O Planejamento - Dália Alimentos

Сomentários

Transcrição

O Planejamento - Dália Alimentos
Informativo Mensal da Cooperativa dos Suinocultores de Encantado Ltda. - ano 38 - edição nº 10 - outubro de 2014 - distribuição gratuita
R$ 10 BILHÕES
Este é o faturamento previsto no
Planejamento Estratégico até 2020
PÁGs.08 e 09
Fotos: Carina Marques
Projeto Sucessão Familiar da Dália
Alimentos dá início à Turma III. Para
alunos que frequentarem 75% das
aulas, será oferecida uma viagem ao
grupo em local a ser definido. Aulas
ocorrem uma vez por mês e conteúdo
pauta gerenciamento rural. Próximo
encontro será no dia 22 deste mês.
PÁG. 03
Dália entre as maiores e melhores do Sul do
Brasil, aponta Revista Amanhã
PÁG. 05
SOLUÇÃO PARA
OS DEJETOS
Em Putinga, Condomínio São Cristóvão
investe R$ 126 mil
em Unidade de Compostagem
PÁG. 11
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
2
EDITORIAL
Presidente do Conselho
de Administração
No mom e n t o
em que a
Dália Alimentos
anuncia o
Planejamento Estratégico até 2020, onde se
faz uma previsão de crescimento em todos os aspectos,
de atividades, de faturamento
e de resultados, visualizamos
um crescimento muito forte e
acentuado, que nos coloca em
uma condição bastante competitiva no aspecto comercial.
Para isso precisamos abrir
novos mercados, buscar novos
clientes e também pensar na estrutura que queremos construir
para fazer frente ao aumento da
produção da matéria-prima. Em
tese, precisamos motivar cada
vez mais os nossos produtores
associados, aumentar o número
de funcionários e focar na ampliação do conhecimento e na
maneira de visualizar nossa condição de instituição cooperativa.
Esses investimentos, no que
diz respeito à instituição e ao
trabalho desenvolvido junto ao
Conselho de Administração, é
extremamente importante, pois
são resultado de um planejamento. E algumas ações desse planejamento também são obtidas
através dos projetos sociais realizados pela Dália Alimentos, cujas
ações contam com a parceria do
Serviço Nacional de Aprendizagem e Cooperativismo (Sescoop).
Para o próximo ano, o que se
pode adiantar, é que estaremos
programando reuniões de capacitação de grande importância.
O Projeto Sucessão Familiar
continuará com muita intensidade, assim como o encontro de
mulheres e de jovens, a capacitação de novas lideranças como
delegados e conselheiros de administração e fiscal. Enfim, a
Dália busca, neste planejamento,
contemplar todas as áreas e todos os envolvidos na cooperativa.
Partindo para o mês de outubro, que nos remete às crianças,
também podemos ver, através
do jornal deste mês, que a marca Dália está presente e é notada
em todo o Brasil. Uma criança de
10 anos, de São Paulo, nos escreveu uma carta para relatar uma
pesquisa escolar e nela citava
que sua mãe consumia produtos Dália. Trata-se de um exemplo de que estamos presentes na
mesa de consumidores de todo o
país e de diversas faixas etárias.
A Dália Alimentos é uma cooperativa comprometida com
todos, desde a criança, passando pelo jovem, pelo adulto até
o idoso. Preocupa-se com esses
públicos, através de projetos sociais, como Criança Dália, Sucessão Familiar, encontros de
mulheres e de jovens, reuniões
com delegados e conselheiros.
Enfim, lembra do passado, focada no presente e projetando
um futuro promissor para todos.
Presidente: Gilberto Antônio Piccinini
Fundada em junho de 1947
Rua Guerino Lucca, 320
Caixa Postal 14
CEP: 95960-000
Encantado-RS-Brasil
TELEFONE: (51) 3751.9000
FAX: (51) 3751.3030
[email protected]
www.dalia.com.br
CNPJ: 89.305.239/0001-83
I.E.: 037/0001605
Estamos
entrando no
último trimestre de
2014 e já é possível fazer
uma reflexão sobre o ano
até agora. Em 2013, quando apresentamos as assembleias de encerramento do
exercício, havíamos planejado 2014 como um ano
bom em termos econômicos.
Tínhamos a expectativa
de implantar os condomínios de gado leiteiro com
ordenha robotizada e iniciar as tratativas do projeto frango, com apresentação ao sistema financeiro.
Estamos satisfeitos em
chegar ao último trimestre
do ano e constatar que os
projetos dos condomínios
de gado leiteiro estão finalizados e as obras iniciando
nos quatro municípios que
irão abrigar esses projetos.
Quanto ao projeto de
frango de corte, está se encaminhando para a fase
final, quando estão sendo
definidos pequenos detalhes para posterior divulgação do local em que será
implantado e busca das
linhas de financiamento.
A previsão de iniciar o
complexo avícola, que será
uma nova fonte de renda
para os associados e um
incremento para a cooperativa, é o ano de 2015.
O ano de 2014, em termos de resultado e sobras,
será um ano bom. Até agora tem se nos apresentado
positivo e acreditamos que
os próximos três meses restantes, até o encerramento
de 2014, continuarão bons.
Este foi um ano melhor
para a suinocultura do
que para o leite, mas este
é o sistema da Dália. Sempre haverá uma atividade
melhor que a outra, com
mais ou menos dificuldade.
Porém, na média dos dois
segmentos produtivos e, no
futuro, com o incremento
do frango de corte, acreditamos que o balanço de todas as unidades de negócios
permitirá uma consolidação
ainda maior para a estabilidade da Dália Alimentos.
Carlos Alberto de
Figueiredo Freitas
Gilberto Antônio Piccinini
CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO
COOPERATIVA DOS
SUINOCULTORES
DE ENCANTADO LTDA.
(COSUEL)
Presidente Executivo
Vice-presidente: Pasqual Bertoldi
CONSELHEIROS DE ADMINISTRAÇÃO:
• Região de Anta Gorda: Silvano Berté
• Região de Arroio do Meio: Rubino Rahmeier
• Região de Candelária: Eusébio Morsch
• Região de Encantado: Pasqual Bertoldi
• Região de Guaporé: Genésio Buffon
• Região de Júlio de Castilhos: Belquer U. S. Lopes
• Região de Progresso: Idalmir Nicolini
• Região de Serafina Corrêa: Lidenor Giliotto
CONSELHO FISCAL
EFETIVOS: Adriano Feronatto, Moisés Formentini e
José Carlos Fabris
SUPLENTES: Eloir Lohmann, Antônio Salva e Fiorentino Moresco
PRESIDENTE EXECUTIVO:
Carlos Alberto de Figueiredo Freitas
GERENTES:
• Divisão Produtos Lácteos (DPL)
Antonio Maria Salazar Leivas
• Divisão Produção Agropecuária (DPA)
Igor Estevan Weingartner
• Divisão Controle da Qualidade (DCQ)
Ivane Giacobbo
• Divisão Com. e Marketing-Prod. Suínos
Paulo Roberto Weingartner
• Divisão Administrativo Financeira (DAF)
Rene Luiza C. Gianisella
• Divisão Produtos Suínos (DPS)
Roberto Luiz Crippa
• Divisão Com. e Marketing-Prod. Lácteos
Rudimar Piccinini
• Divisão Varejo (DV)
Rui José Rahmeier
1ª edição em 1976
SETOR SOCIAL:
[email protected]
Assessoria de Imprensa e
Editoração:
Jornalista: Carina Marques
[email protected]
(51) 3751.9009
Revisão:
Ledi T. Giongo
Impressão:
Indústria Gráfica BT
Encantado-RS
Edição mensal
Tiragem: 3.900 exemplares
Distribuição gratuita
3
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
JOVENS
Turma III do Projeto Sucessão
Familiar inicia as aulas
Também se encontra em andamento encontros com a Turma II, cujas atividades iniciaram-se em fevereiro deste ano
A
lunos motivados e com o espírito empreendedor para dar continuidade aos
negócios dos pais no meio rural. Este
é perfil na Turma III do Projeto Sucessão Familiar da Dália Alimentos. O primeiro encontro com
os participantes, com os pais e com a direção da
cooperativa ocorreu no dia 24 de setembro, no
Centro de Cultura, no Parque Dália em Encantado.
