Lisboa na Rua - Travessa da Ermida

Сomentários

Transcrição

Lisboa na Rua - Travessa da Ermida
LISBOA
NA
RUA
COM’OUT LISBON
#0
BA IRRO PA DRE CRUZ
PA RQUE DAS CONCH AS
13
[
C A M P O G R A N DE
[
A RCO DA PR AÇ A DE ESPA NH A
11 AGOSTO / 11 SETEMBRO 2011
MERC A DO DE BENFIC A
ENTRADA LIVRE
[
#3
[
!7
[
[
WWW.EGEAC.PT
A ARTE DA BIG BAND
OUTJAZZ
A NOSSA VOZ
FITAS NA RUA
CLÁSSICOS NA RUA
VICENTE
AGOSTO
11
quinta
12
sexta
13
sábado
ARTE DA BIG BAND
2 OUTJAZZ
1 AREUNION
BIG JAZZ BAND
ANTÓNIO BRUHEIM TRIO
19h, Parque das Conchas
17h, Largo de São Carlos
NA RUA
4 FITAS
OUTSIDE
SÉRGIO CRUZ
O TIGRE E O DRAGÃO
3 A NOSSA VOZ
ANG LEE
22h, Praça do Intendente
ESPECTÁCULO DE
ENCERRAMENTO DO
ANO INTERNACIONAL
DA JUVENTUDE
14
domingo
5 OUTJAZZ
LINK NERY
17h, Jardim da Torre de Belém
NA RUA
6 CLÁSSICOS
ONLYBRASS – QUINTETO
@6 !5
JA RDIM DE C A MPOLIDE
ESPL A NA DA DO
PA RQUE EDUA RDO V II
DE METAIS
@3
19h, Praça de São Paulo
7 FITAS NA RUA
21h, Parque das Conchas
M. NASCEU NO FUNDO DO MAR
M A R QU Ê S DE P OM B A L
DOUTOR DIVAGO
AQUELE QUERIDO MÊS DE AGOSTO
MIGUEL GOMES
22h, Jardim do Campo de Santa Clara
18
quinta
19
sexta
20
sábado
9 OUTJAZZ
8 A ARTE DA BIG BAND
ORQUESTRA JAZZ
DE MATOSINHOS
!1 FITAS NA RUA
DJ AL:J
SMOLIK
17h, Avenida da Liberdade
19h, Largo de São Carlos
!0
21
domingo
UMRAO JAAN
J.P. DUTTA
22h, Arco da Rua Augusta
TU, QUE VIVES
ROY ANDERSSON
22h, Praça do Rossio
FILIPE GONÇALVES / DJ LUCKY
17h, Jardim da Torre de Belém
NA RUA
!3 CLÁSSICOS
ALMOST6 – QUINTETO DE
!3 9
TROMPETES COM PERCUSSÃO
19h, Avenida da Liberdade
!4 FITAS NA RUA
PICKPOCKET JOÃO FIGUEIRAS
KILAS, O MAU DA FITA
26
sexta
!5 A ARTE DA BIG BAND
L.U.M.E. – LISBON
UNDERGROUND
MUSIC ENSEMBLE
27
sábado
!6 OUTJAZZ
!7 FITAS NA RUA
DJUMBAY JAZZ
17h, Castelo de São Jorge / Chão da Feira
19h, Jardim de Campolide
ESTUDO DE MERCADO
AGNÈS VARDA
22h, Mercado de Benfica
4
JA RDIM DO C A MPO
DE SA NTA CL A R A
PR AÇ A DO INTENDENTE
28
domingo
!8 OUTJAZZ
QUINTETO NUNO COSTA
/ DJ ENIGMA
REGINA GUIMARÃES E SAGUENAIL
OS RESPIGADORES
E A RESPIGADORA
AV. DA LIBERDA DE
L A R G O DO R AT O
JOSÉ FONSECA E COSTA
22h, Travessa dos Teatros
25
quinta
@2
!2 OUTJAZZ
CRISTIANO MOURATO
SESSÃO IKEA – SOFA IN
@0
C A MPO M Á RTIRES
DA PÁTRI A
JA RDIM DA PR AÇ A
DAS A MOREIR AS
@7
17h, Jardim da Torre de Belém
!9
CLÁSSICOS NA RUA
ALMOST6 – QUINTETO DE
TROMPETES COM PERCUSSÃO
L A RGO DA ESTAÇ ÃO
DO ROSSIO
!0
PR AÇ A DO ROSSIO
19h, Tapada das Necessidades
@0 FITAS NA RUA
OS CRIMES DE DIOGO ALVES
JOÃO TAVARES
@1
MA FEMME CHAMADA BICHO
JOSÉ ALVARO MORAIS
22h, Jardim da Praça das Amoreiras
SETEMBRO
1q u i n t a
2s e x t a
ARTE DA BIG BAND
@1 ABIG
BAND DA NAZARÉ
NA RUA
@2 OUTJAZZ
@3 FITAS
LENCASTRES / FERNANDES TRIO
FUERA DE CUADRO
17h, Campo Mártires da Pátria
MÁRCIO LARANJEIRA
US
@5 CLÁSSICOS NA RUA
TA
QUINTETO DE METAIS
DA METROPOLITANA
!4
PLAYTIME – VIDA MODERNA
JACQUES TATI
22h, Jardim de Campolide
ARTE DA BIG BAND
@7 ABIG
BAND DO HOT
CLUBE DE PORTUGAL
10
sábado
@9 VICENTE
@8 OUTJAZZ
DJ OPEN SOURCE
19h, Largo da Estação do Rossio
FEET RICARDO PINTO
17h, Largo do Carmo / Santa Justa
INAUGURAÇÃO
18h, Ermida da Nª Srª da Conceição
#0 FITAS NA RUA
O CASTIGO
JOÃO MARTINS E ALUNOS DO 3ºA,
EB1 Nº167 BAIRRO PADRE CRUZ
HISTÓRIA TRÁGICA
COM FINAL FELIZ
REGINA PESSOA
POR FAVOR REBOBINE
MICHEL GONDRY
22h, Bairro Padre Cruz (Carnide)
organização
11
domingo
#1 @4 !9
parceiro institucional
viatura oficial
televisão oficial
parceiros de programação
L A RGO DE SÃO C A RLOS
28
A RCO DA RUA AUGUSTA
T E R R E I R O DO PA Ç O
#1 OUTJAZZ
FILIPE MELO TRIO
/ DJ MIKE STELLARS
17h, Tapada das Necessidades
#2 CLÁSSICOS NA RUA
QUINTETO DE METAIS
DA METROPOLITANA
19h, Largo Camões
NA RUA
#3 FITAS
O HOMEM DA CABEÇA DE PAPELÃO
LUÍS DA MATTA ALMEIDA E PEDRO LINO
ROMA FEDERICO FELLINI
22h, Arco da Praça de Espanha
ERMIDA DA Nª SRª
DA CONCEIÇ ÃO
@9
parceiro oficial
JA RDIM DA TORRE DE BELÉM
apoios
TR AV ESSA DOS TE ATROS
TA PA DA DAS NECESSIDA DES
6
@9 VICENTE
Ermida da Nª Srª da Conceição
patrocinador principal
RUA GAR
RETT
17h, Tapada das Necessidades
NA RUA
@6 FITAS
MERCÚRIO SANDRO AGUILAR
9s e x t a
!6
L A RGO C A MÕES
/ DJ NET ASSASSIN
19h, Cais do Sodré / Jardins Móveis
8q u i n t a
C ASTELO DE SÃO JORGE
UG
WONG KAR-WAI
22h, Esplanada do Parque Eduardo VII
#2
@4 OUTJAZZ
THE ZANY DISLEXIC
@8
AA
FELIZES JUNTOS
4d o m i n g o
L A RGO DO C A RMO
RU
19h, Jardim de São Pedro
de Alcântara
3s á b a d o
JA RDIM DE SÃO
PEDRO DE A LC A NTÂ R A
5 !2 !8
A L C Â N TA R A
PR AÇ A DE SÃO PAULO
C A IS DO SODRÉ / JA RDINS MÓV EIS
LEGENDA
@5
!1
7
A ARTE
DA BIG BAND
5 ORQUESTRAS DE
JAZZ EM PORTUGAL
> 11, 18, 25 AGO / 1, 8 SET
Vários locais
LISBOA
NA RUA
COM’OUT
LISBON
11 AGOSTO / 11 SETEMBRO
ENTRADA LIVRE
>
Os Jacarandás já não
têm flor. Isso quer
simplesmente dizer que
é novamente Verão em
Lisboa! Após os dias de
intensa celebração que
Junho nos reservou,
a cidade ganha outro
ritmo sob os dias longos.
Subitamente estamos
mais atentos a nós e
aos pequenos momentos
que contemplamos,
esperando que o tempo
permaneça, dando-nos
a ilusão que, por uma
vez, nos obedece,
libertando-nos.
Eis, portanto, o
momento de vivermos
tranquilamente Lisboa
deixando que a sua luz
nos invada, que os seus
espaços nos habitem,
que um inabitual
silêncio nos prenda,
suspensos,
expectantes…
Entre um ser que
se quer vivência
e uma emoção que
se quer experiência
encontra-se a
programação de
Lisboa na Rua. Com ela
regressamos durante
um mês a variadíssimos
enquadramentos –
praças, jardins,
miradouros, bairros –
e a diversíssimas
propostas: cinema,
música, artes plásticas…
Deste modo
