Quer pular a cerca?

Сomentários

Transcrição

Quer pular a cerca?
Veículo: Site Brasil 247
Editoria / Página: Web
Data: 16/05/2011
Quer pular a cerca?
O site holandês Second Love, que acaba de chegar ao Brasil,
propicia affairs a usuários casados
247 – O Second Love é um site de relacionamentos para homens e mulheres em busca
de um caso ou uma aventura emocionante. Esta é a descrição da rede social que acaba
de chegar ao Brasil, em que as únicas exigências para participar são ter mais de 25 anos
e... ser casado. Isso mesmo. A página, criada originalmente na Holanda e que já causou
polêmicas em outros países, convida a usuária que “não está interessada em grandes
mudanças, mas sim aberta a algo diferente, novo” e o usuário que está “à procura de
romance porque em casa tudo virou rotina”.
Os cadastros de mulheres são gratuitos, já os homens pagam uma assinatura mensal de
R$ 29,95, que podem ser pagos via cartão de crédito, boleto ou transferência bancária –
sem anunciar na fatura a descrição do serviço. Os primeiros 1.000 membros a
realizarem um cadastro no site participarão de um sorteio para ganhar um mês de
assinatura grátis. O Second Love informa que analisará cada perfil individualmente,
para garantir que apenas usuários que estejam seriamente à procura de alguém façam
parte do banco de dados. O site informa que pode recusar ou excluir uma conta sem
aviso prévio, caso seja detectado qualquer problema relacionado à privacidade.
“É necessário encontrar pessoas em uma situação similar para evitar decepções ou perda
de tempo”, disse o representante internacional da Second Love, Erick Drost, à agência
europeia OTR Press, quando o site foi lançado na Espanha, há cerca de dois meses.
Evitando polêmica, ele garante que a intenção do site não é incentivar a traição, mas sim
dar uma “apimentada” na relação, facilitando uma rede de flertes virtuais. “A opção de
ir além de um simples bate papo virtual é de cada usuário”, argumenta Drost. Nos países
onde já foi lançado, os usuários têm faixa etária predominante entre 35 e 49 anos. Ao se
inscrever utilizam apelidos (o nome verdadeiro é mantido em sigilo), fotos (cujo
controle de visualização é dos próprios usuários) e escolhem as informações que querem
deixar visíveis em seus respectivos perfis.
As informações pessoais cadastradas pelos usuários são checadas, segundo descreve o
serviço. Outras informações sobre privacidade são garantidas pelo Second Love, como
o fato de não guardarem dados de cartão de crédito e não utilizarem para nenhum fim as
informações pessoais dos membros. A página sugere, entre sua lista de “dicas”, marcar
o primeiro encontro em um lugar público, como forma de segurança. O Second Love
funciona atualmente na Holanda, Espanha, Bélgica e Portugal, onde soma mais de 200
mil membros e um crescimento médio de 60%. Para acessar o site, clique aqui.