A Turma III é composta por 21 alunos
que participarão de encontros mensais pelos próximos 15 meses, assim como ocorreu com a Turma I, concluída no fim de 2013; e com a Turma
II, que encontra-se em andamento desde o início
deste ano. O conteúdo, pautado na gestão e no
gerenciamento da propriedade agrícola, é ministrado pelo professor e consultor Lucildo Ahlert.
Na abertura da primeira aula, todos os alunos se apresentaram e relataram os motivos que os
levaram a fazer parte do projeto. Eles destacaram
o espírito de aprender, empreender, de gerenciar
bem os negócios e de permanecer na propriedade com mais conhecimento. Alguns pais também participaram da aula inaugural da Turma III.
O vice-presidente da Dália Alimentos, Pasqual
Bertoldi, recepcionou o grupo, referindo-se ao
Projeto Sucessão Familiar como “a menina dos
olhos” da cooperativa. Enfatizou com afinco a palavra mudança e comentou que, no mundo atual,
tudo gira em torno das modificações. “É por isso
que precisamos buscar o conhecimento e sempre nos adequarmos às possíveis mudanças que a
vida nos impõe. Mudar, muitas vezes, é necessário para que tenhamos crescimento e novos rumos
para a nossa vida pessoal e também profissional.”
Bertoldi frisou, ainda, que a cooperativa é de todos os associados e que, por esse motivo, necessita
que os jovens e suas famílias estejam atentas às novidades e com o espírito de tornar a cooperativa e
as propriedades ainda mais prósperas e rentáveis.
O presidente do Conselho de Administração da
Dália Alimentos, Gilberto Antônio Piccinini, recordou que o Projeto Sucessão Familiar é fruto de um
sonho antigo da direção da cooperativa. “Enxergamos nessas turmas o futuro da Dália Alimentos.
Daqui poderão sair e surgir diversas lideranças inteligentes, com mentes abertas e pensantes como
futuros delegados, conselheiros e porque não presidentes? Nossa aposta é vocês”, colocou Piccinini.
O presidente também ressaltou a importância
da participação nos encontros mensais e adiantou
que para aqueles que cumprirem 75% de frequência uma viagem com destino a ser definido será
concedida no término das aulas. “São inúmeras
oportunidade que se abrem. O curso é gratuito
e a Dália quer investir em vocês. Aproveitem ao
máximo e busquem essa qualificação para elaborar projetos, traçar metas e executá-las”, pontuou.
O próximo encontro da Turma III está previsto
para o dia 22 de outubro, a partir das 10h, com
dúvidas sobre informática e, a partir das 14h, aula
normal. Já a Turma II reúne-se no dia 15, às 14h.
Fotos: Carina Marques
Turma III com os pais e equipe da Dália Alimentos
PARA O FILHO DO CORAÇÃO
Décio Bayer (54) é um pai
coruja. Liderança forte dentro
da cooperativa, também é um
incentivador para que o filho
Tiago da Fonseca (24) gerencie os negócios que ele começou na localidade de Santana,
interior de Fazenda Vilanova.
Décio, que também é delegado da Dália Alimentos, atua
com a produção de 1,2 mil litros de leite por dia e possui
600 suínos alojados em terminação. É neste contexto que
Tiago aparece como um de seus
sucessores. O jovem chegou à
casa de Dirceu quando tinha
apenas 13 anos e, desde então,
nunca mais saiu. O garoto, que
era servente de pedreiro, cativou o produtor pela garra e determinação. Mais que um simples menino que passou a viver
junto à família, Tiago tornou-se
o filho de coração do produtor.
Devido à motivação de Tiago, Décio decidiu investir no
jovem e repassar a ele tudo o
que sabe. Embora não haver
laços de sangue, o companheirismo os uniu e hoje pai e filho
compartilham de todas as decisões da propriedade. “Incentivei ele a participar do projeto, porque quero que ele dê
continuidade aos negócios. Ele
é muito inteligente e merece
essa oportunidade”, diz Décio.
Além de Tiago, o produtor é pai
de Jonatam (12) e Tuana (18).
ELIZA, A ENTUSIASTA
Uma entusiasta por fazer a propriedade crescer e evoluir. Foi assim que a Técnica em Informática
Eliza de Borba Costa (34) se autodefiniu. Há dois anos ela decidiu
retornar à propriedade em Estrada
Morro Azul, no interior de Paverama. Junto à irmã e associada da
Dália Alimentos, Elizete (44), ela
busca conhecimento para tocar os
negócios com informação e gestão.
Bastante empolgada, Eliza faz
questão de contar que, embora viver e trabalhar tanto tempo em
grandes cidades e com diversas funções, agora prefere o interior. “Estamos começando a reestruturar o
nosso negócio. Aos poucos queremos ter mais qualidade e lucratividade. Estou neste curso para isso,
adquirir bastante conhecimento.”
4
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
CORRESPONDÊNCIA
Carta de aluna de São Paulo chama a atenção
Correspondência de menina de 10 anos chegou à empresa em setembro
N
o fim do mês de setembro, a Dália Alimentos recebeu uma linda e
emocionante cartinha. Ela veio da
cidade de São Paulo capital, Bairro Jardim Luiz,
e chegou a Encantado em meio a muitos outros documentos importantes da empresa.
Era da aluna Naara Francisca do Amaral, de apenas 10 anos, estudante da Escola Estadual Professora Dulce Leite da
Silva. Na correspondência, ela solicitava informações sobre a cooperativa para um
projeto coordenado pela professora Kátia Moscone denominado “Minhas Cartas.”
Pela sensibilização que a carta causou, a
Dália Alimentos fez contato com a escola, com
a professora e enviou à estudante a resposta.
Veja, abaixo, a cartinha da aluna Naara e, no
box , o e-mail enviado pela professora Kátia.
Olá Carina Marques!
Estou muito feliz por ter lido a carta da minha aluna Naara, gostaria que estivesse aqui para ver
a satisfação no rostinho dela.
Realizo o Projeto “Minhas Cartas” há 11 anos e tenho como objetivo a leitura, pesquisa e a escrita
da forma culta. Hoje eles apenas se interessam pela linguagem da internet, pensei: “Como despertar o interesse e empenho para escreverem tal gênero textual?”. Tive a ideia de buscar a comunicação com as empresas, que são importantes no dia a dia dos alunos. Eles ficam surpresos quando
começam a receber a resposta de cada empresa.
Nesse projeto, não basta apenas escrever a carta, a criança deve escolher uma empresa, pesquisar
e conhece-la, depois apresentam para os colegas as informações obtidas. É um processo longo,
pois requer várias revisões e organização das ideias até chegar ao produto final: “a carta”.
As cartas são postadas com o endereço do aluno, para sentirem a satisfação de receberem a resposta em sua casa. Eles se sentem muito importantes.
A Naara está ansiosa esperando a sua carta e feliz por saber que irão publicar, no jornal da
empresa, a que ela enviou. Adoraríamos ter uma cópia desse jornal para anexarmos no mural que
estamos preparando para as empresas que se comunicarem com os alunos.
No ano passado, uma das alunas recebeu a visita de um representante da Empresa Candura. Os
alunos ficaram emocionados. Foi muito legal.
Este ano, fomos presenteados com sua carta (a primeira) estamos igualmente felizes.
