info 12 dezembro 2012

Сomentários

Transcrição

info 12 dezembro 2012
M I S S Ã O
D E A S S I S T Ê N C I A À R E M O Ç Ã O
D E M I N A S N A A M É R I C A D O S U L
( M A R M I N A S )
AD AUGUSTA PER ANGUSTA
“Com satisfação eliminamos o sofrimento!”
DEZ.2012
INFORME MENSAL ANO 5
Nº 12 - 2012
[email protected]
MENSAGEM DO CHEFE
Nesta Edição
Pág.
Mensagem do Chefe.
1
A Problemática
Minas no Mundo.
das
2
Chefe de MARMINAS
visita autoridades do
DH peruano.
3
Capacitação em Atenção ao Traumatizado
por Trabalhos de DH no
Equador.
4
Comunicação Social.
5e6
O ano de 2012 termina com um sentimento dubio de alegria e tristeza para os integrantes de MARMINAS.
Nós, militares brasileiros e chilenos, nos alegramos de participar de
um Programa de Desminado Humanitário, considerado exemplo para o
mundo, por ser a primeira vez na história dos conflitos armados, que dois
países beligerantes, Equador e Peru, desenvolvem comissões conjuntas de
desminado. Diante de um programa que, ao longo de mais de dez anos,
desenvolve procedimentos operativos próprios, cada país criou sua Escola
Nacional de Desminado e com elas aprimoraram cursos, desenvolveram
manuais. Um Programa que está presente em todas as agendas dos encontros presidenciais e que a cada ano vem recebendo mais recursos financeiros por parte dos governos de Equador e Peru.
O que nos causa certa tristeza, é assistirmos ao mesmo tempo que
equatorianos e peruanos avançam com independencia, nós de MARMINAS
estamos participando pouco de todo esse proceso. Como assessores técnicos, temos que ser responsáveis em checar se o nivel de segurança das
operações está de acordo com as normas nacionais e internacionais. Tarefa que nos obriga a sugerir a necessidade de utilizaçao de aeronaves maiores, verificar se os equipamentos usados estão em perfeito estado e são os
adecuados para o local de trabalho e tipo de mina existente, alertar sobre
as condições de habitabilidade dos acampamentos, fomentar a utilização do
Monitor Interamericano Médico como multiplicador de conhecimento de
primeiros socorros, verificar se os procedimentos operativos aplicados nas
frentes de trabalho estão contemplados nos respectivos manuais nacionais,
se obedecem as normas de segurança e se os desminadores estão preparados para executá-los com segurança.
Dezembro foi um mês dedicado ao planejamento das atividades de
MARMINAS em 2013. Mantivemos um Monitor destacado no CGDEOD,
atividade que além da parte profissional, foi importante para o extreitamento
dos laços de amizade. Em relaçao ao Peru, tive o prazer de visitar as autoridades peruanas, ocasião em que ficou acertada a presença continuada de
MARMINAS nas frentes de trabalho do Vale do Cenepa, a possibilidade de
dois Monitores terem como base a cidade de Chiclayo e a realização de um
curso de capacitação em primeiros socorros no mês de março.
Chegamos ao fim de mais um ano de trabalho, que em 2013 os objetivos políticos e operacionais de Equador e Peru, sejam alcançados e que
MARMINAS continue a ser parte desta importante ferramenta do processo
de consolidação da paz e desenvolvimento de Equador e Peru.
JOSÉ ROBERTO NUNES DA SILVA
Capitão-de-Mar-e-Guerra (FN)
Chefe de MARMINAS
MARMINAS
Página 2
A PROBLEMÁTICA DAS MINAS NO MUNDO
Na oportunidade em que se comemoram os 15 anos do compromisso ratificado por 123 países acerca da proibição do desenvolvimento, da produção, da estocagem, da transferência e do uso de minas terrestres antipessoal, é inegável afirmar que houve avanços na
restrição do uso destes artefatos explosivos. Entretanto é alarmante
verificar que muitas pessoas, sobretudo crianças e civis, continuam
sendo vítimas desta barbárie.
De fato, as minas antipessoal produzem elevados efeitos destrutivos, sejam eles físicos ou psicológicos. Além de indiscriminadamente pôr em risco a vida humana, esses artefatos explosivos também trazem consequências sociais, ambientais e econômicas, na medida em que criam barreiras letais, impedindo o desenvolvimento de um país: inutilizam terras
cultiváveis, obstaculizam vias de
acesso, dificultam a prestação de
serviços à comunidade e restringem a exploração sustentável
dos recursos naturais.
Não obstante a adesão
