Desafios de - Unimed Bauru

Сomentários

Transcrição

Desafios de - Unimed Bauru
Unimed Bauru
Edição 01 Ano 1
Setembro/Outubro 2012
é o seu melhor presente.
Desafios de
UNIMED DE CASA NOVA
PRÉDIO ACESSÍVEL E SUSTENTÁVEL
ESTAÇÃO VERÃO
ALIMENTOS LEVES E SAUDÁVEIS
ÁGUA: FONTE DA VIDA
VOCÊ TOMA ÁGUA SUFICIENTE?
SUCESSO EM DOIS MUNDOS
CARREIRA E FAMÍLIA
05
sumário
20
Nossas
Redes
sociais
Acompanhe as novidades da
Unimed Bauru pelos nossos
canais eletrônicos. Você encontrará os assuntos que fazem
parte do dia-a-dia da cooperativa
médica e muitas informações
para uma vida com mais saúde.
12
Apoio para dividir as tarefas pode ser o
caminho para as novas mães no século 21.
47
05
05
07
08
10
11
Verão: alimente-se bem
Dez anos de AMU
Unimed de casa nova
Preventiva, ASO e SAUD
Água: vida saudável
22
Bauru Basket conta com o
patrocínio da Unimed.
11
“Água é fundamental para
manter a saúde do organismo. Com a chegada
das altas temperaturas da
primavera-verão, é preciso redobrar a atenção!”
08
08
12
18
19
20
22
23
24
26
27
28
30
Os desafios
de ser MÃE
Curso para Gestantes
Outubro Rosa
Hospital Unimed Bauru
Patrocínio: Bauru Basket
Poupe o Planeta!
Jantar do Dia do Médico
Parcerias CEF e Cabesp
facebook.com/unimedbauru
Sucesso na Auditoria
portal.unimedbauru.com.br/blog
Ajude a Vila Vicentina!
twitter.com/unimedbauru
Nova Diretoria Clínica
03
editorial
Dr. Orlando Costa Dias
Presidente Unimed Bauru
Estamos dando início à publicação
bimestral da nossa revista Viver. Novidades, assuntos de interesse em Saúde,
investimentos e realizações serão veiculados para nossos usuários, funcionários e cooperados. Esperamos que
você, que tem agora nossa revista em
mãos, aprove a ideia. Contamos com
suas sugestões e colaboração.
Abraços e ótima leitura!
verão&saúde
ser
COMER EM
DIAS
VIVO
QUENTES
Sejam bem-vindos às páginas do primeiro número da Revista
Viver, da Unimed Bauru. A proposta desta publicação é ampliar
o contato da cooperativa médica com seus públicos, com você
que é cliente dos serviços, médico cooperado, colaborador, enfim,
com você que agora lê a Revista Viver.
O corpo pede menos alimentos calóricos,
mais hidratação, sais minerais e
vitaminas. Aposte nos antioxidantes.
M
Vida Saudável, em seus vários aspectos, é a nossa pauta de assuntos. Toda a nossa equipe, a começar pela Diretoria da Unimed
Bauru, espera que as informações e reflexões que você encontrará neste exemplar tragam para sua vida mais saúde e bem-estar.
esmo quem não se preocupa com o que vai colocar
no prato tende a buscar um
cardápio mais leve nos dias
quentes de verão. Em um País tropical
como o nosso, o mais inteligente é aproveitar hortaliças e frutas frescas.
Viver é a coisa mais importante. Viver é mesmo o melhor plano de saúde. O segundo melhor, não se esqueça, é Unimed!
Érika Dios/Editora
é o seu melhor presente.
A Revista Viver é um projeto das áreas de Marketing e Assessoria
Todos os direitos reservados. A publicação não se responsabiliza pelos conceitos emitidos, sendo as opiniões de responsabilidade de seus autores.
Conselho de Administração Unimed Bauru
Presidente: dr. Orlando Costa Dias
Vice-presidente: dr. Roberson Antequera Moron
Diretor Superintendente: dr. Emerson Luiz Cardia de Campos
Diretor Administrativo: dr. Enidélcio de Jesus Sartori
Hospital Unimed Bauru
Superintendente: dr. Ajax Rabelo Machado
Diretor Clínico: dr. João Luiz Barbante Trentini
Diretor Técnico: dr. Marcus Vinicius Marques
EXPEDIENTE
Jornalista Responsável: Érika Dios (MTB 24.094)
Coordenadora de Marketing: Márcia Vieira Palhacci
Projeto Gráfico: Victor Leonardo
Diagramação: Victor Leonardo e Karina Feltrim Labriola
Mídias Sociais: Alessandra Simeão
Assessores de Marketing: Fábio Delboni e Guilherme Parada
Textos e edição: Érika Dios
Fotos: Unimed Bauru
Revista Viver
Viver é distribuída gratuitamente para a rede credenciada,
hospitais, consultórios e serviços médicos cooperados.
Contato: [email protected]
Tiragem: 1.000 exemplares / Impressão: Texgraf
Acesse o site da Unimed Bauru www.unimedbauru.com.br e saíba mais sobre dicas e assuntos sobre saúde.
de Imprensa da Unimed Bauru Cooperativa de Trabalho Médico.
“Alimentação de inverno não cai bem
no verão. O corpo acaba sentindo a necessidade de algo mais leve”, garante a nutricionista Thaís Lima Magion Marmontel, da
Medicina Preventiva e do Serviço de Atendimento Domiciliar (SAUD) da Unimed Bauru. Mesmo que no Brasil não tenhamos um
inverno rigoroso, os pratos acabam sendo
mais “pesados” nos dias menos quentes.
O cardápio de verão deve priorizar
verduras e folhas combinadas com frutas
e grãos. Saladas, legumes cozidos ou crus
são opções para todas as refeições e rendem muitas combinações. As frutas podem
entrar nas saladas e também como sobremesas, sucos e para horários de lanche.
Grãos como ervilha, soja, lentilha e grão de
bico podem ser cozidos em combinações
com verduras em folhas e legumes.
Muitas cores, sabores e alimentos
mais leves combinam com a estação.
Mais conforto
para o estômago
Quem não abre mão de um
prato quente, principalmente à noite, pode optar
por preparações à base de
vegetais. Cremes de legumes
são opções para a noite e aí a
imaginação garante a variação. Sopa de tomate, caldo de
abóbora, de mandioquinha,
de cenoura, enfim, sopas com
legumes variados com várias
misturas rendem uma refeição
quentinha que conforta e ajuda
a digestão à noite. E temperos
variados dão um toque especial
às sopinhas de verão.
E aposte em um café da manhã
reforçado, mas não calórico,
para começar o dia com disposição. Frutas, queijos, coalhadas, iogurtes e pães de grãos
devem estar sempre na mesa.
Caldos leves de legumes e verduras são
ótima escolha para um jantar quentinho.
Uma recomendação da nutricionista é
fugir das frituras, molhos e gorduras. “Devese diminuir os pratos mais pesados”, alerta.
Neste caso, carnes gordurosas devem dar
espaço a peixes frescos, se possível grelhados ou cozidos com legumes e verduras.
Peixes são de fácil digestão, reduzindo sensação de “peso” após as refeições.
05
Viva os
antioxidantes!
Uma dica imperdível é apostar no
poder antioxidante dos alimentos. Os antioxidantes são nutrientes que auxiliam
o organismo a neutralizar os radicais livres. Com isso ganhamos aliados na prevenção de doenças e do envelhecimento
precoce. Consumir alimentos ricos em
antioxidantes ajuda a manter a saúde
em dia, pois eles reduzem os efeitos danosos dos radicais livres nas células do
corpo. Quanto mais natural e menos industrializado é o prato, mais saudável.
