- Centro Gestor de Inovação Moveleiro

Сomentários

Transcrição

- Centro Gestor de Inovação Moveleiro
Cenário da
Indústria de Painéis
8º Encontro
Cadeia Produtiva de Madeira e Móveis
Bento Gonçalves - RS
O QUE É E O QUE FAZ A ABIPA
Setor se estabeleceu na década de 60. Em 1967 foi criada a Associação Brasileira
da Indústria de Madeira Aglomerada – ABIMA transformando-se em 1994 em
ABIPA – Associação Brasileira da Indústria de Painéis de Madeira
Produtos:
• MDP- Medium Density Particleboard
• MDF - Medium Density Fiberboard
• HDF/SDF – High/Super Density Fiberboard
• Chapa de Fibra – Fiberboard/Hardboard
Conceito moderno de gestão – os trabalhos são realizados com a colaboração de
profissionais das empresas associadas
•Comitê Florestal
•Comitê de Marketing
•Comitê de Comércio Exterior
•Comitê de Normas Técnicas
•Comitê de Ex-Tarifário
•Comitê Tributário e Fiscal
O QUE É E O QUE FAZ A ABIPA
Ações com o Governo
Ministério do Desenvolvimento – nos Fóruns de Competitividade da Cadeia
Produtiva de Madeira e Móveis e de Competitividade da Construção Civil por uma
política de desenvolvimento produtivo adequada para o fortalecimento do setor
Ministérios da Fazenda e do Planejamento– no encaminhamento dos pleitos de
desoneração tributária;
Ministério do Meio Ambiente – no Programa Nacional de Florestas por uma
política florestal harmonizada não restritiva e discriminatória e na implementação de
incentivos fiscais adequados;
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – na Câmara Setorial da
Silvicultura - pleitos florestais com soluções justas para o meio ambiente x setor
produtivo.
Ministério das Relações Exteriores – acesso a novos mercados, monitoramento
importações e nas negociações de acordos internacionais com trabalhos realizados
na Coalizão Empresarial Brasileira, grupo que representa setores relevantes para a
economia nacional;
O QUE É E O QUE FAZ A ABIPA
Ações com Entidades
Gera e disponibiliza dados estatísticos e informações técnicas do setor;
Parcerias institucionais com BNDES, ABIMÓVEL – Associação Brasileira das
Indústrias do Mobiliário, IEMI – Instituto de Estudo e Marketing Industrial, EPF –
European Panel Federation, ABRAF –Associação Brasileira de Produtores de
Florestas Plantadas e outras instituições e entidades congêneres para elaboração
de Relatórios Setoriais;
Da apoio institucional às feiras setoriais realizadas no âmbito nacional;
Fomento na indústria moveleira - projetos de inclusão da cadeia produtiva de
madeira e móveis em programas de governo como Minha Casa Minha Vida;
Normalização Técnica – atualização das Normas de MDF e MDP em Terminologia,
Requisitos e Métodos de Ensaio, aprovadas pela ABNT – Associação Brasileira de
Normas Técnicas;
Parceria com o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística para o
acompanhamento da Pesquisa Mensal de Comércio, em separado, para os
segmentos de móveis e eletrodomésticos.
SETOR DE PAINÉIS DE MADEIRA NO
BRASIL
Número do Setor
Evolução da Indústria de Painéis
Mercado de Painéis de Madeira Brasil x Exterior
Aplicação Doméstica
Distribuição Regional
Floresta Plantada - uso do solo brasileiro
Desafios para a cadeia produtiva
Retomada do crescimento da indústria painéis de
madeira e móveis
NÚMEROS DO SETOR
US$ milhão
Faturamento Bruto 2008
Exportações 2008
2.729.110
87.327
Geração de Impostos
2008
743.085
Capacidade Instalada
2008
6 milhões m³
Capacidade Instalada
2012
11,0 milhões m³
Empregos Gerados
(diretos/indiretos)
Áreas Florestais
(pinus/eucalipto)
US$ bilhão
30 mil
500 mil ha
Investimento realizados
1997 ~2005
1.3
Novos Investimentos
2007 ~ 2010
1.2
INVESTIMENTOS DA ORDEM DE
US$ 2,5 BILHÃO
Industrial
Fortalecimento do mercado interno e desenvolvimento de novos produtos e
