estruturas para o cultivo protegido de hortaliças

Сomentários

Transcrição

estruturas para o cultivo protegido de hortaliças
ESTRUTURAS PARA O
CULTIVO PROTEGIDO DE
HORTALIÇAS
ESTUFAS OU CASA-DEVEGETAÇÃO
Definição: construções constituídas
por uma estrutura de suporte para
cobertura transparente e por uma
fundação, quando necessário, para a
proteção das plantas.
Modelo Arco
Modelo Capela
Modelo Dente de Serra
Modelo Bella Union
Espanhola
Londrina
MODELOS MAIS USADOS NO BRASIL
Modelo Arco
Modelo Capela
Modelo Arco
Modelo Arco
Materiais:
Arcos
Vigas metal
Longarinas
Treliças
Calhas
estruturais
Modelo Capela
Túneis
Materiais:
Arcos
Plásticos
Cintas plásticas
Viveiro aluminizado
Viveiro teto retrátil
Fixação ao solo
ESTRUTURAÇÃO E MATERIAIS
•Estufa: modelo em função principalmente, das condições
climáticas da região, capacidade de investimento,
custo/benefício, manutenção, cultura, etc...
Janelas: laterais, frontais e zenitais
Portas: dimensionadas em função das máquinas e
equipamentos que serão usados no interior da estufa.
Pé-direito: altura definida entre a superfície do solo e o
início da cobertura do solo (enterrar 20%)
•Dimensões da estufa:
•- Largura: levar em consideração a largura do filme de
cobertura existente no mercado (7; 8; 10 e 12 m). Dimensão
canteiros/bancadas e corredores internos
•- Comprimento: variável em função das necessidades do
produtor e do sistema de produção.
•- Altura do pé direito: varia, em geral, de 2 a 5 m., sendo
que para regiões quentes recomenda-se os maiores valores.
COBERTURA
•
•
•
•
•
•
•
Surgimento do polietileno na década de 30
Tipos de polietileno:
PEBD: polietileno de baixa densidade
PEAD: polietileno de alta densidade
PELBD: polietileno linear de baixa densidade
EVA: etileno vinil acetato
PVC: Poli (cloreto de vinila)
PEBD
•
•
•
•
•
Alta resistência ao impacto
Flexibilidade
Estabilidade e tenacidade
D = 0,912-0,925 g cm-3
Hidrofóbico
PELBD
• Maior resistência à ruptura e tração que o
PEBD
• D = 0,92-0,94 g cm-3
PEAD
• Rígido
• Maior resistência
• Baixa permeabilidade à água e gases
inorgânicos
• Menos permeável à gases (CO2, N2 e O2)
• D = 0,950-0,960 g cm-3
EVA
• Não tem resistência à altas temperaturas
PVC
ADITIVOS
• Foto-estabilizadores
intervalo
comprimento de
onda
(em metro)
freqüência
(em Hertz)
energia
(em Joule)
raios gama
< 1 x 10-11
> 3 x 1019
> 2 x 10-14
raios X
1 x 10-11 a 1 x 10-8
3 x 1016 a 3 x 1019
2 x 10-17 a 2 x 10-14
ultravioleta
1 x 10-8 a 4 x 10-7
7,5 x 1014 a 3 x
1016
5 x 10-19 a 2 x 10-17
luz visível
4 x 10-7 a 7 x 10-7
4 x 1014 a 7,5 x
1014
3 x 10-19 a 5 x 10-19
infravermelho
7 x 10-7 a 1 x 10-3
3 x 1011 a 4 x 1014
2 x 10-22 a 3 x 10-19
microondas
1 x 10-3 a 1 x 10-1
3 x 109 a 3 x 1011
2 x 10-24 a 2 x 10-22
ondas rádio
> 1 x 10-1
< 3 x 109
< 2 x 10-24
Aditivos antiácidos
• Melhoram a resistência dos filmes ao ataque
dos produtos ácidos
Aditivos bloqueadores da radiação
infra-vermelha
• Aquecimento interno
Antiestáticos
• Para regiões com acúmulo de poeira
Aditivos anti-pragas
• Bloqueio da transmissão da radiação UV no
interior da estufa.
Aditivos que promovem a difusão
da luz
Partículas que provocam o desvio da
luz em todas as direções
Transmissão da radiação solar e térmica
em diferentes materiais
Material
Transmissão da radiação solar
Reflexão/a Transmissão
bsorção
direta (%)
(%)
Transmissão
total (%)
Transmissão
térmica (%)
Polietileno
comum
11/(3 a 5)
76
89
71
Polietileno
aditivado
12/(3 a 5)
74
88
65
Vidro
10/(0,5)
86
90
5
PVC
transparente
9/(1,5)
85
91
12
Características de materiais flexíveis para coberturas de
estufas.
PEBD
PEBD-LD
PE-IR
EVA
PVC
Espessura (µm)
100
180
180
180
180
Peso (g m-2)
92
165
173
179
230
Transm. PAR
direta (%)
91
88-90
85-86
90
90
Transm.
PAR difusa (%)
90
86
86
76
89
Transm IR (%)
68
63-65
< 25
18-27
10-15
Duração (anos)
1
3 ou +
3
3
2
Castilla (2005)
Materiais rígidos
• PVC: resiste ao granizo e não suporta altas
temperaturas.
• Polimetacrilato de metila: preço elevado e
dilatações térmicas.
• Policarbonato: resistente aos raios UV
Estufas não climatizadas
•CONTROLE DA TEMPERATURA E DA UMIDADE RELATIVA DO AR
- Janelas laterais, frontais e zenitais
• CONTROLE DA LUMINOSIDADE
- Malhas de sombreamento
- Malhas reflexivas
- Iluminação artificial
Janelas Frontais e cortinas laterais
Lanternim
Efeito lanternim
ESTUFAS CLIMATIZADAS
Casa de vegetação
Sensores
Entrada
Atuadores
Controlador
Saída
ESTUFAS CLIMATIZADAS
•CONTROLE DA TEMPERATURA E DA UMIDADE
RELATIVA DO AR
•Sistema pad-fan:usado para resfriar e umedecer o ar.
•Sistema fog: névoa obtida pela nebulização.
•Sistema mist colling
•CIRCULAÇÃO DE AR E VENTILAÇÃO
- Ventiladores
- Exaustores
- Sistema fan-jet: tubulões plásticos perfurados em toda a sua
extensão, localizados na casa-de-vegetação acima da parte aérea
das plantas.
• CONTROLE DA RADIAÇÃO LUMINOSA
-Malhas de sombreamento
- Iluminação artificial
Fogger / Mist
Nebulização
Resfriamento evaporativo
Ventiladores
Exaustores Eólicos
Sistema Pad-fan