montagem e revisão - Secretaria Estadual de Educação e Cultura

Сomentários

Transcrição

montagem e revisão - Secretaria Estadual de Educação e Cultura
MONTAGEM E REVISÃO
Diretor Estadual do DEBQ
PR. GERALDO LEANDRO PATROCÍNIO
Colaboradores:
Digitação: KÁTIA MARIA DE ARAÚJO
BELO HORIZONTE, 2008
1
1ª
PARTE
IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR
2
DEPARTAMENTO DE ESCOLA BÍBLICA
CURSO PREPERATÓRIO - TREINAMENTO PARA PROFESSORES
INTRODUÇÃO
A E.B é a escola de ensino bíblico da igreja, que evangeliza enquanto ensina,
conjugando assim, os dois lados da comissão de Jesus à Igreja, conforme
Mt.28:20 e Mc. 16:15
É a única Escola de Educação Religiosa Popular que a Igreja dispõe. Seu ensino
é metódico e pedagógico.
A Escola Bíblica coopera eficazmente com o lar na formação dos hábitos
legítimos e cristãos; prática, deveres sociais e Bíblicos, resultando daí a
formação do caráter ideal; segundo os princípios do Genuíno Cristianismo.
A Escola Pública, secularmente instrui, mas pouco educa. Ela visa o intelecto do
aluno. A Escola Bíblica objetiva o coração. Quem evangeliza, fala ao coração e
quem ensina, fala ao raciocínio. A inteligência, dependendo, é evidente da
operação do Espírito Santo.
Na E.B. as crianças recebem formação Moral e Espiritual. Os adolescentes
formam sua personalidade Cristã e os adultos renovam suas forças morais e
espirituais, para uma vida Cristã sempre frutífera e abundante.
A HISTÓRIA DA ESCOLA BÍBLICA
A E.B. tal como a temos hoje, é uma instituição moderna, mas tem suas raízes
aprofundadas na antigüidades do Velho Testamento.
Sempre pesou sobre o povo de Deus, a responsabilidade de ensinar a lei divina.
a) NOS TEMPOS DE MOISÉS - Dt. 6:7; 11:18; 19.
b) NA ÉPOCA DOS SACERDOTES, REIS E PROFETAS DE ISRAEL - II Cr.
19:3; Jr. 18:18; Dt. 24:8; I Sm. 12:23.
c) DURANTE O CATIVEIRO BABILÔNICO - Nesta época, os Judeus no Exílio
Privado (s) do seu grandioso templo em Jerusalém, instituíram as Sinagogas.
d) NO PÓS CATIVEIRO - Nos dias de Esdras e Neemias - Ne. 8:2, 8, 9. Livro
texto era a Bíblia V.3. E os alunos eram os homens, mulheres e crianças v.3;
C.12:43
e) NOS DIAS DE JESUS - Jesus foi o grande mestre e ele ensinou - Lc. 20: 1;
Mt. 4:23; 9:35.
Sua última comissão foi: “IDE E ENSINAI” - Mt. 28:19; 20.
3
Sua ordem é clara.
A quem Jesus ensinava?
 Nas sinagogas (Mc. 6:2)
 Em casas particulares ( Lc. 5:17; Mc. 2:1 )
 No templo ( Mc. 12:35 )
 Nas aldeias ( Mc. 6:6 )
 Nas multidões ( Mc. 6: 34 )
A pequenos grupos e individualmente ( Lc. 24: 37; Jo. Caps. 3 e 4 )
O ministério de Jesus era tríplice: Ele pregava, ensinava e curava e a ordem dada
a igreja é igual Mc. 16:15, 18, Mt. 28:19.
Seus apóstolos também ensinavam ( Mc. 6:30 , At. 5:21 )
f) NOS DIAS DA IGREJA - Após a ascensão do Senhor Jesus , os apóstolos e
discípulos continuaram a ensinar, ( At. 5:41 , 42 )
A reforma religiosa dedicou especial atenção aos livros de ensino.
Tanto o pregador como o professor usam a palavra de Deus, mas os ministérios
são diferentes. O pregador anuncia ou expõe o Evangelho, a palavra de Deus.
Assim fazendo, ele lança a rede e as almas perdidas são ganhas para Jesus. Já o
professor, sua missão é instruir, simplificar as verdades bíblicas, ilustrá - las,
dissecar o texto bíblico e repetir sempre, até que todos entendam as verdades
que deseja transmitir. O professor da E.B. deve lembrar-se que ensinar não é
pregar. Diante de sua classe, ele não é orador, e sim, professor.