Muito Obrigada
Kátia Moscone
Prossegue a campanha
Show de Prêmios Leite Dália
Muitos cupons estão chegando diariamente à Dália Alimentos para o sorteio da campanha Show de Prêmios Leite
Dália. Haverá sorteio de 1 Toyota RAV 4
e de 1 Chevrolet S10 Cabine Dupla zero-quilômetro. A primeira será entregue
ao consumidor sorteado e a segunda ao
estabelecimento indicado pelo cliente.
Para participar basta adquirir uma caixa com 12 litros de leite Dália, recortar o
cupom de participação na caixa de embarque e preencher todas as informações solicitadas. Após, depositar o cupom nas urnas
até o dia 19 de dezembro ou enviar para o
seguinte endereço: Promoção Show de Prêmios Leite Dália, Encantado/RS – CEP: 95961-960. O sorteio ocorrerá no dia 24 de
dezembro, na sede da Dália, em Encantado.
Neste ano, um dos diferenciais é a
chance em dobro para quem adquirir o
leite na embalagem edge, com a tampa rosca. Na embalagem, em vez de um,
como na caixa de leite com a embalagem
tradicional, haverá dois cupons. O regulamento completo da campanha é possível
acessar através do site www.dalia.com.br.
5
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
DESTAQUE
Revista Amanhã aponta Dália entre as
500 Maiores do Sul do Brasil
Cooperativa é a 2ª mais rentável do Sul do Brasil e a 1ª no Rio Grande do Sul
D
epois de estampar a
recente publicação
da Revista Exame
“Melhores e Maiores” como
a 5ª no ranking do agronegócio no país e a 1ª no Estado, a Dália Alimentos volta a
conquistar posições de destaque também no anuário “500
Maiores do Sul – Grandes &
Líderes”, da Revista Amanhã.
De acordo com a publicação, a Dália Alimentos é
a 2ª maior e mais rentável
cooperativa do Sul do Brasil – ficando atrás somente da Coamo Agroindustrial
Cooperativa do Paraná –, e
a 1ª no quesito no Estado.
Entre as 100 maiores do Rio
Grande do Sul, a cooperativa
encantadense subiu sete posições em relação a 2012, passando do 67º lugar para o 60º
em 2013. Também em relação
ao Estado, no item que se refere à rentabilidade de patrimônio, a Dália Alimentos está
entre as quatro do ranking.
Na classificação geral
das 500 maiores do Paraná, de Santa Catarina e do
Rio Grande do Sul, a Dália
Alimentos avançou 18 posições, saindo da casa 170, em
2012, para a 152, em 2013.
A publicação “500 Maiores
do Sul – Grandes & Líderes” é
realizada há 24 anos por Amanhã e PwC – referência global
em auditoria, assessoria tributária e empresarial. Revela
indicadores de mil empresas,
apontando as 500 maiores e as
500 emergentes do Rio Grande
do Sul, Santa Catarina e Paraná, utilizando como única fonte os balanços oficiais publicados pelas companhias. São
considerados foco no balanço,
regionalização, comparabilidade e aspectos contábeis.
Para o presidente Executivo da Dália Alimentos, Carlos
Alberto de Figueiredo Freitas,
os índices comprovam que a
Dália vive um excelente momento, crescendo ano a ano
em virtude de um trabalho
de gestão correto e focado.
Rádio Dália agora também
na Aurora de Guaporé
Foto: Divulgação
Toldi, Piccinini e Carina em visita à Rádio Aurora
Com a finalidade de aproximar-se dos
associados, dos consumidores, dos clientes e da comunidade em geral, a Dália Alimentos passa a estar presente na emissora
Rádio Aurora AM 1350, de Guaporé. Desde
o dia 27 de setembro, a “Rádio Dália”, que
também é transmitida pelas ondas da Rádio
Encanto FM 100.1, de Encantado, sempre
aos domingos no horário do meio-dia, passou a ter espaço na emissora guaporense.
O programa, com a palavra do presidente do Conselho de Administração, Gilberto
Antônio Piccinini, informes técnicos e diversas informações acerca do andamento e dos projetos da cooperativa, vai ao ar
aos sábados, no horário das 12h25min.
Antes da programação começar a ser veiculada, Piccinini e a assessora de imprensa
Carina Marques, estiveram visitando a rádio a
fim de tratar dos últimos ajustes e detalhes da
programação que será disseminada para os
municípios da Região de Guaporé. Eles foram
recepcionados pelo gerente geral da emissora, Odacir Toldi, que destacou a importância
da parceria que se inicia entre Dália Alimentos e a rádio que tem 63 anos de atuação.
Portanto, sintonize a Rádio Aurora AM 1350, de Guaporé, e ouça a “Rádio Dália” todos os sábados, a partir das
12h25min. A programação também é exibida pela Encanto FM 100.1, de Encantado, aos domingos, com início ao meio-dia.
“Mais uma vez estamos figurando entre as cooperativas e
empresas de maior destaque
do Estado e país, o que nos
motiva e dá a certeza de que
estamos no caminho correto.”
Presidente reúne-se com
delegados, suplentes e
conselheiros
Uma roda de conversa,
com pauta aberta e bastante troca de informações. Foi
desta maneira que o presidente do Conselho de Administração da Dália Alimentos,
Gilberto Antônio Piccinini,
deu continuidade aos encontros realizados junto aos
conselheiros, delegados e
suplentes de cada região de
abrangência da cooperativa.
Durante todo o mês de
setembro e início de outubro, Piccinini visitou os re-
presentantes da cooperativa
de cada região com o intuito
de estreitar laços, falar acerca dos projetos e andamento
dos trabalhos da cooperativa.
A rodada contou com
encontros nas oito regiões de abrangência da Dália Alimentos. Dentre elas:
Guaporé, Encantado, Progresso, Serafina Corrêa, Candelária e Júlio de Castilhos.
As regiões de Anta Gorda e
Arroio do Meio já haviam
sido visitadas anteriormente.
Foto: Carina Marques
Piccinini reuniu-se com delegados e suplentes em encontro com pauta aberta, em
todas as regiões
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
6
QUALIFICAÇÃO
EXPOINTER
Dália, SENAI e Ministério
da Agricultura capacitam
transportadores
de leite “in natura”
Aulas ocorreram na unidade de laticínios do Bairro Aimoré, em Arroio do
Meio, com carga horária de oito horas
T
odos os transportadores de leite “in
natura” que prestam serviço para a Dália Alimentos receberam, nos dias
9, 10 e 11 de setembro, uma
capacitação do Programa de
Alimento Seguro da Cadeia
do Leite no Rio Grande do
Sul (PAS Leite Transporte).
As aulas ocorreram na unidade de laticínios do Bairro
Aimoré, em Arroio do Meio,
com carga horária de oito horas, divididas em quatro horas teóricas e quatro práticas.
A parte prática foi realizada em uma propriedade, simulando uma coleta de leite.
Os 53 transportadores
participantes foram divididos em três turmas e a responsável por ministrar o
cronograma foi a instrutora
do SENAI, Alessandra de Cesaro Dehnhardt, que tratou
sobre o tema “Boas Práticas
para o Transporte de Leite.”
Fotos: Divulgação
Fotos: Divulgação
Guilherme Giliotto com uma das vacas destaque
Durante a 37ª edição da Expointer, realizada no mês de
agosto, no Parque de Exposições Assis Brasil, produtores
associados da Dália Alimentos receberam títulos de destaque, considerando a produção e o desempenho dos animais na pista de julgamento.