compreenderemos
que o cinema nunca
se limitou à superfície
plana de um ecrã; que
a música pode prolongar
o espaço e dilatar o
tempo; que os corvos
de Lisboa ainda nos
povoam o pensamento
e despertam o olhar;
que gente, por vezes,
distante de nós, tem
uma voz que vale
a pena ouvir.
Uma programação
que transporta em si
os vagares e a evasão de
uma cidade – outra, feita
de espaço, imaginação
e liberdade, nela
esperamos que seja feliz,
com o sol a pique e o rio,
sereno, ao fundo…
Conselho de Administração da EGEAC
m/4
A Big Band (também denominada
de Orquestra) é um ensemble
associado à música jazz que
normalmente reúne cerca de 18
músicos e que se tornou popular
durante a época “swing” (1930-40).
Em contraste com as pequenas
formações nas quais a música pode
ser criada de forma mais espontânea, a música tocada pelas
Big Bands é sujeita a arranjos e a
uma preparação antecipada mais
cuidada. Das inúmeras Big Bands
que marcaram o período “swing”
nos EUA, podem-se destacar as de
Fletcher Henderson, Count Basie,
Benny Goodman e Duke Ellington.
Tal como acontece com o jazz e
outras formas de arte, também os
diversos estilos de música para Big
Band foram sofrendo transformações. O aparecimento nos anos 40
de uma nova linguagem (bebop),
que privilegiava as pequenas
formações, fez desaparecer muitas
orquestras e nascer outras como as
de Billy Eckstine ou Dizzy Gillespie.
Foi no entanto entre 1950 e 1970
que provavelmente ocorreram
as mais diversas mudanças de
direcção, período durante o qual
maestros e arranjadores como Gil
Evans, Sun Ra ou George Russell,
introduziram elementos cool,
free, clássico e rock na sua música.
Nos nossos dias encontram-se
orquestras praticando todos os
estilos de jazz. Algumas, maioritariamente europeias, praticam jazz/
música avant-garde como são/
foram, entre inúmeras outras,
os casos da Globe Unity Orchestra,
Vienna Art Orchestra ou Italian
Instabile Orchestra. Em Portugal
o processo começou mais tarde
mas o caminho está a ser percorrido. A concretização da ideia de um
ciclo com Big Bands aconteceu em
2010. Na sequência do sucesso da
primeira edição era importante que
o projecto não nascesse e morresse
aí e que fosse possível continuar a
oferecer não só aos amantes de jazz,
mas principalmente ao público
menos atento a esta música, a
possibilidade de tomar contacto em
concerto com um tipo de formação
que, por razões fundamentalmente
logísticas, está menos acessível.
Uma oportunidade renovada, agora
em 2011, que não se deve perder.
As Big Bands apresentadas neste
programa não representam todo
o universo das Big Bands do nosso
país. No entanto, os estilos e
sonoridade distintas destas 5
orquestras são um retrato abrangente do que os nossos maestros
e arranjadores têm para oferecer.
Tenham 5 bons concertos!
Luís Hilário, Hot Clube de Portugal
1 REUNION
BIG JAZZ BAND
11 AGO / QUINTA > 19H
Parque das Conchas
Com quase 10 anos de existência
a Reunion Big Jazz Band (RBJB)
ocupa um lugar de destaque na
divulgação nacional do jazz para
Orquestra. Ao longo destes anos a
RBJB transformou-se numa rampa
de lançamento para dezenas de
jovens músicos que entretanto se
afirmaram como nomes importantes do panorama jazzístico nacional.
Um dos factores que desde o início
mais contribuiu para a sonoridade
personalizada da RBJB tem sido,
sem dúvida, o “multi-talento”
de alguns dos seus elementos,
materializado em arranjos de
“standards” e de composições
originais que a orquestra interpreta
com particular prazer. O facto de
Johannes Krieger ter recentemente
assumido a direcção da RBJB,
reforçou essa vertente, na medida
em que Krieger, para além de
excelente trompetista, é também
um arranjador e compositor
prolífico e elegante. Nesta segunda
edição do ciclo “A Arte da Big Band”
a RBJB irá privilegiar a interpretação de temas e arranjos da pena
de membros da banda.
Johannes Krieger direcção
Filipe Grenha, Tomás Pimentel,
António Morais, Ricardo Pinto trompetes
Andreia Santos, Narciso Cardoso,
Nuno Correia, José Silva trombones
João Capinha, Jorge Reis, Manuel
Lourenço, Fernando Soares,
Raimundo Semedo saxofones
Daniel Hewson piano
Francisco Costa Reis guitarra
Pedro Pinto contrabaixo
Alexandre Alves bateria
8 ORQUESTRA JAZZ
DE MATOSINHOS
@1
18 AGO / QUINTA > 19H
1 SET / QUINTA > 19H
Largo de São Carlos
Jardim de São Pedro de Alcântara
Com vários discos gravados com
convidados de renome, a Orquestra
Jazz de Matosinhos (OJM) é a mais
“internacional” e uma das mais
dinâmicas orquestras de jazz
portuguesas. Criada em 1999,
sob a direcção de Carlos Azevedo
e Pedro Guedes, a orquestra
desenvolve uma linha de orientação que privilegia a criação de um
repertório próprio e a organização
de projectos específicos, para os
quais vem convidando solistas,
maestros e compositores de relevo
internacional. Pela diversidade
e imaginação dos programas que
apresenta, pela edição discográfica
internacional regular e pelo
crescimento continuado, a
OJM cumpre já a função de uma
verdadeira orquestra nacional de
jazz. Nestes dez anos de actividade,
destacam-se o concerto de
encerramento da Porto 2001, a
recriação de Sketches of Spain com
o Remix Ensemble, a apresentação
da música de Carla Bley, a gravação
com Lee Konitz do CD Portology,
a gravação do CD “OJM invites Chris
Cheek”, e os concertos com John
Hollenbeck, Dee Dee Bridgewater,
o que juntou a OJM à Orquestra
Nacional do Porto com Kurt
Rosenwinkel e ainda os concertos
com Joshua Redman e Chris Cheek
na inauguração do Cine-Teatro
Constantino Nery, em Matosinhos.
A OJM foi ultrapassando fronteiras
e actuou no Carneggie Hall em