A FASE ATUAL - A E.B. MODERNA
O movimento religiosos que nos deu a E.B como a temos hoje, começou em 1780,
na Cidade Gloucester, no Sul da Inglaterra.
O fundador foi o Jornalista evangélico ( Episcopal ) Robert Raikes, de 44 anos
de idade. Seu grande colaborador foi o Batista londrino Villias Fox, trabalhando
harmoniosamente com Raikes.
Em janeiro de 1782 funcionou a primeira Escola Bíblica, em caráter permanente.
A expansão da E.B. deu-se em 03 de novembro de 1783 - daí para frente o
movimento firmou - se.
Em 1784, isto é, quatro anos após o início do movimento, a E.B. já contava com
250 mil alunos matriculados.
A ESCOLA BÍBLICA NO BRASIL
4
A E.B teve seu inicio entre nós, em 19 de agosto de 1855, na cidade de Petrópolis,
Estado do Rio de Janeiro. O fundador foi o missionário Robert Read Kalley e sua
esposa Da. Sarah Poulton Kalley, da igreja Congregacional .Eram escoceses.
Ele fora um médico ateu, depois foi salvo sob circunstâncias especiais, e chamado
por Deus para o ministério.
A HISTÓRIA DA ESCOLA BÍBLICA QUADRANGULAR NO BRASIL
A Escola Bíblica existe na Igreja do Evangelho Quadrangular desde a sua
fundação, em 15 de novembro de 1951. Mas, talvez em razão do próprio nome,
durante muito tempo a maioria dos freqüentadores era composta de crianças até
doze anos de idade.
Foi uma jovem missionária, professora de uma faculdade do Sul da Califórnia, a
grande responsável por mudar esse conceito que permanecia na cabeça dos
quadrangulares brasileiros. Seu nome era Lucille Marie Jonhson. Ela foi enviada
para auxiliar a igreja na área do ensino.
Deixou sua família, seu país e o cargo que ocupava na faculdade em Los Angeles
e veio para o Brasil no ano de 1959. Foi professora do ITQ, lecionando as
matérias de música e Regência, Doutrina do Espírito Santo Vida Cristã e
Organização e Administração da Escola Dominical.
Lucille foi uma grande incentivadora também da criação das revistas Luz do
Evangelho, publicadas pela editora Betânia, e de sua utilização em nossas escolas
( naquela época não tínhamos nossas próprias revista). Como fora criada
participando da Escola, Dona Marie ( como era conhecida pelos brasileros )
sabia do seu valor na formação de cristãos com caráter forte, sabia também que
não era somente a criança que necessitava ser ensinada, mas também os jovens
e os adultos, e que para atingir esse objetivo seria preciso quebrar tabus e
conceitos errados no meio do povo. Esse era um trabalho para ser feito na direção
e no poder do Espírito Santo. E com esta direção ela realizou ao longo dos anos
outros trabalhos como; acampamentos para crianças, escolas bíblicas de férias,
cruzadas infantis, corais e conjuntos na área do louvor. Era uma musicista, quer
cantando ou tocando ou seu piano. No ano de 1973 organizou um coral jovem de
220 vozes na igreja sede, em São Paulo, denominado Batalhão Quadrangular.
Essa valorosa serva de Deus fez a diferença na Escola Bíblica da igreja do
Evangelho Quadrangular. Sua dedicação seu amor ao ensino atraiu muitos fieis
seguidores, que não apenas seguiram seus passos enquanto ela estava entre
nós, mas que seguem fieis até hoje esta premissa de que devemos “ensinar
palavras de Deus de maneira clara e pratica tanto para criança como ao jovem ou
ao adulto, e que a escola é a espinha dorsal da Igreja, pois é nela que se Forman
o caráter de cristãos fortes e convictos na palavra e na fé.
Como os demais grupos da Igreja do Evangelho Quadrangular, até o ano de 1963
a escola só tinha Coordenadores Locais e Regionais. Foi só no ano de 1963 que
se nomeou a primeira Coordenação Nacional, e esse cargo foi ocupado pela
Missionária Lucille Marie Jonhson e por ela exercido até agosto de 1974, quando o
senhor a recolheu.
5
Foi então nomeada como Coordenadora Nacional das Escolas a Pastora Edna
Luiza Brandolis. Em 1977 foi nomeado o Pr. Gary Royer, missionário enviado ao
Brasil pela igreja internacional, que aqui permaneceu até 1979. Seu sucessor o Pr.
César Augusto dos Santos. O Pastor César foi auxiliar na igreja sede em São
Paulo, indo depois para Campinas e posteriormente para Curitiba. Ele é casado
com a Pra. Elizabeth Pereira dos Santos. E tem duas filhas, Lílian e Cristina.
