, dentro e fora
de campo – continuam a expandir a marca
do clube para outros mercados. Desta vez,
o Sport Club Corinthians Paulista mostra
força na Ásia, maior continente do mundo em
área (mais de 43 mil km²) e população (mais
de 4 bilhões de habitantes). De acordo com
estudo realizado pela agência Euroamericas
Sport Marketing, o Timão é o clube das
Américas mais popular entre os asiáticos.
Na pesquisa, inédita no mercado
esportivo mundial, foram ouvidas empresas,
executivos relacionados ao esporte e fãs
sobre as preferências deles no futebol
das Américas e sobre as equipes que são
as mais reconhecidas e respeitadas. O
Corinthians ficou à frente do Boca Juniors
(Argentina), América (México), Santos e River
Plate (Argentina) no top-5 do ranking.
Segundo o estudo, o interesse da Ásia
por futebol cresceu 3.200% nos últimos
cinco anos. Por conta da disputa da
Copa do Mundo, em 2014, e do histórico,
o Brasil lidera a lista de preferências,
seguido por Argentina e México. Estrelas
latino-americanas que se destacam em
ligas poderosas, como a da Espanha e
a Premier League (Inglaterra), também
ajudaram na popularidade do futebol das
Américas entre os asiáticos.
No caso do Corinthians, a liderança do
ranking também pode ser explicada pela
indicadores GRI
2.2; 2.10
Corinthians
no século 21
Principais
conquistas
l 4 Campeonatos Paulistas
l 1 Torneio Rio-São Paulo
l 1 Campeonato Br asileiro — Série B
l 2 Copas do Br asil
l 2 Campeonatos Br asileiros
l 1 Copa Santander Libertadores
da América
l 2 Mundiais da FIFA
l 1 Recopa Sul-Americana
q BICAMPEÃO MUNDIAL DA FIFA
2 0 0 0 e 2 0 12
invasão da Fiel ao Japão. Em 2012, por
volta de 30 mil corinthianos atravessaram
o mundo para acompanhar o Timão na
conquista do bicampeonato do Mundial de
Clubes da FIFA.
Esse estudo comprova a dimensão do
Corinthians, mostrando força, organização
e planejamento para conquistar títulos,
sendo o segundo clube brasileiro que mais
conquistou títulos no século 21 – foram 11 –,
só perdendo para o Internacional, com 16,
segundo levantamento do site ESPN.
O Timão também tem um histórico de
vitórias importante em outros campos.
Somente em 2014, as categorias de base
bateram um bolão, com destaque para a
Sub-20, que acabou com um jejum de 17
anos e conquistou o Campeonato Paulista
q CAMPEÃO DA COPA SANTANDER
LIBERTADORES DA AMÉRICA
2 0 12
q RECOPA SUL-AMERICANA
2 0 13
q PENTACAMPEÃO BRASILEIRO
19 9 0, 19 9 8, 19 9 9, 2 0 0 5 e 2 0 11
q TRICAMPEÃO DA COPA DO BRASIL
19 9 5, 2 0 0 2 e 2 0 0 9
q 27 VEZES CAMPEÃO PAULISTA
19 14, 19 16, 19 2 2, 19 2 3, 19 24, 19 2 8,
19 2 9, 19 3 0, 19 3 7, 19 3 8, 19 3 9, 19 41,
19 5 1, 19 5 2, 19 5 4, 19 7 7, 19 7 9, 19 8 2,
19 8 3, 19 8 8, 19 9 5, 19 9 7, 19 9 9, 2 0 0 1,
2 0 0 3, 2 0 0 9 e 2 0 13
rel atório de
sustentabilidade 2014
11
o corinthians
o clube
m Razão social
Sp ort Club C orin t hi a ns Pa ulis ta
m Natureza jurídica
En t id a de de sp ort i va,
sem f ins lucr at i vo s
m Sede
Rua S ão Jorge, 7 7 7 — Tat ua pé
S ão Pa ulo/ SP — Br a sil
m Sócios adimplentes
14.424
m Funcionários
977
m Torcedores
M a is de 3 0 milhõe s
m Mascote
Mo sque t eiro
m Santo padroeiro
S ão Jorge
m Ativo total*
R $ 1,4 5 3 milh ão
m Patrimônio líquido*
R $ 3 0 6,4 4 9 milhõe s
m Receitas operacionais*
F u t ebol: R $ 2 2 9,6 9 7 milhõe s
Clube: R $ 28,5 4 3 milhõe s
*Em 31 de dezembro de 2014.
e ainda venceu o Campeonato Brasileiro
pela primeira vez. No futsal, também
a Sub-20 fez bonito, ao vencer o
Campeonato Metropolitano.
Dos campos e quadras para as piscinas,
2014 foi um ano de muitas conquistas para a
natação corinthiana. Um dos destaques foi o
atleta Felipe França, que trouxe nada menos
do que cinco das sete medalhas de ouro
conquistadas pelos nadadores brasileiros no
Mundial de Piscina Curta, realizado em Doha,
no Catar. A natação alvinegra ainda acumulou
títulos e medalhas em outras categorias (leia
mais na pág. 53).
nos Estados Unidos. A estratégia adotada
pela direção do clube é obter ganhos
técnicos e buscar a internacionalização
da marca. Em pouco mais de dez dias de
viagem, o Timão fará treinos na cidade
de Fort Lauderdale e disputará o torneio
Florida Cup, em Orlando e em Jacksonville,
na Flórida. O mote da Florida Cup é
confrontar times de dois países tradicionais
do futebol mundial: Brasil e Alemanha. Por
isso, o Corinthians, ao lado do Fluminense,
fará dois jogos contra equipes alemãs:
Bayer Leverkusen e Colônia.
l N o topo
l T emporada 2 0 1 5
funcionários
FunçãoHMTotal
Diretores*
250 25
Assessores de Diretoria*
179 11
190
Gerentes
32 9
41
Chefes/coordenadores
34 7
41
Técnicos/supervisores
e professores
92 16 108
Administrativo
70 74
144
Operacional
164 32
196
Atletas do futebol profissional 37 0
37
Atletas do futebol amador
150 0 150
Médicos, massagistas
e fisioterapeutas
23 5 28
Estagiários
10 7 17
TOTAL 816 161
977
*Diretores e assessores de Diretoria ocupam
cargos não remunerados. Na Diretoria, estão incluídos
seis membros da Comissão de Ética e Disciplina, além de
dois secretários gerais, um assessor da Presidência para
assuntos governamentais e um assessor da Presidência
para responsabilidade social.
indicadores GRI
2.1; 2.4; 2.6; 2.8; LA1
12
sport club
corinthians paulista
O Timão vai disputar a fase preliminar
da principal competição interclubes da
América do Sul, a Copa Libertadores
da América 2015. Também disputa os
Campeonatos Paulista e Brasileiro.
A preparação dos jogadores do
time profissional para disputar esses
campeonatos terá uma novidade: a pré-temporada 2015 será realizada, em parte,
Copinha: Timão
conquista
nono título
O Corinthians levantou, pela nova vez, a
taça da Copa São Paulo de Futebol Júnior
2015, um recorde absoluto entre todos os
times brasileiros. Nesta edição da Copinha,
comandada pelo técnico Osmar Loss, a equipe
teve 100% de aproveitamento, e encerrou a
partida vencendo o Botafogo-SP por 1 a 0.
O Corinthians segue com o planejamento
estratégico de dez anos, iniciado em 2010:
ser o clube mais conhecido e poderoso do
mundo e ter a marca mais conhecida, os
melhores jogadores e a maior renda, com
um projeto comprometido em estruturar
um time competitivo, além de manter e
aumentar o seu patrimônio.
Dentro dessa proposta, há o novo
estádio em pleno funcionamento,
cujo projeto seguiu altos padrões de
sustentabilidade, e as obras do novo CT
das categorias de base, que deve ser
inaugurado em 2016.
Mais do que apenas números, a força
do Timão se mede pela fidelidade de sua
torcida de mais de 30 milhões de pessoas,
que comparece em peso ao estádio e sai às
ruas usando as cores do clube.
Em toda a sua história, essa sempre foi
a característica principal do Corinthians, o
Time do Povo, fundado em 1o de setembro
de 1910, por cinco operários — Joaquim
Ambrósio, Carlos da Silva, Rafael Perrone,
Antônio Pereira e Anselmo Correia —, sob a
luz de um lampião. g
nossas Tradições
São Jorge
Protetor
Nosso eterno padroeiro tem uma história
de reconhecida devoção e fidelidade à fé,
como os milhões de fiéis torcedores do
Corinthians. São Jorge inspirou também
o nome do estádio e da região do bairro
do Tatuapé, na zona leste da capital
paulista, onde se localiza o clube. Ali,
existe ainda uma capela construída em
homenagem ao santo guerreiro.
Biquinha
A histórica fonte
do Parque São Jorge já
existia antes de a gleba
de terreno, localizada
às margens do rio Tietê,
ser adquirida, na década
de 1920. Com o tempo, virou
tradição os pais levarem
os filhos até lá para beber
a sua santa água e
“batizá-los” corinthianos.
Mascote
O Mosqueteiro foi escolhido há
décadas como a mascote do nosso
clube. No dia 2 de junho de 1929, o
jornalista Thomaz Mazzoni saudou,
nas páginas do jornal A Gazeta
Esportiva, a “fibra de verdadeiros
mosqueteiros” demonstrada pela
equipe ao conquistar a primeira
vitória internacional da história do
clube (3 a 1 sobre o Barracas, da
Argentina, no Parque São Jorge).
torcedores ilustres
l Anderson Silva, lutador de
MMA (mixed martial arts –
artes marciais mistas)
l Adoniran Barbosa, cantor
e compositor (in memoriam)
l Amácio Mazzaropi,
ator, diretor e produtor
cinematográfico (in memoriam)
l Dan Stulbach, ator
e radialista
l Luciano Huck, apresentador
de TV
l Elis Regina, cantora
(in memoriam)
l Luiza Possi, cantora
l Emerson Fittipaldi,
bicampeão da Fórmula 1
e bicampeão das 500 Milhas
de Indianápolis
l Antonio Ermírio de Moraes,
presidente do Grupo Votorantim
(in memoriam)
l Eva Wilma, atriz
l Antônio Fagundes, ator
l Fernando Henrique Cardoso,
ex-presidente da República
l Ayrton Senna, tricampeão
de Fórmula 1 (in memoriam)
l Cacá Rosset, ator e diretor
de teatro
l Charles Miller, introdutor do
futebol no Brasil (in memoriam)
l Claudia Raia, atriz
l Derico, músico e instrumentista
l Daiane dos Santos, campeã
mundial de ginástica de solo
l Fábio Assunção, ator
l Hortência Marcari, campeã
mundial e medalhista
olímpica de basquete
l Irene Ravache, atriz
l Jânio da Silva Quadros,
ex-presidente da República
(in memoriam)
l Leandro Barbosa, o
Leandrinho, jogador de
basquete da NBA
l Luiz Inácio Lula da Silva,
ex-presidente da República
l Maguila, ex-pugilista
l Marcelo Rubens Paiva,
escritor
l Marília Gabriela,
apresentadora de TV
l Marta, eleita cinco vezes
melhor jogadora de futebol
do mundo pela FIFA
l Padre Marcelo Rossi, padre
l Paulo Betti, ator
l (Dom) Paulo Evaristo Arns,
arcebispo emérito
de São Paulo
l Rappin' Hood, cantor
e compositor
l raul gil, apresentador de TV
l Reynaldo Gianecchini, ator
l Rita Guedes, atriz
l Rita Lee, cantora
e compositora
l Ronald Golias, ator
(in memoriam)
l
Rubinho Barrichello,
recordista de participação
em grandes prêmios de
Fórmula 1
l Serginho Groisman,
apresentador de TV
l Silvio Santos, empresário
e apresentador de TV
l Sônia Braga, atriz
l Toni Garrido, cantor
e compositor
l Toquinho, cantor
e compositor
l Você, mais um louco
do bando
rel atório de
sustentabilidade 2014
13
nossos
Galeria de craques
heróis
Grandes jogadores passaram pelo Corinthians. Nomes como Neco, Filó, Luizinho, Cláudio, Baltazar,
Dino Sani, Zé Maria, Wladimir, Biro-Biro, Ronaldo, Palhinha, Marcelinho Carioca e Neto vestiram a nossa
camisa. A seguir, a lista com jogadores de projeção internacional que defenderam as nossas cores
14
sport club
corinthians paulista
l Amílcar (Amílcar Barbuy) – centroavante.
Foi o primeiro ídolo do Timão, ao lado de
Neco. Jogou por dez anos, entre 1913 e 1923.
l Baltazar (Oswaldo Silva) – o apelidado
“Cabecinha de Ouro” marcou 267 gols pelo
Corinthians e fez parte da Seleção Brasileira
das Copas de 1950 e 1954.
l Basílio (João Roberto Basílio) – autor do gol
que encerrou o jejum de quase 23 anos sem
títulos, em 1977, também atuou como técnico
do Timão em quatro oportunidades.
l Biro-Biro (Antônio José da Silva Filho)
– ídolo do Corinthians nos anos 1980,
participou da Democracia Corintiana e foi
campeão paulista em 1982 e 1983.
l Casagrande (Walter Casagrande Júnior) –
bicampeão paulista em 82/83, marcou 103
gols com a camisa do clube e disputou a
Copa de 1986.
l Cláudio (Cláudio Christovam de Pinho) –
maior artilheiro da história do time, com 303
gols, fez parte do famoso “ataque dos 100
gols”, em 1951.
l Deco (Anderson Luis de Souza) – meia
do Porto, do Barcelona, do Chelsea e da
Seleção Portuguesa.
l Del Debbio (Armando Del Debbio) –
primeiro grande zagueiro da história do
Corinthians, participou das campanhas dos
dois primeiros tris paulistas (1922/23/24 e
1928/29/30).
l Dida (Nelson de Jesus Silva) – goleiro do
Milan e campeão do mundo pela Seleção
Brasileira em 2002.
l Domingos da Guia (Domingos Antônio da
Guia) – zagueiro da Seleção Brasileira na
Copa de 1938.
l Dunga (Carlos Caetano Bledorn Verri) –
volante campeão do mundo pela
Seleção Brasileira de 1994 e atual
técnico da Seleção Brasileira.
l Filó (Anphilóquio Marques) – pontadireita bicampeão em 1929/1930. Após a
segunda conquista, foi para a Lazio, da
Itália. Naturalizou-se italiano e disputou
a Copa do Mundo de 1934 pela Azurra,
tornando-se o primeiro jogador do Timão a
ganhar uma Copa do Mundo. Regressou ao
Corinthians em 1937 e conquistou mais um
título paulista.
l Gamarra (Carlos Alberto Gamarra Pavón) –
zagueiro da Seleção Paraguaia, disputou a
Copa do Mundo de 1998.
l Garrincha (Manuel dos Santos) – atacante
campeão do mundo pela Seleção Brasileira
em 1958 e 1962 e um dos maiores jogadores
de todos os tempos.
l Gilmar (Gilmar dos Santos Neves) – goleiro
campeão do mundo pela Seleção Brasileira
em 1958 e 1962.
l Luizinho (Luís Trochillo) – o “Pequeno
Polegar” atuou pelo clube nos anos 1950 e 1960,
ganhou três Campeonatos Paulistas e dois
Torneios Rio-SP. É o maior artilheiro do Timão
nos jogos contra o Palmeiras, com 21 gols.
l Marcelinho Carioca (Marcelo Pereira
Surcin) – o “Pé de Anjo” atuou oito anos no
Corinthians, marcando mais de 200 gols,
sendo o atleta com o maior número de
títulos com a camisa do Timão.
l Neco (Manuel Nunes) – primeiro grande
ídolo do Corinthians, defendeu o alvinegro
por 17 anos. Foi também o primeiro jogador a
ser convocado para a Seleção Brasileira, ao
lado de Amílcar.
l Neto (José Ferreira Neto) – meia. Teve
participação decisiva no time campeão
brasileiro de 1990, com seus gols de faltas,
fundamentais para a conquista do título e
do apoio da Fiel.
l Oswaldo Brandão (Oswaldo Brandão) – o
mais carismático de todos os técnicos do
Timão conquistou o título IV Centenário, em
1954, e comandou a Seleção Brasileira nas
Eliminatórias das Copas de 1958 e de 1978.
Voltou ao Timão em 1977, para pôr fim ao
jejum de títulos, vencendo o Campeonato
Paulista daquele ano.
l Rincón (Freddy Eusébio Gustavo Rincón
Valencia) – volante da Seleção Colombiana.
l Rivaldo (Rivaldo Vitor Borba Ferreira) –
atacante campeão do mundo pela Seleção
Brasileira em 2002.
l Rivellino (Roberto Rivellino) – meia,
campeão do mundo pela Seleção
Brasileira em 1970.
l Roberto Carlos (Roberto Carlos da Silva)
– lateral esquerdo da Seleção Brasileira, da
Internazionale de Milão, do Real Madrid e do
Fenerbahçe.
l Ronaldo (Ronaldo Luís Nazário de Lima)
– atacante da Seleção Brasileira, do Real
Madrid, do Barcelona, da Inter de Milão e
do Milan.
l Ronaldo (Ronaldo Soares Giovanelli) – dono
da camisa 1 do Corinthians durante dez
anos, foi campeão brasileiro em 1990 e da
Copa do Brasil em 1995.
l Sócrates (Sócrates Brasileiro Sampaio de
Souza Vieira de Oliveira) – meia e capitão da
Seleção Brasileira na Copa de 1982.
l Teleco (Uriel Fernandes) – marcou 251
gols em 246 jogos pelo Corinthians, a maior
média da história do clube, e foi cinco vezes
artilheiro do Campeonato Paulista.
l Tupãzinho (Pedro Francisco Garcia) –
meia. Ganhou o status de “Deus
Tupã” quando marcou o gol da sua
vida (e o da vida de muita gente), na
final do Campeonato Brasileiro de 1990,
contra o São Paulo, tornando-se o herói
do título.
l Vampeta (Marcos André Batista Santos) –
volante campeão do mundo pela Seleção
Brasileira em 2002.
l Viola (Paulo Sérgio Rosa) – atacante
campeão do mundo pela Seleção
Brasileira em 1994.
l Wladimir (Wladimir Rodrigues dos
Santos) – lateral esquerdo. Atuou 806
vezes com a camisa do Timão e foi
o corinthiano com mais jogos pelo
Campeonato Brasileiro (268).
l Zé Elias (José Elias Moedim Júnior) –
volante do Bayern Leverkusen e da
Internazionale de Milão, entre outros
times. Ganhou os títulos da Copa
do Brasil e do Campeonato Paulista,
em 1995, pelo Timão.
l Zé Maria (José Maria Rodrigues Alves)
– conhecido como “Super Zé”, por causa
de sua raça e vigor físico, ganhou quatro
Campeonatos Paulistas pelo clube
(1977, 79, 82 e 83) e disputou as Copas
de 1970 e 1974 pela Seleção Brasileira.
rel atório de
sustentabilidade 2014
15
tradições
nossa casa
MIL
e glórias
Os títulos do Brasileiro de 2011, da
Copa Santander Libertadores da América
e do bi do Mundial de Clubes da FIFA,
em 2012, e do Campeonato Paulista e
da Recopa Sul-Americana, em 2013,
são consequência direta dos grandes
investimentos na infraestrutura do clube,
com o objetivo de implementar uma
estrutura física que atenda aos melhores
padrões internacionais de excelência
esportiva, um dos compromissos do
planejamento estratégico de dez anos
do Corinthians.
Desde 2013, os investimentos em
modernização da estrutura e em reformas
foram prioridades da Diretoria, sempre com
foco na ambição de levar o Timão à condição
de clube mais poderoso do mundo.
Os investimentos proporcionaram
muitos benefícios aos associados. Em
2014, o clube finalizou a reforma de
ampliação da academia com a nova
recepção voltada para a área externa;
construiu sala e vestiários para os
professores; nova sala de ginástica;
pintura da academia; rádio academia
exclusiva, com informes sobre saúde e
eventos do clube; mais equipamentos
de musculação; nova sala de avaliação
física; reforma e ampliação dos vestiários
16
sport club
corinthians paulista
dos alunos; e vestiário exclusivo para os
atletas de MMA.
O departamento também organizou
diversos eventos, como festa de aniversário
da academia, com apresentação dos
alunos da dança de salão e da capoeira;
aula especial de ritmos e zumba; e dois
eventos do boxe recreativo. O aluno da
Academia Corinthians Lucas Espiridião
conquistou o bicampeonato individual
da competição Revelação X. A disputa
entre academias engloba provas de
força, resistência e corrida. Por causa do
aumento do número de alunos, foram feitas
alterações na coordenação técnica de
musculação, ginástica e lutas recreativas,
visando criar uma nova grade de aulas de
ginástica a cada semestre; padronização do
atendimento na recepção, com aplicação do
Boletim de Visita em controle de matrículas
e padronização do atendimento na
musculação e ginástica.
Em junho, o Corinthians concluiu a
reforma do teto e da quadra do ginásio
principal do clube. Além da reforma de
impermeabilização do teto do ginásio, a
quadra foi reformada, com a instalação
de um piso de madeira flutuante com
tecnologia de absorção de impacto, que faz
o amortecimento ser mais eficaz, garantindo
Investimentos em modernização
têm como foco a ambição de
tornar o Corinthians o clube
mais poderoso do planeta
a integridade física dos atletas e sócios que
utilizam o espaço. A área interna na quadra
também foi ampliada, aumentando os locais
destinados aos bancos de reserva e árbitros.
Nos últimos anos, também reformamos:
piso do miniginásio, canchas da bocha,
sede do tênis, parque aquático, rede
elétrica, salão nobre e churrasqueiras, entre
outras. Também construímos a cobertura
da quadra de peteca e da arquibancada do
campo de futebol sintético. g
“O Corinthians
é um fenômeno
sociológico a
ser estudado em
profundidade.”
Menotti del Picchia, poe ta
melhorias realizadas em 2014
rel atório de
sustentabilidade 2014
17
referência
ct
MundIaL
Com a estrutura mais completa
do Brasil, o CT Joaquim Grava
hospedou a seleção iraniana
durante a Copa do Mundo de 2014
O Centro de Excelência e Treinamento
de Futebol Dr. Joaquim Grava é o mais
completo do País. Inaugurado no final de
2011, tem 98 mil m2 construídos, em uma área
total de 200 mil m2, no Parque Ecológico do
Tietê, às margens da Rodovia Ayrton Senna,
na zona leste da capital paulista. Em 2014, o
CT recebeu os jogadores da seleção do Irã,
durante a realização dos jogos da Copa do
Mundo de 2014.
O projeto moderno, resultado do trabalho
do arquiteto Ruy Ohtake, é o único no Brasil
que foi totalmente planejado antes do início
de sua implantação. A área contempla
quatro campos de futebol de tamanho oficial
(105 x 70 m) e outro para treinamento de
goleiros (80 x 55 m). Todos são ladeados
por grama sintética aprovada pela FIFA,
que evita a contaminação da grama natural
e serve para a corrida dos atletas.
Para os treinos em dias de chuva, foi
construído um ginásio coberto, que também
pode se transformar em um palco para
grandes eventos, como a apresentação de
novos jogadores. Ao lado de um dos campos
fica o único laboratório de biomecânica
18
sport club
corinthians paulista
do Brasil. Apenas três clubes de futebol
no mundo têm esse tipo de equipamento
(um na Itália, um na Espanha e outro em
Portugal). O laboratório avalia todo o gasto
físico do atleta, permitindo um diagnóstico
preciso de sua condição de jogo.
A parte médica do CT é completa. O
centro de reabilitação se distingue do de
muitos outros clubes por ter a hidroterapia
em lugar coberto e com água aquecida.
Uma nutricionista cuida da alimentação
dos jogadores, e a sala dela fica a poucos
passos da lanchonete.
A academia de musculação conta
com o que há de mais moderno em
aparelhagens. Os atletas se exercitam
em um ambiente envidraçado, que permite
a entrada de luz natural e a apreciação
do paisagismo do lado externo.
A sala do técnico é equipada com
computador e outros equipamentos que
auxiliam na análise tática do time. Há, ainda,
uma sala de visitas, instalações para o
pessoal administrativo do Departamento
de Futebol, capela ecumênica e uma
moderna sala de imprensa, com lanchonete,
64 lugares para entrevista coletiva e
equipamentos de última geração, como
monitores LED. Para a cobertura jornalística,
há seis vagas no estacionamento
exclusivamente para caminhões-link
fazerem transmissões ao vivo.
O CT ainda conta com um hotel para
receber até 64 atletas, suficiente não
apenas para os craques corinthianos, mas
também para receber outras delegações.
Ao lado das suítes, equipadas com TV e
frigobar, os jogadores podem desfrutar
uma sala de jogos, piscina para adultos
e crianças, churrasqueira, restaurante,
quadra de tênis e campo de futebol society.
É um clube completo, que permite o melhor
ambiente para os períodos de concentração
antes dos jogos e na pré-temporada, com
todo o conforto para também receber as
famílias dos jogadores.
O edifício que servia como escritório
do canteiro de obras, situado ao lado do
estacionamento do hotel, foi removido em
2012. O canteiro foi ampliado e instalado
no local onde será o futuro CT das
categorias de base. g
indicador GRI
2.3
em solo
Parque São Jorge
Sede social mais tradicional do
Corinthians passa por melhorias para
oferecer uma infraestrutura ainda
melhor para associados e visitantes
sagrado
O mais tradicional e conhecido endereço do
Corinthians é o Parque São Jorge, no bairro do Tatuapé,
na zona leste de São Paulo. São 158.170 m² no total, sendo
44.113 m² de área construída. O associado que frequenta as
dependências do clube vem percebendo mudanças, com as
obras de recuperação das instalações.
Praças, banheiros, cozinhas, complexo aquático,
miniginásio, vestiários, academia de ginástica, espaços de
alimentação, playground, quadras, praça central e paisagismo
passaram por um processo de revitalização.
O clube também se adequou às normas brasileiras no que
se refere à acessibilidade, com rampas para cadeirantes.
l Visita monitorada
A visita guiada às dependências do Corinthians começou em
dezembro de 2012, com o objetivo de levar torcedores, sócios
e não sócios a conhecerem as instalações do Parque São
Jorge. Mesmo quem tem por hábito frequentar as piscinas,
praticar esportes ou fazer uma caminhada pelas alamedas
arborizadas do local se surpreende com novidades, cantos e
recantos a serem descobertos nesse passeio, que dura, em
média, duas horas. A sensação pode ser comparada à visita
à casa de um amigo querido, daqueles que dividem alegrias,
tristezas, sonhos, emoções.
A excursão é uma oportunidade de conhecer o que é o
Corinthians, reunindo dados históricos, atualidades, emoção.
Para entender o enredo dessa trama de paixão é preciso
viajar no tempo e chegar a 1926, com a compra da Fazenda
São Jorge, local às margens do rio Tietê, na época despoluído,
limpo, tranquilo, sereno. Mas foi somente em 1928 que o lugar
começou a ser utilizado para os jogos, que até então ocorriam
no Estádio da Ponte Grande.
Todos os sócios e não sócios do clube podem agendar
a visita guiada, sempre nos fins de semanas e feriados, em
dois horários: 10h e 14h. Crianças e jovens de 6 a 14 anos,
aposentados e idosos acima de 65 anos pagam meia-entrada.
O agendamento pode ser feito por telefone, (11) 2095-3000,
ramal 3175, ou por e-mail, [email protected] g
20
sport club
corinthians paulista
A FAZENDINHA/ESTÁDIO
O Estádio Alfredo Schürig foi inaugurado
no dia 22 de julho de 1928, com a partida
entre Corinthians e América-RJ. O
resultado de 2 x 2 foi presenciado por 2
mil torcedores, que viram no mesmo dia
o gol mais rápido da história do estádio.
Aos 29 segundos do primeiro tempo, o
ponta-esquerda corinthiano De Maria
abria o placar, marcando também o
primeiro gol na Fazendinha.
Em sua centenária história, o
Timão mandou 484 jogos no Parque
São Jorge. Obteve 356 vitórias, empatou
65 vezes e sofreu apenas 63 derrotas.
O time corinthiano marcou 1.345 gols
e foi vazado 491 vezes.
A capacidade do estádio é de 16
mil pessoas, mas o recorde de público
foi registrado numa partida contra o
Santos, em 1962, com a presença de
27.384 espectadores. Um ano antes,
no dia 25 de fevereiro de 1961,
o Corinthians vencia o Flamengo por
7 a 2, inaugurando o sistema de
iluminação da Fazendinha.
Com a construção do CT Joaquim
Grava e do novo estádio, em Itaquera,
o Parque São Jorge passou a ser
utilizado como espaço para espetáculos
artísticos e outros eventos.
b ANFITEATRO
Com capacidade para 399 pessoas,
o anfiteatro corinthiano é um espaço
extremamente moderno e multimídia.
Em 2014, o local foi palco de diversos
eventos, como o Festival Canto Por Ti,
Corinthians. Desde abril de 2011, os
corinthianos também contam com o Cine
Timão. Em parceria com a Cinemagia,
o espaço tem uma programação
diversificada, que inclui obras de todas
as nacionalidades, filmes inéditos e
clássicos para todas as idades.
c BIQUINHA
A histórica fonte do Parque São Jorge
já existia antes de a gleba de terreno,
localizada às margens do rio Tietê, ser
adquirida, na década de 1920. Com o
tempo, virou tradição os pais levarem
os filhos até lá para beber a sua santa
água e “batizá-los” corinthianos. Uma
imagem de São Jorge foi colocada ao
seu lado (leia mais na pág. 13).
d CAPELA DO PARQUE
Inaugurado em 26 de novembro de
1967, depois de um projeto esboçado
nos anos 1950, o lugar mantém as
portas abertas diariamente, desde
o final de 2007. Foi finalizado todo o
trabalho de restauro, com limpeza e
recolocação das pastilhas originais
revivendo sua cor original, substituição
das peças luminárias, reforma dos
bancos, instalação de mosaico na
torre e restauro da imagem abençoada
pelo Papa João Paulo II, que se
tornou uma relíquia religiosa após a
santificação do santo padre. A imagem
entalhada em madeira foi trazida da
Turquia, em 1994, pela presidente
Marlene Matheus.
e CONJUNTO DE QUADRAS
Há dez quadras de tênis de saibro
(oito descobertas e duas cobertas),
seis quadras poliesportivas
descobertas, um miniginásio para 800
pessoas, quadra de futebol de areia,
cancha de bocha e de malha, quatro
quadras de peteca (três descobertas e
uma coberta), duas quadras de futebol
society com gramado sintético, salão
de jogos e dois campos oficiais de
futebol com gramado sintético.
f DEPTO. FEMININO
Desenvolve atividades para as
associadas, com aulas semanais
de artesanato, fuxico, tricô & crochê
e culinária. Proporciona ações
promocionais de produtos de beleza,
moda e estilo de vida. Atualmente,
cinco assessoras organizam a rotina
de atividades diárias e também os
indicador GRI
2.3
“Briga, sacode a poeira,
levanta a bandeira, tribo
soberana. Tu és a mais
bonita das nações.”
c
A
Trecho da música Nação Corinthians,
de Carlinhos Vergueiro, J. Pe trolino e Faveco
D
f
g
k
j
l
b
h
i
e
eventos voltados ao público,
como o Dia Internacional da Mulher
e o Dia das Mães, além do apoio
aos eventos promovidos pelo
Departamento Social.
g GINÁSIO DO PARQUE
O ginásio poliesportivo do Parque
São Jorge é a maior arena esportiva
coberta particular da América Latina.