Nova Iorque, em Bruxelas, Milão
e no JVC Jazz Festival (EUA).
A Big Band do Município da Nazaré
formou-se em 1999 por proposta do
seu director à Câmara Municipal
e teve como objectivo principal
dar uma oportunidade aos jovens
talentos da região para continuar
a sua formação musical na área da
musica jazz. Na sua já duradoira
existência, a Big Band apresentou-se em diversos festivais nacionais
e estrangeiros, assim como nos
mais importantes clubes de jazz
do nosso país. O lançamento do
primeiro CD decorreu no 2º Festival
Internacional de Big Bands, em
2003, na Nazaré. O segundo CD,
“Filme”, (2006), e o terceiro, “10
Anos”, são a mostra da evolução
musical desta formação. No seu
último disco, interpreta temas de
Wayne Shorter e Charles Mingus,
para além de alguns dos mais
conhecidos “standards do jazz”.
Este repertório mais recente será
privilegiado neste concerto do ciclo
“A Arte da Big Band”.
Pedro Guedes direcção, piano
Carlos Azevedo direcção, piano
Mário Santos, João Pedro Brandão,
José Luís Rego, José Pedro Coelho,
Rui Teixeira saxofones
Paulo Perfeito, Daniel Dias,
Álvaro Pinto, Gonçalo Dias trombones
Rogério Ribeiro, Susana Silva,
Gileno Santana, José Silva trompetes
Demian Cabaud contrabaixo
Michael Lauren bateria
!5 L.U.M.E. – LISBON
UNDERGROUND
MUSIC ENSEMBLE
25 AGO / QUINTA > 19H
Jardim de Campolide
O Lisbon Underground Music
Ensemble (L.U.M.E.) é um projecto
do compositor Marco Barroso
que tem como objectivo criar
um espaço de expressão para a
sua música e ideias num contexto
orquestral particular, sem no
entanto perder afinidades com
o modelo clássico da Big Band.
Composto por músicos com
experiências diversas nos campos
do jazz, rock, música clássica,
contemporânea e experimental,
o grupo procura aliar a composição
escrita com elementos de improvisação, num contexto ecléctico
e autoral. Surgido em 2006,
o L.U.M.E. lançou em 2010 o seu
primeiro disco com repertório
que o seu líder tem vindo a compor
para esta formação em particular
e onde se articulam o talento
e a cumplicidade de um conjunto
muito diversificado de intérpretes
e improvisadores. Seja por uma
dramatização (muitas vezes
irónica) das práticas e vocabulários
que passam pelo jazz, rock ou
música erudita, seja pela incursão
no experimentalismo que assalta
as franjas destas linguagens, a
música que Marco Barroso e o
L.U.M.E. preconizam, reconstrói,
de forma original, a carga
patrimonial do “Big bandismo”,
fugindo aos padrões mais
convencionais e abrindo novas
perspectivas estéticas.
Marco Barroso composição, direcção, piano
Luís Cunha, Eduardo Lála,
Pedro Canhoto trombones
Jorge Almeida, João Moreira,
Pedro Monteiro trompetes
Manuel Luís Cochofel flauta
Paulo Gaspar clarinete
Jorge Reis sax soprano
João Pedro Silva sax alto
José Menezes sax tenor
Elmano Coelho sax barítono
Miguel Amado baixo eléctrico
Vicky bateria
OUTJAZZ
> 12 AGO A 11 SET
BIG BAND
DA NAZARÉ
Adelino Mota direcção
Vítor Guerreiro, Margarida Louro,
Luís Guerreiro, André Venâncio trompetes
Reinold Vrielink, Élio Fróis,
Luís Pires, Fábio Matias trombones
Joaquim Pequicho, João Capinha,
Nuno Mendes, Wilson Ferreira,
Pedro Morais saxofones
Gonçalo Justino guitarra
Ricardo Caldeira piano
Tiago Lopes baixo
Bruno Monteiro bateria
Júlia Valentim voz
m/4
OutJazz é uma celebração de uma
Lisboa cosmopolita, familiar e feliz.
Uma capital europeia que não
precisa de palcos ou salas para
celebrar boa música ao fim da tarde.
A magia deste evento é reconhecida
e espalha-se ao longo do Verão pelos
jardins, ruas, praças e miradouros
de toda a cidade de Lisboa.
As Sextas-feiras e Domingos têm
paragem obrigatória em diversos
espaços públicos e juntam, nos
finais de tarde, milhares de
alfacinhas que procuram a
experiência única de ouvir os
sons vibrantes da música negra,
com a paisagem urbana, o sol
e o Verão em pano de fundo.
2
12 AGO / SEXTA > 17H
Largo de São Carlos
5
LINK NERY
14 AGO / DOMINGO > 17H
Jardim da Torre de Belém
9
DJ AL:J
19 AGO / SEXTA > 17H
Avenida da Liberdade
!2
@7
ANTÓNIO
BRUHEIM TRIO
BIG BAND DO HOT
CLUBE DE PORTUGAL
FILIPE GONÇALVES
/ DJ LUCKY
21 AGO / DOMINGO > 17H
Jardim da Torre de Belém
8 SET / QUINTA > 19H
Largo da Estação do Rossio
A Big Band do Hot Clube de Portugal
foi a primeira grande formação,
com actividade regular em Portugal
a dedicar-se exclusivamente à
música jazz. Surgiu em 1990 e no
seu concerto de estreia foi dirigida
por Zé Eduardo. Já sob a direcção
de Pedro Moreira, inaugurou a
programação de jazz da Culturgest,
em Lisboa, tendo como solista o
trompetista Freddie Hubbard.
Tocou também com Benny Golson,
Curtis Fuller, Eddie Henderson,
Chris Cheek, e recriou as obras de
Miles Davis / Gil Evans, Porgy and
Bess e Sketches of Spain, sob a
direcção de Robert Sadin, tendo
como solistas Tim Hagans e Tom
Harrell. Para além de inúmeros
concertos por todo o país, realizou
uma digressão produzida pela
Culturgest e apresentou-se em
Madrid, no Círculo de Belas Artes.
Apresentou-se também na
Assembleia da República e em 2008,
ano em que o Hot Clube de Portugal
comemorou 60 anos de existência,
desenvolveu um projecto com
Maria João e Mário Laginha.
Pedro Moreira direcção
Jorge Reis, João Capinha, César Cardoso,
Desidério Lázaro, Guto Lucena saxofones
Miguel Gonçalves, Tomás Pimentel,
João Moreira, Hugo Alves trompetes
Lars Arens, Claus Nymark,
Luís Cunha, Rui Bandeira trombones
Bruno Santos guitarra
Óscar Graça piano
Bernardo Moreira contrabaixo
André Sousa Machado bateria
!6
DJUMBAY JAZZ
26 AGO / SEXTA > 17H
Castelo de São Jorge / Chão da Feira
!8
QUINTETO NUNO
COSTA /DJ ENIGMA
28 AGO / DOMINGO > 17H