Engenheiro, professor universitário, professor do ITQ e Pastor Auxiliar em
Curitiba, ele foi o responsável por termos alcançado a meta de produzir e imprimir
nossas próprias revistas. Tem feito um excelente trabalho na área de ensino na
Igreja do Evangelho Quadrangular, além de, como engenheiro, ter abençoado
diversas de nossas igrejas com seu trabalho profissional.
MARA CRISTINA LAU
Ministra do Evangelho, pastora auxiliar na Igreja do Evangelho Quadrangular do
Campo Comprido em Curitiba – ministério pastor Rogério Amorim; fundadora da
Missão Quadrangular Cristo para as Crianças em 1985; diretora da MQCC –
Curitiba de 1985 a 1998, Diretora Nacional da MQCC desde 1990; membro do
DEP da IEQ de 1990 a 200; Coordenadora Nacional do Grupo Missionário de
Crianças e Juniores de 1995 a 2000; Secretária Geral de Educação e Cultura da
IEQ desde 06/2000; autora de material didático para DEBQ, ITQ, MQCC e Grupos
Missionários; membro e palestrante da CICSA – Confraternidade das Iglesias
Guadrangualares de Sud América.
OS OBJETIVOS DA ESCOLA BÍBLICA
 Ganhar almas para Jesus: O professor não pode salvar seus alunos, mas pode
levá-los a Cristo, o salvador como fez André ( Jo. 1:42 ) . A bíblia não diz
“Ensina a criança no caminho em que ela ( vai ) andar” , mas “ no caminho em
que ela ( deve ) anda” .
 Desenvolver a espiritualidade dos alunos e o caráter cristão : o ensino da
palavra é uma obra espiritual, significa a cultura da alma.
Afirma a Filosofia : o pensamento conduz ao ato, o ato conduz ao hábito, o hábito
conduz ao caráter, e o caráter conduz ao destino da pessoa. Isso humanamente
falando.
O alvo do professor deve ser o de ajudar cada aluno convertido, a viver uma vida
verdadeiramente cristã, em inteira consagração a Deus, sendo cheio do Espírito
Santo.
A tarefa do professor da E.B. é de máxima importância e de maior alcance,
precisando não somente de conhecimento da matéria ( a bíblia ) e arte de ensinar
( pedagogia ), mas também, de influenciar e orientar o pensamento do aluno,
6
resultado na contínua moldagem do caráter cristão ideal, no sentido moral e
espiritual.
 Treinar o cristão para o serviço do mestre - a prover treinamento espiritual, a
Escola Bíblica apresenta ao aluno, oportunidades ilimitadas de servir ao Divino
Mestre.
Inúmeros obreiros das nossas igrejas saíram da Escola Bíblica.
O lema da Escola Bíblica completa, deve ser.
- Cada aluno um salvo
- Cada salvo , bem treinado
- Cada aluno treinado, um obreiro ativo, diligente ( dinâmico )
Assim, o tríplice objetivo pode ser resumido em três frases:
 Aceitar Jesus,
 Crescer em Jesus,
 Servir a Jesus.
Levar o aluno a ser um valoroso obreiro do Senhor, cheiro do Espírito Santo e fé
na Palavra de Deus.
O alvo da E.B. é nobre e elevado, sendo cultural, social e espiritual. Nossas
crianças levam em média 400 a 500 horas a mais, na escola de instrução secular,
preparando-se para uma vida terrena tão curta. Não podem elas passar pelo
menos 52 horas na E.B. preparando-se para a outra vida, que é eterna.
Fiquemos certos de que o diabo não dorme quando os trabalhadores cruzam os
braços - Mt. 13:25.
Pelo testemunho da história, por seus objetivos e pelos frutos alcançados, a E.B. é
a melhor escola do mundo. Eis o porquê dessa primazia:
 Seu livro - texto é o melhor do mundo - a bíblia, o mapa que nos guia ao céu.
 Seu supremo dirigente é o Deus vivo, todo poderoso e amoroso.
 Seu alcance é o mais vasto do mundo: do bebê ao ancião mais idoso.
 Seus alunos são o melhor povo do mundo: os que conhecem e amam a Deus.
 Seus resultados são os melhores do mundo, porque são infalíveis, materiais,
espirituais e eternos.
