o evangelizador - Paróquia São Benedito

Сomentários

Transcrição

o evangelizador - Paróquia São Benedito
O E VA N G E L I Z A D O R
Ano XIX - N.º 182 - Julho 2011
22º ENCONTRO DE CASAIS
COM CRISTO: “O AMOR DE
CRISTO NOS UNE”
Pe. Fábio Chella
Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo!!!
É com alegria que neste
mês de Julho a Comunidade Paroquial de São Benedito volta-se
de um modo especial para este
grande celeiro de ministérios
que é o ECC (Encontro de Casais
Com Cristo).
O Nosso Encontro acontecerá dos dias 8 a 10 de Julho na
Casa de Cursilhos. O tema do
encontro é o “Amor de Cristo nos
Une”.
O ECC como sabemos é
um grande instrumento de Evangelização Paroquial. O objetivo
deste movimento não é deixar o
casal ligado as reuniões mensais
ou mesmo estas concentrações
anuais e sim fazer com que os
casais se engajem na vida comunitária. Ao analisar a participação nas missas perceberemos
que grande parte dos casais que
freqüentam participou do ECC e
o mesmo foi a mola propulsora
E D IT O RIA L
Paróquia de São Benedito - Bauru - SP
da grande transformação religiosa na vida familiar. A mística
do movimento é o serviço, mas
o mesmo tem a força através de
sua espiritualidade transformar
o modo de ser do casal.
O tema deste ano é bem
abrangente. Ele não quer só refletir sobre a importância do
casal fazer de Jesus sua rocha
firme para assim vencer os obs-
táculo divisórios da vida através
da união do casal com Cristo (Mt
7, 24-27), mas lembrar que
através desta união com Cristo o
Casal desenvolve sua união com
a grande família, ou seja, a comunidade cristão na qual denominamos
“Família
de
São
Benedito”. São Paulo em sua
carta aos Coríntios (1 Cor
12,12-31) destaca que a Comunidade cristã é o corpo de Cristo
constituída de suas várias Pastorais, Movimentos e Serviços e o
casal Cristão unidos a Jesus
Cristo é a célula que dá a vida
aos órgãos constitutivos deste
Corpo Humano. Assim sendo, o
ECC tem a função de reavivar os
vários órgãos que compõe a
grande Família de São Benedito
pois como dizemos é o movimento que faz a aglutinação de
casais e ao mesmo tempo envialhes a missa de Evangelizar
através das diversas pastorais
nas quais os casais irão se integrar após o Encontro de Casais
com Cristo.
Que enquanto comunidade possamos todos nós darmos o apoio necessário para que
este Encontro de Casais com
Cristo possa ser o fermento na
massa de nossa paróquia.
Sagrada Família – Rogai
por nós!
E N C O N T R O DE CA S A I S C O M C R IS TO
O QUE É O ECC?
O Encontro de Casais com
Cristo – ECC – é um serviço da Igreja,
em favor da evangelização das famílias. Procura construir o Reino de
Deus, aqui e agora, a partir da família,
da comunidade paroquial, mostrando
pistas para que os casais se reencontrem com eles mesmos, com os filhos,
com a comunidade e, principalmente,
com Cristo. Para isto, busca compreender o que é "ser Igreja hoje" e
de seu compromisso com a dignidade
da pessoa humana e com a Justiça
Social.
A evangelização do matrimônio e da família é missão de toda a
Igreja, em que todos os fiéis devem
cooperar segundo as próprias condições e vocação. Deve partir do con-
ceito exato de matrimônio e de família, à Luz da Revelação, segundo o Magistério da Igreja.
O ECC é um serviço-escola.
Não é um movimento. Não visa prender a si os casais, nem os casais
devem querer ficar presos ao ECC.
Apresenta-se como um “SERVIÇO DA
IGREJA ÀS FAMÍLIAS DA PARÓQUIA”.
