Descarregue esta edição

Сomentários

Transcrição

Descarregue esta edição
PUB





semanário | Lousada | Paços de Ferreira | Paredes | Penafiel | Valongo
Penafiel
Sex 25 Março 2016
Ano VIII, 458.ª Edição
Director:
FRANCISCO COELHO DA ROCHA
www.verdadeiroolhar.pt
[email protected]
Eur 0,01 (iva incluído)
PUB
Seguradora condenada a
pagar indemnizações às
famílias das vítimas de
acidente no Cavalum
pág. 07
Paredes
Recém-nascida
entregue
no Quartel
dos Bombeiros
de Rebordosa
pág. 15
Valongo
Penafiel
Região
Ministro
da Saúde
elogiou
gestão da USF
de Valongo
Projecto angaria
fundos para
levar 19 meninos
especiais à
EuroDisney
Escolas participam
em concurso
solidário e doam 4000
latas de alimentos a
instituições
pág. 08
pág. 06
pág. 17
2
sexta-feira,
25 mar de 2016
editorial
sugestão de leitura
Ali
nha
men
tos
Imagens da Fé
Autor: D. João Marcos
Editora: Paulus Editora
Preço: €14,90
letter do VERDADEIRO OLHAR tem mais
de 47 mil assinantes e a média mensal
de visitantes do site aproxima-se
dos 200 mil.
A cada dia que passa, a tecnologia transforma os nossos canais
de informação pessoal, tornando possível que a obtenhamos quase instantaneamente.
Aproveitando as ferramentas
tecnológicas ao dispor de grande parte da população, queremos
corresponder da melhor forma a
essa procura, uma vez que sabemos
que cerca de 90 por cento dos nossos
leitores já o fazem online. Quanto aos
restantes dez por cento, acreditamos
que passam a ter mais um estímulo
para, com a ajuda dos seus familiares mais jovens, aprenderem a lidar
com as novas tecnologias.
Francisco Coelho da Rocha
[email protected]
http://twitter.com/fcrocha
Assim, por acreditarmos que deve- m o s
acompanhar e apoiar os nossos leitores
nessa preferência, esta edição do VERDADEIRO OLHAR será a última em papel, iniciando-se aqui uma nova etapa,
que também encontra fundamento nas
conclusões divulgadas há dias pela Associação Portuguesa para o Controlo de
Tiragem, de que as edições em papel continuam a cair drasticamente, ao mesmo
tempo que sobem os números dos leitores
das edições online.
Prefácio D. Manuel Clemente
Este livro reúne as principais obras do
pintor português João Marcos, atual
bispo coadjuntor de Beja. Cada pintura é
acompanhada por um comentário artístico teológico escrito pelo próprio autor.
«Não são propriamente ilustrações
de passagens evangélicas: são imagens
querigmáticas, anunciadoras do Mistério
de Cristo e da Igreja. Porque condensam
a catequese e nos ajudam a ver os mistérios não apenas como ideias e conceitos mas como acontecimentos salvíficos,
poderão ser instrumentos que Deus use
para chegar ao coração e à vida de muitas pessoas.»
«Evangelizar é ensinar a ver», diz D. Manuel Clemente no prefácio. Nele, o Cardeal-Patriarca de Lisboa congratula-se
com a edição destas imagens e textos de
D. João Marcos, a quem sempre reconheceu «ligado de convicção e expressão à
glória da Cruz, onde rebrilha o Evangelho
autêntico». Para o Patriarca de Lisboa,
as pinturas de D. João Marcos são arte
que não distrai para nos manter na mesma, mas nos atrai para nos levar muito
além. «Faz-nos “ver”, e por isso evangeliza», refere.
Uma obra de referência para a cultura e
a arte sacra nacional.
VERDADEIROOLHAR.PT. Quando o primeiro número do VERDADEIRO OLHAR
chegou às bancas de Lousada, Paços de
Ferreira, Paredes e Penafiel, em 2007,
existiam vários jornais regionais e outros tantos locais. Diziam os velhos do
Restelo que dominavam a comunicação
social local que não havia espaço para
mais um jornal e muito menos para um
semanário. Quatro anos depois, em 2011,
alargámos o nosso espaço de cobertura jornalística ao concelho de Valongo.
Hoje, nove anos depois, o VERDADEIRO
OLHAR é o único semanário regional
nestes cinco concelhos.
Mentir-lhe-ia, Caro Leitor, se lhe dissesse
que o caminho foi fácil. À semelhança do
que aconteceu com a generalidade das
empresas nacionais, também nós passámos por muitas dificuldades. Para além
das que resultaram das complexidades
da crise económica, tivemos as que foram provocadas por vários autarcas da
região, tais como boicotes à atribuição
de publicidade institucional e mesmo
telefonemas feitos a vários anunciantes nossos sugerindo que deixassem de
o ser. No entanto, não houve uma única
semana em que o VERDADEIRO OLHAR
não chegasse às bancas.
Há nove anos, quando apresentámos
a nossa primeira edição semanal electrónica, eram ainda poucos os que correspondiam à nossa inovação. Em 2010,
eram pouco mais de 3 mil os leitores que
assinavam a newsletter semanal e cerca
de 18 mil os que, durante o mês, consultavam o jornal na Internet. Hoje, a news-
A primeira das mudanças em curso no
VERDADEIRO OLHAR será na periodicidade: vamos passar de semanário em papel
a diário digital. Ao passarmos a diário, o
leitor terá acesso quase em tempo real a
tudo o que se passa na região, o que nos
dará a possibilidade de adaptarmos as
nossas secções a esse dinamismo, incluindo os editoriais. A edição será gratuita.
ficha técnica
458.ª Edição
Propriedade
Flama Criativa - Comunicação, Lda
Morada/contactos
Neste novo formato introduziremos uma
linha editorial que dará menos destaque
às notícias relacionadas com crimes e julgamentos e mais às reportagens e aos temas relacionados com a política local. Dizse que o que não sabemos não nos afecta.
Por isso, acreditamos que quanto mais o
Leitor souber da realidade local, maior
será a sua intervenção pública, nem que
seja no momento de eleger os autarcas
que o vão governar.
Rua do Carreiro, 38
4580-066 Paredes
Tel.: 224 107 460 | Fax: 224 921 846
E-mail:[email protected] (www.verdadeiroolhar.pt)
Director
Francisco Coelho da Rocha, ([email protected])
Jornalistas
Fernanda Pinto ([email protected]);
Isabel Rodrigues Monteiro ([email protected]);
Roberto Bessa Moreira ([email protected]).
Colaboradores
Adriano Ribeiro | André Ferreira | Célia Vilas Boas | Eduardo Cunha
e Silva | Filipa Costa | Fernando Sena Esteves | Hélio Rebelo | José
Baptista Pereira | José Maria André | Manuel Pereira | Nelson Oliveira
Não ignoramos que as mudanças trazem
riscos. Da mesma forma que em 2007 foi
um risco editar um semanário regional,
também o é dar este passo de o transformar em diário. Mas tal como vencemos
então os obstáculos que se nos punham,
acreditamos que os esforços de consolidar um meio de comunicação social sério,
independente, dinâmico, eficaz e à altura
do nosso tempo serão reconhecidos pelos leitores que fizeram do VERDADEIRO
OLHAR um exemplo de resistência e de
procura de excelência nos concelhos que
tem o orgulho de servir.
A partir de agora, estamos em
www.VERDADEIROOLHAR.pt
Até já!
| Nuno Mendes | Orlando Rodrigues | Paulo Ferreira | Pedro Mendes |
Renato Vicente | Rodrigo Lynce Faria | Susana Oliveira
Departamento de Engenharia Informática
Altino Soares ([email protected])
Edição Online
João Gomes ([email protected],com)
Departamento comercial
José Monteiro Rocha ([email protected])
Assistente de Direcção
Maria de Lurdes Ferreira ([email protected])
Design (ed. impressa)
Bárbara Ferraz ([email protected])
logística
José Torres
Tiragem: 10.000 exemplares
Número de Registo de Depósito Legal: 261694/07
Número de Registo: 125208
sexta-feira,
V$
25 mar de 2016
03
SEXTA-FEIRA
ESPETÁCULO DE ABERTURA DA MOSTRA DE TEATRO AMADOR
-?-01?<[email protected]Ę/A8;?0;ŀ>[email protected]>-801>91?5:01wWV4YZ
Serra Justa (M/4)
Alunos da ENTREtanto Formação Teatro Infância e Juventude
Bilheteira: 932 292 713 · 229 783 320
08 ABRIL
101>5/;->/Ū-;>/-
09 ABRIL SÁBADO
SEXTA-FEIRA
%-8-0-?>@1?0;ŀ>A9(-885?;:3A?wWV4YZ
Quero-te como ao Sal
-?-01?<[email protected]Ę/A8;?0;ŀ>[email protected]>-801>91?5:01wWV4YZ
%-8-0-?>@1?0;ŀ>A9(-885?;:3A?wWV4YZ
[email protected]@-?/;9?-8?5/4-?
Cabeças no Ar e Pés na Terra – Associação Cultural
Associação Cultural e Recreativa Vallis Longus
Isto não é um conto de crianças (M/6)
(M/6)
Grupo Dramático e Recreativo de Retorta
Bilheteira: 224 154 325
VZ$ SEXTA-FEIRA
Meu querido falecido (M/6)
Bilheteira: 934 863 824 · 917 675 566
Bilheteira: 968 554 543
V[$ SÁBADO
-?-01?<[email protected]Ę/A8;?0;ŀ>[email protected]>-801>91?5:01wWV4YZ
O Segredo
(M/12)
Associação – GCSVA - Grupo Cénico S. Vicente de Alfena
Bilheteira: 968 123 588 · 918 995 088
W^$ SEXTA-FEIRA
WW$ SEXTA-FEIRA
-?-01?<[email protected]Ę/A8;?0;ŀ>[email protected]>-801>91?5:01wWV4YZ
A viúva do Saudoso
(M/4)
WX$ SÁBADO
%-8-0-?>@1?0;ŀ>A9(-885?;:3A?wWV4YZ
A Promessa (M/12)
Casca de Nós – Associação Académica e Cultural de Ermesinde
Teatro Amador Susanense
Bilheteira: 938 374 639 · 967 737 444
Bilheteira: 962 095 320 · 224 225 693
XU$ SÁBADO
U[! SEXTA-FEIRA
%-8-0-?>@1?0;ŀ>A9(-885?;:3A?wWV4YZ
-?-01?<[email protected]Ę/A8;?0;ŀ>[email protected]>-801>91?5:01wWV4YZ
%-8-0-?>@1?0;ŀ>A9(-885?;:3A?wWV4YZ
Sabor a Teatro – Associação Cultural
??;/5-ģĠ;1?<;>@[email protected]>-80;?-:Ę>5;?01-8?184-?
Grupo Dramático e Musical de Campo
A Elite da Tropa (M/12)
#A1>1?9184;>(-5-(-8;:3; (M/6)
Bilheteira: 919 230 357 · 914 973 548
Bilheteira: 911 095 571
07 MAIO SÁBADO
-?-01?<[email protected]Ę/A8;?0;ŀ>[email protected]>-801>91?5:01wWV4YZ
#A1>1?A9.;9/;:I/N?J184;
(M/6)
Associação Cultural e Recreativa Fora D´Horas
Bilheteira: 919 485 874 · 933 428 210 · 918 995 088
Os céus o mandaram de volta (M/12)
Bilheteira: 911 149 022
VY! SÁBADO
-?-01?<[email protected]Ę/A8;?0;ŀ>[email protected]>-801>91?5:01wWV4YZ
Espetáculo de Encerramento
da Mostra de Teatro Amador
Bilheteira: 932 292 713 · 229 783 320
[email protected]?6Ę05?<;:ŪB15?
ESPETÁCULOS DA MOSTRA · 2,5€
Aquisição dos bilhetes junto das associações
ESPETÁCULOS DE ABERTURA E DE ENCERRAMENTO
ENTRADA GRATUITA
Levantamento de bilhetes no Fórum Cultural de Ermesinde
no dia anterior ao evento
4;>Ę>5;
FÓRUM CULTURAL DE ERMESINDE
terça a quinta: 09h00>12h30 // 14h00>17h30
sexta-feira: 09h00>12h30 // 14h00>17h30 // 21h00>23h00
sábado: 15h00>19h00 // 21h00>23h00
domingo: 15h00>18h00
segunda-feira: encerrado
EDIFÍCIO MUSEU E ARQUIVO MUNICIPAL - VALONGO
Divisão da Cultura - Ação Cultural
segunda a sexta-feira: 09h00>12h30 // 14h00>17h30
mais informações
Divisão da Cultura
da Câmara Municipal de Valongo
932 292 652
WWW.CM-VALONGO.PT
www.cm-valongo.pt
facebook.com/municipio.valongo
PUB
04
sexta-feira,
25 mar de 2016
penafiel
Conta com 55 elementos, muitos deles jovens e é uma família, garantem responsáveis
Rancho Folclórico de Abragão comemora
35 anos e promete continuar a preservar
tradições
H
á 35 anos que o Rancho Folclórico de Abragão se dedica a preservar e divulgar os cantares, danças e
representações típicas da região. O
grupo, actualmente formado por 55
elementos, muitos deles jovens, é
responsável por organizar diversos
eventos que dinamizam a freguesia
de Abragão, como a Recriação do
Mercado de Ribaçais, o festival de
Folclore e o MaioÀbrir.
É liderado por três mulheres e
é uma segunda família, com avós,
filhos e netos a integrar o grupo.
Grupo de amigos juntou-se
para preservar costumes
da terra
Foi Maria Aragão Silvares, actual
presidente do Rancho Folclórico
de Abragão, que, em Janeiro de
1981 juntou um grupo de pessoas
para preservar as tradições, usos
e costumes da terra. Durante dois
meses, dedicaram-se à recolha
“exaustiva” das tradicionais danças, cantares e trajes da região e,
em Março, foi formalizado o Rancho de Abragão.
“O Rancho começou então a expandir a sua tradição, com os seus
cantares, danças e representações das figuras típicas da região,
exibindo os trajes devidamente
elaborados manualmente, usando
cópias perfeitas, quer nos feitios
quer nos tecidos, usando essencialmente o linho, a estopa, os tomentos, a chita, o riscado, sarrobeco, merino e seda, recriando assim
ao pormenor, por exemplo, as figuras típicas do: Zé Brasileiro, os
Noivos, a Domingueira, Romeira,
Cantoneiro, Camponês, Podador,
Senhoril, Meninas ricas…”, explica
Carla Almeida, directora do grupo.
