janeiro fevereiro 2009

Сomentários

Transcrição

janeiro fevereiro 2009
JA N
O
R
I
E
E
V
E
F
O
R
I
RE
9
0
0
2
Este modelo de Zootrópio foi
inventado pelo físico francês Etienne-Jules Marey (1830-1904) em 1886, para
reproduzir o voo das aves utilizando figuras sólidas modeladas a partir de fotografias. O Zootrópio tinha sido inventado
em 1833 pelo cientista austríaco Simon
Stamfer, que aperfeiçoou o seu aparelho em 1867. O Zootrópio é um cilindro
aberto cujo disco, intervalado na parte
superior por ranhuras, permite observar
no interior uma tira com uma sequência
de imagens desenhadas, cujo número
corresponde ao das ranhuras. Deslizando o cilindro num eixo central, obtém-se
a animação do tema representado. Marey aplica figuras tridimensionais sólidas
em lugar dos desenhos das bandas, obtendo assim um resultado mais verídico
do movimento das figuras.
s
blico
ú
p
s
o
odos 00
t
a
r
o pa 0 às 18h
ã
ç
i
s
po
h0
a ex das 11
m
u
80
o
é
ema / Sábad
n
i
C
0
ré
de P às 17h0
a
v
i
t
10
ac
Inter eira das
o
ã
6ª f
posiç
A Ex De 2ª a
ZOOTRÓPIO TRIDIMENSIONAL DE MAREY (RÉPLICA) ANOS
PROV. PEÇA EM DEPÓSITO – COLECÇÃO BRITISH FILM INSTITUTE
Nº INV. PC 549
•Sábados em Família•
Sessões de Cinema
Janeiro
Sáb. (10 de Janeiro) 15h00
FANTASIA
“Fantasia”
de Walt Disney Animação
E.U.A., 1940 - 120 min - cor
dobrado em português do Brasil - M/6
Sáb. (17 de Janeiro) 15h00
PEAU D’ÂNE
“A Princesa com Pele de Burro”
de Jacques Demy
com Catherine Deneuve, Jacques Perrin,
Delphine Seyrig, Jean Marais
França, 1970 - 90 min - cor
legendado em português - M/6
O mais ambicioso projecto do mago dos
desenhos animados, Walt Disney: um
grande filme de animação que dá a «ver»
(e a ouvir) algumas composições musicais
célebres, da «Pastoral» de Beethoven à
«Sagração da Primavera» de Stravinski.
O primeiro é ilustrado com uma divertida
história no Olimpo grego e a segunda
acompanha a origem do mundo e da vida e a extinção dos dinossáurios.
E há mais: uma irresistivelmente cómica «Dança das Horas», dançada por
crocodilos e hipopótamos, além da presença «convidada» de Mickey Mouse
como o «Aprendiz de Feiticeiro». Entre outras grandes composições.
Neste filme, Demy assume plenamente o
lado feérico do seu cinema e leva-nos a um
conto de fadas, sobre um princesa com quem
o seu próprio pai quer casar-se. Ela fugirá
de casa, fingirá ser camponesa e acabará
por se casar com o seu príncipe encantado.
O filme também é uma homenagem a um
dos clássicos do cinema francês, La Belle et
la Bête, de Jean Cocteau. E este conto de fadas é entremeado com variadas
canções, que vão de um duo de amor a uma receita de bolos. A música é de
Michel Legrand.
Sáb. (24 de Janeiro) 15h00
YELLOW SUBMARINE
“O Submarino Amarelo”
de George Dunning Animação
com os Beatles
Grã-Bretanha, 1968- 90 min - cor
legendada em português - M/6
A partir de uma das mais célebres canções
dos Beatles, George Dunning concebeu um
desenho animado «psicadélico» que acabou
por ficar quase tão célebre quanto a canção.
Exemplo e «psicadelismo refinado», divertido e imaginativo, o filme de
Dunning põe os Beatles em confronto com os maldosos «Blue Meanies», por
entre muitas canções e alguns «gags» bem conseguidos. Os Beatles em carne
e osso aparecem no fim.
