Cláudia Barcelos Guimarães

Сomentários

Transcrição

Cláudia Barcelos Guimarães
Continuação da doação de Claudia Barcellos Guimarães
EASTMAN KODAK COMPANY. Como
planejar e produzir audiovisuais. São Paulo, 1978. 69 p.
(Publicações Kodak m.º S-30)
EASTMAN KODAK COMPANY. A
técnica profissional do retrato. São Paulo, [197-?]. 69 p.
(Publicações Kodak n.º 0-4P)
O objetivo essencial no retrato é obter uma completa e
satisfatória expressão do modelo. Um retrato deve ser
uma perfeita representação dos contornos e gradações
do rosto, uma descrição o mais fiel possível de um
determinado caráter em particular e uma imagem
esteticamente atraente para os que não conhecem a
pessoa retratada.
EASTMAN KODAK COMPANY.
Técnicas profissionais de ilustração fotográfica. São
Paulo: 1979. 136 p. (Publicação Kodadk n.º XO-16Pr)
Com audiovisuais adequadamente planejados e
produzidos, você atrai e prende a atenção da audiência,
além de criar o interesse pelo assunto. Neste livro você
encontra algumas das formas básicas de produzir um
audiovisual.
EASTMAN KODAK COMPANY. Filmes
Kodak profissionais em preto-e-branco. São Paulo: 1978.
60 p. (Publicação Kodak n.º F-5)
Destina-se principalmente à produção de negativos em
preto-e-branco.
Este livro foi escrito tendo em mente que o fotografo
comercial tem um trabalho por cumprir e qualquer
ferramenta que ofereça um aperfeiçoamento e uma
eficiência maior vale a pena ser apresentada.
COLE, Alison. Cor. São
Paulo: Manole, 1994. 64 p. (Galeria de arte)
O guia visual essencial à arte da cor, desde a pintura
na Renascença até os meios modernos atuais. Veja
como os artistas misturaram seus pigmentos para
criar novos efeitos em meios diferentes, desde
têmpera sobre madeira até a aquarela sobre
papel.Descubra através de análises científicas
detalhadas, como os artistas criaram e manipularam a
cor; entenda as inovações na teoria da cor através de
trabalhos de arte especialmente encomendados.
SMITH, Ray. Introdução à
pintura em acrílico. São Paulo: Manole, 1994. 72 p.
(Escola de arte)
Este livro revela tudo o que é preciso conhecer sobre
a pintura em acrílico. Uma ampla exposição das
técnicas e materiais necessários estimulam o
aperfeiçoamento dos processos de expressão desta
arte.
BERESWILL, Joseph W. Corporate
design: graphic identity systems. New York: PBC
International, 1987. 153 p.
ONE & two color graphics.
Tokyo: P.I.E. Books, 1997. 216 p.
Explora maneiras de esticar um orçamento usando
cores limitadas, sem comprometer o estilo. Usando
cores limitadas ou individuais não só oferece uma
alternativa menos dispendiosa para a impressão, mas
também oferece uma gama de efeitos de negrito.
Utiliza exemplos de tipografia e design, incluindo
anúncios, estacionários, equipamentos, publicações
e vestuário, que estabelecem as imagens públicas de
empresas, universidades e serviços médicos
EVANS, Harold. Diseño y
compaginación de la prensa diaria. México: GG, 1984.
228 p. (Colección GG Diseño)
PRENDIVILLE, Julie. Graphic design: Los
Angeles. New York, N.Y.: Madison Square Press: c1988. 299 p.
Livro fala da ebulição no setor de artes gráficas, surgido antes
e depois das olimpíadas de Los Angeles e faz uma seleção dos
melhores trabalhos realizados em decorrência desse processo
de ebulição artística!
Depois de sua própria experiência direta em jornais de
diferentes países, Harold Evans examina aqui, com
críticas e às vezes com admiração, uma seleção de
jornais ao redor do mundo, incluindo vários da Espanha.
O autor também sugere uma nova organização para
projetar equipes, por isso é, no conceito, uma
comunicação mais do que uma decoração.