No início, começou com apenas
duas danças cantadas (“Tenho
uma camisa Nova” e “Abragão é
Terra Linda”). Actuaram pela primeira vez em Março de 1982 em
Gondalães, Paredes, nessa altura
já com várias danças tocadas.
Tem como sede o Centro Social e
Cultural de Abragão e como principal palco o anfiteatro de Santa
Mafalda.
“Uma segunda família”
À semelhança de muitos grupos
da região, este Rancho é, antes de
mais, um grupo de amigos, apelidado por muitos como “uma segunda família”, garante Carla Almeida, uma das três mulheres que
constitui a direcção da instituição.
“Este Rancho é também uma escola que disponibiliza ensinamento
e motiva a aprendizagem. Uma
escola aberta e sempre disponível
para acolher novos elementos”,
defende.
Contam actualmente com 55
elementos, incluindo “crianças
desde a barriga da mãe até aos
avós”. Há muitos elementos que
se mantêm desde a fundação e
que trouxeram familiares. E há
também casamentos que “nasceram” dentro do rancho e cujos
filhos já integram o grupo. “Todo
este ciclo é a prova do bem-estar
do grupo, condição que nos deixa
muitos felizes e claro, orgulhosos”, diz a directora.
Isso faz com que grande parte
dos elementos sejam jovens, “o
que por vezes complica o agendamento de actuações, devido às
suas profissões, estudos ou até
pela necessidade que tiveram de
emigrar”, explica a directora. Além
da questão financeira, esse tem
sido um dos principais constrangimentos do Rancho Folclórico de
Abragão. “A emigração faz com
que haja necessidade de colmatar
possíveis vagas para todos os sectores, desde o canto, à dança ou
mesmo na organização das iniciativas”, refere.
Mas o grupo consegue realizar
cerca de 25 actuações por ano. Já
participou em vários Festivais Nacionais e Internacionais, desde os
Arquipélagos da Madeira e Açores,
até Espanha, França, Itália, Bélgica, Suíça, Bulgária e Roménia. Em
2006, o grupo editou um CD e um
DVD, assinalando os 25 anos de
existência.
Organizam o Festival de
Folclore, o Mercado de
Ribaçais e o MaioÀbrir,
entre outros
O Rancho Folclórico de Abragão é ainda responsável pela organização de
vários eventos. Desenvolve actividades durante todo o ano, de cariz cultural, como social e desportivo. Além
das típicas feiras tradicionais, marchas populares, festejos de Carnaval,
cantares dos reis, bailes, magustos,
rojoadas, festas do emigrante, são
responsáveis pela organização de
iniciativas como a Recriação do Mercado de Ribaçais; o Festival de Folclore, sempre no primeiro sábado do
mês de Agosto; e o festival de música “MaioÀbrir”. Este último evento,
mobiliza centenas de pessoas, entre
concertos e um passeio TT.
Segundo Carla Almeida, o grupo
conta com o apoio do município de
Penafiel, da Junta de Freguesia de
Abragão, do Centro Social e Cultural de Abragão e da comunidade de
Abragão.
Nos próximos anos, o principal
objectivo é continuar “a transmitir a verdadeira tradição do Povo
de Abragão e preservar a união
do grupo”. “O nosso trabalho visa
também divulgar, com rigor, a
nossa cultura e as nossas origens,
mantendo o ‘ex-libris’ de Abragão
e, com o nosso trabalho, ser uma
referência folclórica para Penafiel”, conclui a directora do grupo.
Carla Almeida, directora, e Maria Aragão Silvares, presidente do Rancho de Abragão
sexta-feira,
05
25 mar de 2016
penafiel
Angariadores de promotores de candidaturas fraudulentas a fundos do Estado também foram condenados
Funcionário do Centro de Emprego
de Penafiel condenado a dez anos
de prisão por corrupção
O
livro “O Velho Malaquias e
o seu Espelho Mágico”, de Nuno
Meireles, foi apresentado no
passado dia 18, na Biblioteca
Municipal de Penafiel, pelo escritor Alberto S. Santos. Tratase de uma colectânea de 12 contos sobre 12 temas distintos.
“Em cada conto, há uma (ou
mais uma) problemática sensível à sociedade em geral. Tocando em assuntos delicados
de forma simples mas que vai
de certeza fazer com que o leitor reflicta sobre o que está a
ler, bem como no sentido da sua
própria vida. Durante a leitura
deste livro e dos seus 12 contos,
a probabilidade de o leitor se
rever em todos os sentimentos
é bastante elevada. Conte com
momentos para rir, chorar, pensar muito, sentir raiva e, sobretudo, com vontade de fazer algo
para melhorar o mundo em que
vivemos”, lê-se na sinopse.
Roberto Bessa Moreira
[email protected]
C
hegou ao fim o megaprocesso relativo a uma fraude no
Centro de Emprego de Penafiel,
e também de Lamego, que custou
ao Estado mais de quatro milhões
de euros. Na sexta-feira, o colectivo de juízes do Tribunal de Penafiel condenou o antigo chefe de
serviço do IEFP, José Alberto Matos, a dez anos de prisão e ao pagamento, de forma solidária, do
dinheiro atribuído no âmbito das
candidaturas feitas ao programa
Iniciativas Locais de Emprego
(ILE). José Alberto Matos foi considerado culpado de 31 crimes de
corrupção passiva e tem ainda de
liquidar 722 mil euros. Caso não o
faça no prazo de dez dias após o
trânsito em julgado desta pena,
todos os bens que foram arrestados no início do processo revertem a favor do Estado.
Condenado a pena de prisão
efectiva foi, de igual modo, Abel
Pires. Responsável por angariar
pessoas e empresas como promotores das candidaturas aos
fundos estatais, Pires foi considerado culpado dos crimes de
corrupção activa e de um crime
continuado de fraude na obtenção de subsídio. Vai preso cinco
anos e seis meses, tem de pagar
parte dos subsídios entregues no
âmbito das candidaturas em que
esteve envolvido e devolver ao
Estado 2,1 milhões de euros.
Já Ricardo Ribeiro, outro angariador, está obrigado a devolver 1,7 milhões de euros, mas viu
os juízes suspenderem-lhe uma
pena de cinco anos de prisão.
Com penas suspensas de prisão
ficaram ainda António Palma,
António Mendes e Rui Vitorino,
que também angariaram pessoas e empresas para subscrever
candidaturas ao programa ILE.
Esquema fraudulento
decorreu entre 2001 e
2008
O esquema foi revelado através
de uma carta anónima datada de
2005. A investigação que se seguiu permitiu descobrir que José
Alberto Matos, único responsável pelo programa ILE no Centro
de Emprego de Penafiel, recebia
uma quantia nunca inferior a 10
“O Velho
Malaquias e
o seu Espelho
Mágico”
apresentado
por cento do valor total do subsídio para garantir a aprovação
das candidaturas, mesmo que
estas não cumprissem os requisitos legais.
O ex-director prescindiu, deu
como provado o Tribunal de Penafiel, das vistorias prévias às
instalações e não confirmou se
os postos de trabalho indicados
no processo foram efectivamente criados. Também não controlou evidentes discordâncias
entre o investimento anunciado
pelos promotores e o valor das
facturas apresentadas.
O dinheiro dos fundos atribuídos para a criação de postos de
trabalho era distribuído também
pelos já referidos angariadores e
ainda pelos promotores das candidaturas. Por isso, 35 pessoas e
empresas foram condenadas por
fraude na obtenção de subsídio.
As penas variaram entre multas
– a mínima foi de 2400 euros e a
máxima de 5000 euros – e três
anos de prisão. Neste último caso,
todas as penas foram suspensas.
“Muitas vezes pode existir a
ideia que tudo o que o que está
relacionado com dinheiros públicos pode ser tratado de forma
pouco rigorosa. Mas a mensagem
que este acórdão transmite não é
essa”, afirmou o juiz-presidente.
“Muito do que aconteceu não foi
provado devido ao tempo que já
passou”, acrescentou.
Rui Cunha
O nosso sucesso
é o seu crescimento
Acreditamos que o sucesso do seu negócio
depende de um crescimento sustentavel,
por isso desenvolvemos soluções unicas,
adequadas a cada caso.
Tlm 918 737 255 | Tlf 255 777 626 | Fax 255 777 669 | Email [email protected]
Av. Bombeiros Voluntários, Edf. Nova Paredes, Loja 33, 4580 053 PAREDES
PUB
06
sexta-feira,
25 mar de 2016
penafiel
Entre os eventos ainda a realizar pelo Departamento de Educação Especial do Agrupamento
de Escolas Joaquim de Araújo estão um concerto e uma caminhada
Entrega foi realizada este sábado
Projecto angaria fundos Câmara atribuiu
500 mil euros a
para levar alunos
associações
especiais à EuroDisney
A
s associações culturais, desportivas, recreativas e sociais de Penafiel receberam, este sábado, 500 mil
euros. Os apoios financeiros, atribuídos pela Câmara Municipal de Penafiel, foram entregues em cerimónia
realizada no salão nobre.
“Assumimos o apoio às colectividades do nosso concelho como uma
das nossas prioridades e vamos con-
Fernanda Pinto
[email protected]
S
ão 19 os alunos com necessidades educativas especiais do
Agrupamento de Escolas Joaquim
de Araújo a quem o Departamento
de Educação Especial, em parceria
com a Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica 2,3 Penafiel 2, querem proporcionar uma viagem de sonho: uma
ida à EuroDisney.
Para concretizar a viagem, que
custa cerca de 450 euros por aluno, e um preço ainda superior
para os vários pais e docentes
que os vão acompanhar e dar
apoio, têm sido realizadas, desde Setembro, várias iniciativas
de angariação de fundos. Este
fim-de-semana,
decorreu
uma Mega Aula de Zumba no
Pavilhão Gimnodesportivo da
Escola Secundária Joaquim
de Araújo. A próxima iniciativa
será um concerto, pelo Grupo
de Guitarras de Penafiel, em
Abril. Quem quiser pode ainda
fazer donativos ou “apadrinhar”
um dos jovens.
Provedor salienta boas contas da instituição
Misericórdia de
Penafiel com nova
viatura de apoio
domiciliário
Viagem já está marcada,
mas ainda vão decorrer
actividades em Abril
O projecto surgiu integrado no plano anual de actividades do Departamento de Educação Especial do
Agrupamento de Escolas Joaquim
de Araújo, que tem desenvolvido
todos os esforços para dar a estes
jovens especiais uma viagem de
sonho.
Segundo Fátima Carvalho, coordenadora do departamento, desde
Setembro têm sido realizadas várias iniciativas, desde a venda de rifas até à mega aula de zumba deste
fim-de-semana. Só nesta actividade foram vendidos cerca de 680 kits
que renderam cerca de 1.700 euros.
Este dinheiro junta-se aos cerca de
mil euros já angariados noutras actividades e aos apoios que algumas
empresas do concelho têm dado.
“Há empresas que apadrinharam
alunos”, explica a docente.
Ainda assim, para levar estes 19
jovens, do 2.º, 3.º ciclo e ensino secundário, até à EuroDisney ainda
é preciso mais apoios. “São 19 alunos com necessidades educativas
especiais e têm que levar acompa-
tinuar a fazê-lo, apesar das adversidades”, garantiu o presidente da
Câmara Municipal. “A atribuição dos
apoios financeiros às associações do
concelho é também um reconhecimento ao empenho dos seus dirigentes, associados e colaboradores pelo
excelente trabalho desenvolvimento
no nosso município”, acrescentou
Antonino de Sousa.
nhantes. Mais cinco professores
vão dar apoio. Só a despesa por
cada aluno ronda os 450 euros”, refere Fátima Carvalho, para quem
a concretização deste projecto é
também um sonho. “Sempre quis
levar lá estes meninos”, confessa,
com pena de não poder levar um
grupo ainda maior, já que o número de alunos com necessidades
educativas especiais do agrupamento ronda os 130.
A viagem está marcada de 10 a
12 de Maio. Até lá, vão continuar
as actividades para angariar verbas. A próxima será um concerto
solidário com o Grupo de Guitarras
de Penafiel, a 15 de Abril, no Auditório da Associação Empresarial de
Penafiel, instituição que tem dado
grande apoio à campanha. A 25 de
Abril haverá ainda uma caminhada. Quem quiser ajudar pode fazer
um donativo, participar nas actividades, ou apadrinhar a viagem de
um dos jovens.
A
Santa Casa da Misericórdia
de Penafiel comemorou o Dia da
Nossa Senhora das Dores, com a
presença de mais de 150 pessoas, entre utentes, funcionários
e órgãos sociais. As solenidades
foram aproveitadas para benzer
uma nova viatura para o Serviço
de Apoio Domiciliário.
O provedor da instituição, Júlio
Mesquita, aproveitou para salientar as boas contas da instituição,
que já pagou esta viatura, assim
como todas as contas de fornecedores que deram entrada até ao
final de Fevereiro. “Social e economicamente, vive-se saudavelmente na Misericórdia”, disse.
sexta-feira,
25 mar de 2016
penafiel
Boletim Jurídico
Nº 199 / 2016
Manuel Pereira
Solicitador|Agente de Execução
IMI – Imposto Municipal sobre Imóveis
Existem muitos proprietários de imóveis que podem
estar a pagar mais IMI do que deviam, porque, os valores patrimoniais tributários (VPT) dos seus imóveis
estão inflacionados.
O valor do IMI a pagar obtém-se multiplicando o VPT
do imóvel por uma taxa fixada anualmente pelo município onde este se localiza. Ora, são estes dois elementos, VPT e taxa, que influenciam o valor de IMI a
pagar.
Sentença conhecida seis anos depois de uma das maiores tragédias rodoviárias da região
Seguradora condenada
a pagar indemnização às
famílias das vítimas
de acidente no Cavalum
O
Tribunal condenou a Generali
– Companhia de Seguros a pagar 50
mil euros de indemnização a cada
uma das famílias de seis das sete
raparigas que morreram na sequência de um acidente de viação,
ocorrido em Setembro de 2009, na
Variante do Cavalum, em Penafiel.