atual de 158 países à Convenção sobre a Proibição de Minas
Antipessoal – o que equivale a
80% das nações do mundo - observa-se que governos e grupos
armados ainda fazem uso de minas antipessoal em seus conflitos, sejam internos ou externos.
Tais conclusões encontram-se
registradas no relatório anual
(publicado no último mês de novembro do corrente) feito pela
instituição independente Monitor
de Minas Terrestres – formada por cinco Organizações NãoGovernamentais.
Pelo estudo verifica-se que, em 2012, somente as forças do governo sírio utilizaram minas terrestres antipessoal ao longo das fronteiras com o Líbano e a Turquia. No mesmo sentido, em 2011, os governos de Israel, da Líbia e de Mianmar lançaram minas em diferentes
áreas de seus territórios. Ademais, desde janeiro de 2011, grupos nãoestatais armados (guerrilhas) empregam minas antipessoal em seus
conflitos para disseminar o terror: Afeganistão, Colômbia, Tailândia,
Iêmen, Paquistão e Mianmar. Dentro desta perspectiva, registrou-se,
em 2011, um número ainda assustador de vítimas por minas antipessoal e explosivos remanescentes de guerra: 4.286 pessoas, das quais,
42% são crianças; 90% são homens e 72% são civis.
(Fonte: Relatório 2012 – Landmine Monitor – www.the-monitor.org)
MARMINAS
Página 3
CHEFE DE MARMINAS VISITA
AUTORIDADES DO DESMINADO PERUANO
No período de 10 a 12 de dezembro o Chefe de MARMINAS,
CMG (FN) José Roberto Nunes da Silva, acompanhado do Coordenador Nacional do Programa AICMA EC-PE, Engenheiro Sérgio Ugarte
Arguello, Nacional, esteve em Lima para ser apresentado às autoridades peruanas que conduzem o Desminado Humanitário daquele país.
O CMG (FN) Nunes foi recebido pelo Exmº Sr. General de Brigada Antenor Roel Caballero Méndez, Chefe do Serviço de Engenharia do
Exército e Diretor Geral de Desminado Humanitário do Exército
(DIGEDEHUME) e pelo Coronel da Força Aérea Mario Espinoza Llanos, Secretario Técnico do Centro Peruano Contra as Minas Antipessoal (CONTRAMINAS). Em ambas audiências o CMG (FN) Nunes ouviu o quanto é importante para o DH peruano a presença de MARMINAS nas frentes de trabalho.
Durante a visita, nas dependências da Embaixada do Brasil,
sob a presidencia do Exmo. Sr. Embaixador, Carlos Alfredo Lazary
Teixeira e com o apoio dos Adidos Naval, CMG (FN) ) Luiz Artur Rodrigues Nunes e Militar, Coronel de Infantaria David Agnelo de Araujo,
foi realizada a cerimônia de condecoraçao com a Medalha da Junta
Interamericana de Defesa para doze personalidades peruanas, civis e
militares, que contribuiram de forma relevante para o avanço das operaçoes de desminado no Peru.
MARMINAS
Página 4
CAPACITAÇÃO EM ATENÇÃO AO
TRAUMATIZADO POR TRABALHOS DE DH
NO EQUADOR.
Palavras iniciais.
Abertura da capacitação .
Prática supervisionada.
Aula prática.
Tendo como objetivo preparar os militares da área de saúde que
realizam Operações Desminagem Humanitária nas Frentes de trabalho
equatorianas, foi realizada a capacitação específica para o atendimento
pré-hospitalar, no período compreendido entre os dias 3 e 5 de dezembro de 2012.
Com o nome de Capacitación en Atención Pre-hospitalaria al
Traumatizado para las labores de DH en Ecuador, a preparação contou
inclusive com militares de outros setores do exército equatoriano, além
de militares da força Naval e Aérea, perfazendo um total de 39 participantes.
A capacitação foi realizada nas dependências do Corpo de Engenheiros do Equador pelo Monitor Interamericano Médico Major Ubiratan,
com os seguintes temas: Cinemática del Trauma, Valoración de la Escena, Valoración del Paciente, Shock, Traumatismo en la Columna Vertebral, Traumatismo Torácico, Traumatismo Craneoencefálico, Traumatismo Abdominal, Traumatismo en Niños, Traumatismo en Ancianos e
Traumatismos Ambientales.
A capacitação teve 20h/aula, e contou com a participação dos
seguintes oficiais médicos do Equador: Cel Tamayo que ministrou palestra sobre Traumatismo Osteomuscular, Cap Andrade que ministrou
palestra sobre Queimados, e Cap Guevara com palestra sobre Vias Aéreas.
Página 5
MARMINAS
2003—2013
COMUNICAÇÃO SOCIAL
1. Boas-Vindas:
É com grande alegria que no mês de dezembro MARMINAS dá as
boas-vindas ao jovem Santiago Andrés Soto Gutiérrez, primeiro filho