É essencialmente paroquial. Esta é a
característica fundamental. Pe. Alfonso Pastore chega a dizer que
“quem lhe retirar essa característica
(paroquialidade) arranca-lhe a alma”.
O ECC é feito de casais para casais. É
ainda um serviço que procura apresentar aos casais uma visão da Igreja,
por meio de seus Documentos e Encíclicas, e de sua Doutrina Social.
Espiritualidade - É a tônica
do ECC e se fundamenta em 5 pontos
básicos:
a) DOAÇÃO – essência da vida cristã;
b) POBREZA – atitude evangélica
fundamental para se colher o Reino de
Deus;
c) SIMPLICIDADE – atitude que se
traduz num estilo simples, espontâneo
e autêntico no relacionamento com os
outros.
d) ALEGRIA – nasce da certeza da vitória do bem e é experimentada no
encontro, na partilha, na doação, na
comunhão com o outro.
e) ORAÇÃO – é uma relação pessoal
do homem com Deus em Jesus Cristo.
Juntam-se as estes valores a FRATERNIDADE, a GRATUIDADE e a MISSIONARIEDADE.
Fonte: http://www.ecc.conselhonacional.com.br
FESTA JUNINA DA PARÓQUIA FOI
UM SUCESSO.
Vimos agradecer a participação
de todas as pastorais em nossa festa junina ocorrida nos dias 18 e 19 de junho
passado. O sucesso alcançado deu-se unicamente pela participação de todos que
se doaram e disponibilizaram seu trabalho unicamente em prol de nossa comunidade.
Recebemos
inúmeras
congratulações razão pela qual gostaríamos de compartilhar com vocês e todos
os participantes de sua pastoral.
Pedimos desculpas se por ventura em algum momento deixamos a desejar, mas tenham certeza que todos os
que estiveram a frente da festa se dedicaram e fizeram isso por amor a Cristo
Jesus. Esperamos que na Festa de São
Benedito possamos corrigir os erros que
ocorreram (que não foram poucos) e que
alcancemos sucesso semelhante ou até
maior à festa junina.
Esse é um momento de agradecimento e felicitação; deixemos de lado os
problemas e valorizemos o crescimento
da família São Benedito.
"Porque o Filho do homem não
veio para ser servido, mas para servir e
M A N T E N H A- S E
I NF O R MA DO
G UA R D E B E M
dar a sua vida em redenção por muitos."
Marcos 10.45
Agradecemos à todos. Permaneçam com Deus.
Equipe do Conselho de Pastoral Paroquial
(CPP)
CRISMA
A Paróquia de São Benedito está
em festa, afinal 57 jovens receberam no
último dia 11 de junho próximo passado o
sacramento da crisma.
Ser crismado significa ser apóstolo de Cristo, e um apóstolo deve se dispor ao serviço da igreja. O sacramento da
crisma também é chamado de sacramento da maturidade cristã. No batismo
seus padrinhos e seus pais assumiram por
você uma responsabilidade: a de conduzilo a maturidade cristã, incorporando-o no
Cristo, na crisma você jovem confirma ter
chegado a essa maturidade e ratifica a
decisão de seus pais e padrinhos em relação à você.
Para nós, pertencentes da pastoral da crisma, essa alegria começou já a
partir do retiro espiritual realizado nos dia
4 e 5 de junho no CTV, pois podemos confirmar a união das pastorais de nossa paróquia, já que todos de um jeito ou de
outro, deram sua contribuição para que o
nosso retiro fosse de uma perfeição extrema, citar nomes seria injusto, à todos
o nosso muito obrigado.
Pastoral do Crisma
F O TO S C RIS MA
ECC
Acontece nos dias 8 à 10 na Casa
do Cursilho, o 22º Encontro de Casais com
Cristo de nossa paróquia.
Rezemos por todos os casais que
participam deste encontro.
CURSO DE GERAÇÃO DE RENDA
Os Vicentinos de nossa paróquia
desenvolvem cursos de geração de renda.