Para o juiz, o facto de a maior parte
das vítimas viajar, sem cinto de segurança colocado, na caixa fechada de uma viatura de transporte
de mercadorias não é motivo para
a seguradora alegar “exclusão de
responsabilidade”.
O advogado Augusto-Pedro Lopes Cardoso sustenta que esta decisão não agrada à Generali que,
dentro de dias, irá apresentar recurso.
Formandas estavam
cobertas por seguro da
Generali
Na sentença agora conhecida, o juiz
conclui que “o acidente ocorreu por
causa da acção de formação, du-
rante uma normal e habitual deslocação diária das formandas do
local de formação para casa”. O magistrado sustenta, de igual modo,
que “embora as vítimas transportadas na caixa fechada do veículo
sinistrado e que não faziam uso do
cinto de segurança, não ficou minimamente demonstrado que, se
utilizassem tal protecção e se circulassem em assentos de passageiros, os danos mortais que sofreram
poderiam não se verificar”. “Tudo
aponta para que as malogradas vítimas, mesmo que fossem sentadas
e com cinto de segurança colocado,
igualmente faleceriam em face da
extrema violência e da forma concreta como o embate entre os dois
veículos sucedeu”, acrescentou.
Assim, a Generali, que tinha celebrado um seguro com o Instituto de
Emprego e Formação Profissional
que cobria a viagem dos formandos
entre casa e o centro de formação
de Penafiel, foi condenada a pagar
uma indemnização de 50 mil euros
a cada uma das seis famílias que
avançaram para Tribunal.
Augusto-Pedro Lopes Cardoso,
que defendeu a seguradora neste
julgamento que decorreu no Tri-
bunal de Penafiel, lembra que esta
sentença “não transitou em julgado” e confirma que “dela será interposto, por absoluta discordância,
o competente recurso”. “Os fundamentos desse recurso, por públicos, poderão ser conhecidos pela
consulta das alegações do mesmo,
a apresentar nos próximos dias”,
acrescenta.
Normalmente, as taxas de IMI não sofrem alterações
significativas de ano para ano, já o VPT é sujeito a
uma atualização periódica (de três em três anos, no
caso dos imóveis destinados à habitação), com base
em 75% dos coeficientes de desvalorização da moeda, de acordo com o artigo 138º do Código do IMI. Trata-se de uma atualização automática efetuada pelo
Fisco, que tem como objetivo ajustar o VPT do imóvel
à inflação, traduzindo-se, regra geral, num aumento
do valor patrimonial e, consequentemente, do IMI a
pagar.
Contudo, ao mesmo tempo que o Fisco aplica um coeficiente majorativo sobre o VPT global, não corrige
automaticamente, numa base anual, os valores e os
coeficientes usados para o seu cálculo, como a idade
do imóvel e o valor médio de construção por metro
quadrado, assim a única forma de corrigir os efeitos
da atualização periódica no VPT e, se for caso disso,
ver refletida na sua avaliação a desvalorização de alguns dos seus elementos de cálculo, é solicitar a reavaliação ao Fisco.
Um dos maiores acidentes
da região
Foi em Setembro de 2009 que sete
alunas de um centro de formação
situado em Penafiel decidiram, no
final de uma manhã de aulas, fazer uma viagem a bordo de uma
Renault Kangoo. Duas delas sentaram-se nos bancos destinados aos
ocupantes, mas as restantes viajaram na caixa fechada da viatura de
transporte de mercadorias. Minutos
depois, já na Variante do Cavalum, a
condutora perdeu o controlo da carrinha e a Renault Kangoo entrou em
despiste, invadiu a faixa de circulação contrária e embateu numa Mercedes Vito que seguia em sentido
oposto. Na sequência do acidente,
as sete raparigas faleceram.
EDIFÍCIO CENTRO LEX - Advogados & Solicitadores
Morada: Rua da Saudade, n.º102 | 4560-531 Penafiel
Telefone: 255 713 162 | E-mail: [email protected]
www.centrolex.pt
07
08
sexta-feira,
25 mar de 2016
valongo
Ministro da Saúde destacou exemplo de gestão e liderança da equipa da USF de Valongo
“Queremos replicar Valongos”
no Sistema Nacional de Saúde
A
Unidade de Saúde Familiar
(USF) de Valongo continua a somar
certificados de acreditação. Meio ano
depois do Certificado de Acreditação
de nível bom pelo Programa Nacional de Acreditação em Saúde da DGS
segundo Modelo da Agencia de Calidad Sanitaria de Andalucia, recebeu
há três dias o Certificado de Acreditação de nível óptimo, tornando-a
caso único em Portugal e Espanha.
O reconhecimento chegou também
do ministro da Saúde que, por defender ser um exemplo a replicar a
nível nacional, visitou na sexta-feira
a unidade.
Adalberto Campos Fernandes, mi-
nistro da Saúde, destacou o trabalho
realizado na USF de Valongo que lhe
tem vindo a conferir uma série de
prémios e acreditações. “O que faz
os centros de saúde são as pessoas,
o trabalho e a paixão que imprimem”,
disse, salientando a motivação da
equipa desta unidade de saúde. O
governante fez questão de demonstrar apoio ao trabalho realizado,
sublinhando que o seu modelo deve
ser replicado no Serviço Nacional de
Saúde. “Queremos fazer Valongos”,
disse, explicando que os bons exemplos de líderes devem ser destacados. Considerando que o Ministério
da Saúde tem a “obrigação de dar
condições de estrutura”, Adalberto
Campos Fernandes defendeu que
deve igulamente reconhecer as pessoas.
José Manuel Ribeiro entregou carta a governante
Autarca de Valongo
apela à concretização de
compromissos na Saúde
O
presidente da Câmara Municipal de Valongo aproveitou a visita do ministro da Saúde, Adalberto
Campos Fernandes, para entregar
uma carta apelando à resolução de
uma série de situações prementes
no concelho em matéria de cuidados de saúde pública. “Vamos procurar, dentro das exigências orçamentais, responder às expectativas
legítimas e urgentes do concelho”,
respondeu o governante.
À entrada da Unidade de Saúde
Familiar de Valongo, José Manuel
Ribeiro cumprimentou o ministro
da tutela e aproveitou para lhe entregar uma missiva, explicando os
anseios da população e salientando
que “na saúde tem de haver condições,” e que no concelho de Valongo
essas condições não são iguais.
Nessa carta, a que o VERDADEIRO OLHAR teve acesso, o autarca
refere que “num passado recente,
assistimos à adopção de opções
governativas na área da saúde com
forte impacto no Município de Valongo (...) que constituem um grave
retrocesso no acesso dos cidadãos
ao Serviço Público de Saúde, ainda mais censuráveis atendendo à
conjuntura económica do País e às
fortes carências da população do
concelho”.
Autarca exorta à
concretização de
compromissos
José Manuel Ribeiro apela assim
à “concretização de uma série de
compromissos assumidos pelo
anterior Governo na sequência do
indesejado” encerramento do serviço de Urgência no Hospital de
Valongo, nomeadamente solucionar o “grave problema de milhares
de munícipes continuarem a não
ter atribuído médico de família”;
o alargamento dos horários de
funcionamento das Unidades de
Saúde Familiar existentes e, em
particular, a criação de uma Unidade de Saúde Familiar na vila de
Campo; e a construção dos novos
Centros de Saúde em Campo e em
Alfena. Por último, são salientados os “constrangimentos” causados aos munícipes pela criação do
Agrupamento de Centros de Saú-
de (ACES) Maia/Valongo, devido à
“carência de transportes públicos
que liguem os dois municípios com
as inevitáveis consequências em
custos e tempo despendidos para
actos tão simples como a mera obtenção de atestados de incapacidade, necessários para a isenção
de taxas moderadoras, benefícios
fiscais, aquisição de viatura ou de
habitação própria, entre outros”.
No entender de José Manuel Ribeiro o ACES Maia/Valongo “representa, assim, um retrocesso
no acesso dos cidadãos ao Serviço Público de Saúde, contraria
o objetivo da coesão territorial,
deixando evidente que os motivos
que presidiram à sua criação se
prenderam com questões economicistas e não com motivações de
natureza clínica”.
No final da visita À USF de Valongo, o ministro da Saúde, em declarações aos jornalistas, explicou
apenas que irá “procurar, dentro
das exigências orçamentais, responder às expectativas legítimas e
urgentes do concelho”, deixando o
“compromisso” de trabalhar essas
questões com a Câmara Municipal
de Valongo.
Certificação é “motivo de
orgulho”
Para Margarida Aguiar, coordenadora da USF de Valongo, a mais
recente certificação e a visita do
ministro da Saúde é “motivo de orgulho”, até porque atesta o “resultado do trabalho contínuo e persistente” desenvolvido diariamente. E
é com igual orgulho que Margarida Aguiar explica que existem em
Portugal cerca de duas dezenas
de centros de saúde em Portugal
com certificação nível bom e em
Espanha “são centenas”. Mas nível
óptimo, explica, a USF de Valongo é
a única. De referir que o modelo de
certificação tem ainda o nível excelente e este será, provavelmente, o
passo seguinte. “Vamos trabalhando com calma e serenidade”, disse,
com a certeza de que “procuramos
sempre a seguir. Vamos ver”.
A Unidade de Saúde Familiar de
Valongo, com oito médicos, oito enfermeiros e seis secretárias, tem actualmente inscritos 15200 utentes, o
que perfaz uma média de 1900 doentes para cada médico e enfermeiro .
sexta-feira,
25 mar de 2016
09
valongo
Presidente da Câmara condiciona projecto a candidatura a fundos comunitários
Oficina do Brinquedo Tradicional Português
custa 2,5 milhões de euros
“Oficina reunirá com
dignidade a nossa história”
O
Centro Cultural de Alfena encheu, na noite de quarta-feira da semana passada, para a apresentação
do projecto da tão ansiada Oficina de
Promoção do Brinquedo Tradicional
Português, que nascerá nas instalações da antiga Escola Primária de
Cabeda. O futuro espaço implica o
investimento de 2,5 milhões de euros
que, segundo sublinhou o presidente da Câmara Municipal de Valongo,
“só será possível através de financiamento comunitário”. Não obstante,
José Manuel Ribeiro afirmou peremptório: “Não tenho dúvidas que
vou inaugurar, porque quero muito”.
José Manuel Ribeiro explicou aos
autarcas, artesãos e população que
assistiram à apresentação do projecto que a Câmara Municipal tem
vindo a fazer o “trabalho de casa” no
sentido de ter o projecto pronto para
apresentar a candidatura a financiamento comunitário, já que a concretização da Oficina do Brinquedo implica um investimento de 2,5 milhões
de euros, “o mesmo valor que temos
para investir em todo o concelho”. “É
um projecto caro porque é ambicioso e à altura da ambição de Alfena”,
disse, salientando que ainda assim
não tem dúvidas que irá inaugurar o
espaço que se traduzirá na concretização de “um sonho antigo e de uma
reivindicação da população”, apelando ao envolvimento da comunidade. O autarca fez ainda questão de
sublinhar que o brinquedo faz parte
do vasto património concelhio, fun-
damental para ajudar a projectar Valongo. Nesse sentido surge o projecto
da Oficina do Brinquedo que tem por
objectivo “preservar e salvaguardar
este valor concelhio”.
Reforçar identidade de
cultura viva
Com a intenção de “reforçar a
identidade e dar continuidade a uma
cultura viva” na antiga Escola Primária de Cabeda, onde também já funcionou a Casa da Juventude, haverá,
para além da área expositiva, uma
oficina com trabalho ao vivo permanente, um núcleo de indústrias criativas ligadas ao brinquedo didáctico
de madeira e serviços educativos.
Haverá uma galeria museológica que
funcionará como uma espinha dorsal
do projecto, dando ao visitante a possibilidade de acompanhar a evolução
do brinquedo, em termos de formas
e materiais. A interactividade estará também assegurada com vitrines
móveis e terminais informativos.
No final da apresentação, Arnaldo
Soares, presidente da Junta de Freguesia de Alfena, um dos grandes
entusiastas da concretização deste
projecto na sua cidade, considerou
que “este é mais um passo na preservação e valorização do vasto espólio que será dos mais importantes a nível nacional”. “Esta oficina
reunirá com dignidade a nossa história e aqui poderão ser construídos mais brinquedos”, acrescentou,
salientando que “para os cépticos
de sempre será um projecto que
não será feito”. No entanto, Arnaldo
Soares defende que só ficará esquecido “se assim o quisermos. Porque
se quisermos honrar os compromissos, o projecto será concretizado”. Numa afirmação direccionada
ao presidente da câmara, Arnaldo
Soares pediu que ficasse a garantia
da sua concretização e não que se
diga que fica dependente de fundos
comunitários. “Acreditámos que
quando o Homem quer, a obra nasce. Nós queremos”, rematou.
Recorrendo a imagens do projecto de
arquitectura e imagens virtuais revelou-se como será a futura Oficina de
Promoção do Brinquedo Tradicional
Português, cuja inspiração passou
pelas figuras geométricas. Aqui estarão representados os vários brinquedos construídos em Alfena e Ermesinde, onde ainda resistem algumas
oficinas que confeccionam manualmente brinquedos em madeira, plástico, chapa, ferro, celuloide, pasta de
papel ou gesso cartonado.
Jovens Romenos, Noruegueses e Finlandeses criam música alusiva aos 180 anos do concelho
Valongo promove Intercâmbio Cultural
“Saber dos Sons – um dia, uma logomarca”
N
o âmbito das comemorações
dos 180 anos do município, a Câmara Municipal de Valongo está
a promover, desde esta quartafeira até ao dia 28 de Março, o
intercâmbio cultural “Saber dos
Sons – um dia, uma logomarca”,
envolvendo a participação de 45
jovens estudantes.
Os jovens oriundos da Roménia,
Noruega e da Finlândia, segundo
nota da autarquia, vão conhecer
ao pormenor as seis logomarcas
do concelho: Serras e Rios; Re-
gueifa e Biscoitos; Ardósia; Bugios e Mourisqueiros; Brinquedo
Tradicional Português e Património Religioso. Esta iniciativa,
frisam, tem como objectivo “dar a
conhecer a história e a cultura do
município de Valongo de uma forma inovadora, através do ritmo”.
Além das visitas aos ex-líbris do
concelho, durante o intercâmbio
serão realizados workshops de
percussão, pretendendo-se que
daqui resulte a criação de uma
música comemorativa e alusiva
aos 180 anos do concelho.