Para adaptar as novas acomodações
às exigências do Estatuto do Torcedor,
a capacidade do ginásio, que chegou
a 15 mil lugares na década de 1960,
foi reduzida para 8.058. O local
tornou-se palco de partidas do
futsal principal e das categorias de
base do basquete, do vôlei e
de outras modalidades.
h MEGALOJA
No final de 2009, foi inaugurada,
nas dependências do Parque São
Jorge, a megaloja Poderoso Timão,
a maior unidade de toda a rede,
com mais de 400 m 2.
i MEMORIAL
O Memorial Corinthians, localizado
na entrada principal do Parque São
Jorge, representa uma viagem pelos
104 anos de história alvinegra.
São mais de 1.500 m 2, com diversos
recursos, memorabilia corinthiana
e muita emoção.
indicadores GRI
2.2; 2.3; EC8; EN3; EN8
j PARQUE AQUÁTICO
O Corinthians também abriga o
maior parque aquático brasileiro,
com duas piscinas aquecidas, uma
de ondas, outra de correnteza, em
forma de meia lua, uma para crianças
de até 5 anos, uma de ilha, cinco
escorregadores e dois tobogãs.
k RESTAURANTE
Com uma estrutura moderna e
hospitaleira, o restaurante tem
capacidade para atender 520
pessoas e conta com uma equipe
de 30 profissionais. Totalmente
informatizado, tem quatro
computadores e cinco telões, além
de sistema de ar condicionado. Com
os serviços self-service por quilo e à la
carte, o restaurante alvinegro espera
receber um público ainda maior, que
chega, atualmente, a 1.500 pessoas
nos fins de semana.
l SALÃO NOBRE
O Salão Nobre do Corinthians tem
1.356 m2 e acomoda até 2 mil pessoas.
É palco dos principais eventos
organizados pelo clube. O local dispõe
de ar-condicionado, bar, pista de dança,
telão, camarins, cozinha industrial
equipada, sanitários adaptados
(PNE), chapelaria, elevador, piso em
mármore, 1.200 cadeiras estofadas e
estacionamento para 600 carros.
Consumo
Energia direta
2014
2013
2012
Parque São Jorge
18.190 GJ
18.853 GJ
19.298 GJ
CT Parque Ecológico
1.879 GJ
4.701 GJ
1.698 GJ
28 GJ
26 GJ
-
José Tavares*
Antônio de Macedo
Total
-
2 GJ
2 GJ
20.097 GJ
23.580 GJ
20.998 GJ
*José Tavares substituiu Antônio de Macedo a partir de 2013.
Por isso, não relatamos o consumo de 2012.
Água (abastecimento municipal)
2014
2013
2012
Parque São Jorge
33.458 m³
28.027 m³
34.871 m³
CT Parque Ecológico
5.479 m³
7.418 m³
9.050 m³
José Tavares
Total
264 m³
104 m³
210 m³
39.201 m³
35.549 m³
44.131 m³
rel atório de
sustentabilidade 2014
21
casa
arena
corinthiana
Palco da abertura da Copa do Mundo
2014 e de mais cinco jogos, o novo
estádio recebeu torcidas corinthiana,
de times rivais e estrangeiras
22
sport club
corinthians paulista
A grandiosidade da Arena Corinthians pode ser
medida pela importância dos jogos que abrigou ou
pela média de público pagante nos seus primeiros
sete meses de atividade. Além da partida de
abertura da Copa do Mundo, no dia 12 de junho,
entre Brasil e Croácia, a casa corinthiana recebeu
mais cinco jogos: Holanda x Chile, Uruguai x
Inglaterra; Coréia do Sul x Bélgica; uma partida
das oitavas de final (Argentina x Suíça) e um duelo
das semifinais (Holanda x Argentina).
Esse foi só o começo. O estádio mostrou
uma infraestrutura robusta, preparada
para abrigar não somente as partidas
nacionais, mas também campeonatos
internacionais. Em novembro de 2014, a
Arena Corinthians foi palco de mais um
evento internacional, sediando o mundial
da Danone Nations Cup, realizado pela
primeira vez no Brasil. Foram 32 países,
e o Japão levou a melhor, ao conquistar
a Danone Nations Cup após fazer 1 a 0
sobre o Paraguai.
Ao longo desses primeiros sete
meses, a casa alvinegra computou uma
média de 30,9 mil de público pagante
por partida. Foram realizadas 17 partidas
nessa temporada desde a inauguração
do estádio, em maio. No total absoluto,
mais de 500 mil ingressos foram vendidos
para os confrontos do Timão na Arena
Corinthians. O maior público pagante
do alvinegro no estádio foi atingido na
partida contra o Criciúma, na última
rodada do Campeonato Brasileiro, no dia
6 de dezembro: 38.044 pessoas. Somando
apenas os jogos pelo Campeonato
Brasileiro, a média sobe para 31,7 mil. Das
19 partidas do Timão como mandante, 15
aconteceram na Arena Corinthians.
Não é só partida de futebol que
acontece na Arena Corinthians.
Utilizando-se das modernas estruturas
do local, capazes de receber qualquer
grande evento, o auditório do estádio
– que é usado para as coletivas de
imprensa pós-jogos – recebeu a abertura
do II Congresso de Educação da Zona
Leste, em outubro. O congresso foi
organizado pelas Diretorias Regionais
de Educação (DREs) – da Secretaria
Municipal de Educação de São Paulo
(SME) – de Itaquera, São Mateus, São
indicadores GRI
2.3
Miguel Paulista, Guaianases e Penha,
em parceria com a Universidade Camilo
Castelo Branco (Unicastelo) e apoio das
Diretorias de Ensino da Leste I, II, III e IV
da Secretaria Estadual de Educação do
Estado de São Paulo. Também foi palco
de eventos sociais, como as campanhas
Sangue Corinthiano e contra o racismo
(leia mais nas págs. 64 e 65).
l Adeus ao Pacaembu
Disputamos nossa última partida no
Pacaembu: casa corinthiana por 70 anos.
Na despedida e ao som de Saudosa
Maloca, o Corinthians despediu-se do
Pacaembu com um bandeirão, uma placa
comemorativa e a apresentação de Elias,
que deu uma volta olímpica no gramado.
Em um domingo sentimental, mais de 39
mil torcedores comemoraram a vitória de 2
a 0 do Timão sobre o Flamengo.
l Do sonho à realidade
Batizado não oficialmente como Arena
Corinthians, o estádio está em um terreno
de 200 mil m 2, cuja área construída
engloba 189 mil m 2. O terreno pertence
à Prefeitura Municipal de São Paulo,
que fez concessão de uso ao clube até
2078. Sport Club Corinthians Paulista e
Odebrecht Participações e Investimentos
iniciaram, em 2008, os primeiros contatos
para a construção, mas só em 2010, como
parte das comemorações do centenário
corinthiano, foi firmado um primeiro acordo
entre as duas empresas.
As obras começaram no ano seguinte,
em 30 de maio de 2011. Três anos depois,
em 10 de maio de 2014, o grito da torcida
ecoou pelo seu tão sonhado estádio.
Agora, uma realidade concreta para viver
grandes emoções.
rel atório de
sustentabilidade 2014
23
escalação
l G o l e iro s: D a g o b e r t o, J ul i o C e s a r , Eme r s o n
L e ã o, R a fa e l C a mm a r o ta , R o n a l d o, S o l l i t o, T o b i a s,
W il s o n, Ya m a d a .
l Lat e r a i s: A ilt o n, A l e s s a nd r o, A l f ine t e , C o e l h o,
Ir a n, I s m a e l , J ul inh o, Ne l s inh o, Pavã o, Sy lv inh o,
Va l d o, V i t o r , W l a d imir , Z é M a r i a .
l Zag u e iro s: Am a r a l , A nd r é L e o ne , B atata ,
C a p o ne , C a r l inh o s G r a un a , C e l i o S ilva , C e s a r ( P o r t ),
D a m a , E d va l d o, Fa b i o L u c i a n o, J uninh o F o n s e c a ,
M a r c e l o D i j a n, M a ur ã o, M o r e t t i, Ne nê , Pa ul ã o.
l Vo l a n t e s: Am a r a l , B a r b ie r i, B ir o - B ir o, C a r e c a ,
C o c i t o, D un g a , E l i a s, Ez e q uie l , Fa b i o A u g u s t o,
G il b e r t o C o s ta , G il m a r F ub á , G in o, H o m a l e y,
M a r c e l inh o Pa ul i s ta , M a r c i o B i t t e n c o ur t, P e r d i g ã o,
P in g o, R o d r i g o P o n t e s, T i ã o, T o s im, Va mp e ta , Wa g ne r ,
Wa g ne r B a s il i o, W il s o n M a n o, Z é E l i a s.
l Meias: A ndre zinho, B a sílio, Boi a deiro, Ed son
Pe zinho, Edu G a spa r, João C a rlo s, João Paulo ( Pa pinh a ),
Jorginho, Pi t ta, Ric a rdinho, Rinc ón, Souz a, Zenon.
l Atac a n t e s: A g uin a l d o, Am o r o s o, Ata l ib a ,
D i c ã o, D ine i, E d íL s o n, E d s o n P e l é , E d u a r d o Am o r im,
F e r n a nd o B a i a n o, G e r a l d ã o, G il , J o ã o Pa ul o (G u a ),
J u a r e z , L e t o, L ie d s o n, L ui z ã o, M a r c e l inh o C a r i o c a ,
M a ur o, Pa l hinh a , Pa ul o E g íd i o, Pa ul o S é r g i o,
R i c a r d o N o a l , S e r g inh o, T hi a g uinh o.
l C o n v ida d o s: A d il , A d n a n, B a d e c o, B a r é , B ui ã o,
D i o g o, E l i, I va ir , I va n, J a ir o, Je nil d o, L a n c e , L im a , L ui z
C a r l o s, O s m a r S a n t o s, P o l a c o, R i v e l l in o, S o l i t inh o,
Z é E d u a r d o.
l Corinthians x
Corinthians: entre ídolos
Nada como inaugurar o tão sonhado
estádio com uma festa só entre
corinthianos. Foi essa a ideia da Diretoria,
que reuniu mais de cem ex-jogadores
e celebridades alvinegras para a
inauguração da Arena Corinthians.
Os craques foram divididos em seis
equipes – três de camisa amarela e três de
listrada preto e branco –, que disputaram
partidas de 15 minutos para celebrar a
primeira partida da Arena.
A louca torcida alvinegra também
prestigiou esse momento único:
no dia 10 de maio de 2014, mais de
20 mil corinthianos pisaram pela primeira
vez na Arena para reverenciar seus
eternos ídolos – até quem não podia
participar da inauguração:
“É Sócrates!”, gritou o público antes
de a bola rolar, em homenagem ao
ídolo falecido no dia da conquista
do Campeonato Brasileiro de 2011.
O primeiro gol na Arena foi de
Rivellino, de pênalti, a favor do time
listrado. Na segunda partida, outros
lances fizeram a torcida corinthiana
24
sport club
corinthians paulista
relembrar bons momentos do passado,
com gols de Rincón e Elias, da equipe
de amarelo. O terceiro confronto foi
marcado por belos gols. Os três gols
do time de preto foram marcados por
Pingo, Leto e Liedson. Já o gol da equipe
vestida com a camiseta amarela foi
um golaço de Alcindo.
No quarto jogo, apenas um gol.
Após lançamento de Cocito, Pingo
chutou com calma e fez seu segundo gol
no evento. A quinta partida, disputada
entre o time de branco e o de amarelo,
foi a única a terminar no placar de 0 a 0.
O sexto duelo colocou frente a frente
ídolos mais recentes do Corinthians,
contando com boa parte do elenco
campeão mundial em 2000. O time
de amarelo abriu 2 a 0, com gols de
Ewerthon e Fernando Baiano. Mas,
quando a partida se aproximava do fim,
a equipe de preto empatou, com gols
de Vampeta, de pênalti, e Edílson.
Um jogo histórico, para um dia histórico.
l Primeiro jogo oficial
Clima de alegria por ter a desejada
casa própria após mais de um século,
protocolo padrão Fifa por causa do
evento-teste para o Mundial e mais de
36 mil torcedores fanáticos. Foi assim
que a primeira partida oficial realizada na
Arena, em 18 de maio de 2014, aconteceu.
Embora o Timão não tenha vencido essa
partida histórica, isso não tirou o brilho da
grande festa corinthiana. O Timão recebeu
o Figueirense, pela quinta rodada do
Campeonato Brasileiro, com placar final de
1 a 0 para a equipe catarinense.
l No Twitter
Depois do Instagram, a nova casa
alvinegra abre mais um canal de
comunicação com a Fiel, prestando
serviços à torcida corinthiana: o Twitter
(www.twitter.com/@A_Corinthians).
l Modernidade
O projeto arquitetônico, de autoria do
escritório Coutinho, Diegues, Cordeiro
Arquitetos, do Rio de Janeiro, com
assinatura do arquiteto Aníbal Coutinho,
privilegia dois prédios: um voltado para
o oeste e outro para o leste. O prédio
principal (oeste) tem fachada composta
de vidros de tamanhos, curvaturas e
tonalidades variadas, num total de 1.080
peças, que formam 6.900 m 2, sendo
220 m de comprimento x 24 m de altura,
resultando em um visual ultramoderno e
apto a se tornar palco da abertura de uma
competição que movimenta o planeta.
Além da beleza estética, a escolha da
fachada envidraçada contribui para a
diminuição do consumo de energia, uma
vez que durante o dia grande parte da
“Jogar no Corinthians é
respeitar uma cultura, um
povo, uma nação. É ter em
conta que cada segundo de
nossas vidas é para servir
a uma causa, e não para
dela usufruir!”
sócrates
área interna do prédio oeste, com seus 11
pavimentos, não utiliza luz elétrica.
O local tem capacidade para 48 mil
pessoas. Quem pensa que com tantos
assentos há locais de visibilidade ruim
para acompanhar as jogadas dos craques
da bola, está enganado. Com nove metros
de distância para o gramado, a vista do
campo para o torcedor é ampla e não há
pontos cegos no estádio. Como se não
bastasse, em todo o local têm instaladas
aproximadamente 3 mil TVs de vários
tamanhos, formando telões para projeção
de imagens do jogo ou propaganda. Por
falar em imagem, um grande destaque da
Arena é o telão de LED, com 170 metros de
largura por 20 metros de altura, localizado
na fachada externa do prédio leste.
Os jogadores também não têm motivo
para reclamar: o gramado é constituído
de tecnologia moderna, com sistemas
de drenagem a gravidade e por sucção,
para evitar que chuvas intensas, antes
ou durante uma partida, prejudiquem o
desempenho dos atletas. Em meio às
raízes da grama, há um sistema que faz
circular água gelada para que a vegetação
se mantenha viva e apta para jogos.
rel atório de
sustentabilidade 2014
25
l Tradição em número
A moderna Arena não deixou para trás as
tradições e a história do Timão. O gramado,
por exemplo, fica a 777 metros do nível do
mar, em homenagem ao endereço da sede
do clube (Rua São Jorge, 777). O número
também remete ao ano de 1977, quando o
Corinthians foi campeão paulista e encerrou
um jejum de quase 23 anos.
l Ganhos presentes e futuros
É claro que uma construção desse porte
causa efeitos no meio ambiente, seja
por questões ambientais, propriamente,
seja por questões sociais. A Odebrecht,
por exemplo, buscou reduzir impactos,
incorporando à construção projetos de
sustentabilidade, atuando por meio de
processo de obtenção da certificação
Leadership in Energy and Environmental
Design (Leed), selo internacional que indica
a utilização de uma série de soluções
de sustentabilidade, como captação e
armazenamento de água de chuva para
posterior uso na lavagem de pisos e
descargas, utilização racional de luz natural
em ambientes internos etc.
A escolha do local para abrigar o
maior sonho corinthiano não foi por acaso:
Itaquera, bairro da zona leste, é a região
mais populosa de São Paulo – segundo
dados Datafolha de 2012, abriga 35% do
total de moradores da capital, sendo que
52% pertencem à classe C e 40% dos
moradores têm o Corinthians como o time do
coração. De acordo com dados do governo,
a zona leste possui o menor Índice de
Desenvolvimento Humano (IDH) da capital
paulista. Essa realidade tende a mudar, com
benefícios a curto, médio e longo prazo.
26
sport club
corinthians paulista
Os investimentos no entorno do
estádio – como a construção de um
grande complexo de escritórios e a
realização de obras da Prefeitura em
parceria com o setor privado para facilitar
a mobilidade urbana, como a construção
do Complexo Viário Polo Institucional de
Itaquera, além de outras benfeitorias –
podem ser vistos a olho nu e modificaram
a rotina e a vida dos moradores da região.
Afinal, com o crescimento há geração
de empregos e surgem novas
oportunidades de negócios, bem como
ocorre incremento na arrecadação de
impostos, o que favorece o Estado e
permite novas melhorias. O círculo
não é vicioso, mas virtuoso.
Assim, o efeito social proporcionado
pela Arena é gigantesco. Um estudo
realizado sobre os impactos gerados
no meio ambiente e na comunidade de
entorno foi elaborado pela Accenture,
consultoria de gestão global de serviços
de tecnologia e outsourcing. O estudo
identificou um potencial de cerca de
R$ 30,7 bilhões em benefícios
econômicos, não só para a região como
para toda a cidade, ao longo de dez anos.
O legado deixado para a população
é gigantesco, especialmente no quesito
mobilidade urbana, o que favorece a
realização de eventos esportivos e
não esportivos no local, continuando a
geração de emprego, renda e impostos.
A nova casa do Corinthians conta
com outras receitas, como bilheteria,
merchandising, patrocínio, aluguel
de camarotes e venda de produtos
licenciados, além do naming rights (direito
sobre o nome oficial do estádio). g
“Estádio é uma
coisa que atrai
milhares de
pessoas, incentiva
o esporte. É uma
questão cultural.”
Andrés Navarro Sanches
indicador GRI
EC8
benefícios
A criação de novos empregos e o aumento da atividade econômica e da arrecadação de impostos são alguns dos benefícios que
a construção do estádio e a abertura da Copa do Mundo 2014 proporcionarão à zona leste, segundo o estudo da Accenture
Construção
2010-2014
Copa do mundo
Jun-Jul/2014
Operação
2014-2020
Legado
2014-2020
m Criação de 1.500 empregos diretos e
4.500 indiretos;
m Incremento do consumo direto da
região em R$ 73 milhões;
m Treinamento e qualificação da mão
de obra da região para aproveitamento
na obra;
m Melhor qualidade de vida da
população do bairro a partir do
incremento da atividade econômica
na região.
m Incremento do turismo: esperados 190
mil turistas estrangeiros, com gasto
aproximado de R$ 1,2 bilhão, e outros
270 mil turistas brasileiros, que irão
adicionar cerca de R$ 481 milhões
à economia;
m Criação de mais de 39.500 empregos
temporários.
m Geração de receita de R$ 442 milhões
a partir de eventos esportivos e R$ 511
milhões com eventos não esportivos;
m Criação de aproximadamente 700
empregos, sendo 200 permanentes e
500 nos dias de jogos e eventos;
m Economia de R$ 50 milhões para a
Prefeitura de São Paulo pela não
construção do Centro de Convenções
na zona leste.
m Estímulo de infraestrutura induzida
no valor de R$ 15,5 bilhões pelos
efeitos diretos;
m Criação de mais de 34 mil empregos e
implantação de novas fontes
de atividades econômicas pela
melhoria da infraestrutura;
m Incremento na atividade turística
pós-Copa de R$ 1 bilhão;
m Valorização do mercado imobiliário
(IPTU e ITBI).
Impacto nos impostos
coletados em toda a cadeia
m ISS: de R$ 11 milhões a R$ 14 milhões;
m ICMS: R$ 30 milhões;
m PIS/Cofins: de R$ 24 milhões
a R$ 30 milhões;
m IRPJ: de R$ 25 milhões
a R$ 27 milhões.
indicadores GRI
EC8; SO1
Impacto nos impostos
coletados em toda a cadeia
m ISS: de R$ 50 milhões a R$ 91 milhões;
m ICMS: N/A;
m PIS/Cofins: de R$ 96 milhões a
R$ 175 milhões;
m IRPJ: de R$ 48 milhões a
R$ 88 milhões.
Impacto nos impostos
coletados em toda a cadeia
m ISS: de R$ 550 milhões
a R$ 756 milhões;
m ICMS: de R$ 1,7 milhão a R$ 1,8 milhão;
m PIS/Cofins: de R$ 1,7 milhão a
R$ 2,2 milhões;
m IRPJ: de R$ 888 mil a R$ 1,1 milhão;
m IPTU: R$ 325 milhões.
rel atório de
sustentabilidade 2014
27
Negócio de valor
A Arena Corinthians está orçada em
R$ 1,084 bilhão. Desse total, R$ 400
milhões foram bancados com recursos
de financiamento do BNDES, com
repasse da Caixa Econômica Federal,
no âmbito do Programa Pró-Copa
Arenas, com prazo de pagamento de
13 anos e meio, contados a partir de
julho de 2015, quando se encerra o
período de carência do financiamento.
R$ 420 milhões têm origem na venda a
terceiros dos Certificados de Incentivo
ao Desenvolvimento (CID), emitidos nos
termos da Lei Municipal nº 15.413/2011.
O saldo por meio de um novo
financiamento, com amortizações a
partir do final de 2016.
Para dar conta dos custos da
construção, uma Sociedade de Propósito
Específico (SPE) foi constituída para
o projeto e tomou financiamento do
BNDES, de R$ 400 milhões (valor
máximo disponibilizado pelo governo
federal para cada cidade-sede dos
jogos da Copa do Mundo).
O valor foi liberado e utilizado
para custear parte dos investimentos
necessários à construção do estádio,
integralmente pago pela SPE, com os
recursos gerados pela exploração do
local, ou seja, por meio da receita futura
da Arena Corinthians. A SPE também
é a quotista sênior de um Fundo de
Investimento Imobiliário Arena (ao lado,
o balanço de 31 de dezembro de 2014 do
FII Arena), que, por sua vez, é a titular da
Arena e beneficiária dos Certificados de
Incentivo ao Desenvolvimento (CID). Os
recursos provenientes da venda desses
certificados a investidores privados
custeiam outra parcela dos investimentos
(leia mais em Nossos resultados).
Estrutura de financiamento
outros
financiadores
$$
Operação indireta
Pro-Copa Arenas
CEF
Empréstimos-ponte
$$
Operação indireta
Pro-Copa Arenas
Empréstimos
arena
itaquera s.a. (SPE)
clube
quotas
subordinadas
juniores
OPI
$$ – compromisso de integralizar
quotas em determinados eventos
$$ – integralização de
quotas (em valor equivalente ao
financiamento)
Propriedade,
direitos imobiliários
PMSP
quotas
subordinadas
mezanino
quotas
seniores
CIDs
arena fundo de
investimento imobiliário –
FII (fechado)
Contrato de EPC
cno
28
sport club
corinthians paulista
BNDES
instituição
administradora
Investimento no
Fundo Imobiliário
Arena Corinthians
ativo
31/12/2014
Ativo circulante
Disponibilidades/Aplicações
Financeiras
Outros Direitos
Total do ativo circulante
10.365
1.072
11.437
Ativo não circulante
Investimentos Longo Prazo
1.487.317
Total do ativo não circulante
1.487.317
Total do ativo
1.498.754
passivo
31/12/2014
Passivo circulante
Obrigações de Curto Prazo
Total do passivo circulante
396.568
396.568
Patrimônio líquido
Capital social
1.376.702
Prejuízos acumulados
(274.516)
Total do patrimônio líquido
1.102.186
Total do passivo e do
patrimônio líquido
1.498.754
Fazendinha:
86
anos
de história
Primeiro estádio do
Corinthians, o Alfredo
Schürig, mais conhecido
como Fazendinha, foi
inaugurado no dia 22 de
julho de 1928, com a partida
entre Corinthians e AméricaRJ. O resultado de 2 x 2
foi presenciado por 2 mil
torcedores, que viram no
mesmo dia o gol mais rápido
da história do estádio. Aos 29
segundos do primeiro tempo,
o ponta-esquerda corinthiano
De Maria abria o placar,
marcando também o primeiro
gol na Fazendinha.
O apelido Fazendinha
pegou logo de início porque
havia uma pequena fazenda
no terreno, que seria a casa
definitiva dos associados
do Corinthians. O estádio
homenageia aquele que
pode ser considerado
um anjo da guarda do
Corinthians: Alfredo Schürig,
presidente de 1930 a 1933, no
final da era do amadorismo
e início do profissionalismo
no futebol. Ele garantiu,
com apoio financeiro de
associados do clube,
que fosse concluída
a Fazendinha. Ajudou
ainda nos 12 anos de
dívida do Parque.
A Fazendinha foi palco
de 484 jogos do Corinthians,
com um saldo altamente
positivo de 356 vitórias,
65 empates e 63 derrotas.
O último jogo no estádio
ocorreu em 3 de agosto
de 2002. O Timão venceu
o Brasiliense por 1 a 0.
O recorde de público foi
registrado em 1962, no
clássico Corinthians 1 x 2
Santos, quando recebeu
27.384 torcedores.
Em 2014, a Fazendinha
recebeu a equipe Sub-20
para a final do Campeonato
Paulista da categoria.
Os meninos venceram
a competição após um
jejum de 17 anos.
rel atório de
sustentabilidade 2014
29
novas
Estratégia do nosso negócio
fronteiras
Internacionalização da
marca Corinthians entra em
uma fase de consolidação
O planejamento
estratégico, idealizado em 2010, é um
projeto de dez anos. Parte já foi realizada, com as construções
do CT Joaquim Grava e da Arena Corinthians, bem como a
ampla reforma realizada no Parque São Jorge. Paralelamente,
a direção colocou as finanças do clube em ordem, buscou a
valorização da imagem e da marca e, agora, trabalha forte
para a sua internacionalização. Essa é uma das principais
estratégias, aliada à continuação do modelo de gestão e a ter
um time competitivo, pronto para disputar títulos.
Sob esse aspecto, uma das ações é a realização de parte da
pré-temporada 2015 nos Estados Unidos. A estratégia é obter
ganhos técnicos e buscar a internacionalização da marca.
A inauguração da Arena Corinthians também abriu portas
para o clube ampliar a internacionalização da marca, bem
como aumentar suas receitas. Além de sediar a abertura da
Copa do Mundo 2014, a casa corinthiana foi palco do mundial
da Danone Nations Cup, abrigando 32 seleções estrangeiras.
Com infraestrutura moderna, a Arena também tem
capacidade de receber qualquer grande evento, além
das atividades esportivas. Em 2014, por exemplo, o
auditório do estádio foi usado para o II Congresso
de Educação da Zona Leste.
Isso tudo foi possível graças às ações adotadas em 2007,
que permitiram ao clube ter uma gestão moderna e eficiente.
Com esse modelo, temos mais credibilidade e foi possível a
geração de mais negócios. A atual Diretoria, que assumiu
em 2012, deu continuidade ao projeto da gestão anterior,
trabalhando ativamente para colocar o Corinthians em um novo
patamar: ser o clube mais conhecido e poderoso do mundo e
ter a marca mais conhecida, os melhores jogadores e a maior
renda, com um projeto comprometido em estruturar um time
competitivo, além de manter e aumentar o seu patrimônio.
Para atingir esses objetivos, a gestão do clube adotou
uma estratégia baseada em sete pilares: respeito absoluto à
nossa identidade; respeito à nossa cultura; respeito às nossas
diferenças; respeito às nossas tradições; difusão dos valores
da Nação; envolver a torcida com o time; e envolver a torcida
com o clube. A primeira etapa dessa estratégia – resgatar a
credibilidade do clube perante seus principais públicos de
relacionamento (torcida, atletas, funcionários, patrocinadores,
mídia, bancos, sócios e fornecedores) – foi alcançada com
grande sucesso. Todo o planejamento elaborado em 2007 foi
implantado, realizado e ampliado. O resultado foi a conquista
de títulos relevantes – foram oito conquistas em apenas
seis anos, sendo três nacionais, três internacionais e dois
estaduais –, mostrando a importância dessa estratégia.
l Chute Inicial
Dando sequência à internacionalização da marca, a equipe
do Chute Inicial viajou para Orlando (EUA), em julho, para
disputar a Disney Cup 2014. Representada por alunos de
várias unidades, a equipe do Chute Inicial jogou contra
equipes de diversos países do mundo e chegou à final
das categorias Sub-11 e Sub-13. De forma invicta, a Sub-13
consagrou-se campeã. Além da competição, a equipe de 30
alunos da rede, pais e comissão técnica teve a oportunidade
de conhecer as principais atrações da Disney, como os
rel atório de
sustentabilidade 2014
31
parques United Magic Kingdom, Animal
Kingdom, Epcot e Disney Blizzard Beach.
Em outubro, os líderes do departamento
de Esportes Terrestres do Timão passaram
passaram uma semana no Japão para
cumprir uma série de compromissos.
Entre eles, conhecer a estrutura das
unidades de Shiga e Hikone e implementar
a metodologia de treinamento dos
professores nas unidades daquele país,
onde o Corinthians conquistou o título
mundial. Os representantes do clube foram
recebidos pelo prefeito de Kaizuka, da
região de Osaka, que fez ao Corinthians
uma proposta para ampliar as atividades
de futebol com a marca do Corinthians na
cidade japonesa, com a construção de um
centro de treinamento.
Outra novidade do Chute Inicial
em 2014 foi a formação e indicação de
professores para as unidades da rede
licenciada. Vale um destaque especial
para o professor Otávio Batista Q. Neto,
formado e avaliado no Parque São Jorge,
que hoje trabalha na unidade Orlando
(EUA). Em janeiro de 2015, os alunos
das unidades da Flórida participarão como
mascotes do Flórida CUP, evento
que contará com a nossa equipe
profissional de futebol.
Ao todo, o Chute Inicial tem 106 unidades e
mais de 19 mil alunos matriculados, estando
presente com escolas em oito dos 27 estados
do Brasil. Em 2014, faturou R$ 2,299 milhões,
novamente superando a receita total do
ano anterior, que foi de R$ 1,926 milhão. A
rede de escolas licenciadas manteve o seu
crescimento, com taxas próximas a 20% ao
ano (leia mais nas págs. 51 e 61).
l Histórico
Além dos investimentos em infraestrutura
esportiva e social, foi montada uma
estrutura de gestão profissional,
contemplando a governança corporativa,
com transparência na prestação de contas,
regime presidencialista e desenvolvimento
de um trabalho em forma de colegiado,
com troca constante de informações (leia
mais em Como decidimos).
As ações táticas empregadas foram
severas: tratamento ortodoxo, análise
das despesas visando à sua redução,
análise de todos os contratos de serviços,
adequação orçamentária departamental
e reuniões periódicas com as Vice-
presidências e Diretorias para discutir os
números e a contratação de profissionais
do mercado para áreas-chave.
Paralelamente, foram adotadas ações
para o gerenciamento, que incluíram
elaboração de um planejamento estratégico,
implantação de fluxo de caixa, com
horizonte de custos fixos para 60 dias, e um
planejamento orçamentário bem detalhado.
Para isso, o clube foi dividido
em três unidades de negócios: Futebol,
Esportes Terrestres e Aquáticos e
Clube Social. Também foi implantada
uma contabilidade gerencial, com
acompanhamento mensal. Os atos e
resultados passaram a ser divulgados
mensalmente, e a estrutura de controles e
processos foi melhorada.
Tendo como foco a torcida e o time
de futebol, a principal razão de ser do
Corinthians, a atual gestão desenvolveu
ações gerenciais estratégicas específicas
para imagem/marca, futebol profissional,
torcida e clube. Esse modelo de gestão
se revelou eficiente, sendo possível ser
mensurado pelos excelentes resultados
financeiros obtidos nos últimos anos
(leia mais em Nossos resultados). g
primeira no ranking
Com a Arena Corinthians, o clube inaugurou uma nova era, um
novo parâmetro de relacionamento com o torcedor corinthiano e
nossos patrocinadores. Essa nova realidade contribuiu para elevar
a marca Corinthians, consolidando nossa posição como a mais
valiosa entre os clubes da América Latina.
