1( ( -.<0 1( 7 -.-0 - Jornal O Serigráfico

Сomentários

Transcrição

1( ( -.<0 1( 7 -.-0 - Jornal O Serigráfico
O PA P E L D O T R A N S F E R
IISSN 2175-0335
Ano XIX - Dezembro 2014 - Edição Nº 224
NA
COMUNICAÇÃO
VISUAL
Veteranos
ŝŶĞ͕ĚĂdŽƌŝŶŽ&ŽƚŽƐƚĂŵƉĂ
Nós Testamos
ĚĞƐŝǀŽĞĐŽƌĂƟǀŽ͕ĚĂĚĞƐŝǀŽƐWĂƵůŝƐƚĂ
!"#!$
%
!"#!$
%
!"
!"#$
#$
(
(
'
'
%&''
%&''
&)*&+(,
&)*&+(,
1((
1((
-.<0
-.<0
1(7
1(7
-.-0
-.-0
+%789
+%789
(1('+72
(1('+72
%%'(
%%'(
#
#
'
/
'/
&
&
'(4(&
'(4(&
-./0'&()+(
-./0'&()+(
''';<=>[email protected]
''';<=>[email protected]
'1(2
'1(2 :&:&
#
#
''()*
+,-.
''()*
+,-.
&
&
&&(3
&&(3
'45
'45
&6+
&6+
%%'(65
%%'(65
&+
&+
%789
%789
&A(
&A(+%4B
+%4B
-./0'&()+('1(2
-./0'&()+('1(2
#
#
&
&
+%789
+%789
("&
("&
''
''
&&(3
&&(3
''
45 &6+
45 &6+
'$
-
"!0$
1
2
"!0-
2
3
4(
5%
'$
-
"!0$
1
2
"!0-
2
3
4(
5%
(
!
(
!
)*+,*")--.//)#"*#+.//)#"*#0
12344%55542344%
)*+,*")--.//)#"*#+.//)#"*#0
12344%55542344%
!""""#$
!""""#$
%&'
%&'
6738$%$7
9
6738$%$7
9 673
673
)*//)#"*#+
)*//)#"*#+
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
4
www.oserigrafico.com
Editorial
Expediente
Patricia Sousa
Realização:
[email protected]
A esperança no novo
Todo mundo sabe que um novo ano
não é, senão, um novo dia que nasce após
um outro dia qualquer. Mas toda a energia, a esperança e a felicidade que todos
os seres humanos colocam nesse momento, magicamente têm o poder de renovar
as nossas esperanças, recarregar nossas
energias e nos dar garra para enfrentar o
que está por vir.
Uma nova oportunidade de escrevermos nossa história de maneira diferente se
abre a cada novo começo e aqui estamos
nós diante dessa chance. 2015 vem aí com
um novo “velho governo” e nosso desejo
é que muitas coisas mudem e que nosso
país caminhe para a prosperidade, tão sonhada por todos nós. Cabe a nós também
fazermos a nossa parte, nos mantendo
informados sobre tudo, cobrando mais,
sendo mais participativos na vida de nosso país. Afinal, quem cala, consente.
Aristóteles disse que “a esperança é o
sonho do homem acordado”. Então, que
sonhemos acordados muitas vezes mais
em 2015, que tenhamos força para enfrentar as dificuldades, fé no futuro e foco
em nossos objetivos. E que possamos, de
fato, colher todos os frutos de tudo aquilo
que plantamos.
Desejo a você, caro leitor, muita saúde, prosperidade, união, amor, sucesso e
sorte nesse ano que se inicia! Nos vemos
no ano que vem!
Patricia Sousa é Jornalista e Editora do Jornal O Serigráfico
O jornal O Serigráfico não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios. Os artigos
assinados são da responsabilidade de seus autores .
A reprodução parcial ou total é permitida mediante autorização por escrito dos editores.
Editorial
04 A
17
esperança no novo
06 LR ançamentos
,M ,
,A
icoh
ogk comala
Veteranos
desivo
ecoração com silk screen
Mercado
erox lança plataforma para gráficas criarem lojas virtuais
CNPJ: 65.399.586/0001-54
18 CS oluna - Sinval Lima
e ninguém fala
20
Mercado
13 PHPrêmio9ª
ercado
22 M
A G
parte
vez consecutiva o Prêmio Fernando Pini
Jornalista Responsável:
Patricia Pereira de Sousa (MTB 36.323)
gfa
atéria de capa
14 M
O
26 AC genda
,E
Técnico
16 AU rtigo
E
R
C
26 OE pinião - Levi Ceregato
ma spiada nos outers e ortadores Digitais
Capa:
Anderson Vérdi
[email protected]
www.oserigrafico.com
07
8&
raphics apresenta nova estrutura para a região Norte
22 EM vento
E
papel do transfer na comunicação visual
Periodicidade: Mensal
Design Gráfico e Diagramação:
Augusto Castelão
[email protected]
ransfer digital solvente
13 PG rêmio
omaq conquista dois prêmios no RISO Dylan Meeting
Administrativo:
[email protected]
Diretor Responsável:
Claudilei Simões de Sousa
Durst Brasil e VinilSul anunciam acordo de distribuição
20 PT asso a passo
ormação do preço de venda
Editorial:
Patricia Sousa
[email protected]
Reg. N. 13-Liv. B2 -28/01/98
R.C.P.J - Cotia/SP
Art. 8 Lei 5.250 (Lei de Imprensa)
INPI - Art.158 PLI-RPI N. 1390-97
ecorativo da desivos Paulista
10 AF dministração -–Wilson5 Giglio
vence pela
Tel: (11) 3744-2203(11) 3742-9699
[email protected]
Comercial:
Claudilei Simões de Sousa
[email protected]
Mari de Oliveira
[email protected]
Lucia Nishimura
[email protected]
Dine, da Torino Foto Estampa
18 NA ós DTestamos
, A
kad
Otsuka
08 CD oluna - Hajime
-
08 X
Av. Profº José Barreto, 91 - Sl 27 - CJ 02
Centro - Cotia/SP - 06703-010
Consultor Técnico:
Eng Dov Kruman
Índice
Jornal Técnico Informativo e Educativo
Image Editora e Comércio
imaki xpo
ursos
ventos, Workshops, Feiras
mpreender é caminhar pelo futuro
97
!"#$%&'()*)(+',---.(/
0!1--'2!"
"
('*2/.2"3!1/-4'!
*---4.
56)!
!
"#
" $%$&$%'&$(($)$*
+ ! O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
6
www.oserigrafico.com
L ançamentos
Ricoh Brasil lança três novas
multifuncionais
A Ricoh Brasil acaba de lançar no mercado
brasileiro três novos modelos de multifuncionais em preto e branco: MP 2553, MP 3053 e
MP 3353. Os novos equipamentos se destacam pela versatilidade, alta qualidade de imagem e grande produtividade e rapidez. Eles
têm o objetivo de agilizar o fluxo de trabalho
e aumentar a produtividade das empresas. As
máquinas possuem recursos de gestão de documentos incluídos em um design ecológico
e que poupa espaço, ideal para qualquer pequeno escritório ou grupo de trabalho, desde
a criação até o acabamento.
Dentre as características dos lançamentos
estão a produção de até 33 impressões/cópias
monocromáticas por minuto, a digitalização
de até 79 imagens por minuto, monocromáticas ou coloridas através do Alimentador
Inversor Automático de Originais (ARDF) de
100 folhas padrão e integração ao Ricoh HotSpot Enterprise, que permite que os usuários
móveis possam imprimir diretamente para
o MFP a partir de laptops, smartphones e tablets, sem comprometer a velocidade, a praticidade e a segurança. Além disso, é possível
usar um software embutido opcional, como
o GlobalScan® ou software de terceiros, para
criar fluxos de trabalhos personalizados em
tarefas mais complexas e inclinar a tela de 9’’
do painel de operação para uma visão mais
fácil e acesso mais conveniente às funções do
equipamento.
Os novos equipamentos Ricoh possuem
um poderoso processador de 533 MHz, com
até 1,5 GB RAM e um HD de 250 GB, que se
integram perfeitamente a todos os ambientes
- incluindo Windows, Macintosh, Citrix, SAP,
UNIX, AS/400, entre outros. O driver da interface de usuário PCL6, com pré-definições de um
clique e comandada por ícones, simplifica os
trabalhos de impressão para produção nítida
Mogk lança prensa
para transfer
Comala lança Solda
Lona HW 2001 e
Flash Cure HF 3000
de até 600 dpi. Também é possível digitalizar
documentos em preto e branco ou em cores,
nos formatos PDF, TIFF ou JPEG, e compartilhá-los pela funcionalidade Digitalizar-paraArquivo/Pasta/URL/FTP/Email.
Os equipamentos também dispõem de
OCR embutido opcional, para que os usuários
possam recuperar documentos rapidamente
procurando palavras específicas em texto PDF,
em até 14 idiomas. Este prático recurso também pode detectar páginas em branco em
trabalhos grandes e removê-las automaticamente para reduzir o desperdício. Além disso,
os equipamentos possuem autenticação de
usuário para ajudar a impedir o acesso não autorizado às principais funções e informações
proprietárias, evitando assim riscos de quebras de segurança.
Especialmente desenvolvida para a aplicação do transfer sublimático no segmento da
moda, a Prensa Manual PTM-80 oferece alta
qualidade de termotransferência. Indicada
também para transfers serigráficos, litográficos, fixação de estampas, bordados termoadesivos, expansão de puff, transfers em
madeiras, magneto, mouse pad e entretelas
termo-adesivas.
Mais robusta do que seu modelo antecessor, a Solda Lona HW 2001 tem um novo circuito eletrônico, melhor distribuição de peso
e aquecimento modernizado. Solda banners e
toldos em até 7m/min, com temperatura regulável de 50 a 500°C.
A grande vantagem desse equipamento é que ele pode fazer todo tipo de serviço,
transformando-se em um produto 3 em 1.
Com apenas uma máquina de solda, o operador pode fazer a emenda de sobreposição das
lonas, solda de fita de reforço e dobra lateral.
Seguindo a linha socioambiental da Ricoh,
os dois novos equipamentos se destacam também pela minimização do uso de energia. Projetado para ter um dos mais baixos valores de
consumo típico de energia (TEC) do mercado,
ele atende a todos os novos critérios ENERGY
STAR v2.0. As empresas também podem programar o equipamento para ligar ou desligar
em horários específicos, inclusive durante finais de semana ou almoço, para poupar ainda
mais energia.