novos nichos de mercado
 Instalações de novas unidades industriais,
 Modernização e atualização tecnológica das plantas existentes com linhas contínuas,
novos processos de impressão, impregnação, revestimento e pintura.
 Aumento da capacidade instalada
Florestal
Comprometimento com a sustentabilidade econômica, social e ambiental
 Expansão das áreas de reflorestamento;
 Valorização da terra;
 Fomento e arrendamento florestal;
 Melhoria da qualidade do manejo e das florestas;
 Melhoramento genético com aumento de produtividade e
 Certificação Florestal (FSC, Cerflor, ISO 14001).
EVOLUÇÃO DA INDÚSTRIA DE PAINÉIS
CAPACIDADE NOMINAL BRASILEIRA - 2000
3.400.000 m ³
CAPACIDADE NOMINAL BRASILEIRA - 2012
11.067.000 m³
5%
18%
48%
24%
58%
AGLOMERADO
MDF
C.FIBRA
47%
MDP
MDF
C.FIBRA
Investimentos nos últimos 10 anos - US$ 1,3 bilhão em modernização,
atualização tecnológica, automação e atividades de reflorestamentos
Novos investimentos da ordem de US$ 1,1 bilhão na instalação de novas
unidades industriais de MDP, MDF/HDF/SDF
INVESTIMENTOS EM EXPANSÃO E
MODERNIZAÇÃO
PAINÉIS DE MADEIRA
120%
8000
100%
Em 1000 m³
10000
80%
6000
60%
4000
40%
2000
20%
0
0%
1998
2000
2002
2004
2006
2008
2009 (a)
CAPACIDADE
2000
3400
4200
5000
5300
6300
8100
CONSUMO
1800
2619
2848
3898
4373
5252
4605
TX OCUPAÇÃO
99%
79%
74%
80%
84%
83%
59%
EXPORTAÇÃO
230
214
385
429
379
203
185
(a) até agosto anualizado.
Investimentos nos últimos 10 anos: US$ 1,3 bilhão;
Investimentos em andamento: US$ 1,1 bilhão nos próximos 3 anos;
Capacidade de produção: 6,3 milhões (2008) 11,0 milhões m³/ano (2012).
MERCADO DE PAINÉIS DE MADEIRA
OFERTA x DEMANDA x OCIOSIDADE MDF
OFERTA x DEMANDA x OCIOSIDADE MDP
6.000
5.000
77%
5.000
60%
4.000
4.000
52%
Oferta
40%
Oferta
3.000
Demanda MI
3.000
2.000
26%
Ociosidade
20%
2.000
Ociosidade
0%
1.000
1.000
0
0%
2.007
2.008
2.009
2.010
2.011
2.012
Demanda MI
0
-20%
2.007
2.008
2.009
2.010
2.011
2.012
AINDA QUE O CRESCIMENTO DA DEMANDA INTERNA SEJA
RETOMADO A PARTIR DE 2010, O AUMENTO DA CAP. INSTALADA
PREVISTA A PARTIR DE 2009 NOS LEVARÁ A UM AUMENTO DA
OCIOSIDADE NA INDÚSTRIA ACIMA DE 45% ATÉ 2012
DISTRIBUIÇÃO REGIONAL - BRASIL
MDP
MDF
VENDAS DE MDP POR REGIÃO
VENDAS DE MDF POR REGIÃO
2%
1% 5%
4%
45%
48%
50%
45%
REGIÃO NORTE
REGIÃO CENTRO OESTE
REGIÃO SUDESTE
REGIÃO SUL
REGIÃO NORDESTE
REGIÃO NORTE
REGIÃO CENTRO OESTE
REGIÃO SUDESTE
REGIÃO SUL
REGIÃO NORDESTE
Desafio – “legião de consumidores emergentes”
o PIB nordestino vem crescendo acima da média nacional, uma das
rações é o peso do bolsa família, maior na renda familiar nordestina do
que em qualquer outra parte do país
APLICAÇÕES
MDP
MDF
APLICAÇÃO DOMÉSTICA MDP - 2008
APLICAÇÃO DOMESTICA MDF - 2008
CONSTRUÇÃ O
CIVIL
4,0%
INDUSTRIA DE
M ÓVEIS
89,0%
REVENDA
33,0%
REVENDA
5,0%
FLORING
2,0%
OUTROS
0,0%
FLOORING
4,0%
CONSTRUÇÃ O
CIVIL
8,0%
OUTROS
0%
INDUSTRIA DE
M ÓVEIS
55,0%
CONSUMO PER CAPITA MDP
2001
2008
Brasil 177 milhões hab. – consumo 1,8 milhões/m³
Alemanha 82 milhões hab. – consumo 8,8 milhões/m³
Brasil 188 milhões hab. – consumo 2,7 milhões/m³
Alemanha 83 milhões hab. – consumo 6,7 milhões/m³
CONSUMO PER CAPITA MDP 2008
m³/1000 hab.
CONSUMO PER CAPITA MDP 2001
m³/1000 hab.
Alemanha
Espanha
Espanha
120
Itália
100
França
80
Inglaterra
60
USA
100
80
60
Itália
França
Inglaterra
USA
40
Brasil
40
20
Argentina
20
0
Alemanha
Brasil
Argentina
0
Fonte: US Census Bureau, EPF 2007-2008
Uma indústria atenta aos movimentos do mercado e consciente do seu papel de
desenvolvimento sustentável oferece um produto final cada vez melhor e mais
acessível.
CONSUMO PER CAPITA MDF
2001
2008
Brasil 177 milhões hab. – consumo 629 mil/m³
Alemanha 82 milhões hab. – consumo 2,4 milhões/m³