Em 2014, o clube consolidou a evolução e a liderança do valor da
sua marca entre os 12 maiores clubes de futebol do Brasil. Estudo
da Consultoria BDO RCS, presente em 119 países, mostra que a
marca Corinthians foi a mais valorizada em 2014, com crescimento
de 10,30% em relação a 2013, atingindo R$ 1,236 bilhão.
Pelo sexto ano consecutivo, o Timão liderou o ranking das
maiores marcas do futebol brasileiro, conforme demonstrado
na tabela abaixo. Para calcular o valor da marca, a consultoria
considera 21 variáveis, entre elas o balanço financeiro dos clubes
e o poder aquisitivo da torcida, e concluiu que a evolução das
marcas está ligada a fatores como aumento das cotas de TV,
marketing e programas de sócio-torcedor.
Os números do Corinthians não apenas revelam o topo
da pirâmide, mas também apontam uma evolução contínua.
Entre 2008 e 2014, a marca Corinthians valorizou 119,9% –
há seis anos, valia R$ 562 milhões.
O trabalho para fortalecer a marca Corinthians tem sido
constante. Com um plano de ações abrangente e ambicioso, diversas
iniciativas foram criadas, desenvolvidas e reforçadas nos últimos
seis anos. Dentre elas, destacam-se o estabelecimento de um novo
padrão de negócios e o relacionamento com patrocinadores, que
acabaram servindo de modelo para outros clubes brasileiros.
Internacionalmente, a marca Corinthians continua sendo a
mais valorizada entre os clubes brasileiros, embora tenha sofrido
redução em seu valor entre as agremiações, aparecendo na 35ª
posição no ranking mundial (19 ª em 2013), valendo US$ 87 milhões,
32
sport club
corinthians paulista
segundo pesquisa divulgada em maio de 2014 pela consultoria
inglesa Brand Finance, especializada em avaliação de marcas.
Pelo segundo ano consecutivo, o Corinthians lidera o ranking
de clubes de futebol mais valiosos das Américas, de acordo com
a edição mexicana da revista Forbes. O Timão está avaliado em
US$ 579,9 milhões e é o único a superar a marca de US$ 500
milhões no continente. A publicação elaborou a lista com base
em três critérios: valor do elenco, da marca e do estádio do clube.
Marcas mais valiosas do futebol brasileiro (em R$ milhões)
clube
2014
2013
2012
2011
2010
Corinthians
1.236,1
1.108,5
1.005,0
867,0
749,7
Flamengo
1.006,1
855,4
792,0
689,5
652,4
São Paulo
879,1
848,2
771,0
664,2
710,2
Palmeiras
576,1
496,4
481,2
452,9
497,2
Grêmio
478,5
359,6
316,7
224,6
222,8
Internacional
453,7
412,9
392,9
277,9
268,6
Santos
416,0
377,4
341,6
227,9
171,4
Cruzeiro
407,2
202,8
205,0
151,3
157,7
Atlético-MG
357,6
214,9
179,1
150,5
124,2
Vasco da Gama
339,6
323,2
316,1
162,5
195,4
Fluminense
218,5
170,2
157,4
135,7
104,7
Botafogo
172,2
124,2
112,6
90,7
82,6
Fonte: Consultoria BDO RCS.
nosso Negócio
o clube
Parque São Jorge
Departamentos
esportivos
Sede social, com 158.170 m² no total,
sendo 44.113 m² de área construída:
Estádio Alfredo Schürig (Fazendinha)
Anfiteatro
Fonte do Parque São Jorge (biquinha)
Capela do Parque
Conjunto de quadras (seis quadras
de tênis de saibro, 12 quadras
poliesportivas, um miniginásio para
500 pessoas, quadra de futebol de
areia, cancha de bocha e de malha,
quadra de peteca, campo de futebol
society, salão de jogos e campo
oficial de futebol)
Departamento Feminino
Ginásio poliesportivo
Megaloja Poderoso Timão
Memorial
Parque aquático, com sete piscinas
Restaurante
Salão nobre
Futebol Profissional
Formação de Atletas
(categorias de base do futebol)
Esportes Aquáticos (inclui
Escola de Natação)
Esportes Terrestres (coordena
quase 30 modalidades esportivas,
bem como Rede de Escolas
Chute Inicial, Corinthians MMA
e atividades internas, como
Campeonato Interno de Futebol
Associativo – Cifac – e o Canindé)
Como estamos
estruturados
Governança
Gestão dividida em cinco níveis, estruturados de
acordo com os parâmetros previstos nos Poderes Sociais
(Assembleia Geral, Conselho Deliberativo, Conselho de
Orientação, Conselho Fiscal e Diretoria);
Estatuto do Corinthians garante o voto direto dos associados
do clube para o cargo de presidente, com mandato de três anos
e fim da reeleição, entre outras medidas de modernização;
Divulgação trimestral dos dados financeiros,
disponível no site do clube.
Estratégia
Está baseada em sete pilares:
respeito absoluto à nossa identidade;
respeito à nossa cultura;
respeito às nossas diferenças;
respeito às nossas tradições;
difusão dos valores da Nação;
envolver a torcida com o time;
envolver a torcida com o clube.
Investimentos
Construção da Arena Corinthians;
Construção do Centro de Treinamento Joaquim Grava;
Revitalização do clube social.
CT
Arena Corinthians
Centro de Excelência e Treinamento
de Futebol Dr. Joaquim Grava
é o mais completo do País, com
98 mil m2 construídos e uma
área total de 200 mil m2:
Três campos
Um ginásio coberto
Laboratório de biomecânica
Academia de musculação
Centro de reabilitação
Lanchonete
Vestiário
Sala do técnico
Alojamento para 74 atletas
Sala de visitas
Capela ecumênica
Sala de imprensa
O estádio está em um terreno de
200 mil m2, cuja área construída
engloba 189 mil m2:
Capacidade: 48 mil pessoas
Estacionamento: 1.620 vagas
descobertas e 929 vagas cobertas
Camarotes: 89
Assentos: 48 mil fixos e
20 mil removíveis
Sanitários: 502 unidades
Lojas: 59 (concessão)
Elevadores: 15
Escada rolante: 10
Auditório: 1
Restaurante/Sport bar: 4
Cozinha industrial: 1
Origem dos
recursos
em 2014
(R$ milhões)
receitas
Arrecadação de jogos: 6,9
Premiações, Fiel Torcedor e outras: 9,3
Negociação de atletas: 41,1
TV: 108,7
Patrocínio e publicidade: 63,7
Clube social: 28,5
Destaques 2014 (R$ milhões)
Receita total: 258,2
Receita sem transferência de atletas: 217,2
Superávit: 230,6
Metas para 2020
Internacionalização da marca;
Ser o clube mais conhecido e poderoso do mundo;
Ser a marca mais conhecida;
Os melhores jogadores;
Time competitivo;
A maior renda;
Aumentar o seu patrimônio.
rel atório de
sustentabilidade 2014
33
Eficiência
como decidimos
e transparência
Diretoria mantém o
compromisso de prestar contas
permanentemente e envolver
associados no dia a dia do clube
O trabalho intenso de alcançar
uma gestão sustentável e profissional é
realizado pela Diretoria do Corinthians
desde 2007, fortificando a gestão
financeira, sem descuidar da dimensão
social, exemplificada no fortalecimento do
relacionamento com os nossos públicos,
principalmente com a torcida.
A governança tem papel importante na
profissionalização. Foi dada autonomia aos
profissionais das áreas para desenvolverem
um trabalho mais eficiente, independente,
quebrando conflitos de interesse e
proporcionando boas práticas corporativas,
com foco no resultado da corporação. A
prática de governança corporativa nos
últimos oito anos aumentou a transparência
na prestação de contas do clube, bem como
contribuiu para o equacionamento dos
resultados financeiros.
A Diretoria, empossada em fevereiro de
2012, encerra um ciclo de continuidade ao
compromisso assumido pela administração
anterior: de realizar uma gestão eficiente e
transparente, com prestação permanente
de contas – o balanço das demonstrações
financeiras está disponível na internet – e
envolvimento dos associados no dia a
dia do clube. Além disso, o clube elabora
relatórios de sustentabilidade, com base
nas diretrizes da Global Reporting Initiative
(GRI), desde 2008, e são auditados
por auditoria independente, conferindo
legitimidade às informações publicadas.
Para cumprir essa missão, a Diretoria
segue as diretrizes colocadas em prática
após uma profunda mudança na gestão,
com a instituição de novas regras de
governança. O estatuto do Corinthians,
que vigora desde setembro de 2008,
garantiu o voto direto dos associados do
34
sport club
corinthians paulista
clube para o cargo de presidente, com
mandato de três anos e fim da reeleição,
entre outras medidas de modernização.
A reformulação do estatuto, um dos mais
modernos e democráticos do mundo,
tornou-se um marco na história do clube.
O documento criou as bases
legais para fortalecer o processo de
profissionalização da administração,
tornando-o mais transparente e eficiente.
Neste período, resultados importantes
foram alcançados e erros históricos,
corrigidos. Outro aspecto do atual modelo
de governança do Corinthians é o fato de
a Diretoria e os comitês executivos serem
formados por membros independentes,
não remunerados.
l Estrutura de governança
A gestão é dividida em cinco níveis,
estruturados de acordo com os
parâmetros previstos nos Poderes Sociais
(Assembleia Geral, Conselho Deliberativo,
Conselho de Orientação, Conselho Fiscal
e Diretoria). O estatuto recomenda, ainda,
a prestação permanente de contas e
valoriza o envolvimento da torcida com
o time e com o clube, aspecto previsto
também nos sete pilares que o grupo
diretor estabeleceu desde o início da
gestão, em 2007 (leia mais na pág. 33).
Sob esse aspecto, foi criada, em 2009,
a Diretoria Cultural, com a finalidade de
resgatar os fatos marcantes dos 100 anos
de história do clube e promover eventos de
relevância para sócios e não sócios.
O Conselho Deliberativo é constituído
por membros vitalícios e eleitos, com
mandato de três anos. Compete ao
conselho eleger os membros efetivos e
suplentes do Conselho de Orientação
(Cori), do Conselho Fiscal e da Comissão
de Ética e Disciplina e os conselheiros
vitalícios, além de votar a previsão
orçamentária anual.
Composto de dez membros, o Conselho
de Orientação exerce as funções de orientar
o presidente da Diretoria e fiscalizar
a administração; aprovar e expedir o
Regimento Interno e os regulamentos, com
direito à revisão do texto, dentro do primeiro
trimestre de cada ano; emitir parecer ao CD
sobre o relatório da Diretoria à proposta
orçamentária para cada exercício financeiro
e à suplementação de verbas; autorizar
o presidente da Diretoria, ad referendum
do CD, a firmar contratos; e examinar
os balancetes mensais e recomendar
à Diretoria quaisquer providências
necessárias à sua perfeita organização,
bem como à aplicação de verba, entre
outras responsabilidades.
No Conselho Fiscal, os três membros
efetivos e os três suplentes têm
como principais atribuições verificar
a escrituração geral do Corinthians,
examinando os respectivos comprovantes,
pelo menos uma vez por mês; revisar os
balancetes mensais da Tesouraria; dar
conhecimento ao presidente da Diretoria
das irregularidades que porventura se
verificarem; representar o Cori nos assuntos
de ordem financeira; emitir parecer anual ao
CD sobre o balanço geral e a demonstração
da conta a receitas e despesas do clube,
que deverá ser anexado ao relatório anual
da Diretoria; dar parecer sobre o projeto
de orçamento e opinar sobre a cobertura
de créditos adicionais ao orçamento, tendo
em vista os recursos de compensação;
e fiscalizar o cumprimento da legislação
esportiva vigente.
organograma
presidência
Mário Gobbi Filho
sócio desde: 2000
1º vice-presidente
2º vice-presidente
sócio desde: 1999
sócio desde: 1966
Luis Paulo Rosenberg
Elie Werdo
conselho
deliberativo
secretário-geral
conselho de
orientação
conselho
fiscal
finanças
Raul Corrêa
da Silva
diretoria
MARKETING
Izael Sinem Júnior
sócio desde: 2013
sócio desde: 1959
esportes
terrestres
Fausto Bittar Filho
sócio desde: 2006
ESPORTES AQUÁTICOS
Oldano Gonçalves
de Carvalho
sócio desde: 2001
FUTEBOL profissional
SOCIAL
RONALDO THOMAZ
CÚRCIO XIMENES
RONALDO
PERElLA ROCHA
sócio desde: 1984
sócio desde: 1993
FUTEBOL DE BASE
Fernando Alba
Braghiroli
sócio desde: 2001
NEGÓCIOS
JURÍDICOS
Luiz Alberto
Bussab
sócio desde: 2006
ADMINISTRATIVa
elie werdo
sócio desde: 1966
O clube conta com 159 conselheiros
vitalícios, sendo 154 homens e cinco
mulheres, e 200 trienais, com 194 homens
e seis mulheres. À Diretoria compete,
entre muitas atribuições, administrar
o Corinthians; resolver questões sobre
admissão, transferência, licenciamento,
demissão e readmissão de associados;
tratar de competições desportivas que
deverão se realizar oficialmente em local
não pertencente ao Corinthians; e fornecer
indicadores GRI
2.3; 4.1
CULTURAL
PATRIMÔNIO
Flávio Ferrari Júnior
Carlos Ojeda
sócio desde: 1989
RELAÇÕES
INTERNACIONAIS
sócio desde: 1995
ao Cori e ao CD todas as informações
e documentos por eles solicitados. Por
sua vez, cabe à Comissão de Ética e
Disciplina conhecer, instruir e relatar
processos disciplinares relativos aos
membros do próprio CD, da Diretoria, do
Cori e do Conselho Fiscal, podendo, para
tanto, colher provas, tomar depoimentos e
solicitar informações de todos os poderes
do Corinthians; e colher novas provas,
tomar novos depoimentos, juntar novos
documentos e solicitar informações da
Diretoria para o fiel cumprimento de suas
atribuições. O parecer final da Comissão
Disciplinar é submetido à deliberação do CD.
Cabe ao presidente a administração
social, com amplos poderes para dirigir
a organização dos serviços; nomear
comissões permanentes ou temporárias,
necessárias à manutenção e ao
desenvolvimento das atividades sociais;
constituir comissão para apurar infração;
rel atório de
sustentabilidade 2014
35
convocar o CD, o Cori, a Diretoria e o
Conselho Fiscal; autorizar a abertura
de créditos concedidos pelo CD e
realizar as operações financeiras,
em vista de relevante necessidade
administrativa, atendidas as prescrições
estatutárias; autenticar documentos de
responsabilidade social e firmar papéis;
gerir os interesses sociais, demandar,
transigir, contratar, renovar ou rescindir
obrigações, ouvida a Diretoria;
representar o Corinthians em juízo e
fora dele; submeter ao CD, anualmente,
a previsão orçamentária para o
exercício seguinte, o balanço geral e
a demonstração da conta de receitas
e despesas do exercício anterior e o
relatório geral anual das atividades do
clube, com os respectivos pareceres do
Conselho Fiscal e do Cori; vistar contas
antes do pagamento, ou delegar essa
competência ao diretor Administrativo;
relatar ao Cori o desenvolvimento da
vida social do clube, prestando contas
das providências adotadas; divulgar o
pensamento do Corinthians, ou delegar
essa competência à Diretoria; nomear
os diretores; cumprir e fazer cumprir
o estatuto e demais normas internas
do clube e, ainda, as deliberações dos
poderes ou órgãos desportivos de
hierarquia superior; contratar jogadores
e técnicos; admitir, dispensar e punir
empregados, fixar vencimentos e
salários, conceder licenças e praticar
todos os atos legais a que se sujeitar o
empregador; entre outras atribuições. g
poderes sociais
L Assembleia Geral (AG)
Constituída por todos os
associados maiores de 18
anos, admitidos há mais de
cinco anos e em dia com as
obrigações estatutárias. A
AG elege presidente, vice-presidentes e dois terços do
Conselho Deliberativo.
L Conselho
Deliberativo (CD)
Composto de 300
conselheiros, 200 eleitos
pela AG – com mandatos
trienais – e cem vitalícios,
o CD deve fiscalizar as
contas e as ações da
Diretoria. Ao CD compete
eleger os membros do
Conselho de Orientação
(Cori), do Conselho Fiscal
e da Comissão de Ética e
Disciplina e os conselheiros
vitalícios. Deve zelar pela
ética no clube, além de votar
a previsão orçamentária,
julgar as contas anuais da
Diretoria e os pareceres do
Conselho Fiscal e do Cori e
apreciar o relatório
geral do presidente
da Diretoria.
L Conselho de
Orientação (Cori)
Integrado por dez
membros eleitos pelo CD
– a partir de seus próprios
integrantes –, pelos dois
últimos presidentes da
Diretoria e por aqueles
que estão na condição
de “membros natos”.
Cada conselheiro detém
mandato de três anos,
sem direito a reeleição
consecutiva, e não pode
exercer cargo de Diretoria.
Os conselheiros fiscalizam
a administração e as
contas do clube, emitindo
pareceres para o CD
sobre o relatório da Diretoria
à proposta orçamentária,
além de acompanhar a
execução orçamentária.
L Conselho Fiscal
Participam do Conselho
Fiscal três membros efetivos
e três suplentes, eleitos pelo
CD, com mandato de três
anos. Seus membros não
podem integrar o CD, o
Cori e/ou a Diretoria nem
manter grau de parentesco
com integrantes da
Diretoria. Além de avaliar
e emitir parecer sobre o
projeto orçamentário do
clube para cada exercício,
acompanha a execução
do orçamento e avalia
os balancetes mensais
para dar ciência ao
presidente sobre eventuais
irregularidades.
L Diretoria
Órgão administrativo
constituído pelo presidente,
pelo 1 o vice-presidente e
pelo 2 o vice-presidente,
todos eleitos por voto direto
e secreto, pela segunda vez
na história do clube, em
Assembleia Geral realizada
em fevereiro de 2012, com
mandato de três anos,
sem direito a reeleição.
O presidente, os vice-presidentes e os diretores
não são remunerados.
Cabe ao presidente da
Diretoria indicar e destituir,
livremente, o secretário-geral e os diretores
titulados, num total
de 12 diretorias.
PRESTAÇÃO DE CONTAS
2008
36
sport club
corinthians paulista
2009
2010
2011
2012
perfil
Constituição
ouvidoria
O estatuto de um clube é como a Constituição de um país. É ele que define as regras do
sistema político interno e os direitos e deveres dos associados e da Diretoria. O estatuto
é a lei máxima do clube, que, em ambientes democráticos, deve ser elaborado com a
participação de todos os interessados. Em setembro de 2008, o estatuto do Corinthians
foi aprovado por uma assembleia geral constituída pelos sócios que têm direito a voto,
ou seja, pelos associados há pelo menos cinco anos no clube, com idade acima de
18 anos e que estão com suas mensalidades em dia.
A “constituição” alvinegra é o resultado de uma revolução no Parque São Jorge.
Com as novas regras, os destinos do Corinthians passaram para as mãos dos
seus sócios. Cinco palavras resumem o que há de mais importante nas mudanças
estatutárias. São elas: o clube é do associado.
A estrutura do poder foi completamente transformada. Até então, o Corinthians
tinha 400 conselheiros. Com o novo estatuto, o número total de conselheiros foi
reduzido para 300, sendo que cem são vitalícios e 200 são escolhidos em eleição direta
pelos associados. É importante observar que há, atualmente, 159 conselheiros vitalícios
no clube. Como as novas regras definem que o clube deve ter cem conselheiros
vitalícios, a renovação desse quadro só vai começar quando, ao longo do tempo, o
número atual tiver caído para 99.
O estatuto também trouxe aos corinthianos a eleição direta para presidente. Agora,
o presidente e os dois vice-presidentes são escolhidos em eleição direta pelo associado
para um mandato de três anos, sem direito a reeleição.
Qualquer associado que atenda aos pré-requisitos informados no estatuto pode
se candidatar ao conselho e também à Presidência. Para ser eleito conselheiro, é
preciso ter cinco anos de associado, no mínimo. Para a Presidência e as duas Vicepresidências, o candidato precisa ter feito parte do conselho durante pelo menos duas
gestões, com mais de 11 anos de atuação no clube.
Os diretores, por sua vez, são indicados pelo presidente, como funciona com os
ministros de um governo democrático, cargos que exigem tanto capacitação técnica e
consonância com as diretrizes da nova administração quanto confiança do mandatário.
Quando as regras são claras e transparentes, o associado vive mais seguro porque
sabe que pode influenciar os rumos do seu clube. Já em relação ao público externo, o
Corinthians ganha credibilidade. O resultado disso são acordos comerciais vantajosos
para o clube, além do bom exemplo de democracia para toda a sociedade.
Como tradicionalmente ocorre nos clubes
de futebol, especialmente aqueles que
possuem milhões de simpatizantes, como é
o caso do Corinthians, parcela preponderante
das solicitações que chegam à Ouvidoria
relaciona-se ao futebol. Em 2014, foram 9.769
solicitações, ou 27,91 em média por dia. Nesse
período, essas solicitações envolveram críticas
e sugestões para nossos atletas e técnico,
bem como para a própria Diretoria, além de
perguntas sobre dúvidas e procedimentos de
participação nas peneiras para a seleção de
jogadores para nossa base etc.
Outra área também muito importante
acionada relaciona-se às questões dos
associados, especialmente daqueles que
frequentam o clube. Nesse caso, recebemos
inúmeras sugestões e críticas sobre
determinados aspectos da nossa parte
social, que é bastante extensa não apenas
em termos de área como de atividades que
são disponibilizadas para os associados.
Todas as manifestações recebem um
número de protocolo, pelo qual o solicitante
poderá acompanhar o andamento até a
solução final, e devem estar de acordo com
o Estatuto do Torcedor (Lei 10.671/2003). A
resposta enviada ao solicitante também fica
disponível no site durante o ano vigente.
A Ouvidoria, órgão de natureza
mediadora, sem caráter deliberativo,
não substitui os tradicionais canais de
relacionamento entre os sócios e o clube
do Corinthians. Esse canal de comunicação
foi reformulado e reestruturado em 2013,
visando ao aperfeiçoamento das relações de
sócios, torcedores e visitantes com o clube,
para que os serviços prestados pelo clube
sejam de qualidade crescente, em suas
inúmeras dimensões, para atender nossa
extensa comunidade.
L Atendimento
Online: http://ouvidoria.corinthians.com.br/hc/pt-br
E-mail : [email protected]
Telefone: (11) 2095-3044
2012
2013
Pessoalmente ou pelo Correio: Sala da Ouvidoria
– Rua São Jorge, 777 – Tatuapé, ao lado do
Departamento Cultural. De segunda à quinta
das 9h às 18h e às sextas-feiras das 8h às 17h.
Nos fins de semana, o formulário da Ouvidoria
está disponível na Sede de Campo, próximo ao
Departamento Social.
rel atório de
sustentabilidade 2014
37
composição dos conselhos
Diretoria 2012-2014
Mário Gobbi Filho
Presidente da Diretoria
Luis Paulo Rosenberg
1o vice-presidente
Elie Werdo
2o vice-presidente
Ronaldo Thomaz Cúrcio Ximenes
Diretor de Futebol Profissional
Fernando Alba Braghiroli
Diretor de Futebol de Base
Raul Corrêa da Silva
Diretor de Finanças
Carlos Ojeda
Diretor de Patrimônio
Fausto Bittar Filho
Diretor de Esportes Terrestres
Elie Werdo
Diretor Administrativo
Oldano Gonçalves de Carvalho
Diretor de Esportes Aquáticos
Luiz Alberto Bussab
Diretor de Negócios Jurídicos
Ronaldo Perrella Rocha
Diretor social
Izael Sinem Júnior
Diretor de Marketing
Flávio Ferrari Júnior
Diretor cultural
José Augusto Cardoso Mendes
Secretário-geral
Carlos Antônio Luque
Ouvidor
Donato Votta de Carvalho Filho
Assessor para Assuntos de
Responsabilidade Social
Conselho Deliberativo
Ademir de Carvalho Benedito
Presidente
Guilherme Strenger
Vice-presidente
Cláudio Weinschenker
1 o secretário
Rogério Mollica
2o secretário
Comissão de Ética
e Disciplina
Carmino Pepe
Eduvilo Rodrigues Garcia
Fábio Augusto Pinto
Osmar Basilio
Conselho Fiscal
Haroldo de Souza Miranda
José Edemar Hirth
Silveste Fabbri
Haroldo José Dantas da Silva
Marcos Ribeiro Calderinha
Suplentes
Conselho de
Orientação (Cori)
Alexandre Husni
Presidente
Jorge Agle Kalil
Vice-presidente
38
sport club
corinthians paulista
Andrés Navarro Sanchez
Carlos João Eduardo Senger
Clodomil Antonio Orsi
Marlene Matheus
Mauro de Mello Oliveira Gasparian
Waldemar Pires
Membros natos
Antonio Carlos Cedenho
Felipe Legrazie Ezabella
Luiz Cezar Leão Granieri
Jorge Alberto Aun
Ronaldo Perrella Rocha
Sulivan João Correia
Waldir Rozante
Wilson Bento
Membros trienais (2012/2014)
Angel Lopes Abad
Carlos Roberto Elias
Germano Augusto
Jacinto Antonio Ribeiro
José Onofre de Souza Almeida
Moacir Sebastião de Oliveira
Paulino Tritapepe Neto
Ricardo Fernandes Maritan
Sergio Panes Rodrigues
Willian Sesso
Suplentes
Conselheiros vitalícios
Abdo Antonio Hadade
Ademir de Carvalho Benedito
Adib Geraldo Jabur
Alcindo Ornelas
Alenio Calil Mathias
Alessio Calil Mathias
Alex Calil Mathias
Alexandre Husni
Álvaro Vaseli
André Luiz Barone
Andrés Navarro Sanchez
André Luiz de Oliveira
Angel Lopez Abad
Antoine Gebran
Antonio Abrão Haj
Antonio Alarcon Ramon
Antonio Arenas
Antonio de Paiva Monteiro Filho
Antonio Gimenez Lopes
Antonio Goulart dos Reis
Antonio Jorge Rachid Junior
Antonio Roque Citadini
Antonio Vicente Estorino da Silva
Armando Samaritano
Aurélio de Paula
Bento da Cunha
Calil Leôncio Mathias
Carla Dualib S. Serra
Carlos Alberto Klocke
Carlos Borges Cano
Carlos João Eduardo Senger
Carlos Nujud Nakhoul
Carlos Pereira da Silva
Carlos Roberto de Mello
Celso Luiz Limongi
César Romeu Gonçalves da Silva
Cláudio Marcon
Cláudio Vieira Campos Helou
Clodomil Antonio Orsi
Coryntho Baldoino Costa Neto
Cyro Dualib Sonnewend
Dalton Gioia
Damião Garcia
Décio Damásio
Delphino Russo
Deovaldo do Amaral Carvalho
Edson Aparecido Geanelli
Edson Médici Dualib
Edson Real Dualib
Eduardo Bittencourt Carvalho
Eduardo Nesi Curi
Elie Werdo
Emerson Piovesan
Emilio Françolin Junior
Fábio Nesi Curi
Fernando Capez
Flávio Adauto Iório Lopes
Flávio Faloppa
Flávio Ferrari
Florindo Barban
Francisco Alfredo Trindade
Francisco Cuano Filho
Francisco Teocharis
Papaiordanou Jr.
Geraldo Euclides Araújo Xavier
Germano Augusto
Guido Aquino
Guilherme Gonçalves Strenger
Hagop Chamlian
Heleno Haddad Maluf
Henrique Aldrighi
Henrique Aparecido Alves
Henrique Navajas Godoy
Hermenegildo Matheus Pernias
Ilmar Schiavenato
Irineu Ramos Moreno
Isac Waynszteyn
Ivaney Cayres de Souza
Ivo de Almeida
Jacinto Antonio Ribeiro
João Paulo Brazil Menezes Garcia
Jorge Agle Kalil
Jorge Alberto Aun
Jorge Carduz Junior
José Alves dos Santos Filho
José Augusto Cardoso Mendes
José Campizzi Busico
José Carlos Carnevale
José Edgard Soares Moreira
José Fernandes Cabrera
José Gianoccaro
José Lucas de Oliveira
José Mansur Farhat
José Onofre de Souza Almeida
José Roberto Menezes Garcia
José Romão Sampere
Julio Moura
Leonardo Romanholi Filho
Luciano Ferreira Leite
Luis Antonio Vasconcelos Boselli
Luiz Antonio Fleury Filho
Luiz Cezar Leão Granieri
Luiz Fernando Menezes Garcia
Luiz Inácio Lula da Silva
Luiz Paulo Teixeira Ferreira
Luiz Sergio Scarpelli Esteban
Manoel Felix Cintra Neto
Manoel Ramos Evangelista
Manrico de Camillo
Marcelo Ackel Dualib
Marcelo Fernandes Atala
Marco Aurélio Reppeto
Marcos Surjan Trofo Filho
Maria Aparecida Gomes Filippini
Mário Gobbi Filho
Marlene Colla Matheus
Mauro de Mello de Oliveira
Gasparian
Michel Helu
Miguel de Jesus Guerrero
Miguel Marques e Silva
Miriam Athie
Moacir Sebastião de Oliveira
Nelson Luiz da Silva
Nelson Real Dualib
Nelson Sacho
Newton David Ferrari
Osmar Stábile
Osnaide Jorge
Oswaldo Jorge
Paschoal Nobis
Paulino Tritapepe Neto
Paulo Sergio Mendes Pinhal
Paulo Sergio Menezes Garcia
Pedro Antonio Fabiano
Pedro Brazil Garcia
Pedro Mudrey Basan
Renato Camargo
Ricardo Chialastri
Roberto de Andrade Souza
Romeu Tuma Jr.
Rubens Approbato Machado
Rubens Diniz
Rubens Gomes da Silva Junior
Rubens Tavares Aidar
Ruy Marco Antonio Filho
Sergio Panes Rodrigues
Toufic Jamil Akari
Tufi Jubran
Vicente Torralba
Wagner Caetano Acedo
Waldemar Nascimento Cepeda
Waldemar Pires
Waldir Vieira de Campos Helu
Waldir Rozante
Walter Costa Junior
Wanda Gomes Carneiro
Wanderlei Wagner Bonfanti
Wanderley Correa Raymundo
William Sesso
Wilson Abussamra Bugarib
Wilson Bento
Wilson Canhedo
Conselheiros trienais
Adilson Monteiro Alves
Adilson José S. Carvalhal
Adilson Mendes Ferreira
Alcrino do Nascimento
Alexandre Dal Olio Franca
Alexandre de Souza
Alexandre Roda Bergoci
Alexandre Vivanco Blanco
Alexandre Zinetti Neto
Alfredo Oliveira Filho
André Momesso Rodrigues
Angel Henrique C. Merino
Anselmo Deniz Campos
Antonio Carlos Cedenho
Antonio Carlos Cruz
Antonio Chamorro Filho
Antonio Darci Pannocchia Filho
Antonio Domingos Fasolari
Antonio Fairo Musketo Filho
Antonio Marcos M. dos Santos
Antonio Roberto Maia Simões
Ariovaldo Brandespim
Ariovaldo Carrera Dias
Armando da Costa Pacheco
Augusto Pereira de Melo
Benjamin David Waynszteyn
Bruno Momesso Rodrigues
Carlos Alberto de A. Chaves
Carlos Allberto Moreira da Silva
Carlos Antonio Luque
Carlos Eduardo B. Villaca Jr.
