Bulldog Inglês

Сomentários

Transcrição

Bulldog Inglês
DISTRIBUIÇÃO
GRATUITA
EDIÇÃO 20
2013
Um cão dócil,
que gosta de
brincar com as
crianças.
Bulldog
Inglês
Conheça os
vencedores da
promoção cultural
Vida
de Cão
1
Editorial
Um doce lar
Hospital Veterinário
tem pets para adoção
Amigos para sempre
Quem tem um cachorrinho
tem um amigo para o resto da
vida.
Além das histórias divulgadas
pela mídia, a coragem dos peludos pode ser conhecida em
vários filmes que fizeram sucesso, principalmente nas telas do
cinema.
Mas nós também temos que
fazer a nossa parte e cuidar muito bem deles.
Para saber mais a respeito da
vida dos nossos pets, selecionamos algumas leituras bem interessantes. Afinal, nosso melhor
amigo merece!
Nesta edição vamos falar sobre o Bulldog Inglês, um cão
com uma expressão única, que
esconde no entanto um caráter
amoroso e afetuoso com a família e amigos.
Saiba um pouco mais sobre ele,
lendo a reportagem da capa.
Presidente da Ultrafarma
2
O hospital veterinário público do
Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo, tem sido um cenário triste e, infelizmente, bastante comum. Os donos levam os seus pets para lá e não
retornam para buscá-los. Por isso, as
30 gaiolas disponíveis para acomodar os animais em tratamento estão
todas ocupadas. O resultado é que,
todos os dias, pelo menos 20 pessoas voltam para casa sem socorro
para seus bichos.
Para mudar essa situação, a direção do hospital colocou os pets já
curados para adoção. Se você está
procurando um melhor amigo, entre
em contato com o hospital. Além de
encontrar um animal que lhe será
fiel e o amará para sempre, você ainda ajuda outros bichos que estão na
espera de uma vaga para tratamento.
Para adotar um dos pets abandonados é preciso ir até o hospital veterinário, que fica na Rua Professor
Carlos Zagotis, 3, no Tatuapé.
A Revista Ultracão é uma publicação
gratuita da Ultrafarma.
Presidente: Sidney Oliveira
Projeto e conteúdo editorial: Ultrafarma
Planejamento e Direção de Arte:
Maria Angela de Souza e Décio Nishioka
Contato: Av. Jabaquara, 1546 Metrô Saude - São Paulo/SP
Impressão: D’ARTHY Editora e Gráfica Ltda
Tiragem: 100 mil exemplares
Especial
Uma
amizade
para o resto
da vida!
Ter um cachorro significa ter um amigo para sempre.
Muitos animais são tão amorosos e
fiéis que não se importam em proteger seus donos com a própria vida. Há
casos, ainda, que mesmo depois da
morte dos seus donos, eles continuam nos mesmos lugares e fazendo as
mesmas coisas, na esperança de revê-los. São exemplos de uma fidelidade
insuperável.
Esse sentimento, uma das maiores
qualidades do animal, virou até padrão
moral. Há pessoas, que quando querem
demonstrar que são fiéis, dizem possuir
uma “fidelidade canina”.
Sempre ao seu lado
A mídia tem mostrado exemplos de
dedicação dos animais, por meio de
histórias que emocionam até mesmo
quem não tem um peludo em casa.
Há vários filmes em que os cães são
os grandes protagonistas de emocionantes histórias de amor. Um grande
sucesso foi o filme “Sempre ao seu
lado”, estrelado pelo ator Richard Gere.
E como não deixar de lembrar de uma
heroína recente, a Lara. Ela socorreu o
seu dono em um assalto, no Morumbi,
em São Paulo. Percebendo que ele estava em apuros, Lara atacou os assaltantes e recebeu dois tiros. O dono não
sofreu nada, e a cachorrinha que estava
com ele há dez anos, faleceu.
Para sintetizar o sentimento que esses animais têm pelos seus donos e pela
família, vale a pena ressaltar um trecho
do livro “Marley e Eu”:
“Seria possível para um cachorro
mostrar aos seres humanos o que realmente importava na vida? Eu acreditava que sim. Lealdade. Coragem. Devoção. Simplicidade. Alegria. E também
as coisas que não tinham importância...
Um cão não julga os outros por sua cor,
credo ou classe, mas por quem são por
dentro. Um cão não se importa se você
é rico ou pobre, educado ou analfabeto, inteligente ou burro. Se você lhe der
seu coração, ele lhe dará o dele”.
3
Saiba mais
Desvende
A Dermatite Alérgica
a Picada de Pulgas (DAPP) é
uma doença bastante comum
e incômoda para o animal. Ela
aparece como coceira e perda
de pelo, e pode aumentar a
incidência com uma simples
