seminário: uso medicinal do canabidiol

Сomentários

Transcrição

seminário: uso medicinal do canabidiol
CÂMARA DOS DEPUTADOS
COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA
SEMINÁRIO:
USO MEDICINAL DO CANABIDIOL
Ivo Bucaresky
Diretor-Presidente Substituto
GADIP – Gabinete do Diretor Presidente
[email protected]
SUMÁRIO
I.
II.
III.
IV.
V.
VI.
VII.
VIII.
IX.
X.
XI.
XII.
CANABIDIOL: ASPECTOS GERAIS
CANABIDIOL: POTENCIAL TERAPÊUTICO
RISCOS RELATIVOS AO USO DE CANABIDIOL
CANABIDIOL: ESTUDOS CLÍNICOS
PRODUTOS COMERCIAIS CONTENDO CANABIDIOL
PAÍSES COM USO LÍCITO DE CANABIDIOL
CANABIDIOL: TRATADOS INTERNACIONAIS
SITUAÇÃO REGULATÓRIA DO CANABIDIOL NO BRASIL
LIBERAÇÃO DE IMPORTAÇÃO EXCEPCIONAL PELA ANVISA
MONITORAMENTO DE PRODUTOS E PACIENTES EM USO DE MEDICINAL DE CANABIDIOL
DISCUSSÃO DO CANABIDIOL EM CONSELHOS MÉDICOS
PONTOS EM DEBATE NA ANVISA
Canabidiol: Aspectos Gerais
• É um dos principais fitocanabinóides encontrado em
plantas de Cannabis sativa, C. indica e C. ruderalis1.
• As espécies do gênero Cannabis são nativas do
Centro Sul da Ásia, mas se adaptam a diversas
condições climáticas.
• Os fitocanabinóides mais conhecidos produzidos por
estas espécies são o Δ9 – Tetrahidrocanabinol – THC,
o Canabidiol – CBD, o Canabinol – CBN2.
1 Atakan Z. Cannabis, a complex plant: different compounds and different effects on individuals. Ther. Adv. Psychopharmacol. 2(6):241-54, 2012.
2. Elsohly, A.M. Marijuana and the Cannabinoids. [S.l.]: Humana Press, 322 pp. p. 8. 2007.
Canabidiol
• Canabinóides - são uma família de compostos que possuem
inúmeros efeitos biológicos. Eles podem ter origem natural ou
artificial e ativam os receptores canabinóides nos organismos
vivos3.

Fitocanabinóides – substâncias que só podem ser encontradas em
espécies da planta Cannabis. Há cerca de 80 diferentes tipos de
fitocanabinóides, os mais conhecidos são o THC, CBD e CBN.

Endocanabinóides – Substâncias produzidas e encontradas no sistema
nervoso e imunológico de animais e humanos.

