Swab Anal

Сomentários

Transcrição

Swab Anal
Procedimentos Técnicos
Código: PROPAR-0002-1
Versão: 1
Pg: 1/2
TÍTULO: SWAB ANAL
ELABORADO POR
DE ACORDO
NOME
Renato Filho
FUNÇÃO
Técnica
Mônica Regina
Vieira
Coordenadora
ASSINATURA
15/10/2009
Ivo Fernandes
Gerente da Qualidade
Sobreiro
HISTÓRICO DAS REVISÕES
Revisado por
Data
Assinatura
Aprovado por
APROVADO POR
Versão
Versão
1
Responsável
Ivo
REVALIDAÇÃO ANUAL
Data
Versão
01/09/2013
DATA
01/10/2009
01/10/2009
Data
Responsável
Assinatura
Data
1. NOME E SINONÍMIAS:
Swab Anal
Pesquisa de Enterobius vermiculares
Oxiurus
2. PRINCÍPIO DO TESTE
O teste baseia-se no método da fita adesiva (transparente).
3. SIGNIFICADO CLÍNICO
Os ovos, ovóides, assimétricos, medindo 55 um por 30 um possuem membrana lisa e transparente e
contém um embrião geriniforme e vermiforme. Praticamente nunca são evidenciados pelos exames
coprológicos habituais.
4. COLETA E TRATAMENTO DA AMOSTRA
-Corta-se um pedaço de 8 a 10 cm de fita adesiva transparente,
-Coloca-se a mesma com a parte adesiva para fora sobre um tubo de ensaio ou dedo indicador (nesse
último caso, é perigoso pela possível contaminação do executor do método).
-Apoi-se várias vezes a fita na região perianal,
-Coloca-se a fita (como se fosse uma lamínula) sobre uma lâmina de vidro.
5. MATERIAL REQUERIDO
Lâmina
Microscopio
Tubo de ensaio
Fita adesiva
6. REAGENTES:
N.A
Procedimentos Técnicos
Código: PROPAR-0002-1
Versão: 1
Pg: 2/2
TÍTULO: SWAB ANAL
7. PROCEDIMENTO DETALHADO:
-Após receber a lâmina com a fita adesiva usa-se em microscópio e examina-se com aumento de 10 e
40x.
8. CÁLCULO / LIBERAÇÃO DOS RESULTADOS
Resultado positivo: nome completo do parasito
Resultado negativo: negativo
9. CONTROLE DE QUALIDADE
O controle interno é feito toda vez que tem rotina, o duplo cego, onde dois microscopista observam a
mesma lâmina e anotam o resultado em formulário correspondente. É realizado também
trimestralmente o controle interlaboratorial.
10. INTERVALO DE REFERÊNCIA
Negativo
11. INTERVALO CRÍTICO
N/A
12. CONFIABILIDADE ANALÍTICA
Método artesanal depende da análise de um profissional treinado e experiente.
13. INTERFERENTES
N/A
14. INTERVENÇÕES
N/A
15. BIBLIOGRAFIA
David Pereira Alves, Parasitologia Humana - 10º edição 2000.
Koumoun, manual de Exames de laboratório, 1989.

Documentos relacionados

INSTRUÇÕES DE COLETA SWAB ANAL 1. Retirar material no

INSTRUÇÕES DE COLETA SWAB ANAL 1. Retirar material no 5. O horário ideal para a coleta do material é a noite, algumas horas após o cliente ter se deitado. Porém, se isto não for possível, a coleta pode ser realizada pela manhã, antes que o cliente se ...

Leia mais