Carlos Eduardo De S. Bueno
Carlos Eduardo B. Carvalho
Carlos Henrique Accurcio
Carlos Magno de Souza Guedes
Carlos Roberto Elias
Carlos Roberto de Sillos
Carlos Sergio Nazar
Carlos Vicente Rhormens
Carmino Pepe
Celso de Oliveira Sobrinho
Cicero Mendes da Silva
Claudinei Alves
Claudio do Canto
Claudio Faria Romero
Claudio Roberto Alvarenga
Claudio Weinschenker
Clember Zanin
Cristiane Gambare Franco
Dawilson Everaldo de Branco
Dejair Rodrigues
Denise Lais Lopes
Dilermando Queiroz Filho
Douglas Ruy Palhari
Duilio N. Monteiro Alves
Eder Beltran
Edgard Alcides Ortiz
Edmilson Parra Navarro
Edna Murad Hadlik
Edson do Nascimento Santos
Eduardo Almgren Ferreira
Eduardo da Rocha Azevedo
Edvulio Rodrigues Garca
Elizabeth Fonseca
Eloizio Martim Pagani
Emerson Ferreira da Silva
Eneas Julio Massaglia
Estalim Matulovic Smocil
Eudes Pontes da Silva
Eugenio Antonio Lourenço
Fabio Alonso Vieira
Fabio Augusto Pinto
Fabio Francisco de A. Carrenho
Fabio Luiz Petrillo
Fabricio José Parras Vicentim
Farid Zablith Filho
Fausto Di Toti Garcia
Felipe de Jesus Pereira
Felipe Legrazie Ezabella
Flávio Monteiro
Flávio Batista de Souza
Flávio Sukaitis
Francisco Bontempi
Gilberto de Oliveira Lopes
Helenio Marcheli Nunes
Helio Nasri Madi
Henrique Lerro Rupp
Hernani Angelon
Hneine Elias Kardouss
Humberto de Paiva Monteiro
Humberto Primo Garbim Neto
Hussein Hassan Yaktine
Jair Rodrigues Nunes
Jairo Almeida Barros
João Americo Baptista
João Carlos da Costa Pacheco
Joaquim de Souza Gonçalves
Jorge Neme Neto
José Antonio Agulla Barreiras
José Antonio Munhoz
José Antonio Avenia Neri
José Arnaldo dos Santos
José Augusto Barbosa da Silva
José Carlos Alves
José Carlos de Alvarenga Mattos
José Carlos Passaretti
José Carlos Pozo
José Chaves de Andrade
José Ferreira Neto
José Francisco Teixeira de Oliveira
José Henrique Nadour
José Joaquim Carvalho P. Filho
José Manoel Leme da
Fonseca Neto
José Maria Pereira Rio
José Pedro Sislo
José Percival Albano Nogueira Jr.
Lamartine Zanzini
Luciano Gouveia de Almeida
Luiz Antonio Mendes
Luis Augusto San Juan França
Luis Carlos Lopes de Almeida
Luiz Cesar de Oliveira
Luiz Eduardo da Silva
Luiz Pericles Muniz Michielin
Luiz Soriano
Marcelo Pedro
Marcelo Alberto
Marcelo Bastos de Melo
Marcelo Gama Peinado
Marcelo Kahan Mandel
Marcelo Sessa
Marcio de Brito Pinto
Marco Antonio de S. S. de Paula
Marco Antonio Lacava
Marco Aurelio L. Abenante
Marco Merserlian
Marcos Antonio Calif
Marco Polo Lopes Pinheiro
Marcos de Araujo Ninzoli
Marcos Evangelista dos Santos
Marcos Ricardo Najar
Mauro Macedo Sucasas
Maria de Lourdes Jacob Mattavo
Maria Regina Ferrer Cano
Mario Hernandes Rodrigues
Mario Iorio Lopes
Mario Mello Junior
Mauricio Antonio Haj
Mauricio Kuhn
Mauricio Soares de Siqueira
Mauro Elias Miguel Rosa
Milton Andreoti
Milton José Barban
Milton José Ribas
Moacir Cestari Jr.
Nicola Avisati
Orlando Carmassi
Osmar Aparecido Mendes da Silva
Osmar Basilio
Osmar Toso
Oswaldo Abrão José
Otavio Ribeiro
Paulo Sergio Daud
Paulo Vieira de Souza
Pedro Alves Coelho
Pedro Fiuza Fabiano
Pedro Luiz Martins
Pedro Wilson Bugarib
Ricardo Fernandes Maritan
Roberson de Medeiros
Roberto de Lima
Roberto Teixeira de Almeida
Rogerio Cione
Rogerio Molica
Romildo Monteiro Alves
Rubens Ferreira Martins
Sergio Coelho Montes
Sergio de Souza
Sergio Eduardo Mendonça
Alvarenga
Sergio Luna Gregio
Sergio Ricardo Bardella
Silvio Romoaldo Junior
Sulivan João Correia
Tetsuya Kobayashi
Ulisses Augusto Accacio
Valdevino Bispo dos Santos
Valmir Arlete Gonçalves
Vicente Candido da Silva
Vilson Bermudes
Wagner Caporelli
Wagner Luiz de Paula
Wagner Marques
Walter Augusto Marques
Walter Eugenio de Campos
Walter Pires
William Cardoso
Wilson Bento Junior
Wilson Venturelli Helu
Wilson Grossi Filho
Yun Ki Lee
Conselheiros suplentes
Adalberto Ribeiro Martins
Albertino Moreira Santos Junior
André de Moraes Ferreira Jorge
Antonio Carlos Donoso
Antonio Domingos Fasolari
Antonio Eder Chamorro
Antonio Marcelo
Carlos Munhoz Roja
Claudio Luis Neves Castellano
Daniel Leon Biaski
Danilo de Mello
Elton Rafael Moraes dos Santos
Erickson Rogerio M. dos Santos
Ernesto Teixeira da Cunha
Evanildo Evangelis
Gilerto Abi Chedid
Glaucio Gomes da Silva
Henrique Nunes
Jacinto Souza dos Santos Junior
Jadir Pecin Deodato
Joaquim João da Silva
José Carlos Gonçalves
José Marcilio Soares de Souza
Marcelo Trabulsi
Marco Aurelio Piva
Marcos Mattos
Miguel Eduardo Torres
Paulo Antonio Barrios Couto
Paulo Sergio da Fonseca de Souza
Pedro Vianna de Rego Barros
Reinaldo Bastos Pedro
Reinaldo Soares Malta
Renato Campiteli Rodrigues
Ricardo Garcia
Ricardo Rovito
Rodolfo Ivan Correira de Oliveira
Rodrigo Rocha de Oliveira
Roque Carmos Viceconte
Rubens Ferreira Martins
Sergio Luna Gregio
Sergio Ricardo Izaac
Vicente Flávio Barizza
indicador GRI
4.1
“...Nada se compara ao Corinthians nesta terra chamada
Brasil. Aqui, japoneses, árabes, mongóis, siberianos,
italianos, bolivianos – além dos nordestinos – e até os
originários de estados rivais se irmanam, dão-se as mãos,
sofrem em comunhão. Gritam em êxtase a cada vitória
por menos importante que seja, como se cada vizinho
fosse mais que irmão, pai, mãe. Ou, quem sabe, ele seja
realmente um representante de suas famílias distantes ou
ausentes, inventando uma nova e substituta, formando uma
gigantesca rede de genomas humanos com o mesmo DNA.”
sócrates
pulso
Nossos resultados
forte
de encerrar o ano com déficit operacional
e aumento no endividamento. Em
contrapartida, os ativos do clube tiveram
um aumento significativo em 2014, por conta
da incorporação da Arena Corinthians.
É importante ressaltar que o histórico
desde 2007 até 2014 mostra a solidez
financeira do Corinthians: a receita sem
transferência de atletas acumula elevação
de 244% no período e o superávit somou R$
230,6 milhões. Outro dado positivo é o valor
da marca Corinthians, que em 2014 continuou
liderando no mercado nacional, atingindo
153,8
Evolução das fontes de receitas
sport club
corinthians paulista
29,4
27,2
2011
BILHETERIA
2014
2013
2012
2007
2008
2014
2013
2011
8,4
6,9 *
35,1
32,1
27,6
2010
16,6
2009
28,5
47,6
36,9
39,0
32,0
31,6
21,1
12,0
2007
2014
2009
CLUBE SOCIAL
*Não inclui R$ 36,2 milhões, referentes à bilheteria de jogos que foram repassados ao Fundo de Investimento Imobiliário Arena Corinthians.
40
2012
102,5
COTAS DE TV
2013
2012
2011
2010
2009
2014
2013
2012
PATROCÍNIO E PUBLICIDADE
2008
25,6
29,0
23,4
2007
2008
55,0
63,7
64,7
44,4
2011
60,1
49,0
47,3
2010
24,7
19,1
2007
2008
2013
2014
2012
2009
41,1
33,8
35,0
2011
2010
2009
2007
2008
26,8
29,9
59,7
69,1
71,4
112,5
( e m R $ mil hõe s)
TRANSFERÊNCIAS
R$ 1,236 bilhão. Esse desempenho reflete a
estratégia de manter as finanças saneadas.
O trabalho dos administradores do
Corinthians realizado nas duas últimas
gestões permitiu que o clube se tornasse
rentável. Vale lembrar que a situação
era bem preocupante em 2008, quando
o Corinthians tinha um grande passivo
financeiro relativo a contratos com exjogadores, como o centroavante Nilmar
e o ex-técnico Daniel Passarella. O clube
também era alvo de processos movidos pela
FIFA e pela CBF. Uma ampla reorganização
108,7
difícil em 2014. A estagnação da economia
brasileira, o desempenho em campo
insatisfatório da equipe de futebol
profissional, que ficou em décimo lugar no
Campeonato Brasileiro de 2013, além de
não ter disputado a Libertadores, foram
fatores que refletiram nos resultados
financeiros do clube. A receita total caiu
18%, para R$ 258,2 milhões (em 2013, foi de
R$ 316 milhões). A receita sem transferência
de atletas ficou em R$ 217,2 milhões, queda
de 12% em relação ao ano anterior, além
2010
O Corinthians teve um ano bem
Em sete anos, o clube
apresenta resultados
expressivos e sólidos
administrativa possibilitou que o Timão
fizesse acordos favoráveis ao clube para o
cumprimento de pendências sem nenhuma
quebra contratual ou pagamento de multas.
A prática anterior de resolver disputas e
controvérsias pela via judicial deu lugar a
soluções conciliadoras e de negociação.
Dessa forma, houve parcelamento de
tributos e redução de valores a serem pagos.
Ao mesmo tempo, cresceram as receitas
com transmissão dos jogos do Timão pela
TV e de captação de verbas de patrocínio.
O Corinthians investiu em melhorias no
Clube Social, e o retorno foi o aumento das
contribuições dos sócios. Outra fonte de
recursos foi a exploração da publicidade
dentro do clube, além do lançamento de
produtos licenciados com a marca Corinthians
para todos os gostos e todos os bolsos dos
mais de 30 milhões de corinthianos.
A premiação por títulos conquistados
(foram oito conquistas em apenas seis anos,
sendo três nacionais, três internacionais
e dois estaduais) e a implantação do
programa Fiel Torcedor adicionaram ainda
mais verbas para os cofres do Timão.
A ampla reformulação nos últimos
anos também trouxe um projeto de longo
prazo para o clube. Esse tipo de iniciativa
traz ganhos de credibilidade e amplia
as oportunidades de negócios. A meta
no Corinthians é chegar a ser o clube
mais valioso do mundo.
l Endividamento
Nem mesmo o nível de endividamento foi
comprometido. Em sete anos, cresceu 209%,
ao passo que a receita sem transferência de
atletas aumentou mais de 250%, mostrando
que o endividamento está equacionado. Em
2014, os empréstimos e/ou financiamentos
somaram R$ 50,961 milhões, sendo
a maior parte é em moeda nacional.
Em relação à provisão para
contingências, o clube é parte envolvida em
processos fiscais, trabalhistas e cíveis, e está
discutindo essas questões tanto na esfera
administrativa como na judicial. As provisões
para as perdas decorrentes desses
processos são estimadas e atualizadas
pela administração do clube, amparada pela
opinião de seus assessores jurídicos, tendo
sido provisionadas e divulgadas
as contingências passivas existentes.
Os processos cíveis, trabalhistas e fiscais
de perda provável totalizavam, em 31
de dezembro de 2014 e 2013, o valor de
atualizados pelo IPCA e reduzido por
um deflator de 5%, quando da sua futura
realização no mercado (leia mais na pág. 28).
R$ 6,620 milhões e R$ 5,450 milhões,
respectivamente.
l Arena
A propriedade para investimento do
Fundo Arena FII, no valor de R$ 1,084
bilhão, está registrada pelo método
financeiro conhecido como Capitalização
de Renda. Nesse método, foram utilizadas
as expectativas de receitas e despesas
futuras ajustadas a valor presente. A
recuperação dos benefícios econômicos
futuros da Arena Corinthians depende
da confirmação das expectativas da
administração desse fundo Arena.
Os Certificados de Incentivos
ao Desenvolvimento (CID) a serem
homologados e emitidos pela Prefeitura
de Municipal de São Paulo, registrados no
Fundo Arena FII pela cifra de R$ 346,973
milhões, compreendem valores nominais
l Tributos
Em agosto de 2014, o clube firmou, junto à
Procuradoria Geral da Fazenda Nacional
(PGFN), a adesão ao Refis da Copa, Lei nº
12.996/2014, um plano de pagamento,
dos impostos em atraso, em 15 anos,
na qual foram desembolsados R$ 24,475
milhões em 2014. Ao final de 2014, somava R$
99,091 milhões, que serão pagas em
179 parcelas mensais.
l Intangível
Representado pela aquisição de vínculos
desportivos de atletas profissionais
em 2014 e em 2013, os saldos em 31 de
dezembro de 2014 (61 Atletas) e de 2013
(43 atletas) estão assim representados:
intangível
2014
2013
Direito
econômico (%)
Valor do
Custo
Amortização
Saldo
líquido (R$)
Saldo
líquido (R$)
Paolo Guerreiro
100
11.313
-9.427
1.886
2.828
Jogador
Ralf de Souza Telles
100
8.874
-5.829
3.045
3.930
Cassio Ramos
60
4.396
-2.660
1.736
1.712
Vitor Silva Jr.
50
3.413
-2.560
853
1.706
Guilherme Andrade
100
1.184
-789
395
789
Carlos Gil Nascimento
90
12.320
-7.566
4.754
7.459
Renan Soares Reuter
70
3.060
-2.193
867
1.479
Felipe Augusto de Almeida
50
2.791
-1.391
1.400
2.238
Alexandre Rodrigues
60
21.192
-
21.192
31.787
Renato Soares de Oliveira
50
13.544
-6.772
6.772
9.758
Rodrigo Eduardo Costa
50
4.630
-1.781
2.849
4.274
Luciano da Rocha
60
928
-300
628
-
Elias Trindade
50
12.856
-2.458
10.398
-
Uendel Pereira Gonçalves
100
3.014
-753
2.261
-
Marcelo Nicolas Lodeiro
50
6.178
-686
5.492
-
Angel Romero
20
2.081
-208
1.873
-
Júlio Cesar de Souza
100
-
-
-
2.013
Elton Rodrigues
70
-
-
-
928
Douglas dos Santos
100
-
-
-
1.385
Ramon de Moraes Motta
55
-
-
-
1.136
Guilherme dos Santos
30
-
-
-
3.483
Romário Ricardo da Silva
40
-
-
-
1.274
Outros
-
9.687
-5.662
4.024
6.428
Total
-
121.461
-51.035
70.426
84.607
rel atório de
sustentabilidade 2014
41
receita total
Receita
Mesmo com a queda de 12% em relação ao ano anterior, a receita total
do Corinthians cresceu 92% entre 2007 e 2014, encerrando o ano com
R$ 258,2 milhões. Essa redução refletiu a crise econômica brasileira;
o fato de o Corinthians ter ficado em décimo lugar no Campeonato
Brasileiro; a não classificação para a Libertadores 2014; e a mudança
na contabilização da receita de bilheteria, que não entra mais na
conta do clube, mas no fundo que administra a Arena.
O Corinthians teve um crescimento de 244% na receita sem
transferência de atletas, no acumulado de 2007 a 2014, somando
R$ 217,2 milhões. Embora tenha registrado queda de 12% em relação
a 2013, o clube continua sendo um case de sucesso no mercado de
futebol brasileiro e mundial.
Evolução das Receitas
sem transferência de atletas
Evolução das Receitas sem
transferências de atletas
( e m R $ mil hõe s)
( e m R $ mil hõe s)
358,5
324,7
316,0
290,5
258,2
181,0
212,6
151,1
117,5
2008
217,2
177,7
90,7
2009
2010
2011
2012
2013
2014*
*Não inclui R$ 36,2 milhões, referentes à bilheteria de jogos que foram repassados ao
Fundo de Investimento Imobiliário Arena Corinthians.
2008
3%
Em 2014, entre as fontes de receita, as cotas de TV
registraram o maior crescimento, com participação
de 42%. Em seguida, ficou patrocínio e publicidade,
representando 25% das receitas do clube. A queda
de 10% na bilheteria, em 2013, para 3%, em 2014, foi
causada pela mudança na sua contabilização. Agora,
está contemplada no fundo que administra a Arena.
10%
bilheteria
2011
2014*
clube social
42%
16%
outras
receitas
2014
22%
negociação
de atletas
25%
2013
patrocínio
e publicidade
19%
patrocínio
e publicidade
32%
2013
11%
negociação
de atletas
clube
social
2012
3%
12%
cotas de TV
sport club
corinthians paulista
2010
outras
receitas
5%
bilheteria
2009
*Não inclui R$ 36,2 milhões, referentes à bilheteria de jogos que foram repassados ao
Fundo de Investimento Imobiliário Arena Corinthians.
Fontes de receita
42
246,9
230,8
cotas
de TV
Endividamento x receita
Superávit
sem transferência de atletas
O resultado de uma gestão responsável e eficiente também
pode ser constatado pelo nível de endividamento do Corinthians.
Em 2007, o cenário era de grau de investimento baixo em jogadores
e no imobilizado do clube e somava R$ 101,6 milhões. Além disso,
o volume da receita sem transferência de atletas era menor do que
o endividamento (R$ 63,2 milhões). Ao longo dos últimos sete anos,
essa situação se inverteu, proporcionando o equacionamento da dívida.
Entre 2007 e 2014, a receita sem a transferência de atletas cresceu
quase 250%, enquanto o endividamento aumentou 209%, encerrando
o último ano com um montante de R$ 313,5 milhões.
Com um valor acumulado, entre 2008 e 2014, de
R$ 230,6 milhões, o clube foi superavitário pelo
sétimo ano consecutivo. O Corinthians é um dos
dois clubes brasileiros que conseguiram não
registrar déficit nos últimos anos.
Evolução do superávit
(déficit) do exercício
( e m R $ mil hõe s, e xc e t o ind ic a d or )
230,6
Evolução do endividamento x receita
sem transferência de atletas*
( e m R $ mil hõe s)
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
217,5
313,5
246,9
193,7
324,7
177,1
230,8
178,5
177,7
122,1
151,1
99,8
90,9
97,2
63,2
101,5
endividamento
receitas sem atletas
2014**
*O relatório informa que para o cálculo de endividamento não considera a transferência de
jogadores. No entanto, desconsidera ativo imobilizado e intangível e considera a dívida do
clube para pagamento ao jogador, sobre sua contratação (passe e direito de uso de imagem).
-23,3
2007
10,9
5,8
3,7
5,3
7,5
1,0
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014***
Receita x custos do futebol
Entre 2013 e 2014, os custos do futebol caíram de R$ 248,2 milhões
para R$ 238,5 milhões. Como a receita total sofreu retração para de
R$ 316 milhões, em 2013, R$ 258,2 milhões, em 2014, os custos sobre a
receita aumentaram de 79% para 92%, respectivamente.
Evolução da receita total x custos do futebol
( e m R $ mil hõe s)
92%
85%
74%
72%
79%
68%
65%
69%
custos futebol
% custos sobre receita
receita total
“Já vi o Corinthians
vencer, já vi o
Corinthians perder,
mas eu nunca vi
o Corinthians
se entregar.”
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
258,2
238,5
316,0
248,2
358,5
233,3
290,5
197,4
212,6
153,4
181,0
133,6
117,5
81,2
134,6
114,6
Mário Sérgio, técnico do
Corinthians em 1993 e 1995
2014**
**Não inclui R$ 36,2 milhões, referentes à bilheteria de jogos que foram repassados ao
Fundo de Investimento Imobiliário Arena Corinthians.
rel atório de
sustentabilidade 2014
43
LOUCOS
por ti
torcida
com Mais de 30 milhões
de torcedores, a Fiel é
o maior patrimônio do clube
corinthians
São mais
de 30 milhões de loucos
que, em qualquer momento, em
qualquer situação, estão ao lado do
time, defendendo com paixão as cores
do alvinegro do Parque São Jorge. A Fiel
Torcida é hoje o maior patrimônio do Sport
Club Corinthians Paulista e é por ela que os
atletas correm, lutam, suam a camisa.
Em troca, a Fiel grita, pula, vibra
e empurra o time, no Brasil ou em
qualquer lugar do mundo, como puderam
testemunhar os japoneses durante o
Mundial de Clubes da FIFA.
A Fiel, que comemora como ninguém as
incontáveis vitórias, também conquista ano
a ano uma legião de novos corinthianos.
Oficialmente, segundo o ranking elaborado
pela FIFA, em 2014 o Corinthians tinha a
segunda maior torcida do Brasil, com 24
milhões. Só ficamos atrás do Flamengo (33
milhões). No mundo, a Fiel é a quarta maior.
Outra pesquisa, do jornal Lance!,
também aponta a segunda posição
do Corinthians, com 13,6% da preferência
nacional. Embora o Flamengo mantenha
a primeira colocação, com 16,2%, viu
sua torcida diminuir em relação ao
último levantamento. O Timão e
o Atlético-MG foram os que mais
cresceram entre os primeiros.
L República Popular
do Corinthians
No início, era uma ação publicitária
patrocinada pela Nike e criada pela agência
F/Nazca, em 2010, para comemorar o
centenário do Timão. Hoje, a República
Popular do Corinthians (RPC) vem se
consolidando como uma importante
ferramenta de engajamento, abrindo espaço
para a representação democrática do
torcedor e para aproximar o cidadão
das ações do clube. Além disso, com
organização pela internet, por meio
das mídias sociais, a RPC promove
ações sociais diversas.
Como república, há um governo que tem
como objetivo ser combativo e representar
todos os cidadãos, estruturado em cargos
de presidente, vice-presidente, ministros,
congressistas e governadores.
A RPC realizou a eleição do terceiro
governo em março de 2014, cujo mandato do
eleito será de um ano. A eleição é realizada
exclusivamente por meios digitais.
L Título de capitalização
O bando de loucos ganhou mais um
motivo para comemorar. O Corinthians,
em parceria com a Caixa Capitalização,
lançou o CAIXACAP Corinthians, um título
de capitalização feito para os mais de
30 milhões de corinthianos. O título tem
contratação exclusiva pelo site da República
Popular do Corinthians, e o torcedor que
comprar ainda ganha 3.700 corinthios para
gastar no site da República.
L Fiel torcedor
Lançado em 2008, o programa Fiel Torcedor
conta com ampla adesão da torcida
corinthiana e, com os resultados obtidos
“Todos os times
têm uma torcida.
O Corinthians
é uma torcida
que tem um time.”
José Roberto de Aquino, jornalista
pelo time dentro de campo, vem sendo
responsável pela liderança do clube na
média de público e renda de partidas, já que
facilita a aquisição de ingressos – a compra
é feita via internet, sem filas – e premia os
torcedores que acompanham o time com
maior frequência, dando preferência na
compra de ingressos. Em 2014, contava com
aproximadamente 41,8 mil usuários.
Até 2012, o programa estava dividido em
três planos, cada um deles com preços e
condições diferentes: Minha História, Minha
Vida e Meu Amor. Em todos os planos, o
torcedor tem descontos e preferência na
hora de comprar ingressos para os jogos
em que o Corinthians é o mandante, além
de ganhar kits personalizados. No início de
2013, o clube reativou o plano Meu Ingresso,
com anuidade a preços mais baixos.
Ao fazer seu cadastro e efetuar
o pagamento do plano, o torcedor
recebe o Cartão Fiel Torcedor, que traz
os dados cadastrais do associado,
possibilitando a compra de ingressos
no site Fiel Torcedor e facilitando
a entrada no estádio.
L Benefícios do Fiel Torcedor
L Preferência na compra antecipada
de ingressos
L Descontos exclusivos nos valores
dos ingressos
L Cartão personalizado Fiel Torcedor
L Inclusão de dependentes com
valores diferenciados
L Conta de e-mail @fieltorcedor.com.br
L Participação em concursos e
promoções diversas g
rel atório de
sustentabilidade 2014
45
Na força
Futebol profissional
e na raça
Timão se prepara para
o campeonato estadual,
o Brasileirão e a Libertadores
46
sport club
corinthians paulista
L Além das quatro linhas
A estrutura montada para o futebol
profissional é inédita na história do
Corinthians e é a melhor e mais moderna
do Brasil na atualidade. Pelo menos
44 profissionais trabalham para que
o clube tenha uma equipe competitiva,
capaz de disputar títulos em qualquer
competição futebolística.
A comissão técnica, composta de um
treinador, três auxiliares técnicos e um
treinador específico para os goleiros,
responde pelo planejamento dos treinos
e pela formação da equipe. Um motorista
conduz o ônibus do clube que leva o time
do Centro de Treinamento ao estádio. A
segurança dos atletas e dos funcionários do
CT é feita, diariamente, por três profissionais,
além daqueles que são contratados
especificamente para os dias de jogos.
Uma nutricionista elabora o cardápio
nas concentrações e em dias de jogos.
As refeições são preparadas por dois
cozinheiros, que também servem café
da manhã e lanches. Em dias de jogos,
os roupeiros ajudam na distribuição dos
lanches. Os quatro funcionários da Rouparia
preparam todo o material de treino e jogo,
como uniformes, chuteiras e bolas.
A saúde geral dos jogadores fica
aos cuidados de três médicos e de
três enfermeiros e massagistas. O
Departamento Médico é responsável pelo
tratamento e pela prevenção de lesões.
No banco de reservas, durante os jogos,
há sempre um médico e um massagista ou
enfermeiro. Já a manutenção da condição
física dos atletas está a cargo de quatro
preparadores físicos, um fisiologista e um
consultor científico. Para a recuperação
dos atletas lesionados e, também, para a
prevenção de contusões, o Corinthians conta
com quatro fisioterapeutas.
Hoje, nenhuma empresa consegue ser
competitiva sem os avanços tecnológicos.
Cinco profissionais respondem pelo setor
de Tecnologia Esportiva. Eles analisam
os jogos do Timão e dos adversários,
mapeiam potenciais atletas que podem
ser contratados e operam um software com
informações geradas pelo Departamento de
Futebol Profissional, resultando em relatórios
usados no dia a dia por todos os setores, da
Rouparia até a Diretoria.
Fora dos treinamentos e dos jogos,
dois profissionais gerenciam o registro dos
contratos dos atletas e providenciam os
trâmites nas federações, nos clubes com os
quais o Corinthians negocia os jogadores
e na FIFA, no caso de transferências
internacionais.
No relacionamento com a imprensa,
três pessoas organizam as entrevistas
coletivas, coordenam as demandas dos
jornalistas dos veículos de comunicação e
confeccionam os press kits em dias de jogos.
Tudo é registrado por um fotógrafo, que
também viaja com a equipe.
O departamento tem ainda um
supervisor para coordenar o dia a dia e
planejar as operações nos jogos e nas
concentrações. Há também um gerente
para estreitar o diálogo entre os atletas
e a Diretoria, além de ajudar a comissão
técnica no estabelecimento de metas
para todo o departamento.
Depois
do fim do Campeonato Brasileiro
2014, o Corinthians conheceu o caminho
que terá na Copa Libertadores da América
2015. Ao terminar na quarta colocação da
classificação geral, o Timão vai disputar
a fase preliminar da principal competição
interclubes da América do Sul. O adversário
será o time colombiano Once Caldas.
O Corinthians continua imbatível nas
competições do Campeonato Paulista,
com o 27o título. Somente a partir de 2000,
os jogadores do Timão conquistaram
vários títulos importantes, como dois
Campeonatos Brasileiros, duas Copas do
Brasil, uma Libertadores, o Mundial da
FIFA e a Recopa Sul-Americana.
O trabalho com o elenco continuará
intenso em 2015, começando com uma prétemporada nos Estados Unidos, na força e
na raça (leia mais a seguir e nas págs. 31 e 58).
“O Timão é mais
importante que
a seleção.”wladimir,
lateral esquerdo, que atuou 806
vezes com a camisa do Timão
rel atório de
sustentabilidade 2014
47
pré2015
temporada
Expandindo cada vez mais a marca do clube em
mercados internacionais e seguindo o exemplo
adotado por grandes times da Europa, o Corinthians
realizará uma parte da pré-temporada de 2015
nos Estados Unidos. Em pouco mais de dez dias
de viagem durante o mês de janeiro, o Timão fará
treinos na cidade de Fort Lauderdale e disputará
um torneio – o Florida Cup – em Orlando e em
Jacksonville, todas localizadas no estado da Flórida.
O alvinegro chega aos Estados Unidos no dia 8
de janeiro. Durante cinco dias, o elenco do futebol
profissional do Corinthians treina nas estruturas
do CT do Fort Lauderdale Strikers, time de futebol
da cidade de mesmo nome que disputa a North
American Soccer League (NASL), uma liga de futebol
que reúne equipes dos Estados Unidos e do Canadá.
Após esse período de treinamentos, o Timão
chega a Orlando, para a disputa do Florida
Cup, torneio que envolve equipes do Brasil e da
Alemanha. Além do alvinegro, Fluminense, Bayer
Leverkusen (ALE) e Colônia (ALE) jogam a competição
de pré-temporada. No dia 14, representantes do
Alvinegro, ao lado de integrantes dos outros times
participantes e do Orlando City, da MLS (Major
League Soccer), participam de um painel que
discutirá, entre outros assuntos, marketing esportivo,
as estruturas das ligas de futebol e os modelos de
administração de clubes pelo mundo.
A estreia do Corinthians na Florida Cup acontece
contra o Colônia, em Orlando. Depois, a equipe
corinthiana irá até Jacksonville, onde enfrentará
o Bayer Leverkusen. Após a competição, o elenco
alvinegro volta ao Brasil para a conclusão do
restante da pré-temporada.
Nos jogos, a vitória vale três pontos para o
ganhador e o empate, um para cada time. Mas,
havendo a igualdade no placar, é realizada uma
disputa de pênaltis, em que o vencedor sai com
mais um ponto.
No fim do torneio, a equipe com maior número
de pontos se sagra campeã da Florida Cup. Além
disso, por conta da proposta do torneio, o país com
mais pontos, juntando as duas equipes de cada
nação, também é considerado vencedor.
48
sport club
corinthians paulista
A principal meta, sempre, é colocar o melhor time possível entre as
quatro linhas. Para 2014, o Departamento de Futebol Profissional tem
como metas:
L ampliar o acompanhamento dos trabalhos de nossa equipe com
o desenvolvimento de novos softwares com linguagens de alto
nível, propiciando maior controle e consulta de dados e informações.
Criar painéis de controle (dashboards), baseados em indicadores,
para acompanhamento do trabalho pela Diretoria;
L desenvolver aplicativos para comunicação digital no CT pelos tablets
Samsung Galaxy, fornecidos pela parceria com a empresa;
L criar novos módulos – o Sistema do Futebol (SGFut) é bastante
abrangente, sendo um dos mais completos do futebol brasileiro.