O programa “Saber dos Sons –
um dia, uma logomarca” começou
com uma recepção nos Paços do
Concelho. Vão ser realizadas oficinas de confecção de biscoitos
e de brinquedos tradicionais que
depois poderão ser utilizados na
criação da música, plantação de
árvores e visitas às minas de ardósia, entre outras actividades.
A Serra de Santa Justa, o Museu
da Lousa, a Fábrica Paupério, a
Fábrica de Brinquedos Pepe Jato,
a Oficina de Brinquedos César, o
Centro de Documentação da Bugiada e Mouriscada, a Igreja Matriz de Valongo e a Igreja de Santa
Rita e Convento da Formiga são
alguns dos locais que fazem parte
do roteiro deste intercâmbio cultural.
O programa termina no dia 28
de Março, às 10h00, no Fórum
Cultural de Ermesinde com o concerto “Clava alusiva aos 180 anos
do Concelho de Valongo”. A entrada é gratuita.
10
sexta-feira,
25 mar de 2016
valongo
Espaço multiusos deverá ser usado pela população sénior e receber colectividades
químicos e derivados
unipessoal, Lda
Morada:
Rua de Trevoares, Zona industrial de reiros,
vandoma - porto 4580-768
telef.:
919 772 718
224 151 168
email:
[email protected]
Telem.:
Lacas e Vernizes
inovação, tecnologia e eficiência
ao serviço do cliente
trabalhamos com produtos
adequados às necessidades
específicas de cada cliente,
garantindo sempre um atendimento
eficiente e personalizado
PUB
Casa das Associações de
Campo foi inaugurada
A
freguesia de Campo e Sobrado tem agora à disposição das
colectividades e da população em
geral uma nova valência. Três
anos e meio depois do arranque
do projecto e um investimento
de 149 mil euros, totalmente da
responsabilidade da junta de freguesia, a Casa das Associações de
Campo foi inaugurada.
Localizada na Rua da Estrada
Velha, a Casa das Associações de
Campo será, segundo explicou ao
VERDADEIRO OLHAR Alfredo Sousa, presidente da Junta de Freguesia de Campo e Sobrado, um
espaço multiusos que deverá ser
usado diariamente pela população
sénior onde poderão fazer diversas actividades de índole cultural
e artes manuais. Tal como o nome
indica, o espaço gerido pela Junta
de Freguesia, com 238 metros quadrados, deverá servir igualmente
as associações e colectividades
da freguesia. Na inauguração o
autarca destacou a “importância
de um espaço ao serviço das associações e colectividades para o
desenvolvimento e promoção da
sua actividade”, já que são estas
instituições que “contribuem em
grande parte para a coesão social
e para a divulgação cultural da
história e do património de Campo
e de Sobrado”.
A Casa das Associações de Campo foi inaugurada na presença do
presidente da Câmara Municipal
de Valongo, José Ribeiro, do presidente da Junta de Freguesia de
Campo e Sobrado, Alfredo Sousa,
de membros do Executivo de freguesia, do presidente da Assembleia de Freguesia, de vereadores
e do presidente da Assembleia
Municipal. O presidente da Câmara Municipal de Valongo, José
Ribeiro, destacou a importância
deste “espaço direccionado sobretudo para os menos jovens,
que aqui poderão passar bons
momentos de lazer e diversão e
ter mais qualidade de vida”.
PRIORIDADE PASSA AGORA
PELO ARRANQUE DO CENTRO
CÍVICO DE CAMPO
Alfredo Sousa explicou ao nosso jornal que o investimento no
primeiro ano deste mandato
direccionou-se para terminar a
Casa das Artes, em Sobrado, uma
vez que se tratava de um projecto
financiado e com prazos para serem respeitados. Seguiu-se então
a finalização da Casa das Associações de Campo. As prioridades do
Executivo da Junta de Freguesia
de Campo e Sobrado direccionamse agora para o arranque do projecto do Centro Cívico de Campo,
um projecto “ambicioso” a concretizar-se em “15 a 20 anos”. O
pontapé de saída do projecto será
dado com a abertura à fruição da
população da Quinta do Passal.
“Implementar a primeira fase é o
importante”, disse, acrescentando que para avançar a segunda
fase será necessário adquirir três
terrenos privados. Outra obra que
o Executivo liderado por Alfredo
Sousa vai levar a cabo, dentro em
breve, será a ansiada ligação do
lugar da Gandra ao lugar da Cosa,
em Sobrado, e que assim servirá
como alternativa à EN 209. Esta é
uma obra a realizar com o apoio
da Câmara Municipal de Valongo. No último trimestre do ano, a
Junta de Freguesia deverá ainda
avançar com a construção de alguns segmentos de passeios nas
freguesias de Campo e Sobrado,
em nome da segurança. Ainda
que a responsabilidade seja das
Infraestruturas de Portugal, Alfredo Sousa diz que a junta de
freguesia está em condições para
construir um passeio, numa extensão de 200 metros, na EN 15
junto à Igreja de Campo, e dois na
EN209, junto à GNR de Campo e
em Sobrado entre a Rua da Rampinha e a Rua Vallis Longus.
sexta-feira,
25 mar de 2016
11
paços de ferreira
Inscrições estão abertas. Basta ter mais de 18 anos, a escolaridade obrigatória e vontade de ajudar o próximo
Delegação de Frazão da Cruz Vermelha
precisa de socorristas
A
Delegação de Frazão da Cruz
Vermelha Portuguesa (CVP) está
à procura de novos socorristas. As
inscrições para ingressar na formação de socorrismo estão abertas, mas ainda não há número
mínimo de pessoas para arrancar
com o curso.
Este défice de socorristas já dura
há algum tempo. A CVP Frazão tem
cerca de 50 socorristas, mas são
insuficientes para dar resposta às
solicitações.
Voluntariado “em crise”
“Ajudar toca a todos” e é para continuar a ajudar que a CVP Frazão
precisa de novos voluntários, seja
para o socorro às vítimas de doença súbita ou acidente, seja na acção
social, na Juventude Cruz Vermelha ou nas equipas de emergência.
Há muito que estão abertas as ins-
crições para um curso de socorrismo,
mas os voluntários teimam em não
aparecer e a formação ainda não arrancou por falta de número mínimo
de inscritos. “O voluntariado está em
crise”, diz Jorge Rocha. O responsável pela formação da CVP Frazão recorda que, quando ele fez o curso de
socorrismo, em 2005, o curso tinha
cerca de 30 voluntários.
Actualmente, a CVP Frazão conta
com cerca de 50 socorristas, mas o
número é insuficiente para constituir as equipas necessárias a manter
o nível adequado de socorro durante
24 horas, sete dias por semana. “Durante o dia temos duas ambulâncias
na rua para socorro. Há noite já não
conseguimos fazer isso”, dá como
exemplo Jorge Rocha. “Já recusamos serviços por não termos pessoas”, conta o voluntário.
Para este défice de socorristas
contribui a emigração e o facto de
os jovens irem estudar para fora do
concelho e abandonarem o voluntariado.
Para fazer esta formação da Dele-
gação de Frazão da Cruz Vermelha
Portuguesa basta ter 18 anos, a escolaridade mínima obrigatória, espirito de voluntariado e disponibilidade.
A inscrição pode ser feita no site da
CVP (http://www.cvp-frazao.com/)
ou nas instalações da instituição, na
Rua da Agra, em Frazão, Paços de
Ferreira. Os interessados podem ob-
ter mais informações através do 255
860 980 ou 910 079 266.
A Delegação de Frazão da Cruz
Vermelha Portuguesa foi criada em
Outubro de 1993, em instalações
provisórias, com 12 socorristas e
uma viatura. “A delegação começou
desde logo a prestar apoio 24 horas
por dia, tendo nascido para comba-
ter o elevado índice de sinistralidade da altura e para ajudar a combater as carências em termos de
socorro e apoio social”, lê-se no site
da CVP. Além de cerca de 50 operacionais, a instituição conta com três
psicólogos, um assistente social e
cerca de duas dezenas de jovens da
Juventude Cruz Vermelha.
No World All Styles Championship
Bombeiros de
Freamunde
recolhem
viaturas em
fim de vida
O
s Bombeiros Voluntários
de Freamunde têm a decorrer
uma campanha de recolha e
abate de viaturas em fim de
vida. Os veículos serão usados
para treinar salvamentos e desencarceramentos.
A corporação diz que oferece
um valor residual pelo veículo,
trata da emissão do certificado
de destruição e documento de
abate.
Atletas de
artes marciais
conquistaram 41
medalhas
O
s atletas da delegação de
Paços de Ferreira da Associação
de Artes Marciais e Desportos de
Combate do Vale do Sousa participaram, entre 18 e 20 de Março,
no World All Styles Championship
(WAC), nas Caldas da Rainha.
Os 13 atletas participaram em
provas de 11 disciplinas diferentes, entre formas de punhos, armas e combates, e conquistaram
41 medalhas, sendo 12 de ouro, 18
de prata e 11 de bronze.
Esta competição contou com
perto de 5.000 atletas de 70 nacionalidades.
Produto não ostentava o obrigatório selo tributário
GNR apreendeu 52
quilos de folhas de
tabaco
A
GNR apreendeu numa loja de
venda de produtos de origem chinesa 52 quilos de folhas de tabaco sem o
obrigatório selo tributário. Este produto foi encontrado no interior do estabelecimento comercial situado em
Paços de Ferreira, durante uma operação de fiscalização levada a cabo
na quarta-feira da semana passada.
Segundo fonte da GNR, as folhas de
tabaco seriam vendidas a partir des-
te espaço comercial, causando um
prejuízo ao Estado de cerca de dez
mil euros. Isto porque o tabaco apreendido não foi sujeito a qualquer imposto.
Na sequência desta apreensão, a
GNR elaborou um auto de contraordenação e encaminhou o caso para a
entidade tributária, que ficará agora
responsável pela emissão da respetiva multa ao proprietário da loja.
As folhas de tabaco apreendidas
podiam ter vários fins, inclusive, serem trituradas para a produção de
cigarros.
12
sexta-feira,
25 mar de 2016
paços de feerira
Vítima estava em casa
Com sala cheia
Octogenária morreu após
cair do quinto andar
Biblioteca recebeu
Encontro de Tunas
O
U
ma mulher de 86 anos não sobreviveu à queda de uma varanda
do quinto andar. O acidente aconteceu ao início da noite da última
terça-feira, em Freamunde, Paços
de Ferreira, numa altura em que
a idosa tinha acabado de chegar a
casa do centro de dia.
A vítima é uma antiga professora
primária daquela cidade.
“Fomos alertados às 18h20”,
explica o comandante dos Bombeiros Voluntários de Freamunde, Mendonça Pinto. O mesmo
responsável revela que à chegada
da primeira equipa de socorristas
já nada havia a fazer para salvar a octogenária. “Ela caiu num
canteiro de cimento que separa
o passeio da estrada. É um local
duro e a senhora não resistiu à
queda. Morreu no local”, afirma o
comandante Mendonça Pinto.
auditório da Biblioteca Municipal Professor Vieira Dinis tornouse pequeno para receber o evento
“Traja-te – Encontro de Tunas Universitárias”, na passada sexta-feira.
Subiram ao palco as tunas “Looney Tuna” e “Atituna”, ambas da Faculdade de Psicologia e de Ciências
da Educação da Universidade do
Porto, e as tunas “Estudantina de
Braga” e “Literatuna”, da Universidade do Minho.
No final receberam um prémio
de participação entregue pelo
presidente da Câmara Municipal,
Humberto Brito.
No espaço “A Gaveta”
“Caminho sem
Destino” em
palestra
N
o passado dia 21, realizou-se
n’A Gaveta, no Parque Urbano de
Paços de Ferreira, uma palestra sobre prevenção de comportamentos
de risco, orientada para jovens e
pais/encarregados de educação, de-
PUB
signada “Caminho sem Destino”.
A iniciativa, integrada no Ano Municipal da Juventude, contou com
Paula Dias, do Centro de Respostas
Integradas da equipa Porto Oriental, como oradora.
)
sexta-feira,
25 mar de 2016
13
Lipoescultura Intensiva
Não Cirúrgica
Lipoescultura Intensiva
Cirúrgica
Lipoescultura
Intensiva
O conceito deNão
Não Cirúrgica surge após vários estudos
de investigação
e dede
um
longo caminho
Lipoescultura
Intensiva
O conceito
de experiência
clínica
emapós
tratamentos
surge
vários estudos
Não Cirúrgica
de investigação
gordura localizada.
de
e de um longo caminho
de experiência
em tratamentos
Um programa
singular,clínica
que recorre
às
de gordura
tecnologias mais
recenteslocalizada.
e eficazes
Um programa
singular,
que recorre às
para garantir
efetividade
de resultados
tecnologias
mais recentes
e eficazes
a quem
procura uma
alternativa
para garantir efetividade de resultados
não-cirúrgica
para uma
a quem procura uma alternativa
remodelação
corporal.
não-cirúrgica
para uma
remodelação corporal.
Realizado por profissionais
Realizado por profissionais
de saúde
especializados.
de saúde especializados.
PENAFIEL
(sede)
PORTO
Zona Industrial 1, Lote 36
PORTO
Rua Miguel Bombarda, 105
Lote 36
Rua Miguel
Bombarda, 105
4560-164 Guilhufe
- Penafiel
4050-377 Cedofeita - Porto
Padre Américo)
(perto da entrada por Cedofeita)
e - Penafiel (junto ao hospital
4050-377
Cedofeita - Porto
WWW.NUNOMENDES.PT | [email protected]
+351 916 315
247 da entrada por Cedofeita)
+351 913 327 011
Padre Américo)
(perto
FACEBOOK
+351
255
098
647
+351
220
993
488
/NUNOMENDES
WWW.NUNOMENDES.PT |
[email protected]
NUNOMENDES
.PT .SEI
7
+351 913 327 011
FACEBOOK.COM/NUNOMENDES.SEI
7
+351 220 993 488
PUB
14
sexta-feira,
25 mar de 2016
paredes
Contratos programa de desenvolvimento desportivo assinados, mas com atraso. Autarquia salienta o investimento realizado em infra-estruturas
Câmara apoia clubes desportivos
com 80 mil euros
Fernanda Pinto
[email protected]
O
s contratos programa de desenvolvimento desportivo relativos à época 2015/2016, entre a
Câmara Municipal de Paredes e
25 instituições do concelho, foram
assinados na passada sexta-feira.