mudança climática.
Para sanar todas as
dúvidas, conversamos com
o especialista Dr. Marcos
Eduardo Fernandes.
4
Ultracão - O que é a DAAP? Como é caracterizada a doença?
Dr. Marcos Eduardo Fernandes - Significa Dermatite Alérgica a Picada de Pulgas. Ou seja, é uma hipersensibilidade que os animais apresentam quando são
picados pelos parasitas. Os cães alérgicos são, na realidade, sensíveis a proteína
existente na saliva da pulga, que é extremamente alergena (produz sintomas de
alergia)
UC - Quais os sintomas?
MEF - Há dois basicamente: Coceira e queda de pelos. Tanto a coceira quanto a
queda de pelos são generalizadas. No entanto, na maioria dos casos, os animais
apresentam lesões na região dorsal do corpo, próximo a cauda.
UC - O que o cão sente?
MEF - O animal com esta doença tem a sua qualidade de vida comprometida, pois
o sofrimento para quem tem a coceira como principal sintoma é terrível. Muitas
vezes, basta apenas uma pulga para desencadear todo o processo de coceira, vermelhidão na pele e queda de pelo.
e a DAPP
UC - Existe cura?
MEF - Não há cura e sim controle dos sintomas.
Isso é realizado por meio da diminuição da população desta ectoparasita (pulgas).
UC - Como é o tratamento? Ele pode ser tratado com homeopatia?
MEF - O tratamento consiste basicamente de
duas atuações:
a) Controle populacional da pulga no ambiente
ao qual o animal está submetido, pois apenas
5% das pulgas localizam-se no animal e 95%
estão no ambiente. Ou seja, para cada uma pulga que encontramos no animal, há cerca de 10
pulgas no ambiente.
b) Diminuição da sensibilidade do animal, por
meio, especialmente, da homeopatia ou da isopatia (onde utiliza-se a própria pulga para dessensibilizar o paciente ao agente).
UC - Há variação conforme o peso e idade do cão?
MEF - Não! Há variação em relação à sensibilidade do animal ao parasita.
UC - Há animais que são mais suscetíveis ao problema?
MEF – Sim. A sensibilidade é sempre individual! Muitos animais podem apresentar a pulga e não apresentar a D.A.P.P.
UC - Tem algum período do ano que o problema tende a ser mais comum? Por
que?
MEF – Sim. Pode haver aumento da população das pulgas em função das condições climáticas favoráveis. E, com isso, aumentam os sintomas nos animais
alérgicos.
UC - O problema passa de um cão para outro?
MEF - Não, as alergias são sempre individuais.
UC - Quais as complicações relacionadas?
MEF - É comum ocorrerem infecções dermatológicas provocados por bactérias
oportunistas. Elas se beneficiam da quebra de barreira de proteção da pele ocasionada pelas lesões secundárias (provocados pelo próprio animal), por causa da
coceira.
UC - Como prevenir?
MEF – Não existem muitas formas de prevenir as doenças alérgicas. Porém há
fatores para controlá-las através da diminuição dos sintomas e do controle populacional do parasita.
Dr. Marcos Eduardo Fernandes
marcosfernandes2008.blogspot.com
www.marcosfernandes.vet.br
5
Promoção
Vida
de Cão
Seu bichinho é incrível e
a história dele também?
Então entre no nosso site
(www.ultracao.net) e conte pra gente
como ele chegou até você e tudo mais
sobre essa relação de amor e amizade. Os
melhores depoimentos serão capa da nossa
revista e terão os seus relatos narrados em
nossas páginas da Ultracão!
Não é demais? Não perca tempo!
Alice Peres de Moura
São Paulo / SP
Rosana de Araujo
Jundiaí / SP
Quando decidi ter um cachorro, comecei
a procurar na internet para adotar. Encontrei um site com muitos cães da raça
Pastor Alemão ou mestiços, que foram
abandonados. Admiro muito essa raça
pela sua fidelidade e porte. Escolhi a Nina
e, quando fui conhecê-la, fiquei surpresa
com o tamanho dela e com a docilidade.
Costumamos dizer que ela é uma “Poodle no corpo de Pastor”. Alguns meses
depois, a Nina foi envenenada por um
criminoso, mas felizmente conseguimos
socorrê-la a tempo. Foram dias difíceis e
de recuperação. Hoje, graças à Deus, ela
está cada vez mais alegre, brincalhona e
mais forte. Ela faz parte da família e é
muuuito amada!
6
a Cocker, e, no meu
O meu sonho era ter um filhos me levaram
us
me
aniversário de 2003,
chegamos, a Pérola
a um pet shop. E, quando
lhona, inteligente e