Os cursos acontecem todas as terças-feiras às 14h30 no dispensário, localizado na
Rua Bernardino de Campos, esquina com
a Rua Nilo Peçanha.
O Evangelizador. Expediente
Administrador Paroquial: Pe. Fábio Roberto Chella - Jornalista Responsável: Sérgio Purini - MTB 32587 - Conselho
Editorial: Pastoral da Comunicação da comunidade de São Benedito Impressão: Superia Produções Gráficas - 1.600
exemplares - Paróquia São Benedito - Pça. Epitácio Pessoa, 3-80 - Vila Falcão - Bauru/SP - CEP 17050-750 - Tel: (14)
3223-3034 - e-mail: [email protected] - site: www.paroquiasaobeneditobauru.org.br - Artigos e
fotos para publicação, favor enviar até o dia 15 de cada mês para o e-mail: [email protected]
O QUE É O DÍZIMO?
A inspiração com que cada um vê ou percebe o dízimo vai atribuir-lhe um
significado.
Assim, ouve-se que é gesto de amor, de agradecimento, expressão de fé,
de solidariedade, de fraternidade, retribuição aos dons e bênçãos de
Deus, manifestação de responsabilidade para com a Igreja e o plano de
Deus, e outros inúmeros qualificativos que buscam defini-lo.
De fato, o dízimo assume diferentes expressões em razão do que o motiva (por que o oferto?) ou de sua destinação (para que o oferto?). Mas
uma palavra enfeixa todas as suas possíveis definições: AMOR.
RADICALISMO NO AMOR
R A D ICA L IS M O N O A M OR
Angelo Faleiro
O apóstolo João escreve
que “um pouco antes da festa da
Páscoa, sabendo Jesus que havia
chegado o tempo em que deixaria este mundo e iria para o Pai,
tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o
fim” (João 13.1). E continua dizendo que, acabando de cear,
Jesus levanta-se, improvisa um
avental e vai lavar os pés dos
discípulos.
Jesus estava rodeado de
seus doze discípulos. Eles comeram, conversaram e continuariam conversando muito. Mas
havia um traidor (e vários covardes) entre aqueles homens, e
Jesus tinha conhecimento disso.
Ele sabia que o diabo já havia
induzido Judas Iscariotes a traílo (João 13.2, 11). Ele sabia que
Pedro iria negá-lo (João 13.38).
Ele sabia que todos os outros
discípulos também o abandonariam à própria sorte quando ele
fosse preso (Marcos 14.27).
Entretanto, Jesus não se
recusou a lavar os pés de nenhum deles; nem daqueles que o
desamparariam, nem daquele
que o negaria três vezes e, pasmem, nem daquele que trocaria
seu amor por trinta moedas de
prata (Mateus 26.15), uns quarenta e cinco mil reais, hoje.
Pelo contrário, Jesus se ofereceu
para lavar os pés de todos eles!
A lavagem não foi feita
daquele jeito grosseiro, de
quando a gente está com preguiça ou com raiva de quem nos
deu uma ordem chata. Ele fez
com amor, pois a bíblia diz que
Jesus amou seus discípulos até o
fim (João 13.1). E amou a todos
sem exceção, pois não encontramos nenhuma alusão a diferenças no sentimento de Jesus em
relação a Judas Iscariotes e aos
outros discípulos. A única reação
esboçada por Jesus foi perturbar-se em espírito, ficar com um
incômodo dentro de si (João
13.21), por causa do que ele
sabia que iria acontecer.
Ao ler essas passagens,
fiquei com vergonha de mim
mesmo, do meu comportamento,
da minha maneira de se relacionar com as pessoas. Não conseguiria sequer oferecer um copo
de água a alguém, se eu soubesse que essa pessoa iria me
trair. Que dirá me entregar para
morrer no lugar dela! Ainda não
entra na minha cabeça humana
querendo entender o mundo divino, algo que justifique o radicalismo de Jesus ao amar as
pessoas.