Jardim da Torre de Belém
@2
LENCASTRES /
FERNANDES TRIO
2 SET / SEXTA > 17H
Campo Mártires da Pátria
@4
ESPECTÁCULO DE
ENCERRAMENTO DO
ANO INTERNACIONAL
DA JUVENTUDE
> 12 AGO / SEXTA > 21H
Parque das Conchas
m/12
No ano em que se comemoram
os 10 anos do Programa Escolhas
e o Ano Internacional da Juventude,
o Programa Escolhas, a EGEAC e o
Instituto Português da Juventude,
com o apoio da Associação Mais
Cidadania, promoveram um
concurso para jovens talentos
musicais.
A emergência de novos artistas
provenientes de contextos com
menos oportunidades, nomeadamente no âmbito dos projectos
e territórios onde o Programa
Escolhas opera, foi o objectivo que
mobilizou estes parceiros. Este é
o desafio que aqui se materializa
sobre a forma do CD “A Nossa Voz”.
Todo o trabalho de produção, que
durou 10 meses e que antecedeu
o produto que pode agora ser
escutado, foi um processo de
intensa capacitação, negociação
mas sobretudo de construção de
fortes laços de relacionamento
pessoal, social e intercultural entre
todos/as os/as participantes. Laços
que nos permitiram chegar onde
nos parecia, inicialmente, difícil:
a um lugar onde a voz dos jovens
aqui presentes – crítica, mas
simultaneamente construtiva – nos
permite perceber, na primeira
pessoa, as dificuldades, os sonhos
e as expectativas dos que procuram
fazer as escolhas certas.
E que perdurarão.
Que “A Nossa Voz” o/a inspire a fazer
a diferença em prol da inclusão
social!
Ana Cabral
É Ku Bo Kun Kré Ficar
Adérito Pontes e Zé António guitarra
Djudjuty Alves cavaquinho
Cau Paris bateria
João Gomes teclas
K-One
Comédia
K-One Aka Dubyfox
Katana Produções (Igor Santos) instrumental
João Gomes voz high
Sena 1 MC
Vai Pela Escol(h)a
Sena 1 MC
Sally voz refrão
THE ZANY DISLEXIC
/ DJ NET ASSASSIN
Tapada das Necessidades
Redrum
Vida de Sofrimento
Seth Aka Sethashnikov e Swat
DJ OPEN SOURCE FEET
RICARDO PINTO
2ª Regra
Desabafo
BTL e Plácido
Raul Cardoso guitarra
Largo do Carmo / Santa Justa
Skill i9
Erros
Lipy Gi, Needj e Ruda
9 SET / SEXTA > 17H
#1
A NOSSA VOZ
Key Money
Bust Number One
Big Da Don, Deeds,
Edsong e Papi Jay
4 SET / DOMINGO > 17H
@8
3
FILIPE MELO TRIO /
DJ MIKE STELLARS
11 SET / DOMINGO > 17H
Tapada das Necessidades
Mentes em Progresso
Orienta-te
Bruce, Caleka, Fudjuko, Justino,
Marciano, Tunga e Valdano
Seth Aka Sethashnikov voz refrão
Luís Almeida guitarra
Manga Del e Kata Papa MCs
África
Joker G, P-Jay, Prophecy
e Suicide Shit
FITAS
NA RUA
> 13 AGO A 11 SET
SESSÃO IKEA – SOFA IN
!0 19 AGO / SEXTA > 22H
Praça do Rossio
Vários Locais
TU, QUE VIVES
Houve um tempo em que o cinema era
exibido em grandes salas, com grandes
telas para plateias repletas.Nesse tempo,
em Portugal, havia cinema ambulante
pelas aldeias.Em qualquer contexto o
cinema era festa, acontecimento social
e espaço de encontro.
O Fitas na Rua é tributo a esses tempos
e aos seus heróis: os realizadores, os
actores, os projeccionistas, as salas de
cinema…O cinema como acto colectivo.
O Fitas na Rua é fruto de muitas
colaborações e parcerias com museus,
mercados e várias comunidades.
Ouvimos opiniões e sugestões.
Trazemos para a rua clássicos do cinema,
géneros diferentes e de várias proveniências. Cinema europeu, Hollywood,
Bollywood e muito cinema português.
Ficções, cinema mudo, documentários,
animações e curtas-metragens.
No Verão, em Lisboa, recriamos a festa!
Coordenação Geral: Sérgio Marques; Equipa técnica:
Cinema Sandim, Cândido Lopes, Sérgio Gomes;
Ambientes Sonoros: José Reis; Acolhimento:
Chandra Marco e Carmen Viegas;
4 13 AGO / SÁBADO > 22H
Praça do Intendente
m/12
m/12
OUTSIDE
SÉRGIO CRUZ
ROY ANDERSSON
Suécia, 2007, ficção, 95’
Com Jessica Lundberg, Elisabeth
Helander, Bjorn Englund
Um filme sobre a humanidade, a sua
grandeza, as suas alegrias e as suas
angústias. Um filme sobre o desejo de
amar e ser amado. O realizador sueco
aborda com um distinto humor nórdico
as banalidades do dia-a-dia e as grandes
questões filosóficas do mundo.
!1 20 AGO / SÁBADO > 22H
Arco da Rua Augusta
m/12
SMOLIK
O TIGRE E O DRAGÃO
ANG LEE
China, 2000, ficção, 115’
Com Chow Yun Fat, Michele Yeoh,
Zhang Ziyi, Chang Chen, Lung Sihung
A escolha deste fi lme foi fruto da auscultação à
comunidade chinesa imigrante residente em
Portugal e a sua exibição tem o apoio da Embaixada
da China em Portugal.
7 14 AGO / DOMINGO > 22H
Jardim do Campo de Santa Clara
India, 2006, ficção, 188’
Com Aishawya Rai, Shabana Azmi,
Sunil Shetty, Abhishek Bachchan, Divya
Dutta, Himani Shivpuri
Baseado no livro Mirza Muhammad
(1905), este filme conta a história de
Umrao Jaan, uma cortesã real do séc.
XIX, raptada ainda menina e vendida
para um bordel, onde aprende poesia,
música e dança. Nesta jornada ela
aprende também a seduzir desde
bandidos até sultões Mas o que
acontece quando se apaixona?
Este fi lme foi escolhido com o apoio de
www.grandmassala.com
!4 21 AGO / DOMINGO > 22H
Travessa dos Teatros
(Entre o Teatro São Luiz e o Teatro
Nacional de São Carlos) m/18
PICKPOCKET
JOÃO FIGUEIRAS
Portugal, 2010, ficção, 20’
Um vulto desfocado, uma entrevista
anónima, revela um homem
solitário, melancólico, desenquadrado do seu tempo. O seu testemunho
revela uma cidade em mudança.
KILAS, O MAU DA FITA
JOSÉ FONSECA E COSTA
Portugal, 1980, ficção, 124’
Com Mário Viegas, Lia Gama, Luís
Lello, Lima Duarte, Milú, Paula Guedes,
Natália do Vale, Francisco Pestana
M. NASCEU NO
FUNDO DO MAR
DOUTOR DIVAGO
Portugal, 2009, experimental, 7’
Filmes Super 8. Cassetes VHS.
Guitarras submersas. Textos
sedimentados. Imagens de ontem e
palavras de hoje. Um exercício
sobre a memória.
