Newsletter - GETH – Grupo de Estudos de Tumores Hereditários

Сomentários

Transcrição

Newsletter - GETH – Grupo de Estudos de Tumores Hereditários
GBETH
Newsletter
Volume 05 Número 33 28 de outubro de 2007
Senso
GBETH Newsletter é uma
publicação semanal
distribuída aos sócios do
Grupo Brasileiro de
Estudos de
Tumores Hereditários
Sede
R José Getúlio, 579 cjs 42/43
Aclimação São Paulo - SP
CEP 01503-001
de
Coerência
em
Câncer Hereditário
Siglen E, Bjorvatn C, Engebretsen LF, Berglund G, Natvig GK.
The Influence of Cancer-related Distress and Sense of Coherence
on Anxiety and Depression in Patients with Hereditary Cancer:
A Study of Patient’s Sense of Coherence 6 months after Genetic
Counseling. J Genet Counsel 2007;16:607-15.
Christina Haas Tarabay
Departamento de Psiquiatria e Psicologia
Hospital A.C.Camargo
E-mail
[email protected]
Editores
Erika Maria M Santos
Ligia P Oliveira
Diretoria
Presidente
Benedito Mauro Rossi
Vice-Presidente
Erika Maria Monteiro Santos
Diretor Científico
Gilles Landman
Secretário Geral
Fábio de Oliveira Ferreira
Primeira Secretária
Ligia Petrolini de Oliveira
Tesoureiro
Wilson T Nakagawa
A avaliação sobre os aspectos psicológicos no Aconselhamento Genético (AG)
vem crescendo, mas ainda é relativamente restrita. Os dados que serão apresentados
a seguir são parte de um estudo multicêntrico realizado na Noruega sobre os
aspectos psicossociais no AG, que avalia a associação entre o Senso de Coerência
e ansiedade e depressão entre os pacientes com risco de câncer hereditário que
participaram de um AG.
De um total de 144 pacientes encaminhados para o AG, por suspeita de câncer
hereditário, 95 pacientes (66%) responderam a avaliação seis meses após o AG.
Dentre esses 95 pacientes, 11,6% tinham diagnóstico de câncer.
O estudo incluiu pacientes sob risco de câncer hereditário de mama e ovário, que
eram a maioria da amostra, porém também incluiu casos de câncer colorretal.
A avaliação foi realizada com base nas seguintes escalas:
• Questionário sobre dados pessoais;
• Escala de Senso de Coerência – 29;
• Escala de Impacto de Eventos;
• Escala de Ansiedade e Depressão Hospitalar (HAD).
Estudos evidenciam que o risco para desenvolver o câncer pode ser vivenciado
Senso de Coerência em Câncer Hereditário
como estressante, mas poucos estudos avaliam a
ansiedade e depressão entre pacientes com câncer
hereditário.
estratégias.
A Escala de Impacto de Eventos avalia a angústia
subjetiva presente em uma situação específica.
Aaron Antonovsky desenvolveu a Escala Senso
A Escala de Ansiedade e Depressão Hospitalar
de Coerência em virtude do interesse nos fatores
(HAD) pode ajudar a detectar casos de transtorno do
que melhoravam a saúde, e também em razão da
humor que precisam de tratamento.
observação que alguns indivíduos permanecem
saudáveis, enquanto outros em situações similares
vivenciam angústia.
Resultados
O Senso de Coerência é uma orientação do
Nesta amostra 13,7% dos pacientes vivenciaram
indivíduo para a vida. O modo como um fator
sintomas de ansiedade e 4,2% vivenciaram sintomas
estressante é percebido depende de três fatores:
de depressão. Percebeu-se uma forte associação entre
capacidade de compreensão (comprehensibility);
angústia relacionada ao câncer e ansiedade nesse
capacidade de gestão (manageability); e capacidade
grupo de pacientes.
de investimento (meaningfulness).
Sentimentos negativos, tais como ansiedade e
Antonovsky utilizou pela primeira vez o termo
depressão, podem persistir durante quatro a cinco
“salutogênico” (salutogenesis), que procura explicar
meses nos pacientes com câncer de mama. Dados
porque as pessoas, apesar de vivenciarem situações
também nos mostram que não existe diferença entre
estressantes e dificuldades, têm a capacidade de
ansiedade e depressão antes e três meses após o
manter-se bem. Ou seja, é necessário compreender
diagnóstico de câncer.
a relação entre os fatores estressores e as estratégias
de enfrentamento.
Um indivíduo que apresenta um forte Senso
de Coerência tem a habilidade para selecionar
a estratégia mais adequada para lidar com o
fator estressante com o qual é confrontado. Este
Em relação aos pacientes com câncer colorretal,
alguns estudos anteriores evidenciam que esses
pacientes
vivenciam
angústia
suficiente
para
necessitarem de atenção particular.
O estudo mostra também uma forte associação
negativa entre Senso de Coerência e ansiedade e
indivíduo terá a percepção dos estímulos como
depressão, ou seja, indivíduos com baixo Senso de
previsíveis, e também explicáveis, apresentando
Coerência apresentam mais ansiedade e depressão.
assim, recursos disponíveis para enfrentar as
Entre as três subescalas avaliadas pelo Senso de
exigências desses estímulos, acreditando que tais
Coerência, a capacidade de investimento foi associada
estímulos são desafios que merecem ser investidos e
significativamente associada com a freqüência de
combatidos. Ele possui a habilidade para selecionar
depressão.
a estratégia de enfrentamento mais adequada à
Não foram observadas associações entre as
situação estressante a partir do seu “repertório” de
variáveis sociodemográficas e a freqüência de
depressão.
GBETH Newsletter 2007 Volume 05 Número 33
Senso de Coerência em Câncer Hereditário
Do ponto de vista prático, uma vez que a
Como a maioria dos pacientes que realizaram o
ansiedade e depressão são ocorrências freqüentes
AG não tem câncer, e necessitam de uma avaliação
neste grupo de indivíduos, o aconselhador genético
sobre seus riscos de desenvolverem a doença, o foco
deve considerar a influência destes fenômenos na
principal deve ser a discussão de como “viver” com
interpretação da percepção de risco.
as novas informações obtidas durante o AG.
O Senso de Coerência pode ser utilizado como
É essencial que o aconselhador genético saiba
uma “ferramenta” para avaliar indivíduos com risco
que há implicações a longo prazo para os pacientes
para ansiedade e depressão e que necessitam de uma
com risco de câncer hereditário, portanto, o
atenção especial. O estudo apontou a importância
acompanhamento contínuo desses pacientes é
da abordagem salutogênica no AG para auxiliar
necessário.
o aconselhador a focar uma melhoria da saúde do
paciente.
GBETH Newsletter 2007 Volume 05 Número 33