Porém, a migração do banco de dados permitirá criar novos módulos,
facilitando a busca de informações e consultas via internet e celular;
L criar novos tipos de relatórios, com integração no portal corporativo
e acesso via celular e iPad;
L criar novos módulos para preparação física e fisiologia;
L melhorar a segurança dos dados;
L integrar o sistema do futebol amador com o futebol profissional;
L integrar o software do futebol com o sistema de gestão do clube
(ERP-Mega), com intranet, arquivos de mídia (vídeos dos jogos, de
recuperação de atletas) e Memorial do Corinthians, entre outros.
O sistema deixará de ser um software de acompanhamento do trabalho
e registro de informações para começar a fazer parte dos processos do
futebol e da gestão, aumentando o controle e os benefícios.
Elenco 2014
O grupo une atletas da base e jogadores experientes
Chegaram
Anderson Vieira Martins (21/08/87), zagueiro
Ángel Rodrigo Romero Villamayor
(04/07/92), atacante
Bruno Henrique Corsini (21/10/89), volante
Elias Mendes Trindade (16/05/85), volante
Fagner Conserva Lemos (11/06/89), lateral
Guilherme Antonio Arana Lopes (14/04/97), lateral
Gustavo Henrique Barbosa Freire
(11/01/96), atacante
Jadson Rodrigues da Silva (05/10/83), meia
Luciano da Rocha Neves (18/05/93), atacante
Malcom Filipe Silva de Oliveira (26/02/97), atacante
Marcelo Nicolás Lodeiro Benítez,
‘Lodeiro’ (21/03/89), meia
Matheus Caldeira Vidotto (10/04/93), goleiro
Pedro Henrique Ribeiro Gonçalves
(02/10/95), zagueiro
GOLEIROS
VOLANTES
Cássio Ramos (06/06/87).
No Corinthians desde: 2012
Bruno Henrique Corsini (21/10/89).
No Corinthians desde: 2014
Danilo Fernandes Batista (03/04/88).
No Corinthians desde: categorias de base
Elias Mendes Trindade (16/05/85).
No Corinthians desde: 2014
Matheus Caldeira Vidotto (10/04/93).
No Corinthians desde: categorias de base
Ralf de Souza Teles (09/06/84).
No Corinthians desde: 2010
Walter Leandro Capeloza Artune (18/11/87).
No Corinthians desde: 2013
MEIAS
ZAGUEIROS
Anderson Vieira Martins (21/08/87).
No Corinthians desde: 2014
Carlos Gilberto do Nascimento Silva, ‘Gil’
(12/06/87). No Corinthians desde: 2012
Felipe Augusto de Almeida Monteiro
(16/05/89). No Corinthians desde: 2012
Pedro Henrique Ribeiro Gonçalves
(02/10/95). No Corinthians desde:
categorias de base
LATERAIS
Fábio Santos Romeu (16/09/85).
No Corinthians desde: 2011
Fagner Conserva Lemos (11/06/89).
No Corinthians desde: categorias de base
Danilo Gabriel de Andrade (11/06/79).
No Corinthians desde: 2010
Petros Matheus dos Santos Araújo
(29/05/89), meia
Uendel Pereira Gonçalves (10/08/88), lateral
Weverton Almeida Santos Evaristo,
‘Ferrugem’ (28/03/88), lateral
Partiram
Alexandre Rodrigues da Silva, ‘Pato’
(02/09/89), atacante
Antônio Carlos Capocasali (07/03/93), zagueiro
Douglas dos Santos (18/02/82), meia
Jadson Rodrigues da Silva (05/10/83).
No Corinthians desde: 2014
Claudio Andrés del Trânsito Maldonado
Rivera (03/01/80), volante
Marcelo Nicolás Lodeiro
Benítez, ‘Lodeiro’ (21/03/89).
No Corinthians desde: 2014
Chen Zhi Zhao, ‘Zizao’ (14/03/88), atacante
Renato Soares de Oliveira Augusto
(08/02/88). No Corinthians desde: 2012
Cleber Janderson Pereira Reis (05/12/90), zagueiro
Diego Macedo Prado dos Santos (08/05/87), lateral
Douglas Willian da Silva Souza (27/10/93),
atacante
Petros Matheus dos Santos
Araújo (29/05/89). No Corinthians
desde: 2014
Edenílson Andrade dos Santos (18/12/89), lateral
ATACANTES
Igor Fernandes da Silva Araújo (06/06/92), lateral
Ángel Rodrigo Romero
Villamayor (04/07/92).
No Corinthians desde: 2014
Guilherme Andrade da Silva (31/01/89).
No Corinthians desde: 2012
Gustavo Henrique Barbosa
Freire (11/01/96). No Corinthians
desde: categorias de base
Guilherme Antonio Arana Lopes (14/04/97).
No Corinthians desde: categorias de base
José Paulo Guerrero Gonzales
(01/01/84). No Corinthians desde: 2012
Uendel Pereira Gonçalves (10/08/88).
No Corinthians desde: categorias de base
Luciano da Rocha Neves (18/05/93).
No Corinthians desde: 2014
Weverton Almeida Santos Evaristo,
‘Ferrugem’ (28/03/88): No Corinthians
desde: 2014
Malcom Filipe Silva de Oliveira
(26/02/97). No Corinthians desde:
categorias de base
Guilherme dos Santos Torres (05/04/91), volante
Ibson Barreto da Silva (07/11/83), meia
Jocinei Schad (04/02/90), volante
Júlio César Sousa Santos (27/10/84), goleiro
Leonardo Artur de Melo, ‘Léo’ (23/03/95), atacante
Márcio Passos de Albuquerque, ‘Emerson Sheik’
(06/09/78), atacante
Paulo André Cren Benini (20/08/83), zagueiro
Paulo Victor de Menezes Melo (29/05/93), atacante
Rodrigo Eduardo Costa Marinho, ‘Rodriguinho’
(27/03/88), meia
Romário Ricardo da Silva, ‘Romarinho’
(12/12/90), atacante
Wanderson Santos Pereira (07/02/91), zagueiro
rel atório de
sustentabilidade 2014
49
de
olho
no futuro
Futebol de base
Clube investirá R$ 25 milhões
na construção do CT da base,
para potencializar a formação
de novos jogadores
Rivellino,
Wladimir, Casagrande,
Ronaldo Giovanelli e Viola são apenas
alguns entre tantos atletas profissionais
formados no “Terrão”, apelido dado
às categorias de base do futebol do
Corinthians em alusão aos antigos
campos de terra localizados no Parque
São Jorge, onde os jovens boleiros
alvinegros buscavam um lugar ao sol entre
os profissionais.
O “Terrão” já não existe há algum
tempo e, após um período de adaptação à
reestruturação física do clube, a construção
do novo Centro de Formação e Treinamento
de Futebol para as categorias de base do
Corinthians continuará sendo prioridade da
gestão. O objetivo maior é formar e revelar
jogadores não apenas capazes de defender e
honrar a camisa corinthiana do ponto de vista
técnico, mas que percebam e incorporem o
sentimento e a cultura do clube.
O novo CT da base será um anexo do
Centro de Excelência e Treinamento de
Futebol Dr. Joaquim Grava e terá 9 mil m 2
de área construída, em um terreno de 59
mil m². Para isso, o clube investirá R$ 25
milhões. Ao menos uma parte desse valor
deve ser captada no mercado, com apoio
da Lei de Incentivo ao Esporte, segundo a
qual uma organização pode investir em um
projeto do esporte amador – categoria na
qual se enquadram categorias de base – e
abater esse valor do imposto de renda.
L Formação de atletas
Atualmente, mais de 200 jovens
atletas fazem parte das categorias
de base do Timão. Para esses garotos
L
L
L
L
L
Título inédito
Sub-20 quebra
jejum estadual
Títulos da
base em 2014
A categoria Sub-20 venceu, pela primeira vez,
o Campeonato Brasileiro, de forma invicta.
Foram sete jogos, com três empates e quatro
vitórias. Na final, a equipe corinthiana bateu o
Atlético-PR por 1 a 0.
50
sport club
corinthians paulista
L Jovens campeões
Todas as categorias de base do Timão
foram campeãs na temporada 2014. Os
meninos fizeram bonito nos campos.
Em 2014, a equipe Sub-11 venceu o
Campeonato Paulista pela primeira vez.
Os meninos da Sub-15 conquistaram a
Rui Barbosa BH Cup pelo segundo ano
consecutivo. A Sub-17 também foi campeã
da Copa Bandeirante, torneio realizado
pela Associação Paulista de Futebol.
A categoria Sub-20 trouxe para o clube
as taças dos Campeonatos Paulista e
Brasileiro (lei mais nesta página).
Os títulos internacionais foram
conquistados pela equipe Sub-15, vencendo
a Milk Cup, na Irlanda do Norte, com 100%
de aproveitamento, e pela Sub-17, que se
sagrou campeã da Copa Altura de La Paz.
Com um placar de 4 a 1, o Timãozinho, como
é conhecida a categoria Sub-20, venceu o
Campeonato Paulista, depois de um longo jejum.
O Corinthians empatou a partida com o Grêmio
Osasco no tempo regulamentar, levando a
decisão para os pênaltis. Após 17 anos, os gritos
de 'É Campeão!' ecoaram na Fazendinha.
darem continuidade aos estudos, o
clube mantém convênios com alguns
colégios de Tatuapé, Penha e Guarulhos.
Além disso, os jovens atletas têm
acompanhamento psicológico, plano de
saúde e uma assistente social que avalia
as necessidades individuais de ajuda de
custo, como transporte e alimentação.
Com o objetivo de adaptar jovens até
se tornarem profissionais, o Departamento
de Formação de Atletas trabalha com
planejamento e metodologias definidas
para cada categoria (do Sub-11 ao Sub-20),
buscando dar uma sequência pedagógica
ao desenvolvimento de cada um.
Em síntese, o trabalho desenvolvido no
departamento tem sete etapas:
q
q
q
q
q
1. Planejamento das atividades voltadas
para o alto rendimento esportivo;
2. Controle rigoroso, individual e coletivo,
desse rendimento;
3. Melhoria permanente dos processos que
conduzem ao alto rendimento esportivo;
4. Otimização de cada categoria
com atletas que tenham o perfil
determinado pelo clube;
5. Elaboração de metodologia institucional
respeitando a cultura do clube;
Campeonato Brasileiro — Sub-11 e Sub-20
Campeonato Paulista — Sub-11 e Sub-20
Copa Bandeirantes — Sub-17
Milk Cup — Sub-15
Rui Barbosa BH Cup — Sub-15
Chute
Inicial:
parceria
L
L
6. Investimentos tecnológicos e
ferramentas que auxiliam o processo
de formação;
7. Desenvolvimento do sistema de
captação e monitoramento de atletas.
O Departamento de Formação de
Atletas manteve, em 2014, a integração
com os departamentos de Futsal e
Futebol Profissional, com o objetivo
de otimizar o processo de formação
desportiva, buscando atletas cada
vez mais qualificados a chegar ao
departamento profissional.
A integração viabiliza um processo
sistêmico que, por meio de um rodízio
semanal nos treinos com a equipe
profissional, otimiza a transição,
fazendo com que, aos poucos, os jovens
se sintam confiantes e cada vez mais
aptos a atuar na equipe principal.
L Análise de Desempenho
Diversos aspectos do desempenho
dos atletas da base são avaliados, e uma
curva de sua evolução é armazenada
no sistema e pode ser acessada e
analisada durante todo o processo.
Alguns treinos e jogos são filmados
e passam pelo processo de análise
que envolve o Scout Técnico, a análise
e a edição das imagens. Além disso,
são utilizados aparelhos de GPS para
analisar a ação e evolução física dos
atletas. Atualmente, o banco de dados
contempla mais de cem jogos, com
indicadores GRI
2.10; HR6
estatísticas individuais e coletivas, e mais
de mil análises de dados de GPS.
L Software de gestão
Com o objetivo de organizar e
centralizar as informações que
envolvem o Departamento de
Futebol de Base, o software reúne
dados que vão desde o cadastro
dos atletas a análises do desempenho
das equipes do Sub-11 ao Sub-20.
Isso também facilita o trabalho do
setor de logística do time profissional,
que solicita informações pontuais
sobre atletas que eventualmente
poderão integrar o time principal.
O departamento busca modernizar
o fluxo das informações e dar
subsídio para os profissionais
se adequarem à realidade digital
atual. Todos os dados de atletas
e das categorias são colocados
no SGFutBase, desenvolvido pelo
departamento de TI do clube, e
ficam disponíveis para consulta interna.
L
L
L
L
L
L
L
L
Estrutura do CT da base
3 campos oficiais com grama natural
1 campo não oficial com grama sintética
1 estádio para 2 mil pessoas (para
partidas das divisões de base)
Alojamentos para abrigar 152 jogadores
2 salas de aula
Cozinha e refeitório com capacidade
para 200 refeições/dia
Auditório
Em meados de junho de 2014, a
base do Corinthians e o Chute Inicial
promoveram uma parceria muito
importante para o clube: foi criada a
categoria Sub-9 de campo. A ideia
desse projeto é analisar crianças das
escolas do Chute Inicial e de outros
locais para formar um grupo com
aproximadamente 50 alunos para o
período matutino e mais 50 para o
período vespertino.
O Chute Inicial forneceu dois
professores para cada turno e, dessa
forma, houve uma integração maior
entre o projeto de escolas licenciadas
(Chute Inicial) e a base do Timão. O
foco dos treinamentos não é apenas
o resultado em competições, mas,
principalmente, o desenvolvimento
esportivo dos alunos para que
consigam ascender à categoria Sub-11.
Duas categorias do Chute Inicial
Parque São Jorge conquistaram a
Taça ABC Kids 2014. A Sub-14 venceu
o Meninos da Vila SCS por 3 x 1 e foi
bicampeã invicta da competição. A
Sub-8 venceu a equipe Top Spin por
2 x 0 e foi campeã da categoria pela
primeira vez, enquanto a categoria
Sub-12, que estava invicta durante toda
a competição, perdeu a final para a
Escola de Futebol Camisa 9 e ficou com
o vice-campeonato. Essa foi a segunda
vez que o Chute Inicial Parque São
Jorge participou da Taça ABC Kids, com
o melhor resultado na competição.
Já a edição do VI Campeonato
Chute Inicial no Parque São Jorge
contou com 16 unidades participantes
e teve número recorde de alunos
inscritos. Entre as novidades da
competição, em 2014 a categoria
Sub-17 jogou no campo, enquanto
as categorias menores jogaram no
society (leia mais nas págs. 31 e 61).
As unidades campeãs em
2014 foram:
L
L
L
L
L
L
S u b - 0 7 — A r i c a n d u va
Sub-09 — João dias
S u b -1 1 — Ip i r a n g a
S u b -1 3 — Pa r q u e S ã o J o r g e
S u b -1 5 — G u a i a n a s e s
S u b -1 7 — G u a i a n a s e s
rel atório de
sustentabilidade 2014
51
sempre
outros esportes
Tradição do Corinthians vai além
do futebol, e atletas alvinegros
são destaques em diversas
modalidades esportivas
altaneiro
além do futebol, o Corinthians
mostra toda sua força em outras
modalidades esportivas.
L Asa-Delta | A equipe de asa-delta
do Corinthians fechou 2014 com
chave de ouro. O Timão conquistou o
tetracampeonato paulista, vencendo
todas as edições do estadual, desde
2011. Individualmente, os pilotos
também tiveram bom desempenho:
David Brito Filho, destaque do
Corinthians, foi o primeiro colocado e
se tornou tricampeão paulista, seguido
de Michel Louzada, também atleta do
52
sport club
corinthians paulista
Timão. Apesar de não ir para o pódio,
Eduardo Oliveira, mais um alvinegro,
atingiu o recorde brasileiro de distância.
David Brito Filho também conquistou
a segunda colocação no Rio Verão
Aventura, competição realizada na
praia de São Conrado (R J) que reuniu
os melhores atletas de asa-delta e
parapente do mundo.
a categoria Sub-14 sagrou-se campeã
e a Sub-15 ficou na quarta colocação.
Nossos meninos da Sub-13 terminaram
com o vice-campeonato Paulista Série
Bronze. Além das equipes de base, o
basquete do Timão também teve
uma equipe Máster formada por
sócios e ex-atletas, que participam de
festivais e jogos amistosos.
L Basquete | A categoria Sub-12 do
L Bocha | A bocha alvinegra conquistou
basquete corinthiano conquistou o
vice-campeonato Paulista Série Ouro
e o vice-campeonato estadual. Pela
Série Prata do Campeonato Paulista,
dois importantes títulos em 2014. No
masculino, a vitória veio na Taça Cidade
de São Paulo “A”. A equipe feminina
conquistou a Taça de Prata “B”. No
Campeonato Paulista, nossas equipes
masculina e feminina ficaram com
a terceira colocação. O Corinthians
também conquistou o terceiro lugar
no Campeonato Metropolitano “A”.
O departamento de bocha conta
com as equipes masculina, feminina
e domingueira.
L Cifac e CANINDÉ | O Departamento
de Futebol Associativo, responsável
por coordenar todas as atividades de
futebol dos sócios do clube, teve diversas
atividades ao longo de 2014. As seleções
formadas na 31ª Edição do Campeonato
Interno de Futebol (Cifac), evento que
contou com a participação de mais de
450 crianças, fizeram bonito no
Campeonato Interclubes. Nossas
seleções disputaram quatro categorias:
a Sub-11 sagrou-se bicampeã de
forma invicta e os títulos de campeão
também vieram nas categorias Sub13 e Sub-15. A categoria Sub-17 ficou
com o vice-campeonato. Os atletas de
nossas seleções ainda conquistaram
12 premiações individuas, divididas em
artilheiros, melhores goleiros, melhores
técnicos e melhores jogadores. As
seleções Sub-15 e Sub-17 também
disputaram a Copa Ouro, organizada pela
Associação Paulista de Futebol, atingindo
as ótimas quinta e quarta colocações,
respectivamente. As seleções adultas
(Canindé), formadas por participantes da
VII Copa Integração, disputaram a Copa
Paulistana em cinco categorias, tendo
como resultados mais expressivos o vicecampeonato na categoria 40+, a terceira
colocação na 30+ e a quarta colocação
na 18+. Além do Cifac e do Canindé, o
departamento também organizou o
campeonato interno de futebol society e
futsal, movimentando cerca de 200 sócios
nas atividades competitivas.
L Corrida de rua e caminhada |
A equipe do Corre Corinthians reúne
cerca de 70 sócios, que participam
de corridas de rua e caminhada. Eles
recebem treinamento e orientação
de professores de educação física
especializados nessa modalidade. Em
2014, a equipe alvinegra conquistou o
título Paulista de Corrida de Montanha,
em percursos longos e curtos, além
de marcar presença em provas como
São Silvestre, Circuito das Estações e
Maratona de São Paulo.
o melhor da natação
O ano de 2014 ficará marcado na história
da natação do Corinthians por muitos anos,
pelas conquistas inéditas e muito esperadas,
resultado do trabalho realizado pelo
Departamento de Esportes Aquáticos
nos últimos anos.
Maior destaque na histórica campanha do
Brasil no Mundial de Piscina Curta, realizado em
Doha, no Catar, em 2014, o atleta do Corinthians
Felipe França ganhou nada menos do que
cinco das sete medalhas de ouro do País,
sendo o principal atleta brasileiro do torneio.
Ele venceu as provas dos 4x50m medley, 100m
peito, 4x50 medley misto, 50m peito e 4x100m
medley. O desempenho de atletas como
Felipe França tem como base o Departamento
de Esportes Aquáticos, responsável pelo
treinamento dos nadadores. Com uma
metodologia própria, estruturada e formadora
de atletas, os alunos obtiveram excelentes
resultados em competições não federadas e
atingiram as metas nas demais competições.
O departamento mantém ainda a Escola de
Natação, com 1.400 alunos e com certificado de
qualidade ISO 9001:2008 desde 2013 (válido por
três anos, com auditorias anuais), confirmando
a excelência do trabalho desenvolvido.
Praticamente, em todas as disputas,
os nadadores corinthianos conquistaram
muitas medalhas e campeonatos
importantes em várias categorias.
Conheça os principais títulos:
qJogos Sul-Americanos | 13 medalhas, sendo
6 de ouro, 1 de prata e 6 de bronze.
qTroféu Maria Lenk | campeão, após 48 anos.
qMultinations | dez medalhas na Grécia e três
no Chipre.
qCampeonato Brasileiro Júnior e Sênior |
campeão nas duas categorias.
qCampeonato Paulista Júnior e Sênior |
vice-campeão.
qTorneio Sudeste | equipe Petiz foi vice-campeã.
qCampeonato Paulista Juvenil | 56 medalhas
(18 de ouro, 20 de prata e 18 de bronze).
qCampeonato do Circuito Mirim | campeão
qJogos Olímpicos da Juventude | medalha de
prata, no revezamento 4x100m livre misto.
qJogos Pan-Pacíficos, na Austrália |
duas medalhas, inéditas nesta competição.
qTroféu José Finkel | recorde sul-americano.
qCampeonato Mundial de Águas Abertas |
medalha de bronze na prova por equipes.
qCampeonato Interfederativo JÚnior |
27 medalhas.
qFestival Pan-Americano |
14 medalhas conquistadas.
qCampeonato Sul-Americano Absoluto |
equipe campeã, com 17 medalhas.
qTroféu Chico Piscina | quatro medalhas.
qJogos Escolares da Juventude | 13 medalhas.
qCampeonato Sudeste | equipe Petiz é
vice-campeã.
qCampeonato Paulista Infantil | vice-campeão.
qCampeonato Paulista | equipe Petiz é bicampeã.
rel atório de
sustentabilidade 2014
53
skate
tênis
mma
pedala corinthians
L Futebol americano | O Corinthians
Steamrollers conquistou em 2014 mais
um título inédito para o País e para
o clube. Campeonato equivalente ao
da Libertadores da América, nossa
equipe de futebol americano foi campeã
do Torneio Guerrero de Los Andes –
Latino-Americano (Lima/Peru), batendo
a equipe mexicana na final por 7 x 0. O
rolo compressor corinthiano também
conquistou o tetracampeonato Paulista,
na partida final realizada no campo de
gramado sintético do Parque São Jorge,
com grande presença de nossa torcida
fiel, que empurrou o time na vitória
frente ao Botafogo/SP, pelo placar de 16
x 0. Fora dos gramados, o Corinthians
Steamrollers foi a primeira equipe a ser
convidada para conhecer a estrutura do
Arizona Cardinals (NFL).
L Futebol de mesa | O clube mantém
uma escolinha de futebol de mesa,
com aulas semanais e equipes que
disputam campeonatos nas categorias
Principal, Máster e Aspirantes. Em
2014, a equipe corinthiana conquistou,
o segundo título do Campeonato
Brasileiro da modalidade e o Torneio
Início do Paulistão, ambos por equipes.
Os botonistas alvinegros também
54
sport club
corinthians paulista
conquistaram o vice-campeonato
Paulista e a terceira colocação do
Sul-Americano. Foram também inúmeras
conquistas individuais nas etapas dos
Abertos, Taça São Paulo e Campeonatos
Paulistas Individuais nas categorias
Adulto, Aspirantes e Máster.
quintas (futsal) e às quartas (futebol de
campo). Nossas alunas foram campeãs
do Festival Copa Mulher de Futsal 2014.
As atletas alvinegras também obtiveram
ótimos resultados na Copa Regional
de Futsal, Taça São Paulo de Futebol e
Copa Mulher de Futebol.
L Futsal | Com estrutura e gestão
L Futebol society | Esporte também
modernas, o futsal do Corinthians é
referência de organização na modalidade,
e teve em 2014 mais um ano repleto de
conquistas. Na categoria Adulta, o Timão foi
campeão da Taça Brasil, além de chegar às
semifinais da Liga Futsal e Liga Paulista, em
uma temporada com 41 vitórias em 60 jogos.
As categorias Sub-20 e Sub-17 terminaram
o ano com 100% de aproveitamento,
ganhando todos os campeonatos que
disputaram em 2014, sendo que o Sub-20
não perde um título desde 2009. Já nas
categorias menores, o objetivo da formação
de atletas para as categorias superiores
e de futebol de campo continua sendo
plenamente executado e atrelada às
conquistas de títulos.
conhecido como Futebol 7, o esquadrão
corinthiano teve grande destaque,
conquistando quatro importantes títulos
da modalidade. Além de sagrar-se
campeão na Taça Cidade de São Paulo,
Copa Sudeste de Futebol 7 e Grand Prix de
Futebol 7, os atletas do Timão fecharam
o ano com o título de campeão Paulista
de 2014. No 2º Desafio Interestadual
de Futebol 7, nossa equipe ficou com
o vice-campeonato. Em 2014, a equipe
do Corinthians também foi convidada
a participar da Copa Rio de Futebol 7,
alcançando o vice-campeonato.
L Futebol/Futsal Feminino | O
Corinthians mantém no Parque São
Jorge aulas regulares de futsal e futebol
para meninas de até 17 anos, às terças e
L Handebol | O handebol feminino
corinthiano conquistou o Campeonato
Paulista e o vice-campeonato Brasileiro,
na categoria Infantil. Somando-se a
essas duas conquistas, foram mais
quatro prêmios individuais: Jéssica
Gomes (Melhor Goleira), Barbara
Anandaya (Melhor Central) e Maria
Paula (Melhor Meia Esquerda), eleitas
as melhores de suas posições no
Campeonato Paulista, e Beatriz Oliveira,
eleita a Melhor Ponta do Campeonato
Brasileiro. Já no masculino, disputamos
duas categorias do Campeonato
Paulista: no Infantil ficamos com o
vice-campeonato, após empatar a
partida final, e a quinta colocação
na categoria Cadete.
L Judô | Representando o Corinthians,
nossos judocas participaram das
principais competições do cenário
paulista nas categorias Sub-09, Sub-11,
Sub-13, Sub-15, Sub-18, Sub-21 e Máster.
No ano, foram 16 medalhas de ouro, 23
de prata e 29 de bronze. Destaque para
as medalhas nas etapas do Campeonato
Paulista Regional e Inter-Regional, bem
como no Brasileiro de Veteranos.
L MMA | A equipe de MMA do
Corinthians realizou 23 lutas em 2014.
Nossos lutadores saíram vencedores
em 16 combates. Os atletas corinthianos
disputaram diversos eventos de
expressão nacional, como Bellator,
XFC MMA, Circuito Talent MMA, Nitrix,
KR e Gladiador MMA. O atleta Gleison
Mamute é detentor do cinturão do KR.
Júnior Cigano fez a luta principal do UFC
Fight Night e venceu seu oponente por
decisão unanime.
L Pedala Corinthians | Departamento
criado no segundo semestre de 2013, é
tido com um case de sucesso, ao realizar
43 encontros semanais em 2014. Além
dos encontros, diversos eventos foram
organizados: o Ciclo Viagem Mogi x
Bertioga conduziu 84 ciclistas por três
cidades, com distância de 70 km para
avançados e 38 km para os iniciantes
que pedalaram na serra; o Pedal do
Agasalho arrecadou 1.200 peças de
roupas; e a Campanha do Brinquedo,
com arrecadação de 14 bicicletas e 510
brinquedos. O ano também marcou a
volta do Corinthians às pistas após 34
anos. O ciclista Eduardo Caggiano atingiu
a nona colocação no GP Internacional, na
categoria MTB Profissional.
L Peteca | Departamento com 84 anos
de história, a peteca corinthiana chegou
ao Vice-Campeonato Paulista em
2014, classificando nove atletas para a
disputa do Campeonato Brasileiro da
modalidade. Em torneio organizado pelo
Círculo Militar, as duplas corinthianas
garantiram os três primeiros lugares,
conquistando as medalhas de ouro,
prata e bronze.
L Remo | O remo é um dos esportes
mais tradicionais do Corinthians –
presente, inclusive, no distintivo.
Entre as glórias do clube está o
tetracampeonato mundial na categoria
Máster. Em 2014, a equipe participou do
XIX Campeonato Sul-Americano e do
Campeonato Brasileiro, ficando com o
vice-campeonato em ambos.
L Rugby | A equipe de rugby do
Corinthians estreou na Copa São Paulo e
conquistou a terceira colocação em 2014.
O ano também foi marcado por outras
grandes conquistas, como a chegada
de treinadores neozelandeses, que
contribuíram para melhorar a qualidade
técnica da equipe.
L Skate | Em 2014, Rony Gomes,
representante corinthiano nos esportes
radicais, conquistou o Campeonato
Brasileiro de Skate Vertical e o vice-campeonato do Circuito Banco do Brasil
de Skate Vertical, tendo vencido uma
das quatro etapas. Rony ficou com os
vice-campeonatos na Mega Rampa
Califórnia (USA) a no Vertical do Kia
World Extreme Games, realizado na
China. Vertical e Mega Rampa foram os
desafios de nosso skatista nos X Games
(USA), terminando respectivamente na
oitava e quarta colocação.
L Tamboréu | Uma das modalidades
mais tradicionais do clube e com boa
participação de sócios praticantes, em
2014 os tamborelistas do Corinthians
conquistaram a terceira colocação na
Copa do Brasil “C”, além de participar
de torneios festivos organizados por
clubes paulistas.
L Taekwondo | Comandados pelo
mestre Claudio Perez e pelo professor
Daniel Júnior, os atletas corinthianos
conquistaram inúmeras medalhas
nos campeonatos Paulista, Brasileiro
Universitário, Brasileiro Interclubes, Copa
do Brasil, regionais e Abertos do Interior.
Talita Rodrigues e Bruna Santana foram
os grandes destaques, classificadas
para a Seletiva Nacional Fechada, que
definirá os atletas da Seleção Brasileira
de Taekwondo. Em 2014, o clube
também contou com a atleta Marriane
Horman, que é hexacampeã brasileira
na modalidade e soma também diversos
títulos internacionais, como os Jogos
Sul-Americanos de 2006 e 2010. A atleta
de 73 kg tem o objetivo de estar na
Seleção Brasileira para a disputa das
Olimpíadas de 2016 e, consequentemente,
ficar entre as cinco melhores atletas do
mundo na modalidade.
L Tênis | Em 2014, o Corinthians
conquistou o tricampeonato do
Troféu Paulistão e do Campeonato
Supervisionados. No Interclubes, nossas
equipes alcançaram o terceiro posto,
com 12 títulos e oito vice-campeonatos
das categorias em disputa. Pelo terceiro
ano consecutivo, o Corinthians é o
maior campeão da Federação Paulista
de Tênis (FTP). Em campeonatos
individuais, foram nove títulos e quatro
vice-campeonatos nos Torneios Máster
da FTP. No Campeonato Estadual por
classes, o clube teve um atleta campeão
e quatro vice-campeões. Em julho de
2014, na Áustria, a equipe chefiada
por Mauro Rosa e dirigida por Robson
Pegoraro conquistou os Jogos Mundiais
Escolares, com os tenistas alvinegros
Lucca Bernardo, Lucca Mannarelli,
Lucas Angelotti e Eduardo Marino.
