Demanda por técnicos mobiliza os DERs

Сomentários

Transcrição

Demanda por técnicos mobiliza os DERs
Setembro - Outubro 2011 - Ano XXII - Nº 90
Demanda por técnicos mobiliza os DERs
Membros do Conselho da ABDER se reunem no dia 31 de agosto, na sede da associação, para debater reformulação do modelo de gestão e fortalecimento do setor rodoviário.
rodoviária implantados em vários países
do mundo. Rangel destacou o modelo
da China, que, salientou ele, copiou o
modelo americano e adaptou-o à sua
realidade. Júlio Rangel avaliou que o fato
de os órgãos estaduais rodoviários assumirem outras obras públicas além das
obras rodoviárias agrava os problemas do
setor, pois as obras de construção civil têm
modelo de gestão próprio, diferente da
gestão de obras rodoviárias.
O Conselho confirmou a realização
da 40ª REDORE (Reunião dos Dirigentes
dos Órgãos Rodoviários Estaduais), para
os dias 25 e 26 de novembro deste ano,
em João Pessoa, Paraíba, e o 15º ENACOR
(Encontro Nacional de Conservação Rodoviária), para o período de 8 a 11 de maio
Foto Ascom - AGETOP
Foto Seinfra -DER-CE
A escassez de mão de obra especializada já está comprometendo a substituição dos profissionais técnicos que se aposentam nos órgãos rodoviários estaduais.
O problema que havia sido abordado
na Assembléia Geral Extraordinária da
ABDER, em fevereiro, voltou a dominar
as discussões no Conselho da entidade,
reunido no último dia 31 de agosto.
Com o corpo técnico com muita experiência, porém de idade avançada, os
órgãos rodoviários estaduais encontram
dificuldades até para operar máquinas
modernas, que utilizam tecnologia sofisticada. Na maioria dos estados, o maquinário ultrapassa 20 anos de uso.
O Conselho da ABDER debateu ainda
a necessidade de reformulação do atual
sistema rodoviário brasileiro. Para o presidente da entidade e diretor do DER-PB,
Carlos Pereira C. Silva, a falta de investimentos em novas máquinas por parte dos
estados, e as dificuldades na renovação
dos quadros técnicos dos órgãos rodoviários estaduais demonstram a necessidade
de se reformular o modelo de gestão do
setor rodoviário implantando no país.
O Superintendente da Associação,
Júlio Xavier Rangel, apresentou estudo
comparativo dos modelos de gestão
Goiás faz curso de restauração
asfáltica e segurança rodoviária
Ceará investe em Workshop e
cursos para capacitar técnicos
O curso de Aperfeiçoamento em Restauração de Pavimentos
Asfálticos e Segurança Rodoviária promovido pela Agência Goiana
de Transportes e Obras (Agetop), no início de agosto passado, foi
bastante profícuo. Cerca de 220 técnicos e engenheiros da própria Agetopo atenderam às aulas. O Programa de Reconstrução
de Rodovias Estaduais da Agetop prevê a reconstrução de 2.081
quilômetros em 2011. Página central
Visando melhor capacitar os profissionais do Estado do
Ceará envolvidos com a engenharia rodoviária, o Departamento
Estadual de Rodovias (DER), iniciou a programação de cursos
voltados à boa execução das rodovias. Em agosto, a Seinfra e o
DER/CE, juntamente com as empresas Ductor, Betunel e Greca Asfaltos, realizaram o Workshop Conservação Rodoviária.
Órgão Informativo da ABDER
SCS - Qd. 1- Ed. Central -Conj.1002 a 1005
10ºand. - CEP 70304-900- Brasília DF F: (61) 3321.3109 - 3226.5575
Fax (61) 3224.0541- [email protected]
Pagina central
É importante renovar
Pode-se dizer que, na sua
maioria, os DERs envelheceram.
Criados, quase todos, no final dos
anos 40 do século passado, os
Departamentos Estaduais de Estradas de Rodagem, ao longo desses
70 anos – como outras coisas e
pessoas – também envelheceram.
A vida desses importantes órgãos
da administração pública é repleta
de trabalho, de sucessos e alguns
malogros, também. A história de
todos, cada qual incluída na história
dos seus estados, é bem parecida.
Responsáveis pela abertura de estradas quando Juscelino Kubitschek
decidiu que o Brasil seria um país rodoviário, os DERs têm cumprido
com zelo e competência, a parte que lhes coube na tarefa maior de