O equipamento tem área útil de 80 x
65 cm, controle digital de temperatura (0° a
760°C) e controle digital de tempo (0 a 999”).
Com potência de 4400 W, tem voltagem de
220 V/monofásico e acionamento manual.
Vem com formas de alumínio teflonizado e
pintura epóxi.
Já o Flash Cure HF 3000 vem agora na
versão 127 volts, com potência de 2000 watts, além da versão anterior de 220 volts e 3000
watts. Atinge 350°C, tem área de atuação
de 200 x 400mm e é ideal para cura de tinta
serigráfica.
www.mogk.com.br
www.comala.com.br
www.ricoh.com.br
A AKAD amplia sua linha de soluções
com o lançamento das tintas sublimáticas
Novajet. Indicadas para impressoras de
grande formato compatíveis com cabeças
Epson DX5 e DX7, essas tintas se destacam
pela ótima relação custo-benefício. São
produzidas na Coreia e seu fabricante reconhecido mundialmente entre os usuários de tintas sublimáticas, de acordo com
organizações independentes de testes no
setor têxtil.
AKAD lança no Brasil linha de tintas Novajet
A fabricação desses produtos segue
processos de controle de qualidade com
tecnologia de ponta. Diversos testes são
conduzidos pelo fabricante, para garantir as características necessárias ao sucesso da impressão sublimática, como o
comportamento da tinta na cabeça de
impressão e os mecanismos de dispersão
da tinta, fatores que afetam diretamente
o fluxo da mesma e, consequentemente,
o resultado final. As tintas Novajet sublimáticas estão disponíveis no espectro de
cores CMYK (cyan, magenta, amarelo e
preto).
www.akad.com.br
Papéis Tratados para Sublimação Digital
R90
do
ca
ndi
BOBINAS
S
NSaA
E
R
P par
I
Papel branco 90g com verso azul
Medidas disponíveis
o
cad
i
Ind
RAS
AND
CAL para
1600mm x 100m 1220mm x 100m 1070mm x 100m 910mm x 100m
1500mm x 100m 1110mm x 100m 1000mm x 100m 610mm x 100m
TACK 90
Medida disponível
1110mm x 100m
Medida disponível
1600mm x 200m
do
I
AS
Medidas disponíveis
na cia
rên
nsfe
tra
1600mm x 200m Ø 19CM
1600mm x 800m Ø 30CM
1600mm X 2000m Ø 50CM
Medidas disponíveis
A
CAL para
Papel A3 - 297x420mm
Menor consumo
de tinta por m²
Papel A4 - 210x297mm
Melhor custo-benefício para chegar
a um produto final com qualidade
BOBINAS
icado
Ind
NOS
PEQUE OS
T
A
FORpMara
Melhor definição de ponto
evitando migração entre as cores
Maior durabilidade
para impressora
do
ica
O
CAD
MER TRIAL
S
INDUpara
Ind
Fidelidade de cores com
definição de imagem
Papel branco 110g
AS
NDR
ca
ndi
Papel 70g, desenvolvido para tintas compatíveis com
cabeças Kyocera e Ricoh, especialmente tratado para
oferecer excelente secagem e alto desempenho para
impressoras de alta produtividade
M
TAS
FAN
FOLHAS
BOBINAS
Papel branco 70g com verso azul
RAPTOR 70
BOBINAS
Papel branco 90g, tratado com resina
adesiva termo ativada para ajudar na
transferência
e
Evit
R70
BENEFÍCIOS
Papéis e Filmes para Transfer
H90 Digital
O transfer impresso em
inkjet eco solvente com
acabamento em serigrafia
50 x 66
H90
HT419
Off Set com acabamento
em Serigrafia
Serigrafia Base Água
66 x 100
Disponível também
em bobinas.
33 x 50
Tel. 11 2976-5233
[email protected]
www.havir.com.br
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
8
www.oserigrafico.com
Coluna
Mercado
Hajime Otsuka
hajimeotsuka @ yahoo.com . br
Decoração com silk-screen
Vamos começar o ano de 2015 decorando seu produto usando uma técnica bem simples: o silk-screen.
Pequenas empresas, médias e grandes poderão usar o silk-screen para
decorar os seus produtos sem ter que
investir em equipamentos caros, como
em outro tipo de impressão.
Entre os setores que poderiam utilizar o silk-screen em seu produto final,
estão:
- Indústria mecânica: para identificar seus equipamentos, modelos e
tipos.
- Indústria eletrônica: para identificação de peças, circuitos impressos,
painéis, componentes.
- Indústria automotiva: muitos
acessórios são decorados usando silkscreen.
- Indústria de cosméticos: setor
onde tem crescido muito o uso de silk
para decorar as embalagens de shampoo, água oxigenada, creme de mão...
- Indústria de alimentos: para decorar suas embalagens de azeitonas, conservas, sorvetes,etc.
- Indústria de tintas: para suas embalagens variadas, de todos os tamanhos.
- Indústria de caixa d’água: todos
usam serigrafia pelo baixo custo.
Há milhares de pequenas empresas
de silk-screen prestando serviço para
médias e grandes empresas. Algumas
são bem técnicas, usando equipamentos e produtos de última geração, e
outros trabalham com produtos mais
simples de menor custo, como tintas,
solventes, emulsões, sensibilizantes,
tecidos, etc.
Muitos empresários desconhecem a
aplicação de silk-screen ou acham que
é muito artesanal, mas uma impressão
bem feita usando essa técnica chama
muito a atenção do cliente. Com uma
boa orientação de um técnico em silkscreen, qualquer empresa poderá ter
uma linha de impressão dentro da empresa em pouco tempo.
Quem trabalha com desenvolvimento de produtos novos desconhece
o potencial do silk-screen, que pode
ser usado para imprimir em materiais
redondos, ondulados, côncavos, etc. A
decoração feita por silk-screen vai durar
muito mais tempo em materiais que tenham manuseio constante, em contato
com raios ultravioleta e principalmente
em contato com o tempo, já que a tinta
não desbota e não perde a cor.
Um Feliz Natal e um próspero Ano
Novo para todos os leitores do nosso
jornal que acompanham nossas matérias o ano todo. Muito obrigado a
todos!
Hajime Otsuka é diretor do Shopping Screen
!
www.comala.com.br
(11)4668-8450 / [email protected]
Xerox lança no Brasil
plataforma para gráficas
criarem lojas virtuais
Na Box 2Print,
PrintOne, as
menos de 24 horas
criada em parceria com a
podem ser criadas em
Em meio às recentes movimentações
online da Black Friday, a Xerox Brasil lança
a Box2Print, uma ferramenta que promete revolucionar a forma das médias e pequenas gráficas fecharem negócios com
o cliente final. Na Box2Print, uma plataforma web to print desenvolvida em parceria
com a PrintOne, as gráficas poderão criar
lojas virtuais feitas de forma descomplicada e sob medida com diversos recursos e
funcionalidades. A loja virtual entra no ar
em menos de 24 horas.
Criando lojas virtuais, as gráficas dinamizam o negócio via comércio eletrônico,
ampliando o alcance aos clientes, que
poderão escolher em categorias de produtos e modelos de templates para produtos impressos, material de papelaria,
brindes, estampas, aplicar imagens, fotos
e textos, concluir a compra, efetuar o pagamento online, entre outros.
Na Box2Print a Gráfica acompanhará a venda em tempo real, e terá recursos para alterar produtos, lançar novos
modelos e captar clientes para impressão
de qualquer material gráfico. Tudo dependerá da linha de produtos e o segmento
de atuação. A estrutura de navegação é
intuitiva, facilitando a criação da loja. De
acordo com o Ibope Media, o Brasil, em
2013, atingiu 103 milhões de usuários de
internet. No mesmo ano, o e-commerce
nacional movimentou R$ 28,8 bilhões,
crescendo, nominalmente em número de
e-consumidores, 28%, em relação a 2012.
Pesquisa da InfoTrends apontou que
em 2013 mais consumidores compraram online nos Estados Unidos em um
dia chamado Cyber Monday do que em
lojas físicas durante o Black Friday. Além
de mostrar que 54% dos chamados PSP
(Print Services Providers – equivalente
aos bureaus brasileiros) e 58% dos chamados Print for Pay tem uma solução de
Web to Print, que aumenta o volume de
impressão, reduz tempo, elimina erros,
traz uma experiência diferenciada e aumenta a lealdade do cliente. Em 2012,
19% da impressão de valor nos EUA foi
através de um Web to Print e este número
tende a crescer para 28% até 2016. O Web
lojas online
to Print reduz o custo total da impressão
do trabalho entre US$13 e US$17.
“A Box2Print oferece verdadeiras "matrizes" capazes de gerar uma infinidade
de novos produtos, ampliando o potencial de lucratividade do negócio das gráficas. É o conceito web to print chegando
ao consumidor final de forma simplificada, pois ele é quem definirá como será a
impressão do arquivo, a posição do logo
e o template, por exemplo. Os números
confirmam, cada vez mais, a tendência
das pessoas comprarem e resolverem
tudo pela internet. O Web to Print é um
movimento sem volta nesse mercado”,
afirma Luis Iglesias, diretor executivo de
Artes Gráficas da Xerox.
Versátil, a plataforma permite cadastro de produtos e peças promocionais,
pedidos online, fluxo de aprovação, edição e personalização de templates, integração com fornecedores, biblioteca
completa de arquivos para publicação
online, gerenciamento de versões, compartilhamento de arquivos com usuários
internos e externos, upload e download
de arquivos de textos, áudio e vídeo, gestão e controle de pedidos para clientes internos, workflow de aprovação, cadastro
de fornecedores, compartilhamento de
arquivos para impressão junto a gráficas e
fornecedores, personalização (inserir textos, alterar as fontes, adicionar imagens),
visualização do produto acabado, simular
preço de forma rápida e integração com
correios e acompanhamento da entrega.
Para criar a loja virtual basta acessar o
www.box2print.com.br. O custo para criação varia de acordo com as funcionalidades da loja. Toda a simulação de valores
pode ser feita online.
!"#$#
.''.:$&#"'.:$&
;8;&.