A primeira tranche do apoio, cujo
montante total ascende aos 80
mil euros, deve chegar em Maio.
O atraso foi justificado com
constrangimentos financeiros da
autarquia. Mas durante a sessão,
o presidente da Câmara Municipal, fez questão de salientar que o
apoio da autarquia aos clubes vai
muito além dos subsídios. “Temos
investido milhares de euros em
infra-estruturas e vamos continuar a fazer esses investimentos.
Temos mais 21 pavilhões e cinco
relvados sintéticos do que tínhamos em 2005, assim como vários
complexos desportivos e continuamos a construir a cidade desportiva”, realçou Celso Ferreira.
Clubes apoiados no valor
da inscrição, seguro
e exames médicos de
atletas federados
Foi Cândido Barbosa quem abriu
a sessão, realizada no salão nobre da câmara municipal. O vereador do Desporto pediu desculpas
pelo atraso na assinatura destes
contratos programa e avançou
que a primeira tranche do apoio
deverá ser entregue aos clubes já
em Maio e, a segunda, em Setembro. “O objectivo é que em Setembro ou Outubro deste ano estejamos a assinar um novo contrato
programa para a próxima época
acertando calendário”, disse o
autarca ao VERDADEIRO OLHAR,
e justificando o atraso deste ano
com constrangimentos financeiros do município.
As 25 instituições desportivas
que assinam este protocolo vão
receber um apoio global de cerca
de 80 mil euros. Os apoios destinam-se aos clubes e associações
que promovam a formação e o
desporto juvenil (até aos 18 anos)
ou o desporto adaptado. A autarquia comparticipa o pagamento,
por atleta federado, do valor da
inscrição na associação/federação da modalidade, do valor do
seguro e os exames médicos, até
ao montante máximo de 15 euros
por atleta.
Presidente da Câmara
realçou investimento
realizado em infraestruturas
Celso Ferreira fez questão de frisar que, além deste apoio ao desenvolvimento das actividades
desportivas, a Câmara Municipal
tem vindo a realizar investimentos avultados em infra-estruturas. “E vamos continuar a fazer
esses investimentos”, garantiu.
Desde 2005, altura em que tomou posse como presidente da
Câmara Municipal para o primeiro mandato, foram construídos
21 pavilhões, cinco relvados sintéticos, vários complexos desportivos e está a ser construída
a cidade desportiva, salientou o
autarca.
“Há ainda clubes que precisam
de ver os seus complexos melhorados. Mas o tamanho da tarefa
e o volume de investimento que
há para fazer actualmente não
é nada quando comparado com
tudo o que já foi feito”, sustentou.
“Decidi não me candidatar
a mais nenhum órgão
autárquico”
Por outro lado, o edil, que está impedido de se recandidatar à presidência da Câmara Municipal de Paredes
por limitação de mandatos, afirmou,
nesta sessão, que não vai ocupar
qualquer cargo autárquico a partir
de 2017. “Decidi não me candidatar
a mais nenhum órgão autárquico”,
disse Celso Ferreira. “Quem vier a
seguir a mim vai encontrar um con-
celho muito melhor infra-estruturado e pode distribuir milhares de
euros em subsídios pelos clubes”,
porque a obra física está quase realizada, sublinhou no seu discurso. “Há 10 anos atrás apostava-se
no apoio ao Lordelo, Rebordosa e
União de Paredes e todos os outros
clubes eram colocados em patamares inferiores. Hoje estão todos no
mesmo patamar. A 18 meses do fim
do mandato sinto-me confortável e
orgulhoso do trabalho que fizemos”,
terminou o autarca.
dato, a Câmara já financiou cinco
relvados sintéticos, o que, aliado a
complexos desportivos contruídos
de raiz, oferece condições para a
prática desportiva numa lógica de
proximidade a todas as pessoas
do concelho. Revolucionámos por
completo a oferta nesta área”, reforçou o presidente da Câmara de
Paredes.
Autarquia lembra que apoiou a construção do relvado sintético em 150 mil euros
Câmara investe mais de 100 mil
euros na nova bancada do RAC
O
relvado sintético do Rebordosa Atlético Clube (RAC) vai ter
uma nova bancada até ao final de
Maio. A Câmara Municipal de Paredes e clube assinaram, na sextafeira, um contrato programa de
desenvolvimento desportivo para
a realização desta obra, orçada em
104.300 euros.
Recorde-se que em 2015, a autarquia apoiou a construção do relvado sintético do RAC com 150 mil
euros. Em nota de imprensa, o município salienta que tem vindo a fa-
zer uma grande aposta na dotação
de infraestruturas para a prática
desportiva, investindo dezenas de
milhões de euros ao longo dos últimos 11 anos.
“Agradeço à Câmara Municipal
de Paredes pela construção desta bancada, que vem completar a
aposta na formação feita pelo RAC.
Agora, temos condições extraordinárias para a formação. Vamos
fazer uma grande festa de fim de
época, com todos os atletas do clube, para assinalar precisamente a
construção da nova bancada e a
conclusão dos balneários junto ao
relvado sintético”, disse Joaquim
Barbosa, presidente do RAC.
“O RAC agora tem dois estádios”,
afirmou Celso Ferreira. “Depois de
no início da minha gestão à frente
da Câmara de Paredes ter apostado mais no desporto indoor, com
a construção de 21 pavilhões gimnodesportivos num concelho onde
apenas havia oito, para um investimento total a rondar os 30 milhões
de euros, neste meu último man-
sexta-feira,
25 mar de 2016
15
paredes
Pedro Mendes apelou à união dos militantes
Mais de 400
militantes no jantar
de tomada de posse
dos novos órgãos do
PSD Paredes
O
Mulher de 38 anos escondeu gravidez e teve parto em casa
Recém-nascida entregue no
quartel dos Bombeiros de
Rebordosa para receber
primeira assistência
U
ma mulher deu à luz sozinha e no interior da sua própria
casa. Já após o parto, Maria M.,
de Rebordosa, em Paredes, pediu
ajuda a uma prima e foi esta que,
juntamente com outra familiar,
ainda cortou o cordão umbilical.
Depois, as duas familiares da mulher de 38 anos levaram a recémnascida ao quartel dos Bombeiros
Voluntários de Rebordosa, onde a
menina recebeu a primeira assistência.
Também a mãe foi encaminhada para o Hospital Padre Américo, em Penafiel, após as primas
terem revelado a sua identidade.
O caso está a ser acompanhado
pela GNR.
Telefonou a prima para
pedir ajuda
Tudo aconteceu na noite da última segunda-feira, quando Maria
M. entrou em trabalho de parto.
Com os três filhos a dormir em
casa, a mulher recolheu-se na
casa de banho e deu à luz sem
qualquer tipo de ajuda. Mas posteriormente, e já em pânico, a
parturiente telefonou para uma
prima a pedir ajuda e quando esta
chegou à casa situada em Rebordosa ainda encontrou mãe e filha
unidas pelo cordão umbilical.
Rapidamente, realizou os procedimentos necessários e, com a
ajuda de outra familiar, levou a recém-nascida ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Rebordosa.
“Faltavam poucos minutos para
a meia-noite quando chegou um
carro com duas mulheres. Uma
delas saiu logo com uma criança
ao colo e embrulhada num cobertor”, descreveu o adjunto do comando Manuel Moreira. O mesmo
responsável da corporação de Rebordosa acrescentou que a bebé
“estava ainda coberta com algum
sangue e com vestígios pós-parto”. “Já no interior da ambulância
fizemos a aspiração e colocámos
um clip no cordão umbilical”, referiu.
Foram ainda os bombeiros que
insistiram para que as duas mulheres revelassem quem era e
onde estava a mãe da recém-nascida, para que esta também fosse
assistida. “Mostraram alguma resistência, mas acabaram por indicar a morada. Quando chegámos
à habitação, a mulher mostrou-se
algo surpreendida mas deixou
que a tratassem e a levassem
para o hospital”, recordou.
Família e vizinhos
surpreendidos com
gravidez
O parto de Maria M. apanhou todos de surpresa. Nem a família,
nem vizinhos sabiam que a mulher estava grávida. “Vi-a há três
semanas e pareceu-me mais forte, mas nunca pensei que estava
grávida”, declarou uma vizinha.
Outra garantiu que tinha visto a
mulher “há pouco tempo” e que
não lhe pareceu que esta “estava
grávida”.
Também no seio da família de
Maria M. a notícia do parto foi recebida com surpresa. “Ela estava
mais gorda e eu cheguei a perguntar-lhe se estava grávida. Mas
ela sempre negou e até brincava
com a situação”, afirmou uma familiar.
Maria M. vivia agora com os
três filhos fruto de um casamento que estava, segundo familiares
da mulher de 38 anos, no fim. O
ainda marido está emigrado na
Alemanha e há mais de um ano
que não vem a Portugal. Mesmo
assim, há cerca de quatro meses
Maria M. regressou à casa que
partilhou com o companheiro e
que fica junto à habitação dos sogros e cunhado.
s novos órgãos da Comissão
Política do PSD Paredes tomaram
posse, no passado dia 18, num
jantar que juntou mais de 400 militantes em Parada de Todeia.
Pedro Mendes é o novo líder do
partido, tendo como vice-presidentes Nuno Serra e João Filipe
Santos. O tesoureiro é Rui Moutinho e o secretário, Filipe Carneiro. Já a Mesa da Assembleia é
presidida por Inácio Costa.
O apelo à união dos militantes
marcou o discurso de Pedro Mendes.
Executivo deve reforçar
apoio às juntas de
freguesia
O novo presidente do PSD Paredes
começou o seu discurso apelando
à união dos militantes. “Apesar de
não ser tradição haver tomada de
posse dos órgãos concelhios, decidimos fazê-lo porque, primeiro,
é uma forma de juntar militantes
apoiaram esta candidatura, e depois, porque pretendemos juntar
todos, para que, desde o passado
dia 5 de março, estejamos apenas
concentrados e empenhados no
projecto para 2017”, afirmou.
“Queremos ainda encetar um
trabalho de proximidade. Temos
o único objectivo de defender Paredes”, acrescentou.
Segundo o novo líder do PSD
Paredes, a linha de orientação da
nova Comissão Política vai passar
pela “obrigatoriedade de o executivo municipal definir uma quo-
ta-parte do investimento anual,
nunca inferior a 40%, para ser
distribuído directamente às juntas de freguesia”.
Antes, o presidente da Câmara
Municipal de Paredes tinha falado do trabalho realizado pelo
partido à frente dos destinos da
autarquia desde 1993, como, por
exemplo, na área da Educação.
Falou ainda da notável recuperação económica do concelho, que
reduziu em 50% a taxa de desemprego atingida, em 2013. “Pedro,
estamos contigo para que consigas uma equipa que nos faça sonhar”, terminou Celso Ferreira.
Na sessão interveio ainda, entre outros, Adriano Rafael, presidente do Conselho de Jurisdição
da Distrital do Porto do PSD, disponibilizando todo o apoio da Distrital à nova comissão política.
Presentes no jantar estiveram os
vereadores da Câmara de Paredes, Hermínia Moreira e Manuel
Fernando Rocha; o presidente da
Assembleia Municipal, Granja da
Fonseca; Inácio Ribeiro e Bragança Fernandes, presidentes das
Câmaras de Felgueiras e da Maia,
respectivamente; o ex-presidente
da Câmara de Penafiel, Alberto
Santos; ex-presidente da Câmara
de Valongo, João Paulo Baltazar;
Leonel Vieira, candidato à Câmara de Lousada, assim como as deputadas à Assembleia da República Carla Barros e Emília Santos,
além de empresários e militantes
de base.
16
sexta-feira,
25 mar de 2016
paredes
Promovida no âmbito do projecto AMEA teens centrado na promoção da saúde em adolescentes
Olhar
verde
Água, recurso
indispensável à vida
C
omemorou-se ontem, dia
22 de Março, o Dia Mundial da
Água. A criação deste dia comemorativo surgiu com o objetivo de criar medidas para
a preservação da água e sensibilização em relação a este
recurso natural. É o dever de
cada ser humano conservar
este recurso natural de importância primordial para a
humanidade e para todos os
ecossistemas em geral.
A água disponível para o
consumo humano representa
menos de 1% dos recursos hídricos no planeta Terra e mais
de 1,2 mil milhões de pessoas em todo o mundo não têm
acesso a água potável segura.
É, dessa forma, essencial ter
consciência que este recurso é limitado em quantidade,
sendo a sua capacidade de se
regenerar muito limitada perante o atual ritmo da poluição antropogénica, levando a
poluição continuada do meio
hídrico a uma limitação do
uso da água como suporte à
vida e aos ecossistemas.
Atualmente, 20% das águas
superficiais correm sério risco de poluição e 50% das zonas
húmidas estão “em perigo de
extinção” devido à exploração
excessiva das águas subterrâneas, sendo que a poluição
pode permanecer durante
gerações nas massas de
águas
subterrâneas
destinadas ao consumo humano.
A água é um
recurso
indispensável à
vida, mas também limitado e
não devemos encará-lo como
um produto comercial, mas sim
como um bem precioso, que
deve ser objeto de uma utilização sustentável e de uma vigilância cívica por parte de todos
os cidadãos. Dessa forma, e
também para fomentar a participação da sociedade em geral
nas questões relacionadas com
os recursos hídricos, em 2015,
a QUERCUS em parceria com
a APA - Agência Portuguesa
do Ambiente e a ERSAR - Entidade Reguladora dos Serviços
de Águas e Resíduos, e apoiado
pelo Programa Cidadania Ativa
– EEA Grants, financiado pela
Noruega, Islândia e Liechtenstein e gerido pela Fundação
Calouste Gulbenkian, criou o
projeto “dQa – Cidadania para
o Acompanhamento das Políticas Públicas da Água”.
Este projeto tem como principal objetivo criar ferramentas para auxiliar os cidadãos
a participar ativamente nas
questões relacionadas com a
gestão da água, procurando o
cumprimento da Diretiva Quadro da Água e da Diretiva relativa ao Tratamento de Águas
Residuais. Trata-se de uma
plataforma interativa SIG de
fácil acesso, na qual, através
de um geovisualizador, o cidadão poderá dar informações
sobre situações que detete no
âmbito da gestão da água, as
quais terão o tratamento adequado através das entidades
responsáveis pela gestão e fiscalização do domínio hídrico,
deixamos aqui o nosso apelo a
uma participação ativa da população em geral através do sitio da Internet http://www.dqa.
quercus.pt/.