dotar o país de boas rodovias.
Mas, o tempo – que não poupa nada nem ninguém – fez
os DERs envelhecerem. E isso também ocorreu com suas estruturas e,
sobretudo, com o seu pessoal. Suas organizações administrativas por
mais que tenham sofrido modificações, nas mais das vezes, ditadas
por alterações no organograma do Governo Federal que sempre foi
modelo a ser seguido, permanecem carentes de uma atuação mais
firme, moderna e eficiente na condução dos assuntos rodoviários
do Brasil.
E, neste momento delicado por que passa o setor de infraestrutura de transportes do governo federal, atingido de frente por
denúncias e demissões, os órgãos rodoviários estaduais felizmente a
salvo dessas execrações, precisam estar preparados – cada vez mais
e melhor - para o papel que o futuro deste país lhes reserva como
o passado já o fez: pelo presente somos nós, dirigentes de hoje,
os responsáveis pelos resultados que a sociedade – com absoluta
legitimidade – nos cobra.
Para dar as respostas que o Brasil, em geral, e cada Estado
em particular nos exige, é preciso iniciar (e alguns já começaram)
um processo de renovação dos nossos Departamentos em quase
tudo, a começar pelo pessoal que constitui a força de trabalho
que, ao longo do tempo, fez soar alto o nome dos DERs e foram os
grandes responsáveis por tudo de bom que se produziu neste país,
em termos rodoviários.
Mãos à obra, portanto, companheiros dirigentes de órgãos
rodoviários estaduais. Que cada um de nós busque junto aos Governos de que fazemos parte, o apoio e a cobertura de que estamos
a necessitar neste momento que é, sem dúvida, verdadeiramente
emblemático para o rodoviarismo nacional.
Parodiando o grande poeta português Fernando Pessoa,
renovar é preciso...
Engenheiro Carlos Pereira de Carvalho e Silva
Presidente da ABDER - Superintendente do DER-PB
Obras para 80 municípios paraibanos
O Programa Caminhos da Paraíba, em execução pelo
Departamento de Estradas de Rodagem do Estado (DER /
PB), contempla, em sua primeira fase, até dezembro de 2012,
R$ 318,6 milhões para a restauração de 422 quilômetros
de rodovias pavimentadas e mais 462 quilômetros de novas
pavimentações, o que beneficiará diretamente 80 municípios
paraibanos, onde residem mais de 1,5 milhão de pessoas. Parte
desses recursos, no valor de US$ 100,0 milhões, é financiada
pela CAF - Corporação Andina de Fomento, com sede em Caracas na Venezuela. Enquanto que o valor restante é oriundo
do Tesouro Estadual. O Programa é mais ambicioso da história
do DER/PB, iniciada em 1946.
2
ABDER Notícias- Setembro - Outubro 2011
Na foto, Jayme Eduardo Rincon - Presidente da AGETOP e Vice Presidente Centro Oeste da ABDER,
Francisco Humberto Moreira - Diretor de Manutenção e Operação, Wálsio Guimarães do Nascimento
- Diretor de Obras Civis.
O nosso entrevistado, Engº Riumar
dos Santos, Gerente de Restauração de Pavimentos da AGETOP, foi Diretor de Apoio
da ABDER na gestão do Engº Paulinho
Dalmaz, em 2000, atualmente participa do
Conselho Fiscal como suplente.
ABDER – Qual a importância,
na sua avaliação, deste curso de
aperfeiçoamento em restauração
de pavimento para o setor rodoviário?
Riumar - O Brasil tem vocação
para o desenvolvimento e a engenharia será seu principal motor. É
ela que implantará a infraestrutura
necessária para sustentar nosso
crescimento contínuo. Nesse sentido, os órgãos rodoviários continuarão tendo seu papel neste processo. Daí a necessidade de preparar
melhor seus quadros técnicos. E é
com esta visão que retomamos os
Cursos de Aperfeiçoamento nos
principais temas da Engenharia
Rodoviária. Este Curso de Restauração de Pavimentos Asfálticos foi
o primeiro de vários outros para os
próximo quatro anos.
ABDER - Um dos aspectos
que foram levantados nas últimas
reuniões da AGE e do Conselho da
ABDER foi a preocupação com o
envelhecimento e aposentadoria
do corpo técnico e engenheiros.
O que poderia nos dizer a esse
respeito?