“Além de agir contra os radicais
livres, as nozes e castanhas
ajudam a reduzir o estresse e
melhoram a qualidade do sono.”
Castanhas, nozes e sementes são
grandes estrelas entre os antioxidantes.
Castanha do Pará, noz-pecã, sementes
de girassol e de linhaça, amendoins, avelãs e amêndoas são opções. Devem ser
consumidas sempre com casca. Além de
antioxidantes como selênio e zinco, possuem grandes quantidades de ômega 3 e
vitamina E. “Além de agir contra os radicais livres, as nozes e castanhas ajudam
a reduzir o estresse e melhoram a qualidade do sono. A vitamina E ajuda a pele
a se proteger dos efeitos nocivos do sol”,
explica a nutricionista Thaís Marmontel.
Como são calóricas, a indicação é
consumir pouca quantidade de castanhas e nozes, em misturas variadas, mas
todos os dias. Frutas secas, como damasco e passas, são outras opções que
podem ser combinadas e possuem elementos antioxidantes. Ajudam, inclusive,
a matar a vontade de comer doces.
Azeite extravirgem é um excelente
antioxidante. Ele completa a preparação
de saladas, cozidos de legumes e vegetais e sopas, por exemplo. Mas deve ser
usado frio, sobre os alimentos, para ter
seus nutrientes melhor aproveitados
pelo organismo. Temperos e ervas também possuem grande poder antioxidante
e podem entrar em todas as preparações,
até em sucos.
Azeite de oliva, castanhas, nozes e sementes
em geral são fonte de gorduras benéficas.
Trabalho solidário para a inclusão de
deficientes na sociedade é uma das
bandeiras da entidade. Voluntariado
mantém AMU há uma década em Bauru.
A
PRATOS FEITOS POR CHEF E NUTRICIONISTA
Várias ações foram implementadas desde a criação da AMU Bauru, em 27 de agosto de 2002. A principal é o programa Vida
Iluminada, para integrar o deficiente visual
à vida cotidiana em sociedade, reduzindo
suas dificuldades de acesso. Entre os parceiros estão o Lar Escola Santa Luzia para
Cegos, o Instituto Lauro de Souza Lima e o
setor de Deficiência Visual do Cedalvi (Centro de Atendimento de Distúrbios da Audição, Linguagem e Visão), do Centrinho/USP
Bauru. Em parceria com o Cedalvi, em 2006
a AMU criou um coral de crianças com deficiência auditiva e visual, o Bem-Te-Vida.
Para informações e adesões ao trabalho
voluntário da AMU, ligue (14) 3235-3311.
DIFERENTES REFEIÇÕES A CADA DIA
Jardim Sensorial, no Jardim Botânico de
Bauru: projeto de inclusão social.
o completar 10 anos de atuação,
a Associação da Mulher Unimed
(AMU) é um exemplo de trabalho
voluntário. O foco tem sido chamar a atenção para a inclusão de deficientes na sociedade, em especial os visuais.
A AMU Bauru também participa de eventos de sensibilização da comunidade para
as necessidades dos deficientes visuais e
viabiliza cursos na área de motilidade, informática e educação física, para formar
profissionais que atuam com portadores de
necessidades especiais.
SUA REFEIÇÃO COM MAIS SABOR,
NO MOMENTO QUE VOCÊ MAIS PRECISA
24 HORAS DE REFEIÇÕES LEVES
AMU
Iniciativa das Unimeds do Estado de São
Paulo, a AMU tem como objetivo desenvolver
projetos sociais, por meio de trabalho voluntário, com apoio das cooperativas locais.
HUB GOURMET
CARDÁPIOS BALANCEADOS
10 ANOS DE
solidariedade
Mesmo quem não tem deficiências pode
ter a experiência de “sentir” o Jardim.
Jardim Sensorial
Em fevereiro deste ano, o Jardim Botânico de Bauru ganhou um Jardim Sensorial.
O projeto foi desenvolvido pela Unimed
Bauru em parceria com a Associação Jardim
Botânico, AMU, Lar Escola Santa Luzia para
Cegos e Prata Construtora. A proposta foi
a integração social e conscientização ambiental para todos os visitantes, em especial acesso à informação para deficientes.
O Jardim Sensorial tem canteiros na altura ideal para acesso de cadeirantes, piso
tátil, corrimãos e placas de identificação em
braile. Não deficientes podem visitar o local
de olhos vendados para aguçar os sentidos.
O Jardim Sensorial fica no Jardim Botânico de Bauru, na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, a
Bauru-Jaú, quilômetro 232, com acesso pelo Zoológico
Municipal. Funciona todos os dias das 8 às 16h30.
07
casanova
UNIMED
BAURU
INAUGURA NOVA SEDE
“A sede foi planejada para
ser confortável e acessível,
sem luxos e exageros”, conta
o presidente da cooperativa.
O ex-presidente da Unimed Bauru dr. Ajax Machado
Rabelo, e o presidente da Federação Centro Oeste
Paulista da Unimed, dr. Omar Abujamra Júnior, foram convidados pelo presidente dr. Orlando Costa
Dias para descerrar a placa comemorativa da sede.
com elevador, sinalização de chão (piso tátil) para
deficientes visuais e sanitários adaptados. As portas dos banheiros abrem para fora, as bacias são
mais altas e há barras de apoio.
so, é um local com condições perfeitas para que os
colaboradores realizem seu trabalho diário e o médico cooperado tenha toda a atenção que merece.
Localizada no Centro da cidade, nova
sede reúne o atendimento ao público
e as áreas administrativas da Unimed.
Prédio é sustentável e adaptado para ser acessível a deficientes.
Instalações priorizam conforto para colaboradores, clientes e médicos cooperados.
A
Unimed Bauru passou a ter uma nova
sede confortável e eficiente para o serviço administrativo. Desde 20 de agosto, o atendimento está sendo realizado
na rua Gustavo Maciel, 11-30. O prédio é moderno
e planejado para dar conforto aos colaboradores,
clientes e médicos que utilizarem suas instalações.
Após um ano de obras, o prédio de três mil metros quadrados, divididos em três pavimentos, é um
presente para Bauru, no ano em que a empresa comemora 41 anos de fundação. “Não pensamos em
aparência e luxo, mas sim em funcionalidade e con-
08
dições adequadas”, afirma o presidente da Unimed
Bauru, o médico ortopedista Orlando Costa Dias.
Cada detalhe foi pensado para gerar um ambiente agradável para a convivência dos públicos
da cooperativa médica. A localização é no centro
da cidade, em frente à Farmácia Unimed e a apenas
uma quadra da Avenida Rodrigues Alves. Os materiais empregados na obra foram escolhidos para integrar as áreas com segurança.
O investimento foi racional e é uma resposta à
necessidade de atender com qualidade e rapidez os
mais de 140 mil clientes da Unimed Bauru. Além dis-
Eficiência sustentável
O projeto da nova sede da Unimed Bauru somou
adequação às necessidades do trabalho do dia-adia para atender aos seus diversos públicos. A eficiência energética se traduz em uma construção
sustentável, econômica e segura, sem deixar de ser
muito confortável.
A iluminação natural foi bastante explorada no
projeto e o sistema de ar condicionado é de última
geração e economiza energia. As torneiras também
possuem sistema de acionamento por toque e fechamento automático.
Com materiais escolhidos para integrar os funcionários e garantir a segurança de todos que frequentarem o local, a Unimed passou a ter uma sede
totalmente dentro dos padrões de acessibilidade,
Para complementar a comodidade, dois estacionamentos estão à disposição dos clientes, ao
lado da sede e no subsolo do prédio. A primeira
meia-hora de utilização é gratuita, bastando carimbar o tíquete na área de atendimento.
