localização do congresso deslocar-se em lisboa nos transportes

Сomentários

Transcrição

localização do congresso deslocar-se em lisboa nos transportes
 VIII Congresso Ibérico de Planeamento e Gestão da Água INFORMAÇÕES UTEIS E ACTIVIDADES COMPLEMENTARES LOCALIZAÇÃO DO CONGRESSO O congresso realiza‐se na Fundação Calouste Gulbenkian situada numa zona central da cidade de Lisboa, com acessos fáceis por transportes públicos. COMO CHEGAR: Morada: Av. de Berna, 45ª, 1067‐001 Lisboa Autocarros: 713, 716, 726, 742, 746, 756 Metro: Estação São Sebastião ou Praça de Espanha Automóvel/Parques de estacionamento – Berna, Valbom, Praça de Espanha Relembramos ainda que a Fundação Calouste Gulbenkian representa um marco cultural importante da cidade de Lisboa. Na Fundação podem ser visitados o Museu Gulbenkian, o Centro de Arte Moderna e os jardins. ‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐ DESLOCAR‐SE EM LISBOA NOS TRANSPORTES PÚBLICOS Na página oficial do turismo de Lisboa podem obter‐se todas as informações necessárias para os visitantes. (www.visitlisboa.com). Aqui podem encontrar‐se mapas de Lisboa e informação turística, cultural e gastronómica. 1 Lisboa dispõe de uma importante rede de autocarros e metro. A informação completa sobre o funcionamento combinado das redes de metro/autocarro, incluindo informação sobre tarifas, horários e mapas, podem ser consultados em:www.metrolisboa.pt O bilhete de metro/autocarro tem um custo de 1,40€, sendo válido por uma hora. O bilhete de 24 horas tem um custo de 6€. Os bilhetes podem ser adquiridos nas estações de metro (máquinas automáticas ou manuais, em algumas estações). Antes de comprar o bilhete é necessário adquirir um cartão VIVA VIAGEM, que tem um custo de 50 cêntimos. Este cartão é recarregável nas máquinas com o valor correspondente ao custo dos bilhetes. Por essa razão convém guardar o cartão durante toda a estadia em Lisboa. O cartão VIVA VIAGEM é válido por um ano após a aquisição. ‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐ ALMOÇOS DURANTE O CONGRESSO A organização do congresso não inclui os almoços. No entanto a zona circundante à Fundação Calouste Gulbenkian dispões de uma ampla oferta de restaurantes e cafés. Na própria Fundação existem também dois espaços de cafetaria/refeições ligeiras, um localizado no Centro de Arte Moderna e outro no Museu Gulbenkian. Nas ruas e avenidas mais próximas, aconselhamos a que procurem locais para almoçar em vias como a Avenida Conde de Valbom, Rua Elias Garcia, Rua Barbosa de Bocage, Avenida Duque D’Ávila, Rua Tenente Espanca ou Avenida de Berna, entre outras. A maioria dos restaurantes são pequenos e oferecem menus económicos para almoço. Juntamos uma lista de alguns restaurantes localizados próximos da FCG. Tipo Nome Morada Italiana La Finestra Av. Conde de Valbom, 52‐A Portuguesa Restaurante Laurentina ‐ O Rei do Bacalhau Av. Conde de Valbom, 71 ‐ A Portuguesa A Lontra Av. Conde de Valbom 72 Peixe e marisco Restaurante Valbom Av. Conde de Valbom 112 Portuguesa O Funil Av. Elias Garcia, 82 Portuguesa Restaurante Grand'Elias Av. Elias Garcia, 109 Chinesa, Japonesa Asiática, Indiana, Vegetariana, Nepalesa Wok Nagasaki Av. Elias Garcia, 147 A Casa Nepalesa Av. Elias Garcia, 172‐A Portuguesa De Castro Elias Av. Elias Garcia, 180 B Vegetariana Paladar Zen Av. Barbosa du Bocage, 107C Hambúrgueres, Portuguesa Lateral Bistro Av. Barbosa du Bocage, 107A Portuguesa Oh Lacerda Av. de Berna, 36A Portuguesa O Paco Av. de Berna, 44 B Peixes e frutos do mar Italiana, Mediterrânea, Portuguesa, Vegetariana Marisqueira O Pavo Av. de Berna, 46b La Gondola Av. de Berna, 64 Portuguesa O Policia Rua Marques Sá da Bandeira, 112A Refeições rápidas Low‐Cost.Come Av. Duque d'Ávila, 64‐A 2 Hambúrgueres, , Vegetariana, Sanduíches Velocite Cafe Av. Duque d'Avila, 120A Portuguesa Cervejaria O Caipira Rua Tenente Espanca, 4 Portuguesa Restaurante Goncalo's Rua Tenente Espanca, 36‐B Hambúrgueres Gourmet H3 ‐ El Corte Inglês Av. António Augusto de Aguiar Italiana Piccolo Napoli Av. António Augusto de