Riumar - É urgente a necessidade de renovação dos nossos
quadros técnicos. Ainda temos
muitos colegas experientes, mas
em cinco anos a maioria dos
DER`S não terá mais esta geração
de craques das rodovias. É como
na seleção brasileira de futebol,
sempre tem que renovar. A expe-
riência vai sendo repassada através
de eventos como o que realizamos
em Goiânia, onde os mais jovens
aprendem com os mais experientes. O ENACOR é o maior evento
rodoviário do país, também é um
exemplo de motivação para novos
profissionais do setor.
ABDER - Qual é o papel dos
grupos de trabalho da ABDER
nesse processo?
Riumar - Os Grupos de Trabalho da ABDER integram um grande
projeto e precisam ser retomados
o mais rápido possível. Eles enriquecem cada DER. Mesmo que os
diretores gerais de DERs não sejam
de carreira ou de origem deste setor devem prestigiar seus técnicos
nestes grupos e eventos.
ABDER- Nas últimas edições
do jornal da ABDER, divulgamos a
preocupação dos diretores dos órgãos rodoviários com o perceptível
enfraquecimento do rodoviarismo
nacional e a necessidade urgente
de se pensar em um novo modelo
rodoviário para o país. O que tem
a nos dizer sobre o assunto?
Riumar - Os dirigentes gerais
devem defender o Rodoviarismo,
unirem suas vozes através da ABDER para levar suas reivindicações
ao Congresso Nacional. Devem
convencer os Governadores da
importância das rodovias para o
Brasil sem desmerecer os demais
modais de transportes. Somos
dependentes das estradas e, portanto, o País somente crescerá
através deste modelo, amparado
com programas arrojados como
ampliação das malhas estaduais,
municipais e federal; programas
de duplicações dos principais
eixos em cada estado do País;
restauração e conservação das
rodovias. Enfim, é fundamental
valorizar este patrimônio que
todos reconhecem.
Ceará investe em Workshop e cursos para capacitar técnicos
O primeiro curso, “A qualidade na pavimentação e as novas tecnologias que estão transformando o setor rodoviário” ocorreu no mês de
julho, onde foram discutidos temas como os asfaltos usinados a quente
nas suas diversas variações; o controle da execução e aplicação, bem
como a abordagem das patologias e correções.
Este primeiro evento teve a participação de 120 profissionais convidados, entre integrantes do DER, do DNIT, DAE, Detran, projetistas,
consultores e construtoras, além de universidades locais e técnicos de
grandes cidades do Estado.
No segundo encontro, realizado em agosto, o foco foi “A conservação rodoviária, uma ação permanente”, onde foi abordada a aplicação
do asfalto usinado a frio e suas derivações. A atividade de conservação
rodoviária e/ou recuperação funcional das rodovias foi o tema discutido,
onde os palestrantes abordaram a aplicação do pré-misturado a frio,
microrrevestimento, tratamento superficial e lama asfáltica, demonstrando a correta aplicação. Neste último evento houve a participação
de 117 convidados.
Os dois eventos somente foram possíveis com a parceira de empresas
como a Terex, na primeira capacitação, com Nelson Antonello, da empresa, como um dos palestrantes. Na segunda um conjunto de empresas
formada pela Ductor, com Nelson Pereira da Silva na coordenação do
encontro, com José Deusimar, da Greca Asfaltos como um dos palestrantes, além de representantes da Betunel.
Já em novembro, nos dias 17 e 18, será realizado em Fortaleza o
terceiro seminário de gestão rodoviária. Todos os eventos são elaborados em conjunto com a Secretaria da Infraestrutura (Seinfra) e o DER,
com a participação do secretário Adail Fontenele na coordenação das
capacitações.
Além dos cursos, com o intuito de resgatar o interesse e a capacitação
técnica de nossos profissionais do meio rodoviário, a Seinfra/DER estão
modulando uma parceria com o departamento de engenharia rodoviária
da Universidade Federal do Ceará (UFC).
EVENTOS
7º Congresso Brasileiro de Rodovias e Concessões
A Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR)