TYPE DIRECTORS CLUB (U.S.A.).
Typography 10: the annual of the Type Directors Club.
New York: Watson-Guptill, c1989. 231 p.
TYPE DIRECTORS CLUB (U.S.A.). Typography
11: the annual of the Type Directors Club. New York: WatsonGuptill, c1990. 231 p.
O TypeDirectors Club é a principal organização
internacional cujo objetivo é apoiar a excelência em
tipografia, tanto em versão impressa e na tela. Através da
nossa competição anual de exposições e salões de beleza
e freqüentes e workshops, esperamos celebrar as
estrelas atuais do campo tipográfico e educar seus
futuros líderes.
Este trabalho apresenta os 201 vencedores selecionados para
receber o tipo Certificado de Excelência tipográfica.
GREETING cards: a collection from around
the world. Tokyo: Graphic-sha, 1989. 159 p.
O cartão representa um playground de oportunidades
para o designer. Há tão poucas diretrizes e restrições
para o conteúdo com que um é deixado livre para
experimentar com novas técnicas e idéias. Os cerca de
300 cartões apresentadas neste livro foram
cuidadosamente selecionados em todo o mundo para
apresentar ideias inovadoras de designers gráficos
proeminentes. Este livro vai dar aos leitores um novo
olhar sobre esse gênero de design gráfico, e da variedade
avassaladora que ele tem para oferecer.
COLLIER, David,; FLOYD, Kay. Desktop
publishing source book: ready-to-use Layouts and Ideas
for dtpusuers. London: Quarto Publishing, c1989. 143 p.
(A Quarto book)
O autor coloca em primeiro lugar a base para o que se
segue com explicações claras sobre os princípios de
design em relação à publicação de desktop. Há uma
abundância de dicas sobre o que evitar e exemplos para
ajudá-lo a se familiarizar com o tipo de formatos que
funcionam bem.
SIQUEIRA, Ethevaldo (Org.). Perspectivas da
sociedade da informação no Brasil. São Paulo: Telefônica, c2006.
290 p.
Uma visão global do estágio da Sociedade da Informação no
Brasil a partir de diferentes pontos de vista.Mostra um retrato
atual e as possibilidades de desenvolvimento na infraestrutura
deTelecomunicações e da tecnologia da informação em diversas
áreas. Trazendo além do artigo de cada especialista, reportagens
sobre casosconcretos de cada área, como exemplos de aplicação
e do impacto da informatização do país.
CLICK 1: The brightest in computer-generated
design and illustration. [1. ed,]. Cincinnati: North Light Books,
1990. 149 p.
130 excepcionais ilustradores e artistas plásticos, os quais
usaram o computador como uma ferramenta criativa em fazer o
seu trabalho. Processos dos artistas são fascinantes e estes são
explicados ao longo do livro.
OUTSTANDING American
illustrators: today 2. Tokyo: Graphic-Sha, c1985. 299
p.
Livro traz o trabalho dos principais
ilustradores da atualidade.
CI graphics: in Japan. Tokyo:
Rikuyo-sha Pub., 1987. 256 p. (Global contemporary design
series; NO. 1)
Aqui é a mais nova geração de designers gráficos no Japão,
um grupo formidável heterogéneo cujo trabalho reflete um
remix de influências do Ocidente e das dotações de
expressões culturais locais.
PARQUE Municipal: crônica de um
século. Belo Horizonte: Compahia Vale do Rio Doce, 1992.
129 p.
BELO Horizonte: uma história em
marcha . Belo Horizonte: Assembléia Legislativa do Estado
de Minas Gerais, [1998?]. 56 p.
Trata-se do texto da exposição promovida pela Assembleia
Legislativa de Minas Gerais, ao comemorar o centenário
de Belo Horizonte, que reuniu em uma mostra fotográfica
os momentos marcantes de inserção da capital na história
política do País. A exposição trata de dezenas de registros
captados no cenário urbano de modo a expor a trágica
trajetória de um povo construindo sua cidadania.