nca
bri
me escolheu. Ela é
2008, tive câncer e
minha companheira. Em oterapia, e ela pami
qui
e
passei por cirurgias
estava acontecendo.
recia entender tudo que
ao meu lado. Em
osa
inh
Ficava sempre car
câncer na minha que2011, descobrimos um
tinua o tratamento e
con
rida Pérola. Hoje ela
ela me dedicou quanretribuo todo amor que
do eu mais precisei.
Raça do mês
Engraçado e afetuoso, o
Bulldog Inglês
é um cão ótimo com criança.
A história da sua raça não é muito
alegre. O Bulldog Inglês, que é uma
das mais antigas, conhecido como
o Cão Nacional da Grã-Bretanha,
vem do cruel esporte “bull-baiting”
(que são as lutas com touros), originado na Inglaterra do século XIII.
O objetivo do cachorro era atacar
e enfurecer o touro, agarrando o animal normalmente pelo nariz. Isso
era considerado não apenas entrete-
nimento, mas também se acreditava
que a carne do touro ficava mais saborosa se ele fosse provocado antes
de ser abatido. Em 1835, a luta com
touros foi considerada ilegal, favorecendo o início de uma nova fase
para o Bulldog.
Um cão com uma expressão única, que esconde no entanto um caráter amoroso e afetuoso com a família e amigos.
7
Sua personalidade
engraçada
contradiz com
a sua aparência
única.
Conhecido por sua determinação
britânica, o Bulldog Inglês é um cão
calmo e não apresenta nenhum traço
de agressividade. Os animais dessa
raça são muito dóceis, especialmente
com as crianças. Ainda que espalhem
o seu carinho para todos os integrantes da família, é comum que ele eleja
um dono principal para seguir.
Seu temperamento também favorece a convivência com outros animais
domésticos, além de serem moderada-
8
mente simpáticos com pessoas estranhas. No quesito cuidados especiais,
o Bulldog Inglês gosta de vida ao ar
livre, mas não tolera tempo úmido.
Por isso, em casos em que haja muita
umidade, precisam se abrigar dentro
de casa.
Outra característica importante é
que o animal não é atleta, por isso não
gosta de correr ou andar por grandes
distâncias. Por ser compacto, exercícios como acompanhar o dono es-
portista em uma bicicleta, tornam-se
inviáveis.
Apesar de não ser dado a corridas,
o Bulldog Inglês tem uma incrível
força de arrasto e, para que não haja
problemas futuros, o melhor é acostumá-lo desde cedo a caminhar com
a guia. Caso contrário, cenas de o cão
puxando o seu dono por todo o passeio podem tornar-se costumeiras.
Essa é uma raça que gosta de rotina. Sendo assim, quando filhote deve
ter um canto próprio, aonde ele se
refugiará quando estiver inseguro ou
quiser se isolar do mundo. A escolha
deve ser muito atenta, pois quanto
menos efetuar mudanças melhor para
eles.
A dica é optar por um local que
não atrapalhe a rotina da casa e nem
os afazeres domésticos, para que não
haja mudanças sempre que houver alguma necessidade.
CUIDADOS:
- Os cuidados com o pelo são mínimos, mas as dobras do rosto (e ao
redor da cauda) devem ser limpas
diariamente.
- Após o banho, é importante enxugar corretamente com uma toalha,
principalmente os sulcos das dobras. No caso dos pelos, eles devem
ser completamente secos com um
secador.
- O cão também precisa ser escovado pelo menos duas vezes por
semana.
APARÊNCIA GERAL: Pelo macio; atarracado, de estatura bastante baixa, largo,
poderoso e compacto. Cabeça maciça, bastante larga em proporção ao tamanho,
mas nenhuma parte deve estar em excesso em proporção a outras. A face é relativamente curta; focinho largo e grosso, o corpo relativamente curto, bem ajustado. Membros robustos, bem musculosos e em muito boa condição, sem tendência
à obesidade.
COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: Dá uma impressão de determinação, de força e atividade. Alerta, valente, leal, confiável, corajoso, de aparência feroz, mas
dotado de uma índole afetuosa.
LÁBIOS: Grossos, largos, pendentes e profundos, cobrindo completamente as
laterais da mandíbula, mas unindo-se ao lábio inferior na frente. Dentes não
visíveis.
PESO: Machos: 25 kg. Fêmeas: 23 kg.
Fonte: CBKC – Grupo 2
9
na coleira
Evite
atropelamentos
com treinamento
Um problema bastante comum, e tão temido por parte