Canabinóides sintéticos – obtidos por síntese industrial, são similares
aos naturais. Ex. os JWH-018 e HU-210 são similares ao THC4.
3. Junior, L.C.P. Avaliação da Administração oral de Canabidiol em voluntários sadios. Dissertação de Mestrado, USP, Ribeirão Preto, SP. 86 p. 2013.
4. Alves AO, et al. 2012. Canabinoides sintéticos: drogas de abuso emergentes. Rev Psiq Clín. 2012;39(4):142-8.
Canabidiol
• Canabidiol - CDB - é um fitocanabinóide abundante em espécies de
Cannabis, pode constituir entre 40% e 50% do seu extrato.
• Considerado isômero do THC, possui fórmula química equivalente C₂₁H₃₀O₂, e com massa molar de 314,46 g/mol5.
5. Grlie L. A comparative study on some chemical and biological characteristics of various samples of cannabis resin. Bull Narcot. 14: 37–46, 1976.
Extração Industrial do Canabidiol
Seleção
Prensagem
Refino
Análise da
qualidade
Análises
Formulação
•Seleção das partes da planta com maior concentração de óleos
•Prensagem da planta para obtenção do óleo cru
•Refino do óleo cru
•Análise do grau de pureza e qualidade de cada lote do óleo de Canabidiol,
por técnicas de cromatografia líquida (HPLC)
•Análise de contaminantes biológicos, metais pesados, outros canabinóides
como THC, CBN, etc.
•O óleo extraído e purificado é usado para o preparo das formulações
•Comercialização dos extratos
Kheir, YM. Et al. Stability of Cannabis preparations on Storage. Fitoterapia LVII(4), 1986.
Alves, AJ, Alencar, JRB. Delta-9-tetrahidrocanabinol: terapêutica, produção e controle – Uma revisão Bibliográfica. Pharmaceutical Technology, Fev.
1999.
Canabidiol: Potencial terapêutico
Em consulta a base de dados da PUBMED identificou-se
em torno de 500 artigos científicos que fazem
referência a efeitos terapêuticos como:
•
•
•
•
•
•
•
Anticonvulsivante
Alzheimer
Esquizofrenia
Doença de Parkinson
Esclerose múltipla
Transtorno do pânico
Neuroprotetor
PUBMED - http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=Cannabidiol+for+therapeutic+use. Acessado em 23. out. 2014.
Canabidiol: Potencial terapêutico
Canabidiol: Potencial terapêutico
Figure 1. Pharmacological actions of non-psychotropic cannabinoids (with the indication of the proposed mechanisms of action). Abbreviations: CBD, cannabidiol;
D9-THCV, D9-tetrahydrocannabivarin; CBG, cannabigerol; CBC, cannabichromene; CBDA, cannabidiolic acid; D9-THCA, D9-tetrahydrocannabinolic acid;
CBDV, cannabidivarin; TRPV1, transient receptor potential vanilloid type 1; PPARg, peroxisome proliferator-activated receptor g; ROS,reactive oxygen
species; 5-HT1A, 5-hydroxytryptamine receptor subtype 1A; FAAH, fatty acid amide hydrolase. (+), direct or indirect activation; (), antagonism; ", increase;
#, decrease.
Fonte: Izzo AA, Borrelli F, Capasso F, Di Marzo V, Mechoulam R. Non-psychotropic plant cannabinoids: new therapeutic opportunities from an ancient herb: Trends
Pharmacol. Sci. 30:515–527, 2009.
Riscos relativos ao uso do Canabidiol
• Não há evidências na literatura que esta substância causa
dependência.
• Referências científicas indicam que o CBD não possui efeito
psicoativo semelhante aos efeitos do THC/Cannabis.
• Carência de informações sobre o mecanismo de ação, à dose, à
indicações terapêuticas, segurança e eficácia.
• Falta de orientações técnicas para prescrição.
• Uso por período curto não induz a riscos significativos e em
relação ao uso prolongado não há conclusões. Há poucos dados
para fazer inferências seguras e requer mais estudos científicos e
clínicos (Wang et al. 2008).
Wang T, Collet JP, Shapiro S, Ware MA. Adverse effects of medical cannabinoids: a systematic review. CMAJ: Canadian Medical Association Journal.
178(13):1669-1678, 2008.
Canabidiol: Estudos clínicos
• Consultando o Instituto Nacional de Saúde – NIH, dos EUA, pelo sitio
eletrônico Clinical Trials, utilizando o termo Canabidiol, obteve-se 51