&[email protected]@[email protected]@
[email protected]
56 1
7"89
8
2.#('
(14
1
%#&'$('
$#)#('
%# '*''+$,)&'
)-$%#&$-''
""#"$ !-.23'
../0
?758
>1558
"#&#
" '
%!")&#
-$&'%+"$(
<(#%'
., &$%#($ )#$#&
-&='!(
Rapidez
e precisão,
CARROSSEL AUTOMÁTICO MCA
EQUIPAMENTOS P/ SERIGRAFIA
estampando novos
caminhos.
POLIMERIZADEIRA /
SECADORA
Elétrica e a Gás
Modelos sob consulta
PRODUTOS 100%
NACIONAIS
MESA ELÉTRICA DUPLA
MÁQUINAS P/ TRANSFER
CALANDRAS
AUTOMÁTICAS E SEMI-AUTOMÁTICAS
FLASH CURE
MINI FLASH CURE
MTCF 250
MTC 1.800
AUTOMÁTICA
PTA-4000: 40 x 50 cm
52 x 72 cm
PRENSAS MANUAIS
MTC 1.200
P/ JEANS
PTI-5 Jeans
PTM-40:
40 x 50 cm
PTM-42 Dupla
31 x 42 cm
PTP-660: 96 x 66 cm
vanguarda.art.br
MTCF 500
Pré-secagem de tintas
a base d'água ou plastisol
PTP - 15
MISTURADORES
DE TINTA
SR-4
Prensa térmica
Para etiquetas
Em bobina
PTP-400 Dupla
PTP - 900: 85 x 110 cm
PTP-1450: 100 x 145 cm
Fone: 47
MULT-MIX
MTVR-20
3323-5844
www.mogk.com.br
[email protected]
Rua 2 de Setembro, 2.877 - 89052-505 - Blumenau - SC
MT-70
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
10
www.oserigrafico.com
Administração
FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA – PARTE 5
Olá
pessoal , vamos para mais uma parte?
Vamos
tomar como exemplo um banner simples:
QUANT
VALOR UNIT
VALOR TOTAL
Lona vinílica gr.340 (metro)
1
3,40
3,40
Madeira 7/8 / formato cabo de vassoura
2
0,40
0,80
Ponteira 7/8
4
0,15
0,60
Barbante nylon (metro)
1
0,25
0,25
Cola (tubo com 75 grs)
1
7,70
7,70
Tinta da máquina = kit 500 faço 110 m2 = 4,54 m2
1
4,52
4,52
VALOR TOTAL DE MATÉRIA PRIMA E AUXILIARES
0,90 x 1,20
MATERIA PRIMA E MATERIAIS AUXILIARES
17,27
CUSTO DE COLABORADORES
ADMINIST
FUNÇÃO
SALÁRIO
ENCARGOS
SOCIAIS
BENEF
TOTAL
CUSTO
DIAS NO
MÊS
HORAS NO
MÊS
VLR POR
MINUTO
Diretora
Administrativa
3.000,00
600,00
541,00
4.141,00
22
161,26
0,43
Joana
Aux Limpeza
840,00
547,76
541,00
1.928,76
22
161,26
0,20
Cleuza
Asssist Adm Junior
(RH)
1.100,00
717,31
541,00
2.358,31
22
161,26
0,24
4.940,00
1.865,07
1.623,00
8.428,07
22
483,78
0,87
FUNÇÃO
SALÁRIO
ENCARGOS
SOCIAIS
BENEF
TOTAL
CUSTO
DIAS NO
MÊS
HORAS NO
MÊS
VLR POR
MINUTO
Hernani
Gerente Comercial
3.000,00
1.956,30
541,00
5.497,30
22
161,26
0,57
Maria
Consultora Vendas
Master
2.700,00
1.760,67
541,00
5.001,67
22
161,26
0,52
Susana
Consultora Vendas
Pleno
2.450,00
1.597,65
541,00
4.588,65
22
161,26
0,47
João
Consultora Vendas
Sênior
2.200,00
1.434,62
541,00
4.175,62
22
161,26
0,43
Teresa
Consultora Vendas
Júnior
1.800,00
1.173,78
541,00
3.514,78
22
161,26
0,36
Gilmar
Consultora Vendas
Auxiliar
1.500,00
978,15
541,00
3.019,15
22
161,26
0,31
13.650,00
8.901,17
3.246,00
25.797,17
22
967,56
2,67
Iracema
Sub Total 1
COMERCIAL
Sub Total 2
TEMPO COMERCIAL
MIN
5
VLR MIN
VLR TOT
0,44
2,22
TEMPO DESIGNER
MIN
VLR MIN
VLR TOT
5
0,32
1,60
TEMPO IMPRESSOR
MIN
VLR MIN
VLR TOT
2
0,35
0,69
MÉDIA
0,29
MÉDIA
0,44
!"#
+),-.
/'& 0! )*(
!"# $%
& '(! )*(
!
""#
$$
%&"'"
$$$
"!
Compromisso com a qualidade
%JTUSJCVJEPS30-"/%FYDMVTJWP"3‡"(3'*$"
5PEBMJOIBEFFRVJQBNFOUPTTPMWFOUFF67
JNQSFTT¡PSFDPSUFFFǨFJUPTFTQFDJBJT
Compromisso com você
Desde 1974
.BJPSEJTUSJCVJEPS"('"EP#SBTJM
&RVJQBNFOUPTQBSBJNQSFTT¡PEJHJUBMFTJOBMJ[B¥¡P"OBQVSOB5JUBO
$51ŗT"7"-0/$30/
1SPEVUPTF &RVJQBNFOUPTQBSB%JWJT¡P(SŸǨJDBF$PNVOJDB¥¡P7JTVBM
.‹%*"41"3"0''4&5&%*(*5"-10-*‡45&37*/*-"650"%&4*70-"4&3'*-.&
('-0035*/5"41"3"46#-*."…067&40-7&/5&-0/"47&3/*;&40-7&/5&4
4*45&."%&#6-,440'58"3&4&803,'-084"10(&&&"('"
"W*OUFSMBHPT*OUFSMBHPT4¡P1BVMP41$&1888'050#3"4$0.#37&/%"4!'050#3"4$0.#35&-
$BNQJOBT
.JOBT(FSBJT
1BSBOŸ4UB$BUBSJOB
3JP(SBOEFEP4VM
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
12
www.oserigrafico.com
Administração
Bom, com todos os tempos anotados (de acordo com o mapeamento de processos) + o valor da matéria
prima + o valor de salários (+ encargos) de todo o pessoal + o valor da depreciação + o valor das despesas operacionais (de acordo com o fluxo de caixa = total do mês dividido pelos minutos úteis), temos:
Matéria Prima + material auxiliar
17,27
MO Departamento Comercial
2,22
MO Departamento de Criação e Arte
(Designer)
1,60
MO Departamento
(Impressor)
0,69
de
Produção
Depreciação
1,20
MO Departamento de Acabamento
0,91
MO Departamento de Controle de
Qualidade
0,30
MO Departamento de Expedição
0,32
MO Departamento de Instalação e Estruturas (não tem neste caso)
0,00
MO Departamento Fiscal (ou Administrativo para emissão de NF)
0,58
MO Departamento Administrativo
0,29
MO Departamento Financeiro
Considerando uma média de 10%
de Simples (uma vez que muda de acordo com o valor acumulado) e para não
ficar alterando o preço final a cada faixa colocamos como base 10% durante
o 1º semestre e de 15% no segundo. Se
você vender sem nota fiscal (algumas
pequenas empresas fazem isso quando
o consumidor é pessoa física) então você
estará ganhando mais 10% (embora seja
sonegação de imposto e omissão de receita, que pode gerar crime contra a ordem tributária, passível de pena de reclusão e multa).
0,58
CUSTO SUB - TOTAL
25,98
Rateio Despesas Operacionais considerando 23 minutos na execução do
produto
13,33
CUSTO TOTAL REAL DO PRODUTO
39,31
Bom, depois de tudo isso você pode
se perguntar: como é que uma empresa
pode vender por R$ 18,00 ou R$ 25,00
este mesmo produto?
Uma vez que já conhecemos o custo do produto (neste caso um simples banner)
vamos ver como fica a formação do preço de venda?
FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA PELO
MÉTODO MARK-UP
Resposta: Porque, simplesmente, o
empresário não tem a mínima noção do
que está fazendo, está afundando a empresa, está trocando seis por meia dúzia,
está trocando figurinha, está morrendo
sozinho... infelizmente!
Se você fez os mesmos cálculos e chegou a um preço de custo de R$ 39,31 (ou
próximo a isto) veja que qualquer venda
com o valor inferior ao preço de custo
o empresário está saindo do mercado;
está, simplesmente, fazendo o possível
para falir a própria empresa, sem precisar
da ajuda de ninguém. Já vi centenas de
casos onde o custo é de R$ 250,00 e o valor de venda de R$ 180,00, outros casos
onde o custo era de R$ 580,00 e o valor
de venda R$ 579,00, e outros casos onde
o custo era de R$ 34,00 e o valor de venda
R$ 90,00.
O que você precisa fazer, Sr. Empresário de Comunicação Visual, é levantar
todos estes dados, analisar cada conta,
cada despesa, cada custo, mapear todos
os processos, elaborar um fluxo de caixa
eficiente, controlar seu imobilizado, saber corretamente a sua forma de tributação, saber o custo de cada colaborador
(com os encargos e benefícios) para, no
final das contas, saber EXATAMENTE o
quanto custa o seu m², pelo menos para
conhecer o seu lucro ou prejuízo em cada
venda que faz.
Leia o Manual de organização de empresas e gestão empresarial, e-book gratuito disponível em meu projeto social:
www.portaldacvb.com.br, com 600 páginas de informações, dicas, orientações e
sugestões para você, sua empresa e seus
colaboradores. É gratuito!
NOSSO EXEMPLO
Elementos Constitutivos
Elementos Constitutivos
%
Custo
39,31
Preço Base
100,00
(X)MK
1,49
DAS
-10,00
PVO
58,67
Comissões
-3,00
DAS
Margem para desconto
-10,00
PVL
52,80
Lucro Liquido Desejado
-10,00
Custo
-39,31
Soma(a)
67,00
Comissões
-3,00
-1,76
Mark-Up Multiplicador 100/a
1,49
Mg desconto
-10,00
-5,87
O PRESENTE MARKUP DE 1,49 CONSIDERA:
MARGEM DE DESCONTO DE 10% E LUCRO
LÍQUIDO DE 10%
Considerando comissão de 3%, margem para desconto de 10% e um lucro
líquido de 10% o valor do preço de venda
é de R$ 58,67 (cinquenta e oito reais e sessenta e sete centavos). Você pode dizer,
também, que se não pagar comissão e
nem dar o desconto o seu lucro líquido
será de 23% (vinte e três por cento) ao invés dos 10% mencionados no exemplo.