Cerimônia festiva marca
a entrega do prédio
Um café da manhã e uma cerimônia marcaram a
mudança. O presidente da cooperativa, dr. Orlando
Costa Dias, e o ex-presidente e atual superintendente do Hospital Unimed, dr. Ajax Rabelo Machado, saudaram os colaboradores na primeira manhã
no novo prédio com um café da manhã especial.
No dia 22 de agosto houve a entrega oficial à
cidade, em cerimônia para convidados. Os presentes conheceram a sede em visita guiada pelos diretores e colaboradores. Depois, participaram de
coquetel com show da banda “The Beatles Again”,
capitaneada pelo presidente da Unimed Araraquara, dr. Luís Roberto de Moura Neves.
09
novoendereço
Preventiva, ASO
e
SAUD
passam a atender na rua Rio Branco
Serviços de Nutrição e consultório de Psiquiatria também estão no novo
endereço, próximo à Avenida Duque de Caxias.
A
s áreas de Medicina Preventiva, Saúde
Ocupacional (ASO) e Serviço de Atendimento Unimed Domiciliar (SAUD) da
Unimed estão em endereço novo desde
o dia 8 de outubro. O atendimento de Nutrição e
o consultório de Psiquiatria também mudaram.
Agora, todos esses serviços estão funcionando
na rua Rio Branco, 13-74.
O atendimento aos clientes está dividido
entre o primeiro e o segundo andares, no mesmo prédio que já abriga a Clínica Santa Paula.
O local, que fica a menos de duas quadras da
Avenida Duque de Caxias, foi sinalizado e teve
as instalações adequadas para os serviços.
Serviços da Unimed estão instalados no primeiro e segundo andares do prédio que já abriga a Clínica Santa
Paula. Área de Saúde Ocupacional atende a partir das
7 horas até 17h30 no segundo andar da Rio Branco.
Dúvidas sobre o atendimento podem ser esclarecidas
pela equipe do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC)
no site da cooperativa no www.unimedbauru.com.br
e também pelo telefone (14) 3235-3322.
O horário de funcionamento é das 7 às
17h30 para a Área de Saúde Ocupacional
(ASO), e para os outros serviços a partir das 8
horas também até 17h30, de segunda a sextafeira. Os números de telefones não sofreram
alterações. Basta ligar para 3235-3317 para
contato com a Medicina Preventiva; 32353316 para o Serviço de Atendimento Unimed
Domiciliar (SAUD) e no 3235-3328 para a Área
de Saúde Ocupacional (ASO).
água:
vida
saudável
corpo&vida
Ela é fundamental para manter a
saúde do organismo. Com a chegada
das altas temperaturas da PrimaveraVerão, é preciso redobrar a atenção!
A
prendemos na escola a composição da água _ dois átomos
de hidrogênio e um de oxigênio, a famosa fórmula H2O _,
que ela é essencial para a vida e só porque existe é que a vida no planeta Terra
é possível. Entretanto, quantas vezes por
dia nós nos lembramos de tomar água?
Especialistas afirmam que quando
sentimos sede é porque já está faltando
água no nosso organismo. Assim, o ideal
é sempre estar hidratado, não esperar
o alerta do corpo de que já passou da
hora de tomar água. Um bom parâmetro
para saber se estamos ingerindo água
suficiente é prestar atenção em quanto
estamos eliminando, pela transpiração,
respiração e pela urina.
À exceção de pessoas que têm problemas de saúde que levam à restrição
do consumo de água, o ideal é que cada
um descubra sua necessidade diária.
Mas ela também pode variar de acordo
com o ambiente: em dias mais quentes
e com baixa umidade, é necessário tomar mais água. Dias mais frios ou não
tão quentes e com umidade do ar alta,
podemos tomar menos água porque
perdemos menos líquido.
Moringas se tornaram elementos decorativos que ajudam a ter água sempre por perto.
Alimentos hidratantes
Há alimentos que são campeões de água. Se você eleger
alimentos hidratantes ajudará
a melhorar os níveis de água
de seu corpo. Frutas e verduras
hidratam e fazem bem para
todo o organismo. Entre os
mais ricos em água estão alface, chuchu, pepino, rabanete,
nabo, couve-flor, abobrinha,
espinafre, agrião, pimentão,
repolho, tomate, abóbora, brócolis, melancia, melão, abacaxi, morango, maçã, pêssego,
cenoura, laranja, kiwi, goiaba
e banana. Frutas podem ser
consumidas aos pedaços
ou também em sucos, com vegetais misturados, por exemplo.
Mas não vale só tomar sucos.
É preciso ingerir água, e apenas água, várias vezes ao dia.
Para começar é bom ter certeza de
tomar de 1,5 a 2,5 litros de água ao dia.
E aí observar a mudança de temperatura e umidade. Se você faz exercícios
também perde mais água transpirando e
precisa repor com mais frequência.
10
11
ser
mulher&cotidiano
Desafios de
MÃE
Sucesso em
dois mundos.
“Aa
maioria das mulheres acaba se saindo bem. Mas elas ainda trabalham
com muita culpa.” A afirmação é da
pediatra Sonia Alessio Alves, coordenadora da Medicina Preventiva da Unimed
Bauru. Acompanhando mães e filhos há mais
de três décadas, ela avalia que muito mudou
nos últimos anos. Entretanto, para ela, a “tripla” jornada feminina como profissional, dona
de casa e mãe ainda chama a atenção.
Dividir-se entre trabalho e família ainda é
um problema agravado pela tarefa de cuidar
da casa. Mas o desafio de ser mãe no início
do século 21 parece estar sendo vencido aos
poucos pelas novas gerações. “Eu fico muito
contente de ver essa mudança. Vem crescendo o número de pais mais participantes, que
levam os filhos às consultas, por exemplo, o
que não existia no passado. Nos casais em
12
A mulher se tornou moderna mas continua culpada por dividir o tempo de
ser mãe com o trabalho. Mas isso vem
mudando, com pais que cada vez
mais dividem tarefas e mulheres bem
sucedidas assumindo a maternidade.
que o homem tem essa postura, a pressão fica
menor. É muito mais fácil para a mulher.”
Os homens que são pais de fato ainda são
raros, mas parecem estar aumentando, avalia
a médica. Independente de gênero, mesmo
entre casais homo afetivos, a divisão de tarefas na criação dos filhos e cuidados com o
lar parece estar no caminho de alcançar mais
equilíbrio. Ainda que o trabalho do homem,
muitas vezes, ainda seja mais valorizado do
que o da mulher.
Pelos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apesar de 53,7%
da população brasileira com idade ativa ser
de mulheres, em 2011 elas ainda estavam
em menor número entre a população ocupada (45,4%). E o pior: as mulheres, independente do grupo de anos de estudo, em
média, ganham menos que os homens. Em
2011, mulheres ganhavam 72,3% do rendimento recebido pelos homens.
13
mulher&cotidiano
menos carreira,
mães da
mais família
Maturidade
Duas mulheres poderosas do universo da Internet e
de uma alta funcionária do governo norte-americano que
se posicionaram em favor da qualidade da maternidade
fizeram a discussão sobre os sacrifícios em favor da carreira ganhar as páginas das revistas femininas em todo o
mundo nos últimos meses.
Opção por ser mãe mais tarde leva à busca de
informação. Primeiros cuidados passam a ser
preocupação e pode levar a suspender carreira.
Aquela mulher que deixava os cuidados com o
recém-nascido para as mães e babás não é a mesma
mãe independente dos dias de hoje. “A mulher está
mais preocupada em se preparar para a maternidade”, observa a pediatra. Mesmo que ela trabalhe,
quer ser responsável por cuidar do filho.
O drama, neste caso, começa após os meses
de licença maternidade. Quando há uma pessoa da
família ou uma empregada de confiança a situação
é mais fácil. Quando não há, creches e escolinhas
passam a ser a saída.