Aguiar, 150C ‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐ JANTAR DO CONGRESSO (requere pré‐inscrição) 5 de Dezembro de 2013; 20:30 horas Preço: 25 euros (a pagar aquando do processo de inscrição) Restaurante Churrasqueira do Campo Grande Campo Grande, 404 a 410, 1700‐098 Lisboa Telefone: 217 590 131 http://www.churrasqueiracampogrande.com COMO CHEGAR METRO: LINHA AMARELA Estação de entrada (desde a Gulbenkian): Campo Pequeno (ou Saldanha) Estação de saída: Campo Grande Tempo de viagem: 25‐30 minutos 3 ‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐ EXCURSÕES 7 de Dezembro DE 2013 10:00‐13:00: Museu da Água ‐ Reservatório da Mãe d’ Água das Amoreiras COMO CHEGAR Morada: Praça das Amoreiras 10, LISBOA Telefone: 213 251 644 Autocarro: 6, 9, 20, 22, 27, 38, 49, 58, 74 Metro: Estação Rato Web: museudaagua.epal.pt/museudaagua/ Descrição da visita O foi projectado e construído pelo arquitecto húngaro Carlos Mardel para receber e distribuir as águas aduzidas pelo Aqueduto das Águas Livres sendo uma componente essencial para o abastecimento urbano de água à cidade de Lisboa. Com início em 1746, esta construção, de linhas arquitectónicas sóbrias e risco elegante, assenta sobre um envasamento elevado em relação às ruas circundantes. No interior, surge a cascata e a arca d‘Água com 7,5 metros de profundidade e uma capacidade rondando os 5 500 m3. O projecto deste magnífico reservatório foi concluído em 1834. Classificado como Monumento Nacional desde 1910, a Mãe d’Água das Amoreiras está integrada no Museu da Água da EPAL. Durante a visita projectar‐se‐á o documentário: Do Fado à Ópera com o Tejo em fundo de Luís Ribeiro O Tejo desce de Espanha e o Tejo entra no mar em Portugal. Toda a gente
sabe isso. Da nascente à foz, longo é o percurso dos rios e muitas e variadas
as travessias, variados os terrenos, variadas as paisagens e as morfologias,
variados os povos e os usos, variadas as histórias que acompanharam o
curso dos tempo ao longo do tempo em que o rio flui, variadas as aldeias e
as cidades que se instalaram ao longo das suas margens, variados os poetas
que o cantaram, variados os seres que passaram as tardes no sonho e na
contemplação das suas águas, variadas as memórias que transporta. Nesta
última aldeia em que o Tejo entra no mar, entrelaçam-se nas memórias e no
murmúrio das águas muitas vozes, músicas e canções …
A visita terminará com um Porto de Honra, gentileza do Museu de Água EPAL. 4 ‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐ 15:00‐19:00: Visita Estuário do Tejo Ponto de encontro: Cais Fluvial de Belém, 15.00h COMO CHEGAR Autocarros: 714, 727, 728, 729, 751 Eléctrico: 15E Descrição da visita Nos últimos 20 anos ocorreram diversas intervenções que promoveram a recuperação do estuário do Tejo, nomeadamente a construção de Estações de Tratamento de Águas Residuais, a remoção e reconversão de áreas industriais e a regulamentação da pesca. Apesar disso, a zona estuarina continua a receber uma elevada carga orgânica, a registar contaminação dos sedimentos por metais pesados e a ter as suas comunidades biológicas ameaçadas pela introdução de espécies exóticas e pela redução dos caudais dulciaquícolas. Os barcos que ligam as duas margens do Tejo, comummente designados por cacilheiros, são um meio de transporte diariamente utilizado por quem trabalha em Lisboa mas mora na margem Sul do Tejo. Esta visita consistirá numa travessia guiada entre Belém (Lisboa) e a Trafaria (Almada) num cacilheiro da Transtejo (http://www.transtejo.pt/pt/homepage/index.html). A travessia Belém‐Trafaria será efectuada no cacilheiro que parte às 15.30h e o regresso da Trafaria está previsto no cacilheiro das 18.00h. Recomenda‐se vivamente que os participantes prologuem a visita à Trafaria com uma refeição no final regressem no cacilheiro dentro dos horários disponíveis na página da Transtejo. O custo do bilhete corresponde a 1,50€ +0,50€ do Cartão de suporte Viva Viagem, caso ainda não o tenham adquirido previamente. ‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐‐ 5