TESTE PADRÃO DE GERMINAÇÃO OBJETIVO Avaliar o percentual

Сomentários

Transcrição

TESTE PADRÃO DE GERMINAÇÃO OBJETIVO Avaliar o percentual
TESTE PADRÃO DE GERMINAÇÃO
OBJETIVO
Avaliar o percentual germinativo das sementes para fins de semeadura.
INTRODUÇÃO
Alguns conceitos devem ser conhecidos antes da montagem do teste padrão de
germinação (BRASIL, 1996).
Plântulas Normais: possuem as seguintes estruturas essenciais quando testadas em
substratos artificiais: sistema radicular bem desenvolvido com raiz primária ou duas raízes
seminais. Hipocótilo bem desenvolvido e intacto. Epicótilo sem apresentar lesão que atinja
os tecidos condutores. Em dicotiledoneas, uma gema normal. Em gramíneas, um
coleóptilo intacto com uma folha bem desenvolvida ( a plúmula ) no interior do coleóptilo
ou imergindo deste. Um ou dois cotilédones caso seja uma monocotiledonea ou
dicotiledonea, respectivamente.
Plântulas Anormais: são aquelas que não mostram capacidade suficiente para continuar
seu desenvolvimento e formar plantas normais quando testadas em solos de boa qualidade e
sob condições de boa umidade, temperatura e luminosidade.
Sementes Duras: são aquelas que permanecem sem embeber em água pôr um período
mais longo que o normal. No final do teste não estão entumescidas.
Sementes Firmes: são aquelas que não sendo duras permanecem firmes e aparentemente
viáveis até o final do teste, embora tenham sido submetidas a um tratamento adequado para
superar a dormência.
Sementes Mortas: Ao final do teste estão atacadas por microorganismos e apresentam
aspecto desagradável e sem possibilidades para germinar.
Sementes Dormentes: são aquelas que não germinam quando as condições são favoráveis
ao processo germinativo.
MATERIAL E MÉTODOS
Distribuir, em oito repetições, com um contador de tabuleiro, 50 sementes de
soja, milho e trigo sobre papel de germinação previamente umedecido.
Formar rolos com estas sementes e colocá-las num germinador a temperatura
recomendada pelas Regras de Análise de Sementes (BRASIL, 1996), num ângulo maior
0
que 45 com a lateral. Observar durante a execução do teste se não há perda de água ou
umedecimento excessivo do substrato.
Fazer a avaliação de acordo com as prescrições das Regras de Análise de
Sementes (BRASIL, 1996).
RESULTADOS
DISCUSSÃO
QUESTIONÁRIO
1. Cite uma referência onde o autor tenha trabalhado com algum fator que tenha influência
na germinação das sementes.
2. Discuta o porquê do uso de temperaturas alternadas no teste de germinação.
3. Defina o que se entende pôr temperatura máxima, mínima e ótima.
4. Descreva o desempenho de um lote de sementes sob várias temperaturas, em função de
sua qualidade fisiológica.
BIBLIOGRAFIA
BRASIL, Ministério da Agricultura e da Reforma Agrária. Regras para análises de
sementes. Brasília, SNDA/DNDV/CLAU, 1992, 365p.
COPELAND, L. O. Principles of Seed Science and Technology. Mineapolis : Burgess
Publishing. 1976. 369p.
POPINIGIS, F. Fisiologia da Semente. Brasília : Agiplan, 1977. 209p.

Documentos relacionados

formação de pastagens: cuidados na escolha

formação de pastagens: cuidados na escolha Além disso, a obtenção do valor de %VC permite ainda a tomada de decisão na compra de um lote de sementes de menor custo, da empresa A ou B. Se dividirmos o custo por kg de sementes pelo valor do ...

Leia mais