Se o casal possui estrutura financeira que permita, a mulher pode deixar de trabalhar por um
período para se dedicar ao bebê. “Observo ainda
muitas mulheres que param por um período e depois retomam a vida profissional. Quando a crian-
Não levar trabalho para casa é uma
estratégia que permite aos pais dar
atenção de qualidade para os filhos.
ça passa de 1 ano, entre o primeiro e o segundo ano
de vida, é mais fácil administrar”, conta dra. Sonia
Alves. Neste caso, as mães sentem-se mais seguras.
Qualidade x Quantidade
Para quem busca superar o desafio de ser mãe
nos dias de hoje, a médica afirma que priorizar a
qualidade do tempo passado com a criança ainda é
uma máxima válida e confiável. Mais do que quantidade, a qualidade ajuda a estabelecer a relação
entre pais e filhos e diminuir a culpa. “Quando ela
está com o filho, o importante é que ela dê atenção
ao filho”, aconselha. Assim, levar trabalho para casa
ou priorizar os afazeres domésticos é pior do que
ficar longe da criança durante o dia, por exemplo.
“Atenção de qualidade” é o que importaria para
a criança. Uma boa saída é ter horários em que os
pais estejam com os filhos dando atenção máxima
a eles. “As tarefas domésticas ainda são um peso.
A mulher se atrapalha na atenção ao filho com a
preocupação de cuidar da casa”, avalia. Assim, estabelecer uma rotina de crianças que durmam cedo,
por exemplo, ajuda não só na qualidade de vida delas como na dos pais. “Depois que deu atenção aos
filhos, a mãe pode cuidar das tarefas domésticas
sem se sentir culpada”, explica a pediatra.
O ideal é que os pais dividam as tarefas domésticas de forma que cada um fique com os filhos
dando-lhes máxima atenção. “Se um faz o jantar,
o outro cuida da criança. Enquanto um arruma a
casa, as coisas da escola para o dia seguinte, por
exemplo, o outro brinca com os filhos.” Dividir a
carga ajuda a ter uma relação mais saudável entre
pais e filhos e entre os próprios parceiros.
14
*O artigo de Anne-Marie Slaugther pode ser lido em http://www.theatlantic.com/magazine/archive/2012/07/why-women-still-cant-have-it-all/309020/1/
Um aspecto positivo tem sido a maternidade
mais madura. Mesmo com casos de gravidez na
adolescência que ainda chamam a atenção, cada
vez mais mulheres têm tido como rotina a primeira
gravidez entre os 30 e 40 anos, principalmente as
que possuem carreiras profissionais. “Mulheres maduras que optam pela maternidade querem mais
informação, querem cuidar dos filhos e serem assertivas”, conta a médica Sonia Alves. Isso faz com
que elas assumam os cuidados com os bebês e procurem se informar para fazer tudo “direito”.
Marissa Mayer, 37 anos, deixou o Google para assumir
a chefia do Yahoo, fazendo a transição para a presidência
de uma das empresas mais importantes dos EUA enquanto vivia sua primeira gravidez. Engenheira pela prestigiosa
Universidade de Stanford, na Califórnia, ela causou furor no
Vale do Silício ao declarar que optou por apenas duas semanas de licença-maternidade em troca de sair todos os dias
às 5 da tarde em ponto para estar em casa livre para o filho.
O bebê, um menino, nasceu em 30 de setembro. O pai da
criança, o investidor Zachary Bogue, anunciou o nascimento
pelo microblog Twittter no dia 1º de outubro pela manhã.
Sheryl Sandberg, 43 anos, a segunda figura mais importante do Facebook _ logo abaixo do próprio criador
Mark Zuckerberg _ tem dois filhos pequenos e também sai
do escritório a tempo de jantar com a família todos os dias
às 6 horas da tarde, em casa, em San Francisco. Formada
pela Universidade de Harvard, ela é chefe operacional do
Facebook desde 2008. Os rendimentos dela em 2011 teriam chegado a 31 milhões de dólares.
No artigo, a professora conta como voltou à vida acadêmica depois de abandonar um dos postos mais cobiçados no governo do presidente norte-americano Barack
Obama, na equipe da secretária de Estado Hillary Cinton.
Ao assumir o cargo no governo, ela deixou o marido e dois
filhos adolescentes em Nova Jersey para trabalhar durante
a semana em Washington D.C., passando apenas os finais
de semana com a família.
Com o vencimento do prazo de afastamento por dois
anos da universidade, Anne-Marie optou por voltar para o
trabalho perto de casa. Mas o real motivo, segundo ela, foi
o filho mais velho de 14 anos, que teve problemas emocionais que prejudicaram seu desempenho escolar. A situação
seria decorrência da ausência materna. Mesmo com um
pai presente cuidando dos filhos, ela se sentiu pressionada
a dar mais atenção aos filhos. A pergunta fatal foi: “quem
precisa mais de mim?” A resposta: como mãe, ela era indispensável, mas não indispensável à Casa Branca.
A acadêmica propõe uma discussão mais clara e honesta sobre como os homens têm direito a ter tudo sem
fazer concessões, enquanto as mulheres têm que combinar
carreira, casa, filhos e ainda estarem belas e magras, para
serem vistas como bem-sucedidas.
Talvez no futuro próximo, além de pais que dividam todas as tarefas de criar a prole com as mães _ deixando de
ser apenas provedores (eles) e cuidadoras (elas)_, tenhamos
um mercado de trabalho que valorize o direito dos dois se
dedicarem à família. E também filhos acostumados a ter pai
e mãe comprometidos de maneira igual no papel de pais.
(Érika Dios)
Para as duas, dinheiro para contratar um exército de
ajudantes não seria problema. Mas a responsabilidade de
cuidar da própria prole parece ter falado mais alto. Com
carreiras consolidadas, elas dão exemplo de que é possível negociar a qualidade do trabalho pela qualidade de ser
uma mãe mais presente. Pode-se discutir que nem sempre
isso parece possível para mães trabalhadoras menos poderosas, mas abre-se um precedente.
Questionando se uma mulher pode ou não ter “tudo”,
aparece a professora da Universidade de Princeton, em
Nova Jersey, Anne-Marie Slaugther, 54 anos. Para ela, a
mulher “ainda” não pode ter tudo, entendendo isso como
trabalho e maternidade bem-sucedidos para todas. Em um
artigo publicado na edição de julho/agosto último na revista “The Atlantic”, com o título “Por que as mulheres ainda não podem ter tudo”, Anne-Marie defende que apenas
uma evolução da sociedade como um todo vai modificar
as relações entre homens e mulheres no trabalho, permitindo à mulher ter carreira de sucesso naquilo que escolheu e criar os filhos com qualidade.
15
PROTEÇÃO
NO TRABALHO
Veja a saúde do
trabalhador como
um benefício para a
produtividade e
qualidade de vida.
Invista em um programa
para a saúde
de seus funcionários.
NOSSOS
PRODUTOS
PCMSO, PPRA, LTCAT, PCA, PPP / REALIZAÇÃO DE EXAMES CLÍNICOS / EXAMES COMPLEMENTARES DO PCMSO /
LAUDO ERGONÔMICO, AVALIAÇÃO ERGONÔMICA DO POSTO DE TRABALHO / TREINAMENTOS.
Ligue: (14) 3235-3328
futurasmamães
Chegada do
bebê
Gravidez, parto e primeiros cuidados com
o bebê são assuntos abordados no
Curso para Gestantes da Unimed Bauru.
I
nformar o que uma mãe deve saber sobre
a gravidez e os primeiros cuidados com o
bebê. Este é o desafio do programa “Qualivida Mamãe e Bebê”, da Unimed Bauru.