Alunos da Secundária de
Vilela participaram em Mega
Aula de Zumba
O
Pavilhão Gimnodesportivo da
Escola Secundária de Vilela acolheu, na sexta-feira, uma mega aula
de zumba promovida no âmbito do
projeto AMEA teens, do programa
MUN-SI. Trata-se de uma iniciativa
que apoia famílias de baixo estatuto
socioeconómico com adolescentes
maiores de 12 anos. Paredes é um
dos cinco concelhos do país onde estas actividades estão a decorrer.
Objectivo é combater a
obesidade infantil
ção do estado nutricional, o aconselhamento individual e a planificação alimentar, assim como idas ao
supermercado para orientação na
aquisição de produtos alimentares
saudáveis de acordo com o rendimento familiar, a participação em
workshops de cozinha saudável com
chefs locais e actividades de grupo
dirigidas aos adolescentes, nomeadamente Facebook challenge e actividades nas escolas.
Esta mega aula de zumba é um dos
exemplos destas actividades e foi
ministrada por membros do AMEA
teens, que trouxeram à Escola Secundária de Vilela, como convidados,
participantes do programa televisivo
“O Peso Certo”. A iniciativa contou
com uma forte adesão dos alunos.
O MUN-SI é um programa de promoção da saúde infantil em municípios, em que o papel das autarquias
é determinante, e pretende dar uma
resposta interventiva e interactiva à
problemática da obesidade infantil,
procurando a sua prevenção ao nível
municipal com base em acções contínuas e sustentáveis por períodos de
um a quatro anos.
O projecto AMEA decorre nos municípios de Paredes, Odivelas, Oeiras,
Águeda e Figueira da Foz, sendo coordenado, no concelho de Paredes,
pela nutricionista Marta Ferreira. As
famílias participantes são identificadas pelos municípios e o projecto
centra-se na promoção da saúde em
adolescentes, consistindo em visitas
domiciliárias por um nutricionista
que acompanha os adolescentes,
numa estratégia de mudança para
um estilo de vida mais saudável, explica nota de imprensa da autarquia.
Incluem-se nas acções a avalia-
Para desvendar segredos do “Porto Desconhecido & Insólito”
Germano Silva na Biblioteca
de Rebordosa
A
Biblioteca A CELER da Junta de Freguesia de Rebordosa
recebe, na quinta-feira, dia 31
de Março, pelas 21h30, o autor e
jornalista Germano Silva que vem
apresentar o seu mais recente
livro, intitulado “Porto Desconhecido & Insólito”. A obra reúne
curiosidades e histórias inéditas
da cidade “invicta”.
“Tertúlia venha conhecer o autor Germano Silva” é o nome do
evento onde poderá ouvir histórias pouco conhecidas do Porto
que o jornalista conta no livro. Um
imperador caloteiro; um amor de
fazer perder a cabeça; uma igreja
envergonhada; estas são algumas
das histórias desconhecidas da
maioria das pessoas, que Germano Silva partilha com o leitor.
Há anos que o jornalista e escritor percorre as ruas e escadinhas
do Porto para descobrir e contar
outras histórias de uma cidade
escondida.
“Julguei que sabia muito do
Porto, das pessoas que nele habitam, das suas ruas e ruelas, esconsas e estreitas, e dos sorrisos
atrás das janelas. Mas um dia comecei a olhar também para os jardins escondidos nas traseiras das
casas e para o interior de certas
habitações e a prestar mais atenção a certas imagens das nossas
igrejas e capelas. E não imaginam
as histórias e outras curiosidades
que acabei por descobrir…”, lê-se
na sinopse do livro.
Germano Silva nasceu em São
Martinho de Recezinhos, Penafiel,
em 1931, e foi viver para o Porto
um ano depois. O autor começou
a trabalhar na juventude, frequentou e concluiu o Curso Geral
de Comércio, iniciou a carreira de
jornalista no Jornal de Notícias
(JN) em 1956, como colaborador
desportivo. Aposentado desde
1996, continua ligado ao JN, onde
assina uma crónica, e colabora
ainda com o Expresso e a Visão.
sexta-feira,
25 mar de 2016
17
região
Estão a participar no “É Preciso ter Lata Canstruction® Portugal” e vão construir as suas esculturas entre 30 de Março e 1 de Abril no Pavilhão Municipal de
Gondomar. Latas vão ser depois doadas a instituições locais
Três agrupamentos de escolas juntaram
cerca de 4000 latas de conserva em
concurso solidário
Fernanda Pinto
[email protected]
S
ão três os agrupamentos de escolas da região que este ano embarcaram no desafio do concurso criativo inter-escolas “É Preciso Ter Lata
Canstruction® Portugal“. Ao Agrupamento de Escolas de Eiriz, de Paços
de Ferreira, que é repetente nestas
andanças, juntam-se o Agrupamento de Escolas de Valongo e o Agrupamento de Escolas de Vallis Longus.
Depois de terem reunido, no total,
cerca de 4000 latas de conserva, as
equipas destas escolas vão construir,
entre 30 de Março e 1 de Abril, no
Pavilhão Municipal de Gondomar, as
suas esculturas com latas de comida.
Estarão a competir com outras 33 escolas de todo o país.
No final do concurso, as conservas
serão entregues a instituições dos
respectivos concelhos, para apoiar
famílias carenciadas.
Em 2015, este concurso angariou
26 toneladas de alimentos distribuídas por 101 instituições de solidariedade e projectos comunitários de
todo o país.
1500 alunos de Eiriz voltam
a ser solidários
O “É Preciso Ter Lata!” é a versão
portuguesa do evento criado pela
Canstruction®, uma organização
norte-americana sem fins lucrativos.
Trata-se de uma causa contra a fome
que desafia as escolas a participar
num concurso através da construção de esculturas feitas com latas
de comida. Depois da exposição, as
obras de arte são desmanteladas e
os alimentos angariados são doados
às instituições de solidariedade social indicadas pelas escolas participantes, explica a organização. Desde
que o projecto chegou a Portugal, em
2013, já foram construídas 63 esculturas e angariadas cerca de 37 toneladas de alimentos.
Desta vez, foram três os agrupamentos de escolas da região a aceitar
o desafio de participar neste concurso solidário.
Pelo segundo ano consecutivo, o
Agrupamento de Escolas de Eiriz envolveu os seus 1500 alunos na recolha de latas de conserva. No ano passado, juntaram mais de 1600 latas de
atum, salsichas, milho, ervilhas e feijão-verde que foram doadas ao Projecto “Escola Solidária”, do próprio
agrupamento, e ao Centro Social e
Paroquial de Carvalhosa, construindo uma escultura baseada na Capital
do Móvel. Este ano, explica Lurdes
Passadiço, professora responsável
pelo projecto, as instituições beneficiárias são as mesmas, e a equipa da
escola, constituída por quatro alunos
e seis docentes, vai construir uma
“Panela do Sabe(o)r” do tempo dos
nossos avós (que será depois exposta
a 9 de Junho na escola).
Para isso, foram angariadas
1400 latas de alimentos, com o
apoio dos alunos e de empresas
da comunidade, como o Minipreço
Family de Meixomil, a Hélio Martins e Santos Lda e a Gás Maia. E
contarão com mais mil latas, doadas por um dos patrocinadores do
evento. “Um dos objectivos do nosso projecto educativo é valorizar a
escola na comunidade. Com este
projecto conseguimos envolver os
alunos, os encarregados de educação e apelar à solidariedade”, refere a docente.
de latas de alimento. “Tivemos também a colaboração das conservas
General com a doação de 24 latas de
atum. Não solicitamos mais patrocí-
nios a empresas por considerarmos
que é importante o envolvimento e
sensibilização de todos os alunos”,
afirma a docente.
Com as 1114 latas de sardinha,
atum, ervilhas e feijão angariadas, a
equipa de sete professores de Educação Visual e três alunos do 9.º ano vai
construir uma escultura inspirada
no brinquedo tradicional de Valongo
– o camião. As latas recolhidas vão
ser doadas à Junta de Freguesia de
Valongo.
“Ao participar nesta iniciativa pretendemos que os nossos alunos percebam a pobreza existente e que com
pequenos gestos, todos juntos, podemos ser agentes de transformação
social e mudar a realidade para que
o mundo seja mais fraterno e justo”,
sustenta Elsa Silva.
Inês Silva, professora contratada
do Agrupamento de Escolas de Valongo, foi quem teve a ideia de junta a
escola a este concurso. Tínhamos um
grupo de voluntariado na escola e
achei que fazia sentido juntar as duas
coisas”, refere. Todo o agrupamento
participou na recolha de latas e agora sete alunos e três professores vão
executar a construção da escultura,
em Gondomar. Em meados de Março,
já tinham atingido o objectivo das
400 latas necessárias para construir
a obra, mas continuaram a recolher
alimentos. A escultura vai representar uma trilobite – “Uma [email protected]
com.lata”, é o tema.
As conservas serão doadas às Conferências de São Vicente de Paulo e
à Associação Mãe d’Água. “O objectivo é participar e ajudar, ganhar um
prémio seria só um extra. Queríamos
despertar os jovens para a necessidade de participação e de ajuda ao
próximo. Acho que isso deu frutos,
porque já houve alunos a juntar-se
ao grupo de voluntariado”, conclui a
professora.
“Uma [email protected]” e
um brinquedo tradicional
representam Valongo
O desafio da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola
Básica Vallis Longus levou o agrupamento de escolas a participar também neste concurso. “Motivou-nos o
desafio à criatividade aleado a uma
causa social”, explica a professora
Elsa Silva. Os professores das disciplinas de Educação Visual e Educação
Tecnológica desenvolveram a ideia
com os alunos e toda a comunidade
educativa se envolveu, com a doação
Agrumpamento de Escolas de Eiriz realizou escultura inspirada no mobiliário em 2015
18
sexta-feira,
25 mar de 2016
lousada
No Complexo Desportivo de Lousada
Verdadeiro Olhar (25 de Março 2016)
100K Portugal/100 km a
Correr no dia 2 de Abril
O
atletismo volta a estar em
destaque no concelho a 2 de Abril
com a realização da corrida de
resistência 100K Portugal / 100
km a Correr, a que a Câmara Municipal de Lousada se associa. A
prova vai decorrer em circuito
fechado, no Complexo Desportivo
de Lousada.
“Trata-se de uma prova pionei-
ra em Portugal, realizada à semelhança de outras corridas de
carácter idêntico espalhadas um
pouco por todo o mundo”, refere
nota de imprensa.
Para além da prova principal,
onde é necessário fazer 100 quilómetros a correr, vai existir ainda
uma maratona, que pode ser corrida em solitário ou em estafetas,
com equipa de três elementos.
A organização está a cargo da
marca 100K Portugal, também detentora da marca 24 h Portugal,
contando com o apoio e parceria da
Câmara Municipal de Lousada.
A prova de 100 quilómetros foi
aprovada para divulgação na Ultra
Marathon Statistics e consta do circuito mundial da modalidade.
Clínica Médica Arrifana
de Sousa S.A.
CONVOCATÓRIA
Maria Adelaide Ferreira Galhardo Brandão Rodrigues dos Santos, Presidente
da Mesa da Assembleia Geral da Clínica
Médica Arrifana de Sousa, S.A., vem nos
termos do disposto no n.º375.º, do Código das Sociedades Comerciais, convocar
os accionistas para participar na Assembleia Geral ordinária a realizar no dia 31
de Março do ano em curso, na Rua Fonte
Verdadeiro Olhar (25 de Março 2016)
do Carvalho, concelho de Penafiel, com
início às 14 horas, com a seguinte ordem
de trabalhos:
1 – Discussão e votação do Relatório e
Contas, relativos ao ano de 2015;
2 – Deliberar sobre a proposta de aplicação de resultados;
3 – Proceder à apreciação geral da Administração e Fiscalização da Sociedade.
Penafiel, 4 de Março de 2016
A Presidente da Mesa da Assembleia Geral
Maria Adelaide Ferreira Galhardo Brandão
Rodrigues dos Santos
Verdadeiro Olhar (25 de Março 2016)
Hospital Arrifana de
Sousa S.A.
Clínica Nossa Senhora do
Bom Despacho S.A.
CONVOCATÓRIA
CONVOCATÓRIA
Rui Paulo Prata Assis e Santos, Presidente da Mesa da Assembleia Geral do
Hospital Arrifana de Sousa, SA, vem
nos termos do disposto no n.º375.º,
do Código das Sociedades Comerciais,
convocar os accionistas para participar
na Assembleia Geral ordinária a realizar
no dia 31 de Março do ano em curso,
na Rua Fonte do Carvalho, concelho de
Penafiel, com início às 16 horas, com a
seguinte ordem de trabalhos:
Maria Adelaide Ferreira Galhardo
Brandão Rodrigues dos Santos, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Clínica Nossa Senhora do Bom
Despacho S.A., vem nos termos do
disposto no n.º375.º, do Código das
Sociedades Comerciais, convocar os
accionistas para participar na Assembleia Geral ordinária a realizar
no dia 31 de Março do ano em curso,
na Rua Fonte do Carvalho, concelho
de Penafiel, com início às 15 horas,
com a seguinte ordem de trabalhos:
1 – Discussão e votação do Relatório
e Contas, relativos ao ano de 2015;
2 – Deliberar sobre a proposta de
aplicação de resultados;
3 – Proceder à apreciação geral da
Administração e Fiscalização da Sociedade.
1 – Discussão e votação do Relatório
e Contas, relativos ao ano de 2015;
2 – Deliberar sobre a proposta de
aplicação de resultados;
Penafiel, 04 de Março de 2016
Penafiel, 4 de Março de 2016
O Presidente da Mesa da Assembleia
Geral
Rui Paulo Prata Assis e Santos
Verdadeiro Olhar (25 de Março 2016)
Cerca de
500 alunos
no Aprendiz
por um dia
Verdadeiro Olhar (25 de Março 2016)
Associação de Desenvolvimento da Vila de Paço de Sousa
ASSEMBLEIA GERAL
EXTRAORDINÁRIA
CONVOCATÓRIA
EXTRATO PARA PUBLICAÇÃO
E
sta semana, decorreu mais
uma edição do “Aprendiz por 1
dia”. A iniciativa permitiu a cerca
de 500 alunos do 9.º ano experimentar uma profissão durante as
férias lectivas da Páscoa. Os jovens
têm a oportunidade de passar um
dia em contexto de trabalho real,
acompanhando um profissional
nas suas funções diárias.