promove entre os dias 24 e 26 de outubro, em Foz do Iguaçu (PR), dois
eventos extremamente importantes para o rodoviarismo: o 7º Congresso
Brasileiro de Rodovias e Concessões – CBR&C e a 7ª Exposição Internacional de Produtos para Rodovias – BRASVIAS. Neste ano, a novidade
dos eventos ficará por conta da IRF Brazil Conference, uma parceria
entre a ABCR e a International Road Federation – IRF, que trará palestrantes internacionais especialistas em soluções para a infraestrutura,
segurança e desafios da mobilidade. Mais informações no site www.
cbrcbrasvias.com.br.
Mobilidade Urbana como fator decisivo para o desenvolvimento
sustentável de nosso país; mobilidade urbana e aquecimento Global;
mobilidade urbana em face de matriz energética; redução de tarifas e de
custos do transporte público para a inclusão social; combate à violência
e respeito aos direitos humanos no trânsito; e qualidade dos serviços de
transporte e sustentabilidade ambiental.. Esses são alguns temas a serem
abordados no 18º Congresso da Associação Nacional de Transportes
Públicos –ANTP, previsto para o período de 18 a 21 de outubro, no Rio
de Janeiro. Mais informações no site da ANTP – www.antp.org.br, ou
no link http://eventos.wincentraldeeventos.com.br/18cantp/.
A 4ª edição do TranspoQuip América Latina, prevista para ocorrer
entre 22 e 24 de novembro, na Expo Center Norte, em São Paulo, irá
focar quatro assuntos primordiais: construção; proteção e segurança;
gerenciamento e operações; e conforto do usuário. O TranspoQuip América Latina é o principal evento que reúne vendedores e compradores de
equipamentos e serviços para rodovias, ferrovias, estações, portos, vias
fluviais e aeroportos da América Latina. A feira apresenta expositores
com a oportunidade única de vender para as indústrias do setor de
transporte. TranspoQuip é um evento internacional que fornece uma
visão geral completa do know-how e tecnologia do setor em todos os
seus modais. Mais informações no site www.transpoquip.com.br/br.
3º Simpósio de atualização rodoviária
reúne mais de 100 engenheiros em SC
Foto Seinfra -DER-CE
Mensagem da ABDER
O presidente da Agetop, Jayme
Rincón, em discurso de abertura do
curso de Aperfeiçoamento em Restauração de Pavimentos Asfálticos
e Segurança Rodoviária, enfatizou
que o governo goiano pretende
promover a renovação completa
da malha rodoviária estadual por
meio de dois programas: o Rodovida Manutenção e o Programa de
Reconstrução de Rodovias.
Ele destacou que o novo conceito destes programas será repassado aos técnicos da agência por
meio da reciclagem e aperfeiçoamento promovidos por cursos semelhantes ao de aperfeiçoamento
em restauração.
Coordenadas pelas gerências
de Operação e de Restauração de
Pavimentos da Agetop, as palestras
ministradas no curso de aperfeiçoamento focaram desde as novas
técnicas sobre a aplicação de microrrevestimento, de concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ)
à sinalização rodoviária.
Os par ticipantes também
receberam informações sobre a
importância da segurança viária na
prevenção e redução de acidentes,
equipamentos de fiscalização eletrônica e aplicação de defensas,
pórticos e amortecedores de impacto nas rodovias.
O Programa de Reconstrução
de Rodovias, informou Rincón, fará
a retirada do pavimento deteriorado e a consequente construção de
uma nova capa asfáltica, seguida
da sinalização do trecho. O presidente da Agetop salientou que o
programa prevê a reconstrução, em
2011, de 2.081 quilômetros em 42
trechos rodoviários.
Foto Ascom - AGETOP
Goiás faz curso de restauração asfáltica e segurança rodoviária
Na foto: Armando Morilha – Funcionário da Terex (Palestrante), Neide Meneses – Gerencia de Suporte Logístico do DER, Raimundo Josino Pontes – Coordenador de Planejamento da Seinfra, José Sérgio F. Azevedo – Superintendente do DER e Vice Presidente
da Região Nordeste ABDER, Diana Viana – Publicitária do DER, Diego Castelo Branco