-10
-5,87
Lucro Líquido
5,87
% LL s/PVO
10,00%
Wilson Giglio tem mais de 40 anos de experiência na área de Gestão Empresarial,
atuando ativamente como Consultor em Gestão Empresarial, Palestrante e Professor
de Empresários / Executivos e Mentor de Negócios em todo o Brasil e países de língua
portuguesa desde 1990. É também o único consultor em gestão empresarial especialista
em empresas de comunicação visual no Brasil.
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
13
www.oserigrafico.com
Prêmio
HP vence pela 9ª vez
Gomaq conquista dois prêmios
consecutiva o Prêmio Fernando
no RISO Dylan Meeting
Pini da indústria gráfica
A HP Indigo venceu pelo nono ano
consecutivo o Prêmio Brasileiro de Excelência Gráfica Fernando Pini. Eleita como a
melhor solução de impressão digital, a tecnologia HP Indigo permite o aumento da
produtividade e eficiência das gráficas ao
expandir o portfólio de aplicações e oportunidades de negócios com uma qualidade
de impressão única no mercado mundial.
“Ser vencedor do Prêmio Fernando
Pini é um importante reconhecimento
para o trabalho realizado pelo time da
HP Indigo no Brasil. O Brasil tem a maior
base instalada de equipamentos de impressão digital na América Latina e este
prêmio nos traz a certeza de que estamos
respondendo aos nossos desafios com
qualidade e excelência não somente com
as nossas soluções E2E, mas também com
o nosso time de profissionais que lideram
de forma espetacular o business”, afirma
Luca Cialone, diretor geral para as linhas
HP Indigo e Inkjet WebPress da HP Brasil.
Além deste importante título, a HP
também foi premiada indiretamente por
meio de seus clientes que utilizam equipamento HP Indigo, como a Forma Certa
Digital, Indigimagem, Premier Spell Gráfica, P+E Galeria Digital, Fac Form Impressos e Compulaser Gráfica e Editora.
O Prêmio Brasileiro de Excelência Gráfica
Fernando Pini foi criado em 1991 pela Abigraf (Associação Brasileira da Indústria Gráfica) e pela ABTG (Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica) e é considerado o maior da
indústria gráfica na América Latina. No total,
63 gráficas tiveram seus produtos premiados
em 56 categorias e 13 fornecedores consagraram-se vencedores em 16 categorias.
www.hp.com
A Gomaq, presente há mais de 45
anos no mercado de tecnologia de
impressão, conquistou o Prêmio RISO
Dylan Meeting nas categorias “Melhor
performance nas vendas de duplicadores digitais no Brasil” e “Um dos maiores
distribuidores RISO do Brasil”.
com agilidade e treinando seus colaboradores para que saibam sanar qualquer dúvida sobre o produto. Tudo para
atender com qualidade os clientes que
procuram a marca, e o resultado de
toda essa preocupação foi a conquista
destes dois prêmios.
A premiação, que ocorreu este ano,
em Miami, nos Estados Unidos, foi criada para destacar as melhores práticas
de relacionamento com os clientes, utilizando o montante de vendas do ano
passado como critério para a escolha
dos premiados. Partindo de um reconhecimento através de números de sucessos apresentados por empresas da
América Latina.
“Estamos orgulhosos pela conquista desses prêmios, pois são indicadores de que nosso trabalho está sendo
bem feito. Sempre apoiamos a nossa
equipe para atingir metas agressivas de
vendas, principalmente para manter a
qualidade de nossos serviços e aplicar
as vantagens das novas tecnologias em
nossos negócios. O prêmio RISO Dylan
Meeting chegou para comprovar, mais
uma vez, nosso compromisso com nossos clientes e parceiros”, afirma Danilo
Munhos coordenador de Marketing da
Gomaq.
Desde 2001 trabalhando com a marca RISO, a Gomaq sempre realizou grandes investimentos em sua linha de impressão, tendo várias unidades à pronta
entrega para atender as solicitações
www.gomaq.com.br
www.flockcolor.com.br - [email protected]
Tel:11-2464-2828 /Fax:11- 2409-7281 - Nextel:11-7879 5243 ID:86*4427
R Dona Antônia, 208 - Vl. Augusta - Guarulhos/SP - CEP 07021-000
A VERDADEIRA MÁQUINA DE FLOCAGEM
FLOCOS DE NYLON E COLA PARA FLOCAGEM
Máquina de Flocagem para aveludar qualquer tipo de material.
Consulte nossos modelos FC40, FC60, FC 80 e evolution.
Pioneiro no segmento de flocagem há mais de 20 anos,
oferecendo qualidade, confiabilidade, garantia, assistência
técnica e pronta entrega.
-A maior variedade de cores
de flocos com qualidade e
garantia.
-Colas para flocagem em
diversos materiais.
MÁQUINAS PARA SINALIZAÇÃO
Laminadora à Frio
Motorizada
SUGADOR DE FLOCOS & ESTUFAS
Visite nosso site
para maiores
informações sobre
os equipamentos
Estufa com
12 Bandejas
Sugador
de Flocos
Solda Banner
Estufa tipo
Esteira
CONFIRA NOSSA
CARTELA DE CORES
EM NOSSO SITE
Estufa tipo
Gaveta
MÁQUINAS PARA EMBALAGEM
MÁQUINAS DE TRANSFER & FLASH CURE
Máq. transfer
Mod. 40x50cm
Manual
Máq. transfer
Mod. 40x50cm
Pneumática
Financiamos
com cartão
Vacuum Forming
VISITE
NOSSO
SHOW ROOM
Seladora
de TNT
Flash Cure
Encarteladora
Skin
Túnel Encolhimento
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
14
www.oserigrafico.com
Matéria
de capa
A necessidade crescente de fazer peças únicas, inviável por serigrafia, fez do
transfer o queridinho da área de personalização e vem ganhando cada vez mais
espaço em diversos meios, especialmente após a entrada do transfer sublimático,
embora o transfer também seja usado em
larga escala.
por sublimação
Existem transfers de diversos tipos:
serigráfico, litográfico, offset, sublimático
e laser, cada um com suas peculiaridades
e usos específicos. Importante lembrar
que não existe um tipo de transfer universal e a escolha do mesmo deverá ser
Já o transfer sublimático, com sua versatilidade de aplicações, vem ganhando
espaço e já suplanta o uso do transfer
serigráfico. “Para a Fremplast, o transfer
de sublimação é o mais utilizado atualmente, tanto para linha esportiva quanto
para moda. Antes existiam limitações em
estampas devido ao custo x benefício referente às gravações de telas e desenhos.
Hoje, com as máquinas digitais de sublimação, os trabalhos ficaram mais fáceis,
Azulejo decorativo impresso por sublimação
opção que vem se destacando. Impresso em papeis especiais em impressoras
com tecnologia laser, esse tipo de transfer pode ser aplicado em quase todas as
superfícies, sem que seja necessário um
tratamento prévio. E com o surgimento
de impressoras laser com toner branco, o
transfer laser abre a possibilidade de aplicação em substratos escuros, uma grande
vantagem sobre o sublimático.
Transfer litográfico - Santi e Andrade
Ecobag em material PET reciclado impressa
Ca
com maior definição e possibilidades de
estampas sem precisar de fotolito e gravações de telas. Isso fez com que o transfer sublimático conquistasse seu lugar no
mercado”, diz Sergio Robusti, técnico da
Fremplast. “Cada tipo de impressão têxtil
ainda tem sua parcela de participação no
mercado, devido às características peculiares de cada uma. Sem dúvida, a demanda atual pede mais o transfer sublimático
devido aos custos baixos e certa agilidade no processo ao ser comparado com o
transfer serigráfico”, diz Talita Tavares, do
marketing da TMT Brasil.
i
feita seguindo as características daquilo
que se deseja naquele momento. Tudo
vai depender da quantidade pretendida,
do substrato e do efeito. “Para grandes
quantidades, normalmente a partir de
1000 unidades da mesma estampa, o offset é mais indicado, e para trabalhos mais
personalizados o ideal é o sublimático. O
transfer serigráfico é uma tecnologia mais
antiga e está sendo menos utilizada, devido ao custo elevado de mão de obra, a
não ser em casos específicos”, explica Felipe Simeoni, da Global Química e Moda.
!"#$##!%%&
Quebra-cabeça impresso por sublimação
Mas há limitações. O transfer sublimático só pode ser aplicado em superfícies
com tratamento prévio, ou seja, o substrato precisa ter recebido uma resina especial que permita a sublimação e, no caso
de peças têxteis, só é válido para tecidos
sintéticos. No caso de pequenos formatos, onde as impressoras utilizadas são, na
maioria das vezes, domésticas e adaptadas para sublimação, só é possível aplicar
em superfícies brancas ou bem claras, já
que estas impressoras não possuem tinta branca, o que inviabiliza a aplicação
em peças escuras. Para a área têxtil, a
solução encontrada foi o desenvolvimento do OBM, uma espécie de tecido claro que recebe a sublimação
e depois é aplicado sobre o tecido
escuro, dando, assim, o fundo necessário para a clareza da imagem.
Já para outros tipos de substratos
escuros, como cerâmica e plásticos,
não é possível fazer sublimação.
Muitas vezes confundido com o transfer sublimático, o transfer laser é outra
Mas em todos os casos, além da escolha do transfer adequado para cada aplicação, é fundamental o uso de papeis e tintas ou toners de qualidade. “Isso faz toda
a diferença quando precisamos de cores
precisas e durabilidade. Vale a pena pagar
um pouco mais por um produto de qualidade”, declara Beto Ferragini, diretor da
Inkmixx. “A importância do uso de um papel com qualidade implica em vários fatores importantes para a produção, desde o
início até final do trabalho. O papel sendo
homologado pelo fabricante de impressoras, proporciona uma maior segurança
ao usuário, o toner original utilizado torna
o produto final mais durável, e o transfer
de alta
CD impresso com transfer laser TMT
O transfer, que consiste basicamente
na impressão de um texto, foto ou ilustração num papel e sua posterior transferência através de pressão e calor para
um outro substrato – seja ele têxtil, cerâmica plástico e outros – surgiu como uma
alternativa rápida para a área de moda
e hoje é largamente usado em diversos
mercados.
ne
O papel do transfer na comunicação visual
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
15
Além dos já citados, há possibilidades
de transfer também com filmes de recorte termotransferíveis, que são filmes de
poliuretano fundido, adequados para a
maioria dos tipos de tecido. “A composição do poliuretano, um material mais
nobre, não é prejudicial à saúde, sendo
também responsável pela resistência do
material a altas temperaturas e diversos ciclos de lavagem. Suas várias linhas
possuem um tipo de produto para cada
aplicação e o material pode ser utilizado
em tecidos naturais, sintéticos, com elasticidade e até mesmo em tecidos com
impregnação hidrofóbica, como o nylon.
Seu processo de aplicação tem baixa demanda de mão de obra, é limpo e rápido.
Além disso, por possuir diversos tipos de
estampas, texturas, cores e variações, é
a resposta para a necessidade de agregar valor aos produtos personalizados”,
Tatuagem Temporária
www muitochique com
Há ainda os decalques e as tatuagens
temporárias que, apesar de não se enquadrarem na descrição de transferência por
calor, pois são aplicados com água, também poder ser considerados transfers,
já que consistem numa impressão num
papel específico que posteriormente é
transferido para outro substrato – ou para
a pele, no caso das tatuagens. Os decalques são indicados para peças que não
podem receber calor, como velas, sabonetes, e alguns tipos de plástico que não
agüentam temperatura.
Decalque para vidro - Papeis Havir
Quando se fala em transfer, as possibilidades são infinitas. “Com o transfer
pode-se atuar em diversos mercados,
como por exemplo: esporte, moda, decoração, brindes, calçadista, comunicação
visual, moda praia, personalização, entre
outros”, diz Felipe. “Não há limite para sua
utilização, já que existem papeis que compatibilizam com vários tipos de substrato
no caso do laser. Assim, tudo depende da
criatividade do usuário”, diz Talita.
recorte www brtransfer com br
esclarece Alexandra Pagan Cardoso, analista de comunicação da Serilon.
im
qualidade, consequentemente deixa
o produto final
com melhor acabamento e durabilidade final atrativa”, diz
Talita. “Um papel de baixa qualidade não
dá rendimento de cor e a tinta da impressora não transfere 100%. Utilizando um
bom papel, a transferência é excepcional,
fazendo com que a estampa tenha cores
vivas e brilhantes, com todos os detalhes
à mostra”, completa Sergio.
de capa
Camiseta personalizada com transfer de
Matéria
pr
e
ec
a
ssa de C
er
co
am
m
ica
tr
an
Co
sf
lo
er
r id
la
se
a
r TMT
www.oserigrafico.com
benefício. Em se tratando de mercado final, todos segmentos são potenciais, seja
na moda, na linha esportiva, praia, brindes,
etc.”, diz Sergio. “Com certeza o transfer é
a solução que o mercado sempre buscou,
unido versatilidade, qualidade, rapidez,
menor custo produtivo e garantia da satisfação de seu usuário”, completa Talita.
Artigos diversos impressos por sublimação Papeis Havir
Hoje o mercado de comunicação visual – entenda por comunicação visual
qualquer forma de se expressar visualmente - está migrando cada vez mais para
o transfer. “Além de um toque mais suave
do produto final, a tinta utilizada é à base
d’água, não sendo nociva ao ser humano e
ao meio ambiente, o que em alguns casos
é uma exigência do mercado”, explica Felipe. “A cada dia, o uso do transfer cresce e
ocupa um espaço cada vez maior, especialmente porque surgem novas aplicações e
usos para ele”, diz Roberto. “Atualmente é
um mercado de alta procura por empresários e clientes, devido ótimo ao custo x
Transfer base d’gua em tecido claro
Fremplast
A necessidade humana de se comunicar
visualmente, seja por uma estampa, uma frase
ou uma foto, levou o transfer ao patamar em
que se encontra hoje: uma solução prática,
rápida e barata de transformar uma ideia em
realidade, com versatilidade e exclusividade.
Agradecimentos:
Fremplast (www.fremplast.com.br),
Global Química e Moda (www.gqm.com.br),
Inkmixx (www.inkmixx.com.br),
Serilon (www.sertilon.com.br)
e TMT Brasil (www.tmt.net.br)
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
16
www.oserigrafico.com
Artigo Técnico
Uma Espiada nos Routers e Cortadores Digitais
Os sistemas de routers para a confecção de sinalização estão em pauta
por muitos anos, com avanços tecnológicos na construção das máquinas e
das múltiplas opções de corte disponíveis. Impressoras digitais de mesa
plana têm utilizado estes sistemas
para lucrar com suas capacidades e
adicionar esses sistemas; são avanços
na produtividade. Além dos routers,
nós temos os sistemas digitais de corte, e paralelamente plotters e cutters.
Nós listamos os maiores grupos de
máquinas no mercado; e o que eles
podem fazer por você.
Routers
Routers de Controle Numérico por
Computador (CNC) têm sido usados
por algum tempo em muitas áreas
da nossa indústria, não só por fabricantes de sinalização e gráficos. Estes
routers fazem uso do computador
para converter os desenhos produzidos pelos programas Computer Aid
Design (CAD) em números. Esses números podem ser considerados como
coordenadas em um gráfico, e eles
controlam os movimentos do cortador. Desta maneira, o computador
controla o corte e o formato do material virtualmente, e tudo o que estiver
no pacote de informações colocadas
na máquina de corte. Routers típicos
podem ser equipados com motores
de alta velocidade e cortadores de
carboneto intercambiáveis ou bits.
Muitos routers também têm cabeças
de corte múltiplas e intercambiáveis,
permitindo o uso de sistema de faca
quando cortam materiais mais finos.
Essas aplicações incluem a fabricação de sinais e gráficos, trabalhos em
madeira, plástico, alumínio e metal,
construção de painéis e muito mais.
Sistemas Digitais de Corte com
Mesa Plana
Estes sistemas cresceram com a
necessidade de ganhar produtividade
em
20
15
em acabamento ou customizar materiais planos, gráficos e outras mídias
impressas digitalmente. Sistemas de
cortes digitais de mesa plana se concentram em mídias finas, usando várias facas e rodas de dobragem, para
protótipos e perfuração; e routers de
baixa potência e alta velocidade para
materiais macios. Estes sistemas têm
espessura limitada da mídia comparada aos routers discutidos anteriormente, que são melhores para aplicações industriais. As opções incluem
sistemas de esteiras adaptáveis a comprimentos de materiais mais longos
do que os sistemas de mesa estáticas.
Plotters de Corte
Estes dispositivos são relativamente baratos comparados com seus primos de mesa plana. Tomando pouco
espaço, estes dispositivos se sobressaem em corte de rolos e folhas. Plotters
de corte comumente são usados na
confecção de adesivos e decalques,
acabamento de rótulos, desenho de
embalagens e máscaras, cartões com
cortes especiais, filmes para proteção
e coloração de janelas. Impressoras
de jato de tinta com sistemas de corte por facas integrados devem secar a
mídia depois de impressa, e em geral
tomam muito mais tempo para cortar
do que com uma unidade de plotter.
As opções incluem os tipos de facas,
velocidade de corte e sistemas de visão ou registro.
Programa (Software)
Se você já tem um programa RIP,
suas chances são boas em usar os
cortadores digitais de mesa plana ou
plotters. De outra forma, tenha certeza em adquirir um programa que
acione e entenda os dados para corte
de seus arquivos RIP. No caso de routers, os dados de corte são somente
uma pequena porção das informações necessárias, pois como produtos
tridimensionais, necessitam de pacotes de programas 3D.
ESTAMPE
BONS
MOMENTOS
Questionamentos a fazer
quando for comprar um
equipamento
Se prepare quando for comprar!
Considere estas questões, e como
elas se aplicam no seu negócio antes
de investir em equipamentos de corte
ou desbaste.
Plotters
Qual é a velocidade de produção
para seu produto típico?
Qual é o menor tamanho de fonte
que você pode cortar?
Qual é o máximo comprimento?
O plotter que você está considerando proporciona exatidão e capacidade de repetição das medidas finais
que você necessita?
Quais as disponibilidades de ferramentas opcionais?
Qual é a espessura máxima do
material que pode ser cortado pelo
equipamento?
A pressão de corte é ajustável suficientemente para seus materiais?
Routers e Cortadores Digitais
de Mesa Pana
Quão rápida é a produção de corte
versus a velocidade da prensa digital?
Quais os tipos de materiais que
você planeja cortar?
Qual é o desenho mais complexo
que você prevê cortar?
Quais os tipos de tolerância que
você precisa manejar?
Existe uma opção para sistemas de
transporte? Opção de uso de rolos?
Existe opção para carga e descarga
OS MATERIAIS VOCÊ
ENCONTRA AQUI!
11 3225 9399
11 3223 7423
telesilkonline
.com.br
automática de folhas?
Quais as ferramentas opcionais
disponíveis?
Existe a opção para sistema de visão ou controle?
Qual o tipo oferecido de programa e compatibilidade do fluxo de
trabalho?
Qual é a garantia da máquina, e o
que exatamente ela cobre?
Qual o custo do contrato de
manutenção?
Qual o treinamento disponível
com a instalação?
Um treinamento avançado está
disponível?
Qual
o
disponível?
suporte
técnico
Quais são os tempos de reparos?
Contate sempre o fabricante dos
equipamentos para verificar todas
as possibilidades, pergunte sobre o
equipamento pretendido e as especificações apresentadas.
