liturgia editorada para PDF

Сomentários

Transcrição

liturgia editorada para PDF
cuidar de nossa casa comum,
CAM PAN HA
PRIMAVERA
VIDA
PARA A
2
0
1
0
a Terra
Liturgia
ilustração de Marcos Brescovici
Que bom que você veio!
[Palavra de acolhida e apresentação da motivação para este evento vide folheto da CESE.
Nota: Esta é uma liturgia que privilegia a participação das crianças; elas
devem, portanto, ser ple-namente envolvidas e incluídas em todos os
momentos litúrgicos.]
♫ Minha mão
[Somos todos diferentes, no jeito, na aparência, no cabelo, na voz,
como os dedos da mão, e isto nos torna especiais e importantes...]
Olho minha mão,
Cinco dedos lá estão:
Mindinho, seu vizinho,
Pai de todos, fura bolo,
Mata piolho.
Olho minha mão,
Cinco dedos lá estão:
Mindinho, miudinho,
Seu vizinho é magrinho,
Pai de todos, compridão,
Fura bolo, um cutucão...
E o mata piolho?
Mata piolho?
Tic-tic-tic-tic
Olho nesta roda
e encontro um amigão:
Miudinho, quietinho,
Sapeca, magrinho,
Liso, crespinho,
Comprido ou fortão.
E agora? E agora?
Dou um abração.
[Vastí Ferrari Marques e Elenise Ramos]
2
♫ Meu nome
[Somos todos diferentes, no jeito, na aparência, na voz…, e até no
nome...]
Quando eu nasci, ganhei um presente
que me acompanha até o presente:
deram-me um nome, que, simplesmente,
me faz singular e bem diferente
do meu amigo, colega ou parente.
Só de saber eu fico contente
Quando um amigo, antigo ou recente,
Repete meu nome, de forma insistente,
dizendo que é hora de brincar novamente...
[Letra: Luiz Carlos Ramos; Música: Liséte Espíndola.
(CD Aventureiros em missão: Os direitos da criança na comunidade de fé)]
Adivinha o que eu trouxe?
[Para introduzir o tema do carinho pela Criação/Natureza, um/a
contador/a de estórias traz escondido na concha da mão um grilo, desses que se encontram em lojas de brinquedo artesanal, feitos de madeira (grampo de roupa) e arame, que saltam… e pergunta às crianças
presentes: “Adivinha o que eu trouxe?” Então mostra o grilo e conta a
seguinte estória:]
Saudades de um grilo
“Era uma vez um menino inglês chamado Dick (Charles Dickens) que,
quando cresceu, virou contador de histórias, do tipo: ‘Quando eu era
criança, tive de mudar-me da antiga casa para uma nova. Mas havia um
problema: na velha casa eu me apaixonara por um grilo que cantava dia
e noite. Expus o caso a minha mãe:
— Mãe, vou sentir saudades do grilo. Posso levá-lo para a outra casa?
— Claro que pode, filho. 3
Procurei o grilo por toda a parte, mas o bichinho não estava resolvido
a mudar de casa, e se escondeu como um bandido depois do crime. Na
nova casa, surpresa! Um grilo cantava a plenos sei-lá-o-quê! E eu, entusiasmado:
— Mãe, é o mesmo grilo?
— Não, filho. É o mesmo Deus.’”
(Versão de Pe. Rômulo Cândido de Souza)
♫ Bichos
Ararinha, tucano, sabiá,
Tatu-bola, lobo guará, tamanduá,
Peixe-boi, boto-rosa, jacaré.
[Letra: Ana Eloisa Ribeiro Santana; Música: Liséte Espíndola e Elenise Ramos
(todos os animais mencionados estão de alguma forma ameaçados)]
Credo
“Creio em Deus que criou o grilo porque gosta de mim.”
[Pe. Rômulo Candido de Souza]
Leitura Bíblica: Salmo 19.1-6 (BLH)
“O céu anuncia a glória de Deus e nos mostra aquilo que as suas mãos
fizeram. Cada dia fala dessa glória ao dia seguinte, e cada noite repete
isso à outra noite. Não há discurso nem palavras, e não se ouve nenhum
som. No entanto, a voz do céu se espalha pelo mundo inteiro, e as suas
palavras alcançam a terra toda. Deus armou no céu uma barraca para o
sol. O sol sai dali todo alegre como um noivo, como um atleta ansioso
para entrar numa corrida. O sol sai de um lado do céu e vai até o outro
lado; nada pode se esconder do seu calor.”
4
♫ Sol, lua, estrelas...
Eu vejo estrelas / No céu cintilam
Eu vejo a lua / Redonda, redonda
Eu vejo o sol / No seu caminho
Por todo o dia / A iluminar
[Letra: Ana Eloísa Ribeiro Santana; Música: Liséte Espíndola]
Oração