Imagino Jesus se abaixando, pegando a água da bacia.
Enquanto ele limpa a planta dos
pés de Pedro, vem à sua mente
suas três negações. Ao tocar nos
pés de Judas Iscariotes, ele se
vê sendo traído, trocado por dinheiro. Ainda assim, delicadamente ele seca os pés de cada
um, e os ama, a ponto de decidir
morrer por eles, por mim e por
você (João 3.16; I João 4.9,10).
Ele os amou a ponto de restaurar, em todos que o desejaram,
a esperança e seus relacionamentos consigo (Atos 1.3,8).
Enquanto estiver nesse
corpo, não poderei amar tão radicalmente como Jesus (I João
1.8; I Coríntios 15.49). Mas
tenho a obrigação de me esforçar para chegar o mais próximo
possível desse padrão radical de
amor (I João 4.11). Nessa
busca, tenho procurado usar as
palavras de uma testemunha
ocular daquela demonstração de
amor, o apóstolo Pedro, como
uma oração pedindo a Deus para
ser um pouco mais parecido com
Cristo.
“Senhor, que eu não retribua o mal com mal, nem insulto com insulto; ao contrário,
que eu bendiga, pois para isso
fui chamado. Que eu me afaste
do mal e faça o bem; e busque a
paz com perseverança. Pois sei
que serei feliz, mesmo que
venha a sofrer por praticar a
justiça. Meu Deus, me ajude a
compreender que é melhor sofrer por fazer o bem, se for da
sua vontade, do que por fazer o
mal. Pois você mesmo, Jesus,
sofreu pelos meus erros, pelos
meus pecados, o justo por injustos como eu, para me conduzir
ao Pai. Que eu aprenda a amar
as outras pessoas sinceramente
e radicalmente, como você
Jesus, pois o amor perdoa muitíssimos pecados. Em seu nome,
amém.” (I Pedro 3. 9,11,14, 17,
18; 4.8)
Fonte:
http://devoltaasimplicidade.blogspot.com/2010/10/radicalismo-no-amor.html
Horário de atendimento
da
secretaria
De 2ª feira à 6ª feira: das 8:00 às
17:00
Sábado – das 8:00 às 12:00
Horário de Missas
2ª FEIRA: 19:30 no Setor
3ª FEIRA À SEXTA: 7:00 na Cap.
N. S. Penha
4ª FEIRA: 15:00 na matriz (Novena
e missa com Unção)
Primeira 6ª FEIRA: Adoração
15:00 na matriz, seguida de missa
do Sagrado Coração
SÁBADO: 18:30 na matriz
DOMINGO: 07:00, às 09:30 e às
19:00 na matriz (2º domingo do
mês: Missa dos Dizimistas e 4º domingo do mês: Missa das Capelinhas)
SÁBADO: 18:30 na Capela N.
Sra.Penha – Rua Siqueira Campos,
4-85 – Vila Souto
DOMINGO: 08:15 na Capela N. Sra.
de Lourdes – Rua Carlos de Campos,
14-46 – Vila Giunta
M I SSA S D E SET O R
As celebrações ocorrem
nas residências nas
pequenas comunidades
sempre às 19h30.
JULHO
SETOR A E B
05/07
- Comunidade Irmã Dulce
Rua Carlos de Campos 5-25
SETOR C E D
13/07
- Comunidade N.Sra. da Rosa
Mística
Rua José Chaves de França 7-40
I MAC U LA D O C OR A Ç ÃO D E M AR I A
IMACULADO CORAÇÃO DE
MARIA
O Imaculado Coração de
Maria é uma devoção católica que
ganhou grande destaque com as
aparições de Fátima. Consiste na
veneração do coração de Maria,
mãe de Jesus.