Artigo publicado no Jornal da SGIA, edição
de Março/Abril de 2014. (www.sgia.org)
Traduzido por Sylvio B. Mraz
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
17
www.oserigrafico.com
Veteranos
Dine, da Torino Foto Estampa
Adnei Venturin, o Dine, está na área
de serigrafia há 34 anos e começou de
maneira bem inusitada. “Com 14 anos, comecei a trabalhar com meu pai, que tinha
uma pequena fábrica de brinquedos. Em
paralelo, fazia curso de ajustador mecânico no SENAI, que era o que eu queria mesmo fazer da vida. Nesse meio tempo, meu
pai fechou a fábrica de brinquedos e comecei a procurar estágio na minha área,
mas ninguém me dava emprego porque
eu não tinha experiência. Como eu estava acostumado a ganhar o meu dinheiro
e não conseguia ficar parado, resolvi ir
fazer um ‘bico’ com meu irmão Alcides,
que na época já tinha uma serigrafia
foto-estampa, a TS Quadros. A intenção
era ficar lá enquanto eu aguardava uma
oportunidade na minha área, mas o ‘bico’
virou profissão e fui subindo de posto até
chegar a gerenciar a empresa. Comecei
esticando telas e montando molduras,
depois aprendi a gravar, revelar e, posteriormente, passei a fazer fotolitos à mão
na prancheta, vulgarmente chamados de
‘negativos’. Depois vieram os fotolitos na
ampliadora com bandejas de revelador,
fixador, etc., tudo em câmara escura; então passei a criar desenhos à mão com tinta guache. Fiquei lá por 12 anos e foi onde
aprendi tudo o que sei e onde me apaixonei pela serigrafia”, relembra Dine.
Com a experiência adquirida e a vontade de fazer mais, Dine resolveu sair da
TS Quadros e empreender. “Em janeiro
de 1992 montei a Torino Foto Estampa,
com meu irmão Sidnei, que permaneceu
como meu sócio por 4 anos e com quem
aprendi o lado comercial. Fazia na Torino
tudo o que aprendi na TS Quadros com
meu irmão Alcides e fui crescendo aos
poucos. Me especializei em moda e hoje
me considero uma fatia dela. Para fazer
moda é necessário uma cadeia grande de
elementos, que começa pelo estilista que
desenha a peça, passa pela modelagem,
pela minha parte que é transformar um
desenho numa estampa viável, depois
vem a estampa, que também envolve
uma boa tinta e técnicas aplicadas, além
do acabamento. Uma boa peça de vestuário não sai se não passar por toda essa
cadeia e se todos esses elos não estiverem em conformidade e não fizerem o
seu melhor”, esclarece.
A Torino foi crescendo e, em 2006,
Dine teve um estalo e resolveu montar
também uma loja. “Tudo foi muito por
acaso. Meu cunhado, Carlos, morava em
Santa Bárbara d’Oeste e trabalhava aqui
comigo. Eu conhecia a cidade de passar
fim de semana e me apaixonei. Um dia
resolvi que ia montar uma loja em Americana, cidade vizinha que é um polo têxtil.
Foi tudo por instinto. Fizemos uma pesquisa de mercado e percebemos que ia
dar certo, mas a ideia já era algo concreto
pra mim. Em 3 meses estávamos com a
loja montada e já com bons clientes. Faturamos R$ 700,00 no primeiro mês, R$
1300,00 no segundo R$ 4500,00 no terceiro e daí pra frente cresceu bastante. Em
2010 ousamos mais uma vez e resolvemos montar uma loja interna, para atender às demandas mais urgentes de nossos
clientes que frequentam a Torino aqui em
São Paulo. A loja é praticamente um self
service, os clientes chegam, pegam o que
precisam, anotam e trazem pra gente o
pedido já pronto, só temos o trabalho de
passar para o sistema”, conta.
Nesses 34 anos de serigrafia, Dine
coleciona histórias e casos interessantes.
“No começo da Torino, funcionávamos
num porão, que às vezes enchia de água.
“Meu maior professor e a quem devo
tudo o que sei, é meu irmão, Alcides. Ele
me ensinou não só na vida profissional,
mas também na comercial, na pessoal...
Foi com ele que aprendi a administrar
minhas finanças, poupar desde cedo e foi
graças a isso que pude ter minha empresa e tudo o que conquistei até hoje. Devo
muito também ao meu irmão Sidnei, da
Geographics, que foi meu sócio no início
e com quem aprendi muito também. A
primeira pessoa que me ofereceu ajuda
foi o Sr. Dorival, da Domarje. O Sr. Nadim
Mereb, meu cliente, foi alguém com quem
aprendi muito também. O Sr. José, da Silks Estamparia, é alguém que me ensina
até hoje. Quando tenho alguma dúvida,
ligo pra ele pra perguntar que tinta usar,
que processo, etc... A serigrafia é um processo onde estamos sempre aprendendo, tanto com quem já está no mercado
há muito tempo, como com quem está
entrando, que tem muitas ideias e acaba
te desafiando a encontrar soluções para
executar essas ideias. Também tenho que
agradecer ao Thiago, da Global, ao Alexandre Suyama, ao Sr. Gilberto e ao Mautoni, da Mag, ao Renato da Grafite, ao Eleandro, da Colordex, ao Alcides, da Politex,
ao Maurício da Produscreen e ao Odair, da
Metalprinter. São tantas pessoas fundamentais na minha vida que fica difícil citar
todos. Devo muito também ao Agnaldo,
que trabalha comigo há mais de 30 anos,
é meu amigo pessoal e hoje meu gerente,
além da minha esposa Silvia, que cuida do
financeiro e que me dá condições de ter a
cabeça fria para criar. Sem ela eu não conseguiria estar onde estou”.
“O mercado não mudou muito na
parte de gravação e esticagem, ainda é
tudo meio artesanal, já que os equipamentos automáticos são muito caros para
a maioria das empresas. Já na parte de
desenho, arte e fotolito, a mudança foi
total; estamos no mundo digital, 100%
realizado pelo computador, pela internet
e quem não acompanhou, morreu profissionalmente. Para quem está entrando
no mercado hoje, o que posso dizer é que
as oportunidades de sucesso surgem na
vida de todos, mas nem sempre elas vêm
com brilho. Muitas vezes elas vêm brutas
e cabe a cada um lapidá-las. O segredo é
fazer o que realmente gosta, se dedicar e
ter foco!”, finaliza.
Representante Comercial
(85) 8887-2624
[email protected]
PERSONALIZAÇÃO
Também usávamos o telefone de uma
pizzaria: durante o dia era o telefone da
Torino e à noite, era da pizzaria. Quando
um quadro não passava na porta, revelávamos na rua mesmo. Outra história interessante era quando usávamos um ‘chupadeira’ para revelar as telas. Usávamos
um verniz para emulsionar a tela, já que
as emulsões comuns não aguentavam
tantos usos e para conseguir revelar o desenho, usávamos uma bomba de sucção
que chamávamos de ‘chupadeira’. Enfim,
sempre encontramos um jeito de driblar
as dificuldades...”, relembra.
LATAS
SQUEEZES
ALMOFADAS
www.daspat.com.br
[email protected]
CANECAS
E CANECAS MÁGICAS
(11) 98337-5553
(11) 96204-5553
!"#$%%&$'(!")
'*+,--,, $").*/ ,!
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
18
www.oserigrafico.com
Nós Testamos
Coluna
Sinval Lima
Adesivo Decorativo, da
Adesivos Paulista
Tinta era uma opção, mas como eu não
sou a mais cuidadosa das pessoas, sabia que
o resultado poderia ser catastrófico com metade da casa pintada junto com a porta... E o
trabalho pra limpar depois seria enorme! A
solução foi envelopar com um adesivo que
imita madeira, e o material escolhido foi o
Adesivo Decorativo, da Adesivos Paulista.
A primeira facilidade foi ter recebido o
material, adquirido na Triângulo Screen, já
cortado nas medidas que eu precisava, eliminando o trabalho de cortar à mão metros
e metros de adesivo. Levando em conta a
minha falta de habilidade com tesouras e estiletes, isso por si só já valia pena...
Na hora de envelopar, confesso que fiquei receosa, imaginando que ia ser dificílimo, já que sou leiga no assunto. Já imaginei o
material enrugando, grudando onde eu não
queria e um resultado porco no final, o que
não aconteceu. Minha porta tem duas partes
móveis e duas fixas, mas mesmo as que poderiam ser retiradas, são bem pesadas e difíceis
de manejar, então resolvi fazer o trabalho da
maneira como estava, instalada mesmo. Munida de uma espátula para envelopamento,
comecei o trabalho e me surpreendi com a
facilidade de aplicação do material. Levando
em conta que eu estava sozinha - que não é
a maneira mais fácil de se fazer esse serviço -,
foi muito mais simples do que eu imaginava
e o resultado ficou excelente. Obviamente,
estando sozinha, tive alguma dificuldade em
Se ninguém fala...
depois
antes
Uma porta de madeira crua,
num tamanho fora de padrão e
um problema: como fazê-la ficar com
uma cara mais bonita sem fazer muita
sujeira, já que a porta já estava instalada e
tem duas partes fixas, que não poderiam ser
removidas?
[email protected] .com .br
posicionar o material
de forma correta no
início, o que me levou a
reposicioná-lo algumas vezes, problema que foi facilmente
contornado justamente por essa propriedade do produto: a cola do vinil fixa sem grudar
demais, permitindo acertar erros de posicionamento do adesivo. Depois que peguei
o jeito, foi tudo bem fácil e a porta estava
pronta em 3 horas de trabalho.
O resultado foi uma porta linda, do jeito que eu queria, com a madeira protegida
da umidade e extremamente fácil de limpar;
tudo isso em 3 horas e sem sujeira! A maneira
mais fácil, barata e rápida que eu já vi para
mudar o visual de uma casa.
Algumas dicas devem ser observadas
para que você tenha um bom resultado.
Uma delas é não passar a espátula com vigor
em cima de locais onde o adesivo esteja enrugado ou com dobras, pois isso pode fazer
com que ele se rompa. O ideal é usar a espátula com calma, devagar e ir espatulando
áreas pequenas. Outra dica é sempre cortar
o adesivo com uma folga, de modo que você
possa dobrá-lo nas quinas e sobrepor a outra parte, proporcionando um melhor acabamento. Use sempre um estilete bem afiado
para cortar as sobras e cantos e, se você também não tem muita habilidade com ele, use
uma régua como guia. E, de preferência, faça
o trabalho em dupla, assim uma pessoa posiciona e segura o adesivo enquanto a outra
vai instalando. Será bem mais rápido e ainda
mais prático!
O próximo passo? Já estou pensando
qual a melhor cor para envelopar a minha
geladeira, o meu fogão e, quem sabe, o meu
notebook...
Ufa! A agonia de 2014 está agonizante,
quase no fim. Enfim, dezembro, últimos dias
de um ano fatídico para o Brasil e para todos
os brasileiros. Conseguimos reunir em um só
ano todas as mazelas possíveis para um país, e
ainda tomar de goleada na Copa do Mundo. 7
a 1 foi a clara demonstração de que o coração
da nação não bate junto.
Mas o que esperar de um país que já teve
como slogan “um país de todos”? Até hoje não
consegui descobrir quem são todos. Todos
os povos? Todas as tribos? Todas as crenças,
religiões, etnias? Cubanos? Venezuelanos? Ou
será que quiseram dizer que o país é nosso,
dos brasileiros? É claro que o país é de todos,
mas o Brasil acabou sendo mais de uns do
que de outros. Como nunca na história desse
país ninguém explicou nada, foi criado o trocadilho: “Brasil, um país de tolos”, aliás, muito
mais apropriado diante das fanfarronices e
roubalheiras que fizeram jus ao slogan trocadilho ou trocadilho do slogan. Continuamos na
pior, porque trocaram o trocadilho, ops, digo,
slogan para: “Brasil: país rico é país sem pobreza”. Dá vontade de rir. É o mesmo que dizer que
“suco de limão é azedo” ou que “vaca que dá
leite é leiteira”.
Dizem que cabeça de publicitário tem que
ter inúmeros baús de boas idéias, mas de quem
são as cabeças que criaram essas duas bestialidades para dizer que o nosso país é legal para
os brasileiros? Talvez nem sejam publicitários,
mas que devem ter levado uma boa “grana”
para sintetizar o óbvio, é certeza. Provavelmente algum ministro ou senador metido a “
ser criativo acima da média” que despejou isso
por nossa goela abaixo. Um governo que não
consegue exigir criatividade no próprio slogan
é igual a uma agência de publicidade de fundo de quintal que denigre a própria imagem.
E ninguém fala nada, deixa tudo como está...
para o bem da nação... Ora, pois! Desde que Cabral aportou por esses portos... Ops, quê que é
isso, meu irmão? Deixa essas “obvialidades” lá
para o pessoal de Brasília! Desde que Cabral desembarcou no Brasil, sabe-se que em primeiro
lugar, país rico é aquele que conquista e deixa
conquistar. País rico é país que respeita a liberdade do seu povo, que oferece oportunidades
de ascensão e dignidade aos seus cidadãos
através do trabalho, por mais humilde que seja.
País rico é aquele que pune seus criminosos de
forma rigorosa praticando a justiça da justiça,
das leis e da ordem. País rico é principalmente um país que respeita o patrimônio público e
privado e não acolhe político ladrão e corrupto
nos recintos ditos “casa do povo”.
A contagem regressiva para o Ano Novo já
começou com um diferencial. A expectativa de
um governo novo, apesar do mesmo, mas prometido pela nossa querida presidente não nos
traz certeza alguma. Apenas ficamos na ilusão
de que algo pode mudar, mas não sabemos o
quê, por quê, quando ou onde. A única certeza
é que tudo o que está ruim pode piorar. Mas
será? Nós, os tolos e os ricos, segundo nossos
slogans, continuamos pagando caro para ver.
E nós, os publicitários, ficamos na torcida para
pelo menos mudar essa coisa estúpida de: “Brasil: País rico é país sem pobreza”. Vamos enviar
sugestões para a nossa querida presidente e
quem sabe um bom slogan a estimule a pensar
diferente. Aqui vai a minha sugestão – “ Brasil:
povo grande é povo desenvolvido”. Putz, aloprei!!! Fui atacado pelo “vírusbrasilianis”
Feliz governo, digo, Ano Novo a todos...
Sinval Lima é Diretor da Brisk
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
20
www.oserigrafico.com
Mercado
Passo
a passo
Durst Brasil
e VinilSul
anunciam
acordo de
distribuição
Novo acordo amplia a atuação
da Durst Brasil em todo o
território nacional
A Durst Brasil e a VinilSul acabam de
anunciar uma parceria comercial por meio
da qual a VinilSul torna-se distribuidora
oficial da linha de impressoras digitais industriais Durst Rho UV inkjet em todo o
território nacional, com foco especial na
nova linha de equipamentos entry-level
Rho P10 160. Segundo o novo acordo, que
amplia a atuação da Durst Brasil em todo
o território nacional, a VinilSul passará a
comercializar essa linha para o segmento
de comunicação visual.
Além disso, a VinilSul anunciou a contratação de Roni Montini, executivo com
vasta experiência no segmento de comunicação visual e impressão digital em
grandes formatos, com passagens por
empresas nacionais e multinacionais do
setor, para liderar essa nova estratégia de
negócios.
Segundo Ricardo Pi, diretor geral da
Durst Brasil, o novo acordo de distribuição aumentará a capilaridade das ações
comerciais da Durst no país. “O Brasil é um
país continental que possui um grande
número de clientes que realizam trabalhos de alta qualidade e que precisam de
um atendimento à altura de suas necessidades. Através dessa nova parceria comercial com a VinilSul, a Durst Brasil estará
mais próxima desses clientes, bem como
unirá know how com uma empresa tradicional no segmento de comunicação visual e que tem a impressão em seu DNA. A
VinilSul trará maior capilaridade para a comercialização de nossa linha entry-level,
assegurando profissionalismo e qualidade
em serviços, o que é um padrão da Durst
em todos os mercados em que atua.”
De acordo com a nova parceria, a VinilSul também comercializará suprimentos
(tinta) e oferecerá suporte técnico pósvenda.
www.vinilsul.com.br e www.durst.com.br
Transfer Digital Solvente
Passo 1
Desenvolver a arte a ser impressa na plotter solvente.
Passo 4
A Impressão deve ser espelhada para posterior aplicação do transfer.
Impressora: Xerox 8254E
Tinta: Digital Micropiezo para Transfer
Passo 7
Na tela de 55 fioscm, imprima a tinta Seriplast Branco S3001 para dar corbetura no
desenho. Deixe secar ao ar e faça 1 repique. Recomendamos aplicar bloqueador
para não ter problemas de migração.
Passo 10
Após a secagem, recorte a arte.
Passo 2
Com base no desenho, criar uma arte chapada
com um leve contorno de 1mm para confecção
de uma matriz serigráfica para aplicação do
branco de cobertura e da base termocolante.
Passo 5
Corte o papel impresso para fazer o gabarito da mesa serigráfica.
Passo 8
Na tela de 32 fioscm, imprima o Sericryl
Termocolante T5088 como base de transferência. Outra opção seria o Serisol Branco/Incolor ou o Serifix Termocolante.
Passo 11
Realizar a transferência em prensa térmica, a 180°C por 12 segundos com 100 libras de pressão. Fazer a remoção a frio.
Passo 3
Imprimir a arte em papel soft digital, fornecido pela Gênesis Global em rolo de 1
metro de largura x 50 metros.
Passo 6
Foram reveladas duas telas iguais, uma
com 55 fios/cm e outra com 32 fios/cm.
Passo 9
Dependendo do tipo de tinta utilizada,
deixe secar em temperatura ambiente no
secador.
Passo 12
O transfer está pronto. Para esse processo pode-se utilizar também a tinta
Hidrotransfer.
prodv
A feira têxtil
global e
brasileira
Novas tecnologias
Impressão têxtil
Sustentabilidade
Seminário tecnológico
Informações do setor
Tecnotêxtil Brasil
FEIRA DE TECNOLOGIAS PARA A INDÚSTRIA TÊXTIL
EVENTOS PARALELOS:
Visite o evento
que reúne
todos os
profissionais
e tecnologias
do setor têxtil
brasileiro.
ENTBrasil
Seritex
Exposição de Equipamentos
e Insumos para Não Tecidos
e Tecidos Técnicos
Feira da Serigrafia e
Tecidos para Indústria Têxtil
07 a 10 de Abril de 2015
Das 14 às 21 horas
Expo Center Norte - São Paulo - SP - Brasil
www.tecnotextilbrasil.com.br
Apoio:
INFORMAÇÕES:
FCEM SÃO PAULO:
(11) 5589.2880
[email protected]
FCEM FORTALEZA:
FCEM PORTO ALEGRE:
(85) 3111.0595
(51) 3382.0700
[email protected] [email protected]
Empresa
Associada:
Promoção:
O MERCADO
AO SEU ALCANCE
OPENING NEW BUSINESS OPPORTUNITIES
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
22
www.oserigrafico.com
Mercado
Evento
Agfa Graphics apresenta nova
estrutura para a região Norte
A Agfa do Brasil segue firme com o
projeto de ampliação em sua atuação no
mercado nacional. Para isso, a empresa
reuniu profissionais do setor para um
coquetel em Manaus, para apresentar a
nova estrutura da Agfa Graphics na região Norte, que terá a capital do Amazonas como sede.
Durante o evento, foi promovida
uma palestra com o tema "Uma nova realidade na indústria gráfica: tendências e
transformações". Com isso, a Agfa segue
investindo para apresentar a todo o Brasil suas soluções líderes no mercado global. A região Norte passará a contar com
Leonardo Bombachini como Consultor
de Negócios. O evento contou com a
importante presença dos distribuidores
Agfa Graphics da região: ABC Produtos
Gráficos, Benchmark e Envelopel.
Uma grande revolução na indústria
foi o desenvolvimento das chapas ecologicamente corretas, chapas de impressão baseadas na tecnologia thermofuse
TM da Agfa, Azura, a qual é a única no
mundo produzida com base água, não
levando nenhum tipo de solvente na
sua produção, proporcionando ao cliente menor consumo de água, energia e
também menor quantidade de resíduo
de descarte. De acordo com Paulo Amaral, diretor comercial da Agfa, a preocupação com o meio ambiente é fundamental dentro do mercado atual. Com o
avanço no Norte do país, a Agfa pretende contribuir nesse sentido. "O perfil das
empresas que utilizam serviços gráficos
comprometidos com responsabilidade
social e ambiental está mudando muito
rapidamente no Brasil. As empresas estão optando por serviços gráficos mais
Exposição
Mimaki Expo
focou a troca de conhecimento entre clientes e técnicos
sustentáveis em todo ciclo da cadeia
produtiva", detalha.