dos donos, é o atropelamento. E isso acontece por motivos como a fuga do cão pelo portão, sua saída da praça
onde estava solto ou ainda por causa de um afrouxamento da guia. Para aumentar a segurança dele, e a sua tranquilidade, basta fazer alguns treinamentos com o animal.
10
Reforço positivo: O primeiro passo é criar reforços positivos. Ofereça recompensas para o comportamento adequado e puna, com puxada de guia, um incômodo físico
leve ou susto, cada vez que ele descumprir uma regra.
Delimitação de espaço: O passeio deve ocorrer utilizando coleira e guia curta, na calçada. O dono deve agir
transmitindo tranquilidade e amabilidade, para mostrar
que na calçada é permitido. Quando o animal demonstrar
confiança, o dono deve pisar na rua para induzir que o cão
faça o mesmo. Quando isso acontecer, ele deve ser imediatamente reprimido verbalmente e puxado para a calçada.
Isso deve ocorrer repetidas vezes, até que ele associe a rua
a um sentimento negativo e que entenda por onde deve
circular.
Ação sob comando: Depois de ter aprendido que não
deve pisar na rua, o cão precisa aprender a atravessar a
rua. Por isso, antes você deve segurar a guia com firmeza e
dizer em voz alta um comando de alerta para que o cão ande ao seu lado – como
“junto” ou “aqui”; e ao atravessar, mantenha o animal em seu ritmo. Quando chegar ao outro lado, ofereça um agrado pelo comportamento correto.
Repetição em diversas circunstâncias: Para que o cão não associe as regras
de comportamento de travessia apenas à rua em que foi treinado, é preciso
exercitá-lo nesta prática em lugares diferentes e com tipos de calçadas diversas.
Provas de aprendizado: O cão deve passar por algumas provas de aprendizado
para que seu treinamento esteja completo. A primeira é pedir a outra pessoa para
guiar o animal em um passeio, realizando os mesmos procedimentos, como pisar
na rua e induzir o cão a lhe acompanhar para, na sequência, repreendê-lo. Depois
de algumas repetições, ele entenderá que não deve pisar na rua mesmo quando
seu dono não o estiver guiando.
Você também pode testá-lo com atrativos. Coloque algo que ele
goste muito na calçada oposta. E, quando ele demonstrar interesse
de ir pegá-lo, repreenda-o. Assim ele entenderá que deve resistir aos
ímpetos.
Fonte: www.petmag.com.br
11
Afagos
Alergia
Canina
é comum na
primavera
O ano passou rápido demais e
já estamos na primavera, a estação das flores. Porém, algumas
pessoas são alérgicas a vários
fatores específicos dessa época.
Mas você sabia que seu cãozinho
também pode sofrer com a alergia da primavera?
Segundo os especialistas, as
causas da alergia nos seres humanos e animais são muito semelhantes. Porém, diferem nos sintomas. Enquanto que nas pessoas
12
é comum a alergia de natureza
respiratória, nos cães a principal
característica são os problemas
relacionados com a pele.
Preste atenção se o seu cãozinho se coça sem parar.
O animal alérgico se coça sem
parar e, na maioria dos casos, esta
coceira leva ao aparecimento de
inúmeras outras doenças de pele
que tornam tanto o diagnóstico
quanto o tratamento uma tarefa
bastante difícil e demorada.
De uma maneira geral, o animal de qualquer raça começa a
manifestar os primeiros sintomas
da doença a partir de um ano de
idade, podendo, em alguns casos
especiais, se manifestar também
entre 4 ou 6 meses.
O sintoma mais característico
do início da doença é o animal
lambendo ou mascando as patas
e roçando o corpo contra móveis,
paredes ou debaixo da cama. Com
a evolução do processo, começam
a coçar o corpo todo, podendo
levar ao aparecimento de feridas
localizadas ou espalhadas.
Cuidados
necessários
As doenças alérgicas podem
ser confundidas com outras doenças. Mas é preciso ficar atento
para descobrir a causa. Pode ser o
pólen de flores ou árvores, grama,
tecidos, carpetes, mofo e bolores,
pó caseiro, fumaça de tabaco e
inúmeras outras substâncias. O
melhor tratamento para as doenças alérgicas é simplesmente evitar as causas da alergia.
Atualmente, já existem testes
e vacinas para alergias em animal. É necessário uma visita ao
veterinário para um diagnóstico
e indicação do tratamento mais
adequado, que poderá incluir
anti-histamínicos, imunoterapia,