estudos clínicos, em curso ou já concluídos no mundo.
• Do total destes estudos, 20 (39%) foram realizados com o produto
SativexTM, que já recebeu o registro na Agência Europeia de Medicamentos
– EMA. O Sativex possui 50% CBD e 50% THC.
• Distribuição dos estudos clínicos:
- Europa (31), EUA (8); Canadá (5); Israel (4), África do Sul; Índia, México, e Chile com
um (1) estudo clínico em andamento.
- No Brasil, há um estudo clínico para avaliar efeitos do Canabidiol em doença de
Parkinson – USP/RP.
Fonte: Clinical Studies and Case Reports. http://www.cannabis-med.org/studies/study.php. Acessado em out. 2014.
Clinical Trials – NIH - https://clinicaltrials.gov/ct2/results?term=cannabidiol.
Clinical Trials – NIH - https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT02006628?term=Epidiolex&rank=1.
Canabidiol: Produtos comerciais contendo
Canabinóides
• SATIVEX™ - Com registro para uso medicinal no EMA
• a base de canabinóides, THC (50%) e CBD (50%) na
concentração de 10.8 mg THC e 10 mg CBD.
• EPIDIOLEX™ - Em fase de estudos clínicos
• droga a base de CBD com propriedades anticonvulsivas, com
98% de Canabidiol, traços de outros canabinóides e ausência
de THC (Dados da empresa)
• REAL SCIENTIFIC HEMP OIL (RSHO™)- Sem registro para uso medicinal
• Concentrado natural de Canabidiol (CBD)
• PRODUTOS SINTÉTICOS – Com registro para uso medicinal EMA/FDA
– Dronabinol (Marinol®)
– Nabilone (Cesamet®)
Canabidiol: Concentrações de Canabidiol e THC em Produtos
Vol
CBD
PREÇO
PREÇO
(ml)
(mg)
(USD)
USD/mg/CBD
Cibdex (natural 2oz)
58
500
160
0,32
8333
0,83
?
Dixie (1 oz)
29
100
40
0,40
3571
0,35
?
Endoca
10
300
90,5
0,30
30000
3,00
?
Hempotation (1 oz)
29
250
100
0,40
9473
0,95
?
Mediwiet
10
260
38,4
0,15
26000
2,60
?
NaturalWonOil 2x (30ml)
30
250
75
0,30
7140
0,71
0,10
RSHO* (gold) 10 g
10
1800
545
0,30
155000
18,00
0,90
RSHO* (blue) 10 g
10
1650
449
0,27
-
16,50
0,90
Zamnesia/RQS (10ml)
10
400
49
0,12
4,00
0,17
MARCA
CONCENTRAÇÃO
CBD mg/kg %CBD %THC
26000
Fontes: 1) RSHO - Real Scientific Hemp Oil™ - http://realscientifichempoil.com/about/, acessado em novembro de 2014.
2) NaturalWonOil - http://www.naturalwonoil.blogspot.com.br/, acessado em novembro de 2014.
PAÍSES COM USO LÍCITO DE CANABIDIOL PARA FINS
TERAPÊUTICOS
 o uso médico ou terapêutico já é considerado lícito em
diversos países, entre os quais:
•
•
•
•
•
•
•
•
•
Israel
Itália,
Holanda,
Portugal,
Noruega,
Polônia,
Suécia,
Dinamarca,
Suíça,
•
•
•
•
•
•
•
•
•
Austrália
Áustria,
Reino Unido,
Canadá,
República Checa,
Finlândia,
Alemanha,
Nova Zelândia,
Espanha
- OMS - Cannabis and cannabis resin. Information Document. Expert Committee on Drug Dependence. Thirty‐sixth Meeting. Geneva, 16‐20 June 2014.
- Herbert D. Kleber, M.D.; Robert L. Dupont, M.D. Physicians and Medical Marijuana. Am J Psychiatry. 169:564-568, 2012.
- Agência Europeia de Medicamentos – EMA http://www.ema.europa.eu/ema/index.jsp?curl=pages/medicines/pips/EMEA-000181-PIP01-08M01/pip_000125.jsp&mid=WC0b01ac058001d129.
Canabidiol: Tratados Internacionais
1961 - Convenção única sobre entorpecentes
(Decreto nº 54.216/1964)
Menciona a planta Cannabis e extratos, mas não o Canabidiol
1971 – Convenção sobre substâncias psicotrópicas
(Decreto nº 79.388/1977)
Faz referencia ao THC e todos os isômeros, não menciona o CBD
1988 – Convenção das nações Unidas contra o tráfico ilícito de
entorpecentes e substâncias psicotrópicas
(Decreto nº 162/1991)
Refere-se ao tráfico ou uso ilícito da Cannabis, e não ao uso terapêutico e de
pesquisa científica, não faz referência ao Canabidiol
Situação regulatória do Canabidiol no
Brasil: Classificação atual
• Na Portaria SVS/MS nº 344/1998 – a substância
CANABIDIOL, não consta nominalmente, mas por ser
derivado da Cannabis e por ser considerado isômero
ao Tetraidrocanabinol - THC, está incluso na lista de