Sáb. (31 de Janeiro) 15h00
THE ANT BULLY
O Rapaz Formiga
de John A. Davis
Animação
E.U.A., 2006 - 88 min - cor
dobrado em português - M/4
The Ant Bully é a história de um garoto
atormentado por um outro jovem (o «terror»
da vizinhança) que descarrega a sua raiva
destruindo ninhos de formigas. O feiticeiro de
um dos ninhos transforma-o numa formiga e o
jovem vai aprender à sua custa como superar as
suas frustrações, salvando o ninho num valoroso combate.
•Sábados em Família•
Sessões de Cinema
Fevereiro
Sáb. (7 de Fevereiro) às 15h00
SHREK THE THIRD
“Shrek 3”
de Chris Miller/Ramon Miller
E.U.A., 2006 – 93 min - cor
dobrado em português - M/6
Sáb. (14 de Fevereiro) às 15h00
TWO COMEDIES WHITHOUT
WORDS
“Revista de Charlot”
de Charlie Chaplin
com Charles Chaplin, Edna Purviance
E.U.A.,1918 e 1923 - 75 min - p.b. - mudo
com intertítulos em português, música de
Charlie Chaplin
O nosso ogre favorito do reino «bué de
longe» regressa na sua terceira aventura,
com os habituais amigos, o Burro e o
Gato das Botas, e outros que vai fazendo
pelo caminho, assim como os adversários
da praxe, com destaque para o Príncipe
Encantado que não desiste de conquistar o trono. Desta vez Shreck vai ajudar
nem mais nem menos do que um garoto que será o futuro Rei Artur. Muitos
convidados «especiais», dos TRÊS PORQUINHOS a BRANCA DE NEVE, passando por
PINÓQUIO, CINDERELLA e a BELA ADORMECIDA, entre outros.
Esta «Revista de Charlot» é composta
por duas das mais famosas médias-metragens do lendário comediante,
Shoulder Arms, de 1918 e The Pilgrim,
de 1923, que entre nós se chamaram
respectivamente, CHARLOT NAS TRINCHEIRAS e
O PEREGRINO. As mais famosas e também
as mais perfeitas tanto no humor como na
moral que ambas comportam sobre a guerra e as fronteiras. Esta compilação
produzida pelo próprio Charlie Chaplin nos anos 60 tem a curiosidade de
podermos ver no inicio do filme ele a trabalhar sobre esta produção.
Sáb. (21 de Fevereiro) às 15h00
THE MAN CALLED FLINSTONE
“Flintstone, O Agente 777”
de Joseph Barbera/ William Hanna
E.U.A, 1966 - 87min - cor
legendado em português - M/6
Uma das mais populares séries de animação
da televisão foi «Os Flintstones» que contava as
aventuras de uma família na Idade da Pedra,
vivendo os problemas de hoje com os artefactos
pré-históricos, em anacronismos irresistíveis, base
principal do humor e popularidade. The Man
Called Flinstsone é o primeiro filme, também de
animação, com essa família, com Fred, o chefe, convidado a substituir um
famoso agente secreto ferido em serviço. Paródia divertida também à famosa
série do agente secreto 007.
Sáb. (28 de Fevereiro) às 15h00
POOR LITTLE RICH GIRL
“Soldadinho de Chocolate”
de Irving Cummings
com Shirley Temple, Alice Faye, Gloria
Stuart, Jack Haley, Jane Darwell
E.U.A.,1936 - 79 min - p.b.
legendado em português
Shirley Temple foi a mais famosa «meninaprodígio» da década de 30, que dançava, cantava
e encantava os espectadores desse tempo. The Poor
Little Rich Girl foi um dos seus filmes mais populares,
e nele, Shirley interpreta a figura de uma menina rica
e mimada que é expulsa do colégio e no regresso a
casa se perde, sendo recolhida por um grupo de comediantes e cantores que a
integram no seu número, tornando-se conhecida e reencontrando a família.
No final da sessão de cinema, as crianças presentes estão convidadas a fazer um desenho sobre o filme que serão expostos nos espaços da Cinemateca Júnior.