cortisona, esteróis e banhos com
shampoos apropriados.
Algumas raças
são mais predispostas
às alergias devido a
fatores de ordem genética,
como: o Cocker Spaniel,
Rotweiller, Akita, Labrador,
Golden Retriever, Poodle
dentre outras.
13
Amicão
Dica de leitura
Livros que trazem
cães como personagem
principal
Quem gosta muito de pet quer
saber tudo a respeito dele, não
é? A gente busca informações
sobre a raça, sobre os principais
cuidados e lê também as curiosidades que envolvem esse mundo
animal.
Pensando nisso, muitos escritores vêm lançando livros em
que os cães são os personagens
principais. São histórias engraçadas, contos de amor, personagens de quadrinhos, etc.
E se você também é um apaixonado por esse mundo cheio de
pelos e amor, não vai deixar essa
oportunidade passar. Separamos
uma lista de publicações que são
encantadoras. Confira!
1) 100 Perguntas Que Seu Cão Faria ao Veterinário - Você também acredita
que para o seu cãozinho só faltava a fala, não é? E se ele pudesse falar, o que
perguntaria ao veterinário? Para o autor, o objetivo do livro é ajudar os donos a
entender os seus cães, tornando o convívio mais prazeroso para ambos.
2) Guia de Saúde do Pet – Uma série de orientações fornecidas por renomados
especialistas veterinários e nas reportagens da revista SAÚDE!, publicada pela
Editora Abril, foi compilada, tornando-se esse guia de informações. Segundo a
editora, são cuidados essenciais para manter os bichinhos sempre saudáveis.
3) “Huck, Janet Elder” - Muitas vezes vemos pedidos de ajuda nas mídias
sociais divulgando imagens de cães que fugiram, desapareceram, etc. Essa angústia pode mudar a vida de uma família. E é exatamente essa história retratada
no livro, baseado no sumiço do poodle “Huckleberry”.
4) Conversando com os Cães - Se você acredita que os cães amam muito,
não pode deixar de ler esse livro. Para a autora, os cachorros podem ser nossos
professores já que têm a capacidade de nos ensinar a amar e a perdoar.
5) Minha Vida com George - Esse é um relato da história real e comovente
que mostra como um animal de estimação pode fazer a diferença na vida de uma
pessoa que passou por grandes perdas.
6) “Snoopy” Extraordinário - Quem é fã vai adorar. No livro, os leitores poderão reviver as peripécias de “Snoopy”, em uma seleção inédita das melhores
páginas dominicais de “Schulz” das décadas de 1960 e 1970. Edição em capa
dura, com ilustrações coloridas.
14
Conectado
Conheça o
“Pet(Android
First
Aid”
e iOS):
Ser dono de primeira viagem não é fácil. É preciso
adquirir diversas informações
sobre o animal para poder
tratá-lo da forma correta. Para
ajudar esses “perdidos” da
adoção, foi criado o aplicativo
“Pet First Aid”.
O programa disponibiliza
tutoriais informando como
cuidar da saúde e conforto do
animal, além de indicar como
se deve agir em casos de
emergência. As informações
são disponibilizadas por vídeos, artigos e imagens.
Ele custa R$ 6,16 e está disponível para plataformas Android e iOS.
Na internet
Melancia Oficial – Ai que sol
Crédito: Reprodução/Instagram
Famosos postam fotos fofas
ao lado de seus melhores
amigos. Confira!
Giovanna Lancellotti
- My baby love 15
16

Documentos relacionados

Dachshund

Dachshund causa uma provável mutação celular. UC - Como é o tratamento? FF - O tratamento é cirúrgico através da retirada da formação ou de seu congelamento através da Criocirurgia. Nos casos de papilomatose...

Leia mais

Lhasa Apso

Lhasa Apso e são medicados, pois muitos tiveram maus tratos, com dinheiro de doações. Você também pode ajudar! A Ultracão é uma publicação gratuita da Ultrafarma Presidente: Sidney Oliveira Projeto e conteúdo...

Leia mais

Airedale Terrier

Airedale Terrier não quer saber de outro cachorro. Mesmo que muitas vezes seja preciso muita paciência, visto que o animal pode apresentar um comportamento teimoso e obstinado, o cão tende a ser extremamente inteli...

Leia mais

King Charles Spaniel

King Charles Spaniel tratar de animais maltratados para, depois, encontrar um novo lar para esses animaizinhos. São 21 anos ajudando os cãezinhos na rua. Desde então, são mais de 1500 animais adotados. Você pode ajudar...

Leia mais