L Vôlei | No Campeonato Paulista
Sindi-Clube 2014, as meninas do vôlei
feminino corinthiano conquistaram o
título na categoria Infantil. As categorias
Iniciantes e Pré-Mirim ficaram com o vice-campeonato e a categoria Mirim, com
a medalha de bronze. Nossa equipe de
Vôlei Máster Feminino sagrou-se campeã
mundial no USA OPEN, realizado em
Dallas (EUA). Além do título, três atletas
foram selecionadas como melhores
do torneio e Íris Sesso ganhou como
Melhor Jogadora. Em território nacional,
conquistamos o Campeonato Brasileiro
Máster 4x4 e o vice-campeonato nas
duplas (Saquarema, RJ). Já no masculino
máster, o Corinthians disputou o Aberto
de SBC, sendo campeão no 40+ e vice no
45+. No Sampa Open, foram dois vice-campeonatos (50+ e 55+) e uma terceira
colocação (45+), e no aberto de Santos,
mais uma medalha de bronze,
na categoria 40+. g
rel atório de
sustentabilidade 2014
55
rede
de relacionamentos
públicos estratégicos
O Corinthians mantém canais
específicos para estreitar
o relacionamento com cada um
de seus públicos estratégicos
A comunicação do Corinthians com
seus diversos públicos de relacionamento
foi intensificada nos últimos anos. Foi
montada uma ampla e bem estruturada
rede de comunicação para dialogar com
os vários públicos. Mantemos canais
específicos de relacionamento com cada
um deles – torcedores, funcionários, sócios,
fornecedores, mídia, bancos, emissoras de
televisão e equipe profissional.
Na internet, nosso portal reúne as
informações mais importantes para a
comunicação com toda a torcida alvinegra.
Ao acessá-lo, usuários e torcedores
também encontram com facilidade os canais
de acesso mais ágeis e transparentes
mundial já ocupa a 13ª posição. No Twitter,
uma lista do site All Twitter mostrou que o
Corinthians está em décimo lugar no ranking
dos times de futebol com maior número
de seguidores no microblog, com mais de
2,6 milhões de seguidores, sendo o único
representante do futebol sul-americano. g
números
da internet
L
L
L
L
L
8.876.508 visitas
39.069.322 visualizações de página
4.295.856 visitantes
2.670.000 seguidores no Twitter
10.218.759 seguidores no Facebook
esporte
social
Entidades
Sócios Adimplentes
Patrocínio
Confederação Brasileira de Futebol,
Confederação Sul-Americana de Futebol,
Federação Paulista de Futebol, FIFA e
entidades de esportes amadores.
Canais de relacionamento: os contatos
institucionais são realizados pela
Diretoria e pela Presidência.
14.424 sócios
Coca-Cola, Nike, CarSystem, Fisk,
Pepsi, TIM e Caixa Econômica Federal.
Torcida
Mais de 30 milhões de corinthianos.
Canais de relacionamento: site e Ouvidoria.
Torcidas organizadas
Existem dezenas de torcidas organizadas.
Entre as mais conhecidas: Camisa 12,
Coringão Chopp, Estopim da Fiel, Garra
Corintiana, Gaviões da Fiel e Pavilhão 9.
Canais de relacionamento: site oficial,
revista mensal e jornal O Fiel.
O presidente também é o principal
interlocutor da Diretoria no
relacionamento com os associados,
por meio do contato presencial, pelo
depósito de mensagens nas caixas
de sugestões espalhadas pela
sede ou pelo envio de mensagens
eletrônicas, via site. O presidente
disponibiliza, em sua agenda
administrativa, horários para se
reunir com associados.
negócios
Canais de relacionamento: Diretoria de
Marketing e Presidência.
TVs
Os direitos de transmissão são
negociados diretamente pelo clube.
Canais de relacionamento: Diretoria de
Marketing e Presidência.
Mídia
Funcionários
Profissionais de jornais, revistas, rádio,
TV e internet estão cadastrados no
clube, mas a presença do Corinthians
na mídia ultrapassa a cobertura diária.
977 no total
Canais de relacionamento: assessoria
de imprensa.
Canais de relacionamento: Diretoria e
Canais de relacionamento: diretorias
Equipe profissional
Fornecedores
Dez integrantes da Comissão Técnica e 39
atletas profissionais.
Canais de relacionamento: diretorias
Bradesco, Itaú, Bic Banco, Banco do
Brasil, Caixa Econômica Federal (CEF),
Safra e BMG.
Canais de relacionamento: acesso direto à
específicas e Financeira.
Canais de relacionamento: Diretoria de
Presidência.
Diretoria de Futebol e à Presidência.
56
para dialogar com os dirigentes. A página
reúne os principais dados institucionais,
notícias atualizadas sobre as modalidades
esportivas, promoções e serviços de
compras online por meio da loja virtual.
Completo e bastante diversificado, o site
constitui, atualmente, um dos mais bem
estruturados e acessados portais de clubes
esportivos do Brasil.
O portal também pode ser lido
em espanhol ou inglês, com versões
estáticas – mais uma maneira de ampliar a
internacionalização da marca Corinthians.
No Facebook, a página oficial do
Corinthians é a maior da América Latina,
com mais de 10 milhões de fãs – no ranking
sport club
corinthians paulista
específicas e administrativas.
1.326 no total
Bancos
Finanças e Presidência.
indicadores GRI
4.4; 4.14
“Quando o
Corinthians vence,
o café vem mais
quente, e a cerveja,
mais gelada.”
xico sá, jornalista
figuras
marketing
entre os
Em 2014, o início
de um novo momento
para torcedores
e clube
primeiros
O Departamento
de Marketing é
responsável por uma série de ações
direcionadas a torcedores, comunicação e
marca, incluindo a sua internacionalização.
Como parte do projeto de expansão da
marca, investimos em duas frentes: buscar
novos mercados, por meio de excursões e
cooperações com outros países; e ampliar
o licenciamento de marcas internacionais.
Na China, por exemplo, iniciamos contatos
com o mercado para estreitar as relações
esportivas e comerciais, não apenas
com foco no futebol, mas também em
outras modalidades, buscando elevar
o desempenho técnico das equipes do
clube, com foco em índice olímpico.
Comercialmente, estamos abrindo
o mercado com o futebol profissional,
tornando a marca reconhecida e levando
alguns produtos licenciados para
serem comercializados. Nossa primeira
experiência veio com uma excursão do
time Sub-20, que realizou três amistosos
em território chinês.
Para o mercado norte-americano,
iniciamos, em 2014, a negociação para
uma excursão para a pré-temporada
2015. Dessa forma, pretendemos tanto
engajar nossos torcedores brasileiros que
queiram visitar a Flórida como também
falar com o grande contingente de
brasileiros residentes em cidades como
Fort Lauderdale, Orlando e Miami.
Na área de licenciamento, fomos um dos
cinco clubes internacionais a estabelecer
uma parceria com a Fox para lançar a linha
Simpsons Corinthians. Fizemos um grande
lançamento no dia 4 de outubro, em partida
contra o Sport, na Arena Corinthians. Na
ocasião, Homer recebeu os jogadores na
porta dos vestiários e depois deu a volta
olímpica para saldar os torcedores.
Também entramos definitivamente
no segmento digital em 2014. A
crescente demanda dos corinthianos
por conteúdo das nossas mídias sociais
nos colocou nesse universo. Criamos
uma política estratégica de atuação no
setor e lançamos diversos produtos,
como encurtador de URL (Fiel.Vc), App
Almanaque do Timão, App oficial do
Corinthians e buscadores, apenas
para citar algumas das iniciativas
desenvolvidas pelo clube.
Receitas (R$ milhões)
produto
2014
2013
2012
2011
2010
2009
2008
TV/publicidade estática
108,7
102,5
153,7
112,5
55,0
40,4
25,6
Nike
22,5
19,1
42,6
10,9
13,9
16,3
5,0
Uniforme
27,5
28,6
21,9
33,5
25,0
21,3
16,0
Fiel Torcedor
2,6
2,9
6,0
0,5
1,5
4,9
0,1
Licenciamentos
9,8
18,0
21,5
14,0
21,0
7,8
7,3
Arrecadação de jogos
6,9*
32,0
35,1
27,1
29,4
27,6
16,6
Total
178,0
203,1
276,8
198,5
145,8
118,3
70,6
*Não inclui R$ 36,2 milhões, referentes à bilheteria de jogos que foram repassados ao Fundo de Investimento Imobiliário Arena Corinthians.
58
sport club
corinthians paulista
Os novos produtos serão capazes de
criar sinergia da receita com o conteúdo que
já produzimos, fomentando o aumento de
usuários. Exemplo disso foram os acessos à
nossa página do Facebook, que alcançou 10,1
milhões de likes, em dezembro de 2014.
L Receita
Com o objetivo de aumentar a arrecadação,
valorizar a marca e engajar e atrair torcedores,
o Corinthians desenvolve ações para reforçar
continuamente a estratégia de trabalhar a
serviço do torcedor.
O clube ampliou consideravelmente
as receitas derivadas de sua marca, com
expressivo aumento dos recursos de bilheteria,
que passaram de R$ 5,5 milhões, em 2003, para
mais de R$ 32 milhões, em 2013, um significativo
crescimento de 481,8%. Em 2014, no entanto,
essa receita caiu para R$ 6,9 milhões, porque
a arrecadação dos jogos não entra mais na
conta do clube, e sim no fundo que administra
a Arena. Já as receitas com os direitos de TV
atingiram R$ 108,7 milhões em 2014, com alta de
334,8% sobre 2008 (R$ 25 milhões), e aumento
de 6,05% sobre 2013 (R$ 102,5 milhões).
L Lojas Poderoso Timão
A rede de lojas Poderoso Timão acompanhou o
mesmo ritmo de crescimento. Eram 12 unidades
em 2008, número que subiu para 104 em 2014.
Desde a sua criação, em outubro de 2008, a rede
Poderoso Timão registrou um faturamento total
que ultrapassou a cifra de R$ 22 milhões.
L Shoptimão
A loja virtual ShopTimão (www.shoptimao.com.
br) faturou, em 2014, mais de R$ 6,112 milhões,
arrecadando R$ 733,511 mil com royalties.
Voltada para o corinthiano que está sem tempo
de ir a uma das unidades da Poderoso Timão, a
ShopTimão oferece ambiente seguro, com uma
rígida política de privacidade.
São vendidos todos os produtos licenciados
pelo Corinthians, com entrega em todas
as cinco regiões do Brasil. A loja virtual é
resultado de uma parceria entre o Corinthians
e a Netshoes. O pagamento pode ser feito com
cartão de crédito ou boleto bancário.
L Rádio Coringão
A Nação Corinthiana tem um programa de
rádio que só fala de Corinthians. É o Apenas
Corinthians. Quem quer saber o que acontece
na véspera dos jogos do Timão, conhecer
os confrontos históricos com o seu próximo
adversário e ouvir entrevistas e depoimentos
de personalidades que fizeram e fazem a
história do Todo Poderoso Timão pode acessar a
programação pelo portal oficial do clube
(www.corinthians.com.br) e pelo site
www.radiocoringao.com.br. Outra opção é baixar
o aplicativo TuneIn para smartphones iOS (iPhone/
iPad), Android, Bada, Blackberrys e alguns
aparelhos Nokia e localizar Rádio Coringão.
Além das informações sobre os jogos, o quadro
Momento Estádio informa sobre o andamento
das obras do novo estádio corinthiano e os
benefícios da construção para a zona leste. g
almanaque
do timão
O Corinthians sai na frente e lança
o Almanaque do Timão, o primeiro
aplicativo para smartphones do gênero
no Brasil e no mundo. A ferramenta traz
dados de mais de 5.400 jogos, 1.300
jogadores e 110 técnicos desde 1910. A
ferramenta foi desenvolvida entre a Bola
Dentro Editora, em nome dos jornalistas
Celso Unzelte e André Pascowitch, e o
Sport Club Corinthians Paulista.
O aplicativo traz conteúdo informativo
que se torna entretenimento na mão
do usuário. A tecnologia permite
interatividade com o usuário, que
poderá, por exemplo, fazer pesquisas de
sua preferência para encontrar um jogo
inesquecível ou um ídolo da infância.
Os canais de conteúdo exclusivo do
aplicativo são:
L Jogo a jogo
L Quem é quem
L Pesquisa avançada
L Curiosidades
L Calendário
L Notícias
O Almanaque roda em smartphones
de sistemas Android e iOS. O download
do aplicativo é grátis. Porém, após uma
degustação de 30 buscas, os conteúdos
exclusivos são cobrados.
rel atório de
sustentabilidade 2014
59
corinthians
Responsabilidade social
para o
Ações valorizam torcedor,
comunidade e cultura
e formam uma nova
geração de corinthianos
O Corinthians nasceu com a missão
de ser o Time do Povo. Em seus 104 de
história, sempre fez jus a essa missão.
Os primeiros relatos de ações sociais
datam do final da década de 1910, quando
o Timão revertia a renda de alguns jogos
para hospitais, asilos de órfãos, vítimas
de calamidades públicas ou das guerras
mundiais e ajuda a famílias carentes,
dentre outras. Essa relação com a
camada mais carente da população foi se
avolumando com o tempo.
Em 2010, o Corinthians deu um novo
passo para contribuir mais ativamente
dentro do contexto social em que está
inserido, com a criação do projeto social
Time do Povo. Como um caminho natural,
em 2012 foi criado o Departamento de
Responsabilidade Social, para estruturar
melhor as atividades sociais. Atualmente,
o Corinthians tem ações e atividades
diárias com o público em situação de
vulnerabilidade social, recebendo-os em
seus programas próprios e apoiando
inúmeros outros programas e causas.
Assim, o departamento cumpre sua
missão em meio ao seu público-alvo: os
mais carentes, atendendo – dentro de
seus limites e da melhor forma possível –
a população de seu entorno.
Time do povo
Carro-chefe dos projetos sociais do
Departamento de Responsabilidade
Social, o Time do Povo foi lançado em
2010, com o objetivo de oferecer “Um dia
de Corinthians” a crianças carentes, com
idade entre 5 e 12 anos.
Entre as atividades desenvolvidas
estão visitas à sede social do clube e
60
sport club
corinthians paulista
povo
ao CT Dr. Joaquim Grava, além de idas
a museus, teatros e à Arena Corinthians
para assistir a jogos do time profissional
de futebol. Na visita ao Parque São Jorge,
obrigatória em todas as atividades, a
molecada conhece a história do clube,
participando de uma visita monitorada na
qual passam pelas principais instalações
do Corinthians e pelo Memorial. O clube
também promove passeios especiais,
como visita à pista de skate do atleta
corinthiano Rony Gomes.
O clube oferece transporte ida e volta,
almoço, lanche, camiseta, ingressos e kits
contendo brinquedos, doces e brindes.
Como incentivo à leitura, as crianças
recebem a Revista em Quadrinhos, que
retrata um dia de atividades do projeto,
estimulando o hábito da leitura, bem como
apresenta para as crianças algumas
noções de cidadania.
Em 2014, além de manter a parceria
com o Teatro Alpha, começamos novas
parcerias, com o Museu da Língua
Portuguesa, o Catavento Cultural e a
Oficina Cultural Amácio Mazzaropi. O
objetivo é oferecer novas atividades
culturais e educacionais aos participantes.
O sucesso dessas parcerias pode ser
constatado pela participação de mais de
mil crianças em atividades culturais, que
complementam esse “Dia de Corinthians”.
Ao todo, o clube atendeu 3.938
crianças em 2014, em 51 ações, com
aumento de 55% no número anual de
atendimentos, comparado a 2013. Desde
a sua fundação, há cinco anos, o projeto
já atendeu 12 mil crianças.
O Time do Povo ainda ofereceu três
festas ao longo de 2014: Páscoa, Dia das
Time do Povo
em quadrinhos
Lançado em março de 2014, é um programa
social destinado a crianças e adolescentes
carentes para promover, no contraturno escolar, o
ensino das técnicas de desenho em quadrinhos,
sendo ministradas aulas de figura humana,
perspectiva e criação de fanzines e gibis.
Ao final da primeira etapa do curso, as
crianças produziram a Revista do Time do
Povo, visando apresentar todas as atividades
do Departamento de Responsabilidade Social,
com lançamento previsto para 2015 e que será
distribuída às crianças que participarão de
atividades sociais no clube.
Além de a participação no curso ser gratuita,
as crianças recebem o uniforme, todo o material
didático e o lanche diário.
Crianças e Natal, com atendimento de 900
crianças nessas datas especiais.
Durante as festas, o clube transforma
um de seus ginásios em buffet infantil,
decorando-o de acordo com o tema
proposto, com brinquedos infláveis,
barracas de alimentação e bebida. As
crianças são recebidas por uma equipe de
recreação e personagens animados. Ao
final, todas recebem um kit de presentes
(brinquedos, livros, material escolar, doces,
alimentos e outros itens).
L Chute Inicial
Outro projeto importante do clube é o Chute
Inicial, uma rede de escolas licenciadas de
futebol do Corinthians. Com a finalidade
de levar os ensinamentos, a disciplina e
“Sim, irmão, é
isso aí. Quem não
torce para o
Corinthians, torce
para a torcida do
Corinthians.”
Carlito Maia, jornalista
a metodologia de treinamento ao maior
número de crianças e adolescentes
possível, dando prioridade à participação
dos mais carentes, o Corinthians mantém
uma unidade social na comunidade de
Heliópolis. Na escola, os alunos têm
os mesmos benefícios de uma unidade
licenciada e participam de diversas ações,
como mascotes, avaliações no Parque
São Jorge e visitas ao memorial. O projeto,
completamente subsidiado pelo clube,
atende 120 crianças com fornecimento de
lanches, uniformes e material de treino
além da participação em palestras e
eventos no clube, com o objetivo de incluílos socialmente.
Além desse projeto, todas as 106
unidades concedem inúmeras bolsas para
alunos carentes dentro da cota permitida
pelo clube (leia mais nas págs. 31 e 51).
Tênis Social
Em parceria com a Diretoria de Esportes
Terrestres, por meio do Departamento de
Tênis, o Responsabilidade Social desenvolveu
o Programa de Tênis Social, em 2014, que
disponibiliza aulas da modalidade esportiva,
reconhecendo a importância do esporte para
a inclusão social de crianças entre 10 e 15
anos. O objetivo é oferecer todos os benefícios
advindos da prática de esportes. As crianças
são recebidas duas vezes por semana, com
aulas de 90 minutos.
L Boxe Social
Há dois anos, o Departamento de
Responsabilidade Social, em parceria com
o Departamento de Esportes Terrestres,
por meio da Academia Corinthians
MMA, lançou o projeto de Boxe Social,
envolvendo a população carente do
entorno do Parque São Jorge. A ação visa
dar oportunidade a crianças e jovens
carentes de vivência no boxe. Mestres
e professores ensinam aos pequenos
lutadores os fundamentos das artes
marciais, como concentração, disciplina
e respeito pelos mestres. As crianças
são estudantes de escolas públicas e
selecionadas em entidades que atuam no
contraturno da escola.
São 100 vagas à disposição da garotada
entre 10 e 16 anos. Uma vez por semana, elas
vão à academia, onde, além do uniforme e
das lições dos mestres, recebem um lanche
62
sport club
corinthians paulista
caprichado para repor as energias depois de
cerca de duas horas de treino.
Em 2014, foram ministradas 1.760 aulas
para os pequenos lutadores. As crianças
beneficiadas pelo projeto tiveram ainda a
oportunidade de conhecer o CT Dr. Joaquim
Grava e a Arena Corinthians.
L Nasci fiel
Esse projeto, lançado em 2012, tem o
objetivo de assistir recém-nascidos de
famílias carentes em maternidades públicas.
Desde então, mantivemos a parceria com a
Maternidade do Hospital Santa Marcelina,
a maior da zona leste da cidade, para a
entrega de kits de enxoval, com roupas,
artigos de higiene &^e fraldas descartáveis.
Em 2014, tivemos alguns eventos
especiais: Copa do Mundo – no qual as
crianças nascidas no dia da abertura do
mundial receberam um kit especial – e o
segundo aniversário do bicampeonato
Mundial. Num deles, contamos com a
presença do nosso ex-presidente Andrés
Sanches, que visitou a maternidade,
distribuiu os kits e conversou com pais,
freiras, médicos e enfermeiras do local.
O clube ainda auxilia esse hospital
com doações de fraldas descartáveis
e alimentos.
L Campanha Fiel AACD
A relação com a AACD é antiga. Pelo
quinto ano consecutivo, o Corinthians
é o único clube de futebol do País que
participa do Teleton (a maratona televisa
organizada pelo SBT), doando recursos
para a manutenção da entidade.
Em 2014, o Sport Club Corinthians
Paulista organizou a segunda edição
da campanha Fiel AACD, que incentiva
a doação da Fiel Torcida à entidade,
por meio de canais especiais para o
corinthiano. A campanha teve a duração
de 30 dias, para a qual foi produzido um
vídeo de incentivo para doações, gravado
pelo goleiro Cássio e pela criança símbolo
da campanha, o garoto Felipe Amorim, na
Arena Corinthians. Durante o período da
campanha, o time de futebol profissional
do Corinthians estampou no seu uniforme
o logo da AACD e a #FIELAACD.
O clube também contribuiu, doando
parte da renda líquida da bilheteria do
jogo contra o Sport Recife, na partida pelo
Campeonato Brasileiro. Nesses cinco
anos, o Corinthians doou um total de
R$ 378.340,90 à AACD.
L Apoio ao paradesporto
O Corinthians, por meio dos
departamentos de Responsabilidade
Social e de Esportes Terrestres, promove
a prática de esportes entre crianças,
adolescentes e adultos com deficiência
intelectual, assistidos pela entidade
paradesportiva JR Ferraz. O clube oferece
uniformes, material esportivo e espaços
para treinamentos e competições.
Em comemoração ao Dia Mundial da
síndrome de Down, em um ato simbólico, o
jovem Caio Tadeu Batista, de 26 anos, atleta
da equipe de futsal para pessoas com
Síndrome de Down do JR Ferraz/Corinthians,
e também da seleção brasileira dessa
modalidade, foi “contratado” por um fim de
semana pela equipe profissional de futebol,
sendo integrado ao elenco. Ele participou
simbolicamente do jogo do dia 23 março
– dia da comemoração –, contra o Atlético
de Sorocaba, quando deu o chute inicial
na partida. Além disso, na mesma data, os
outros componentes da equipe JR Ferraz/
Corinthians foram ao Pacaembu, assistir à
partida do Campeonato Paulista.
As equipes formadas por atletas
especiais participaram de diversos
torneios representando o Corinthians.
As equipes de futsal conquistaram o
Tetracampeonato da Copa Down e a
medalha de ouro no Torneio Tambaú.
No futebol, os atletas sagraram-se
bicampeões no Torneio UP de Santos.
Outro destaque foi a convocação de seis
atletas para a Copa do Mundo de Futebol
para atletas com deficiência intelectual.
L Corinthians/Premier Skills
no Programa Escola da Família
O projeto, uma parceria entre o clube, a
Secretaria Estadual da Educação, por meio
da Fundação para o Desenvolvimento da
Educação (FDE), e o Conselho Britânico
British Council, que no Brasil representa
a Premier League, tem o objetivo de
buscar a inclusão de crianças e jovens
pelas atitudes positivas, em atividades
esportivas, culturais e educacionais.
Além do futebol, as crianças
participam de sessões de inglês e leitura,
entre outras atividades realizadas no
Programa Escola da Família.
O Corinthians participa do
programa treinando voluntários, por
meio do Departamento de Futebol
Amador, bem como de premiações
aos jovens participantes. Os critérios
time do povo
apoio ao paradesporto
nasci fiel
inglês da família
festa de natal time do povo
boxe social
premier skills/escola da família
dia internacional da síndrome de down
tucca/mcdia feliz
tênis social
time do povo em quadrinhos
festa de páscoa
teleton
campanha de vacinação
fiel aacd
rel atório de
sustentabilidade 2014
63
para a premiação são variados, como presença,
participação ativa nas sessões tanto de esporte
quanto de leitura e inglês e respeito aos colegas e
professores, dentre outras atividades. Participam do
projeto 20 escolas, de duas diretorias de ensino da
cidade de São Paulo.
Em 2014, foram 1.320 crianças atendidas pelo
projeto, com visitas monitoradas ao Parque São
Jorge, à Arena Corinthians e ao Pacaembu.
L Programa Inglês da Família
Lançado em maio de 2013, o projeto Inglês da Família
também é uma parceria do Corinthians com a Secretaria
Estadual da Educação, por meio da FDE, e o Conselho
Britânico – British Council (representante no Brasil da
Premier League). Com o objetivo de promover a inclusão
e o desenvolvimento social pelo ensino da língua
inglesa, crianças, jovens e adultos podem estudar
inglês gratuitamente, com professores voluntários
treinados pelo Conselho Britânico e material didático
também elaborado pela mesma entidade.
O projeto beneficia professores de inglês
atuantes e futuros, que se candidatam como
educadores voluntários e participam de
treinamentos em metodologia de ensino da língua
inglesa ministrados pelo British Council.
O Corinthians apoia o projeto por meio de
divulgação, incentivos aos voluntários e premiação
aos melhores alunos, disponibilizando: cinco vagas
para a Escola Chute Inicial Social; duas vagas de
estágio para jovens, na Arena Corinthians; ingresso
para jogos do Timão; e visitas monitoradas ao
Parque São Jorge e à Arena Corinthians.
Atualmente, o projeto abrange nove diretorias
de ensino, com 24 escolas participantes, totalizando
cerca de mil pessoas atendidas (entre adultos e
crianças). Para 2015, há previsão da adesão de 47
escolas, com estimativa de atender 2.350 pessoas
(adultos e crianças).
L Sonhos Alvinegros
Para atender crianças e jovens com doenças
graves – e com sonhos relacionados ao Timão –,
o Corinthians manteve em 2014 o Programa
Sonhos Alvinegros, realizando desejos que
estimularam alguns desses pequenos corinthianos
a acreditarem em seus sonhos. São crianças
ligadas a ONGs que Trabalham (Sonhando
Acordado, Make a Wish e Fada dos Sonhos).
L Rugby social
Além de nossa equipe de competição de rugby, em
2014 o Corinthians firmou importante parceria para
viabilizar um projeto social no município de Barueri
(SP) para estruturação do centro de treinamento e de
um projeto social. Esse projeto permitiu a chegada
de treinadores neozelandeses à equipe do clube
para ensinar a modalidade para 100 crianças e
adolescentes com idade entre 7 e 17 anos. g
64
sport club
corinthians paulista
ações pontuais
Ao longo de 2014, o departamento
realizou várias ações pontuais,
entre elas:
L Tucca McDia Feliz/2014 – Em 30 de
agosto, o McDia Feliz promoveu mais
uma campanha, a maior do País em
prol de crianças e adolescentes com
câncer. O Corinthians, em parceria
com a Associação para Crianças e
Adolescentes com Câncer (Tucca),
participou da ação, cujo objetivo
é a construção de A Casa Ronald
McDonald São Paulo – Itaquera,
que apoiará as crianças tratadas no
Hospital Santa Marcelina. A Tucca
atende prioritariamente crianças
carentes da zona leste de São Paulo
e das cidades vizinhas do Alto Tietê.
A entidade tem alcançado altos índices
de cura das crianças atendidas,
comparáveis apenas aos números
alcançados por hospitais europeus.
Além disso, a campanha de 2014 visou
à aquisição de um novo veículo para
o projeto Trenzinho Leva e Traz, para
oferecer transporte digno e seguro
a crianças e adolescentes carentes
com câncer em tratamento. O clube
apoiou o projeto divulgando em suas
mídias sociais, vendendo vouchers
para os Big Macs, doando camisetas
autografadas para o leilão da entidade
e recebendo as crianças da Tucca
para uma tarde especial no Centro de
Treinamento Dr. Joaquim Grava.
L Distribuição de ovos de Páscoa —
Na semana da Páscoa, o
Departamento de Responsabilidade
Social, em parceria com a equipe
de futsal Sub-20, visitou toda a ala
pediátrica do Hospital Santa Marcelina,
incluindo a ONG Tucca, responsável
pela área de oncologia infantil do
hospital. Ao todo, foram doados 745
ovos, entre a ação no hospital e os
outros projetos sociais do clube.
L Outubro Rosa/2014 – Para a
conscientização da importância do
autoexame e dos exames anuais
para a detecção precoce do câncer
de mama, o Corinthians, em parceria
com Amigas do Peito (comunidade de
mulheres que têm ou tiveram câncer),
desenvolveu algumas ações no
Facebook, além da divulgação de um
vídeo sobre o tema.
L Novembro Azul /2014 – Para alertar
sobre a importância do diagnóstico
precoce do câncer de próstata,
o Corinthians desenvolveu, em
parceria com a ONG Lado a Lado,
algumas ações tanto no Facebook
quanto no jogo do dia 23/11, para a
conscientização do público masculino
sobre a necessidade dos exames
preventivos contra a doença.
L Parceria com o Ministério da Saúde
– Em 2014, o clube participou das
campanhas Contra a Tuberculose e
Nacional de Vacinação. Na primeira,
foi por meio da doação da imagem
dos atletas da equipe profissional
de futebol, que gravou um vídeo de
conscientização sobre a necessidade
de ter um diagnóstico precoce e o
tratamento oportuno da tuberculose.
Na segunda, durante o jogo
Corinthians x Santos, em novembro,
o Zé Gotinha entrou em campo
antes do início da partida com uma
faixa de divulgação. A campanha de
vacinação visa manter a erradicação
da poliomielite e garantir a eliminação
do sarampo no Brasil.
L Racismo – Em 2014, o Corinthians
lançou o Dia da Consciência
Alvinegra, uma campanha contra
o racismo, inspirada na própria
história do clube. Uma frase dita
por seu fundador Miguel Bataglia
ilustra bem: “O Corinthians vai ser
o time do povo e o povo é quem vai
fazer o time”. Desde então, o clube
teve como princípio a igualdade
entre todos, independentemente da
raça, classe social ou religião. Foram
produzidos vídeos e publicados
posts no Facebook e notas no site.
Além disso, foi lançada uma linha de
camisetas, em parceria com a SPR
e a Rede Poderoso Timão, chamada
É Preto No Branco, que demonstra
o engajamento do clube e da sua
torcida contra o racismo. Parte da
renda arrecadada com produtos
da nova coleção foi destinada aos
projetos do nosso Departamento de
Responsabilidade Social.
Sangue
Corinthiano
A 14a edição da Sangue Corinthiano foi encerrada em grande estilo:
no dia 20 de dezembro, a Arena Corinthians foi transformada em um
grande posto de coleta de sangue, contando com o apoio dos quatro
principais bancos de sangue da cidade de São Paulo: Fundação Pró-Sangue, Colsan, Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia
e Banco de Sangue do Hospital Sírio-Libanês, com o objetivo de
abastecer os estoques durante as festas de final de ano. A Fiel Torcida
respondeu à altura: mais de 5 mil torcedores se cadastraram para
doar na Arena, sendo que cerca de 800 foram selecionados para
comparecer na nova casa do Timão e o restante foi direcionado a
outros pontos oficiais de coleta de sangue da campanha.
Nessa edição, incentivamos a doação de sangue Tipo C, a união
de todos os outros (A, B, O, AB). A intenção é transformar a nossa
campanha em Sangue Tipo C no próximo ano.
Com o auxílio da Agência Publicis, a Sangue
Os anúncios foram
Corinthiano, contou com anúncios na mídia
inspirados na nossa história,
impressa, webfilme para os estádios, YouTube,
com títulos como:
spot, ativação de redes sociais e hino de
Meu time já tem Libertadores, Mundial
torcida. O time profissional do Corinthians
e estádio. Só faltava o próprio sangue.
aderiu à ação usando no uniforme o logo e a
#SANGUETIPOC.
Todo sangue tem leucócitos,
glóbulos e plaquetas. Mas só o
Antes, porém, realizamos a 13a edição, em
nosso tem raça, garra e loucura.
abril, que alcançou números muito expressivos,
por se tratar de campanha de doação voluntária
Meu sangue não é universal,
mas tem dois Mundiais.
de sangue. Somando todas as edições, foram
doadas mais de 32 mil bolsas, que salvaram
Aqui é Corinthians:
mais de 128 mil vidas.
disse uma hemácia para outra.
Além dessas duas edições, em 2014 a
A assinatura é: “Se o seu sangue é
Sangue Corinthiano organizou campanhas em
tipo C de Corinthians, é hora de doar.
Doe sangue, doe Corinthians.
cerca de 40 cidades brasileiras.