•Sábados em Família•
Ateliers
Janeiro
Sábado dia 31, às 11h30
Pontos de vista
Concepção e Orientação: Lavínia Moreira
Mínimo 10 participantes e Marcação prévia
Duração aprox. 2h00 (para todos)
Outros escolhem o que devemos ver, no filme, com muita atenção. E se fossemos nós a contar a história, para onde escolhíamos olhar? Cada um de nós
ia querer mostrar uma coisa diferente, um olhar mais perto ou mais longe,
de cima ou de baixo, mais tempo ou a correr...
O Homem da Cabeça de Borracha, 1901 de
Georges Méliès - Maqueta realizada nos anos 80
Fevereiro
Sábado dia 28, às 11h30
Vistas maravilhosas do Mondo Novo
Mínimo 10 participantes e Marcação prévia
Duração aprox. 2h00 (para todos)
Vamos deslumbrar-nos com o efeito dia e noite das imagens do Mondo
Novo através dum espectáculo óptico fascinante. Consegues descobrir este
truque, inventar e contar aprendendo o oficio de Contador de Histórias Ambulante?
Bilhetes à venda no próprio dia:
Adultos - €2,50 Crianças - €1,00 Ateliers Escolas*: €2,50 | Ateliers Família: Adultos - €5,00 / Crianças - €2,50
Entrada gratuita para rede escolar pública ao abrigo do protocolo entre a DGIDC e a CP-MC.
Descontos para os “Amigos da Cinemateca”, Estudantes de Cinema - € 1,25
Descontos para Estudantes, Cartão Jovem, > 65 anos, Reformados - € 2,00
(*) – Professores e Monitores entrada gratuita.
Escolas – 2ª a 6ª Feira das 10h00 às 17h00 – Solicite programa
Palácio Foz - Pç. dos Restauradores, Lisboa | Tel. 21 346 21 57 / 21 347 61 29 | [email protected]
Transportes: Metropolitano-Restauradores (Linha Azul) Autocarros: 2/9/36/44/45/90/711/732/746/759
•Actividades Escolas•
Pré-Escolar/ 1º, 2º e 3º Ciclos / Ensino Secundário e Profissional
Ateliers Duração aprox. 2h00
Pontos de Vista
Novo
Concepção e Orientação: Lavínia Moreira
Outros escolhem o que devemos ver, no
filme, com muita atenção.
E se fossemos nós a contar a história,
para onde escolhíamos olhar?
Cada um de nós ia querer mostrar uma
coisa diferente, um olhar mais perto ou
mais longe, de cima ou de baixo, mais
tempo ou a correr…
O Homem da Cabeça de Borracha, 1901 de Georges Méliès
- Maqueta realizada nos anos 80
Quantas Histórias Cabem no Som?
Novo
T
Méé…M
éé
iô…
…
M
éé… é
…
iô
Novo
lim… Dlão
…
…D
ão
…C
Piu o
Concepção e Orientação: Rui Mourão
Orientação: Cristina Terzoni
O som leva-nos de viagem, deixa que
lhe desenhemos novas narrativas!
Que sons cabem numa folha de papel? E
quantas novas histórias cabem num filme?
! Méé…M
ash
pl
… Iô
A Mímica e o Cinema Mudo
O Teatro das Silhuetas
Mé
é… é
! Ah! Ah! A
Ah
coroc
...Dlim…
Truz
Dl
z…
ru
Ah! Ah! Pi
h!
ócó...
Piu…
u…
Pim…pim
…p
im
.
.. T
! Splash!
S
lash
Sp
Concepção e Orientação: Maria Remédio
... Spla
sh
c…Toc… Tru
o
T
!
z…
oc…
Comunicar como no cinema mudo através da expressão corporal e facial.
Visionamento de uma curta-metragem
da época do mudo.
Novo
O que é uma silhueta? Histórias fascinantes de simples entretenimento levamnos à descoberta de curiosos cartões de
visita, de pequenos teatros brinquedos
e de grandes espectáculos de sombras
do séc.XIX até à arte cinematográfica de
Lotte Reiniger.
