aluno(a) regularmente matriclado(a) sob o código

Сomentários

Transcrição

aluno(a) regularmente matriclado(a) sob o código
UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS
COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO
CHAMADA DE TRABALHOS
V CONFERÊNCIA REDLAS
SERVIÇOS, TECNOLOGIA E COMÉRCIO INTERNACIONAL:
Tendências, desafios e oportunidades para a América Latina
04-05 de Outubro de 2016, São Paulo, Brasil
Organizadora local: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Em cooperação com: ALES, CEPAL, Fundação Getúlio Vargas e Universidad de Chile
A REDLAS - Rede Latinoamericana de Pesquisa sobre Serviços (www.redlas.net) é uma comunidade
de pesquisadores e especialistas envolvida ativamente na pesquisa de comércio de serviços e
elaboração de políticas. Seus membros compõem uma ampla gama de formações acadêmicas
(administração de empresas, economia, geografia, ciência política e sociologia). A maioria está
baseada em universidades e instituições de pesquisa, enquanto que outros trabalham para governos,
organizações internacionais e do setor privado. A REDLAS já organizou quatro conferências por toda
a região, envolvendo países como Brasil (2010), Chile (2012), México (2014) e Uruguai (2015). A
REDLAS é uma associação com personalidade jurídica no Chile e é apoiada pela RESER - Associação
Europeia de Pesquisa sobre Serviços (www.reser.net).
A V Conferência REDLAS propõe as seguintes áreas de foco:
1. Tecnologia, inovação de serviços e modelos de negócios
2. Internacionalização de serviços e acordos comerciais
3. Serviços latinoamericanos nas cadeias de valor globais
4. Sessão especial para doutorandos e mestrandos nas áreas supramencionadas (no dia 3 de
Outubro)
Comitê Acadêmico de Seleção: Jorge Arbache (Universidade de Brasília), Gisela di Meglio
(Universidad Complutense de Madrid) Karina Fernandez-Stark (Duke University), René Hernandez
(CEPAL), Alfredo Hualde (Colegio de la Frontera Norte), Anita Kon (Pontifícia Universidade Católica
de São Paulo), Dorotea Lopez (Universidad de Chile), Dimária Silva e Meirelles (Universidade
Presbiteriana Mackenzie), Márcia da Mota Darós (UNU-MERIT), Jorge Mario Martinez (CEPAL),
Nanno Mulder (CEPAL), Felipe Muñoz (Universidad de Chile), Javier Peña Capobianco (ALES),
Suzana Quinet Bastos (Universidade Federal de Juiz de Fora), Eduardo Raupp Vargas (Universidade
Federal do Rio de Janeiro), Carmen Astrid Romero (Universidad Sergio Arboleda), Maria Savona
(University of Sussex), Vera Thorstensen (Fundação Getúlio Vargas) e Marcel Vaillant (Universidad
de la República).
Comitê Organizador Local: Dimária Silva e Meirelles (Presidente), Sidnei Augusto Mascarenhas
(Tesoureiro), Fábio Neves da Rocha (Programa Acadêmico), e Nelson Roberto Furquim, Félix Hugo
Aguero Diaz Leon e Luciano Augusto Pereira dos Santos (Operações).
UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS
COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO
Temas Principais da Conferência
1. Tecnologia, inovação de serviços e modelos de negócios
Os serviços estão cada vez mais sendo realizados com o uso de tecnologias de informação e
comunicação (TIC), as quais proporcionam aos clientes e prestadores maior flexibilidade. A prestação
de serviços - incluindo serviços de consultoria, educação a distância, medicina diagnóstica, serviços
financeiros (ex.: caixas eletrônicos e serviços on-line) e turismo (ex.: reservas on-line) - agora podem
ser feitas a partir de lugares muito remotos. Para as empresas, a utilização das TIC nos serviços reduz o
custo, facilitando ainda mais a coprodução e inovação entre prestadores, clientes e fornecedores.
Um novo paradigma tecnológico, conhecido como a Internet das Coisas (IoT), baseado na conexão de
computadores e dispositivos via Internet, também está se espalhando rapidamente. A consequente
transformação dos processos de negócio e da prestação de novos serviços tem proporcionado ganhos
significativos de produtividade e competitividade. Exemplos incluem o uso compartilhado de casas e
veículos, e arquiteturas de infraestrutura de TI "na nuvem". Este fenômeno também é chamado de
servitization ou sistemas de produto-serviço (PSS). Novos tipos de serviços e produtos personalizados
aumentam as margens de lucro e a fidelização de clientes, bem como promovem inovação nos serviços
e o surgimento de novos modelos de negócios.
A prestação de serviços através das TIC pode aumentar a concorrência e reduzir os limites geográficos
tradicionais, que até então limitavam muitos prestadores de serviços. No entanto, a proximidade
geográfica com os clientes continua a ser importante para alguns serviços de alto valor agregado. Ao
mesmo tempo, o aumento do teor tecnológico de serviços pode reduzir o emprego, de forma
semelhante ao impacto da robotização na indústria manufatureira.
As tendências e inovações citadas são particularmente importantes na educação, saúde e em outros
serviços públicos no que tange à contenção de custos e promoção de atualização tecnológica nestes