7
2ª
PARTE
8
IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR
CURSO PARA APERFEIÇOAMENTO
LÍDERES DA ESCOLA BÍBLICA
DE
PROFESSORES
E
INTRODUÇÃO
Havendo uma pessoa que conheça Cristo como Salvador e Senhor, uma Bíblia e
um aluno, pode-se ter uma Escola Bíblica. Professor, texto e aluno, são os
elementos essenciais de uma Escola. A maioria das nossas Escolas Bíblicas, no
entanto, já alcançaram número muito maior do que o citado no exemplo acima.
Elas precisam, portanto de organização a fim de que o ensino bíblico seja eficiente
e alcance maior número de pessoas. Há necessidade, pois, de algumas normas
para a administração de uma Escola.
Com este curso, damos noções e conhecimentos primordiais para que, você , líder
desempenhe com maior êxito as funções de suas responsabilidade.
Precisamos organizar melhor as nossas Escolas Bíblicas Dominicais.
Redistribuindo melhor as funções de cada oficial para que não haja acúmulo de
tarefas em determinados irmão, pois, fazem parte de uma equipe, onde cada um
tem a sua função em especial. I CO 12:11
E lembre-se, você tem uma grande responsabilidade em suas mãos. “Não
havendo sábia direção, o povo cai”.
I - A ESCOLA BÍBLICA
É a organização que tem maior responsabilidade no programa de educação
religiosa de uma igreja. Sua tarefa principal é evangelizar enquanto ensina a
palavra de Deus.
Seus objetivos:
1. Evangelizar
2. Ensinar
3. Edificar
Cada Escola tem a organização que lhe convém, usando seus próprios recursos
para atender as necessidades da mesma.
DIRETORIA DA ESCOLA
1. Diretor
9
2. Vice - Diretor
3. Secretário - 1o secretário e 2o secretário ( opcional )
4. Tesoureiro
Vamos abrir uma pauta, para apresentar algumas responsabilidade, dentre outras,
do OFICIAL PRIMAZ DA ESCOLA BÍBLICA:
O PASTOR
O pastor precisa conhecer a natureza da técnica do ensino e do treinamento, bem
como o processo ensino - aprendizagem. Tem, portanto, de fazer mais do que
demonstrar que está a favor da Escola Bíblica. Ele, como professor principal da
igreja, já deve tomar a iniciativa do planejamento e da realização de um programa
eficiente de ensino bíblico em sua igreja Seu ministério de ensinar não é
OPTATIVO, é OBRIGATÓRIO. ( Ver Mt.28:18,19; Tim.3:2; Col.1:28 )
 Ele precisa conhecer a organização e administração da E.B.
 Precisa dar-se à tarefa de descobrir e preparar professores para o ensino
bíblico.
 É privilégio seu, fazer parte da comissão que indica pessoas para os vários
 Como cargos da E.B., bem como ter o direito de ser ouvido no processo da
escolha.
 O pastor tem que despertar a igreja para compreender a importância e
necessidade do espaço destinado à educação religiosa.
 É-lhe proveitoso cooperar com o superintendente da E.B. de toda maneira
possível.
 O Pastor precisa participar das reuniões da E.B. na sua igreja. Até mesmo
ensinar uma classe, caso as CIRCUNSTÂNCIAS o exijam.
II - OFICIAIS DA ESCOLA BÍBLICA
DIRETOR
O Diretor é responsável perante a igreja pelo planejamento, execução e avaliação
do trabalho previsto no programa de ensino bíblico. Naturalmente ele dependerá
do pastor para o aconselhamento e liderança. O pastor, por sua vez, reconhecerá
e usará a EB, como uma das organizações mais valiosa da igreja para cumprir sua
missão integral.
Algumas tarefas específicas do Diretor ( a )
 assumir a liderança, determinando a organização, o horário e os meios para
que EB realize sua tarefa.
 Recomendar pessoas e ajudar no alistamento de obreiros para a organização
( professores e outros ).
 Ajudar os obreiros, a estabelecer alvos para o trabalho.
10
 Aliar, com os obreiros, o trabalho e fazer recomendações em relação ao
currículo.
 Tomar iniciativa, determinando necessidade de treinamento e planejamento,
bem como dirigir atividades que visem a esse fim.
 Manter registros para avaliação do progresso.
 Ser flexível.
VICE - DIRETOR ( a )
É responsável perante o Diretor pelo cumprimento das tarefas a ele determinadas.
Essas responsabilidade podem concluir:
 Substituir o Diretor em seus impedimentos.
 Ajudar o Diretor a realizar quaisquer de suas responsabilidades.
 Ajudar a fazer publicidade da Escola.
 Manter os registros de que o Diretor precisa para avaliação da EB.
SECRETÁRIO
O secretário ( a ) é responsável perante o Diretor da EB pela coleta a avaliação de
registros.