Atualmente, são mais de 550 clientes
no Brasil utilizando Azura. "Quando se
fala de movimentos que refletem uma
tendência global dos países em assumir
na prática sua responsabilidade como
assuntos de aquecimento global, mudanças climáticas, uso consciente dos
recursos naturais, insumos com menor
impacto ambiental, no Brasil automaticamente se pensa na região Norte, por
suas belezas naturais e como o pulmão
do mundo", lembra Paulo. Por isso, a
Agfa considera que tem muito a contribuir com toda a região, oferecendo
produtos feitos no Brasil de uma maneira consciente e de alta qualidade, com
padrão internacional. Com uma visão
de negócio em melhor atender clientes
e distribuidores, a Agfa convidou Leonardo Bombachini para ser o executivo
responsável pela região Norte, reforçando assim a presença da empresa localmente. Bombachini tem conhecimento
de toda cadeia produtiva de uma empresa gráfica, bem como das tendências
de mercado internacional do segmento
gráfico. Executivo de Vendas da empresa
para a região Norte, Leonardo Bombachini é profissional com formação superior em Comunicação Social e formação
técnica em pré-impressão, concluindo
neste ano Curso de Pós-Graduação em
Gestão Inovadora da empresa Gráfica
no Senai-SP; com mais de 8 anos de experiência no segmento gráfico, tem atuação destacada nas áreas de vendas de
equipamentos pré-impressão e impressão digital.
www.agfa.com
A Mimaki, líder mundial na produção
e desenvolvimento de soluções em impressão digital a jato de tinta, promoveu
o Mimaki Expo, realizado em parceria com
a Plotertec, distribuidora autorizada que
atua com toda Linha de Equipamentos
Mimaki na região de Porto Alegre - RS.
A exposição focou a troca de conhecimento sobre a Linha de Equipamentos
entre clientes, especialistas técnicos e comerciais de ambas as empresas. Além disso, também contou com uma palestra sobre o equipamento JFX200-2513, o mais
recente lançamento flatbed da Mimaki.
O evento ocorreu nos dias 12 e 13 de
Novembro no showroom da Plotertec, localizada no bairro Floresta e contou com a
presença de mais de 60 clientes e empresários da região, que atuam com gráficas,
bureaus, produção de brindes, estamparias, etc. Durante o coquetel foi possível
colher várias informações sobre o mercado regional, processos de produção, inclusive produzir amostras em tempo real,
mostrando a qualidade de impressão e
velocidade dos equipamentos.
Também foram apresentados os equipamentos: CJV30-160BS, SWJ-320, JV400LX, UJF3042-HG, CGSRIII, JV33-160 e como
destaque os equipamentos JFX200-2513
e JV300-160, lançamentos 2014. A JFX2002513 é uma impressora com cura LED UV
e preço acessível, com mesa de 2,5m x
1,3m e permite a impressão de até 2,44m
x 1,22m, em materiais com espessura de
até 50mm. Outro diferencial da máquina
é o design, que foi projetado para que os
principais dispositivos (painel, válvulas de
vácuo e sistema de abastecimento de tinta) localizem-se na frente do equipamento. Assim, a maioria das operações (alteração de substratos, mudança de vácuo e
substituição dos frascos de tinta) pode ser
realizada por meio das funções colocadas
na parte frontal da máquina.
Já a JV300-160, é uma impressora de
1,60 m de largura, com velocidade máxima de até 105,9 m²/h com tinta solvente
(modo rascunho – 1 passada) ou 65 metros lineares com tinta sublimática. A impressora atua com tintas SS21 (solvente)
nas cores CMYKLcLmLbl + Laranja, Branco e Preto ou Sb53 (sublimática) nas cores CMYKLcLmDK + Laranja e Preto, proporcionando uma grande variedade de
combinação de cores. Utilizando a tinta
sublimática Sb53, tinta com alta densidade e que reproduz cores vivas, é possível
transferir a tinta para materiais a base de
poliéster. O excelente custo de tinta e a
estabilidade da impressão colaboram
para o aumento dos lucros.
www.mimakibrasil.com.br
DEZEMBRO/2014
Onde Comprar
SÃO PAULO - SP
SÃO PAULO - SP
SÃO PAULO - SP
SÃO PAULO - SP
SÃO PAULO - SP
SÃO PAULO - SP
!"#$ %%&'&() &''* +(,%%(*' +++#!-.$
///01"2"213
SÃO PAULO - SP
SÃO PAULO - SP
BARUERI - SP
CAJAMAR - SP
TABOÃO DA SERRA - SP
ATIBAIA - SP
ITU - SP
SÃO CARLOS - SP
VILA VELHA - ES
DEZEMBRO/2014
SÃO PAULO - SP
BELO HORIZONTE - MG
BELO HORIZONTE - MG
MARINGÁ - PR
NATAL - RN
*+*,*,-
!!"#$#%&#'()"
FORTALEZA - CE
E-MAIL
G
MARKETIN
n
odesig
Anúncios
SEO
t
volpa
CIA
UMA AGÊN
!
COMPLETA
SISTEMAS
[email protected] | www.volpatodesign.com.br
U M A
E M P R E S A
5JOUBT/VUFDQBSBJNQSFTT¡PEJHJUBM
D O
G R U P O
F O T O B R A S
&RVJQBNFOUPT"('"QBSBJNQSFTT¡PEJHJUBMFTJOBMJ[B¥¡P"OBQVSOB5JUBO
4*45&."%&#6-,7&3/*;&40-7&/5&4-0/"4$0.5&$/0-0(*""-&.&"%&4*7041&3'63"%04
7*/*-"%&4*705*/5"4/65&$1"3"*.13&440%*(*5"-$)"1"4%&141"1&-1"3"46#-*."…0
('-0035"1&5&4&1*4041"3"*.13&440671"3"50%04045*104%&4&(.&/504
&26*1".&/504"('""/"163/"..'#+&5*5*5"/67)%$
"W*OUFSMBHPT$+*OUFSMBHPT4¡P1BVMP41$&1&NBJM7&/%"4!5&$)4*(/$0.#35FM
O Serigráfico - Edição 224 - Dezembro de 2014
26
www.oserigrafico.com
Agenda
#$$
$
%&'()(*+*
,%*-.
/'! !
#
0$
1
$
%&'()(*+*
,
((&(! !
#$1
0
$
23+-3 !*+
.4*5/ 6 !
!#$$!
;( (2<
5 ' &
$$$
$111= ' & !
!
" !
!"
7# .811$9
*+*
(*
#22 (*6
$$011:1:"( !
Opinião
Levi Ceregato
Empreender é caminhar
pelo futuro
Vamos ter baixo crescimento ou
nova queda de produção neste ano?
Sim. Insistimos em manter um patamar de investimento robusto frente
a um mercado interno fortemente
tomado por produtos importados a
preços penalizados pelas altas cargas
fiscais e trabalhistas internas? Sim. O
empreendedor gráfico é um sofredor? Não. A inquebrantável motivação do setor ancora-se na sua visão
de futuro.
Muito além de virtudes como habilidade de gestão, excelência técnica,
meticulosidade e capacidade de negociação, o que define o potencial de
crescimento de um negócio ou setor
é um componente intangível, difuso,
resultado de análise, intuição e crença
no sucesso. É esse componente imaterial que permite abstrair dificuldades e projetar oportunidades, antecipando-se a elas. Em outras palavras,
o verdadeiro empreendedorismo é
prerrogativa de quem se permite caminhar pelo futuro. Ou, nas palavras
do guru austríaco Peter Drucker, professor universitário e autor de mais de
trinta títulos sobre gestão, “a melhor
maneira de prever o futuro é criá-lo”.
Os empresários do setor gráfico brasileiro demonstraram recentemente que são caminhantes bem
adestrados na arte de percorrer estradas ainda não abertas. A mais recente
evidência dessa capacidade foi a criação do Grupo de Líderes da Indústria
Gráfica, que reúne entidades de classe e empresas da cadeia produtiva da
impressão.
Colocando-se além das dificuldades imediatas de mercado, impostas
pelo baixo desenvolvimento da economia, o ingrediente motivador da
união dessas quase 90 associações e
empresas de equipamentos, insumos
e impressão é a perspectiva de o Brasil
ser alçado à condição de oitavo maior
mercado gráfico mundial em 2017,
de acordo com estudo da Unidade
de Inteligência da revista inglesa The
Economist.
Ainda segundo esse estudo, que
envolveu levantamentos em 51 países, o setor gráfico irá movimentar
US$ 668 bilhões, dos quais US$ 20 bilhões serão impulsionados pelo mercado brasileiro. Embalagens, rótulos,
etiquetas e revistas serão os carros
chefes desse consumo. Bônus de crescimento estão previstos também para
jornais, guias, folhetos, malas diretas,
catálogos e livros.
Apesar das altas cifras, a indústria
gráfica brasileira sabe que precisa
estabelecer novos patamares de produtividade e competitividade. Quem
apenas esperar pelos dias melhores
dificilmente usufruirá deles.
Precisamos aprimorar nossa inteligência competitiva. A capacidade
de aproveitar as sinergias dos vários
segmentos da cadeia de impressão
aponta um caminho promissor para o
estabelecimento de estratégias mercadológicas conjuntas.
Captar e organizar informações
que hoje estão fragmentadas e transformá-las em subsídios consistentes
para a tomada de decisões, compreender o movimento das “borboletas”
com potencial para desencadear tufões no nosso mercado e combater as
restrições de negócios, dimensionar
oportunidades e redirecionar o foco
de atuação são alguns exemplos dos
benefícios que podem advir de iniciativas como esse Grupo de Líderes.
Se é impossível (e até indesejável)
controlar todas as variáveis de uma situação, influenciá-las positivamente é
mais do que mera possibilidade: é um
compromisso com o fortalecimento
das indústrias do setor, cujo crescimento é sinônimo também de mais impostos, mais empregos, mais futuro!
*Levi Ceregato é presidente nacional da
Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf)

Documentos relacionados

2 78 9 - Jornal O Serigráfico

2 78 9 - Jornal O Serigráfico Av. Profº José Ba eto, 91 - Sl 27 - CJ 02 Centro - Cotia/SP - 06703-010 Tel: (11) 3744-2203(11) 3742-9699 [email protected] CNPJ: 65.399.586/0001-54 Reg. N. 13-Liv. B2 -28/01/98 R.C.P.J - Cot...

Leia mais