Alerta MAIO enbrel

Сomentários

Transcrição

Alerta MAIO enbrel
CENTRO DE FARMACOVIGILÂNCIA DO CEARÁ
(CEFACE)
INFORME Nº77
Maio - 2008
EM FARMACOVIGILÂNCIA
Observações pertinentes sobre o Enbrel®
Um informativo sobre revisão de bula do
medicamento Enbrel®, indicado para artrite reumatóide
juvenil, vem sendo veiculado pela agência americana
Food Drug Administration (FDA). A revisão alerta sobre a
possibilidade de ocorrência de infecção, principalmente as
de tipo mais severo, que pode levar à hospitalização ou
morte dos pacientes tratados com Enbrel®. As infecções
citadas incluem sepse e tuberculose. Essas observações
foram agregadas no tópico de reações adversas presente na
bula do produto e mencionam os estudos globais
realizados e o índice de ocorrência de tuberculose nesses
pacientes1.
Artrite Idiopática Juvenil (AIJ) ou Artrite
reumatóide juvenil (ARJ)
É a doença reumática crônica mais comum na
criança na maioria dos países, com acometimento de 37 a
50% desses pacientes permanecendo em atividade clínica
ao atingirem idade adulta. Apenas 1/3 dos pacientes em
estudo realizado por Fantini et al (2003)2, com um
seguimento de dez anos, atingiram a remissão da doença3.
A citocina Fator de Necrose Tumoral (TNF), considerada
uma citocina pró-inflamatória, tem papel relevante na
patogênese da AR e da AIJ. Seu valor sérico está
relacionado com o grau de atividade da doença3.
Linhas de tratamento da AIJ3
Os antinflamatórios não-esteroidais ainda
constituem a terapia de 1ª linha para a AIJ, com efeito
observado aproximadamente um mês após seu início. O
metotrexato é considerado o medicamento de 2ª escolha
para pacientes com quadro ativo persistente. Seu efeito
terapêutico máximo é observado em nove meses a um ano
de uso continuo. Outros fármacos como a cloroquina e
hidroxicloroquina, os quais são também utilizados como
antimaláricos, são empregados no tratamento da AIJ,
apesar de estudo recente não ter demonstrado
superioridade da hidroxicloroquina em relação ao placebo.
Sobre o produto Enbrel®
É um análogo do receptor do fator de necrose
tumoral TNF, cujo princípio ativo é o etanercepte.
Fabricado pelo Laboratório Farmacêutico Wyeth, seu uso
está indicado em pacientes com artrite reumatóide
idiopática infantil e que não respondem ao tratamento com
metotrexato e imunossupressores ou que não toleram
esses.
De acordo com estudos multicêntricos e
randomizados, o etanercepte apresenta eficácia no controle
da doença, com um efeito máximo de três meses e até dois
anos de tratamento contínuo. Os agentes Anti-TNF, assim
também conhecidos, são relativamente seguros podendo
ser observadas complicações infecciosas, como a
tuberculose e o herpes zoster. Raramente ocorrem eventos
auto-imunes, linfoproliferativos e sintomas gerais, como
febre e cefaléia. Entretanto, é importante enfatizar que
apesar dos inibidores do TNF serem benéficos para muitas
crianças com AIJ refratária, seus efeitos colaterais a longo
prazo permanecem indefinidos, de forma que sua
indicação deve ser criteriosa.
Recomendações aos profissionais de saúde
Os profissionais de saúde devem examinar
pacientes com provável infecção latente de tuberculose
antes de iniciar o tratamento com Enbrel®. Os pacientes
devem ser educados sobre os sintomas de infecção e
devem ter sinais e sintomas de infecção controlados
durante e após o tratamento com o fármaco. Os pacientes
que desenvolvem uma infecção, devem ser avaliados para
tratamento apropriado de antimicrobianos e, em pacientes
que desenvolvem uma infecção severa, o Enbrel® deve
ser descontinuado.
Situação no Brasil
Com relação à comercialização, o produto é
registrado no Brasil existindo outros dois agentes com
caráter de antiinflamatórios antireumáticos como o
Infliximabe (Remicade®) e o Adalimumabe (Humira®),
mas que não foram indicados para alteração de bula
sugerida pelo FDA. Contudo, apenas o Enbrel® teve
aprovação do FDA para seu uso em crianças.
Já considerando a questão do custo, um dos
fatores limitantes para o uso dos inibidores de TNF, é o
alto custo dessa forma de terapia que onera o serviço,
principalmente, o público3.
O CEFACE solicita que, seja notificada qualquer
reação adversa observada com o produto descrito pelos
fones 3366-8276 ou pelo www.gpuim.ufc.br no link
CEFACE enviando anexada a ficha de notificação ou pelo
formulário de notificação de reações adversas e/ou queixas
técnicas,
disponível
no
endereço
eletrônico:
>>http://www.anvisa.gov.br/form/fármaco/index_prof.htm
Fonte consultada: 1. http://www.fda.gov/medwatch/safety/2008/safety08.htm#Enbrel ; 2. Fantini F, Gerloni V, Gattinara M, Cimaz R,
Arnoldi C, Lupi E: Remission in juvenile chronic arthritis: a cohort study of 683consecutive cases with a mean 10 year follow up. J
Rheumatol 3: 579-84, 2003; 3. Martin, P; Medeiros, A. C.; Goldenstein-Schainberg, C. O papel dos inibidores do fator de Necrose
Tumoral no tratamento da Artrite Idiopática Juvenil Artigo de Revisão. Responsável: Eudiana Vale Francelino (Farmacêutica do CEFACE).
Revisão: Profª Mírian Parente (Coordenadora do GPUIM)