Atribuições do secretário ( a )
 Matricula
 Fichário e arquivo
 Relatório
 Providenciar anúncios a tempo
 Providenciar para que haja sempre na secretaria da escola o material
necessário ao bom funcionamento da mesma.
 Redigir as atas das reuniões.
MODO CORRETO DE REDIGIR UMA ATA
1º ) Introdução
Deve conter dentre outros os seguintes itens:
a) Cabeçalho - Nº da ata, finalidade da reunião, endereço, município, horário.
b) Numeração por extenso dos assuntos.
2º) Intermediária - assuntos abordados e escritos de maneira clara.
3º) Considerações:
a) horário do término da reunião
11
b) assinaturas.
CUDADOS ESPECIAIS PARA UMA MELHOR APRESENTAÇÃO E
REDUÇÃO DE UMA ATA
1º) Letra legível, não necessariamente bonita
2º) Uso de esferográfica ( caneta ) azul ou preta
3º) Não conter rasuras
4º) Não permitir lacunas ( espaços ) que permitem uma fraude
5º) Depois do término de uma ata e depois da aprovação nunca deixar de colher
as assinaturas devidas.
DADOS IMPORTANTES:
1 - Termo de abertura - toda ata deve contê -la. É composta de identificação e
número de folhas do livro a que se destina rubrica de uso e data.
2 - Termo de encerramento - está na contra capa de todo livro – ata, contem
dados comuns ao de abertura, exceto a palavra fechado.
OBS.: não se deve pular ou dar espaço.
Objetivos
Constar as atividades da DEBQ discutido em Reunião
Deveres semanais da (o ) secretária ( o ) da EB:
1.
2.
3.
4.
5.
Chegar cedo
Verificar a arrumação da escola
Ter prontos para distribuição os diários de classes
Distribuição de material aos professores
Preparar o relatório dominical
Deveres no restante da semana:
1. Manter o fichário atualizado
2. Matricular os novos alunos cujo os cartões de matricula chegarem à secretaria
no último domingo
3. Preencher as carteiras escolares
4. Relatório mensal ( último domingo de cada mês )
Deveres anuais do secretário ( a )
1) Inicio do ano:
a) Transferência de alunos
b) Arquiva o material usado no ano anterior
12
c) Cuidar do relatório anual.
TESOUREIRO ( a ) DA EB
Cuidará do sistema financeiro estabelecido pelas normas da igreja. A escola deve
ter o livro - caixa para registra entradas e saídas. Todas as saídas devem ter nota
fiscal ou recibo, que ficarão arquivados na tesouraria da Escola.
Atividades do tesoureiro da EB:
1. Conferir e registrar em impresso as ofertas dominicais
2. Ajudar o secretário ( a ) a elaborar o relatório dominical e mensal
3. Fazer as devidas anotações no livro - caixa. ( Débito , crédito )
SECRETÁRIO ( a ) DE CLASSE
Ajuda o professor e o secretário ( a ) da Escola bíblica na elaboração dos
relatórios de classe e matrículas dos novos alunos.
Atividades a serem desempenhadas todos os domingos:
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
Chegar cedo
Arrumação da sala
Apontamentos da classe ( diário de classe)
Recepcionar os alunos e visitante de sua classe
Preparar o relatório da classe
Coletar e conferir as ofertas da classe
Matricular os novos alunos
Encaminhar o relatório das ofertas e as fichas de matrículas a secretária ( o )
da EB.
O secretário ( a ) de classe é o “ braço direito” do professor e seu trabalho deve
ser executado aos domingos, sem atrapalhar o desenvolvimento das aulas.
Em geral, o cargo de secretário ( a ) de classe em algumas escolas são
desempenhados por um professor (a) suplente, neste caso o secretário ( a ) de
classe deve sempre estar preparado para substituir o professor ( a ) titular, caso
haja imprevisto.
Material que serão manipulados pelo secretário ( a ) de classe em suas
atribuições semanais:
1. Diário de classe
secretário ( a ) deverá anotar os alunos presentes (.) e os alunos ausentes (f).
Caso a escola faça uso da carteira escolar, o secretário poderá recolhe-la ao
recepcionar aos alunos e fazer as devidas anotações na carteira e no diário de
classe.
13
2. Relatório de classe:
São as estatísticas de sua classe alunos presentes, visitantes, revistas e Bíblias.
3. Ficha de matrícula:
contém os dados para identificação do aluno.
QUALIDADES QUE SE DEVEM POSSUIR QUALQUER FILHO DE
DEUS QUE DESEJA DESEMPENHAR COM ÊXITO SEU PAPEL NA
OBRA
1.