•Actividades Escolas•
Pré-Escolar/ 1º, 2º e 3º Ciclos / Ensino Secundário e Profissional
Ateliers Duração aprox. 2h00
A Magia e os truques dos brinquedos ópticos
Histórias encantadoras à luz da Lanterna Mágica
À Descoberta da Luz e da Sombra
Vistas maravilhosas do Mondo Novo
Podemos animar os nossos desenhos?
Descobre e constrói aparelhos que animam imagens: TAUMATRÓPIO, FENAQUISTISCÓPIO e ZOOTRÓPIO.
Surpreende-te com o movimento dos teus
desenhos!
Neste atelier poderão ser ilustradores e
narradores das vossas histórias reconstruindo um espectáculo com a magia à
luz da Lanterna Mágica, como se fazia
antigamente, quando ainda não existia
o cinema.
O que é a sombra no nosso imaginário?
Vamos descobrir quantas formas pode
ter uma sombra, partindo das histórias
do Oriente. Criar uma sombra articulada
e animar um Espectáculo de Sombras.
Histórias antigas do Oriente, realização
de uma sombra articulada e animação
de Espectáculo de Sombras.
Vamos deslumbrar-nos com o efeito dia
e noite das imagens do Mondo Novo
através dum espectáculo óptico fascinante.
Consegues descobrir este truque, inventar
e contar aprendendo o oficio de Contador
de Histórias Ambulante?
•Programas especiais•
DA LANTERNA MÁGICA AOS PRIMÓRDIOS DO CINEMA
Duração dos filmes 76 minutos + Apresentação
com acompanhamento ao piano
Este programa propõe o visionamento dos filmes A HISTÓRIA DA LANTERNA
MÁGICA, 1984 de Ivan Steiger, A PRIMEIRA SESSÃO, 1895/1995 de Louis
e Auguste Lumière e Philippe Truffault, CENDRILLON, 1899 de Georges Meliès,
EXCURSION DANS LA LUNE, 1908 de Segundo de Chomón, “MÁGICA
BRUXA”, 1908 de Segundo de Chomón e ONE A.M., 1916 de Charles Chaplin. Um percurso que vai das imagens em movimento anteriores ao cinema (o
“pré-cinema”) ao cinema propriamente dito, passando pelos seus primórdios.
CÓMICOS NA ÉPOCA DO MUDO
Duração dos filmes 69 minutos + Apresentação
com acompanhamento ao piano
STEAMBOAT BILL JR.
(MARINHEIRO DE ÁGUA DOCE)
de Buster Keaton e Charles Reisner
EUA,1928, mudo, intertítulos em inglês traduzidos em português
Com Buster Keaton, Ernest Torrence, Tom Lewis, Tom McGuire, Marion Byron
ou
THE CIRCUS
(O CIRCO)
de Charles Chaplin
EUA, 1927, mudo, intertítulos em inglês traduzidos em português
Com Charles Chaplin, Allan Garcia, Merna Kenedy
Entre as mais diversas representações da altura
houve dois actores cómicos/realizadores que ficaram particularmente famosos pela qualidade dos
seus filmes e pelas personagens que criaram, com
um tipo de representação muito especial.
Um foi Charlie Chaplin, mais conhecido como
Charlot. O outro foi Buster Keaton, em Portugal
conhecido como o Pamplinas. Embora ambos se
dedicassem principalmente a fazer filmes cómicos,
apresentavam estilos de representação completamente diferentes.
SILHUETAS NO CINEMA: LOTTE REINIGER
Lotte Reiniger, grande cineasta alemã, dedicou todas a sua obra à realização
de filmes de animação utilizando a técnica das silhuetas e inspirando-se nos
espectáculos de sombras orientais. Um documentário e a curta-metragem
GALATHEA servirão de base a esta actividade.
VISITA GUIADA À EXPOSIÇÃO INTERACTIVA DE PRÉ-CINEMA E FILMES DOS PRIMÓRDIOS
Este programa propõe, primeiro, uma visita guiada à Exposição Interactiva de Pré-Cinema,
onde os objectos originais e as réplicas transportam-nos aos Séculos XVIII e XIX e contam-nos como
contribuíram para uma das grandes descobertas do fim do Século XIX: O CINEMA. Terminará com
o visionamento dos filmes CENDRILLON, 1899 de Georges Meliès, EXCURSION DANS LA
LUNE, 1908 de Segundo de Chomón e “MÁGICA BRUXA”, 1908 de Segundo de Chomón
acompanhados ao piano.