Entre as ações está o Curso para Gestantes, realizado gratuitamente para a comunidade da cidade e da região. A próxima edição está agendada para o período de 26 a 30 de novembro e
deve ter cerca de 160 participantes.
No programa do Curso para Gestantes, informações úteis e necessárias para uma gestação
saudável e os primeiros cuidados com o bebê.
Os profissionais da área de saúde dão orientações sobre os tipos de parto, a alimentação da
mãe e do recém-nascido, amamentação, massa-
Curso para Gestantes da Unimed
terá nova edição em novembro.
Organizado pela área de Medicina
Preventiva, evento é gratuito.
gem para bebês (Shantala), vacinação, além
de aspectos emocionais da gravidez. Também
serão abordadas as implicações legais da chegada da criança e como estar alerta para acidentes na infância.
Os participantes podem tirar suas dúvidas
com uma equipe multiprofissional, que engloba psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas,
enfermeiros e assistentes sociais.
INSCRIÇÕES
A próxima edição do Curso para Gestantes começa dia 26 de novembro. A programação é realizada de segunda a sexta-feira, entre 19h30 às 21h30,
na Casa do Médico, que fica na rua Amadeu Sangiovani, 4-47, no Jardim América.
Inscrições deverão ser feitas no site da cooperativa, no www.unimedbauru.com.br, a partir de 12
de novembro, em formulário eletrônico.
O curso é gratuito, mas são solicitadas doações
para mães carentes. Para a edição de novembro será
pedida doação de roupas para recém-nascidos, que
serão entregues para a Maternidade Santa Isabel.
Planos de Saúde
Adquira o seu. Ligue:
(14) 3235-3300
Um mês
Rosa
para combater
o câncer de
mama
A melhor maneira de combater é
prevenir. Quanto antes descobrir,
também maior a chance de cura.
C
onsiderado o câncer mais comum em
mulheres, a prevenção ao câncer de
mama se modifica de acordo com a
fase da vida, mas sempre tem que estar na agenda de toda mulher consciente.
O cuidado pode começar com a autoavaliação todos os meses. Alterações na aparência e
na sensibilidade das mamas, não apenas caroços,
mas qualquer mudança, devem ser investigadas.
Em inglês, a conduta é chamada de “breast awareness”, ou alerta para a saúde das mamas. Mas
essa não deve ser a única estratégia a ser eleita,
pois quando o tumor já está detectável pelo autoexame pode estar em estágio avançado.
prevenção
Estilo de vida previne
O fator de risco mais conhecido que predispõe ao câncer
de mama é a hereditariedade.
Por isso quem tem casos na
família deve redobrar a atenção. Mas há fatores de risco
relacionados ao estilo de vida
que podem ser modificados,
como alimentação desequilibrada, obesidade pósmenopausa, sedentarismo e
consumo excessivo de álcool.
Segundo dados do Instituto
Nacional do Câncer (Inca),
estima-se que por meio da
alimentação saudável, controle do peso e atividade física é
possível reduzir em até 28%
o risco de a mulher desenvolver câncer de mama.
Manter a alimentação equilibrada e saudável, o peso adequado e praticar atividades
físicas colabora para afastar
A Unimed apoia a iniciativa
do Outubro Rosa. No mês
em que o mundo mostra a
cor rosa para lembrar sobre
a prevenção ao câncer de
mama, o jardim na entrada
da nova sede da cooperativa
recebeu iluminação especial
rosa para apoiar a iniciativa.
Outras estratégias foram a
publicação de informações
nas mídias sociais e anúncios
no site da cooperativa. O
canal da Unimed Bauru no
Facebook mudou de cor, com
o rosa tingindo até o logotipo.
A finalidade da campanha foi
alertar sobre a necessidade
da prevenção para a detecção
precoce do câncer de mama.
alguns fatores de risco
decorrentes do estilo de vida.
Unimed no Outubro
Rosa em Bauru
Assim, exames anuais devem ser de rotina em
qualquer idade, para que qualquer anormalidade
seja detectada o mais cedo possível. Após os 40
anos, o exame de mamografia é obrigatório. Entretanto, dependendo da presença de módulos,
por exemplo, esse exame pode ser feito já a partir
dos 25 ou 30 anos. Mas sempre com a orientação
do médico que pode avaliar se há necessidade ou
não. O exame clínico em consultório pode alertar
para eventuais problemas. Em caso de suspeita,
deve ser procurado o atendimento especializado.
Se houver casos de câncer na família, a melhor decisão é fazer acompanhamento mais próximo com um especialista, que determinará a periodicidade de realização dos exames e o tipo de
conduta de investigação a ser utilizada.
Campanha foi divulgada nas redes sociais .
19
HospitalUnimed
ciente, quem avalia o resultado do serviço prestado.
O consultor explica que “quem determina o valor é
o cliente”. “E o principal deles é a perda de tempo, a
espera, que é eliminada por meio de ferramentas e
processos”, afirma Amaral.
Qualidade é foco do
Hospital Unimed
com método LEAN
Consultoria afirma que projeto é inédito
em hospitais do Interior. Satisfação do
cliente dá a medida do sucesso alcançado. Finalidade é agilizar atendimento
com cada vez mais excelência.
M
elhoria contínua da qualidade de serviços e satisfação do cliente, por meio de
controle de processos e eliminação de
desperdícios, se unem no foco do projeto que está sendo implementado no Hospital Unimed
Bauru. A iniciativa envolve funcionários, médicos e
diretores em busca da excelência no atendimento
aos pacientes. A base é metodologia já adotada com
sucesso em hospitais como o Sírio Libanês, São Luiz
e São Camilo, que são referência no País. No Interior o trabalho é inédito, segundo consultor da área.
o projeto envolve funcionários, médicos e diretores.
A base é a Metodologia Lean, uma filosofia operacional que elimina desperdícios com melhoria do fluxo
de processo, aliada ao Six Sigma, que tem foco no
cliente e base estatística para mensurar a redução de
defeitos/perdas no atendimento.
A metodologia, que ficou conhecida a partir do
estudo do Sistema de Gestão Toyota, é aplicada à
área hospitalar, onde o paciente é o foco. A iniciativa
nasceu na fábrica da Johnson & Johnson brasileira e
foi disseminada para hospitais pelo consultor Geraldo Amaral Júnior, ex-diretor da empresa e que coordena o treinamento em Bauru. Ele afirma que todos
os envolvidos ficam satisfeitos com os resultados.
A metodologia foca na eliminação de desperdícios para que o atendimento prestado ao cliente seja
sempre o melhor e haja aprimoramento de todos os
envolvidos no processo. E é o cliente, no caso o pa-
Mudança de cultura
Inicialmente está sendo registrado o fluxo envolvido em internações para cirurgias eletivas, desde o
agendamento pelo médico responsável até a saída
do paciente do hospital. O mapeamento “in loco”
envolve todas as áreas. A cada seis meses, situações
específicas que precisam ser aprimoradas e já foram
mapeadas devem ser solucionadas. A avaliação ao
final de cada período elimina o que foi resolvido e
coloca novas metas de melhoria contínua a serem
alcançadas.
Mais de cem pessoas estão engajadas no projeto.
Caberá a todos garantir a qualificação da unidade e
o envolvimento dos mais de mil funcionários diretos
e indiretos. “A mudança só ocorre com o comprometimento das pessoas, os diretores, os médicos e os
funcionários”, destaca o consultor Amaral.
O que é a Metodologia Lean?
A Metodologia Lean nasceu no final da década de
1980, a partir de estudos sobre a indústria automobilística mundial realizados nos Estados Unidos pelo
20
Massachusetts Institute of Technology (MIT). A japonesa
Toyota se destacou por conta de seu sistema de gestão.