Brasil 188 milhões hab. – consumo 2,4 milhões/m³
Alemanha 83 milhões hab. – consumo 3,2 milhões/m³
CONSUMO PER CAPITA MDF 2008
m³/1000 hab.
CONSUMO PER CAPITA MDF 2001
m³/1000 hab.
Alemanha
Alemanha
Espanha
Espanha
30
Inglaterra
25
Itália
20
USA
15
França
10
Brasil
5
0
Argentina
40
30
20
Inglaterra
Itália
USA
França
Brasil
10
Argentina
0
Fonte: US Census Bureau, EPF 2007-2008
A atualização tecnológica é uma das principais preocupações desse setor. O
conceito de modernização está presente na política ambiental com o emprego de
recursos naturais renováveis e adequadamente manejados, na tecnologia
avançada e na oferta de produtos inovadores.
BASE FLORESTAL
USO DO SOLO BRASILEIRO - 2008
FLORESTA PLANTADA
Outros Usos
43%
367,3 milhões
ha
Floresta
Nativa 56%
477,7 milhões
ha
Floresta
Plantada 1%
6,5 milhões ha
851,5 MILHÕES HA
Com 500 mil hectares de áreas de florestas plantadas de pinus e
eucalipto, as indústrias de painéis em suas atividades produtivas
empregam recursos naturais renováveis e adequadamente manejados
UNIDADES INDUSTRIAIS DE PAINÉIS
DESAFIOS PARA CADEIA PRODUTIVA
A classe D (45,4 milhões de pessoas), formada por famílias com renda entre
804 e 1.115 reais, concentra um de cada 4 brasileiros e representa um
mercado de consumo maior que o da elite do país. Cativar a classe D é uma
estratégia para fidelizar futuros consumidores da classe média (fonte: matéria
publicada Revista Exame)
DESAFIOS PARA CADEIA PRODUTIVA
1 MILHÃO DE CASAS
crédito, emprego, benefícios
e esperança para os brasileiros
Projeto Casa Mobiliada
estratégias de comercialização e linhas de financiamento subsidiadas para o
consumidor de baixa renda adquirir móveis e mobiliar suas casas e/ou modelo
de incorporação do mobiliário básico no Programa Habitacional do Governo
DESAFIOS PARA O SETOR DE
PAINÉIS DE MADEIRA E MÓVEIS
• Implementação de plano estratégico setorial com vistas ao
aumento da competitividade;
• Crescimento sustentável dos mercados de MDP e MDF
• Busca de novos canais/aplicações
• Acesso a novos mercados
• Valorização do design brasileiro e desenvolvimentos de novos
produtos e maior competitividade nos móveis planejados
• Casas inteligentes x mobília funcional e versátil com oportunidade
de crescimento para móveis populares
• Surgimento de novos pólos com o fortalecimento das ações
desenvolvidas em parceria com Sebrae para promoção de APL para
a cadeia produtiva
• Disseminação de informações através de centros como o Centro
Gestor de Inovação Moveleiro – CGI e Portal Moveleiro;
RETOMADA DO CRESCIMENTO
INDÚSTRIA PAINÉIS DE MADEIRA E MÓVEIS
Proposta
 Redução para zero do IPI dos móveis(1) e dos painéis
de madeira(2), à semelhança dos setores beneficiados
Benefícios Gerados
 Crescimento do mercado interno;
 Recuperação do nível de empregos diretos e indiretos
na cadeia de produção e geração de novas vagas;
 Aumento no faturamento e na arrecadação de
impostos da cadeia de produção;
 Manutenção dos investimentos nas indústrias de
painéis e móveis de madeira;
 Incentivo à formalidade fiscal.
PARABÉNS BRASIL

Documentos relacionados

Produção em alta - Móveis de Valor

Produção em alta - Móveis de Valor no País. E esse cenário se repete há alguns anos. Em 2005,

Leia mais

Microsoft PowerPoint - Apresenta\347\343o - Fato

Microsoft PowerPoint - Apresenta\347\343o - Fato DURATEX ANUNCIA A CONSTRUÇÃO DE DUAS NOVAS FÁBRICAS DE MDF A Duratex, empresa líder na fabricação de painéis de madeira industrializada, pisos laminados, louças e metais sanitários, vem a público i...

Leia mais

Apresetação Jefferson Garcia

Apresetação Jefferson Garcia ↓ Juros básicos (nem tanto para o consumidor final) ↑ Construção civil (apesar de desaceleração próx. anos)

Leia mais