•Programas especiais•
OS CLÁSSICOS… O TERROR
Visionamento de filme com apresentação inicial e debate final.
Alucinações, pesadelos, monstros e atmosferas assustadoras caracterizaram este género cinematográfico que sempre
apaixonou os espectadores, materializando no ecrã figuras inesquecíveis como Drácula e Frankestein.
Propomos assim o visionamento de dois filmes de autores que são especialistas neste género.
O primeiro, do realizador de origem inglesa mas que trabalhou em Hollywood, James Whale com a presença deste lendário monstro comovedor, Frankestein, interpretado por um excelente actor: Boris Karloff. O segundo, do realizador inglês
Fisher, considerado por muitos uns dos pontos culminantes deste género.
FRANKENSTEIN
de James Whale
com Boris Karloff, Colin Clive, Mae Clark,
John Boles, Dwight Frye
EUA, 1931 - 70 min - p.b.
versão legendada em português - M/12
Um dos mais lendários filmes de terror da história do
cinema, que praticamente fundou o género nos estúdios da Universal, assim como DRACULA. Boris Karloff
interpreta a figura do monstro, que acaba por receber
o nome do seu criador, e conquistar a imortalidade, tal
como a obra literária em que se inspira, o romance de
Mary Shelley.
DRACULA PRINCE OF DARKNESS
Drácula, Príncipe das Trevas
de Terence Fisher
com Christopher Lee, Barbara Shelley,
Andrew Keir
Reino Unido, 1966 - 92 min - cor
legendado em português - M/12
Segunda incursão de Fisher nas aventuras do famoso conde, oito anos depois de o ter "ressuscitado" em HORROR
OF DRACULA. É, para muitos, o melhor de toda a série da
Hammer dedicada à personagem criada por Bram Stoker,
com Christopher Lee, de novo no papel que marcou a sua
carreira, "ressuscitado" graças ao sangue de um viajante que, por acaso, se abrigou no
castelo do conde e, que um seu servidor vai verter sobre as cinzas do amo. Lee não pronuncia uma só palavra em todo o filme, que domina pelo impacto da sua presença física.
Todas as actividades para as escolas requerem marcação prévia.
Ao abrigo do Protocolo entre a Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema e a DGIDC - Ministério da Educação, os alunos e
professores da Rede Escolar Pública, do Pré-Escolar ao Ensino Secundário, têm entrada gratuita em todas as actividades mediante a
apresentação de uma Credencial da Escola, com o respectivo Código do Estabelecimento de Ensino.
Bilhetes à venda no próprio dia:
Adultos - €2,50 Crianças - €1,00 Ateliers Escolas*: €2,50 | Ateliers Família: Adultos - €5,00 / Crianças - €2,50
Entrada gratuita para rede escolar pública ao abrigo do protocolo entre a DGIDC e a CP-MC.
Descontos para os “Amigos da Cinemateca”, Estudantes de Cinema - € 1,25
Descontos para Estudantes, Cartão Jovem, > 65 anos, Reformados - € 2,00
(*) – Professores e Monitores entrada gratuita.
Escolas – 2ª a 6ª Feira das 10h00 às 17h00
Palácio Foz - Pç. dos Restauradores, Lisboa | Tel. 21 346 21 57 / 21 347 61 29 | [email protected]a.pt
Transportes: Metropolitano-Restauradores (Linha Azul) Autocarros: 2/9/36/44/45/90/711/732/746/759

Documentos relacionados

JANEIRO FEVEREIRO 2009

JANEIRO FEVEREIRO 2009 seu aparelho em 1867. O Zootrópio é um cilindro aberto cujo disco, intervalado por ranhuras na parte superior permite observar, no interior, uma tira com uma sequência de imagens desenhadas, em núm...

Leia mais