AQUELE QUERIDO
MÊS DE AGOSTO
Portugal, 1976. Rui Tadeu, aliás
Kilas, é amante de uma artista de
variedades, Pepsi-Rita, à custa de
quem vive em casa da Madrinha, uma
mulher nostálgica que resgatou o
afilhado da infância desvalida.
Pela sua esperteza, Kilas lidera um
grupo de marginais, contratados por
um enigmático Major, para vigiarem
um prédio, onde vão reunir-se
personalidades “suspeitas”. Quando
tal acontece, e alertado o Major,
uma bomba explode na casa que
se anuncia dum conhecido anti-fascista. Alarmado, Kilas procura desligar-se, mas o seu destino está já marcado.
MIGUEL GOMES
Portugal, 2008, ficção, 150’
Com Sónia Bandeira, Fábio Oliveira,
Joaquim Carvalho, Andreia Santos,
Armando Nunes, Manuel Soares
No coração de Portugal, serrano, o
mês de Agosto multiplica os
populares e as actividades.
Regressam à terra, lançam
foguetes, controlam fogos, cantam
karaoke, atiram-se da ponte, caçam
javalis, bebem cerveja, fazem filhos.
Se o realizador e a equipa do filme
tivessem ido directamente ao
assunto, resistindo aos bailaricos,
reduzir-se-ia a sinopse: «Aquele
Querido Mês de Agosto acompanha
as relações sentimentais entre pai,
filha e o primo desta, músicos
numa banda de baile». Amor e
música, portanto.
As façanhas de Diogo Alves, um
perigoso facínora que aterrorizou
Lisboa em 1836-39. Os assassinatos,
os assaltos, a denúncia. A prisão,
a sentença, a execução…*
MA FEMME
CHAMADA BICHO
JOSÉ ALVARO MORAIS
Portugal, 1976, documentário, 79’
Com Maria Helena Vieira da Silva, Arpad
Szenes, Sophia Mello Breyner, Mário
Cesariny, Agustina Bessa-Luís, Guy
Wellen, Jeanne Boucher, Dora Vallier
Um retrato da mulher-pintora
Maria Helena Vieira da Silva
(1908-92), pelo olhar surpreendente
de Arpad Szenes. Relação vivida
a dois – uma protecção mútua,
salvaguardando imaginários
próprios, criativamente diferentes,
apesar dos pontos de interpenetração. A câmara à superfície das telas,
além do mero itinerário visual.
O “mundo de Vieira”: genialidade,
ritmo, cor, formas desafiantes.*
* In “ O Cais do Olhar” de José Matos-Cruz
@3 3 SET / SÁBADO > 22H
!7 27 AGO / SÁBADO > 22H
Mercado de Benfica
m/6
ESTUDO DE MERCADO
REGINA GUIMARÃES
E SAGUENAIL
Portugal, 2010, documentário, 11’30’’
De passagem pelo Porto, dois
artistas de rua – S. K. Thoth e
Lila’Angélique – fazem do mercado
do Bolhão seu palco. Entre o nupcial
e o tribal urbano, o estilo e o estar
dos forasteiros casa bem com
desenvoltura mercante das
vendedeiras que os encorajam
e aplaudem.
OS RESPIGADORES
E A RESPIGADORA
AGNÈS VARDA
França, 2000, documentário, 82’
Com Bodan Litnanski, Agnès Varda,
François Wertheimer
m/16
FUERA DE CUADRO
MÁRCIO LARANJEIRA
Portugal/Argentina, 2010,
documentário, 9’25’’
Ele era muito feliz na primária até
que o mudaram para aquele colégio
de “hombres solos”. Através das
recordações do colégio, o filho da
pintora argentina Alicia Boffi
dá-nos um outro olhar sobre os
quadros da mãe e a descoberta do
seu lugar fora do quadro.
FELIZES JUNTOS
WONG KAR-WAI
Hong-Kong, 1997, ficção, 96’
Com Tony Leung, Leslei Cheung, Chen
Chang, Gregory Dayton
Dois homens, dois amantes, deixam
o seu país de origem, Hong Kong,
com o objectivo de ver as cataratas
de Iguaçu, na fronteira brasileira,
e de se exilarem na Argentina.
Separam-se numa auto-estrada,
como num road movie.
@6 4 SET / DOMINGO > 22H
Jardim de Campolide
Bairro Padre Cruz (Carnide)
m/12
O CASTIGO
JOÃO MARTINS E ALUNOS DO 3ºA,
EB1 Nº167 BAIRRO PADRE CRUZ
m/12
MERCÚRIO
SANDRO AGUILAR
Portugal, 2010, ficção, 18’
Neste compasso, já ninguém
pertence a ninguém. Tudo muda
diante dos nossos olhos.
PLAYTIME –
VIDA MODERNA
JACQUES TATI
França, 1967, ficção, 125’
Com Jacques Tati, Barbara Denneck,
Billy Kearns, Rita Maiden, Jack Gauthier
Na era das ‘Economic Air Lines’,
um grupo de turistas americanas
efectuam uma viagem organizada.
O programa é composto pela visita
de uma capital por dia. Quando
chegam a Paris, apercebem-se que
o aeroporto é exactamente igual
àquele de onde partiram de Roma,
que as ruas são como as de
Hamburgo e que os candeeiros
de rua se parecem estranhamente
aos de Nova Iorque. Pouco a pouco
encontram franceses. Cria-se um
pequeno calor humano, que lhes
permite estar 24 horas com
parisienses, entre os quais,
o Sr. Hulot.
CLÁSSICOS
NA
RUA
> 14, 21, 28 AGO / 4, 11 SET
Vários locais
m/4
Portugal, 2010, ficção, 11’
“De todas as vezes que os adultos
nos puseram de castigo (e com
razão), em quantas delas errámos
onde também eles erram? Os
adultos também fazem disparates.
Esta noite, deitei-me e sonhei… que
desta vez, era eu a meter os adultos
de castigo – Uma chamada de
atenção aos adultos que acham que
devem ser as crianças a dar
o BOM EXEMPLO!”
REGINA PESSOA
Colaboração: Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema
Esplanada do Parque Eduardo VII
#0 10 SET / SÁBADO > 22H
HISTÓRIA TRÁGICA
COM FINAL FELIZ
Colaboração: Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema
Colaboração: Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema
m/12
OS CRIMES
DE DIOGO ALVES
Portugal, 1911, filme mudo, 23’
Longe de uma narrativa prosaica,
esta é a história de dois personagens em confronto onde seguimos
fascinados o movimento como
expressão poética. O trabalho de
uma ideia sobre dança contemporânea/performance humana e a sua
abstracção de emoções, e como tirar
partido na congregação deste tema
com o cinema de animação. Aqui,
a expressão compreende-se para
além dos simples gestos, na criação
de relações psicológicas, através da
poética do movimento.
m/12
(Nota: A Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva estará