Também foi realizada a parte prática em uma propriedade
Propriedade de Lidenor Giliotto,
de Serafina Corrêa
- 1º lugar no Concurso Leiteiro Vaca Adulta com a vaca
Dália Propriedade Giliotto 474
- 2º lugar no Concurso Leiteiro Vaca Jovem com a vaca
Dália Propriedade Giliotto 517
- 2º lugar Suprema Exceleite com a vaca Dália Propriedade Giliotto 517
- 2º lugar Suprema Produção com a vaca Dália Propriedade Giliotto 449
- 3º lugar Suprema Produção com a vaca Dália Propriedade Giliotto 517
Saiba Mais
O PAS Leite é um programa
do Ministério da Agricultura e
tem o objetivo de padronizar
a capacitação de transportadores de leite “in natura” no
Rio Grande do Sul, de acordo
com a Instrução Normativa
do MAPA 62/2011, além de
despertar o conceito da necessidade de melhoria da qualidade e segurança do leite.
O programa faz parte do
projeto do Ministério da Agricultura de fomento às Boas
Práticas Agropecuárias para
a produção, o transporte e
o beneficiamento de leite
com segurança e qualidade.
Produtores
conquistam títulos
de destaque na
Expointer 2014
Grupo reuniu-se na unidade de laticínios do Bairro Aimoré
Capacitações frequentes
Para a gerente da Divisão Controle de Qualidade
(DCQ) da Dália Alimentos, Ivane Giacobbo, o curso foi
importante devido a sua realização em todo o Estado, abordando a mesma metodologia e padronizando
a forma de coleta do leite. “Todos os cuidados durante a coleta, desde as condições do caminhão, da
coleta de amostra e das análises a serem realizadas
foram abordadas, ressaltando a importância deste
elo da cadeia do leite, que é o transportador, figura vital para a qualidade do produto final”, enfatiza.
A Dália Alimentos oferece aos seus transportadores capacitações frequentes, reunindo-os a
cada três meses para a prestação de informações.
A próxima está agendada para o mês de novembro.
Propriedade Virgílio Biesdorf –
Cabanha VB de Eldorado do Sul
- Suprema Exceleite 2013/14
- Ouro Pista
- Ouro Produção
- Grande Campeonato da Raça Holandês na Expointer
2014
- Vaca VB 1222 Keila Pontiac
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
7
GERAL
Produtos Dália são
UPL recebe
expostos em Feira do computador por
Chocolate em Gramado registrar maior
Foi a primeira participação no evento realizado na Serra Gaúcha
Fotos: Divulgação
P
Tiago no estande de divulgação da Dália Alimentos na Febrachoco, em Gramado
elo primeiro ano
a Dália Alimentos
fez parte da Febrachoco. A mostra comercial
da cadeia produtiva do setor de chocolates, extensiva
aos segmentos agregados
de matérias-primas, equipamentos, ingredientes, embalagens, logística, distribuição,
canais de comercialização e
serviços profissionais foi realizada entre os dias 9 e 11
de setembro, em Gramado.
Participaram representando a empresa o supervisor de
Marketing, Nei Barzotto, e o
supervisor comercial da Divisão Produtos Lácteos (DPL),
Tiago Secchi Zandonato. No
estande, uma série de pro-
dutos Dália compuseram as
prateleiras demonstrativas.
Dentre eles os lançamentos
Creme de Leite Dália e Achocolatado Choco + Latte Dália,
além dos produtos que já
levam a marca Dália estampada: o leite Dália em várias
versões. O destaque principal
ficou por conta da linha de
leite em pó, nas versões 400
gramas, um quilo e 25 quilos.
Conforme Zandonato, um
dos principais focos na participação do evento foi expor o
leite em pó, um dos principais
ingredientes para a fabricação do chocolate. “Queremos abrir novos mercados e
prospectar clientes também
neste segmento”, afirma.
A Febrachoco contou
com cerca de 50 expositores.
É realizada nesta época do
ano para permitir que toda a
cadeia de negócios de chocolate faça o seu planejamento
de produção e comercialização, visando o Natal deste ano e a Páscoa de 2015.
A próxima participação
da Dália Alimentos em feiras está prevista para os dias
22 e 23 de outubro, na 45ª
Convenção Regional de Supermercados, no Centro de
Eventos de Tramandaí, com
exposição de toda a linha de
produtos lácteos e frigoríficos. O evento será realizado pela Associação Gaúcha
de Supermercados (AGAS).
produtividade
C
omo faz anualmente, a Dália
Alimentos
premiou as Unidades
Produtoras de Leitões
(UPL’s) de acordo com a
produtividade. O reconhecimento às melhores
ocorreu no fim do mês
de agosto e premiou a
Granja Eloi Machado
dos Santos, de Roca Sales, como a maior em índice de produtividade.
A entrega de um computador foi feita pelo
representante da Agroceres PIC – que adquiriu
a empresa canadense
de genética Génétiporc
–, Werner Meincke, ao
capataz da UPL Luciano
Weiss. A granja campeã
Equipe da Agroceres PIC na entrega do computador a Luciano
Agropecuária faz doação de ração à Aeda
A Agropecuária Dália fez
a doação de 37 quilos de ração da marca Royal Canin à
Associação Encantadense em
Defesa dos Animais (Aeda).
A entidade atende a cães e
gatos em abandono ou situação de vulnerabilidade e tem
o apoio da Agropecuaria Dália.
A sede está localizada na Travessa Fidêncio Nardini, nº 34, em
Encantado, e todo o tipo de ajuda
com medicamentos, ração, panos
que sirvam de cobertores, dinheiro
e até mesmo mão de obra são aceitas. A entidade sobrevive de doações e do trabalho de voluntários.
O canil e o gatil, que abrigam
em produtividade em
UPL’s registrou a entrega de 32,01 leitões por
porca ao ano. No total,
a granja conta com 2,2
mil fêmeas alojadas.
Conforme o supervisor de Suinocultura da
Dália Alimentos, Rony
Carlos Giongo, todos
os anos é realizado um
evento que reúne produtores de leitões de
granjas próprias e do
quadro social. Além da
premiação, também houve uma rodada de palestras técnicas. Segundo
Giongo, é uma forma de
estimular e fortalecer o
trabalho qualificado dos
associados que fazem
parte da cooperativa.
em torno de 20 cães e 30 gatos,
funcionam junto à casa da presidente da entidade Salete Ferreira, que abraçou a causa e luta
por manter a entidade na ativa.
A Aeda é uma ONG sem fins
lucrativos, foi criada em 2007
e tem por objetivo a proteção aos animais abandonados.
Equipe da
Agropecuária
Dália fez a
doação à
Aeda
8
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
ATÉ 2020
Planejamento
Estratégico define
futuro da
Dália Alimentos
Foto: Carina Marques
Estimativa é faturar R$ 10 bilhões nos
próximos sete anos
I
nseridos em um universo projetado para
2020, o presidente Executivo da Dália Alimentos, Carlos Alberto de Figueiredo Freitas, apresentou uma empresa futurista, realista e
com números otimistas para os próximos sete anos.
Reunido junto ao presidente do Conselho de
Administração, Gilberto Antônio Piccinini, conselheiros de administração, gerentes, supervisores e secretária executiva, Freitas apresentou ao
grupo o Planejamento Estratégico da Dália Alimentos até 2020. O encontro ocorreu no dia 5
de setembro, no Espaço Dália de Gastronomia.
Em clima de projeção e motivação, Freitas enfatizou que um futuro glorioso precisa ser sonhado e
acreditado ser possível através da execução diária de
ações que resultem na concretização da realidade.
Lembrou, ainda, que o ser humano sempre se depara
com adversidades e que, por isso, é preciso conhecer
a “arte de navegar” para utilizar a estratégia correta, de acordo com as condições que se apresentam.
Freitas concluiu enfatizando a importância de
uma equipe motivada e comprometida, dotada de
controle emocional para administrar os períodos
de tempestade. A mensagem foi apresentada ao
som da música “Imagine”, de John Lennon, que retrata o sonho da inovação e de um mundo melhor.
Na sequencia, o presidente Executivo apresentou,
como parâmetro para a importância do projeto, o histórico do planejamento da estruturação da Catedral
de Santa Madre del Fiore, em Florença, na Itália, e seu
Domo, na época, considerado impossível de ser edificado. A catedral levou 600 anos para ser concluída e representa a importância do planejamento de longo prazo.