Lançada em 2008, a Campanha Sangue
Corinthiano é uma iniciativa de um grupo de fiéis
torcedores totalmente apoiada pelo clube para
promover o Dia de Corinthiano Doar Sangue.
Por conta disso, nesses seis anos de atuação,
tem fidelizado e conscientizado muitos torcedores
pelo Brasil e em alguns países do mundo.
rel atório de
sustentabilidade 2014
65
Pela cultura
Com o objetivo
e a responsabilidade de oferecer cultura
e informação aos seus associados, o Corinthians criou o
Departamento Cultural. Em pouco tempo de atuação, os
resultados impressionam. A família corinthiana agora também
vai ao 777 da Rua São Jorge para: assistir a espetáculos de teatro,
música e dança, sempre a preços acessíveis; assistir a filmes
no Cine Timão, gratuitamente; participar de oficinas teatrais; ver
shows de artistas que estão no auge de suas carreiras; e ver
apresentações dirigidas ao público infantil.
Os principais fatos que envolvem o Corinthians são
apresentados na revista Nação Corinthians, uma publicação em
cores, cujo acabamento não deixa a dever para nenhuma revista
das principais editoras brasileiras. A Nação Corinthians é bimestral
e distribuída gratuitamente aos associados. Nas suas páginas, o
corinthiano encontra reportagens sobre grandes nomes do Timão,
fatos que fizeram e fazem a história do Corinthians, personagens,
curiosidades e celebridades que vestem as cores do alvinegro do
Parque São Jorge. Quinzenalmente, é distribuído no clube o Jornal do
Corinthians, que também está disponível no site do Timão.
Teatro Corinthians
Com capacidade para receber 400 pessoas, o Teatro Corinthians
foi inaugurado em 2009 e é o primeiro anfiteatro oferecido por um
clube de futebol de São Paulo. Tem sala de vídeo, de reunião e de
cinema e pode ser utilizado também para lançamento de novos
produtos, além de cerimônias de colação de grau, formaturas,
peças etc. O teatro adquiriu perfil multifuncional.
Os espetáculos que ficam em cartaz oscilam do drama à
comédia. Eventualmente, o teatro, nas dependências do Parque
São Jorge, é palco de bate-papo com atletas e ex-atletas do
Corinthians e debates sobre temas ligados ao esporte.
evento de lançamento do filme
66
sport club
corinthians paulista
Libertadores, o filme
O Corinthians lançou Libertados, um filme que narra a saga
corinthiana na Libertadores de 2012. Invicto e com uma
campanha impecável, o Timão trouxe para casa um título
inédito e emocionante. Os corações alvinegros sabem: é uma
conquista muito maior do que uma simples vitória. Foi uma
afirmação, um grito, uma explosão.
Libertados é combustível de fé, de raça, de qualidade e de
entrega. Um time
e uma torcida em
sintonia absoluta,
juntos a cada gol, a
cada lance, a cada
passo certeiro rumo
ao seu objetivo. Só
podia ser assim, e foi.
A cidade parou
com os corações,
assim como o tempo
parou para fazer do
dia 4 de julho de 2012
o dia da libertação
de uma nação.
Um dia inesquecível
na vida da Fiel!
i
2 Canto por ti
o
A final
da segunda edição do Canto
por Ti, Corinthians, realizada em 2014,
contou com 13 músicas finalistas, das 26
classificadas. Com um altíssimo nível de
qualidade e diversidade de gêneros, os
finalistas se apresentaram sob grande
presença do público.
A canção vencedora do festival recebeu
R$ 10 mil e o troféu Adoniran Barbosa,
homenagem ao histórico compositor de
músicas sobre o Corinthians e patrono
do evento. O segundo e o terceiro
colocados foram contemplados com
prêmios em dinheiro: R$ 7 mil e R$ 5 mil,
respectivamente. O melhor intérprete e a
música mais votada pela internet foram
premiados com R$ 5 mil para cada um.
O Corinthians se inspirou na história e
nos antigos festivais de MPB das décadas
de 60 e 80 para criar o Canto por ti,
Corinthians, em 2013 – o primeiro festival
de música da história do clube. O concurso
atingiu as expectativas e recebeu canções
dos quatro cantos do País.
O festival foi criado com o intuito de
permitir, pelo registro das canções, ratificar
e transmitir a cultura e os valores da nação
corinthiana para suas gerações e envolver
vários estilos musicais, estimulando
compositores dos mais diversos ritmos.
Além disso, foi uma oportunidade de
resgatar valores de nossa identidade e
dar oportunidade a novos compositores
corinthianos. Por esse projeto, foi possível
trazer de volta o hábito de homenagear
nosso time pela música em qualquer gênero.
Para encerrar o festival de 2014, a
banda Pedra Letícia agitou a plateia no
teatro do Parque São Jorge.
vencedores
1º lugar
2º lugar
3º lugar
O Bordado da Cortina
Autor: Guilherme Lacerda
Intérprete: Guilherme
Lacerda
Corinthians por
Todas as Eras
E Assim Eu Sou Corinthiano
Autor: Cadu Ribeiro
Intérpretes: Cadu Ribeiro,
Leonardo Thomsen,
Fabricio Ramos
Autor: Sergio Augusto
Intérprete: Sergio Augusto
Melhor
intérprete
Thiago Augusto
Canção: Fiel
Voto popular
1910, o Ano do Gavião
Compositor:
Rodolfo Elias Minari
rel atório de
sustentabilidade 2014
67
o primeiro
Memória
Não à toa, o Corinthians é o “Campeão dos Campeões”:
quatro anos após ser fundado por operários, o time
do Parque São Jorge sagrou-se Campeão Paulista
Há 100 anos,
o Corinthians conquistava o
primeiro título de futebol da história do clube,
e certamente o mundo não era igual como o
de hoje em dia. O ano de 1914 é histórico até
porque marcou o início da Primeira Guerra
Mundial, que durou até 1918.
Maior campeão paulista, o Corinthians
tem 27 estaduais ao longo dos 104 anos de
história. Marcantes, alguns desses jamais
serão esquecidos pela Fiel, como em 1954,
na comemoração do quarto centenário da
cidade de São Paulo, ou em 1977, na quebra
do jejum de 23 anos sem títulos.
Foi em 1914 que essa trajetória começou,
com a conquista da Liga Paulista de FootBall. Naquele ano, além de ter vencido
um título pela primeira vez, o Timão foi
campeão estadual de forma perfeita: 10
vitórias em 10 jogos e o craque Neco como
artilheiro do torneio, com 12 gols.
Todos os jogos da competição
aconteceram no estádio Parque Antártica,
na zona oeste de São Paulo. A estreia foi
no dia 12 de abril. Naquele domingo, o
Corinthians venceu o Lusitano pelo placar
de 6 a 0, com três gols de Neco, dois de
Peres e um de Apparício.
O título veio de modo antecipado, na
penúltima rodada, realizada no dia 8 de
novembro, contra o Campos Elyseos. O
Timão bateu o adversário por 4 a 0, com
gols de Neco, Apparício, Police e Peres. No
total, além dos 100% de aproveitamento
conquistados pelo Corinthians, foram 37
gols marcados contra apenas nove sofridos
nos 10 jogos da Liga Paulista de Foot-Ball.
A história do primeiro título do
Corinthians no futebol – a equipe já tinha
vencido uma prova de pedestrianismo,
em 1912 – começou um ano antes, quando
o esporte paulista enfrentou sua maior
crise desde a criação da Liga, em 1902.
Praticado principalmente pela elite no
começo daquele século, o futebol começou
a incorporar times de várzea, formados
essencialmente por operários e imigrantes,
68
sport club
corinthians paulista
distantes dos círculos sociais
que fundariam as forças da
época, como o Paulistano,
o Internacional, o São Paulo
Athletic e o Germânia.
O Corinthians, nas
disputas de bairro, arrastava
grandes públicos para seus
jogos, o que atraiu a atenção
da Liga, financiada pela
cobrança de ingressos para as partidas de
seu torneio. Para jogar o Paulista, porém, a
equipe teria de disputar uma eliminatória
contra outros dois times, o Minas Gerais e o
São Paulo, do Bixiga. Duas vitórias, por 1 a 0
e 4 a 0, respectivamente, deram ao clube o
direito de jogar o Estadual pela primeira vez.
Assim, o Corinthians se juntaria ao
Ypiranga, que desde 1911 disputava o
Paulista, como os únicos de formação
varzeana e raízes populares na competição,
até então dominada por jogadores
“delicados e distintos”, como se dizia. A
presença dessa parcela da sociedade
dividiu os dirigentes em dois grupos: os
que queriam evitar essa mistura e os que
defendiam o direito de ricos e pobres se
enfrentarem num gramado.
“Vamos Corinthians,
campeão dos campeões
Páginas escritas com
tantas emoções.”
juruna
Campanha do Campeonato Paulista de 1914
Data
Partida
Gols do Corinthians
12/04/1914
Lusitano 0 x 6 Corinthians
Neco (3), Peres (2) e Apparício (1)
10/05/1914
Internacional 2 x 3 Corinthians
César Nunes, Américo e Neco (1 cada)
17/05/1914
Minas Gerais 1 x 2 Corinthians
Américo e Neco (1 cada)
21/06/1914
Corinthians 3 x 1 Germânia
Américo, Neco e Apparício (1 cada)
14/07/1914
Corinthians 5 x 1 Campos Elyseos
Peres (1), César Nunes (1), Bianco (2) e Police (1)
26/07/1914
Corinthians 4 x 1 Hydecroft
João, César Nunes, Apparício e Peres (1 cada)
13/09/1914
Corinthians 4 x 2 Internacional
Bianco (2), Amílcar (1) e Neco (1)
27/09/1914
Corinthians 3 x 1 Minas Gerais
Neco (3)
08/11/1914
Corinthians 4 x 0 Campos Elyseos
Apparício, Neco, Police e Peres (1 cada)
15/11/1914
Corinthians 3 x 0 Lusitano
Neco, Amílcar e Apparício (1 cada)
título
Junte-se a isso uma disputa financeira:
o Paulistano, dono do Velódromo, exigia
200 mil réis por partida para alugar seu
campo à LPF, que falhou em negociar
com a equipe. A Liga, então, sem alarde,
acertou com o Germânia, proprietário do
Parque Antártica, para utilizar o estádio
pela mesma quantia, mas por mês.
Foi o que bastou para que o Paulistano
abandonasse a Liga e iniciasse um
movimento para a criação de uma
entidade rival, a Associação Paulista
de Esportes Atléticos (Apea), que já em
1913 organizou um campeonato paralelo
com a presença, também, do Mackenzie
e da Associação Atlética das Palmeiras
(A.A. das Palmeiras). Os líderes do
motim ficaram com o título no torneio
recém-criado. Pela LPF, o Americano
foi o campeão. O Corinthians, em sua
estreia no futebol oficial, teve participação
discreta: uma quarta colocação, com
uma só vitória em nove jogos.
Segundo o jornalista e historiador
Celso Unzelte, apesar dos adversários, o
Corinthians era muito forte para a Liga. Força
que seria medida no ano seguinte, em um
triangular amistoso contra os campeões
da LPF, o Germânia, e da Apea, a A. A.
das Palmeiras, para ajudar a Beneficência
Espanhola, com dificuldades. Venceu os dois
jogos, no que se tornou uma das versões
para explicar a alcunha de “campeão dos
campeões”, presente no hino alvinegro.
Esse desempenho é ponto importante
para a pacificação do futebol paulista,
alcançada dois anos depois. Em 1915,
o clube se aproxima da Apea para
disputar o torneio da entidade, que lhe
recusa o convite às vésperas do início do
campeonato. Sem filiação, passa o ano
fazendo amistosos. Em 1916, volta à Liga e
vence seu segundo Paulista com a mesma
facilidade do anterior, invicto. Foi o último
organizado pela LPF, que se fundiu à Apea.
Como se sabe, a história corinthiana
não terminou ali. O time de várzea
rapidamente ascendeu a protagonista.
Cem anos depois, aquela primeira taça
pequena, de prata, erguida no dia 8
de novembro de 1914, não mais dorme
sozinha. Hoje, tem a companhia de tantos
troféus quanto é possível contar.
L A dupla Neco e Amílcar
O último jogo do Paulista de 1913, em que o
Corinthians já não tinha qualquer aspiração
a não ser terminar com dignidade, é o da
estreia de um garoto que se tornaria o
grande ídolo dos primórdios do clube. Os
Familiares são
homenageados
O Timão recebeu os familiares dos
atletas campeões em 1914 para uma
homenagem na Arena Corinthians.
Representantes das famílias de
Aristides, Apparício, Amílcar Barbuy e
Police deram uma volta olímpica no
gramado da casa alvinegra com a taça
e foram saudados pelos torcedores
presentes no estádio no intervalo do
clássico entre Corinthians e Santos.
jornais da época, segundo o jornalista e
historiador Celso Unzelte, o chamaram de
Nequinho. O diminutivo cairia nos anos
a seguir, e Neco, nascido Manoel Nunes,
em 1895, tornar-se-ia um símbolo do
corinthianismo – foi o primeiro a ganhar
um busto no Parque São Jorge, em 1929,
presente na sede do clube.
A história de Neco se confunde com a do
próprio Corinthians, ambos nascidos
na rua José Paulino, no bairro do Bom
Retiro. O irmão dele, César Nunes, é um
dos fundadores do time, presente tanto
no primeiro jogo da história corinthiana –
derrota por 1 a 0 para o União Lapa, dez
dias depois do surgimento – como na
partida que valeu a taça do Paulista quatro
anos depois – além dele, só Francisco Police
é remanescente daquela estreia em 1910.
Filho de italianos, Amílcar foi um dos
corinthianos emprestados ao Palestra Itália
na estreia, em 1915 – que viria a ser o maior
rival alvinegro. Foi, também, o primeiro
atleta do time a ser convocado para a
Seleção, no Sul-Americano de 1916, na
Argentina. Deixou o Corinthians no começo
da década de 1920, com quatro títulos
paulistas e 208 partidas disputadas.
Já Neco, além da técnica e do faro para
o gol – ainda é o quarto maior goleador
da história corinthiana, com 239 gols –,
ganhou a simpatia da torcida por seu
temperamento explosivo. Como torcedor,
partiu para a briga com um dirigente
adversário que chamou o Corinthians de
“time de carroceiros”. Em campo, ameaçava
rivais e árbitros com a cinta que segurava
seus calções – lenda sempre negada.
Passou toda a carreira no clube, até 1930
– venceu os títulos paulistas de 1914 e 1916,
além dos tricampeonatos entre 1922 e 1924
e 1928 e 1930. Defendeu também a Seleção
e foi campeão sul-americano em 1919 e
1922. Morreu em 31 de maio de 1977, sem ver
o time encerrar o famoso jejum no Estadual
daquele ano, em outubro. g
rel atório de
sustentabilidade 2014
69
SPORT CLUB
CORINTHIANS
PAULISTA
Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2014
acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes
CONTEÚDO
Parecer dos auditores independentes
Quadro 1 — Balanços patrimoniais
Quadro 2 — Demonstração dos resultados
Quadro 3 — Demonstração dos fluxos de caixa
Quadro 4 — Demonstração do valor adicionado
Quadro 5 — Demonstração das mutações do patrimônio líquido
Relatório de asseguração limitada dos auditores
independentes sobre o Relatório de Sustentabilidade 2014
Relatório dos Auditores Independentes
Aos: Administr adores, conselheiros e associados do Sport Club Corinthians Paulista — São Paulo — SP
l 1. Examinamos as demonstrações
contábeis do Sport Club Corinthians
Paulista (Clube), que compreendem o
balanço patrimonial dos segmentos
futebol e clube social e esportes
amadores em 31 de dezembro de 2014 e
respectiva demonstração do resultado
dos segmentos do futebol e do clube
social e esportes amadores exibidas
individualizadamente, bem como, as
demonstrações dos segmentos do
futebol e do clube social e esportes
amadores apresentadas conjuntamente,
do resultado abrangente (vide nota 2q)
das mutações do patrimônio líquido, e
dos fluxos de caixa para o exercício findo
naquela data, assim como o resumo das
principais práticas contábeis e demais
notas explicativas.
l 2. Responsabilidade da
Administração sobre as
demonstrações contábeis
A Administração do Clube é
responsável pela elaboração e
adequada apresentação dessas
demonstrações contábeis, de
acordo com as práticas contábeis
adotadas no Brasil aplicáveis a
entidades desportivas profissionais,
e pelos controles internos que ela
determinou como necessários
para permitir a elaboração de
demonstrações contábeis livres de
distorção relevante, independentemente
se causada por fraude ou erro.
l 3. Responsabilidade dos
auditores independentes
Nossa responsabilidade é a de
expressar uma opinião sobre essas
demonstrações contábeis com base
em nossa auditoria, conduzida de
acordo com as normas brasileiras
e internacionais de auditoria. Essas
normas requerem o cumprimento de
exigências éticas pelos auditores e
também que a auditoria seja planejada
e executada com o objetivo de obter
a segurança razoável de que as
demonstrações contábeis estão livres
de distorção relevante.
Uma auditoria envolve a execução de
procedimentos selecionados para a
obtenção de evidência a respeito dos
valores e das divulgações apresentados
nas demonstrações contábeis. Os
procedimentos selecionados dependem
do julgamento do auditor, incluindo
a avaliação dos riscos de distorção
relevante nas demonstrações contábeis,
independentemente se causada por
fraude ou erro. Nessa avaliação de
riscos, o auditor considera os controles
internos relevantes para a elaboração
e adequada apresentação das
demonstrações contábeis do Clube para
planejar os procedimentos de auditoria
que são apropriados nas circunstâncias,
mas não para fins de expressar uma
opinião sobre a eficácia desses controles
internos do Clube.
Uma auditoria inclui, também, a
avaliação da adequação das práticas
contábeis utilizadas e a razoabilidade
das estimativas contábeis feitas pela
Administração, bem como a avaliação
da apresentação das demonstrações
contábeis tomadas em conjunto.
Acreditamos que a evidência de
auditoria obtida é suficiente e apropriada
para fundamentar nossa opinião.
l 4. Opinião
Em nossa opinião, as demonstrações
contábeis acima referidas apresentam
adequadamente, em todos os aspectos
relevantes, a posição patrimonial e
financeira do Sport Club Corinthians
Paulista em 31 de dezembro de 2014, o
desempenho de suas operações e os
fluxos de caixa para o exercício findo
naquela data, de acordo com as práticas
contábeis adotadas no Brasil aplicáveis
a entidades desportivas profissionais.
l 5. Ênfases
As demonstrações financeiras do Arena
Fundo de Investimento Imobiliário- FII
levantadas em e para o exercício findo
em 30 de junho de 2014, auditados por
outros auditores independentes, os
quais expressaram uma opinião sem
ressalvas em 04/11/2014 e destacaram:
(i) Que a fruição dos benefícios
econômicos-futuros da Arena Corinthians
do valor registrado com propriedade
para investimento de R$1,084 milhões
depende da confirmação das expectativas
vislumbradas pela Administração do Fundo;
(ii) Os Certificados de Incentivos
ao Desenvolvimento (CID) estão em
processo de homologação junto a
Prefeitura de Municipal de São Paulo
e o deflator utilizado para os CIDs foi
de 5%, podendo ser diferente quando
da sua realização e
(iii) O valor das Cotas Seniores não
pertencente ao Clube foram registradas
no Patrimônio Líquido do Fundo e foi
consultado a CVM pela Administração do
mesmo sobre essa classificação e que
aguarda resposta dessa Autarquia.
l 6. Outros assuntos
(Demonstração do Valor
Adicionados-DVA)
Examinamos, também, a Demonstração
do Valor Adicionado-DVA, no segmento
futebol e no clube social e esportes
amadores, referente ao exercício
findo em 31 de dezembro de 2014,
cuja apresentação é requerida pela
legislação societária brasileira somente
para companhias abertas; entretanto
opcional e historicamente vem sendo
apresentada como parte integrante das
demonstrações contábeis do Sport Club
Corinthians Paulista. Essa demonstração
foi submetida aos mesmos
procedimentos de auditoria descritos
anteriormente e, em nossa opinião,
estão adequadamente apresentadas,
em todos os seus aspectos relevantes,
em relação às demonstrações contábeis
tomadas em conjunto.
São Paulo, 23 de janeiro de 2015.
Luiz Cláudio Fontes
Contador CRC 1RJ-032.470/O-9 “T” PR
“S” – SP
Roberto Santini
Contador CRC 1SP-247.963/O-5
RSM Fontes Auditores Independentes
– Sociedade SimplesCRC 2SP030.002/O-7
A Member Firm of RSM International
rel atório de
sustentabilidade 2014
71
balanços patrimoniais
para os exercícios findos em
31 de dezembro de 2014 e 2013
(VALORES EXPRESSOS EM MILHARES DE REAIS)
ATIVO
2014
2013
177.148
240.396
261
5.210
CONTAS A RECEBER
131.063
204.503
DIREITO DE USO DE IMAGEM
22.543
15.754
OUTRAS CONTAS A RECEBER
9.735
5.231
OBRIGAÇÕES E ENCARGOS SOCIAIS
ATIVO CIRCULANTE
CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA
ESTOQUES
DESPESAS DO EXERCÍCIO SEGUINTE
117
194
13.429
9.504
2014
2013
304.638
306.583
42.098
34.823
FORNECEDORES
56.938
36.221
EXPLORAÇÃO DE IMAGEM A PAGAR
39.008
30.123
25.309
17.639
PASSIVO E PATRIMôNIO LÍQUIDO
PASSIVO CIRCULANTE
EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS
OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS
TRIBUTOS PARCELADOS
RECEITAS A REALIZAR
OUTRAS CONTA S A PAGAR
ATIVO NÃO CIRCULANTE
DEPÓSITOS JUDICIAIS
CONTAS A RECEBER
983.579
771.030
3.225
4.450
604.166
720.193
PASSIVO NÃO CIRCULANTE
464
285
11.052
7.500
129.527
179.896
242
96
842.031
898.507
EMPRÉSTIMOS
8.863
100
EXPLORAÇÃO DE IMAGEM A PAGAR
16.885
15.685
DIREITO DE USO DE IMAGEM
14.439
17.629
TRIBUTOS PARCELADOS
136.128
161.695
DIREITOS PARA NEGOCIAÇÕES
21.192
28.758
RECEITAS A REALIZAR
673.535
715.577
327.576
-
6.620
5.450
12.981
306.448
75.887
Fundo Imobiliário - Arena
Despesas dos exercícios futuros
PROVISÃO PARA CONTINGÊNCIAS
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
PATRIMÔNIO SOCIAL
IMOBILIZADO LÍQUIDO
243.157
213.702
RESERVA DE REAVALIAÇÃO
INTANGÍVEL
49.233
55.849
RESERVA DE CAPITAL
292.390
269.551
DÉFICITS ACUMULADOS
1.453.117
1.280.977
TOTAL DO ATIVO
TOTAL DO PASSIVO
1
1
86.205
88.350
31
31
220.211
(12.495)
1.453.117
1.280.977
As Notas Explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
Acesse-as no endereço eletrônico www.corinthians.com.br/upload/ site /balanco-corinthians.pdf
72
sport club
corinthians paulista
Demonstração dos resultados
para os exercícios findos em
31 de dezembro de 2014 e 2013
(Valores expressos em milhares de reais)
FUTEBOL
CLUBE SOCIAL
E ESPORTES AMADORES
2014
2013
DIREITOS DE TRANSMISSÃO DE TV
108.717
102.524
PATROCÍNIOS E PUBLICIDADES
63.669
6.911
9.339
15.311
188.636
210.025
41.061
69.113
229.697
279.138
(12.661)
(12.744)
IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES
217.036
266.394
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA DO
CLUBE SOCIAL E ESPORTES AMADORES
PESSOAL
(92.423)
(104.401)
SERVIÇOS DE TERCEIROS
(35.363)
(35.292)
(5.914)
(6.636)
2014
2013
CONTRIBUIÇÕES DOS SÓCIOS
13.117
12.112
60.114
EXPLORAÇÕES COMERCIAIS
4.547
5.435
32.076
LICENCIAMENTO E FRANQUIAS
9.831
17.929
OUTRAS RECEITAS
1.048
1.409
SUBTOTAL
28.543
36.885
TOTAL DAS RECEITAS operacionais
28.543
36.885
(874)
(922)
27.669
35.963
PESSOAL
(29.137)
(26.003)
SERVIÇOS DE TERCEIROS
(10.421)
(11.624)
GERAIS E ADMINISTRATIVAS
(16.127)
(13.587)
(3.150)
(4.885)
RECEITA BRUTA
RECEITA BRUTA
ARRECADAÇÃO DE JOGOS
PREMIAÇÕES, FIEL TORCEDOR, LOTERIAS E OUTRAS
SUBTOTAL
RECEITAS COM REPASSES DE
DIREITOS FEDERATIVOS
TOTAL DAS RECEITAS OPERACIONAIS
DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA
IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES
RECEITA OPERACIONAL
LÍQUIDA DO FUTEBOL
DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA
RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONAIS
GERAIS E ADMINISTRATIVAS
RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONAIS
CUSTO COM VENDAS E AQUISIÇÃO DE ATLETAS
(39.761)
(15.713)
DEPREC. E AMORTIZ. DE DIREITOS
DEPREC. E AMORTIZ. DE DIREITOS
(47.977)
(52.183)
ESPORTES AMADORES
(948)
(977)
FUTEBOL
(7.144)
(22.259)
RATEIO DAS DESPESAS ADMINISTRATIVAS
9.915
11.759
RATEIO DE DESPESAS ADMINISTRATIVAS
(9.915)
(11.759)
(238.497)
(248.243)
TOTAL DAS DESPESAS OPERACIONAIS
(49.868)
(45.317)
SUPERÁVIT OPERACIONAL ANTES DAS
DESPESAS FINANCEIRAS
E RESULTADO NÃO OPERACIONAL
(21.461)
18.151
Déficit/superávit operacional do clube social e
esportes amadores antes das despesas financeiras e
resultado de outras receitas (despesas) operacionais
(22.199)
(9.354)
DESPESAS FINANCEIRAS LÍQUIDAS
(28.667)
(7.537)
DESPESAS FINANCEIRAS LÍQUIDAS
(11.975)
(581)
1.261
36
OUTRAS RECEITAS
(13.974)
301
(DÉFICIT) DO CLUBE SOCIAL
E ESPORTES AMADORES
(48.148)
(9.634)
SUPERÁVIT líquido DO EXERCÍCIO
230.561
1.016
TOTAL DAS DESPESAS OPERACIONAIS
OUTRAS RECEITAS
Resultado líquido fundo de
investimento imobiliário
SUPERÁVIT do futebol NO EXERCÍCIO
327.576
-
278.709
10.650
As Notas Explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
Acesse-as no endereço eletrônico www.corinthians.com.br/upload/ site /balanco-corinthians.pdf
rel atório de
sustentabilidade 2014
73
Demonstração dos fluxos de caixa
para os exercícios findos em
31 de dezembro de 2014 e 2013
(VALORES EXPRESSOS EM MILHARES DE REAIS)
2014
2013
230.561
1.016
FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS
Total do superávit líquido do exercício
Ajustes para reconciliar o superávit / (déficit) líquido ao caixa gerado pelas atividades operacionais
Depreciação do ativo imobilizado
6.080
7.339
Amortização do ativo intangível
45.047
49.729
5.924
5.235
585
8
Encargos sobre empréstimos
Baixas de ativo imobilizado
Fundo Imobiliário
Provisão para contingências
(327.576)
-
1.170
(2.050)
(Aumento) diminuição no ativo circulante e não circulante
Contas a receber
189.467
142.644
Direitos e uso de imagem
(3.599)
(20.384)
Outras contas a receber
(4.504)
1.021
Estoques
Despesas do exercício seguinte
Depósitos judiciais
76
115
(16.906)
(5.347)
1.225
(41)
AUMENTO (DIMINUIÇÃO) NO PASSIVO CIRCULANTE E NÃO CIRCULANTE
Fornecedores
20.717
(5.313)
178
(8.198)
10.085
28.543
7.671
(117.967)
(22.015)
114.824
Impostos e tributos a recolher
Exploração de imagem a pagar
Obrigações e encargos sociais
Tributos parcelados
Outras contas a pagar
145
(56)
Receitas a realizar
(92.411)
(123.109)
CAIXA LÍQUIDO GERADO PELAS ATIVIDADES OPERACIONAIS
51.920
68.009
Adições de ativo imobilizado
(9.499)
(9.797)
Adições do ativo intangível
(38.431)
(56.269)
FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE investimentos
Direitos para negociações
Atletas em formação
CAIXA LÍQUIDO UTILIZADO PELAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS
7.566
(9.418)
(26.621)
(8.631)
(66.984)
(84.115)
FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTOS
Captação dos empréstimos e financiamentos
Pagamentos dos empréstimos e financiamentos
CAIXA LÍQUIDO GERADO (UTILIZADO) nas ATIVIDADES DE FINANCIAMENTOS
CAIXA LÍQUIDO GERADO PELAS / (UTILIZADO NAS) ATIVIDADES OPERACIONAIS, DE INVESTIMENTOS E DE FINANCIAMENTOS
88.645
135.858
(78.530)
(141.140)
10.115
(5.282)
(4.949)
(21.388)
5.210
26.598
261
5.210
(4.949)
(21.388)
Caixa e equivalentes de caixa
No início do exercício
No fim do exercício
(REDUÇAO) AUMENTO EM CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA
As Notas Explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
Acesse-as no endereço eletrônico www.corinthians.com.br/upload/ site /balanco-corinthians.pdf
74
sport club
corinthians paulista
Demonstrações do valor adicionado
para os exercícios findos em
31 de dezembro de 2014 e 2013
(VALORES EXPRESSOS EM MILHARES DE REAIS)
FUTEBOL
2014
2013
PARTICIPAÇÃO EM CAMPEONATOS
108.717
102.524
EXPLORAÇÃO E USO DA MARCA
63.669
60.114
Quadro associativo
41.061
69.113
Outras receitas
6.911
32.076
RECEITAS
clube social e esportes amadores
2014
2013
3.049
5.435
RECEITAS
REPASSES DE DIREITOS FEDERATIVOS
ARRECADAÇÃO DE JOGOS
PREMIAÇÕES, FIEL TORCEDOR, LOTERIAIS E OUTRAS
Exploração e uso da marca
9.339
15.311
229.697
279.138
SERVIÇOS CONTRATADOS
(41.761)
(54.923)
DESPESAS GERAIS E ADMINISTRATIVAS
(5.358)
(6.056)
Rateio de despesas
CUSTO COM VENDAS E AQUISIÇÕES DE ATLETAS
(39.761)
(15.713)
outras receitas e despesas
(9.915)
(11.759)
(96.795)
(88.451)
VALOR ADICIONADO BRUTO
132.902
190.687
DEPRECIAÇÃO E AMORTIZAÇÃO
(47.977)
VALOR ADICIONADO LÍQUIDO
PRODUZIDO PELA ATIVIDADE
84.925
INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS
RATEIO DE DESPESAS ADMINISTRATIVAS
28.544
36.885
INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS
Serviços contratados
(11.369)
(12.601)
Despesas gerais e administrativas
(19.091)
(13.528)
9.915
11.759
-
(31.611)
(14.370)
VALOR ADICIONADO BRUTO
(3.067)
22.515
(52.183)
DEPRECIAÇÃO E AMORTIZAÇÃO
(3.150)
(4.885)
138.504
VALOR ADICIONADO LÍQUIDO
PRODUZIDO PELA ATIVIDADE
(6.217)
17.630
VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA
Receitas financeiras
8.010
Outras receitas/Despesas
2.143
VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR
12.112
19.338
(11.066)
VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA
Resultado líquido fundo de investimento
imobiliário
13.117
12.378
14.672
RECEITAS FINANCEIRAS
VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR
327.576
-
422.653
153.176
613
18.243
29.137
26.003
11.918
894
1.431
980
(48.148)
(9.634)
(5.662)
18.243
DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO
PESSOAL
Administrativos, parque social
e esportes amadores
DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO
555
(5.662)
PESSOAL
ADMINISTRATIVOS E ATLETAS
92.423
104.401
REMUNERAÇÃO DE CAPITAIS DE TERCEIROS
JUROS
ALUGUÉIS
REMUNERAÇÃO DE CAPITAIS DE TERCEIROS
37.560
22.173
804
2.636
13.158
13.316
278.708
10.650
422.653
153.176
GOVERNOS
GOVERNOS
TRIBUTOS (FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL)
TRIBUTOS (FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL)
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
SUPERÁVIT
JUROS
Déficit
As Notas Explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
Acesse-as no endereço eletrônico www.corinthians.com.br/upload/ site /balanco-corinthians.pdf
rel atório de
sustentabilidade 2014
75
DEMONSTRAÇÃO DAS
MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO
para os exercícios findos em
31 de dezembro de 2014 e 2013
(VALORES EXPRESSOS EM MILHARES DE REAIS)
patrimônio
social
RESERVA DE
REAVALIAÇ Ã O
RESERVA DE
capital/ doaç õ es
déficits
acumulados
total
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012
1
90.542
31
(15.703)
74.872
REALIZAÇÃO DA RESERVA DE REAVALIAÇÃO
-
(2.192)
-
2.192
-
SUPERÁVIT DO EXERCÍCIO
-
-
-
1.016
1.016
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013
1
88.350
31
(12.495)
75.888
REALIZAÇÃO DA RESERVA DE REAVALIAÇÃO
-
(2.144)
-
2.144
-
SUPERÁVIT DO EXERCÍCIO
-
-
-
230.561
230.561
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014
1
86.206
31
220.210
306.449
Mário gobbi FILHO
Raul Corrêa da Silva
Marcos Chiarastelli
Mauro Túlio Garcia
Presidente
Superintendente Divisão Financeira
Diretor de Finanças
Contador – CRC 1SP132.860/0-9
As Notas Explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
Acesse-as no endereço eletrônico www.corinthians.com.br/upload/ site /balanco-corinthians.pdf
76
sport club
corinthians paulista
Relatório de Asseguração Limitada dos Auditores
Independentes sobre as Informações Socioambientais
Contidas no Relatório de Sustentabilidade 2014
Aos Administradores – Sport Club Corinthians Paulista – SCCP
l 1. Introdução
Fomos contratados pelo Sport Club
Corinthians Paulista (“Corinthians”)
para apresentar nosso relatório
de asseguração limitada sobre
a compilação das informações
socioambientais contidas no
Relatório de Sustentabilidade 2014
do Corinthians, relativas ao exercício
findo em 31 de dezembro de 2014,
bem como sua a verificação quanto
à aderência dos requisitos previstos
pelo Global Reporting Initiative-G3.