De acordo com o legado
dos pastorinhos de Fátima, foi
Nossa Senhora quem, depois de
mostrar a visão
do
Inferno
a
Lúcia, Jacinta e
Francisco,
lhes
revelou o “Segredo”. Contava
a Irmã Lúcia que:
“…para salvar as
almas, Deus quer
estabelecer
no
mundo a Devoção
ao Meu Imaculado Coração” (in
Memórias
da
Irmã Lúcia). O
objetivo
único
desta devoção ao
Imaculado Coração de Maria, é a
salvação das almas e a conquista
da paz. “Se fizerem o que eu vos
disser, salvar-se-ão muitas almas
e terão a paz. A guerra vai acabar ” (in Memórias da Irmã
Lúcia). Com estas palavras,
Nossa Senhora foi bastante clara
no seu pedido, é em vista das
almas que toda a sua mensagem
destina-se. Também, esta é a
missão da Santa Igreja, “Dai-me
almas, e ficai com o resto” já
dizia Dom Bosco. A salvação das
almas e de toda a humanidade é
o fim último no que diz respeito
a missão da Igreja nesta terra.
”Deus quer que; todos os homens
se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade”. (I Tim 2, 34)
A salvação de toda humanidade só é possível, porque
Maria disse seu sim a Deus. Uma
vez que Deus decidiu que o Salvador viesse por meio de Maria,
também por meio dela, devemos
nós sermos salvos. Salvos por in-
Ajude a evangelizar.
Anuncie aqui e
divulgue sua
empresa para nossa
comunidade.
Informações na secretaria da paróquia ou
pelo e-mail [email protected]
termédio de Maria e não salvos
por ela, pois só Jesus é o Salvador e Maria Sua Mãe Santíssima
é, a co-redentora com seu Filho
Jesus. Ela colabora com Ele no
plano de salvação. “Deus quer
estabelecer no mundo a Devoção
ao Meu Imaculado Coração”. (in
Memórias da Irmã Lúcia).
Deus estabeleceu um meio
eficaz para salvar as almas dos
seus filhos e assim devolver ao
mundo a paz tão sonhada. Jesus
é quem salva! Mas
o meio pelo qual
Deus utilizou para
se fazer homem e
habitar entre nós,
foi Maria! Ela é a
medianeira
entre
nós e Jesus Cristo,
função que não diminui em nada a
dignidade de Jesus
Cristo como único
Senhor e Salvador,
Aquele que é o Caminho a Verdade e
a Vida. Porém, o
que não podemos
por nós mesmos
que é aproximarmos de Jesus, devido nossa natureza
pecadora,
por
Maria
torna-se possível, porque por
ela, Deus realizou e continua a
realizar grandes obras. “O Senhor fez por mim grandes coisas…” (cf. Lc 1, 49). E justamente
por ela ser serva, humilde e predileta de Deus, é que todas as
gerações a proclamarão BemAventurada. “Maria é o meio mais
seguro, mais fácil, mais rápido e
mais perfeito de chegar a Jesus
Cristo.” (S. Luís G. de Montfort).
É licito que Deus tenha
escolhido o Imaculado Coração
de Maria, sem mancha, sem pecado, para que, assim como a
salvação do mundo veio por Ela
na pessoa de Jesus Cristo, também, é por meio Dela que nós
homens e mulheres haveremos
de ser salvos.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/
wiki/Imaculado_Cora%C3%A7%C
3%A3o_de_Maria [adaptado]
Matériais Elétricos na medida certa
Automação Residencial
Av. Nossa Senhora de Fátima, 5-119
Tel: (14) 3313-9755/3232-1405 - Bauru/SP

Documentos relacionados

Jornal da Reconcilição Nº74

Jornal da Reconcilição Nº74 véspera do Natal, ao nos pelo mundo humano. A reunirmos para confrasaga de Jesus Cristo é de ternizar, trocar presentes fato muito incomum. Em e comer uma boa ceia, dívida imensa com Deus Jesus est...

Leia mais