2.
3.
4.
5.
6.
Ser de oração
Estudioso da palavra de Deus
Responsável Ez. 33:8.9; Jr. 48:10
Ser fiel no dever
Ter paciência Gl. 5:22
Ser dedicado e pontual Ec. 9:10; Salmo 90:10
14
3ª
PARTE
15
IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR
CURSO DE APERFEÇOAMENTO DE PROFESSORES E OFICIAIS
DA ESCOLA BÍBLICA
CARACTERÍSTICAS DE GRUPOS ETÁRIOS:
1. ROL DE BERÇOS ( 2 A 3 ANOS )
FISICAMENTE
2 anos - age impulsionada pelos músculos maiores, quebra tudo que tenta
alcançar.
3 anos - seus músculos menores estão mais desenvolvidos. Já possui uma melhor
coordenação.
Recomenda - se uso de carinhos com gestos.
MENTALMENTE
2 anos – sua atenção é limitada, de um a dois minutos, sua mente cansa
rapidamente, fala pouco, mas entende quase tudo, não faz perguntas.
3 anos – “ o que é isso?” É a pergunta mais comum, haja com naturalidade e sem
rispidez; fala através de frases, mas sua mente está a frente do que fala, não force
a criança.
SOCIALMENTE E EMOCIONALMENTE
2 anos – Certos incidentes ficam gravados na memória da criança, ela pode não ir
à escola por ter sido maltratada, etc. Demora a ambientar-se; não consegue
brincar em grupo, brinca sozinha no grupo.
3 ano – Gosta de estar com pessoas. Não se importa em ficar longe da mãe muito
tempo; consegue se ajustar com facilidade. Não gosta de ser mandada. Sentemse mais seguras e ajustadas quando recebida todos os domingos pela mesma
professora.
ESPIRITUALMENTE
Tem sede de Deus. Procure levar até ela uma mensagem concreta, pois ela não
conhece o abstrato.
16
2 - JARDIM DE INFÂNCIA ( 4 A 6 ANOS )
FISICAMENTE
Crescimento rápido, gosta de balançar - se; é ativa, como conseqüência, cansa se rápido. Observe a higiene da sala e a presença de alunos com enfermidades
contagiosas.
MENTALMENTE
Responda todas as perguntas de maneira simples e verdadeira. Sua atenção varia
de 5 a 10 minutos; possui boa memória, mas não tem noção de tempo e distância.
Quando ensinar uma verdade bíblica, repita várias vezes.
SOCIALMENTE
Gosta de estar em grupo; promova atividades que brinquem juntos. Alguns já
demonstram capacidade de liderança, aproveite a característica; é egoísta e
pensa que tudo lhe pertence, procure ensinar - lhe a importância de ser cordial e
amável com os outros; deseja aprovação dos adultos, elogie com moderação;
quando for chamar a atenção de alunos, chame cada um particularmente.
EMOCIONALMENTE
Não grite; proporcione um ambiente calmo; não elogie somente o trabalho de uma
criança; não ordene o que elas devem fazer, sugira; não deprecie a criança; é
medrosa demais, evite estórias que contenham expressões que coparem o mal
com pessoas reais.
ESPIRITUALMENTE
Pensa em Deus de um modo pessoal. Acredita nos adultos e está pronta a ouvir
de Cristo. Seja verdadeiro e revele - lhe não um Cristo histórico, mas um Cristo
Real. Faça um apelo na hora certa. Verifique se entendeu o passo que está
dando.
Os comunistas dizem: “Dêem - nos as crianças de até 5 anos e breve teremos o
mundo em nossas mãos”.
3 - PRIMÁRIOS ( 7 A 9 ANOS )
MENTALMENTE
Atenção de 10 a 15 minutos
7 anos - estimule-os a ler a Bíblia; gostam de fatos reais mas também de
fantasias. Já consegue distinguir um do outro. Capacidade de exprimir reduzida.
17
8 anos - gostam de ler, gostam de pesquisar, de perguntar sobre o passado e o
futuro.
9 anos - gostam de explorar suas idéias, de discutir, de perguntar. Gostam de ser
desafiados. Leve-os a trabalhar para Cristo. São pensadores e críticos, não se
espante com certas perguntas.
FISICAMENTE
Os músculos menores estão se desenvolvendo vagarosamente, cansam rápido.
SOCIALMENTE
Necessitam de companhia; são comunicativos e gostam de ser considerados
respeitam autoridades, são cooperadores.