aberta nesta noite, das 20h30 às 22h30. A entrada é livre.)
Portugal, 2009, animação-experimental, 8’
Colaboração: Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema
Esta é a história de duas mulheres,
ambas excelentes lutadoras, cujos
destinos se cruzam de forma trágica
durante a dinastia Ching, uma
época mítica na história da China.
Uma delas tenta desesperadamente
libertar-se das restrições que a
sociedade lhe impõe, mesmo que
isso signifique desistir de todos os
privilégios que o seu nascimento
aristocrático lhe conferiu e abraçar
uma vida de crime, perigo e paixão.
A outra, que sempre viveu em prol
da justiça só demasiado tarde
descobre as consequências de
renegar o amor…
Jardim da Praça das Amoreiras
JOÃO TAVARES
J.P. DUTTA
Um diário filmado em 2007, fruto
de uma residência artística em
Pequim. As ruas da cidade chinesa,
onde uma intensa vida cultural
aflora a cada esquina. Numa clara
transição do antigo para o moderno, a cidade prepara-se a ritmo
acelerado para receber os Jogos
Olímpicos 2008.
@0 28 AGO / DOMINGO > 22H
CRISTIANO MOURATO
UMRAO JAAN
Portugal, 2008, documentárioexperimental, 15’
A partir de um célebre quadro de
Millet, este filme é um olhar sobre
a persistência, na sociedade
contemporânea, dos respigadores.
Aqueles que vivem da recuperação
de coisas (detritos, sobras) que os
outros não querem ou deixam para
trás. A respigadora é Agnès Varda,
que experimentando pela primeira
vez uma pequena câmara digital, se
quer assumir como uma “recuperadora” das imagens que os outros
não querem ver nem fazer, e que
portanto deixam para trás.
Portugal/Canada/França, 2005,
animação, 7’46’’
Há pessoas que, contra a sua
vontade, são diferentes. Tudo o que
desejam é serem iguais aos outros,
misturarem-se deliciosamente na
multidão. Há quem passe o resto
da sua vida lutando para conseguir
isso, negando ou tentando abafar
essa diferença. Outros assumem-na e dessa forma elevam-se,
conseguindo assim um lugar
junto dos outros… no coração.
POR FAVOR REBOBINE
MICHEL GONDRY
EUA, 2008, ficção 97’
Com Jack Black, Mos Def, Danny Glover,
Mia Farrow, Melonie Diaz
Ao tentar sabotar a central eléctrica
que acredita ser responsável pelas
enormes enxaquecas que tem,
Jerry acaba por ficar magnetizado
apagando inadvertidamente todos os
filmes do pequeno clube de vídeo do
seu melhor amigo, Mike. Agora, Mike
poderá perder o emprego e a única
forma que os dois amigos se lembram
para o salvar é impedindo a única
cliente fiel que têm – uma velhinha
com uma fraca noção da realidade –
de perceber o que aconteceu. Como
é que eles fazem isto? Recriando e
re-filmando cada filme que ela decide
alugar, claro! De “Os Caça-Fantasmas”
ao “Robocop”, de “Hora de Ponta”
ao “O Rei Leão”, estes dois amigos
tornam-se nas maiores estrelas do
bairro ao serem os protagonistas
dos maiores filmes do mundo.
#3 11 SET / DOMINGO > 22H
Arco da Praça de Espanha
m/12
O HOMEM DA
CABEÇA DE PAPELÃO
LUÍS DA MATTA ALMEIDA
E PEDRO LINO
Portugal/Reino Unido, 2010, animação,
9’13’’
Antenor tinha um defeito terrível: só
dizia a verdade, a verdade verdadeira.
A família tudo tentou para o curar, em
vão. Já adulto, consulta um relojoeiro
que lhe oferece uma cabeça de papelão
para substituir a sua, enquanto esta
estiver a ser arranjada. Com a nova
cabeça nada voltará a ser como antes.
ROMA
FEDERICO FELLINI
Italia, 1972, ficção, 128’
Com Peter Gonzales Falcon,
Fiona Florence, Britta Barnes,
Pia De Doses, Marne Maitland,
Renato Giovannoli, Elisa Mainardi
Colaboração: Fondazione Centro Sperimentale di
Cinematografia – Cineteca Nazionale em Itália.
Uma visita pela capital italiana. Um
retrato impressionista, com misturas
autobiográficas, do próprio realizador
que também é personagem do filme.
Uma viagem em 3 tempos distintos:
uma infância no campo, o início da
segunda Guerra e o ano de 1972.
Passagem pelo quotidiano dos
romanos, as suas vidas, os monumentos, os hábitos, a majestosa arquitectura e as suas estradas mais caóticas.
Cidade eterna, cidade de ilusões.
Cinco concertos, muitas músicas para os
fins de tarde de Verão, em Lisboa, numa
nova edição de Clássicos na Rua, entre
Agosto e Setembro. A cidade passeia sons
quentes e ritmos diversos em vários dos
seus pontos mais centrais, marcando a
passagem de tantos ouvintes apanhados
na surpresa destes concertos. Uma
iniciativa da EGEAC, com programação
musical da Metropolitana.
Organização: EGEAC, Câmara Municipal de Lisboa
ONLYBRASS
– QUINTETO DE METAIS
6 14 AGO / DOMINGO > 19H
Praça de São Paulo
Carlos Silva, Ricardo Carvalho trompetes
Pedro Pereira trompa
Paulo Alves trombone
Daniel Marques tuba
Programa:
obras de V. Ewald, R. Rooble, E. Crespo
No actual panorama português,
são vários os grupos de câmara
formados por ex-alunos da
Academia Superior de Orquestra
da Metropolitana - reflexo do plano
curricular desenvolvido, em que
a prática de música em pequenas
formações desempenha um papel
fundamental. É o caso deste
quinteto de metais, que recentemente assumiu o seu nome.
Onlybrass aposta na força do
reportório para instrumentos de
metal, explorados por diferentes
compositores com resultados
sempre surpreendentes.
ALMOST6 – QUINTETO
DE TROMPETES
COM PERCUSSÃO
!3 21 AGO / DOMINGO > 19H
Avenida da Liberdade
(Em frente à estátua dos
Combatentes da Grande Guerra)
!9 28 AGO / DOMINGO > 19H
Tapada das Necessidades
Sérgio Charrinho,
Ricardo Carvalho, Carlos Silva,
Óscar Carmo, Filipe Coelho trompetes
João Duarte percussão
Programa:
obras de B. Andrés,
W. Escher, C. Santana
Em 2007, seis músicos que
partilham uma ligação comum
à Metropolitana (professores,