– Publicitário do DER, Larisa Bezerra – Assessor Técnico do Planejamento do DER, Elton
Antonello – Funcionário da Terex (Palestrante).
Carência de profissionais
Para o superintendente do DER, Sérgio Azevedo, a carência de profissionais nas áreas de projeto, supervisão, construção e fiscalização de
meios rodoviários, provocado pelo desinteresse dos meios acadêmico e
técnico, deixou um hiato de muitos anos entre as gerações. “Felizmente
percebe-se uma retomada na procura de bem produzir a malha rodoviária
nacional. Nesse ponto, os cursos são também importantes por promoverem a troca de ideias e conhecimento entre as gerações distintas, que
se complementam”, destaca Sérgio, também vice-presidente da Abder/
NE. Ascom Seinfra - Marcos Cavalcante
Mais de cem engenheiros e estudantes de Engenharia participaram
do 3° Simpósio de Atualização Rodoviária, promovido pelo Departamento Estadual de Infraestrutura de Santa Catarina (Deinfra-SC), entre
os dias 31 de maio e 1º de junho, em Florianópolis. O evento foi aberto
pelo presidente da instituição, Paulo Meller, em solenidade bastante
concorrida.
O diretor de Planejamento do Deinfra-SC, Willian Wojcikiewicz,
destacou que os simpósios desempenham papel fundamental para
apresentar aos profissionais e estudantes catarinenses as mais modernas
técnicas de construção rodoviária.
Ele lembrou que simpósios como o realizado no segundo trimestre
do ano permitiram ao Deinfra-SC ser um dos pioneiros no país a aproveitar pneus gastos na composição do asfalto, em 2001. Wojcikiewicz
informou que, “desde então, já foram utilizados cerca de 3,5 milhões
de pneus velhos na composição do asfalto no país, proporcionando
um pavimento de melhor qualidade, com baixo nível de ruído, maior
resistência e melhor aderência, dando mais segurança às rodovias”.
ABDER Notícias - Setembro - Outubro 2011
3
O que vai pelos DERs
DAER-RS
Inspeção em rodoviárias
O Diretor de Transportes Rodoviários do
DAER, Saul Sastre, juntamente com o Assessor
da Secretaria de Infraestrutura e Logística,
Fernando Müller, visitaram em meados de
agosto a Região de Produção do Rio Grande
do Sul para inspecionar as estações rodoviárias
dos municípios locais. A primeira visita foi em
Soledade. Em seguida, a comitiva seguiu para
Passo Fundo e, depois para Erechim. As visitas
fazem parte das metas do DAER para conhecer
a sistematização e a operação das rodoviárias
e linhas de ônibus com o intuito de integrar
tudo em um sistema on-line, centralizado na
Autarquia. Desta forma, haverá o controle
em tempo real do que acontece no sistema
de transportes do Estado, incluindo todos os
itinerários intermunicipais e o movimento das
rodoviárias.
DER-ES
Muro de contenção em Alegre
O secretário dos Transportes e Obras
Públicas do Espírito Santo, Fábio Damasceno,
autorizou o Departamento de Estradas de
Rodagem (DER-ES) a contratar as obras de
recuperação do trecho impactado na ES 482,
em Alegre, castigada todos anos pelas chuvas
que provocam deslizamentos nas região. O DER
recebeu da empresa GeoRio o programa com as
orientações técnicas e o projeto de engenharia
de um muro de contenção que será construído
naquele trecho da rodovia estadual. O muro vai
eliminar o risco de desabamentos no trecho,
que se encontra em uma área de encostas com
talude, de solo siltoso, uma espécie de barro que
apresenta baixa aderência e baixa capacidade
de coesão.
DER-MG
Combate ao transporte
clandestino
Para coibir de forma mais ostensiva e intensiva o transporte clandestino e ampliar a atuação
dos agentes fiscais, o Departamento de Estradas
de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/
MG), em parceria com órgãos federais, estaduais
e municipais, criou um grupo de trabalho que
irá discutir periodicamente as estratégias a serem adotadas na região Metropolitana de Belo
Horizonte (RMBH). A primeira reunião oficial da
força-tarefa foi realizada no início de agosto. O
grupo é formado pela equipe de fiscalização do
DER/MG, Polícias Rodoviárias Federal e Estadual,