EMOCIONALMENTE
Imaturos. São imprevisíveis e se desanimam com a mesma facilidade com que se
animam a fazer determinada tarefa. Rebelam-se com exigências pessoais quando
magoados; cuidado com as panelinhas; incentive-os a trabalharem em conjunto.
ESPIRITUALMENTE
São impacientes e querem saber tudo agora; gostam da escola e tem fé em Deus;
gostam de um Cristianismo exclusivo; ensine-lhes que Cristo é melhor amigo!
4 - JUNIORES ( 10 A 12 ANOS )
FISICAMENTE
Ocorre um estacionamento físico; gostam de lutar e de bagunça chegue artes e
distribua úteis tarefas aos mesmos; ocorre uma diferença no desenvolvimento dos
meninos e das meninas; enquanto os meninos se divertem com brincadeiras
brutas, as meninas são reservadas.
MENTALMENTE
São vivos e gostam da fazer perguntas; dê-lhes oportunidades têm a tendência de
buscarem heróis, leve-os a ver os heróis da Bíblia como alvo para a vida.
SOCIALMENTE
18
São instáveis emocionalmente. São alegres ou fechados de mais; mostram
amizade e der repente são inimigos; não gostam de manifestações de afeto. Evite
abraçá-los. Ame-os não em palavras ou gestos - mas, sim em verdade. Não os
carreguem no colo.
ESPIRITUALMENTE
Têm padrões elevados; ensine-lhes o louvor de estar com Cristo; reconhecem o
pecado como algo que desagrada a Deus; gostam de encontrar as repostas por si
mesmo; o professor deve nutri-los mais que desafiá-los.
5 - ADOLECENTES ( 13 A 16 ANOS )
FISICAMENTE
Desenvolvimento rápido, podem estar dispostos a tudo ou mesmo sem a menor
disposição evite classes mistas nesta faixa etária, devido a diferença de
desenvolvimento de moças e rapazes. Geralmente é desajeitado, devido a súbita
transformação. Ocorre mudança de voz. Aparecem as espinhas, etc.
METALMENTE
Sua capacidade de raciocínio está se desenvolvendo e possui grade curiosidade.
Responda todas as perguntas de maneira honesta e precisa. Possui grande
curiosidade em drogas e sexo. Caso a igreja não consiga satisfazer sua
curiosidade, irá procurar outros meios para informar. Quer explicação para o que
está fazendo.
SOCIALMENTE
Quer ser adulto. Quer ser independente. Quer pertencer à uma comunidade. Fica
encabulado com facilidade e têm consciência de seus problemas. Cultuam heróis
mais sofisticados. É profundamente leal ao grupo. Têm interesse pelo sexo
oposto. Promova reuniões sociais mistas.
EMOCIONALMENTE
Inconstante. Sua emoções são intensas. Tenha calma quando aconselhá-los.
ESPIRITUALMENTE
Está pronto para a salvação. Quer uma fé pratica. Está cheio de dúvida sobre o
cristianismo. Quer fazer algo e está procurando um ideal.
JOVENS ( 17 A 24 ANOS )
FISICAMENTE
19
Na maioria das vezes se sentem donos de suas vidas e se descuidam da saúde.
Vulneráveis e complexos em decorrência de sua formação física.
MENTALMENTE
Capacidade de raciocínio bem desenvolvida. Querem discutir assuntos que
provoquem polêmica. Geralmente têm problemas com a vida mental. Os jovens
tem muitas duvidas sobre sua vocação, escolha de companheiro, etc...Ajude-os.
SOCIALMENTE
Sentem necessidade de comunhão fraternal. A solidão e a necessidade de ser
amado muitas vezes levam o jovem a tomar decisões que trazem conseqüências
trágicas.
EMOCIONALMENTE
São controlados até certo ponto. Possuem maior capacidade de controlar suas
explosões.
ESPIRITUALMENTE
Gostariam de sentir a igreja atendendo de forma mais direta suas necessidades.
ADULTOS ( ACIMA DE 25 ANOS )
“Não posso dizer aos meus alunos que a Bíblia precisa ser realidade na solução
de seus problemas. Se ele não têm solução para os meus “.
BASICAMENTE UM ENSINO DE ADULTOS DEVE SER:
“Estudo Bíblico Dinâmico, torne prático o estudo Bíblico, dê oportunidades para as
pessoas contarem suas vitórias e derrotas. Leve-os a se interessarem uns pelos
outros, estabeleça alvos em conjunto e desafie o grupo de alcançá-lo.”
1 - MÉTODOS E ACESSÓRIOS DE ENSINO
Métodos de ensino são modos de conduzir ou ministrar a aula e o ensino que se
tem em mira. O método é o caminho para atingir o alvo não é um fim si mesmo.
