rotomoldagem - PLÁSTICO.com.br

Сomentários

Transcrição

rotomoldagem - PLÁSTICO.com.br
Divulgação/Rotoline
ROTOMOLDAGEM
Peças de
decoração e
náuticas são
algumas opções
para o setor
ciência do equipamento merece um capítulo à parte. Em prol da “repetibilidade”, melhor qualidade e da eficiência
energética de seus modelos, a fabricante desenvolveu um recurso para o controle de temperatura do molde. “Conseguimos mensurar quanto se consome de gás por quilo de material processado”, comenta De Luccas. Dotado de um sistema totalmente integrado ao software da máquina, ele permite a produção de relatórios e capta informações capazes de otimizar o processo. Segundo a fabricante, trata-se
de uma solução que consegue reduzir
o ciclo e minimizar o consumo de gás,
garantindo a estabilidade da operação.
A fabricante tem um portfólio completo. São modelos shuttle, rock and
roll, carrossel e open flame – estes últimos indicados para a fabricação de
peças cilíndricas. Fundada em 2000, a
Rotoline começou a desenhar sua trajetória de sucesso no exterior dois anos
depois, com a parceria feita com a norte-americana Reduction Engineering.
Se não fosse assim, talvez, não conseguisse o seu reconhecimento internacional. No seu currículo figuram mais
de 240 máquinas comercializadas em
todo o mundo. “Fazemos a mesma máquina para o mercado externo e para o
doméstico. O padrão é o mesmo”, assegura o diretor. Até por isso, a empresa planeja abrir uma fábrica nos Estados Unidos. De Luccas ainda não revela detalhes, mas aponta que o projeto está em andamento e bem avançado.
Não há um carro-chefe da marca,
pelo menos não um modelo que esteja sempre em evidência. Houve um
tempo no qual um dos destaques era
a série DC (shuttle), mas hoje os mo22
rotomoldagem.indd 22
delos da linha carrossel têm a preferência dos clientes. Eles foram desenhados para operar com três ou quatro
carros independentes e possuem cinco
estações (forno, pré-resfriamento, resfriamento, descarga e carga). Um diferencial dessa série responde pela possibilidade que o operador tem para realizar ajustes de tempos diferentes em
cada braço.
Todas as máquinas do fabricante
são montadas e testadas dentro da empresa, antes de chegar ao cliente. “O
start up é mais rápido, o que proporciona muito mais agilidade”, comenta De Luccas. Além disso, os modelos podem ser rastreados durante toda
a operação.
Para alcançar esse patamar de excelência, há de se considerar também
os investimentos recentes da fabricante. Em setembro de 2010, a empresa dobrou sua capacidade produtiva,
ao se mudar para espaço de cerca de
6 mil m² de área construída. Na época, injetou mais de 1,5 milhão de reais em equipamentos, para a melhoria
dos processos. Este ano a fabricante
deve continuar colhendo os frutos dos
investimentos. A previsão aponta para
crescimento da ordem de 30% em relação a 2012, com a venda de mais de
quarenta máquinas.
Potencial inexplorado – No geral, o cenário é favorável ao crescimento do setor. A penetração das máquinas asiáticas não repele a demanda local das rotomoldadoras, como ocorre com outros processos da transformação nacional. Não é esse o problema. Neste caso,
a ameaça está muito mais perto. Especialistas do ramo apontam como um
forte entrave a falta de conhecimento
acerca dessa tecnologia. Isso mesmo,
além de a rotomoldagem ser um processo relativamente novo por aqui, ela
carrega em si uma enorme ignorância
de suas potencialidades. Em outras
palavras, há muito desconhecimento
em relação à gama de produtos a serem rotomoldados.
A linha náutica é uma dessas áreas
com expressivo potencial. As aplicações vão desde caiaques, passando por
deques flutuantes, até chegar a embarcações maiores. Sinalizadores aquáticos e pedalinhos (aqueles brinquedos
do tipo bote para parques de diversão)
são apenas alguns exemplos de artefatos capazes de incrementar as vendas
do setor. A versatilidade da rotomoldagem abre um vasto campo. Indústrias
dos mais variados ramos têm condições de absorver essa tecnologia. Mercados consumidores não faltam, como,
por exemplo, ônibus (para peças tanto
do interior quanto do exterior do veículo), brinquedos para playgrounds, banheiras de hidromassagem e casinhas
para cachorro, entre outros tantos.
O mercado moveleiro também engorda a categoria de segmentos pouco
explorados pela rotomoldagem brasileira. Segundo De Luccas, na Europa,
existem móveis para jardins, em diversos formatos e tamanhos, além de uma
grande variedade de peças diferenciadas e inovadoras para decoração, como
vasos e enfeites. “Há muita coisa interessante e muito bonita sendo feita fora
do Brasil, e tudo isso poderia ser produzido aqui também”, atesta.
Até mesmo em campos mais convencionais para essa indústria há espaço para avançar. Áreas como a de inPLÁSTICO MODERNO - março, 2013
20/03/2013 12:20:47

Documentos relacionados

Associação Brasileira de Rotomoldagem Associação Brasileira de

Associação Brasileira de Rotomoldagem Associação Brasileira de ações similares voltadas à rotomoldagem são bastante comuns em outros centros de referência do processo ao redor do mundo. O incremento de peças técnicas rotomoldadas em polietileno para aplicações...

Leia mais

Ata: Criação das Comissões de Criação de Normas Técnicas e

Ata: Criação das Comissões de Criação de Normas Técnicas e O Sr. Américo afirmou a importância da elaboração de normas técnicas para o segmento de rotomoldagem a fim de que o setor tenha maior regulamentação no que diz respeito às matérias-primas, processo...

Leia mais