A autarquia dinamizou, mais
uma vez, este projecto com o
apoio de 75 empresas – desde
mecânica automóvel, cabeleireiros, lojas do comércio local, restaurantes, indústrias têxteis, escritório de advogados, ginásios,
forças militares, hospitais, veterinários, farmácias até estações
de televisão – que receberam os
jovens.
De acordo com o Artigo 25.º dos Estatutos da Associação de Desenvolvimento
da Vila de Paço de Sousa, convoco os
Associados a reunirem em Assembleia
Geral Extraordinária no próximo dia 5
de Abril de 2016, pelas 20:30h, nas Instalações da Associação, sitas na Av. Da
Liberdade, s/n, em Paço de Sousa, com
a seguinte ordem de trabalhos:
1. Eleição parcial para preenchimento
da vaga de Tesoureiro, de acordo com o
art.º 17º dos Estatutos.
Nos termos do Artº 30º a Assembleia
Geral poderá funcionar em primeira
reunião, desde que se encontrem mais
de metade dos Associados com direito
a voto, ou trinta minutos depois com
qualquer número de presentes.
Paço de Sousa, 18 / 03 / 2016
O Presidente da Mesa da Assembleia
Geral
António Luís Botelho Couto
Certifico narrativamente, para efeitos
de publicação, que, neste Cartório, em
17 de março de 2016, de fls. 27 a fls. 28
verso do livro de notas para Escrituras
Diversas nº 112 – A, foi lavrada uma escritura de Justificação Notarial, na qual
foram justificantes:
ARMANDO MANUEL RIBEIRO NUNES,
CF 165 521 775 e mulher, MARIA EMÍLIA
DE JESUS BARBOSA, CF 175 658 919,
casados sob o regime da comunhão de
adquiridos, naturais, ele da freguesia
de Beire, concelho de Paredes, e ela da
freguesia de Novelas, concelho de Penafiel, residentes na Rua de Melote, nº 113,
Novelas, freguesia e concelho de Penafiel, titulares dos cartões de cidadão da
República Portuguesa com os números
de identificação civil 06688863 8 ZZ9 e
07981022 5 ZY3, válidos, respetivamente, até 10/11/2016 e 12/01/2021
Mais certifico que eles, nessa escritura,
declararam o seguinte:
Que são donos e legítimos possuidores,
com exclusão de outrem do seguinte
imóvel:
Prédio rústico, a pastagens naturais,
com a área de trezentos e quarenta e
dois metros quadrados, sito no lugar
de Melote, na freguesia e concelho de
Penafiel (extinta freguesia de Novelas),
a confrontar de norte com caminho de
servidão e de sul, nascente e poente
com Armando Manuel Ribeiro Nunes,
não descrito na Conservatória de Registo Predial de Penafiel, mas inscrito
na respetiva matriz rústica em nome do
justificante marido sob o artigo 6326 da
freguesia de Penafiel, (desconhecendo
o anterior artigo da extinta freguesia de
Novelas, assim qual o artigo da antiga
matriz rústica, dado o tempo decorrido
e a falta de documentos), com o valor
patrimonial de €30,00, ao qual atribuem
igual valor.
Que não são detentores de qualquer
título formal que legitime o domínio do
referido prédio.
Que o mesmo veio à posse deles, primeiros outorgantes, no ano de mil novecentos e oitenta, em dia e mês que
não conseguem precisar (à data já casados um com o outro e sob o indicado
regime de bens) por compra verbal a
João Melo Pinto Ribeiro e mulher Maria Fernanda Magalhães Macedo Prata
Pinto Ribeiro, casados que foram sob
A Presidente da Mesa da Assembleia
Geral
Maria Adelaide Ferreira Galhardo
Brandão Rodrigues dos Santos
o regime de comunhão geral de bens,
residentes que foram na Rua da Agra,
n.º 443, Porto, ato que nunca foi formalizado.
Que, não obstante a isso e desde então, têm usufruído do mesmo prédio,
tratando da sua conservação e limpeza, cultivando-o, avivando as estremas, gozando todas as utilidades
por ele proporcionadas, pagando os
respetivos impostos, com ânimo de
quem exercita direito próprio, sendo
reconhecidos como seus donos por
toda a gente, fazendo-o de boa fé,
por ignorar lesar direito alheio, pacificamente, porque sem violência, contínua e publicamente à vista e com o
conhecimento de toda a gente e sem
oposição de ninguém.
Que esta posse assim exercida, de forma
pacífica, continua, pública e de boa-fé,
desde há mais de vinte anos, conduziu
à aquisição do prédio, por USUCAPIÃO,
que expressamente invocam, justificando o seu direito de propriedade para
efeito do seu ingresso no registo predial, já que, dado o modo de aquisição,
não detêm qualquer documento formal
extrajudicial que lhe permita fazer prova
do seu direito de propriedade perfeita.
A Notária
(Marina Antónia Alves de Sousa Aranda
Ferreira)
PUB
sexta-feira,
25 mar de 2016
19
lousada
Na Taça Municipal de Desporto e em Desporto Escolar
Acidente aconteceu junto ao nó de acesso de Lousada
Mais de 900
alunos em provas
desportivas
Despiste de BMW na A42
provocou ferimentos
em família
M
ais de 900 alunos de Lousada
participaram, no dia 16 de Março,
em provas desportivas.
A Taça Municipal de Desporto
inter-escolas teve a primeira prova
na modalidade de voleibol 4x4, contando com a participação de cerca
de 150 alunos, que frequentam o
2.º e 3.º ciclo e ensino secundário. A
prova decorreu no Pavilhão Municipal de Lousada.
No mesmo dia realizou-se uma
prova no âmbito do desporto Escolar. Estiveram presentes mais de
750 alunos, de 32 estabelecimentos
de ensino da região, no Complexo
Desportivo de Lousada, a participar
na prova Mega Sprinter. Esta prova,
que decorreu na Pista de Atletismo,
foi promovida pela Direcção Geral de
Estabelecimentos Escolares – Direcção de Serviços da Região Norte.
O
troço da A42 que atravessa
Lousada foi, no domingo, palco de
um aparatoso acidente. Um carro
que seguia no sentido Paços de
Ferreira – Lousada despistou-se
e percorreu cerca de 80 metros
fora da faixa de rodagem. No final, tombou e deixou dois dos cinco passageiros encarcerados.
possível apurar, o BMW circulava no sentido Paços de Ferreira – Lousada e, por razões ainda
por apurar, o condutor perdeu o
controlo da viatura. O carro rapidamente galgou a berma e percorreu cerca de 80 metros pelo
talude que ladeia aquela autoestrada. Pelo caminho derrubou
sinais de trânsito e um pequeno
pinheiro. Antes de ficar imobilizado, o carro tombou, deixando
alguns passageiros sem condições de abandonar a viatura.
Devido a este despiste, duas das
faixas de rodagem da A42 estiveram cortadas à circulação mais
de duas horas.
Carro derrubou sinais de
trânsito e pinheiro
As cinco vítimas, que foram transportadas para o Hospital Padre
Américo, em Penafiel, são todas da
mesma família e a mais nova tem
seis anos. Os ferimentos foram considerados ligeiros pelos bombeiros
de Lousada que, com o apoio da
corporação de Felgueiras, tiveram
de desencarcerar dois dos feridos.
O acidente aconteceu pouco antes
do nó de Lousada da A42, quando
passavam poucos minutos das
15h00 de domingo. Segundo foi
Indivíduo estava alcoolizado e resistiu perante a presença dos
militares da GNR
Homem armado
detido em café
de Lousada
U
m café de Macieira, em Lousada, foi, na noite desta quinta-feira,
palco de uma detenção de um homem armado. O indivíduo, que se
apresentava visivelmente alcoolizado, terá comprado a pistola de
forma ilegal.
GNR apreendeu arma e 50
munições
Ainda não eram 21h00 desta quinta-feira quando o homem entrou
no estabelecimento comercial de
Macieira e começou a ostentar a
arma de calibre 6.35 mm. Tal atitude deixou alarmados os clientes
do espaço comercial, tanto mais
que o indivíduo já se encontrava
visivelmente alcoolizado. Instantes
depois a GNR foi alertada.
De imediato, uma patrulha deslocou-se a Macieira e encontrou o
homem ainda no interior do café.
Este já tinha, no entanto, guardado
a pistola no bolso que, ainda assim,
estava pronta a disparar.
Confrontado com a presença dos
guardas, o indivíduo resistiu à ordem de detenção, mas não evitou
ser transportado para o posto da
GNR de Lousada, onde passou a
noite.
A GNR suspeita que a arma apreendida, assim como as cerca de
munições encontradas pelos militares, foi comprada, por 500 euros,
no mercado negro.
No último fim-de-semana
Cinco mil pessoas visitaram
o Chocolate no Parque
F
oram cerca de cinco mil pessoas as que visitaram a terceira
edição da iniciativa Chocolate no
Parque, promovida pela Câmara
Municipal de Lousada.
Segundo a autarquia, os visitantes tiveram a oportunidade de se
deliciar com o chocolate apresentado de diversas formas e em diversos artigos.
Durante dois dias, o Parque Urbano Dr. Mário Fonseca foi o palco
de um evento em que o chocolate
foi o ingrediente principal.
”O Chocolate no Parque é um
evento que mostra parte do que
se produz em Lousada nesta
área. Assim, durante dois dias são
apresentados e colocados à venda produtos característicos da
época festiva da Páscoa”, referiu
o vereador António Augusto Silva
na abertura do evento.
A iniciativa contou com a primeira
“Caça aos Ovos da Páscoa”, apoiada
pelos chocolates Imperial Regina. A
actividade realizou-se no domingo e
teve como destinatários pais e filhos.
Foi ainda eleito o melhor bolo de
chocolate de Lousada.
20
sexta-feira,
25 mar de 2016
olhar (im)Parcial
S
empre que um governo socialista toma
as rédeas do governo há reformas estruturais em marcha. Tal como disse António
Costa em Matosinhos, no encerramento
do Congresso Federativo que aconteceu
no passado sábado, um dos piores legados
que a direita portuguesa deixou ao país foi
poder nos Ministérios e nas CCDR, eleitas
pelo governo. A única reforma autárquica que efetuou, por decreto burocrático,
regras de gabinete e pressão partidária,
violentou o Poder Local. Obrigou as freguesias a aglomerarem-se e, sem as dotar
dos recursos necessários, atribuiu-lhes
te o poder local que democraticamente as
elegeu.
É fundamental que haja uma concordância de interesses e prioridades e melhor
articulação entre o trabalho dos parlamentares, a CCDR e os municípios, incluindo as
freguesias e as
FAZER MELHOR,
FAZER DIFERENTE
José Baptista Pereira
Membro de Assembleia Municipal de Paredes pelo PS
ter descredibilizado e destruído a confiança na necessidade de Portugal fazer reformas.
Uma das reformas interrompidas pelo
governo PSD foi a reforma do poder autárquico. O PS defende a descentralização e maior capacitação dos Municípios e
freguesias. O PSD optou por centralizar o
responsabilidades e competências impossíveis de realizar. Isto é, arranjou forma de
descredibilizar ainda mais o poder autárquico.
O atual governo defende a eleição das
Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regionais (CCDR) para que estas
entidades respondam diretamente peran-
áreas metropolitanas. As CCDR têm que
deixar de ser apenas uma correia de transmissão do Poder Central. Como Manuel
Pizarro defendeu naquele Congresso, estas mudanças são necessárias e indispensáveis ao desenvolvimento equilibrado do
país e da coesão nacional.
Olhando para o país, quatro meses de-
pois da tomada de posse do novo governo,
contrariando todos os pretensos velhos do
Restelo, Portugal tem hoje um sistema financeiro mais sólido, mais confiável, mais
credibilizado, assente num Orçamento de
Estado para 2016, participado, com a aprovação multipartidária que lhe
concede segurança e estabilidade. O PSD foi o único partido
que se excluiu de participar
e não aprovou este esforço
de normalização da vida dos
portugueses. Escudando-se
na pretensa ilegitimidade do
governo, procurou minar todas as negociações, internas
e externas, numa estratégia
puramente partidária e egoísta, em que o sucesso coletivo e
nacional não é a prioridade.
As famílias portuguesas
podem sentir-se menos angustiados e recuperar pouco
a pouco a confiança no governo, na política e nos políticos.
Este governo está apostado
em demonstrar que é possível
fazer mais, diferente e melhor
com os mesmos recursos. Esta é também
a base de trabalho do Partido Socialista
do concelho de Paredes para as próximas
eleições autárquicas de 2017. Apesar das
dificuldades que se conhecem, confiamos
que Alexandre Almeida tem capacidade
para fazer mais e melhor, fazendo diferente, em benefício da sua terra.
top 10
ALUGO/ARRENDO
NOTÍCIAS + VISTAS NO SITE
01
Penafiel- Seguradora condenada a pagar indemnização às
famílias das vítimas de acidente no Cavalum
02
Penafiel- Funcionário do Centro de Emprego de Penafiel
condenado a dez anos de prisão por corrupção
03
Lousada- Despiste de BMW na A42 provocou ferimentos em
família
04
05
Paredes- Recém-nascido entregue nos Bombeiros de Rebordosa
Penafiel- Mais de 50 mil tigelinhas vão iluminar celebração das
Endoenças
ESCRITÓRIO COM 45M2,
2 GABINETES, WC, MUITO BEM LOCALIZADO
NO CENTRO DE PAREDES E COM BOA
EXPOSIÇÃO SOLAR.
TRATA O PRÓPRIO.
TRATA O PRÓPRIO
917559296/911730341
PUB
06
07
Região- Câmaras municipais continuam a diminuir a dívida
Paredes- Livro sobre amizade rara apresentado no Colégio de
São José de Bairros
08
09
10
Lousada- Homem armado detido em café de Lousada
Paços de Ferreira- Delegação de Frazão da Cruz Vermelha
precisa de socorristas
Editorial- Por lá, por cá, por aí
sexta-feira,
25 mar de 2016
21
olhar (im)Parcial
O
Sporting Clube de Campo, Colectividade
da Vila de Campo do Concelho de Valongo, comemorou, no passado dia 2 de Fevereiro, 85
anos de existência.