a Diretoria de Meio Ambiente e Trânsito ligada
à Polícia Militar (Demat), TransBetim, Transcon,
BHTrans, Polícia Civil, Secretaria de Estado
De Defesa Social (Seds), Agência Nacional de
Transporte Terrestre (ANTT), entre outros órgãos
e entidades.
DER-RJ
Prevenção nas rodovias de
Campos
O Departamento de Estradas de Rodagem
(DER-RJ) está intensificando nos últimos dias
os serviços de manutenção e prevenção de três
importantes rodovias estaduais que atravessam
o município de Campos dos Goytacazes. As
atividades estão voltadas em melhorar a trafegabilidade por essa vias, com pistas niveladas
e com o sistema de escoamento correto para
amenizar as conseqüências de possíveis chuvas
fortes.
DER-SP
Licitação para recuperação de
124,6 km
O Departamento de Estradas de Rodagem
de São Paulo (DER-SP) irá recuperar mais 124,6
km de rodovias. As obras beneficiarão ao todo
11 municípios de diferentes regiões do Estado
de São Paulo. As licitações foram publicadas
no início de agosto. As informações sobre as
licitações estão disponíveis também no site do
DER(www.der.sp.gov.br).
MANUTENÇÃO DE RODOVIAS PODE SER PAGA DE ACORDO COM
SERVIÇOS REALIZADOS COM QUALIDADE
Mais difícil do que construir uma rodovia é
mantê-la em bom estado de manutenção. A solução para
esse tipo de problema está mais próxima do que se imagina.
Para melhor investir os recursos necessários na
infraestrutura de transportes rodoviários, modernas práticas
de contratações têm sido adotadas. Uma delas é a
denominada CREMA (Contrato de restauração e
Manutenção). No caso da CREMA o contratante, após
restaurar a rodovia, se compromete a mantê-la em bom
estado por um longo período, perante o recebimento de um
valor fixo mensal. Esse tipo de negociação mantém a estrada
em condições de trafegabilidade adequada.
Tais práticas, inclusive, têm recebido apoio e
investimentos de organismos internacionais. A grande
vantagem desse tipo de contrato é que o fornecedor deve
respeitar os indicadores de qualidade da rodovia mantida.
Caso contrário, será penalizado, debitando no valor mensal
recebido pela manutenção.
Presidente: Eng. Carlos Pereira de Carvalho e Silva - PB
FOTO DIVULGAÇÃO
O retorno desse tipo de contratação é certo. Quem
ganha com isto é o governo, pois seus investimentos são
otimizados, e a sociedade, por poder usufruir de rodovias
com melhor qualidade e mais seguras.
Para realizar o gerenciamento dessa modalidade de
contratação, os departamentos de Infraestrutura podem
contar com o SAM (Sistema de Administração de Obras) e
também com o SMO (Sistema de Medição de Obras),
desenvolvidos pela Softplan/Poligraph.
Vice-Presidentes: Norte- Eng: João Ruy Castelo Branco de Castro PA - Nordeste- Eng. José Sérgio Fontenele de Azevedo CE - Sudeste- Adm. Clodoaldo Pelissioni SP - Sul - Eng. Marcos Ledermann RS- Centro-Oeste - Jayme Eduardo Rincon GO - Dir. Planejamento: Eng. Saulo Filinto Pontes / Dir. Operações: Engª. Tereza Maria Sepulcri Netto Casotti / Dir. Apoio: Eng. Fauzi Nacfur Júnior
/ Programas Especiais: Eng. Amauri Medeiros Cavalcanti/ Secretária Geral: Engª Vânia Torquato Sobrado / Superintendente Exec:
Engº Júlio Xavier Rangel
4
Jornalista Responsável:
Joaquim Nogales
Mtb 4871 DF
Editor - Silvio Ferigato
Projeto Gráfico:
[email protected]

Documentos relacionados

41ª REDORE lança o Manual Básico de Estradas e Rodovias

41ª REDORE lança o Manual Básico de Estradas e Rodovias Rodagem do Distrito Federal anunciou que irá iniciar as obras do Trevo de Triagem Norte, no valor aproximado de R$ 100 milhões, no início de 2013. O diretor geral do DER-DF, Engº Fauzi Nacfur Júnio...

Leia mais

derslerim com

derslerim com operacional dos nossos DERs. Teremos, também, uma maior participação dos diretores na programação da Brazil Road Expo. Os relatórios das reuniões dos Grupos Técnicos de Custos Rodoviários e Faixas ...

Leia mais

FALA DER

FALA DER cara a um dos mais promissores estados do Nordeste.

Leia mais