Untitled

Сomentários

Transcrição

Untitled
ALARGAMENTO DO ATERRO FERROVIÁRIO EM CLONGRIFFIN
A abertura de uma nova estação de comboios suburbanos na localidade de Clongriffin, próximo de Dublin,
era saudada pelos passageiros pendulares locais, mas
ameaçava afetar os tempos de viagem dos serviços rápidos Dublin – Belfast.
Por isso, decidiu-se construir um ramal a oeste da nova
estação, de modo a permitir que os comboios expresso
contornem o comboio suburbano. A Iarnród Éireann/
Irish Rail incumbiu a Coffey Construction de realizar as
obras de engenharia civil do ramal. Isso implicava, essencialmente, alargar o aterro existente numa extensão
superior a 700 metros.
De modo a evitar custos de aquisição de terreno e questões de planeamento que iriam atrasar o projeto, a Irish
Rail decidiu alargar o aterro dentro dos limites da sua
propriedade existente. Esta opção requeria uma solução
de muro de contenção em lugar de um declive lateral
tradicional. Para além de suportar o aterro contido, a
parede de contenção também foi projetada para suportar
a carga da passagem dos comboios, assim como para
alojar postes suportando as catenárias que alimentam
os comboios suburbanos (postes OHLE).
O projeto original da parede de contenção incluía 200
estacas perfuradas contínuas de 300 mm a instalar com
um aparelho bate-estacas convencional. Isso exigiria
um alargamento temporário do aterro com 10 metros
de largura, para suportar a plataforma de cravação de
estacas. A utilização de uma instalação de cravação de
estacas convencional tão próximo da via férrea só seria
permitida durante as ocupações noturnas da linha, implicando o desligamento total dos carris e o isolamento
elétrico das catenárias.
Para solucionar estes problemas, tão dispendiosos e
morosos, a Coffey Construction sugeriu um projeto alternativo. As estacas adjacentes de pequeno diâmetro
foram trocadas por estacas maiores, com 600 mm de
diâmetro. Em consequência, eram necessárias menos
estacas e os furos maiores eram melhor adequados para
as condições do solo. Para evitar o fecho da linha e o
trabalho noturno daí decorrente, a Coffey Constructions
procurou equipamento de cravação de estacas que pudesse trabalhar próximo da linha e sobre as catenárias
com segurança. O perfurador telescópico Movax TAD-30
foi considerado o equipamento mais apropriado para este
projeto. Como o TAD-30 é relativamente leve e pode
ser montado sobre uma escavadora comum, não era
necessária nenhuma plataforma de cravação de estacas.
Cada uma das 50 estacas foi sondada pelo TAD-30 e
desceu-se uma gaiola de reforço para dentro do furo.
Com a gaiola em posição, o betão foi aplicado mediante
um tubo tremie com 200 mm de diâmetro, de modo a
desviar as águas subterrâneas.
Em seguida, foi construída uma viga de fundação com
1000 mm de altura e 750 mm de largura sobre as estacas, para poder suportar a parede de contenção de 300
mm de espessura em betão armado.
A nova parede de contenção foi preenchida com enchimento estrutural e acabada de encher com lastro, para
suportar a nova linha. Os trabalhos auxiliares incluem
a instalação das tubagens de drenagem e manutenção.
Se desejar receber mais informação sobre este projeto ou
o TAD-30 em geral, é favor contactar o Sr. Mikko Vinkki
(marketing(a)movax.fi)
REPARAÇÃO DOS ESTRAGOS CAUSADOS PELO TERRAMOTO NA NOVA ZELÂNDIA
Um forte tremor de terra assolou a região de Canterbury à volta da cidade de
Christchurch na ilha meridional da Nova
Zelândia em 3 de Setembro. O terramoto
teve uma magnitude de 7.1. O epicentro
do terramoto encontrava-se a apenas 45
quilómetros do centro de Christchurch.
Em Bromley, nos subúrbios, existe uma
estação de tratamento de água. Antes de
chegar à baía de Pegasus, a água passa
pelos tanques de oxidação. Um tubo em
betão liga dois tanques de oxidação separados por uma estrada. O tremor de terra
quebrou os tubos em betão, o que causou
enormes problemas para o tratamento da
água e o fecho da estrada. Para remover
os tubos antigos partidos e instalar novos
tubos, eram necessárias duas ensecadeiras
nos dois lados da estrada, para isolar a
água durante os trabalhos.
O empreiteiro local G&T Constructions
utilizou o cravador de estacas-prancha
Movax SPH-80 para instalar estacasprancha para as ensecadeiras. O mesmo
empreiteiro também mudou os tubos em
betão. Os tubos instalados tinham diâmetros de 1.350 mm e 1.800 mm.
O tremor de terra também causou muitos
outros danos. Por exemplo, enfraqueceu um
dique entre dois tanques de oxidação. Por
esse motivo, decidiu-se reforçar o dique,
instalando uma parede de estacas-prancha.
A G&T Construction, em colaboração com
a March Construction e a Daniel Smith
Industries, instalou 1000 estacas-prancha
numa extensão de 500 metros.
ENTREGA DE MOVAX E ESCAVADORA EM AUCKLAND
Uma combinação completa e pronta a
utilizar de um cravador de estacas-prancha
Movax SP-60 E e de uma escavadora
Doosan foi entregue à Fuel Installation.
A Fuel Installation está sediada em Auckland, Nova Zelândia e especializou-se na
instalação de tanques subterrâneos para
gasolineiras. Há anos que a empresa utiliza
Movax e esta é a sua segunda unidade.
A UNISTO OY RECEBEU VISITANTES RUSSOS EM HÄMEENLINNA
Um grande grupo de clientes, especialistas e
empreiteiros russos visitou a Unisto Oy durante
dois dias em Dezembro de 2010. Durante esta
visita, ficaram a conhecer os produtos Movax e a
fábrica em Hämeenlinna. Os anfitriões da visita
foram a Unisto Oy / MOVAX e o distribuidor russo
OOO Larssen.
CENTRO DE FORMAÇÃO MOVAX
Em Dezembro de 2010, os empregados do distribuidor
russo estiveram na fábrica da Unisto Oy em Hämeenlinna para receberem formação e para lhes serem
apresentados os novos produtos. A formação de três
dias fazia parte das formações anuais em que os russos
participam. Os novos produtos demonstrados foram o
perfurador de solo TAD-30 S, o bate-estacas tubular
SP-70 F 4 W e o martelo de impacto IH-25.
ENTREGA DO MOVAX SPH80 NA
RÚSSIA
Durante a visita dos clientes russos, o cravador
de estacas-prancha Movax SPH-80 foi entregue
a uma companhia russa chamada OOO Snip. Há
anos que a empresa utiliza Movaxes e aumentou a
sua frota com esta nova unidade Movax. Na foto,
da esquerda para a direita: o diretor executivo da
Unisto Oy, Sr. Matti Mustonen, o diretor executivo
da OOO Snip, Sr. Nikolaj Mishenko, o diretor da
OOO Snip, Sr. Aleksandr Jakovlev, Viktor Gorelov
da OOO Larssen em São Petersburgo e o Sr. Juri
Rukin, diretor executivo da OOO Larssen.
NOVO PERFURADOR MOVAX TAD-30 S
As entregas do novo perfurador de solo Movax TAD-30 S começaram em Dezembro de 2010. O perfurador foi projetado
para aplicações em que uma profundidade de 9 metros é suficiente. O binário máximo do perfurador é de 30 kNm e a haste
de perfuração telescópica tem uma força de tração de 60 kN.
O TAD-30 S completa a coleção TAD. Numa outra versão do
TAD-30, o binário é o mesmo, mas a profundidade máxima de
perfuração é de 12 metros.
Unisto Oy
Produtividade através da inovação
Tölkkimäentie 10, FI-13130 Hämeenlinna, Finlândia
Tel. +358-(0)3-628 070, Fax +358-(0)3-616 1641
www.movax.com, E-mail: marketing(a)movax.fi
Tem alguma ideia para futuras edições da Movax News?
Se desejar partilhar connosco as suas experiências Movax, envie-nos a sua história com
algumas imagens para marketing(a)movax.fi,
para que entremos em contacto consigo.

Documentos relacionados

Marketing e Vendas

Marketing e Vendas Vibração do solo Método de condução Ângulo de oscilação/inclinação (º) Número de braços Bomba de óleo (lubrificação)

Leia mais

perfuradores de solo

perfuradores de solo Movax Garra Lateral – Bate-estacas para Estacas Tubulares Vasta gama de aplicações. Estacas tubulares batidas, cofragens, postes de madeira e colunas de pedra são alguns exemplos de aplicações do b...

Leia mais