O MARIACHI: NOSSA MÚSICA NO BRASIL O projeto de

Сomentários

Transcrição

O MARIACHI: NOSSA MÚSICA NO BRASIL O projeto de
O MARIACHI: NOSSA MÚSICA NO BRASIL
O projeto de intercâmbio cultural O Mariachi: Nossa Música no Brasil que
tem como objetivo dar a conhecer e ensinar no Brasil este fabuloso gênero
musical mexicano, se realizou em três cidades do Brasil: Rio de Janeiro,
Brasília e Curitiba.
Entre os dias 16 de setembro e 3 de outubro nessas três cidades brasileiras as
bandas Mariachis “Juvenil Tecalitlán” e “2000 de Cutberto Pérez” realizaram
inúmeras apresentações e oficinas em reconhecidas escolas de música.
Um grande número de brasileiros puderam disfrutar das apresentações
públicas em diversos fóruns de música de Mariachi; ademais, alunos de música
deram início ao conhecimento e execução deste gênero, reconhecido como
Patrimônio Cultural Imaterial pela UNESCO. Participaram no projeto as escolas
de música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade
Nacional de Brasília (UNB) e a Universidade Federal do Paraná (UFPR), assim
como a Escola de Música de Brasília.
Como parte da divulgação da música de mariachi no Brasil, se realizaram
atividades como um flash mob na Estação Central do Rio de Janeiro, na qual
se surpreendeu os usuários do trem e do metrô com uma apresentação pública
espontânea de Mariachi. Nas oficinas de música no Rio de Janeiro e Curitiba,
presentearam dois instrumentos típicos a alguns alunos participantes: um
guitarrón e uma vihuela. O Mariachi Juvenil Tecalitlán realizou um vídeo clipe
de Cielito lindo entre os turistas do famoso Cristo Redentor.
Em Brasília também realizaram apresentações adicionais no tradicional Clube
do Choro, em um evento em que se alternou o mariachi com o samba
brasileiro, no SESC e no Centro Interescolar de Línguas.
A Embaixada do México no Brasil organizou este grande projeto, com o apoio
do Conselho Nacional para a Cultura e as Artes (CONACULTA), por meio da
associação Música no Bicentenário (MUSBI, A.C.), e os mariachis mexicanos
Juvenil de Tecalitlán e 2000 de Cutberto Pérez.

Documentos relacionados