NO QUADRO
AO LADO,
Etapas do
planejamento:
Freitas fez as explanações
Chaminé da caldeira do frigorífico, um dos símbolos da Dália no Parque da cooperativa em Encantado
O
Planejamento
Estratégico está
organizado em diversas etapas, dentre elas:
o negócio, que consiste em
missão, visão, crenças e valores; o diagnóstico externo
e interno; o perfil do cooperado; e os perfis do cliente e
do consumidor. Seguiram-se
todas as divisões com SWOT
(elencagem de pontos fortes e fracos, oportunidades
e ameaças), ações, investimentos e projeções de desempenho e faturamento.
Para os novos negócios,
há a projeção da nova divisão de frango de corte, projetada para operar em 2016.
No Strategic Framework ou
Quadro Estratégico está a
representação dos negócios
que apresentarão maior
crescimento, os que crescerão em menor escala, os
produtos que receberão migração de produção para
agregação de valor e os
negócios rentáveis que obterão expansão gradativa.
Em resumo, neste quadro estão representadas
todas as estratégicas para
as áreas de negócios da
Dália Alimentos, com as
respectivas indicações de
percentuais de crescimento
e índices de desempenho.
Finalmente, estão indicados os fatores críticos de
sucesso, indicando as ações
a serem desenvolvidas para
que se obtenha sucesso.
A apresentação contou com a participação de
todos os gerentes de divisões, incluindo o supervisor de Marketing, Nei
Barzotto, que apresentou
os perfis dos clientes e dos
consumidores; e do supervisor do complexo avícola, Pedro Raul Mallmann.
O encerramento ocorreu
com a imagem da bandeira
da Dália Alimentos, ao som
da música “Blowin in the
Wind”, de Bob Dylan, lembrando que a resposta está
ao vento. Enquanto isso, foi
projetada uma frase de Raul
Seixas: “Um sonho que se sonha só, é apenas um sonho.
Mas um sonho que se sonha
junto é realidade.” O Planejamento da Dália Alimentos para 2020 é um projeto
de toda a Administração.
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
9
ATÉ 2020
S
Faturamento de aproximadamente
R$ 10 bilhões
egundo Freitas, as
perspectivas
até
2020 são bastante
otimistas. Quanto aos números, o presidente destaca
as cifras estipuladas para o
exercício de 2014 até 2020.
Conforme o Planejamento
Estratégico, a receita operacional bruta da Dália Alimentos
deverá atingir a casa dos R$ 10
bilhões. Quanto às sobras, estima-se um valor de R$ 468,5 milhões; e a destinação ao fundo
reserva e ao fundo RATES prevê
o valor de R$ 282,6 milhões.
Já a participação dos funcionários no lucro tem uma
projeção para os próximos
sete anos de R$ 23,5 milhões
e a participação no lucro por
parte dos associados é estipulada em R$ 162,5 milhões.
Freitas adianta que, além
do salto nos números, a Dália Alimentos prevê chegar em
2020 com um Parque Industrial novo, funcional e com alta
tecnologia empregada. Cita a
projeção para o frigorífico nos
próximos sete anos, com abate de 2,8 mil suínos ao dia e
industrialização de mil toneladas de embutidos por semana.
Para o leite, a estimativa
é receber 1,5 milhão de litros
de leite por dia; e no frango de corte, uma das novas
atividades com projeção de
operação em 2016, a perspectiva é abater 100 mil cabeças
diariamente. “Trata-se de um
planejamento audacioso, pois
significa que se contemplarmos este plano atingiremos o
faturamento de R$ 10 bilhões.
Para isso, contudo, é necessária a participação e o trabalho de todos que fazem parte
da família Dália Alimentos.”
Para dar sequência ao trabalho até 2020, anualmente, será
elaborado o Plano Anual de Metas. Freitas destaca a releitura
da Visão da empresa, tendo em
vista que na anterior todos os
objetivos propostos já haviam
sido atingidos. Também foram
readequadas as Crenças e os
Valores, com ênfase para uma
frase do idealizador da Cosuel,
João Batista Marchese, e do líder espiritual Brahma Kumaris.
Foto: Carina Marques
Planejamento Estratégico foi tratado por presidentes, conselheiros e gerentes
>> Missão: <<
Promover o desenvolvimento econômico e
social dos associados e funcionários.
>> Visão: <<
“Tornar a marca Dália conhecida em todo
o Brasil, conquistando a confiança dos consumidores. Consolidar a cultura de que a
satisfação do consumidor será sempre a
razão principal de nosso sucesso. Superar
desafios globais, com atualização tecnológica e crescimento rentável e sustentável.”
>> Crenças e Valores: <<
Cooperação/Ética/Transparência: acreditamos que “as soluções nascem quando sentamos ao redor de uma mesa, todos pensando
no bem comum e não em si próprio.” (JBM)
Conhecimento/Inovação/Empreendedorismo: acreditamos que conhecimento gera
mudanças, remove a ignorância e suas consequências, como preconceito e estagnação,
para o surgimento de uma nova visão, capaz
de alargar os horizontes da compreensão.
Respeito à legislação, às pessoas e ao meio
ambiente: Acreditamos que o respeito vem
da aceitação dos direitos de cada indivíduo,
da sociedade e do meio ambiente em que
está inserido. A maneira prática para garantirmos respeito é conhecermos nossos valores e termos consideração para com os valores dos outros.
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
10
REPORTAGEM TÉCNICA > bovinocultura leiteira
Nascidas de “fertilização in vitro”,
terneiras são apostas de produtor
em Linha Argola
Animais do produtor Nédio Fachini nasceram em maio deste ano e deverão dar início ao projeto de melhoramento genético
C
om apenas quatro dias de diferença, as terneiras da raça holandês são a aposta do produtor
de leite Nédio Fachini (55) para alavancar a
atividade com o gado leiteiro. Os animais, nascidos nos
dias 20 e 24 de maio deste ano, hoje com quatro meses,
são fruto do Projeto de Embriões da Dália Alimentos.
Fachini mora na localidade de Linha Argola, distante 11 quilômetros de Encantado, e foi um dos produtores associados à cooperativa que decidiu investir
no projeto, que iniciou em janeiro de 2013. O objetivo é incrementar o rebanho, não em quantidade de
animais, mas em qualidade. “Quero vacas mais rentáveis e produtivas, por isso apostei nos embriões.”
O processo foi realizado no dia 21 de agosto de
2013, depois que Fachini ouviu as explanações da
equipe técnica da cooperativa sobre os benefícios em
se realizar o transplante de embriões. Fachini optou
por fazer a “fertilização in vitro” em três vacas. Destas, duas deram à luz a fêmeas e uma a um macho.
Neste caso, como prevê as normas do projeto, o produtor pagou somente pela confirmação das fêmeas.
O zootecnista e supervisor do Setor de Gado Leiteiro da Dália Alimentos, Fernando Oliveira de Araujo, incentiva a adesão de um número maior de produtores
e explica os benefícios da transferência de embriões.
“A iniciativa surgiu da necessidade de promover o melhoramento genético dos animais de maneira mais rápida e eficiente, aumentando o potencial produtivo e
o volume de leite entregue à cooperativa”, comenta.
Segundo ele, a partir da transferência de embriões, o associado pode ter uma vaca de boa genética e alta produção em um curto período de tempo. Frisa que, se caso fosse utilizado somente o
melhoramento através da inseminação artificial, o
processo poderia levar em torno de 12 a 20 anos.