Vista também como uma filosofia, o Lean é uma
estratégia de negócios para aumentar a satisfação dos
clientes com a melhor utilização dos recursos. O termo
“lean” foi cunhado no livro “A Máquina que Mudou o
Mundo” (The Machine that Changed the World), de Womack, Jones e Roos, publicado nos EUA em 1990.
Outubro teve o Dia dos 5 Ss
Entre as várias ações iniciadas com a implantação da
Metodologia Lean no Hospital Unimed Bauru, uma essencial
é reorganizar as áreas de trabalho.
O treinamento é contínuo e prevê várias etapas, e uma
delas é fundamental para o início da mudança de mentalidade. Conhecida como “os 5 Ss” , visa organizar, reduzir
estruturas e criar bases para uma ação mais eficiente com
padronização dos processos.
Com a elevação da qualidade e eliminação de
tempo e recursos investidos desnecessariamente, o
Hospital Unimed Bauru quer ser referência. Combinando metodologias de melhoria contínua, qualidade de serviços e satisfação do cliente por meio de
controle de processos e eliminação de desperdícios,
Consultor Geraldo Amaral Júnior organizou
colaboradores envolvidos para realizar o mapeamento de fluxos do Hospital Unimed Bauru.
Dinâmica da fábrica de massas é caminho lúdico
que exercita os conceitos da Metodologia Lean na
prática, reduzindo estruturas e elevando excelência.
O 5 Ss são: Senso de Utilização, Senso de Organização, Senso de Limpeza, Senso de Padronização e Senso de
Preservação. As áreas da unidade hospitalar já estão aplicando os princípios dos 5 Ss.
Resultado da implantação dos 5 Ss no
Hospital Unimed Bauru foi apresentado aos colaboradores e médicos.
O 5 de outubro marcou o Dia dos 5 Ss no Hospital,
quando o material descartado foi apresentado e mensurado.
As áreas foram comparadas com seu estado inicial. A mudança para melhor impressionou a todos.
21
esporte&apoio
Bauru
Basket
tem torcida
res e ganhou sacolas e relógios ecológicos.
Na sequência, os atletas, acompanhados pelo técnico Guerrinha e os dirigentes
do Bauru Basket Vitor Jacob e Joaquim
Figueiredo, seguiram para o Hospital Unimed, onde visitaram as instalações, deram
autógrafos e posaram para fotos com pacientes e funcionários. A visita terminou
com um almoço no refeitório do local.
C
om a campanha vitoriosa no Campeonato Paulista 2012, a equipe
do Bauru Basket Team tem sido
acompanhado de perto pela Unimed, que é copatrocinadora do time. A cooperativa médica também é o plano de saúde
dos atletas. Nos jogos no Ginásio Panela de
Pressão, o camarote da Unimed tem recebido colaboradores e médicos cooperados
para torcer pelo time, com camiseta especialmente feita para a torcida.
Chamados de 3 Rs da sustentabilidade,
na verdade, as práticas dependem de
algumas atitudes individuais e devem
ser aplicadas ao cotidiano.
1
da Unimed
2
1 Bauru Basket com
diretores da Unimed Bauru.
2 Uma das estrelas do time,
Larry Taylor faz pose com
a marca Unimed em foto
do assessor do Bauru
Basket, Caio Casagrande.
3
Em setembro, a equipe do Bauru Basket
visitou a sede da Unimed e o Hospital Unimed Bauru. Jogadores, dirigentes e equipe
técnica foram conhecer as novas instalações da cooperativa e visitar o hospital.
Após um encontro com o presidente da
Unimed Bauru, dr. Orlando Costa Dias, e o vice-presidente, dr. Roberson Antequera Moron, os convidados passearam pela sede. O
time presenteou os dirigentes com camisetas do uniforme autografadas pelos jogado-
Jogos no Ginásio Panela
de Pressão têm presença de
colaboradores e cooperados
na torcida do Bauru Basket.
22
Reduzir,
reutilizar,
reciclar
Quem pensa que Reduzir, Reutilizar e Reciclar
são apenas para os resíduos que geramos, nosso
lixo, está enganado. Conjugar esses verbos ligados
ao desenvolvimento sustentável começa com economizar os recursos do planeta. Começa com mudar
nossa relação de consumo.
O impacto gerado pela aplicação ao cotidiano
dos 3 Rs modifica a realidade, vai desde reduzir o
custo de vida até a estimular o desenvolvimento
sustentável. Assim, reduzir é comprar menos bens e
serviços, evitando desperdício. Uma maneira de reduzir é dividir: doe o que não usa mais. Se você não
vê como reutilizar, a doação é uma alternativa. Outra
pessoa pode ter utilidade para o que você não quer
mais. Mas se o destino for mesmo o lixo, recicle!
sustentabilidade
REDUZIR
Você precisa de tudo que tem? De tudo que compra?
O consumo consciente impacta positivamente finanças domésticas, das empresas e o planeta.
Use menos água: banhos curtos; não lave calçadas;
feche a torneira ao escovar os dentes; encha a pia ao
lavar louça; evite vazamentos; aproveite água da chuva.
Economize energia: use aquecimento solar; lâmpadas
e aparelhos econômicos e sensores de presença.
Reduza o uso de combustíveis: prefira carros econômicos; use os renováveis (álcool e energia elétrica); ande
mais a pé; adote a bicicleta para trajetos curtos.
Prefira embalagens mais econômicas: escolha as que
usam menos papel, plástico, isopor e vidro.
REUTILIZAR
Se reduzir é dividir o que temos a mais, também desperdiçamos muitas coisas que poderiam ser reutilizadas.
O que vai para o lixo desperdiça matéria prima, água,
energia e trabalho utilizado em sua fabricação e comércio. Além disso, tudo que não reutilizamos é descartado.
E o descarte impacta o meio ambiente.
Roupas: conserte; reforme; transforme em nova.
Sapatos: conserte ou doe.
Informática: doe a projetos de inclusão digital.
Eletrônicos; eletrodomésticos e móveis: conserte,
doe ou venda para lojas de usados.
Água: reutilize sempre que possível.
Embalagens: use mais de uma vez pelo menos.
RECICLAR
4
3 Na visita ao
Hospital Unimed,
atletas foram
recebidos pelo
superintendente.
4 Torcida da
Unimed vibra nos
jogos do Basket.
Separar tudo que vai ser descartado para a reciclagem
é uma obrigação de cada pessoa. Metal, plástico, vidro e
papel são os principais materiais recicláveis. Primeiro e fundamental é separar o lixo reciclável do lixo orgânico. Nunca misture os dois. Se você reciclar vai reduzir o impacto
ambiental com a exploração de mais matérias primas e o
processo de fabricação e comercialização.
Limpe: tudo deve ser limpo para reaproveitamento.
Separe: por tipo de lixo ou, pelo menos, o material
seco e limpo que pode ser reciclado do lixo orgânico.
Coleta seletiva: cobre da Prefeitura. Comece a separar
o lixo pela sua casa/vizinhança/condomínio.
Conheça os programas de sustentabilidade da Unimed Bauru. Acesse o site www.unimedbauru.com.br
23
05
noite&gala
DIA DO MÉDICO
Os cooperados da Unimed Bauru participaram da
comemoração do seu dia em festa no Espaço Bauru.
A noite teve serviço do bufê Márcia & Marô
e uma apresentação da banda Rod & Hanna,
com o espetáculo dançante “On Broadway”.
Marcando os 10 anos da Associação Mulher Unimed
Bauru (AMU), um vídeo com o trabalho voluntário foi
apresentado. Uma vela especial foi entregue
pela AMU, como menção ao programa “Vida Iluminada”, de inclusão de portadores de deficiência visual.
A Unimed sorteou tablets entre os cooperados.