Cuidado, pois.
a) FINALIDADE DO MÉTODO
É adaptar a lição ao aluno. Nunca ao contrário...
b) O USO DO MÉTODO DE ENSINO
20
Uma aula apresenta normalmente uma combinação de dois ou mais métodos.
Nunca um só. Jesus ensinou usando métodos. Métodos somente não resolvem. É
preciso que o professor ou obreiro cristão tenha também duas outras coisas:
mensagens
e vida. Jesus como mestre tinha as três coisas: MÉTODO
MENSAGEM e VIDA.
c) OS MÉTODOS DE ENSINO
Os métodos de ensino afetam o sentido físico, os quais são meios de
comunicação da alma com o meio exterior. É por meio exterior e por meio
daqueles que ela explora o mundo em volta de si, bem como recebe suas
impressões.
d) O MÉTODO DA PREVELEÇÃO
Também chamados expositivos. Mt. 5: 1,2... Lc. 4: 22 nunca deve ser usado só.
Em combinação com outros métodos, como Jesus usou, é de grande valor. No
ensino, sozinho tem mais desvantagens do que vantagens é praticamente nulo
com os infantis. Não confundir com o método da narração, que veremos mais
adiante.
2 - MÉTODO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS
- Serve de ponto de contato entre o professor e o aluno
- Ajuda a medir o conhecimento do aluno
- Como o professor, pode saber se o aluno entendeu a verdade ensinando ( Mt.
13:15; 16:9 -12 )
- Desperta o interesse. É portanto um métodos utilíssimo para início e fim de aula.
- Estimula o pensamento. Uma pergunta bem feita leva de fato o aluno a pensar.
Mt. 9:28.
- Faça perguntas resumidas e claras.
- Evite perguntas cuja resposta serão sim ou não.
- O método de perguntas e respostas leva o aluno a participar ativamente da aula.
Pode ser usado em todos os grupos de idade.
3 - O MÉTODO DE DISCUSSÃO
É também chamado debate orientando. A seqüência do método de discussão é:
pergunta, seguida de argumentação , seguida de resposta.
4 - O MÉTODO AUDIO-VISUAL
No método audiovisual , a mensagem que quer transmitir é ouvida e vista,
combinando assim dois poderosos canais de comunicação na aprendizagem. Mt.
6:26, 6:28, Jo 10:9 - v15:5, Ec, 12:15, 16 Lc. 9:47.
21
5 - O MÉTODO DA NARRAÇÃO
São as histórias. E nesse campo nada suplanta à Bíblia. Jesus usou esse
método, apresentando histórias em forma de parábolas. A história é para a criança
o que o sermão é para o adulto.
6 - O MÉTODO DA LEITURA
Lc. 4:16 Jo. 8:06 o professor pode mandar os alunos procurarem textos em suas
Bíblias e lerem. Isto tem mais valor do que pensamos.
7 - O MÉTODO DA TAREFAS
Esse é um grande método - aprende fazendo. Jesus, para ensinar certa lição a
Pedro, usou este método
( Mt. 17:24 ) aqui estão incluídos:
- Trabalhos de pesquisas.
- Trabalhos de redação.
- Trabalhos manuais ( desenhos, esboços, mapas, montagens de lições ilustradas
) ( figuras, labirintos, enigmas, palavras cruzadas )
8 - MÉTODOS DEMONSTRATIVO
É o de ensinar fazendo. Jesus usou-. Ele fazia antes de ensinar. Jo. 13:15, I Ped.
2:21 ) é o método “FAÇA COMO EU FAÇO”. O método do exemplo.
9 - ACESSÓRIOS DE ENSINO
Alguns deles são:
- Quadros, gravuras ( especialmente coloridas )
- Franelógrafos, de diferentes tipos.
- Projetores de variados tipos.
- Transparências, slides educacionais
- Computador
Na conjuntura atual, temos hoje uma infra-estrutura, que é uma benção, na gestão
do Pastor Mário de Oliveira como Presidente da nossa Igreja no Brasil, foram
criadas as Secretaria, e entre elas a Secretaria Geral de Educação e Cultura tendo
como Secretaria Geral, Pastor Almir de Paula
22

Documentos relacionados

Igreja Quadrangular

Igreja Quadrangular colocou suas mãos no tornozelo dela e disse: “No nome de Jesus receba a cura.” Instantaneamente, ela sentiu que fora curada; o gesso foi tirado e num salto ela colocou-se em pé e começou a andar, l...

Leia mais