membros da OML e ex-alunos)
formaram os Almost 6, quinteto
de trompetes com percussão, uma
formação pouco usual em Portugal.
Missão: explorar as potencialidades
do trompete, recorrendo a toda
a família deste instrumento,
do fliscorne ao trompete piccolo,
e utilizando as mais variadas
surdinas. Uma empresa bem
sucedida, com um repertório muito
diversificado, do barroco ao pop,
do jazz à música portuguesa
contemporânea.
QUINTETO DE METAIS
DA METROPOLITANA
@5 4 SET / DOMINGO > 19H
Cais do Sodré / Jardins Móveis
#2 11 SET / DOMINGO > 19H
Largo Camões
Sérgio Charrinho, Paulo Carmo trompetes
Tiago Matos trompa
Reinaldo Guerreiro trombone
Adélio Carneiro tuba
Marco Fernandes percussão
VICENTE
> 10, 11 SET
Ermida da Nª Srª da Conceição m/6
Os corvos – tradicionalmente chamados
‘Vicentes’ – são um importante símbolo
da cidade de Lisboa. Discretamente,
fitam-nos dos brasões suspensos nos
candeeiros de rua, nas bandeiras
oficiais, mas têm estado ausentes da
memória colectiva. Agora, o projecto
Travessa da Ermida decidiu ‘dar asas’
ao Corvo de Lisboa, num projecto de
cultura urbana, arte pública e edição,
com a participação de criadores
internacionais e desenvolvido em
parceria com várias entidades,
instituições e empresas. Vicente
é o desassossegar cosmopolita da
imaginação.
O Projecto Vicente propõe três linhas
de trabalho fundamentais, sempre em
torno da relação entre o corvo, a cidade
de Lisboa e a zona ribeirinha e de Belém:
a arte como âncora de desenvolvimentos
projectuais extra-artísticos; a arte como
pretexto para o desenvolvimento da
cultura visual contemporânea; a arte
como contexto para a produção de
ambientes e cenografias no espaço
público.
A programação estende-se até 25 de Outubro.
INTERVENÇÕES
ARTÍSTICAS NA ERMIDA
Nª SRª DA CONCEIÇÃO
INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO
10 SET / SÁBADO > 18H
Na ábside da Ermida, à Travessa
do Marta Pinto em Belém, o artista
britânico Simeon Nelson dedica
a São Vicente um Relicário
contemporâneo. Nesta evocação
escultórica, o objecto é um sistema
modular que sintetiza geometria
ornamental, espiritualidade cristã
e design industrial, trazendo
corpo, paradoxalmente, à
imaterialidade do mito religioso.
Na fachada, multiplicar-se-ão
Vicentes. Obsessivamente, a preto
e branco, mudos, apenas ao som do
riscar do papel. Os desenhos, que
se espalharão por outros locais da
cidade, são de João Ribeiro, num
projecto de disseminação de
imagem realizado em parceria
com Nuno Maya e Carole Purnelle.
Ao longo da Travessa do Marta
Pinto, a artista checa Jana
Matejkova propõe-se decorar a rua
como se o espírito de Praga tomasse
conta das tradições decorativas
dos bairros populares, como se
A Metamorfose de Kafka fosse
chamada a inspirar o fado, num
encontro mútuo com a magia.
A intervenção invade de sombras
o sol do dia e transforma a noite
num esvoaçar de misteriosos
laivos de luz.
Em frente à fachada da Ermida,
no espaço semi-público de uma
pequena garagem, André Banha
realiza o seu mo(nu)mento a
Vicente, uma construção em
madeira que, na sua discrição
formal, e no minimalismo dos seus
efeitos, é convite à experimentação
imersiva do espaço – a matéria
arquitectónica por excelência está
aqui ao serviço de uma energia
outra.
Vicente desenvolve a curiosidade
pela arte e o interesse pelos Corvos
que Lisboa merece lembrar.
Memória, mito, criatividade,
futuro. Vicente é a batida do
desassossego.
Curadoria: Mário Caeiro; Intervenções
artísticas: Simeon Nelson, Jana
Matejkova, João Ribeiro + Carole
Purnelle e Nuno Maya, André Banha.
Travessa do Marta Pinto, 21, 1300-390 Lisboa
(perpendicular à Rua de Belém)
Horário de funcionamento:Terça a Sexta das 11h00
às 17h00, Encerra para almoço das 13h00 às 14h00.
Sábado e Domingo das 14h00 às 18h00.
Encerra às Segundas e Feriados.
Programa:
obras de P. Riviera,
T. Jobim, P. Prado
Apoio e colaboração: Fondazione Centro Sperimentale di
Cinematografia – Cineteca Nazionale de Itália, Cinemateca
Portuguesa – Museu do Cinema, Embaixada da China em
Portugal, Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva,
Comunidade Hindu de Portugal, Associação Solidariedade
Imigrante, Juntas de Freguesia, Grandmassala, Igreja da
Graça, Teatro Nacional D. Maria II, Escola Prática de
Infantaria de Mafra, Festa do Cinema Italiano, ICA –
Instituto do Cinema e Audiovisual, Grupo Comunitário
de Carnide, Mercado de Benfica, Quiosques de Lisboa,
Barbara Amaral, Sara Moreira, Liz Vahia, Eduardo Duarte,
Salette Ramalho, Alexandra Morais, Patricia Severino,
Pedro Gomes, Li Xeguan, Lajja Sambhavnath, Carlos
Morais, Ana Pereira, Luis Baldaia, Regina Guimarães,
Saguenail. Amarante Abramovici, Margarida Bacelar,
João Beltrão, João Oliveira, Stefano Savio, José Matos-Cruz,
Luis Mesquita, Marta Vasconcellos, João Figueiras,
João Martins e comerciantes chineses de Lisboa;
@9
O Quinteto de Metais da Metropolitana reúne músicos da Orquestra
Metropolitana de Lisboa, professores desta instituição e ainda um
ex-aluno desta Academia. Um
resultado do cruzamento de
experiências comuns que acaba
por se revelar, no palco, com a
música como ponte de união. Esta
formação singular explora um
reportório marcado pela versatilidade dos ritmos e pelo calor das
melodias, deixando sempre as
plateias rendidas ao seu dinamismo sonoro.
LANÇAMENTO
DO LIVRO VICENTE
– LISBOA, BELÉM
10 SET / SÁBADO > 18H
Autores de textos: José Sarmento de
Matos, Luís de Oliveira e Silva, Nelson
Guerreiro, Pedro Gadanho, Mário
Caeiro. Artistas: Simeon Nelson, Jana
Matejkova, João Ribeiro, André Banha
Design: Silvadesigners
PROGRAMAÇÃO EM
WWW.EGEAC.PT