sectores nos países da região. Além disso, a inovação nos serviços públicos desempenha um papel
importante no desenvolvimento futuro dos sistemas nacionais de inovação.
Tópicos a serem endereçados nesta área:
 Serviços de TI e inovação em serviços
 Internet das Coisas (IoT), servitization e modelos de negócios
 Serviços, emprego e produtividade na era da interconexão global de máquinas e dispositivos
 Experiências bem-sucedidas de serviços tecnológicos na América Latina e implicações para
políticas públicas
 Inovação em educação, saúde, cidades inteligentes e em outros serviços públicos
2. Internacionalização de serviços e acordos comerciais
A participação crescente dos serviços no comércio internacional, como enfatizado em publicação
recente das estatísticas de comércio de valor agregado (TiVA) pela iniciativa conjunta da Organização
para Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OECD) e a Organização Mundial de Comércio
UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS
COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO
(WTO), merece mais debate. Na América Latina, o estudo do comércio de serviços é relativamente
subestimado, principalmente se comparado ao do comércio de mercadorias. A liberalização do
comércio de serviços e sua harmonização com os marcos regulatórios estão em andamento na região,
assim como o desenvolvimento de estatísticas, que poderão permitir uma melhor elaboração de
políticas públicas e privadas.
A internacionalização de serviços, sua crescente interligação com a produção e o comércio de bens, e
sua relevância nas negociações comerciais em curso (TTP, TTIP, TISA) representam novos desafios
para os países da América Latina.
Múltiplos tópicos a serem desenvolvidos nesta área:
 Desenvolvimento das negociações globais e regionais de comércio, incluindo a Aliança do
Pacífico, TISA e acordos mega-regionais
 Papel dos serviços nas exportações da América Latina e suas ligações com o desenvolvimento
 Papel dos serviços na adição de valor às commodities e produtos manufaturados
 Impacto dos marcos regulatórios no comércio de serviços
 Relação entre comércio de serviços e emprego
 Políticas públicas e privadas para a promoção de comércio de serviços
 Impacto das tecnologias de informação e comunicação (TIC) no comércio internacional de
serviços dentro da América Latina e entre a região e o resto do mundo
 Políticas públicas e privadas para a promoção de comércio de serviços baseados em TIC
3. Serviços latinoamericanos nas cadeias de valor globais
Ao longo das últimas duas décadas a fragmentação internacional da produção tem sido estudada
através do rastreamento do movimento de bens e serviços intermediários. Este trabalho tem se
concentrado principalmente no comércio de mercadorias. No contexto da América Latina,
relativamente poucos estudos têm sido feitos sobre a participação dos serviços nas cadeias de valor
globais (CVG), em parte devido à falta de dados de origem e destino de serviços para as economias em
desenvolvimento. No entanto, o número de estudos de caso sobre estas questões está aumentando, com
a gradual melhora das informações estatísticas.
Tópicos a serem discutidos nesta área:
 Disponibilização de competências profissionais para CVG orientadas para serviços e iniciativas
para redução da escassez de trabalhadores qualificados
 Metodologias para medir, classificar e quantificar a participação de empresas e países em CVG
orientadas para serviços
 Contribuição de serviços para a produção e exportação de recursos naturais e manufaturados
 Casos de estudo sobre a participação de países latinoamericanos nas CVG orientadas para
serviços, em particular na terceirização de processos de negócio (business process outsourcing,
BPO), terceirização de TI (information technology outsourcing, ITO) e terceirização de
processos de conhecimento (knowledge process outsourcing, KPO)
 Impacto da dupla taxação na exportação de serviços e seu papel nas CVG
UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS
COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO


Estudos de caso de empresas exportadoras de serviços e suas relações com as CVG
Lições para legisladores, empresários e acadêmicos sobre o papel dos serviços nas CVG
4. Sessão especial para doutorandos e mestrandos
No dia 3 de outubro os alunos serão convidados a apresentar seus trabalhos de tese e dissertação como
parte de uma sessão especial em que os membros do Comitê Acadêmico de Seleção irão apreciá-los.
Datas Importantes
Os sumários deverão ser enviados eletronicamente até 30 de Junho de 2016 através da página
http://www3.mackenzie.com.br/eventos/index.php?evento=2527. O Comitê Acadêmico de Seleção
notificará os autores de trabalhos aceitos até 15 de Julho de 2016. Os trabalhos finais aceites deverão
ser enviados até 1º de Setembro de 2016. A data limite para inscrição na conferência é
27 de Setembro de 2016. Os autores dos melhores trabalhos receberão apoio financeiro para a viagem
e hospedagem para participar da conferência.
Sítio da Conferência: www.redlas.net

Documentos relacionados