do MI, Cap.do Exército do Chile, Jorge Andrés Soto Arias e sua esposa
Carmen Glória Gutiérrez Fuentes. Parabéns ao Casal!
2. Aniversáriantes:
a.
DATA
NOME
INSTITUIÇÃO
27/12
Pedro Vuskovic Céspedes
OEA
Os integrantes de MARMINAS saudam o Exmo. Sr. Embaixador Pedro
Vuskovic, representante da OEA no Equador, pelo transcurso de seu
aniversário, desejando-lhe os mais sinceros votos de saúde, paz e
sorte.
b.
DATA
NOME
INSTITUIÇÃO
16/12
Juan Carlos Loza Andrade
CGDEOD-CRDA
Capitão do Exército do Equador, formou-se no ano de 2000, com experiência na área da Desminagem Humanitária, regressou no início de 2012 como Comandante do Comando Regional de Desminagem “Amazonas”, na frente Morona Santiago. Militar de extrema competência e profissionalismo, sempre dedicado aos objetivos da
Instituição e aos anseios de seus subordinados, os quais lidera de maneira exemplar.
Vem trabalhando em plena parceria com
MARMINAS, missão a qual apoia prontamente, além de estar sempre a disposição para
ouvir e tratar os temas que necessitam soluções, tarefa que realiza isento de vaidades e
de maneira amistosa e cooperada.
Por todas suas qualidades profissionais e
pelo ser humano especial que é, nada mais
justo prestarmos essa singela homenagem ao
nosso amigo Loza.
Cap. Loza, nossos votos de saúde, paz e
sorte hoje e sempre são votos dos amigos de
MARMINAS. Parabéns!
Página 6
MARMINAS
2003—2013
COMUNICAÇÃO SOCIAL
3. Notícias da Mídia:
“EQUADOR E PERU TOMADOS COMO EXEMPLO POR SEU TRABALHO CONJUNTO NA DESMINAGEM HUMANITÁRIA”
A cooperação dos governos do Equador e Peru nos trabalhos de Desminagem na Fronteira Comum, é um exemplo para a comunidade Internacional, como dois países que se enfrentaram em uma guerra, curam
feridas, reestabelecem a confiança e se ajudam mutuamente para proteger suas populações.
Assim, colocou-se numa mesa redonda representantes dos executivos de ambos países, ONGS, e a ONU que debateram sobre como
Equador e Peru levam a cabo seus trabalhos de desminagem.
"O trabalho do Equador e Peru é um modelo internacional de cooperação fronteiriça", ressaltou Stephan Husy, diretor do Centro Internacional para Desminagem Humanitária de Genebra (GICHD).
Fonte: http://www.eluniverso.com/2012/12/04/1/1355/ecuador-peru-puestos-
como-ejemplo-labor-desminado-conjunto.html
4. Mensagem de Final de Ano:
Ao final de mais um ano de trabalho, MARMINAS deseja a todos um
Feliz Natal e que o ano vindouro seja ainda mais repleto de paz, saúde
e sorte!
AD AUGUSTA PER ANGUSTA
Correio eletrônico:
[email protected]
[email protected]
Telefone: (593 2) 222 9694
MISSÃO DE MARMINAS
Direção e revisão
CMG (FN) JOSÉ ROBERTO NUNES DA SILVA
Textos
CMG (FN) JOSÉ ROBERTO NUNES DA SILVA
MAJOR (Md) UBIRATAN DE O. MAGALHÃES
Cap. (EB) ANTÔNIO VAZ FREIRE FILHO
CT (FN) WAGNER FERREIRA OMARI
Edição e tradução
CT (FN) WAGNER FERREIRA OMARI
CAP (CHILE) MIGUEL ÁNGEL LOPEZ ARIAS
Fotos
Arquivo de MARMINAS
http://www.google.com.ec/
Supervisionar e monitorar o trabalho realizado pelo
Equador e Peru, por intermédio do desenvolvimento de
atividades
de
treinamento,
assessoria
técnica
e
monitoramento, a fim de certificar que as operações de
Desminagem Humanitária levadas a cabo pelo CGDEOD
(Equador) e pelo DIGEDEHUME (Peru), sejam realizadas de
acordo com as Normas Nacionais de cada País, desde que
estejam de acordo com as Normas Internacionais.
.

Documentos relacionados

No último dia 27 de junho, o chefe de MARMINAS, Coronel CLE

No último dia 27 de junho, o chefe de MARMINAS, Coronel CLE dia 21 de junho, no Setor de Remolinos, tendo como objetivos: avaliar o treinamento do pessoal envolvido nas operações, verificar os procedimentos do paramédico e checar os tempos de execução previ...

Leia mais

leiam o último informativo marminas

leiam o último informativo marminas Nas frentes de trabalho do Setor Cenepa, os procedimentos adotados, esses regidos pelas Normas internacionais e nacionais que tratam sobre Desminado Humanitário, estão todo o tempo sendo conferidos...

Leia mais

info 1 janeiro 2013

info 1 janeiro 2013 peruanos. Com o passar do tempo, os laços de amizade com os monitores brasileiros foram se consolidando, a experiência gerada através do tempo foi ganhando importância em nossa vida e carreira prof...

Leia mais