BARDI, P. M. Pequena história da arte:
introdução ao estudo das arte plásticas . São Paulo:
Melhoramentos, [196-?]. 87 p.
Apresenta síntese não simplesmente histórica, mas
também ideológica, e em tópicos sugestivos, expondo os
principais problemas da estética antiga e moderna.
Nesse quase um século de existência, o Parque Municipal
esteve intimamente associado a vida de Belo Horizonte, ao
lazer, as atividades culturais e ao comportamento de seus
moradores. Tornou-se ele próprio personagem de relevo e
definitivo. É essa a história que o texto e as fotos deste livro
procuram contar.
LEICHT, Hermann. História universal da
arte. São Paulo: Melhoramentos, 1965. 532 p. (Cultura e
ciência)
Este livro é uma abordagem histórica e cultural das artes
desde o mundo pré- histórico, até as artes atuais. Um livro
incrível para aqueles que desejam conhecer e entender o
mundo das artes e sua importância na composição humana,
tão necessário para pesquisa quanto para o conhecimento.
TALENTO
Anuários de referência que mostra os melhores e mais criativos trabalhos produzidos anualmente. Aqui estão reunidos os melhores
Escritórios de Design, Fotógrafos e Ilustradores, reunidos para criar e executar os mais diversos serviços de comunicação, de acordo
com as mais diversas necessidades. O Talento é uma ferramenta de trabalho para quem contrata esses profissionais.
TALENTO 10: design. São Paulo:
Talento Ltda, [200-?]. 208 p.
TALENTO 10: fotografia. São Paulo: Talento
Ltda, [200-?]. 1 v.
TALENTO 10: ilustração. São Paulo:
Talento Ltda, [200-?]. 1 v.
TALENTO 11: design. São Paulo: Talento Ltda, [2002?]. 208
p.
TALENTO 11: fotografia. São Paulo: Talento Ltda, [2001?].
320 p.
TALENTO 11: ilustração. São Paulo: Talento
Ltda, [2001?]. 136 p.
TALENTO 10: mocks-ups& maquetes. São
Paulo: Talento Ltda, [200-?]. 18 p.
TALENTO 11: promoção : agências de marketing
promocional, fornecedores de produtos promocionais,
empresas de mock-ups e maquetes. São Paulo: Talento Ltda,
[2001?]. 144 p.
TALENTO 10: promoção : agências
de marketing promocional, fornecedores de produtos
promocionais. São Paulo: Talento Ltda, [200-?]. 104 p.
TALENTO 11: serviços gráficos.. São Paulo: Talento Ltda,
[2001?]. 1 v.
TALENTO 10: serviços gráficos.. São Paulo:
Talento Ltda, [200-?]. 1 v.
TALENTO 12: design. São
Paulo: Talento Ltda, [2003?]. 232 p.
TALENTO 12: fotografia. São Paulo:
Talento Ltda, [2002?]. 232 p.
TALENTO 13: design, fotografia,
ilustração. São Paulo: Talento Ltda, [2004?]. 200 p.
GRAFIK des DeutschenExpressionismus:
eineAusstellung des InstitutsfürAuslandsbeziehungen
Stuttgart. ed. atua. (veränderteAufl.). Stuttgart:
InstitutfurAuslandsbeziehungen, 1983. 151 p.
Seguindo sua espontânea e ingênua intuição referente à
técnica e à natureza do material, esses pintores descobrem na
xilografia o meio para realizar suas intenções artísticas bem
como o para satisfazer suas aspirações à autenticidade. Tendese considera-la como a mais pura representação da arte
gráfica do expressionismo senão do expressionismo em geral.
TALENTO 12: ilustração. São Paulo:
Talento Ltda, [2002?]. 168 p.
SUPON DESIGN GROUP, INC..The right
portfolio for the right job/ Project director:
SuponPhornirunlit ; writers: Linda Klinger, Wayne Kurie]. .
New York: Madison Square Press, c1994. xvi, 176 p.