substâncias de uso proscrito (lista E e lista F2).
• Lista E - Plantas que podem originar substâncias entorpecentes ou psicotrópicas.
• Lista F - Substâncias de uso proscrito no Brasil - entorpecentes e psicotrópicas.
Canabidiol: Em análise a reclassificação
para a Lista C1
• Revisão da Portaria SVS/MS nº 344/1998 - Alteração
da classificação da substância CANABIDIOL,
atualmente de uso proscrito (lista E e lista F2) para a
Lista – C1
• Lista C1 - substâncias sujeitas ao controle especial:
• Anuência prévia da Licença de Importação (LI)
• Autorização Especial para fins de Ensino e Pesquisa (AEP)
• Dispensação: receita branca em duas vias (sem numeração)
Canabidiol: Liberações de importação
excepcional pela ANVISA
• A Anvisa recebeu 208 pedidos de importação do Canabidiol
(CBD) para uso pessoal. Destes:
•
•
•
•
168 foram autorizados,
16 aguardam o cumprimento de exigência pelos interessados
17 em análise pela área técnica.
07 arquivados
• O prazo médio das liberações é de 09 dias.
Fonte: CPON/Anvisa, 07 de novembro de 2014.
Liberações excepcionais pela ANVISA:
Procedimento
CPCON/GADIP
•Recebimento das solicitações: email ([email protected],
[email protected] e [email protected]) e cartas
•Análise das petições e emissão de parecer
CPCON
•Assinatura do Gerente Geral
GGFIS
•Assinatura do Superintendente
SUCOM
GADIP
•Assinatura do Diretor-Presidente
•Emissão da Autorização para CVPAF
CVPAF
•Comunicação para as PAFs
•Comunicação da quantidade efetivamente importada
Projeto de Monitoramento de Produto e
Pacientes em uso Medicinal de Canabidiol
em parceria com a USP/RP
• Objetivo: avaliar o risco-benefício do uso medicinal do Canabidiol
em paciente que receberam a autorização de importação
excepcional do produto.
• Adesão voluntária dos pacientes.
• Avaliar a eficácia e resultados do uso medicinal de Canabidiol
• PROCESSO – ANVISA/HCRP-FM-USP
–
–
–
–
Pacientes receberão informações sobre Canabidiol
Notificação de eventos adversos
Análise plasmáticos de outros anticonvulsivantes (amostra de sangue)
Análise da composição do produto
Fonte: Dimon/Anvisa, 2014.
Uso medicinal de Canabidiol: Discussão em
Conselhos Médicos
• Conselho Federal de Medicina
• Em discussão a publicação de uma Resolução que trata da
utilização para fins terapêuticos .
• Conselho Regional de Medicina do Estado de São
Paulo - Cremesp
• Publicou a Resolução CREMESP Nº 268, de 07 de outubro de 2014.
Fonte: Dimon/Anvisa, 2014.
RESOLUÇÃO CREMESP Nº 268, 07 de outubro de 2014
RESOLVE:
Regulamenta o uso do Canabidiol nas epilepsias
mioclônicas graves do lactente e da infância,
refratárias a tratamentos convencionais já
registrados na ANVISA.
Art. 1º. O canabidiol poderá ser prescrito pelo médico mediante assentimento do paciente e
consentimento livre e esclarecido assinado pelo seu responsável legal, para o tratamento das
epilepsias mioclônicas graves do lactente e da infância refratárias a tratamentos convencionais.
Art. 2º. A presente Resolução entrará em vigência na data de sua publicação, revogando-se as
disposições em contrário.
São Paulo, 07 de outubro de 2014.
João Ladislau Rosa
Presidente do CREMESP
Pontos em debate na Agência
• Evidências científicas quanto ao perfil farmacológico do
Canabidiol.
• Isomeria com o THC
• Efeitos práticos da reclassificação do Canabidiol.
• Adequação da Lista C1 ao Canabidiol.
• Aprimoramento do processo de importação excepcional.
• Monitoramento de produtos e paciente em uso de
Canabidiol.
Obrigado!
Ivo Bucaresky
Diretor-Presidente Substituto
GADIP – Gabinete do Diretor Presidente
[email protected]
18.11.2014

Documentos relacionados

PTC 07/2014

PTC 07/2014 Intensidade das recomendações: Fraca contra a tecnologia. Tecnologia: Medicamentos e produtos à base de Cannabis sativa. Indicação: Tratamento da epilepsia na síndrome de Rett. Caracterização da te...

Leia mais