Documentos relacionados

com`out lisbon - Portugal Daily View

com`out lisbon - Portugal Daily View OS CRIMES DE DIOGO ALVES JOÃO TAVARES

Leia mais

LISTA DE CDsS/DVD`s The complet artintact komplett : artist`s

LISTA DE CDsS/DVD`s The complet artintact komplett : artist`s Films of Charles & Ray, The. EAMES / Vol. 1: Powers of ten. Plus 901: after 45 years of working. Afilm by Eames Demetrios. DVD36(I) Films of Charles & Ray, The. EAMES / Vol. 2 DVD36(II) Films of Cha...

Leia mais

Festival das ARTES

Festival das ARTES de músicos mestres nos seus instrumentos que se movem pelo profundo prazer em fazer música de câmara. Como os que agora se reúnem especificamente para este concerto do Festival das Artes.

Leia mais

Untitled

Untitled Duo Daniel Vieira sax | André Santos guit Duo Diogo Duque tromp | Bruno Pernadas guit 3 de Junho | 23h Ascensor da Glória Duo Miguel Picciochi guit | André Ferreira ctbx Duo Bruno Soares guit | Joã...

Leia mais

Vicente - Travessa da Ermida

Vicente - Travessa da Ermida uma história complexa e com ressonâncias milenares, mas este pode ser um lugar de revelação. A revelação de uma evidência: conversar – conversação/conversão… – é preciso, dizer não é preciso. Vicen...

Leia mais

ficheiro

ficheiro Um notável filme de John McTiernan, por onde passa a influência do seu mestre, Howard Hawks. Como o autor de Hatari!, McTiernan interessa-se nesta história, principalmente, pelo confronto entre o p...

Leia mais

Fazer - Videoteca: Lisboa

Fazer  - Videoteca: Lisboa de cinema, onde se vêem cada vez mais filmes nos computadores em casa, ou os clássicos do cinema em partes no Youtube. Podemos co-financiar filmes na internet, criar o nosso canal de televisão, enf...

Leia mais

Artistas Cooperadores GDA

Artistas Cooperadores GDA ANTÓNIO CORDEIRO ANTÓNIO CÔRTE-REAL ANTÓNIO DIAS ANTÓNIO DIOGO ANTÓNIO DOMINGOS ANTÓNIO DURÃES ANTÓNIO EUSTÁQUIO ANTÓNIO ÉVORA ANTÓNIO FEIO ANTÓNIO FERNANDES ANTÓNIO FERRO ANTÓNIO FIGUEIREDO ANTÓNI...

Leia mais

Masterclasses 2013 - LFO

Masterclasses 2013 - LFO 2009, concluiu a sua Pós-Graduação, em Inglaterra. Durante este período esteve sob a alçada, enquanto bolseiro, do Centro Nacional de Cultura. Desde 2002 que tem participado em vários cursos de ape...

Leia mais