1 para relatórios com Nível de
Aplicação C+.
l 2.Responsabilidade
da Administração
sobre o Relatório de
Sustentabilidade 2014 do
Corinthians
A administração do Corinthians
é responsável pela elaboração
e adequada apresentação das
informações socioambientais
contidas no Relatório de
Sustentabilidade 2014 de acordo com
os critérios e diretrizes do Global
Reporting Initiative (GRI-G3. 1) e pelos
controles internos que ela determinou
como necessários para permitir a
elaboração dessas informações
livres de distorções relevantes,
independentemente se causada por
fraude ou erro.
l 3.Responsabilidade dos
auditores independentes
Nossa responsabilidade é
expressar uma conclusão sobre
as informações socioambientais
contidas no Relatório de
Sustentabilidade 2014, com base
no trabalho de asseguração
limitada conduzido de acordo
com o Comunicado Técnico
CTO 01 – Emissão de Relatório
de Asseguração Relacionado
com Sustentabilidade e
Responsabilidade Social,
emitido pelo Conselho Federal
de Contabilidade com base na
NBC TO 3000 – Trabalhos de
Asseguração Diferente de Auditoria
e Revisão, também emitida pelo
Conselho Federal de ContabilidadeCFC, que é equivalente à norma
internacional ISAE 3000-Assurance
engagements other than audits
or reviews of historical financial
information, emitida pelo IAASB-
International Auditing and
Assurance Standards Board. Essas
normas requerem o cumprimento
de exigências éticas, incluindo
requisitos de independência e
que o trabalho seja executado
com o objetivo de se obter
segurança limitada de que as
informações relacionadas de que
as informações socioambientais
contidas no Relatório de
Sustentabilidade 2014, tomadas
em conjunto, estão livres de
distorções relevantes.
Um trabalho de asseguração
limitada conduzido de acordo
com a NBC TO 3000 e a ISAE
3000 consiste, principalmente,
de indagações à administração e
outros profissionais do Corinthians
envolvidos na elaboração das
informações, assim como pela
aplicação de procedimentos
analíticos para se obter evidência
que possibilite concluir na forma
de asseguração limitada sobre as
informações tomadas em conjunto.
Um trabalho de asseguração
limitada requer, também, a
execução de procedimentos
adicionais, quando o auditor
independente toma conhecimento
de assuntos que o levem a
acreditar que as informações
socioambientais, tomadas em
conjunto, podem apresentar
distorções relevantes.
Os procedimentos selecionados
basearam-se na nossa compreensão
dos aspectos relativos à compilação
e apresentação das informações
socioambientais contidas no
Relatório de Sustentabilidade 2014 e
de outras circunstâncias do trabalho
e da nossa consideração sobre
áreas onde distorções relevantes
poderiam existir. Os procedimentos
compreenderam:
(a) o planejamento dos trabalhos,
considerando a relevância, o volume de
informações quantitativas e qualitativas
e os sistemas operacionais e de
controles internos que serviram de base
para a elaboração das informações
socioambientais contidas no Relatório
de Sustentabilidade 2014 do Corinthians;
(b) o entendimento da metodologia
de cálculos e dos procedimentos
para a compilação dos indicadores
através de entrevistas com os gestores
responsáveis pela elaboração das
informações do Corinthians;
(c) a aplicação de procedimentos
analíticos sobre as informações
quantitativas e indagações sobre
as informações qualitativas e sua
correlação com os indicadores
divulgados nas informações
socioambientais contidas no
Relatório de Sustentabilidade
2014 do Corinthians; e
(d) a verificação da aplicação dos
requisitos previstos pelo GRI- G3. 1 para
relatórios com Nível de Aplicação C+.
Os trabalhos de asseguração
limitada compreenderam, também, a
aplicação de procedimentos quanto
à aderência com critérios e diretrizes
do Global Reporting Initiative
(GRI-G3. 1) aplicáveis na elaboração
das informações socioambientais
contidas no Relatório de
Sustentabilidade 2014 do Corinthians.
Acreditamos que a evidência obtida
em nosso trabalho é suficiente e
apropriada para fundamentar nossa
conclusão na forma limitada.
l 4. Alcance e limitações
Os procedimentos aplicados em um
trabalho de asseguração limitada
são substancialmente menos
extensos do que aqueles aplicados
em um trabalho de asseguração
razoável, que tem por objetivo emitir
uma opinião sobre as informações
socioambientais e contidas no
Relatório de Sustentabilidade 2014
do Corinthians. Consequentemente,
não nos possibilitam obter
segurança razoável de que
tomamos conhecimento de todos os
assuntos que seriam identificados
em um trabalho de asseguração
razoável, que tem por objetivo emitir
uma opinião. Caso tivéssemos
executado um trabalho com o
objetivo de emitir uma opinião,
poderíamos ter identificado outros
assuntos e eventuais distorções
que podem existir nas informações
socioambientais relacionadas
com sustentabilidade contidas no
Relatório de Sustentabilidade 2014
do Corinthians. Dessa forma, não
expressamos uma opinião sobre
essas informações.
Os dados não financeiros estão
sujeitos a mais limitações inerentes
do que os dados financeiros, dada
à natureza e a diversidade dos
métodos utilizados para determinar,
calcular ou estimar esses dados.
Interpretações qualitativas de
materialidade, relevância e
precisão dos dados estão sujeitos
a pressupostos individuais e a
julgamentos. Adicionalmente, não
realizamos qualquer trabalho em
dados informados para os exercícios
anteriores, nem em relação a
projeções futuras e metas.
l 5.Conclusão
Com base nos procedimentos
realizados, descritos neste relatório,
nada chegou ao nosso conhecimento
que nos leve a acreditar que as
informações socioambientais
contidas no Relatório de
Sustentabilidade 2014 do Sport
Club Corinthians Paulista não foram
compiladas, em todos
os aspectos relevantes, de acordo
com os critérios e diretrizes
do Global Reporting Initiative (GRI-G3.
1), inclusive para o Nível
de Aplicação C+.
São Paulo, 23 de janeiro de 2015.
Luiz Cláudio Fontes
Contador CRC 1RJ-032.470/O-9 “T”
PR “S” – SP
Roberto Santini
Contador CRC 1SP-247.963/O-5
RSM Fontes Auditores
Independentes – Sociedade
SimplesCRC 2SP-030.002/O-7
A Member Firm of RSM
International
rel atório de
sustentabilidade 2014
77
indicadores
índice gri
O Relatório de Sustentabilidade do Sport Club
Corinthians Paulista atende aos requisitos
para o nível C de aplicação GRI 3.1, de acordo com
os parâmetros ressaltados na tabela a seguir:
Indicadores de
desempenho da
G3 & indicadores
de desempenho do
Suplemento Setorial
78
B+
A
A+
Todos os critérios elencados
para o Nível C, mais:
1.2;
3.9, 3.13;
4.5 a 4.13, 4.16 a 4.17
O mesmo exigido para o
Nível B
Não Exigido
Informações sobre a forma de
gestão para cada categoria de
indicador
Forma de gestão divulgada
para cada categoria de
indicador
Responder a um mínimo
de dez indicadores de
desempenho, incluindo
pelo menos um de cada
uma das seguintes
áreas de desempenho:
social, econômica
e ambiental
1
Estratégia e Análise
1.1
Mensagem do presidente
2
Responder a um mínimo de 20
indicadores de desempenho,
incluindo pelo menos um de
cada uma das seguintes áreas
de desempenho: econômico,
ambiental, direitos humanos,
práticas trabalhistas,
sociedade, responsabilidade
pelo produto
Com verificação externa
Informações sobre
a forma de gestão
da G3
B
Responder aos itens:
1.1;
2.1 a 2.10;
3.1 a 3.8, 3.10 a 3.12;
4.1 a 4.4, 4.14 a 4.15
Com verificação externa
c o n t e ú d o d o r e l at ó r i o
Perfil da G3
C+
Com verificação externa
C
Responder a cada indicador
essencial da G3 e do
Suplemento Setorial com
a devida consideração ao
princípio da materialidade, de
uma das seguintes formas:
(a) respondendo ao indicador
ou
(b) explicando o
motivo da omissão
Reportado
Página
Total
8, 9
Perfil Organizacional
Reportado
Página
2.1
Nome da organização
Total
12
2.2
Principais marcas, produtos e/ou serviços
Total
11, 21
2.3
Estrutura operacional da organização
Total
18, 20, 21,
22, 23, 35
2.4
Localização da sede da organização
Total
12
2.5
Países em que a organização opera e em que suas principais operações
estão localizadas
Total
5
2.6
Tipo e natureza jurídica da propriedade1
Total
12
2.7
Mercados atendidos2
Total
-
2.8
Porte da organização3
Total
12
sport club
corinthians paulista
O clube é uma associação de fins não
econômicos, com personalidade jurídica
distinta da de seus associados, os quais
não respondem subsidiariamente pelas
obrigações assumidas pela associação.
1
2
Prática desportiva formal em todas as
suas modalidades, em particular o futebol.
Também cultiva e desenvolve atividades
sociais, educacionais, recreativas, culturais,
cívicas e assistenciais, de benemerência.
3
O Corinthians é uma entidade esportiva
que mantém uma única operação, ainda que
dividida em sede social, arena, CT e outras
operações, pois estão todas sob o comando
da mesma diretoria. O Corinthians terceiriza
apenas os serviços de segurança e limpeza,
somando, aproximadamente, 31 pessoas.
Não houve mudança operacional, já que
é um clube, e sua unidade operacional
continua sendo a sede do clube.
4
2.9
Principais mudanças durante o período
coberto pelo relatório4
Total
11, 51
2.10
Prêmios recebidos no período coberto pelo relatório5
Total
-
Reportado
Página
Os prêmios recebidos são a conquista
dos campeonatos.
5
3
Parâmetros para o Relatório
3.1
Período coberto pelo relatório para as
informações apresentadas
Total
5
3.2
Data do relatório anterior mais recente
Total
5
3.3
Ciclo de emissão de relatórios
Total
5
3.4
Dados para contato em caso de perguntas
relativas ao relatório ou seu conteúdo
Total
5
3.5
Processo para definição do conteúdo do relatório
Total
5
3.6
Limite do relatório
Total
5
3.7
Declaração sobre quaisquer limitações específicas
quanto ao escopo ou ao limite do relatório
Total
5
3.8
Base para a elaboração do relatório6
Total
5
3.10
Reformulações de informações fornecidas em relatórios anteriores
Total
5
3.11
Mudanças significativas de escopo, limite ou métodos de medição
aplicados no relatório
Total
5
3.12
Tabela com a localização das informações no relatório
Total
78, 79, 80
Reportado
Página
6
O clube não tem joint ventures,
subsidiárias, instalações arrendadas,
operações terceirizadas e outras
organizações que possam afetar
significativamente a comparabilidade
entre períodos e/ou entre organizações.
7
A gestão é dividida em cinco níveis,
estruturados de acordo com os
parâmetros previstos nos Poderes
Sociais. Os comitês executivos, formados
por membros independentes e não
remunerados, são responsáveis somente
pelo desempenho econômico. O clube
não gerencia o percentual de indivíduos
por faixa etária ou grupo minoritário, mas
prepara a gestão desses dados para o
próximo ciclo de relato.
8
Não há Conselho de Administração.
O presidente do clube não ocupa
outro cargo.
9
Por se tratar de uma associação de
fins não econômicos, o clube não tem
acionista. Quanto aos funcionários, os
mesmos podem fazer recomendações
diretamente a diretorias específicas e
administrativas.
10
Em 2014, o clube não desenvolveu
engajamento de seus stakeholders.
Em 2014, o clube não desenvolveu
engajamento de seus stakeholders.
11
4
Governança, Compromissos e Engajamento
4.1
Estrutura de governança da organização, incluindo comitês
do mais alto órgão de governança7
Total
35, 38
4.2
Presidência do mais alto órgão de governança8
Total
35
4.3
Membros independentes ou não executivos do mais alto órgão de governança8
Total
-
4.4
Mecanismos para que acionistas e empregados façam recomendações9
Total
56
4.14
Relação de grupos de stakeholders engajados pela organização10
Total
56
4.15
Base para a identificação e seleção de stakeholders com os quais se engajar11
Total
-
Reportado
Página
parcial
75
Total
21, 26, 27
Reportado
Página
Total
21
12
A energia elétrica consumida
pelo clube é proveniente somente de
empresa distribuidora de energia.
A empresa não utiliza energia de fontes
renováveis e não renováveis, e não
adquire energia extraindo, cultivando,
colhendo ou convertendo a partir de
outras fontes de energia.
Indicadores de Desempenho
DESEMPENHO ECONÔMICO
Indicador
Impactos Econômicos Indiretos
EC1
Valor econômico direto gerado e distribuído
ec8
Impacto de investimentos em infraestrutura oferecidos
para benefício público
DESEMPENHO AMBIENTAL
Indicador
EN3
energia
Consumo de energia direta discriminado por fonte de energia primária12
rel atório de
sustentabilidade 2014
79
DESEMPENHO AMBIENTAL
Indicador
EN8
Indicador
EN28
Água
Total de água retirada por fonte13
Conformidade
Valor de multas e número total de sanções resultantes de
não conformidade com leis14
Reportado
Página
Total
21
Reportado
Página
Total
-
Reportado
Página
DESEMPENHO SOCIAL
Indicador
Emprego
LA1
Total de trabalhadores, por tipo de emprego, contrato de trabalho
e região15
Total
12
LA3
Comparação entre benefícios a empregados de tempo integral e temporários16
Total
-
Reportado
Página
Total
-
Reportado
Página
Total
51
Reportado
Página
Indicador
LA9
Indicador
HR6
Saúde e Segurança no Trabalho
Temas relativos a segurança e saúde cobertos por acordos formais com
sindicatos17
Trabalho Infantil
Medidas tomadas para contribuir para a abolição do trabalho infantil18
sociedade
Indicador
SO1
Indicador
SO8
Comunidade
Percentual de operações com engajamento com as comunidades
locais, avaliação de impactos e desenvolvimento de programas3
Conformidade
Descrição de multas significativas e número total de sanções
não monetárias14
Total
27
Reportado
Página
Total
-
Reportado
Página
Total
-
RESPONSABILIDADE SOBRE O PRODUTO
Indicador
PR9
80
Compliance
Multas por não conformidade relativas ao fornecimento
e uso de produtos e serviços14
sport club
corinthians paulista
13
O clube utiliza água de empresa municipal
de abastecimento e de poço artesiano. A
partir de 2015, quando o novo estádio entrará
em operação, a água de chuva coletada no
novo estádio será reaproveitada.
14
Em 2014, o Corinthians não registrou
qualquer incidente que tenha resultado
em multas ou sanções significativas por
parte da Federação Paulista de Futebol, da
Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ou
da FIFA. O clube também não recebeu multas
significativas por não agir em conformidade
com o Estatuto do Torcedor nem referente
ao fornecimento de produtos e serviços,
resultantes de não conformidade com leis e
regulamentos ambientais, inclusive sanções
não monetárias, e também não registrou
qualquer multa trabalhista. Também
mantemos um departamento para realizar
a gestão contínua de impactos ambientais,
procurando identificar possíveis situações
de risco ou em não conformidade com a
legislação.
15
O clube está localizado em São Paulo,
e todos os funcionários são registrados
formalmente, pela CLT, exceto diretores
e assessores da Diretoria, que não têm
remuneração.
O clube não mantém empregados
temporários. Emprega estagiários, que
possuem direito a vale-transporte e recesso
remunerado. Já os demais funcionários
possuem benefícios como seguro de vida,
plano de saúde, vales-refeição e transporte
e licença-maternidade e paternidade, de
acordo com a legislação trabalhista.
16
17
O clube trata os temas ligados a saúde e
segurança no trabalho por meio da Comissão
Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa),
mas esses temas não estão estabelecidos
em acordos formais com sindicatos.
O clube está atento à questão de
um eventual envolvimento do trabalho
infantil em suas atividades e, por isso,
todos os tipos de contratos obedecem às
determinações das legislações brasileira e
internacional. A relação entre o Corinthians e
os atletas segue as orientações do Estatuto
da Criança e do Adolescente e da Lei Pelé.
A FIFA e a legislação brasileira também têm
uma série de dispositivos para proteger
os jovens jogadores, sendo que nenhum
contrato de trabalho pode ser assinado por
menores de 16 anos.
18
“O Corinthians
não tem torcida,
o Corinthians
tem militância.”
Luiz Inácio Lula da Silva,
ex-presidente do Brasil, para o livro Timão: 100 anos,
100 Jogos, 100 ídolos , do jornalista Celso Unzelte
1964
O Corinthians é campeão
paulista da categoria
Aspirantes (seria bi em 1965
e tri em 1966) e revela um dos
maiores craques do futebol
mundial: Roberto Rivellino.
1965
16 de novembro – o Corinthians
torna-se o primeiro clube
a representar a Seleção
Brasileira no exterior,
enfrentando o Arsenal,
em Londres. No basquete,
o Corinthians de Amaury,
Wlamir, René, Ubiratan e
Rosa Branca é campeão
metropolitano invicto, estadual,
da Taça Brasil e sul-americano.
Em julho de 1965, derrota a
equipe do Real Madrid, da
Espanha, por 118 a 109, no
Parque São Jorge.
1966
Campeão do Torneio Rio-São
Paulo, título dividido com
Botafogo, Santos e Vasco
por falta de datas para o
desempate. O basquete
corinthiano é bicampeão
metropolitano e sul-americano
e vice-campeão mundial.
1967
O Corinthians é o primeiro
colocado da primeira fase
do primeiro Torneio Roberto
Gomes Pedrosa (Robertão).
No quadrangular final, com
Palmeiras, Inter e Grêmio, chega
em terceiro.
1968
6 de março – o time encerra um
tabu de dez anos e 22 jogos
sem vitórias sobre o Santos
comandado por Pelé: 2 a 0 para
o Corinthians no Estádio do
Pacaembu, com gols anotados
por Paulo Borges e Flávio.
1969
As mortes do lateral direito
Lidu e do ponta-esquerda
Eduardo, em um acidente
automobilístico, abalam
a equipe, que liderava o
Campeonato Paulista.
17 de agosto – mais uma vitória
sobre o Barcelona, da Espanha,
desta vez por 2 a 1, na segunda
prorrogação de meia hora, vale
a conquista do Torneio Costa
del Sol, disputado na Espanha.
1976
Na Copa do Mundo disputada
no México, Rivellino sagrase tricampeão pela Seleção
Brasileira. O goleiro Ado,
reserva do titular Félix, também
era jogador do Corinthians.
12 de dezembro – calcula-se que
cerca de 80 mil corinthianos
tenham viajado até o Rio
de Janeiro para assistir ao
jogo em que o Corinthians
empatou com o Fluminense
por 1 a 1, ganhou nos pênaltis
(4 a 1) e classificou-se para
a decisão do Campeonato
Brasileiro de 1976 contra o
Internacional. Um dos maiores
deslocamentos humanos em
tempos de paz.
1971
1977
1970
19 de fevereiro – em jogo
disputado no Mineirão, em Belo
Horizonte, o Corinthians vence o
Internacional (RS) por 1 a 0, com
um gol de falta de Rivellino, e
sagra-se campeão do Torneio do
Povo, disputado pelas equipes
mais populares do Brasil
(Corinthians, Flamengo, Atlético
Mineiro e Internacional-RS).
1972
O Corinthians é semifinalista do
Campeonato Brasileiro.
1973
3 de março – campeão do Torneio
Laudo Natel, competição
eliminatória que antecedia
o Campeonato Paulista,
derrotando o Palmeiras por 2 a 1
na decisão.
1974
9 de outubro – vence o São Paulo
(1 a 0), é campeão do primeiro
turno do Campeonato Paulista
e tem a chance de decidir o
título estadual diretamente
após 17 anos. Na decisão, perde
o título para o Palmeiras.
1975
2 de fevereiro – após empate
por 2 a 2 no tempo normal,
o Corinthians vence o São
Paulo nos pênaltis, por 4 a
3, e conquista a Taça São
Paulo Futebol Clube, torneio
internacional promovido pelo
próprio tricolor paulista e que
contou com as participações do
Peñarol, do Uruguai, e do San
Lorenzo, da Argentina.
13 de outubro – depois de 22
anos, oito meses e sete dias,
o Corinthians reconquista o
título de campeão paulista de
futebol, derrotando a Ponte
Preta por 1 a 0, gol de Basílio.
1978
26 de novembro – o Corinthians
é campeão da Taça Cidade
de São Paulo, equivalente ao
primeiro turno do Campeonato
Paulista, derrotando o
Santos por 1 a 0, com um gol
de Palhinha e um show de
Sócrates.
1979
10 de fevereiro de 1980 – vitória
contra a Ponte Preta por
2 a 0, no terceiro jogo da
decisão, garante mais um
título de campeão paulista, o
do ano anterior, 1979. É a 16a
conquista estadual da história
corinthiana. Muitas mais ainda
estariam por vir.
1980
Quarto colocado no
Campeonato Paulista e
quinto no Brasileiro.
1981
O oitavo lugar no Campeonato
Paulista levou a equipe a
disputar a Taça de Prata no ano
seguinte. Início da Democracia
Corinthiana, movimento
que visava a uma maior
participação dos jogadores e
demais empregados do clube
nas decisões do Departamento
de Futebol.
1982
12 de dezembro – vitória sobre o
São Paulo (3 a 1) garante mais
um título de campeão paulista,
o 18o da história do clube.
1983
9 de dezembro – conquista
do bicampeonato paulista,
novamente em cima do São
Paulo, com um empate (1 a 1),
após ter vencido a primeira
partida (1 a 0).
1984
6 de maio – derrotado no jogo
de ida das quartas de final do
Brasileiro, no Rio, por 2 a 0, o
Corinthians teria de devolver
os dois gols ao Flamengo,
então bicampeão nacional,
no Morumbi. Goleia por 4 a 1 e
classifica-se para as semifinais
contra o Fluminense.
1985
Monta um supertime, com um
jogador com passagem por
seleções nacionais em cada
posição: Carlos, Édson, Juninho,
De León e Wladimir; Dunga,
Casagrande e Zenon; Paulo
César, Serginho e João Paulo.
1986
Três jogadores da Seleção
Brasileira que disputa a Copa
do Mundo no México são
corinthianos: Carlos (goleiro),
Édson (lateral direito) e
Casagrande (atacante).
1987
Termina o primeiro turno do
Campeonato Paulista em 19o
e penúltimo lugar. Mas, em
uma incrível reação, ganha
13, empata cinco e perde
um único jogo do segundo
turno. Elimina o Santos nas
semifinais, decide o título
contra o São Paulo e alcança
um honroso vice-campeonato.
1988
31 de julho – vitória por 1 a 0
sobre o Guarani, em Campinas,
com um gol do garoto Viola,
de apenas 19 anos, já na
Nossa história
prorrogação, garante o 20o
título de campeão paulista
do Corinthians.
1989
Uma inusitada troca com o
Palmeiras pelo meia Ribamar
permite a chegada ao Parque
São Jorge de um dos maiores
ídolos da história recente do
Corinthians: José Ferreira Neto,
o meia Neto.
1990
16 de dezembro – vitória por
1 a 0 sobre o São Paulo, gol
de Tupãzinho, garante
o primeiro título de campeão
brasileiro do Corinthians.
1991
27 de janeiro – o Corinthians
sagra-se campeão da
Supercopa do Brasil,
derrotando o Flamengo,
campeão da Copa do Brasil
do ano anterior, por 1 a 0,
gol de Neto.
1992
1º de maio – o Parque São Jorge
é reinaugurado com sua
capacidade atual, em um jogo
entre o time de másters do
Corinthians e a equipe de 1992,
que goleia por 12 a 0.
1993
O Corinthians sagra-se vicecampeão do Paulista e do
Torneio Rio-São Paulo. A
equipe termina o Campeonato
Brasileiro na terceira colocação,
apesar de ter perdido uma
única partida durante toda a
competição, para o Vitória, por
2 a 1, em Salvador (BA).
1994
9 de agosto – o Corinthians
goleia o Santos por 6 a
3 e é campeão da Copa
Bandeirantes, classificatória
para a disputa da Copa do
Brasil no ano seguinte.
1995
21 de junho – o time
conquista seu primeiro
título da Copa do Brasil,
derrotando o Grêmio por
1 a 0, em Porto Alegre, e
classificando-se para a disputa
da Copa Libertadores no ano
seguinte.
2001
6 de agosto – campeão paulista
derrotando o Palmeiras pela
primeira vez em uma decisão,
por 2 a 1, com gol de Elivélton
na prorrogação.
27 de maio – empate por
0 a 0 com o Botafogo de
Ribeirão Preto, no Morumbi,
após ter vencido a primeira
partida por 3 a 0, em Ribeirão
Preto, garante a conquista
do Campeonato Paulista
de 2001, o 24 o da história
corinthiana.
1996
2002
24 de agosto – vitória
por 2 a 0 sobre o Bétis,
em Cádiz, na Espanha,
garante a conquista do
torneio internacional
Ramón de Carranza.
1997
5 de junho – empate com
o São Paulo (1 a 1) vale o
título de campeão paulista
de 1997, ano da primeira
parceria da história do clube,
com o Banco Excel.
1998
23 de dezembro – vitória
por 2 a 0 sobre o Cruzeiro,
no Morumbi, garante
o segundo título de
campeão brasileiro.
1999
20 de junho – campeão
paulista mais uma vez, em
cima do Palmeiras, após
empate por 2 a 2 na segunda
partida, com direito a
embaixadinhas de Edílson
no final do jogo. A primeira
partida terminou com vitória
corinthiana por 3 a 0.
22 de dezembro – empate
(0 a 0) com o Atlético
Mineiro, no Morumbi,
garante ao Corinthians
o bicampeonato brasileiro de
1998/99 – ou tri, somando-se
também a conquista de 1990.
2000
14 de janeiro – derrota o Vasco
nos pênaltis (4 a 3), após
empate por 0 a 0 no tempo
normal e na prorrogação, e
sagra-se campeão do I Mundial
de Clubes da FIFA, torneio
disputado no Brasil.
Duas conquistas em três dias:
em 12 de maio, o Corinthians
empata com o São Paulo
(1 a 1) e é campeão do Torneio
Rio-São Paulo. No dia 15
de maio, outro 1 a 1, com o
Brasiliense, em Taguatinga
(DF), garante o título da Copa
do Brasil e a classificação para
a Libertadores.
2003
22 de março – campeão
Paulista pela 25a vez,
derrotando o São Paulo
por 3 a 2.
2004
25 de janeiro – campeão
da Copa São Paulo de
Futebol Júnior.
2005
4 de dezembro – mesmo perdendo
na última rodada para o
Goiás, por 3 a 2, em Goiânia, o
Corinthians sagra-se campeão
brasileiro pela quarta vez,
no ano em que contou com a
estrela argentina Carlitos Tevez
e com a parceria do grupo MSI.
Pacaembu, garante a volta
à Série A do Brasileiro
no ano seguinte. No final do
ano, o Corinthians anuncia
a contratação de Ronaldo,
o Fenômeno.
2009
3 de maio – empate com o
Santos (1 a 1), no Pacaembu,
após ter vencido a primeira
partida, na Vila Belmiro,
por 3 a 1, é suficiente para o
Corinthians conquistar seu
26o título no Campeonato
Paulista, o quinto invicto.
1º de julho – empate com
o Internacional (2 a 2),
em Porto Alegre, após ter
vencido o primeiro jogo, no
Pacaembu, por 2 a 0, garante
ao Corinthians a conquista da
Copa do Brasil pela terceira vez
e a vaga na Libertadores.
2010
Realiza uma extensa
programação em comemoração
aos 100 anos de história do
clube, além de conquistar
vários títulos em diferentes
modalidades esportivas.
2011
Vence o Campeonato
Brasileiro e é vice-campeão do
Campeonato Paulista.
2012
Campeão invicto da Copa
Santander Libertadores e do
Mundial de Clubes da FIFA.
2006
2013
2007
2014
Na Seleção Brasileira que
disputa a Copa da Alemanha,
o Corinthians é representado
pelo meia Ricardinho.
O Corinthians é rebaixado
para a Série B do Campeonato
Brasileiro e inicia sua
reformulação administrativa.
2008
25 de outubro – vitória
por 2 a 0 sobre o Ceará, no
Vence pela 27a vez o
Campeonato Paulista e,
pela primeira vez, a Recopa
Sul-Americana.
Inaugura a Arena Corinthians,
sede da abertura dos jogos da
Copa do Mundo 2014.
2015
Disputa a Copa Bridgestone
Libertadores da América, o
Campeonato Brasileiro e o
Campeonato Paulista.
“Corinthians,
você traz o
sol que o povo
precisa e não
vê todo dia.”
osmar santos, radialista
osmar santos, radialista
sport club corinthians paulista
rel atório de sustentabilidade 2014