Aborda todos os aspectos do planejamento de portfólio e
produção. Um portfolio é a tentativa do designer para
resumir o seu melhor trabalho, mas é mais do que apenas
uma compilação de amostras; é uma janela para a
personalidade, os objetivos de um, e know-how.
PACKAGING & marketing: index in Japan '
87. [S.l.]: JMA Research Institute Inc., 313 p.
Este livro é uma fonte valiosa de referência em design de
embalagens, e de orientação no futuro de marketing.
Abrange vários aspectos importantes de estratégias de
marketing apresentando claramente grandes recursos de
como eficazmente os produtos podem ser apresentados ao
consumidor com o seu diferencial.
THE BEST of british corporate
design. London: Booth-Clibborn, 1989. 212 p.
Este livro analisa design corporativo em um sentido
amplo, abrangendo veículos, gráficos de interior e
de embalagens. Esta seleção representa todos os
setores empresariais do trabalho comercial e
industrial, a financeira e retalho, e da literatura
simples e de impressão para mídia e comunicações
design corporativo. Cada solução corporativa é
reproduzida na cor com uma análise de
acompanhamento do cliente breve e um índice
completo de endereços e números de telefone de
todas as práticas de design que contribuem.
SPECIAL event graphics: designing for
seminars, festivals, fund-raiser, exhibitions, and other
special events..Tokyo: P.I.E. Books, c1992. 219 p.
Trata do papel do designer gráfico em eventos,
congressos e seminários.
TIME-LIFE BOOKS. Photography year:
1982/1983 edition. Amsterdam , c1982. 241 p. (Life library
of photography;)
Este livro inclui imagens que fazem a história individual e
universal. Ao lado de cada fotografia é uma página
reservada para datas especiais, reflexões e notas.
Coletânea de cartões pessoais e corporativos em
todo mundo.
NOAH (TOKYO, Japan). NOAH:
extending throughout 74 cities in 50 countries across the
globe, the world's only creators' organization..Tokyo: JCA,
JapanCreators' Association, c1992. v.
EXPRESSIONISMUS, modernismo.
[S.l.]: Goethe Institut, 1983. v.
Exposições originais e documentárias, retrospectivas
cinematográficas, espetáculos de teatro e dança, concertos,
seminários e conferências sobre o complexo fenômeno
cultural do “Expressionismo Alemão e suas repercussões no
“Modernismo Brasileiro”. A coletânea de citações
programáticas e críticas aqui apresentada, pode mesmo
fragmentariamente contribuir à entender o espírito e avaliar
as intenções e realizações artísticas da época, também em
relação à situação social e política nestes anos
controvertidamente revolucionários.
NOAH (TOKYO, Japan). NOAH: II : stirring colourful revelations
in allurable package designs from International creators'
organization & Japan Creators association.. Tokyo: JCA,
JapanCreators' Association, c1987. 407 p.
IBSEN, Henrik. Seis
dramas: parte 2. São Paulo: Escala, [199-]. 2
v. (Mestre pensadores)
Esta publicação é composta de Seis Dramas
de Ibsen, seis textos que refletem a grande
sensibilidade desse autor em mostrar o que
cada um de nós é ou não é ou pode ser em
seu íntimo, em suas atitudes
comportamentais externas e na sua
convivência social.
BIENAL
A produção dos catálogos da ADG tem como finalidade manter um registro impresso dos trabalhos de design gráfico
expostos em cada mostra seletiva realizada pela associação, no Brasil. Este fragmento da história do design gráfico conservase nos catálogos produzidos pela Associação a cada edição da mostra.
BIENAL DE DESIGN
GRÁFICO, 4, 1998, São Paulo, SP). 4ª Bienal de Design
Gráfico: associados ADG. São Paulo: ADG, 1998. 1 v
ASSOCIAÇÃO DOS DESIGNERS
GRÁFICOS. Index ADG-2002l. São Paulo: ADG Brasil, 2002.
156 p.