Desde o início do projeto foram confirmadas mais
de 40 prenhezes de fêmeas utilizando a “fertilização in vitro”. Quanto ao desempenho das terneiras
de Fachini, o zootecnista faz uma avaliação positiva dos animais. “Elas apresentam um peso excelente
para a idade, de 141 e 162 quilos cada, e uma média
diária de ganho de peso de 890 gramas. Além disso,
a morfologia dos animais é muito boa e isso é um
indicativo do potencial para a produção de leite.”
A propriedade de Fachini possui 12 hectares, cinco
dos quais destinados à atividade leiteira para a plantação de milho e pastagem em piquetes. Ele conta com
a colaboração da esposa Isolde (54) e do filho Jaison
(25). O rebanho é composto por 35 animais entre
vacas, novilhas e terneiras, sendo 17 deles em lactação, com uma produção de 500 litros de leite por dia.
Fotos: Carina Marques
Nédio e Fernando com as terneiras fruto da fertilização in vitro
Saiba mais
A transferência de embriões é uma técnica pela qual são produzidos embriões através da
“fertilização in vitro”, de uma fêmea chamada Doadora e transferidos para outra fêmea denominada Receptora, que servirá como “barriga-de-aluguel” durante a prenhez. As doadoras são
selecionadas dentro do rebanho de associados que realizam, mensalmente, o controle leiteiro
oficial das associações de raça.
Os óvulos das doadoras são coletados e fertilizados em laboratório, no sistema in vitro. Em
torno de sete dias após a fertilização, o embrião está pronto para ser transferido. As receptoras
são selecionadas dentro do rebanho dos associados interessados em adquirir essa tecnologia.
São utilizadas como receptoras, principalmente novilhas, com boa condição corporal e sadias, todas com testes negativos de brucelose e tuberculose e vacinações para doenças reprodutivas. Este animal, por sua vez, é submetido ao exame ginecológico completo e a um protocolo de sincronização de cio, para que esteja apto a receber o embrião no dia programado.
Para mais informações contate o técnico da região ou a Divisão Produção Agropecuária
(DPA) pelo (51) 3751- 9006.
PERFIL DA ASSISTÊNCIA TÉCNICA
Quem coordena a assistência técnica e auxilia a equipe é o zootecnista e supervisor do Setor Gado leiteiro,
Fernando Oliveira de Araujo (28). Ele
é natural de Santana do Livramento
e está na Dália Alimentos desde o ano
de 2010. Formou-se em Zootecnia
pela Universidade Federal de Santa
Maria (UFSM) em 2008 e no ano de
2010 concluiu o Mestrado em Produção Animal pela mesma instituição.
Para ele, a assistência técnica
é fator fundamental dentro de um
sistema de produção. “Ela é que
vai determinar a utilização correta de novas tecnologias e o planejamento de todas as atividades na
propriedade. Os bons resultados
que conhecemos em produção de
leite passam por uma assistência
técnica de qualidade e pelo comprometimento dos produtores.”
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
11
REPORTAGEM TÉCNICA > suinocultura
Em Putinga, Condomínio São Cristóvão
dá exemplo em boa gestão e cuidados
com o meio ambiente
Produtores associados investiram R$ 126 mil em Unidade de Compostagem de Dejetos de Suínos
Fotos: Carina Marques
Sertório, Azolini e Andrieta na unidade de compostagem de dejetos
quadro
empenhado
A grama bem aparada, a
pintura em dia, a limpeza e a
organização são algumas das
características do Condomínio São Cristóvão. Fruto de
uma boa gestão, o trabalho
também é reflexo do empenho e do comprometimento da equipe composta por
quatro funcionários: Alcenir
e Neiva Sertório, Janete Dalberto e Rafael Bernardon.
Na primeira segunda-feira
de cada mês, todos se reúnem
para uma reunião com o presidente. Na pauta, o andamento
do condomínio e a apresentação do balanço do mês. “Pos-
suímos um quadro de funcionários excelente, dedicado
e que leva a sério o trabalho.
É por isso que temos uma
granja padrão”, elogia Azolini.
PERFIL DA ASSISTÊNCIA TÉCNICA
A técnica agrícola e engenheira ambiental Andrieta Anater (27) é quem
coordena e acompanha o trabalho ambiental dos associados de suínos da Dália Alimentos. Ela é natural de Agudo
e está na cooperativa desde o ano de
2006. Formou-se no curso de Engenharia Ambiental em 2013, pela Univates.
Para ela, a assistência e o trabalho
que desenvolve é importante, pois a adoção dessas práticas de cuidado com o
meio ambiente garante o fornecimento
de um alimento que atenda às expectativas do consumidor em relação à
qualidade ética do produto que ele está
adquirindo. “Além disso, contribui para
a segurança dos trabalhadores e dos
animais, aumenta a eficiência, a produtividade e a lucratividade da cadeia produtiva e melhora a imagem dos produtos
no mercado consumidor, através da produção de alimentos de forma sustentável.”
H
á dois anos, o grupo de
dez produtores associado ao Condomínio
São Cristóvão, de Linha Xarqueada, no interior do município
de Putinga, decidiu investir em
uma Unidade de Compostagem
de Dejetos de Suínos. O valor de
R$ 126 mil empregado na época,
hoje é reflexo de melhorias para
a granja em diversos âmbitos,
principalmente no ambiental.
Devido ao aumento gradativo
no número de animais alojados
e à dificuldade da destinação final dos dejetos, o grupo entendeu que era necessário criar
uma sistemática mais eficiente e
ambientalmente correta para a
destinação do dejeto líquido produzido. Com o acompanhamento
da técnica agrícola e engenheira
ambiental da Dália Alimentos,
Andrieta Anater, optou-se por
construir a unidade de compostagem. “Na forma líquida, o dejeto
era mais difícil de ser espalhado,
visto que a região onde a granja
está localizada é muito montanhosa e com as lavouras em áreas íngremes”, observa Andrieta.
O equipamento tem o objetivo de transformar o dejeto líquido
em sólido. A técnica explica que o
dejeto proveniente da criação é
lançado sobre uma leira de maravalha e, em seguida, misturado
através da máquina. Essa mistura
faz com que o dejeto entre em
processo de fermentação, transformando-se em adubo orgânico.
Depois de fermentar, a solução é transformada em adubo que, atualmente, é utilizado
pelos associados da granja em
lavouras próprias. Entretanto, a
ideia dos produtores associados
é de comercializar o produto,
agregando renda ao condomínio.
Aquecedor
para os
leitões foi
um dos investimentos
recentes do
condomínio
Para Andrieta, o projeto serve de modelo para as demais
granjas da cooperativa. “É um
exemplo bastante exitoso de
como os dejetos podem ser bem
recondicionados sem agredir
ao meio ambiente, quando não
se tem área agrícola disponível
para disposição.” Além da unidade de compostagem de dejetos, o condomínio mantém uma
lagoa caso haja necessidade de
manutenção do equipamento.
Estrutura
O Condomínio São Cristóvão
conta com uma estrutura modelo, composta por três galpões que
abrigam a Unidade Produtora de
Leitões (UPL’s). A capacidade é
para 602 matrizes e em torno de
400 leitões no sistema UPL 63 dias.
De acordo com o presidente
do condomínio, Laurindo Azolini
(71), a meta é ampliar e qualificar,
cada vez mais, a gestão do empreendimento agrícola. Dentre
as aquisições e os investimentos
mais recentes consta uma série
de aquecedores para os leitões,
que totalizaram o investimento
de R$ 40 mil; e a compra e instalação de uma balança para a pesagem dos animais, num investimento de R$ 12 mil. Além disso,
a granja é 100% automatizada e
informatizada. Em breve, Azolini
comenta que o objetivo é instalar
um gerador de energia elétrica.
O condomínio teve suas
obras iniciadas em 1993 e recebeu o primeiro lote de suínos
em 1996. Tem como sócios os
produtores Darci Chiesa, Pedro
Camilotti, Domingos Capelari, Inivaldo Rebelatto, Adolfo Draguetti, Pedro Campos, Joacilo Lumi,
Edinilson Azolini, Laurindo Azolini e Diogo Berté (in memoriam).
