Cooperativismo Conheça o Cooperativismo

Сomentários

Transcrição

Cooperativismo Conheça o Cooperativismo
Cooperativismo
Conheça o Cooperativismo
Nascimento de uma Grande Ideia
Em meados do século XVIII surgiu a chamada Revolução Industrial. A
mão-de-obra perdeu grande poder de troca. Os baixos salários e a longa
jornada de trabalho trouxeram muitas dificuldades socioeconômicas para a
população.
Reuniram-se 28 pessoas, a maioria tecelões. Discutiram, analisaram e
avaliaram as idéias. Respeitaram os costumes e as tradições e
estabeleceram normas e metas para a organização de uma cooperativa.
Após um ano de luta acumularam um capital de 28 libras e conseguiram
abrir as portas de um pequeno armazém cooperativo em Rochdale
(Inglaterra), em 21-12-1844, com o nome “Rochdale Society of Equitable
Pioneers” ou seja: Sociedade Rochdale dos Pioneiros Eqüitativos.
E assim foi criada a primeira cooperativa de consumo, com base nos
princípios cooperativos.
Cooperativismo origina-se da palavra cooperação. É uma doutrina cultural
e socioeconômica, fundamentada na liberdade humana e nos princípios
cooperativos.
Princípios do Cooperativismo
1º Adesão voluntária e livre
As cooperativas são organizações voluntárias e abertas a todas as pessoas aptas
a utilizarem os seus serviços e a assumir as responsabilidades como cooperados,
sem discriminações de sexo, sociais, raciais, políticas e religiosas.
2º Gestão Democrática pelos membros
As cooperativas são organizações democráticas, controladas pelos seus membros,
que participam ativamente na formulação das suas políticas e na tomada de
decisões. Nas cooperativas de primeiro grau (singulares), os membros têm igual
direito de voto (um membro, um voto). As cooperativas de grau superior (centrais,
federações e confederações) são também organizadas de forma democrática.
3º Participação Econômica dos membros
Os cooperados contribuem equitativamente para o capital das suas cooperativas
e controlam-no democraticamente. Parte desse capital é, normalmente,
propriedade comum da cooperativa. Os cooperados recebem, habitualmente, se
houver, uma remuneração limitada ao capital integralizado, como condição de
sua adesão e destinam os excedentes a um ou mais dos seguintes objetivos:
desenvolvimento de suas cooperativas, eventualmente através da criação de
reservas, parte das quais, pelo menos, será indivisível; benefícios aos membros
na proporção das suas transações com a cooperativa; apoio a outras atividades
aprovadas pelos cooperados.
4º Autonomia e Independência
As cooperativas são organizações autônomas, de ajuda mútua, controladas
pelos seus cooperados. Se firmarem acordo com outras organizações, incluindo
instituições públicas, ou recorrerem a capital externo, devem fazê-lo em
condições que assegurem o controle democrático pelos seus cooperados,
mantendo a autonomia das cooperativas.
5º Educação, Formação e Informação
As cooperativas promovem a educação e a formação dos seus membros e
colaboradores. Informam o público em geral, sobretudo os jovens e os líderes de
opinião, sobre a natureza e as vantagens da cooperação.
6º Intercooperação
As cooperativas servem de forma mais eficaz aos seus cooperados e dão mais
força ao movimento cooperativo, trabalho em conjunto, através das estruturas
locais, regionais, nacionais e internacionais.
7º Interesse pela Comunidade
As cooperativas trabalham para o desenvolvimento sustentado das suas
comunidades por meio de políticas aprovadas pelos cooperados.
O Cooperativismo no Brasil
Oficialmente a primeira cooperativa remonta ao final do século XIX: Sociedade
Econômica Cooperativa dos Funcionários Públicos de Minas Gerais em Ouro Preto
– 1889. Entretanto, a cooperativa mais antiga ainda em atividade é do ramo
crédito. Sociedade Cooperativa Caixa Econômica e Empréstimos de Nova
Petrópolis foi fundada em 1902, na localidade de Linha Imperial, Município de
Nova Petrópolis - RS, pelas mãos do padre suíço Theodor Amstad. Hoje
denominada SICREDI PIONEIRA RS.
Monumento localizado em Linha Imperial em alusão ao Padre Theodor Amstad
(Foto) e às 38 Cooperativas de Crédito fundadas com sua orientação e
coordenação no período compreendido entre 1902 e 1940. O Padre Amstad
nasceu na Suíça em 1851 e faleceu 2 dias antes de completar 87 anos em 1938.
A Cooperativa de Crédito de Livre Admissão de Luz Ltda.
Sicoob Crediluz
Conhecendo de perto a Cooperativa de Crédito Rural de Bom Despacho
(Credibom), um grupo de produtores rurais pensou em fundar também uma
cooperativa em Luz, procurando despertar as lideranças rurais e unir produtores
para apoiar a ideia.
Realizou-se então uma reunião preliminar para discutir a viabilidade do projeto e
depois de vários encontros, estudos e análises decidiram levar adiante o projeto e
procuraram o presidente da Credibom, Sr. Jacques Gontijo Álvares, que deu o
apoio necessário para a realização deste sonho.
26/08/1988 - Criação da Cooperativa de Crédito Rural de Luz - CREDILUZ.
13/02/1989 - A CREDILUZ iniciou suas atividades com o apoio da Copagro, que
cedeu suas instalações.
02/01/1998 - O Sicoob Crediluz inaugura em Estrela do Indaiá/MG, seu PAC
(Posto de Atendimento Cooperativo), hoje chamado de PA.
Cooperativa de Produção e mais ao fundo
o espaço cedido à Crediluz para
funcionamento.
Cerimônia de inauguração da Crediluz
com a presença ilustre de Alysson
Paulinelli
Inauguração da agência do Sicoob
Crediluz em Estrela do Indaiá no ano de
1998
Vitório da Silva Gomes (direita), na época
associado e Prefeito Municipal de Estrela
do Indaiá
Missão
"Gerar soluções financeiras adequadas
e sustentáveis, por meio do
cooperativismo, aos associados e às
suas comunidades"
Valores
Transparência - Comprometimento Respeito Ética - Solidariedade Responsabilidade
Visão
"Ser reconhecido como a principal
instituição financeira propulsora do
desenvolvimento econômico e social
dos associados".
Conheça o Sicoob Crediluz
Números do Sicoob (unidades) Dez/2015
Números do Sicoob (mil) Dez/2015
Muito Obrigado

Documentos relacionados