sulfato de zinco - Faculdades Oswaldo Cruz

Сomentários

Transcrição

sulfato de zinco - Faculdades Oswaldo Cruz
Rev. Maio/2003
SULFATO DE ZINCO
1
0
1
1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO
Nome químico: sulfato de zinco
Fórmula química: ZnSO4.7H2O
Sinônimos: sal de zinco do ácido sulfúrico heptahidratado (1:1); zinco vitriol heptahidratado; sulfato de
zinco heptaidratado.
CAS: 7733-02-0
2. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÃO SOBRE INGREDIENTES
Número CAS: 7733-02-0
100%
PERIGOSO
3. IDENTIFICAÇÃO DOS PERIGOS
PERIGOSO! NOCIVO SE ENGOLIDO OU INALADO. CAUSA IRRITAÇÃO NA PELE, OLHOS E TRATO
RESPIRATÓRIO.
EFEITOS POTENCIAIS PARA A SAÚDE:
• Por inalação: Causa irritação no trato respiratório. Sintomas incluem tosse , dificuldade
respiratória.
• Por ingestão: Como outros sais de zinco solúveis, o sulfato de zinco pode hidrolisar em ácido se
engolido. Podem ocorrer irritação severa, queimadura na boca, garganta e sistema digestivo.
Sintomas incluem vômitos, dor de estômago, aumento da pulsação sem redução da pressão
sangüínea, sangue, queda da pressão sangüínea, edema pulmonar agudo (fluído nos pulmões),
diarréia, dano nos rins, outros distúrbios gastrintestinais e hemorragia. Pode ocorrer morte com a
ingestão de 10 gramas da substância.
• Contato com a pele: Causa irritação na pele. Sintomas incluem vermelhidão, coceira e dor.
• Contato com os olhos: Irritação, pode causar dor e vermelhidão, possível dano mecânico. Pode
causar irritação severa.
• Exposição crônica: pode causar fadiga, diminuição dos reflexos dos tendões, inflamação
intestinal (com hemorragia), diarréia, efeitos no sangue, depressão do sistema nervoso central,
tremores e paralisias das extremidades. O contato na pele repetido ou nos olhos pode causar
efeitos danosos.
• Agravação das condições pré-existentes: Pessoas com doenças pré-existentes respiratórias são
mais sensíveis aos efeitos desta substância.
4. MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS
INALAÇÃO: Remova para o ar fresco. Se não a vítima não estiver respirando, dê respiração artificial. Se
respirar com dificuldade, dê oxigênio. Encaminhe para o serviço médico.
INGESTÃO: Se ingerido, dê muitos copos de água para beber. O vômito pode ocorrer espontaneamente,
mas não induza-o! Nunca ministre nada por boca de uma pessoa inconsciente. Encaminhe para o
serviço médico.
CONTATO COM A PELE: Lave a pele água abundante por pelo menos 15 minutos. Remova roupas
contaminadas e sapatos. Encaminhe para o serviço médico. Lave roupas e sapatos antes de reusá-los.
CONTATO COM OS OLHOS: Imediatamente lave os olhos com água abundante por pelo menos 15
minutos. Encaminhe para o serviço médico se aparecer irritação.
5. MEDIDAS DE COMBATE A INCÊNDIO
Não considerado inflamável. Os recipientes fechados podem romper quando aquecidos.
No caso de fogo, use espuma, dióxido de carbono e pó químico. O sulfato de zinco pode se decompor
em altas temperaturas formando de óxidos tóxicos de enxofre e zinco assim como vapor de água. Forma
soluções ácidas com água, portanto use-a com cuidado.
6. MEDIDAS DE CONTROLE PARA DERRAMAMENTO E VAZAMENTO
Ventile a área do vazamento ou derramamento. O material se dissolve na água formando solução ácida.
Encaminhe os resíduos para aterro classe 1.
7. MANUSEIO E ARMAZENAMENTO
Ao manusear este produto use óculos de segurança, luvas, máscara contra pó e avental de manga longa.
Mantenha estocado em área seca, arejada. Estoque na ÁREA VERDE do almoxiarifado.
8. CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL
Limites de Exposição Permitidos: nada estabelecido
Vestimenta mínima recomendada: avental de mangas longas e óculos de segurança
Máscara respiratória: use máscara contra pó. Não consta referência no Guia de Seleção dos
Respiradores.
9. PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS
Descrição física: cristais ou grânulos incolores
Odor: inodoro
Solubilidade: solúvel em água
Gravidade específica: 1,97
pH: cerca de 4,5 solução aquosa
Ponto de ebulição: >500ºC com decomposição.
Ponto de fusão: 100ºC. Perda total de água @ 280ºC.
%Voláteis/volume: 0 @ 21°C
10. ESTABILIDADE E REATIVIDADE
ESTABILIDADE: estável sob condições normais de uso e armazenamento.
PODUTOS DE DECOMPOSIÇÃO PERIGOSOS: óxidos de enxofre e zinco. Reage com a água para
formar ácido sulfúrico.
INCOMPATIBILIDADES: chumbo, cálcio, sais de estrôncio, bórax, carbonatos e hidróxidos de álcalis,
proteína de prata e taninos.
Evite calor, umidade, incompatíveis.
11. INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS
hidratado
Dose típica
Modo
Espécie
Quantidade
LD50
Oral
rato
2150
anidro
Dose típica
Modo
Espécie
Quantidade
LD50
oral
rato
1710
Poder irritante: padrão Draize: olho coelho: 420ug moderado
CARCINOGENICIDADE: não conhecida. Investigado como tumorígeno.
DADOS DE MUTAÇÃO: investigado como mutagênico
EFEITOS NA REPRODUÇÃO: investigado
Unidades
mg/kg
Unidades
mg/kg
12. INFORMAÇÕES ECOLÓGICAS
LC50 / 96 H valores para peixes entre 1 e 10 mg/L. Este material é tóxico para a vida aqüática.
13. CONSIDERAÇÕES SOBRE TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO
Envie para aterro classe 1.
14. INFORMAÇÕES SOBRE TRANSPORTE
Não regulamentado
15. REGULAMENTAÇÕES
NFPA:
Saúde: 1
Inflamabilidade: 0
Reatividade: 0
Rótulo: PERIGOSO! NOCIVO SE ENGOLIDO OU INALADO. CAUSA IRRITAÇÃO NA PELE, OLHOS E
TRATO RESPIRATÓRIO.
BIBLIOGRAFIA
Guia de Seleção de Respiradores 3M. 2001.
http://www.jtbaker.com
ELABORADO E REVISADO PELA COORDENAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES –
PROFESSORA MARIA LUCILA UJVARI DE TEVES