Obrigado, Papai do céu, pelo perfume das flores, pelo cricri do grilo, pelas gotas da chuva, pelo brilho do sol e pela luz da lua. Obrigado porque
você cuida da gente enquanto estamos brincando com o mesmo carinho
da nossa mãe. Amém!
[Luiz Carlos Ramos]
Será que você consegue fazer o que eu faço...
[Para introduzir o tema das diferentes habilidades, dons e talentos que possuímos, que devem ser sempre colocados à serviço de todos, o dirigente propõe a
brincadeira a seguir]
Tente fazer isso
Estalar os dedos... Assobiar... Mover-se deste jeito...
O sol gira o girassol
[Participação das organizações parceiras da CESE: cada uma apresenta
algo representativo do seu trabalho e ajuda na ornamentação dos girassóis que estão no altar.]
5
Diva, a latinha que entrou pra história
[Para chamar a atenção para a necessidade do uso consciente dos recursos e da
necessidade do cuidado da natureza, entre outros, da importância da reciclagem, será contada a seguinte estória infantil de Luiz Carlos Ramos com ilustrações de Silvio Gonçalves Mota]
Fé & Festa (Ágape)
Ofertório
[A comunidade leva ao altar uma semente do girassol (que fora distribuída
no início da celebra-ção) para completar o girassol do altar; e cada um/a, na
medida da sua possibilidade, entrega sua oferta — esta será destinada para
subvenção de projetos da CESE]
♫ Cantos pra viver
Cantos pra viver, / forças pra cantar
Espalhar sementes / sobre nosso chão
Amparar [n]a dor, / não cortar a flor
Crer que a primavera / sempre voltará
Vendo essa gente que dança e ri
Que não desiste, mas vai lutar
Renascemos pra esperança
Renascemos pra viver
Vendo a Jesus que sofreu por nós
Que fez da morte ressurreição
Renascemos pra esperança
Renascemos pra viver.
[Simei Monteiro, Flávio Irala e Tércio Junker]
Ágape
[Celebração do Ágape, antiga festa dos primórdios do cristianismo que celebrava as duas classes de coisas das quais dependem a vida humana: os elementos
in natura e os elementos da cultura]
6
Partilha da Água
[A água representa tudo aquilo que na natureza deve ser preservado intacto,
puro, limpo. Quanto menor for a interferência humana, quanto menos poluída,
mais saudável, mais vital se torna]
Partilha do Pão
[O pão representa tudo o que é produto da cultura humana, processado com
inteligência e respei-to a partir da natureza]
Vamos brincar...
♫ Azul ou rosa
Carrinho ou boneca? / Panelinha ou caminhão?
Brincadeira tão gostosa. / Azul ou rosa?
Não importa, não importa.
Legal é brincar juntos / Espalhados pelo chão.
[Letra: Vastí Ferrari Marques e Elenise Ramos;
Música: Liséte Espíndola]
Recadinhos
[Momento de avisos, agradecimentos e outras informações]
Abraço da paz
♫ Vida e Paz
Eu te desejo a paz, eu te desejo amor, vida e alegria dons do meu Senhor. Eu te desejo a paz, eu te desejo amor, vida e alegria. Amém,
amém!
[Liséte Espíndola]
7
Guardando os brinquedos
Oração final: No colo de Deus
Como eu gostaria, Senhor,
de ser como aquela criança amamentada
que se aninha no colo da mãe;
sem ter necessidade de mais nada
a não ser do calor terno do teu abraço;
sentir teu afago carinhoso me confortando;
e, ao embalo da tua voz paciente,
adormecer sereno
e descansar pertinho do teu coração;
e, ao ritmo da tua respiração suave,
sonhar com coisas boas
que façam meus lábios sorrirem,
e, mesmo de olhos fechados,
façam-me contemplar as estrelas do teu céu
e os frutos do meu chão.
[Texto: Luiz Carlos Ramos; Interlúdio: Liséte Espíndola]
♫ Bênção
[Com linguagem de sinais]
Meu Jesus querido
Guarda a minha vida
Hoje e para sempre.
Amém!
[Liséte Espíndola]
“É hora de dar tchau: - Tchaau!”
[Texto litúrgico tradicional: Tele Tubbies]
8
Colaboração:
CLAI-Brasil
Secretário Regional: Darli Alves
Liturgia elaborada pela Rede de Liturgia do CLAI Região Brasil
(Coordenação: Luiz Carlos Ramos)
Liséte Espíndola
Ilustrações (garatujas)
CESE - Coordenadoria Ecumênica de Serviço
Editoração