24
25
novasparcerias
CEF
contrata
ASO
reconhecimento
dade e acredita que o Ambulatório está capacitado
para oferecer o melhor serviço dentro das especificações exigidas. “Nós estamos analisando todas
as necessidades para adequar o atendimento ao
cliente”, afirma o diretor administrativo da Unimed
Bauru, dr. Enidélcio de Jesus Sartori.
Cabesp amplia convênio
Há mais de 20 anos, Unimed Bauru atende funcionários em planos assistenciais.
Agora, também passa a fazer admissionais.
A Caixa Econômica Federal (CEF) passou a
contar com os serviços do Ambulatório de Saúde
Ocupacional (ASO) da Unimed Bauru. O contrato
firmado com a Superintendência da CEF dá cobertura, além de Bauru, às regionais de São José do
Rio Preto, Ribeirão Preto e Presidente Prudente.
Nesta fase do acordo, os exames admissionais
da Caixa passam a ser feitos pelo ASO da Unimed.
A previsão é realizar entre novembro e dezembro
cerca de 120 exames de novos funcionários das
regionais do banco. Além da avaliação clínica, o
admissional inclui exames de diagnóstico.
“A imagem da Unimed para os beneficiários é
um diferencial. Eles já associam a Unimed à qualidade”, avalia Cristiano Volpato Limão, supervisor
de filial da Gerência de Gestão de Pessoas da Superintendência da CEF em Bauru. Para ele, isso se
estende ao ASO, dando segurança aos novos contratados também.
Um dos diferenciais no caso do ASO é a agilidade solicitada pelo banco para as avaliações admissionais e exames complementares. O coordenador do ASO, dr. Tabajara Trindade, que também
é médico credenciado pela Caixa, conhece a reali-
O gerente Comercial da Unimed Bauru, Dorival Russo
de Moraes; o presidente da cooperativa, dr. Orlando
Costa Dias; o diretor de Operações da Cabesp, Jorge
Lawand; o gerente de Convênios e Rede da Cabesp,
Mauro Arduino; o vice-presidente da Unimed, dr. Roberson Antequera Moron; e o diretor superintendente
da cooperativa, dr. Emerson Luiz de Campos Cardia.
Uma parceria de sucesso entre a Unimed Bauru e a Caixa Beneficente dos Funcionários do Banespa (Cabesp) foi ampliada para atendimento assistencial da cooperativa médica na região. Desde
2007, os beneficiários da Cabesp já vinham sendo
atendidos no Hospital Unimed de Bauru. Com a redefinição do contrato, agora passam a ter acesso a
toda a rede de médicos cooperados e serviços em
Bauru e dez cidades da região.
Para o diretor de Operações da Cabesp, Jorge
Angelo Lawand, a novidade é uma “expansão de
uma parceria saudável”. “A postura ética muito forte
da Unimed deu segurança para a ampliação da rede”,
afirma. Mais de 1.500 pessoas serão beneficiadas.
Acordo entre a Cabesp e a cooperativa permite aos clientes usar o Cartão Unimed para atendimento na rede cooperada.
Durante visita à Unimed, supervisor de filial da Gerência de
Gestão de Pessoas da Superintendência da CEF em Bauru, Cristiano Volpato Limão, foi recebido por diretores e colaboradores. A partir da esquerda, Samuel Pereira Conegunes, da área
Comercial; Lucimeire Nascimento, gerente do ASO; dr. Enidélcio
de Jesus Sartori, diretor administrativo da Unimed; Cristiano
Volpato Limão; e o coordenador do ASO, dr. Tabajara Trindade.
04
26
Auditoria Unimed Bauru em
congresso nacional
Trabalho da Auditoria no Hospital
Unimed Bauru é apresentado como
ação de sucesso em encontro nacional
A Unimed Bauru participou do painel “Experiências de Sucesso” durante o 7º Congresso
Nacional Unimed de Auditoria em Saúde, realizado de 10 a 13 de outubro último. O trabalho
“Comitê de Processamento de Materiais para
Saúde” foi selecionado pela Comissão Científica
do evento como experiência de sucesso de auditoria de enfermagem.
Troca de experiências de sucesso
entre as cooperativas médicas
colabora para sistematizar boas
práticas no Sistema Unimed.
A apresentação foi realizada no dia 13 de
outubro, durante o Congresso Nacional em São
Paulo, chamando a atenção. Participaram do painel os médicos auditores Lívio Nakano e Nilton
Carlos Bush, e a enfermeira da Auditoria Médica
do Hospital Unimed Bauru, Leliane Aparecida
Ribeiro, responsável por apresentar o trabalho.
A equipe foi acompanhada pelo diretor superintendente da Unimed Bauru, dr. Emerson Luiz Cardia de Campos.
O trabalho foi desenvolvido no Hospital
Unimed Bauru com o apoio do presidente da
cooperativa, o ortopedista Orlando Costa Dias,
e do superintendente do hospital, o pediatra
Ajax Rabelo Machado. A repercussão entre as
Unimeds em âmbito nacional foi muito positiva,
principalmente no quesito redução de custos
de materiais especiais. A implantação do comitê
de processamento de materiais para a saúde é
uma exigência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o reprocessamento
de materiais. O objetivo é garantir a prática da
qualidade no atendimento aos pacientes.
A apresentação chamou a atenção pelo sucesso alcançado pelo Comitê de Processamento de
Materiais de Saúde do Hospital Unimed Bauru.
Estiveram no Congresso o diretor superintendente
da Unimed Bauru, dr. Emerson Cardia de Campos, a
enfermeira Leilane Ribeiro, e os médicos auditores
da cooperativa, dr. Nilton Bush e dr. Lívio Nakano.
Dr. Paulo Biguete, da Auditoria da Unimed
Centro Oeste Paulista (Unicop), também
participou do Congresso. Na foto, ao lado
de Leliane Ribeiro e dr. Nilton Bush.
27
Ajude a
Vila
Vicentina
a atender mais e melhor
comunidade
Abrigo para Idosos precisa passar por
reformas para poder atender mais pessoas. Para isso, depende de doações.
Entidade que cuida de idosos de Bauru
e região há mais de seis décadas
sobrevive com contribuições. Doações e
voluntariado ajudam a manter o serviço.
O
atendimento aos idosos da Vila Vicentina
depende basicamente de doações. Apenas
os valores repassados em convênios com
os governos Federal e Estadual e o Município não conseguem garantir sua manutenção. O evento já tradicional Churrasco Vicentino arrecada verba
para investimentos, como a reforma dos pavilhões
que precisa ser realizada para adequar as instalações
para que o local possa receber moradores. Doações
em dinheiro e em objetos, roupas e alimentos são
complementares para garantir a sobrevivência do lar.
Segundo os diretores da Vila Vicentina, as colaborações são muito bem-vindas e ajudam na ma-
28
nutenção do atendimento aos 40 idosos que hoje
vivem na instituição. Além deles, um grupo de dez
pessoas é atendido em um esquema de semi-internato, por meio de uma parceria com a Prefeitura de
Bauru. Elas ficam apenas durante o dia, fazem refeições e participam de atividades com os internos,
indo dormir com suas famílias.
Uma das maneiras de também ajudar a Vila Vicentina é com a doação de valores. Neste caso há
os doares eventuais e os efetivos, que mensalmente contribuem. Uma verba complementar vem do
aluguel de apartamentos que a entidade possui em
prédios construídos em um terreno permutado com
uma construtora.
As doações de alimentos, roupas, utensílios domésticos, móveis e eletrodomésticos são outra fonte
de renda para a entidade. Tudo que é recebido passa
por uma triagem. O que pode ser revertido para os
internos, principalmente os alimentos e roupas são
aproveitados. O restante é transformado em valores com a venda no bazar que a entidade realizada todas as semanas na própria sede, as quintas e
sextas-feiras, das 9 às 16 horas.