Os seus associados reuniram-se para festejar tal acontecimento, numa cerimónia que calou bem fundo em quantos a ela quiseram estar
presentes.
Do percurso desta colectividade,
foram relembrados alguns dos mais
importantes feitos cometidos.
E numa possível abordagem, nesse dia foi também possível, perceber
melhor a importância do clube na sua
terra.
Numa terra habitada por gente que, na sua esmagadora maioria
operária, foi capaz de se organizar e
atingir patamares a nível desportivo,
só possíveis de atingir por gente que
demonstra querer e que percebe que
só organizadamente e dando as mãos,
conseguiremos ser o que queremos
ser, e não aquilo que à partida, os outros pensam que seremos, aquilo que
eles querem que sejamos.
Gente operária, maioritariamente ligada ao duro trabalho das minas
onde também imperava o analfabetismo, mas que soube encontrar no clube um
importante motivo para que nas suas horas
vagas, especialmente aos domingos, os seus
sofrimentos físico-profissionais da semana
fossem atenuados.
No trabalho, e à hora do almoço, nas sociedades constituídas por tantos associados como
dias tinha a semana de trabalho, em que o jornal era lido para todos, mas pertença de um dia
N
os últimos 42 Anos de democracia em
Portugal, os Portugueses elegeram cinco
Presidentes da República, Ramalho Eanes,
Mário Soares, Jorge Sampaio, Cavaco Silva
e recentemente Marcelo Rebelo de Sousa.
Todos eles tiveram de enfrentar desafios
para cada um; às segundas-feiras, e em volta
do leitor que lia o jornal em voz alta para todos,
eram escalpelizados quase à lupa, os resultados em que o clube participava, assim como o
dos clubes seus adversários.
Pena é que as dificuldades que mais se fizeram sentir ao longo da história do clube
fossem as de ordem burocrática, apesar de
Na reunião de Câmara do passado dia 17 de
Março, a CDU, por intermédio do seu vereador,
fez aprovar por unanimidade, uma recomendação que vai no sentido de ser atribuída ao
clube no ano dos seus 85 anos, uma medalha de
mérito desportivo e uma envolvência dos serviços camarários respectivos, para que o clube
seja reconhecido como uma das colectividades
O/S CLUBE/S DA MINHA TERRA
adriano ribeiro
Vereador da Câmara Municipal de Valongo pela CDU
compreensíveis.
É que à gente que não soube fazer outra coisa
a não ser trabalhar no duro, faltou-lhe tempo
para cultivar melhor os seus conhecimentos.
E o balanço transformou-se em resultados
quase trágicos, ao reconhecermos que os arquivos históricos do clube se resumem a pouco
mais do que à memória da sua massa associativa e simpatizante.
desportivas mais antigas do Concelho, se não a
mais antiga.
Nas comemorações dos 85 anos do clube foi
feito um apelo às entidades autárquicas presentes, para uma maior envolvência dos seus
serviços de arquivo e historiografia, (em muitos casos subaproveitados) para a pesquisa e
divulgação do património histórico deste clube, que pode e deve ser extensível ao universo
bem como o dever de preservar, defender e valorizar o património cultural.
Incumbe ao Estado, em colaboração com todos os agentes culturais: b) Promover a salvaguarda e a valorização do património cultural,
tornando-o elemento vivificador da identidade
cultural comum;
E não podemos esquecer, que as Autarquias
também são Estado
atual Presidente da República, Presidente
Marcelo, que desde primeira hora percebeu a sua grande missão inerente à época
em que vivemos, “ Devolver esperança aos
Portugueses “ e para isso percebeu que
tem de ser ele próprio, isto é, Humanista
Surpreendeu ao adotar um modelo de
tomada de posse inovador, demonstrando
desde logo a importância que dá a todas as
religiões, e aos jovens e até a todo o País
com a sua deslocação ao Porto;
Surpreendeu a sua celeridade em visitas
surpreendido pela forma próxima com que
se relaciona com os Portugueses, alguns
dizem que são quebras de protocolo, mas
penso que esta é a melhor forma de ouvir
os Portugueses, de sentir os seus problemas, os seus anseios, as suas verdadeiras
preocupações
e
acima de tudo, esta
é a única forma de
devolver esperança aos Portugueses;
Estou certo que
o Presidente Marcelo saberá ouvir
os Portugueses de
forma atenta e serena e atuará junto dos Governantes
no sentido de melhorar a vida de todos nós, pois já demonstrou ser um
Homem sensível,
Humanista e interclassista, em suma
um verdadeiro Social-democrata.
Concluindo, tenho esperança que certos
Presidentes de Câmara aprendam finalmente que o mais importante não é gastar
dinheiro público para preparar a sua reeleição, mas sim estar mais próximos da
população e ajudar a ultrapassar os seus
problemas diários;
O Presidente Humanista e
Interclassista
Agostinho Gaspar
Vereador na Câmara Municipal de Lousada
pela Coligação Lousada Viva (PSD/CDS-PP)
diferentes próprios da época em que exerceram a sua magistratura, naturalmente
que uns superaram melhor que outros,
mas de um modo geral todos acabaram por
cumprir a sua missão com elevação e com
grande sentido de responsabilidade;
No dia 24 de Janeiro último, foi eleito o
associativo do Concelho.
Sem este Movimento Associativo concelhio
existente na Freguesia de Campo e no Concelho
de Valongo, assim como no resto País, com certeza que seríamos todos muito mais pobres.
Segundo a Constituição da República, no seu
artigo 78, entre outros:
Todos têm direito à fruição e criação cultural,
e Interclassista; com isto surpreendeu os
Portugueses desde o dia da sua eleição;
Surpreendeu desde logo ao criar a figura
do Presidente eleito; isto é; mesmo antes
de tomar posse iniciou funções de acompanhamento da situação politica e económica;
ao exterior e escolhendo visita ao Santo
Padre em primeiro lugar, e depois a visita
ao País vizinho Espanha, tão importante em termos económicos para Portugal
numa fase em que o nosso sistema financeiro tanto depende de Espanha;
Mas sobretudo o Presidente Marcelo tem
22
sexta-feira,
25 mar de 2016
sexta-feira,
25 mar de 2016
23
opinião
fessam, os corruptos são aqueles que estão
bem assim e acham que não precisam de se
confessar. Não é questão de ter feito pecados pequenos ou grandes, mas a atitude de
arrependimento. Nalgumas páginas transparece a alegria do Papa pelo aumento das
confissões. Já na Bula em que convocou o
Ano da Misericórdia o Papa tinha falado de
«tantas pessoas que se estão a aproximar do
sacramento da Reconciliação, especialmente muitos jovens... coloquemos novamente
no centro, com convicção, o sacramento da
Reconciliação, porque permite tocar com a
mão a grandeza da misericórdia» («Misericordiæ vultus», 17). Neste livro, quando o
jornalista lhe pergunta o que espera deste
ano jubilar, o Papa responde directamente:
que cada cristão faça uma confissão bem
feita.
A entrevista de Bento XVI é uma peça
rara, porque o Papa emérito considera
que a sua actual função é rezar pela Igreja,
sem contacto com o público. Esta entrevista dirige-se directamente a um congresso
de teologia reunido em Romas e vários dos
argumentos tratados inserem-se em discussões teológicas um pouco específicas.
No entanto, o texto tem muito interesse
para o público em geral, sobretudo por
dois pontos. Um deles é a importância da
misericórdia para os nossos dias, patente no pontificado de João Paulo II e agora
mais em foco, no pontificado de Francisco.
Segundo, Bento XVI a insistência de Francisco no tema da misericórdia é um «sinal
dos tempos», em sentido teológico. Isto é,
uma acção manifesta do Espírito Santo na
história da Igreja. Bento XVI não se refere
ao seu próprio pontificado, mas é evidente a continuidade. Outro tema importante
desta entrevista é a missão de evangelizar:
comunicar a proposta cristã é um dever de
lealdade para com Cristo.
A Exortação pós-sinodal sobre a família
ainda não está publicada. O Papa Francisco
já a promulgou, no dia 19 de Março, festa de
S. José, e já se pode comprar, mas vai demorar uns dias a chegar às livrarias. Numa recente visita a Lisboa, o Presidente do Pontifício Conselho para a família deu as primeiras
notícias: trata-se de um «hino ao amor». O
próprio Papa já acrescentou algumas explicações. As pessoas que vivem numa situação
irregular não podem comungar, mas há um
caminho a fazer. Não podem desistir de resolver o problema, como se fosse demasiado
difícil para si ou para os outros. Precisam
de pedir a ajuda de Deus e o Deus da Misericórdia lhes mostrará o caminho justo, que é
também o caminho do Céu.
dia-a-dia.
Por este motivo, é indispensável que os
pais percebam que educar nas novas tecnologias é essencial nos dias de hoje. Não
é nenhuma opção. É uma obrigação ― e das
grandes!
Porque o mundo digital ― quer queiram
quer não ― influirá muitíssimo na vida e na
felicidade dos seus filhos.
O ideal é que o uso das novas tecnologias
redunde numa melhora integral da pessoa.
É preciso ajudar os filhos a usarem estes
meios com liberdade, responsabilidade e
temperança.
Seria absurdo, por exemplo, que os filhos
não dormissem as horas necessárias porque não conseguem deixar de responder
a mensagens no telemóvel ou jogar com
o computador. É, sem dúvida nenhuma,
disparatado. No entanto, segundo alguns
estudos recentes, parece que é um acontecimento bastante comum em muitas famílias.
Senhores pais: não deixem de ajudar os
vossos filhos a reflectir sobre os modos
sensato e insensato de utilizar estes meios
digitais. E, por favor, não se esqueçam de
educar também com o exemplo.
Se no passado havia falta de informação,
nos dias que correm um problema sério é
o seu excesso. A mente humana pode cair
facilmente na dispersão e passar a ter dificuldades graves de concentração.
Diante destes mundos de informação
que são tudo menos inócuos convém ajudar a reflectir: como posso servir-me destes recursos de um modo positivo? Como
posso evitar que o seu uso me faça perder
o domínio próprio sobre as minhas acções
e emoções?
José Maria C. S. André
Professor no Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa
Hino ao amor ou batuques de guerra?
A
s notícias atropelam-se nas redacções,
sem dar tempo a reagir. O Vaticano trabalha
incansável e já produziu vários livros e documentos extensos neste ano. Quem tem tempo para acompanhar este ritmo?
Em Janeiro, saiu o livro «O Nome de Deus
é Misericórdia», com uma extensa entrevista
ao Papa Francisco; há dias, publicou-se uma
espécie de conferência do Bento XVI, também
sob a forma de entrevista; logo a seguir, na
festa de S. José, o Papa Francisco promulgou
um manual de 200 páginas intitulado «Exortação Apostólica Pós-sinodal sobre a Família
Hoje». Não é fácil acompanharmos, nestes
apontamentos quinzenais, uma produção
editorial tão vasta: ficam apenas umas notas
de leitura e uma sugestão sobre o fio condutor que une estes vários documentos.
«O Nome de Deus é misericórdia» é leitura
obrigatória para quem queira perceber alguma coisa da Igreja do século XXI e do actual
pontificado. Formalmente, é uma entrevista; na realidade é uma síntese, em primeira
pessoa, do pensamento de Francisco. O tema
central é a reconciliação. Fala do actual ano
jubilar, dedicado à misericórdia, da pacificação das relações sociais e internacionais e,
sobretudo, daquilo que o Papa considera o
elemento fundamental da reconciliação: o
sacramento da Confissão. Com muita viveza
e de forma clara, explica a importância deste sacramento instituído por Cristo, a razão
pela qual é preciso confessar-se a um padre
e não nos podemos confessar directamente
com Deus. São abundantes os neologismos e
os «slogans» expressivos. Por exemplo «pecadores sim, corruptos não»: o Papa explica
que os pecadores são aqueles que se con-
Pe. Rodrigo Lynce de Faria
Educar para o mundo digital
É
absolutamente inegável que o ambiente digital forma parte da vida quotidiana de muitas pessoas, especialmente
dos mais jovens. Também é evidente que
esta nova cultura de comunicação possui
muitos benefícios. E que contribuiu para
o desenvolvimento de inúmeras capacidades até um nível que era simplesmente
inimaginável no passado.
As novas tecnologias não são um simples acessório para muitíssimas pessoas:
são uma autêntica extensão da vida do
24
sexta-feira,
25 mar de 2016
PROCURAM-SE
TEAM LEADERS
TALENTOSOS
NA INDÚSTRIA
DO MOBILIÁRIO
EXCELENTES OPORTUNIDADES SALARIAIS
PARA PESSOAS COM TALENTO
A fabricante de mobiliário de luxo líder em Londres, The
Sofa & Chair Company, agora a iniciar operações na zona
do Porto, está à procura de recrutar Team Leaders profissionais e experientes em estofos e carpintaria.
Se tem experiência profissional em liderar uma equipa ou
se está preparado para dar o próximo passo na sua
carreira, num cargo de líder, este é o momento para se
juntar a nós neste desafio.
Os requisitos necessários são:
- Excelente gestão de pessoas e capacidade de liderança
- Conhecimento em costura, corte, grampeamento e
confecção do molde é essencial
- Compreender desenhos técnicos
- Enérgico e dinâmico
- Excelente capacidade de planificação e organização
- Conhecimento básico do inglês (preferencial mas não
obrigatório)
Será responsável pela motivação, bem-estar e formação de
uma equipa em expansão.
Trabalhará com o resto da equipa de gestão para construir,
contratar e treinar uma equipa de artesãos, criando produtos da mais alta qualidade.
Excelentes oportunidades salariais para pessoas com talento.
T: 930591341
[email protected]
www.thesofaandchair.co.uk
Para saberes mais de
como é trabalhar com a
nossa equipa, vê aqui
PUB

Documentos relacionados

cientistA de pAredes premiAdA nos estAdos unidos

cientistA de pAredes premiAdA nos estAdos unidos não pararam de surgir. A jovem cientista foi convidada por uma das professoras a fazer um estágio na Suécia. “Em apenas três meses consegui publicar o meu trabalho numa revista científica”, salient...

Leia mais

Descarregue esta edição

Descarregue esta edição nomeadamente a Polícia Judiciária que deslocou vários inspectores para Aguiar de Sousa, acreditam que estes ferimentos tenham sido provocados por sucessivas facadas. Acreditam ainda que o corpo, de...

Leia mais