12
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
Informe
A pergunta que devemos fazer é: “Fornecemos água limpa e com
quantidade
suficiente
para os nossos animais?”
restrição aos animais diminui
a ingestão de matéria seca e,
consequentemente, a produção
de leite e renda na atividade.
A ingestão de líquido pela
vaca em lactação pode variar,
dependendo do peso vivo, das
condições climáticas (é comum
no verão haver o dobro de consumo) e da produção de leite.
Pode-se utilizar, como referência para cálculo de consumo de
água por animal, a quantidade
de três litros de água para cada
quilo de leite produzido ou
quatro litros de água para cada
A água é um fator fundamental para o bom desenvolvimento da atividade leiteira, uma vez
que 87% da composição do leite
é água. Pesquisas apontam que
a água isenta de contaminação
microbiológica representa 50%
de garantia na produção de
um leite com qualidade e sua
ÁGUA:
O BEM ESSENCIAL NA
ATIVIDADE LEITEIRA
quilo de matéria seca ingerida.
O consumo pela vaca ocorre
entre 5 a 10 vezes ao dia e, geralmente, está associado à alimentação (cochos de água perto de canzis e ou alimentadores)
e ordenha (dispor de água na
saída da ordenha é importante).
A recomendação é de que
os bebedouros sejam limpos
uma vez por semana, e que
uma vez ao ano haja análise
da qualidade da água. As dimensões de cocho devem ter
largura de 10 centímetros por
animal, 30 centímetros de pro-
fundidade e 80 centímetros
de altura e, de preferência,
que seja no formato circular.
A Agropecuária Dália dispõe de cochos plásticos com
capacidade para 105 e 550 litros de água, que permitem
durabilidade e fácil limpeza.
Informações: Médico Veterinário
Luciano
Redü
Mais informações: Agropecuária Dália pelo (51) 3751-9036 ou
pelo e-mail [email protected]
Fotos: Divulgação
PROGRAMAS DE SUINOCULTURA E BOVINOCULTURA LEITEIRA
3 - PROGRAMA DE SUINOCULTURA
PROGRAMAS DE SUINOCULTURA
1- PRODUÇÃO RECEBIDA - SUÍNOS ABATE
3.1.1 - CRECHE
Mês (Cab)
%
Ano (Cab)
%
Ciclo completo
758
1,34
3.810
0,86
Terminador
637
1,13
1.271
0,29
55.036
97,34
438.126
98,59
109
0,19
1.095
0,25
0
0,00
105
0,02
56.540
100,00
444.407
100,00
A - PROGRAMAS
Parceria
Granjas próprias
Leitões
TOTAL
2- PRODUÇÃO DE LEITÕES 21 DIAS
3.2 - REBANHO COMERCIAL
3.2.1 - UPLs 21 dias
3.1 - REBANHO MULTIPLICADOR
Nº Associados
Capacidade
Leitões alojados no mês
Leitões alojados no ano
10
7.980
3.325
32.428
3.1.2 - RECRIA
20
11.850
2.387
24.639
Nº Associados
Capacidade
Leitões alojados no mês
Leitões alojados no ano
AGOSTO/14 ACUMULADO ANO
Cab.
P. Médio
Cab.
P. Médio
A - ASSOCIADOS
13.828
6,60
116.400
6,56
B - CONDOMÍNIOS
27.350
6,70
231.481
6,61
C - GRANJAS PRÓPRIAS
13.809
6,39
134.022
6,44
TOTAL GERAL
54.987
481.903
Nº Associados
Fêmeas produtivas
3.2.2 - CRECHE
Nº Associados
Capacidade
Leitões alojados no mês
Leitões alojados no ano
3.2.3 - TERMINAÇÃO
Nº Associados
Capacidade
Leitões alojados no mês
Leitões alojados no ano
24
17.447
91
102.150
46.504
432.928
381
223.214
49.947
434.064
SETOR GADO LEITEIRO - RELATÓRIO ATIVIDADES
Nº de
Fornecedores
Produção
Média Diária
Produção
Entregue AGO/14
%
Leite Quadro Social
Outros fornecedores
2.072
301,89
TOTAL GERAL
2.072
413,99
19.390.773
7.200.353
26.591.126
72,92
27,08
100,00
PRODUÇÃO DE LEITE
ENTREGUE
Produção
Entregue Ano
%
129.840.045 76,33
40.272.768 23,67
170.112.813 100,00
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
13
FUNCIONáRIO DO MÊS > CARLOS SILVÉRIO GIEhL
Para a qualidade ideal, entra em
cena a figura do pasteurizador
Há 17 anos na unidade de laticínios em Arroio do Meio, Carlos Silvério Giehl é um dos cinco profissionais
que cuidam da pasteurização do leite
Foto: Carina Marques
A UNIDADE EM NÚMEROS
F
Carlos está na empresa há 17 anos
undada em 10 de abril de 1969 a Unidade de
Laticínios da Dália Alimentos, no Bairro Aimoré, município de Arroio do Meio, possui
124 funcionários. Um deles é Carlos Silvério Giehl (40),
que desempenha a função de pasteurizador de leite.
Ele é um dos cinco pasteurizadores da unidade
que, em 1997, começou a sua expansão por meio
da industrialização de leite UHT. Há 17 anos na Dália
Alimentos, Giehl foi um dos que observou de perto o crescimento do empreendimento responsável
pela industrialização diária de 427 mil litros de leite. Ele conta que quando foi admitido, em 24 de
fevereiro de 1997, as proximidades da área de terras onde hoje funciona a laticínios era circundada
por um terreno baldio, onde hoje encontra-se em
anexo o pavilhão da industrialização do leite UHT.
Uma única edificação abrigava todos os serviços prestados na unidade, incluindo a extinta
queijaria. “Era só um prédio, algo bem menor que
hoje e o leite, que antes era pasteurizado em saquinho, ao poucos foi substituído pelo leite UHT.
Isso aqui cresceu e se desenvolveu muito”, recorda.
Após a sua contratação, bastaram alguns meses para que Giehl passasse a trabalhar no setor de pasteurização do leite. Ele detalha toda
a logística que envolve o seu trabalho, desde o
descarregamento do leite na plataforma, o recebimento do produto dos caminhões para os
silos, até a realização da primeira etapa do processo da pasteurização, do aquecimento e do resfriamento do leite. Tudo é acompanhado por ele.
Para o pasteurizador, o mais delicado e trabalhoso de sua profissão está na padronização do leite. “O
sistema operacional é fácil, mas o mais complicado
é definir o teor de gordura.” Giehl conta que aprendeu a desempenhar suas tarefas observando os colegas mais antigos trabalhando e que, por se tratar
de alimento, triplica os cuidados em sua atuação.
Exalta o orgulho em fazer parte de uma empresa que, diante de vários escândalos envolvendo
fraudes no leite, se mantém idônea e desenvolvendo um trabalho de credibilidade. “Sinto-me feliz,
porque a cooperativa é organizada e segue a risca todos os cuidados para fazer um produto bom.
fazer parte disso é muito bom, tenho orgulho.”
Fruto do trabalho na Dália Alimentos, Giehl destaca que conseguiu adquirir casa e automóvel. Além
dos bens materiais, destaca as amizades cultivadas
nestes 17 anos de atuação. “Muitos chegaram, outros saíram, mas o que fica é a amizade, os colegas
que fizemos e queremos levar para toda a vida.”
Casado com Rosemeri Feil, Giehl é pai do pequeno Miguel, de apenas um ano e sete meses.
Assíduo com as funções que lhe são delegadas,
admira o crescimento da cooperativa e diz que encher de orgulho em fazer parte da família Dália.