BIENAL DE DESIGN
GRÁFICO, 5, 2000, São Paulo, SP). 5ª Bienal de Design
Gráfico: mostra institucional. São Paulo: ADG, Sesc SP,
2000. 232 p.
BIENAL DE DESIGN
GRÁFICO, 5, 2000, São Paulo, SP). 5ª Bienal de Design
Gráfico/ mostra seletiva. São Paulo: ADG, Sesc SP,
2000. 217 p.
Pela primeira vez, o catálogo da mostra institucional da
bienal de design gráfico recebe o nome Index adg 2002.
Para participar dele, a única exigência foi ser associada à
Adg. portanto, constitui uma amostra fiel do design que e
efetivamente produzido pelos designers, exemplificado
por trabalhos escolhidos por eles próprios.
RILKE, Rainer Maria. Augusto
Rodin. Buenos Aires: El Ateneo Editorial, 1943. 151 p.
O livro é fruto da convivência diária do poeta com o
escultor, que possibilitou a Rilke testemunhar o
trabalho de Rodin e aprender com ele muitas das
concepções artísticas que marcaram sua obra poética
posterior.
ENGLISH, Michael. Michael English, 3D eye:
the posters, prints, and paintings of Michael English (1966 to
1979). New York: Paper Tiger, c1979. 107 p.
Michael era um daqueles artistas que inspiraram em Londres
os anos setenta desenvolvendo um estilo aerografo liso. O livro,
provavelmente, tem exemplos de seu melhor trabalho e,
certamente, seus cartazes mais populares. Grande parte do
livro é dedicada aos anos 1966-1968, que se especializou em
fazer cartazes psicodélicos para contra-culturade Londres.
ALZER, Luiz André; CLAUDINO,
Mariana. Almanaque anos 80: lembranças e curiosidades
de uma década muito divertida. Rio de Janeiro: Ediouro,
c2004. 296, [8]p.
Os anos 80 não foram de contestação política, nem de
uma revolução artística pseudo-intelectual e mal sentiram
o gosto amargo da censura, que já estava em seus últimos
suspiros. Mas justamente por isso foram muito mais
divertidos. Lançaram o rock nacional, os primeiros jogos
eletrônicos (do Telejogo ao Atari, passando pelos gameboys) e teve a melhor seleção brasileira até hoje desde o
tri em 70, aquela da Copa da Espanha de 82. De quebra,
ainda botou no mundo o cubo mágico, o relógio
Champion que trocava pulseira e aqueles picolés
diferentões da Gelatto. Este livro, longe de ter a pretensão
de ser uma enciclopédia da década, é um apanhado de
tudo o que marcou a infância, a adolescênciae a
juventude de uma geração. O 'Almanaque Anos 80' é
dividido em oito capítulos - Televisão, Revistas, Figurinhas
& Livros, Música, Cinema, Esporte, Guloseimas, Diversão e
Modismos. Cada umdeles é recheado de curiosidades,
listas, muitas fotos e, inclusive, informações quase
inéditas.
ÁVILA, Affonso. FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO
Centro de Estudos Históricos e Culturais. Barroco
16: Minas Gerais monumentos históricos e
artísticos circuito do diamante. Belo Horizonte:
FJP, 1994. 522 p. (Mineiriana. Série Municípios e
Regiões)
A obra, coordenada pelo poeta e ensaísta Affonso
Ávila, trata do estudo e levantamento do barroco
mineiro de parte expressiva do Alto e Médio
Jequitinhonha.
SCHMITT, Paul. Packaging design
2: the best of American packaging and international
award-winning designs. New York: PBC International,
Inc., c1985. 256 p.
Este livro é basicamente uma coleção de algumas
embalagens notável no passado, e ao lado de cada foto
há algumas informações úteis sobre o produto que
normalmente afirma por que eles acham que a
embalagem é notável. O livro é dividido de acordo com
produtos, como alimentos, eletrônicos, etc., e há um
escrito sobre cada grupo de produtos no início da seção.
Muitas das peças apresentadas foram escolhidas para
prêmios em concursos de design americanas ou
internacionais.

Documentos relacionados