Os voluntários que desenvolvem atividades
constantes são poucos. Segundo os diretores, menos de dez pessoas ajudam na oficina de costura e
na arrumação de roupas e objetos doados que são
vendidos nos bazares semanais.
Necessidades
Os gastos da Vila Vicentina são elevados
principalmente por conta do atendimento especializado necessário por conta do público. Só em
fraldas, a demanda mensal é de cerca de três mil
unidades, de acordo com diretores. Tanto que há
uma fábrica instalada na Vila para produzir o que
é utilizado. “Com a doação conseguimos economizar no material que utilizamos e podemos usar os
recursos para os outros gastos”, diz o presidente
da entidade, o voluntário Nilson Dias.
Um dos maiores custos mensais da Vila Vicentina é com medicamentos, além da alimentação e
da manutenção do quadro técnico, os profissionais
contratados que recebem salário. A diretora financeira da entidade, a voluntária Delfina Pregnolato,
explica que alguns medicamentos de uso contínuo são conseguidos com os órgãos públicos, mas
a maioria tem que ser comprada. São cerca de R$
5 mil por mês apenas com medicamentos.
Apesar das doações recebidas e da participação no programa Mesa Brasil, que garante entrega
de legumes, frutas e verduras para o preparo das
refeições, alguns itens precisam ser adquiridos.
“Como são produtos mais caros nem sempre recebemos doações como café e açúcar, que acabam
sendo comprados”, explica a diretora financeira.
São cinco refeições diárias. Além dos cafés da manhã e da tarde, há almoço, jantar e lanche da noite.
Até mesmo as doações de materiais de construção são bem-vindas. Uma das metas da atual
diretoria é a reforma dos pavilhões para atender
mais pessoas. Apenas dois (um
feminino e outro masculino) e
a cozinha já estão dentro das
condições previstas pela Resolução da Diretoria da Agência Nacional Vigilância (a RDC
283), que legisla sobre o funcionamento das casas de repouso e de assistência a idosos.
Doações foram entregues aos diretores da Vila pela coordenadora da
Farmácia e pelo gerente de Assistência
Farmacêutica do Hospital Unimed, Leila Abruceze e Alessandro Fogeti.
Simpósio de Farmácia doa
fraldas para idosos
A diretoria da Vila Vicentina recebeu as doações de fraldas geriátricas arrecadadas nas inscrições do Simpósio de Farmácia “Atitude Farmacêutica: faz a diferença na assistência ao paciente”,
realizado no mês de agosto no Hospital da Unimed Bauru. Foram 107 pacotes, somando cerca de
1.300 unidades. A entrega foi em setembro.
As inscrições para o evento foram gratuitas,
sendo solicitada a doação de fraldas geriátricas. O
simpósio foi uma iniciativa da Farmácia do Hospital Unimed e reuniu cerca de 150 profissionais.
Maternidade Santa Isabel
também recebe fraldas
A equipe da Medicina Preventiva da Unimed Bauru
doou cerca de 70 pacotes
de fraldas à Maternidade
Santa Isabel no início de
setembro. As fraldas para
recém-nascidos foram
recebidas das participantes da edição do Curso
de Gestantes realizado em
agosto passado.As inscrições
para o curso de Gestantes são
gratuitas e o evento, realizado quatro vezes ao ano, é
aberto à comunidade. Como
sugestão é pedida a doação
de itens que são então entregues à Maternidade Santa
Isabel, que atende pelo Sistema Único de Saúde, o SUS.
Equipe da Medicina Preventiva da
Unimed mostra parte das fraldas
arrecadadas que foram doadas
para a Maternidade Santa Isabel.
29
berto S. Camargo, dr. Norton Ribeiro, dr. José Eduardo Marques e dr. Nelson Maeda Machado.
Já os novos membros da Comissão de Revisão
de Prontuários Médicos passam a ser a dra. Leonor
de Fátima Santos e o dr. Livio Nakano.
Os novos diretores assumiram no dia 18 de
outubro de 2012, com mandato de dois anos.
O ex-diretor clínico do Hospital Unimed, o ortopedista Roger Tédde Mansano, ao lado do cirurgião e intensivista João Luís Trentini, que assumiu o
cargo para os próximos dois anos.
Nova Diretoria Clínica
assumiu em outubro
Com a participação de 168 médicos cooperados votando, foi eleita em 10 de setembro a nova
Diretoria Clínica do Hospital Unimed Bauru.
O diretor clínico eleito é o médico João Luís
Barbante Trentini, que obteve 129 votos. O vicediretor clínico passará a ser o médico Alexandre
Gonçalves dos Santos. Eles substituem nos cargos
de diretor e vice-diretor, respectivamente, os médicos Roger Tédde Mansano e Ariosto Arthur.
Como membros do Conselho Médico foram
eleitos o dr. Silvio Tatsuy Ykoma, dr. Luciano Hum-
Comissão de Ética
Médica é eleita
Outubro também marcou a mudança dos médicos que respondem pela Comissão de Ética Médica do Hospital Unimed Bauru.
Passam a fazer parte da nova Comissão de Ética Médica como titulares dr. Roger Tédde Mansano,
dr. Alberto Segalla Junior, dr. Rodrigo Bizelli, dra.
Soraia Maria Feres Maeda, dr. Humberto Pimentel
Costa e dr. Orlando Ellis Mory. Como suplentes
assumem dr. Pedro Nicolasa Martins, dr. Tabajara
Trindade e dr. Divaldo Bernardes da Silva.
A comissão tem mandato de dois anos. Como
responsabilidade dos membros está fiscalizar o
desempenho ético no ato médico, além de participações opinativas e educativas em relação ao
corpo clínico. Por definição, as Comissões de Ética
Médica constituem numa extensão do Conselho
Regional de Medicina do Estado de São Paulo nas
instituições médicas.
ONDE ENCONTRAR A UNIMED
Sede administrativa Unimed Bauru
R. Gustavo Maciel, 11-30, Centro / Telefone (14) 3235-3322
Farmácia Unimed
R.Gustavo Maciel, 11-49 / Telefone (14) 3235-3333
Hospital Unimed Bauru
Av. Dr. Arnaldo Prado Curvello, 10-110 / Telefone (14) 3103-2121
ACESSE NOSSO SITE
www.unimedbauru.com.br
TIRE SUAS DÚVIDAS
A Unimed Bauru está preparada para ouvir você e
melhorar o atendimento por meio de sua opinião.
Dúvidas, sugestões ou reclamações, utilize um dos
canais abaixo:
POSTOS DE ATENDIMENTO
Posto de Atendimento Agudos
R. 7 de Setembro, 747
Telefone (14) 3261-1888
Posto de Atendimento Pirajuí
Av. Rui Barbosa Lima, 808, Centro
Telefone (14) 3584-5185
ENTRE EM CONTATO COM A UNIMED BAURU
Telefone: 3235-3322 - Fax 3235-3323
E-mail: [email protected]
Site unimedbauru.com.br > canal Fale Conosco
Serviço Social > R. Gustavo Maciel, 11-30.
Posto de Atendimento Duartina
Av. 9 de Julho, 703, Centro
Telefone (14) 3282-2051
Posto de Atendimento Pederneiras
R. Benjamin Monteiro, 203, Centro
Telefone (14) 3252-3999
Esteja sempre com o cartão de cliente da
Unimed Bauru ao solicitar qualquer informação
e serviços nos nossos postos de atendimento.
CONSULTA FÁCIL
Acesse: www.unimedbauru.com.br
30
mulher&saúde
www.unimedbauru.com.br
04
twitter.com/unimedbauru
facebook.com/unimedbauru

Documentos relacionados