Diariamente, a Dália Alimentos recebe uma média
de 856,6 mil litros de leite – dados com base no mês de
agosto de 2014. Deste volume, 450 mil litros são recebidos na unidade de laticínios do Bairro Aimoré e os demais na unidade de leite em pó na localidade de Palmas,
também no município de Arroio do Meio.
Na unidade do Bairro Aimoré são industrializados em
torno de 427 mil litros de leite UHT nas versões integral,
desnatado e semidesnatado diariamente. De nata, são
produzidos cerca de 12 mil quilos por dia.
SAIBA MAIS: PASTEURIZAÇÃO
A pasteurização do leite consiste no aquecimento
em temperatura de 72 a 75ºC, pelo tempo de 15 a 20
segundos, para reduzir a flora microbiana do leite, e tem
como objetivos: evitar a transmissão de doenças, reduzir
a carga bacteriana do leite, eliminar bactérias indesejáveis, prolongar a vida-de-prateleira do leite e derivados,
e beneficiar a tecnologia e qualidade dos laticínios.
Conforme o Regulamento da Inspeção Industrial
e Sanitária de Produtos de Origem Animal (Riispoa),
entende-se por pasteurização o emprego conveniente de
calor, com o fim de destruir totalmente a flora microbiana patogênica sem alteração sensível da constituição
física e do equilíbrio do leite, sem prejuízo dos seus elementos bioquímicos, assim como de suas propriedades
organolépticas normais. Após a pasteurização, o leite é
imediatamente resfriado entre 2 a 5ºC.
Acesse nosso novo site: www.dalia.com.br
14
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
ESPAÇO CRIANÇA DÁLIA: PARA BRINCAR E SE DIVERTIR
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
15
Coluna da Ledi
*Ledi T. Giongo - Secretária Executiva da Dália Alimentos
ViOLÊnciA: pOr QUÊ?
FORMATURA I
O jovem Douglas Augusto
Graf formou-se em Técnico
em Agropecuária no dia 12
de setembro. Ele recebe a
homenagem e os votos de
sucesso dos pais e associados da Dália Alimentos na
localidade de Forqueta Baixa, no município de Arroio
do Meio, Rudimar e Maria
Inês Graf, e dos avós Cláudio e Sirlei Hergessel.
FORMATURA II
O dia 12 de setembro foi especial
para Tharli Pellenz, filho do associado Claudir Pellenz, de Progresso. Ele formou-se Técnico em
Agropecuária no Colégio Teutônia,
em Teutônia. “O sucesso é daqueles que batalham e, com toda a
certeza, você é um dos merecedores desse sucesso. Parabéns pela
formatura! Ficam as homenagens
de todos os familiares e amigos
pela conquista.”
1º ANO
Este Lindo garotinho é Davi Henicka Fusiger, de Canudos do Vale, que completou
seu 1° aninho de vida no dia 27 de setembro. A homenagem é dos pais Dionei
e Sandra Fusiger, dos avós Ademar e
Gema, Aloisio e Santina.
Faça parte deste espaço você também. envie sua homenagem e foto para o e-mail:
[email protected] O espaço é gratuito.
Ausente durante 18
dias da cidade, ao retornar, fui cientificada da
ocorrência de duas mortes violentas. E, pasmem,
duas mulheres: uma assassinada por motivos
ainda desconhecidos e
outra durante um assalto. Conheci apenas uma
delas, a que foi assassinada durante assalto:
uma mulher simples, comum, que vivia um dia após outro, com sua família; em resumo, uma mulher como nós. Só que assassinada por motivo fútil. Fútil e muito barato: R$
145,00. Esse foi o preço de sua vida. E o preço da
dor da família? O preço da insegurança? O preço da
injustiça? O preço da proteção? Isso não tem preço,
porque não pode ser medido. São condições abstratas, que determinam as “ondas” de nossas vidas.
A verdade é que estamos no limite da tolerância, porque já estamos “nos acostumando”
com a violência e isso nos transporta para uma
condição de passividade, o que não é normal. A
falta de reação nos acomoda, nos faz recuar, esconder, amedrontar, afeta nossas emoções, altera nossa saúde e, por consequência, torna nossa
vida um inferno. Segurança envolve bem-estar;
bem-estar é qualidade de vida e esta é bem viver.
Tudo isso ao mesmo tempo em que estamos escolhendo novos governantes em nível
estadual e federal e respectivos legisladores. Escolhemos acalentando, mais uma vez, um sonho:
que nossos escolhidos, independentemente de
partido, de cor, de raça, de religião, direcionem
sua energia para a educação, para a saúde e para
a segurança dos brasileiros. Esqueçam um pouco
assuntos menores como condição racial e sexual e atenham-se a esses grandes, que representam a estabilidade emocional dos brasileiros.
Ah! Desnecessário dizer que estamos todos na
expectativa de que mensalões, escândalo da Petrobrás e similares tenham ficado no passado.
Já passamos pelo período da miséria absoluta, mas estamos no liminar da miséria intelectual,
porque nossa falta de educação nos transporta para
um mundo sem respeito e dignidade, em que a propriedade alheia não é tão alheia assim, já que vem
sendo invadida e roubada sem cerimônia nenhuma.
Paz, tranquilidade, saúde, educação,
trabalho e bem estar: é o que todos nós, cidadãos de bem desejamos; é o mínimos que
nós, cidadãos que trabalhamos, pagamos impostos, geramos renda e contribuímos para
o crescimento de nosso país,
merecemos.
DÁLIA EM NOTÍCIAS - Outubro de 2014
16
Informativo mensal da Cooperativa dos Suinocultores de Encantado Ltda. - ano 38 - edição nº 09- setembro de 2014 - distribuição gratuita
No Facebook: Dália Alimentos
No Instagram: @daliaalimentos
Dália com novo site e nas redes sociais
Acesso pode ser feito pelo www.dalia.com.br
C
om um layout moderno e “clean”, a Dália Alimentos colocou no ar seu novo site. A página pode ser
acessada através do www.dalia.com.br e conta com
diversas seções e abas fáceis de serem visualizadas e acessadas. O conteúdo pauta a história da cooperativa com 67 anos
de fundação, além dos projetos, dos trabalhos, das iniciativas, da sala de imprensa e do contato direto com a empresa.
Pautada em uma ideia de interação, outra novidade é
a presença da Dália Alimentos também nas redes sociais
através da fanpage no Facebook Dália Alimentos e também no Instagram pelo @daliaalimentos. O site é uma
criação da agência Viva Interativa, de Novo Hamburgo.
Para o supervisor de Marketing da Dália Alimentos, Nei Barzotto, a reformulação do site e a migração para as redes sociais foi visando uma aproximação entre a empresa, o cliente e o consumidor final.
Ele destaca a visão de interação e a importância das
ações de comunicação e marketing com foco no consumidor final. “Acreditamos que um site mais interativo, dinâmico e institucional possa atingir este objetivo: o de atingir o cliente e o consumidor dos produtos
Dália em qualquer parte do mundo, afinal, a internet aproxima as pessoas e dissemina as informações”, salienta Barzotto.
Página pode ser acessada pelo www.dalia.com.br. Ao lado, fanpage da Dália Alimentos no Facebook

Documentos relacionados

04_Dália em Notícias_ABRIL.indd

04_Dália em Notícias_ABRIL.indd Hoje, o padrão de CBT exigido pelo Ministério da Agricultura é de 300 mil/UFC/mL e de CCS é de 500 mil/CS/mL. A partir de julho de 2016 este número passará a ser de 100 mil/UFC/ mL e 400 mil/CS/mL,...

Leia mais

01_Dália em Notícias_Janeiro.indd

01_Dália em Notícias_Janeiro.indd desafios globais, para obtermos crescimentos rentável e sustentável, consolidando a cultura de que a satisfação dos consumidores dos produtos Dália será sempre a razão principal de nosso sucesso. P...

Leia mais