Documentos relacionados

sulfato de magnésio - Faculdades Oswaldo Cruz

sulfato de magnésio - Faculdades Oswaldo Cruz Não é inflamável nem combustível. Chamas quando envolvem este material podem ser extintas com dióxido de carbono, spray de água, espuma ou pó químico. 6. MEDIDAS DE CONTROLE PARA DERRAMAMENTO E VAZ...

Leia mais

óxido de magnésio - Faculdades Oswaldo Cruz

óxido de magnésio - Faculdades Oswaldo Cruz VESTIMENTA MÍNIMA RECOMENDADA: avental de manga longa e óculos de segurança LUVAS: de borracha ou polietileno descartáveis MÁSCARA RESPIRATÓRIA RECOMENDADA: máscara P2. 9. PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMI...

Leia mais

ácido acetilsalicílico - Faculdades Oswaldo Cruz

ácido acetilsalicílico - Faculdades Oswaldo Cruz armazenamento. Estoque na ÁREA VERDE do almoxarifado. 8. CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL Limites de Exposição Permitidos: ACGIH: TLV: 5mg/m3(TWA) valor teto/concentração média diária VE...

Leia mais

acetato de amônio - Faculdades Oswaldo Cruz

acetato de amônio - Faculdades Oswaldo Cruz Mantenha as embalagens bem fechadas. 8. CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL Limites de Exposição Permitidos: nada consta VESTIMENTA MÍNIMA RECOMENDADA: avental de manga longa, máscar contra...

Leia mais

sulfito de sódio - Faculdades Oswaldo Cruz

sulfito de sódio - Faculdades Oswaldo Cruz Apesar de moderadamente tóxico, em grandes quantidades, sulfitos podem dar reações asmáticas produzindo depressão no sistema nervoso central, bronconstrição e anafilaxia. • Por inalação: causa irri...

Leia mais

nitrato de cobre ii - Faculdades Oswaldo Cruz

nitrato de cobre ii - Faculdades Oswaldo Cruz Wilson são mais suscetíveis aos efeitos desse material. 4. MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS INALAÇÃO: Remova a vítima para o ar fresco. Se ela não respirar ministre respiração artificial. Se houver di...

Leia mais

SULFATO DE POTÁSSIO hidrogenado

SULFATO DE POTÁSSIO hidrogenado MÁSCARA RESPIRATÓRIA RECOMENDADA: máscara contra pó. Não consta referência no Guia de Seleção de Respiradores.

Leia mais